Você está na página 1de 14

Ácidos são funções químicas

AULA 7 Ácidos fazem parte de todas as esferas da vida humana, como por exemplo:
em nosso próprio corpo, o ácido clorídrico no estômago; na natureza, o ácido
cítrico da laranja; e no dia a dia, o ácido carbônico tão comum nos refrigeran-
tes. Pois é, ácidos são funções químicas que apresentam diferentes proprie-
dades.

Por que o refrigerante causa sensação agradável na boca?

O ácido carbônico do refrigerante se liga a uma molécula que fica em certas células da língua
e causa sensação de prazer que é transmitida ao cérebro por meio dos sinais nervosos.

Como se coloca o gás nos refrigerantes?

Os refrigerantes são formados por uma mistura de água, gás (no caso o gás carbônico, o CO2)
e algum tipo de xarope, que dá a cor e o gosto à bebida. Mas essas três coisas não são combinadas
de uma vez: primeiro, os fabricantes juntam a água e o gás, em um aparelho chamado carbonizador.
Quando esses dois ingredientes se misturam, a água dissolve o CO2, dando origem a uma terceira
substância, o ácido carbônico, que tem forma líquida. Depois, acrescenta-se o xarope a esse ácido.
O último passo é inserir uma dose extra de CO2 dentro da embalagem para aumentar a pressão inter-
na e conservar a bebida. Pronto: taí o refrigerante. Você já deve ter percebido que, quando a garrafa
está fechada, a mistura é um líquido homogêneo, sem bolhinhas de gás. Mas tudo muda quando a
gente tira a tampa: primeiro, a gente ouve aquele “tssssssssss” - o barulho do CO2 extra escapando.
Depois, começam a aparecer as tais bolhinhas. Isso acontece porque a pressão no líquido diminui e,
lentamente, uma parte do ácido carbônico começa a se transformar novamente em gás e a escapar
do líquido, em forma de bolhas.
Disponíveis em: http://super.abril.com.br/cotidiano/refrigerante-faz-cocegas-cerebro- 438314.shtml e http://mundo-
estranho.abril.com.br/materia/como-se-coloca-o-gas-nos-refrigerantes
Acesso em 17/01/2013. Texto adaptado.

Química 1 - Aula 7 69 Instituto Universal Brasileiro


Funções químicas
Da mesma forma que os elementos quí- (A) Fonte de corrente contínua: bateria, as-
micos são agrupados em famílias, podemos sociação de pilhas ou um transformador de cor-
agrupar as substâncias compostas de acordo rente alternada em contínua ligado à tomada.
com suas características comuns. As proprie- (B) Lâmpada de lanterna ou um amperíme-
dades comuns a grupos de substâncias são tro para detectar a passagem da corrente.
chamadas Propriedades Funcionais. Elas
derivam de características estruturais das Se ela conduzir a corrente fechando o
substâncias. Chamamos de Função Química circuito elétrico e assim acender a lâmpa-
ao conjunto de substâncias que possuem pro- da, dizemos que ela é um eletrólito. Caso
priedades químicas semelhantes. contrário, é um não eletrólito.

Principais funções químicas: Observe a figura.

• Ácidos;
• Bases;
• Sais;
• Óxidos.
HCl (aq) H 2O

Teoria da dissolução
Observe o que ocorre com soluções
iônica de Arrhenius
aquosas de 4 diferentes substâncias.
Antes de iniciarmos o estudo das fun-
Eletrólitos
ções químicas, é importante comentar so-
bre a chamada teoria da dissolução iônica. Ácido clorídrico - HCl
Cloreto de sódio - NaCl (sal de cozinha)
O químico sueco Svante August Arrhenius Hidróxido de sódio - NaOH (soda cáustica)
(1859-1927) verificou, que algumas solu-
Não eletrólito
ções aquosas conduzem corrente elétrica e
outras não. Açúcar - C12H22O11
Verificamos se uma substância conduz
eletricidade usando um circuito elétrico. Para
isso, mergulhamos os terminais numa solução
aquosa da substância em estudo.

