Você está na página 1de 14

AULA 11

Mundo das reações químicas


Todos os dias, o tempo todo, ocorrem transformações e reações químicas ao nos-
so redor: no nosso organismo, no universo e nos demais seres vivos. Algumas
delas são muito comuns como a efervescência de um comprimido na água, a com-
bustão de um palito de fósforo e a ferrugem.

Reações químicas no dia a dia

Efervescência

O comprimido efervescente é consti-


tuído por bicarbonato de sódio e ácido cí-
trico. A reação química que ocorre entre o
comprimido e a água produz gás carbôni-
co. Nesta reação, o comprimido afunda e
vai subindo à medida que se dissolve na
água.

Combustão

A cabeça do palito contém um mix de


substâncias químicas, dentre elas o clorato
de potássio, revestido por parafina. A lixa
da caixa contém areia, pó de vidro e o ele-
mento químico fósforo. A combustão ocorre
pelo atrito que produz uma pequena faísca
e gera a chama.

Ferrugem

O ferro em contato com o oxigênio da


água ou do ar sofre uma reação química. A
oxidação do ferro é facilitada pela presen-
ça de íons. Por isso, nas regiões litorâneas,
onde há maior concentração de sais, a fer-
rugem ocorre com maior frequência.

Química 1 - Aula 11 113 Instituto Universal Brasileiro


Reações e equações químicas
As reações podem ser representadas Além disso, indica-se também a proporção
por equações químicas, as quais envolvem em que essas substâncias reagem por meio
reagentes e produtos, que, por sua vez, são dos coeficientes estequiométricos, ou
representados por fórmulas. seja, dos números escritos antes das fórmu-
O esquema das equações químicas con- las. Observe que quando o índice ou o coe-
siste em colocar os reagentes (substâncias ficiente é igual a 1, não é necessário escrevê-
iniciais) do lado esquerdo da seta e os pro- -lo. Assim, temos:
dutos (substâncias formadas, finais) do lado
direito da seta:
2 H 2O
Reagentes Produtos

Por exemplo, considere a reação de for-


mação da água (H2O), em que são necessá- índice
rias duas moléculas de hidrogênio (cuja fór-
mula molecular que o simboliza é H2) e uma coeficiente
molécula de oxigênio (O2), conforme mostra-
do abaixo: As equações químicas podem nos forne-
cer outras informações, tais como:

• gás (g), vapor (v), líquido (l), sólido (s) ,cristal (c);
+
2 moléculas
• moléculas ou íons em solução aquosa (aq);
2 moléculas de H2O
2 moléculas de O2
de H2 • desprendimento de gás ( );

• formação de precipitado ( );
Essa reação pode ser representada por
• necessidade de aquecimento ( ∆ );
uma equação química da seguinte forma:
• presença de luz ( λ );
Reagentes Produtos • ocorrência de reações reversíveis ( ).
Gás hidrogênio + gás oxigênio água
Equação química: 2 H2 + O2 2 H2O

Índice e coeficiente
estequiométricos
É importante destacar que tais equa-
Observe que se coloca como símbolo
ções precisam estar devidamente balan-
de cada substância a sua fórmula molecular,
em que o número subscrito do lado direito do ceadas, ou seja, o número total de átomos
número é denominado índice e indica a quan- dos reagentes deve ser igual ao número
tidade de átomos de cada elemento que está total de átomos dos produtos.
presente naquela molécula.
Química 1 - Aula 11 114 Instituto Universal Brasileiro
Balanceamento das reações químicas
O balanceamento de uma equação ba-
seia-se na igualdade do número total de áto-
mos dos reagentes com o número total de áto-
mos dos produtos, através dos coeficientes.
A forma mais simples de fazer um balancea-
mento é pelo método das tentativas: como o Veja que escolhemos números (co-
próprio nome já diz, devemos tentar até acer- eficientes) que foram colocados antes de
tar os coeficientes estequiométricos. alguns compostos, para que, ao efetuar-
mos a multiplicação pelos índices de cada
Sequência de balanceamento: elemento, o número total de átomos de
cada lado da equação seja exatamente
1) Acertar os átomos dos metais. o mesmo. O domínio dessa técnica, tam-
2) Acertar os átomos dos não metais. bém conhecido como método das tenta-
tivas, só ocorre através de uma prática
3) Acertar os átomos de hidrogênio.
constante por meio de exercícios de equa-
4) Acertar os átomos de oxigênio. ções químicas.

