Você está na página 1de 10

Por que equação de 2º grau?

AULA 4 Para a resolução de problemas mais complexos. Qual a diferença entre equa-
ção de 1º grau e 2º grau? De maneira bem simplificada, podemos dizer que na
equação de 1º grau (linear) a incógnita seria x ou x¹; na equação de 2º grau
(quadrática), essa incógnita seria x². Portanto, a equação é de 2º grau quando
x está elevado ao quadrado.

Foram os babilônios que, no II milênio a.C. descobriram os métodos de resolução de equações


do 1º grau e do 2º grau. A tabuleta cuneiforme (figura) contém vários problemas do 2º grau resolvidos.

Aplicações da álgebra na arte de inventar o mundo

Certamente não é difícil encontrar motivo para não gostar da álgebra — que o escritor Monteiro
Lobato, em seus livros infantis, designava como um dos gomos dessa grande laranja azeda que é
a Matemática. Na escola, é estudada quando se deixa de fazer contas com simples números e se
passa a lidar com símbolos de números, no mais das vezes as letras x e y. Mas afinal, para que serve
a álgebra?
Já são milhares as áreas profissionais que exigem aplicação regular da Matemática, antes de
mais nada, da álgebra. E provavelmente a questão profissional nem seja a mais importante, pois os
símbolos matemáticos, espalhados por toda a parte, também afetam a vida das pessoas, mesmo
que indiretamente. Por isso, não conhecê-los é mais ou menos como não ver o mundo por inteiro.
Basta imaginar como se sentiria no mundo contemporâneo um grego da Antiguidade, para quem os
números negativos nada significavam. Com certeza, ficaria confuso com informações que hoje são
corriqueiras, como a de que a temperatura irá chegar a menos 5 °C ou que seu saldo bancário está
negativo.
É provável que o grego antigo reagisse com argumentos metafísicos. Poderia dizer que núme-
ros negativos são um simples contrassenso — seriam como dizer que algo é menor do que nada, e
o nada, por definição, é menor que tudo. Mas, com o tempo, quando percebesse como tais números
funcionam, concordaria que eles não só têm significado, como são inseparáveis do mundo moderno.
Dito isto, fica mais fácil compreender a importância da álgebra, pois são suas regras que dão sentido
aos números.
Revista Superinteressante. Julho, 1993. Texto Adaptado.

Matemática 1 - Aula 4 29 Instituto Universal Brasileiro


Equações de 2º grau
Nesta aula iremos aprender como calcu- Representação da equação de 2º grau
lar a raiz (conjunto solução) de uma equação do
2º grau, utilizando a fórmula de Bhaskara (lê-se Um grupo de alunos do Instituto Univer-
“báscara”) e o método da soma e produto. sal Brasileiro, para comemorar o término dos
estudos, organizou uma viagem para um sí-
tio. Como o micro-ônibus alugado tinha lugar
para 20 pessoas, para evitar prejuízos, colo-
caram a seguinte regra: “cada aluno pagaria
R$ 10,00 pela passagem e mais R$ 2,00 por
lugar desocupado (passagem não vendida),
Por que fórmula de Bhaskara? caso a lotação não estivesse completa”.

