Você está na página 1de 9

Portácio Denquimane Portado

Titulo:
Bobina de Tesla: Uma Abordagem Didáctica para o ensino da Indução Electromagnética na
ESG Eduardo Mondlane 2019.

Licenciatura em Ensino de Física com Habilidade em Energias Renováveis


4ºAno

Universidade Licungo
Quelimane
2019
Portácio Denquimane Portado

Bobina de Tesla: Uma Abordagem Didáctica para o ensino da Indução Electromagnética na


ESG Eduardo Mondlane 2019.

Projecto de Monografia a ser apresentada ao


Departamento de Ciências Naturais e
Matemática, como pré-requisito para aquisição
do grau de Licenciatura em Ensino de física com
Habilitações em Energias Renováveis
dr: Aderito Sadiga

Universidade Licungo
Quelimane
2019
4

Justificativa
A razão da escolha do tema para efectivação da presente proposta de estudo deve-se pelo facto,
(de que o) do proponente durante o seu percurso estudantil no ensino secundário do segundo
ciclo na ESGS, e as praticas pedagógicas na ESGEM constatar que os professores das escolas
super citadas não têm leccionado com uso ou auxílio de experiencias de demonstração como
meio didáctico para facilitar a percepção dos conteúdos leccionados por eles.
Apôs a leccionação os alunos não retêm os conteúdos por muito tempo, por vezes pode levar
dias, horas ate mesmo segundos para serem esquecidos. Com ajuda de uma experiencia os
conteúdos leccionados podem ser visualizados pelos alunos e por sua vez a probabilidade de
retenção destes conteúdos podem levar um período maior diferentemente de aulas expositivas.
As atividades de Ensino de Física têm conhecido alternativas que permitem romper com a
transmissão de conhecimento unidirecional, ou seja, do professor para os alunos. Isso conduz a
novos desafios ao trabalho docente, pois, “... no círculo da cultura, a rigor, não se ensina,
aprende-se em “reciprocidade de consciências”. FREIRE (2005, p. 10).
Diante disso, existe a possibilidade de utilização das diferentes modalidades e estratégias de
ensino dos conteúdos de Física, com base na participação ativa dos alunos nos processos de
ensino e aprendizagem, permitindo ao educador aperfeiçoar os currículos de modo que os torne
significativos para os alunos.
Vários estudos mostram que o ensino das ciências da natureza deve promover a compreensão dos
fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, levar o educando a compreender
a ciência como construção humana relacionando o conhecimento científico com a transformação
da sociedade e promover a preparação básica para o trabalho e a cidadania do aluno como pessoa
humana, incluindo a formação ética e o desenvolvimento da autonomia intelectual e do
pensamento crítico
5

Problematização
No contexto atual o ensino de física enfrenta uma verdade não deslumbrante. Pois, As aulas já
não atendem a realidade dos alunos; em muitos casos os professores por sua vez, não estão
capacitados a estarem em sala de aulas, os recursos e as metodologias de ensino utilizados por
muitos deles já são considerados ultrapassados. Entende-se que isso não seja gerado somente
pelos professores, pois os mesmos enfrentam vários problemas na escola atual. Muitas vezes
ensinam em salas que estão super lotadas, a partir daí percebe-se que “a educação em massa,
com um grande número de alunos por sala de aula, certamente dificulta a interação entre o
professor e aluno”, e o aluno traz consigo, diversos problemas “ social, familiar, afetivo, etc”,
para Além, de não se sentir acolhido pelo ambiente escolar, sabendo que terá “aquela” aula
tradicional de Física e desmotivante.
Segundo Mees (2002), o conhecimento físico não pode ser ensinado de forma absoluta, pois o
que era verdade anos atrás, hoje pode não ser mais. Sendo assim, este autor enfatiza ainda
dizendo que “as aulas de física, não estão sendo atraentes o suficiente, para manter a atenção e o
interesse do aluno á levar a uma ligação, onde se possa crescer no conhecimento em Física”.
Assim de forma concreta, os alunos da escola Eduardo mondlane não tem tido aulas
experimentais ou de demonstração de fenómenos físicos para alicerçar os conhecimentos
adquiridos durante os anos passados.
Aliado ao descrito acima a busca de converter esta dura realidade, várias pesquisas vêm sendo
realizadas por diversos pesquisadores em várias partes do nosso país em particular da nossa
província e do mundo no geral.
Perante este cenário que se regista na escola secundária geral Eduardo Mandlane suscitou na
proponente a seguinte questão de estudo:
 Qual é o impacto de uso da bobina de tesla para explicar o fenómeno da indução
electromagnética?
 Ate que ponto o uso da bobina de tesla pode melhorar significativamente no processo
ensino e aprendizagem da indução electromagnética?
6

Objectivos
Geral
 Analisar os resultados na aprendizagem de conteúdos sobre indução electromagnética
com suporte na bobina de Tesla.

Específicos
 Construir um protótipo de bobina de Tesla para leccionação de indução electromagnética;
 Verificar a percepção dos alunos depois da aula expositiva e depois da demostração
experimental e comparar os resultados obtidos na verificação;
 Propor a experiencia de demonstração de bobina de Tesla como meio didáctico para
leccionação de indução electromagnética.
7

Metodologia
A metodologia que se utilizara na presente pesquisa será desenvolvida com objectivo de
possibilitar a identificação das possíveis modificações, estrutura cognitivas dos alunos
relacionadas com o uso da abordagem dos conteúdos da indução electromagnética sendo esta
leccionada pelo método expositiva e por meio de experiencia de demonstração na sala de aulas.

