Você está na página 1de 8

DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12

TESTE DE AVALIAÇÃO

TESTE DE AVALIAÇÃO 2

GRUPO I
Educação literária
Apresenta as tuas respostas de forma bem estruturada.
A. Lê o texto.

O único viajante com verdadeira alma que conheci era um garoto de escritório que havia numa outra
casa, onde em tempos fui empregado. Este rapazito colecionava folhetos de propaganda de cidades,
países e companhias de transportes; tinha mapas – uns arrancados de periódicos, outros que pedia aqui
e ali –; tinha, recortadas de jornais e revistas, ilustrações de paisagens, gravuras de costumes exóticos,
5 retratos de barcos e navios. Ia às agências de turismo, em nome de um escritório hipotético, ou talvez em
nome de qualquer escritório existente, possivelmente o próprio onde estava, e pedia folhetos sobre viagens
para a Itália, folhetos de viagens para a Índia, folhetos dando as ligações entre Portugal e a Austrália.
Não só era o maior viajante, porque o mais verdadeiro, que tenho conhecido: era também uma das
pessoas mais felizes que me tem sido dado encontrar. Tenho pena de não saber o que é feito dele, ou na
10 verdade, suponho somente que deveria ter pena; na realidade não a tenho, pois hoje, que passaram dez
anos, ou mais, sobre o breve tempo em que o conheci, deve ser homem, estúpido, cumpridor dos seus
deveres, casado talvez, sustentáculo social de qualquer – morto, enfim, em sua mesma vida. É até capaz
de ter viajado com o corpo, ele que tão bem viajava com a alma. (…)
Hoje, sim, deve ter existido para morto, mas talvez um dia, em velho, se lembre, como é não só melhor,
15 senão mais verdadeiro, o sonhar com Bordéus do que desembarcar em Bordéus.
E, daí, talvez isto tudo tivesse outra explicação qualquer, e ele estivesse somente imitando alguém. Ou…
Sim, julgo às vezes, considerando a diferença hedionda entre a inteligência das crianças e a estupidez dos
adultos, que somos acompanhados na infância por um espírito da guarda, que nos empresta a própria
inteligência astral, e que depois, talvez com pena, mas por uma lei alta, nos abandona, como as mães
20 animais às crias crescidas, ao cevado que é o nosso destino.

Fernando Pessoa, Livro do Desassossego, edição de Jerónimo Pizarro,


Lisboa: Tinta-da-China, 2014, pp. 395-396.

1. Indica a atitude do garoto de escritório e infere o seu valor simbólico.


2. O narrador relaciona o passado do rapazito de escritório com o presente da sua vida. Interpreta a intenção dessa
alusão.
3. Explicita a dicotomia entre sonho e realidade, tendo em conta as duas fases da vida humana.

B.
4. Tendo em conta o teu conhecimento de Frei Luís de Sousa, de Almeida Garrett, numa exposição de 130 a 170
palavras, demonstra de que forma o sonho está presente nesta obra dramática. Ilustra a tua exposição com dois
exemplos significativos.

© Areal Editores 1
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

GRUPO II
Leitura | Gramática
Nas respostas aos itens de escolha múltipla, seleciona a opção correta.
Escreve, na folha de respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida.
Lê o texto.

