Você está na página 1de 10

BIANCA FONTANA WALTRICK

FERNANDO BARBOSA

DETALHAMENTO E DIMENSIONAMENTO DE ESCADAS


Memorial de cálculo

Balneário Camboriú
2019
BIANCA FONTANA WALTRICK
FERNANDO BARBOSA

DETALHAMENTO E DIMENSIONAMENTO DE ESCADAS


Memorial de cálculo
Trabalho sobre dimensionamento de escadas
apresentado a disciplina de Concreto Armado
II, do curso de graduação de Engenharia Civil,
do Centro Universitário Uniavan, sob a
orientação da professora Vanessa Seidler
Steigleder Moser.

Balneário Camboriú
2019
Sumario
1. Introdução

Saber como calcular uma escada é fundamental para qualquer obra, e muito além disso, é
também fundamental para um bom profissional da área da construção civil. Uma escada bem
calculada atende as normas vigentes e as recomendações do corpo de bombeiros, tornando se assim,
segura para os seus usuários.
O dimensionamento de cada tipo e escada e muito particular. Por exemplo, quando os degraus
são engastados, é obrigatório considerar uma forca normal supostamente concentrada no ponto mais
desfavorável da escada. Por isso é de grande importância definir o melhor tipo de escada para a
obra que será executada e assim fazer too o planejamento por meio dos projetos e cálculos de
dimensionamento.
No presente memorial de cálculo, iremos dimensionar e detalhar uma escada que vai do
pavimento Térreo ao G1 em um edifício residencial.
2. Cálculos
2.1. Dados fornecidos:

Cargas distribuídas nas lajes:

 Guarda-corpo do lado interno da escada de alvenaria em tijolos furados com altura h=1,10m e
espessura=0,15m;
 Considerar altura total dos revestimentos h=8 cm;
 Acidental (q) = 2,50 KN/m³
 Peso especifico em tijolos furados = 13 KN/m³
 Peso especifico revestimento = 20 KN/m³

2.2. Vãos e vinculações

Para chegarmos ao primeiro vão, precisamos dividir a espessura da laje por 2 e somar com o número
de degraus multiplicando pela largura do degrau, assim:

Lef1= 15/2+8*28 = 231,5 cm

Já o segundo vão se refere ao patamar, então ao invés de usarmos as medidas dos degraus,
utilizaremos a distância do patamar em estudo:

Lef2 = 15/2+120

2.3. Cargas

Precisamos calcular as cargas do nosso patamar, do trecho inclinado, dos degraus e do guarda-
corpo.
Para isso, usaremos os dados fornecidos no enunciado deste trabalho, além das formulas
disponíveis, assim:
 Patamar (P2)
-PP = espessura * peso especifico do concreto:
PP = 0,15 * 25 = 3KN/m²

-Revestimento = altura total dos revestimentos * peso especifico do revestimento:


Rev = 0,08 * 20 = 1,6 KN/m²

-Acidental = 2,5 KN/m² (levando em consideração a NBR 6120)

Então P2 = soma das cargas = 7,1 KN/m²

 Trecho inclinado
Para calcular o trecho inclinado, precisamos encontrar o α. Para chegar a este valor, precisamos
aplicar a formula, onde b será a altura do degrau e a será a largura do degrau, assim:

α = arctg b/a = arctg 18/28 = 32,7°

Após encontrar o α, vamos calcular a carga deste trecho dividindo a espessura da laje dividido pelo
cos de α multiplicado pelo peso especifico do concreto, desta forma:

PP = h/cosα* ɣconc
PP = 0,12/cos 32,7*25 = 3,56 KN/m²

 Degraus

O cálculo da carga do degrau e bastante simples, basta que a altura deste seja dividida por 2 e
multiplicada pelo peso especifico do concreto:

b/2*25 = 18/2*25 = 2,25 KN/m²


 Guarda-corpo

O gc é dado pela formula G/l, onde G = altura do guarda-corpo*espessura*peso especifico do tijolo,


então:

G = h*e* ɣtij
G = 1,10*0,15*13
G = 2,15 KN/m²

Gc = G/l = 2,15/1,24
Gc = 1,73 KN/m²

Desse modo, o P1 vai equivaler a soma destas cargas calculadas:

P1 = 3,56+2,25+1,6+2,5+1,73 = 11,64 KN/m²

2.4. Cálculo do momento fletor

Para calcularmos o momento fletor, é necessário que se leve em consideração os vãos encontrados
anteriormente, ou seja, Lef1 = 231,5 cm e Lef2 = 127,5 cm transformados em METROS. Além disso,
as cargas encontradas anteriormente P1 e P2. Dessa maneira chegamos no valor de mK = 17 KN*m/m,
o qual será utilizado para o cálculo da armadura.

2.5. Cálculo da armadura

Basta que seja aplicado na formula base. Primeiramente vamos obter o md:

Md = 1,4*100*17 = 2380KN*cm
Depois, encontramos o diâmetro pela formula:

D = 12-2-½ = 9,5 cm

Por último, temos que encontrar o x, xlim, As e o As min, ambos são trabalhados com as mesmas
formulas estudadas anteriormente em dimensionamento de vigas em concreto armado.

X = 1,25*9,5[1- √1-2380/0,425*(2,5/1,4)*100*(9,5)²]
X = 2,28 cm

X lim = 0,45*9,5
X lim = 4,28 > 2,28 então OK!

As = 0,68*(2,5/1,4)*100*2,28/(50/1,15)
As = 6,37 cm²

As min = 0,15/100*100*12 = 1,8 cm² < As então OK!

2.6. Dimensionamento das armaduras, escolha do Φ e S:

Φ 10mm – as = 0,785 cm²

S = 100*0,785/6,37
S = 12,32 ± 12 cm

As, dist ≥ 0,9 cm²/m


0,5*1,8 = 0,9 cm²/m
0,2*6,37 = 1,27 cm²/m
Adota se o maior valor, ou seja, 1,27 cm²/m.
Φ 10 c/ 12 cm

Φ 10 mm = 1,27/0,785 = 1,6 ou seja, 2 barras


3. Conclusão

Durante a execução da escada, é fundamental seguir as definições do projeto, que deve sempre ser
elaborado por profissional legalmente habilitado junto ao CREA. Outro cuidado indispensável e utilizar
materiais de qualidade comprovada e, principalmente seguir as recomendações das normas ABNT NBR
6120; ABNT NBR 8681; ABNT NBR 14931 – EXECUCAO DE ESTRUTURAS DE CONCRETO; e
ABNT NBR 15200 – PROJETO DE ESTRUTURAS DE CONCRETO EM SITUACAO DE
INCENDIO.

Você também pode gostar