Você está na página 1de 12

Partículas atômicas nos elementos químicos

AULA 4 São apenas 92 elementos químicos que compõem tudo o que existe no Univer-
so, apesar de o homem já ter criado também elementos artificiais. Hoje esses
elementos químicos estão organizados em uma tabela, com a indicação cres-
cente de seus números atômicos. Você receberá uma Tabela Periódica para
consulta.

O que diferencia os elementos químicos?

Um lingote de ouro é muito diferente de uma gota de mercúrio. O primeiro é amarelo, sólido
e conduz bem a eletricidade. O segundo é prateado, líquido e um péssimo condutor. A diferença é
radical. Porém, o que provoca toda essa mudança é uma simples partícula atômica, tão incrivelmente
pequena que nem o mais poderoso microscópio do planeta poderia torná-la visível aos olhos.
O próton pode realizar o sonho aparentemente absurdo dos alquimistas: transmutar os elemen-
tos. Apenas pela soma de prótons, um a um, a natureza consegue criar tudo o que existe no Univer-
so. Mas existe um limite a essa soma de partículas: um átomo não pode ter mais do que 92 prótons.
Acima disso, ele não se aguenta inteiro e começa a se desfazer. Assim, do levíssimo hidrogênio ao
pesado urânio não existe mais do que dois elementos naturais — qualquer átomo maior do que o
urânio tem um tempo de vida tão breve que já desapareceu da face da Terra e do próprio Universo.
Alguns desses elementos naturais já eram conhecidos desde a Antiguidade: carbono, enxofre,
antimônio, ferro, ouro, prata, mercúrio, chumbo e estanho. Hoje, o homem conhece todos os 92.
Mais: já descobriu o segredo da natureza para a construção de átomos e passou a fabricar em labo-
ratório suas próprias substâncias artificiais – os chamados elementos transurânicos, ou seja, mais
pesados que o urânio.
Até hoje, já foram criados dezessete desses novos elementos artificiais, com até 109 prótons.
Muitos deles, de vida curtíssima, só podem ser “percebidos” por alguns milésimos de segundo, por
meio de sofisticados aparelhos. São átomos batizados com nomes bastante estranhos, em home-
nagem a grandes químicos e físicos, como Mendelévio (Dmitri Mendeleev), Rutherfórdio (Ernest
Rutherford) e Seabórgio (Glenn Seaborg).
Revista Superinteressante. Outubro de 1994. Texto Adaptado.

Química 1 - Aula 4 35 Instituto Universal Brasileiro


Distribuição eletrônica dos átomos e classificação periódica dos elementos
Todos os átomos se ordenam e se organi- na figura 1 (considerando-se as trajetórias cir-
zam de acordo com regras específicas, a partir culares e elípticas). Simplificadamente, para fins
das quais os elétrons se distribuem em cama- de estudo, usa-se a representação da figura 2.
das, formando a eletrosfera. Os elétrons podem
saltar de uma camada para outra mais externa, Figura 1.
desde que absorvam uma quantidade de ener-
gia. Ao voltar à camada original, eles emitem a
energia recebida na forma de luz ou calor.

Figura 2.

Os elementos químicos, representados


K
por seus símbolos, estão ordenados numa L
M
tabela, de acordo com o valor crescente de N
seus números atômicos. Essa tabela é cha- O
P
mada tabela periódica e foi organizada pela
primeira vez em 1869 por Dmitri Mendelev.

As 7 camadas: K; L; M; N; O; P e Q são
Elemento químico
utilizadas para a distribuição dos elétrons dos
Os elétrons estão distribuídos em torno átomos. Veja, abaixo, a quantidade de elé-
do núcleo, em várias camadas (ou níveis). trons que cada camada comporta.
Cada camada admite um número máximo de
Camadas de Quantidade
elétrons, por razões que posteriormente ire-
energia máxima de elétrons
mos explicar. As camadas são chamadas tam-
bém, de níveis de energia. K 2 elétrons
Elas recebem as designações de K, L, L 8 elétrons
M, N, O, P e Q, a partir da camada mais pró- M 18 elétrons
xima do núcleo. Observa-se que temos, no N 32 elétrons
máximo, 7 camadas de elétrons em torno do O 32 elétrons
núcleo de um átomo.
P 18 elétrons
É por essa razão que a representação do
átomo é, usualmente, feita da maneira mostrada Q 8 elétrons

Química 1 - Aula 4 36 Instituto Universal Brasileiro


Como na última camada temos 10 elé-
trons, devemos colocar 8 elétrons na cama-
da M e 2 elétrons irão para a camada N.

