Você está na página 1de 20

AO EXCELENTlsSIMO SENHOR.

JEFFERSON LUIZ DANTAS DA SILVA


VEREADOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE BAYEUX/PB
CÂMARA MUNICIPAL DE BAYEUX AV. LIBERDADE W 3445, CENTRO,
BAYEUX/PB

Eu, Josivaldo Farias de Albuquerque, brasileiro, casado, servidor público,· RG:


1.474.934 SSP-PB, CPF: 759.472.264, Título de eleitor: 016945531201, Zona 061,
Seção: 0021 - Bayeux/PB, com endereço na Rua Manoel dos Santos Leal, n° 522,
São Bento, Bayeux/PB, venho respeitosamente à presença de Vossa Excelência,
baseado fundamentalmente nas legislações pertinentes e vigentes: Constituição
Federal, Artigo 5° XXXIV alínea a), Decreto-Lei n° 201/1967, Lei Federal n°
8.429/1992, Lei Federal n° 8.666/93 combinado com a Lei Orgânica do Município de
Bayeux, Art. 28, Inciso 111, ARt. 46, Inciso 11, 47 e 51, vem respeitosamente apresentar

DENÚNCIA COM PEDIDO DE AFASTAMENTO CAUTELAR

Contra o Excelentíssimo Senhor Prefeito Constitucional do Município de


<::» Bayeux, Gutemberg de Lima Davi, pelas razões de fato e de direito que passo a expor:

I - DA ADMISSIBILIDADE DA DENÚNCIA
° ordenamento jurídico brasileiro permite que qualquer cidadão, em pleno gozo
das suas atividades civis e políticas possa peticionar aos poderes públicos, conforme
preconiza a legislação vigente na Constituição Federal, Artigo 5° XXXIV alínea a,
vejamos:
( ...)
Art. 5° Todos são iguais perante a lei, sem
distinção de qualquer natureza, garantindo-
se aos brasileiros e aos estrangeiros
residentes no País a inviolabilidade do
direito à vida, à liberdade, à igualdade, à
segurança e à propriedade, nos termos
seguintes:
( ...)
XXXIV - são a todos assegurádos,
independentemente do pagamento de
taxas:
a) o direito de petição aos Poderes
Públicos em defesa de direitos ou contra
ilegalidade ou abuso de poder;
(, ..)
Encontra respaldo na nossa constituição o pedido aqui realizado em razão dos
vários casos de improbidade administrativa realizados por esta gestão, conforme
artigo 15 da CF 88.
...
( )
Art. 15. É vedada a cassação de direitos
políticos, cuja perda ou suspensão só se
dará nos casos de:

3
( ...)
v - improbidade administrativa, nos termos
do art. 37, § 4°.
( ...)
Ainda sob guarda da nossa carta magna temos que:
(...)
Art. 37. A administração pública direta e
indireta de qualquer dos Poderes da União,
dos Estados, do Distrito Federal e dos
Municípios obedecerá aos princípios de
legalidade, impessoal idade, moralidade,
publicidade e eficiência e, também, ao
seguinte:
( ...)
§ 4° Os atos de improbidade administrativa
importarão a suspensão dos direitos
políticos, a perda da função pública, a
indisponibilidade dos bens e o
ressarcimento ao erário, na .forma e
gradação previstas em lei, sem prejuízo da
ação penal cabível.
( ...)
Nesta esteira o Decreto Lei N° 201, de 27 de fevereiro 1967, que dispõe sobre
responsabilidade dos Prefeitos e Vereadores, e dá outras providências, nos ensina
(...)
Art. 4° São infrações' político-
administrativos dos Prefeitos Municipais ao
julgamento pela Câmara dos Vereadores e
sancionados com a cassação do mandato:
( ...)
VII - Praticar, contra expressa disposição
de lei, ato de sua competência ou omitir-se
na sua prática;
Vll I - Omitir-se ou negligenciar na defesa
de bens, rendas, direitos ou interesses do
Município sujeito à administração da
Prefeitura;
( ... )
X - Proceder de modo incompatível com a
dignidade e decoro do cargo.

Ato continuo o mesmo decreto lei define o rito que deve seguir o processo de
cassação do prefeito, vejamos o art. 5°:
Art. 5° O processo de cassação do
mandato do prefeito pela Câmara infrações
definidas nos artigo anterior, obedecerá ao
seguinte rito, se outro não for estabelecido
pela legislação do Estado respectivo:

4
I - A denúncia escrita da infração poderá
ser feita por qualquer eleitor, com
exposição dos fatos e indicação das
provas. Se o denunciante for Vereador,
ficará impedido de votar sobre a denúncia
e de integrar a comissão processante,
podendo; todavia, praticar todos os atos de
acusação. Se o denunciante for o
Presidente da Câmara, passará a
Presidência ao substituto legal, para os
atos do processo, e só votará se
necessário para completar o quórum de
julgamento. Será convocado o suplente de
Vereador impedido de votar, o qual não
poderá integrar a comissão processante.
11- De posse da denúncia, o Presidente da
Câmara, na primeira sessão, determinará
sua leitura e consultará a Câmara sobre o
seu recebimento. Decidido o recebimento,
pelo voto da maioria dos presentes, na
mesma sessão será constituída a
Comissão processante, com três
Vereadores sorteados entre os
desimpedimentos, os quais elegerão,
desde logo, o Presidente e o Relatar.
III - Recebendo o processo, o Presidente
da Comissão iniciará os trabalhos, dentro
em cinco dias, notificando o denunciado,
com a remessa de cópia de denúncia e
documentos que a instruírem, para que, no
prazo de dez dias, apresente defesa
prévia, por escrito, indique as provas que
pretender produzir e arrole testemunhas,
até o máximo de dez dias. Se estiver,
ausente do Município, a notificação far-se-
á por edital, publicado duas vezes, no
órgão oficial, com intervalo de três 'dias,
pelos menos, contado o prazo da primeira
publicação. Decorrido o prazo de defesa a
Comissão opinar pelo prosseguimento, o
Presidente designará desde logo, o início
da instrução, e determinará .os atos,
diligências e audiências que se fizerem
necessários, para o depoimento do
denunciado e inquirição das testemunhas.
IV - O denunciado deverá ser intimado de
todo os atos do processo, pessoalmente,
ou na pessoa do seu procurador, com a

5
antecedência, pelo menos, de vinte e
quatro horas, sendo lhe permitido assistir
as diligências e audiências, bem como
formular perguntas e reperguntas às
testemunhas e requerer o que for de
interesse da defesa.
V - Concluída a instrução, será aberta
vista do processo ao denunciado, para
razões escritas, prazo de 5 (cinco) dias, e,
após, a Comissão processante emitirá
parecer final, pela procedência ou
improcedência da acusação, e solicitará ao
Presidente da Câmara a convocação de
sessão para julgamento. Na sessão de
julgamento, serão lidas as peças
requeridas por qualquer Vereadores e
pelos denunciados, e, a seguir, os que
desejarem poderão se manifestar-se
verbalmente, pelo tempo máximo de 15
(quinze) minutos cada um, e, ao, final, o
denunciado ou seu procurador, terá o
prazo máximo de 2 (duas) horas para
produzir sua defesa oral.
VI - Concluída a defesa, proceder-se-a
votação nominais, quantas forem as
infrações articuladas na ela. Considerar-se-
á afastado, definitivamente, do cargo, o
denunciado que for declarado pelo voto de
dois terços, pelo menos, dos membros da
Câmara, em curso de qualquer das
infrações especificadas na denúncia.
Concluído o julgamento, o Presidente da
Câmara proclamará imediatamente o
resultado e fará lavrar ata que consigne a
votação nominal sobre cada infração, e, se
houver condenação, expedirá o
competente decreto legislativo de
cassação do mandato de Prefeito. Se o
resultado da votação for absolutório, o
Presidente determinará à Justiça Eleitoral o
resultado.
VII - O processo, a que se refere' este
artigo, deverá estar concluído dentre em
noventa dias, contados da data em que se
efetivar a notificação do acusado.
Transcorrido o prazo sem o julgamento, o
processo será arquivado, sem prejuízo de

6
nova denúncia ainda sobre os mesmos
fatos.
Por fim, encontramos resguardo para nosso pleito na Lei Orgânica do
Município de Bayeux
Art. 46. O prefeito será processado e
julgado
( ...)
11 - Pela câmara Municipal nas· infrações
político administrativas, nos termos do
Regimento Interno, assegurados entre
outros requisitos na validade, contraditório,
a publicidade, ampla defesa, com os meios
e recursos a ela inerentes e a decisão
motivada que se limitará a decretar a
cassação do mandato do prefeito;
(...)
51 - Os atos de improbidade administrativa
importarão a suspensão dos direitos
políticos, a perda da função pública, a
indisponibilidade dos bens' e o
ressarcimento ao erário, na 'forma e
gradação previstas em lei, sem prejuízo da
ação penal cabível.

