Você está na página 1de 69

Lei 41/2013, de 26 de junho

Direção-Geral da Administração
© Direção-Geral da Justiça
da Administração da Justiça

Regula vários
Portaria n.º aspetos da
tramitação eletrónica
280/2013 , de 26
dos processos
de agosto judiciais

DISCIPLINA O REGIME DO USO


DA TELECÓPIA NA
Decreto-Lei n.º TRANSMISSÃO DE DOCUMENTOS
28/92,de 27 de ENTRE TRIBUNAIS, ENTRE
TRIBUNAIS E OUTROS SERVIÇOS
fevereiro E PARA A PRÁTICA DE
ACTOS PROCESSUAIS

© Direção-Geral da Administração da Justiça

1
Portaria n.º Aprova os modelos
953/2003, de 9 de oficiais de carta
setembro, na registada e de aviso de
redação dada pela receção para citação
Portaria n.º pessoal, bem como os
275/2013 , de 26 de modelos a adotar nas
agosto notificações via postal

© Direção-Geral da Administração da Justiça

© Direção-Geral da Administração da Justiça

2
© Direção-Geral da Administração da Justiça

Direito Processual Civil é o


conjunto de regras e
comandos normativos que
acompanham a vida de uma
ação em tribunal, desde a
sua propositura – art.º 259.º
do CPC – até ser proferida a
decisão que lhe ponha
termo, ou melhor, que
transite em julgado – art.ºs
628.º e 685.º do Código de
Processo Civil

© Direção-Geral da Administração da Justiça

3
O Direito Processual Civil é
um ramo de direito público,
embora regulador de
conflitos de interesse
particular, porque tem uma
função jurisdicional, na qual
o Estado aparece investido
de soberania, impondo uma
autêntica subordinação às
partes com carácter
vinculativo.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

I –Da ação, das partes e do Tribunal – art.ºs 1.º


a 129.º

II –Do processo em geral – art.ºs 130.º a 551.º

III –Do processo de declaração – art.ºs 552.º a


702.º

IV –Do processo de execução – art.ºs 703.º a


877.º

V –Dos processos especiais – art.ºs 878.º a


1081.º

VI –Do Tribunal Arbitral necessário – art.ºs


1082.º a 1085.º

© Direção-Geral da Administração da Justiça

4
 DA LEGALIDADE (art.º 2.º/2)

 DO DISPOSITIVO (art.ºs 3.º/1)

 DO CONTRADITÓRIO (art.ºs 3.º/2/3/4)

 DA IGUALDADE DAS PARTES (art.ºs 4.º)

 DA GESTÃO PROCESSUAL (art.º 6.º)

 DO INQUISITÓRIO (art.º 411.º)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

 DA PRECLUSÃO (art.ºs 139.º e 140.º)

 DA COOPERAÇÃO, DA BOA FÉ E DA
CORRECÇÃO (art.ºs 7.º , 8.º e 9.º)

 DA ECONOMIA PROCESSUAL (art.ºs


130.º, 131.º e 267.º)

 DA ESTABILIDADE DA INSTÂNCIA (art.ºs


260.º e seguintes)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

5
PERSONALIDADE
JUDICIÁRIA – Art.ºs 11.º
CPC e 66.º CC

Faculdade de ser parte


num processo. Adquire-
se no momento do
nascimento, com vida.

CAPACIDADE
JUDICIÁRIA – Art.ºs
Possibilidade de a parte 15.º e 16.º CPC
estar, por si, em juízo, tendo
por base e por medida a
capacidade do exercício de
direitos.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Patrocínio judiciário (art.ºs 40.º e 629.º)

●Constituição Obrigatória de Advogado:

Nas causas de competência de tribunais com


alçada, em que seja admissível recurso ordinário;

Nas causas em que seja sempre admissível recurso,


independentemente do valor;

Nos recursos e nas causas propostas nos tribunais


superiores.

ALÇADAS: Em matéria cível, a alçada dos tribunais da Relação é de € 30 000 e a


dos tribunais de 1.ª instância é de € 5000 - Lei n.º 62/2013 de 26 de agosto - Lei
da Organização do Sistema Judiciário – art.º 44.º

© Direção-Geral da Administração da Justiça

6
-Simples apreciação (n.ºs
2 e 3-a)
Declarativas
(art.º 10.º/1/2/3 -Condenação (n.ºs 2 e 3-
b)

- Constitutivas (n.ºs 2 e
3-c)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Processo Civil

Espécies da distribuição [ art.º 212.º ]

1.ª Ações de processo Comum;


2.ª Ações especiais para cumprimento de obrigações
pecuniárias emergentes de contratos e ações no âmbito
do procedimento especial de despejo;

3.ª Ações de processo especial;

4.ª Divórcio e separação sem consentimento do outro cônjuge;

5.ª Execuções;

6.ª Execuções por custas, multas ou outras quantias


contadas;

© Direção-Geral da Administração da Justiça

7
Processo Civil

Espécies da distribuição [ art.º 212.º ]

7.ª Inventários;

8.ª Processos especiais de insolvência;

Cartas precatórias ou rogatórias, recursos de


9.ª conservadores, notários e outros funcionários,
reclamações sobre a reforma de livros das
conservatórias e quaisquer outros papéis não
classificados;

10.ª Notificações avulsas, atos preparatórios, procedimentos


cautelares e quaisquer diligências urgentes.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

A distribuição visa repartir com


igualdade o serviço do tribunal, sendo
hoje em dia efetuada automaticamente,
por meios informáticos (art.ºs 203.º e
204.º).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

8
 A distribuição realiza-se diariamente de
forma automática (art.ºs 207.º e 208.º).

 Após a distribuição é publicada uma pauta na


página informática do MJ (art.º 209.º).

 As espécies na distribuição são as que


constam no art.º 212.º,

© Direção-Geral da Administração da Justiça

DISTRIBUIÇÃO electrónica (art.ºs 16.º e 18.º)

 As operações de distribuição e registo são


integralmente efectuadas por meios
electrónicos – art.º 204.º CPC.

 A distribuição é efectuada diariamente às 9 e


às 16 horas, de forma automática.

 É publicitada a partir das 17 horas no sítio


http://www.citius.mj.pt.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

9
 Na data em que a petição seja
pessoalmente entregue na secretaria;

 Se enviada pelo correio, na data do


respetivo registo postal;

 Se enviada por transmissão eletrónica, na


data da respetiva expedição.