K = 2; L = 8; M = 8; N = 2
Regra do octeto

A distribuição dos elétrons deve usar Mais algumas regras para a dis-
os limites de quantidade estabelecidos na tribuição dos elétrons nas camadas
tabela, de acordo com a regra do octeto, Vamos ver, como exemplo, o átomo de
que diz: estrôncio (Sr), cujo número atômico é 38. De
acordo com as orientações, devemos colocar 2
“Todos os átomos devem apre-
elétrons na camada K, 8 elétrons na camada L,
sentar no máximo 8 elétrons na última
18 elétrons na camada M e, seguindo as regras
camada para adquirir a configuração de
dadas até agora, colocaríamos 10 elétrons na
um gás nobre (família 8A da tabela pe-
camada N, pois ela comporta até 32 elétrons.
riódica). Os gases nobres que já apre-
Acontece que para os elementos representati-
sentam estabilidade eletrônica, têm este
vos valem as seguintes regras:
número de elétrons.”
• A última camada não pode ter mais
que 8 elétrons.
Como se inicia a distribuição • A penúltima camada deverá ter sem-
dos elétrons? pre 8 ou 18 elétrons. Somente nos casos
Os elétrons de um átomo devem ser em que a penúltima camada for K é que o
distribuídos, inicialmente, nas camadas mais número de elétrons será 2, e não 8 ou 18.
próximas do núcleo. Exemplos:
Sendo assim, o átomo de estrôncio de-
1. O átomo de sódio (Na) possui 11 verá ter a seguinte distribuição eletrônica:
elétrons, assim distribuídos: K L M N O
K = 2; L = 8; M = 1
2 8 18 8 2
2. O átomo de bromo (Br) possui 35
elétrons, assim distribuídos:
K = 2; L = 8; M = 18; N = 7

Elétrons distribuídos Os nomes dos elementos químicos origi-


na última camada nam-se dos nomes em latim, dos quais se usam,
Verifica-se que a última camada de um geralmente, as primeiras letras para representar
os simbolos, sempre com letra maiúscula. Quando
átomo não pode ter mais de 8 elétrons, con-
o símbolo tem duas letras, a primeira é escrita em
forme explicação acima. Quando isto ocorrer,
maiúscula e a segunda, sempre, em minúscula.
devemos colocar na mesma camada 8 ou 18 Veja alguns exemplos da origem dos símbolos:
elétrons (aquele que for imediatamente infe-
rior ao valor cancelado) e o restante, na cama- • Na (sódio) vem de Natrium;
da seguinte. Veja o exemplo: • Hg (mercúrio), vem de Hydrargirum;
• S (enxofre), vem de Sulphur;
• P (fósforo), vem de Phosphoro;
O átomo de cálcio tem 20 elétrons,
• Ag (prata), vem de Argentium;
que poderiam ser assim distribuídos:
• Cu (cobre), vem de Cuprum;
• Au (ouro) vem de Aurum.
K = 2; L = 8; M = 10
Química 1 - Aula 4 37 Instituto Universal Brasileiro
Classificação periódica dos elementos
No nosso dia a dia o ato de classificar as Classificação periódica atual
coisas é algo comum. Agrupar coisas seme-
lhantes facilita a localização, a identificação, Os elementos químicos, atualmente, es-
enfim, reúne vários aspectos úteis. Desta for- tão dispostos em ordem crescente de seus
ma, coisas de casa são organizadas de acordo números atômicos, e aqueles que estão lo-
com critérios facilitadores. Em um faqueiro são calizados em uma mesma linha vertical, pos-
colocadas em um mesmo espaço as colheres; suem propriedades semelhantes.
em outro, os garfos etc. Em lojas, supermer-
cados e farmácias, os produtos são agrupados
por cores, especificidades, temas.

Qual a apresentação dos elementos


químicos na Tabela Periódica?

Por questões práticas, há peque-


nas variáveis na apresentação dos da-
dos dos elementos químicos na Tabela
Periódica. Por isso é comum vir uma le-
genda para a leitura correta da posição
em que se encontram o número atômi-
co, o número de massa (às vezes, in-
dicando as casas decimais), o nome e
símbolo do elemento e, opcionalmente,
a distribuição de elétrons nas camadas.
Lembre-se de que o número atômico
(prótons) é igual ao total de número de
elétrons. O número de massa vai corres-
ponder sempre ao valor maior, pois se
trata de uma soma dos prótons + neu-
trons que estão no núcleo. Observe uma
das maneiras utilizadas.
Distribuição
Número
dos elétrons
Atômico

Os elementos químicos sempre foram


ordenados de modo a termos elementos se-
Número
melhantes organizados em grupos. Muitas de Massa
Símbolo e nome
do elemento químico
tabelas foram desenvolvidas e aperfeiçoadas
até os dias atuais.
Química 1 - Aula 4 38 Instituto Universal Brasileiro
1A
1
Classificação Periódica dos Elementos Químicos 8A
18
1 1 2 2