Por fim, mas não menos importante, o a resolução n° 03/2012 da Câmara de


Vereadores do município de Bayeux, que instituiu o Regimento interno da Casa
Severaque Dionisio traz que:
(...)
Art. 6° As funções de controle externo da
camara implicam na vigilância das ações
do executivo em geral, sob os prismas da
legalidade, impessoalidade, moralidade,
publicidade e da ética politico
administrativa, com a tomada das medidas
cabíveis que se fizerem necessárias;
( ...)
Art. 65 As comissões Processantes serão
construídas para apurar as infrações
político administrativas do Prefeito ou de
Vereador no desempenho de suas
funções.
(...)
Em apressada síntese leitura acima, compreende-se que o cidadão pode
apresentar denúncia, versando sobre infração político-administrativa, na forma do
artigo 5°, I, do Decreto Lei W 201, de 27 de Fevereiro 1967, o Presidente da Câmara,
tem a obrigação de determinar a leitura e proceder o escrutínio sobre a recepção da
denúncia "na primeira sessao'(síc) após a protocolização da peça na Câmara.

7
Conforme o art. 5°, 11, cabe esclarecer o injustificável cescumprírnento deste
comando por parte do Presidente da Câmara, além de crime de prevaricação (art. 319,
do código Penal), ainda pode sujeitar o próprio Presidente à cassação do seu
mandato, nos termos do art. 7, 111, do Decreto-Lei n° 201/67.
A admissibilidade da denúncia, ainda que de maneira preliminar e superficial,
deverá observar a verossimilhança das alegações, a consistência da mesma, bem
assim os fatos e eventuais documentos que lastreiam a peça.
Havendo, portanto, ao menos indícios de veracidade das alegações, a Câmara
Municipal, receberá a denúncia e estará apta a proceder a investigação dos fatos
apresentados.

11 - DO AFASTAMENTO CAUTELAR
A constituição de Comissão Processante para investigação de infrações
político administrativas encontra guarida do Decreto-Lei n° 201/67, Já a Lei n°
8.429/1992 contempla a possibilidade do afastamento cautelar do chefe do poder
Executivo, quer pela justiça, quer pela Câmara:
( ...)
Art. 20. A perda da função pública e a
suspensão dos direitos políticos só se
efetivam com o trânsito em julgado da
sentença condenatória.
Parágrafo único. A autoridade judicial ou
administrativa competente poderá
determinar o afastamento do agente
público do exercício do cargo, emprego ou
função. Sem prejuízo da remuneração,
quando a medida se fizer necessária à
instrução processual.,
( ...)
Depreende-se, pois, que existe a possibilidade do afastamento cautelar, que se
justifica no presente caso, ante a gravidade dos fatos e a possibilidade de
impedimento e embaraço às investigações, ou mesmo da continuidade das, infrações
adiante apontadas. Estamos diante de um gestor que já foi preso, por outro crime, cujo
o flagrante rendeu-lhe a privação da liberdade. Assim, é crível que, não pode retomar
à chefia do Executivo, sob pena de ocultar ou destruir provas e documentos, ou
mesmo de persistir nas condutas delitivas adiante descritas.

111- DOS FATOS E SEU ENQUADRAMENTO NA LEGISLAÇÃO


Historiando os acontecimentos recentes com relação à AQUISIÇAo DE
CONES FLEXfvEIS REFLETIVOS PARA O DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE
TRANSITO DE BAYEUX - DMTRAM, na qual restou por contratada a empresa
SPORT'S MAGAZINE LTDA, CNPJ:04.826.424.0001-60, por parte do executivo
municipal.
No dia 13/02/2019 o diretor do departamento municipal de trânsito do município
, de Bayeux, o senhor Filemon de Souza Sena, que o prefeito municipal autorizasse a
realização da aquisição de 175 cones, através da modalidade Dispensa de Licitação,
conforme pagina 29 desse processo.

8
"

Inicialmente surge a duvida quanto à modalidade solicitada pelo senhor diretor,


porque a solicitação para dispensa de licitação? E como o mesmo sabia que o valor
dessa aquisição é compatível com o valor permitido para dispensa de licitação (R$
17.600,00), com base no artigo 24,11, da Lei 8.666/93?
O comitê gestor municipal de Bayeux, solicitou que o mesmo adequasse as
"especificações detalhadas do cone, tais como: peso, altura material, dimensões, -bern
como reanalisar o quantitativo e o valor unitário do produto", conforme vemos na
pagina 36 desse processo, todavia o mesmo devolveu para analise o termo de
referencia em 24 de abril de 2019, mantendo a quantidade inalterada (pagina 38 desse
processo), estranhamente, o processo só tem informação acerca de valores, após a
cotação realizada pela diretoria de compras de onde seria possível definir se o
processo poderia se enquadrar nos limites do artigo 24, 11da Lei 8.666/93, fato que só
veio a ocorrer depois que o senhor diretor apresentou um novo termo de referencia.
E mister frisar que a pagina 33 contêm um documento que teve sua pesquisa
realizada aparentemente entre 16/09/2019 às 10:07: 17 e 16/09/2019 às 10:10:22, ou
seja o documento foi acostado aos autos posterior a conclusão processual e até ao
pagamento dos 175 cones, acarretando assim fraude ao processo licitatório em sua
temporalidade.
Na página 43, o processo foi AUTORIZADO, pelo prefeito constitucional do
municipal, para o prosseguimento como dispensa de licitação, ou seja o mesmo
validou todos os atos existentes no processo.
Prosseguindo o processo foi autuado em 26 de abril de 2019, como Dispensa
de licitação n° 00004/2019, com o objeto aquisição de cones flexíveis refletivo para o
departamento municipal de transito - DMTRAM, conforme paginas 44 e 45. O mesmo
fora concluído em 09 de maio de 2019, com a assinatura do contrato por parte do
gestor e do representante da empresa SPORT'S MAGAZINE LTDA,
CNPJ:04.826.424.0001-60.
Ocorre que em 13/05/2019 houve o empenho de numero 01572/2019 (pagina
95) para a aquisição desses cones, o que seria correto, todavia a empresa SPORT'S
MAGAZINE LTDA, CNPJ:04.826.424.0001-60, emitiu a nota fiscal n° 6436 de
21/05/2019 e pasmem, ESTA NOTA FISCAL FOI ATESTADA pelo diretor do
departamento municipal de trânsito do município de Bayeux, o senhor Filemon de
Souza Sena, NO MESMO DIA, qual seja, 21/05/2019. Conforme podemos ver
claramente na pagina 97 deste processo, ato continuo a mesma foi efetivamente paga
no dia 28/05/2019 (pagina117 e 118) e acreditem os senhores, sem que o DMTRAM
recebesse um único cone.
Em síntese, entre os dias 09 de maio de 2019 e 28 de maio de ~019 esta
prefeitura, contratou, empenhou, liquidou e pagou R$ 16.975,00 (dezesseis mil,
novecentos e setenta e cinco reais) sem que nenhum cone tivesse sido entrega a esta
edilidade.
Resta por comprovado que os cones não foram entregues antes do pagamento
através das atas das sessões ordinárias de número 42, 43, 44, 45 e 59 (paginas 122 a
219) que passo a transcrever agora:
O vereador Roni Alencar: fez referência quanto à questão da carnínhàda que é
realizada na Avenida Liberdade, que o município fez a compra de 175 CONES no
valor de quase R$ 17 mil reais, que este valor já foi empenhado e pago, mas os
CONES vieram errados e foram devolvidos para substituição, que até agora não
chegou e nem o valor foi devolvido aos cofres do município e, isso aconteceu no mês

