Você está na página 1de 12

Propriedades da tabela e ligações químicas

AULA 5 A Tabela Periódica é o tipo de coisa que precisa estar sempre à mão para con-
sulta. Ela surgiu da necessidade de organizar os elementos de acordo com suas
propriedades, respeitando a ordem crescente de seus números atômicos. A visu-
alização dos elementos é básica para a compreensão das propriedades da tabela
e das ligações químicas.

Vamos fazer uma leitura mais detalhada


da disposição sistemática dos elementos?
1A 8A

1
1
1
Classificação Periódica dos Elementos Químicos 2
18
2

1º H 2A 3A 4A 5A 6A 7A He
1,01 4.00
Hidrogênio 2 13 14 15 16 17 Hélio
3 2 4 2 5 2 6 2 7 2 8 2 9 2 10 2
1 2 3 4 5 6 7 8

2º Li Be Elementos de transição B C N O F Ne
6,94 9,01 10,81 12,01 14,00 15,99 18,99 20,17
Lítio Berílio Boro Carbono Nitrogênio Oxigênio Flúor Neón
11 2 12 2 13 2 14 2 15 2 16 2 17 2 18 2
5 8 8 8 8 8 8 8
3 2 3 4 5 6 7 8

3º Na Mg 3B 4B 5B 6B 7B 8B 8B 8B 1B 2B Al Si P S Cl Ar
24,30 26,98 28,08 30,97 32,06 35,45 39,94
22,99
Sódio Magnésio 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Alumínio Silício Fósforo Enxofre Cloro Argon
19 2 20 2 21 2 22 2 23 2 24 2 25 2 26 2 27 3 28 2 29 2 30 2 31 2 32 2 33 2 34 2 35 2 36 2
8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8
8 8 9 10 11 13 13 14 15 15 18 18 18 18 18 18 18 18
Períodos

1 2 2 2 2 1 2 2 2 2 1 2 3 4 5 6 7 8

4º K Ca Sc Ti V Cr Mn Fe Co Ni Cu Zn Ga Ge As Se Br Kr
39,09 40,07 44,95 47,86 50,94 51,99 54,93 55,84 58,93 58,69 63,54 65,40 69,72 72,64 74,92 78,96 79,90 83,79
Potássio Cálcio Escândio Titânio Vanácio Cromio Manganês Ferro Cobalto Níquel Cobre Zinco Gálio Germânio Arsênio Selênio Bromo Criptônio
37 2 38 2 39 2 40 2 41 2 42 2 43 2 44 2 45 2 46 2 47 2 48 2 49 2 50 2 51 2 52 2 53 2 54 2
8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8
18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18
8 8 9 10 12 13 13 15 16 18 18 18 18 18 18 18 18 18

5º Rb 1
Sr 2
Y 2
Zr 2
Nb 1
Mo 1
Tc 2
Ru 1
Rh 1
Pd 0
Ag 1
Cd 2
In 3
Sn 4
Sb 5
Te 6
I 7
Xe 8

85,46 87,62 88,90 91,22 92,90 95,94 (98) 101,07 102,90 106,42 107,86 112,41 114,81 118,71 121,76 127,60 126,90 131,29
Rubídio Estrôncio Ýtrio Zircônio Nióbio Molibdênio Tecnécio Rutênio Ródio Paládio Prata Cádmio Índio Estanho Antimônio Telúrio Iodo Xenônio
55 2 56 2 72 2 73 2 74 2 75 2 76 2 77 2 78 2 79 2 80 2 81 2 82 2 83 2 84 2 85 2 86 2
8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8
18 18 57 a 71 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18

*
18 18 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32

6º Cs 8
1 Ba 8
2 Hf 10
2 Ta 11
2 W 12
2 Re 13
2 Os 14
2 Ir 15
2 Pt 17
1 Au 17
1 Hg 18
2 Ti 18
3 Pb 18
4 Bi 18
5 Po 18
6 At 18
7 Rn 18
8

132,90 137,32 178,49 180,94 183,84 186,20 190,23 192,21 195,07 196,96 200,59 204,38 207,02 208,98 209 210 222
Césio Bário Háfnio Tantálio Tungstênio Rênio Ósmio Irídio Platina Ouro Mercúrio Tálio Chumbo Bismuto Polônio Astato Radônio
87 2 88 2 104 2 105 2 106 2 107 2 108 2 109 2 110 2 111 2 112 2 113 114 115 116 117 118
8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8
18 18 89 a 103 18 18 18 18 18 18 18 18 18

