Você está na página 1de 5

Weber

Nota preliminar

Sobre a critica politica do partidarismo e do funcionalismo

“Em vez disso, os literatos encarregam-se de fabricar toda sorte de “ideias “, pelas quais, em
sua opinião, os homens no campo de batalha derramam sangue morrem. (...) a objetividade da
discussão política foi a grande prejudicada”

p.169

“Não há sofistica que possa refutar o fato de que, por mais volta que se deem, os únicos meios
de conseguir isso são o direito ao voto e o pode parlamentar.”

p.169-170

“Hoje não sabemos se haverá uma reestruturação parlamentar realmente útil a Alemanha. Ela
pode tanto ser sabotada pela esquerda quanto desperdiçada pela direita. Esse ultimo caso
também é possível. Pois, evidentemente, os interesses vitais da nação estão acima da
democracia e do parlamentarismo.”

p.171

“Mudanças técnicas na administração do Estado não tornam uma nação nem vigorosa nem
feliz, nem valiosa. Apenas podem remover obstáculos mecânicos que opõe a elas, por isso, não
passam de meios para alcançar determinado fim.”

p.172

1.A herança de Bismarck

“Em nenhum outro grande povo há exemplo de posição igual perante um estadista dessa
magnitude. Em nenhum outro lugar do mundo, nem mesmo a admiração mais irrestrita da
personalidade de um politico tem levado a uma nação orgulhosa a se sacrificar em favor dele e
de forma tão radical as suas próprias convicções objetivas”

p.173

“Em sua memorias, Bismarck registrou o que pensava de seus ares conservadores. Ele tinha
razoes para menospreza-los.”

p.174-175

“Nas cadeiras de ministros da Prússia e nos departamentos oficiais do Reich, sentavam-se


criaturas conservadoras que ele mesmo tinha promovido a partir do nada. Oque fizeram?
Continuaram sentados. “Um novo superior e o caso estava encerrado”.”

P.175

“Bismarck colheu de forma trágica, o que ele mesmo tinha semeado. Pois justamente essa
inépcia politica dos partidos era o que ele queria e tinha deliberadamente provocado.”
p. 176

“Os políticos do partido nacional liberal temiam a luta pelos direitos parlamentares formais
com o criador do Reich, não apenas porque previam que, do ponto de vista da politica e do
partido, ela só aumentaria o poder do partido do centro, mas também porque sabiam que
paralisaria durante muito tempo tanto a politica de Bismarck quanto o trabalho efetivo do
parlamento.”

p.178

“não foram capazes de cumprir a missão politica escolhida por eles mesmos e acabaram
fracassando, não por razoes objetivas, mas porque Bismarck não estava disposto a tolerar em
seu lado nenhum tipo de poder, da natureza que fosse, que de algum modo tivesse
independência para atuar, isto é para agir de acordo com suas própria responsabilidades.”

p.180

“ Toda sua politica tinha em vista de não permitir a consolidação de nenhum partido
constitucional, forte e, de alguma forma independente.”

p.180

“Em vez da necessidade de levar em consideração um partido parlamentar, que, apesar de


toda critica, internamente apresentava uma ligação estreita com ele que havia colaborado
com a fundação do Reich desde de o principio, Bismarck preferiu a dependência permanente
do partido do centro, que se apoiava em meios de poder extra parlamentares, inatacáveis para
ele, cujo o ódio mortal contra ele durou, apesar de tudo ate a sua morte.”

p.182

“E principalmente uma nação sem nenhuma vontade politica acostumada à ideia que o grande
estadista à sua frente cuidaria da politica em seu nome.”

P.185

“Como se sabe ele se acusou desse erro quando não estava mais no cargo, e tinha sofrido as
consequências do seu próprio destino. Todavia, essa impotência, significava ao mesmo tempo,
um parlamento com um nível intelectual muito baixo.”

p.186

2. domínio por parte do funcionalismo e liderança politica

“Do mesmo modo como, desde a idade média, o critério inequívoco para medir a
modernização da economia é o chamado progresso rumo ao capitalismo, o critério é
igualmente inequívoco para medir a modernização é o próprio rumo ao funcionalismo
burocrático, baseado em contratação, salario, pensão, promoção, formação especializada e
divisão do trabalho, competências fixas, um documentação e uma ordenação hierárquica de
superiores e subordinados.”

p.187

“Do mesmo modo, a dependência hierárquica do operário, do caixeiro, do funcionário técnico,


do assistente acadêmico de um instituto, bem como do funcionário do Estado e do soldado,
baseia-se no fato de que as ferramentas, as provisões e os recursos financeiros indispensáveis
as empresas e existência econômica estão, concentradas no poder discricionário do
empresário, de um lado, e naquele chefe político, de outro.”

p.188

“ A existência dos partidos, não conhece a constituição nem a lei (pelo menos na Alemanha),
ainda que hoje sejam eles justamente que, de longe, representem os portadores mais
importantes da vontade publica, daqueles que são governados pela burocracia, ou seja, os
cidadãos do Estado (...).”

p.191

“Atualmente, seu objetivo é sempre a obtenção de votos para eleições a posições politicas ou
a uma corporação eleitoral.”