9
de maio e já faz 120 dias e até agora nada se resolveu. (Dia 10/09/2019, Sessão
Ordinária de W42)
O Vereador Betinho da RS: Citou que foram pagos quase 17 mil reais, para a
compra de cones, a nota foi atestada e paga e já fazem mais de quatro meses que os
cones não são entregues ao município e ainda tem um servidor público que diz que de
uma forma não tanto verdadeira chegaram ao Departamento de Trânsito os 175 cones
e que o mesmo devolveu por está em desacordo com a compra. Mas somente esta
pessoa viu e, pasmem, este funcionário público disse ainda que esta empresa vai
emprestar ao município 100 cones, para ser usado no desfile cívico e depois o
município irá devolver. Disse que isso é inadmissível, quando tem pago 175 cones
desde o mês de maio, mas que o município ainda não recebeu e isso é informação
irresponsável e quando o servidor deu ateste para pagamento, já cabe a improbidade
administrativa, já que pagou algo que sequer recebeu e que estamos diante de várias
irregularidades. (Dia 12/09/2019, Sessão Ordinária de W 43)
O Vereador Betinho da RS: Falou que se existisse uma administração a pessoa
que está à frente do DMTRAN, já teria sido exonerada pelo fato de atestar uma nota
sem ter recebido a mercadoria e isso é um crime, que também é crime a gestão ter
pago uma nota de quase R$ 18 mil reais, sem a mercadoria está devidamente
- entregue ao almoxarifado. Em aparteo vereador Roni Alencar ressaltou que o vereador
Betinho apenas pede que se cumpra a lei, lembrando que nesta Casa já teve um
pedido de cassação por falta de cumprimento da lei pelo gestor municipal, mas esta
Casa arquivou a denúncia.Agora tem mais um caso grave no DMTRAN e que este
órgão parece que não vem fazendo nada em relação ao trânsito que está
desorganizado e a população reclama constantemente, que fica difícil defender uma
gestão dessa. Em aparteo vereador Inaldo Andrade frisou que os vereadores Betinho,
Roni e Inaldo estiveram no DMTRAN solicitando cópia da nota fiscal dos cones e
procurou saber como estava a situação e o diretor informou que já teria feito a
segunda devolução e isso mostra o despreparo do diretor do Departamento de
Trânsito e que este valor de mais de R$ 17 mil reais, já deveria ter sido devolvido aos
cofres do município. Falou que o diretor não deve mais dar tempo a esta ou qualquer
outra empresa e que a ganhadora da licitação tem por obrigação ter no seu estoque o
. produto que ela ofereceu, mas este contratempo já vem por três meses, por isso
devemos continuar fiscalizando esta situação. Em aparteo vereador Josauro Pereira,
ressaltou que essa situação dos cones já vem sendo discutido nesta Casa por mais de
vinte dias, que houve prazos para entrega, que houve empréstimo de cones pela
empresa ganhadora que ganhou a licitação, mas os cones comprados não aparecem
e isso é uma ingerência. Disse que estamos aqui fazendo atos de camaradagem para
tentar resolver a situação, mas já passou o tempo e espera que seja encontrada uma
solução antes que o Ministério. Público, através da Doutora promotora Edligia, entre no
caso.Disse que os esclarecimentos apresentados nas redes sociais são
desencontrados, já que não estamos discutindo preço e sim o não recebimento da
mercadoria e, com isso o tempo está passando, frisando que estamos na semana do
trânsito e Bayeux não tem nada para oferecer de bom para a sociedade, mas espera
que os cones sejam entregues ou que o dinheiro seja devolvido, o que acha bem
improvável que aconteça. (Dia 24/09/2019, Sessão Ordinária de W44)
O vereador BETINHO' DA RS: apresentou à nota n? 6436 da Loja Esporte
Magazine no valor de R$ 16.975,00 reais, e a nota foi atestada pelo senhor Filemon
Sena e sem receber o devido material constante na nota e que isso é um crime

- 10
explicito de um funcionário que não exerce sua função corretamente e o mais estranho
é que a nota foi atestada no dia 12 de maio de 2019 e que a mesma foi paga sem que
a mercadoria fosse entregue. Frisou que a Lei de Licitação 8.666 é muito clara quando
diz que existe um modo de fazer uma compra rápida, que trata de dispensa de
licitação para atender suas necessidades de emergência. Que até o momento os
cones não foram entregues e que o desfile cívico só foi realizado por que houve
empréstimo de cones, que é preciso mais transparência. Citou que foi solicitado pelo
vereador Betinho cópia da nota fiscal dos cones e cópia de documentos de seu
pagamento, porém o que foi entregue foi uma cópia de carta de crédito e quem sabe
este crédito poderá ser usado no próximo desfile de sete de setembro. Que não existe
nesta situação, nenhuma perseguição pessoal e que se alguém não deseja que se fale
aqui do diretor Filemon Sena, que este seja exonerado de seu cargo, pois é
incompetente e comete crime contra a administração pública trazendo prejuízos ao
município. Falou ainda que o mesmo infringiu a lei quando prevaricou ao atestar uma
nota sem ter recebido o produto e espera que a vereadora França não confunda as
denúncias apresentadas pelo vereador Betinho com questão familiar, como·a mesma
tem citado. (Dia 26/09/2019, Sessão Ordinária de N°45)
O vereador BETINHO DA RS: Sobre os cones, os mesmos só apareceram por
que a situação foi trazido para esta Casa no diz 10 de setembro, porque desde a
compra no mês de abril que não tinha chegado nenhum cone até esta data, que está
tudo registrado em ata. (Dia 21/11/2019, Sessão Ordinária de N°59)
Ou seja, resta por comprovado que o objeto contratado, fora efetivamente
empenhado, liquidado e pago no valor de R$ 16.975,00 (dezesseis mil, novecentos e
setenta e cinco reais) sem que nenhum cone tivesse sido entrega a esta edilidade pelo
menos até o dia 26/09/2019, chegando os mesmos posteriormente, quando já havia
sido mais do que comprovado o ato de improbidade administrativa.
Vejamos o que diz a Lei de Improbidade administrativa acerca deste assunto:
(...)
Art. 10. Constitui ato de lrnprobidade
administrativa que causa lesão ao erário
qualquer ação ou omissão, dolosa ou
culposa, que enseje perda patrimonial,
desvio, apropriação, malbaratamento ou
dilapidação dos bens ou haveres das
entidades referidas no art. 10 desta ~ei, e
notadamente:
( ... )
V - permitir ou facilitar a aquisição, permuta
ou locação de bem ou serviço por preço
superior ao de mercado;
VI - realizar operação financeira sem
observância das normas legais e
. regulamentares ou aceitar garantia
insuficiente ou inidônea;
( ... )
Para ilustrar melhor o dolo cometido por esta gestão, as despesas publicas
previstas no orçamento público, seguem os três estágios presentes na Lei nO4.320/64:
empenho, liquidação e pagamento. O empenho é a etapa em que o governo-·reserva o