Vamos ajustar as reações abaixo:


1) C + O2 CO2
Tipos de reações químicas
2) P + O2 P2O5
3) N2O5 + H2O HNO3 As reações químicas são classificadas
4) NH4NO3 N2 + O2 + H2O em quatro tipos:

5) CaCO3 + H2SO4 CaSO4 + CO2 + H2O 1. Síntese ou adição;


2. Análise ou decomposição;
Uma maneira de efetuar este acerto é 3. Simples troca ou deslocamento;
deixando elementos como oxigênio e hidro- 4. Dupla troca.
gênio, quando aparecem sozinhos, como
os últimos a acrescentarmos número à es-
querda do símbolo, pois estes números não
1. Síntese ou adição
irão aos demais compostos. Atenção: utilizar
números cujo produto deles com o índice de É a reação em que duas ou mais subs-
cada elemento resultem num mesmo valor tâncias reagem para se transformar em
tanto nos reagentes quanto nos produtos. outra.
Nos exemplos acima, após o balanceamen-
to, teremos:
Exemplos:
C + O2 > CO2
1) C + O2 CO2
carbono oxigênio dióxido de carbono (gás carbônico)
2) 4P + 5O2 2P2O5
3) N2O5 + H2O 2HNO3
CaO + H2O > Ca(OH)2
4) 2NH4NO3 2N2 + O2 + 4H2O óxido de água hidróxido
cálcio de cálcio
5) CaCO3 + H2SO4 CaSO4 + CO2 + H2O

Química 1 - Aula 11 115 Instituto Universal Brasileiro


2. Análise ou decomposição
O ferro metálico desloca o cobre por-
É a reação onde uma substância se divi- que é mais reativo do que o cobre (veja
de em duas ou mais substâncias de estrutura sua posição na Tabela Periódica).
mais simples.
Fe + 2 HCl FeCl2 + H2
Exemplos:

2AgBr 2Ag + Br2 O ferro metálico é mais reativo que o


brometo prata bromo
de prata Hidrogênio.

2 Al + 3 CuCl2 2 AlCl3 + 3 Cu
2Cu(NO3)2 2CuO + 4NO2 + O2
nitrato óxido dióxido de oxigênio
de cobre de cobre nitrogênio

O alumínio desloca o cobre porque é


mais reativo.

Certas reações de análise ou de de-


composição recebem nomes especiais
como: Para sabermos exatamente quando
o metal tem o “poder” de deslocar outro
• Pirólise: decomposição pelo calor metal ou outro elemento da substância
(na indústria é chamada também de cal- composta, é necessário usarmos uma ta-
cinação). bela de reatividade dos metais, dispostos
• Fotólise: decomposição pela luz. em fila.
• Eletrólise: decomposição pela ele-
tricidade.
Fila de reatividade dos metais
K > Na > Li > Ca > Mg > Al > Zn > Fe > Ni >
3. Simples troca ou deslocamento Pb > H > Cu > Hg > Ag > Pt > Au
É a reação onde uma substância sim-
Os metais menos reativos que o hi-
ples troca de lugar com um elemento de uma
drogênio, Cu, Hg, Ag, Pt. Au, são denomi-
substância composta, transformando-se em
nados metais nobres.
uma nova substância simples. Para que essas
reações ocorram, é necessário que as subs-
Fila de reatividade dos ametais
tâncias simples sejam mais reativas do que o
elemento da substância composta que será F > O > Cl > Br > I > S > C
deslocado.

Exemplos:
4. Dupla troca
Fe + CuSO4 FeSO4 + Cu É a reação onde duas substâncias com-
postas reagem e trocam seus elementos,
transformando-se em duas substâncias tam-
bém compostas.
Química 1 - Aula 11 116 Instituto Universal Brasileiro
Segundo esta lei, num sistema químico
Exemplos:
fechado, qualquer que seja a transformação
a) AgNO3 (aq) + NaCl (aq) AgCl (aq) + NaNO3 (aq) ocorrida, a massa segue constante. Estas afir-