Observe a figura.
HCl NaCl NaOH C12H22O11
}
}

fios eletrólitos não eletrólito

(B)
Como se explica essa diferença?
Arrhenius explicou do seguinte modo:
• O açúcar (e outros não eletrólitos),
quando dissolvido na água, se subdivide em
(A)
moléculas (C12H2O2) que são eletricamen-
te neutras e, portanto, insensíveis ao campo
- + elétrico. Sendo assim a corrente elétrica não
pode fluir pela solução.
Química 1 - Aula 7 70 Instituto Universal Brasileiro
• O sal (e demais eletrólitos), quando 1 (ou 100%), dizemos que o eletrólito é forte;
dissolvido na água, se subdivide em partícu- quando o grau de ionização é próximo de zero,
las carregadas eletricamente e denominadas dizemos que o eletrólito é fraco.
íons (no caso do sal, temos Na+ e Cl-). Os
íons positivos ou cátions (+) caminham em Veja um exemplo de um problema so-
direção ao polo negativo; os íons negativos ou bre esse assunto:
ânions (-) caminham em direção ao polo po-
sitivo; desse modo, a corrente elétrica poderá Em 100 moléculas de ácido sulfúrico
fluir pela solução e, como o circuito elétrico (H2SO4), dissolvidas em água, podemos notar que
não fica interrompido, a lâmpada irá acender. somente 60 moléculas sofrem ionização. Qual o
• Entre os eletrólitos existem substân- grau de ionização do ácido sulfúrico? Bem, basta
cias iônicas e moleculares. O sal comum, aplicarmos a fórmula vista anteriormente.
por exemplo, já é formado por íons (Na+ e Cl-)
no estado sólido, ao ser dissolvido na água, 60
= = 0,6 ou 60%
100
esta apenas separa os íons já existentes.
Portanto, o grau de ionização do ácido
Na Cl água Na + Cl
+ -­ + - sulfúrico é igual a 60%. Este ácido é um ele-
trólito forte.
} }
Essa separação chama-se dissocia-
ção iônica ou eletrolítica. Estudo dos Ácidos
Todos os ácidos, desde os mais fortes como
• Em outros casos, o eletrólito é formado ácido nítrico (HNO3) e o ácido clorídrico (HCl), mui-
por moléculas; a água é que irá quebrar as to usados nas indústrias metalúrgicas, até os mais
moléculas, produzindo os íons. Por exemplo: fracos como o ácido ascórbico (C6H8O6), ou vitami-
na C, e o ácido cítrico (C6H8O7), encontrados em
HCl água H+ + Cl- muitas frutas, possuem características semelhan-
tes, chamadas propriedades funcionais.

Essa “quebra” de moléculas com for-


mação de íons chama-se ionização.

• Na ionização a água pode “quebrar”


todas as moléculas ou somente parte delas. Os ácidos orgânicos diferentes dos
Chamamos então de grau de ionização () a demais possuem formulação sempre na
relação entre o número de moléculas ionizadas forma CxHyOz.
e o número de moléculas dissolvidas.

número de moléculas ionizadas Propriedades funcionais


=
número de moléculas dissolvidas • Ácidos conduzem eletricidade em solução
aquosa (são eletrólitos).
Por exemplo, se de cada 100 moléculas • Ácidos reagem com a maioria dos metais,
de HCl “quebram-se” 80, dizemos que: produzindo gás hidrogênio.
• Ácidos reagem com carbonatos produzindo
O grau de ionização
= 80 = 0,8 ou 80% } gás carbônico CO2.
100 do HCl é de 80% • Ácidos neutralizam-se ao reagirem com as
bases ou hidróxidos.
Grau de ionização é a relação entre o • Ácidos reagem com substâncias chamadas
número de moléculas ionizadas e o número de indicadores mudando a cor dessas substâncias.
moléculas dissolvidas. ● Ácidos têm sabor azedo.
Quando o grau de ionização é próximo de
Química 1 - Aula 7 71 Instituto Universal Brasileiro
Definição de ácido ● Diácidos: Na ionização, a molécula
produz dois H+.
Segundo Arrhenius:
Ácidos são compostos que, em solu- Ácido sulfúrico H2SO4 2H+ + SO4
2-

ção aquosa, se ionizam produzindo como


2-

íon positivo apenas o cátion Hidrogênio (H+). Ácido carbônico H2CO3 2H+ + CO3

O H+ será, portanto, o Radical Fun-


cional dos ácidos.
● Triácidos. Na ionização, a molécula
Exemplos: produz três H+
água
Ácido clorídrico HCl H+ + Cl- Ácido fosfórico H3PO4 3H+ + PO43-
água
Ácido nítrico HNO3 H+ + NO3- H3BO3
Ácido bórico 3H+ + BO33-
água
Ácido sulfúrico H2SO4 2H+ + SO42-
água ● Tetrácidos. Na ionização, a molécula
Ácido fosfórico H3PO4 3H+ + PO43-
produz quatro H+.