- b ± b2 - 4ac
x=
2a
Usar o nome do matemático indiano
Bhaskara Acharya (1114-1185) para deno-
minar a fórmula de resolução da equação
de 2º grau é um costume aparentemente
brasileiro, já que a nomenclatura interna- Através da Matemática, podemos repre-
cional é fórmula quadrática. sentar a “regra” da seguinte forma:
Trata-se de um grande matemático do
século XII que em suas obras apresentava ► Se 20 passagens forem vendidas e
a resolução de equações, com resultados nenhum lugar ficar desocupado:
importantes, sobretudo no caso das equa-
ções indeterminadas. • Y = 10,00 . (20) + 2,00 . (20) . (0)
Até o fim do século XVI, não se usava • Y = 200,00 + 0 = 200,00
uma fórmula para obter as raízes de uma
equação do 2º grau, simplesmente porque ► Se 19 passagens forem vendidas e 1
não se representavam por letras os coefi- lugar ficar desocupado:
cientes de uma equação. Isso só começou
a ser feito a partir de François Viéte (1540- • Y = 10,00 . (19) + 2,00 . (19) . (1)
1603), matemático francês. • Y = 190,00 + 38,00 = 228,00
O nome dessa fórmula quadrática
mais parece ser uma homenagem ao gran- ► Se 18 passagens forem vendidas e 2
de Bhascara! E não é para menos. Seus lugares ficarem desocupados:
estudos permitiram avanços inimagináveis
na época. Entre suas coleções mais impor- • Y = 10,00 . (18) + 2,00 . (18) . (2)
tantes destaca-se a obra Bijaganita [do in- • Y = 180,00 + 72,00 = 252,00
diano bija = outra; ganita = matemática] em
que explica os raciocínios de álgebra, com ► Se 17 passagens forem vendidas e 3
vários problemas sobre equações lineares lugares ficarem desocupados:
(1º grau) e quadráticas (2º grau), além de
progressões aritméticas e geométricas. • Y = 10,00 . (17) + 2,00 . (17) . (3)
• Y = 170,00 + 102,00 = 272,00
Matemática 1 - Aula 4 30 Instituto Universal Brasileiro
► Se X passagens forem vendidas e (20
– X) lugares ficarem desocupados:

• Y = 10,00 . (X) + 2,00 . (X) . (20 – X)


As equações usadas como exemplo
Organizando a igualdade acima, temos são chamadas de equações do 2º grau
a seguinte situação: completas, porque os valores de a, b e c
são diferentes de zero (0).
Aplica-se a proprieda-
y = 10x + 2x . (20 - x) de distributiva, multipli-
y = 10x + 40x - 2x2 cando os elementos.
Equação de 2º grau incompleta
y = 50x - 2x2
As equações onde o valor de (b) ou (c)
y = -2x2 + 50x
ou (b e c) é igual a zero são chamadas de
equações do 2º grau incompletas, como
A equação estabelecida para essa si- nos casos abaixo:
tuação caracteriza uma equação do 2º grau,
onde o expoente da variável x é 2 (2).
• 4x2 - 25 = 0 b=0
} a = 4 O valor de b não
Equação de 2º grau completa a c c = -25 aparece na equa-
ção porque seu
valor é zero.
A equação do 2º grau completa tem a se-
guinte composição:
c=0
• - x2 + 7x = 0 O valor de c não
} a = -1 aparece na equa-
ax2 + bx + c = 0 b = 7 ção porque seu
a b
Onde a, b e c são números reais, valor é zero.
com a ≠ 0.
Os valores de a, b e c são chama- b=0ec=0
dos coeficientes, onde: • 8x = 0
2 O valor de b e c
} a = 8
não aparece na
equação porque
} a = coeficiente de x2.
b = coeficiente de x.
a seu valor é zero.

c = termo independente de x, isto é


um número “puro”, também cha-
mado de constante.

Para resolver uma equação do 2º grau, é


necessário localizar os valores dos coeficien- Na equação do 2º grau o “a” não
tes a, b e c. Conforme segue: pode ser zero, pois nesse caso o X2 deixa
de existir, e a equação cai para o 1º grau.
• 7x2 + 4x + 25 = 0