}
Precipitado - Sólido fino mativas obedecem a uma lei da natureza, des-
insolúvel no meio, ou
seja, o cloreto de prata
coberta pelo cientista francês Antoine Lavoisier,
(AgCl) formado é um só- no final do século XVII. Por este motivo, esta lei
lido e não se dissolve em ficou conhecida como Lei de Lavoisier (1743-
água (o meio da reação é
aquoso). O mesmo ocor-
1794) ou Lei da conservação da massa. É dele
re com o sulfato de bário também a célebre frase: “Na natureza nada se
(BaSO4) da 2ª reação, ele cria, nada se perde. Tudo se transforma”.
também é um sólido fino
insolúvel em água.
Observe:
b) BaCl2 (aq) + K2SO4 (aq) BaSO4 (aq) + 2 KCl (aq) Uma reação entre as substâncias A e
B que transformam-se em C.
}
Precipitado

c) NH4Cl (aq) + NaOH (aq) NaCl (aq) + NH4OH (aq) A massa da substância A é 20 g e de
B é 5 g. Qual a massa de C?

A + B C
20 g 5 g x
Leis ponderais Então: 20 + 5 = 25 g de C
As leis ponderais A + B C
das reações quími- 20 g 5 g 25 g
cas (ou lei das com-
binações químicas) Esta reação obedece à Lei de Lavoi-
são leis experimen- sier, onde a soma das massas dos reagen-
tais (ou seja, foram tes é igual à soma da massa dos produtos.
formuladas a partir
de observações ex-
perimentais) que sur- Lei de Proust ou Lei das
giram em fins do sé- proporções definidas
culo XVIII e começo
do século XIX. A par- “Uma determinada substância composta
tir delas, as reações é formada por substâncias mais simples, uni-
puderam ser interpretadas, entendidas e até das sempre na mesma proporção em massa.”
mesmo previstas.
Dessas leis surgiram os símbolos, fórmu- O químico francês Joseph Louis Proust
las e equações químicas, como escrevemos (1754-1826) observou que em uma reação
atualmente. Com isso, a Química assumiu o química a relação entre as massas das subs-
caráter de verdadeira ciência e pôde progredir tâncias participantes é sempre constante. A
de modo extraordinário. Vamos conhecer as Lei de Proust ou a Lei das proporções defi-
principais leis estabelecidas. nidas diz que dois ou mais elementos, ao se
combinarem para formar substâncias, conser-
vam entre si proporções definidas.
Lei de Lavoisier ou Lei da
conservação da massa
Observe:
A massa de uma molécula de água é 18 g,
“Numa reação química, a soma das mas-
resultado da soma das massas atômicas do
sas dos reagentes é igual à soma das massas
hidrogênio e do oxigênio.
dos produtos.”

Química 1 - Aula 11 117 Instituto Universal Brasileiro


H2 – massa atômica = 1 2x1=2g
Lei de Dalton ou Lei das
proporções múltiplas
O – massa atômica = 16 1 x 16 = 16 g
“Quando dois elementos químicos for-
Então, 18 g de água tem sempre 16 g de mam vários compostos, fixando-se a massa de
oxigênio e 2 g de hidrogênio. A molécula água um dos elementos, as massas do outro variam
está na proporção 1:8. numa proporção de números inteiros e, em ge-
m H2 2g 1 ral, pequenos.”
= =
mO 16 g 8

Veja este outro exemplo:


carbono + oxigênio gás carbônico

C + O2 CO2
Dalton acreditava que a matéria seria
3g + 8g 11 g formada por átomos que não podem ser cria-
dos nem destruídos, teoria considerada não
ou 6g + 16 g 22 g
válida atualmente, depois da descoberta de
ou 9g + 24 g 33 g que o átomo é descontínuo e divisível.

ou 30 g + 80 g 110 g
A Lei de Dalton, formulada em 1803
pelo químico, físico e meteorologista inglês
John Dalton (1766-1844), é também chamada
Lei das proporções múltiplas.
Exemplo:
Pode-se observar a Lei de Dalton nos
óxidos de nitrogênio listados a seguir:
A proporção dos números poderia
continuar. Veja que na segunda linha todas Óxido
Massa de ni- Massa de
trogênio oxigênio
as massas dobraram; na terceira linha,
todas as massas triplicaram; na última li- N 2O 28 g 16 g

nha, todas as massas foram multiplicadas NO 14 g 16 g


por dez. Como você pode perceber, embo- NO2 14 g 32 g
ra os números variem, a proporção entre N2O3 28 g 48 g
eles permanece constante. O que pode ser N2O5 28 g 80 g
observado também nos outros exemplos:
a proporção das massas que reagem Se a massa de nitrogênio for fixada em
permanece sempre constante. 28 g, teremos a seguinte tabela de dados:

