Você está na página 1de 1566

Manual de Serviço

ISBe, ISB e QSB (Sistema de


Combustível Common Rail)

Copyright© 2008 Traduzido do Boletim


Cummins Inc. No. 4021355 USA
Todos os direitos reservados No. 3653336
Prefácio
Este manual contém instruções para o diagnóstico de falhas e reparos deste motor no chassi. Os procedimentos de
recondicionamento de componentes e conjuntos encontram-se no manual de oficina. Consulte a Seção i - Introdução
para obter instruções de utilização deste manual.
Leia e siga todas as instruções de segurança. Consulte a ADVERTÊNCIA nas Instruções Gerais de Segurança
da Seção i - Introdução.
O manual foi organizado para guiar o técnico de serviço através de passos lógicos para identificar e corrigir problemas
relacionados ao motor. Este manual não abrange problemas relacionados ao veículo ou ao equipamento. Consulte
o fabricante do veículo ou do equipamento para obter os procedimentos de reparos.
Vários manuais de serviço específicos (por exemplo: Oficina, Especificações e Reparos Alternativos) encontram-se
disponíveis e podem ser solicitados junto ao Distribuidor Autorizado Cummins de sua região. Consulte a Seção L,
Literatura de Serviço, para obter uma relação desses Distribuidores.
Os procedimentos de reparo utilizados neste manual são recomendados pela Cummins Brasil Ltda. Alguns
procedimentos de manutenção requerem a utilização de ferramentas especiais de serviço. Utilize as ferramentas
corretas, conforme especificado.
A Cummins Brasil Ltda. incentiva o usuário deste manual a relatar erros, omissões e sugestões de melhoria. Utilize
o Formulário de Pesquisa de Literatura, localizado no final deste manual, para nos enviar seus comentários.
As especificações e as informações de recondicionamento neste manual baseiam-se nas informações vigentes na
época de sua publicação. A Cummins Brasil Ltda. reserva-se o direito de fazer quaisquer alterações, em qualquer
momento, sem com isto incorrer em nenhum tipo de obrigação. Se houver discrepâncias entre seu motor e as
informações contidas neste manual, entre em contato com um Distribuidor Autorizado Cummins.
Foram utilizados a tecnologia mais atual e os componentes da mais alta qualidade na produção deste motor. Sempre
que forem necessárias peças de reposição, recomendamos utilizar somente peças genuínas Cummins ou ReCon®.
Conteúdo
Seção

Introdução ................................................................................................................................................ i

Identificação do Motor ............................................................................................................................. E

Familiarização ........................................................................................................................................... F

Diagramas de Diagnóstico de Falhas ...................................................................................................... TS

Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) .............................................................................. TT

Motor Completo - Grupo 00 ..................................................................................................................... 0

Desmontagem do Motor - Grupo 00 ........................................................................................................ DS

Montagem do Motor - Grupo 00 ............................................................................................................... AS

Bloco dos Cilindros - Grupo 01 ................................................................................................................ 1

Cabeçote dos Cilindros - Grupo 02 .......................................................................................................... 2

Balanceiros - Grupo 03 ............................................................................................................................. 3

Seguidores de Comando/Tuchos - Grupo 04 .......................................................................................... 4

Sistema de Combustível - Grupo 05 ........................................................................................................ 5

Injetores e Linhas de Combustível - Grupo 06 ........................................................................................ 6

Sistema de Óleo Lubrificante - Grupo 07 ................................................................................................ 7

Sistema de Arrefecimento - Grupo 08 ..................................................................................................... 8

Unidades de Acionamento - Grupo 09 ..................................................................................................... 9

Sistema de Admissão de Ar - Grupo 10 .................................................................................................. 10

Sistema de Escape - Grupo 11 ................................................................................................................. 11

Sistema de Ar Comprimido - Grupo 12 .................................................................................................... 12

Equipamentos Elétricos - Grupo 13 ......................................................................................................... 13

Teste do Motor - Grupo 14 ....................................................................................................................... 14

Adaptações de Montagem - Grupo 16 ..................................................................................................... 16

Diversos - Grupo 17 ................................................................................................................................. 17

Freios do Veículo - Grupo 20 ................................................................................................................... 20

Literatura de Serviço ................................................................................................................................ L

Relação de Fabricantes dos Componentes ............................................................................................. M

Especificações ........................................................................................................................................... V

Índice .................................................................................................................................................................. X
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Seção i - Introdução Página i-a

Seção i - Introdução
Conteúdo da Seção
Página
Como Usar o Manual ..........................................................................................................................................i-2
Informações Gerais............................................................................................................................................i-2
Definições dos Termos ....................................................................................................................................i-14
Informações Gerais..........................................................................................................................................i-14
Ilustrações ..........................................................................................................................................................i-5
Informações Gerais............................................................................................................................................i-5
Instruções Gerais de Limpeza ...........................................................................................................................i-9
Definição de Limpeza.........................................................................................................................................i-9
Limpeza com Jateamento de Esferas de Plástico.............................................................................................i-11
Limpeza com Solvente e Ácido.........................................................................................................................i-10
Limpeza com Vapor......................................................................................................................................... i-11
Pastilhas Abrasivas e Papel Abrasivo.................................................................................................................i-9
Superfícies das Juntas.....................................................................................................................................i-10
Instruções Gerais de Reparos ...........................................................................................................................i-8
Informações Gerais............................................................................................................................................i-8
Solda em um Veículo com um Sistema de Combustível Controlado Eletronicamente..........................................i-8
Instruções Gerais de Segurança ........................................................................................................................i-6
Informações Importantes Sobre Segurança........................................................................................................i-6
Símbolos .............................................................................................................................................................i-4
Informações Gerais............................................................................................................................................i-4
Sobre Este Manual .............................................................................................................................................i-1
Informações Gerais............................................................................................................................................i-1
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página i-b Seção i - Introdução

Página Intencionalmente Deixada em Branco


Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sobre Este Manual
Seção i - Introdução Página i-1

Sobre Este Manual


Informações Gerais
Este Manual de Serviço visa auxiliar na determinação das causas dos problemas relacionados ao motor e fornecer
os procedimentos necessários de reparos. Além disso, o manual destina-se a ajudar mecânicos na desmontagem,
inspeção de peças para reutilização, recondicionamento e montagem de componentes.
O manual está organizado em seções. Cada seção equivale a um grupo utilizado no sistema 'filmcard' da Cummins.
Algumas seções contêm números de referência e números de procedimento. Os números de referência fornecem
informações gerais, especificações, diagramas e ferramentas de serviço, onde aplicável. São utilizados números de
Procedimento para identificar e referenciar procedimentos específicos de reparo para corrigir o problema e descrever
procedimentos específicos de recondicionamento.
Este manual não contém procedimentos de diagnóstico eletrônico de falhas do sistema de combustível. Utilize os
diagramas de diagnóstico de falhas neste manual se não houver códigos eletrônicos de falhas.
O manual foi elaborado de maneira que os diagramas de diagnóstico de falhas sejam utilizados para se localizar a
causa de um problema do motor. Os diagramas de diagnóstico de falhas conduzem o usuário ao procedimento correto
de reparo. Os procedimentos de reparos em uma seção são classificados em ordem numérica. Entretanto, os passos
de reparo em um determinado procedimento são organizados na ordem que o reparo deve ser realizado,
independentemente da ordem numérica dos passos. O usuário deve utilizar as páginas de conteúdo ou o índice geral,
no final do manual, para localizar tópicos específicos quando não utilizar os diagramas de diagnóstico.
Como Usar o Manual Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página i-2 Seção i - Introdução

Como Usar o Manual


Informações Gerais
A seção de diagnóstico de falhas e reparos deste manual está organizada para proporcionar uma instalação fácil de
sistemas e fluxos, desde a identificação de um problema até sua correção.
Instalação de Sistemas
A seção de diretrizes de instalação foi elaborada para fornecer instruções de instalação dos sistemas. Um técnico
deve ler a instrução, entender o objetivo do passo e instalar o componente de maneira que esteja em conformidade
com a configuração do veículo. Cada mudança em relação às instruções específicas fornecidas neste procedimento
deve ser registrada.
Consulte o manual de serviço do OEM para as especificações.
A Seção TS, Sintomas de Diagnóstico de Falhas, apresenta uma relação de sintomas de falhas com os problemas
mais comuns do motor. A Seção de Sintomas de Diagnóstico de Falhas deve ser utilizada como um guia para localizar
o problema e conduzir o usuário ao procedimento correto para executar o reparo. Siga os passos abaixo para localizar
e corrigir um problema.

(Passo 1) Localize o sintoma na página Conteúdo da Seção, da Seção TS.


Identifique o número de página (à direita do título do sintoma) para localizar a página onde se encontra
o diagrama de diagnóstico associado ao problema.
(Passo 2) A coluna de blocos à esquerda nas páginas de Diagramas de Diagnóstico de Falhas indica uma causa
provável do problema, começando com o problema mais simples e mais fácil de reparar, e continuando
em ordem descendente até os mais difíceis.
A coluna de blocos à direita fornece uma breve descrição da ação corretiva e a referência ao número
do procedimento correto a ser seguido para o reparo.
(Passo 3) Localize a causa do problema na coluna à esquerda e, em seguida, identifique o procedimento
associado na coluna à direita.
(Passo 4) Os Diagramas de Diagnóstico de Falhas baseiam-se nas seguintes suposições:
• O motor foi instalado de acordo com as especificações do fabricante.
• Os reparos mais fáceis são feitos em primeiro lugar.
• São fornecidas soluções genéricas abrangendo problemas com as aplicações mais comuns e do
Fabricante do Equipamento Original (OEM).

As seções de montagem/desmontagem deste manual são divididas no mesmo grupo de sistemas utilizado em
manuais anteriores e no sistema 'filmcard' da Cummins.
A Seção 00 é organizada em uma seqüência lógica de desmontagem/montagem do motor, e todas as outras seções
encontram-se em uma seqüência numérica. Consulte a seção Conteúdo no início do manual para determinar a seção
que detalha as informações desejadas.
Cada seção contém a seguinte seqüência:
Conteúdo
Listas de Ferramentas de Serviço Necessárias
Informações Gerais contendo as informações básicas sobre serviço, manutenção, projeto e revisão necessárias
para ajudar no recondicionamento de um motor ou um componente.
Instruções de procedimentos para desmontagem, inspeção, manutenção e montagem que podem ser necessárias
para recondicionar um motor; estão incluídos também outros procedimentos que não são necessários durante
cada recondicionamento, mas que podem ser úteis. Esses procedimentos dependem do tempo em que um motor
esteve em serviço e da condição dos componentes.
Todos os procedimentos são identificados com um nome e um número. Cada dígito no número do procedimento tem
um significado específico.
Os primeiros três dígitos do número refere-se à seção específica onde o procedimento pode ser localizado dentro do
manual. Neste exemplo, ”001” representa a Seção 01 - Bloco dos Cilindros. Esse número pode variar de 000 e 022.
Os outros três dígitos do número são únicos e referem-se a um assunto específico. Neste exemplo, ”028” representa
Camisa do Cilindro. Esse número pode variar de 001 a 999.
Consulte a Seção V para obter as especificações recomendadas pela Cummins para o seu motor. Essa seção contém
as especificações e os valores de torque para cada sistema do motor.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Como Usar o Manual
Seção i - Introdução Página i-3

NOTA: O descarte de óleo ou de água com óleo em cursos d’água é uma violação direta das atuais leis de proteção
ambiental. Os infratores estarão sujeitos a multas. Descarte tais substâncias de acordo com as normas estabelecidas
pelo órgão de proteção ambiental de sua região.
Símbolos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página i-4 Seção i - Introdução

Símbolos
Informações Gerais
Os símbolos abaixo são utilizados neste manual para ajudar a transmitir a intenção das instruções. A exibição de um
dos símbolos transmite o significado definido abaixo:
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Ilustrações
Seção i - Introdução Página i-5

Ilustrações
Informações Gerais
Algumas das ilustrações neste manual são genéricas e
podem não parecer exatamente como o motor ou os
componentes utilizados em sua aplicação. As ilustrações
podem conter símbolos para indicar uma ação necessária
e uma condição aceitável ou não aceitável.

A finalidade das ilustrações é mostrar os procedimentos


de reparo ou de substituição. O procedimento é o mesmo
para todas as aplicações, embora a ilustração possa ser
diferente.
Instruções Gerais de Segurança Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página i-6 Seção i - Introdução

Instruções Gerais de Segurança


Informações Importantes Sobre Segurança
ADVERTÊNCIA
Práticas inadequadas, falta de cuidado ou negligência às advertências podem causar queimaduras, cortes,
mutilação, asfixia ou outros ferimentos, e até morte.
Leia e certifique-se de entender todas as precauções e advertências de segurança antes de iniciar qualquer reparo.
A lista a seguir contém as instruções gerais de segurança que devem ser seguidas para se garantir a segurança
pessoal. Os procedimentos contêm ainda precauções especiais quando aplicáveis.
• Certifique-se de que as áreas vizinhas ao equipamento sob reparo estejam secas, bem iluminadas, ventiladas,
livres de obstruções, peças e ferramentas soltas, fontes de ignição e substâncias perigosas. Esteja sempre
alerta sobre as condições de perigo que possam existir.
• Utilize sempre óculos protetores e botas de segurança ao realizar qualquer tipo de reparo.
• Peças giratórias podem causar cortes, mutilação ou estrangulamento.
• Não use roupas excessivamente largas ou rasgadas. Remova anéis, alianças, relógios e outras jóias antes de
iniciar qualquer reparo.
• Desconecte os cabos da bateria (primeiro o cabo negativo [-]) e descarregue todos os capacitores antes de
iniciar qualquer trabalho de reparo. Desligue o motor de partida pneumático (se equipado) para evitar uma
partida acidental do motor. Coloque um cartaz com os dizeres: "Em Reparo, Não Operar" na cabine do veículo
ou nos controles.
• Utilize SOMENTE as técnicas adequadas para girar manualmente o motor. Não tente girar a árvore de manivelas
puxando ou forçando as pás do ventilador. Esta prática poderá causar ferimentos graves e danos materiais,
além de danificar as pás do ventilador resultando em falha prematura deste componente.
• Se o motor esteve em operação recentemente e o líquido de arrefecimento ainda estiver quente, aguarde até o
motor esfriar e então abra lentamente a tampa do radiador para aliviar a pressão no sistema de arrefecimento.
• Utilize sempre blocos, suportes ou cavaletes apropriados para apoiar ou prender o equipamento antes de iniciar
qualquer trabalho de manutenção ou de reparo. Não faça nenhum trabalho em um equipamento que esteja
apoiado SOMENTE por um macaco ou suspenso por uma talha.
• Alivie toda a pressão residual nos sistemas de ar, de óleo, de combustível e de arrefecimento antes de remover
ou desconectar quaisquer linhas, conexões ou demais itens relacionados a esses sistemas. Sempre tenha
cuidado ao desconectar qualquer dispositivo de um sistema que opera sob pressão. Não use as mãos para
verificar a existência de vazamentos de fluidos sob pressão. Óleo ou combustível sob pressão alta podem causar
ferimentos graves.
• Para evitar sufocamento e queimaduras causadas pelo frio, use roupas de proteção e desconecte linhas de
combustível e de líquido refrigerante (freon) SOMENTE em áreas bem ventiladas. Para proteger o meio
ambiente, os sistemas de refrigerante líquido devem ser adequadamente esvaziados e abastecidos utilizando-
se equipamentos que impeçam a liberação de gases (fluorcarbonos) na atmosfera. As leis de proteção ao meio
ambiente exigem a coleta e a reciclagem de refrigerante líquido.
• Para evitar ferimentos, utilize uma talha ou um guincho, ou peça ajuda para levantar componentes com peso
acima de 23 kg [50 lb]. Certifique-se de que todos os dispositivos de içamento, como correntes, ganchos, ou
cintas estejam em boas condições e tenham a capacidade adequada para erguer o componente. Certifique-se
de que os ganchos estejam posicionados corretamente. Sempre que necessário, utilize uma barra de
separação. Os ganchos de içamento não devem ser submetidos a cargas laterais.
• Inibidores de corrosão, um componente do SCA e de óleo lubrificante, contêm alcalinos. Não permita que essas
substâncias entrem em contato com os olhos. Evite o contato prolongado ou constante com a pele. Nunca ingira
essas substâncias. Em caso de contato, lave imediatamente a pele com água e sabão. Em caso de contato com
os olhos, lave-os imediatamente com água abundante durante pelo menos 15 minutos. CONSULTE UM
MÉDICO IMEDIATAMENTE. MANTENHA FORA DO ALCANCE DE CRIANÇAS.
• Nafta e Metil-Etil-Cetona (MEK) são materiais inflamáveis e devem ser utilizados com cuidado. Siga sempre as
instruções do fabricante para garantir segurança total ao utilizar esses produtos. MANTENHA FORA DO
ALCANCE DE CRIANÇAS.
• Para evitar queimaduras, nunca toque nos componentes quentes de um equipamento que tenha sido desligado
há pouco tempo, tenha cuidado com o fluxo do gás de escape e com os fluidos quentes nas linhas, nos tubos
e nos compartimentos.
• Utilize sempre ferramentas que estejam em boas condições. Certifique-se de que saiba como utilizar as
ferramentas antes de iniciar qualquer trabalho. Utilize SOMENTE peças de reposição genuínas Cummins ou
Cummins ReCon®.
• Utilize sempre parafusos e porcas de mesmo número de peça (ou equivalente) e mesma classificação de dureza
das peças originais. Nunca use parafusos e porcas de qualidade inferior em caso de substituição.
• Nunca faça nenhum reparo se estiver cansado, ou depois de ingerir bebidas alcoólicas ou drogas que possam
diminuir sua capacidade física e mental.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Instruções Gerais de Segurança
Seção i - Introdução Página i-7

• Alguns órgãos governamentais consideram o óleo usado de motor uma substância cancerígena e capaz de
causar problemas relacionados à reprodução. Evite a inalação de vapores, a ingestão e o contato prolongado
com o óleo usado de motor.
• O gás liquefeito de petróleo é mais pesado que o ar e pode se acumular próximo ao chão, em cárteres e em
áreas em desnível.
• O gás natural é mais leve que o ar e pode se acumular sob capôs e toldos.
• Para evitar sufocamento e queimaduras causadas pelo frio, use roupas de proteção e desconecte linhas de gás
natural e de gás liquefeito de petróleo SOMENTE em áreas bem ventiladas.
• O líquido de arrefecimento do motor é tóxico. Se não for reutilizado, descarte-o de acordo com as normas locais
de proteção do meio ambiente.
• O reagente do catalisador contém uréia. Não permita que essa substância entre em contato com os olhos. Em
caso de contato com os olhos, lave-os imediatamente com água abundante durante pelo menos 15 minutos.
Evite o contato prolongado com a pele. Em caso de contato, lave imediatamente a pele com água e sabão.
Nunca ingira essas substâncias. No caso de ingestão do reagente do catalisador, consulte um médico
imediatamente.
• O substrato do catalisador contém Pentóxido de Vanádio. O Pentóxido de Vanádio é considerado uma
substância cancerígena. Use sempre luvas de proteção e óculos de segurança ao trabalhar com o conjunto do
catalisador. Não permita que o material do catalisador entre em contato com os olhos. Em caso de contato com
os olhos, lave-os imediatamente com água abundante durante pelo menos 15 minutos. Evite o contato
prolongado com a pele. Em caso de contato, lave imediatamente a pele com água e sabão.
• O substrato do catalisador contém Pentóxido de Vanádio. O Pentóxido de Vanádio é considerado uma
substância cancerígena. No caso de substituição do catalisador, descarte-o de acordo com as normas locais de
proteção ao meio ambiente.
• Alguns órgãos governamentais consideram que os gases de escape de motores diesel e alguns de seus
constituintes sejam cancerígenos e que podem causar problemas de gestação e outros relacionados à
reprodução.
Instruções Gerais de Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página i-8 Seção i - Introdução

Instruções Gerais de Reparos


Informações Gerais
Este motor incorpora a mais recente tecnologia disponível na época de sua fabricação; contudo, o mesmo foi
projetado para ser reparado utilizando-se práticas normais de reparos realizadas de acordo com os padrões de
qualidade.

PRECAUÇÃO
A Cummins Brasil Ltda. não recomenda nem autoriza modificações ou reparos nos motores ou em
componentes exceto aqueles especificados nas Informações de Serviços Cummins. Em particular, o reparo
não autorizado de componentes relacionados à segurança pode causar acidentes pessoais ou até morte. Veja
abaixo uma lista de componentes classificados como relacionados à segurança:
1. Compressor de Ar 12. Parafusos de Montagem do Volante
2. Controles de Ar 13. Conjuntos de Corte de Combustível
3. Conjuntos de Corte de Ar 14. Tubos de Suprimento de Combustível
4. Contrapesos de Balanceamento 15. Suportes de Içamento
5. Ventilador de Arrefecimento 16. Controles de Aceleração
6. Conjunto do Cubo do Ventilador 17. Carcaça do Compressor do Turbocompressor
7. Suporte(s) de Montagem do Ventilador 18. Linha(s) de Dreno de Óleo do Turbocompressor
8. Parafusos de Montagem do Ventilador 19. Linha(s) de Suprimento de Óleo do
9. Eixo do Cubo do Ventilador Turbocompressor
10. Volante do Motor 20. Carcaça da Turbina do Turbocompressor
11. Adaptador da Árvore de Manivelas no Volante do 21. Parafusos de Montagem do Amortecedor de
Motor Vibrações
• Siga todas as instruções de segurança contidas nos procedimentos
- Siga as recomendações do fabricante sobre o uso de solventes de limpeza e outras substâncias usadas durante
o reparo do motor. Alguns solventes e óleo usado de motor são considerados por órgãos governamentais como
tóxicos ou cancerígenos. Evite a inalação, a ingestão e o contato com tais substâncias. Utilize sempre boas
práticas de segurança ao trabalhar com ferramentas e equipamentos.
• Providencie um ambiente limpo e siga as instruções de limpeza especificadas nos procedimentos
- O motor e seus componentes devem ser mantidos limpos durante qualquer reparo. A contaminação do motor
ou de seus componentes causará desgaste prematuro dos mesmos.
• Faça as inspeções especificadas nos procedimentos
• Substitua todos os componentes ou conjuntos danificados ou desgastados além das especificações
• Utilize peças e conjuntos genuínos Cummins novos ou ReCon®
- As instruções de montagem foram elaboradas para a reutilização do maior número possível de componentes e
conjuntos. Quando for necessário substituir um componente ou conjunto, o procedimento baseia-se na utilização
de componentes Cummins novos ou Cummins ReCon®. Todos os serviços de reparo descritos neste manual
encontram-se disponíveis em todos os Distribuidores Cummins e na maioria dos Dealers.
• Siga os procedimentos especificados de desmontagem e montagem para reduzir a possibilidade de danos aos
componentes
Instruções completas de recondicionamento encontram-se disponíveis no Manual de Oficina e podem ser solicitadas
ou adquiridas em um Posto Autorizado de Serviços Cummins. Consulte a Seção L - Literatura de Serviço para obter
instruções de pedidos.
Solda em um Veículo com um Sistema de Combustível Controlado Eletronicamente
PRECAUÇÃO
Desconecte os cabos positivo (+) e negativo (-) da bateria antes de realizar qualquer serviço de solda no
veículo. Conecte o cabo de terra do equipamento de solda a uma distância máxima de 0,61 metros [2 pés]
da parte sendo soldada. Não conecte o cabo de terra do equipamento de solda na placa de arrefecimento do
ECM ou no próprio ECM. Serviços de solda em um motor ou em componentes montados em um motor não
são recomendados e podem causar danos ao motor ou aos componentes.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Instruções Gerais de Limpeza
Seção i - Introdução Página i-9

Instruções Gerais de Limpeza


Definição de Limpeza
Os componentes devem estar livres de resíduos que possam contaminar qualquer sistema do motor. Isto não significa
necessariamente que os componentes devam parecer novos.
Lixar as superfícies das juntas até chegar às marcas de usinagem da fábrica não resolve o problema e geralmente
é prejudicial em termos de vedação. É importante manter o acabamento das superfícies e as tolerâncias de
planicidade para se ter uma boa superfície de vedação. As juntas são projetadas para preencher pequenos espaços
no acabamento da superfície especificada.
Geralmente não é necessário lixar as superfícies das juntas com bordas moldadas. As juntas com bordas moldadas
são metal com material de vedação colado nas bordas da junta para vedação quando a parte de metal forma uma
junção metal-metal para fins de estabilidade. Qualquer pequena quantidade de material selante que possa grudar
nas peças é melhor removida com uma espátula de borda sem corte nos pontos necessários do que o tempo gasto
em polir toda a superfície com uma lixadeira pneumática ou disco.
Para juntas que não têm bordas moldadas, praticamente todas têm um material que contém agentes liberadores
para evitar que grudem nas peças. Certamente, isto não quer dizer que algumas juntas não sejam difíceis de remover
porque encontram-se instaladas há muito tempo, foram submetidas a superaquecimento ou o agente liberador perdeu
sua eficácia pela aplicação de algum selante. O objetivo, entretanto, é simplesmente remover a junta sem danificar
as superfícies dos componentes correspondentes sem contaminar o motor (não permita que pequenos resíduos
entrem em locais de onde não possam ser removidos).
O jateamento de esferas nas coroas dos pistões até que as áreas escuras sejam removidas é desnecessário. Basta
remover os depósitos de carbono acima do anel superior e nas ranhuras dos anéis. Você verá mais informações
sobre jateamento de esferas e limpeza de pistões mais adiante neste documento.
A Cummins Brasil Ltda. não recomenda lixar ou retificar o anel de carbono na parte superior das camisas dos cilindros
até que o metal limpo seja visível. A camisa será danificada e qualquer sinal de problema no ponto reverso do anel
superior (como remoção de poeira) será destruído. É necessário remover o anel de carbono para facilitar a remoção
do conjunto do pistão. Uma escova circular de cerdas metálicas de grau médio e de alta qualidade com rotação
nominal maior que a rpm da ferramenta sendo utilizada permitirá um trabalho igualmente rápido e causará menos
danos. Evidentemente, depois de remover o pistão, o técnico deve verificar com atenção se existem fios quebrados
da escova, que são mais visíveis e podem ser atraídos com um ímã.
O óleo nos componentes removidos do motor atraem a sujeira presente no ar. A sujeira adere ao óleo. Se possível,
mantenha o óleo no componente até que o mesmo esteja pronto para a limpeza, inspeção e instalação, e então
remova qualquer sujeira. Se for limpo e então exposto ao meio ambiente, é possível que o componente tenha que
ser limpo novamente antes da instalação. Certifique-se de que os componentes sejam lubrificados com óleo limpo
antes de instalá-los. Não é necessário lubrificar todo o componente, mas é preciso que haja óleo entre as partes que
se movem (ou que seja conduzido um bom processo de escorva do sistema de lubrificação antes da partida do motor).
Em geral, o jateamento de esferas nos componentes para remover a tinta externa também é desnecessário. O
componente provavelmente será pintado novamente e, portanto, basta apenas remover a tinta solta.
Pastilhas Abrasivas e Papel Abrasivo
A palavra-chave aqui é "abrasivo". Não há nenhuma parte do motor que seja projetada para resistir à abrasão. Isto
é, todos os componentes devem conectar ou deslizar uns sobre os outros. Materiais abrasivos e partículas de sujeira
degradam as duas funções.

