Você está na página 1de 25

Índice

Análise da envolvente ....................................................................................................................................3


Análise da empresa: ...................................................................................................................................3
Análise da concorrência.................................................................................................................................5
Análise de mercado ........................................................................................................................................8
Análise PEST .................................................................................................................................................8
Análise SWOT ................................................................................................................................................. 12
Objetivos de Relações Públicas ................................................................................................................. 21
Público Alvo ................................................................................................................................................... 22
Lançamento e divulgação do Fyre Festival, uma nova edição

Melhorar a imagem organizacional e reputação após uma situação de crise

Análise da envolvente

Análise da empresa:
O Fyre Festival foi um festival de música, criado em 2017 por Billy McFarland e co-

organizado por Ja Rule, que teve lugar numa ilha paradisíaca Great Exuma nas
Bahamas.

Este evento surgiu como forma de promover a Fyre App, uma aplicação que
propunha acabar com a divisão entre grandes artistas e pequenas

empresas/investidores, promovendo a possibilidade de agendar concertos para

pequenos eventos, por um valor mais baixo, previamente acordado pelas duas partes

– a ideia surgiu em Portugal, durante a edição de 2016 do Web Summit.

A promoção do festival foi feita através do digital media influencers. As modelos mais
seguidas do Instagram como Kendall Jenner, Bella Hadid, Hailey Baldwin, Emily

Ratajkowski publicitaram às cegas, nas suas páginas, o nome deste novo festival,

mostrando acreditar no conceito e assim nasceu o fenómeno, um festival de luxo que

iria apresentar os melhores artistas, festas em iates, alojamento em resorts,


alimentação gourmet.

No entanto, o Fyre Festival não passou de uma fraude. Durante o fim de semana de
inauguração o evento teve vários problemas como a segurança, alojamento,

alimentação, cancelamento de artistas e serviços médicos. Prometiam resorts de luxo,

alimentação gourmet e festas VIP’s. Na realidade o alojamento consistia em cabanas

pré feitas que sobraram do furacão Dorian e colchões colocados no chão, as refeições
eram sanduiches pré-feitas e havia uma enorme escassez de água. A situação agravou
durante a noite, quando incendiaram tendas, disputaram pelas bagagens e a falta de

organização do evento tornou-se ainda mais notória.

Os custos dos bilhetes variavam até aos 100 mil euros e os carregamentos da pulseira

magnética (pulseira que servia de pagamento para todos os serviços e extras do

festival) subiram até aos 800.000 mil euros.

Para além da fraude que vendiam aos clientes, exploraram mais de 200 nativos da
ilha e até ao dia de hoje estes ainda não receberam pagamento.
Análise da concorrência

O FyreFestival tem como principais concorrentes os seguintes festivais:

Coachella:

O Coachella, criado pela Goldenvoice, é um festival anual com duração de 3 dias na


cidade de Coachella, na Califórnia. Todos os anos conta com mais de cem artistas –

desde música alternativo, ao pop, ao rock, ao hiphop e música eletrónica. O festival

conta ainda com diversos palcos e várias tendas atrativas espalhadas por todo o local.

O passe para cada um dos fins de semana custa 370€. Incluindo uma viagem de
autocarro que é necessária, ascende para 464 euros. O parque de campismo, vendido

à parte, orça em 92€. Para além desta oferta, o público pode ainda optar por o bilhete

VIP, que possuiu um custo de 836€. Com vários extras que ainda podem incluir, como

tendas, o bilhete pode mesmo chegar aos 3166€


Glastonbury:

O Festival de Glastonbury é o segundo maior festival de música em céu aberto no

mundo, realizado em Pilton – na Inglaterra, com a duração aproximada de três dias.

Para além de todos os concertos, possuiu ainda atrações desde dança, circo, humor,

teatro, cabaré e outras formas de arte.

O festival tem tanta afluência que na Edição de 2018 os bilhetes esgotaram em 36


minutos, mesmo sem nenhum nome no cartaz. Os preços custam aproximadamente

280€.

Tomorrowland:

O Tomorrowland é um dos maiores festivais do mundo inteiro, criado pela We Are

One World. É realizado anualmente e a sua principal edição é em Boom, na Bélgica.