Ácido pirofosfórico H4P2O7 4H+ + P2O74-

Ácido ortossilícico H4SiO4 4H+ + SiO44-

Atualmente, a definição acima de-


veria ser alterada, pois sabemos que, em
solução aquosa, o cátion H+ se une a uma
molécula de água, formando o íon H3O+,
chamado hidrônio ou hidroxônio:
A ionização de um ácido, como vimos
H+ + H2O H3O+
na definição de Arrhenius, é a reação do ácido
Entretanto, por comodidade, continua com a molécula de água. Se um ácido possui
dois ou mais hidrogênios ionizáveis (H+), os
usando-se a representação dada acima.
chamados poliácidos, a ionização ocorre em
etapas, isto é, os átomos de hidrogênio serão
cedidos em ionizações seguidas.
Classificação dos ácidos
Temos, para os ácidos, vários critérios
de classificação. b) De acordo com a presença ou
não de oxigênio na molécula
a) De acordo com o número de
Hidrogênios ionizáveis • Hidrácidos. Não contêm oxigênio na
● Monoácidos. Na ionização a molécula sua molécula.
produz apenas um H+.
HCl, HBr, H2S, HF etc.
Ácido clorídrico HCl H +
+ Cl-

Ácido iodídrico HI H +
+ I- • Oxiácidos. Contêm oxigênio na sua
molécula.
Ácido bromídrico HBr H+ + Br-
HNO3, H2SO4, H3P04 etc.

Química 1 - Aula 7 72 Instituto Universal Brasileiro


c) De acordo com o número de Ácidos moderados
elementos químicos que formam
ácido
as moléculas dos ácidos H2SO3 30%
sulfuroso
ácido
H3PO4 27%
• Ácidos Binários. Possuem 2 elemen- ortofosfórico
tos na molécula. ácido
HF 8,5%
fluorídrico
HF, Hl, H2S etc. HNO2 ácido nitroso 8%

• Ácidos Ternários. Possuem 3 elemen-


tos na molécula. Ácidos fracos
H3C - COOH ácido acético 1,3%

}
H - Hidrogênio
H2SO4 } Possui: S - Enxofre 3 elementos H2CO3
ácido
carbônico
0,18%
O - Oxigênio
ácido

}
H - Hidrogênio H 2S 0,076%
sulfídrico
HNO3} Possui: O - Oxigênio 3 elementos
N - Nitrogênio H3BO3 ácido bórico 0,075%

ácido
HCN 0,008%
cianídrico
● Ácidos Quaternários. Possuem 4 ele-
mentos na molécula.
Regras práticas para
HCNS, H3 [Fe (CN)6] etc. indicar a força de um ácido

1. Hidrácidos
d) De acordo com o grau de ionização
● Fortes: HCl, HBr, HI
Ácidos fortes.  > 50%, ou seja, o grau ● Moderado: HF
de ionização é maior que 50%. ● Fracos: todos os demais
Ácidos moderados. 5% <  < 50%; o
grau de ionização está entre 5% e 50%.
Ácidos fracos. 0 <  < 5%; o grau de 2. Oxiácidos. A força pode ser dada
ionização está entre 0 e 5%. pela diferença entre o número de átomos de
oxigênio e o número de átomos de hidrogê-
Alguns exemplos: nio ionizáveis na molécula.
Ácidos fortes 4-1=3
HI ácido iodídrico 95%
HClO4 } nº de O = 4
nº de H = 1
Diferença = 3 (muito forte)

ácido
HBr 94%
bromídrico 3-3=0
ácido
H3BO3 } nºnº dede OH == 33 Diferença = 0 (muito fraco)
HCl 92%
clorídrico
HNO3 ácido nítrico 92%
H2SO4 } nºnº dede OH == 24 Diferença = 2 (forte)4 - 2 = 2
H2SO4 ácido sulfúrico 61%

Química 1 - Aula 7 73 Instituto Universal Brasileiro


Formulação dos ácidos
Você já observou que todo ácido é formado Observe também que a carga total positiva
pelo cátion H+ e por um átomo ou grupo de áto- dos H+ deve anular a carga total do radical negati-
mos com carga negativa? vo, ficando assim a molécula eletricamente neutra.
Representando o ânion (ou radical ácido)
por A e considerando sua valência igual à -x,
H +1

}
chegaremos a seguinte Regra Geral de Formu-

H2
} H +1
H +1
Cl -1
SO4 -2 H+ ânion -x
lação de Ácidos:

H +1 A -x
H3
} H +1
H +1
H +1
PO4 -3

x 1
ou seja: Hx A
onde normalmente: x<4

Na tabela a seguir, temos os principais ânions:

Monovalentes
F- Fluoreto
Bivalentes
Cl- Cloreto
CO3 --
Carbonato
Br - Brometo
C2O4 - - Oxalato
I- Iodeto
HPO3- - Fosfito
CIO- Hipoclorito
S- - Sulfeto Trivalentes
CIO2- Clorito
SO3- - Sulfito Fe(CN)6- - - Ferricianeto
CIO3- Clorato
SO4- - Sulfato PO4- - - Ortofosfato
CIO4- Perclorato
S2O3 Tiossulfato AsO3- - - Arsenito
BrO- Hipobromito
O- - Óxido AsO4- - - Arseniato
BrO3- Bromato
O2- - Peróxido SbO3- - - Antimonito
IO- Hipoiodito
CrO4- - Cromato SbO4- - - Antimoniato
IO3- Iodato
Cr2O7- - Dicromato BO3- - - Borato
IO4- Periodato
MnO4- - Manganato
CN- Cianeto Tetravalentes
MnO3- - Manganito
CNO- Cianato Fe(CN)2- - - - Ferrocianeto
ZnO2- - Zincato
CNS- Tiocinato Sb2O7 ----
Piroantimoniato
SiO3- - Metassilicato
NO2- Nitrito SiO4 ----
Ortossilicato
SnO2- - Estanito
NO3- Nitrato P2O6 ----
Hipofosfato
SnO3- - Estanato
H2PO2- Hipofosfito P2O7 ----
Pirofosfato
PbO2- - Plumbito
PO3- Metafosfito
PbO3- - Plumbato
H- Hidreto
SiF6- - Fluorsilicato
OH- Hidróxido
PtCl6- - Cloroplatinado
MNO4- Permanganato
AlO2- Aluminato
H3CCOO- Acetato

Química 1 - Aula 7 74 Instituto Universal Brasileiro


Nomenclatura dos Ácidos

O nome de um ácido é feito basica-


mente da seguinte forma:
Veja como não é tão complicado
montar a fórmula de ácidos. Vamos esco- 1º) A palavra ácido;
lher 5 ânions da Tabela dada e montar as 2º) Nome do elemento;
fórmulas dos seus respectivos ácidos: 3º) Terminação ___ídrico, ___ico ou
___oso.
• Monovalentes. IO3- Iodato H + IO3-

Como ambos possuem a mesma car- ● Hidrácidos (HxE)


ga a fórmula ficará simplesmente HIO3 .
ácido nome de E ídrico
• Bivalentes. Sulfito: SO3 --

Como esse ânion possui 2 valências, Exemplos.


para que o composto fique eletricamente HCl ácido clorídrico
neutro, serão necessários dois cátions H+, HBr ácido bromídrico
ou seja: HCN ácido cianídrico
H 2S ácido sulfídrico
H+ SO32- H2SO3 HI ácido iodídrico

Carbonato: CO3- - ● Oxiácidos (HxEzOy)


Novamente o ânion possui 2 valên-
cias. Neste caso, como o mesmo elemento
pode formar vários oxiácidos, estabelecemos
H+ CO32- H2CO3 um oxiácido-padrão a partir do qual daremos
nomes aos demais.
O número de valência do ânion ficará Oxiácido-padrão
sempre ao lado do H+ . Como a valência
do H+ é sempre 1, basta nos preocupar- nome de E
ácido ico
mos com a valência do ânion.

• Trivalentes. Borato: BO3 - - - Tabela dos principais Ácidos-Padrão


Elementos Exemplo Nome
H+ BO33- H3BO3
Cl, Br, I HClO3 Ácido clórico
São necessários 3 cátions hidrogê- Ácido sulfúri-
S, Se, Te H2SO4
nios para neutralizar a fórmula de um ânion co
trivalente como o Borato. Ácido
P, As, Sb H3PO4
fosfórico
• Tetravalentes. Pirofosfato: P2O7- - - -
Ácido
Si, Ge H4SiO4
silícico
H+ P2O74- ­
H4P2O7
B H3BO3 Ácido bórico
São necessários 4 cátions hidrogê- Ácido
C H2CO3
nios para neutralizar a fórmula de um ânion carbônico
tetravalente como o Pirofosfato. N HNO3 Ácido nítrico

Química 1 - Aula 7 75 Instituto Universal Brasileiro


Regra geral para elementos que Regra quando varia o grau de hidratação
formam 2 ou mais oxiácidos
Ácido ORTO - 1 molécula de água = Ácido META
2 x (Ácido ORTO) - 1 molécula de água = Áci-
Padrão
do PIRO
Per...ico +O ... ico -O
...oso -O
Hipo...oso
Exemplo.
HClO4 HClO3 HClO2 HClO H3PO4 ácido (orto) fosfórico
Ácido Ácido Ácido Ácido
perclórico clórico cloroso hipocloroso - H2O
H2SO4 H2SO3
Ácido Ácido HPO3 ácido metafosfórico
sulfúrico sulfuroso

