Você está na página 1de 9

QUESTÕES: ANGIOSPERMA

Instruções:
Leia atentamente os exercícios e tente
resolvê-los.
A sugestão de resposta elaborada pelo
professor você irá encontrar clicando no
link "Sugestão de Resposta" situado logo
abaixo da pergunta.

01. (UNICAMP) Uma das tendências evolutivas no reino vegetal foi a redução
progressiva da fase haplóide, o gametófito.

a) A que corresponde, nas angiospermas, o gametófito masculino? E o feminino?


b) Indique, através dos números, onde estão localizadas essas estruturas, no
esquema de flor apresentado a seguir.
c) Dê o nome do gameta feminino.

Sugestão de Resposta:

a) Gametófito é a estrutura que produz o gameta. Portanto o gametófito masculino é o tubo


polínico (local de formação do gameta masculino - núcleo espermático) e o gametófito feminino é
o saco embrionário do óvulo vegetal (local de formação da oosfera).

b) A seta um indica o gametófito masculino. A seta quatro indica o gametófito feminino

c) O gameta feminino dos vegetais é a oosfera.

02. (UFES) As plantas fanerógamas - gimnospermas e angiospermas - apresentam


algumas características em comum. As angiospermas constituem o grupo vegetal
com a maior biodiversidade, embora representem o grupo mais recente na história
da Terra.

a) Compare esses dois grupos, destacando as semelhanças e diferenças.

b) Aponte os elementos que podem explicar o êxito das angiospermas em termos


de biodiversidade.

Sugestão de Resposta:
a) Entre outras diferenças, destaca-se o fato de as gimnospermas nunca formarem fruto,
característica das angiospermas. As estruturas reprodutoras das gimnospermas são os estróbilos
e das angiospermas são as flores. Os representantes de ambos os grupos possuem raízes, caule,
folhas e semente.

b) O êxito das angiospermas que facilitou muito a sua disseminação é a formação de frutos que
protegem as sementes.

03. (UNICAMP) O projeto "Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo", financiado


pela FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), envolveu
diversas instituições de pesquisa e ensino. O levantamento realizado no Estado
comprovou a existência de cerca de oito mil espécies de fanerógamas.

a) Cite duas características exclusivas das fanerógamas.

b) As fanerógamas englobam dois grupos taxonomicamente distintos, sendo que


um deles é muito freqüente no Estado e o outro representado por um número muito
pequeno de espécies nativas. Qual dos grupos é pouco representado?

c) Que outro grupo de plantas vasculares não foi incluído nesse levantamento?

Sugestão de Resposta:

a) Possuem estruturas reprodutoras visíveis a olho nu: estróbilos nas gimnospermas e flores
(angiospermas). As fanerógamas não dependem da água para fecundar devido formar tubo
polínico. Realizam polinização e formam sementes.

b) Existem aproximadamente apenas 800 espécies de gimnospermas. Entre as angiospermas


existem aproximadamente 235 mil classificadas. Portanto o grupo pouco representado no Estado
de São Paulo é o das gimnospermas.

c) Pteridófitas.

04. (UFSCAR) O grande sucesso das gimnospermas e das angiospermas pode ser
atribuído a duas importantes adaptações ao ambiente terrestre. Responda:

a) quais são estas duas adaptações?


b) qual dessas adaptações permitiu a classificação das fanerógamas em
gimnospermas e angiospermas? Justifique.

Sugestão de Resposta:

a) Independência da água para a fecundação, devido à formação de tubo polínico e formação de


sementes.

b) A classificação das fanerógamas em gimnospermas e angiospermas é baseada no fato de que


nas angiospermas a semente é envolvida por um fruto, o que não ocorre com as sementes de
gimnospermas que são "nuas".
05. (UFRRJ) Leia o texto a seguir, sobre evolução dos processos reprodutivos das
plantas e responda.