ADVERTÊNCIA
Qualquer material abrasivo deve ser mantido fora ou removido das passagens de óleo e dos pontos de
desgaste dos componentes. A presença de materiais abrasivos nas passagens de óleo pode causar falhas de
casquilhos e de buchas que podem resultar em danos sérios dos componentes impedindo sua reutilização.
Isto é especialmente verdadeiro para casquilhos de munhão e de bielas.
A Cummins Brasil Ltda. não recomenda o uso de lixa de tecido ou de lixa de papel em nenhuma parte ou componente
de um motor montado incluindo, mas não limitado à remoção de depósitos de carbono das camisas dos cilindros ou
à limpeza das partes inferiores ou rebaixos do bloco.
O técnico deve ter muito cuidado quando utilizar produtos abrasivos para limpar os componentes do motor,
especialmente em motores parcialmente montados. Os produtos de limpeza abrasivos são oferecidos em muitas
formas e tamanhos. Todos eles contêm partículas de óxido de alumínio, carboneto de silício, ou areia ou algum outro
material áspero semelhante. Essas partículas são mais duras do que a maioria dos componentes do motor. Como
são mais duras, se forem pressionadas contra um material mais "mole", as partículas danificarão o material ou ficaram
incorporadas no mesmo. Esses materiais desprendem-se do meio que os contém à medida que o produto é usado.
Instruções Gerais de Limpeza Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página i-10 Seção i - Introdução

Se os produtos forem usados em equipamentos de potência, as partículas são lançadas no motor. Se caírem entre
dois componentes que se movimentam, as partículas provavelmente danificarão esses componentes.
Se as partículas forem menores que a folga entre os componentes em repouso (motor parado), mas maiores que a
folga de operação, haverá danos quando os componentes moverem-se uns em relação aos outros (motor em
funcionamento). Enquanto o motor estiver funcionando e existir pressão de óleo, as partículas menores que a folga
dos casquilhos provavelmente passarão entre os componentes sem causar danos, mas ficarão aprisionadas no filtro
de óleo. Todavia, as partículas maiores que a folga dos casquilhos removerão material de um componente e podem
ser incorporadas em um dos componentes. Uma vez incorporadas em um componente, as partículas causarão a
abrasão do outro componente até que o contato entre eles não mais seja possível. Se o dano degradar
suficientemente a película de óleo, haverá contato entre os dois componentes, resultando em desgaste prematuro
ou falha por falta de lubrificação.
As partículas abrasivas podem ser lançadas no ambiente durante a limpeza e, portanto, é muito importante impedir
que as mesmas penetrem no motor. Isto é particularmente verdadeiro para órticos de lubrificação e furos de óleo,
especialmente aqueles localizados além dos filtros de óleo. Feche os furos em vez de tentar aplicar ar comprimido
para remover as partículas abrasivas e resíduos, pois os resíduos em geral são "soprados" mais para dentro dos furos
de óleo.
Todo material de junta velha deve ser removido das superfícies das juntas dos componentes. Entretanto, não é
necessário limpar e polir a superfície da junta até que as marcas de usinagem sejam apagadas. O desgaste ou o
polimento excessivo pode danificar a superfície da junta. Muitas das juntas mais modernas têm bordas moldadas
(uma lâmina de aço com um elemento de vedação colado ao aço). Pequenas quantidades de material de vedação
que se aderem à superfície podem ser melhor removidas com uma espátula sem corte ou uma faca de vidraceiro.
Limpar superfícies de juntas com borda moldada com pastilhas ou lixas abrasivas é geralmente uma perda de tempo.

ADVERTÊNCIA
O desgaste ou a retífica excessivos do anel de carbono na parte superior da camisa do cilindro podem
danificar a camisa e impedir sua reutilização. O acabamento da superfície será danificado e as partículas
abrasivas podem ser forçadas para dentro do material da camisa, causando por sua vez desgaste prematuro
do cilindro ou falha dos anéis do pistão.
Feche com fita adesiva todas as aberturas no interior de qualquer componente antes de usar pastilhas abrasivas ou
escovas de cerdas metálicas. Se for realmente necessário, por uma questão de tempo, utilizar uma lixadeira elétrica
com pastilhas abrasivas, feche com fita adesiva os furos de óleo ou use bujões e limpe a maior parte possível da
superfície com a lixadeira mas faça a limpeza das áreas próximas dos furos de óleo/aberturas manualmente para
evitar a contaminação dos furos. Em seguida, remova a fita adesiva ou os bujões e limpe as demais áreas com cuidado
sem a ferramenta. NÃO use ar comprimido para remover os resíduos dos furos de óleo em um motor montado! Mais
provavelmente do que não, os resíduos podem ser "soprados" mais para dentro dos furos. O uso de ar comprimido
é uma boa opção se as duas extremidades do furo estiverem abertas, mas esse é raramente o caso quando se
trabalha com um motor montado.
Superfícies das Juntas
O objetivo de limpar as superfícies das juntas é remover qualquer material de junta, e não dar novo acabamento à
superfície da junta.
A Cummins Brasil Ltda. não recomenda nenhuma marca específica de removedor líquido de juntas. Se for usado um
removedor líquido de junta, verifique as direções para certificar-se de que o material sendo limpo não será danificado.
Espátulas movidas a ar comprimido podem economizar tempo mas, deve-se tomar cuidado para não danificar a
superfície. A parte angular da espátula deve ser colocada contra a superfície da junta para evitar que a lâmina penetre
na superfície. O uso de espátulas movidas a ar comprimido para remover juntas em componentes feitos de material
"mole" requer habilidade e cuidado para se evitar danos.
Se possível, não raspe nem escove a superfície da junta.
Limpeza com Solvente e Ácido
Diversos limpadores a base de solventes e ácidos podem ser utilizados para limpar os componentes desmontados
do motor (exceto pistões. Veja abaixo). A experiência mostra que os melhores resultados são obtidos com o uso de
um limpador que possa ser aquecido de 90° a 95° Centígrados (180° a 200° Fahrenheit). Limpadores a base de
emulsão de querosene têm especificações diferentes de temperatura (veja abaixo). Um tanque de limpeza que
forneça uma mistura e filtragem constante da solução de limpeza dará os melhores resultados. A Cummins Brasil
Ltda. não recomenda nenhum limpador específico. Siga sempre as instruções do fabricante do produto de limpeza.
Remova todo o material de junta, os anéis "O" e os depósitos de lama, de carbono, etc., com uma escova de cerdas
metálicas ou espátula antes de colocar o componente no tanque de limpeza. Tenha cuidado para não danificar as
superfícies da junta. Se possível, limpe os componentes com vapor antes de colocá-los no tanque de limpeza.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Instruções Gerais de Limpeza
Seção i - Introdução Página i-11

ADVERTÊNCIA
Ao usar solventes, ácidos ou materiais alcalinos para a limpeza, siga as recomendações de uso do fabricante.
Utilize óculos de segurança e roupas de proteção apropriadas para reduzir a possibilidade de ferimentos.
A experiência mostra que produtos a base de emulsão de querosene são os mais indicados para a limpeza de pistões.
Esses produtos não devem ser aquecidos em temperaturas acima de 77°C (170°F). A solução começa a perder suas
propriedades em temperaturas acima de 82°C (180°F) e não será tão eficaz.
Não use soluções compostas principalmente de hidrocarbonetos clorados com cresóis, fenóis e/ou componentes
cresílicos. Geralmente, essas soluções não rendem um bom trabalho na remoção de depósitos nas ranhuras dos
anéis e seu descarte final é muito caro.
As soluções com pH acima de aproximadamente 9,5 escurecem o alumínio; portanto, não utilize soluções altamente
alcalinas.
Substâncias químicas com pH acima de 7,0 são consideradas alcalinas e substâncias com pH abaixo de 7,0 são
consideradas ácidas. À medida que se distancia do valor neutro 7,0, as substâncias químicas tornam-se altamente
alcalinas ou altamente ácidas.
Remova todo o material de junta, os anéis "O" e os depósitos de lama, de carbono, etc., com uma escova de cerdas
metálicas ou espátula antes de colocar o componente no tanque de limpeza. Tenha cuidado para não danificar as
superfícies da junta. Se possível, limpe os componentes com água quente sob alta pressão ou com vapor antes de
colocá-los no tanque de limpeza. A remoção da sujeira "pesada" antes de colocar os componentes no tanque de
limpeza permitirá que a solução de limpeza seja mais eficiente e o agente de limpeza dure mais.
Enxágüe todos os componentes com água quente após a limpeza. Seque completamente com ar comprimido. Aplique
ar comprimido para remover a água dos furos de todos os parafusos e furos de óleo.
Se os componentes não forem utilizados imediatamente após a limpeza, mergulhe-os em um composto antiferrugem.
O composto antiferrugem deve ser removido dos componentes antes de sua montagem ou instalação no motor.
Limpeza com Vapor
A limpeza com vapor pode ser usada para remover todos os tipos de sujeira que possam contaminar o tanque de
limpeza. É um bom método para limpar furos de óleo e passagens de líquido de arrefecimento.

ADVERTÊNCIA
Ao usar um limpador a vapor, utilize óculos de segurança ou máscara e roupas de proteção. O vapor quente
pode causar ferimentos graves.
Não use vapor para limpar os seguintes componentes:
• Componentes Elétricos
• Chicotes Elétricos
• Injetores
• Bomba de Combustível
• Correias e Mangueiras
• Rolamentos (de esferas ou de roletes cônicos)
• Módulo Eletrônico de Controle (ECM)
• Conectores do ECM
• Unidade de Controle de Dosagem
Limpeza com Jateamento de Esferas de Plástico
A Cummins Brasil Ltda. não recomenda o jateamento com esferas de vidro ou casca de noz em nenhum componente
do motor. A Cummins Brasil Ltda. recomenda somente o uso de esferas de plástico, No. 3822735, ou equivalente,
para qualquer componente do motor. Nunca utilize jateamento de areia para limpar os componentes do motor.
Esferas de vidro e casca de noz quando não utilizados de acordo com as recomendações do fabricante podem causar
excesso de pó e ficarem presos nos componentes do motor, resultando em falha prematura devido ao desgaste
abrasivo.
A limpeza com esferas de plástico pode ser usada em muitos componentes do motor para remover depósitos de
carbono. O processo de limpeza é controlado pelo uso de esferas de plástico, a pressão de operação e pelo tempo
de limpeza.
Instruções Gerais de Limpeza Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página i-12 Seção i - Introdução

PRECAUÇÃO
Não use métodos de limpeza por jateamento de esferas em saias de alumínio dos pistões ou nos furos dos
pinos, nas saias e nas coroas dos pistões. Pequenas partículas do material ficarão presas no alumínio ou
outro metal "mole" e resultarão em desgaste prematuro da camisa, dos anéis e dos furos dos pinos dos
pistões. Válvulas, eixos de turbocompressores, etc., também podem ser danificados. Siga as instruções de
limpeza descritas nos procedimentos.

PRECAUÇÃO
Não contamine os tanques de limpeza e as soluções de limpeza a base de solvente com materiais estranhos
e esferas de plástico. Remova qualquer material estranho e as esferas de plástico com ar comprimido, água
quente sob alta pressão ou vapor antes de colocar os componentes em tanques ou soluções de limpeza. Os
materiais estranhos e as esferas de plástico podem contaminar o tanque e qualquer outro componente do
motor mergulhado no tanque para limpeza. Os componentes contaminados podem causar falhas devido ao
desgaste abrasivo.
O jateamento de esferas de plástico, No. 3822735, pode ser usado para limpar todas as ranhuras dos anéis dos
pistões. Não aplique o jateamento de esferas de plástico nos furos dos pinos ou nas saias de alumínio dos pistões.
Siga as instruções de limpeza do fabricante do equipamento. Certifique-se de ajustar a pressão de ar no jateador de
acordo com as recomendações do fabricante das esferas. Aumentar a pressão pode remover material do componente
e fazer que as esferas de plástico se desgastem mais rapidamente. As seguintes diretrizes podem ser usadas para
adaptar as instruções do fabricante:
1. Bitola das esferas: Bitola No. 16-20 U.S. para limpar pistões com jateador de esferas de plástico, No. 3822735
2. Pressão de operação - 270 kPa (40 psi) para a limpeza de pistões. A pressão não deve causar o rompimento
das esferas.
3. Limpe com vapor ou lave as peças com solvente para remover todos os materiais estranhos e as esferas de
plástico após a limpeza. Enxágüe com água quente. Seque com ar comprimido.

PRECAUÇÃO
A operação de jateamento de esferas não deve afetar a superfície do metal. Se a superfície do metal for
afetada, o motor poderá ser danificado devido à folga maior entre os componentes ou ao acabamento
inadequado da superfície de componentes que movem-se contra outros componentes.
Quando limpar pistões, não é necessário remover todas as manchas escuras do pistão. Basta remover os depósitos
de carbono nas bordas e nas ranhuras dos anéis. A melhor maneira de fazer isso é dirigir o jato de esferas ao longo
do componente, e não diretamente sobre o mesmo. Se as marcas de usinagem forem afetadas pelo processo de
jateamento, a pressão estará alta demais ou o jato está sendo aplicado sobre um mesmo ponto por um tempo longo
demais. A operação de jateamento não deve afetar a superfície do metal.
O jateamento de casca de noz é algumas vezes utilizado para limpar metais ferrosos (ferro e aço). O jateamento de
casca de noz produz uma grande quantidade de pó, especialmente quando a pressão do ar do jateador for maior
que a recomendação do fabricante do material. A Cummins Brasil Ltda. não recomenda o uso de casca de noz para
limpar componentes do motor devido ao risco de penetração de partículas do material e subseqüente contaminação
do motor.
A Cummins NÃO recomenda o uso de esferas de vidro para limpar nenhum componente do motor. Parte das esferas
de vidro penetra facilmente no material do componente, especialmente em materiais "moles" quando a pressão do
ar comprimido é maior que a pressão recomendada pelo fabricante das esferas. O vidro é abrasivo e quando
incorporado em um componente em movimento, todos os outros componentes que estiverem em contato com este
também serão desgastados. Quando são usadas pressões mais altas, as esferas se rompem e formam uma nuvem
de partículas de tamanho muito pequeno, que flutua facilmente no ar. É muito difícil controlar essa nuvem de
partículas na oficina, especialmente se for utilizado somente ar comprimido (e não água quente) para jatear as esferas
depois de removidas do gabinete de jateamento (a aplicação do jateamento no interior do gabinete pode reduzir muito
a quantidade de partículas, mas nunca sua remoção total).
O jateamento de esferas é melhor utilizado em sujeira/depósitos de carbono de difícil remoção que não tenham sido
removidos inicialmente com vapor/lavagem com pressão alta e depois no tanque de lavagem. Isto vale
especificamente para pistões. Primeiro, limpe os pistões com vapor e mergulhe-os no tanque de lavagem e depois
use o método de limpeza com esferas de plástico para remover com segurança os depósitos de carbono
remanescentes nas ranhuras (em vez de correr o risco de danificar o acabamento da superfície da ranhura com uma
lixadeira elétrica ou quebrar um anel do pistão). Certifique-se de que os componentes estejam secos e livres de óleo
antes de aplicar o jateamento de esferas para evitar a obstrução do retorno das esferas ao jateador.
Sempre dirija o bico do jateador de esferas "ao longo" do componente em vez de diretamente sobre o mesmo. Isto
permite que as esferas sejam direcionadas para baixo do material que deseja remover. Movimente o bico do jateador
em vez de mantê-lo sobre um único ponto. Manter o bico do jateador sobre um ponto por muito tempo causa
aquecimento e movimentação do metal. Lembre-se de que o jato não atinge somente a sujeira ou o depósito de
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Instruções Gerais de Limpeza
Seção i - Introdução Página i-13

carbono. Se as marcas de usinagem na ranhura ou borda do pistão forem afetadas, não houve movimentação
suficiente do bico do jateador e/ou a pressão do ar está alta demais.
Nunca aplique o jateamento de esferas em hastes de válvulas. Use fita adesiva ou uma luva para proteger as hastes
durante a operação de jateamento. Dirija o bico do jateador ao longo da superfície e do raio em vez de diretamente
sobre o componente. O objetivo é remover depósitos de carbono e continuar a operação de jateamento para remover
manchas é perda de tempo.
Definições dos Termos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página i-14 Seção i - Introdução

Definições dos Termos


Informações Gerais
A lista a seguir contém algumas siglas, definições e abreviações utilizadas neste manual.
API Instituto Americano do Petróleo
ASTM Sociedade Americana de Testes e Materiais
BTU Unidade Térmica - Sistema Britânico
°C Celsius
CARB California Air Resources Board
Cilindrada em Cilindrada em Polegadas Cúbicas
Polegadas
Cúbicas
CNG Gás Natural Comprimido
CPL Lista de Peças de Controle
cSt Centistokes
ECM Módulo Eletrônico de Controle
EGR Recirculação do Gás de Escape
EPA Agência de Proteção Ambiental
°F Fahrenheit
FMI Identificador do Modo de Falha
PBV Peso Bruto do Veículo
LPG Gás Liquefeito de Petróleo
Hg Mercúrio
HP Potência
H2O Água
ICM Módulo de Controle da Ignição
km/l Quilômetros por Litro
kPa Quilopascal
LNG Gás Natural Líquido
LTA Pós-arrefecimento de Baixa Temperatura
MPa Megapascal
mph Milhas por Hora
mpq Milhas por Quarto de Galão
N•m Newton-metro
NG Gás Natural
OEM Fabricante do Equipamento Original
PID Descrições das Identificações dos Parâmetros
ppm Partes por Milhão
psi Libras por Polegada Quadrada
PTO Tomada de Força
TET Trem de Engrenagens Traseiro
rpm Revoluções por Minuto
SAE Sociedade dos Engenheiros Automotivos
SCA Aditivo Suplementar de Líquido de Arrefecimento do Motor
STC Controle de Sincronização de Passo
SID Descrições das Identificações de Subsistemas
VS Velocidade Variável
VSS Sensor da Velocidade do Veículo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas do Motor
Seção E - Identificação do Motor Página E-25

Com EGR

Vista Dianteira do Motor ISB CM850 de 5.9 Litros (com EGR)


1. Acionamento do ventilador 12. Amortecedor de vibrações
2. Sensor da pressão diferencial da válvula EGR 13. Montagem do flange de acionamento do ventilador ou
3. Sensor da temperatura da EGR da PTO
4. Entrada de ar 14. Motor de partida
5. Aquecedor de combustível 15. Entrada de líquido de arrefecimento do motor
6. Bomba de transferência de combustível 16. Tensionador da correia
7. Filtro de combustível 17. Bomba d'água
8. Sensor de água no combustível 18. Compressor de freon
9. Módulo Eletrônico de Controle (ECM) 19. Alternador
10. Sensor da rotação do motor (eixo comando de 20. Saída de líquido de arrefecimento do motor
válvulas) 21. Sensor da temperatura do líquido de arrefecimento
11. Sensor da rotação do motor (árvore de manivelas) do motor.
Diagramas do Motor Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página E-26 Seção E - Identificação do Motor

Com EGR

Vista Traseira do Motor ISB CM850 de 5.9 Litros (com EGR)


1. Tubo de respiro (entre a tampa das válvulas e a 7. Volante do Motor
carcaça das engrenagens) 8. Carcaça das engrenagens
2. Arrefecedor da EGR 9. Respiro do cárter
3. Válvula EGR 10. Saída do combustível (retorno ao tanque)
4. Saída de ar do turbocompressor 11. Conexão de líquido de arrefecimento para o
5. Saída do escape do turbocompressor compressor de ar
6. Carcaça do volante do motor 12. Linha de retorno de combustível.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas do Motor
Seção E - Identificação do Motor Página E-27

Com EGR

Vista do Lado de Escape do Motor ISB CM850 de 5.9 Litros (com EGR)
1. Sensor da pressão do escape 11. Sensor da temperatura do ar de entrada no
2. Saída de líquido de arrefecimento do motor compressor
3. Alternador 12. Sensor da rotação do turbocompressor
4. Coletor de escape 13. Saída do escape do turbocompressor
5. Filtro de óleo 14. Motor de partida
6. Entrada de líquido de arrefecimento do motor 15. Carcaça do volante do motor
7. Bujão de dreno do cárter de óleo 16. Carcaça das engrenagens
8. Sensor da posição do turbocompressor 17. Arrefecedor da EGR
9. Atuador do turbocompressor 18. Válvula EGR
10. Entrada do compressor do turbocompressor 19. Atuador da válvula EGR.
Diagramas do Motor Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página E-28 Seção E - Identificação do Motor

Com EGR

Vista Superior do Motor ISB CM850 de 5.9 Litros (com EGR)


1. Válvula EGR 11. Sensor da pressão do combustível na common rail
2. Arrefecedor da EGR 12. Sensor da temperatura da EGR
3. Motor de partida 13. Sensor da pressão diferencial da válvula EGR
4. Tubo de respiro (entre a tampa das válvulas e a 14. Roda sinalizadora
carcaça das engrenagens) 15. Amortecedor de vibrações
5. Conexão de líquido de arrefecimento do compressor 16. Tampa de abastecimento de óleo
de ar 17. Sensor da temperatura do líquido de arrefecimento
6. Linhas de combustível de alta pressão do motor
7. Sensor da temperatura de admissão 18. Saída de líquido de arrefecimento do motor
8. Common rail 19. Alternador
9. Sensor da pressão no coletor de admissão 20. Filtro de óleo.
10. Válvula de alívio de pressão na common rail
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas do Motor
Seção E - Identificação do Motor Página E-29

Aplicações Marítimas

Motor Marítimo QSB CM850 de 5.9 Litros (Vista Dianteira)


1. Saída do cabeçote do filtro de óleo lubrificante 9. Tampa da carcaça de sincronização
2. Saída do cabeçote do filtro de combustível para a 10. Suportes de montagem
bomba de combustível de alta pressão 11. Cárter de óleo
3. Sensor da temperatura do líquido de arrefecimento 12. Dreno de óleo lubrificante
do motor 13. Protetores da correia e da polia
4. Entrada do cabeçote do filtro de combustível vindo da 14. Filtro de óleo lubrificante
bomba de transferência 15. Entrada do cabeçote do filtro de óleo lubrificante.
5. Filtro de combustível
6. Vareta medidora do nível de óleo lubrificante
7. Retorno de combustível do arrefecedor de
combustível para o tanque
8. Entrada da bomba de água do mar
Diagramas do Motor Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página E-30 Seção E - Identificação do Motor

Aplicações Marítimas

Motor Marítimo QSB CM850 de 5.9 Litros (Vista Lateral Esquerda - Bombordo)
1. Tubo de abastecimento de óleo do motor 14. Bomba de transferência de combustível (atrás da
2. Saída da bomba de água do mar placa de arrefecimento do ECM)
3. Medidor do nível de óleo lubrificante 15. Conexão de entrada do combustível
4. Suprimento de água do mar para o arrefecedor de 16. Retorno de combustível do injetor
combustível 17. Alimentação de combustível para a bomba de
5. Sensor da temperatura/pressão do ar no coletor de transferência
admissão 18. Retorno do combustível vindo da válvula de alívio da
6. Anodo de zinco (2) do pós-arrefecedor pressão na common rail
7. Carcaça do pós-arrefecedor 19. Retorno do combustível vindo da bomba de
8. Saída de água do mar do pós-arrefecedor combustível de alta pressão
9. Turbocompressor 20. Sensor da rotação da árvore de manivelas
10. Entrada de ar do pós-arrefecedor 21. Sensor da rotação do eixo comando de válvulas
11. Carcaça do volante do motor 22. Sensor da pressão do óleo
12. Entrada de água do mar do pós-arrefecedor 23. Bomba de combustível
13. Módulo Eletrônico de Controle (ECM) 24. Arrefecedor do combustível
25. Bomba de água do mar.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas do Motor
Seção E - Identificação do Motor Página E-31

Aplicações Marítimas

Motor Marítimo QSB CM850 de 5.9 Litros (Vista Lateral Direita - Estibordo)
1. Saída de água do mar 13. Anodo de zinco
2. Mangueira do sistema de respiro do cárter fechado 14. Linha de suprimento de óleo do turbocompressor
3. Conexão banjo do tubo de respiro do cárter 15. Tubo de junção de retorno de líquido de
4. Trocador de calor arrefecimento
5. Linha de abastecimento de líquido de arrefecimento 16. Motor de partida
do motor 17. Linha de dreno de óleo do turbocompressor
6. Reservatório de expansão 18. Linha de dreno de óleo do respiro do cárter fechado
7. Sensor do nível de líquido de arrefecimento do motor 19. Carcaça do volante do motor
8. Entrada de líquido de arrefecimento do trocador de 20. Saída de líquido de arrefecimento do trocador de
calor calor
9. Filtro de óleo lubrificante 21. Entrada de água do mar do trocador de calor
10. Alternador 22. Arrefecedor de óleo do redutor marítimo
11. Protetor da correia e da polia 23. Turbocompressor
12. Arrefecedor do óleo lubrificante
Diagramas do Motor Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página E-32 Seção E - Identificação do Motor