Tipo de pesquisa
Quanto aos procedimentos técnicos para a realização da presente pesquisa usar-se-á o método
experimental, onde se aplicara uma experiencia na sala de aulas. Por conseguinte, para dar mais
sustento a experiência o pesquisador vai-se aliar ao método bibliográfico que trará suporte
teórico sobre a indução electromagnética, bem como os materiais necessários para a realização
da experiencia da pesquisa.

Quanto a abordagem o método é qualitativo porque a construção do conhecimento científico


ocorrera mediante observação e interação com o fenômeno físicos, facultando uma aprendizagem
mais adequada com a realidade. Segundo Neves (1999, apud MILES, 1979), “dados e métodos
qualitativos são, por vezes, tidos como mais atrativos que os quantitativos”. Por outro lado,
Neves (1999, p. 2) afirma que “combinar técnicas qualitativas e quantitativas torna uma pesquisa
mais forte e reduz os problemas de adoção exclusiva de um desses grupos”. Diante dessa
perspectiva, a utilização de atividades experimentais demonstrativas foi com o propósito de atrair
e despertar o interesse do aluno, predispondo-o para a construção do conhecimento significativo.
Pós segundo Vygotsky Baseado na teoria sócio-cultural, conforme cita Yabuki 2014, apud.
Gaspar e Monteiro (2005).

Destaca-se, ainda que o caráter interativo entre o conhecimento espontâneo apresentado pelo
aluno e o conhecimento científico, através das atividades experimentais de demonstração, que
ocorre mediante orientação do professor, pode ser interpretado como um processo interativo,
constituindo-se numa ferramenta importante capaz de tornar a aprendizagem mais atrativa.

Quanto a natureza, a pesquisa é aplicada porque se objectiva em originar conhecimentos a partir


de uma demonstração prática na sala de aula.
8

Quanto aos objectivos a pesquisa é descritiva porque ira descrever todas características
observadas a cada momento em que se realizará as actividades de demonstração, na sala de
aulas.

População
A população será constituída por alunos 11ª classe da ESGEM do curso diurno período da tarde,
e a amostra será constituída pela terça parte (1/3) da população.

Amostra
O presente estudo será projectado para uma amostragem constituída de estudantes da disciplina
Física 11ª classe. Dessa forma, participarão 60 estudantes extraídos estes num universo de -------.
Esses alunos serão divididos em duas partes, isto é, formando 2 turmas ao todo, para as quais
será ministradas numa turma aula expositiva e na outra turma a aula será dada por meio de
experiencia de demonstração. Para o desenvolvimento das actividades, uma breve revisão sobre
o Fenómeno de indução eléctrica será apresentada aos alunos.

Técnica Para Recolha de Dados


Questionário
Para a recolha dos dados será realizado um questionário direccionado aos alunos relacionado
com as aulas ministradas pelo pesquisador
De acordo com Parlett e Hamilton (1982), citado por WISNIEWSKI (1990), acitado por
D'ÁVILA (1999), “ [...] O questionário pode conter questões "abertas" ou "fechadas", que
fornecem dados qualitativos e quantitativos, bem como, comentários, novos ou inesperados”.
O questionário será constituído por ---- perguntas, sendo todas fechadas.

Técnicas de análise e interpretação de dados

Nesta fase, o pesquisador estimará as variadas realidades que as indivíduas têm no seu intelecto
para adquirir realidades válidas e de confiança compradas na recolha de dados, chamando para o
uso da triangulação no paradigma construtivista, através do uso de métodos e triangulação de
dados para firmar a construção da realidade.
9

Portanto, a triangulação é tipicamente uma estratégia para melhorar a validez e a confiabilidade


da pesquisa. Na concepção de Mathison (1988) diz:
“Triangulação tem crescido um importante problema metodológico na abordagem qualitativa
para avaliar [em ordem de] controlar a polarização e estabelecer proposições válidas porque
técnicas científicas tradicionais são incompatíveis com essa epistemologia alternativa.”
Também, foi usado o método bibliográfico que segundo Marconi e Lakatos (2003) “método
bibliográfico, ou de fontes secundárias, abrange toda bibliografia já tornada pública em relação
ao tema de estudo, desde publicações avulsas, […] que tenham sido transcritos por alguma
forma, quer publicadas, quer gravadas”.
Neste contexto, usar-se-á vários materiais bibliográficos (livros, revistas electrónicas e teses de
outros autores) que descrevem sobre o assunto estudado com vista a sustentar a relação entre as
causas dos fenómenos.
10

Referencias Bibliográficas
Yabuki 2014, apud. Gaspar e Monteiro (2005).
YOUNG, H. D., FREEDMAN, R. A. Sears Zamansky Física. Tradução e revisão técnica: Adir
Moysés Luiz. 10ª ed. São Paulo: Pearson Addison Wesley, 2003.

Parlett e Hamilton (1982), citado por WISNIEWSKI (1990), acitado por D'ÁVILA (1999), “ [...]

WISNIEWSKI, G.. Utilização de Materiais de Baixo Custo no Ensino de Química


Conjugados aos Recursos Locais Disponíveis. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal
de Santa Catarina. Florianópolis, SC. 1990.