11
dinheiro que será pago quando o bem for entregue ou o serviço concluído. Isso ajuda
o governo a organizar os gastos pelas diferentes áreas do governo, evitando que se
gaste mais do que foi planejado. Já a liquidação é quando se verifica que o governo
recebeu aquilo que comprou .. Ou seja, quando se confere que o bem foi entregue
corretamente ou que a etapa da obra foi concluída como acordado. Por fim, se estiver
tudo certo com as fases anteriores, o governo pode fazer o pagamento, repassando o
valor ao vendedor ou prestador de serviço contratado.
Ocorre que nesse caso, houve uma clara lesão ao erário por ação direta do
gestor da pasta em conjunto com o gestor do município ao efetivar o pagamento de
valores indevidos, uma vez que a mercadoria não havia sido entregue ao município.
Como se não bastassem essa serie prevaricações apontadas, ainda há que se
falar no superfaturamento no valor dos cones, uma vez que acompanhei o vereador
Betinho da RS, numa visita a empresa Fabrício Cirne Costa - ME, na qual o mesmo
comprou um cone, (nota fiscal numero: 6145 paginas 121 e 122 deste processo) com
as mesmas especificações com o valor de R$71,96 (setenta e um reais e noventa e
seis centavos), bem inferior aos R$ 97,00 (noventa e sete reais) contratados por esta
gestão, o que dá uma diferença de R$ 25,04 (vinte e cinco reais e quatro centavos), ou
seja, o cone adquirido, apresentou um sobrepreço de 25,81 % (vinte e cinco, oitenta e
um por cento) do que fora cotado em mercado.
A conduta relativa ao superfaturamento é tipificada no art. 96, inc. I, da Lei
8.666/93 e consiste em:
( ...)
Art. 96. Fraudar, em prejuízo da Fazenda
Pública, licitação instaurada para aquisição
ou venda de bens ou mercadorias, ou
contrato dela decorrente:
I - elevando arbitrariamente os preços;
( ...)
Pena - detenção, de 3 (três) a 6 (seis)
anos, e multa.
Continuar a historiar os acontecimentos recentes com relação à
CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE ENGENHARIA PARA ELABORAÇÃO DE
PROJETO VIARIO NAS PRINCIPAIS VIAS DO MUNiCíPIO DE BAYEUX VISANDO A
REQUALlFICAÇÃO NA SINALIZAÇÃO HORIZONTAL, VERTICAL E SEMAFÓRICA
DO MUNiCípIO, na qual restou por contratada a empresa VISINAL - COMERCIO E
SERViÇOS DE SINALIZAÇÃO LTDA, CNPJ: 23.208.808/0001-64 por parte do
executivo municipal.
Conforme visto no portal da transparência do municio (paginas 221 a 226), fora
realizado por parte da comissão permanente de licitação, a TOMADA DE PREÇOS N"
00005/2019- PMBEX, que tinha como objeto a CONTRATAÇÃO DE EMPRESA DE
ENGENHARIA PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO VIÁRIO NAS PRINCIPAIS VIAS
DO MUNICíPIO DE BAYEUX VISANDO A REQUALlFICAÇÃO NA SINALIZAÇÃO
HORIZONTAL, VERTICAL E SEMAFÓRICA DO MUNiCípIO, fora realizada sessão
publica para contratação da mesma em 20 de agosto de 2019, às 08:30, (visto no
edital, paginas 228 a 264, restando por ganhadora a empresa VISINAL - COMERCIO
E SERViÇOS DE SINALIZAÇÃO LTDA, CNPJ: 23.208.808/0001-64, conforme visto no
CONTRATO ADMINISTRATIVO N° 00092/2019- PMBEX, assinado em 03 de
setembro de 2019 (paginas 265 a 281)

12
Ocorre que em 16/09/2019 houve o empenho de numero 04198/201'9 (pagina
292) para a prestação desse serviço, o que seria correto, todavia a empresa VISINAL-
COMERCIO E SERViÇOS DE SINALIZAÇÃO LTDA, emitiu a nota fiscal n° 00000087
. de 2~/09/2019 e pasmem, ESTA NOTA FISCAL FOI ATESTADA pelo diretor do
, departamento municipal de trânsito do município de Bayeux, o senhor Filemon de
.,,': Souza Sena, NO MESMO DIA, qual seja, 25/09/2019. Conforme podemos ver
, claramente na pagina 295 deste processo, ato continuo a mesma foi efetivamente
paga no dia 11/10/2019, no valor de R$ 16.642,50 (dezesseis mil, seiscentos e
quarenta e dois reais e cinqüenta centavos) (paginas 298 e 299) e acreditem os
senhores, NOVAMENTE sem que o DMTRAM recebesse ESTE SERViÇO.
... Ainda se tratando ce
irregularidades, no termo de referencia da TOMADA DE
PREÇOS N" 00005/2019- PMBEX, o diretor do departamento municipal de trânsito do
município de Bayeux, o senhor Filemon de Souza Sena, solicitou que constasse no
edital, conforme a clausula 4.2 do termo de referencia que: o pagamento de 50% na
contratação e 50% no termino com aceito do projeto e entrega (página 248),
acertadamente a comissão de licitação que formulou o edital em clausula nenhuma,
transcreveu tal absurdo jurídico, de forma que comprovo, passando a transcrever a
clausula oitava do CONTRATO ADMINISTRATIVO W 00092/2019 - PMBEX (paginas
~ , 269 e 270):
8 - CLAUSULA OITAVA - DAS MEDiÇÕES, CONDiÇÕES E FORMAS. DE
PAGAMENTO
8.1. Os serviços objeto do presente instrumento, para efeito de pagamento serão
medidos através de Boleto de Medição, que depois de conferido será assinado pelo
Engenheiro Fiscal, Chefe da Divisão, Secretário da PREFEITURA MUNICIPAL DE
BAYEUX e pelo responsável da Contratada. As medições serão mensais, com
intervalos nunca inferiores a 30 (TRINTA) dias corridos, excetuando-se as medições
inicial e final, devendo ser realizada entre os dias 25 c 30 de cada mês:
8.1.1. Os prazos acima estabelecidos poderão, excepclonalrnente-e a critério da
Diretoria responsável pela fiscalização dos serviços, serem alterados desde que
observados o interesse público.
8.2, A liberação da 1 Medição só deverá ser efetivada quando da comprovação,
0
pela
Contratada, da Anotação de Responsabilidade Técnica - ART. sobre a execução da
obra junto ao CREAlPB, nos temos da Resolução n" 257, de 19.09.78 do CONFEA,
sob pena do não recebimento da medição.
8.3 - O pagamento de qualquer medição somente será efetuado mediante a
apresentação da Guia de Recolhimento Prévio, das Contribuições Previdenciárias,
incidentes sobre a remuneração dos segurados incluídas em Nota Fiscal ou Fatura,
correspondente aos serviços executados, quando da quitação da referida Nota Fiscal
ou Fatura, na íbnna prevista na Lei 8,212/91, alterada pela Lei 9.032 de 28.04.95, c
regulamentos instituídos pelo Regime Geral de Previdência Social - RGPS, bem como
as Certidões Negativas de Débitos com a RECEITA FEDERAL, com a RECEITA
ESTADUAL e com a DIVIDA ATIVA DA UNIÃO.
8.4-No caso da execução não estar de acordo com as exigências fixadas neste
Contrato, a CONTRATANTE
fica, desde já, autorizada a reter o pagamento cm sua intcgralidadc, até que sejam
processadas as alterações e retificações determinadas, aplicando-se à CONTRATADA
a multa prevista na Cláusula 14.