O seu cartaz traz grandes DJs do panorama da música de dança. No festival encontra

vários estilos desde EDM, house, techno e hardstyle. Todos os festivaleiros recebem

pulseiras ao invés de bilhetes, não só para agilizar a entrada mas também para evitar

o gasto de papel. Esta pulseira é bastante característica e é um dos maiores ícones e


destaques do Festival. Para além disso, no recinto encontramos uma área de
campismo, a ''Dreamville''. É possível escolher desde a tenda mais básica, até a mais

luxuosa.

O custo do bilhete com campismo incluído fica cerca de 490€.


Análise de mercado

O festival de música tem vindo a aumentar todos os anos e atualmente são o


evento mais aguardado do ano.

Com a sua dimensão a aumentar, aumenta também os diferentes tipos de música

e consequentemente a cultura disponibilizada. Hoje em dia, os festivais de música

também possuem outras atrações organizadas por marcas patrocinadas. É então


um conceito já enraizado a nível mundial.

Análise PEST

No que respeita à análise das variáveis político-legais do ambiente esta refere-se ao

“conjunto de leis e regulamentos aplicáveis à vida da organização, às entidades

jurídicas e governamentais que os interpretam e a outros grupos e instituições que

suportam o poder”.

Entre os vários grupos sociais e instituições que influenciam a vida das organizações

destacam-se os partidos políticos, os sindicatos e as associações empresariais e

profissionais.
O estudo desta variável é importante uma vez que, para desenvolverem a sua

atividade, as organizações necessitam que haja estabilidade de orientações políticas

e de governo, pois, num cenário de instabilidade política, a confiança retrai-se e a

economia dá sinais de perturbação.

Variáveis Político-Legais:

O ano de 2017 foi marcado pela eleição de Donald Trump em Janeiro e o EUA

apresentava instabilidades e divisões entre Republicanos e Democráticos.


Ainda sem grandes certezas do que Donald Trump iria levar a cabo, a sua proposta

centrava-se nos seguintes pontos:

o Renegociação dos acordos comerciais com a China;

o A oposição a acordos comerciais específicos, como o NAFTA e a Parceria

Transpacífico;
o O cancelamento da participação do país no Acordo de Paris sobre

o aquecimento global;

o A aplicação rígida das leis de imigração juntamente com a construção de um

muro ao longo da fronteira Estados Unidos-México;


o A reforma da assistência médica de veteranos de guerra;

o A substituição do Obamacare.

o Proibição temporária da imigração de muçulmanos, declarando mais tarde

que a proibição se concentraria em países com uma história comprovada de


terrorismo, até que a triagem de possíveis terroristas fosse melhorada.

• Leis de proteção ambiental

As principais leis em relação ao ambiente são:

o Clean Air Act (CAA). – Regula a qualidade do ar e tudo o que envolva poluição

do mesmo e emissão de gases poluentes.

o Clean Water Act (CWA) – Regula a qualidade da agua e todos os seus meios
poluentes.

o Comprehensive Environmental Response, Compensation, and Liability Act

(CERCLA) - Também conhecido como "Superfundo", trata da limpeza de locais de

substâncias perigosas, além de acidentes, derramamentos e outras liberações de


emergência de substâncias perigosas no meio ambiente.

o National Environmental Policy Act (NEPA) - órgão federal que faz avaliações

dos impactos ambientais dos projetos propostos antes de darem autorização para
os mesmos.
o Emergency Planning and Community Right-to-Know Act (EPCRA) – Requisitos

necessários que tem de constar nos relatório relacionados acom armazenamento,

uso e liberação de substâncias perigosas por parte das empresas.


• Leis comerciais

Federal Trade Commission – Agência norte-americana que regula o comércio.

As publicações que se destinem a fins promocionais, tem de ter associadas as palavras


#ad ou #sponsored para ficar claro que se tratam de um anúncio.

• Legislação voos Miami – Bahamas

Todos os cidadãos dos Estados Unidos que voam dos EUA para as Bahamas devem
ter um passaporte válido para concluir uma viagem de ida e volta.

Embora nas Bahamas tecnicamente exijam apenas uma identificação com foto emitida

pelo governo, como uma carteira de condução, para entrar no país, é necessário um

passaporte americano para o voo de regresso.

Por esse motivo, as companhias aéreas podem exigir que os viajantes de ida e volta

mostrem um passaporte mesmo para o voo de saída dos Estados Unidos para as

Bahamas.

Variável económica

• Estados Unidos da América é o país com o PIB mais alto do mundo - 19,39

trilhões em 2017, data do festival – tendo assim um grande poder de compra.