p.191-192

“Por outro lado, em vez de desaparecer os partidos políticos baseados no recrutamento


obviamente adaptariam a orientação e a natureza a nova situação. Por certo não seria
nenhuma vantagem, pois naquelas representações profissionais as eleições continuariam
sendo influenciadas por financiadores, e a exploração das relações capitalistas de dependência
continuaria incontrolável, ao menos na mesma medida que antes.”

p.193

“ O fato dos partidos serem estruturas baseadas no recrutamento voluntario opõe-se a à sua
regulamentação e é desconhecido das ideias dos literatos que so querem aceitar como
organizações as estruturas criadas por regulamento estatal, e não aquelas que cresceram
espontaneamente no “campo de batalha” da ordem social atual.”

p.194

“Por um lado, podem ser essencialmente organizações de patronagem de cargos (...). Nesse
caso, seu único objetivo é colocar seu líder no posto de dirigente por meio das eleições, para
que em seguida ele arranje cargos públicos para seu séquito, (...). Sem conteúdo ideológico e
sem concorrência com outros partidos, escrevem em seus programas aquelas reivindicações
que acreditam atrais mais eleitores.”

p.195

“Por outro lado há partidos que se baseiam principalmente numa determinada concepção de
mundo e que, portanto, servem pra impor ideias de conteúdo politico. (...) Por regra, porem,
os partidos pertencem a ambos os tipos ao mesmo tempo: tem objetivos concretos,
transmitidos pela tradição, e, por respeito a ela ó se modificam lentamente. Além disso,
almejam a patronagem de cargos. Isso significa que tentem, em primeiro lugar colocar seu
lideres em cargos dirigentes, portanto, naqueles que são de caráter politico. Se conseguirem
alcançar essa meta nas eleições, durante o mandato politico seus lidere e outros interessados
no trabalho do partido poderão proporcionar a seus protegidos uma colocação segura nos
postos do Estado.”

p.195-196
“As dificuldades nas fusões de partidos, por exemplo, devem-se muito mais devido à
hostilidade entres esses aparatos de funcionários dos partidos do que as diferenças entre os
programas.”

p.197

“Em todas as organizações, o trabalho real é cada vez mais executados por funcionários pagos
e agentes de todos os tipos. Todo restante cada vez mais, é ou se torna puro enfeite e
decoração de vitrine.”

p.199

“Sem duvida, nem de longe a burocracia é a única forma de organização moderna, assim como
a fabrica é tampouco é a única forma de empresa industrial. Contudo, ambas caracterizam a
era atual e o futuro previsível.”

p.200

“Por isso a burocracia realiza de maneira muito melhor do que qualquer outra estrutura de
dominação. E esse involucro, tão elogiados por nossos literatos ingênuos, completado pela
amarração de cada individuo à empresa (...), à classe (...) e, talvez futuramente à profissão (...),
tornar-se ia ainda mais inquebrantável se, na área social, como nos antigos Estados Baseados
no trabalho forçado uma “organização estamental” dos dominados fosse agregada ( na
verdade, subordinada) à burocracia.”

p.203

“A Luta pelo poder pessoal e a responsabilidade pessoal pela sua causa.”

“os parlamentos modernos são, em primeiro lugar órgãos representativos dos indivíduos
governados pelos meios da burocracia. A condição para durabilidade de qualquer dominação,
inclusive, a mais bem organizada, é contar com o mínimo de aprovação dos dominados, pelos
menos nas camadas socialmente mais influentes.”

p.211

RELER O TEXTO <<<<<

214

” Os partidos assim permanentemente excluídos dos estatais procuram compensação na


administração local ou no gerenciamento dos fundos das caixas de assistência medica e
hospitalar, e praticam no parlamento como praticavam antigamente a social-democracia, uma
politica hostil ao estado e alheia aos interesses dele. Isso é natural, pois todo partido, como tal
luta pelo poder, isto é, pela participação na administração e, portanto, pela influencia no
preenchimento de cargos públicos.”

p.214

“Dessa maneira, os partidos são “decapitados” e, em vez de políticos eficientes, o governo


recebe funcionários especializados em determinadas áreas, mas sem o conhecimento
especifico da carreira administrativa e sem a influência que um membro do parlamento tem.”

p.216
5 a introdução no governo parlamentar e da democratização

“Em estados industriais, um sistema de dois partidos já é impossível em virtude da moderna


divisão das classes econômicas em burguesia e proletariado e da significância do socialismo
como evangelho das massas.”

p.268

“ Mas fora das regiões agrarias afastadas com latifúndios patriarcais, o domínio dos notáveis
do partido é insustentável porque a moderna propaganda de massa faz da racionalização
partidária (...) o fundamento do sucesso eleitoral.”

P.268

“Por toda parte, só que mais cedo ou mais tarde, o funcionário de partido aparece em
primeiro plano como elemento motriz da tática do partido, e ao mesmo tempo, o
levantamento de fundos.”

p.271

“(...) A solução de problemas financeiros voltou a ser o financiamento do partido por mecenas,
sistema único no passado.”

p.271

“O mecenato tem uma importância media como fonte financeira na esquerda burguesa,
enquanto na direita, essa importância é muito maior.”

p.271