Você está na página 1de 19

Aurora Consurgens

Mysterium Coniunctionis é um texto


atípico dentro das obras de Jung
Jung e Von Franz percebem a
atipicidade do texto Aurora Consurgens
dentro da alquimia, pois foi feito por
um clérigo
Jung encontrou a segunda parte da
Aurora dizendo que a primeira foi
omitida por ser blasfema
Aurora Consurgens

Jung procurou e achou na


biblioteca central a 1ª parte que
pertencia ao mosteiro da Ilha
Reichenau, do século XV, depois
Von Franz achou outros em Veneza,
Paris e Bolonha
Textos reportados a Tomás de
Aquino
Características do texto Aurora Consurgens

Mosaico de citações bíblicas, missal,


textos patrísticos e da alquimia
Amplificação espontânea, e partir de
uma tremenda excitação, emoção e
inflação
Episódio psicótico, ou fase maníaca
de TB, ou é um texto de uma pessoa
normal vivendo uma situação anormal
Característica do texto Aurora Consurgens
A principal personificação
inconsciente que aparece é
Sophia, como Sabedoria de Deus
Ela é associada a Rainha de
Sabá que na tradição e lendas
medievais se uniu a Salomão no
Cântico dos Cânticos
Texto escrito de uma só vez, e,
linguagem poético-extática chega
ao auge na última parábola
Aurora Consurgens, de pseudo-Aquino?
Fantasia arquetípica da morte
como um casamento místico com a
outra personalidade
Von Franz chegou a conclusão que
se tratava de um moribundo
Jung pediu então para que Von
Franz fizesse uma introdução
histórica, especulando a época e
quem podia ser o autor
Descobertas iniciais
Aurora Consurgens, nova hipótese!
Tomás interrompe a Summa após visão estupenda
Diz à Piperno que não podia mais escrever, pois tudo
que escrevera era palha perto das visões que tivera
Piperno e sua irmã o acham louco
Último seminário foi sobre Cântico dos Cânticos de
Salomão, sem registro...
Pressentimento de morte era presente
“Vem, meu bem-amado, saiamos para o
campo”
Autópsia Psíquica de Tomás de Aquino
Nasceu em Rocca Secca, em 1225
Filho caçula de uma família de Condes
Neto de Francisca de Suábia, irmã de
Barba-Roxa
Com 5 anos entrou no claustro
Tem temperamento tranquilo e taciturno
Aos 12 anos vai a Nápolis, lugar de
excelência
Aos 15 anos aproximadamente recebe o
hábito de Dominicano
Autópsia Psíquica de Tomás de Aquino
Família o sequestra para seguir carreira secular
Episódio das hetairas
Sonho: dois anjos lhe punham um cinto de
castidade e ele acorda com um grito de dor
A partir dessa época destestava mulheres
Depois de um tempo a família cede e ele volta
para Nápolis
Sua mãe foi dura e parece que nunca o
perdoou
Diz que Santo Tomás chegou a duvidar do
papel de Maria na salvação
Autópsia Psíquica de Tomás de Aquino