**
32 32 32 32 32 32 32 32 32 32

Fr
32

7º 18
8
1
Ra 18
8
2
Rf 32
10
2
Db 32
11
2
Sg 32
12
2
Bh 32
13
2
Hs 32
14
2
Mt 32
15
2
Ds 32
17
1
Rg 32
18
1
Uub 32
18
2
Uut Uuq Uup Uuh Uus Uuo
223 226 261 262 266 264 269 268 271 272 285 284 289 288 292
Frâncio Rádio Ruterfórdio Dúbnio Seabórgio Bóhrio Hássio Meitnério Darmstádio Roentgenium Ununbium Ununtrium Ununquadium Ununpentium Ununhexium Ununseptium Ununoctium

Séries dos lantanídeos


Distribuição eletrônica

57 2 58 2 59 2 60 2 61 2 62 2 63 2 64 2 65 2 66 2 67 2 68 2 69 2 70 2 71 2

N° Atômico K 8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
8
18
L
*
18 19 21 22 23 23 25 25 27 28 29 30 31 32 32

M La 9
2 Ce 9
2 Pr 8
2 Nd 8
2 Pm 8
2 Sm 8
2 Eu 8
2 Gd 9
2 Tb 8
2 Dy 8
2 Ho 8
2 Er 8
2 Tm 8
2 Yb 8
2 Lu 9
2

N 138,90 140,11 140,90 144,24 145 150,36 151,96 157,25 158,92 162,50 164,93 167,25 168,93 173,04 174,96
O Lentânio Cério Praseodímio Neodímio Promécio Samário Európio Gadolínio Térbio Disprósio Hólmio Érbio Túlio Itérbio Lutécio

Símbolo P
Q
Série dos actinídeos
89 2 90 2 91 2 92 2 93 2 94 2 95 2 96 2 97 2 98 2 99 2 100 2 101 2 102 2 103 2
8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8 8
18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18 18
Massa Atômica
**
32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32 32

Ac 18
9
2
Th 18
10
2
Pa 20
9
2
U 21
9
2
Np 22
9
2
Pu 24
8
2
Am 25
8
2
Cm 25
9
2
Bk 27
8
2
Cf 28
8
2
Es 29
8
2
Fm 30
8
2
Md 31
8
2
No 32
8
2
Lr 32
9
2
Nome 227 232,03 231,03 238,02 237 244 243 247 247 251 252 257 258 259 262
Actínio Tório Protactínio Urânio Netúnio Plutônio Amerício Cúrio Berquélio Califórnio Einstênio Férmio Mendelévio Nobélio Laurêncio

Hidrogênio Metais Semimetais Não metais Gases nobres

Períodos (7): correspondem às linhas horizontais da tabela. Os elementos de um período têm o mes-
mo número de camadas ocupadas por elétrons. O primeiro período é chamado de muito curto: só apresenta
dois elementos. O segundo e terceiro são chamados de curtos: apresentam oito elementos cada. O quarto e
quinto, de longos: 18 elementos. O sexto e o sétimo, de muito longos: 32 elementos cada.
Famílias ou grupos (18): correspondem às linhas verticais da tabela periódica. São 18 colunas que
correspondem às famílias ou grupos, numerados de 1 a 18. A denominação tradicional combina números e
letras para facilitar a identificação dos elementos. A característica comum aos elementos de um mesmo grupo
é que possuem a mesma configuração eletrônica em sua camada de valência.
Natureza dos elementos: vem destacada em cores. A tabela também é subdivida em cores de acordo com a
natureza dos elementos: metais, amarelo; semimetais, verde; não metais, cinza; gases nobres, azul. Os dois perío-
dos separados da Tabela compreendem os elementos de transição interna: série dos Lantanídeos (número atômico
57 a 71) e Actinídeos (número atômico 89 a 103). Respectivamente, sequências do sexto e do sétimo período.

Química 1 - Aula 5 47 Instituto Universal Brasileiro


Propriedades da Tabela Periódica
Toda a distribuição da tabela obedece às
Número de nêutrons
propriedades dos átomos dos elementos quími-
cos. As propriedades podem se classificar em: 12
• Aperiódicas. O prefixo a- significa “não”.
10
Trata-se de propriedades que, quando observa-
das num gráfico, não se repetem regularmente, 8

portanto são consideradas não periódicas, ou 6


seja, aperiódicas. 5

• Periódicas. São propriedades que, quan-


do observadas num gráfico, apresentam repeti- 2

dos intervalos regulares entre si, portanto, classi-


2 4 6 8 10 12 (Z)
ficadas como periódicas.

