Você está na página 1de 16

UNIDADES DE FORMAÇÃO

DE
CURTA DURAÇÃO
Formandos: STC 5 27 / 09 / 2010
(Ana Maria Correia Nunes)
.
.
(Vítor Manuel Silva Martins)
.
.
(João Carlos Ferreira Tomás)
.

1- Leia atentamente a notícia que se apresenta:

O uso do Computador na Sociedade actual

Não constitui segredo para ninguém que a profunda transformação da nossa sociedade começou com o
aparecimento da Informática, que veio introduzir modernos meios tecnológicos na vida dos cidadãos.

O computador veio introduzir alterações significativas e de nível básico na nossa forma de trabalhar, de viver
e de comunicar. Na realidade esta máquina intervém de forma importante em grande parte das nossas
actividades, desde as de trabalho até às de lazer. A redacção de uma carta pode, simplesmente, ser
guardada no nosso arquivo informático sem que para isso tenhamos que recorrer à sua materialização (sob
a forma de papel). Esta forma de trabalhar veio diminuir o volume físico de papel dos nossos documentos.
Permite que se altere um documento sem ter de recorrer a correctores e a outros produtos, como,
contrariamente, acontecia com a máquina de escrever.
Atrás foi feita referência ao volume da documentação em formato de papel. Ora, essa é uma das grandes
alterações (tanto a nível pessoal como a nível profissional) que o uso do computador veio trazer.
Inerentemente, esta situação introduziu também rapidez em aceder a um determinado documento, de forma
praticamente instantânea. A celeridade no processamento é também visivelmente útil em situações de
cálculo matemático. Daqui poderíamos partir para outras situações mais complexas como por exemplo a
criação e uso de software para as mais diversas tarefas.
Em todos os exemplos e em todas as situações o uso do computador veio trazer desburocratização, rapidez,
simplicidade e eficácia.
Sabendo o que sabemos hoje ao utilizarmos, de forma banal, um processador de texto, imaginemos o que
seria ter de escrever um livro, utilizando uma máquina de escrever, como acontecia há alguns anos atrás.
Esta situação poderá ser extrapolada para manipulação e tratamento de imagem, métodos de cálculo de
matemática, bases de dados, entre outros.
De uma forma simplificada pode-se dizer que o computador é uma máquina de cálculo que permite guardar
informação e realizar operações matemáticas sobre essa informação com uma rapidez tal que ultrapassa
largamente as capacidades humanas para realizar essas tarefas. É importante referir que, no entanto, os
computadores não "pensam" do mesmo modo que se entende por pensamento humano. Na realidade, estas
máquinas seguem instruções que são codificadas pelos programadores. A sequência de instruções, que
ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 1/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO
permitem aos computadores levar uma tarefa do início até ao fim, é designada por programa computacional
ou, simplesmente, programa.

Assim, os programas controlam toda a sequência de cálculos que é necessária efectuar de forma a
processar a informação que é fornecida. Portanto, qualquer erro existente no programa poderá afectar
irremediavelmente a execução da tarefa por parte do computador. Dependendo da importância das
operações as suas consequências poderão ser mais ou menos gravosas, podendo afectar em alguns casos
vidas humanas como, por exemplo, nos sistemas informáticos de controlo do tráfego aéreo ou de uma sala
de operações de um hospital.
Embora o desenvolvimento da tecnologia informática tenha como base o desenvolvimento de mecanismos
electrónicos cada vez mais potentes, mais pequenos e com custos baixos, a implementação de linguagens
de programação que permitam o desenvolvimento de programas (vulgarmente designados por software) que
tirem partido dessas potencialidades é essencial.
Os diferentes tipos de tarefas que presentemente são possíveis de realizar com o computador levaram nos
últimos anos ao desenvolvimento de diferentes tipos de linguagens de programação.

Fonte: http://www.net-artes.net (adaptado)

a) A intensidade do uso do computador diverge de acordo com vários parâmetros


nomeadamente qualificações profissionais, estatuto social, faixa etária, entre outros. Comente
a frase anterior, expondo exemplos concretos sobre esta divergência de utilizações.
- É verdade que o uso do computador diverge de utilizador para utilizador, isto é, um
contabilista utiliza mais o computador para fazer tabelas e contabilidade, serve-se
com mais frequência de programas de matemática e contas (Utilizam o Microsoft e o
Primavera). Já um engenheiro civil usa para estudo de plantas de urbanismo e seus
cálculos, cartas topográficas e para uso de apoio ao seu trabalho de engenharia (os
engenheiros optam por utilizar o Autocad). Os adolescentes servem – se dos
computadores e talvez até são os que mais os utilizam, para estudo dos seus
trabalhos escolares, para pesquisa de seus programas favoritos, para enviar e
receber emails, usam o Messenger, para ver filmes e jogos e tambem para ir aos
sites de música e vídeo, também já há quem opte por assistir TV Online. O idoso
tambem utiliza, com menos frequência, mas nos dias que correm já se nota um
maior interesse da população mais idónea pela informática, até há quem utilize
como forma de entretenimento.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 2/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

b) De acordo com o que constata na sociedade e no que se refere à sua experiência de vida faça
uma reflexão sobre a necessidade e importância do computador.