H3PO4 H3PO3 H3PO2 H3PO4 ácido (orto) fosfórico


Ácido Ácido Ácido
fosfórico fosforoso hipofosforoso
x2
Como vemos na tabela acima, todo oxiá-
cido padrão tem terminação ico. Se tivermos H6P2O8
um ácido com:
a) um oxigênio a mais que o padrão, - H2O
acrescenta-se o prefixo per;
b) um oxigênio a menos que o padrão, a H4P2O7 ácido pirofosfórico
terminação muda para oso;
c) dois oxigênios a menos que o padrão, Resumindo temos:
a terminação continua oso e acrescentamos o
- H2O x2
prefixo hipo. meta...ico orto...ico piro...ico
Resumindo temos: - H 2O

Ácido PER nome do elemento ICO


HPO3 H3PO4
+ 1º Ácido
Ácido Ácido
Ácido nome do elemento ICO pirofosfórico
metafosfórico ortofosfórico
- 1º
Ácido nome do elemento OSO Grau
Menor grau Maior grau
- 2º intermediário
Ácido HIPO nome do elemento OSO de hidratação de hidratação
de hidratação

Aplicando esta regra, ficamos com:


Quantidade decrescente de oxigênio

Ácido HCIO4
Per+E+ICO ácido
perclórico

Ácido H3BO3 H2CO3 H2SO4 HNO3 H3PO4 HCIO3


E + ICO ácido ácido ácido ácido ácido ácido
bórico carbônico sulfúrico nítrico fosfórico clórico

H2SO3 HNO2 H3PO3 HCIO2


Ácido
ácido ácido ácido ácido
E + OSO
sulfuroso nitroso fosforoso cloroso

Ácido H3PO2 HCIO


HIPO + E ácido ácido
+ OSO hipofosforoso hipocloroso

Química 1 - Aula 7 76 Instituto Universal Brasileiro


As consequências da chuva ácida são
devastadoras: destroem florestas, acabam
com a vida dos animais aquáticos e terres-
tres e causam doenças no ser humano. Além
Quando um ácido resulta de um oxiá- disso, por ter efeito corrosivo, a chuva ácida
cido pela substituição de um átomo de oxi- danifica construções e obras de arte.
gênio por um átomo de enxofre, seu nome
é formado acrescentando-se o prefixo tio-
ao nome do ácido de origem.
Exemplos.
H2SO4 -O Ácido
ácido sulfúrico
H2S2O3
+S Tiossulfúrico

-O Ácido
HCNO HCNS
ácido ciânico +S Tiociânico

Corrosão feita pela chuva ácida.

A chuva ácida

A chuva ácida é causada pelos ga-


ses tóxicos liberados pela queima de com-
bustíveis fósseis, como o carvão e o pe-
tróleo. Reagindo com o vapor d’água da Vegetação destruída pela chuva ácida.
atmosfera, os gases poluentes: dióxido de
carbono (CO2), óxidos de enxofre (SO2 e
SO3) e óxidos de nitrogênio (NO e NO2),
transformam-se em ácidos que caem com Aplicações dos principais
a chuva e com os nevoeiros. ácidos do cotidiano
O dióxido de carbono produz ácido ► Ácido clorídrico (HCl). O ácido im-
carbônico (H2CO3). Os óxidos de enxofre puro (técnico) é vendido no comércio com o
formam ácido sulfúrico (H2SO4) e os óxi- nome de ácido muriático.
dos de nitrogênio produzem o ácido nítrico
(HNO3).

Química 1 - Aula 7 77 Instituto Universal Brasileiro


tar os olhos e atuar como depressivo; em
elevadas concentrações ele pode provo-
car irritação do sistema respiratório supe-
rior e, durante longas exposições, edema
pulmonar. Sendo mais denso que o ar, o
O ácido clorídrico também é encon-
H 2S pode acumular-se em depressões e
trado no suco gástrico, produzido pelas
cavernas.
células parietais, responsável pela aci-
dez estomacal.
► Ácido sulfúrico (H2SO4). É o ácido
estômago
mais utilizado e importante nas indústrias e
nos laboratórios, conhecido como “burro de
carga”. O poder econômico de um país pode
ser avaliado pela quantidade de ácido sul-
fúrico que ele fabrica e consome. O maior
consumo de ácido sulfúrico é na fabricação
de fertilizantes, como os superfosfatos e o
sulfato de amônio. É o ácido dos acumula-
dores de chumbo (baterias) usados nos au-
tomóveis;
suco gástrico
(contém HCl) ]
Esquema representativo do estômago
contendo suco gástrico (HCl) que tem pH = 2.

► Ácido fluorídrico (HF). Tem a par-


ticularidade de corroer o vidro, devendo ser
guardado em frascos de plástico. Por esta
razão é usado para fazer gravações sobre
o vidro.