Propriedades periódicas
São aquelas que ora aumentam, ora di-
minuem com o número atômico (Z) crescen-
Como as propriedades periódicas te. Colocando os valores de uma propriedade
são mais comuns e importantes, serão es- periódica num gráfico, obtemos uma curva
tudadas com mais detalhes nesta aula. com máximos e mínimos, verificando-se que
elementos de um mesmo grupo ficam em
posições correspondentes na sua curva. São
exemplos de propriedades periódicas:
Propriedades aperiódicas • raio atômico;
São aquelas que só crescem ou decres- • energia de ionização;
cem com o número atômico (Z) crescente. Co- • afinidade eletrônica ou eletroafinidade;
locando os valores de uma propriedade aperió- • e eletronegatividade.
dica num gráfico, obtemos uma curva crescente
ou decrescente. São exemplos de propriedades Essas repetições nas propriedades po-
dem ser expressas através de uma lei, de-
aperiódicas: massa atômica, número de nêu-
nominada lei periódica dos elementos: “As
trons, calor específico. Observe os gráficos.
propriedades físicas e químicas dos elemen-
tos são funções periódicas de seus números
Massa atômica atômicos crescentes” (figuras 1 e 2).
20
Propriedade periódica: energia de ionização
19
He
16 600
14 Ne
Energia de ionização (kcal / mol)

500 Figura 1
12 Ar

11 400
9 300 O
8 Zn
S
200
B
4
100
Li Na Al K Ga

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 (Z) 10 20 30 (Z)

Química 1 - Aula 5 48 Instituto Universal Brasileiro


Propriedade periódica: raio atômico
Cs
2ª 3ª K 4ª Rb 5º 6º período
2,5

Na
2,0
L Nos Grupos (Famílias) prevalece o
Raio Atômico (10 -10 cm)

1,5
número de níveis, por isso o raio atômico
cresce com o aumento do número atômico
1,0 (Z), isto é, de cima para baixo.
Nos Períodos, o número de níveis é
0,5 constante, prevalecendo, portanto, a inte-
ração núcleo-eletrosfera, havendo aumen-
10 20 30 40 50 60 70 (Z)
Figura 2 to da atração do núcleo sobre os elétrons,
à medida que aumenta o número atômico.
Assim, nos períodos, o raio atômico dimi-
Raio Atômico nui com o aumento do número atômico,
O raio atômico, também considerado o isto é, da esquerda para a direita.
tamanho do átomo, é a distância média entre o
núcleo do átomo e o último nível eletrônico. É Veja, na figura, alguns exemplos de
normalmente medido em angstrom (Å), sendo variação do raio atômico, medidos em
1Å = 10 -10 m. angstron (Å).

Fatores que influem no raio atômico Figura 4


1A
Li 2A
1. Número de níveis eletrônicos: quan- Be 7A F
2º período (1,55 Å) (1,13 Å) (0,71 Å)
to mais níveis, maior o raio atômico (figura 3).
2. Interação de cargas elétricas do núcleo Na Mg
e da eletrosfera: quanto mais elétrons na última 3º período Cl
(1,89 Å) (1,60 Å)
(0,99 Å)
camada, maior atração dos prótons que estão no
núcleo, portanto, menor raio atômico (figura 3A).
K Ca
4º período Br
(2,36 Å) (1,97 Å)
(1,14 Å)
Figura 3

Esquema na Tabela Periódica


N
Na Tabela Periódica esquematizamos o
aumento do raio atômico com a ajuda das se-
tas, mostrando que o elemento de maior raio
Mais camadas; maior raio atômico atômico é o frâncio (Fr) da família 1A.

Figura 3A Figura 5

N
Raio atômico
Caráter metálico
Fr
Mesmo número de camadas, quanto
mais elétrons na última camada, maior atra-
ção núcleo-eletrosfera (menor raio atômico).
Química 1 - Aula 5 49 Instituto Universal Brasileiro
Energia de ionização

Se você fornecer energia a um átomo no


estado gasoso, poderá retirar um elétron da
sua camada mais externa. Esse átomo – que
Quanto maior o raio atômico, menor a
estava eletricamente neutro – passa então a
energia de ionização.
ter uma carga positiva, pois terá mais prótons Quanto maior o tamanho do átomo (ou
do que elétrons, deixando de ser um átomo quanto maior o raio atômico), maior a facilidade
neutro e passando a ser um átomo com car- para a retirada de um elétron da camada mais
ga ou um íon positivo, quimicamente chama- externa, pois os elétrons (partículas negativas),
do cátion. estando mais afastados do núcleo, sofrem me-
nor atração dos prótons (partículas positivas)
Energia de ionização é a energia ne- que estão no núcleo. Portanto, quanto maior o
raio atômico, menor a energia de ionização
cessária para retirar um elétron da camada
(mais fácil retirar elétrons).
mais externa do átomo de um elemento
químico no estado gasoso (estado físico Nas famílias, a energia de ionização
padrão). aumenta de baixo para cima.
Como o raio atômico aumenta nas fa-
mílias de cima para baixo, verificamos que a
Como simbolizar a reação de ionização? energia de ionização aumenta de baixo para
cima (exatamente o contrário do raio atômico).
Sendo A um átomo qualquer, podemos Portanto, nas famílias a energia de ionização
simbolizar esta reação da seguinte maneira: aumenta de baixo para cima.

