Você está na página 1de 3

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA - UNIR

NÚCLEO DE CIÊNCIAS HUMANAS - NCH


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO - DECED
CURSO: PEDAGOGIA
PERÍODO: 6º
DISCIPLINA: ESTÁGIO EM GESTÃO ESCOLAR
DOCENTE: PROFESSORA DOUTORA ROSÂNGELA HILÁRIO
DISCENTE: BRIAN FERREIRA ALENCAR

RELATÓRIO DE ESTÁGIO EM GESTÃO ESCOLA

CONTATO COM UMA ESCOLA RESSOCIALIZADORA

Cada dia foi dado uma prioridade diferente, nos primeiros dias
conhecemos a escola e sua história, como ela vem trabalhando adolescentes
que são hostilizadas pela sociedade por já terem cometido pequenas infrações
ou se envolvido com produtos ilícitos. Mas a escola mostrou que atrás de toda
essa casca grossa que os alunos expõem, em seu interior, muitos deles buscam
ajuda para melhor sua situação social, e a escola entra com uma mão, perna e
corpo inteiro para auxiliar de um modo que um rumo ser tomado.

Em um dos dias do estágio, grupos foram feitos para praticar funções que
são de delegação da direção, assim o meu grupo ficou encarregado de contar
as fechaduras e maçanetas que precisariam serem trocadas por novas,
contamos uma por uma. Onde foi uma bela forma de conhecer cada espaço da
instituição Lydia Jhonson. Ao finalizar a contagem, foi delegado a nós, a buscar
de uma empresa para limpeza de fossas, nos explicando que necessitaria de
pelo menos três opções, onde elas precisariam possuir requerimentos
específicos, pois tudo que a escola gasta, precisa de comprovante para acertar
contas. Após a escolha das três com o custo mais favorável e com os requisitos
necessários, fomos designados a procurar uma produtora de banner, para a
fachada da escola, para um evento que seria realizado na instituição.

Em um dos primeiros dias houveram problemas em relação à alguns


estagiários que se desentenderam na escola, onde a professora não se
encontrava, mas a diretora da escola sim, onde presenciou toda a cena, fazendo
com que isso afetasse todo o grupo, pois a escola já possui seus problemas, e
não precisa de mais um, ainda mais onde ela nem deve ser responsável. A
diretora nos chamou a biblioteca para conversar e relatar sua decisão após
conversar com nossa professora, já que ela era “responsável” por nós. Logo
após a conversa, foi afirmado que uma das meninas envolvidas na briga foi
designada para outra escola, pois não haveria condições de permanecer na
instituição.

Mesmo não estando na instituição, a diretora Débora, nos mantinha


informados via internet sobre assuntos relacionados a escola e nos pedindo
opinião sobre tais situações que ocorriam, nos questionando como reagiríamos
se estivéssemos em seu lugar, problemas com funcionários, com verbas e até
mesmo com alunos sendo maltratados por familiares. Mesmo sabendo que é
uma realidade difícil, foi interessante poder discutir sobre tais assuntos e fazer
uma pequena simulação oral sobre tais assuntos relacionados ao dia a dia de
uma escola.

No dia três de novembro, na escola, fomos informados que alguns jovens foram
encontrados praticando atos não aceitados pela instituição e em conversa da
supervisora, em vez de expulsão ou suspensão, os alunos foram encarregados
de fazer uma pesquisa sobre Drogas ilícitas, onde fora apresentado para os
acadêmicos da UNIR em forma de slides e teatro, onde cada um teve seu papel
no trabalho. Foi interessante ver que ao finalizar a apresentação, sem mesmo
comentarmos nada, os alunos mostraram arrependimento e reconhecimento
pelo esforço da escola de em vez punir retirando eles da escola, faze-los
repensar sobre suas ações e mostrando que através do trabalho realizado, tudo
não valia apena, destruir seu futuro, por momentos de “viagem” através de tais
substancias. Ao final, os acadêmicos deram suas considerações, algumas dando
ótimas dicas sobre o trabalho, já outras puxando para um lado mais pesado,
onde após a fala acadêmica, a supervisora nos informou o significado de tal
ação, onde busca não julgar os alunos, mas sim mostrar um caminho para
melhorar e não repetir o erro cometido.

Por fim, nossa participação nessa escola ainda não foi finalizada, pois
ainda nos encontraremos em contato com a gestão para informes sobre ajuda
em assuntos que possamos ser uteis, e finalizaremos com uma festa onde será
organizada uma ceia de natal para os alunos, uma surpresa criada pela direção,
onde nos comentou que muitos não possuem tal comemoração com suas
famílias, e como a escola é uma segunda casa, nada mais justo que uma festa
comemorativa para confraternizar e finalizar o ano com chave de ouro.