Aplicações Marítimas

Motor Marítimo QSB CM850 de 5.9 Litros (Vista Traseira)


1. Sistema de respiro do cárter fechado 8. Tubo de dreno de óleo do respiro do cárter fechado
2. Turbocompressor, lado do compressor 9. Carcaça do volante do motor
3. Alimentação de óleo para o turbocompressor 10. Volante do Motor
4. Dreno de óleo do turbocompressor 11. Entrada de ar do pós-arrefecedor
5. Turbocompressor, lado da turbina 12. Anodo de zinco do pós-arrefecedor
6. Trocador de calor (atrás da saída do escape) 13. Arrefecedor de óleo do redutor marítimo
7. Saída de líquido de arrefecimento do motor para o 14. Filtro de ar.
turbocompressor
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas do Motor
Seção E - Identificação do Motor Página E-33

Aplicações Marítimas

Motor Marítimo QSB CM850 de 5.9 Litros (Vista Superior)


1. Saída de água do mar do pós-arrefecedor 12. Entrada de líquido de arrefecimento do trocador de
2. Carcaça do pós-arrefecedor calor
3. Conexão do ar de admissão entre o pós-arrefecedor 13. Trocador de calor
e o coletor de admissão 14. Bocal de abastecimento de líquido de arrefecimento
4. Pórtico de pressão e temperatura no coletor de do motor
admissão 15. Reservatório de expansão
5. Sensor da pressão do combustível na common rail 16. Saída da água do mar vinda do trocador de calor
6. Suprimento de água do mar para o arrefecedor de 17. Pórtico de temperatura do escape e de contrapressão
combustível 18. Conexão de saída do escape
7. Entrada da bomba de água do mar 19. Conexão de sopro de gases do respiro do cárter
8. Bomba de água do mar fechado
9. Tubo de abastecimento de óleo do motor 20. Indicador de restrição da admissão de ar
10. Sensor da temperatura do líquido de arrefecimento 21. Conexão do filtro de ar
do motor 22. Conjunto do respiro do cárter fechado/filtro de ar
11. Respiro da torneira de dreno do líquido de
arrefecimento no lado de pressão
Diagramas do Motor Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página E-34 Seção E - Identificação do Motor

Aplicações Marítimas

Acionamento de Popa do Motor Marítimo QSB CM850 de 5.9 Litros (Vista Lateral Direita - Estibordo)
1. Escotilha do barco 6. Eixo de acionamento
2. Cilindro de direção 7. Anodo do cilindro de ajuste
3. Conjunto de suporte do mancal 8. Anodo da placa de ventilação
4. Cotovelo de escape 9. Acionamento de popa
5. Conjunto da contraponta do eixo 10. Cilindro de ajuste.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas do Motor
Seção E - Identificação do Motor Página E-35

Aplicações Marítimas

Acionamento de Popa do Motor Marítimo QSB CM850 de 5.9 Litros (Vista Superior)
1. Acionamento de popa 6. Eixo de acionamento
2. Cilindro de ajuste 7. Cilindro de ajuste
3. Cilindro de direção (não mostrado) 8. Anodo da placa de ventilação (base da placa de
4. Conjunto de suporte do mancal ventilação)
5. Conjunto da contraponta do eixo 9. Anodo do cilindro de ajuste.
Diagramas do Motor Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página E-36 Seção E - Identificação do Motor

Anotações
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Seção F - Familiarização Página F-a

Seção F - Familiarização
Conteúdo da Seção
Página
Diagrama de Fluxo do Sistema de Admissão de Ar ...................................................................................... F-38
Informações Gerais.........................................................................................................................................F-38
Sem EGR.....................................................................................................................................................F-38
Com EGR.................................................................................................................................................... F-39
Aplicações Marítimas...................................................................................................................................F-40
Diagrama de Fluxo do Sistema de Ar Comprimido ........................................................................................F-45
Diagrama de Fluxo..........................................................................................................................................F-45
Diagrama de Fluxo do Sistema de Arrefecimento .........................................................................................F-27
Diagrama de Fluxo..........................................................................................................................................F-27
Sem EGR.....................................................................................................................................................F-27
Com EGR.................................................................................................................................................... F-28
Aplicações Marítimas...................................................................................................................................F-29
Diagrama de Fluxo do Sistema de Combustível ..............................................................................................F-5
Informações Gerais...........................................................................................................................................F-5
Sem Bomba Elétrica de Transferência...........................................................................................................F-5
Com Bomba Elétrica de Transferência...........................................................................................................F-6
Aplicações Marítimas.....................................................................................................................................F-7
Diagrama de Fluxo do Sistema de Escape .....................................................................................................F-41
Informações Gerais.........................................................................................................................................F-41
Sem EGR.....................................................................................................................................................F-41
Com EGR.................................................................................................................................................... F-42
Aplicações Marítimas...................................................................................................................................F-43
Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante ....................................................................................F-19
Informações Gerais.........................................................................................................................................F-19
Equipamentos Elétricos - Visão Geral ............................................................................................................F-46
Informações Gerais.........................................................................................................................................F-46
Injetores e Linhas de Combustível - Visão Geral .............................................................................................F-8
Informações Gerais...........................................................................................................................................F-8
Todas as Aplicações Exceto Marítimas...........................................................................................................F-8
Motor Completo - Visão Geral ..........................................................................................................................F-1
Informações Gerais...........................................................................................................................................F-1
Sistema de Admissão de Ar - Visão Geral .....................................................................................................F-32
Informações Gerais.........................................................................................................................................F-32
Sistema de Ar Comprimido - Visão Geral .......................................................................................................F-44
Informações Gerais.........................................................................................................................................F-44
Sistema de Arrefecimento - Visão Geral ........................................................................................................F-25
Informações Gerais.........................................................................................................................................F-25
Sistema de Combustível - Visão Geral .............................................................................................................F-1
Informações Gerais...........................................................................................................................................F-1
Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral ...................................................................................................F-10
Informações Gerais.........................................................................................................................................F-10
Teste do Motor - Visão Geral ..........................................................................................................................F-47
Informações Gerais.........................................................................................................................................F-47
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-b Seção F - Familiarização

Página Intencionalmente Deixada em Branco


Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sistema de Combustível - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-1

Motor Completo - Visão Geral


(000-999)
Informações Gerais
Os procedimentos necessários para substituir um motor
variam dependendo do modelo do motor, do tipo de
equipamento, dos equipamentos opcionais e das
instalações da oficina. Utilize os seguintes procedimentos
como referência.
NOTA: Nem todos os passos de substituição se aplicam
a todos os tipos de equipamento. Complete somente os
passos que se aplicam aos equipamentos envolvidos.
Utilize as recomendações e precauções do fabricante do
equipamento para remover componentes do chassi e
acessar o motor.

Sistema de Combustível - Visão Geral (005-999)


Informações Gerais

O sistema de combustível é um sistema de combustível common rail de alta pressão controlado eletronicamente. O
sistema de combustível common rail de alta pressão consiste em quatro componentes principais: Bomba de
engrenagens da bomba de combustível, bomba de alta pressão, common rail e injetores. A bomba de combustível
de alta pressão fornece combustível sob alta pressão à common rail independentemente da rotação do motor. O
combustível de alta pressão é então acumulado na common rail. O combustível de alta pressão é fornecido
constantemente aos injetores pela common rail. O módulo eletrônico de controle (ECM) controla a alimentação e a
sincronização de combustível do motor atuando os injetores.
No lado de baixa pressão do sistema de combustível, alguns motores têm uma placa de arrefecimento do ECM
arrefecida por combustível e/ou uma bomba elétrica de transferência. Nas aplicações automotivas e industriais com
placa de arrefecimento do ECM, o combustível entra na placa de arrefecimento do ECM, se equipada, vindo da
conexão da linha de alimentação de combustível do OEM. Depois de sair da placa de arrefecimento do ECM, o
combustível pode fluir para uma bomba elétrica de transferência, se equipada. Nas aplicações marítimas, o fluxo de
combustível percorre um caminho inverso, isto é, o combustível flui através da bomba elétrica de transferência antes
de entrar na placa de arrefecimento do ECM.
Nos motores equipados com bomba elétrica de transferência, o filtro de combustível separador de água-combustível
encontra-se entre a saída da bomba elétrica de transferência (saída da placa de arrefecimento do ECM arrefecida
por combustível nas aplicações marítimas), e a entrada da bomba de engrenagens da bomba de combustível.
Sistema de Combustível - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-2 Seção F - Familiarização

A pressão na saída da bomba elétrica de transferência (aproximadamente 11 psi) é utilizada para filtrar o combustível
que flui através do separador de água-combustível. O filtro separador de água-combustível pode estar localizado no
motor, ou instalado remotamente, fora do motor. Depois de entrar na bomba de engrenagens da bomba de
combustível, o combustível flui através de passagens internas na bomba de combustível de alta pressão.
Nos motores sem bomba elétrica de transferência, deve ser utilizado um filtro separador de água-combustível no lado
de sucção. Esse filtro está localizado fora do motor e contém uma bomba de escorva manual. O combustível entra
na placa de arrefecimento do ECM, se equipada, e então flui para a bomba de engrenagens da bomba de combustível.
Utilizando a pressão da bomba de engrenagens da bomba de combustível (aproximadamente 44-189 psi), o
combustível é filtrado em um filtro montado no motor ou instalado remotamente antes de entrar na bomba de
combustível de alta pressão.
O combustível que entra na bomba de combustível de alta pressão é mantido a uma pressão entre 250 e 1800 bar
[3626 a 26107 psi] por três câmaras radiais de bombeamento. Uma válvula M-Prop, ou válvula do controle eletrônico
de combustível (EFC), na entrada das três câmaras radiais de bombeamento regula o volume de combustível que
entra nas câmaras. Regulando o volume de combustível que é pressurizado, a válvula M-Prop utiliza sinais enviados
pelo ECM para manter o nível desejado da pressão na common rail. O combustível que não entra nas três câmaras
radiais de bombeamento é direcionado através da Válvula de Dreno em Cascata. A Válvula de Dreno em Cascata
direciona uma certa quantidade de pressão para os canais de lubrificação da bomba de alta pressão e então retorna
o combustível para o tanque.
A common rail age como um coletor de combustível acumulando e distribuindo combustível a cada uma das linhas
de alimentação dos injetores. Dentro da common rail existe um sensor de pressão do combustível que monitora a
pressão fornecida à common rail pela bomba de combustível de alta pressão. A pressão medida pelo sensor da
pressão do combustível na common rail é utilizada pelo ECM para regular a saída de combustível da bomba de alta
pressão. A common rail também contém uma válvula de alívio da pressão do combustível. A válvula de alívio da
pressão do combustível na common rail é uma válvula de segurança utilizada para 'sangrar' o excesso de pressão
se esta exceder um limite predefinido. O combustível 'sangrado' pela válvula de alívio da pressão na common rail
retorna ao tanque de combustível através de uma linha de dreno conectada na common rail.
Alguns motores são equipados com válvulas de corte de alimentação e de retorno. Certifique-se de que essas estejam
na posição aberta antes de girar ou dar partida no motor. Caso contrário, haverá uma alta restrição de dreno de
combustível resultando em: (1) Danos à bomba injetora (2) Contaminação do óleo lubrificante no cárter com
combustível (3) Danos ao arrefecedor de combustível (aplicações marítimas somente) (4) Bombeamento de
combustível na água do mar (aplicações marítimas somente), (5) e entrada de água do mar nos tanques de
combustível (aplicações marítimas somente).
Publicações de Instalações
Consulte o Posto de Serviço Autorizado Cummins mais
próximo para obter especificações e requisitos do sistema
de combustível do motor constantes na Folha de Dados
do Motor para sua aplicação específica.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sistema de Combustível - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-3

ADVERTÊNCIA
As linhas de combustível de alta pressão da bomba de
combustível e a common rail contêm combustível sob
pressão muito alta. Nunca solte nenhuma conexão
enquanto o motor estiver funcionando. Podem
ocorrer acidentes pessoais e danos materiais. Antes
de soltar qualquer conexão do sistema de
combustível de alta pressão, aguarde pelo menos 10
minutos depois de desligar o motor para que a
pressão diminua para um nível seguro.

PRECAUÇÃO
Nunca exceda a capacidade máxima do indicador ou
do medidor de fluxo. Se a capacidade máxima for
excedida, a leitura do medidor será incorreta. Se o
valor máximo for excedido, compare o medidor com
um medidor de referência.

Utilização Correta de Medidores do Sistema de


Combustível

PRECAUÇÃO
Não solte as conexões de vácuo do medidor quando
o motor estiver funcionando. Essa prática poderá
introduzir ar no sistema de combustível fazendo o
motor funcionar irregularmente ou parar.
NOTA: Para ter certeza de que a leitura do medidor está
correta, remova sempre o ar da linha do medidor de
pressão antes de fazer uma medição.
Solte a conexão no medidor para remover o ar.

Faça a leitura do medidor alinhado diretamente com o


medidor portátil.
Sistema de Combustível - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-4 Seção F - Familiarização

Os medidores portáteis de pressão do combustível


devem ser verificados regularmente em relação a um
medidor de referência ou em função do medidor na
bancada de teste da bomba de combustível. Regule a
válvula no medidor até que a agulha do medidor pare de
vibrar.

NOTA: Use sempre linhas ou mangueiras de mesma


bitola e material que aquelas fornecidas originalmente
com o medidor.

A distância entre o medidor e o ponto de conexão deve


ser a menor possível.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Combustível
Seção F - Familiarização Página F-5

Diagrama de Fluxo do Sistema de Combustível (200-001)


Informações Gerais
Sem Bomba Elétrica de Transferência

Sem Bomba Elétrica de Transferência


1. Combustível procedente do tanque de alimentação 10. Para a common rail
2. Separador de água/combustível (não montado no 11. Common rail
motor) 12. Para os injetores
3. Placa de arrefecimento do ECM* 13. Conector de alta pressão
4. Para a bomba de combustível de engrenagens 14. Injetor
5. Para o filtro de combustível 15. Retorno do combustível dos injetores e da common
6. Cabeçote do filtro de combustível rail para o cabeçote do filtro de combustível
7. Filtro de combustível 16. Retorno do combustível da bomba de alta pressão
8. Para a bomba de alta pressão para o cabeçote do filtro de combustível
9. Bomba de alta pressão 17. Coletor de retorno do combustível
18. Para o tanque de alimentação de combustível
NOTA: * Os motores são equipados com um ECM arrefecido por ar ou por combustível. Se for utilizado um ECM
arrefecido por ar, o combustível entra no motor pela conexão do OEM na entrada da bomba de engrenagens.
Diagrama de Fluxo do Sistema de Combustível Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-6 Seção F - Familiarização

Com Bomba Elétrica de Transferência

Com Bomba Elétrica de Transferência


1. Entrada de combustível - Placa de arrefecimento do 11. Sensor da pressão do combustível na common rail
ECM 12. Válvula de alívio da pressão do combustível
2. Placa de arrefecimento do ECM 13. Linha de combustível de alta pressão (da common rail
3. Bomba de transferência para o injetor de combustível)
4. Linha de combustível (da bomba de transferência 14. Conector de alta pressão para o injetor de
para o filtro de combustível) combustível
5. Filtro de combustível 15. Injetor de combustível
6. Entrada da bomba de combustível para a bomba de 16. Linha de retorno do injetor
engrenagens 17. Linha de retorno de alívio da pressão
7. Atuador do EFC 18. Linha de retorno da bomba de combustível
8. Bomba de combustível 19. Coletor de retorno do combustível.
9. Linha de combustível de alta pressão (da bomba de
combustível para a common rail)
10. Common rail
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Combustível
Seção F - Familiarização Página F-7

Aplicações Marítimas

1. Entrada do combustível vindo do tanque de 12. Common rail


combustível 13. Linha de combustível de alta pressão para o injetor
2. Coletor de combustível 14. Conector de alta pressão
3. Entrada de combustível para a bomba de 15. Injetor
transferência 16. Válvula de alívio da pressão do combustível
4. Bomba de transferência de combustível 17. Linha de retorno de alívio da pressão
5. Linha entre a bomba de transferência e a placa de 18. Linha de retorno do injetor
arrefecimento 19. Retorno da bomba de combustível para o coletor de
6. Placa de arrefecimento do ECM combustível
7. Saída da placa de arrefecimento do ECM para a 20. Linha entre o coletor de combustível e o arrefecedor
entrada do filtro de combustível de combustível
8. Filtro de combustível 21. Arrefecedor do combustível
9. Saída do filtro de combustível para a bomba de 22. Retorno do combustível para o tanque.
combustível
10. Bomba de combustível de alta pressão
11. Alimentação de combustível de alta pressão para a
common rail
Injetores e Linhas de Combustível - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-8 Seção F - Familiarização

Injetores e Linhas de Combustível -


Visão Geral (006-999)
Informações Gerais
Todas as Aplicações Exceto Marítimas

ADVERTÊNCIA
Combustível é inflamável. Mantenha cigarros,
chamas, luzes-piloto, fontes de faíscas e interruptores
fora da área de trabalho e das áreas que compartilham
a ventilação para reduzir a possibilidade de
ferimentos graves, ou até morte, ao trabalhar com o
sistema de combustível.
Os sistemas de combustível common rail de alta pressão
utilizam injetores atuados por solenóides. O combustível
sob alta pressão flui para o lado do injetor. Quando o
solenóide é ativado, uma agulha interna levanta e permite
que o combustível seja injetado. As folgas nos furos dos
bicos são extremamente pequenas e qualquer tipo de
sujeira ou contaminante fará o injetor engripar. Por isso é
importante limpar a área ao redor das conexões de
combustível antes de fazer reparos no sistema de
combustível. Além disso, feche ou cubra qualquer
conexão de combustível aberta antes de qualquer reparo
no sistema de combustível.

PRECAUÇÃO
Para reduzir a possibilidade de danos ao motor,
aperte sempre com o torque correto as porcas da
linha de alta pressão.
O combustível sob alta pressão é fornecido para o injetor
vindo da common rail por uma linha de alimentação do
injetor e um conector de combustível. O conector de
combustível é pressionado contra o corpo do injetor
quando a porca do conector é apertada. A linha de
alimentação do injetor é então conectada ao conector de
combustível.
O torque aplicado nesse conector e nas linhas de
alimentação dos injetores é crítico. Se o torque na porca
ou na linha for insuficiente, as superfícies não vedarão e
ocorrerá um vazamento de combustível sob alta pressão.
Se o torque na porca for excessivo, o conector e o injetor
serão deformados e também causarão um vazamento de
alta pressão. Esse vazamento será interno ao cabeçote e
não será visível. O resultado será um código de falha,
baixa potência ou falha na partida.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Injetores e Linhas de Combustível - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-9

O conector de combustível contém um filtro na


extremidade que dissolve pequenos contaminantes que
entram no sistema de combustível. O filtro na extremidade
utiliza a alta pressão pulsante para dissolver quaisquer
partículas tornando-as pequenas o suficiente para
atravessarem o injetor.
NOTA: Os filtros de extremidade não são um substituto
para a limpeza e fechamento de todas as conexões do
sistema de combustível durante os reparos. Os filtros de
extremidade não são um substituto para o filtro de
combustível montado no motor.

Todos os injetores alimentam um circuito comum de


retorno no cabeçote dos cilindros. Qualquer excesso de
combustível é retornado ao tanque através desse furo no
cabeçote dos cilindros e da linha de retorno conectada na
parte traseira do cabeçote dos cilindros. Existe uma
válvula de contrapressão localizada na parte traseira do
cabeçote dos cilindros onde a linha de dreno é conectada.
As linhas de dreno de combustível podem ter em suas
extremidades uma conexão de desencaixe rápido ou uma
conexão banjo.
Todas as linhas de dreno de combustível convergem para
um coletor de retorno de combustível. Algumas
aplicações marítimas contêm um arrefecedor de
combustível no circuito de arrefecimento por água do mar
utilizado para arrefecer o combustível antes de este
retornar ao tanque. Esse arrefecedor de combustível
encontra-se entre o coletor de retorno de combustível e a
conexão da linha de dreno de combustível do OEM.
Alguns motores são equipados com um aquecedor
elétrico de combustível montado entre o cabeçote do filtro
de combustível e uma caneca roscada. Esse aquecedor
de combustível é atuado por um sensor interno no
cabeçote do filtro de combustível, ou pelo módulo de
eletrônico de controle (ECM).
O módulo eletrônico de controle (ECM) controla a
alimentação e a sincronização de combustível do motor
atuando os solenóides dos injetores. Um pulso eletrônico
é enviado aos solenóides para levantar a agulha e
começar o processo de injeção. O controle eletrônico dos
injetores permite um controle mais preciso da quantidade
de alimentação e da sincronização do combustível. Além
disso, vários eventos de injeção são possíveis
controlando-se eletronicamente os injetores.
Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-10 Seção F - Familiarização

ADVERTÊNCIA
As linhas de combustível de alta pressão da bomba de
combustível e a common rail contêm combustível sob
pressão muito alta. Nunca solte nenhuma conexão
enquanto o motor estiver funcionando. Podem
ocorrer acidentes pessoais e danos materiais. Antes
de soltar qualquer conexão do sistema de
combustível de alta pressão, aguarde pelo menos 10
minutos depois de desligar o motor para que a
pressão diminua para um nível seguro.

PRECAUÇÃO
Nunca exceda a capacidade máxima do indicador ou
do medidor de fluxo. Se a capacidade máxima for
excedida, a leitura do medidor será incorreta. Se o
valor máximo for excedido, compare o medidor com
um medidor de referência.

Sistema de Óleo Lubrificante - Visão


Geral (007-999)
Informações Gerais

ADVERTÊNCIA
Alguns órgãos governamentais consideram óleo
usado de motor cancerígeno e capaz de causar
problemas relacionados à reprodução. Evite a
inalação de vapores, a ingestão e o contato
prolongado com o óleo usado de motor. Se não for
reutilizado, descarte-o de acordo com as normas
locais de proteção ambiental.

ADVERTÊNCIA
Para reduzir a possibilidade de acidentes pessoais,
evite o contato direto de óleo quente com a pele.
A Cummins Brasil Ltda. recomenda o uso de óleo de
motor SAE 15W-40 de alta qualidade para serviços
pesados, como o Premium Blue® da Cummins, que
atende à classificação CI/SK de desempenho do Instituto
Americano do Petróleo (API).
NOTA: A designação SK é necessária para os motores da
série B. Isso se deve ao fato de que todos os motores da
série B utilizam tuchos deslizantes.
NOTA: Se os óleos de classificação CI/SK não estiverem
disponíveis, consulte o Manual de Operação e
Manutenção do motor para obter outras opções.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-11

PRECAUÇÃO
O uso limitado de óleos lubrificantes de baixa
viscosidade, como 10W-30, pode ajudar na partida do
motor e proporcionar fluxo de óleo suficiente em
temperaturas ambiente abaixo de -5°C [23°F], como
mostra a ilustração. Entretanto, o uso contínuo de
óleos lubrificantes de baixa viscosidade pode reduzir
a vida útil do motor.
O óleo lubrificante que flui pelo motor entra no tubo de
sucção e passa para o interior da bomba óleo lubrificante
tipo gerotor. O óleo é pressurizado e passa pela tampa do
arrefecedor de óleo. No interior da tampa, uma válvula
reguladora de pressão regula a pressão do óleo em 414
kPa [60 psi]. O excesso de óleo retorna para o lado de
sucção da bomba de óleo nos motores de 3,9 e de 5,9
litros, e para o cárter de óleo nos motores de 4,5 e de 6,7
litros. O óleo lubrificante continua pelo arrefecedor de
óleo lubrificante e segue até a válvula de desvio do filtro
de óleo. A válvula de desvio do filtro de óleo lubrificante
se abrirá se pressão no filtro for maior que 345 kPa [50
psi]. O óleo sai do filtro e alimenta uma linha do
turbocompressor, a galeria dos bicos de arrefecimento
direcionados e a galeria principal de óleo através de um
furo entre os cilindros 1 e 2.
Uma galeria principal de óleo estende-se pelo
comprimento do bloco no lado do motor com a bomba de
combustível. A galeria fornece óleo lubrificante par os
casquilhos dos munhões e para a árvore de manivelas. O
óleo lubrificante flui dos casquilhos dos munhões para os
munhões/buchas do eixo comando de válvulas e para os
bicos de arrefecimento dos pistões, se equipados. O furo
na árvore de manivelas fornece óleo lubrificante para as
bielas. Furos verticais que descem da área de combustão
no cabeçote dos cilindros até a galeria principal de óleo
fornecem óleo para o cabeçote dos cilindros. O óleo passa
pela junta do cabeçote dos cilindros e entra no cabeçote.
Os furos continuam no cabeçote dos cilindros até uma
passagem no pedestal dos balanceiros. Furos internos no
pedestal fornecem óleo lubrificante para o eixo dos
balanceiros, o soquete do tubo impulsor e a pastilha da
cruzeta. Uma segunda galeria principal de óleo
lubrificante estende-se pelo comprimento do bloco dos
cilindros no lado do arrefecedor de óleo. Essa galeria
fornece óleo lubrificante para os bicos de arrefecimento
direcionados dos pistões, se equipados.

Ao diagnosticar falhas do sistema de lubrificação,


verifique todos os itens óbvios relacionados à pressão do
óleo, como indicadores, níveis alto e baixo de óleo,
contaminação excessiva do óleo e viscosidade do óleo.
Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-12 Seção F - Familiarização

A alta pressão do óleo lubrificante ocorre após a partida


inicial do motor em baixas temperaturas. A pressão do
óleo em baixas temperaturas normalmente variam de 689
a 827 kPa [100 a 120 psi]. Se o êmbolo do regulador de
pressão estiver funcionando corretamente, a pressão do
óleo deve cair para aproximadamente 414 kPa [60 psi]
quando a temperatura normal de funcionamento é
atingida.

O motor terá pressão alta do óleo na temperatura normal


de funcionamento se o regulador da pressão do óleo
lubrificante ficar preso na posição fechada.
Verifique se há liberdade de movimento do regulador.
Consulte o Procedimento 007-029.