• O crescimento económico de 2017 foi de 2,2 % (superior a 2016 que foi de

1,6%)

• Taxa de desemprego em 2017: 4,4

• Taxa de inflação de 2,1% (superior a 2016 que foi de 1,3%)


• Taxa de investimento de 4,8%
• Estados Unidos da América é o país que mais investe nas artes,

nomeadamente na cultura musical.

• Custo elevado de contratação de grupos importantes e cabeças de cartaz


Variável Social

• O aumento da esperança média de vida tem grande impacto na forma de

consumismo;

• A facilidade e o aumento de mobilidade são outro fator importante na

alteração dos hábitos de consumo


• Para adolescentes e jovens adultos, a participação em festivais confere graus

de distinção perante a sociedade


• Os festivais são eventos de moda- determinando assim tendências e

obrigando a um consumo cultural distintivo; “Está na moda ir a festivais de


música. As pessoas vão aos festivais porque é “porreiro” e porque querem ver

e ser vistas.”

• As famílias gastam cerca de 5,3% do seu orçamento em espetáculos culturais-

como é o caso dos festivais.

Variável Tecnológica

• Desenvolvimento das tecnologias derivado da conjugação de três fatores:


disponibilidade financeira; hábitos e exigência do público; e introdução de

técnicas facilitadoras nos aparelhos eletrónicos.

• As Redes móveis como fator preponderante. Ter WiFi disponível é

imprescindível nos dias de hoje em eventos como festivais. Não só suprime a


necessidade do consumidor, mas atrai notoriedade para o evento. Vai ser

partilhado pelas pessoas presentes, de forma gratuita, chegando a outras de

forma indireta, uma vez que não é publicitado pela organização, mas sim pelos

presentes.
• Utilização de dispositivos tecnológicos. É cada vez mais comum a adesão a

dispositivos como pulseiras eletrónicas que permite pagamentos no festival

desde bares ou merchandising (como aconteceu com a 1ª edição do Fyre


Festival), filmagens com drones, e até mesmo as diversas atividades que estão

inseridas no festival como os patrocínios de outras marcas, ligadas sempre às

tecnologias como por exemplo giveaways e passatempos.

• Dinâmicas dos festivais alterados á medida que as tecnologias se desenvolvem.


Assistimos à era em que os eventos são caraterizados por grandes palcos,

sistemas de som que envolvem todo o recinto, efeitos especiais, bilhetes

comprados online, enriquecimento cénico, o que cria uma nova atmosfera.

Uma de modernidade, de facilitismo/simplicidade, mas mesmo mais


desenvolvida, mais evoluída, que fornece ao publico uma experiência única.

Análise SWOT

A análise SWOT é uma ferramenta que permite fazer um diagnóstico estratégico da


empresa no meio em que está posicionada e pretende através da mesma definir

objetivos futuros, tentando minimizar o que a empresa tem de pior, e maximizar o

que esta tem de melhor, podemos, portanto, defini-la como um meio de diagnóstico

que tem como objetivo a melhoria contínua.

As letras SWOT referem-se a Strenghts (pontos fortes), Weaknesses (pontos


fracos), Opportunities (oportunidades) e Threats (ameaças).

A Análise SWOT pressupõe a divisão do ambiente em duas partes: ambiente interno

e ambiente externo. O ambiente interno é influenciável e gerido pela organização e

é caraterizado por pontos fortes e por pontos fracos.

Quanto ao ambiente externo, contém elementos que não podem ser previstos ou
controlados pela organização, pelo que a sua análise permite a identificação de

tendências que se traduzem em oportunidades e ameaças.


A Análise SWOT relaciona os pontos fortes e pontos fracos de uma instituição com as

oportunidades e ameaças do seu meio envolvente, tentando que como conclusão se

obtenha o panorama real da empresa de forma a programar e definir melhor os


objetivos da mesma.

Analisando toda a envolvente do Fyre Festival apuramos que o ambiente interno onde
se pode dividir as forças e fraquezas apresentam grandes assimetrias e logo por esse

motivo é possível perceber o insucesso deste festival.

Consideramos como principais FORÇAS do Fyre Festival:

• A força promocional:

Com mais de 400 influencers a fazer publicidade a visibilidade deste festival foi
enorme.As influencers Alessandra Ambrosio, Bella Hadid, Hailey Baldwin, Emily

Ratajkowski, Elsa Hosk, Paulina Vega, Lais Ribeiro, Rose Bertram, Gizele Oliveira e

Hannah Ferguson, postaram uma foto que consistia em apenas um quadrado laranja.