1º H 2A 3A 4A 5A 6A 7A He
1,01 4.00
Hidrogênio 2 13 14 15 16 17 Hélio
3 2 4 2 5 2 6 2 7 2 8 2 9 2 10 2
1 2 3 4 5 6 7 8

2º Li Be Elementos de transição B C N O F Ne
6,94 9,01 10,81 12,01 14,00 15,99 18,99 20,17
Lítio Berílio Boro Carbono Nitrogênio Oxigênio Flúor Neón
11 2 12 2 13 2 14 2 15 2 16 2 17 2 18 2
5 8 8 8 8 8 8 8
3 2 3 4 5 6 7 8

3º Na Mg 3B 4B 5B 6B 7B 8B 8B 8B 1B 2B Al Si P S Cl Ar
24,30 26,98 28,08 30,97 32,06 35,45 39,94
22,99
Sódio Magnésio 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Alumínio Silício Fósforo Enxofre Cloro Argon
19 2 20 2 21 2 22 2 23 2 24 2 25 2 26 2 27 3 28 2 29 2 30 2 31 2 32 2 33 2 34 2 35 2 36 2
8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8
8 8 9 10 11 13 13 14 15 15 18 18 18 18 18 18 18 18
Períodos

1 2 2 2 2 1 2 2 2 2 1 2 3 4 5 6 7 8

4º K Ca Sc Ti V Cr Mn Fe Co Ni Cu Zn Ga Ge As Se Br Kr
39,09 40,07 44,95 47,86 50,94 51,99 54,93 55,84 58,93 58,69 63,54 65,40 69,72 72,64 74,92 78,96 79,90 83,79
Potássio Cálcio Escândio Titânio Vanácio Cromio Manganês Ferro Cobalto Níquel Cobre Zinco Gálio Germânio Arsênio Selênio Bromo Criptônio
37 2 38 2 39 2 40 2 41 2 42 2 43 2 44 2 45 2 46 2 47 2 48 2 49 2 50 2 51 2 52 2 53 2 54 2
8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8
18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18
8 8 9 10 12 13 13 15 16 18 18 18 18 18 18 18 18 18

5º Rb 1
Sr 2
Y 2
Zr 2
Nb 1
Mo 1
Tc 2
Ru 1
Rh 1
Pd 0
Ag 1
Cd 2
In 3
Sn 4
Sb 5
Te 6
I 7
Xe 8

85,46 87,62 88,90 91,22 92,90 95,94 (98) 101,07 102,90 106,42 107,86 112,41 114,81 118,71 121,76 127,60 126,90 131,29
Rubídio Estrôncio Ýtrio Zircônio Nióbio Molibdênio Tecnécio Rutênio Ródio Paládio Prata Cádmio Índio Estanho Antimônio Telúrio Iodo Xenônio
55 2 56 2 72 2 73 2 74 2 75 2 76 2 77 2 78 2 79 2 80 2 81 2 82 2 83 2 84 2 85 2 86 2
8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8
18 18 57 a 71 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18

*
18 18 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32

6º Cs 8
1 Ba 8
2 Hf 10
2 Ta 11
2 W 12
2 Re 13
2 Os 14
2 Ir 15
2 Pt 17
1 Au 17
1 Hg 18
2 Ti 18
3 Pb 18
4 Bi 18
5 Po 18
6 At 18
7 Rn 18
8

132,90 137,32 178,49 180,94 183,84 186,20 190,23 192,21 195,07 196,96 200,59 204,38 207,02 208,98 209 210 222
Césio Bário Háfnio Tantálio Tungstênio Rênio Ósmio Irídio Platina Ouro Mercúrio Tálio Chumbo Bismuto Polônio Astato Radônio
87 2 88 2 104 2 105 2 106 2 107 2 108 2 109 2 110 2 111 2 112 2 113 114 115 116 117 118
8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8
18 18 89 a 103 18 18 18 18 18 18 18 18 18

**
32 32 32 32 32 32 32 32 32 32

Fr
32

7º 18
8
1
Ra 18
8
2
Rf 32
10
2
Db 32
11
2
Sg 32
12
2
Bh 32
13
2
Hs 32
14
2
Mt 32
15
2
Ds 32
17
1
Rg 32
18
1
Uub 32
18
2
Uut Uuq Uup Uuh Uus Uuo
223 226 261 262 266 264 269 268 271 272 285 284 289 288 292
Frâncio Rádio Ruterfórdio Dúbnio Seabórgio Bóhrio Hássio Meitnério Darmstádio Roentgenium Ununbium Ununtrium Ununquadium Ununpentium Ununhexium Ununseptium Ununoctium