Nos períodos, a energia de ionização


A (gasoso) + energia de A+ (gasoso) + aumenta da esquerda para a direita.
ionização elétron cátion
Como o tamanho do átomo aumenta da
direita para a esquerda e a atração do núcleo
sobre os elétrons da camada mais externa au-
A energia de ionização é normalmente menta da esquerda para a direita, a energia de
medida em elétron-volt (eV) e, na prática, uti- ionização também aumenta da esquerda para
liza-se somente a 1ª energia de ionização, ou a direita. Quanto mais atraído o elétron estiver
seja, a energia necessária para se retirar o 1º pelo núcleo, mais difícil será retirá-lo. Neste
elétron do átomo. caso, será preciso maior energia de ionização.
Logo, nos períodos, a energia de ionização au-
menta da esquerda para a direita.

Verifique na figura abaixo o esquema


de setas da Tabela Periódica. Figura 6.
Em aulas futuras você aprenderá que,
em determinadas ligações iônicas, alguns He

átomos podem perder 1, 2 ou 3 elétrons.


Energia ou potencial
de ionização
Veja o exemplo do átomo de sódio (Na) Fr
com a medida de sua energia de ionização.

5,14 eV + Na° Na+ + e- Os elementos com energia de ionização


}

}
}

1ª energia átomo cátion sódio elétron mais elevada são os gases nobres, sendo o de
de ionização neutro de
sódio
maior energia de ionização o gás hélio (He).
Os metais alcalinos têm a mais baixa energia
Química 1 - Aula 5 50 Instituto Universal Brasileiro
de ionização, sendo o de menor energia de
ionização o metal frâncio (Fr). Figura 7

Afinidade eletrônica ou eletroafinidade


F
É a energia liberada por um átomo na
Eletronegatividade
forma de calor, ao incorporar um elétron que Eletroafinidade
Caráter não metálico
lhe é fornecido, ou seja, assim como podemos Fr
retirar um elétron de um átomo neutro, pode-
mos também, através de uma reação química,
fornecer elétrons a um átomo neutro, que por
convenção deve estar no estado gasoso.

Para um átomo de cloro, temos:


Cl (gasoso) + 1e- Cl- (gasoso) + E
}

Os gases nobres não atraem elétrons


}
}
}

átomo elétron ânion cloreto afinidade


neutro de eletrônica - devido à estabilidade de seu último nível,
cloro quantidade
de calor com oito elétrons.
liberado

Átomos que recebem elétrons ficam ele-


Eletronegatividade
trizados negativamente e passam a se cha-
mar ânions. Completando o exemplo dado, A energia de ionização e a eletroafinida-
temos: de compõem uma propriedade muito impor-
tante chamada eletronegatividade.
Cl + e- Cl- + 3,81 eV
}

eletroafinidade
desta reação A eletronegatividade é a tendência
que os átomos possuem de receber elé-
Genericamente, podemos representar trons no seu último nível.
esse processo assim:

x + 1e- x- + energia Vejamos o que ocorre com


}
}

átomo elétron ânion eletroafinidade o cloro (não-metal)


neutro

O cloro (Cl) tem:


Por serem menores que os metais, • Energia de ionização grande quan-
os não metais atraem o elétron forneci- tidade grande de energia para retirar um elétron
do com grande força devido à proximida- (é “difícil” retirar elétrons).
de desse elétron com o núcleo do átomo. • Eletroafinidade grande maior ten-
Por isso, o elétron penetra na eletrosfera dência à atração do núcleo - elétron livre (é
do átomo com grande velocidade, cho- “fácil” adicionar elétrons).
cando-se com os demais elétrons, o que Assim, concluímos que o cloro forma
provoca a liberação de maior quantidade um ânion mais facilmente do que um cátion
de calor. (tendência não metálica).
Podemos concluir que a afinidade
eletrônica aumenta na Tabela Periódica, A eletronegatividade é chamada ca-
para a direita e para cima (sendo o flúor ráter não metálico, porque corresponde à
(F) o elemento de maior afinidade ele- região da tabela em que ela é maior , onde
trônica). Veja figura 7. se encontram os não metais.

Química 1 - Aula 5 51 Instituto Universal Brasileiro


Raio atômico & Raio iônico

Raio atômico é a distância média


do elétron mais distante até o núcleo de
9 2 • O elemento mais ele- um íon: cátion ou ânion. Comparando o
7
tronegativo é o flúor (F). raio de um cátion com o raio de seu áto-
mo neutro, verificamos que ocorre dimi-
F • Os gases nobres fi-
nuição do raio, devido, em muitos casos,
cam excluídos dessa pro-
18,99 à perda de um nível e também à maior
Flúor priedade. Não são nem atração entre o núcleo e os elétrons.
metais, nem não metais.
• Nos períodos, a eletronegatividade Exemplo:
Raio atômico Na: 1,54 Å
cresce com o aumento do número atômi-
Raio iônico Na+ : 0,95 Å
co (da esquerda para a direita).
• Nas famílias a eletronegatividade
aumenta com o número atômico decres-
cente (de baixo para cima).