Esse quadrado laranja estava ligado a uma página onde se via o vídeo promocional
do festival que consistia em praia, barcos, modelos, música e álcool.

Isto criou uma onde de curiosidade aliada à vontade de pertencer a um grupo social

com um estatuto atualmente muito valorizado socialmente e uma onda de FOMO

(Fear of Missing Out) fomentou a compra dos bilhetes que esgotaram em 24 horas

mesmo tendo preços onerosos mostrando funcionar como um estratégia de


marketing perfeita para o caso.

• Localização

O evento situado nas Bahamas, longe de tudo o que possa remeter para a rotina,
com a oferta de todos os luxos (cómodos, comida, área vip, experiências e música)
mostrava ser uma das principais atrações que levava tanta gente à ilha de Great

Exuma.

Se ir as Bahamas em qualquer situação mostra poder económico, ir a este festival

específico, significava conseguir acompanhar o estilo de vida de centenas de

influencers e aliar isso à viagem funcionava com um estimulo muito forte para o
público.

• Capacidade de Inovação

Marcas parceiras definiram este festival como “Think Coachella x 1000 and you’re not

even close1”

Era uma experiencia nunca antes vista nem vivida por ninguém, a sua magnitude,

toda a sua oferta, a aliança que fazia entre a social media life e a sociedade, era a ser

realizado o mais exclusivo festival que já alguma vez acontecera.

Toda a temática deste Fyre Festival era inovadora, o facto de viajarem pessoas de

Miami para as Bahamas (através de um pacto entre a empresa Fyre Inc e o


aeródromo) nunca se tinha visto acontecer num festival, assim como a oferta de

quartos luxuosos com comida gourmet preparada por cozinheiros de renome

também movidos para as Bahamas por meio do festival, os cómodos oferecidos nos

Packs continham alguns Quarto com Suite e Sala de estar, tudo numa premissa de
luxo e conforto máximo.

Por fim, o facto de todo este festival acontecer para o lançamento de Aplicação torna
a ideia também inovadora em termos de marketing promocional e experimental.

Continuando a análise interna, analisaremos agora as FRAQUEZAS do Fyre Festival:

• Gestão gananciosa e falta de planeamento

Para gerir um negócio é necessário ter estipulado limites básicos de recursos, pois a
ostentação ou má gestão de capitais pode fazer com que os passivos sejam muito

1
Imaginem o Coachella multipliquem-nos por 1000 e mesmo assim, ainda não estão nem perto.
superiores aos ativos, de modo a que o ROI (retorno de investimento) seja

inalcançável e certas ideias/projeções inconcebíveis.

O capital inicial quando foi realizada a apresentação para investidores prometia 10 mil

pessoas por final de semana, mas o que aconteceu foi que as vendas foram baixas e

com vários descontos. A maioria dos convidados pagou entre 500 e 2 mil dólares
americanos pelos bilhetes, pois apesar de rumores de que as pessoas iam pagar

milhares de dólares, o que se sucedeu foi que o público-alvo não era a elite – eram

pessoas que queriam esse estilo de vida mas não o podiam pagar e optaram pelos

bilhetes mais baratos, e a partir daqui existiu logo dinheiro perdido que já tinha sido
capitalizado para marketing.

Sabemos que foram cerca de 400 os influenciadores a publicar sobre o festival (cada

um recebeu não menos de 10 mil dólares segundo uma fonte que permaneceu

anónima). Kendall Jenner, a figura com mais seguidores a publicitar o evento recebeu

250 mil dólares por publicação. Para além dos gastos com os barcos, e equipamentos
promocionais.

Só pela encomenda de chuveiros e W.C. a empresa teve de pagar 1 milhão de dólares


e esse valor não incluía os custos de transporte do equipamento pra ilha e os custos

necessários para remover os resíduos criados por milhares de pessoas a usar os

quartos de banho e chuveiros durante quatro dias.

Para além do exemplo dos WC’s em que houve falta de planeamento e organização,

existiu também um acordo com o dono de restaurantes Stephen Starr para fornecer
um serviço de alimentação gourmet, esse serviço foi cancelado no dia 2 de abril,

devido a falta de pagamento por parte da organização.

