Você está na página 1de 8

FACULDADE PITÁGORAS

ADRIANO NUNES DE OLIVEIRA


ALEXANDRE BATISTA DE PAULO
CRISIANA APARECIDA CAMPOS
DANIELA DE SOUZA SILVA
KÉZIA GONÇALVES DA SILVA
LIEGE NUNES
MARLON DE SOUZA RODRIGUES
ROSIMEIRE BEIRIGO

RELATÓRIO DE ANALISE EXPERIMENTAL DO COMPORTAMENTO


RATO VIRTUAL

Treino ao Comedouro e Modelagem


Extinção
Recuperação de Comportamento

Divinópolis - MG
2019
ANALISE EXPERIMENTAL DO COMPORTAMENTO
RATO VIRTUAL

Treino ao Comedouro e Modelagem


Extinção
Recuperação de Comportamento

Relatório apresentado como parte de créditos para


a disciplina de Análise Experimental do
Comportamento.

Divinópolis - MG
2019
1. Introdução
Behaviorismo é uma área da psicologia que tem o olhar direcionado para o comportamento,
tendo-o como objeto de estudo. Behavior, que em inglês significa comportamento, conduta ou
atitude, deu origem ao nome desta ciência que também é conhecida como teoria
comportamental, análise experimental do comportamento ou comportamentalismo. O estudo do
comportamento como elemento verificável, experimentável e dimensível concedeu a psicologia a
condição científica, transpassando a conjunção filosófica.

Sendo uma das três forças da psicologia, o Behaviorismo foi utilizado pela primeira vez por
Watson, em um artigo publicado em 1913. Segundo Watson (precursor do Behaviorismo
Metodológico), o homem seria produto do meio, e que este homem se comportava de acordo
com o ambiente em que estava inserido, reagindo a tudo o que era possível de observação. Para
Watson, bastaria dar um estímulo que consequentemente haveria uma resposta – Método
Estímulo-Resposta (S-R).

Skinner, com o Behaviorismo Radical (estímulos dados ao homem pelo meio ambiente – Punição,
Reforço Positivo e Reforço Negativo), vem contradizer algumas teorias de Watson. Sendo ele, o
homem tinha seus comportamentos influenciados por suas consequências, ele como ser ativo, não
era totalmente passível ao ambiente em que estava enquadrado. Para Skinner, o reforçamento às
consequências do comportamento teria a possibilidade de nova ocorrência.

Como dizemos anteriormente, O comportamento produz consequências e é controlado por elas,


sendo que algumas dessas consequências aumentam a probabilidade de que o comportamento
volte a ocorrer. A essas consequências chamamos reforço. Quanto ao reforço positivo, o mesmo
se dá por meio de recompensa (estímulo).

Neste primeiro procedimento com rato virtual (Sniffy), iremos trabalhar o treino ao comedouro,
modelagem, extinção e recuperação de comportamento.

2. Método

2.1 – Sujeito

Rato Virtual (Sniffy Pro) – é um programa de computador, que tem finalidade a aplicação
introdutória do ensino de Análise Experimental do Comportamento.

2.2 – Equipamento

Um notebook (com Sniffy Pro instalado), canetas, caderno e celular com cronômetro.

2.3 – Procedimento

Realizamos os seguintes procedimentos: 1) Treino ao Comedouro e Modelagem; 2) Extinção e


3) Recuperação de Comportamento.

2.3.1 – Treino ao Comedouro e Modelagem

O procedimento aconteceu no dia 17 de outubro de 2019, tendo iniciado às 20:18h e encerrado às


20:31. Inicialmente, nos primeiros cincos minutos, observamos o comportamento natural do rato
em todo ambiente/espaço onde ele estava. Após isso, começamos a liberar a comida e a água
quando o sujeito se aproximava próximo ao comedouro, e nisso acionávamos a barra com um som
para que o rato associasse a distribuição de alimento conforme era sinalizado através do som.
Registramos o número de vezes que era disponibilizado a comida e também as reações
comportamentais do rato (Coçar, levantar, comer apertar a barra).

O procedimento da modelagem aconteceu nesse mesmo dia, tendo início às 20:31h e término às
21:05h. Os mecanismos utilizados para a efetivação da Modelagem foram:

• Associação do barulho ao disponibilizar a comida (reforço);


• Comida era liberada quando o rato se aproximava da barra;
• Quando estava próximo ao comedouro, reforçávamos através da comida;
• Reforçávamos todas às vezes que havia uma aproximação sucessiva, quando o rato
levantava próximo a barra e todas as vezes que ele apertava a barra.
1)Treino ao Comedouro

2) Modelagem

Somatória de Ações do Rato (Treino ao Comedouro e Modelagem) - Foi observado que o sujeito
experimental pressionou a barra 573 (quinhentos e setenta e três) vezes, levantou 197 (cento e
noventa e sete) vezes, coçou 118 (Cento e Dezoito) vezes e comeu 351 (Trezentos e cinquenta e
um) vezes.