Massa de ni- Massa de


Óxido
trogênio oxigênio
N2O 28 g 16 g
NO 14 g x 2 = 28 g 16 g x 2 = 32 g
NO2 14 g x 2 = 28 g 32 g x 2 = 64 g
N2O3 28 g 48 g

As Leis de Lavoisier e de Proust são N2O5 28 g 80 g


chamadas de Leis Ponderais porque es- Assim, as massas de oxigênio formam a
tão relacionadas à massa dos elementos proporção:
químicos nas reações químicas. 16 : 32 : 64 : 48 : 80 = 1 : 2 : 4 : 3 : 5

Química 1 - Aula 11 118 Instituto Universal Brasileiro


Lei de Gay-Lussac ou Lei
volumétrica das reações químicas amônia ► hidrogênio + nitrogênio

“Os volumes de gases que participam


2 vols. 3 vols. 1 vol.
de uma reação química, medidos nas mesmas
condições de pressão e temperatura, guardam
entre si uma relação constante que pode ser Em outras reações gasosas o volume
expressa através de números inteiros.” se conserva, isto é, os volumes dos reagen-
tes e produtos são iguais. É o que acontece,
Estudos realizados por Gay-Lussac por exemplo, na síntese de cloreto de hidro-
(1778-1850), em 1808, estabeleceram a Lei gênio:
volumétrica das reações químicas. Assim,
por exemplo, na preparação de dois litros de cloreto de
hidrogênio + cloro ►
vapor d’água devem ser utilizados dois litros hidrogênio
de hidrogênio e um litro de oxigênio, desde
que os gases estejam submetidos às mesmas 1 vol. 1 vol. 2 vols.
condições de pressão e temperatura. A rela-
ção entre os volumes dos gases que partici-
pam do processo será sempre: 2 volumes de
hidrogênio; 1 volume de oxigênio; 2 volumes
Reações de óxido-redução
de vapor d’água.
A tabela a seguir mostra diferentes vo- Dá-se o nome de óxido-redução a toda
lumes dos gases que podem participar desta reação química em que ocorre variação do
reação. número de oxidação (Nox) de um ou mais
elementos. Para entender melhor estas rea-
ções, vamos explicar detalhadamente o que
Hidrogê- Oxigênio Vapor vem a ser esse número de oxidação, ou sim-
+ ►
nio (H2) (O2) d’água plesmente Nox.

20 cm3 10 cm3 20 cm3 Conceito de oxidação e redução


Como já vimos anteriormente, na forma-
180 dm 3
90 dm 3
180 dm 3 ção de uma ligação iônica, um dos átomos
cede definitivamente elétrons para outro.
82 ml 41 ml 82 ml
Por exemplo:

126 litros 63 litros 126 litros Na * + Cl [Na]+ [ *Cl ] -

Dizemos, então, que o sódio sofreu uma:


Observe que nesta reação o volume
do produto (vapor d’água) é menor do que a Oxidação perda de elétrons
soma dos volumes dos reagentes (hidrogê-
nio e oxigênio). Esta é uma reação que ocor- E o cloro sofreu uma:
re com contração de volume, isto é, o volu-
Redução ganho de elétrons
me dos produtos é menor que o volume dos
reagentes. Existem reações entre gases que Veja outro exemplo:
ocorrem com expansão de volume, isto é, o
volume dos produtos é maior que o volume Fe * + O [Fe]2+ [ **O ] 2-
dos reagentes, como por exemplo na decom- *
posição do gás amônia:
Química 1 - Aula 11 119 Instituto Universal Brasileiro
lembre-se que ao receber elétrons aumentou
sua carga negativa, enquanto o elemento que
se oxidou aumentou sua carga positiva (pois
perdeu elétrons).
É claro que os fenômenos da oxidação
Entenda a óxido-redução e redução ocorrem juntos, ou seja, para um
no caso da ferrugem elemento ganhar elétrons é preciso que outro
elemento perca o mesmo número de elétrons.
Portanto, as reações em que ocorrem oxida-
ção e redução simultaneamente chamam-se
reações de oxirredução ou redox.