A ilha inicialmente apresentada aos investidores teve de ser forçosamente alterada

em dezembro (o festival aconteceria em abril), depois do primeiro lote de bilhetes

serem vendidos, pois o local escolhido não tinha eletricidade, água potável nem
espaço para 10 mil convidados.
A ideia conclusiva é que o planeamento do festival só aconteceu na área do marketing

e que o dinheiro foi todo gasto numa fase inicial, todas as outras áreas não foram

planeadas de forma exímia e o dinheiro não chegou para pagar os gastos.

• Tempo e calendarização

Um festival desta magnitude, pressupõem-se que leve meses ou talvez anos a ser

preparado. A organização pensou que em apenas 6 meses conseguiria prepara o que


seria um dos festivais que mais material seria necessário alocar. O facto do mesmo

acontecer numa ilha pressuponha que nessa mesma ilha fossem montadas inúmeras

infraestruturas (cozinhas, quartos de banho, quartos, palcos, zonas VIP e áreas

Lounge, entre outras necessárias a um festival).

Um dos produtores Já Rude, publicou uma foto do palco onde se viam escadas

precárias e não possuía vedações ou uma saída de emergência.

• Mentiras e Fraudes (para realizar este ponto de forma sucinta iremos explicar
por tópicos)

o Inicialmente foi vendida a ideia de que o festival seria numa ilha que

teria sido de Pablo Escobar, acontece que o mesmo nunca foi dono de
uma ilha nas Bahamas, e mesmo se tivesse sido, o festival foi montado

num campo de obras abandonado em uma praia pública.

o Depois dos bilhetes vendidos, anunciarem alojamentos como se fossem

um "chalé rústico", mostrados protótipos no site através de fotos

modelos, estes foram mudados para tendas precárias.


o Como já foi referido no ponto acima, a refeição gourmet prometida,

foi substituída por sandwiches.

o Várias equipas de produção foram dispensadas, outras foram forçadas


a demitirem-se com pagamentos atrasados e tarefas inexecutáveis,
segundo várias fontes. Uma dessas equipas chegou ao hotel de Miami

e descobriu que as informações do cartão de crédito dadas pela Fyre

não era verdadeiras e por isso não podiam ficar no hotel que tinha sido
acordado.

o O primeiro site do festival também foi retirado do ar, pois a Fyre não

conseguiu pagar à empresa que o criou.

o A dona de um restaurante na ilha de Great Exuma, foi contratada para


fazer o catering para toda o staff do festival. Não lhe pagaram, nem

durante nem depois, e Maryann Rolle gastou quase todas as

poupanças para assegurar as refeições.

o A pessoa contratada para tratar do material de som, a designer de


produto, o diretor criativo nunca foram pagos pelo seu trabalho.
o Samuel Krost, teve uma divida de 130 mil dólares após descobrir que a

organização tinha usado o cartão dele e deixado uma dívida.

o A empresa apresentou também aos investidores um cartaz onde Drake

era apontado ao festival, sem que este tivesse algum dia sido
contactado, para além deste também os artistas programados como a

banda Blink 182 e Major Lazer cancelaram pois não existiam condições

para exibirem uma performance de qualidade.

Fazendo agora a análise do ambiente externos, consideramos como principais

OPORTUNIDADES – na primeira edição do Fyre Festival:

• Novidade

O facto de ser uma coisa nunca antes vista, faz com que a novidade estimule a compra

de bilhetes e leve o público a querer ver o que é o que se vai passar, como vai ser
montado o festival, como vão ser as viagens de avião. O facto de ser uma primeira

vez para todos, poderia resultar muito bem para a organização.

• Movimento Social
A ideia de pertencer a uma elite da sociedade é um estimulante para maior parte do

público, principalmente aquele que recebe a novidade deste festival através dos social

media influencers, pois são pessoas ligadas às redes sociais que fazem uma ligação
associativa entre experiencias e reconhecimento querendo estar presente não só pelo

festival mas pelas fotos, posts, likes que a ida a este festival iria representar.

• A associação do festival a App

Era, se desse certo, uma maneira muito interessante de fazer o lançamento de uma

aplicação e de certeza que iria abrir muitas portas entre artistas e influencers e as

empresas patrocinadores e investidores do evento, pois é um negócio win-win, onde

o contributo mutuo leva ao reconhecimento de ambas as partes.