Os cientistas afirmam que as plantas terrestres evoluíram a partir de algas verdes


que conquistaram o ambiente terrestre. Basicamente, a tendência manifestada na
reprodução foi eliminar sua dependência da água.
AMABIS, J. M.; MARTHO, G. R. "Fundamentos da biologia moderna". São Paulo:
Moderna, 1995.

a) Que estrutura tornou os vegetais superiores independentes da água, para a sua


reprodução?
b) De que maneira age a estrutura que torna os vegetais superiores independentes
da água?

Sugestão de Resposta:

a) As gimnospermas e angiospermas tornaram-se a sua fecundação independente da água devido


à formação do tubo polínico, uma expansão do grão de pólen.

b) Age à maneira de um sifão, conduzindo o gameta masculino (núcleo espermático ou gamético)


ao encontro de gameta feminino (oosfera). Ocorre a fecundação e surge um embrião, que ficará
protegido dentro da semente.

06. (UNICAMP) Atualmente são conhecidas quase 350.000 espécies de plantas, das
quais cerca de 250.000 são angiospermas. Isso indica o sucesso adaptativo desse
grupo. Mencione três fatores que favoreceram esse sucesso.

Sugestão de Resposta:

Fecundação através do tubo polínico, o que representa independência da água para a fecundação.
Ocorrência de fruto que protege a semente e o embrião. Semente contendo reservas nutritivas
que garantem o início do desenvolvimento embrionário. Grande capacidade de disseminação das
sementes.

07. (VUNESP) Observe as estruturas vegetais mostradas na figura a seguir.

Identifique os números das figuras correspondentes aos vegetais


monocotiledônios. Justifique a sua resposta.

Sugestão de Resposta:
As figuras 1, 3 e 6 representam estruturas de vegetais monocotiledônios pois estes apresentam,
respectivamente às figuras: flores com verticilos organizados em função do número três ou
múltiplos de três (trímeras), folhas com nervuras paralelas (paralelinérveas) e raízes em cabeleira
(fasciculadas).

08.(VUNESP) Considerando as fases gametofítica e esporofítica que ocorrem no


ciclo de vida das angiospermas, qual delas estaremos observando ao olharmos
para uma goiabeira adulta, em seu estágio vegetativo? Qual seria a outra fase?

Sugestão de Resposta:

Ao observarmos uma goiabeira estaremos vendo o esporófito que é a fase duradoura e diplóide
das angiospermas. O gametófito masculino é o tubo polínico e o feminino é o saco embrionário do
óvulo vegetal (local onde ocorre a produção do gameta feminino oosfera).

09. (UDESC) "As angiospermas constituem as plantas mais comuns no mundo atual
e compreendem desde espécies de pequeno porte aos grandes vegetais arbóreos".
(SOARES, J.L. Biologia - 3, São Paulo, Scipione)

Sobre esse grupo vegetal RESPONDA:

Qual a principal característica que os diferencia das gimnospermas? COMENTE


sobre uma vantagem da existência dessa característica.

Sugestão de Resposta:

A presença de FRUTO nas Angiospermas que protege a semente e facilita a dispersão da espécie.

10. (UFRJ) Nas plantas com flores e frutos (angiospermas), os esporos não são
lançados no ambiente; eles germinam no corpo do esporófito formando o grão de
pólen, que é levado até a folha feminina. Aí, o grão de pólen forma um tubo polínico
(gametófito masculino), no interior do qual estão os gametas masculinos. Esse tubo
cresce em direção ao óvulo, onde está o saco embrionário (gametófito feminino),
com a oosfera. Esse ciclo reprodutivo não depende tanto da água quanto o ciclo
reprodutivo de plantas pteridófitas, como as samambaias. Por quê?

Sugestão de Resposta:

Nas pteridófitas o ciclo reprodutivo depende de um ambiente aquoso, pois os anterozóides devem
chegar "nadando" até a oosfera. Além disso, nesses vegetais o esporo é lançado no ambiente e
depende da água para germinar.
11. (UFU) Em relação as angiospermas, responda.

a) Dê 4 exemplos de plantas monocotiledôneas e 4 de dicotiledôneas.


b) Diferencie estes dois tipos de plantas quanto a:
- Estrutura interna do caule:
- Sistema radicular:
- Nervuras nas folhas:
- Número de cotilédones:

Sugestão de Resposta:

a) Monocotiledôneas: trigo, arroz, grama, cana-de-açúcar, etc


Dicotiledôneas: feijão, grão-de-bico, pau-brasil, maçã, etc

b) Estrutura interna do caule: monocotiledôneas têm feixes condutores de seiva desorganizados.