a b c
} a = 7
b = 4 0x2 + 4x - 8 = 0
c = 25
É igual

• x - 2x + 8 = 0
2
} a = 1
b = -2
4x - 8 = 0
}

a b c Equação do 1º grau
c = 8

Matemática 1 - Aula 4 31 Instituto Universal Brasileiro


Resolvendo equações do 2º grau completas
Resolver equação do 2º grau é determi- 3º Passo
nar qual o valor de suas raízes, ou seja, os
valores que podemos atribuir a “x” para que a -b± ∆
x=
igualdade seja verdadeira. 2.a
Toda equação do 2º grau admite duas 16 = 4
- (- 8) ± 16
raízes, desmembradas em x’ e x”, que é pos- x=
2.1
sível determinar através da fórmula abaixo:
8+4 12
x’ = x’ = x’ = 6
8±4 2 2
-b± ∆ x=
x= 2 8-4 4
2.a x” = x” = x” = 2
2 2
onde
Observe que com os
∆=b -4.a.c
2 sinais ± o valor de x
é desmembrado em
Com o + determina-se x’
Com o - determina-se x”
duas partes: x’ e x”
e
} ∆ lê-se “delta” (delta é uma letra grega)
a, b e c são os coeficientes da equação do Concluindo
2º grau ax2 + bx + c = 0.
O conjunto verdade da equação:
x2 - 8x + 12 = 0
Fórmula de Bhaskara é:

Ao aplicar a fórmula na equação: V = {2, 6}

x2 - 8x + 12 = 0
Temos a seguinte resolução:
1º Passo
Devemos destacar os valores dos coeficientes Quando o ∆ (delta) for menor que zero,
a, b e c da equação. ou seja, for negativo, a equação não admitirá
Na equação x2 - 8x + 12 = 0 tem-se: raízes reais, portanto o conjunto verdade será
vazio. Veja o exemplo:
a=1 b = -8 c = 12

pois: x - 8x + 12 = 0
2
1x - 8x + 12 = 0
2
• x2 - 2x + 7 = 0 } a = 1
b = -2
a b c c = 7
a b c ∆ = b2 - 4 . a . c
∆ = (-2)2 - 4 . 1 . 7
∆ = 4 - 28
2º Passo
∆ = -24 Acontece que -24 não é nú-
Calcularemos o valor do ∆ (delta) mero real. Então as raízes da
equação dada não são reais,

∆ = b2 - 4 . a . c -b± ∆ isto é, a equação x2 - 2x + 7 =


x= 0 não admite raízes reais.
2.a
∆ = (-8)2 - 4 . 1 . 12 Portanto: V = Ø

∆ = 64 - 48 - (- 2) ± -24
x=
Lembrete: 2.1
∆ = 16 (- 8)2 = (- 8) . (- 8) = 64

Matemática 1 - Aula 4 32 Instituto Universal Brasileiro


Resolvendo equações do 2º grau incompletas
Vimos que a equação do 2º grau é in- Relação entre coeficientes e raízes
completa quando:
Soma das raízes
b=0 ou c=0 ou b=c=0
X+X
Para resolvê-la, também poderíamos Dada uma equação do 2º grau
aplicar a fórmula de Bhaskara, no entanto há
ax2 + bx + c = 0
outras formas de resolução, que utilizaremos
agora: a soma x’ + x” é igual a - b , ou seja:
a

• Quando o “b = 0” b ou b
S = x’ + x” S=– x’ + x” = –
a a
x2 - 9 = 0
Mas é possível, sem calcular as raízes,
x2 = 0 + 9
determinar a soma entre elas. É só aplicar a
x2 = 9
fórmula: S = x’ + x” = - b
x= ± 9 a
x’ = - 3
Observe: x2 - 8x + 12 = 0
x= ± 3
x” = 3
} a = 1
b = -8
x’ + x” =
-b
a –
Atenção!
b
=
–b
c = 12 a a
Então: V = { - 3, 3 } - (-8)
x’ + x” =
1
8
x + x” =

1
• Quando o “c = 0” x’ + x” = 8 ou S=8
x - 7x = 0
2 Fatorando a expressão x - 7x, tem-se
2

x . (x - 7).
x . (x - 7) = 0 Produto das Raízes
}

Como x . (x - 7) é um produto igual a

x’ = 0
ou
x-7=0
zero, então o fator x é igual a zero, ou o
fator (x - 7) é igual a zero. X.X
x=0+7 O produto das raízes de uma equação
c
x” = 7 do 2º grau x’ . x” é dado por a .

