Você está na página 1de 2

UTFPR CURITIBA – DAELT a) Utilizando o osciloscópio, meça o valor médio de V CC (deverá ser próximo de 20 V).

CURSO DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Verifique também se a forma de onda V Z está correta antes de prosseguir para os
próximos passos. (1,0)
ELETRÔNICA DE POTÊNCIA – ET53B

LABORATÓRIO – ATIVIDADE 7 2) Gerador de rampa e sincronismo


Retificador monofásico de onda completa em ponte mista. • Monte o circuito da Figura 2 fazendo as devidas conexões com o circuito anterior (por
VCC, VZ e terra).
OBJETIVO DA AULA • O transistor Q 1 funciona como uma fonte de corrente. Dessa forma, o capacitor é
Implementar um controlador de ângulo de disparo de tiristores. Verificar experimentalmente o carregado e sua tensão sobe linearmente.
funcionamento dos principais blocos que fazem parte do CI TCA785. • O transistor Q 3 encontra-se saturado sempre que a
tensão VZ é positiva. Nessa situação o transistor Q 2 VCC
EMENTA estará em corte pois a tensão em sua base será inferior
Retificadores e controlador de potência. a 0,7 V.

Trimpot
• Quando a tensão VZ cruzar por 0, Q 3 entrará em corte VZ

2,2kΩ
10kΩ
1kΩ
COMPONENTES UTILIZADOS e Q2 saturará brevemente, descarregando o capacitor.
Resistores de 680 Ω, 1 kΩ, 1,8 kΩ, 2,2 kΩ, 7,5 kΩ, 10 kΩ, 22 kΩ e 120 kΩ. Um trimpot de 10 kΩ. • Dessa forma, no ponto V R haverá um sinal dente de

2,2kΩ
Um potenciômetro de 10 kΩ. Um botão de plástico (knob) para o potenciômetro. Um capacitor de serra sincronizado com a rede. Q1 V
1 μF/16 V. Um capacitor de 220 μF /24 V. 6 diodos 1N4001 ou equivalente. Dois transistores R

BC548. Dois transistores BC558. Um CI LM311. a) Verifique o funcionamento do circuito conectando o 1μF

1kΩ
osciloscópio ao ponto V R. Ajustando o trimpot é
EQUIPAMENTOS UTILIZADOS possível controlar a fonte de corrente, alterando a taxa Q2 Q3
Transformador isolador 127 V/127 V, transformador 127 V/16+16 V, multímetro e osciloscópio. de subida da tensão. Apresente o circuito funcionando.
(1,5)
ATIVIDADE PRÁTICA Figura 2: Circuito gerador de
3) Circuito de disparo do SCR rampa e sincronismo.
! ATENÇÃO ! Sempre que for mexer no circuito certifique-se de que os dois conectores estejam • Monte o circuito da Figura 3 conectando-o aos outros circuitos montados até aqui.
desconectados da tomada. A fase e o neutro podem estar invertidos, de forma que desconectar • Coloque o knob no potenciômetro. Isso é necessário para que ele possa ser controlado
apenas um conector não é seguro o suficiente. com segurança (caso o eixo seja metálico), pois posteriormente o circuito será
conectado diretamente à rede elétrica.
1) Retificação • O diodo
VCC
• Utilizando uma das saídas do transformador de tensão de 16 V, monte o circuito da demarcado pelo
Figura 1 no protoboard. quadrado

10kΩ
• Ligue o osciloscópio na tomada de um dos transformadores isoladores presentes abaixo pontilhado foi

22kΩ
das bancadas. Utilize um cabo sem o pino de aterramento. inserido apenas Q4
• Ligue a atenuação de 10x nas pontas de prova do osciloscópio e faça as devidas para simular a RC VG
LM311
configurações no mesmo. Habilite o trigger existência dos