Dicotiledôneas têm feixes condutores de seiva organizados.
Sistema radicular: monocotiledônea têm raiz do tipo fasciculado. As dicotiledôneas em geral têm
raiz do tipo axial ou pivotante.
Nervuras nas folhas: as nervuras das monocotiledôneas são paralelas, não ramificadas
(paralelinérveas). As dicotiledôneas possuem nervuras reticuladas ou ramificadas (peninérveas).
Número de cotilédones: monocotiledônea (um) e dicotiledôneas (dois).

12.(FUVEST) Considere o ciclo de vida de uma angiosperma.

a) Podemos afirmar que, em uma certa etapa do desenvolvimento, essa planta é


heterotrófica. Quando isso ocorre e qual a fonte de alimento utilizada?
b) Ao quantificarmos a respiração e a fotossíntese realizadas, desde a germinação
até a fase adulta, esperamos verificar que, comparativamente, a planta realizou
mais fotossíntese do que respirou, respirou tanto quanto realizou fotossíntese ou
respirou mais do que realizou fotossíntese? Por quê?

Sugestão de Resposta:

a) No ciclo vital de uma angiosperma as fases heterotróficas são representadas pelos gametófitos
(tubo polínico e saco embrionário) dependentes do esporófito verde e autótrofo e pelo embrião no
interior da semente. Este é nutrido pelo endosperma ou albúmem.

b) Durante a germinação, o consumo de alimento através da respiração supera a fotossíntese.


Nesta fase o vegetal jovem consome as reservas acumuladas na semente. Durante o crescimento,
e na fase adulta, a produção de matéria orgânica pela fotossíntese é maior do que o consumo pela
respiração. Desta forma o vegetal pode acumular matéria e crescer.

13. (UFRJ) Na conquista do meio terrestre pelos vegetais, as adaptações referentes


à reprodução foram fundamentais. No contexto da propagação dos gametas,
indique se são as angiospermas ou as pteridófitas as que apresentam menor
dependência da água. Justifique sua resposta.

Sugestão de Resposta:

As angiospermas. As células sexuais das pteridófitas (anterozóides) são liberadas na água. Nas
angiospermas os gametas masculinos são representados pelos núcleos espermáticos do tubo
polínico. Esses gametas são conduzidos até o gameta feminino (oosfera) através do crescimento
do gametófito masculino, sem a necessidade de água para o seu transporte
14. (UNICAMP) Um estudante analisou quatro espécies de plantas cujas
características morfológicas são apresentadas no quadro a seguir:

Espécie Hábito Folhas Flores Frutos


1 ervas 5 pétalas e 5 sépalas, 10 legume
folhas grandes e compostas
estames, ovário súpero
(pinadas); nervação reticulada
com vários óvulos
folhas pequenas e simples; nervação 3 pétalas e 3 sépalas,
paralela estames mpultiplos de 3,
2 ervas cápsula
ovário ínfero com vários
óvulos
3 trepadeiras 5 pétalas e 5 sépalas, 10 legume
folhas pequenas e compostas
estames, ovário súpero
(bipinadas); nervação reticulada
com vários óvulos
4 árvores 5 pétalas e 5 sépalas, 10 drupa
folhas grandes e compostas;
estames, ovário ínferos
nervalção reticulada
com um óvulo

a) O estudante separou as espécies em monocotiledôneas e dicotiledôneas. Indique


as espécies que foram colocadas em cada uma das categorias.
b) Que características especificadas no quadro foram fundamentais para essa
classificação?
c) Cite duas outras características, não citadas no quadro, que poderiam ser
utilizadas para separar monocotiledôneas de dicotiledôneas.