A pressão baixa (ou nenhuma pressão) do óleo


lubrificante pode ser causada por várias falhas
relacionadas ao sistema de lubrificação. Para iniciar a
investigação, determine as condições de funcionamento
do motor quando a baixa pressão do óleo foi observada
pela primeira vez. As condições abaixo são
características de baixa pressão do óleo lubrificante:
• Após um intervalo de manutenção
• Somente em marcha lenta
• Funcionamento em um aclive/declive acentuado
• Funcionamento em mar tempestuoso.

O nível alto de óleo lubrificante pode causar baixa pressão


do óleo. Se o nível de óleo for alto o suficiente para cobrir
as bielas durante o funcionamento, o óleo poderá se
tornar aerado resultando em pressão baixa.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-13

Normalmente, o nível baixo de óleo não se mostra como


baixa pressão do óleo. E geral, aparece como uma perda
intermitente de pressão do óleo ao se conduzir o veículo
em uma curva ou em um aclive/declive acentuado. Essa
condição ocorre quando o nível de óleo está
extremamente baixo e o tubo de sucção não pode aspirar
óleo durante todos os modos de operação.

Um filtro de óleo obstruído causará uma perda gradual de


pressão do óleo de aproximadamente 69 kPa [10 psi]. A
pressão retornará ao normal quando a válvula do filtro de
desvio abrir. Se não corrigida, essa condição resultará em
desgaste grave do motor, uma vez que o motor estará
funcionando com óleo não filtrado quando a válvula de
desvio estiver aberta.

Verifique o indicador de óleo lubrificante e a unidade


sensora para certificar-se de que estejam funcionando
corretamente verificando a pressão com um medidor
manual.

Um tubo de sucção de óleo lubrificante solto, uma junta


danificada ou trincas no tubo de sucção podem causar
uma perda de escorva da bomba de óleo. Na partida, a
pressão de óleo do motor será baixa, ou nenhuma, mas
retornará ao normal.
Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-14 Seção F - Familiarização

A diminuição constante da pressão do óleo por um longo


período pode ser uma indicação de rolamentos
desgastados ou de desgaste excessivo da bomba de óleo.

Embora de tipos e aparência semelhantes, existem


muitas variações de bomba de óleo lubrificante. Antes de
instalar uma nova bomba de óleo lubrificante, certifique-
se de que a mesma seja do tipo correto para o motor.
Consulte o Procedimento 007-031 para os passos de
remoção e de instalação. Consulte o Quickserve Online
para determinar o número de peça correto da bomba de
óleo.

PRECAUÇÃO
O uso de óleo diluído pode causar danos graves ao
motor.
Verifique a condição do óleo lubrificante:
• Óleo lubrificante fino e preto é uma indicação de
combustível diluído no óleo.
• Uma descoloração leitosa é uma indicação da
presença de líquido de arrefecimento no óleo
lubrificante.

A presença de líquido de arrefecimento no óleo pode ser


causada por:
• Vazamento nos bujões de expansão
• Vazamento no elemento do arrefecedor do óleo
• Danos no cabeçote dos cilindros ou na junta do
cabeçote
• Trincas no bloco do motor
• Porosidade das partes fundidas.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-15

Como o projeto do arrefecedor de óleo lubrificante não


requer juntas ou vedações para manter a separação de
óleo e de líquido de arrefecimento, o próprio elemento
deve vazar para permitir a mistura dos fluidos. Consulte
o Procedimento 007-003.

Durante o funcionamento do motor, a pressão do óleo é


maior que a pressão do líquido de arrefecimento. Um
vazamento no arrefecedor do óleo aparecerá como óleo
no líquido de arrefecimento.
Entretanto, após a parada do motor, a pressão residual no
sistema de arrefecimento pode causar o vazamento do
líquido de arrefecimento para o óleo lubrificante.

Se o elemento do arrefecedor de óleo lubrificante se


romper, a pressão do óleo forçará o óleo lubrificante para
dentro do sistema de arrefecimento.
A presença de óleo lubrificante no líquido de
arrefecimento deve ser visível quando a tampa do
radiador é removida. Consulte o Procedimento 007-003.

Para verificar se existem vazamentos, aplique uma


pressão de 140 kPa [20 psi] no sistema de arrefecimento.
Com o sistema pressurizado, remova os seguintes
componentes e faça a inspeção de vazamentos:
• Tampa dos balanceiros. Consulte o Procedimento
003-011. Vazamentos indicam trincas no cabeçote
dos cilindros.
• Bujão de dreno de óleo lubrificante. Consulte o
Procedimento 007-037. Vazamentos indicam falha
do arrefecedor de óleo, da junta do cabeçote dos
cilindros, ou trincas no cabeçote ou no bloco dos
cilindros.
Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-16 Seção F - Familiarização

A presença de líquido de arrefecimento no óleo


lubrificante pode ser causada por uma junta danificada do
cabeçote dos cilindros ou trincas no cabeçote dos
cilindros ou no bloco.
Remova o cabeçote dos cilindros e a junta. Consulte o
Procedimento 002-004.
Verifique se há trincas ou outros danos.

A diluição de combustível no sistema de óleo lubrificante


geralmente se deve ao injetor, mas também pode ser o
resultado de um dano interno na bomba de alta pressão.

A combustão incompleta nos cilindros pode resultar em


combustível não queimado drenado para o cárter de óleo.
Essa condição pode ser causada por um injetor com
vazamento ou pela compressão reduzida causada pela
vedação inadequada dos anéis dos pistões.

Um aumento na emissão de fumaça branca pelo escape


na primeira partida do dia é um sintoma de vazamento em
um dos injetores.
Um vazamento de injetor também faz o motor operar com
dificuldade e baixa potência.
Remova e repare, ou substitua, os injetores que
apresentarem vazamento. Consulte o Procedimento
006-026.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-17

Os anéis 'O' dos injetores devem ser inspecionados


quanto a trincas ou desgaste. A falta de um anel 'O' ou
um anel danificado em um injetor pode resultar na injeção
incorreta de combustível para o cilindro.
Além disso, uma vedação inadequada entre o injetor e o
tubo de transferência de alta pressão também pode
causar falhas ou vazamento dos anéis 'O' dos injetores
na parte superior do cabeçote dos cilindros.

Inspecione o anel 'O' do injetor. Consulte o Procedimento


006-026.

São utilizadas várias juntas, vedações e bujões para


conter o óleo lubrificante. A maioria dos vazamentos pode
ser identificada durante a inspeção de rotina do motor e
do veículo.

Vedações desgastadas ou danificadas no


turbocompressor também podem causar vazamento de
óleo para o sistema do arrefecedor ar-ar e ser queimado
no motor.
Essa condição pode ser verificada removendo-se o tubo
de cruzamento de ar ou a tubulação do arrefecedor ar-ar
e verificando-se a presença de óleo. Consulte os
Procedimentos 010-019 e 010-027.
NOTA: Se o motor apresentar falha do turbocompressor
ou qualquer outra situação em que óleo ou resíduos
entrarem no arrefecedor ar-ar, este deve ser limpo.
Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-18 Seção F - Familiarização

A vedação inadequada dos anéis dos pistões resultará em


óleo lubrificante saindo pelo tubo de respiro e/ou
queimado pelo motor Consulte o Procedimento 014-010.

O óleo lubrificante também pode ser perdido através de


um compressor de ar defeituoso ou desgastado. Procure
por depósitos de carbono na linha de ar entre o
compressor e o tanque de ar.
Além disso, danos no cabeçote ou na junta do cabeçote
de um compressor de ar podem causar vazamento de
óleo para o líquido de arrefecimento, ou de líquido de
arrefecimento para o óleo, durante uma parada a quente.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante
Seção F - Familiarização Página F-19

Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante (200-002)


Informações Gerais

1. Bomba Gerotor de óleo lubrificante 8. Válvula de desvio do filtro


2. Da bomba de óleo lubrificante 9. Válvula de desvio do filtro fechada
3. Válvula reguladora de pressão fechada 10. Válvula de desvio do filtro aberta
4. Válvula reguladora de pressão aberta 11. Para o filtro de óleo lubrificante
5. Para o arrefecedor de óleo lubrificante 12. Filtro de óleo lubrificante de fluxo total
6. Para o suprimento da bomba de óleo lubrificante 13. Do filtro de óleo lubrificante
7. Arrefecedor do óleo lubrificante 14. Galeria principal de óleo lubrificante.
Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-20 Seção F - Familiarização

Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante (200-002)


Informações Gerais

Lubrificação para o Turbocompressor, Motores Não-Marítimos


1. Alimentação de óleo lubrificante do turbocompressor 2. Dreno de óleo lubrificante do turbocompressor.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante
Seção F - Familiarização Página F-21

Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante (200-002)


Informações Gerais

Lubrificação para o Turbocompressor e o Filtro de Óleo, Motores Marítimos


1. Filtro de óleo lubrificante 4. Óleo lubrificante não filtrado para o filtro
2. Alimentação de óleo filtrado para a galeria principal 5. Alimentação de óleo lubrificante do turbocompressor
de óleo 6. Dreno de óleo lubrificante do turbocompressor.
3. Arrefecedor do óleo lubrificante
Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-22 Seção F - Familiarização

Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante (200-002)


Informações Gerais

Lubrificação dos Componentes de Força


1. Do arrefecedor de óleo lubrificante 6. Para o eixo comando de válvulas
2. Galeria principal de óleo lubrificante 7. Munhão principal da árvore de manivelas
3. Para o trem de válvulas 8. Alimentação de óleo para os casquilhos das bielas
4. Procedente da galeria principal de óleo lubrificante 9. Para o bico de arrefecimento do pistão
5. Para o bico de arrefecimento do pistão 10. Para a lubrificação interna do compressor de ar.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante
Seção F - Familiarização Página F-23

Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante (200-002)


Informações Gerais

Lubrificação dos Componentes do Cabeçote


1. Galeria principal de óleo lubrificante 4. Eixo do balanceiro
2. Suporte do balanceiro 5. Furo do balanceiro
3. Abertura de transferência 6. Balanceiro.
Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-24 Seção F - Familiarização

Diagrama de Fluxo do Sistema de Óleo Lubrificante (200-002)


Informações Gerais

Lubrificação para o Acionamento dos Acessórios


1. Alimentação de óleo procedente do bloco
2. Alimentação de óleo para o acionamento dos acessórios.
NOTA: Retorno do óleo através da carcaça das engrenagens.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sistema de Arrefecimento - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-25

Sistema de Arrefecimento - Visão


Geral (008-999)
Informações Gerais
A função do sistema de arrefecimento é manter uma
temperatura de funcionamento especificada para o motor.
Parte do calor gerado pelo motor é absorvido pelo líquido
de arrefecimento do motor que flui através das passagens
no bloco dos cilindros e no cabeçote dos cilindros. O calor
é então removido do líquido de arrefecimento à medida
que flui pelo radiador.
O líquido de arrefecimento do motor é sugado para uma
cavidade que é parte da bomba d'água e é pressurizado.
O líquido de arrefecimento flui primeiro ao redor das
placas do arrefecedor de óleo e entra na cavidade ao
redor dos cilindros. O fluxo do líquido de arrefecimento do
motor continua através de furos na parte superior do
cabeçote dos cilindros passando por orifícios na junta.
Esses furos encontram-se ao redor e entre cada cilindro.
O líquido de arrefecimento do motor flui para o cabeçote
dos cilindros e ao redor das áreas da ponte da válvula e
do injetor. O líquido de arrefecimento do motor continua
fluindo para o lado de escape do cabeçote dos cilindros
passando pelos órticos do OEM até a carcaça do
termostato. Antes de o motor atingir a temperatura de
abertura do termostato, um pórtico de desvio abre para
permitir que o líquido de arrefecimento do motor entre no
lado de sucção da bomba d'água. Quando o motor atinge
a temperatura de abertura do termostato, o termostato
abre e permite que o líquido de arrefecimento entre no
radiador. Essa ação também fecha a passagem de desvio
para a bomba d'água.

Nos motores equipados com EGR, o bujão de desaeração


instalado na junção de retorno do arrefecedor da EGR
deve ser removido sempre que o motor for abastecido
com líquido de arrefecimento.
Sistema de Arrefecimento - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-26 Seção F - Familiarização

O trocador de calor nos motores marítimos é um tubo com


duas passagens localizado no lado de escape do motor.
As placas das tampas nas extremidades podem ser
removidas para limpar os tubos; a junção de retorno do
arrefecedor não pode ser removida. Existe um bujão de
sacrifício na cavidade dianteira da passagem de água do
mar do trocador de calor.
O líquido de arrefecimento do motor flui da saída da
carcaça do termostato para a parte superior dianteira do
trocador de calor, e é direcionado sobre os tubos por
defletores. O líquido de arrefecimento do motor sai do
arrefecedor na parte inferior traseira do trocador de calor.
Através de um tubo de transferência, o líquido de
arrefecimento retorna então para a entrada da bomba de
líquido de arrefecimento do motor.
A água do mar para o arrefecimento do motor entra na
parte inferior traseira da cavidade do trocador de calor e
é desviada para a metade inferior dos tubos do
arrefecedor por uma placa divisora na cavidade. A água
do mar flui através dos tubos para a cavidade dianteira
não dividida. Em seguida, a água do mar flui através dos
tubos na metade superior do arrefecedor, sai pela parte
superior traseira do trocador de calor e entra na concha
externa do cotovelo de escape. A água do mar é então
descarregada para fora da embarcação.

Pode ocorrer a presença de ar no líquido de arrefecimento


em caso de perda do líquido por extravasamento quando
o líquido de arrefecimento aerado estiver quente. O ar
aquecido expande, aumentando a pressão no sistema e
fazendo a tampa abrir.
Do mesmo modo, o líquido de arrefecimento pode ser
deslocado através do extravasamento se houver
vazamento de gases de compressão para o sistema de
líquido de arrefecimento pela junta do cabeçote.

A pressão operacional do sistema de líquido de


arrefecimento do motor e do sistema de óleo lubrificante
pode resultar na mistura dos fluidos se houver um
vazamento entre os sistemas como na junta do cabeçote
ou no arrefecedor de óleo. Consulte o Procedimento
007-999, Sistema de Óleo Lubrificante - Visão Geral.
NOTA: O fluido da transmissão também pode vazar para
o líquido de arrefecimento através dos arrefecedores de
óleo da transmissão no tanque inferior do radiador.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Arrefecimento
Seção F - Familiarização Página F-27

Diagrama de Fluxo do Sistema de Arrefecimento (200-003)


Diagrama de Fluxo
Sem EGR

Automotivo e Industrial sem EGR


1. Entrada de líquido de arrefecimento do motor 7. Fluxo de líquido de arrefecimento para a carcaça do
2. Rotor da bomba termostato
3. Fluxo de líquido de arrefecimento do motor após o 8. Passagem de desvio de líquido de arrefecimento do
arrefecedor de óleo lubrificante motor
4. Fluxo de líquido de arrefecimento do motor após os 9. Fluxo de líquido de arrefecimento de volta para o
cilindros radiador
5. Fluxo de líquido de arrefecimento, do bloco dos 10. Desvio aberto
cilindros para o cabeçote dos cilindros 11. Desvio de líquido de arrefecimento no cabeçote dos
6. Fluxo de líquido de arrefecimento entre os cilindros cilindros
(motores sem EGR somente) 12. Fluxo de líquido de arrefecimento para a entrada da
bomba d'água.
Diagrama de Fluxo do Sistema de Arrefecimento Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-28 Seção F - Familiarização

Com EGR

Motores Automotivos com Válvula EGR


1. Fluxo de líquido de arrefecimento, do bloco dos 6. Banjo M10 ventilado - orifício de respiro para o
cilindros para a entrada do arrefecedor da EGR reservatório de expansão
2. Fluxo de líquido de arrefecimento, do arrefecedor da 7. Retorno do fluxo de líquido de arrefecimento, da
EGR retornando para o cabeçote dos cilindros válvula EGR para o cabeçote dos cilindros
3. Bujão de respiro utilizado para abastecer o sistema 8. Fluxo de líquido de arrefecimento, do bloco dos
de arrefecimento cilindros para a carcaça dos rolamentos do
4. Fluxo de líquido de arrefecimento, do bloco dos turbocompressor
cilindros para a entrada do atuador do TGV 9. Retorno do fluxo de líquido de arrefecimento, da
5. Fluxo de líquido de arrefecimento, do atuador do TGV carcaça dos rolamentos do turbocompressor para a
para a entrada da válvula EGR traseira do cabeçote dos cilindros.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Arrefecimento
Seção F - Familiarização Página F-29

Aplicações Marítimas

Fluxo de Líquido de Arrefecimento do Motor


1. Carcaça do termostato 9. Descarga de líquido de arrefecimento do motor vindo
2. Saída de líquido de arrefecimento do motor do turbocompressor
3. Trocador de calor 10. Reservatório de expansão
4. Entrada de líquido de arrefecimento do motor para a 11. Linha de compensação de líquido de arrefecimento
bomba d'água do motor
5. Bomba d'água 12. Linha de desaeração do turbocompressor
6. Alimentação de líquido de arrefecimento para o 13. Linha de desaeração do cabeçote dos cilindros
coletor de escape 14. Linha de desaeração do coletor de escape
7. Coletor de escape (úmido) 15. Reservatório de recuperação de líquido de
8. Turbocompressor (arrefecido por água) arrefecimento do motor
16. Anodo de zinco do trocador de calor.
Diagrama de Fluxo do Sistema de Arrefecimento Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-30 Seção F - Familiarização

Aplicações Marítimas

Fluxo de Líquido de Arrefecimento de Motores Arrefecidos na Quilha (Lado do Escape)


1. Entrada de Líquido de Arrefecimento Vindo do 8. Entrada de Líquido de Arrefecimento do Motor para
Arrefecedor na Quilha a Bomba d'Água
2. Carcaça do Termostato para o Arrefecimento na 9. Saída de Líquido de Arrefecimento do Motor para o
Quilha Coletor de Escape
3. Entrada de Líquido de Arrefecimento, da Carcaça do 10. Coletor de Escape Arrefecido com Água
Termostato para o Pós-arrefecedor 11. Turbocompressor com Carcaça da Turbina
4. Pós-arrefecedor Arrefecida com Água
5. Respiro da Torneira de Dreno no Bocal de 12. Saída de Líquido de Arrefecimento do Motor para o
Abastecimento do Sistema de Arrefecimento do Turbocompressor
Motor 13. Saída de Líquido de Arrefecimento do Motor para a
6. Saída de Líquido de Arrefecimento do Motor entre o Carcaça do Termostato
Pós-arrefecedor e o Arrefecedor do Redutor Marítimo 14. Saída de Líquido de Arrefecimento do Motor para o
7. Arrefecedor do Redutor Marítimo Arrefecedor na Quilha.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Arrefecimento
Seção F - Familiarização Página F-31

Aplicações Marítimas

Fluxo de Água do Mar no Sistema de Arrefecimento do Motor


1. Alimentação de água do mar 6. Arrefecedor de óleo do redutor marítimo
2. Bomba de água do mar 7. Trocador de calor
3. Arrefecedor do combustível 8. Saída do escape
4. Anodo de zinco do pós-arrefecedor 9. Descarga da água do mar
5. Carcaça do pós-arrefecedor
Sistema de Admissão de Ar - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-32 Seção F - Familiarização

Sistema de Admissão de Ar - Visão


Geral (010-999)
Informações Gerais
Motores sem EGR
O sistema de ar de combustão nos motores sem EGR
consiste nos seguintes componentes:
• Filtro de ar
• Tubulação do ar de admissão
• Turbocompressor
• Tubulação do arrefecedor ar-ar
• Arrefecedor ar-ar
• Coletor de escape
• Aquecedor do ar de admissão.

Motores com EGR


O sistema de ar de combustão nos motores com EGR
consiste nos seguintes componentes:
• Filtro de ar
• Tubulação do ar de admissão
• Turbocompressor
• Tubulação do arrefecedor ar-ar
• Arrefecedor ar-ar
• Coletor de escape
• Aquecedor do ar de admissão
• Recirculação do gás de escape.

Motores para Aplicações Marítimas


O sistema de ar de combustão nos motores Marítimos
consiste nos seguintes componentes:
• Filtro de ar com sistema separador de óleo
• Turbocompressor arrefecido por água
• Pós-arrefecedor
• Tubulação de ar
• Coletor de escape úmido.

Motores sem EGR


O ar é sugado pelo filtro de ar e enviado para o lado do
compressor do turbocompressor. O ar é então forçado
para o arrefecedor ar-ar através de sua tubulação, para o
aquecedor de ar de admissão (se aplicável), e para o
coletor de admissão. A partir do coletor de admissão, o ar
é forçado para os cilindros e utilizado para a combustão.
1. Entrada do ar de admissão para o turbocompressor
2. Ar do turbocompressor para o arrefecedor ar-ar
3. Arrefecedor ar-ar
4. Coletor de admissão
5. Válvula de admissão.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sistema de Admissão de Ar - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-33

Motores com EGR


O ar é sugado pelo filtro de ar e enviado para o lado do
compressor do turbocompressor. O ar é então forçado
para o arrefecedor ar-ar através de sua tubulação,
misturado com o gás da EGR, para o aquecedor de ar de
admissão, e para o coletor de admissão. A partir do
coletor de admissão, o ar é forçado para os cilindros e
utilizado para a combustão.
1. Entrada do ar de admissão para o turbocompressor
2. Ar do turbocompressor para o arrefecedor ar-ar
3. Arrefecedor ar-ar
4. Misturador da EGR
5. Coletor de admissão
6. Válvula de admissão.

Motores para Aplicações Marítimas


O ar é sugado pelo filtro de ar e enviado para o lado do
compressor do turbocompressor. O ar é então forçado
através da tubulação de ar para o pós-arrefecedor, passa
pela tubulação de ar e entra no coletor de admissão. A
partir do coletor de admissão, o ar é forçado para os
cilindros e utilizado para a combustão.
1. Entrada do ar de admissão para o turbocompressor
2. Ar do turbocompressor para o pós-arrefecedor
3. Pós-arrefecedor
4. Coletor de admissão
5. Válvula de admissão.

O turbocompressor utiliza a energia dos gases de escape


para girar a roda da turbina. A roda da turbina aciona o
rotor do compressor que fornece ar pressurizado para o
motor para a combustão. O ar adicional fornecido pelo
turbocompressor permite que mais combustível seja
injetado para aumentar a saída de potência do motor.

As rodas da turbina e do compressor compartilham um


eixo comum (conhecido como conjunto do rotor), que é
suportado por dois rolamentos rotativos na carcaça dos
rolamentos. Passagens na carcaça dos rolamentos
direcionam óleo filtrado e pressurizado do motor para os
rolamentos do eixo e as placas de encosto. O óleo é
utilizado para lubrificar e arrefecer os componentes
rotativos. O óleo é então drenado da carcaça dos
rolamentos para o poço do cárter, através da linha de
dreno de óleo.
Sistema de Admissão de Ar - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-34 Seção F - Familiarização

Motores para Aplicações Marítimas


Os motores marítimos utilizam um turbocompressor sem
wastegate e arrefecido por água. A água da jaqueta é
fornecida à turbina do turbocompressor através do coletor
de escape úmido e retorna para o lado de sucção da
bomba de líquido de arrefecimento do motor. O líquido de
arrefecimento para o turbocompressor é ventilado
diretamente para o reservatório de expansão montado no
motor.

PRECAUÇÃO
Uma linha de dreno de óleo com restrição poderá
causar a pressurização da carcaça dos rolamentos do
turbocompressor, fazendo o óleo vazar além dos
anéis de vedação.
NOTA: Uma alimentação adequada de óleo de boa
qualidade e filtrado é muito importante para a vida útil do
turbocompressor. Certifique-se de que seja utilizado um
óleo de boa qualidade e que o óleo e o filtro de óleo sejam
trocados de acordo com as recomendações de
manutenção. Consulte o Manual de Operação e
Manutenção ou o Manual do Proprietário do motor em
questão

PRECAUÇÃO
O turbocompressor é um componente de
desempenho e não deve ser violado. O suporte da
válvula wastegate é parte integral do
turbocompressor. A violação dos componentes da
válvula wastegate pode reduzir a durabilidade
aumentando a pressão do cilindro e a carga térmica
resultante da pressão incorreta nos coletores de
admissão e de escape. Isso pode resultar em alto
consumo de combustível e infração das leis
reguladoras dos níveis de emissões. Aumentar a
pressão de admissão do turbocompressor não
aumenta a potência do motor.

São utilizados turbocompressores com válvulas


wastegate para otimizar o desempenho.
NOTA: O projeto com válvulas wastegate permite que
uma pressão máxima de admissão seja gerada
rapidamente e ao mesmo tempo garante que não haja
sobre-rotação do turbocompressor em rotações mais
altas do motor.
O funcionamento da wastegate é controlado por um
atuador que detecta a pressão do compressor e a
equilibra de acordo com uma carga de mola predefinida.
A válvula wastegate está localizada na passagem de
entrada da turbina. Quando abre, a válvula desvia uma
parte dos gases de escape para fora da roda da turbina,
controlando assim a rotação do eixo e a pressão.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sistema de Admissão de Ar - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-35

Turbocompressor Defeituoso

ADVERTÊNCIA
Quando utilizar solventes, ácidos ou materiais
alcalinos para a limpeza, siga as recomendações de
uso do fabricante. Utilize óculos de segurança e
roupas de proteção apropriadas para reduzir a
possibilidade de acidentes pessoais.
A falha dos componentes internos do turbocompressor
pode reduzir sua eficiência e também produzir fumaça
excessiva e baixa potência. Uma falha nos rolamentos
pode produzir atrito que reduzirá a rotação do conjunto do
rotor. Falhas nos rolamentos também podem permitir o
atrito das lâminas do conjunto do rotor com as carcaças,
reduzindo assim a rotação do conjunto do rotor.
Para verificar se há atrito entre as lâminas e a carcaça,
limpe a área entre a carcaça e as lâminas com um
chumaço de algodão embebido com solvente de limpeza.
Isso removerá qualquer sujeira que tenha se acumulado
na carcaça devido à proximidade do caminho das lâminas
e proporcionará uma superfície limpa para inspeção.
Uma falha ou um erro de calibração da válvula wastegate
do turbocompressor com wastegate poderá resultar em
pressões de admissão excessivamente altas ou baixas.
Pressões de admissão baixas podem causar a emissão
excessiva de fumaça e baixa potência. Pressões de
admissão altas podem causar danos sérios ao motor.