► Ácido cianídrico (HCN). O HCN é Bateria automotiva contendo solução de H2SO4


o gás de ação venenosa mais rápida que se
conhece. O íon cianeto (CN) combina-se com O ácido sulfúrico é consumido em
o ferro da hemoglobina, bloqueando o trans- enormes quantidades em inúmeros proces-
porte de oxigênio para as células; a morte sos industriais, como processos da indústria
ocorre por asfixia. O HCN tem cheiro forte de petroquímica, fabricação de papel, corantes
amêndoas amargas e encontra-se em certas etc.
plantas como a mandioca e na semente de Esse ácido possui tamanha força que
algumas frutas (maçã, pêssego e cereja), em "destrói" o papel, o tecido de algodão, a ma-
quantidades mínimas. Os sais do ácido cianí- deira, o açúcar e outros materiais devido à
drico são chamados cianetos, extremamente sua enérgica ação desidratante.
venenosos.
► Ácido nítrico (HNO3). Depois do
► Ácido sulfídrico (H 2S). É um gás sulfúrico, é o ácido mais fabricado e mais
incolor, mais pesado do que o ar e infla- consumido na indústria. Seu maior consumo
mável, com um forte odor desagradável de é na fabricação de explosivos, como nitro-
ovos podres. Esse gás é algumas vezes glicerina (dinamite), trinitrotolueno (TNT),
referido como "gás de cano de esgoto". trinitrocelulose (algodão-pólvora) e ácido pí-
Em pequenas concentrações ele pode irri- crico e picrato de amônio. É usado na fabri-
Química 1 - Aula 7 78 Instituto Universal Brasileiro
cação do salitre (NaNO3, KNO3) e da pólvora
negra (salitre + carvão + enxofre). O ácido
nítrico concentrado é um líquido muito vo-
látil; seus vapores são muito tóxicos. É um
ácido bastante corrosivo e, assim como o
ácido sulfúrico, é necessário muito cuidado Como o vinho vira vinagre?
para manuseá-lo.
Todos nós apreciamos uma boa sa-
► Ácido fosfórico (H3PO4). Os seus lada, temperada com sal, azeite e vina-
sais (fosfatos) têm grande aplicação como fer- gre, apesar de não sabermos o que é e
tilizantes na agricultura. É usado como aditivo de onde vem aquele sabor do vinagre. A
(acidulante) em refrigerantes como a Coca- palavra vinagre vem do francês vinaigre,
Cola®. que quer dizer "vinho azedo".
O que é o Ácido do Vinagre? É um
líquido incolor com odor acentuado. Pode
ser também chamado de ácido acético ou
ácido etanóico.

O
H 3C C
OH
Refrigerante contendo H3PO4 como acidulante
Como vinho se transforma em vi-
► Ácido carbônico (H2CO3). É o ácido nagre? O álcool do vinho, ao reagir com
das águas minerais gaseificadas e dos refri- oxigênio, passa por um processo de fer-
gerantes. Forma-se na reação do gás carbô- mentação e torna-se azedo, por isso a de-
nico com a água: nominação vinagre.
Disponível em: http://www.agracadaquimica.com.br/
CO2 + H2O → H2CO3 index.php?acao=quimica/ms2&i=20&id=152
Acesso em: 2/7/2013. Texto Adaptado.

Entenda a escala de pH

Trata-se do potencial hidrogeniônico.


A escala de pH foi criada para medir o grau
de acidez de uma substância. Ela indica a
Bebidas contendo ácido carbônico (H2CO3) concentração de íons H+ em meio aquoso,
a 25%, e vai de 0 a 14.
► Ácido acético (H3C-COOH): É o
ácido constituinte do vinagre, utilizado com • Entre 0 e 7 – indica meio ácido
o condimento na culinária. O vinagre é uma • 7 – indica meio neutro
solução aquosa contendo de 3 a 7% de ácido • Entre 7 e 14 – indica meio básico
acético.
Química 1 - Aula 7 79 Instituto Universal Brasileiro
Escala de pH
0

1 Ácido de bateria
Função Química
Suco de limão
2 Conjunto de substâncias que possuem pro-
priedades químicas semelhantes. Principais Fun-
Aumento Chuva
de acidez 3 Vinagre Peixe ácida ções Químicas: Ácidos, Bases, Sais e Óxidos.
adulto morre Dissociação lônica. Processo pelo qual
4 Reprodução ocorre a separação de íons existentes num
dos peixes
afetada
composto iônico.
5 Ionização. Processo pelo qual a partir
Linha de substâncias moleculares obtemos íons.
normal Eletrólitos. Soluções que conduzem
6 de chuva
Leite corrente elétrica.
7
Linha normal Não eletrólitos. Soluções que não con-
dos rios
Neutro duzem corrente elétrica.
Grau de ionização determina se ele-
8
Bicarbonato de sódio, trólito é forte (próximo de 1 ou 100%) ou
água do mar
fraco (próximo de zero).
9