Vejamos o que ocorre


com o sódio (metal)

11 2 O sódio (Na) possui:


5
3 • Pequena energia de ioni-
zação quantidade pequena
Na de energia para retirar um elétron Elétron no
22,99 (é “fácil” retirar elétrons) último nível
Sódio
• Eletroafinidade peque-
na menor atração núcleo-elétron livre (é
“difícil” adicionar elétrons).
Assim concluímos que o sódio for-
ma um cátion mais facilmente do que um
ânion (tendência metálica).
Ao perder o
87 2 O contrário do caráter último elétron
não metálico (eletronegati-
8
18 o tamanho do
vidade) é o caráter metáli- raio diminui
Fr
32
18
co (eletropositividade). Sua
8
1
223 variação é inversa à da ele- Comparando o raio de um ânion
Frâncio
tronegatividade. O frâncio com o de seu átomo neutro, verificamos
(Fr) é o elemento de maior caráter metáli- que ocorre aumento do raio, devido à di-
co (o mais eletropositivo da tabela). minuição da interação elétrica com o nú-
cleo e os elétrons.
• Nos grupos, o caráter metálico
aumenta de cima para baixo. Exemplo.
• Nos períodos, o caráter metálico Raio atômico: Cl: 0,9 Å
aumenta da direita para a esquerda. Raio iônico: Cl- : 1,81 Å

Química 1 - Aula 5 52 Instituto Universal Brasileiro


Ligações químicas
Agora que você já sabe o que é átomo
7 Elétrons na e que existem 92 elementos químicos na-
última camada turais (os restantes, como já dissemos, são
0,99 artificiais), você deve estar se perguntando
como é possível com tão poucos tipos de
átomos formar-se uma variedade tão grande
de materiais e substâncias? Para que esta
questão comece a ser esclarecida, vamos
estudar as uniões entre átomos: as liga-
Íon ganha ções químicas.
1 elétron Isto ajudará você a entender um pouco
a natureza da matéria, bem como os fenôme-
nos químicos, em que ligações entre átomos
1,81 são formadas e destruídas.

8 elétrons
na última
camada

Veja dois exemplos de como apli-


camos essas propriedades

1º) Dados os elementos: A (Z = 17);


B (Z = 12) e C (Z = 15), qual deles, em
função da posição na tabela, apresenta
átomo de maior tamanho?

Resolução. Pela posição na tabela


é o elemento B, pois o tamanho do átomo
(raio atômico) aumenta da direita para a
esquerda.

2º) Os elementos: manganês (Z =


25) e zinco (Z = 30) pertencem ao 4º pe-
ríodo. Qual deles é mais eletronegativo?
Ligações químicas requerem energia para se
Por quê? estabelecerem e liberam energia ao se desfazerem.