Séries dos lantanídeos


Distribuição eletrônica

57 2 58 2 59 2 60 2 61 2 62 2 63 2 64 2 65 2 66 2 67 2 68 2 69 2 70 2 71 2

N° Atômico K 8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
L
*
18 19 21 22 23 23 25 25 27 28 29 30 31 32 32

M La 9
2 Ce 9
2 Pr 8
2 Nd 8
2 Pm 8
2 Sm 8
2 Eu 8
2 Gd 9
2 Tb 8
2 Dy 8
2 Ho 8
2 Er 8
2 Tm 8
2 Yb 8
2 Lu 9
2

N 138,90 140,11 140,90 144,24 145 150,36 151,96 157,25 158,92 162,50 164,93 167,25 168,93 173,04 174,96
O Lentânio Cério Praseodímio Neodímio Promécio Samário Európio Gadolínio Térbio Disprósio Hólmio Érbio Túlio Itérbio Lutécio

Símbolo P
Q
Série dos actinídeos
89 2 90 2 91 2 92 2 93 2 94 2 95 2 96 2 97 2 98 2 99 2 100 2 101 2 102 2 103 2
8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8
18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18
Massa Atômica
**
32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32

Ac 18
9 Th 18
10 Pa 20
9 U 21
9 Np 22
9 Pu 24
8 Am 25
8 Cm 25
9 Bk 27
8 Cf 28
8 Es 29
8 Fm 30
8 Md 31
8 No 32
8 Lr 32
9

Nome
2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2 2
227 232,03 231,03 238,02 237 244 243 247 247 251 252 257 258 259 262
Actínio Tório Protactínio Urânio Netúnio Plutônio Amerício Cúrio Berquélio Califórnio Einstênio Férmio Mendelévio Nobélio Laurêncio

Hidrogênio Metais Semimetais Não metais Gases nobres

Todos os elementos das famílias do tipo A (1A, 2A, 3A, 4A, 5A, 6A, 7A e 8A) são
chamados Elementos Representativos.

Períodos

Camadas
Períodos
ocupadas
primeiro 1 1
H
2
He
A tabela periódica ganha mais elemen- segundo 2
tos químicos artificiais, de números atômicos terceiro 3
quarto 4
113,114, 115, 116, 117 e 118. Esses elemen-
quinto 5
tos não existem na natureza, foram criados
sexto 6
em laboratório, assim como todos com número sétimo 7
atômico superior a 92 (Urânio) – por isso são
chamados de transurânicos. São instáveis e
radioativos, tendo apenas interesse científico, Na tabela atual os elementos químicos
sem aplicação na indústria. Seus nomes pro- ocupam sete linhas horizontais que são de-
visórios? nominadas períodos. Estes períodos são
numerados ou ordenados de cima para baixo
• 113 – Unúntrio; para melhor identificá-los. Podemos associar
• 114 – Ununquádio (agora Fleróvio – Fl);
o período de um elemento químico com a sua
• 115 – Ununpêntio;
configuração eletrônica. O número de ordem
• 116 – Ununhéxio (agora Livermório – Lv);
• 117 – Ununséptio; do período de um elemento é igual ao núme-
• 118 – Ununóctio. ro de níveis eletrônicos que esse elemento
apresenta.
Química 1 - Aula 4 39 Instituto Universal Brasileiro
Exemplos: Entenda o que é valência
1) O elemento flúor (F) tem 9 elétrons. A Valência é o número de elétrons que o
sua distribuição eletrônica é: átomo compartilha, doa ou recebe numa liga-
ção química, para atingir estabilidade.
K= 2 L = 7
Exemplos de elementos
representativos (subgrupo A)
1) O cloro (Cl) tem 17 elétrons.
K=2 L=8 M=7
Observamos que ele possui 7 elétrons
na última camada, então, se encontra na fa-
mília 7A da classificação periódica.
Deste modo, o flúor possui apenas os ní- 2) O cálcio(Ca) tem 20 elétrons.
veis 1 e 2 ou K e L com elétrons (2 níveis de K=2 L=8 M=8 N=2
energia). Então este elemento localiza-se no Observamos que ele possui 2 elétrons
segundo período da classificação periódica. na última camada, então, se encontra na fa-
2) O elemento potássio (K) tem 19 elé- mília 2A da classificação periódica.
trons. A sua distribuição eletrônica é:

K = 2 L = 8 M=8 N=1 As famílias têm nome


Algumas famílias da classificação periódi-
ca têm uma denominação especial. Acompanhe
pela tabela.
● 1ª (Grupo 1) – Família dos metais al-
calinos: Li (Lítio), Na (Sódio), K (Potássio), Rb
(Rubídio) , Cs (Césio) e Fr (Frâncio).
● 2ª (Grupo 2) – Família dos metais alca-
lino-terrosos: Be (Berilio), Mg (Magnésio), Ca
O potássio possui apenas os níveis 1, (Cálcio), Sr (Estrôncio), Ba (Bário) e Ra (Rádio).
2, 3 e 4 ou K, L, M e N com elétrons (4 ní- ● 3A (Grupo 13) – Família do Boro: B
veis de energia), então este elemento loca- (Boro), Al (Alumínio), Ga (Gálio), In (Índio) e Tl
liza-se no quarto período da classificação (Tálio)
periódica. ● 4A (Grupo 14) – Família do Carbono:
C (Carbono), Si (Silício), Ge (Germânio), Sn
(Estanho) e Pb (Chumbo).
Tudo em famílias ou grupos
● 5A (Grupo 15) – Família do Nitrogê-
Constituem as 18 colunas verticais da nio: N (Nitrogênio), P (Fósforo), As (Arsênio),
classificação periódica. Estas colunas são nu- Sb (Antimônio) e Bi (Bismuto).
meradas de 1 a 8 e subdivididas em A e B ● 6A (Grupo 16) – Família dos Calcogê-
(a IUPAC – União Internacional de Quími- nios: O (Oxigênio), S (Enxofre), Se (Selênio),
ca Pura e Aplicada - recomenda que esta Te (Telúrio) e Po (Polônio).
numeração seja de 1 a 18). Os elementos ● 7A (Grupo 17) – Família dos Halogê-
que estão no subgrupo A são denominados nios: F (Flúor), Cl (Cloro), Br (Bromo), I (Iodo)
de representativos e os do subgrupo B de e At (Astato).
transição. ● 8A ou 0 (Grupo 18) – Família dos
Para os elementos representativos, a fa- Gases nobres: He (Hélio), Ne (Neônio), Ar
mília é identificada pelo total de elétrons na (Argônio), Kr (Criptônio), Xe (Xenônio) e Rn
última camada, chamada camada de valência. (Radônio).
Química 1 - Aula 4 40 Instituto Universal Brasileiro
Aspectos importantes
1. As Famílias do tipo A, os elementos apresentam na última camada, o seguinte número de elétrons:

1A = 1 elétron; 2A = 2 elétrons; 3A = 3 elétrons; 4A = 4 elétrons; 5A = 5 elétrons; 6A = 6 elétrons;


7A = 7 elétrons e 8A = 8 elétrons.

2. Embora o elemento hidrogênio apresente diferenças em relação aos demais elementos de


sua família, foi colocado na família 1A por possuir um só elétron.
3. A coluna 8A também costuma ser denominada coluna O (zero).
4. Os elementos de transição interna (Lantanídeos e Actinídeos) foram colocados fora da tabela
apenas para que ela não ficasse tão extensa.
* Os elementos são classificados em metais, não metais ou semimetais.
Veja a figura abaixo.

H
B
não metais
Si

Ge As

metais Sb Te

Po

semimetais

Os metais são maleáveis (podem ser transformados em lâminas), apresentam brilho carac-
terístico, são bons condutores de calor e de eletricidade. A seguir, alguns metais conhecidos por você.
- Ferro (26Fe) (usado na indústria siderúrgica)
- Cobre (29Cu) (usado em cabos telefônicos e alguns objetos de uso pessoal como pulseiras, por exemplo)
- Alumínio (13AI) (usado na fabricação de utensílios de cozinha)
- Prata (47Ag ) (usada em alguns tipos de joias de uso pessoal)
- Ouro (79Au) (muito utilizado na fabricação de joias e sofisticados objetos de decoração)

Os não metais, também chamados ametais, são maus condutores de eletricidade e de calor, e
não apresentam brilho.
Exemplos
- Flúor ( F) (usado em cremes dentais)
- Cloro (CI) (encontrado nas águas sanitárias)
- lodo (I) (usado como medicamento)

Os semimetais possuem características intermediárias entre metais e não metais.


Exemplos
Silício (Si) usado na fabricação de vidros e nas placas de componentes eletrônicos.
O hidrogênio não é classificado nestas três categorias por ser um caso especial.
A maioria dos elementos encontra-se no estado sólido, nas condições ambientais normais (tempe-
ratura de 25°C e pressão de 1 atm.)
O hidrogênio (H), o nitrogênio (N), o oxigénio (O), o flúor (F), o cloro (Cl) e os gases nobres são
gases. O mercúrio (Hg) e o bromo (Br) são líquidos.