Portanto: V = { 0, 7 }
P = x’ . x” P=
c ou
x’ . x” =
c
a a

• Quando o “b = 0” e “c = 0” Mas podemos determinar o produto


c
x’ . x”, aplicando a fórmula: S = x’ . x” = a
8x2 = 0
Passa dividindo
Observe: x2 - 8x + 12 = 0
0
x2 =
8 } a = 1 c
x’ . x” =
Passa em forma de raiz quadrada b = -8 a
x2 = 0
c = 12
x= 0 12
x’ . x” =
1
x=0
x’ . x” = 12 ou P = 12

Matemática 1 - Aula 4 33 Instituto Universal Brasileiro


Resolvendo equações do 2º grau Os valores de a, b e c são chamados
por soma e produto coeficientes, onde:

É possível determinar as raízes de


} a = coeficiente de x2.
b = coeficiente de x.
uma equação do 2º grau pelo método da c = termo independente de x, isto é,
soma e produto. Este processo exige o um número “puro”, também cha-
mado de constante.
raciocínio lógico para determinar dois nú-
meros, que estabelece a igualdade para a
operação de somar e multiplicar as raízes.
Equações do 2º grau incompletas
Exemplo: x - 5x + 6 = 0
2
} a = 1
b = -5 Um dos valores é igual a zero.
a b c c = 6
b=0 ou c=0 ou b=c=0
? + ? = - b = - -5 = 5
a 1
Resolvendo equações do 2º grau pela
? . ? = c = 6 =6 fórmula de Bhaskara
a 1
É usada para determinar o valor de suas
raízes para que a igualdade seja verdadeira.

-b± ∆
x=
2.a
Para determinarmos as raízes dessa equa- onde
ção, basta “achar” os dois números cuja soma é
igual a 5 e a sua multiplicação é igual a 6. ∆ = b2 - 4 . a . c
2 + 3 =5 e
} ∆ lê-se “delta” (delta é uma letra grega)

2 . 3 =6
a, b e c são os coeficientes da equação do
2º grau ax2 + bx + c = 0.

Determina-se então que os núme- Resolvendo equações do 2º grau


ros são 2 e 3. Portanto, V = {2, 3}. por soma e produto

Processo em que são determinados


dois números que estabelecem a igualdade
para a operação de somar e multiplicar as
raízes.

Equação do 2º grau completa


x2 - 5x + 6 = 0 } a = 1
b = -5
a b c c = 6
A equação apresenta a seguinte com-
posição:
2 + 3 = - b = - -5 = 5
ax + bx + c = 0
2 a 1

Onde a, b e c são números reais, com 2 . 3 = c = 6 =6


a ≠ 0. a 1

Matemática 1 - Aula 4 34 Instituto Universal Brasileiro


1. Assinale a alternativa que correspon- 6. Assinale a alternativa que contém a
de ao valor de a, b e c da equação do 2º grau: raiz da equação do 2º grau: x2 - 10x + 25 = 0
x2 - 5x + 6 = 0
5 a) ( ) V = {0, 5}
a) ( ) a = 2, b = ec=0
6 b) ( ) V = {1, 2}
b) ( ) a = 0, b = 5 e c = 2 c) ( ) V = {9, 7}
c) ( ) a = 1, b = 6 e c = 3 d) ( ) V = {5}
d) ( ) a = 1, b = -5 e c = 6
7. Assinale a alternativa que contém a
2. Assinale a alternativa que correspon- raiz da equação do 2º grau: 10x2 + 3x - 1 = 0
de ao valor de a, b e c da equação do 2º grau:
4 2
x2 - 25 = 0 a) ( ) V = { – , }
3 3
1 1
a) ( ) a = 1, b = 0 e c = -25 b) ( ) V = { – , }
2 5
b) ( ) a = 0, b = 25 e c = 2
c) ( ) a = 1, b = 0 e c = 0 c) ( ) V = {2, 0}
d) ( ) a = 1, b = 25 e c = 2 d) ( ) V = Ø