Influência de Alberto Magno que ensinou sobre


Aristóteles, peripatéticos e alquimia
Época em que mais estudou Alquimia estava com Tomás
Alberto Magno: tipo extrovertido, intuitivo/pensamento
Tomás de Aquino: tipo introvertido, pensamento/intuição
União forte, como atesta a telepatia na hora da morte
Bos mutus – interiorização e silencio
Livros referendados na Aurora de Alberto: De mineralia e
Liber Agregationis
Autópsia Psíquica de Tomás de Aquino
Crises de ausência: argumento contra
maniqueus na corte de Luiz IX
Medo de público vs. voto de obediência,
Sonha antes de discurso que um irmão mais
velho diz “vês, fostes escolhido. Toma o
encargo do magistério, pois Deus está contigo.
Sl 104,13 “Regas as montanhas da tua alta morada, dos
frutos da tua obra a terra será saciada”
Sonho compensa unilateralidade consciente
ao promover abertura
Além do recalque a mulher, tais dados
sugerem forte unilateralidade psíquica
Autópsia Psíquica de Tomás de Aquino
Dupla manifestação criativa: escolástico; hinos e
sermões
Numinosidade dos objetos/impressões fortes na alma
Visões de Maria, Jesus e Paulo. Escrevi corretamente?
Sistema de pensamento fechado, lógico e formal
exacerbado por mecanismos de defesa
Muitos franciscanos se misturavam com movimentos
heréticos, ele os defendia nas teses
Acusação de Guilherme de Saint-Amour e teses
condenadas
Discursos extáticos de olhos fechados (1272)
Autópsia Psíquica de Tomás de Aquino
Pressentimentos de sua morte (1273) e sonhos
com sua irmã e pai
Seu pai falou que aprendeu sobre as coisas
divinas depois que passou pelo purgatório. Tomás
perguntou se os conhecimentos científicos
adquiridos em vida eram levados pro além?
Respondeu alusivamente sobre a visão de Deus
“Mas como é possível ver Deus sem intermediário
ou aparência mediadora? E ele respondeu com as
palavras do Sl 48,9 “Assim como ouvimos, assim
vemos na cidade do Senhor todo-poderoso”
Autópsia Psíquica de Tomás de Aquino
Relatam-se choros, levitação e
desdobramentos
Tanta tensão psíquica o levou a crise,
que por sua vez o levou a morte
Lenda do homem natural (sentimento),
personificação da sombra como Etíope
Personificação da anima como
representante do inconsciente
Autópsia Psíquica de Tomás de Aquino

Uma das últimas orações: “nunca eu disse algo contra


ti, mas se o fiz foi por ignorância, e não persevero nessa
opinião, mas se eu disse qualquer coisa de incorreto,
deixo esse engano a correção da Igreja Romana”
Morre no dia 07 de março de 1273
A visão que teve não coube no sistema escolástico
Autores biógrafos citam que seu último seminário foi
sobre Cântico dos Cânticos, bem como suas últimas
palavras
Isso indica a natureza de sua visão, um encontro
hierogâmico com a anima
Objeções, silêncio e desconhecimento
Jung reduziu um santo a um esquizofrênico?
O estilo de escrita é diferente de Tomás de Aquino?
É um texto compensatório, por isso diverge em estilo
Na quarta parábola há uma tentativa de reestabelecer o
ponto de vista consciente, concordando plenamente tanto
em estilo como em conteúdo com o que Tomás diz sobre o
Espírito Santo na Expositio in symbolum apostolorum
O conteúdo era por demais oposto ao espírito do seu
tempo e das autoridades eclesiásticas. Se suas últimas
palavras foram pronunciadas como delírio e entremeadas
de sentenças alquímicas, não cabe espanto algum quanto
ao silêncio, e a classificação da Aurora Consurgens como
Apócrifo (Von Franz)
Aspectos filosóficos e arquetípicos

Cinco capítulos iniciais: Exaltação de Sophia


Livros de sabedoria: Provérbios, Eclesiásticos,
Cântico dos Cânticos, Sabedoria
Judeus helenísticos – gnose (II a. C até II D. c.)
Sec. XII – Ascenção de Maria na trindade
Composição do arquétipo:
-Logos - elemento estrutural, e significado
-Sophia - manifestação emocional e
pictórica
Aspectos filosóficos e arquetípicos
Personificação feminina para os cristãos
1 – Espírito Santo
2 – anima christi, e estava com cristo na eternidade e é soma
dos arquétipos no inconsciente de Deus. A soma de todas essas
ideias é o inconsciente coletivo
3 - Nous poiétikos de São Tomás, que dividiu o nous poiétikos
em dois, uma parte estava na consciência do homem e a outra
era Sabedoria de Deus (conflito para explicar a magia vinda dos
magos do oriente)
Aspectos filosóficos e arquetípicos
A magia ocorre devido a emocionalidade, ou
excesso de amor ou ódio, e no momento correto
que é intuitivamente percebido pela alma
Se manifesta como símbolo
Sincronicidade de Jung
Inconsciente psicóide e superação de Kant
Importância da amplificação, os símbolos
culturais, credo oficial, que são teias que ajudam
a sair da catatonia e do estado psicótico. Ex. da
paciente de Jung
Aspectos filosóficos e arquetípicos

Fases da psicose vista no texto:


-Arrogância de quem se considera eleito
-Desdenhar da experiência
-Busca de compreensão
-Tentativa de ordenação