Você está na página 1de 2

Ministério da Educação

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ


Campus Curitiba
Curso de Licenciatura em Letras Português
Luiza Ferreira Aksenen

Resenha do capítulo 3 do livro ​Português no ensino médio e formação do


professor​, de Clécio Buzen

No terceiro capítulo do livro ​Português no ensino médio e formação do


professor​, Roxane Rojo e Shirley Jurado propõem uma reflexão acerca de como
ocorre os letramentos em sala de aula e como os livros didáticos favorecem (ou não)
o processo de formação de leitores.
Considerando que o texto, de acordo com a visão proposta pelos PCNEM de
1999, são um diálogo e visão antes de tudo a interação e a leitura/compreensão
produzem sentidos no agente, finalizando um ciclo interativo entre o autor, o texto e
o leitor, o ensino da prática e interpretação textual deveria desenvolver nos alunos
diversas competências, como a avaliação da linguagem, argumentação,
compreensão de mundo, é possível perceber que a escola atualmente não explora
esse aspecto, uma vez que, como afirmam as autoras do capítulo, lá nos é ensinado
a reconhecer e identificar ideias, não a compreender ativamente o texto.
OS livros didáticos, nesse contexto tem um papel fundamental no letramento
do aluno, mas, principalmente os livros distribuídos pelo MEC para as escolas
públicas, passam longe desse efeito. A forma como está distribuído o conteúdo nos
livros segrega literatura, gramática e texto e dentro de cada um desses temas
existem outras segregações. A organização atual também não favorece o letramento
uma vez que qualquer texto apresentado tem a única função de servir como exemplo
ou explicação, não para a prática de letramento.
As autoras, no capítulo, apresentam uma proposta para o letramento eficiente
em sala de aula, envolvendo tanto o uso de textos, do conhecimento literário e
também gramatical para estimular no aluno a compreensão ativa do que é estudado.
Tal proposta detalhada e analisada no texto, deve servir como base para que nós,
futuros professores, consigamos aplicar em sala de aula o letramento efetivo, ao
invés de apenas reproduzir padrões de insuficiência didática.
2

REFERÊNCIA:

BUZEN, Clécio. Da era da composição à era dos gêneros: ensino da produção de


textos no ensino médio. In.: ______; MENDONÇA, Márcia (orgs.). Português no
ensino médio e formação de professor. São Paulo: Parábola, 2006