Resolução. Como ambos perten- Vamos iniciar este estudo com o seguin-
cem ao mesmo período e a eletrone- te questionamento: todos os átomos são com-
gatividade aumenta da esquerda para pletos em si mesmos, de tal modo que eles
a direita, podemos então dizer que possam existir livres e isolados na natureza?
o zinco é mais eletronegativo que o Ou, ao contrário, os átomos não são comple-
manganês. tos e precisam se ligar a outros para adquiri-
rem estabilidade?
Química 1 - Aula 5 53 Instituto Universal Brasileiro
Estrutura dos átomos
Todos os elementos (com exceção
Para entender bem o assunto, vamos do He) cujos átomos apresentam de 1 a
observar, com atenção, as estruturas dos áto- 7 elétrons na última camada são incom-
mos dos gases nobres (Família 8A) esquema- pletos e não são nobres.
tizadas na tabela a seguir.
Nestes casos, em que a última ca-
Nome Símbolo Z K L M N O P Q
mada não apresenta 8 elétrons, verifica-
Hélio He 2 2 mos qual a melhor maneira de esta vir a
apresentar 8 elétrons, adquirindo a con-
Neônio Ne 8 2 8 figuração de um gás nobre, perdendo ou
ganhando elétrons para atingir este valor,
Argônio Ar 18 2 8 8
sempre realizando o que for mais fácil
Criptônio Kr 36 2 8 18 8 para atingir esse objetivo, perdendo elé-
trons ou ganhando. Veja os exemplos a
Xenônio Xe 54 2 8 18 18 8
seguir:
Radônio Rn 86 2 8 18 32 18 8
1º) N (nitrogênio) → (Z = 7)
Você deve ter notado que todos eles Resposta: 7N = 2 - 5 (pode receber 3
apresentam o número completo de elétrons elétrons)
na última camada de valência, ou seja, 8 elé-
trons. É claro que o hélio também está com- 2º) S (enxofre) → (Z = 16)
pleto, pois você já sabe que a camada K só Resposta:16S = 2 - 8 - 6 (pode receber
admite, no máximo, 2 elétrons. 2 elétrons)
O fato de apresentarem a última cama-
da completa faz que os gases nobres se- 3º) Ca (cálcio) → (Z = 20)
jam quimicamente estáveis e, assim, podem Resposta: 20Ca = 2 - 8 - 8 - 2 (pode
existir livres e isolados na natureza (eles, em doar 2 elétrons)
condições normais, não reagem ou não se
ligam com nenhum outro átomo). Mas eles 4º) Al (alumínio) → (Z = 13)
podem reagir com outros elementos se assim Resposta: 13AI = 2- 8 - 3 (pode doar 3
desejarmos. elétrons)
Porém, os átomos de todos os demais
elementos apresentam a última camada in- 5º) l (iodo) → (Z = 53)
completa, isto é, com menos de 8 elétrons. Resposta: 53I = 2 - 8 - 18 - 18 - 7 (pode
Veja alguns exemplos na tabela abaixo: receber 1 elétron)
Última
camada 6º) Ba (bário) → (Z = 56)
Resposta: 56Ba = 2 - 8 - 18 - 18 - 8 - 2
}

Elemento Símbolo Z K L M (pode doar 2 elétrons)


Sódio Na 11 2 8 1
Observe que em cada um dos
Magnésio Mg 12 2 8 2
exemplos a última camada nunca pode
Alumínio Al 13 2 8 3
apresentar um número superior a 8.
Silício Si 14 2 8 4
Quando isso acontece, remontamos
Fósforo P 15 2 8 5 a distribuição eletrônica dos elétrons.
Enxofre S 16 2 8 6 Como o ganho e a perda de elétrons en-
Cloro Cl 17 2 8 7 volve gasto de energia, optamos sempre
pelo menor gasto.
Deste modo podemos estabelecer que:
Química 1 - Aula 5 54 Instituto Universal Brasileiro
Além do desmatamento de grandes
áreas, a produção do alumínio, desde a
extração da bauxita, demanda grande
quantidade de energia e o rendimento é
Bauxita: o minério de de apenas 20%: para cada tonelada de
onde é extraído o alumínio bauxita, são produzidos 200 kg de alu-
mínio. Atualmente, o Brasil produz cerca
A maioria dos metais é extraída de re-
de 3,5 milhões de toneladas de alumínio
servas do subsolo, encontradas na forma
por ano.
de minérios. A bauxita (Al2O3) é o minério
A bauxita é um recurso não renová-
de onde é extraído o alumínio, o segundo
vel, isto é, as jazidas tendem a acabar à
metal mais leve encontrado na natureza e
medida que são exploradas. Por isso, os
o mais abundante na crosta terrestre.
setores da indústria e da economia devem
Atualmente, o alumínio é muito utili-
se preocupar com o futuro, criando outras
zado na fabricação de janelas e portões,
alternativas, além da reciclagem, como o
substituindo o ferro, e também em embala-
desenvolvimento de novos materiais e o
gens, como latas de refrigerante e cerveja,
consumo racional (sem desperdício).
graças a propriedades químicas e físicas:
Que seja bem-vinda a reciclagem!
leveza, resistência à corrosão (não “en-
Com a reciclagem, o consumo de ener-
ferruja”), maleabilidade (fácil de ser mol-
gia diminui porque são eliminadas várias
dado), capacidade de formar ligas metáli-
etapas de extração e processamento da
cas, boa condutibilidade térmica e elétrica,
bauxita. Mas, apesar disso, ainda há ne-
além de baixo custo de produção.
cessidade de produção a partir do minério,
porque nem todo o alumínio produzido é
reciclado e o crescimento mundial de in-
dústrias é muito grande a cada ano.

Hematita: o principal minério de ferro

Outro mi-
nério de gran-
de importância
é a hematita
(óxido de fer-
ro III - Fe2O2 ),
de onde é ex-
traído o ferro.
O nome hematita vem do grego (hemo =
sangue), em referência ao traço vermelho
que o minério deixa ao fazer um risco. É o
principal minério de ferro (70% Fe), sendo
usado também como pigmento e material
para polimento.