Nos exemplos vistos, o cloro e o


oxigênio são chamados oxidantes por-
que provocam a oxidação do sódio e do
ferro. O sódio e o ferro, ao contrário, são
chamados redutores porque provocam
a redução do cloro e do oxigênio. Resu-
Objetos de ferro reagem com ar úmido
mindo, temos:
(oxigênio + água), originando a ferrugem: o ferro
perde elétrons e os seus átomos se unem aos
do oxigênio, que recebe os elétrons, forman- O que ele O que ele
do óxidos de ferro hidratados, que constituem a provoca sofre
ferrugem. Neste caso, o ferro sofreu uma oxida-
ção e o oxigênio sofreu uma redução. Oxidação de Redução -
Oxidante outra espécie ganho de
química elétrons
Fenômenos da oxidação
e redução ocorrem Redução de Oxidação
simultaneamente Redutor outra espécie - perda de
química elétrons
Parece estranho pensar que o elemento
que ganha elétrons tenha sido reduzido, mas

Tabela de valores de Nox

Espécie química Situação Nox Exemplos

Substâncias simples Qualquer caso Zero H2, O2, N2, F2, Cl2, Br2, I2, P4, S8, Cu, Al, Au etc.

A carga Na+ → Nox = +1; Al3+ → Nox = +3; F- → Nox = -1


Íon Qualquer caso
do íon Ca2+ → Nox = +2; S2- → Nox = -2; N3- → Nox = -3

NaCl, KOH, LiNO3, Ag2SO4, NaBr


Metais alcalinos Em todos os
+1
e prata compostos
+1 +1 +1 +1 +1

CaCl2, MgO, BaSO4, ZnCl2, ZnSO4


Metais alcalino- Em todos os
+2
terrosos e zinco compostos
+2 +2 +2 +2 +2

Química 1 - Aula 11 120 Instituto Universal Brasileiro


Espécie química Situação Nox Exemplos

Al2O3, AlCl3, Al(OH)3


Em todos
Alumínio +3
os compostos
+3 +3 +3

HF, CF4, NF3, OF2


Em todos
Flúor -1
os compostos
-1 -1 -1 -1

HCl, H2S, CH4, NH3, H2SO4, H2CO


Ligado a
+1
ametais
+1 +1 +1 +1 +1 +1

Hidrogênio
NaH, LiH, CaH2, BaH2
Ligado a
-1
IA e IIA
-1 -1 -1 -1

H2O, H2SO4, CaCO3, SO2, NO, CO2


Na maioria de
-2
seus compostos
-2 -2 -2 -2 -2 -2

H2O2, Na2O2, CaO2, MgO2


Peróxidos -1
-1 -1 -1 -1
Oxigênio

K2O4, Na2O4
Superóxidos -1/2
-1/2 -1/2

OF2
Com flúor +2
+2

A soma algébrica dos Nox de todos os elementos


Um composto Qualquer
participantes de um composto é igual a zero.

A soma algébrica dos Nox de todos os elementos


Um íon Qualquer
de um íon é igual à carga do íon.

Química 1 - Aula 11 121 Instituto Universal Brasileiro


• Nas reações sem oxirredução, nenhum
elemento sofre mudança no número de oxida-
ção (Nox).

Exemplo:
Redução: ganho de elétrons (diminuição de Nox).

Oxidação: perda de elétrons (aumento de Nox). SO2 + H2O H2SO3


Redutor: fornece elétrons e se oxida
(Nox aumenta).

Oxidante: recebe elétrons e se reduz (Nox diminui).


Exemplos de oxidantes
O redutor reduz o oxidante. e redutores
O oxidante oxida o redutor A seguir, analise alguns exemplos resol-
vidos do cálculo de número de oxidação em
substâncias.

► Processo de obtenção
de água de cloro
• O cloro reage com a água formando
Nem todas as reações são de oxirredução.
HCl e HClO; a solução resultante recebe o
nome de água de cloro:
Cálculo do número de oxidação (Nox)
• Nas reações de oxirredução sempre Cl2 (g) + H2O (l) HCl (aq) + HClO (q)
ocorre alguma mudança do número de oxida-
ção de pelo menos dois elementos (o oxidante
O HClO é poderoso oxidante.
e o redutor).