Química 1 - Aula 4 41 Instituto Universal Brasileiro


Os elementos químicos no dia a dia
O poder do mercúrio Amazonas proibirá mercúrio em
O mercúrio, por ser o único metal líquido, garimpo no Rio Negro
é utilizado na fabricação de termômetros, pela
Infelizmente, apesar das providências,
propriedade de se dilatar rapidamente com o muitos rios ainda estão contaminados. Grande
aquecimento. Porém, causa grandes danos quantidade de substâncias tóxicas foi despe-
quando em contato com o meio ambiente. jada no mar, durante anos, contaminando pei-
Esse metal pode contaminar uma cadeia ali- xes e moluscos (principalmente ostras), que
mentar inteira, incluindo os seres humanos. causaram doenças à população.
Nas mulheres grávidas, a ingestão de mer- Também em outros países ocorrem con-
cúrio ocasiona malformações nos fetos e os taminações por acidentes em indústrias. Em
bebês nascem com deficiências no sistema 2010, houve na Hungria um desmoronamento
nervoso e motor. numa usina de alumínio, derramando resíduos
que continham hidróxido de sódio altamente
cáustico, além de metais pesados tóxicos,
como mercúrio, arsênio e crômio.Essa catás-
trofe deixou alguns mortos e muitos feridos.

Leia abaixo uma notícia publica- Camada de ozônio (O3)


da no jornal O Estado de S. Paulo, em O buraco na camada de ozônio (O3) so-
21/07/2012 (www.estadão.com.br/notí- bre o hemisfério norte, em março de 2011, foi
cias sobre o mercúrio). o maior já visto, mas não está ligado à ação
humana, diz um estudo na revista Nature. O
Substância pode até matar fenômeno resultou da combinação de ventos
fortes com temperaturas baixas no topo da at-
Abolido nas grandes mineradoras,
mosfera, favorecendo os clorofluorcarbonos
pela implementação de máquinas moder-
nas, o uso do mercúrio na extração do ouro que destroem o ozônio.
persiste entre os pequenos garimpeiros.
Para eliminar areia e fragmentos de rochas,
Alimentos de uso diário
o mercúrio é usado para se unir ao ouro, for-
mando um amálgama (liga metálica). Poste- Muitos elementos químicos formam com-
riormente, o mercúrio é vaporizado em altas postos presentes no corpo dos seres vivos.
temperaturas – nesse momento é que, sem Grande parte é benéfica à saúde, veja alguns
a proteção necessária, pode ocorrer a con- exemplos:
taminação dos rios.
O mercúrio se acumula em grandes
quantidades, em peixes como o tucunaré e a
traíra. Em pequenos níveis no ser humano, a
substância atinge o sistema nervoso e causa
dores de cabeça e irritabilidade. Em casos de
extrema intoxicação, provoca degeneração no
cérebro e pode até levar à morte.

Em 31/08/2012, o mesmo jornal pu-


blicou esse outro anúncio. Óxido nítrico (N2O3) – presente no es-
pinafre e na beterraba favorece a circulação.
Química 1 - Aula 4 42 Instituto Universal Brasileiro
• Compostos com metais pesados.
Acetato de chumbo – irritante, usado
em fórmulas de tinturas para cabelo.
Cádmio – irritante, usado em pilhas e
baterias.
Fósforo – P4 e P6 – venenoso, encon-
trado em produtos de limpeza, raticidas e fer-
tilizantes.
Arsênio – corrosivo, empregado na fa-
bricação de inseticidas.

• Gases tóxicos produzidos durante


Magnésio (Mg) – encontrado em amên- a queima.
doas, avelãs e castanhas de caju, participa da Terebentina – usada como diluente de
respiração celular, transformando glicose em tintas a óleo.
energia. Cetonas – entorpecentes, usadas na
remoção de esmaltes.
Amônia – corrosiva, usada em limpeza
doméstica.

A importância do silício (Si)

Fósforo (P) – encontrado nas carnes,


nos peixes e nos ovos, atua em todas as célu-
las, nas reações que envolvem energia.

Substâncias tóxicas
A relação das substâncias importantes, Você sabe que atualmente o mundo é
necessárias à manutenção da vida, é imensa. dependente desse elemento químico? Que ele
Por outro lado, muitas substâncias são tóxicas, faz parte do nosso dia a dia?
extremamente prejudiciais à saúde, e consti- É que o silício constitui a principal ma-
tuem a causa de doenças fatais. Confira: téria-prima dos chips dos computadores e
dos aparelhos eletrônicos de alta tecnologia
• Malefícios do cigarro. só a fumaça (smartphones, tablets, câmeras fotográficas).
contém mais de 4.700 substâncias químicas, Da mesma família do carbono, o silício
das quais 60 são cancerígenas. Substância nunca é encontrado isolado, só combinado.
que causa dependência: Nicotina – vasocons- Tem número atômico 14, é um sólido duro
tritora, causa aumento do ritmo cardíaco, infar- (seu nome vem de sílex ou silicis, que signifi-
to do miocárdio, derrame cerebral, elevação do ca “pedra dura”), de cor cinza. Forma a sílica,
colesterol (LDL), gastrite e úlcera gástrica. quando combinado com oxigênio, ou dióxido
de silício – SiO2. O silício também está pre-
• Outros elementos perigosos. ben- sente no amianto, cujas fibras são usadas na
zeno, presente na gasolina, e formaldeído, fabricação de telhas e de outros materiais da
usado na conservação de cadáveres. construção civil, como isolantes térmicos.
Química 1 - Aula 4 43 Instituto Universal Brasileiro
Tabela periódica