Sugestão de Resposta:

a) Angiospermas dicotiledôneas: 1, 3 e 4
Angiospermas monocotiledôneas: 2

b) Tipos de nervuras e número de pétalas, sépalas, estames e pistilos em cada um dos verticilos
florais.

c) Número de cotilédones na semente e tipo de raiz. Dicotiledôneas possuem dois cotilédones e


raiz axial. As monocotiledôneas possuem um cotilédone e raiz fasciculada.

15. (UFES) O Brasil tem uma das maiores extensões de manguezais do mundo, que
vão desde o Amapá até Santa Catarina. Ao contrário de outras florestas, os
manguezais não apresentam grande biodiversidade. A vegetação é composta,
geralmente, por somente três espécies de árvores: o mangue-vermelho (Rhizophora
mangle), o mangue-preto (Avicennia schaueriana) e o mangue-branco (Laguncularia
racemosa). Além dessas, encontram-se outras plantas, como a samambaia-do-
mangue (Acrosticum aureum) e a gramínea Spartina brasiliensis.

a) O mangue-vermelho apresenta ramos laterais que se apóiam no solo e que eram


chamados, até pouco tempo, de "raízes-escora". Descreva as principais estruturas
da morfologia externa da raiz que nos permitem distinguir essa parte da planta.
b) O mangue-preto e o mangue-branco caracterizam-se pela presença de
pneumatóforos. Descreva o que são pneumatóforos e qual a sua função.

Sugestão de Resposta:
a) A extremidade de uma raiz apresenta três regiões morfologicamente distintas. No ápice,
encontra-se a coifa, um capuz de células que reveste e protege o meristema apical, um conjunto
de células embrionárias indiferenciadas. Acima da coifa, encontra-se a zona de alongamento, onde
ocorre a maior taxa de crescimento na raiz, por ser composta pelas novas células que se afastam
progressivamente do meristema apical. Acima da zona de alongamento, encontra-se a zona
pilífera, composta de células epidérmicas dotadas de pêlos absorventes, responsáveis por grande
parte da absorção de água e sais minerais pela planta.

b) Pneumatóforos são raízes respiratórias cujas extremidades afloram perpendicularmente ao


solo. Os manguezais encontram-se sob influência direta das marés. Enquanto na maré cheia o solo
fica coberto por água salobra, na maré baixa as extremidades dos pneumatóforos ficam expostas,
permitindo trocas gasosas com o ar.

16.(UNICAMP) Os grãos de pólen e os esporos das plantas vasculares sem


sementes variam consideravelmente em forma e tamanho, o que permite que um
grande número de famílias, gêneros e muitas espécies possam ser identificados
através dessas estruturas. Os grãos de pólen e os esporos das plantas vasculares
sem sementes permanecem inalterados em registros fósseis, em virtude do
revestimento externo duro e altamente resistente, o que possibilita inferências
valiosas sobre floras já extintas.

a) Suponha que em um determinado local tenham sido encontrados apenas grãos


de pólen fósseis. A vegetação desse local pode ter sido formada por musgos,
samambaias, pinheiros e ipês? Justifique sua resposta.
b) Esporos de plantas vasculares sem sementes e grãos de pólen maduros, quando
germinam, resultam em estruturas diferentes. Quais são essas estruturas?

Sugestão de Resposta:

a) A presença de grãos de pólen fósseis indica que a vegetação dessa região pode ter sido
formada por pinheiros e ipês. Isso porque, na escala evolutiva, os grãos de pólen são produzidos
apenas por gimnospermas (pinheiros) e angiospermas (ipês)

b) Esporos de plantas vasculares sem sementes (pteridófitas) originam os gametófitos, que


podem ser hermafroditas (protalos) ou não. Os grãos de pólen maduros, após a germinação,
produzem os gametófitos masculinos, também denominados tubos polínicos.