A hora do esplendor
[Romancista de vastos recursos, Lídia Jorge também se aventura pelo conto. Nas prosas curtas, porém,
ficamos quase sempre com a sensação de que está fora do seu elemento. A escrita da autora de O Vale
da Paixão é por natureza expansiva, densa, cheia de meandros, pelo que o confinamento da forma breve
acaba sendo, as mais das vezes, uma espécie de espartilho que não deixa os textos respirarem; ou os
5 deixa ofegantes, sobrecarregados, em esforço. O Amor em Lobito Bay, quarto volume de contos, confirma
este diagnóstico. O que não quer dizer que Lídia Jorge não atinja, nalgumas das nove histórias, um grau
altíssimo de conseguimento literário.
É o caso do conto que dá título ao volume. A história vai sendo contada por um professor durante uma
refeição com os seus alunos. Eles convidaram-no para que “falasse de beleza”, mas acabam assistindo ao
10 lento desenrolar de uma parábola sobre a raiz da violência e sobre o perto que ficam as nascentes do bem
e do mal. Evocando a infância em Lobito Bay, o professor deambula pelo labirinto da memória até ao cerne
de uma experiência-limite, que põe em causa a ordem familiar e depois a restitui, não sem antes descrever
a pura liberdade de um grupo de rapazes em corrida solta, com ecos da guerra ao longe, e esse estranho
rumor de que algo de grandioso estaria reservado a quem comesse o coração de uma andorinha apanhada
15 em pleno voo. (…)
Numa citação da autora, escolhida para o topo da contracapa, podemos ler: “Em termos de género, o
conto é um híbrido. Ele promove os dotes copiosos da narrativa, mas dirige-se para a forma sucinta do
poema”.
José Mário Silva, A Revista do Expresso, 23 de julho de 2016, p. 70.

1. Lídia Jorge é uma exímia


A. escritora de contos.
B. escritora de romances.
C. escritora de vários géneros textuais.
D. escritora de poemas.

2. O Amor em Lobito Bay é o título de


A. uma coletânea de contos.
B. um conto de Lídia Jorge.
C. um conto e de um volume de contos.
D. quatro volumes de contos.

3. O professor-narrador de um dos contos


A. recorda episódios da sua infância.
B. parodia o tema da beleza.
C. deambula por Lobito Bay.
D. põe em causa a ordem familiar.

© Areal Editores 2
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

4. Na opinião de Lídia Jorge, o conto


A. copia as características do romance.
B. promove a leitura de poemas.
C. apresenta características de diversos géneros textuais.
D. é tão grandioso como o romance.

5. “Lídia Jorge” (l. 1), “a autora de O Vale da Paixão” (ll. 2-3) e “a autora” (l. 16) contribuem para a
A. coesão frásica.
B. coesão interfrásica.
C. coesão referencial.
D. coesão lexical.

6. Os vocábulos “parábola” (l. 10) e palavra provêm de PARABOLA, por isso,


A. são palavras convergentes.
B. são palavras divergentes.
C. são palavras idênticas.
D. São palavras sinónimas.

7. O termo “contracapa” (l. 16) designa um elemento


A. textual.
B. intertextual.
C. com citações.
D. paratextual.

8. Classifica a oração “que não deixa os textos respirarem” (ll. 4-5).

9. Indica a relação de ordem cronológica que se estabelece entre “evocando” (l. 11) e “deambula” (l. 11).

10. Refere o valor modal predominante na terceira frase do texto.

GRUPO III

Escrita
As memórias da infância alicerçam a nossa vida.
Redige um texto de opinião bem estruturado, com um mínimo de 180 e um máximo de 240 palavras, em que defendas
o teu ponto de vista sobre a ideia exposta.
Para fundamentares o teu ponto de vista, recorre a dois argumentos, ilustrando cada um deles com um exemplo
significativo.

© Areal Editores 3
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE CLASSIFICAÇÃO

GRUPO I ....................................................................................... 100 pontos


EDUCAÇÃO LITERÁRIA
A.
1. ................................................................................................... 20 pontos
• Aspetos de conteúdo (C) .............................................................. 12 pontos
3. ................................................................................................... 20 pontos
Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação • Aspetos de conteúdo (C) .............................................................. 12 pontos

4 Indica a atitude do garoto de escritório e infere, 12 Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação
adequadamente, o seu valor simbólico, apresentando
transcrições que comprovam a resposta. 4 Explicita, adequadamente, a dicotomia entre sonho e 12
realidade, tendo em conta as duas fases da vida
3 Indica a atitude do garoto de escritório e infere, de 9 humana, apresentando transcrições que comprovam a
modo não totalmente completo ou com imprecisões, o resposta.
seu valor simbólico, apresentando transcrições que
comprovam a resposta. 3 Explicita, de modo não totalmente completo, a 9
dicotomia entre sonho e realidade, tendo em conta as
2 Indica a atitude do garoto de escritório e infere, de 6 duas fases da vida humana, apresentando transcrições
modo incompleto, o seu valor simbólico, apresentando que comprovam a resposta.
transcrições que comprovam a resposta.
2 Explicita, com imprecisões, a dicotomia entre sonho e 6
1 Indica a atitude do garoto de escritório e infere, de 3 realidade, tendo em conta as duas fases da vida
modo incompleto, o seu valor simbólico, não humana, apresentando transcrições que comprovam a
apresentando transcrições que comprovam a resposta. resposta.

• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) ...... 8 pontos 1 Explicita, de modo incompleto, a dicotomia entre sonho 3
Estruturação do discurso (E) ......................................................... 4 pontos e realidade, tendo em conta as duas fases da vida
Correção linguística (CL) ............................................................... 4 pontos humana, sem apresentar transcrições que comprovam
a resposta.
Cenário de resposta
O garoto de escritório colecionava mapas de cidades e folhetos turísticos de
• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) ....... 8 pontos
cidades, países e companhias de transporte, fixava rotas sem nunca as fazer,
Estruturação do discurso (E) ......................................................... 4 pontos
apenas imaginando-as interiormente. Esta sua atitude é vista como um ato de
Correção linguística (CL) ............................................................... 4 pontos
lucidez, de extraordinária “inteligência” própria apenas das crianças porque
construía o mundo, não pelo contacto direto com a realidade, mas através da Cenário de resposta
imaginação. O mundo não existe para ser percecionado por nós, mas para o O sonho e a realidade são distintos e opostos. Efetivamente, o sonho está
construirmos dentro de nós. É por esta sua atitude que o narrador o considera associado ao mundo interior, onde tudo faz sentido, e favorece o entendimento
“o único viajante com verdadeira alma”. puro da realidade. Ao contrário, a realidade fica sempre aquém do sonho e afasta
o ser humano da essência das coisas. O narrador considera o sonho superior à
2. ................................................................................................... 20 pontos realidade (“não só melhor, senão mais verdadeiro, o sonhar com Bordéus do que
• Aspetos de conteúdo (C) .............................................................. 12 pontos desembarcar em Bordéus.”). A felicidade não se encontra no exterior, mas no
interior de cada um, por isso o garoto de escritório, que viajava na sua
Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação imaginação, “era também uma das pessoas mais felizes”. O sonho simboliza a
infância e a realidade a vida adulta.
4 Interpreta, adequadamente, a intenção do narrador, 12 4. ................................................................................................... 40 pontos
apresentando transcrições que comprovam a resposta. • Aspetos de conteúdo (C) ............................................................. 28 pontos
3 Interpreta, de forma não totalmente completa, a 9
intenção do narrador, apresentando transcrições que Níveis Descritores do nível de desempenho Pontuação
comprovam a resposta.
4 Redige corretamente uma exposição e demonstra, 28
2 Interpreta, com imprecisões, a intenção do narrador, 6 adequadamente, como o sonho está presente em Frei
apresentando transcrições que comprovam a resposta. Luís de Sousa, selecionando dois exemplos
significativos.
1 Interpreta, de forma incompleta, a intenção do 3
narrador, sem apresentar transcrições que comprovam 3 Redige corretamente uma exposição e demonstra, com 22
a resposta. imprecisões, como o sonho está presente em Frei Luís
de Sousa, selecionando dois exemplos significativos.
• Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) ..... 8 pontos 2 Redige corretamente uma exposição e demonstra, de 16
Estruturação do discurso (E) ......................................................... 4 pontos forma incompleta como o sonho está presente em Frei
Correção linguística (CL) ............................................................... 4 pontos Luís de Sousa, selecionando dois exemplos
Cenário de resposta significativos.
O narrador estabelece uma oposição entre a atitude do rapazito, enquanto tal, e 1 Redige corretamente uma exposição e apresenta, 7
na atualidade, como adulto. Enquanto no passado o garoto era genuíno, adequadamente, como o sonho está presente em Frei
ingénuo, no presente deverá “ser homem, estúpido, cumpridor dos seus Luís de Sousa, selecionando um exemplo significativo.
deveres”. Pode ler-se aqui uma crítica aos adultos que, ao agirem de acordo com
as normas sociais, se transfiguram e revelam a sua “estupidez”. O estereótipo
condiciona o ser humano, impedindo-o de viver plenamente, de sonhar, de • Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) ... 12 pontos
imaginar. O mundo exterior da infância, imaginado interiormente, que muda de Estruturação do discurso (E) ......................................................... 6 pontos
acordo com as imaginações individuais, dá agora lugar ao mundo exterior, real, Correção linguística (CL) ............................................................... 6 pontos
igual para todos: “É até capaz de ter viajado com o corpo, ele que tão bem viajava
com a alma”.
© Areal Editores 4
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