Os elementos químicos estão organiza-
dos na tabela periódica em ordem crescente
Vale do silício é uma região situada na Ca- de seus números atômicos, nas linhas hori-
lifórnia, Estados Unidos, que abrange algumas zontais (períodos). Nas colunas verticais en-
cidades onde estão concentradas as maiores contram-se agrupados os elementos de uma
empresas de alta tecnologia, como: Apple, Mi- mesma família, todos com características
crosoft, Google, Yahoo, Intel e muitas outras. semelhantes. Cada família tem um nome. As-
sim, o grupo 1 representa a família dos metais
alcalinos; o grupo 2, a família dos metais alca-
lino-terrosos, e assim por diante.
Grupos ou Famílias

{
{
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18
1 2
1º H He





metais semimetais
não metais gases nobres

De um modo geral, os elementos estão


Para saber mais sobre o assunto, a su- classificados em três categorias: metais, não
gestão é assistir ao filme Piratas do vale do metais (ou ametais) e semimetais. O hidro-
silício que retrata a história de como surgiram gênio, apesar de apresentar características di-
a Microsoft e a Apple. ferentes, foi colocado no grupo 1A, por possuir
apenas um elétron.

Os elementos químicos no dia a dia

Muitos integrantes da tabela periódica


estão presentes em substâncias presentes no
Distribuição eletrônica nosso dia a dia, mas que podem contaminar
os trabalhadores que não usam equipamen-
Os elétrons estão distribuídos em cama- tos de proteção e segurança nas indústrias.
das ou níveis de energia. Cada camada com- Por exemplo: o crômio (Cr) é empregado
porta um certo número de elétrons. em ligas metálicas como aços inoxidáveis. O
As camadas são assim definidas: 1ª, K, mercúrio (Hg) é usado nos garimpos para ex-
comporta até 2 elétrons; 2ª, L, até 8 elétrons; tração do ouro. O chumbo (Pb) constitui os
3ª, M, até 18; 4ª, N, até 32; 5ª, O, até 32; 6ª, P, eletrodos das baterias de automóveis.O flúor
até 18; 7ª, Q, até 8. (F) e o cloro (Cl) estão diluídos a menos de
A última camada é chamada camada de 0,1% na pasta de dentes, mas o gás cloro, se
valência, porque é por ela que os átomos se for aspirado em quantidades mínimas, é fatal.
unem para atingirem estabilidade na formação Nos pulmões, ele reage com a água, forman-
de moléculas. do ácido clorídrico (HCl), muito corrosivo.

Química 1 - Aula 4 44 Instituto Universal Brasileiro


5. Um átomo X possui 7 elétrons na cama-
da N, que é a sua última camada. Qual o núme-
ro total de elétrons que este átomo possui?

a) ( ) 28 elétrons.
1. O número atômico do oxigênio é 8. b) ( ) 35 elétrons.
Sua estrutura eletrônica é: c) ( ) 32 elétrons.
d) ( ) 40 elétrons.
a) ( ) K=1 , L=7.
b) ( ) K=2 , L=6. 6. Com base em seus estudos, assinale a
c) ( ) K=3 , L=5. alternativa que indica o número atômico do áto-
d) ( ) K=8, L=2. mo cuja última camada é a M, com 4 elétrons.

2. Assinale a alternativa que indica a a) ( ) 20.


configuração eletrônica de um átomo que tem b) ( ) 30.
número atômico (Z)= 9. c) ( ) 56.
d) ( ) 14.
a) ( ) K=2, L=7.
b) ( ) K=1, L=8. 7. Consultando a Tabela Periódica, assi-
c) ( ) K=4, L=5. nale a alternativa que apresenta de forma cor-
d) ( ) K=9, L=0. reta o nome e a classificação dos elementos
em metais, não metais e semimetais:
3. Um elemento, cujo átomo possui 20
nêutrons, apresenta distribuição eletrônica no a) ( ) Pb (Chumbo) é um semimetal
estado fundamental K = 2, L = 8, M = 8, N = 1, b) ( ) Cl (Cloro) é um metal.
tem: c) ( ) Te (Telúrio) é um semimetal.
d) ( ) Hg (Mercúrio) é um gás nobre.
a) ( ) número atômico 20 e número de
massa 39. 8. De acordo com os dados e informa-
b) ( ) número atômico 39 e número de ções obtidos nesta aula, indique a alternativa
massa 20. que apresenta corretamente todos os símbolos
c) ( ) número atômico 19 e número de e nomes dos elementos da família 6A (também
massa 20. chamados de família dos Calcogênios).
d) ( ) número atômico 19 e número de
massa 39. 6A
1 2
H He