 Se enviada por telecópia, na data da


respetiva expedição, visível no topo da
folha.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

 Na data da apresentação do pedido de


nomeação de patrono (na Segurança
Social) – art.º 33.º, n.º 4 da Lei n.º
34/2004, de 29/07;

 Em caso de apresentação de nova petição


inicial, na sequência de recusa duma
anteriormente apresentada, releva a data
de apresentação da primeira – art.º 560.º.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

10
© Direção-Geral da Administração da Justiça

Prazos

art.ºs 138.º a 142.º do CPC;

279.º e 296.º do CC

© Direção-Geral da Administração da Justiça

11
Art.º 296.º do Código Civil

As regras do art.º 279.º são aplicáveis, na falta de


disposição especial em contrário, aos prazos e
termos fixados por lei, pelos tribunais ou por
qualquer outra autoridade.

Na contagem de qualquer prazo não


se inclui o dia, nem a hora, se o prazo
for em horas, em que ocorrer o
evento a partir do qual o prazo
começa a correr.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Horas

Dias

© Direção-Geral da Administração da Justiça

12
(Cômputo do termo)

À fixação do termo são aplicáveis, em caso de


dúvida, as seguintes regras:

Princípio

Meio

Fim

© Direção-Geral da Administração da Justiça

(Cômputo do termo)

À fixação do termo são aplicáveis, em caso de


dúvida, as seguintes regras:

Princípio

Meio

Fim

© Direção-Geral da Administração da Justiça

13
Prazos fixados em

Semanas Meses

dentro da última dentro do último


semana mês

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Prazos fixados em

24 horas 1 dia

48 horas 2 dias

oito dias 1 semana

quinze dias 2 semanas

© Direção-Geral da Administração da Justiça

14
Os domingos e dias feriados são equiparadas às
férias judiciais, se o acto sujeito a prazo tiver de
ser praticado em juízo.

FÉRIAS JUDICIAIS - art.º 28.º da Lei n.º 62/2013, de


26/Agosto, Lei da Organização do Sistema Judiciário

 - 22 de Dezembro  3 de Janeiro

 - Domingo de Ramos  Segunda-feira de Páscoa

 - 16 de Julho  31 de Agosto

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Art.º 138.º Regra da continuidade dos prazos;


Art.º 139.º Modalidades do prazo;

Os prazos judiciais são contínuos, suspendendo-se nas férias judiciais, exceto


se forem iguais ou superiores a seis meses, ou se se tratar de processos
urgentes (exemplo:- procedimento cautelar - art.º 363.º, n.º 1).

⸗ Os prazos iguais ou superiores a 6 meses são contínuos.

Quando um prazo judicial terminar em dia que os tribunais estejam encerrados


(sábado, domingo, feriado, tolerância de ponto), transfere-se o seu termo para
o primeiro dia útil seguinte – art.º 138.º, n.ºs 2 a 4.

O prazo geral para a prática de atos pelas partes, é de 10 dias, se outro não
estiver fixado por disposição legal - art.º 149.º.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

15
PRAZO de 3 meses
Termo do
prazo
1.º 2.º
mês mês

Férias x dias
x dias

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Termo do
prazo
23 23 23 23
Fev. Mar Abr Mai 1/Junho

Páscoa 9 dias
9 dias

4 a 12
Abril

© Direção-Geral da Administração da Justiça

16
Modalidades de prazo

Dilatório: difere para certo momento a possibilidade de


realização de um ato ou o início da contagem de um outro
prazo (art.º 139.º/1 e 2).

Perentório: destina-se efetivamente à prática do ato


processual e com a sua extinção, esgota-se o direito de a
parte praticar o ato (art.º 139.º/1 e 2).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Prazo dilatório seguido de prazo perentório – art.º


142.º .

Quando a um prazo perentório se seguir um prazo dilatório,


adicionam-se ambos e contam-se como um único prazo (art.º 142.º);

Dilatório + perentório = prazo único (art.º 142.º);

Prorrogação de prazo: quando um prazo é prorrogado, este adiciona-


se ao inicial (art.º 141.º);

Por acordo das partes (art.º 141.º) e nos casos previstos na lei
(exemplos: art.ºs 569.º/4,5,6, 586.º, 468.º/3, 483.º/3).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

17
Dilação (art.º 245.º)
5
dias • Citação em pessoa diversa do réu.

+
5 • Citação efectuada fora da área da comarca sede do
+ Dias tribunal onde pende a acção.

15 • Citação no território das Regiões Autónomas,


dias correndo a acção no continente ou em outra ilha,
ou vice-versa.

• Citação do réu no estrangeiro (35 dias se citado em pessoa


30 diversa);
dias • Citação edital;
• Citação nos termos do artigo 229.º/5.

Exceção – Prov. Cautelares – Dilação não pode ser superior a 10 dias – art.º
366.º, n.º 3 do CPC

© Direção-Geral da Administração da Justiça

POSSIBILIDADE DE PRÁTICA DOS ATOS FORA


DE PRAZO – Art.ºs 139.º e 140.º CPC

- Em caso de justo impedimento (art.º 140.º do CPC); e

- Em caso de o ato ser praticado dentro dos três dias úteis


posteriores ao termo do prazo, nas condições previstas nos
n.ºs 4 a 8 do artigo 139.º CPC.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

18
Unidade de Conta Processual (UC) é a quantia monetária equivalente a um quarto do valor do Indexante dos Apoios
Sociais (IAS - LEI 53-B/2006, 29.12), arredondada à unidade Euro.
Valor da UC – Unidade de Conta Processual que vigorará no período compreendido entre 01.01.2014 a 31.12.2014 =
102,00 € - Por força da alª. a) do artº. 113º da Lei 83-C/2013, 31.12 – Lei do Orçamento do Estado - Suspensão do
regime de atualização do valor do Indexante dos Apoios Sociais
(art.º 5.º do Regulamento das Custas Processuais)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Atos :

-Partes

-Secretaria

- Magistrados
© Direção-Geral da Administração da Justiça

19
Âmbito de aplicação – art.º 2.º
Regula a tramitação eletrónica dos processos judiciais nos
tribunais de 1.ª Instância - art.º 1.º

 Ações cíveis declarativas e executivas;

 Providências cautelares;
 Notificações judiciais avulsas;
 Processos da competência dos tribunais de execução das penas.

Não se aplica aos:


• Processos de promoção e proteção de crianças e jovens em perigo;
• Pedidos de indemnização civil e
• Processos de execução deduzidos no âmbito de um processo penal.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Apresentação por via electrónica


de peças processuais e documentos (art.º 4.º)

 A apresentação de peças processuais e documentos por


transmissão electrónica de dados é feita através do CITIUS (art.º
5.º, n.º 1).