13
8.5 - Deverá ser mantido o programa de desembolso geral da obra, conforme
cronograma específico apresentado pelo CONSTRUTOR quando do processo de
Licitação que deu origem ao presente CONTRATO ..
8.6 - Se, com aprovação prévia da PREFEITURA MUNICIPAL DE BAYEUX, o
cronograma de construção for modificado, a previsão de desembolso. do
CONSTRUTOR será revisada.
E necessário salientar que mesmo sem nenhum amparo legal no contrato, a
prefeitura municipal de Bayeux, procedeu com o pagamento de 50% do valor,
conforme já foi dito anteriormente, o que não foi dito, é que a empresa VISINAL -
COMERCIO E SERViÇOS DE SINALIZAÇÃO LTDA, CNPJ: 23.208.808/0001-64,
constou a seguinte frase em sua solicitação de pagamento "considerando os inícios
dos serviços e para tentar atender antecipadamente ao prazo de sua conclusão
solicita adiantamento de 50% para que assim possa agilizar e alocar mais mãos de
obras ao referido objeto", ocorre que está solicitação se deu em 16 de setembro de
2019 (conforme paginas 301 à 304) e posteriormente em 18 de outubro de 2019 foi
realizado um aditivo de prazo, concedendo mais 45 (quarenta e cinco) dias a empresa
contratada.
Ou seja, a prefeitura municipal de Bayeux realizou um contato dia 03 de
setembro de 2019 com prazo de vigência de 45 dias, no dia 11 de outubro de 2019,
sem que nenhum projeto fosse apresentado, nem mesmo um projeto inicial, (conforme
veremos logo mais), efetuou o pagamento de R$ 16.642,50 (dezesseis mil, seiscentos
e quarenta e dois reais e cinqüenta centavos), para que o serviço fosse entregue mais
. rapidamente e no dia 18 de outubro de 2019 procedeu com um aditivo de mais 45
dias, passando a vigência do contrato de 04 de Setembro de 2019 a 19 de Outubro de
2019 para 19 de Outubro de 2019 a 03 de Dezembro de 2019, perfazendo o prazo
total de 90 (NOVENTA) dias, considerados da data de assinatura do contrato origina,
expirados os 90 (noventa) dias ainda sem a apresentação deste projeto.
Isso tudo, frisamos novamente, sem que houvesse a apresentação de
nenhum projeto ao DMTRAM, conforme podemos observar numa declaração, datada
de 27/11/2019, assinada pelo senhor Roberto da Silva, Vereador (PODE), RG:
.1048993 PB, CPF: 405.386.304-00, em conjunto com o Vereador Roni Peterson De
Andrade Alencar (Roni Alencar), RG: 1720698, CPF: 928.422.494-91, na qual consta
que ambos foram ao DMTRAM solicitar ao responsável por esta edilidade, uma via do
Projeto Viário das principais vias do município de Bayeux, que visa a requalificação na
sinalização horizontal/vertical e semafórica do município, objeto da Tomada de
Preços de n° 00005-2019, haja visto que foi realizado o pagamento destes serviços
conforme consta no Empenho 04198-2019 através da Nota Fiscal 000.087-2019
emitida pela empresa VISINAL - COMERCIO E SERViÇOS DE 'SINALlZAÇÃO
LTDA, CNPJ: 23.208.808/0001-64, e que foram recebidos pelo Diretor Geral, o senhor
Filemon de Souza Sena e o mesmo disse que não possuía nenhuma via deste projeto,
inclusive o informei que estava gravando e o fiz a o questionei "se o projeto está
aqui" e o mesmo alegou que " ...0 projeto não pode estar aqui, se não foi
concluído ...", conforme pagina 326 dos autos deste processo.
Ou seja novamente o Diretor do DMTRAM e solidariamente o prefeito
constitucional do município, incorrem em crimes de prevaricação que é um crime
funcional, isto é, um dos crimes que o agente público pode praticar contra o
funcionamento regular da administração pública em geral.

14

t
o ato de ofício é definido pela lei como o decorrente de trabalho do agente
público, isto é, ato que deve ser praticado pela própria natureza do trabalho do agente,
mesmo que não seja provocado para isso de forma específica. Seu retardamento,
omissão ou a prática desvirtuada, ou seja uma prática em desconformidade com as
normas legais, do ato devem ocorrer para a satisfação de interesse ou sentimento
pessoal do agente público.
Crime funcional é uma definição que existe no direito brasileiro, que a define
como a infração da lei penal cometida intencionalmente (com exceção do peculato
culposo) por quem se acha investido de um ofício ou função pública,praticada contra a
administração pública. Está previsto nos artigos 312 a 327 do código penal brasileiro.
:.1 Todo O tipo de crime funcional equivale a um ato de improbidade administrativa.
Todavia os desmandos dessa gestão não ocorrem especificamente na pasta
do DMTRAM.
Historiando os acontecimentos recentes com relação à CONTRATAÇÃO DE
EMPRESA ESPECIALIZADA NO FORNECIMENTO DE EQUIPAMENTOS
ELETROELETRONICOS PARA ATENDER AS NECESSIDADES DA SECRETARIA
DE SAÚDE DO MUNiCípIO DE BAVEUX-PB, em especial AR CONDICIONADOS DO
TIPO INVERTER, na qual restou por contratada a empresa WAGNER CARTAXO
~- MARQUES EIRELI, CNPJ: 19.835.542/0001-02 por parte do executivo municipal.
Conforme visto no portal da transparência do municio (paginas 328 a 333), fora
realizado por parte da comissão permanente de licitação, o PREGÃO PRESENCIAL
SRP N" 00018/2019- FMS-PMBEX, que tinha como objeto a CONTRATAÇÃO DE
EMPRESA ESPECIALIZADA NO FORNECIMENTO DE EQUIPAMENTOS
ELETROELETRONICOS PARA ATENDER AS NECESSIDADES DA SECRETARIA
DE SAÚDE DO MUNICíPIO DE BAVEUX-PB, fora realizada sessão. publica para
cantrataçãa da mesma em 17 de Julho.de 2019, às 09:30, (vista no edital, paginas 335
a 382, restando por ganhadora a empresa WAGNER CARTAXO MARQUES EIRELI,
CNPJ: 19.835.542/0001-02, conforme visto na ATA DE REGISTRO DE PREÇOS W
· 00024/2019 assinada em 25 de Julho de 2019 (paginas 384 a 395) e posteriormente
no CONTRATO ADMINISTRATIVO W 00071/2019-FMS-PMBEX, assinada em 03 de
setembro de 2019 (paginas 397 a 404).
Ocorre que em 12/08/2019 houve o empenho de numero 03385/2019 (pagina
409) para a aquisição. de ar .condicionados e purificadores refrigeradores de agua
· destinados a unidades de saúde da família. Recursos de emenda parlamentar do
· Deputado Federal Damião Feliciana e do Senadar Raimundo Lira. Proposta de n°
------
11685.421.0001/16-002 o que seria correto, todavia a empresa WAGNER CARTAXO
MARQUES EIRELI, CNPJ: 19.835.542/0001-02, emitiu a nota fiscal n° 000001302 de
19/08/2019 e pasmem, ESTA NOTA FISCAL FOI ATESTADA pelo coordenador de
manutenção. da Secretaria de Saúde da Município de Bayeux, a senhor Marcos Junior
Monteiro Gomes, NO MESMO DIA, qual seja, 19/08/2019. Conforme podemos ver
claramente na pagina 413 deste processo, ata continuo a mesma foi efetivamente
paga na dia 03/10/2019, na valor de R$ 40.500,00 (quarenta mil e quinhentos reais)
(paginas 422 e 423) e acreditem os senhores, NOVAMENTE, EM OUTRA
SECRETARIA FOI PAGO UMA NOTA FISCAL SEM O RECEBIMNETO DAS
MERCADORIAS.
Resta por comprovado que esses aparelhos de Ar condicionado não foram
entregues antes do pagamento', como é devida, através das atas das sessões

