Você está na página 1de 2

E.E.I.F DR.

JOÃO GONÇALVES DE SOUZA

Nome:____________________________________ N°: ____ Data:___/___/____


Professor(a): Francilda Lemos Série: 9° Ano Turma: “Única”

TRABALHO DE GEOGRAFIA – 4° BIMESTRE


1. Dentre os conflitos internacionais contemporâneos, a Primavera Árabe caracterizou-se por uma
série de protestos que denunciavam:
a. ( ) O descontentamento popular com a falta de democracia.
b. ( ) A oposição popular à construção de grandes oleodutos.
c. ( ) A falta de ajuda humanitária de organismos internacionais.
d. ( ) Disputas étnicos por território.

2. Como iniciou-se a onda de protestos:


a. ( ) Na Tunísia, com a derrubada do ditador Ben Ali
b. ( ) Na Líbia, com a morte de Muammar Al-Gaddafi
c. ( ) Em Israel, com a independência da Palestina
d. ( ) Na Síria, na guerra civil contra Bashar Al-Assad

3. Ocorrida entre 2011 e 2012, a série de manifestações e protestos que recebem o nome de
Primavera Árabe, aconteceu principalmente em países situados:
a. ( ) Na América do sul e no Oriente médio.
b. ( ) No Sudeste Asiático e na América do sul.
c. ( ) Na África subsaariana e no Oriente médio.
d. ( ) No Leste Europeu e no Norte da África.
e. ( ) No Norte da África e no Oriente médio.

4. Qual a característica principal da Primavera Árabe?

5. Em quais países aconteceram vitorias eleitorais dos partidos islâmicos?

6. Quais os obstáculos a serem enfrentados nos países atrasados, que culminaram com a primavera
árabe?

7. De que forma a sociedade civil pode contribuir para a instauração da democracia?

8. Além da Democracia, quais outras conquistas os revoltosos queriam?


9. Observe a Charge.

A charge ao lado, de Carlos Latuff, indica um “efeito dominó”


propiciado pela Primavera Árabe e a consequente derrubada do
ditador Hosni Mubarak no Egito. Esse efeito em cadeia que
marcou a onda de protestos nos países árabes iniciou-se:
a. ( ) na Tunísia, com a derrubada de Zine El Abidine Ben Ali.
b. ( ) na Lígia, com a morte de Muammar al-Gaddafi.
c. ( ) em Israel, com a independência da Palestina.
d. ( ) Na Síria, na guerra civil contra Bashar al-Assad
e. ( ) No Iêmen, com a renúncia de All Abdullah Saleh

10. (Enem/2011) No mundo árabe, países governados há décadas por regimes políticos
centralizadores contabilizam metade da população com menos de 30 anos; desses, 56% têm
acesso à internet. Sentindo-se sem perspectivas de futuro e diante da estagnação da economia,
esses jovens incubam vírus sedentos por modernidade e democracia. Em meados de dezembro,
um tunisiano de 26 anos, vendedor de frutas, põe fogo no próprio corpo em protesto por trabalho,
justiça e liberdade. Uma série de manifestações eclode na Tunísia e, como uma epidemia, o vírus
libertário começa a se espalhar pelos países vizinhos, derrubando em seguida o presidente do
Egito, Hosni Mubarak. Sites e redes sociais – como o Facebook e o Twitter - ajudaram a mobilizar
manifestantes do norte da África a ilhas do Golfo Pérsico.
SEQUEIRA, C. D.; VILLAMÉA, L. A epidemia da Liberdade. Istoé Internacional. 2 mar. 2011 (adaptado).
Considerando os movimentos políticos mencionados no texto, o acesso à internet permitiu aos
jovens árabes:
a. ( ) reforçar a atuação dos regimes políticos existentes.
b. ( ) tomar conhecimento dos fatos sem se envolver.
c. ( ) manter o distanciamento necessário à sua segurança.
d. ( ) disseminar vírus capazes de destruir programas dos computadores.
e. ( ) difundir ideias revolucionárias que mobilizaram a população.