Consumo e Vazamentos de Óleo Lubrificante


O óleo lubrificante do motor é utilizado para lubrificar os
rolamentos e proporcionar algum arrefecimento para o
turbocompressor. O óleo lubrificante fornecido ao
turbocompressor através da linha de alimentação é
mantido na pressão de funcionamento do motor. Uma
linha de retorno conectada na base do turbocompressor
transporta o óleo lubrificante de volta para o cárter de óleo
do motor.

São utilizados anéis de vedação em cada extremidade do


conjunto do rotor. A principal função das vedações é
evitar que os gases de escape e o ar comprimido entrem
na carcaça do turbocompressor. O vazamento de óleo
lubrificante pelas vedações é raro, mas pode acontecer.
NOTA: A pressão excessiva na árvore de manivelas
não permitirá que o óleo drene do turbocompressor. Isso
carregará a carcaça dos rolamentos e permitirá que o óleo
lubrificante passe além dos anéis de vedação e vá para o
motor e para o escape.
Se houver vazamento da vedação da turbina para o
escape nos motores com catalisador, verifique a restrição
de escape durante o reparo.
Sistema de Admissão de Ar - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-36 Seção F - Familiarização

Uma linha de retorno de óleo lubrificante com restrição ou


danificada causará a pressurização da carcaça do
turbocompressor, fazendo o óleo lubrificante migrar além
dos anéis de vedação nos lados de admissão e de escape
do turbocompressor.

Além disso, altas restrições de admissão ou de escape


podem produzir um vácuo entre o compressor e a carcaça
do turbocompressor, resultando no vazamento de óleo
além dos anéis de vedação no lado do compressor
(admissão).
NOTA: Se isso ocorrer, será necessário lavar o
arrefecedor ar-ar para remover o óleo do sistema de
admissão. Consulte os Procedimentos 010-027 e
010-023.

Ruídos no Turbocompressor
É normal que o turbocompressor emita um som de 'choro'
que varia em intensidade dependendo da rotação e da
carga do motor. O som é provocado pela velocidade de
rotação muito alta do conjunto do rotor e o método
utilizado para balancear o conjunto do rotor durante a
fabricação. Consequentemente, o som será mais alto na
rotação plena.
NOTA: Se possível, funcione o motor em rotação plena
para verificar a intensidade do ruído.

Vazamentos nos componentes de admissão e/ou de


escape do sistema de ar podem produzir ruídos
excessivos do motor. Um ruído de vazamento geralmente
soa como um 'choro' ou um 'assobio' agudo.
Verifique se há vazamentos no sistema de admissão e de
escape. Certifique-se de que todas as braçadeiras de
mangueiras estejam apertadas. Consulte o Procedimento
010-024.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Sistema de Admissão de Ar - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-37

Ruídos mais graves ou sons de 'chocalho' nas rotações


mais baixas do motor podem indicar a presença de
resíduos no sistema, ou que o conjunto do rotor está
encostando nas carcaças.
Remova a entrada do turbocompressor e verifique se há
objetos estranhos.
Se houver essa suspeita, verifique quanto a danos nas
lâminas e a folga do rolamento do turbocompressor.
Consulte o Procedimento 010-033.

Se houver vazamentos, danos nas lâminas ou folgas


incorretas, substitua o turbocompressor. Consulte o
Procedimento 010-033.

A maioria dos motores automotivos utiliza um arrefecedor


ar-ar montado no chassi para melhorar o desempenho do
motor e reduzir os níveis de emissões. Esse sistema
também utiliza tubulação de maior diâmetro para
transferir o ar do turbocompressor do motor para o
arrefecedor ar-ar (CAC), e então retornar o ar do CAC para
o coletor de admissão.
NOTA: A integridade duradoura do sistema de
arrefecimento do arrefecedor de ar é responsabilidade
dos fabricantes do veículo e dos componentes.
Diagrama de Fluxo do Sistema de Admissão de Ar Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-38 Seção F - Familiarização

Diagrama de Fluxo do Sistema de Admissão de Ar (200-004)


Informações Gerais
Sem EGR

1. Entrada do ar de admissão para o turbocompressor 4. Coletor de admissão (parte integral do cabeçote dos
2. Ar do turbocompressor para o arrefecedor ar-ar cilindros)
3. Arrefecedor ar-ar 5. Válvula de admissão.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Admissão de Ar
Seção F - Familiarização Página F-39

Com EGR

1. Entrada do ar de admissão para o turbocompressor 4. Misturador da EGR


2. Ar do turbocompressor para o arrefecedor ar-ar 5. Coletor de admissão (parte integral do cabeçote dos
3. Arrefecedor ar-ar cilindros)
6. Válvula de admissão.
Diagrama de Fluxo do Sistema de Admissão de Ar Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-40 Seção F - Familiarização

Aplicações Marítimas

1. Entrada do ar de admissão 4. Coletor de admissão


2. Turbocompressor 5. Válvula de admissão
3. Pós-arrefecedor
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Escape
Seção F - Familiarização Página F-41

Diagrama de Fluxo do Sistema de Escape (200-005)


Informações Gerais
Sem EGR

1. Válvula de escape 3. Turbocompressor


2. Coletor de escape 4. Saída do escape do turbocompressor.
Diagrama de Fluxo do Sistema de Escape Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-42 Seção F - Familiarização

Com EGR

1. Gás de escape para o coletor 5. Válvula EGR


2. Coletor de escape 6. Gás de escape da válvula EGR para a conexão do
3. Gás de escape para o turbocompressor arrefecedor da EGR
4. Gás de escape para a válvula EGR 7. Arrefecedor da EGR
8. Gás de escape arrefecido para o tubo de conexão da
EGR e para o misturador da EGR.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Escape
Seção F - Familiarização Página F-43

Aplicações Marítimas

1. Válvula de escape 3. Turbocompressor (arrefecido por água)


2. Coletor de escape (úmido) 4. Saída do escape.
Sistema de Ar Comprimido - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-44 Seção F - Familiarização

Sistema de Ar Comprimido - Visão Geral (012-999)


Informações Gerais
Normalmente, o sistema de ar comprimido consiste em um compressor de ar acionado por engrenagem, um
governador de ar, tanques de ar e toda a tubulação necessária.
O compressor funciona continuamente mas possui um modo de operação "com carga" e "sem carga". O modo de
operação é controlado por um governador ativado por pressão e pelo conjunto de descarga do compressor. Quando
o sistema de ar atinge uma pressão predeterminada, o governador aplica um sinal de ar no conjunto de descarga,
fazendo a válvula de descarga manter-se aberta ou desligar a válvula de admissão do compressor, o que interrompe
o fluxo de ar comprimido para o sistema de ar. À medida que o sistema é utilizado, a pressão diminui. A uma pressão
predeterminada, o governador libera o sinal de ar para o conjunto de descarga do compressor, permitindo que este
bombeie novamente ar comprimido no sistema de ar.
Os compressores de ar encontram-se disponíveis na versão arrefecida por ar ou por água. A única diferença
significativa é que foram feitas modificações no cabeçote do cilindro para incorporar uma passagem de água.
Os compressores de ar também se encontram disponíveis nas versões turbocomprimidos e naturalmente aspirados.
Um compressor de ar turbocomprimido recebe ar de admissão fornecido pela admissão do motor. Isso significa que
o ar de admissão encontra-se na mesma pressão que o coletor de admissão de ar do motor. O compressor de ar
naturalmente aspirado recebe ar de admissão pela entrada do turbocompressor ou por outra fonte de admissão de
ar que não seja o motor. A pressão do ar de admissão seria aproximadamente igual à pressão do ar ambiente.
Podem ser utilizadas várias marcas de compressores nos motores ISB e QSB (4 e 6 cilindros). Os procedimentos de
diagnóstico de falhas são bastante semelhantes para esses compressores de ar, mas deve-se consultar o manual do
fabricante do compressor para informações específicas de reparos e valores de torque.
Para a maioria dos compressores de ar, o cabeçote do cilindro pode ser reparado sem que o compressor de ar precise
ser removido do motor. Este manual abrange a manutenção do cabeçote do cilindro com o compressor instalado no
motor. Se houver algum dano interno no compressor de ar, este deve ser substituído.
A maioria dos compressores de ar são sincronizados com o motor para reduzir as vibrações. Ao remover e instalar
o compressor de ar, certifique-se de consultar a sincronização do compressor de ar, Procedimento 012-014.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Fluxo do Sistema de Ar Comprimido
Seção F - Familiarização Página F-45

Diagrama de Fluxo do Sistema de Ar Comprimido (200-006)


Diagrama de Fluxo

1. Entrada de ar
2. Saída de ar
3. Entrada de líquido de arrefecimento
4. Saída de líquido de arrefecimento
5. Entrada de óleo lubrificante (interna à carcaça das engrenagens)
6. Saída de óleo lubrificante (interna à carcaça das engrenagens)
Equipamentos Elétricos - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-46 Seção F - Familiarização

Equipamentos Elétricos - Visão Geral


(013-999)
Informações Gerais

ADVERTÊNCIA
As baterias podem emitir gases explosivos. Para
reduzir a possibilidade de ferimentos graves e danos
materiais, providencie sempre ventilação adequada
ao ambiente antes de começar a trabalhar. O cabo
negativo (-) da bateria deve ser sempre o primeiro a
ser desconectado e o último a ser conectado.

ADVERTÊNCIA
Para reduzir a possibilidade de acidentes pessoais,
mantenha as mãos, cabelos compridos, jóias e roupas
largas ou rasgadas distantes de ventiladores e de
componentes móveis.
O sistema elétrico básico consiste em:
• Baterias (1)
• Motor de partida (2)
• Um alternador (3)
• Um interruptor magnético (4)
• Chave de ignição (5)
• Toda a fiação necessária.
Todos os componentes devem ser cuidadosamente
'casados'.

As ilustrações ao lado mostram conexões típicas de


bateria em paralelo e em série:
• Conexão em paralelo

• Conexão em série.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Teste do Motor - Visão Geral
Seção F - Familiarização Página F-47

Outros acessórios elétricos disponíveis são:


• Aquecedor de admissão (1).
• Aquecedor do líquido de arrefecimento do motor (2)
• Aquecedor do cárter de óleo (3)

Teste do Motor - Visão Geral (014-999)


Informações Gerais
O teste do motor é uma combinação do amaciamento e da verificação de desempenho do motor. O procedimento de
amaciamento do motor fornece um período de operação que permite que os componentes do motor atinjam um
acabamento e encaixe finais. A verificação de desempenho fornece uma oportunidade de realizar os ajustes finais
necessários para otimizar o desempenho do motor.
O teste de um motor pode ser feito utilizando-se um dinamômetro de motor ou um dinamômetro de chassi. Se não
houver um dinamômetro disponível, o teste do motor deve ser feito de maneira a simular um teste em dinamômetro.
Verifique o dinamômetro antes de iniciar o teste. O dinamômetro deve ser capaz de testar o desempenho do motor
quando este opera na faixa de rotação máxima e potência plena.
A pressão no cárter do motor, geralmente conhecida como sopro de gases no cárter do motor, é um fator importante
que indica quando os anéis dos pistões atingiram o acabamento e o encaixe corretos. Mudanças rápidas do sopro
de gases no cárter ou valores que excedem a especificação em mais de 50 por cento indicam que algo está errado.
O teste do motor deve ser interrompido até que a causa seja determinada e corrigida.
Teste do Motor - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página F-48 Seção F - Familiarização

Anotações
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-a

Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas


Conteúdo da Seção
Página
Procedimentos e Técnicas de Diagnóstico de Falhas ...................................................................................TS-1
Informações Gerais.........................................................................................................................................TS-1
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos ...............................................................................................TS-2
Informações Gerais.........................................................................................................................................TS-2
Alternador com Sobrecarga..........................................................................................................................TS-14
Alternador Não Carrega ou Carrega Insuficientemente..................................................................................TS-12
Compressor Bombeando Ar Ininterruptamente..............................................................................................TS-11
Compressor de Ar Bombeando Excesso de Óleo Lubrificante para o Sistema de Ar........................................TS-7
Compressor de Ar Cicla Freqüentemente........................................................................................................TS-5
Compressor de Ar Não Mantém Pressão Adequada do Ar (Não Bombeando Continuamente).........................TS-9
Compressor Não Bombeia Ar........................................................................................................................TS-10
Consumo Excessivo de Combustível.............................................................................................................TS-60
Consumo Excessivo de Óleo Lubrificante..................................................................................................... TS-73
Desaceleração Lenta do Motor......................................................................................................................TS-33
Excesso de Lama de Óleo Lubrificante no Cárter..........................................................................................TS-82
Excesso de Ruídos no Motor.........................................................................................................................TS-34
Excesso de Ruídos no Motor - Batidas de Pino.............................................................................................TS-38
Excesso de Ruídos no Motor - Biela..............................................................................................................TS-40
Excesso de Ruídos no Motor - Casquilhos dos Munhões...............................................................................TS-42
Excesso de Ruídos no Motor - Pistão............................................................................................................TS-44
Excesso de Ruídos no Motor - Turbocompressor...........................................................................................TS-46
Excesso de Sopro de Gases no Cárter..........................................................................................................TS-29
Excesso de Vibrações do Motor....................................................................................................................TS-53
Motor Não Desliga........................................................................................................................................TS-59
Motor Não Gira ou Gira Lentamente na Partida (Motor de Partida Elétrico)....................................................TS-57
Motor Não Gira ou Gira Lentamente na Partida (Motor de Partida Pneumático).............................................TS-55
Óleo Lubrificante Contaminado.....................................................................................................................TS-76
Perda de Líquido de Arrefecimento do Motor - Externa................................................................................. TS-15
Perda de Líquido de Arrefecimento do Motor - Interna...................................................................................TS-17
Presença de Combustível no Líquido de Arrefecimento do Motor..................................................................TS-65
Presença de Combustível no Óleo Lubrificante.............................................................................................TS-66
Presença de Líquido de Arrefecimento do Motor no Óleo Lubrificante...........................................................TS-27
Presença de Óleo Lubrificante ou de Óleo da Transmissão no Líquido de Arrefecimento do Motor................TS-86
Pressão (de Admissão) no Coletor de Admissão Abaixo da Normal...............................................................TS-71
Pressão Alta do Óleo Lubrificante.................................................................................................................TS-77
Pressão Baixa do Combustível na Partida do Motor......................................................................................TS-31
Pressão Baixa do Óleo Lubrificante.............................................................................................................. TS-79
Pressão do Ar no Compressor de Ar Aumenta Lentamente.............................................................................TS-3
Rotação Irregular do Motor em PTO ou em Piloto Automático.......................................................................TS-48
Ruído Excessivo do Compressor de Ar...........................................................................................................TS-6
Temperatura do Ar no Coletor de Admissão Acima da Especificação............................................................TS-68
Temperatura do Líquido de Arrefecimento Acima da Normal - Sistema de Arrefecimento da Água do Mar.....TS-28
Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Abaixo da Normal.........................................................TS-25
Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Acima da Normal - Superaquecimento Gradual.............TS-18
Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Acima da Normal - Superaquecimento Repentino..........TS-22
Temperatura do Óleo Lubrificante Acima da Especificação...........................................................................TS-84
Utilização de Uréia - Anormal........................................................................................................................TS-89
Vazamento de Óleo do Motor ou de Combustível no Turbocompressor.........................................................TS-87
Diagnóstico de Falhas - Visão Geral ............................................................................................................TS-90
Consumo de Combustível - Formulário de Reclamação do Cliente................................................................TS-96
Consumo de Combustível - Informações Gerais............................................................................................TS-95
Consumo de Óleo.........................................................................................................................................TS-97
Dirigibilidade - Informações Gerais................................................................................................................TS-90
Dirigibilidade/Baixa Potência - Formulário de Reclamação do Cliente............................................................TS-92
Dirigibilidade/Baixa Potência/Consumo Excessivo de Combustível - Lista de Verificação.............................. TS-94
Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais......................................................TS-90
Ruído dos Casquilhos das Bielas..................................................................................................................TS-90
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-b Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Ruído nos Casquilhos dos Munhões............................................................................................................. TS-90


Ruído nos Pistões.........................................................................................................................................TS-90
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Procedimentos e Técnicas de Diagnóstico de Falhas
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-1

Procedimentos e Técnicas de Diagnóstico de Falhas


Informações Gerais
Uma análise completa da reclamação do cliente é a chave para um reparo de falhas bem-sucedido. Quanto mais
informações sobre uma reclamação forem conhecidas, mais rápida e facilmente o problema será resolvido.
Os Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos são organizados de modo que um problema possa ser identificado
corretamente realizando-se primeiro lugar os passos mais fáceis e lógicos. Execute todos os passos na seqüência
mostrada de cima para baixo.
Não é possível incluir todas as soluções para os problemas que ocorrerem; entretanto, estes diagramas visam
estimular um processo de raciocínio que levará à causa e à correção do problema.
Siga estes passos básicos de reparos de falhas:
• Obtenha todos os fatos relativos à reclamação
• Analise o problema minuciosamente
• Relacione os sintomas aos sistemas do motor básico e aos componentes
• Considere qualquer reparo ou manutenção recente que possa se relacionar com a reclamação
• Faça as verificações novamente antes de começar qualquer desmontagem
• Resolva o problema utilizando os diagramas de sintomas de falhas e siga primeiro os passos mais simples
• Determine a causa do problema e faça um reparo completo
• Depois de realizar os reparos, funcione o motor para certificar-se de que a causa da reclamação foi corrigida
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-2 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos


Informações Gerais
Use os diagramas nas páginas a seguir desta seção para ajudá-lo no diagnóstico de sintomas específicos do motor.
Leia cada linha de blocos do começo ao fim. Acompanhe o diagrama para identificar a ação corretiva.

ADVERTÊNCIA
Os reparos apresentam riscos de danos ao equipamento, acidentes pessoais ou morte. Os reparos devem
ser feitos por técnicos experientes e treinados.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-3

Pressão do Ar no Compressor de Ar Aumenta Lentamente


Diagrama de sintoma t004
Causa Correção
Substitua o filtro de ar do compressor de ar (se
PASSO 1 instalado). Verifique a tubulação de admissão de
ar. Verifique a restrição de admissão de ar no
Restrição excessiva no sistema de admissão de ar ............
motor se a entrada do compressor de ar estiver
para o compressor de ar
acoplada ao sistema de admissão do veículo ou do
equipamento. Consulte Procedimento. 010-031 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Calce as rodas do veículo e verifique se o sistema
de ar apresenta vazamentos com os freios de
PASSO 2 estacionamento aplicados e liberados. Verifique
............ se há vazamentos pelas juntas do compressor de
Vazamentos no sistema de ar
ar e pelas mangueiras, conexões, tanques e
válvulas do sistema de ar. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se o governador de ar funciona
PASSO 3 corretamente. Certifique-se de que o governador
Falha de funcionamento do governador de ar ou o ............ de ar esteja localizado a menos de 0,6 m [2 pés]
mesmo não está ajustado corretamente do compressor de ar. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Verifique se há acúmulo de carbono. Substitua a


linha de descarga do compressor de ar e o
Acúmulo excessivo de carbono na linha de
............ conjunto do cabeçote dos cilindros, se necessário.
descarga de ar, nas válvulas de ar posteriores ou
Consulte o Procedimento 012-003 e o
no cabeçote dos cilindros.
Procedimento 012-007 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 5 Verifique o funcionamento das válvulas


unidirecionais, evaporadores de álcool, secadores
Falha de funcionamento dos componentes do ............
de ar e outros componentes do sistema instalados
sistema de ar
pelo OEM. Consulte as instruções do fabricante.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 6 Verifique a válvula de descarga e a vedação do


............ corpo da válvula. Consulte o manual de serviço do
Falha de funcionamento da válvula de descarga
OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-4 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Pressão do Ar no Compressor de Ar Aumenta Lentamente


Este diagrama de sintoma t004
Causa Correção

PASSO 7 Inspecione o conjunto do cabeçote do compressor


de ar e substitua se necessário. Consulte o
Vazamento de ar no sistema da válvula de
............ Procedimento 012-007. Substitua o compressor de
admissão ou da válvula de escape do compressor
ar se o cabeçote do mesmo não puder ser
de ar
reparado. Consulte o Procedimento 012-014.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-5

Compressor de Ar Cicla Freqüentemente


Este diagrama de sintoma t005
Causa Correção
Calce as rodas do veículo e verifique se o sistema
de ar apresenta vazamentos com os freios de
PASSO 1 estacionamento aplicados e liberados. Verifique
............ se há vazamentos pelas juntas do compressor de
Vazamentos no sistema de ar
ar e pelas mangueiras, conexões, tanques e
válvulas do sistema de ar. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se o governador de ar funciona
PASSO 2 corretamente. Certifique-se de que o governador
Falha de funcionamento do governador de ar ou o ............ de ar esteja localizado a menos de 0,6 m [2 pés]
mesmo não está ajustado corretamente do compressor de ar. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 3 Verifique o funcionamento das válvulas


unidirecionais, evaporadores de álcool, secadores
Falha de funcionamento dos componentes do ............
de ar e outros componentes do sistema instalados
sistema de ar
pelo OEM. Consulte as instruções do fabricante.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Instale uma válvula Econ, uma válvula


............ unidirecional e as mangueiras do sistema.
Sistema Tipo-E não conectado corretamente
Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 5 Inspecione o conjunto do cabeçote do compressor


de ar e substitua se necessário. Consulte o
Vazamento de ar no sistema da válvula de
............ Procedimento 012-007 Substitua o compressor de
admissão ou da válvula de escape do compressor
ar se o cabeçote do mesmo não puder ser
de ar
reparado. Consulte o Procedimento 012-014.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Substitua o cartucho de dissecante do secador de
PASSO 6 ar do Turbo/CR 2000. Consulte o manual de
serviço do OEM. Verifique o ciclo de serviço do
Tempo excessivo de bombeamento do ............
compressor de ar. Instale um compressor de ar
compressor de ar
maior, se necessário. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Lubrifique ou substitua o conjunto da válvula
A válvula unidirecional na saída do secador de ar ............ unidirecional na saída do secador de ar. Consulte
está engripada as instruções do fabricante.
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-6 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Ruído Excessivo do Compressor de Ar


Este diagrama de sintoma t006
Causa Correção

PASSO 1 Verifique se há acúmulo de carbono. Substitua a


linha de descarga do compressor de ar e o
Acúmulo excessivo de carbono na linha de
............ conjunto do cabeçote dos cilindros, se necessário.
descarga de ar, nas válvulas de ar posteriores ou
Consulte o Procedimento 012-003 e o
no cabeçote dos cilindros.
Procedimento 012-007 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Para todos os modelos, verifique se há presença
PASSO 2 de gelo nas partes baixas da linha de descarga de
ar, na entrada do secador e nas conexões
Formação de gelo nos componentes do sistema de ............
cotovelo. Nos modelos Holset®, verifique também
ar
a válvula Econ (se equipada). Consulte as
instruções do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3 Verifique os componentes de montagem do
Os componentes de montagem do compressor de ............ compressor de ar. Consulte o Procedimento
ar estão soltos, desgastados ou quebrados 012-014 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Instale um tanque intermediário entre o secador de
O compressor de ar está enviando pulsos de ar ............ ar e o tanque úmido. Consulte as instruções do
para os tanques de ar OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5
Verifique se o acoplamento está desgastado.
O acoplamento entalhado ou a engrenagem do ............
Consulte o Procedimento 012-014, se equipado.
acionamento estão desgastados excessivamente

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione as engrenagens de acionamento e o
trem de engrenagens e repare conforme
PASSO 6 necessário. Consulte o Procedimento 012-014
para remover o compressor de ar e inspecionar
A engrenagem de acionamento do compressor de
............ sua engrenagem de acionamento. Repare
ar ou o trem de engrenagens do motor estão
conforme necessário. Se houver danos,
desgastados ou danificados
inspecione o trem de engrenagens removendo a
carcaça do volante do motor. o Procedimento
016-006 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Substitua ou recondicione o compressor de ar.
PASSO 7 Consulte o Procedimento 012-014 . Substitua o
O compressor de ar está desgastado ............ elemento dissecante do secador de ar do Turbo/
excessivamente ou danificado internamente CR 2000 (se equipado). Consulte as instruções do
fabricante.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-7

Compressor de Ar Bombeando Excesso de Óleo Lubrificante para o Sistema de Ar


Este diagrama de sintoma t007
Causa Correção
Verifique o intervalo correto de troca do óleo
PASSO 1 lubrificante. Consulte o Manual do Proprietário e/
............
Intervalo excessivo de troca do óleo lubrificante ou o Manual de Operação e Manutenção do motor
em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2
Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Óleo
O óleo lubrificante está contaminado com líquido ............
Lubrificante Contaminado'.
de arrefecimento do motor ou com combustível

OK
Vá Para o Próximo Passo
Substitua o filtro de ar do compressor de ar (se
PASSO 3 instalado). Verifique a tubulação de admissão de
ar. Verifique a restrição de admissão de ar no
Restrição excessiva no sistema de admissão de ar ............
motor se a entrada do compressor de ar estiver
para o compressor de ar
acoplada ao sistema de admissão do veículo ou do
equipamento. Consulte o Procedimento 010-031 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4
Drene os reservatórios diariamente. Consulte o
Acúmulo de contaminantes nos reservatórios do ............
Manual de Serviço do OEM.
sistema

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 5 Instale uma válvula Econ, uma válvula


............ unidirecional e as mangueiras do sistema.
Sistema Tipo-E não conectado corretamente
Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Substitua o cartucho de dissecante do secador de
PASSO 6 ar do Turbo/CR 2000. Consulte o manual de
serviço do OEM. Verifique o ciclo de serviço do
Tempo excessivo de bombeamento do ............
compressor de ar. Instale um compressor de ar
compressor de ar
maior, se necessário. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se há acúmulo de carbono. Substitua a
PASSO 7 linha de descarga do compressor de ar, se
necessário. Verifique se o turbocompressor
Acúmulo excessivo de carbono na linha de
............ apresenta vazamentos de óleo. Verifique se há
descarga de ar, na válvula unidirecional ou no
presença de óleo no tubo de admissão. Consulte
cabeçote dos cilindros
o Procedimento 012-003 e o Procedimento
012-007 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-8 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Compressor de Ar Bombeando Excesso de Óleo Lubrificante para o Sistema de Ar