 Dispensa da remessa dos originais das peças processuais e


documentos;

 Sempre que o juiz determinar, a parte deve exibir os próprios


originais;

 As peças processuais devem ser assinadas eletronicamente.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

20
Apresentação por via eletrónica
de peças processuais e documentos (art.º 6.º)

Exceção:
São apresentados em suporte físico:

Os documentos que:
Não tenham suporte físico em papel;
Estejam em formato de papel superior a A4, ou
A espessura do papel seja inferior a 50 g/m2 ou superior a 127
g/m2;

Estes documentos devem ser apresentados no prazo de 5 dias a


contar do envio das respetivas peças processuais através do CITIUS
(n.º 6).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Apresentação por via eletrónica


de peças processuais e documentos (art.º 6.º-8.º)

PEÇA PROCESSUAL = Formulários + ficheiros anexos [PDF]

A apresentação das peças processuais começa pelo adequado


preenchimento dos formulários no CITIUS, seguida da anexação
dos ficheiros (em formato “pdf” – art.º 8.º) das peças processuais
e respectivos documentos e de outras informações que não
possam inscrever-se nos campos dos formulários.

Tudo isto faz parte da “peça processual”, sendo enviado ao


tribunal apenas um ficheiro de formato “pdf”, assinado
electronicamente (art.º 6.º, n.ºs 1 a 4).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

21
Preenchimento dos formulários (art.º 7.º)

Os campos dos formulários devem ser preenchidos


corretamente. Em caso de discrepância entre os
formulários e as peças anexas, prevalecem os
dados dos formulários (art.º 7.º).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Dimensão dos ficheiros


das peças processuais e documentos (art.º 10.º)

A peça processual ou o conjunto da peça


processual e dos documentos, não pode exceder a
dimensão de 3 Mb-n.º1.

Quando aquele limite for excedido pela dimensão


da peça processual, a sua apresentação, bem como
dos documentos, será efetuada pelos meios
previstos no n.º 7 do art.º 144.º do CPC – n.º 2.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

22
Dimensão dos ficheiros
das peças processuais e documentos (art.º 10.º)

Quando o limite for excedido pela dimensão dos documentos,


a peça deve ser apresentada via Citius, devendo os
documentos, no mesmo dia, ser apresentados pela mesma
via, através do numero de requerimentos necessários para o
efeito – n.º 3

Se a peça for uma petição inicial ou outro ato sujeito a


distribuição, a apresentação dos documentos deve ser feita
até ao final do dia seguinte ao da distribuição – n.º 4.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Dimensão dos ficheiros


das peças processuais e documentos (art.º 10.º)

Os documentos que não acompanharem a peça processual


por, por si só, excederem os 3 MB, devem ser apresentados
no prazo de cinco dias (a contar da data do envio), pelos
meios previstos no n.º 7 do art.º 144 do CPC, juntamente
com o comprovativo da entrega da peça disponibilizado pelo
sistema - n.º 5.

Nos casos previstos nos n.ºs 2 e 5, não devem ser


apresentados os duplicados ou cópias da peça processual e
dos documentos – n.º 6.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

23
Documentos: taxa de justiça / apoio judiciário
(art. º 9.º)

 O regime de apresentação é idêntico ao dos restantes


documentos (n.ºs 1 e 2);
 Devem ser apresentados eletronicamente, no próprio dia, ou
no dia seguinte, tratando-se de ato sujeito a distribuição, os
documentos que não acompanharem as peças processuais já
enviadas, por ultrapassarem o limite dos 3 MB (n.º 3).
 Falta de apresentação do comprovativo conduz, consoante os
casos,
 ao desentranhamento da petição inicial; ou
 à aplicação das cominações previstas nos art.º 570,º e
642.º do CPC.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Apresentação de peças processuais


por mais do que um Mandatário (art. º 12.º)

 Nos casos em que a peça processual dever ser assinada por


mais do que um mandatário, aquele que proceder à entrega
da peça processual indicará os restantes que a hão-de
assinar.

 No prazo máximo de 2 dias, os mandatários indicados


deverão fazer uma declaração electrónica de adesão.

 Se não a fizerem, considera-se sem efeito o acto praticado,


devendo a secção fazer o processo concluso.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

24
RECUSA de actos processuais eletrónicos (art. º 17.º)

 Havendo fundamento para a recusa da p.i. nos termos do


art.º 558.º, al.ªs f) e h) do CPC, a secção de processos
notifica oficiosamente a parte, aguardando o prazo de 10
dias previsto no art.º 560.º do CPC, acrescido dos 3 dias
suplementares do art.º 139.º CPC.

 Após, se a parte nada fizer, deve ser o processo concluso


para serem ordenados:

 o desentranhamento do acto processual e


 a “anulação do registo da distribuição”.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Notificações eletrónicas (art.º 25.º)

 As notificações eletrónicas, são realizadas através do


CITIUS.
 As notificações às partes com mandatário e entre
mandatários, são sempre realizadas através do CITIUS.
 Também as notificações ao Ministério Público se realizam
eletronicamente (n.º 3).
 Quando o ato a notificar contenha documentos em suporte
físico, envia-se cópia dos mesmos aos mandatários através
de carta registada (n.º 2).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

25
Notificações entre Mandatários
(art.ºs 26.º)

 Se o mandatário fizer a declaração, nos formulários, que


procedeu ou vai proceder à notificação da contraparte,
fica dispensado de juntar ao processo o comprovativo
(n.º2).

 Esta declaração consta do documento recebido no


tribunal.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Suporte físico do processo (art. º 28.º)

Do suporte físico do processo só devem constar:

 Peças e documentos indicados pelo juiz (art.º 28.º, n.º 2);

 Peças e documentos apresentados em suporte de papel;

 Autos e termos produzidos em papel fora do tribunal (ex.


certidão de citação);

 Autos e termos impressos e assinados pelas partes, seus


representantes, testemunhas (art.º 23.º) e eventualmente
outras pessoas.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

26
Comunicações entre tribunais
(art.ºs 29.º e 30.º)

As comunicações (ofícios, cartas precatórias, etc.) dentro do


mesmo tribunal ou entre diferentes tribunais e/ou secretarias
devem ser efectuadas exclusivamente por via eletrónica, sem
envio do papel, salvo se for necessário enviar documentos que
não existam em suporte digital ou que careçam da assinatura
autógrafa das partes, mandatários ou terceiros.