10kΩ
2 1,8kΩ
pela própria rede. terminais de 8
7
+

180Ω
• Conecte o transformador de 127 V / porta e cátodo 120kΩ
3 4 RGK
VCC de um SCR (a VR
16 V+16 V em uma das tomadas com 220μF 1
disjuntor próprio presentes nas bancadas. - queda de tensão
• O circuito montado gerará as tensões V CC porta-cátodo
e VZ. A tensão VCC é quase constante e será também é de Figura 3: Circuito de disparo do SCR.
+ + VZ -
utilizada na alimentação dos próximos cerca de 0,7 V)
16 V

circuitos. Já VZ é o resultado da retificação 2,2kΩ e seria removido caso um SCR fosse conectado.
completa e sem filtragem do sinal do • O CI LM311 é um comparador. Sempre que a tensão no potenciômetro for maior que o
- sinal dente de serra, a saída (pino 7) será igual a V CC, o transistor Q 4 não conduzirá, e
transformador e será utilizada para
detecção de cruzamento por 0 V da tensão não haverá corrente fluindo na porta do SCR. Quando a tensão de rampa ultrapassar
da rede. a tensão ajustada no potenciômetro, fluirá uma corrente na porta do SCR, fazendo
com que o mesmo conduza.
Figura 1: Alimentação do circuito de
controle.
• Configure a atenuação dos dois canais do osciloscópio para 1x. Ligue o canal 1 em V R e QUESTÕES
o canal 2 ao pino central do potenciômetro. Ajuste ambos os canais para a mesma 1) Obtenha no datasheet do TIC106D o valor da corrente de porta necessária para que o
escala e faça com que os zeros dos mesmos coincidam. Ajuste o potenciômetro até que mesmo entre em condução (considere o pior caso) (1,0).
sua tensão de saída seja máxima. Ajuste o trimpot de forma que o pico de V R fique o
mais próximo possível da tensão do potenciômetro, mas não chegue a cruzá-la.

a) Ligue a atenuação de 10x do canal 2 e conecte-o ao ponto V Z. Esboce os dois sinais de


tensão em VZ e VR. (1,5) 2) O circuito montado poderia ser utilizado para disparo de uma ponte semicontrolada,
como mostrado na Figura 4.
• Este circuito seria ligado diretamente à rede elétrica, portanto, deveria ser montada em
placa perfurada de cobre.
• Nos pontos P1, P2, P3 e P4 deveriam ser soldados cabos para conexão com a rede
elétrica e com a lâmpada. Nos pontos V G e GND deveriam haver jumpers ou barras de
pino para possibilitar a interligação com o circuito de disparo do protoboard, montado
em aula.
• O circuito da placa seria ligado ao
protoboard por meio de VG e GND. P3
• Os circuitos da placa e do protoboard

Lâmpada
compartilhariam um terra comum, P1 P2

Fase
havendo a necessidade de desconectar 2 2

TIC160D
para o item (a) tudo da tomada na hora de realizar +
intervenções no circuito. Por questões

127 V
3 1 P4 1 3
de segurança.
• Ao fim da montagem, seria possível VG GND
-

Neutro
controlar a luminosidade da lâmpada
pelo potenciômetro.
Figura 4: Circuito do retificador em ponte
para o item (b) Considerando que o circuito da foi mista.
montado, qual seria a tensão média na carga para um ângulo de disparo de 90°? (1,0)

• Utilize os cursores para ter uma referência dos pontos de início e fim do sinal dente de
serra (para sincronizar os próximos esboços com o sinal V R).

b) Ajuste o potenciômetro até que a tensão de seu pino central seja igual a 50 % da tensão
máxima do sinal dente de serra. Esboce a tensão no potenciômetro (sobreponha ao
esboço do item a) e no coletor de Q 4 (mantenha o alinhamento com os outros gráficos).
(1,5) Observe o que ocorre ao variar o eixo do potenciômetro. 3) Com base na medição do item 3c, qual a corrente na porta de cada um dos SCRs, caso
o circuito do item 2 fosse montado? (1,0)

c) Faça as medições necessárias para calcular a corrente que flui no diodo destacado pela
linha pontilhada, quando Q 4 conduz. Se Q 4 nunca conduzir, verifique se o
potenciômetro não está no máximo. Será necessário achar as correntes em R C e R GK
(medindo a tensão sobre os resistores). (1,5)