Exemplo:
• Com soluções de hidróxidos, em vez
H2O2 H2O + ½ O2 (decomposição de ácidos, formam-se os sais corresponden-
da água oxigenada) tes. Vejamos a reação com NaOH (aq) no

{
quadro abaixo:

Cl2 + 2 NaOH (aq) NaCl (aq) + NaClO (aq) + H2O (l)

Ou por etapas:

Cl2 + H2O HCl + HClO

HCl + NaOH NaCl + H2

HClO + NaOH NaClO + H2O

Cl2(g) + 2 NaOH (aq) NaCl (aq) + NaClO (aq) + H2O (l)

Química 1 - Aula 11 122 Instituto Universal Brasileiro


Como oxidante:

H2O2 + SO32- H2O + SO42-


Esta é uma reação de autorredução,
Aqui ela oxida o SO42 - a SO32-
pois parte do cloro se oxida, e parte se reduz.
O cloro (Cl2) e o hipoclorito (ClO-), por se-
rem agentes oxidantes, são utilizados como Como redutora:
alvejantes e desinfetantes.
H2O0 + MnO4- + H+ Mn2+ + O2 + H2O

Aqui ela reduz o MnO4- a Mn2+

► Água oxigenada é um composto pou-


co estável, decompondo–se facilmente em
Cloro: um elemento essencial
água e oxigênio:
no dia a dia

O cloro é um elemento químico mui- 2H2O2 H2O + O2


to conhecido pelo fato de estar presente
no processo de purificação da água para
consumo e em produtos de uso domésti-
co para lavagem de roupas e limpeza de
ambientes. Hoje é considerado um dos
principais agentes de saúde pública por
suas propriedades desinfetantes, com ex-
celente ação bactericida. Mas é preciso
lembrar que se trata de um oxidante forte A decomposição é facilitada pela
que exige cuidados. ação da luz (por isso a água oxigenada é
A ação desinfetante está associada guardada em frascos escuros).
à alvejante. A ação bactericida do cloro é
devido ao ácido hipocloroso que se forma
► Emprega-se água oxigenada como
na reação por oxidação do cloro com a
bactericida no tratamento de feridas, pois o
água, que tem uma ação fatal sobre bac-
oxigênio nascente liberado destrói as bacté-
térias e outros elementos patogênicos. O
rias:
agente branqueador advém do hipoclorito
de sódio que em solução aquosa se dis-
socia em íon de sódio e em íon de hipo- H2O2 H2O + [O]
clorito. Esse último é o agente branquea-
dor que age por meio de uma reação de
óxido-redução entre o íon de hipoclorito
(agente oxidante) e a mancha ou amare-
lamento (agente redutor).

A água oxigenada encontrada no co-


► Água oxigenada
mércio constitui uma solução de água oxi-
►A água oxigenada pode atuar como genada, ou seja, H2O2, dissolvida em água.
oxidante ou como redutora. Exemplos:
Química 1 - Aula 11 123 Instituto Universal Brasileiro
Lei de Proust ou Lei das propor-
ções definidas: Dois ou mais elemen-
tos, ao se combinarem para formar sub-
stâncias, conservam entre si proporções
Reações e equações químicas definidas.

As reações podem ser representa- Lei de Dalton ou Lei das propor-


das por equações químicas, as quais en- ções múltiplas: Todas as reações quí-
volvem reagentes e produtos que, por sua micas podem aumentar ou reduzir de
vez, são representados por fórmulas. O forma proporcional às suas quantidades.
esquema das equações químicas consis-
te em colocar os reagentes (substâncias Lei de Gay-Lussac ou Lei volu-
iniciais) do lado esquerdo da seta e os métrica das reações químicas: Os vo-
produtos (substâncias formadas, finais) do lumes de gases que participam de uma
lado direito da seta: reação química guardam entre si uma re-
lação constante que pode ser expressa
através de números inteiros.
Reagentes Produtos
Reações de óxido-redução

Fenômenos da oxidação e redução


Tipos de reações químicas ocorrem simultaneamente
Reação de síntese ou adição: O que ele O que ele
A+B C (dois ou mais com- provoca sofre
postos se unem formando um único com-
posto). Oxidação de Redução -
Oxidante outra espécie ganho de
Reação de análise ou decomposição: química elétrons
C A + B (um composto separando-
Redução de Oxidação
se formando dois ou mais compostos) Redutor outra espécie - perda de
química elétrons
Reação simples troca ou deslocamento:
AB + C AC + B (um elemento desloca Dá-se o nome de óxido-redução a
outro de um composto de acordo com a tabela de toda reação química em que ocorre varia-
reatividade). ção do número de oxidação (Nox) de um
ou mais elementos.
Reação de dupla troca:
AB + CD AC + BD (os compostos Redução: ganho de elétrons (diminuição de Nox).
trocam entre si um de seus componentes).
Oxidação: perda de elétrons (aumento de Nox).
Leis ponderais Redutor: fornece elétrons e se oxida
(Nox aumenta).
Lei de Lavoisier ou Lei da con-
Oxidante: recebe elétrons e se reduz (Nox diminui).
servação da massa: A soma das mas-
sas dos reagentes (esquerda) é sempre O redutor reduz o oxidante.
igual à soma das massas dos produtos
O oxidante oxida o redutor
(direita).