As certidões passadas pela secretaria destinadas a outros


processos pendentes devem ser enviadas electronicamente.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

 Utilidade dos atos processuais – art.º 130.º CPC;

 Aptidão (ou simplicidade) – Forma mais simples para


o fim a atingir – art. 131.º/1 CPC;

 Clareza e autenticidade dos atos escritos – art.º


131.º/3 CPC;

 Certeza – os erros e lapsos devem ser assinalados –


art.º 131.º/4 CPC;

 Admissibilidade do uso de meios informáticos – art.º


132º C.P.C. (Port. 280/2013 e Port. 282/2013);

 Uso da língua portuguesa (salvo intérprete e


tradução) – artºs. 133.º e 134.º CPC.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

27
Obrigatoriedade de prática de atos processuais
que devam ser praticados por escrito através de
transmissão eletrónica de dados. (art.º 10.º da Port.
280/2013 e n.º 1 do art.º 144.º CPC )

A parte que apresente a peça por transmissão


eletrónica fica dispensada de oferecer os
duplicados ou cópias, bem como as cópias dos
documentos. (n.º 2 do art.º 144.ºCPC)

Possibilidade de prática por outros meios (entrega


na secretaria, correio registado ou telecópia)
havendo justo impedimento à transmissão
eletrónica ou a causa não importe a constituição de
mandatário. (art.º 14.º da Port. 280/2013 e n.º 7 do
art.º 144.º CPC)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Apresentação a juízo dos atos


processuais (art.ºs 144.º e 148.º)

Art.º Forma de Data da prática


144.º apresentação do ato
A Entrega (direta) na Da entrega
secretaria
B Remessa por correio Do registo postal
registado (carimbo)
C Telecópia Da expedição
D Transmissão eletrónica de Da expedição
dados (obrigatório para
mandatários)
© Direção-Geral da Administração da Justiça

28
Na tramitação dos processos pendentes e execução dos
despachos judiciais, os oficiais de justiça dependem
funcionalmente do magistrado competente (art.º 157.º n.º 1.º e
2.º e art.º 6.º do EFJ);
Dever de correção e urbanidade, e informação sobre os
processos (art.ºs 157.º n.º 3 e 163.º n.º 3 e 4);

Composição dos autos e termos (art.ºs 160.º);

 Assinatura dos autos e termos e rubrica de folhas do


processo (art.ºs 160º e 161.º);

Prazos para o expediente da secretaria – 5 dias (exceto


processos urgentes (art.º 162.º);

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Lei reguladora da forma dos Atos e do processo (art.º


136.º);

Quando se praticam os atos (art.º 137.º);

Onde se praticam os atos (art.º 143.º);

Atos praticados oficiosamente (art.º 220.º);

Processo civil é público (art.º 163.º n.º 1);

Exceções à publicidade (art.º 164.º);

Confiança do processo (art.ºs 165.º a 169.º);

Passagem de certidões (art.ºs 170.º e 171.º).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

29
ART.º 162.ºPrazos para expediente secretaria

Remessa mensal pela secretaria ao presidente do


tribunal, de informação discriminada dos atos
não praticados, decorridos 10 dias sobre o termo
do prazo fixado para a prática de ato, para
posterior remessa do expediente ao COJ.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Comunicação dos atos (art.º 176.º)


Dentro da
comarca

Território nacional
Fora da Estrangeiro (EU)
comarca
Estrangeiro (fora da EU)

 Dentro da comarca: sempre que necessário, será passado


mandado, nos termos do art.º 172.º n.º2 , assinado pelo
funcionário mas em nome do juiz (art.ºs 184.º e 185.º)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

30
Comunicação dos atos (art.º 176.º)

Carta Precatória (art.º 172.º n.º1)

Fora da Carta rogatória (art.ºs 172.º, 174.º e 176.º)


comarca Ofício
Outros meios

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Comunicação dos atos (art.º 172.º)

 Carta precatória: quando solicitada a um tribunal ou a um


cônsul português, deverá ser cumprida no prazo de dois meses

 Carta Rogatória: Quando solicitada a autoridade estrangeira,


deverá ser cumprida no prazo de três meses

 Outros meios: poderão ser utilizadas outras formas, tais como


a telecópia e os meios telemáticos e, tratando-se de atos
urgentes, o telegrama, a comunicação telefónica, ou outro
meio análogo de telecomunicações. Mas da comunicação
telefónica é sempre efetuada cota nos autos e confirmada por
escrito (art.º 172.º n.ºs 5 e 6).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

31
Manutenção da ordem nos atos processuais– art.º 150.º
Compete ao magistrado que a ele presida, que toma a
providências necessárias contra quem perturbar a sua
realização. Pode advertir o infrator, retirar-lhe a
palavra, condená-lo em multa ou fazê-lo sair do local,
sem prejuízo de procedimento criminal ou disciplinar.

Marcação e inicio pontual das diligências – art.º 151.º


Deve o juiz providenciar pela marcação do dia e hora das diligências
mediante acordo prévio com os mandatários judiciais, a fim de
prevenir o risco de sobreposição de datas.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Conceito de sentença-art.º 152.º, 2 a 4


Diz-se sentença o ato pelo qual o juiz decide a causa
ou incidente;
Acórdãos: decisões de tribunais colegiais;
Despachos: mero expediente; no uso legal de um
poder discricionário.
Requisitos externos- art.º 153.º
As decisões são datadas e assinadas pelo juiz e podem ser feitas com
o nome abreviado. As sentenças e acórdão são registadas em livro
especial (art.º 153.º n.ºs 1 e 4).

Dever de fundamentar a decisão – art.º 154.º


As decisões são sempre fundamentadas.
Os atos presididos pelo juiz, são documentados em ata, incumbindo
a sua redação ao funcionário judicial (art.º 155.º n.ºs 7 e 8).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

32
Gravação da audiência final-art.º 155.º

A audiência final de ações, incidentes e procedimentos


cautelares é sempre gravada; é efetuada em sistema
sonoro ou outros meios audiovisuais de que se possa
dispor.