- O computador actualmente é imprescindível, nas nossas casas, nas nossas


empresas, no dia-a-dia qualquer cidadão recorre ao seu computador para fazer
pesquisas, para fazer trabalhos, muitas e variadas razões nos fazem procurar o
computador para resolver problemas que surgem e que sem o mesmo seria de difícil
resolução e esses problemas demoravam a ser resolvidos (com maiores custos).
As empresas são o exemplo disso, os seus funcionários estão hoje bem fornecidos
de computadores, que são constantemente actualizados e com uma Internet rápida
para poder acompanhar a evolução da tecnologia, que dessa forma conseguem
rentabilizar o seu trabalho, ao fazer um serviço com mais qualidade e com menos
perda de tempo.
Em suma o computador hoje é uma forma de vida, de grande utilidade tanto pessoal
como profissional.

c) De acordo com a experiência de vida considera que faz sentido obter novas aquisições de
competências no âmbito das TIC?
Justifique a sua resposta explorando as acções ou formações que considera necessárias e o
contributo das mesmas para a sua vida pessoal e profissional.

- Nós pensamos que faz todo o sentido obter novas competências no âmbito
das TIC, porque como sabemos, os computadores estão em evolução
constante. Em cada aparelho há sempre novas acções que temos que
aprender, por exemplo, trabalhar em Excel, fazer tabelas, gráficos, tem a sua
dificuldade, sabemos que a utilização vai ajudar-nos a compreender e a
descobrir novas tarefas, mas nada como uma boa acção de formação, que
com a ajuda do professor tira-nos duvidas, ou esclarece-nos e ensina-nos
algumas formas de tirar-mos melhor partido dos nossos computadores.
Portanto, é de grande utilidade as acções de formação pois vai enriquecer os

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 3/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO
nossos conhecimentos informáticos, que só nos trás vantagens tanto
profissionalmente como pessoalmente.

2- Já alguma vez reparou nos componentes que fazem parte de um computador e como os mesmos
estão inter-relacionados?

Leia atentamente o texto que se apresenta:

Sistema Informático
Sistema Informático é o conjunto de elementos necessários para que uma dada tarefa seja executada
através de uma solução informática.

Qualquer Sistema Informático divide-se em duas partes fundamentais, a saber:

Hardware – diz respeito ao conjunto de equipamentos e peças que constituem fisicamente o computador.
Software – diz respeito ao conjunto de programas (instruções lógicas) que servem para comandar e
programar o computador.

O Hardware, só por si, não tem possibilidade de fornecer qualquer resultado útil, limitando-se a ser um
conjunto passivo de componentes electrónicos que aguarda ordens de Software para desenvolver qualquer
actividade.
O Software é constituído pelos programas necessários ao funcionamento do Hardware.

Assim, não faz sentido ter Hardware sem Software, ou o contrário, ter Software e não ter Hardware, assim
como ter ambas as coisas mas elas estarem desajustadas entre si, ou seja, serem incompatíveis, pelo que,
para que o computador funcione é necessário a conjugação de ambos.
Computador
O Computador é um dispositivo electronico que recebe informações, processa dados (para processar estes
dados conta com um programa denominado de Sistema Operativo) e fornece resultados.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 4/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

Como funciona um computador?