Química 1 - Aula 11 124 Instituto Universal Brasileiro


Considerando-se as leis e os princípios da Quími-
ca, a teoria “criacionista” contraria:

a) ( ) o princípio de Heisenberg.
b) ( ) a lei de Lavoisier.
1. Com base na Lei de Lavoisier sobre a c) ( ) o segundo postulado de Bohr.
soma das massas dos reagentes e produtos, des- d) ( ) a lei de Hess.
cubra o que se pede.
5. Com respeito à tabela:
metano + oxigênio gás carbônico + água
Xg 8,8 g 7,2 g 12,8 g
carbono + oxigênio gás carbônico
12 g x 44 g
Qual é a massa de metano necessária para y 16 g z
que a reação acima ocorra?

a) ( ) 10,5 g
b) ( ) 8,8 g I) O valor de “x” é 32 g.
c) ( ) 11,2 g II) O valor de “y” é 6 g.
d) ( ) 20 g III) O valor de “z” é 20 g.
IV) Os cálculos usam as leis de Lavoisier
2. Marque a alternativa correta que apre- e de Proust.
senta o tipo de reação que ocorre entre o clore-
to de prata e o tiossulfato de sódio, segundo a
equação: a) ( ) apenas I, II e III são corretas.
b) ( ) apenas I e II são corretas.
c) ( ) apenas II e IV são corretas.
2AgCl + Na2S2O3 Ag2S2O3 + 2NaCl
d) ( ) apenas I, II e IV são corretas.

6. (Unesp. Adaptada.) A Lei da Conser-


a) ( ) Síntese. vação da Massa, enunciada por Lavoisier em
b) ( ) Dupla troca. 1774, é uma das leis mais importantes das
c) ( ) Decomposição. transformações químicas. Ela estabelece que,
d) ( ) Deslocamento. durante uma transformação química, a soma
das massas dos reagentes é igual à soma das
3. Uma forma comum de poluição das águas massas dos produtos. Esta teoria pôde ser ex-
subterrâneas e superficiais é o arraste de metais plicada, alguns anos mais tarde, pelo modelo
pesados, tais como zinco (Zn), mercúrio (Hg) e co- atômico de Dalton. Entre as ideias de Dalton, a
bre (Cu), que, se entrarem na cadeia alimentar, que oferece a explicação mais apropriada para
causarão problemas de saúde ao homem. Consi- a Lei da Conservação da Massa de Lavoisier é
derando os sais desses metais como ZnS, HgCl2 a de que:
e CuNO3, indique a opção correta que correspon-
de, respectivamente, ao número de oxidação des- a) ( ) Os átomos não são criados, des-
tes metais (Nox): truídos ou convertidos em outros átomos durante
uma transformação química.
a) ( ) + 4, + 1, + 2. b) ( ) Os átomos são constituídos por 3
b) ( ) + 2, + 1, + 3. partículas fundamentais: prótons, nêutrons e
c) ( ) + 1, + 2, + 2. elétrons.
d) ( ) + 2, + 2, + 1. c) ( ) Todos os átomos de um mesmo ele-
mento são idênticos em todos os aspectos de ca-
4. (UFG. Adaptada.) Existem, pelo menos, racterização.
duas correntes de pensamento que explicam o d) ( ) Um elétron em um átomo pode ter
surgimento da vida em nosso planeta; uma é de- somente certas quantidades específicas de
nominada “criacionista” e a outra, “evolucionista”. energia.