– Trata o tema proposto, embora com alguns 9


Cenário de resposta desvios.
Tópicos sugeridos: – Mobiliza informação suficiente, com eficácia
• Crença em sonhos: argumentativa:
caracterização da personagem (Maria de Noronha) • produz um discurso globalmente coerente, apesar
tendência para a quimera (Maria de Noronha) de algumas ambiguidades;
crença em superstições populares (Telmo e Maria) • define o seu ponto de
a apreensão torna-se pressentimento, dor e angústia (D. Madalena) vista, eventualmente com lacunas que não afetam,
anúncio do receio de que a fatalidade destrua a família (Maria) porém, a inteligibilidade;
crença no regresso do monarca desaparecido (Telmo) • fundamenta a perspetiva adotada em, pelo menos,
concretização do sonho (Romeiro) dois argumentos adequados, apresentando um único
exemplo significativo (ou dois exemplos pouco
No Grupo I, nos casos em que a classificação referente aos aspetos de conteúdo adequados), ou fundamenta a perspetiva adotada em
(C) for igual ou inferior a um terço do previsto para este parâmetro, a pontuação apenas um argumento, ilustrado com, pelo menos,
máxima dos aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) é dois exemplos significativos.
desvalorizada, de acordo com o quadro apresentado. Sobre esse valor aplicam-
se ainda os eventuais descontos relativos aos fatores de desvalorização NÍVEL INTERCALAR 6
previstos no quadro da página 7. – Aborda lateralmente o tema proposto. 3
– Mobiliza muito pouca
Pontuação máxima dos aspetos de informação e com eficácia argumentativa reduzida:
Pontuação atribuída aos
estruturação do discurso e correção • produz um discurso geralmente inconsistente e, por
aspetos de conteúdo (C)
linguística (F) vezes, ininteligível;
• não define um ponto de vista concreto;
3 pontos 3 pontos • apresenta um texto em que traços do tipo solicitado
se misturam, sem critério, com os de outros tipos
textuais.

GRUPO II ....................................................................................... 50 pontos


Parâmetro Descritores do nível de desempenho (ETD) Pontuação
LEITURA / GRAMÁTICA
Chave – Redige um texto bem estruturado, refletindo uma 10
Item Versão 1 Versão 2 Pontuação planificação adequada e evidenciando um bom
domínio dos mecanismos de coesão textual:
1. (B) 5 • apresenta um texto constituído por três partes
(introdução, desenvolvimento, conclusão),
2. (C) 5
individualizadas, devidamente proporcionadas e
3. (A) 5 articuladas entre si de modo consistente;• marca
corretamente os parágrafos;
4. (C) 5 •utiliza, adequadamente, conectores diversificados
e outros mecanismos de coesão textual.
5. (D) 5
NÍVEL INTERCALAR 8
6. (B) 5
– Redige um texto satisfatoriamente estruturado, 6
7. (D) 5
refletindo uma planificação com algumas
8. Oração subordinada adjetiva relativa restritiva. 5 insuficiências e evidenciando um domínio suficiente
dos mecanismos de coesão textual:
9. Relação de simultaneidade. 5 • apresenta um texto constituído por três partes
B
(introdução, desenvolvimento, conclusão), nem
10. Valor modal apreciativo. 5 Estrutura
sempre devidamente articuladas entre si ou com
e
desequilíbrios de proporção mais ou menos
coesão
notórios;
GRUPO III ...................................................................................... 50 pontos • marca parágrafos, mas com algumas falhas;
ESCRITA • utiliza apenas os conectores e os mecanismos de
• Estruturação temática e discursiva (ETD) ................................... 30 pontos coesão textual mais comuns, embora sem
• Correção linguística (CL) ............................................................. 20 pontos incorreções graves.