Estudo dos Ácidos


10
Leite de magnésia Ácidos. Substâncias que apresentam
Aumento
de como cátion (+) o íon hidrogênio (H+).
alcalinidade 11 Hidrácidos. Ácidos que não apresen-
Amônia
tam oxigênio na fórmula.
12
Oxiácidos. Ácidos que apresentam o
oxigênio na fórmula.
13 Barrela

14 Nomenclatura dos ácidos. Substituímos


a terminação dos ânions(-) __eto; __ito; __ato,
respectivamente por __ídrico; __oso; __ico.
Se tivermos um ácido com:
a) um oxigênio a mais que o padrão,
acrescenta-se o prefixo per-;
b) um oxigênio a menos que o padrão, a
terminação muda para -oso;
c) dois oxigênios a menos que o padrão,
a terminação continua -oso e acrescentamos
o prefixo hipo-.

Principais ácidos aplicados no coti-


diano: Ácido clorídrico (HCl); Ácido fluorídrico
(HF); Ácido cianídrico (HCN); Ácido sulfídrico
A solução mostrada na imagem, (H2S); Ácido sulfúrico (H2SO4); Ácido nítrico
comparada à tabela, é ácida, pois apre- (HNO3); Ácido fosfórico (H3PO4); Ácido carbô-
senta pH = 6,5. nico (H2CO3); Ácido acético (H3C-COOH).

Química 1 - Aula 7 80 Instituto Universal Brasileiro


62 moléculas sofrem ionização. Qual o grau de io-
nização do ácido clorídrico?
a) ( ) 0,32 ou 32%
b) ( ) 1,27 ou 127%
c) ( ) 0,62 ou 62%
1. Assinale a alternativa que apresenta uma d) ( ) 0,45 ou 45%
afirmação incorreta.
a) ( ) Propriedades comuns a grupos de 7. (Enem-2006 adaptada). Chuva ácida é o
substâncias são conhecidas como propriedades termo utilizado para designar precipitações com
funcionais. valores de pH inferiores a 5,6. As principais subs-
b) ( ) Substâncias eletrolíticas são aquelas tâncias que contribuem para esse processo são
capazes de conduzir eletricidade. os óxidos de nitrogênio e de enxofre provenientes
c) ( ) A função da água no processo de ioni- da queima de combustíveis fósseis e, também, de
zação é a de "quebrar" todas as moléculas ou uma fontes naturais. Os problemas causados pela chu-
parte delas. va ácida ultrapassam fronteiras políticas regionais
d) ( ) As principais funções químicas são: e nacionais. A amplitude geográfica dos efeitos da
ácidos, bases, sais, óleos e óxidos. chuva ácida está relacionada principalmente com:
a) ( ) a circulação atmosférica e a quantidade de
2. Verificamos que somente 35 moléculas fontes emissoras de óxidos de nitrogênio e de enxofre.
sofrem ionização. Qual o grau de ionização do b) ( ) a quantidade de fontes emissoras de óxi-
ácido nítrico? dos de nitrogênio e de enxofre e a rede hidrográfica.
a) ( ) 0,35 ou 35% c) ( ) a topografia do local das fontes emis-
b) ( ) 0,45 ou 45% soras de óxidos de nitrogênio e de enxofre e o ní-
c) ( ) 0,33 ou 33% vel dos lençóis freáticos.
d) ( ) 0,80 ou 80% d) ( ) a rede hidrográfica e a circulação at-
mosférica.
3. O ácido que corresponde à classificação
monoácido, oxiácido e ternário é: 8. Indique em qual das alternativas abaixo
a) ( ) H2SO4 temos a presença de dois ácidos que atendem à
b) ( ) HCl classificação abaixo.
c) ( ) HNO3
d) ( ) H3PO4 Diácido - Ternário - Oxiácido - Fraco