3. Assinale a alternativa que correspon- 8. Assinale a alternativa que contém a


de ao valor de a, b, e c da equação do 2º grau: raiz da equação do 2º grau: x2 - 5x + 8 = 0
2x2 + 7x = 0
a) ( ) V = {2, 0}
a) ( ) a = 4, b = 0 e c = 0 b) ( ) V = Ø
b) ( ) a = 1, b = 0 e c = -7 1 1
c) ( ) V = { – , }
c) ( ) a = 2, b = 7 e c = 0 2 6
d) ( ) a = 2, b = 4 e c = 7 d) ( ) V = {2}

4. Assinale a alternativa que contém a 9. Assinale a alternativa que contém a


raíz da equação do 2º grau: x2 - 8x + 15 = 0 raiz da equação do 2º grau: x2 - 49 = 0

a) ( ) V = {-5, 2} a) ( ) V = {±7}
b) ( ) V = {7, 0} b) ( ) V = {0, 2}
c) ( ) V = {3, 5} c) ( ) V = {1, 2}
d) ( ) V = {-2, -5} d) ( ) V = {±5}

5. Assinale a alternativa que contém a 10. Assinale a alternativa que contém a


raiz da equação do 2º grau: x2 + 6x – 7 = 0 raiz da equação do 2º grau: x2 - 9x = 0

a) ( ) V = {-7, 1} a) ( ) V = {7, 2}
b) ( ) V = {1, 5} b) ( ) V = {1, 2}
c) ( ) V = {2, 0} c) ( ) V = Ø
d) ( ) V = {4, 1} d) ( ) V = {0, 9}

Matemática 1 - Aula 4 35 Instituto Universal Brasileiro


4) c) ( x ) V = {3, 5}
Comentário.

1x2 - 8x + 15 = 0

1) d) ( x ) a = 1, b = -5 e c = 6
} a = 1
b = -8
Comentário. c = 15
ax2 - bx + c = 0

Quando o x não tiver uma quantidade ex-


pressa é porque sua quantidade é 1.
Substituir os valores de a, b e c pelos va-
lores já identificados.

1x2 - 5x + 6 = 0 } a = 1
b = -5 ∆ = b2 - 4 . a . c
c = 6
ax2 - bx + c = 0 ∆ = (-8)2 - 4 . 1 . 15
∆ = 64 - 60
Para identificação dos coeficientes, po-
de-se basear no modelo que caracteriza uma ∆=4
equação do 2º grau.

O sinal ± (mais ou menos) faz a equação


2) a) ( x ) a = 1, b = 0 e c = -25 ter duas soluções (x’ e x”).
Comentário.

Quando o x não tiver uma quantidade ex-


pressa é porque sua quantidade é 1.

-b± ∆
x=
2.a
1x2 - 25 = 0 } a = 1
b = 0
c = -25
ax2 - bx + c = 0
- (-8) ± 4
x=
2.1
Repare que o coeficiente b, não está pre-
sente na equação, portanto o seu valor é zero.
x’ = 8 + 2 = 10 = 5
2 2
3) c) ( x ) a = 2, b = 7 e c = 0
Comentário.
x= 8±2
2
2x2 + 7x = 0 } a = 2
x” = 8 - 2 = 6 = 3
b = 7
c = 0 2 2
ax - bx + c = 0
2