Prazo para os atos dos magistrados – art.º 156.º

Despachos: 10 dias;
Promoções do MP: 10 dias;
Despachos ou promoções de mero expediente e os
urgentes: 2 dias.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Art.º 156.º, n.ºs 4 e 5 - Prazo para os atos dos


magistrados

Remessa mensal, pela secretaria, ao presidente do


tribunal, de informação discriminada dos atos não
praticados pelo juiz, decorridos 3 meses sobre o termo
do prazo fixado para a prática de ato.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

33
© Direção-Geral da Administração da Justiça

Noção:
É o ato pelo qual se dá conhecimento ao
réu de que foi proposta contra ele
determinada acção e se chama ao
processo para se defender.
Emprega-se também para chamar ao
processo, pela primeira vez, alguém
interessado na causa (art.º 219.º, n.º 1 ).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

34
Citação
(modalidades)

Pessoas Pessoas
Singulares Coletivas

Pessoal
Pessoal Edital

© Direção-Geral da Administração da Justiça

PESSOAS
PESSOAS SINGULARES COLETIVAS

Contacto
CARTA REG. DOMICILIO Pessoal CARTA REG.
C/AR CONVENCIONADO agente de execução, C/AR
funcionário judicial e
(art.º.228.º) (art.º.229.º) mandatário judicial (art.º 246.º)
(art.º s 231.º-237.º)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

35
A CITAÇÃO PESSOAL (SINGULARES)– DATA EM QUE SE CONSIDERA
EFETUADA

a) Realizada por Carta Registada C/AR:


Na data em que for assinado o aviso de receção (pelo
próprio ou por 3.ª pessoa) –art.º 228.º/2 ou 228.º/5;

b) Realizada por funcionário judicial, agente de execução (art.º


231.º) ou mandatário judicial (art.ºs 237.º/238.º):
1 – citação na própria pessoa - ou em mandatário com poderes
especiais (art.º 225.º, n.º 1 e n.º5):

No dia em que for assinada a certidão de citação ou lavrada


a certidão/recusa do próprio – art.º 231.º, n.º 3 ou n.º 4;

© Direção-Geral da Administração da Justiça

A CITAÇÃO PESSOAL (SINGULARES)– DATA EM QUE SE CONSIDERA


EFETUADA

2 – Citação com hora certa - citação na própria pessoa


ou em 3.ª pessoa (art.º 232.º, n.º 2) ou por nota
afixada na presença de duas testemunhas - art.º
232.º, n.º 4.

Na data em que for assinada a certidão de


citação ou lavrada a certidão da afixação da nota. –
art.º 232.º, n.º 2 ou n.º 4.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

36
Citação singulares- Carta registada C/AR- art.º228.º

Não sendo
RECUSA possível Citando
AR/CARTA entrega carta ausente
Próprio
ou terceiro

-Deixa aviso
(não levantado
CTT ) Indicação
nova morada
- Não consegue
deixar aviso

CONTACTO
PESSOAL Envio nova
Devolve carta
tribunal registada
c/AR

© Direção-Geral da Administração da Justiça

CITAÇÃO EM TERCEIRA PESSOA – FORMALIDADES

A citação tem-se por efetuada na própria pessoa do citando,


mesmo que feita por via postal e ou recebida por terceiro (artigo
230.º).

Sendo o réu ou executado citado em terceira pessoa, por via


postal registada (artigo 228.º, n.º 2) ou, no caso de citação com
hora certa, por contacto pessoal – 3.ª pessoa (artigo 232.º, n.º 2
– b) ou ainda por meio de nota afixada nos termos previstos no
artigo 232.º, n.º 4, a secção de processos/agente de execução -
notifica o citado, no prazo de dois dias úteis, de acordo com o
preceituado pelo art.º 233.º.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

37
CITAÇÃO [228+229/1+246/2]

Sobrescrito
(frente)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

CITAÇÃO [228+229/1+246/2]

Sobrescrito
(verso)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

38
CITAÇÃO [228+229/1+246/2]

AR
(frente)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

CITAÇÃO [228+229/1+246/2]

AR
(verso)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

39
Por contacto pessoal

Frustrando-se a citação por via postal,


procede-se à citação por contacto pessoal
- do agente de execução ou
- do oficial de justiça

O oficial de justiça só intervirá a pedido inicial do autor


ou, independentemente disso, quando não houver agente
de execução em qualquer das comarcas pertencentes à
área da competência do respetivo tribunal da Relação –
art.º 231.º, n.º 9.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Via postal
(secretaria)
Contacto pessoal por agente
de execução, salvo se o
autor tiver requerido na p.i.
Concretiza-se? Não que a citação seja efectuada
por oficial de justiça (art.º
231.º, n.º 9).

Sim

FIM

© Direção-Geral da Administração da Justiça

40
Por contacto pessoal na secretaria

Quando a diligência se configure útil, a


secretaria pode convocar o citando por aviso
postal registado, para, no prazo de 10 dias,
comparecer na secretaria judicial, a fim de
aí ser citado – n.º 10.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

DOMICÍLIO CONVENCIONADO
Se o citando se recusar a receber a carta ou a assinar o aviso de
receção, o distribuidor lavra nota do incidente na carta ou no aviso de
receção (consoante o caso) e devolve-a ao tribunal, considera-se o
destinatário citado na data certificada pelo distribuidor postal – art.º
229.º, n.º 3 CPC e art.º 1.º da Portaria 953/2003, de 9/9.

Se as recusas forem de terceira pessoa


ou
Se a carta vier devolvida por não ter sido levantada na
estação dos CTT nos 8 dias seguintes ao aviso deixado

© Direção-Geral da Administração da Justiça

41
Se o distribuidor conseguir entregar esta 2.ª carta ao
citando ou a outra pessoa capaz, a citação considera-se
efetuada na data da assinatura do aviso de receção – art.º
230.º, n.º 1.

Sendo a carta depositada na caixa de correio do


destinatário a citação considera-se feita na data
certificada pelo distribuidor postal – art.º 230.º, n.º 2.

Não sendo possível o depósito, a citação considera-se


efetuada no 8.º dia a contar da data do aviso deixado pelo
distribuidor postal – art.º 230.º, n.º 2.

A citação assim efetuada implica uma


dilação de 30 dias – art.º 245.º, n.º 3

© Direção-Geral da Administração da Justiça

CITAÇÃO – PESSOAS COLETIVAS

Independentemente do endereço da sede que


seja indicado na petição inicial, a carta deve ser
dirigida para a sede constante do ficheiro
central do RNPC, conforme dispõe o n.º 2 do
art.º 246.º. Só assim não será nos casos em que
a inscrição no ficheiro central do RNPC não é
obrigatório.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

42
A inscrição no FCPC (ficheiro central de pessoas coletivas) só não
é obrigatória para o NIPC (numero de identificação de pessoa
coletiva) iniciado por 7 (cfr. art.º 13.º do Regime do Registo
Nacional de Pessoas coletivas).