17. (UNICAMP) Um estudante de Biologia, desejando obter gametófitos para


demonstração em uma Feira de Ciências, seguiu três procedimentos distintos:

I. Coletou soros nas folhas de uma samambaia, esmagou-os e deixou-os em xaxim


constantemente umedecido por vários dias;
II. Colocou grãos de pólen em solução açucarada e esperou algumas horas até que
germinassem;
III. Colocou sementes de feijão em algodão embebido em água, tendo o cuidado de
manter a preparação em local bem iluminado.

a) O que são gametófitos?


b) É possível obtê-los nas três condições descritas? Explique

Sugestão de Resposta:

a) Gametófito é a geração haplóide do vegetal e que realiza reprodução sexuada, produzindo


gametas.
b) É possível nas condições I e II. Soros são conjuntos de esporângios encontrados nas folhas das
samambaias.Dentro dos esporângios são formados os esporos dessa planta. Os esporos quando
germinam formam o prótalo, que o gametófito das pteridófitas. A partir da germinação dos grãos
de pólen formam-se os tubos polínicos, gametófito das angiospermas.

18. (FUVEST) O termo óvulo é usado tanto em zoologia como em botânica, porém
com significados diferentes. Compare o óvulo de um vertebrado como o de uma
angiosperma quanto à organização, ploidia (número de cromossomos) e ao
desenvolvimento.

Sugestão de Resposta:

O óvulo dos vertebrados é uma estrutura unicelular e haplóide. Após a fecundação o óvulo
transforma-se em ovo ou zigoto. O óvulo das angiospermas é uma estrutura formada por sete
células (duas sinérgides, uma oosfera, três antípodas e um mesocisto formado pelos dois núcleos
polares). O óvulo vegetal é uma estrutura haplóide. Após a fecundação do óvulo vegetal forma a
semente.

19. (FUVEST) O número diplóide de cromossomos de uma espécie de feijão é


2n=16. Quantos cromossomos encontram-se em cada um dos tipos celulares
abaixo relacionados?

a) Células-mãe dos grãos de pólen.


b) oosfera.
c) célula do endosperma ou albúmen.

Sugestão de Resposta:

a) As células-mãe dos grãos de pólen são diplóide, portanto têm 16 cromossomos.

b) A oosfera é uma célula haplóide, portanto tem oito cromossomos

c) O endosperma ou albúmen é uma estrutura triplóide, portanto têm 24 cromossomos.

20. (FUVEST) "O grão de pólen não é o gameta masculino da planta". Justifique
essa afirmativa.

Sugestão de Resposta:

Gametófitos são as estruturas que produzem os gametas dos vegetais. Sendo assim, o gametófito
masculino das gimnospermas e angiospermas corresponde aos grãos de pólen e o tubo polínico
enquanto que o gameta é o núcleo espermático ou gamético. O gametófito feminino é o saco
embrionário do óvulo vegetal e o gameta é a oosfera.

21. (FUVEST) Verificou-se que, durante a evolução das plantas, houve uma
tendência pronunciada de redução da fase gametofítica. Dê exemplos de três
grupos de plantas cujos ciclos de vida demonstram claramente essa tendência.

Sugestão de Resposta:
A redução da fase gametofítica ocorreu em pteridófitas, gimnospermas e angiospermas. Nas
briófitas o gametófito é a fase duradoura e mais desenvolvida. Nas pteridófitas o gametófito é a
fase menos desenvolvida (prótalo) e passageira, porém ainda autótrofo. E nas gimnospermas e
angiospermas, além de fase passageira, o gametófito torna-se heterótrofo e dependente do
esporófito. Os gametófitos (grão de pólen e tubo polínico - masculino e feminino - saco
embrionário do óvulo) desenvolvem-se dentro das flores do esporófito, sendo nutrido por ele.

22. (FUVEST) Responda

a) Em que grupos vegetais ocorre independência da água para a fecundação?


b) Nesses grupos, como a fecundação pode ocorrer sem a água?

Sugestão de Resposta:

a) A independência da água para a fecundação ocorreu entre as gimnospermas e angiospermas.

b) O gameta masculino (núcleo espermático ou gamético) é transportado até o gameta feminino


através do tubo polínico.

Você também pode gostar