·15
ordinárias de número 54, 55. 56 e 59 (paginas 482 a 558) que passo a transcrever
agora:
O vereador ZÉ BAIXINHO: Falou da visita de fiscalização, a compra dos
aparelhos de ar condicionados e que foi identificado o recebimento do aparelho
comum, quando na nota fiscal consta o tipo INVERTER, que estamos com cópia da
nota fiscal e vamos analisar, apurar e cobrar que se faça a substituição e que
acompanharemos de perto toda essa situação. Que não quer espaço de governo para
ser submisso ao gestor, pois o vereador é um fiscal do povo e do erário público e que
continuará realizando seu trabalho dentro das prerrogativas de legislador. (Dia
05/11/2019, Sessão Ordinária de N° 54)
O vereador BETINHO DA RS: citou os trabalhos de fiscalização responsável
que alguns vereadores desta casa vem fazendo inclusive com documentos
comprobatórios das irregularidades e corruptos desta administração. Apresentou o
processo da compra de 25 ar condicionados tipo INVERTE e 07 purificador de água,
, citando os termos de referência do produto que é entregue a prefeitura e que chama a
, :' :'atenção da irresponsabilidade desta gestão, que o recebimento foi de aparelhos
I' .-

, ': simples que custa cerca de 400 reais a menos do produto que foi contratado e que foi
um chefe de manutenção que atestou a referida nota quando deveria ser o
coordenador do almoxarifado que deveria atestar, que ainda foi contatado a falta de
um ar condicionado, pois a nota consta 25 e só tinha 24 e isso é crime e uma
irresponsabilidade e com esse trabalho de fiscalização. (Dia 05/11/2019, Sessão
, Ordinária de W 54)
., O vereador INALDO ANDRADE: ressaltou que o prefeito Berg Lima deixou a
'I nossa cidade famosa no cenário nacional, mas de forma negativa, que continua
• cometendo irregularidades como a compra com licitações erradas de aparelhos de ar
condicionado, recebidas de forma irregular, além de outras irregularidades e que o
vereador Inaldo continuará fiscalizando e denunciando. (Dia 07/11/2019, Sessão
Ordinária de N° 55)
O vererador BETNHO DA RS: Falou agora vem a questão da compra de 25
aparelhos de ar condicionado com o sistema INVERTE, era o que constava na NF,
-Ói • porém numa fiscalização deste e outros vereadores só foram constatados 24
aparelhos e do tipo normal" comum que custam cerca de 40% menos que os
INVERTE, que são denúncias aqui apresentadas com documentos comprobatórios e
tudo foi e é encaminhado ao Ministério Público para apurar os fatos.(Dia 12/11/2019,
Sessão Ordinária de N° 56)
O vererador BETNHO DA RS: falou que foi pago por uma empresa que
também é fornecedora do município, fornecendo ar condicionado para a Secretaria de
Saúde e que é crime Federat, porque os aparelhos de ar condicionados são pagos
pelo Fundo Municipal de Saúde, e sobre os aparelhos de ar condicionados, foram
constatados o recebimento de 24 unidades conforme registrado em fotos no ato da
fiscalização, quando deveriam ser 25 conforme consta na nota fiscal e o termo de
referência desta licitação aponta ar condicionado Sprint de 12 mil Btus do 'modelo e
tecnologia INVERTER, que é mais caro cerca de 40% devido à grande economia de
energia, mas o produto recebido foram ar condicionados do modelo simples, que
custam bem mais baratos e que tem a irregularidade de quem atestou a nota fiscal n°
1308 no valor de R$ 40.500 reais, no seu recebimento, já que foi recebido pelo
cidadão Marcos Júnior Monteiro Gomes, porque esse não é o cidadão responsável
pelo almoxarifado, este cidadão é coordenador de manutenção da Secretaria de

16
Saúde e ele não poderia receber os produtos e que logo depois os 24 aparelhos foram
retirados de dentro do almoxarifado sem nenhum documento, que foram segundo eles,
devolvidos para troca. Ao retornar, numa nova visita de fiscalização, foram constatados
desta vez doze aparelhos de 12 mil Btus e do tipo inverter.(Dia 21/11/2019, Sessão
. Ordinária de N° 59)
Mais uma vez temos graves violações a Lei de Improbidade Administrativa. De
forma diligente, procurei empresas que vendem esses equipamentos, para constatar a
diferença de valor entre um ar condicionado do tipo inverter e um do tipo convencional,
conforme consta as cotações de mercado e comparações de valores, páginas 5.60 a
566 deste processo.
T ._----_ .... ·-··-·--··'·----E:;Ú«~$A: ff,1UtflRA

I::-~- j~u·A"m.:'I~u"o::~'-~~::~'l'
~ ::~::':~~:Ll" ::.::sr~::::j~~~~'Tom::·:'::~::rl·~õ;~~::~~õ~.,~!~;;,
col~:o. *
j-f:"r· -Fi· f":",---i:: r";;:;':;~--i
~t~~~~g~~~;~::
upeclnCAcÃ~-'

.1 "-----
1

1 !
l
i
CAP,Al.;.IPAOfb

O'fOSjTl$'OOI:

OPOOAÇÀMft'O,
12.000

:
2S IUt;IOAoc,!l
!
i
l.. RS <eee.co
l
i!
] "S42,OOO,(10 111:5
I
i,O%,!.IO!

1
I
M M,-4~-r,l'jO RS 5:!.fJ!'i,OO!
I
I
M .,.:r.14e:,&J
I
t

I HH;r~~~:~,:~l'o.
I I ..... !.... ' __ +_..... L_.~_._._ . ...
p.~ <;:O~.DI(;WH •••D(). !
i : M ••

!
I
!
'
I
z "A' os " """0 I..i R' ".'97.'0 o. "'''".00 I.. I
I
35."'0.8'
!
L L _.::::::::'----1._ 1...__ .. i _'-- __ ' I i
Reparem que a uma diferença de mais ou menos 33,12% com relação a média
entre os valores de um acondicionado do tipo inverter e um do tipo convencional, ou
seja um prejuízo aos cofres públicos na ordem de mais ou menos R$ 12.650,00 (doze
mil, seiscentos e cinqüenta reais).
As visitas realizadas pelos vereadores, estão acostadas aos autos do processo
das paginas 568 a 578, e para surpresa de todos aparece nas caixas, como a
empresa que entregou parte da mercadoria, a empresa JAQUELlNE FERREIRA
'" 'SILVA ME, CNPJ:17.428.078/0001-04.
O fato interessante, que resta por comprovado neste processo é que a
empresa JAQUELlNE FERREIRA SILVA ME, CNPJ:17.428.078/0001-04, que
misteriosamente aparece nesse processo como a empresa que entregou parte dos ar
condicionados para a secretaria de saúde, é a empresa contratada através da
DISPENSA DE LICITAÇÃO W 00007/2019 da prefeitura municipal de Bayeux
(paginas 443 a 481), onde há uma cotação da empresa WAGNER CARTAXO
MARQUES EIRELI, CNPJ: 19.835.542/0001-02 (pagina 450), ofertando um ar
condicionado do tipo convencional pelo preço apenas R$ 20,00 (vinte reais) mais
barato do que o que fora comprado através do PREGÃO PRESENCIAL SRP N"
00018/2019- FMS-PMBEX, para o tipo inverter.
Normalmente, esta economia proferida pelo pregão seria um ato elogiável, se
. não restasse por clara à manobra que a empresa juntamente com a gestão municipal,
queria fazer, uma vez que, se não houvesse fiscalização a mesma não entregaria o
objeto na forma como foi licitado, o que caracterizara a fraude.
A fraude é tipificada no .art. 90 da Lei 8.666/93:
( ...)
Art. 90. Frustrar ou fraudar, mediante
ajuste, combinação ou qualquer outro
expediente, o caráter competitivo do