Os computadores são constituídos por três grandes subsistemas:
- A unidade central de processamento (CPU – central processing unit);
- A memória;
- E os dispositivos (estes podem ser dispositivos de entrada, dispositivos de saída e dispositivos
mistos - de entrada e saída e dispositivos de armazenamento).
Estes três componentes do computador constituem o Hardware do Computador.
Para funcionar, o computador precisa de um motor que faça progredir o processamento da informação, de
espaço para armazenamento dessa informação e de mecanismos para receber e transmitir informação
de/para o exterior. Cada uma destas funções corresponde a um subsistema. A ligação entre os três
subsistemas tem de ser muito eficiente, já que existem transferências intensivas de informação durante o
funcionamento do computador. A figura 1 mostra os três sub-sistemas e os canais de transferência de
informação entre eles. Cada canal de transferência de informação é genericamente designado por bus
(barramento, nas traduções mais comuns para Português.
A execução de um programa implica a conjugação do funcionamento de cada um dos elementos do
Hardware, descritos anteriormente. Assim de uma forma simples podemos resumir os passos para a
execução de um programa:
Como se executa um programa (funcionamento das aplicações)
1º A CPU copia o programa do disco (onde esta armazenado) para a memória RAM, pois executa os
programas a partir da RAM;
2º O CPU inicia o ciclo de procura de instruções, ou seja procura a instruções uma-a-uma na RAM e copia-as
para os registos do CPU;
3º O CPU descodifica cada uma das instruções numa serie de acções simples que serão executadas pela
ALU;
4º O CPU envia o resultado dessas acções de novo para a memória ou para os periféricos de entrada e
saída.
Hardware: é constituido pelo Sistema Operativo e as Aplicações (Programas)

Sistemas Operativos
O sistema operativo (SO) é a primeira camada de software de um sistema informático. Actualmente, todo o
restante software (chamado software de aplicação) está dependente do SO- Sistema Operativo.
Os SO mais antigos (por exemplo, o MS-DOS) não obrigavam as aplicações a dependerem do SO, e muitos
programas manipulavam directamente o hardware do computador, por razões de eficiência. Hoje em dia,
este tipo de comportamento não é aconselhado, principalmente por duas razões. Primeiro, porque o
hardware varia muito de máquina para máquina e não é viável escrever n versões de um mesmo programa

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 5/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO
para acomodar diversos tipos de hardware. Por outro lado, a manipulação directa dos recursos de hardware
pode levar a que programas construídos com fins maliciosos (como os vírus) possam afectar directamente
esses recursos.
Os actuais Sistemas Operativos (exemplos: Windows, Linux, MacOS) cumprem de forma eficaz as duas
funções essenciais dos sistemas operativos, que são as seguintes:
1. Disponibilizar uma máquina virtual, que é uma extensão da máquina física.
2. Gerir os recursos do sistema.
Além de cumprirem estas funções, os actuais SO não permitem que um programa aceda directamente ao
hardware nem que faça uma gestão própria dos recursos. Por exemplo, um programa que tencione utilizar o
espaço de memória onde está alojado um outro programa do sistema é impedido de efectuar essa operação.
Quem utiliza o sistema operativo Windows já deparou com certeza com a mensagem “Este programa
efectuou uma operação ilegal e será encerrado”, os utilizadores de Unix/Linux estão mais habituados à
mensagem “Segmentation fault” – estas mensagens significam que o programa tentou aceder a um recurso
(frequentemente, a determinados endereços de memória) ao qual não têm direito. Estas mensagens não
significam necessariamente que o sistema tem um vírus, já que é muito fácil um programador cometer um
erro que faça com que o programa, em determinadas circunstâncias, tente executar uma operação ilegal.
Infelizmente, o controlo de qualidade no software (assim como noutras áreas) não impede que todos os
programas produzidos sejam isentos de erros.

a. Após a leitura do texto diferencie Software de Hardware. No que se refere a este último
enumere os seus componentes e indique as funções de cada um.

- O software e o hardware tem de facto diferenças, enquanto hardware é um


conjunto de equipamentos e peças que constituem fisicamente o computador, o
software é um conjunto de programas, isto é, a parte lógica e material. De qualquer
forma, temos que salientar que, são indissociáveis na medida que um sem o outro
não tem utilidade nenhuma.

- Hardware é composto por componentes funcionais do computador.


Unidade central de processamento – processa informação, procura instruções,
descodifica e executa as mesmas.
- Unidade de controlo.
- Unidade lógica e aritmética.
- Memória – armazena a informação.
ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 6/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO
- Memória principal (RAM, ROM).
- Memória secundária.

- Unidades de entrada e saída – são mecanismos necessários para receber e


transmitir informação de e para o exterior.

- Unidades de entrada e saída

1 – Teclado
2 – Drive
3 – Winchester, Disco Rígido ou HD
4 – Vídeo ou Monitor
5 – Caneta Óptica
6 – Rato
7 – Joystick
8 – Impressoras (Matricial, Jacto de tinta, Laser)
9 – Modem
10 – Scanner
11 – Multimédia

Equipamentos de processamento

1 – Placa Mãe
2 – Monitores e vídeo

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 7/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

b. Actualmente existem vários Sistemas Operativos, aos quais estão associadas


diversas aplicações informáticas (programas).

