Você está na página 1de 23

Mestrado em terapia familiar e

comunitaria
Teorias do Desenvolvimento
comunitario
Por: Miguel Marrengula
miguel.marrengula@isedel.ac.mz
Warm up…
1- Apresentação do docente e dos estudantes
• O que faz
• Origem
• Interesses

2- Objectivos da cadeira
• Pertinencia da módulo - Porque teorias de
desenvolvimento comunitário?
• Espectativas dos estudantes
• Espectativas do professor
• Regras de jogo durante o módulo.
Resultados esperados
• Definir os conceitos de Desenvolvimento, Desenvolvimento
humano, ecológico, sustentável e comunitário;
• Identificar os factores de mudança social que acompanham
o desenvolvimento nas comunidades africanas;
• Analisar o papel de cada actor de desenvolvimento nas
comunidades urbanas e rurais africanas;
• Organizar estudos e outras actividades interdisciplinares
relacionadas com a família e a comunidade;
• Discutir o lugar do género e da cultura na dinámica do
desenvolvimento comunitário;
• Analisar, de acordo com a teoria sistémica, os conflitos e
suas causas nas comunidades urbanas e rurais;
• Definir as estratégias apropriadas de resolução de conflitos
nas comunidades.
Desenvolvimento
• Todos nos o ouvimos falar
• Todos nos ja o mencionamos
• Todos nos ja o usamos