Regime do Registo Nacional de Pessoas coletivas


CAPÍTULOII
Número e cartão de identificação
Artigo 13.º Número de identificação

1 - A cada entidade inscrita no FCPC é atribuído um número de


identificação próprio, designado número de identificação de pessoa coletiva
(NIPC).
2 - O NIPC é um número sequencial de nove dígitos, variando o primeiro
dígito da esquerda entre os algarismos 5 e 9, com exclusão do algarismo 7.
3 - A atribuição do primeiro dígito da esquerda é efetuada de harmonia
com tabela aprovada por portaria do Ministro da Justiça.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

© Direção-Geral da Administração da Justiça

43
CITAÇÃO – PESSOAS COLETIVAS

Expedida a carta para o endereço constante do


ficheiro central do RNPC, se for recusada a
assinatura do aviso de receção ou o
recebimento da carta por representante legal
ou funcionário da citanda, o distribuidor postal
lavra nota do incidente antes de a devolver e a
citação considera -se efetuada face à
certificação da ocorrência.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

CITAÇÃO – PESSOAS COLETIVAS

Nos restantes casos de devolução do expediente, repete-se a


citação, enviando-se nova carta registada com aviso de receção,
que é deixada e depositada na caixa de correio do citando,
contendo cópia de todos os elementos do art.º 227.º, bem como a
advertência de que a citação se considera efetuada na data
certificada pelo distribuidor postal ou, no caso de ser deixado
aviso, no 8.º dia posterior a essa data.

O distribuidor postal certifica a data e o local exato em que


depositou o expediente e remete de imediato a certidão ao tribunal.
Caso não seja possível o depósito na caixa do correio do citando, o
distribuidor deixa um aviso nos termos do n.º 5 do art.º 228.º.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

44
CITAÇÃO – PESSOAS COLETIVAS

Esta citação considera-se efetuada independentemente


de a carta ser ou não recebida – n.º 2 do art.º 230.º.

A lei excluiu a possibilidade da citação se efetuar desta


forma se a inscrição da citanda no ficheiro central de
pessoas coletivas do RNPC não for obrigatória, o que
vale por dizer, que a citação será feita nos moldes
previstos nos art.º s 228.º ou 229.º.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

CITAÇÃO PESSOAS COLETIVAS -art.º 246º

Recusa CARTA REGISTADA C/AR


Outras situações
AR ou Carta (sede ficheiro central RNPC)

Depositada
Sociedade inscrita Sociedade não
Citado no ficheiro central inscrita base
do RNPC dados RNPC ou
(Registo registo não
Sim Não obrigatório) obrigatório

Envio nova carta


Deixa aviso com “2.ª Regra das
Citado pessoas
(229.º nº 5 e 228.º n.º 5) tentativa” (regra
dilação 30 domicílio singulares
dias
convencionado) (art.ºs 225.º
Citado e seguintes)
8.º dia – dilação 30 dias

© Direção-Geral da Administração da Justiça

45
© Direção-Geral da Administração da Justiça

CITAÇÃO [229.ºe 246.º]

Modelo aprovado pela Portaria n.º 953/2003, de 9/9


© Direção-Geral da Administração da Justiça

46
CITAÇÃO [229.ºe 246.º]

Modelo aprovado pela Portaria n.º 953/2003, de 9/9

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Modelo aprovado pela Portaria n.º 953/2003, de 9/9

© Direção-Geral da Administração da Justiça

47
Consultas e informações

Sendo impossível a Carecem de despacho


citação por ausência do do juiz:
citando em parte incerta, a - as consultas às bases
secretaria, oficiosamente, de dados mencionadas
recolhe informações junto no n.º 1 do art.º 236.º
de quaisquer entidades ou e
serviços. - os pedidos às
autoridades policiais.

Serviços de Identificação Civil, Segurança Social,


Autoridade Tributária e Aduaneira e do Instituto
da Mobilidade e dos Transportes Terrestres.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

EDITAL

© Direção-Geral da Administração da Justiça

48
 CITAÇÃO EDITAL - FORMALIDADES:

Afixação do Edital: na porta da casa da ultima residência conhecida


que o citando teve no País;

-Publicação de anúncio em página informática de acesso público


com o endereço eletrónico http://www.citius.mi.pt.

PRAZO PARA DEFESA: - A citação considera-se efetuada no dia da


publicação do anúncio.

(art.ºs 240.º a 242.º CPC e 24.º da Portaria 280/2013)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Vicissitudes da citação

• Nulidades da citação – art.ºs 188.º/191.º

 Acto completamente omitido;


 Erro de identidade do citado;
 Indevida citação edital;
 Efectuada depois do falecimento do citando ou da extinção
deste, no caso de pessoa colectiva ou sociedade;
 O destinatário da citação pessoal não chegou a tomar
conhecimento do acto, por facto a ele não imputável;
 Falta de citação de um réu, havendo vários réus.
 Inobservância das formalidades legalmente previstas.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

49
Vicissitudes da citação

• Nulidades da citação – art.ºs 195.º/198.º

Consequências
 Quando um ato tenha de ser anulado, anular-se-ão
também os termos subsequentes quando dele dependam
absolutamente – art.º 195.º, n.º 2.
 Responsabilidade em custas e despesas – art.º 534.º,
n.ºs 1 e 2;
 Responsabilidade pelos prejuízos causados nos termos
da Lei n.º 47/2007 (regime da responsabilidade civil
extracontratual do Estado) – art.º 534.º, n.º 3.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

NOTIFICAÇÃO

Noção

A notificação serve para, em quaisquer outros casos (além


da citação), chamar alguém a juízo ou dar conhecimento de
um facto - art.º 219.º, n.º 2.

Nas situações previstas no art.º 220.º as notificações são


feitas oficiosamente (cfr. tb. art.º 157.º, n.º 2).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

50
NOTIFICAÇÃO

 Com mandatário constituído: transmissão eletrónica –


art.ºs 248.º CPC e 26.º da Portaria n.º 280/2013.
 Com advogado e solicitador constituído: notificação
eletrónica ao solicitador – art.º 247.º, n.º 3 CPC.

O mandatário considera-se notificado no 3.º dia após a


realização da notificação na aplicação “Citius”, ou no 1.º
dia útil seguinte a esse, quando o não seja. – art.º 248.º.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

NOTIFICAÇÃO

Notificação efetuada segunda-feira, presume-se


recebida na quinta-feira (3.º dia posterior
àquele). Se for feriado, presume-se recebida na
sexta-feira, ou seja, no 1.º dia útil posterior ao
terceiro dia posterior ao da realização da
notificação.
Exemplos
Na hipótese de a notificação ser efetuada na
quarta-feira, o seu terceiro dia posterior é
sábado. Sendo dia não útil, a notificação só se
presume recebida no primeiro dia útil posterior a
sábado, que é segunda-feira.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

51
NOTIFICAÇÃO
Carta registada – art.º 249.º.
A notificação presume-se feita no 3.º dia
posterior ao do registo ou no 1.º dia útil
seguinte a esse, quando o não seja(n.º 1)
Mesmo que a carta venha devolvida, a
notificação considera-se feita desde que
 Sem Mandatário tenha sido enviada para o respetivo domicilio
(n.º 2)

Carta registada c/ AR, com regras de


citação, se a notificação for pessoal – art.º
250.º
Exemplos: notificação da renuncia ao
mandato – art.º 47.º/2; notificação por falta
de poderes para transigir – art.º 291.º, n.º 3.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

NOTIFICAÇÃO

 Intervenientes acidentais: aviso em carta registada


 Agente administrativo ou funcionário público: carta
registada. Não carece de autorização superior, sem
prejuízo do dever de informar a ausência do serviço – n.º 4
art.º 251.º

 Entre Transmissão electrónica


mandatários

art.º 255.º CPC e art.º 26.º da


Portaria 280/2013

© Direção-Geral da Administração da Justiça

52
NOTIFICAÇÃO AVULSA
Após despacho do juiz, a secretaria
Agente de designa o solicitador e entrega-lhe a
execução
notificação avulsa.