Explore os Sistemas Operativos existentes e as aplicações informáticas compatíveis com os


mesmos. Para ajudar nesta pesquisa preencha a tabela que se segue:

Sistemas Operativos Aplicações Informáticas


(Descrição – vantagens – limitações) Objectivos

Microsoft Windows
Nós pensamos que este sistema operativo
seja o líder do mercado, por ter uma boa - Internet Explorer 7 – gestor de Internet

assistência e ser mais acessível - Windows Media Maker – Criador de filmes

economicamente, por isso é utilizado por - Windows Media Player – Leitor de Áudio e Vídeo

mais pessoas e julgamos que é mais seguro, - Microsoft Office 2008 – Processador de Texto, Folha

pois os fornecedores são confrontados com de Calculo, Apresentações de Slides, Gráficos, etc.
vários problemas que resolvem - Microsoft Project – Criador de projectos
permanentemente.
A grande desvantagem é que todos os
programas fundamentais têm que ser
comprados. O exemplo disso é o Office,
ficando com mais recursos para

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 8/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO
Inovar/Actualizar com maior frequência que a
concorrência.

Linux (Unix)
O Linux é um sistema operativo
multiutilizador, isto é, um sistema que
permite ter vários utilizadores, a trabalhar em
simultâneo (em rede)
Vamos enunciar alguns conceitos básicos,
como os diversos tipos de utilizador, como se
acede ao sistema, e onde poderemos
interagir com o sistema, através da linha de
- Open Office.Org Impress – Apresentador de slides.
comandos.
Utilizador: é o utilizador normal. Tem acesso
limitado, e por isso não pode danificar ou
apagar o sistema (apenas a sua área de
trabalho)
- Open Office. Org Draw – Programas de desenho
Superutilizador (root): pode executar
vectorial.
qualquer operação, ver qualquer ficheiro, e
- Abiword – Editor de texto.
criar outros utilizadores. Pode ser visto como
um administrador.
Devido a esta distinção, se utilizar-mos o
Linux como um utilizador normal, o sistema
estará mais seguro. Mesmo que algum vírus
ou spyware ataque o sistema, tal risco na

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 9/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO
segurança não se propaga a todo o sistema. - Kaffeine - Reproduzir áudio e vídeo.
Algumas das desvantagens são: os
programas concebidos para Windows não
funcionam no Linux.
Há hardware que não funciona em Linux, ou é
muito difícil de instalar. Isto porque os
fabricantes se recusam a criar Drivers para
Linux. De qualquer forma, normalmente a

Comunidade de utilizadores e programadores


consegue dar a volta à situação.
O uso do Linux requer alguma habituação e
prática, porque nem todos os programas são
fáceis de instalar como no Windows. No
entanto, ao contrário do Windows, uma
distribuição de Linux já inclui quase todos os
programas necessários ao utilizador comum.
Existem distribuições de Linux que correm
directamente a partir de um CD / DVD, sem
necessidade de instalação no disco rígido,
como é o caso do Knoppix ou Kurumin.
Este sistema operativo não tem uma boa
assistência técnica, logo causa uma
insegurança nos utilizadores que no caso das
empresas e organismos oficiais é irracional
na actual conjuntura apostar nele. Sendo
assim, é como uma bola de Neve, menos
utilizadores, menos dinheiro e menos poder
de inovação.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 10/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

Macintosh Operating System (Mac OS)


(Apple)
Mozilla Thunderbird – Gestor de correios
Este sistema é considerado o topo de gama, Abiword – Processador de texto
pela sua eficácia. Tem a desvantagem de ser Open Project – Administrador de projectos
pouco apetecível por causa do seu preço, é SketchUp – Programa de desenho
demasiado alto o que o torna pouco Compozer – Editor de código HTML
acessível, isto é, serve exclusivamente um
mercado específico, pois não está ao alcance
de qualquer pessoa.

c. As evoluções informáticas registadas ao longo dos anos conferem-nos a


possibilidade de aceder a uma grande diversidade de aplicações informáticas
(programas), contribuindo positivamente para a simplificação e produtividade tanto
empresarial como pessoal.
ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 11/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

O mercado da informática oferece um vasto leque de aplicações informáticas


(programas) com finalidades idênticas, o que por vezes dificulta a nossa escolha. No
entanto, nunca é demais frisar que uma correcta escolha da aplicação pode fazer toda
a diferença, no resultado pretendido.

Para cada um dos casos que se apresentam, identifique uma ou mais aplicações com
finalidades semelhantes.

