Você está na página 1de 9

Ergonomia e segurança do trabalho

Insalubridade

NR 15: está escrito os agentes considerados insalubres e tempo máximo de exposição ao


agente de risco

Quando não consegue reduzir o agente insalubre será obrigatório o pagamento do adicional
de insalubridade de
10% 20% e 40% em cima do salário mínimo base do trabalhador na região

Periculosidade

Toda atividade que implique risco ao trabalhador por colocar permanentemente ele em risco
com
inflamáveis,
explosivos ou
energia elétrica,
roubos
violência física
Terá direito ao adicional de 30% sobre o salário base sem os acréscimos de gratificações

A empresa não será mais obrigada a pagar o adicional

Quando a empresa eliminar os riscos da atividade com medidas de controle, adoção de


equipamentos de proteção
A eliminação do risco a saúde ou integridade física tem que ser comprovada em laudos
A caracterização e a classificação da insalubridade e periculosidade serão feitas pela
perícia do médico ou Engenheiro do trabalho registrado pelo ministério do trabalho.

………….……………………………………..

Normas Regulamentadoras ( NR )

NR 01:
Todas as empresas que possuir empregados regidos pela CLT são obrigadas a
cumprir as NRs
As DRT ( ​delegacia regional do trabalho )
Órgão responsável pelas atividades relacionadas a:
segurança e medicina do trabalho
CANPAT ( ​campanha nacional de prevenção dos acidentes de trabalho​ )
PAT ( ​programa de alimentação ao trabalhador )
É obrigação da empresa cumprir e fazer cumprir o que estabelece as normas
Regulamentadoras, elaborar meios de divulgar e comunicar sobre os procedimentos
de segurança e dos riscos presente no ambiente de trabalho

O empregado também possui obrigações perante as normas que é:

Cumprir o que estabelece as normas

Usar os EPI distribuído pelo empregado

Realizar exames médicos estabelecidos

NR 02:
Inspeção prévia
Toda empresa nova, precisará solicitar uma aprovação de suas instalações ao MTB
que irá emitir o ( CAI ) certificado de aprovação de instalações.

NR 03:
Embargo ou interdição

Embargo se aplica a paralização de obras na construção civil

Interdição é a paralização ou proibição do funcionamento de máquinas ou setores de


serviços em empresas ou na construção civil

NR 04:
Serviços especializados em Engenharia de segurança e em medicina do trabalho

SESMET ( serviços especializados em segurança e medicina do trabalho )

NR 05:
( CIPA ) comissão interna de prevenção de acidentes

NR 06:
( EPI ) equipamentos de proteção individual

NR 07:
Controle médico de Saúde ocupacional

NR 08:
Edificações
NR 09:
( PPRA ) Programa de prevenção a riscos ambientais
Riscos
Físicos,
Químicos,
Biológicos

NR 10:
Seg em instalações e serviços de eletricidade

NR 11
Transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais

NR 12
Segurança no trabalho em máquinas e equipamentos

NR 13
Caldeiras, vasos de pressão tubulações tanques metálicos de armazenamento

NR 14
Fornos

NR 15
Atividades e operações insalubres

NR 16
Atividades e operações perigosas

NR 17
Ergonomia

NR 18
Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção

NR 19
Explosivos

NR 20
Segurança e saúde no trabalho com inflamáveis e combustíveis

NR 21
Trabalhos a céu aberto

NR 22
Segurança e saúde ocupacional na mineração
NR 23
Proteção contra incêndios

NR 24
Condições sanitárias e de conforto nós locais de trabalho

NR 25
Resíduos industriais

NR 26
Sinalização de segurança

NR 27
Registro profissional do técnico de segurança do trabalho

NR 28
Fiscalização e penalidades

NR 29
NR de segurança e saúde no trabalho portuário

NR 30
Trabalho aquaviário

NR 31
Seg e saúde no trabalho na agricultura pecuária silvicultura exploração florestal e
aquicultura

NR 32
Seg e saúde no trabalho em serviços de saúde

NR 33
Seg e saúde no trabalho em espaços confinados

NR 34
Condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção e desmonte naval

NR 35
trabalho em altura

NR 36
SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO EM EMPRESAS DE ABATE E
PROCESSAMENTO DE CARNES E DERIVADOS

NR 37
SEGURANÇA E SAÚDE EM PLATAFORMAS DE PETRÓLEO
…………………………………………………

RISCOS OCUPACIONAIS

Cada risco é identificado pela cor

Riscos físicos
Ruídos
Vibrações
Radiações ionizantes
Radiações não ionizantes
Temperaturas extremas
Pressões anormais
Umidade

Riscos​ ​biológicos
Microorganismos vivos
Bactérias
Vírus
Protozoários
Fungos
Bacilos
Parasitas

Riscos químicos
Poeiras
Fumos
Névoas
Neblinas
Gases
Vapores
Substâncias
Compostos
Produtos Químicos