1. Após despacho do juiz, o oficial de


justiça cumpre a notificação avulsa.
Oficial de justiça
2. Entrega na secção central para
cobrança do custo do ato avulso e
posterior devolução ao requerente.

Art.ºs 256.º/257.º

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Ação

Declarativa

© Direção-Geral da Administração da Justiça

53
COMUM Única
(art.º 548º)
FORMAS
DE
PROCESSO
Casos
ESPECIAL expressamente
previstos
878.º a 1081.º

© Direção-Geral da Administração da Justiça

O processo comum de declaração segue a forma única,


independentemente do valor e do fim a que se destina a ação –
art.º 548.º.

A petição é distribuída na 1.ª espécie – art.º 212.º.

É obrigatória a constituição de advogado nos casos previstos no


art.º 40.º em conjugação com o art.º 629.º.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

54
PETIÇÃO
INICIAL

Formas
Apresentação Requisitos
- 144º CPC + Portaria art.º 552.º
280/2013 ,de 26 de
agosto

»Entrega secretaria
judicial Recusa
Transmissão »Remessa correio, art.º 558.º + 17.º
eletrónica sob registo Portaria 280/2013, de
26 de agosto
»Telecópia

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Efeitos e consequências de falta de pagamento da taxa de justiça pelo autor

Entrega direta Recusa da petição inicial – art.º 558.º al.ª f).


Via postal registada
Telecópia Recusa ouou Recebimento e distribuição (desde
que o comprovativo da taxa tenha sido
transmitido por telecópia – art.º 4.º, n.º 1 DL
28/92, de 27/2); aguarda 10 dias (a contar da
emissão da telecópia) pelos originais (art.º 4.º,
n.º 3 do mesmo diploma).
Transmissão electrónica de Distribuição automática; aguarda na secção de
dados processos a junção, até ao final do dia seguinte
ao da distribuição, dos documentos (incluindo
o da taxa de justiça ou do apoio judiciário)
caso não tenham sido apresentados
electronicamente (art.º 9.º da Portaria
280/2013, de 26/8).

© Direção-Geral da Administração da Justiça

55
 O réu é citado oficiosamente – art.º 226.º

 Para contestar no prazo de 30 dias, sendo advertido de


que a falta de contestação importa a confissão dos
factos articulados pelo autor – art.ºs 563.º, 567.º e
569.º

11
© Direção-Geral da Administração da Justiça
1

 Passados 30 dias, sem que o réu se mostre citado,


é o autor informado das diligências efetuadas e
dos motivos da não realização do ato – art.º 226.º,
n.º 2 e 231.º, n.º 11.

 Decorridos mais 30 dias, sem que a citação se


mostre realizada, é o processo imediatamente
concluso ao juiz, com a informação das diligências
efetuadas e das razões da não realização do ato –
art.º 226.º, n.º 3.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

56
Ação Comum - Articulados
Prazo Contestação
(569.º)
Na petição inicial e =
na contestação, Prazo Réplica Audiência final
autor e réu devem (584.º) decorre perante
apresentar o rol de
= 30 dias juiz singular
testemunhas e outros
meios de prova. Articulados
Supervenientes

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Ação Comum - Articulados


Contestação

Impugnação:
O réu nega Perentória:
os factos pagamento;
prescrição;
Exceção caducidade,
etc.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

57
Ação Comum - Articulados
PRORROGAÇÃO DO PRAZO- art.º 569.º - n.ºs 4, 5 e 6

Dentro do prazo da contestação, o réu poderá


requerer, sem prévia audição da parte contrária, a
prorrogação do prazo da contestação, até ao limite
máximo de 30 dias (art.º 569.º n.º 5).
O prazo para apresentação dos restantes articulados,
poderá também ser prorrogado (art.º 586.º).
Este pedido não suspende o prazo em curso.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Ação Comum - Articulados


PRORROGAÇÃO DO PRAZO- art.º 569.º - n.ºs 4, 5 e 6

O juiz decide, sem recurso, no prazo máximo


de 24 horas.
A secretaria notifica imediatamente o réu do despacho
proferido.
Estesrequerimentos deverão ser considerados “ACTO
URGENTE”, dado que tais pedidos NÃO SUSPENDEM OS
PRAZOS EM CURSO.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

58
Notificação do oferecimento da contestação

• É notificada pela secção de processos,


oficiosamente, ao autor – art.º s 221.º, n.º 1 e
575.º, n.º 1.
• No caso de serem apresentadas várias
contestações, a notificação só se realiza depois
de apresentada a última ou de decorrido o
prazo para o seu oferecimento – art.º 575.º,
n.º 2.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Será apresentada no prazo de 30 dias se tiver


sido deduzido pedido reconvencional ou a ação for
de simples apreciação negativa.

O prazo conta-se do dia em que for ou se


considerar notificada a apresentação da
contestação.