CASO A)
A Isabel pretende escolher uma aplicação ideal para fazer uma apresentação
electrónica, visto que vai dar uma Palestra relativa às TIC’S.
- A Isabel tem de utilizar o Power Point.

CASO B)
Joaquim, fotógrafo de profissão, pretende escolher uma aplicação informática ideal
para tratamento de imagens e fotografias.
- No caso do Joaquim terá de utilizar o Photoshop.

CASO C)
A Isabel pretende elaborar os seus convites de casamento a partir de uma aplicação
informática.
- A Isabel para fazer os convites de casamento utiliza a Microsoft Word.

CASO D)
João pretende escolher a aplicação informática ideal para redigir uma carta comercial.
- O João também utiliza a Microsoft Word.

CASO E)
O Manuel pretende escolher uma aplicação para calcular as suas despesas anuais.
ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 12/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO
- Os cálculos são feitos em Microsoft Excel.

CASO F)
O José, é Gestor de uma empresa, esta a ponderar a hipótese de construir uma Base
de Dados para a sua empresa.
- Para construir uma Base de Dados utiliza o Acesse.

CASO G)
Teresa pretende escolher uma aplicação ideal para realizar um vídeo, com fotografias
retiradas durante o seu aniversário.
- A aplicação ideal para vídeo e fotografias é o Movie Maker.

CASO H)
O António realizou um trabalho em formato digital e pretende publica-lo na internet
para isso necessita de uma aplicação que evite a manipulação/alteração do seu
trabalho, por terceiros.
- O António utiliza o Adobe Acrobat para realização do seu trabalho em
formato digital.

CASO I)
Sílvia pretende compactar um ficheiro de grande dimensão, para enviar por e-mail a
uma amiga.
ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 13/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO
- A Sílvia deve compactar um ficheiro de grande dimensão, podendo
usar o programa Winrar ou Winzip, para que possa enviar por E-mail.

3- Leia atentamente o texto que se apresenta:

Informação Digital – Sistema binário

Para que todos os circuitos e dispositivos do computador consigam partilhar informação é preciso que
respeitem um modelo de representação comum. Como, a nível físico, só existem dois estados possíveis -
ausência ou presença de corrente eléctrica -, o sistema tem de ser de base dois, dai dizer-se que os
computadores trabalham de acordo com o Sistema Binário.
Este sistema atribui a cada um desses estados um dígito (ou bit) distinto - 0 para a ausência e 1 para a
presença de corrente. A analogia lógica é quase imediata, pois os mesmos valores podem, também, ser
usados para representar o falso e o verdadeiro.
O senso comum e a lógica matemática confirmam que o bit é o mais pequeno bloco de informação
compreensível e distinguível, e que pode servir para a construção de blocos de informação mais complexos,
mais compreensíveis e distinguíveis. Em grupos de oito, os bits formam a unidade mais importante na
representação de informação - o byte - através da qual é, por exemplo, representada a capacidade de
armazenamento e memória.
Quando a quantidade de informação é, ainda, maior, é normal o uso de aproximações. Para isso, foram
criados vários sufixos que representam vários tipos de arredondamentos – kilo, mega, giga, tera, etc.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 14/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

Tendo em conta o texto acima apresentado e uma pesquisa cuidadosa refira qual a
linguagem utilizada em programação e indique as suas principais características

- Um computador para poder partilhar informação, precisa de um modelo de


representação comum, uma vez que a nível físico só existem dois estados possíveis,
ou seja, a ausência ou a presença de corrente eléctrica o que implica que o sistema
tem que ser de base dois, dessa forma, podemos dizer que os computadores
funcionam de acordo com o sistema binário. Então esta linguagem é a base para a
Álgebra Booteana e que permite fazer operações lógicas e aritméticas usando-se
apenas dois dígitos ou dois estados, isto é, (verdadeiro, falso, sim e não, tudo ou
nada, ligado ou desligado, etc.). A electrónica digital e computação está baseada
nesse sistema Binário e na lógica de Boole, que permite representar por circuitos
electrónicos digitais (portas lógicas) os números, caracteres, realizar operações
lógicas e aritméticas. Os programas de computador são codificados sob forma
binária e armazenados nos mídias (memórias, discos, etc.) com esse formato.

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 15/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
DE
CURTA DURAÇÃO

Bom Trabalho!

ÁREA: Sociedade, Tecnologia Ciência (STC)

NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) 16/15

Competências: Perspectivar a interacção entre a evolução tecnológica e as mudanças nos contextos e qualificações profissionais
(DR2)
FORMADOR (AA): António José da Conceição Mexia Ferreira