Após o sucedido, consideramos como futuras OPORTUNIDADES:

• Gestão de expectativas

Com a primeira edição a correr de forma desastrosa, a expectativa do consumidor

que se manteve é realmente baixa – o que não sendo o ideal – permite que qualquer
nova atividade que dê certo por parte da Fyre Inc. se torne um caso de sucesso e vá

assim criar elementos que permitam recuperar a confiança do cliente.

• Criação de um novo conceito

Uma vez que a ideia inicial foi relativamente bem aceite pelo público, mostra que

existe mercado para um festival deste estilo, o que leva a crer que se um novo festival

fosse devidamente programado, iria haver adesão.

Por fim, iremos analisar as AMEAÇAS iniciais:

• Temporal

Para além de todas as condições que só por si já não estavam fáceis, o facto de ter
havido um temporal que estragou parte das estruturas, inundou as tendas, o que
deixava todo o público que se deslocara para as Bahamas sem local para descansar

e fez com que alguns voos fossem cancelados.

• Novas Tecnologias

Apesar de numa fase inicial servirem de força promocional, a criação de uma conta

denominada @fyrefraude fez com que todos os detalhes que não deveriam ser

revelados viessem a público e contassem vários problemas que o Fyre Festival estava
a ter tanto de forma interna como revelou para o público a realidade do que estava

a acontecer na ilha.

Para além disso, várias fotos foram publicadas, algumas a mostrar a sande que tinha

sido servida para jantar, outras as condições precárias dos quartos e WC assim como

de todas a estrutura montada pela organização do Fyre Festival.

• Historial de McFarland – Fundador da Fyre Inc

McFarland já tinha tido um negócio de cartões de crédito para jovens que permitiam

a entrada em locais de luxo, chamado Magnises mas este negócio mostrou ser pouco

legítimo e a promessa de oferta na base do luxo não era oferecida aos consumidores,
que começaram a deixar de utilizar o cartão. (Esta empresa tem a avaliação de 1

estrela no Yelp)

Após a primeira edição consideramos como principais AMEAÇAS:

• Exposição Mediática

Após os documentários da Hulu - Fyre Fraud – e da Netflix - Fyre: The Greatest Party

That Never Happened – a exposição do caso ganhou proporções enormes tornando-

se conhecida e exposta toda a história, não só a do fracasso que foi o festival como

também todas as fraudes cometidas dentro da própria Fyre Inc e da mesma com os
seus parceiros, investidores, fornecedores, colaboradores e público.

• Mercado
Com a primeira edição a não ser realizada, depois de existir uma grande expectativa

por parte do público, será escassa a base de clientes da marca que estará disposta a

pagar novamente por um evento por ela organizado.

• Concorrência

Outros eventos, que ainda que não sejam tão luxuosos, tem edições fantásticas e

alguns deles até premiações (Coachella e Tomorrowland) que permitem ao público


ter uma experiência musica, visual, sensorial e cada vez mais aliada a uma experiência

social de integração.

• Instabilidade Empresarial

A Fyre Inc perdeu os seus funcionários devido às burlas e fraudes, assim como perdeu

importantes parcerias e investidores para a realização de eventos.

Figura 2 Post com a refeição servida durante o festival


Figura 1 Tendas que iram servir de cómodo durante o festival

Figura 3 Casas de Banho do festival Figura 4 Local de convívio


Objetivos de Relações Públicas
Este plano de Relações Públicas tem como principal objetivo remodelar a reputação

do Fyre Festival, através de:

Práticas de responsabilidade Social que fortaleçam a imagem da marca,

desenvolvendo assim:

• Conferências de imprensa onde a marca se responsabiliza por todos os danos


causados aliando um pedido de desculpas aos funcionários e a todos os que

foram iludidos pelo marketing desenvolvido.

• Uma associação que tenha como objetivo principal a proteção dos recursos
naturais da ilha Great Exuma e dos seus residentes.

• Concertos sofisticados onde 50% do lucro vai ser devolvido a todos os


funcionários/ investidores que nunca tiveram qualquer tipo de retorno.

Relacionamentos de confiança entre a marca e os consumidores, para que estes

consumam os produtos do Fyre Festival sem qualquer tipo de receio, apostando assim

numa segurança elevada no que toca à proteção de dados.

Marketing realista e bem concebido, de forma a fazer corresponder a realidade com

as expectativas do consumidor, eliminando a publicidade enganosa e subliminar.

