Você está na página 1de 2

Interpretação de crônica | Vida urbana (Lima Barreto)

A crônica é um gênero textual que trata de assuntos do cotidiano das pessoas: uma situação
embaraçosa, um problema social, uma profissão etc.
Leia o trecho de uma crônica do jornalista e escritor Lima Barreto (1881-1922) e observe a análise
que o autor nela desenvolve.

Atualmente, nada mais mete medo a um pobre diabo que a tal história de aluguel de casa. Não há
quem não esteja pagando, por trapeiras, exorbitantes locações dignas de bolsos de ricaços [...] Um
amigo, muito meu amigo mesmo, paga atualmente, nos confins dos subúrbios, o avantajado aluguel
de duzentos e cinco mil-réis por uma casa que, há dois anos, não lhe custava mais de cento e
cinquenta mil-réis. Para melhorar um tão doloroso estado de coisas, a prefeitura pôs abaixo o
Castelo e adjacências, demolindo alguns prédios, cujos moradores vão aumentar a procura e
encarecer, portanto, ainda mais, as rendas das habitações mercenárias.
A municipalidade desta cidade tem dessas medidas paradoxais, para as quais chamo a atenção dos
governos das grandes cidades do mundo. Fala-se, por exemplo, na vergonha que é a Favela, ali,
numa das portas de entrada da cidade - o que faz a nossa edilidade? Nada mais, nada menos do que
isto: gasta cinco mil contos para construir uma avenida nas areias de Copacabana. Clama-se contra
as péssimas condições de higiene do matadouro de Santa Cruz, imediatamente a prefeitura
providencia chamando concorrência para a construção de um prado de corridas modelo, no Jardim
Botânico, à imitação de Chantilly.
De forma que a nossa municipalidade não procura prover as necessidades imediatas dos seus
munícipes, mas as suas superfluidades. [...]

1. Qual o assunto abordado por Lima Barreto em sua crônica?


2. A crônica inicia-se com o advérbio "Atualmente". A que momento esse advérbio situa os fatos?
3. Embora o leitor reconheça o assunto tratado como sendo ainda atual, existem referências no texto
que indicam uma situação específica do passado histórico. Identifique algumas dessas referências.
4. Levando em conta que as crônicas podem ser narrativas, argumentativas ou poéticas, como se
classifica a crônica de Lima Barreto? Por quê?
5. Que opinião o cronista deixa transparecer sobre o problema apontado na cidade carioca?

GABARITO
1. O cronista aborda um problema social causado por decisões do governo municipal do Rio de
Janeiro: falta de moradia para os pobres e o alto custo dos aluguéis.

2. Ao momento em que o cronista elaborou o texto. Provavelmente, fim do século XIX, início do
século XX.

3. Existem várias referências que indicam um passado histórico: "duzentos e cinco mil-réis"; "cinco
mil contos", "pôs abaixo o Castelo e adjacências, demolindo alguns prédios", "gasta cinco mil
contos para construir uma avenida nas areias de Copacabana", "a prefeitura providência chamando
concorrência para a construção de um prado de corridas modelo, no Jardim Botânico, à imitação de
Chantilly."

4. Trata-se de uma crônica argumentativa, uma vez que o cronista expõe sua opinião e pretende
levar o leitor à reflexão sobre o assunto exposto.

5. O cronista deixa transparecer que a política municipal carioca é equivocada e inaceitável, porque
o prefeito promove reformas e construções desnecessárias na cidade, não se interessando em
resolver problemas fundamentais para a população dos subúrbios, como moradia e saneamento
básico.