17
procedimento licitatório, com o intuito de
obter, para si ou para outrem, vantagem
decorrente da adjudicação do objeto da
licitação: Pena - detenção, de 2 (dois) a 4
(quatro) anos, e multa.
(...)
As condutas tipificadas nesta figura criminosa atingem diretamente o processo
licitatório por meio da quebra do caráter competitivo. Adotam-se práticas ardilosas
, para conferir a ilusão de que o certame cumpre o propósito de garantir o contrato mais
vantajoso para a Administração, mas, na verdade promove-se verdadeira pantomina
em que os concorrentes se ajustam para direcionar o resultado da licitação e obter
vantagem a partir da adjudicação.
~ o que se dá quando diversos concorrentes combinam previamente os valores
relativos às ofertas para que um deles logre a contratação. É comum, aliás, que o
mesmo grupo integre diversos procedimentos licitatórios e estabeleçam combinações
de propostas de forma alternada, promovendo assim uma espécie de rodízio em razão
do qual cada um tem a sua vez para alcançar a contratação fundada na fraude.
Segundo a jurisprudência do STJ, a conduta de fraudar o caráter competitivo
da licitação tem natureza formal, ou seja, dispensa-se o efetivo prejuízo para o erário,
assim como não se exige comprovação de locupletamento. Basta, portanto, que se
demonstre a quebra da natureza competitiva do certame por meio de ajuste ou outro
subterfúgio:
"O delito do art. 90 da Lei 8.666/93 tem natureza formal, ocorrendo sua
consumação mediante o mero ajuste, combinação ou adoção de qualquer outro
expediente com o fim de fraudar ou frustrar o caráter competitivo da licitação,
independentemente da obtenção da vantagem (adjudicação do objeto licitado para
futura e eventual contratação). Precedentes do STF e do STJ" (REsp 1.623.9~5, j.
17/05/2018).
Acreditem os senhores, ainda existem mais irregularidades.
Por fim vamos historiar os acontecimentos recentes com relação à
. CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA PRESTAÇÃO DE SERViÇOS
DE AGENCIAMENTO DE VIAGENS, COMPREENDENDO: COTAÇÃO, RESERVAR,
EMISSÃO, MARCAÇÃO/REMARCAÇÃO, CANCELAMENTO, ALTERAÇÃO,
REEMBOLSO E FORNECIMENTO DE PASSAGENS ÁREAS, EM ÂMBITO
NACIONAL, PARA SUPRIR AS NECESSIDADES DAS DIVERSAS SECRETARIAS
DA PREFEITURA MUNICIPAL DE BAYEUX - PB, na qual restou por contratada a
empresa EMPRESA NAEDE: RODRIGUES DA SILVA 069.530.644-80, CNPJ:
21.615.395.0001-07 por parte do executivo municipal.
Fora realizado por parte da diretoria de compras, a DISPENSA DE LICITAÇÃO
N" 00006/2019-PMBEX, (na integra, paginas 580 a 632), que tinha corno objeto a
CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA PRESTAÇÃO'DE SERViÇOS
DE AGENCIAMENTO DE VIAGENS, COMPREENDENDO: COTAÇÃO, RESERVAR,
EMISSÃO, MARCAÇÃO/REMARCAÇÃO, CANCELAMENTO, ALTERAÇÃO,
REEMBOLSO E FORNECIMENTO DE PASSAGENS ÁREAS, EM ÂMBITO
NACIONAL, PARA SUPRIR AS NECESSIDADES DAS DIVERSAS SECRETARIAS
DA PREFEITURA MUNICIPAL DE BAYEUX - PB, restando por ganhadora a empresa
NAEDE RODRIGUES DA SILVA 069.530.644-80, CNPJ: 21.615.395.0001-07,

18
.conforme visto no CONTRATO ADMINISTRATIVO W 00006/2019-PMBEX, assinado
em 24 de maio de 2019 (paginas 625 a 631).
O processo encontrasse totalmente eivado de vícios. Vejamos
Em que pese em sua solicitação inicial o secretario de Administração tenha
. solicitado a contratação em caráter ernerqencial, no dia 12 de março de 2019 (paginas
581 e 582), todo o processo fora montado com base no artigo 24, 11, da Lei 8.666/93,
ou seja o mesmo ümitou seu valor a R$ 17.600,00 (dezessete mil e seiscentos),
todavia, ao consultar o portal da transparência do próprio município observamos que
fora pago a esta empresa o valor de R$ 18.183,56 (dezoito mil, cento e oitenta e três
reais e cinqüenta e seis centavo) conforme podemos ver nos empenhos 01863, 01862
e 0623 (paginas 634 a 640).
Em segundo lugar podemos observar na pagina 590, uma das três cotações
presentes no processo é do diretor do departamento municipal de transito do
município de Bayeux, o senhor Filemon de Souza Sena, o que não é permitido- pela
. Lei de Licitações, vejamos:
( ...)
Art. 9° Não poderá participar, direta ou
indiretamente, da licitação ou execução de
obra ou serviço e do fornecimento de bens
a eles necessários:
(...)
111 - servidor ou dirigente de órgão ou
entidade contratante ou responsável pela
licitação.
(...)
Ainda nessa esfera de parentesco, a empresa ganhadora dessa dispensa de
., licitação, foi à empresa NAEDE RODRIGUES DA SILVA 069.530.644-80, CNPJ:
21.615.395.0001-07, pertencente no quadro societário a senhora Naede Rodrigues Da
Silva, que é esposa de Bruno Sena, filho do diretor do departamento municipal de
trânsito do município de Bayeux, o senhor Filemon de Souza Sena.
Na pratica, como é de conhecimento de toda Bayeux a empresa NAEDE
RODRIGUES DA SILVA 069.530.644-80, CNPJ: 21.615.395.0001-07, também
conhecida como "VIVA TURISMO" é do senhor Bruno Sena.
Ou seja, na pratica, o pai e o filho cotaram para o mesmo processo, e de
maneira muito engraçada, as três cotações apresentadas nesse processo, possuem
'-..'
características semelhantes a ponto de serem idênticas.
Nessa esteira, ponderou Marçal Justen Filho:
"Também não podem participar da licitação
o servidor ou dirigente do órgão ou
entidade contratante ou responsável pela
licitação. Também se proíbe a participação
de empresas cujos sócios,
administradores, empregados,
controladores, etc., sejam servidores ou
dirigentes dos órgãos contratantes. Essa
vedação reporta-se ao princípio da
moralldade, sendo pressuposto necessário
da lisura da licitação e contratação

19
administrativa. A caracterização : de
participação indireta contida no § 3° aplica-
se igualmente aos servidores e dirigentes
do órgão. "
No caso em tela, por contratar uma nora de um secretario municipal, que é
casado com uma vereadora desta casa, há, contudo, um claro risco dê favorecirnento,
cuja gravidade deflui da relação de parentesco a indicar a forte probabilidade de
comprometimento da igualdade entre os licitantes e da própria vantajosidade da
proposta vencedora.
À guisa de conclusão é possível, enfim, afirmar que a supressão da aparente
,', omissão ou deficiência da Lei de Licitações em não incluir, expressamente, no rol de
, impedimentos previsto no art. 9°, parágrafo 3° da Lei 8.666/93, as hipóteses que aqui
chamamos de nepotismo em licitação, não só é possível, como exíqível, isto mediante
o recurso ao conteúdo dos princípios que regem o instituto da licitação, notadamente
os da moralidade administrativa, impessoalidade e isonomia, tudo como forma de
mitigação dos reais e concretos riscos de desvio de finalidade decorrentes do vínculo
, pessoal de parentesco.
Ainda em se tratando de irregularidades, consta no processo, parecer jurídico,
n° 84/2019, nas paginas 620 a 623, como documento apócrifo (aquele qu~· não tem
origem conhecida, que não traz identificação ou assinatura ou que não está
autenticado), no caso em tela, o mesmo não possui assinatura do Procurador Geral do
município, de forma que não há parecer jurídico que legitime este processo, vejamos o
que fala a lei de licitações sobre a necessidade de parecer jurídico.
(...)
Art. 38. O procedimento da licitação será
iniciado com a abertura de .processo
administrativo, devidamente autuado,
protocolado e numerado, contendo a
autorização respectiva, a indicação sucinta
de seu objeto e do recurso próprio para a
despesa, e ao qual serão juntados
oportunamente:
(...)
Parágrafo único. As minutas de editais de
licitação, bem como as dos contratos,
acordos, convênios ou ajustes devem ser
previamente examinadas e aprovadas por
assessoria jurídica da Administração.
( ...)
Ainda em se tratando de descumprimento das obrigações legais exigiveis para
a contratação publica, temos a necessidade da regularidade fiscal, comprovada
através das certidões fiscais, note que neste processo, temos a ausência do Cadastro
Nacional de Pessoa Jurídica - CNPJ, de tributos municipais, do cadastro de
regularidade do FGTS e ainda da Certidão Negativa de Débitos Trabalhistas - CNDT,
ou seja esta empresa não poderia contratar com a gestão publica pela ausência de
certidões, restando por claro o favorecimento que foi demonstrado para esta empresa,
muito provavelmente por se tratar de uma empresa que tem como "dona" uma nora de
um secretario municipal, que é casado com uma vereadora desta casa

20

\
JL
i

:' ,(~rT;'!'