4. O ácido usado como acidulante em refri- a) ( ) HNO3; HIO2


gerantes à base de cola, é o ácido: b) ( ) H2SO3; H2CO3
a) ( ) cianídrico (HCN). c) ( ) HClO3; H2S
b) ( ) fosfórico (H3PO4). d) ( ) H3BO3; H2MnO4
c) ( ) sulfuroso (H2SO3).
d) ( ) bromídrico (HBr). 9. Quantidades adequadas de hidróxido de
magnésio podem ser usadas para diminuir a acidez
5. Com relação ao grau de ionização pode- estomacal. Qual o ácido, presente no estômago, prin-
mos afirmar que: cipal responsável pelo baixo pH do suco gástrico?
a) ( ) é a relação que existe entre o número
de moléculas ionizadas e o número de moléculas
dissolvidas.
b) ( ) é a quantidade de ácido que o com-
posto apresenta.
c) ( ) é a relação entre a massa do ácido e o
volume de água presente na estrutura do próprio ácido.
d) ( ) é a massa de água e base que estão
presentes na fórmula do ácido. a) ( ) HCl (ácido clorídrico)
b) ( ) HF (ácido fluorídrico)
6. Em 100 moléculas de Ácido Clorídrico c) ( ) H2SO4 (ácido sulfúrico)
(HCl), dissolvidos em água, verificamos que somente d) ( ) HNO2 (ácido nitroso)

Química 1 - Aula 7 81 Instituto Universal Brasileiro


de insulina, antibióticos) e na indústria química (ferti-
lizantes, detergentes etc.). O ácido cianídrico (HCN)
é venenoso, o ácido sulfuroso (H2SO3) é corrosivo,
está presente na chuva ácida, e o ácido bromídrico
(HBr) é um ácido forte, também corrosivo.
1. d) ( x ) As principais funções químicas
são: ácidos, bases, sais, óleos e óxidos. 5. a) ( x ) é a relação que existe entre o
número de moléculas ionizadas e o número de
Comentário. Com base nas definições e in- moléculas dissolvidas.
formações no quadro-resumo, verificamos que so-
mente na alternativa d temos informações incor- Comentário. De acordo com a aula, o grau
retas. As substâncias químicas são classificadas de ionização é a relação que existe entre o núme-
de acordo com propriedades comuns, em quatro ro de moléculas ionizadas e o número de molécu-
grupos: ácidos, bases, sais e óxidos. Os óleos ou las dissolvidas.
lipídios são substâncias orgânicas de moléculas
grandes que apresentam propriedades especiais 6. c) ( x ) 0,62 ou 62%
estudadas dentro da Química Orgânica.
Comentário. Aplicamos a fórmula já vista an-
2. a ) ( x ) 0,35 ou 35% . teriormente. Portanto, o grau de ionização do ácido
clorídrico é igual a 62%. Este é um eletrólito forte.
Comentário. Usa-se a fórmula:
7. a) ( x ) a circulação atmosférica e a
número de moléculas ionizadas quantidade de fontes emissoras de óxidos de ni-
= trogênio e de enxofre.
número de moléculas dissolvidas

Temos: = 35 =
0,35 ou 35% Comentário. Nos locais onde há maior quei-
100 ma de combustíveis fósseis, há maior probabilida-
de de formação de chuva ácida, dependendo da
Portanto, o grau de ionização do ácido nítri- circulação atmosférica e a quantidade de emissão
co é igual a 35%. Este é um eletrólito fraco. de óxidos de nitrogênio e de enxofre. Mas sabe-se

}
também que a chuva ácida resulta da reação quí-
mica entre os gases poluentes e o vapor de água
 > 50% temos um eletrólito forte
da atmosfera e as correntes de vento podem trans-
Obs.: Se portar os gases a muitos quilômetros de distância
do local de precipitação da chuva. A rede hidro-
 < 50% temos um eletrólito fraco
gráfica, a topografia do local e o nível dos lençóis
freáticos não estão diretamente relacionados com
a amplitude geográfica dos efeitos da chuva ácida.
3. c ) ( x ) HNO3
8. b) ( x ) H2SO3; H2CO3
Comentário. Verificando as informações
na aula e nas fórmulas apresentadas, a única Comentário. Diácido tem H2__; ternário tem
que atende a essa classificação é o ácido nítrico 3 elementos; oxiácido tem oxigênio; e fraco é quan-
(HNO3). Monoácido tem um hidrogênio; oxiácido do a diferença entre H e O é menor que 2. Desta
tem oxigênio; e ternário tem três elementos. forma, somente a alternativa b apresenta dois áci-
dos com essas características: H2SO3 e H2CO3.
4. b) ( x ) fosfórico (H3PO4).
9. a) ( x ) HCl (ácido clorídrico) .
Comentário. A resposta correta é ácido
fosfórico, ou seja, H3PO4. É empregado como Comentário. O ácido que corresponde ao
acidulante de refrigerantes, principalmente os de suco gástrico, cujo excesso provoca azia e quei-
cola, e ainda em doces, molhos para salada, fer- mação estomacal, havendo necessidade de neu-
mentos biológicos, refinação do açúcar etc. Tam- tralização por outra substância, é o HCl (ácido clo-
bém é usado na indústria farmacêutica (produção rídrico).

Química 1 - Aula 7 82 Instituto Universal Brasileiro