Ricos ergonômicos
Esforço físico intenso
Levantamento e transporte manual de peso
Exigência de postura inadequada
Controle rígido de produtividade
Imposição de ritmos excessivos
Jornadas de trabalho prolongadas
Repetitividade
Situações causadoras de stresses físicos ou psíquico
Riscos de acidentes
Máquinas e equipamentos sem proteção
Ferramentas inadequadas ou defeituosas
Iluminação inadequada
Eletricidade
Probabilidade de incêndio ou explosão
Armazenamento inadequado
São riscos mecânicos

………………………………………………

Recomendações da NR 17

Transporte de carga

Trabalho sentado deve ser planejado ou adaptado

Condições ambientais de trabalho

Ruídos

Iluminação

Organização do trabalho

proporcionar um máximo de conforto, segurança e


desempenho eficiente no ambiente de trabalho.

……………………………………………….

Prevenção e combate a incêndios

É a NR 23 que dispõe que toda empresa


Deve possuir:
proteção contra incêndio;
saídas suficientes para a rápida
retirada do pessoal em serviço, em
caso de incêndio;
equipamento suficiente para
combater o fogo em seu início;
pessoas adestradas no uso correto
desses equipamentos.

Portas de emergência
Escada e portas corta fogo

A NR 23 dispõe que todas as


escadas, plataformas e
patamares deverão ser feitos
com materiais incombustíveis e
resistentes ao fogo. E que as
as caixas de escadas deverão
ser providas de portas corta-
fogo, fechando-se
automaticamente e podendo
ser abertas facilmente pelos 2
(dois) lados.

Exercício de alerta
De nada adianta ter equipamentos
e instalações para prevenção e
combate a incêndio, se os
trabalhadores que estão expostos aos
riscos, não souberem como proceder
na hora da emergência. Por esse fato,
faz de extrema importância o
treinamento e o exercício de alerta.

Os exercícios de combate ao fogo deverão ser


feitos periodicamente, objetivando​:
a) que o pessoal grave o significado do sinal de
alarme;
b) que a evacuação do local se faça em boa ordem;
c) que seja evitado qualquer pânico;
d) que sejam atribuídas tarefas e responsabilidades
específicas aos empregados;
e) que seja verificado se a sirene de alarme foi
ouvida em todas as áreas.

Classe de fogos

Nem todo fogo é igual, ele será diferenciado pelo


tipo de material combustível. A norma
regulamentadora 23 cita 4 tipos de classe de fogo,
que são identificados pelas letras A, B, C e D. Mas
também possui a quinta classe identificada como K.
CLASSE A
são materiais de fácil combustão com a
propriedade de queimarem em sua superfície e
profundidade, e que deixam resíduos. Exemplos
são os madeira, papel, borracha, cereais, tecidos
etc.

CLASSE B
são considerados inflamáveis os produtos que
queimem somente em sua superfície, não deixando
resíduos. Exemplos são os GLP, óleos, gasolina, éter,
butano etc.

CLASSE C
Quando ocorrem em equipamentos elétricos
energizados. Exemplos são os transformadores,
motores, interruptores energizados.

CLASSE D
elementos pirofóricos como magnésio, zircônio,
titânio. Possui como característica a irradiação de
forte luz e são muito difíceis de serem apagados.
Exemplos temos a rodas de magnésio, potássio,
alumínio em pó, titânio, sódio etc.

CLASSE K
São os incêndios óleos voltados ao cozimento de
alimentos. possui como características ser de alta
periculosidade, ao passo que o trato de banha,
gordura e óleos é bastante comum nas cozinhas
residenciais e industriais. Exemplos: incêndios em
cozinhas quando os óleos são aquecidos.

A água nunca será empregada:


a) ​nos fogos de Classe ​B​, salvo quando pulverizada
sob a forma de neblina;
b) nos fogos de Classe ​C​, salvo quando se tratar de
água pulverizada; e,
c) nos fogos de Classe ​D​.

Existem vários tipos de extintores portáteis como os:


O extintor tipo "​Espuma​" será usado nos fogos de Classe ​A​ e ​B​.
O extintor tipo "​Dióxido de Carbono​" será usado, preferencialmente, nos fogos
das Classes ​B​ e ​C​, embora possa ser usado também nos fogos de Classe ​A​ em seu início.

O extintor tipo "​Químico Seco​" usar-se-á nos fogos das Classes ​B​ e ​C​.

Nos incêndios Classe ​D​, será usado o extintor tipo "​Químico Seco​", porém o pó
químico será especial para cada material.

O extintor tipo "​Água Pressurizada​", ou "​Água-Gás​", deve ser usado em fogos


Classe ​A​, com capacidade variável entre 10 (dez) e 18 (dezoito) litros.

Todo extintor deverá ter 1 (uma) ficha de controle de inspeção