Química 1 - Aula 5 55 Instituto Universal Brasileiro


►Raio atômico e caráter metálico
(ou eletropositividade) ►aumentam na
tabela periódica da direita para a esquer-
da e de cima para baixo.
Propriedades da Tabela periódica
► Energia de ionização ► é a
Na tabela periódica, os elemen- energia necessária para retirar um elé-
tos químicos estão ordenados de tron da camada mais externa do átomo
acordo com o valor crescente dos de um elemento químico no estado gaso-
números atômicos. Cada grupo ou so (estado físico padrão).
família reúne átomos com proprieda-
des químicas semelhantes. Os perío- ►Eletronegatividade ou afini-
dos são organizados considerando a dade eletrônica (capacidade de doar
distribuição nas camadas de elétrons. ou ganhar elétrons) aumenta na tabe-
Os elementos de um mesmo período la periódica da esquerda para a direita
têm o mesmo número de camadas ele- e de baixo para cima, excetuando-se
trônicas. Também estão classificados a última coluna da direita dos gases
de acordo com algumas propriedades: nobres (8A).
raio atômico, energia de ionização,
eletronegatividade. Ligações químicas

Ocorrem através da camada de


valência (última camada), pelo ganho
e perda dos elétrons.
• As camadas apresentam a se-
Raio atômico
Caráter metálico guinte ordem: K – 2; L – 8; M – 8 ou
18; N – 8 ou 18 ou 32; O – 8 ou 18;
P – 8; Q – 2.
• A última camada nunca pode
ter um número superior a 8.

Todos os elementos buscam


He
adquirir configuração de um gás
nobre, ou seja, buscam a estabilida-
Energia ou potencial de, completando a última camada (ca-
de ionização mada de valência), com 8 elétrons.
Fr

Minérios são rochas de onde se


extraem os metais. Na natureza, os
metais se acham combinados a outros
elementos. Os minérios recebem no-
mes, como por exemplo:
F

Eletronegatividade
Bauxita – minério de alumínio –
Eletroafinidade Al 2O 3 (óxido de alumínio);
Caráter não metálico
Fr
Hematita – minério de ferro –
Fe 2O 3 (óxido de ferro);

Química 1 - Aula 5 56 Instituto Universal Brasileiro


b) ( ) 11Na = 2 - 7 - 2 (pode doar 2 elétron).
37
Rb = 2 - 8 - 18 - 8 - 1 (pode doar 1 elétron).
17
CI = 2 - 8 - 7 (pode receber 1 elétron).
49
ln = 2 - 8 - 18 - 18 - 3 (pode doar 3 elétrons).
51
Sb = 2 - 8 - 18 - 18 - 6 (pode receber 2
1. Assinale a alternativa que apresenta elétrons).
em ordem crescente (do menor para o maior)
de afinidade eletrônica os elementos químicos c) ( ) 11Na = 2 - 8 - 1 (pode doar 1 elétron).
do grupo 7A. 37
Rb = 2 - 8 - 18 - 6 - 3 (pode doar 3 elétron).
17
CI = 2 - 10 - 5 (pode receber 3 elétron).
a) ( ) Br - Cl - F - At - I 49
ln = 2 - 8 - 18 - 18 - 3 (pode doar 3 elétrons).
b) ( ) F - Cl - At - I - Br 51
Sb= 2 - 8 - 18 - 18 - 5 (pode receber 3
c) ( ) At - I - Br - Cl - F elétrons).
d) ( ) Cl - Br - F - I - AT
d) ( ) 11Na = 2 - 8 - 1 (pode doar 1 elétron).
2. Consultando a Tabela Periódica e as in- 37
Rb = 2 - 8 - 18 - 8 - 1 (pode doar 1 elétron).
formações contidas na aula, assinale a alternativa 17
Cl = 2 - 8 - 7 (pode receber 1 elétron).
que apresenta na família 1A o elemento químico 49
In = 2 - 8 - 18 - 16 - 5 (pode doar 5 elé-
de maior raio atômico e maior caráter metálico. trons).
51
Sb = 2 - 8 - 18 - 18 - 7 (pode receber 4
a) ( ) Frâncio (Fr). elétrons).
b) ( ) Cobre (Cu).
c) ( ) Potássio (K). 5. A ordem crescente de energia de ioni-
d) ( ) Sódio (Na). zação dos elementos abaixo é:

3. Consultando a Tabela Periódica, assi-


nale qual a alternativa em que está indicado o Lítio (Z = 3) Carbono (Z = 6) Sódio (Z = 11)
elemento mais eletronegativo.

a) ( ) Bromo (Br). a) ( ) Na - Li - C
b) ( ) Iodo (I). b) ( ) Li - C - Na
c) ( ) Sódio (Na). c) ( ) C - Li - Na
d) ( ) Flúor (F). d) ( ) Li - Na - C

4. Assinale a alternativa que apresenta a 6. Energia de ionização é a energia ne-


configuração eletrônica correta, identificando cessária para:
a capacidade de doar ou receber elétrons dos
elementos abaixo. a) ( ) remover elétrons de um átomo isolado.
b) ( ) adicionar elétrons a um átomo isolado.
c) ( ) separar átomos de uma molécula.
Na (Z = 11) Rb (Z = 37) d) ( ) adicionar nêutrons a um átomo isolado.