• Mas o que queriamos dizer com


“desenvolvimento?”
Um pouco de historia
• Desde 1940 tem sido alvo de discussao na Europa
• 1945 criação oficial da Organização das Nações
Unidas (ONU), composta inicialmente por 51
países finalidade era contribuir para a elevação
dos níveis de desenvolvimento em todos os
sentidos do termo.
• Com a sua criacao foram criadas varias
instituicoes: UNESCO, PNUD, FMI, BM, OMS, OIT,
FAO, etc. convista a atacar os problemas sob
varias frentes.
Um pouco de historia
• O desenvolvimento surge como um dos
conceitos mais produtivos e polémicos nas
Ciências Sociais.
• A partir dos anos 30, o contributo de outras
disciplinas e experiências no campo prático
tornam a reflexao em torno deste conceito um
tanto quanto complexo e multidimensional.
Cont.
• Também tem sido objecto de “rupturas entre
a teoria e a prática” e lugar de contestação no
quadro teórico;
• E a partir da década de oitenta, prolongando-
se pela de noventa, que a análise do discurso
sobre o desenvolvimento será mais intensa.
Cont.
• É comummente aceite o período após a Segunda
Guerra Mundial como marco definidor do
nascimento do conceito.
• Escobar (1995), Sachs e Esteva (2005)
consideram a data de 20 de Janeiro de 1949
como o início da Era do Desenvolvimento altura
em que o Presidente Harry Truman apresenta o
que seria o primeiro programa de ajuda ao
desenvolvimento dos Estados Unidos.
Cont.
• “ we must embark on a bold new program for
making the benefits of our scientific advances
and industrial progress available for the
improvement and growth of underveloped
areas. The old imperialism – exploitation for
foreign profit – has no place in our plans.
What we envisage is a program of
development based on the concepts of
democratic fair dealing”.
Cont.
• 1- O sujeito da acção de desenvolvimento - we must, our,
we envisage  Quem? A America? A Europa? O BM? ...
• 2- O tipo de benefícios propostos para o desenvolvimento-
scientific advances e industrial progress
• 3- O modelo de desenvolvimento- improvement e growth
• 4- Os alicerces do programa de desenvolvimento - a
democracia.  Que democracia?
• 5- O destinatário deste programa - underveloped areas 
Terceiro Mundo e Países em Vias de Desenvolvimento
(PVD)
 designações propostas pelo Ocidente e sempre em
comparação com este.
Primeiras definicoes teoricas
• 1- Arthur Lewis (1955)  sua teoria sobre
crescimento económico
• 2- Walt Rostow (1960)  teoria do
desenvolvimento por fases até o take off.
Teoria sobre crescimento económico
• Focalizada no crescimento económico, utilizando
termos como desenvolvimento e progresso.
• A crença de que são mais os elementos comuns
entre sociedades do que as diferenças pelo que é
possível estabelecer regras gerais do
comportamento dos indivíduos com vista ao
crescimento económico.
• E um pensamento meramente positivista de
desenvolvimento.
Teoria do desenvolvimento por fases
• Rostow reforça esta ideia evolutiva do
crescimento económico, numa espécie de
darwinismo social , que todas as sociedades
podem alcançar segundo As etapas do
crescimento (1960).
• Obedece a 5 etapas de crescimento que partem
da sociedade tradicional à época do consumo de
massas (consumo elevado, por cabeça, de
viaturas, automóveis, de máquinas de lavar e de
outros benefícios da sociedade de consumo)
incluindo a etapa intermédia de relevo o
arranque (take off).
Nurske, Myrdal, Perroux e Seers
• No Campo teorico estes autores negam os
positionamentos de Rostow e de Lewis sobre
o desenvolvimento
• O desenvolvimento nao se deve restringir a
esfera economica
• E preciso nao confundir Crescimento
economico com Desenvolvimento
Con.
• Nursk o círculo vicioso da pobreza, em que se encontram
pessoas e comunidades o que constitui uma limitante à
modernização baseada apenas no progresso económico.
• Myrdal (1957) evidencia na teoria da causalidade
cumulativa a necessidade de surgirem novos homens para
que exista um desenvolvimento efectivo.
• Perroux (1966) propõe a existência de uma economia do
homem, em detrimento de uma economia do dinheiro,
cujos progressos decorrentes desta filosofia visam apenas o
Progresso (e não progressos nas diversas dimensões da
vida humana), podendo consequentemente implicar custos
do homem.
Cont.
• No campo prático, as críticas ao conceito
economicista de desenvolvimento surgem, na
década de sessenta, por parte de técnicos das
Nações Unidas no confronto entre os «kits» e
modelos ocidentais de desenvolvimento que
tinham de implementar nos projectos e as
realidades e necessidades das populações.
• De forma a corresponder às necessidades das
populações, propõem uma metodologia que tem
por base o Desenvolvimento Comunitário.
Cont.
• O Desenv. Comunitario defende que toda a
intervenção focaliza-se na participação da
comunidade, numa lógica integrada, envolvendo-
a em todas as fases de implementação do
projecto, desde o período inicial de identificação
de necessidades à resolução das mesmas.
• Foco na lógica de projectos e financiamentos, o
discurso procura homogeneizar a sociedade,
listando «problemas» e «necessidades» a
populações e grupos Pobreza solucionável
através da implementação de projectos.
Cont.
•  Implica assim uma perpetuação das
«imagens» do Terceiro Mundo criados pelos
países ocidentais através de instituições
legitimadas internacionalmente (ONGs)
•  uma perspectiva estanque da sociedade e
do processo de desenvolvimento
(Projectizacao do desenvolvimento e criacao
de relacoes de dependencia).
Seers (1979)
• defende que o desenvolvimento é possível
quando são criadas as condições para “a
realização do potencial da personalidade
humana”
• A necessidade de um desenvolvimento
alternativo, tendo como centro as pessoas e as
suas necessidades básicas
•  Proposta apoiada pela Swedish Dag
Hammarskjöld Foundation (1975) e pela
Organização Internacional do Trabalho (OIT), em
1976.
FMI + BM
• Mais tarde sugerem a implementação dos
Programas de Ajustamento Estrutural (PAE) cujas
reformas reflectem as linhas orientadoras do
Consenso de Washington.
• Estes programas tinham por objectivo reduzir o
papel do Estado na regulação da actividade
económica, conduzindo nomeadamente à
redução das despesas públicas, com destaque
para serviços sociais como sejam o da educação e
saúde, e imputando impostos para esses mesmos
serviços.
Consequencias
• Na maior parte dos países africanos (Moc. Por
exemplo) os PAE revelaram-se desastrosos,
conduzindo-os a um círculo de pobreza pior do
que aquele em que se encontravam
anteriormente.
 O agravamento de problemas sociais e
ambientais quer no Ocidente quer nos PVD deu
espaco ao chamado fim da era do
desenvolvimento como conceito e como
instrumento.
Assim…
• A importância de movimentos populares, do
conhecimento local na transformação do
desenvolvimento tomam o seu protagonismo no
finais dos anos 90 e principios do novo milenio.
• Pois sgdo estes, não existem regras, prescrições
ou soluções para o processo de desconstrução do
desenvolvimento, não sendo possível
formulações a nível macro, mas apenas a nível
local.
Cont.
• O que queremos dizer com o termo
“Desenvolvimento”?
Crescimento economico?
Meio ambiente? Agua? Saneamento?
Acesso a tecnologias modernas? O que e
tecnologia? O que e moderno?
Industrializacao?
Saude? Que saude? Hospitais? Clinicas?
Nhamussoros?
Qualidade de vida? Longevidade?

Você também pode gostar