Conforme demonstrados nos autos aqui exarados é nítido que esta gestão do
ti Sr. Gutemberg de Lima Davi, comete reiteradas vezes infrações político-administrativa
passível de cassação do seu mandato eletivo, em especial sobre a malversarção do
erário para pagamentos de produtos/serviço não prestados devidamente para o
.Município de Bayeux.

IV - DOS ANEXOS
ANEXO A - CÓPIA DA DOCUMENTAÇÃO PESSOAL DO AUTOR DA AÇÃO (03
LAUDAS)
ANEXO B - CÓPIA INTEGRAL DA DISPENSA DE LICITAÇÃO W 00004-2019 (63
LAUDAS)
, ANEXO C - DETALHAMENTO DO EMPENHO 01572-2019 RETIRADO DO PORTAL
, DA TRANSPAR~NCIA DO MUNICíPIO (02 LAUDAS)
.. ANEXO D - CÓPIA DO EMPENHO 01572/2019 (25 LAUDAS)
ANEXO E - CÓPIA DA NOTA FISCAL W 6145 EMITIDA PELA EMPRESA FABRíCIO
ClRNE COSTA - ME (02 LAUDAS)
ANEXO F - ATAS DAS SESSÕES ORDINARIAS 42,43,44,45 e 59 (96 LAUDAS)
ANEXO G - PAGINA DA TOMADA DE PREÇOS 00005-2019 - PMBEX RETIRADO
DO PORTAL DA TRANSPAR~NCIA DO MUNiCíPIO (06 LAUDAS)
. ANEXO H - EDITAL DA TOMADA DE PREÇOS 00005-2019 - PMBEX RETIRADO
DO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DO MUNiCípIO (37 LAUDAS)
ANEXO 1- CONTRATO ADMINISTRATIVO 00092-2019 RETIRADO DO PORTAL DA
TRANSPARÊNCIA DO MUNiCípIO (16 LAUDAS)
ANEXO J - 1 ADITIVO AO CONTRATO ADMINISTRATIVO 00092-2019 RETIRADO
0

DO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DO MUNiCíPIO (05 LAUDAS)


ANEXO K- DETALHAMENTO DO EMPENHO 04198-2019 RETIRADO DO PORTAL
. DA TRANSPAR~NCIA DO MUNiCípIO (02 LAUDAS)
~ 'i ANEXO L - CÓPIA DO EMPENHO 04198-2019 (13 LAUDAS)

.' ANEXO M - ATA DA SESSÃO ORDINARIA 60 (19 LAUDAS)


ANEXO N - CÓPIA DA DECLARAÇÃO DO VEREADOR ROBERTO DA SILVA
INFORMANDO QUE NÃO RECEBEU O PROJETO (01 LAUDA)
ANEXO O - PAGINA DO PREGÃO PRESENCIAL SRP W 00018-2019 - PMBEX
RETIRADO DO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DO MUNiCípIO (05 LAUDAS)
ANEXO P - EDITAL DO PREGÃO PRESENCIAL SRP W 00018-2019 - PMBEX
, .RETIRADO DO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA DO MUNICíPIO (48 LAUDAS)
ANEXO Q - ATA DE REGISTRO DE PREÇOS 00024-2019-PMBEX - PMBEX
RETIRADO DO PORTAL DA TRANSPAR~NCIA DO MUNiCípIO (12 LAUDAS)
ANEXO R - CONTRATO ADMINISTRATIVO 00071-2019 RETIRADO DO PORTAL DA
TRANSPARÊNCIA DO MUNiCíPIO (08 LAUDAS)
ANEXO S - DETALHAMENTO DO EMPENHO 03385-2019 RETIRADO DO PORTAL
DA TRANSPARÊNCIA DO MUNICíPIO (02 LAUDAS)
. ANEXO T - CÓPIA DO EMPENHO 03385-2019 (33 LAUDAS)
ANEXO U - CÓPIA INTEGRAL DA DISPENSA DE LICITAÇÃO N° 00007-2019 (39
LAUDAS)
ANEXO V - ATAS DAS SESSÕES ORDINARIAS 54,55.56 e 59 (76 LAUDAS)
ANEXO W - COTAÇÕES DE MERCADO E COMPARAÇÕES DE VALORES(07
LAUDAS)

21

• 1 :'
: ANEXO X - FOTOS DE VISITAS DOS VEREADORES A SECRETARIA DE SAUDE
-i," :;"':PARA FISCALIZAR OS ARCONDICIONADOS(11 LAUDAS)
, ANEXO Y - CÓPIA INTEGRAL DA DISPENSA DE LICITAÇÃO W 00006-2019 (53
LAUDAS)
ANEXO Z - L1STAGEM DOS EMPENHOS DA EMPRESA NAEDE RODRIGUES DA
SILVA E DETALHAMENTO DOS EMPENHOS 1863 1862 e 623 RETIRADOS DO
PORTAL DA TRANSPAR~NCIA DO MUNICíPIO (10 LAUDAS)

>~::V-
t •

DOS PEDIDOS
, Os fatos exposto, todos lastreados em informações idõneas, trazem à baila
.. , condutas reprováveis e passíveis de reprimenda e analise, quer pelo Póder
Leqislativo, quer pelo Poder Judiciário, de forma que foram historiados no tópico
anterior e demonstram a grave mal versarão do erário por parte do executivo municipal
Isto posto, e atendidos os requisitos e pressuposto legais, requer o seguinte:
a) O afastamento cautelar do prefeito constitucional com base no parágrafo único do
. art. 20, da Lei n° 8.429/1992, bem assim a Lei Orgânica do Município, até a conclusão
, :' da Instrução Processual;
b) O recebimento e processamento da presente Denúncia;
c) Sejam admitidas a denúncia e as acusações, por seus fatos, fundamentos e provas,
para autorizar a instauração de processo na Câmara Municipal contra o prefeito
Constitucional Sr. Gutemberg de Lima Davi, com fito de apurar e julgar os ilícitos
pertinentes e aqui descritos;
,d) Que, após a devida apuração, sendo procedentes os fatos e acusações aqui
. " '1 descritos, seja o denunciado punido com perda do mandato eletivo, nos moldes do
, Decreto-Lei n° 201/67, Lei 8.429/1992, e Lei Orgânica do Município.
Esta denúncia contém 640 (seiscentas e quarenta) laudas numeradas, incluso
as peças comprobatórias supracitadas em anexo.
Nos termos em que
Pede humildade deferimento,

, Bayeux - PB, 04 de Dezembro de 2019.

~*RIAgE AL Q~U~E
1t.J
Q
I.A
U E
ftA-r-----.
.lL "Ü,

RG: 1.474.934 SSP-PB


CPF: 759.472.264
DENUCIANTE

22

Você também pode gostar