Parâmetro Descritores do nível de desempenho (ETD) Pontuação NÍVEL INTERCALAR 4


– Redige um texto com estruturação muito 2
– Trata, sem desvios, o tema proposto. 15
deficiente e com insuficientes mecanismos de
– Mobiliza informação ampla e diversificada com
coesão textual:
eficácia argumentativa, de acordo com a tipologia
• apresenta um texto em que não se conseguem
solicitada:
identificar claramente três partes (introdução,
• produz um discurso coerente e sem qualquer tipo
A desenvolvimento e conclusão) ou em que estas
de ambiguidade;
estão insuficientemente articuladas;
Tema e • define com clareza o seu ponto de vista;
tipologia • raramente marca parágrafos de forma correta;
• fundamenta a perspetiva adotada em, pelo menos,
• raramente utiliza conectores e mecanismos de
dois argumentos, distintos e pertinentes, cada um
coesão textual ou utiliza-os de forma inadequada.
deles ilustrado com, pelo menos, um exemplo
significativo.
Parâmetro Descritores do nível de desempenho (ETD) Pontuação
NÍVEL INTERCALAR 12
– Mobiliza, com intencionalidade, recursos da 5
C
língua expressivos e adequados (repertório lexical
© Areal Editores 5
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

Léxico e variado e pertinente, figuras de retórica e tropos,


adequação procedimentos de modalização, pontuação…).
discursiva – Utiliza o registo de língua adequado ao texto,
eventualmente com esporádicos afastamentos,
que se encontram, no entanto, justificados pela
intencionalidade do discurso e assinalados
graficamente (com aspas ou sublinhados).
NÍVEL INTERCALAR 4
– Mobiliza um repertório lexical adequado, mas 3
pouco variado.
– Utiliza, em geral, o registo de língua adequado
ao texto, mas apresentando alguns afastamentos
que afetam pontualmente a adequação global.
NÍVEL INTERCALAR 2
– Utiliza vocabulário elementar e restrito, 1
frequentemente redundante e/ou inadequado.
– Utiliza indiferenciadamente registos de língua,
sem manifestar consciência do registo adequado
ao texto, ou recorre a um único registo
inadequado.

Fatores de desvalorização
• Domínio da correção linguística
A repetição de um erro de ortografia na mesma resposta (incluindo erro de
acentuação, uso indevido de letra minúscula ou de letra maiúscula inicial e erro
de translineação) deve ser contabilizada como uma única ocorrência.

Desvalorização
Fatores de desvalorização
(pontos)
• Erro inequívoco de pontuação. 1
• Erro de ortografia.
• Erro de morfologia.
• Incumprimento das regras de citação de texto ou de
referência a título de uma obra.
• Erro de sintaxe. 2
• Impropriedade lexical.

• Limites de extensão
Sempre que não sejam respeitados os limites relativos ao número de palavras
indicados na instrução do item, deve ser descontado um ponto por cada palavra
a mais ou a menos, até cinco (1x5) pontos, depois de aplicados todos os critérios
definidos para o item. Se da aplicação deste fator de desvalorização resultar uma
classificação inferior a zero pontos, é atribuída à resposta a classificação de zero
pontos.
No Grupo III, a um texto com extensão inferior a oitenta palavras é atribuída a
classificação de zero pontos.

© Areal Editores 6
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

GRELHA DE CORREÇÃO – TESTE DE AVALIAÇÃO 2


Grupo I Grupo II Grupo III
N.º Nome A1=20 A2=20 A3=20 B4=40 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. D Total
C=12 E=4 CL=4 C=12 E=4 CL=4 C=12 E=4 CL=4 C=28 E=6 CL=6 5 5 5 5 5 5 5 5 5 5 A=15 B=10 C=5 F=20
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
© Areal Editores 7
DOSSIÊ DO PROFESSOR PALAVRAS 12
TESTE DE AVALIAÇÃO

32
33

© Areal Editores 8

Você também pode gostar