Química 1 - Aula 11 125 Instituto Universal Brasileiro


a teoria criacionista contraria a lei de Lavoisier, pois
esta afirma que: “Na natureza nada se cria, nada se
perde, tudo se transforma”.
A teoria evolucionista, ainda em desenvolvi-
mento, tem suas bases nas pesquisas que o cien-
1. c) ( x ) 11,2 g tista inglês Charles Darwin (1809-1882) realizou no
Comentário. Aplicando-se a Lei de Lavoisier, século XIX. A partir de um amplo estudo compara-
que diz que “a soma das massas dos reagentes é tivo entre espécies, foi possível concluir que as ca-
sempre igual à soma das massas dos produtos”, racterísticas biológicas dos seres vivos passam por
podemos organizar os dados e descobrir o valor um processo dinâmico de modificação e evolução.
correspondente à massa de metano necessária
para que a reação ocorra. 5. d) ( x ) apenas I, II e IV são corretas.
• Os dados formam a sentença: X g + 8,8 g = Comentário. Com base nas explicações e
7,2 g + 12,8 g exemplos das teorias de Lavoisier (“a soma das
• Somando-se os valores à direita do igual: X g massas dos reagentes é igual à soma das massas
+ 8,8 g = 20 g dos produtos”) e de Proust (“existe uma proporção
• Passando para a direita o valor 8,8 g e sub- constante entre os reagentes e produtos das rea-
traindo: ções químicas”), podemos concluir que somente as
X g = 20 g - 8,8 g afirmações I, II e IV estão corretas. Confira:
• Encontramos o valor de X que corresponde
à massa de metano: I) O valor de “x” é 32 g. Correto: 44 – 12 = 32.
X g = 11,2 g II) O valor de “y” é 6 g. Quando x corresponde
à metade de 32 = 16, y deve também correspoder à
2. b) ( x ) Dupla troca. metade de 12 = 6. Portanto, o valor está correto.
Comentário. Dupla troca é a reação onde III) O valor de “z” é 20 g. Incorreto. A soma
duas substâncias compostas reagem e trocam dos valores corretos seria 16 + 6 = 22. Portanto, o
seus elementos, transformando-se em duas subs- valor correto de “z” é 22 g.
tâncias também compostas. Analisando a reação, IV) Os cálculos usam as leis de Lavoisier de
verificamos que a Ag troca o Cl pelo S2O3 e o Na Proust. Correto.
troca S2O3 pelo Cl. Portanto, ocorre a chamada rea-
ção de dupla troca. 6. a) ( x ) Os átomos não são criados, des-
truídos ou convertidos em outros átomos du-
3. d) ( x ) +2, +2, +1. rante uma transformação química.
Comentário. Os respectivos valores de Nox Comentário. Entre as ideias de Dalton, a
podem ser verificados na tabela dada nesta aula. que oferece a explicação mais apropriada para
Os valores solicitados correspondem respectiva- a Lei da Conservação da Massa de Lavoisier é
mente a Zn (zinco), Hg (mercúrio) e Cu (cobre), apresentada na alternativa a, apesar de atualmen-
considerando os sais desses metais como ZnS, te ser considerada não válida. Dalton acreditava
HgCl2 e CuNO3. Confira os resultados: que os átomos eram partículas indestrutíveis, in-
• No composto ZnS, temos que o Nox do S é divisíveis e imutáveis. Sendo assim, em transfor-
sempre -2; logo, o Nox do Zn tem que ser +2. mações químicas, os átomos não seriam criados,
• No composto HgCl2, o Nox do Cl é sempre destruídos ou convertidos, o que explicaria a con-
-1. Como temos dois cloros, isso faz que o Hg apre- servação da massa durante uma reação química.
sente Nox +2. Então, se o número de átomos permanece cons-
• Finalizando, o ânion(-) nitrato (NO3) tante durante uma reação, então a massa do sis-
apresenta Nox igual a -1, desta forma o Nox do tema também se manterá constante. Muitas das
Cu será +1. teorias de Dalton são aceitas até hoje, portanto,
é válido afirmar que “os átomos dos elementos
4. b) ( x ) a lei de Lavoisier. permanecem inalterados nas reações químicas”.
Comentário. A teoria criacionista abrange as Mas a teoria de que “o átomo é indivisível” não é
crenças de que as origens da vida e do universo se- mais aceita. Estudos avançados estabelecem que
jam criação de um agente sobrenatural. Por exem- o átomo é descontínuo e divisível. Entre as teorias
plo, no cristianismo, a explicação sobre a criação válidas mais importantes, está a lei das propor-
do mundo está no livro dos Gênesis. Neste sentido, ções múltiplas estudada nesta aula.
Química 1 - Aula 11 126 Instituto Universal Brasileiro

Você também pode gostar