Este diagrama de sintoma t007
Causa Correção
PASSO 8
Consulte a folha de dados de Especificações do
A angularidade do motor durante o funcionamento ............
Motor.
excede a especificação

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 9 Verifique se há excesso de sopro de gases no


............ cárter. Consulte o diagrama do sintoma de falha
Pressão excessiva no cárter
'Excesso de Sopro de Gases no Cárter'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 10 Verifique a pressão do óleo. Consulte o diagrama
A pressão do óleo lubrificante está acima da ............ do sintoma de falha 'Pressão Alta do Óleo
especificação Lubrificante'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Se a temperatura do líquido de arrefecimento
PASSO 11 estiver acima da normal, consulte o diagrama do
............ sintoma de falha 'Temperatura do Líquido de
Aquecimento do compressor de ar
Arrefecimento Acima da Normal -
Superaquecimento Gradual'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Remova o compressor de ar e verifique os furos de
PASSO 12 dreno de óleo no compressor e no acionamento
............
Restrição na linha de dreno do óleo lubrificante dos acessórios. Consulte o Procedimento
012-014 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 13 Inspecione as engrenagens de acionamento e o


trem de engrenagens e repare conforme
A engrenagem de acionamento do compressor de
............ necessário. Consulte o Procedimento 016-006 Se
ar ou o trem de engrenagens do motor estão
houver danos, inspecione o trem de engrenagens
desgastados ou danificados
removendo a carcaça do volante do motor.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 14 Verifique se o governador de ar funciona
Compressor de ar bombeando pressão de ar alta ............ corretamente. Consulte o manual de serviço do
demais OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 15 Substitua ou recondicione o compressor de ar.
O compressor de ar está desgastado ............ Consulte o Procedimento 012-014 e o manual de
excessivamente ou danificado internamente serviço do OEM.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-9

Compressor de Ar Não Mantém Pressão Adequada do Ar (Não Bombeando Continuamente)


Este diagrama de sintoma t008
Causa Correção
Calce as rodas do veículo e verifique se o sistema
de ar apresenta vazamentos com os freios de
PASSO 1 estacionamento aplicados e liberados. Verifique
............ se há vazamentos pelas juntas do compressor de
Vazamentos no sistema de ar
ar e pelas mangueiras, conexões, tanques e
válvulas do sistema de ar. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2 Verifique se o governador de ar funciona
Falha de funcionamento do governador de ar ou o ............ corretamente. Consulte o manual de serviço do
mesmo não está ajustado corretamente OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione os conjuntos das válvulas de admissão
PASSO 3 e de escape do compressor de ar. Consulte o
Procedimento 012-007 e substitua se necessário.
Vazamento de ar na válvula de admissão ou na ............
Substitua o compressor de ar se o cabeçote do
válvula de escape do compressor de ar
mesmo não puder ser reparado. Consulte o
Procedimento 012-014.
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-10 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Compressor Não Bombeia Ar


Este diagrama de sintoma t009
Causa Correção
Verifique se o governador de ar funciona
PASSO 1 corretamente. Certifique-se de que o governador
Falha de funcionamento do governador de ar ou o ............ de ar esteja localizado a menos de 0,6 m [2 pés]
mesmo não está ajustado corretamente do compressor de ar. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 2 Verifique a válvula de descarga e a vedação do


............ corpo da válvula. Consulte o manual de serviço do
Falha de funcionamento da válvula de descarga
OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione os conjuntos das válvulas de admissão
PASSO 3 e de escape do compressor de ar. Consulte o
Vazamento de ar na válvula de admissão ou na ............ Procedimento 012-007 Substitua o compressor de
válvula de escape do compressor de ar ar se o cabeçote do mesmo não puder ser
reparado. Consulte o Procedimento 012-014. .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4
Substitua ou recondicione o compressor de ar.
O compressor de ar está desgastado ............
Consulte o Procedimento 012-014 .
excessivamente ou danificado internamente
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-11

Compressor Bombeando Ar Ininterruptamente


Este diagrama de sintoma t010
Causa Correção
Calce as rodas do veículo e verifique se o sistema
de ar apresenta vazamentos com os freios de
PASSO 1 estacionamento aplicados e liberados. Verifique
............ se há vazamentos pelas juntas do compressor de
Vazamentos no sistema de ar
ar e pelas mangueiras, conexões, tanques e
válvulas do sistema de ar. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se o governador de ar funciona
PASSO 2 corretamente. Certifique-se de que o governador
Falha de funcionamento do governador de ar ou o ............ de ar esteja localizado a menos de 0,6 m [2 pés]
mesmo não está ajustado corretamente do compressor de ar. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 3 Verifique a válvula de descarga e a vedação do


............ corpo da válvula. Consulte o manual de serviço do
Falha de funcionamento da válvula de descarga
OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4
Inspecione a linha de sinal e a linha do atuador.
Obstrução na linha de sinal do governador de ar ............
Consulte as instruções do fabricante.
ou na linha do atuador

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 5 Verifique o funcionamento das válvulas


unidirecionais, evaporadores de álcool, secadores
Falha de funcionamento dos componentes do ............
de ar e outros componentes do sistema instalados
sistema de ar
pelo OEM. Consulte as instruções do fabricante.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione o conjunto do cabeçote do compressor
PASSO 6 de ar e substitua se necessário. Consulte o
Vazamento de ar no sistema de admissão ou de ............ Procedimento 012-007 Substitua o compressor de
escape do compressor de ar ar se o cabeçote do mesmo não puder ser
reparado. Consulte o Procedimento 012-014.
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-12 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Alternador Não Carrega ou Carrega Insuficientemente


Este diagrama de sintoma t013
Causa Correção
PASSO 1 Verifique o indicador do veículo. Consulte o
............
Falha de funcionamento do indicador do veículo manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Acione o acelerador para aumentar a rotação do
PASSO 2 motor para 1200 rpm e excitar o alternador.
Consulte o Manual do Proprietário e/ou o Manual
Rotação do motor baixa demais para carregar o ............
de Operação e Manutenção do motor em questão
alternador
para verificar a rotação de marcha lenta e o
funcionamento correto do motor.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3 Verifique a tensão da correia do alternador.
............
A correia do alternador está solta Consulte o Procedimento 013-001 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Verifique os fusíveis, os fios e as conexões.
O sistema elétrico está aberto (fusíveis queimados, ............ Consulte o manual de serviço do OEM e os
fios quebrados ou conexões soltas) diagramas elétricos do fabricante.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5
Verifique os cabos e as conexões da bateria.
Os cabos ou as conexões da bateria estão soltos, ............
Consulte o Procedimento 013-009 .
quebrados ou corroídos (resistência excessiva)

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 6 Verifique as condições das baterias. Substitua as


............ baterias, se necessário. Consulte o Procedimento
Falha no funcionamento das baterias
013-007 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Aperte a polia. Consulte o fabricante do alternador
............
A polia do alternador está solta no eixo e/ou as instruções do OEM..

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 8
Mantenha as baterias longe de fontes de calor.
A temperatura da bateria está acima da ............
Consulte o manual de serviço do OEM.
especificação

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-13

Alternador Não Carrega ou Carrega Insuficientemente


Este diagrama de sintoma t013
Causa Correção

PASSO 9 Teste a saída do alternador. Se necessário,


substitua o alternador ou o regulador de voltagem.
Falha no funcionamento do alternador ou do ............
Consulte o Procedimento 013-001 e o manual de
regulador de voltagem
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 10 Instale um alternador de maior capacidade.
Sobrecarga no alternador, ou a capacidade do ............ Consulte o Procedimento 013-001 e o manual de
mesmo está abaixo da especificação serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 11 Leia os códigos de falha utilizando uma ferramenta


eletrônica de serviço. Consulte o Manual de
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............
Diagnóstico de Falhas e Reparos, Sistema
contagens de códigos de falha inativos
Eletrônico de Controle, do motor em questão..
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-14 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Alternador com Sobrecarga


Este diagrama de sintoma t014
Causa Correção
PASSO 1
Verifique os cabos e as conexões da bateria.
Os cabos ou as conexões da bateria estão soltos, ............
Consulte o Procedimento 013-009 .
quebrados ou corroídos (resistência excessiva)

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2 Verifique as condições das baterias. Substitua as
As células das baterias estão danificadas (circuito ............ baterias, se necessário. Consulte o manual de
aberto) serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 3 Verifique o regulador de voltagem. Substitua o


............ regulador de voltagem, se necessário. Consulte o
Falha de funcionamento do regulador de voltagem
manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Leia os códigos de falha utilizando uma ferramenta


eletrônica de serviço. Consulte o Manual de
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............
Diagnóstico de Falhas e Reparos, Sistema
contagens de códigos de falha inativos
Eletrônico de Controle, do motor em questão..

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Consulte a especificação e a fiação do fabricante
............
Falha do isolador da bateria (se equipado) da embarcação.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-15

Perda de Líquido de Arrefecimento do Motor - Externa


Este diagrama de sintoma t020
Causa Correção
PASSO 1
Verifique o nível do líquido de arrefecimento do
O nível do líquido de arrefecimento do motor está ............
motor. Consulte o Procedimento 008-018 .
acima da especificação

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se há vazamento de líquido de
arrefecimento do motor pelos seguintes
componentes: mangueiras, torneiras de dreno,
coletor de água, tubos de ligação, bujões de
expansão e bujões-tubos, conexões, tubos de
alimentação e de retorno de líquido de
arrefecimento para o arrefecedor da EGR, linhas
de desaeração do arrefecedor da EGR, linhas de
PASSO 2 alimentação e de retorno de líquido de
arrefecimento para o turbocompressor, linhas de
Vazamento externo de líquido de arrefecimento do ............
alimentação e de retorno de líquido de
motor
arrefecimento para a válvula EGR, arrefecedor da
EGR, válvula EGR, colméia do radiador, juntas do
compressor de ar e do cabeçote dos cilindros,
arrefecedor de óleo lubrificante, vedação da
bomba d'água, e pelos componentes montados
pelo OEM que tenham fluxo de líquido de
arrefecimento do motor. Se necessário, faça um
teste de pressão no sistema de arrefecimento.
Consulte o Procedimento 008-020 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3
Verifique a tampa de pressão do radiador.
A tampa do radiador não é a correta, está
............ Consulte o Procedimento 008-047 e o manual de
defeituosa ou tem uma classificação baixa de
serviço do OEM.
pressão

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4
Inspecione as mangueiras. Consulte o
A mangueira do sistema de arrefecimento está ............
Procedimento 008-045 .
danificada, com restrição ou com vazamento

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Verifique as linhas de desaeração e a linha de
A linha de abastecimento ou as linhas de abastecimento quanto ao roteamento correto e
............
desaeração estão restringidas, obstruídas ou o quanto a restrições. Consulte o manual de serviço
percurso não está correto do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-16 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Perda de Líquido de Arrefecimento do Motor - Externa


Este diagrama de sintoma t020
Causa Correção
PASSO 6 Revise a tubulação e certifique-se de que não haja
Roteamento incorreto da tubulação do OEM, líquido de arrefecimento • alta pressão - que
............
resultando em perda de líquido de arrefecimento possa causar refluxo na linha de abastecimento.
por extravasamento do radiador Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Consulte os diagramas do sintoma 'Temperatura
PASSO 7 do Líquido de Arrefecimento Acima do Normal -
............ Superaquecimento Gradual', ou do sintoma
O motor está superaquecendo
'Temperatura do Líquido de Arrefecimento Acima
da Normal - Superaquecimento Repentino'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 8 Verifique se há ar ou gases de combustão no
Ar ou gases de combustão estão entrando no ............ sistema de arrefecimento. Consulte o
sistema de arrefecimento Procedimento 008-020 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 9
Vazamento de líquido de arrefecimento pela Faça o teste de pressão no sistema de líquido de
............
carcaça molhada do coletor de escape e pela arrefecimento. Consulte o Procedimento 008-020 .
turbina
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-17

Perda de Líquido de Arrefecimento do Motor - Interna


Este diagrama de sintoma t021
Causa Correção
PASSO 1 Verifique se há vazamentos de líquido de
O arrefecedor de óleo lubrificante apresenta ............ arrefecimento do motor no arrefecedor de óleo
vazamento lubrificante. Consulte o Procedimento 007-003.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2
O cabeçote do cilindro do compressor de ar está Inspecione o cabeçote do cilindro do compressor
............
trincado ou poroso, ou possui uma junta com de ar e a junta. Consulte o Procedimento 012-007 .
vazamento

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3
Verifique se há vazamentos no arrefecedor da
Vazamento de líquido de arrefecimento do motor ............
EGR. Consulte o Procedimento 011-019 .
pelo arrefecedor da EGR

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Consulte o Procedimento 008-020 para fazer o
Vazamentos internos de líquido de arrefecimento ............ teste de pressão do sistema de arrefecimento e
do motor verificar quanto a vazamentos internos.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Consulte o Procedimento 008-020 para fazer o
Vazamento de líquido de arrefecimento no ............ teste de pressão do sistema de arrefecimento e
turbocompressor de geometria variável verificar quanto a vazamentos internos.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 6 Verifique a junta do cabeçote dos cilindros.


............ Consulte o Procedimento 002-004 para remover a
Vazamento na junta do cabeçote dos cilindros
junta do cabeçote dos cilindros e inspecioná-la.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Faça o teste de pressão no cabeçote dos cilindros.
............
O cabeçote dos cilindros está trincado ou poroso Consulte Procedimento 002-004 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 8 Inspecione o bloco dos cilindros. Consulte o
............
O bloco dos cilindros está trincado ou poroso Procedimento 001-026 .
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-18 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Acima da Normal - Superaquecimento


Gradual
Este diagrama de sintoma t022
Causa Correção
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 1 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão..

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2
Abra a tampa ou o anteparo de inverno do
A tampa ou o anteparo de inverno do radiador ............
radiador. Consulte as instruções do OEM
estão fechados

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3 Inspecione as venezianas do radiador. Repare ou
As venezianas do radiador não abrem substitua, se necessário. Verifique o ajuste de
............
completamente, ou o ajuste de acionamento das acionamento das venezianas. Consulte o manual
venezianas está incorreto de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Inspecione as aletas do arrefecedor ar-ar, do
As aletas do arrefecedor ar-ar, do radiador ou do condensador do ar-condicionado e do radiador.
............
condensador do ar-condicionado estão Limpe, se necessário. Consulte o Procedimento
danificadas ou obstruídas com resíduos 010-027 e o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione o motor e o sistema de arrefecimento
e verifique se há vazamentos externos de líquido
PASSO 5 de arrefecimento do motor. Repare se necessário.
O nível do líquido de arrefecimento do motor está ............ Adicione líquido de arrefecimento do motor.
abaixo da especificação Consulte os Procedimentos 008-018 e o diagrama
do sintoma de falha 'Vazamento Externo de
Líquido de Arrefecimento do Motor' .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique a concentração de anticongelante no
PASSO 6 líquido de arrefecimento. Adicione anticongelante
A mistura de anticongelante e água do líquido de ............ ou água para corrigir a concentração. Consulte os
arrefecimento não está correta Requisitos de Líquido de Arrefecimento e de
Manutenção da Cummins, Boletim 3666132 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-19

Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Acima da Normal - Superaquecimento


Gradual
Este diagrama de sintoma t022
Causa Correção
Faça o diagnóstico do sistema de água do mar.
PASSO 7 Consulte o diagrama do sintoma de falha
Falha de funcionamento do sistema de ............ 'Temperatura do Líquido de Arrefecimento Acima
arrefecimento de água do mar da Normal - Sistema de Arrefecimento de Água do
Mar'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 8
Inspecione a saia e os defletores de recirculação.
A saia do ventilador está danificada ou faltando, ou
............ Repare, substitua ou instale, se necessário.
os defletores de recirculação de ar estão
Consulte o Procedimento 008-038 .
danificados ou faltando

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 9 Verifique a correia de acionamento do ventilador.
A correia de acionamento do ventilador está ............ Substitua a correia, se necessário. Consulte o
quebrada ou solta Procedimento 008-002 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o acionamento e os controles do
PASSO 10 ventilador. Consulte o Procedimento 008-027 se
O acionamento ou os controles do ventilador estão ............ controlado eletronicamente pelo ECM do motor Se
defeituosos controlado pelo OEM, consulte o manual de
serviço do OEM..

OK
Vá Para o Próximo Passo
Teste o indicador e o sensor. Repare ou substitua,
se necessário. Consulte no manual de serviço do
PASSO 11 OEM as instruções de diagnóstico de falhas do
Falha de funcionamento do indicador ou do sensor medidor. Consulte o Manual de Diagnóstico de
............
da temperatura do líquido de arrefecimento do Falhas e Reparos, Sistema Eletrônico de Controle,
motor do motor em questão para monitorar e verificar o
sensor da temperatura do líquido de arrefecimento
do motor..

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 12
A tampa do radiador não é a correta, está Verifique a tampa de pressão do radiador.
............
defeituosa ou tem uma classificação baixa de Consulte o Procedimento 008-047 .
pressão

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 13 Verifique se o número de peça do termostato está
O termostato não é do tipo correto ou está ............ correto e se o mesmo funciona corretamente.
defeituoso Consulte o Procedimento 008-013 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-20 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Acima da Normal - Superaquecimento


Gradual
Este diagrama de sintoma t022
Causa Correção
PASSO 14
Inspecione as mangueiras. Consulte o
A mangueira do sistema de arrefecimento está ............
Procedimento 008-045 .
danificada, com restrição ou com vazamento

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 15 Verifique as linhas de desaeração e a linha de
A linha de abastecimento ou as linhas de abastecimento quanto ao roteamento correto e
............
desaeração estão restringidas, obstruídas ou o quanto a restrições. Consulte o manual de serviço
percurso não está correto do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 16 Consulte o diagrama do sintoma de falha
A temperatura do ar no coletor de admissão está ............ 'Temperatura do Ar no Coletor de Admissão Acima
acima da especificação. da Especificação'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 17
Verifique o nível do óleo. Adicione ou drene óleo,
O nível do óleo lubrificante está acima ou abaixo ............
se necessário. Consulte o Procedimento 007-043 .
da especificação

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 18
Limpe o sistema de arrefecimento. Consulte o
O sistema de arrefecimento está contaminado com ............
Procedimento 008-018 .
sujeira, incrustações ou lama

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 19
Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Óleo
O óleo lubrificante está contaminado com líquido ............
Lubrificante Contaminado'.
de arrefecimento do motor ou com combustível

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 20 Consulte o diagrama do sintoma de falha
O líquido de arrefecimento está contaminado com ............ 'Presença de Óleo Lubrificante ou de Óleo da
óleo lubrificante Transmissão no Líquido de Arrefecimento'.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 21 Verifique a pressão no bloco. Substitua a bomba


............ d'água se necessário. Consulte o Procedimento
Falha de funcionamento da bomba d'água
008-020 ou 008-062 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-21

Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Acima da Normal - Superaquecimento


Gradual
Este diagrama de sintoma t022
Causa Correção
PASSO 22
A colméia do radiador está obstruída ou danificada Inspecione o radiador e limpe-o se necessário.
............
internamente, ou a válvula unidirecional ou o tubo Consulte o Procedimento 008-042 .
'J' estão defeituosos

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 23 Verifique o conversor de torque. Consulte o
............
Falha de funcionamento do conversor de torque manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 24
Remova e inspecione as colméias e os anéis 'O'
Falha de funcionamento do arrefecedor do
............ dos arrefecedores. Consulte o manual de serviço
conversor de torque ou do arrefecedor do óleo
do OEM.
hidráulico

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 25 Certifique-se de que os sistemas de arrefecimento


do motor e do veículo estejam utilizando os
O sistema de arrefecimento do veículo não é ............
componentes corretos. Consulte o manual de
adequado
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 26 Verifique se há ar ou gases de combustão no
Ar ou gases de combustão estão entrando no ............ sistema de arrefecimento. Consulte o
sistema de arrefecimento Procedimento 008-020 .
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-22 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Acima da Normal - Superaquecimento


Repentino
Este diagrama de sintoma t023
Causa Correção
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 1 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão..

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione o motor e o sistema de arrefecimento
e verifique se há vazamentos externos de líquido
PASSO 2 de arrefecimento do motor. Repare se necessário.
O nível do líquido de arrefecimento do motor está ............ Adicione líquido de arrefecimento do motor.
abaixo da especificação Consulte os Procedimentos 008-018 e 008-020, e
o diagrama do sintoma 'Vazamento Externo de
Líquido de Arrefecimento do Motor' .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3 Verifique a correia de acionamento do ventilador.
A correia de acionamento do ventilador está ............ Substitua a correia, se necessário. Consulte o
quebrada ou solta Procedimento 008-002 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4
Abra a tampa ou o anteparo de inverno do
A tampa ou o anteparo de inverno do radiador ............
radiador. Consulte o manual do OEM
estão fechados

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Inspecione as venezianas do radiador. Repare ou
As venezianas do radiador não abrem substitua, se necessário. Verifique o ajuste de
............
completamente, ou o ajuste de acionamento das acionamento das venezianas. Consulte o manual
venezianas está incorreto de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6 Inspecione as aletas do arrefecedor ar-ar, do
As aletas do arrefecedor ar-ar, do radiador ou do condensador do ar-condicionado e do radiador.
............
condensador do ar-condicionado estão Limpe, se necessário. Consulte o Procedimento
danificadas ou obstruídas com resíduos 010-027 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Verifique se o número de peça do termostato está
O termostato não é do tipo correto ou está ............ correto e se o mesmo funciona corretamente.
defeituoso Consulte o Procedimento 008-013 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-23

Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Acima da Normal - Superaquecimento


Repentino
Este diagrama de sintoma t023
Causa Correção
PASSO 8 Teste o medidor de temperatura. Repare ou
Falha de funcionamento do medidor da ............ substitua o medidor, se necessário. Consulte o
temperatura do líquido de arrefecimento manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Teste o indicador e o sensor. Repare ou substitua,
se necessário. Consulte no manual de serviço do
PASSO 9 OEM as instruções de diagnóstico de falhas do
Falha de funcionamento do indicador ou do sensor medidor. Consulte o Manual de Diagnóstico de
............
da temperatura do líquido de arrefecimento do Falhas e Reparos, Sistema Eletrônico de Controle,
motor do motor em questão para monitorar e verificar o
sensor da temperatura do líquido de arrefecimento
do motor..

OK
Vá Para o Próximo Passo
Faça o diagnóstico do sistema de água do mar.
PASSO 10 Consulte o diagrama do sintoma de falha
Falha de funcionamento do sistema de ............ 'Temperatura do Líquido de Arrefecimento Acima
arrefecimento de água do mar da Normal - Sistema de Arrefecimento de Água do
Mar'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 11
Inspecione as mangueiras. Consulte o
A mangueira do sistema de arrefecimento está ............
Procedimento 008-045 .
danificada, com restrição ou com vazamento

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 12 Verifique as linhas de desaeração e a linha de
A linha de abastecimento ou as linhas de abastecimento quanto ao roteamento correto e
............
desaeração estão restringidas, obstruídas ou o quanto a restrições. Consulte o manual de serviço
percurso não está correto do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 13 Verifique a pressão no bloco. Substitua a bomba


............ d'água se necessário. Consulte o Procedimento
Falha de funcionamento da bomba d'água
008-020 ou 008-062 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 14
A tampa do radiador não é a correta, está Verifique a tampa de pressão do radiador.
............
defeituosa ou tem uma classificação baixa de Consulte o Procedimento 008-047 .
pressão

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-24 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Acima da Normal - Superaquecimento


Repentino
Este diagrama de sintoma t023
Causa Correção
Verifique o acionamento e os controles do
PASSO 15 ventilador. Consulte o Procedimento 008-027 se
O acionamento ou os controles do ventilador estão ............ controlado eletronicamente pelo ECM do motor Se
defeituosos controlado pelo OEM, consulte o manual de
serviço do OEM..

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 16
Faça o teste de diagnósticos do sistema de
Falha de funcionamento dos componentes do ............
arrefecimento. Consulte o Procedimento 008-020 .
sistema de arrefecimento

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 17
Remova e inspecione as colméias e os anéis 'O'
Falha de funcionamento do arrefecedor do
............ dos arrefecedores. Consulte o manual de serviço
conversor de torque ou do arrefecedor do óleo
do OEM.
hidráulico
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-25

Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Abaixo da Normal


Este diagrama de sintoma t024
Causa Correção
Verifique o anteparo de inverno, as venezianas e
PASSO 1 o ar do compartimento do motor. Em baixas
Motor funcionando em baixa temperatura ............ temperaturas, use o ar de admissão do
ambiente compartimento do motor. Consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 2 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3
Teste o indicador e o sensor. Repare ou substitua,
Falha de funcionamento do indicador ou do sensor
............ se necessário. Consulte o manual de serviço do
da temperatura do líquido de arrefecimento do
OEM.
motor

OK
Vá Para o Próximo Passo
Teste o indicador e o sensor. Repare ou substitua,
se necessário. Consulte no manual de serviço do
PASSO 4 OEM as instruções de diagnóstico de falhas do
Falha de funcionamento do indicador ou do sensor medidor. Consulte o Manual de Diagnóstico de
............
da temperatura do líquido de arrefecimento do Falhas e Reparos, Sistema Eletrônico de Controle,
motor do motor em questão para monitorar e verificar o
sensor da temperatura do líquido de arrefecimento
do motor..

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Feche as válvulas para as colméias dos
Fluxo excessivo de líquido de arrefecimento aquecedores. Coloque o motor em funcionamento.
............
através da tubulação do OEM e das colméias dos Se o motor funcionar na temperatura normal,
aquecedores consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6 Verifique se o número de peça do termostato está
O termostato não é do tipo correto ou está ............ correto e se o mesmo funciona corretamente.
defeituoso Consulte o Procedimento 008-013 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-26 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Temperatura do Líquido de Arrefecimento do Motor Abaixo da Normal


Este diagrama de sintoma t024
Causa Correção
Verifique o acionamento e os controles do
PASSO 7 ventilador. Consulte o Procedimento 008-027 se
O acionamento ou os controles do ventilador estão ............ controlado eletronicamente pelo ECM do motor Se
defeituosos controlado pelo OEM, consulte o manual de
serviço do OEM..