Cl (Z = 17) In (Z = 49) Sb (Z = 51) 7. Destaque a alternativa que mostra cor-


retamente a capacidade de elétrons das cama-
das K, L e M.
a) ( ) 11Na = 2 - 8 - 1 (pode doar 1 elétron).
37
Rb = 2 - 8 - 18 - 8 - 1 (pode doar 1 elétron). a) ( ) K = 8; L = 2; M = 18
71
CI = 2 - 8 - 7 (pode receber 1 elétron). b) ( ) K = 2; L = 2; M = 8
49
ln = 2 - 8 - 18 - 1 8 - 3 (pode doar 3 elétrons). c) ( ) K = 2; L = 18; M = 18
51
Sb = 2 - 8 - 18 - 1 8 - 5 (pode receber 3 elétrons). d) ( ) K = 2; L = 8; M = 18
Química 1 - Aula 5 57 Instituto Universal Brasileiro
Comentário. Somente a alternativa a,
como podemos verificar pelas regras de dis-
tribuição eletrônica em camadas, respeita e
segue corretamente essas regras. Veja, con-
fira e compare para seu melhor entendimento
1. c) ( x ) At - I - Br - Cl - F do processo. Os átomos que possuem 1, 2 ou
Comentário. Como a afinidade eletrôni- 3 elétrons na última camada tendem a doar
ca na família aumenta de baixo para cima e da esses elétrons (Na, Rb, In). Aqueles que pos-
esquerda para a direita, temos: suem 5, 6 ou 7 tendem a receber o número de
elétrons que faltam para completar 8 na última
At - I - Br - Cl - F camada (Cl e Sb).

}
}

menor maior
afinidade afinidade 5. a ( x ) Na – Li – C
Comentário. Quanto maior for o raio
Vimos que afinidade eletrônica é a ener- atômico, menor é a energia de ionização.
gia liberada por um átomo (na forma de calor), Como o raio atômico aumenta nas famí-
ao receber elétrons. Átomos que recebeu elé- lias de cima para baixo, a energia de ionização
trons ficam eletrizados negativamente e pas- aumenta de baixo para cima. Nos períodos,
sam a se chamar ânions. a energia de ionização aumenta da esquerda
para a direita. Fazendo a localização dos ele-
2. a) ( x ) Frâncio (Fr) mentos na Tabela Periódica e comparando
Comentário. Como já foi explicado, o essas posições juntamente com a figura que
raio atômico (tamanho do átomo) e o caráter ilustra o potencial de ionização, chega-se à
metálico aumentam na Tabela Periódica da conclusão de que a ordem crescente de io-
esquerda para a direita e de cima para baixo. nização é: Na (sódio), Li (lítio) e C (carbono).
Sua tendência de perder o elétron da última
camada é muito grande. O frâncio é o elemen-
to mais eletropositivo da Tabela, portanto, o He
de maior caráter metálico. Li C
Na
Energia ou potencial
3. d) ( x ) Flúor (F) de ionização
Comentário. O elemento mais eletrone- Fr
gativo, é o flúor, portanto ele tem maior facili-
dade de receber elétrons. A eletronegativida-
de é a tendência que os átomos possuem de
receber elétrons no seu nível mais externo, na 6. a ( x ) remover elétrons de um áto-
formação de uma ligação com outros átomos. mo isolado.
Todos da família 7A têm 7 elétrons na última Comentário. Analisando as informações
camada, e precisam receber 1 elétron para apresentadas no texto da aula e fazendo a
estabilizá-la. comparação destas informações, verificamos
que se trata da capacidade de remover elé-
4. a) ( x ) trons de um átomo isolado.
11
Na = 2 - 8 - 1 (pode doar 1 elétron).
37
Rb = 2 - 8 - 18 - 8 - 1 (pode doar 1 7. d ( x ) K = 2; L = 8; M = 18
elétron). Comentário. Analisando as informações
71
CI = 2 - 8 - 7 (pode receber 1 elétron) apresentadas no texto da aula e fazendo a
49
ln = 2 - 8 - 18 - 18 - 3 (pode doar 3 comparação destas informações, verificamos
elétrons). que a ordem correta da distribuição eletrônica
51
Sb = 2 - 8 - 18 - 18 - 5 (pode receber nas respectivas camadas é como está indica-
3 elétrons). do na alternativa d.
Química 1 - Aula 5 58 Instituto Universal Brasileiro

Você também pode gostar