Notoriedade da marca gerada pelo meio de concertos luxuosos que primam pela sua

inovação, exclusividade e originalidade.


Desenvolvimento do sentimento de pertença nos colaboradores, permitindo que

estes tenham uma voz ativa onde a sua criatividade é aproveitada e destacada

diariamente, e sempre recompensada com diversos benefícios.

Público Alvo
Consideramos como público-alvo desta 2º edição do Fyre Festival os próprios

colaboradores, consumidores, artistas, investidores, fornecedores, celebridades e

comunicação social.

• Colaboradores

o Os colaboradores devem de ser o segmento com a maior importância.

Devido ao grande fracasso para com os colaboradores na passada


edição, o objetivo deste ano será valorizar e ouvir a voz de todos

aqueles que outrora contribuíram e continuam a contribuir para o

sucesso do festival através da valorização constante do seu trabalho e

benefícios pessoais. Para isso, 50% do lucro do festival vai ser devolvido
a todos os colaboradores que foram, de certa forma, prejudicados no

passado

• Consumidores

o Consumidores são aqueles que de facto compram bilhetes para o


festival e, nesta edição mais que nunca, o objetivo é recompensar todos

os que foram lesados. Pode-se afirmar que são consideradas de Classe

Alta devido aos elevados preços dos bilhetes (450€ até 1.350€ e 11.000€

por pacotes VIP que incluem condições de luxo incluindo acesso a área
VIP e de backstage, tratamento exclusivo, alojamento de luxo bem

como toda a alimentação durante os dias de festival).


• Artistas
o Os artistas são provavelmente o principal motivo que mais publico atrai

a um festival, apesar de que, no caso do Fyre Festival, a maior atração

é mesmo o conceito de festival de luxo. Apesar disso, é necessário


contratar aqueles que, de momento, têm o maior prestígio para assim

conseguir uma maior adesão por parte dos espectadores. Nesta edição

do Fyre Festival estarão presentes no lineup artistas de grande

influência sendo estes: Drake, Lewis Capaldi, Panic! At the Disco, JP


Cooper, H.E.R, Anitta, Khalid, Rae Sremmurd, The 1975, Daniel Caesar,

J Balvin, Bebe Rexha, LANY, Kehlani, Big Sean, David Guetta, e Bazzi.

• Investidores

o Investidores foram aqueles que apostaram no sucesso do Fyre Festival.


Sem eles, seria impossível atingir os milhões de dólares que estão
envolvidos em toda a preparação do evento.

• Fornecedores

o Para um evento como um festival é necessário um grande número de

fornecedores de variadas áreas devido a tudo que este envolve. Neste


caso, são necessários desde fornecedores alimentares, fornecedores de

material de palco e iluminação até fornecedores de todo o material

relacionado com a estadia dos festivaleiros.

• Celebridades
o Atualmente, para uma marca ter sucesso, é necessário associá-la a

pessoas influentes no público e são estas mesmas pessoas juntamente

com toda a sua publicidade ao evento que, de facto, têm a capacidade

de devolver uma imagem positiva ao festival e promovê-lo de forma a


chegar ao maior número de pessoas pois são as atuais lideres de

opinião. Entre as celebridades contactadas estão Justin Bieber, Kendall

Jenner, Gigi Hadid, Josephine Skriver, Hailey Baldwin, Elsa Hosk, Behati

Prinsloo, Lais Ribeiro, Alessandra Ambrosio, Sara Sampaio, Neymar,


Zendaya, Kylie Jenner entre muitos outros.
• Comunicação social

o Para promover o evento ao mais alto nível é necessário manter sempre

uma boa relação com os media mantendo-os sempre atualizados


através de entrevistas, pois esta é uma ótima oportunidade de vincular

as opiniões da sociedade e assim influenciá-la. Entre os canais-alvo

estão o ABC, FOX e NBC pois são os canais americanos que possuem

mais audiência e assim é possível chegar a um maior número de


pessoas.

Persona:

Karen – jovem adulta, americana

• Sexo feminino

• 23 anos

• Classe Alta
• Finalista de Licenciatura em Gestão

Interesses:

• Pertencer a vários grupos sociais – e gosta de ser conhecida por isso;

• Gosta de música, de descobrir novos artistas e do ambiente que envolve

um festival;

• Adora viajar;
• Adora sair à noite e apreciar momentos com os amigos desde festas a

jantares

• Deseja um crescimento nas redes sociais