Repare que o coeficiente c, não está pre- V = {3, 5}


sente na equação, portanto o seu valor é zero.
Matemática 1 - Aula 4 36 Instituto Universal Brasileiro
5) a) ( x ) V = {-7, 1}
-b± ∆
Comentário. Igual a resolução do exer- x=
2.a
cício 4, o procedimento é o mesmo, basta
identificar os coeficientes (a, b e c) e substituí-
-los nas fórmulas do Δ (delta) e do x. - (-10) ± 0
x=
2.1
1x2 + 6x - 7 = 0 } a = 1
b = 6 x’ = 10 + 0 = 10 = 5
2 2
ax2 - bx + c = 0 c = -7
x = 10 ± 0
2
∆ = b2 - 4 . a . c -4 . 1 . -7
x” = 10 - 0 = 10 = 5
2 2

}
∆ = 6 - 4 . 1 . -7
2 -4 . -7

}
+28
∆ = 36 + 28
V = {5}
∆ = 64
Jogo de Sinal
(multiplicação e divisão)

+ . + = +
-b ± ∆ 1 1
x= 7) b) ( x ) V = { – , }
2.a - . - = + 2 5
Comentário.
+ . - = -

-6 ± 64 - . + = -
x= 10x2 + 3x - 1 = 0
2.1 } a = 10
b = 3
c = -1
x’ = -6 + 8 = 2 = 1 ax2 + bx + c = 0
2 2
x = -6 ± 8
2
∆ = b2 - 4 . a . c
x” = -6 - 8 = -14 = -7 ∆ = 32 - 4 . 10 . -1
Como resolver a raiz:
2 2
∆ = 9 + 40
64 = 8 . 8 = 64
V = {1, -7} ∆ = 49
64 = 8

6) d) ( x ) V = {5} -b ± ∆
x=
2.a
Comentário.

1x2 - 10x + 25 = 0 } a = 1 -3 ± 49
b = -10 x=
2 . 10
c = 25
ax2 - bx + c = 0
x’ = -3 + 7 = 4
20 20
∆=b -4.a.c
2

x = -3 ± 7
∆ = (-10) - 4 . 1 . 25
2 Quando o Delta tem 20
valor igual a zero,
a equação só tem
∆ = 100 - 100
x” = -3 - 7 = – 10
uma raiz, como vere-
mos a seguir. 20 20
∆=0

Matemática 1 - Aula 4 37 Instituto Universal Brasileiro


Para resolver a equação e chegar na 9) a) ( x ) V = {±7}
sua raiz, é necessário simplificar a fração que Comentário.
obtivemos como resultado.
Transporta-se o -49 para o segundo
Simplificação de fração membro. Lembre-se: o número ne-
gativo se torna positivo.
Simplificar uma fração consiste em reduzir
o numerador e o denominador dividindo-os x2 - 49 = 0
pelo máximo divisor comum entre eles.

Após, transporta-se o quadrado (2)


4 � 4 1 do x, no seu inverso, que é a raíz
20 4 5 quadrada ( ).

-10 � 10 -1 = - 1 x2 = 49
20 10 2 2
x = 49
Então, com as frações simplificadas, o
conjunto verdade será: x=±7

1 1
V = {– , } V={±7}
2 5

8) b) ( x ) V = Ø 10) d) ( x ) V = {0, 9}
Comentário. Comentário.

1x2 - 5x + 8 = 0 Nesse caso, como a equação do 2º


} a = 1
b = -5
grau está incompleta, a melhor forma
de resolvê-la é colocando o “x”, que é
c = 8 a incógnita comum aos dois elemen-
ax2 - bx + c = 0 tos da equação, em evidência.

x2 - 9x = 0
∆ = b2 - 4 . a . c
Como temos uma multiplicação de re-
∆ = (-5)2 - 4 . 1 . 8 sultado zero, ou o x = 0 ou o x - 9 = 0
∆ = 25 - 32
∆ = -7 x . (x - 9) = 0

x=0
Quando o ∆ tem valor negativo, a ou
equação do 2º grau não admite raízes
reais, portanto o conjunto verdade é Ø x-9=0
(vazio). x=9

Então o conjunto verdade será:


V={Ø} V = {0, 9}

Matemática 1 - Aula 4 38 Instituto Universal Brasileiro