Não é admissível resposta às exceções deduzidas


na contestação;
As exceções deduzidas na réplica consideram-se
não admitidas.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

59
ARTICULADOS SUPERVENIENTES

 Tanto o réu como o autor, podem alegar, até ao


encerramento da discussão, factos novos posteriores
ao ultimo articulado, bem como factos de que só
tenha tido conhecimento posterior –art.º 588.º, n.ºs 1
e 2.
 O novo articulado é apresentado a despacho judicial,
após o que é notificado à parte contrária para que
responda, no prazo de 10 dias, sob cominação
aplicável aos restantes articulados – art.º 588.º, n.º 4.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Ação Comum
Findos os articulados

Despacho saneador
Não realização
Audiência Prévia (art.º 595.º e
Audiência 596.º)
Prévia (art.º 592.º)
Pré-saneador > Conhecimento
(art.º 590.º) (art.º 591.º) do mérito causa
Dispensa > Identificação
Audiência Prévia objeto litígio
(Gravada sempre
que possível) (art.º 593.º) > Enunciação dos
temas de prova

© Direção-Geral da Administração da Justiça

60
Ação Comum - Prova

 MEIOS DE PROVA - ”As provas têm por


função a demonstração da realidade dos
factos” – art.º 341.º C.C.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Ação Comum - Prova


Inspeção Judicial
Pericial Prova
(pelo Tribunal)
testemunhal
Prova ou
Confissão por Singular
Verificações não
Documental Declara- = ou judiciais qualificadas até 5.000€
Depoimen- ções de inferior a (Intervém técnico ou 5 testemunhas
to de parte parte 15.000€
(423.º a pessoa qualificada de + 5.000 €
451.º) proceder de inspeção 10 testemunhas
(452.º a Colegial de coisas ou locais, ou
(466.º) reconstituição dos
465.º) + 15.000€
factos e de apresentar (495.º a 526.º)
relatório)
(467.º a (490.º a 494.º)
489.º)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

61
Regra: deve ser apresentado no articulado respetivo.

O autor pode alterar o seu requerimento probatório na


réplica, se a ela houver lugar, ou no prazo de 10 dias a
contar da notificação da contestação.

As partes podem alterar o requerimento probatório na


audiência prévia (se a houver) ou nos termos do
disposto no artigo 593.º, n.º 3.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Prova por documentos

 Momento da sua apresentação

• Regra: no articulado a que dizem respeito

• Podem ainda ser apresentados até 20 dias antes


da data em que se realize a audiência final,
mediante pagamento de multa exceto se a
parte provar que os não pôde oferecer com o
articulado

(art.ºs 362.º do CC e 423.º a 450.º CPC)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

62
Depoimento de parte

 O Juiz pode em qualquer estado do processo


determinar a comparência pessoal das partes para a
prestação de depoimento, informações ou
esclarecimentos sobre factos que interessem à decisão
da causa.

(art.ºs 452.º a 465.º)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Declarações das partes

 Pode ser requerido pela parte até ao início das


alegações orais em 1ª instância.
 Objeto: factos em que tenham intervindo
pessoalmente ou de que tenham conhecimento
direto.
Às declarações de parte aplica-se o estabelecido
para a prova por confissão bem como o dever de
cooperação para a descoberta da verdade – cfr.
art.ºs 452.º a 465.º (com as necessárias
adaptações…) e 417.º.
(art.º 466.º)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

63
Prova pericial

Nas ações de valor não superior a €15.000, a perícia


é realizada por um único perito;

 Nas ações de valor igual ou superior a €15.000, a


perícia pode ser realizada por mais de um perito, até
ao número de três, quando o juiz o determine ou
alguma das partes o requeira.

(art.ºs 467.º a 489.º)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Inspeção Judicial
ou
Verificação não judicial qualificada

- Inspeção judicial – Sempre que o tribunal entenda ou a


requerimento das partes;

- Verificação não judicial qualificada - É realizada por técnico ou


pessoa qualificada que procede à inspeção de coisas, locais ou
reconstituição de factos;

-Será elaborado um relatório que registe todos os elementos


úteis, podendo ser tiradas fotografias;

(art.ºs 490.º a 494.º)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

64
Prova testemunhal

• As testemunhas são sempre a apresentar, salvo se a


parte requerer com a apresentação do rol a respetiva
notificação para comparência ou inquirição por
teleconferência;

• As testemunhas podem ser aditadas ou alteradas até


20 dias antes da audiência final, sendo a contraparte
notificada para no prazo de 5 dias usar de igual
faculdade.

as testemunhas aditadas ou alteradas serão a apresentar

(art.ºs 498.º a 526.º)

© Direção-Geral da Administração da Justiça

INQUIRIÇÃO POR TELECONFERÊNCIA – ARTº 502.º

• As testemunhas dirigem-se ao tribunal da sua residência a


fim de ali serem inquiridas remotamente pelo juiz da causa
através do sistema de teleconferência.

• A utilização deste sistema exige um rigoroso sincronismo na


observância de três tipos de procedimentos:

Procedimentos a observar:

1. Em ambos os tribunais;
2. No tribunal onde decorre a audiência;
3. No tribunal onde a testemunha presta depoimento;

13
© Direção-Geral da Administração da Justiça
4

65
Processo Civil

REGISTO DA PROVA - ART.º 155.º

 Regulamentado pelo D.L. n.º 39/95, de 15/2

1. Equipamento
Gravação sonora
2. Gravação
(aspetos práticos)
3. Arquivo, guarda e entrega de
cópias
 A prova é registada no sistema informático de suporte à atividade dos
tribunais (Citius – Habilus Media Studio).

13
© Direção-Geral da Administração da Justiça
5

Audiência Final

 Marcação da audiência – art.º 151.º

 Notificação das partes, testemunhas, peritos e


demais intervenientes acidentais – (247.º, 251.º e
508.º)

 A audiência final é sempre gravada (art.º 155.º)

 Adiamento da audiência – art.º 603.º

© Direção-Geral da Administração da Justiça

66
Audiência Final

Inadiabilidade da audiência (art.º 603.º), salvo se:

 Houver impedimento do tribunal

 Ocorrer motivo que constitua justo


impedimento

Nota: Nestas situações deve ser reagendada a


audiência final e consignado na ata o respetivo
fundamento.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Formalidades da audiência – art.º 604.º

 Tentativa de conciliação

 Depoimento de parte

 Reproduções cinematográficas ou de registos


fonográficos

 Esclarecimentos verbais dos peritos

 Inquirição das testemunhas

 Alegações orais, que consistem nas conclusões de


facto e de direito extraídas da prova produzida.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

67
Audiência Final

 Da audiência é lavrada ata, cuja redação incumbe ao


funcionário judicial, sob direção do juiz – art.º 155.º,
n.º 8.

 Encerrada a audiência o processo é concluso ao juiz


que deve proferir sentença no prazo de 30 dias – art.º
607.º, n.º 1.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

SENTENÇA

 Notificação do M.º P.º - art.º 252.º

 Notificação das partes ou dos mandatários –


art.ºs 247.º, 249.º e 253.º

 Registo em Livro Especial – art.º 153.º, n.º 4

 Notação estatística no “Citius”

© Direção-Geral da Administração da Justiça

68
Trânsito em julgado – Art.º 628.º

A decisão considera-se transitada em


julgado, logo que não seja suscetível de
recurso ordinário, ou de reclamação nos
termos do art.º 615.º e 616.º.

© Direção-Geral da Administração da Justiça

Obrigado

Bom estudo

© Direção-Geral da Administração da Justiça

69