2.3.2 – Extinção

No processo de Extinção, nosso objetivo era neutralizar o reforçador (alimento). O procedimento


aconteceu no dia 24 de outubro, iniciado às 19:36h e encerrado às 19:52h. Nesta experimentação,
o alimento não era liberado quando o rato apertava a barra. Foi retirado então o reforço do
comportamento. Deixando de reforçar, o comportamento do rato deixou de ser manifesto.

Extinção
45
40
35 39

30
25
20
21
15
10
10
5
1
0
0 - 5 (Minutos) 5 - 10 (Minutos 10 - 15 (Minutos 15 - 20 (Minutos

Ação do Rato
Tempo Ação do Rato
(Apertar a Barra)
19:36h à 19:41h 39 vezes

19:41h à 19:46h 21 vezes

19:46h à 19:51h 10 vezes

19:51h à 19:52h 1 vez

3)Extinção

2.3.3 – Recuperação do Comportamento


Após a conclusão do procedimento de extinção do comportamento, partimos para realização da
recuperação espontânea. O procedimento aconteceu no dia 31 de outubro de 2019, sendo
iniciado às 19:45h e encerrado às 20:20h. Foram feitos reforços positivos que consistem na
liberação de comida quando o rato se aproxima do comportamento desejado até que o mesmo
comece a realizar o comportamento espontâneo de apertar a barra de liberação de comida
sozinho. Após 15 minutos, rato apertou a barra 117 vezes até que começou a apertá-la sozinho
sem reforço, ou seja, seu comportamento foi recuperado.
Recuperação do Comportamento
117
15 - 10 (MINUTOS)
208

62
10 - 15 (MINUTOS)
105

35
5 - 10 (MINUTOS)
66

21
0 - 5 (MINUTOS)
57

0 50 100 150 200 250

Rato apertou a barra Reforços

4) Recuperação do Comportamento

3. Aplicação Prática
O CRF (“contínuos reinforcement” – Reforçamento Contínuo) ocorre quando a reposta produzida
pelo indivíduo é constantemente reforçada, ou seja, um comportamento é igual á um reforço.
Toda vez que uma resposta for enviada, ela será reforçada, condicionando facilmente um
aprendizado. O Reforço Contínuo é muito eficaz na modelagem de um novo comportamento,
proporcionando (devido a resposta), parte do repertório comportamental.

Como exemplo podemos citar: o botão desligado da TV (quando acionada é TV é ligada), o castigo
que damos as crianças quando se comportam mal. No caso do experimento, o sujeito (rato)
buscava o alimento todas as vezes que era sinalizado, ou seja, houve um condicionamento entre o
som emitido e a busca por alimento.

Na extinção, há um enfraquecimento gradual de uma resposta condicionada, gerando uma


mudança no comportamento. O comportamento enfraquecido desaparece (de certo modo)
dentro do repertório comportamental do indivíduo. A extinção acontece quando um estímulo
condicionado estagna e não mais elicia uma determinada resposta. Podemos utilizar a extinção no
processo terapêutico para o tratamento de medos, por exemplo. Outro exemplo também é
quando numa troca de olhares, alguém deixa de ser correspondido, fazendo com que as
“investidas” desaparecem.

A recuperação espontânea é um fenômeno que envolve a retorno de um comportamento que se


acreditava estar extinto. Isso pode se aplicar às respostas que foram formadas através do
condicionamento clássico e operante. A recuperação espontânea pode ser definida como o
reaparecimento da resposta condicionada após um período de resposta diminuída. Se o estímulo
condicionado e o estímulo incondicionado não estiverem mais associados, a extinção ocorrerá
muito rapidamente após uma recuperação espontânea.

Um exemplo de recuperação espontânea é o referente a experiência dos cães de Pavlov : a


extinção ocorreu após Pavlov apresentar ao cão a comida sem soar o sino, que parou a resposta
de salivação. Pavlov soou o sino depois de esperar por duas horas, e o cão salivou. A recuperação
da resposta previamente condicionada (salivar quando um sino soou) é a recuperação espontânea.

Outro exemplo de recuperação espontânea é com relação ao uso de drogas, a força do reflexo
pode voltar, após a extinção, mesmo que a extinção já tenha acontecido a muito tempo, se houver
um novo estímulo o comportamento aprendido reaparece.

4. Conclusão
Neste experimento tivemos como objetivo treinar o sujeito ao comedouro, de forma que com o
som emitido, o alimento fosse liberado, e com isso, o rato associasse esses dois fenômenos (som e
alimento).

Conforme percebemos nos resultados, o comportamento é afetado pelo ambiente e pelas


consequências em que está enquadrado.

Concluímos com o experimento Treino ao Comedouro, por meio de Reforçamento, e da efetiva


possibilidade de sua aplicação prática que é importante dominar a técnica para que seja prevista a
variabilidade do comportamento e que a observação do mesmo nos auxilie na atuação psicológica.

A extinção se desenvolve quando o estímulo expira a função eliciadora. Mas se o estímulo for
novamente reforçado, deixa de estar em latência e passa a ser manifesto.

A Recuperação espontânea é o reaparecimento da resposta condicionada após um período de


repouso ou de respostas limitadas.