OK
Vá Para o Próximo Passo
Tempos prolongados de marcha lenta (superiores
a 10 minutos) podem reduzir as temperaturas do
líquido de arrefecimento e do óleo do motor.
Desligue o motor em vez de deixá-lo funcionando
PASSO 8 em marcha lenta por longos períodos. Se for
............
Tempo excessivo de marcha lenta do motor preciso funcionar o motor nessa condição,
aumente a rotação de marcha lenta. o
Procedimento 008-027 se controlado
eletronicamente pelo ECM do motor Se controlado
pelo OEM, consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 9
Faça o teste de diagnósticos do sistema de
Falha de funcionamento dos componentes do ............
arrefecimento. Consulte o Procedimento 008-020 .
sistema de arrefecimento
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-27

Presença de Líquido de Arrefecimento do Motor no Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t025
Causa Correção
PASSO 1
Verifique o arrefecedor de óleo. Consulte o
Falha de funcionamento do arrefecedor de óleo ............
Procedimento 007-003.
lubrificante

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 2 Inspecione o cabeçote do cilindro do compressor


de ar e a junta. Consulte o Procedimento 012-007.
O cabeçote do cilindro do compressor de ar está
............ Substitua o compressor de ar se o cabeçote do
trincado ou poroso, ou possui uma junta com
mesmo não puder ser reparado. Consulte o
vazamento
Procedimento 012-014.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3 Consulte o Procedimento 008-020 para fazer o
Vazamentos internos de líquido de arrefecimento ............ teste de pressão do sistema de arrefecimento e
do motor verificar quanto a vazamentos internos.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Consulte o Procedimento 008-020 para fazer o
Vazamento de líquido de arrefecimento no ............ teste de pressão do sistema de arrefecimento e
turbocompressor de geometria variável verificar quanto a vazamentos internos.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 5 Verifique a junta do cabeçote dos cilindros.


............ Consulte o Procedimento 002-004 para remover o
Vazamento na junta do cabeçote dos cilindros
cabeçote dos cilindros e inspecioná-lo.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6 Faça o teste de pressão no cabeçote dos cilindros.
............
O cabeçote dos cilindros está trincado ou poroso Consulte Procedimento 002-004 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Inspecione o bloco dos cilindros. Consulte o
............
O bloco dos cilindros está trincado ou poroso Procedimento 001-026 .
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-28 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Temperatura do Líquido de Arrefecimento Acima da Normal - Sistema de Arrefecimento da


Água do Mar
Este diagrama de sintoma t026-156
Causa Correção
PASSO 1
Verifique a válvula de entrada da água do mar.
A válvula de entrada da água do mar não está ............
Consulte o Procedimento 008-103 .
aberta ou está parcialmente aberta

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2 Limpe a tela do filtro da água do mar. Consulte o
............
A tela do filtro da água do mar está obstruída Procedimento 008-067 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3 Verifique a(s) mangueira(s) do sistema de água do
............
Mangueira(s) da água do mar danificada(s) mar.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Determine a causa da restrição na entrada.
............
Restrição excessiva na entrada de água do mar Consulte o Procedimento 008-103 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5
Determine a causa da restrição no sistema de
Pressão excessiva na saída da bomba de água do ............
água do mar. Consulte o Procedimento 008-057 .
mar

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6
Inspecione o rotor da bomba de água do mar.
A bomba de água do mar não está bombeando ............
Consulte o Procedimento 008-057 .
água
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-29

Excesso de Sopro de Gases no Cárter


Este diagrama de sintoma t027
O sintoma de excesso de sopro de gases no cárter também pode ser conhecido como 'derramamento', quantidades
excessivas de óleo pela saída do tubo de respiro do cárter. Este diagrama abrange os dois sintomas.
Causa Correção

PASSO 1 Verifique o nível do óleo. Verifique a calibração da


vareta medidora do nível de óleo e a capacidade
O nível do óleo lubrificante está acima da ............
do cárter de óleo. Abasteça o sistema até o nível
especificação
especificado.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique e limpe o tubo de respiro e o tubo de
PASSO 2 desaeração do cárter. Consulte o Procedimento
............
O sistema de desaeração do cárter está obstruído 003-001, o Procedimento 003-002, e o
Procedimento 003-018.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Consulte a Folha de Dados de Especificações do
PASSO 3 Motor para obter as especificações de
angularidade do motor em questão Para
A angularidade do motor durante o funcionamento ............
aplicações marítimas, consulte as instruções de
excede a especificação
Instruções de Instalação de Motores em Barcos de
Recreação, Boletim 3884649.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Substitua ou recondicione o compressor de ar.
PASSO 4 Consulte o Procedimento 014-010 para verificar a
contribuição do compressor de ar para o sopro de
O compressor de ar está desgastado ............
gases no cárter Se o sopro de gases no cárter
excessivamente ou danificado internamente
estiver fora de especificação. Consulte o
Procedimento 012-014.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o ajuste do freio de escape. Consulte o
PASSO 5 Procedimento 020-016 para medir a contrapressão
............ de escape com o freio de escape em
O ajuste do freio de escape não está correto
funcionamento. Se estiver acima da especificação,
repare ou substitua o freio de escape.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique as vedações do turbocompressor e da
PASSO 6 turbina. Consulte o Procedimento 014-010 para
verificar a contribuição do turbocompressor para o
Vazamento na vedação de óleo do ............
sopro de gases no cárter Substitua o
turbocompressor
turbocompressor, se necessário. Consulte o
Procedimento 010-033.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-30 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Excesso de Sopro de Gases no Cárter


Este diagrama de sintoma t027
O sintoma de excesso de sopro de gases no cárter também pode ser conhecido como 'derramamento', quantidades
excessivas de óleo pela saída do tubo de respiro do cárter. Este diagrama abrange os dois sintomas.
Causa Correção
PASSO 7
Folga excessiva da haste da válvula ou as Verifique as hastes das válvulas e as vedações.
............
vedações das hastes das válvulas estão Consulte Procedimento 002-004 .
danificadas

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 8 Verifique as guias das válvulas quanto ao
Desgaste excessivo das guias das válvulas do ............ desgaste. Substitua o cabeçote dos cilindros, se
cabeçote dos cilindros necessário. Consulte Procedimento 002-004 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se há vazamentos no sistema de
admissão de ar. Verifique os pistões e os anéis dos
PASSO 9 pistões quanto a desgaste ou danos. Consulte os
Procedimentos 010-047 e 010-024 Analise o óleo
O pistão ou os anéis do pistão estão desgastados ............
lubrificante e inspecione os filtros de óleo para
ou danificados
localizar uma área de dano provável. Consulte o
Procedimento 007-044 e o Procedimento
007-083.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-31

Pressão Baixa do Combustível na Partida do Motor


Este diagrama de sintoma t029
Causa Correção
PASSO 1 Abasteça o tanque de alimentação. Consulte o
............
O nível do combustível no tanque está baixo manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 2 Meça a pressão do combustível antes e depois do


O filtro de combustível está obstruído ............ filtro de combustível.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se há vazamentos nas linhas, nas
PASSO 3 conexões e nos filtros de combustível. Verifique as
............
Vazamento de combustível linhas de combustível dos tanques de alimentação.
Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Verifique se há restrições na entrada de
............
Restrição na entrada do combustível combustível. Consulte o Procedimento 006-020 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se há presença de ar no sistema de
PASSO 5 combustível. Faça a desaeração completa do
............
Presença de ar no sistema de combustível sistema de combustível. Consulte o Procedimento
006-003 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6 Aperte todas as conexões de combustível entre os
As conexões de combustível no lado de sucção da ............ tanques de combustível e a bomba de
bomba estão soltas combustível.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7
Verifique e repare o tubo de sucção, se necessário.
O tubo de sucção de combustível no tanque de ............
Consulte o manual de serviço do OEM.
combustível está quebrado

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 8 Verifique a pressão de saída da bomba de


Falha de funcionamento da bomba de engrenagens. Substitua a bomba de engrenagens,
............
engrenagens se necessário.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-32 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Pressão Baixa do Combustível na Partida do Motor


Este diagrama de sintoma t029
Causa Correção
Verifique a pressão na saída da bomba de
PASSO 9 combustível com a ferramenta eletrônica de
............ serviço INSITE™. Substitua a bomba de
Falha de funcionamento da bomba de combustível
combustível, se necessário. Consulte o
Procedimento 005-016 .
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-33

Desaceleração Lenta do Motor


Este diagrama de sintoma t041
Causa Correção
Consulte a Seção TF no Manual de Diagnóstico de
PASSO 1 Falhas e Reparos dos Motores ISB (4 cilindros) e
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ ISBe (4 e 6 cilindros), Sistema Eletrônico de
contagens de códigos de falha inativos Controle, Boletim 3653240 para o diagnóstico dos
códigos de falha.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Compare a calibração no sistema do módulo
eletrônico de controle com a classificação do
PASSO 2
motor e a Lista de Peças de Controle (CPL),
Boletim 3379133 ou 4021327. Se necessário,
O sistema do módulo eletrônico de controle não ............ calibre o sistema. Consulte o Manual de
está calibrado ou está calibrado incorretamente Diagnóstico de Falhas e Reparos dos Motores ISB
(4 cilindros) e ISBe (4 e 6 cilindros), Sistema
Eletrônico de Controle, Boletim 3653240 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique a porcentagem do pedal/alavanca do
acelerador com uma ferramenta eletrônica de
serviço. A leitura deve ser 100% com o pedal
PASSO 3 pressionado e 0% com o pedal liberado. Verifique
Pedal ou alavanca do acelerador com restrição ou ............ o pedal do acelerador remoto. Calibre o pedal do
com defeito acelerador, se possível. Consulte o Manual de
Diagnóstico de Falhas e Reparos dos Motores ISB
(4 cilindros) e ISBe (4 e 6 cilindros), Sistema
Eletrônico de Controle, Boletim 3653240 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Faça o teste de corte de um só cilindro. Substitua


............ os injetores conforme necessário. Consulte o
Falha de funcionamento do injetor
Procedimento 006-026 ou 014-008 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Como alternativa, desconecte todos os outros
dispositivos de controle J1939 do circuito do
PASSO 5 datalink até que a comunicação ou a
Os dispositivos de controle J1939 estão ............ funcionalidade seja restaurada. Consulte o Manual
interferindo com os controles do motor de Diagnóstico de Falhas e Reparos dos Motores
ISB (4 cilindros) e ISBe (4 e 6 cilindros), Sistema
Eletrônico de Controle, Boletim 3653240 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 6 Compare as especificações do trem de força com


as recomendações da Cummins. Verifique se a
A embreagem está defeituosa ou não é do tipo ............
embreagem funciona corretamente. Consulte o
correto
manual de serviço do OEM.
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-34 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Excesso de Ruídos no Motor


Este diagrama de sintoma t047
Ao fazer o diagnóstico de falhas de reclamações sobre ruídos no motor, certifique-se de que os acessórios do motor
(compressor de ar, embreagem do ventilador, compressor de freon, ou bomba hidráulica) não sejam a causa dos
ruídos. Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS
antes de utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
PASSO 1 Verifique a tensão da correia e aperte-a se
............
A correia de acionamento do ventilador está solta necessário. Consulte o Procedimento 008-002 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2
Verifique o ventilador. Consulte o Procedimento
O ventilador está solto, danificado ou não está ............
008-040 .
balanceado

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3
Isole cada componente e verifique se apresentam
Excesso de ruído na embreagem do ventilador, na
............ ruídos. Consulte os Procedimentos 008-040,
bomba hidráulica ou no compressor de
009-016, ou o manual de serviço do OEM.
refrigerante

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Inspecione os sistemas de admissão de ar e de


............ escape e verifique se há vazamentos. Consulte o
Vazamentos na admissão de ar ou no escape
Procedimento 010-024 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Inspecione a tubulação de ar, o chassi e a cabine
A tubulação de admissão ou de escape de ar está ............ e verifique se há pontos de contato. Consulte o
encostando no chassi ou na cabine manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6
Verifique o nível do óleo. Adicione ou drene óleo,
O nível do óleo lubrificante está acima ou abaixo ............
se necessário. Consulte o Procedimento 007-037 .
da especificação

OK
Vá Para o Próximo Passo
Consulte o Procedimento 007-044 se o óleo
PASSO 7 lubrificante estiver contaminado Se o óleo
............ lubrificante estiver contaminado, consulte o
O óleo lubrificante está fino ou diluído
diagrama do sintoma 'Óleo Lubrificante
Contaminado'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-35

Excesso de Ruídos no Motor


Este diagrama de sintoma t047
Ao fazer o diagnóstico de falhas de reclamações sobre ruídos no motor, certifique-se de que os acessórios do motor
(compressor de ar, embreagem do ventilador, compressor de freon, ou bomba hidráulica) não sejam a causa dos
ruídos. Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS
antes de utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
Verifique a pressão do óleo. Se a pressão estiver
PASSO 8 baixa, consulte o Procedimento 007-029 Se a
A pressão do óleo lubrificante está abaixo da ............ pressão do óleo estiver baixa, consulte o diagrama
especificação do sintoma de falha 'Pressão Baixa do Óleo
Lubrificante'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione o amortecedor de vibrações. Consulte
PASSO 9 o Procedimento 001-051 para um amortecedor de
............
O amortecedor de vibrações está danificado vibrações de borracha, e o Procedimento 001-052
para um amortecedor de vibrações viscoso.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 10 Consulte o diagrama do sintoma de falha
A temperatura do líquido de arrefecimento do ............ 'Temperatura do Líquido de Arrefecimento Acima
motor está acima da especificação da Normal - Superaquecimento Gradual'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 11 Desconecte o trem de força. Verifique os ruídos do
............
Ruído excessivo do trem de força motor. Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 12
Verifique os coxins do motor. Consulte o
Os coxins do motor estão desgastados, ............
Procedimento 016-002 ou 016-003 .
danificados ou não são os corretos

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 13 Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Excesso
............
Excesso de ruídos no compressor de ar de Ruídos no Compressor de Ar'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 14
Meça e regule as folgas das válvulas no cabeçote.
As regulagens das válvulas no cabeçote não estão ............
Consulte o Procedimento 003-004 .
corretas

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-36 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Excesso de Ruídos no Motor


Este diagrama de sintoma t047
Ao fazer o diagnóstico de falhas de reclamações sobre ruídos no motor, certifique-se de que os acessórios do motor
(compressor de ar, embreagem do ventilador, compressor de freon, ou bomba hidráulica) não sejam a causa dos
ruídos. Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS
antes de utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção

PASSO 15 Inspecione os balanceiros, os eixos dos


balanceiros e as válvulas quanto a danos ou
Os componentes das partes superiores do motor ............
desgaste excessivo. Consulte o Procedimento
estão danificados
003-008 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 16 Faça o teste de corte de um só cilindro. Substitua


............ os injetores conforme necessário. Consulte o
Falha de funcionamento do injetor
Procedimento 006-026 ou 014-008 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 17 Verifique o conversor de torque. Consulte o
............
O conversor de torque está solto manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 18 Verifique o volante do motor e a flexplate e os


parafusos de montagem. Consulte o Procedimento
Os parafusos do volante do motor ou da flexplate ............
016-005 e o Procedimento 016-004,
estão soltos ou quebrados
respectivamente.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 19
Verifique a folga entre dentes no trem de
Excesso de folga entre dentes no trem de
............ engrenagens e os dentes das engrenagens.
engrenagens ou os dentes das engrenagens estão
Consulte o Procedimento 001-008 .
danificados

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 20 Consulte os diagramas dos sintomas de falha


............ 'Excesso de Ruídos no Motor - Biela', ou 'Excesso
Ruídos nos casquilhos dos munhões ou na biela
de Ruídos no Motor - Casquilhos dos Munhões'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 21 Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Excesso
............
Ruídos no turbocompressor de Ruídos no Motor - Turbocompressor'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 22 Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Excesso
............
Ruído excessivo de combustão de Ruídos do Motor - Batidas de Pino'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-37

Excesso de Ruídos no Motor


Este diagrama de sintoma t047
Ao fazer o diagnóstico de falhas de reclamações sobre ruídos no motor, certifique-se de que os acessórios do motor
(compressor de ar, embreagem do ventilador, compressor de freon, ou bomba hidráulica) não sejam a causa dos
ruídos. Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS
antes de utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
Verifique se há vazamentos no sistema de
admissão de ar. Verifique os pistões e os anéis dos
PASSO 23 pistões quanto a desgaste ou danos. Consulte o
Procedimento 010-024 ou 001-047 Analise o óleo
O pistão ou os anéis do pistão estão desgastados ............
lubrificante e inspecione os filtros de óleo para
ou danificados
localizar uma área de dano provável. Consulte o
Procedimento 007-044 e o Procedimento
007-083.
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-38 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Excesso de Ruídos no Motor - Batidas de Pino


Este diagrama de sintoma t048
Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS antes de
utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 1 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 2 Funcione o motor utilizando combustível de boa


qualidade. Consulte o Manual do Proprietário ou o
O grau do combustível não é o correto para a
............ Manual de Operação e Manutenção do motor em
aplicação, ou o combustível não é de boa
questão, para obter as especificações de
qualidade
combustível.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3 Verifique se há presença de ar no sistema de
............
Presença de ar no sistema de combustível combustível. Consulte o Procedimento 006-003 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Consulte o diagrama do sintoma de falha
A temperatura do líquido de arrefecimento do ............ 'Temperatura do Líquido de Arrefecimento Acima
motor está acima da especificação da Normal - Superaquecimento Gradual'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5
Meça e regule as folgas das válvulas no cabeçote.
As regulagens das válvulas no cabeçote não estão ............
Consulte o Procedimento 003-004 .
corretas

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 6 Faça o teste de corte de um só cilindro. Substitua


............ os injetores conforme necessário. Consulte os
Falha de funcionamento do injetor
Procedimentos 006-026 e 014-008.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7
Verifique o alinhamento de sincronização do trem
A sincronização do eixo comando de válvulas
............ de engrenagens. Consulte o Procedimento
não está correta (após recondicionamento ou
001-008 .
reparo do motor)

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-39

Excesso de Ruídos no Motor - Batidas de Pino


Este diagrama de sintoma t048
Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS antes de
utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
Remova e inspecione o pistão. Consulte o
Procedimento 002-004 para verificar o cabeçote
PASSO 8 dos cilindros, e inspecione a orientação e a parte
............ superior dos pistões quanto a resíduos. o
O pistão está montado incorretamente
Procedimento 001-054 quanto à orientação dos
pistões e, se necessário, para a remoção dos
pistões.
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-40 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Excesso de Ruídos no Motor - Biela


Este diagrama de sintoma t049
Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS antes de
utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 1 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o nível do óleo. Verifique a calibração da
PASSO 2 vareta medidora de óleo e a capacidade do cárter
O nível do óleo lubrificante está abaixo da ............ de óleo. Abasteça o sistema até o nível
especificação especificado. Consulte os Procedimentos 007-043
e 007-009 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Consulte o Procedimento 007-044 para verificar se
PASSO 3 o óleo lubrificante está contaminado Se o óleo
............ lubrificante estiver contaminado, consulte o
O óleo lubrificante está fino ou diluído
diagrama do sintoma 'Óleo Lubrificante
Contaminado'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Verifique a pressão do óleo. Se a pressão estiver
A pressão do óleo lubrificante está abaixo da ............ baixa, consulte o diagrama do sintoma 'Pressão
especificação Baixa do Óleo Lubrificante do Motor'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Remova e inspecione o tubo de sucção de óleo
Montagem incorreta do tubo de sucção de óleo ............ lubrificante ou o tubo de transferência. Consulte o
lubrificante ou do tubo de transferência Procedimento 007-035 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6
Remova e inspecione a placa de reforço do bloco.
A placa de reforço do bloco está montada ............
Consulte o Procedimento 001-089 .
incorretamente

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7
Verifique o torque dos parafusos das capas das
Os parafusos das capas de biela estão soltos ou ............
bielas. Consulte o Procedimento 001-014 .
não apertados corretamente

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-41

Excesso de Ruídos no Motor - Biela


Este diagrama de sintoma t049
Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS antes de
utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
PASSO 8
As bielas e os casquilhos estão danificados ou Inspecione as bielas e os casquilhos. Consulte o
............
desgastados, não estão montados corretamente Procedimento 001-014 .
ou são do tipo incorreto

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 9 Remova e inspecione as bielas. Consulte o
............
A biela está torta ou fora de alinhamento Procedimento 001-014 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 10
Inspecione os munhões da árvore de manivelas.
Os munhões da árvore de manivelas estão ............
Consulte o Procedimento 001-016 .
danificados ou descentralizados
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-42 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Excesso de Ruídos no Motor - Casquilhos dos Munhões


Este diagrama de sintoma t050
Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS antes de
utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 1 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o nível do óleo. Verifique a calibração da
PASSO 2 vareta medidora de óleo e a capacidade do cárter
O nível do óleo lubrificante está abaixo da ............ de óleo. Abasteça o sistema até o nível
especificação especificado. Consulte os Procedimentos 007-043
e 007-009 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Consulte o Procedimento 007-044 para verificar se
PASSO 3 o óleo lubrificante está contaminado Se o óleo
............ lubrificante estiver contaminado, consulte o
O óleo lubrificante está fino ou diluído
diagrama do sintoma 'Óleo Lubrificante
Contaminado'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique a pressão do óleo. Se a pressão estiver
PASSO 4 baixa, consulte o Procedimento 007-029 Se a
A pressão do óleo lubrificante está abaixo da ............ pressão do óleo estiver baixa, consulte o diagrama
especificação do sintoma de falha 'Pressão Baixa do Óleo
Lubrificante'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Verifique o torque dos parafusos dos casquilhos
Os parafusos dos casquilhos dos munhões estão dos munhões. Inspecione os parafusos e verifique
............
soltos, desgastados ou não apertados se estão desgastados. Consulte o Procedimento
corretamente 001-006 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6
Inspecione os casquilhos dos munhões quanto a
Os casquilhos dos munhões estão danificados ou
............ danos, desgaste excessivo e número de peça
desgastados, ou os casquilhos incorretos estão
correto. Consulte o Procedimento 001-006 .
instalados

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7
Inspecione os munhões da árvore de manivelas.
Os munhões da árvore de manivelas estão ............
Consulte o Procedimento 001-016 .
danificados ou descentralizados

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-43

Excesso de Ruídos no Motor - Casquilhos dos Munhões


Este diagrama de sintoma t050
Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS antes de
utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
PASSO 8 Verifique o volante do motor e a flexplate e os
Os parafusos do volante do motor ou da flexplate ............ parafusos de montagem. Consulte os
estão soltos ou quebrados Procedimentos 016-004 e 016-005 .
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-44 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Excesso de Ruídos no Motor - Pistão


Este diagrama de sintoma t051
Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS antes de
utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 1 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão..

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 2 Funcione o motor utilizando combustível de boa


qualidade. Consulte o Manual do Proprietário ou o
O grau do combustível não é o correto para a
............ Manual de Operação e Manutenção do motor em
aplicação, ou o combustível não é de boa
questão, para obter as especificações de
qualidade
combustível.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3
Meça e regule as folgas das válvulas no cabeçote.
As regulagens das válvulas no cabeçote não estão ............
Consulte o Procedimento 003-004 .
corretas

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Faça o teste de corte de um só cilindro. Substitua


............ os injetores conforme necessário. Consulte os
Falha de funcionamento do injetor
Procedimentos 006-026 e 014-008.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Remova e inspecione o pistão. Consulte o
Procedimento 002-004 para verificar o cabeçote
PASSO 5 dos cilindros, e inspecione a orientação e a parte
............ superior dos pistões quanto a resíduos. o
O pistão está montado incorretamente
Procedimento 001-054 quanto à orientação dos
pistões e, se necessário, para a remoção dos
pistões.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6 Remova e inspecione as bielas. Consulte o
............
A biela está torta ou fora de alinhamento Procedimento 001-014 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Remova e inspecione a biela. Consulte o
............
A biela está montada incorretamente Procedimento 001-014 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-45

Excesso de Ruídos no Motor - Pistão


Este diagrama de sintoma t051
Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS antes de
utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção

PASSO 8 Remova os pistões e inspecione os pinos e as


buchas quanto a danos, desgaste e instalação
Os pinos dos pistões ou as buchas estão soltos, ............
correta. Consulte o Procedimento 001-043 ou
desgastados ou não instalados corretamente
001-054 .
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-46 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Excesso de Ruídos no Motor - Turbocompressor


Este diagrama de sintoma t052
Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS antes de
utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção
Verifique o número de peça do turbocompressor e
PASSO 1 compare-o com a Lista de Peças de Controle
............ (CPL), Boletim 3379133 ou 4021327. Substitua o
O turbocompressor não é do tipo correto
turbocompressor se necessário. Consulte o
Procedimento 010-033 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 2 Verifique se há restrições no sistema de admissão


de ar. Limpe ou substitua o filtro de ar e os tubos
Restrição no sistema de admissão de ar acima da ............
de entrada de ar, se necessário. Consulte o
especificação
Procedimento 010-031 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione os sistemas de admissão de ar e de
escape e verifique se há vazamentos. Consulte o
PASSO 3 Procedimento 010-024 Nos motores equipados
............
Vazamentos na admissão de ar ou no escape com EGR, certifique-se de inspecionar as
conexões do tubo da EGR quanto a vazamentos.
Consulte os Procedimentos 011-024 e 011-025.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Inspecione a tubulação de ar, o chassi e a cabine
A tubulação de admissão ou de escape de ar está ............ e verifique se há pontos de contato. Consulte o
encostando no chassi ou na cabine manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5
Verifique se há restrições no sistema de escape.
A restrição no sistema de escape não está dentro ............
Consulte o Procedimento 011-009 .
da especificação

OK
Vá Para o Próximo Passo
Consulte o Procedimento 007-044 para verificar se
PASSO 6 o óleo lubrificante está contaminado Se o óleo
............ lubrificante estiver contaminado, consulte o
O óleo lubrificante está fino ou diluído
diagrama do sintoma 'Óleo Lubrificante
Contaminado'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique a pressão do óleo. Consulte o
PASSO 7 Procedimento o Procedimento 007-029 . Se a
A pressão do óleo lubrificante está abaixo da ............ pressão estiver baixa, consulte o diagrama do
especificação sintoma de falha "Pressão Baixa do Óleo
Lubrificante".