4. Alguns metais de tabela periódica têm


grande importância para diversas áreas e se-
tores industriais. Assinale a alternativa que
nos apresenta uma ligação correta entre um
metal e sua aplicação.

a) ( ) Alumínio (Al) → Usado na indús- a) ( ) O (Oxigênio); S (Enxofre); Se


tria de cosméticos. (Selênio); Te (Telúrio); Po (Polônio).
b) ( ) Ferro (Fe) → Usado na fabrica- b) ( ) S (Enxofre); Hg (Mercúrio); Ag
ção de tecidos. (Prata); Na (Sódio); C (Carbono).
c) ( ) Cobre (Cu) → Usado nos cabos c) ( ) Fe (Ferro); Xe (Xenônio); H (Hi-
telefônicos, pulseiras e rede de TV a cabo. drogênio); O (Oxigênio); K (Potássio).
d) ( ) Prata (Ag) → Usado na indústria d) ( ) Pb (Chumbo); Ca (Cálcio); Be
farmacêutica. (Berílio); Se (Selênio); Te (Telúrio).
Química 1 - Aula 4 45 Instituto Universal Brasileiro
5. b ( x ) 35 elétrons.
Comentário. Para resolvermos este proble-
RESPOSTAS ma, devemos respeitar o número máximo de elé-
trons que cada camada comporta. Então:

1. b ( x ) K=2, L=6 K = 2 (nº máximo de elétrons)


Comentário. Temos: Z = p = e = 8. L = 8
Seguindo a regra de distribuição dos elé- M = 18
(como diz o problema esta é
trons, a camada K comporta até 2 elétrons. Para N = 7 a última camada do átomo)
8, que é o total, restam 6, que ficam na camada L.
35 elétrons
L
K
6. d ( x ) 14
Forma simplificada: 2 6 Comentário. Usamos, para resolver
K este problema, o mesmo raciocínio do pro-
L blema anterior. Como o número atômico (Z)
é igual ao número de elétrons e de prótons,
basta fazer a distribuição.
2. a) ( x ) K=2; L=7
K=2
Comentário. Primeiramente, devemos divi-
dir os 9 elétrons, respeitando o limite máximo em K=8
cada camada. K=4
14 elétrons
Camada K (máximo 2 elétrons) 2
+
Camada L ( o restante que 7 7. c ( x ) Telúrio (Te) é um semimetal.
falta para completar 9) 9 Comentário. Consultando a tabela pe-
riódica dada na aula e comparando com as
3. d) ( x ) número atômico 19 e número de alternativas, temos a seguinte ordem:
massa 39. a) Pb (chumbo), de acordo com a tabela,
Comentário. Devemos somar os valores Pb é um metal.
obtidos na distribuição apresentada. O resultado, b) Cl Cloro), de acordo com a tabela, Cl
19, corresponde ao número atômico (19 elétrons é um não-metal.
= 19 prótons). Somando-se o número de prótons c) Te (Telúrio), de acordo com a tabela,
e o número de nêutrons (20), obtemos o número Te é um semimetal.
de massa, 39 (19 + 20 = 39). d) Hg (Mercúrio), de acordo com a tabela
é um metal.
4. c) ( x ) Cobre (Cu) – usado nos cabos
telefônicos, pulseiras de uso pessoal e rede de 8. a ( x ) O (Oxigênio), S (Enxofre), Se
TV a cabo. (Selênio), Te (Telúrio) e Po (Polônio).
Comentário. Com base no texto da aula em Comentário. Consultando a tabela pe-
quadro anterior, podemos verificar que a ordem riódica dada na aula e comparando com as
correta de aplicação de cada um dos metais é: alternativas, temos a seguinte ordem para os
Alumínio → Usado na fabricação de utensí- símbolos e nomes dos elementos da família
lios de cozinha. dos Calcogênios (6 A).
Ferro → Usado na fabricação de ferramen- ● 6A. Família dos Calcogênios: O (Oxi-
tas e na indústria siderúrgica. gênio), S (Enxofre), Se ( Selênio), Te (Telúrio)
Cobre → Usado nos cabos telefônicos, pul- e Po (Polônio).
seiras de uso pessoal e rede de TV a cabo. A família 7 A é chamada dos Halogênios.
Prata → Usado na fabricação de joias e ob- ● 7A. Família dos Halogênios: F (Flúor),
jetos de arte. Cl (Cloro), Br (Bromo), I (Iodo) e At (Astato).
Química 1 - Aula 4 46 Instituto Universal Brasileiro

Você também pode gostar