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-47

Excesso de Ruídos no Motor - Turbocompressor


Este diagrama de sintoma t052
Consulte os Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais no final da Seção TS antes de
utilizar este diagrama de sintoma de falha.
Causa Correção

PASSO 8 Verifique se há danos no turbocompressor. Meça


............ as folgas nas rodas da turbina e do compressor.
O turbocompressor está desgastado ou danificado
Consulte o Procedimento 010-033 .
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-48 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Rotação Irregular do Motor em PTO ou em Piloto Automático


Este diagrama de sintoma t068
Causa Correção
PASSO 1 Abasteça o tanque de alimentação. Consulte o
............
O nível do combustível no tanque está baixo manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 2 Consulte o Manual de Diagnóstico de Falhas e


Reparos, Sistema Eletrônico de Controle, do motor
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............
em questão Utilize o INSITE™ para visualizar e
contagens de códigos de falha inativos
fazer o diagnóstico dos códigos de falha..

OK
Vá Para o Próximo Passo
Se habilitado, monitor o Status do Aquecimento
PASSO 3 Rápido em Marcha Lenta com o INSITE™ enquanto
o motor funciona no modo de PTO. Consulte o
O recurso Aquecimento Rápido em Marcha Lenta ............
Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
está sendo ativado
Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se há vazamentos nas linhas, nas
PASSO 4 conexões e nos filtros de combustível. Verifique as
............
Vazamento de combustível linhas de combustível dos tanques de alimentação.
Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Verifique se há restrições na entrada de
............
Restrição na entrada do combustível combustível. Consulte o Procedimento 006-020 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 6 Verifique o fluxo através do filtro de combustível.


Substitua o filtro de combustível, se necessário.
Restrição no filtro de combustível ou na entrada de ............
Consulte o Procedimento 006-015 para verificar se
sucção de combustível
há restrições no filtro de combustível.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Verifique se há presença de ar no sistema de
............
Presença de ar no sistema de combustível combustível. Consulte o Procedimento 006-003 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-49

Rotação Irregular do Motor em PTO ou em Piloto Automático


Este diagrama de sintoma t068
Causa Correção
Certifique-se de que a calibração do módulo
eletrônico de controle (ECM) esteja correta.
Verifique o histórico de revisões de calibrações
para as correções aplicáveis na calibração
armazenada no ECM. Consulte a folha de dados
do histórico de calibrações
PASSO 8 ecm_calibration_rev_history.xlsno website do
Falha de calibração do Módulo Eletrônico de ............ QuickServe® Online ou no CD-ROM de calibração
Controle (ECM) do INCAL™. Compare a calibração armazenada no
ECM com a classificação do motor e a Lista de
Peças de Controle (CPL), Boletim 4021326 ou
4021327. Se necessário, calibre novamente o
ECM. Consulte o Procedimento 019-032 no
Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos do
motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique os parâmetros programáveis e os
PASSO 9 recursos selecionados com uma ferramenta
eletrônica de serviço. Ajuste os parâmetros e os
Os parâmetros programáveis ou os recursos ............
recursos novamente, se necessário. Consulte o
selecionados não estão corretos
Procedimento 019-078 no Manual de Diagnóstico
de Falhas e Reparos do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Como alternativa, desconecte todos os outros
PASSO 10 dispositivos de controle J1939 do circuito do
datalink até que a comunicação ou a
Os dispositivos de controle J1939 estão ............
funcionalidade seja restaurada. Consulte o manual
interferindo com os controles do motor
de serviço do OEM para localizar e reparar
dispositivos de controle J1939.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 11
Consulte o manual de serviço do OEM para
Falha de funcionamento do módulo de integração ............
substituir o módulo de integração de sistemas..
de sistemas do veículo ou do barco

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique a porcentagem do pedal/alavanca do
acelerador com uma ferramenta eletrônica de
serviço. A leitura deve ser 100% com o pedal
PASSO 12 pressionado e 0% com o pedal liberado. Calibre o
Pedal ou alavanca do acelerador com restrição ou ............ acelerador, se possível. Substitua o pedal do
com defeito acelerador, se necessário. Consulte o manual de
serviço do OEM e/ou o Procedimento 019-085 no
Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos do
motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-50 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Rotação Irregular do Motor em PTO ou em Piloto Automático


Este diagrama de sintoma t068
Causa Correção
PASSO 13 Seque os conectores com limpador de contatos
............
Umidade nos conectores do chicote elétrico elétricos Cummins, Número de Peça 3824510.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se os freios do veículo arrastam, se há
PASSO 14 falha de funcionamento da transmissão, o tempo
............ de ciclo de funcionamento do ventilador de
Excesso de cargas parasitas do veículo
arrefecimento e as unidades acionadas pelo
motor. Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se o ajuste do sensor da rotação do motor
PASSO 15 está correto e se há resíduos no sensor. Verifique
o circuito e o sensor da rotação do motor. Consulte
Falha de funcionamento do circuito ou do sensor ............
o Procedimento 019-042 no Manual de
da rotação do motor
Diagnóstico de Falhas e Reparos do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 16 Verifique o circuito e o sensor da posição do motor.


Consulte o Procedimento 019-038 no Manual de
Falha de funcionamento do sensor de posição do ............
Diagnóstico de Falhas e Reparos, Sistema
motor (EPS) ou do circuito do sensor
Eletrônico de Controle, do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Utilize uma ferramenta eletrônica de serviço para
monitorar a velocidade do veículo enquanto o
PASSO 17 mesmo não está em movimento. Consulte o
manual apropriado da ferramenta eletrônica de
Falha de funcionamento do sensor da velocidade ............
serviço. Se o monitor indicar velocidade, verifique
do veículo (VSS) ou do circuito do sensor
o sensor e o circuito. Consulte os Procedimentos
019-090 e 019-091 no Manual de Diagnóstico de
Falhas e Reparos do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 18 Verifique o aquecedor de combustível e substitua-
Falha de funcionamento do aquecedor do ............ o se necessário. Consulte o Procedimento
combustível (se equipado) 005-008 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Meça a quantidade de combustível na linha de
PASSO 19 dreno. Inspecione o conector de combustível e o
Vazamento de combustível no conector de ............ injetor e verifique se apresentam sulcos ou danos
combustível que possam causar os vazamentos. Consulte os
Procedimentos 006-026 e 006-052 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-51

Rotação Irregular do Motor em PTO ou em Piloto Automático


Este diagrama de sintoma t068
Causa Correção
PASSO 20 Remova os injetores e verifique a espessura das
A arruela de vedação do injetor não é do tipo ............ arruelas de vedação. Consulte o Procedimento
correto 006-026 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 21 Faça o teste de corte de um só cilindro. Substitua


............ os injetores conforme necessário. Consulte os
Falha de funcionamento do injetor
Procedimentos 014-008 e 006-026 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Compare o número de peça do injetor no cilindro
PASSO 22 que corresponde ao código de falha com a Lista de
............ Peças de Controle (CPL), Boletim 3379133 ou
Os injetores não são do tipo correto
4021327. Substitua o injetor se necessário.
Consulte o Procedimento 006-026 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 23
Verifique se a embreagem funciona corretamente.
A embreagem está defeituosa ou não é do tipo ............
Consulte o manual de serviço do OEM.
correto

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 24 Funcione o motor utilizando combustível de boa


qualidade. Consulte o Manual do Proprietário ou o
O grau do combustível não é o correto para a
............ Manual de Operação e Manutenção do motor em
aplicação, ou o combustível não é de boa
questão, para obter as especificações de
qualidade
combustível.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o número de peça do turbocompressor e
PASSO 25 compare-o com a Lista de Peças de Controle
............ (CPL), Boletim 3379133 ou 4021327. Substitua o
O turbocompressor não é do tipo correto
turbocompressor se necessário. Consulte o
Procedimento 010-033 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 26 Verifique se a operação da wastegate está correta.
Falha de funcionamento da válvula wastegate do ............ Consulte o Procedimento 010-050 e o
turbocompressor (se equipada) Procedimento 010-033 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-52 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Rotação Irregular do Motor em PTO ou em Piloto Automático


Este diagrama de sintoma t068
Causa Correção

PASSO 27 Verifique a folga radial e a folga axial dos


rolamentos. Inspecione o turbocompressor.
A folga da roda do turbocompressor está fora de ............
Repare ou substitua o turbocompressor, se
especificação
necessário. Consulte o Procedimento 010-033 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique a pressão na saída da bomba de
combustível com a ferramenta eletrônica de
serviço INSITE™. Substitua a bomba de
combustível, se necessário. Consulte o
PASSO 28 Procedimento 005-016 Monitore a pressão de
............
Falha de funcionamento da bomba de combustível combustível comandada com a pressão medida
com o motor funcionando no modo de PTO.
Consulte o Manual de Diagnóstico de Falhas e
Reparos, Sistema Eletrônico de Controle, do motor
em questão..

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione o amortecedor de vibrações. Consulte
PASSO 29 o Procedimento 001-051 para o amortecedor de
............
O amortecedor de vibrações está danificado vibrações de borracha, e o Procedimento 001-052
para um amortecedor de vibrações viscoso .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 30
Verifique o alinhamento da carcaça do volante do
A carcaça do volante do motor não está alinhada ............
motor. Consulte o Procedimento 016-006 .
corretamente

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 31 O problema está relacionado especificamente à


............ transmissão. Consulte o manual de serviço do
Transmissão danificada
OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 32 Analise o óleo e inspecione os filtros para localizar


............ uma área de dano provável. Consulte o
Dano interno do motor
Procedimento 007-044 .
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-53

Excesso de Vibrações do Motor


Este diagrama de sintoma t075
Causa Correção
Consulte a Seção TF no Manual de Diagnóstico de
PASSO 1 Falhas e Reparos dos Motores ISB (4 cilindros) e
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ ISBe (4 e 6 cilindros), Sistema Eletrônico de
contagens de códigos de falha inativos Controle, Boletim 3653240, para o diagnóstico dos
códigos de falha.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 2 Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Motor


............ Apresenta Funcionamento Irregular ou Falha de
O motor apresenta falha de ignição
Ignição'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique a regulagem correta da rotação de
PASSO 3
marcha lenta. Aumente a rotação de marcha lenta
com o interruptor de incremento de marcha lenta
A rotação de marcha lenta do motor está regulada
............ ou com uma ferramenta eletrônica de serviço.
em um valor muito baixo (sistemas de combustível Consulte a Seção 1 no Manual de Operação e
controlados eletronicamente) Manutenção dos Motores Séries ISB (4 cilindros) e
ISBe (4 e cilindros), Boletim No. 3653290 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione o cubo do ventilador, o alternador, o
PASSO 4 compressor de líquido de arrefecimento e a bomba
Falha de funcionamento dos acessórios acionados ............ hidráulica e verifique se há interferência. Isole os
por correia acessórios acionados por correia e verifique se há
vibrações. Consulte o Procedimento 008-036 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5
Verifique o ventilador. Consulte o Procedimento
O ventilador está solto, danificado ou não está ............
008-040 .
balanceado

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 6 Verifique a bomba hidráulica e o compressor de ar.


Isole os acessórios acionados por engrenagens e
Falha de funcionamento dos acessórios acionados ............
verifique se há vibrações. Consulte os
por engrenagem
Procedimentos 009-016 e 012-014 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7
Verifique os coxins do motor. Consulte os
Os coxins do motor estão desgastados, ............
Procedimentos 016-002 e 016-003 .
danificados ou não são os corretos

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-54 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Excesso de Vibrações do Motor


Este diagrama de sintoma t075
Causa Correção
PASSO 8 Inspecione o amortecedor de vibrações. Consulte
............
O amortecedor de vibrações está danificado os Procedimentos 001-051 e 001-052 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Compare os componentes do trem de força com
PASSO 9 as especificações do motor e do equipamento.
Falha de funcionamento dos componentes do trem ............ Isole os componentes do trem de força e verifique
de força ou os mesmos não são do tipo correto se há vibrações. Consulte o manual de serviço do
OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 10 Verifique o volante do motor e a flexplate e os
Os parafusos do volante do motor ou da flexplate ............ parafusos de montagem. Consulte os
estão soltos ou quebrados Procedimentos 016-004 e 016-005 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 11
Verifique o alinhamento da carcaça do volante do
A carcaça do volante do motor não está alinhada ............
motor. Consulte o Procedimento 016-006 .
corretamente

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 12 Verifique a PTO quanto a danos e instalação
............
A Tomada de Força (PTO) está danificada correta. Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 13 Analise o óleo e inspecione os filtros para localizar


............ uma área de dano provável. Consulte o
Dano interno do motor
Procedimento 007-083 .
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-55

Motor Não Gira ou Gira Lentamente na Partida (Motor de Partida Pneumático)


Este diagrama de sintoma t077
Causa Correção
PASSO 1 Aumente a pressão do ar com uma fonte externa
............
Pressão baixa do ar nos tanques de ar de ar. Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Leia os códigos de falha utilizando uma ferramenta
PASSO 2 eletrônica de serviço. Consulte o Manual de
Diagnóstico de Falhas e Reparos, Sistema
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............
Eletrônico de Controle, do motor em questão.
contagens de códigos de falha inativos
Utilize o INSITE™ para visualizar os códigos de
falha.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3 Verifique os dispositivos de intertravamento do
Os dispositivos do OEM de intertravamento do ............ motor de partida. Consulte o manual de serviço do
motor de partida estão acoplados OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Verifique se estão corretos o funcionamento e as
O interruptor, o indicador ou o sensor da pressão localizações do interruptor, do indicador ou do
............
do óleo lubrificante estão defeituosos ou não estão sensor da pressão do óleo lubrificante. Consulte o
instalados no local correto manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5
As unidades acionadas pelo motor estão ............ Desacople as unidades acionadas pelo motor.
acopladas

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 6 Verifique o funcionamento do motor de partida.


Compare as especificações do motor de partida
Falha de funcionamento do motor de partida ou o ............
com as do motor e as do veículo. Consulte o
mesmo não é do tipo correto
manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Remova o motor de partida e inspecione a
Dano no pinhão do motor de partida ou na ............ cremalheira. Consulte o manual de serviço do
cremalheira OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-56 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Motor Não Gira ou Gira Lentamente na Partida (Motor de Partida Pneumático)


Este diagrama de sintoma t077
Causa Correção
Verifique o nível do óleo. Verifique a calibração da
PASSO 8 vareta medidora do nível de óleo e a capacidade
O nível do óleo lubrificante está acima da ............ do cárter de óleo. Abasteça o sistema até o nível
especificação especificado. Consulte os Procedimentos 007-009
e 007-043 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 9 Troque o óleo e os filtros. Consulte o Procedimento


007-037 Consulte o Manual do Proprietário ou o
O óleo lubrificante não atende às especificações ............
Manual de Operação e Manutenção do motor em
para as condições de operação
questão, para obter as especificações de óleo. .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 10 Verifique se a árvore de manivelas apresenta
A rotação da árvore de manivelas está ............ facilidade de rotação. Consulte o Procedimento
comprometida 013-020 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 11 Remova os injetores e gire a árvore de manivelas.


............ Localize a fonte do fluido no cilindro. Consulte o
Travamento hidráulico de um cilindro
Procedimento 006-026 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 12 Analise o óleo e inspecione os filtros para localizar


............ uma área de dano provável. Consulte o
Dano interno do motor
Procedimento 007-044 .
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-57

Motor Não Gira ou Gira Lentamente na Partida (Motor de Partida Elétrico)


Este diagrama de sintoma t078
Causa Correção
PASSO 1 Verifique o aquecedor de bateria. Consulte o
............
As baterias estão frias manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Leia os códigos de falha utilizando uma ferramenta
PASSO 2 eletrônica de serviço. Consulte o Manual de
Diagnóstico de Falhas e Reparos, Sistema
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............
Eletrônico de Controle, do motor em questão.
contagens de códigos de falha inativos
Utilize o INSITE™ para visualizar os códigos de
falha.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 3 Verifique as baterias e o circuito de alimentação


............ não-comutada das baterias. Consulte o
A voltagem da bateria está baixa
Procedimento 013-007 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4
Verifique os cabos e as conexões da bateria.
Os cabos ou as conexões da bateria estão soltos, ............
Consulte o Procedimento 013-009 .
quebrados ou corroídos (resistência excessiva)

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5
Consulte o Procedimento 013-007 . Substitua as
A capacidade da bateria está abaixo da ............
baterias, se necessário.
especificação

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6 Substitua os cabos da bateria por outros de bitola
Os cabos da bateria não têm bitola ou ............ maior ou de menor comprimento. Consulte o
comprimento corretos manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Verifique os dispositivos de intertravamento do
Os dispositivos do OEM de intertravamento do ............ motor de partida. Consulte o manual de serviço do
motor de partida estão acoplados OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 8 Verifique se estão corretos o funcionamento e as
O interruptor, o indicador ou o sensor da pressão localizações do interruptor, do indicador ou do
............
do óleo lubrificante estão defeituosos ou não estão sensor da pressão do óleo lubrificante. Consulte o
instalados no local correto manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-58 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Motor Não Gira ou Gira Lentamente na Partida (Motor de Partida Elétrico)


Este diagrama de sintoma t078
Causa Correção
PASSO 9
As unidades acionadas pelo motor estão ............ Desacople as unidades acionadas pelo motor.
acopladas

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 10
Verifique os componentes do circuito de partida.
Falha de funcionamento de componente do ............
Consulte o manual de serviço do OEM.
circuito de partida

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 11
Remova o motor de partida e inspecione a
Dano no pinhão do motor de partida ou na ............
cremalheira. Consulte o Procedimento 013-020 .
cremalheira

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 12 Verifique o nível do óleo. Verifique a calibração da


vareta medidora do nível de óleo e a capacidade
O nível do óleo lubrificante está acima da ............
do cárter de óleo. Abasteça o sistema até o nível
especificação
especificado. Consulte o Procedimento 007-009 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 13 Troque o óleo e os filtros. Consulte o Procedimento


007-037 Consulte o Manual do Proprietário ou o
O óleo lubrificante não atende às especificações ............
Manual de Operação e Manutenção do motor em
para as condições de operação
questão, para obter as especificações de óleo.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 14 Verifique se a árvore de manivelas apresenta
A rotação da árvore de manivelas está ............ facilidade de rotação. Consulte o Procedimento
comprometida 013-020 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 15 Remova os injetores e gire a árvore de manivelas.


............ Localize a fonte do fluido no cilindro. Consulte o
Travamento hidráulico de um cilindro
Procedimento 006-026 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 16 Analise o óleo e inspecione os filtros para localizar


............ uma área de dano provável. Consulte o
Dano interno do motor
Procedimento 007-044 .
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-59

Motor Não Desliga


Este diagrama de sintoma t081
Causa Correção
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 1 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão..

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o circuito da chave de ignição do veículo,
PASSO 2 do equipamento ou do barco. Consulte o
Falha de funcionamento do circuito da chave de ............ Procedimento 019-064 no Manual de Diagnóstico
ignição de Falhas e Reparos, Sistema Eletrônico de
Controle, do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3
Verifique as vedações do turbocompressor e da
Vazamento na vedação de óleo do ............
turbina. Consulte o Procedimento 010-033 .
turbocompressor

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Verifique os dutos do sistema de admissão de ar.


Localize e isole a fonte dos vapores de
Motor funcionando com vapores de combustível ............
combustível. Repare conforme necessário.
sugados pelo sistema de admissão de ar
Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 5 Substitua o ECM. Consulte o Procedimento


019-031 no Manual de Diagnóstico de Falhas e
Falha de funcionamento do módulo eletrônico de ............
Reparos, Sistema Eletrônico de Controle, do motor
controle (ECM)
em questão .
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-60 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Consumo Excessivo de Combustível


Este diagrama de sintoma t087
Causa Correção

PASSO 1 Consulte o formulário Dirigibilidade/Baixa


Potência - Reclamação do Cliente no final da
Fale com o operador e verifique a causa da ............
Seção TS. Siga as instruções no formulário antes
reclamação
de prosseguir com este diagrama de sintomas.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique quais fatores compõem as expectativas
PASSO 2 do operador. Faça uma simulação no VE/VMS®
para aplicações automotivas para determinar o
As expectativas de consumo de combustível não ............
consumo esperado de combustível, ou faça um
são razoáveis
teste de rodagem para estabelecer o consumo real
de combustível. Consulte Manual do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Explique ao operador o funcionamento correto do
PASSO 3 motor. Consulte a Seção 1 do Manual do
............
A técnica utilizada pelo operador não está correta Proprietário ou o Manual de Operação e
Manutenção do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o nível do óleo. Verifique a calibração da
PASSO 4 vareta medidora do nível de óleo e a capacidade
O nível do óleo lubrificante está acima da ............ do cárter de óleo. Abasteça o sistema até o nível
especificação especificado. Consulte os Procedimentos 007-009 e
007-037 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 5 Troque o óleo e os filtros. Consulte o Procedimento


007-037 Consulte o Manual do Proprietário e/ou o
O óleo lubrificante não atende às especificações ............
Manual de Operação e Manutenção do motor em
para as condições de operação
questão, para obter as especificações de óleo.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique as calibrações do medidor de
PASSO 6 combustível e do odômetro. Calibre ou substitua o
O medidor de combustível ou o odômetro estão ............ medidor de combustível ou o odômetro, se
mal calibrados necessário. Calcule o consumo de combustível
com novos valores de quilometragem.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 7 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-61

Consumo Excessivo de Combustível


Este diagrama de sintoma t087
Causa Correção
Verifique os parâmetros programáveis e os
recursos selecionados com uma ferramenta
PASSO 8 eletrônica de serviço. Ajuste os parâmetros e os
Os parâmetros programáveis ou os recursos ............ recursos novamente, se necessário. Consulte o
selecionados não estão corretos Procedimento 019-078 no Manual de Diagnóstico
de Falhas e Reparos, Sistema Eletrônico de
Controle, do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Certifique-se de que a calibração do ECM esteja
correta. Verifique o histórico de revisões de
calibrações para as correções aplicáveis na
calibração armazenada no ECM. Consulte a folha
de dados do histórico de calibrações
PASSO 9 ecm_calibration_rev_history.xlsno QuickServe®
Online ou no CD-ROM do INCAL™. Compare a
Falha de calibração do Módulo Eletrônico de ............
calibração armazenada no ECM com a
Controle (ECM)
classificação do motor e a Lista de Peças de
Controle (CPL), Boletim 4021326 ou 4021327. Se
necessário, calibre novamente o ECM. Consulte o
Procedimento 019-032 no Manual de Diagnóstico
de Falhas e Reparos, Sistema Eletrônico de
Controle, do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o tempo de marcha lenta ou de PTO com
PASSO 10 o INSITE.™ As temperaturas baixas do óleo e do
Tempo excessivo de marcha lenta ou de PTO do ............ líquido de arrefecimento podem ser causadas por
motor longos tempos em marcha lenta (mais de 10
minutos).

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 11
Verifique o consumo de combustível dos
Os dispositivos auxiliares estão usando
............ dispositivos auxiliares. Consulte o manual de
combustível do(s) tanque(s) de suprimento do
serviço do OEM.
veículo

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 12
Verifique o arrefecedor de óleo. Consulte o
Falha de funcionamento do arrefecedor do ............
Procedimento 006-062 .
combustível (se equipado)

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 13 Considere a temperatura ambiente, o vento, o


tamanho dos pneus, o alinhamento do eixo, as
Fatores ambientais e do equipamento estão ............
rotas e utilize recursos de aerodinâmica quando
afetando o consumo de combustível
medir o consumo de combustível.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-62 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Consumo Excessivo de Combustível


Este diagrama de sintoma t087
Causa Correção
Verifique se os freios do veículo arrastam, se há
PASSO 14 falha de funcionamento da transmissão, o tempo
............ de ciclo de funcionamento do ventilador de
Excesso de cargas parasitas do veículo
arrefecimento e as unidades acionadas pelo
motor. Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 15 Verifique a base, a hélice, a transmissão e os
Falha de funcionamento do barco ou excesso de ............ acessórios acionados do barco. Consulte o manual
cargas parasíticas de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 16 Verifique se as engrenagens e os componentes do
O trem de força não está 'casado' corretamente ............ trem de força estão corretos. Consulte o manual
com o motor de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 17
A embarcação deve ser reforçado para que o
A embarcação está com sobrecarga ou a hélice é ............
motor alcance a rotação (rpm) nominal.
do tipo incorreto

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o circuito e o sensor da pressão.
Compare a leitura do sensor da pressão no coletor
PASSO 18 de escape no modo Monitor utilizando o INSITE™
Falha de funcionamento do circuito ou do sensor ............ com a leitura de um medidor manual de pressão.
da pressão no coletor Consulte o Procedimento 019-159 no Manual de
Diagnóstico de Falhas e Reparos, Sistema
Eletrônico de Controle, do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Utilize uma ferramenta eletrônica de serviço para
monitorar a velocidade do veículo enquanto o
mesmo não está em movimento. Consulte o
PASSO 19 manual apropriado da ferramenta eletrônica de
Falha de funcionamento do sensor da velocidade ............ serviço. Se o monitor indicar velocidade, verifique
do veículo (VSS) ou do circuito do sensor o sensor e o circuito. Consulte os Procedimentos
019-090 e 019-091 no Manual de Diagnóstico de
Falhas e Reparos, Sistema Eletrônico de Controle,
do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-63

Consumo Excessivo de Combustível


Este diagrama de sintoma t087
Causa Correção
Verifique se há sinais de violação no circuito e no
sensor da velocidade do veículo. Verifique se o
PASSO 20 Código de Falha 242 está ativo. Repare o circuito
O sensor da velocidade do veículo (VSS) foi ............ conforme necessário. Consulte os Procedimentos
violado 019-090 e 019-091 no Manual de Diagnóstico de
Falhas e Reparos, Sistema Eletrônico de Controle,
do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se há vazamentos nas linhas, nas
PASSO 21 conexões e nos filtros de combustível. Verifique as
............
Vazamento de combustível linhas de combustível dos tanques de alimentação.
Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 22 Inspecione os sistemas de admissão de ar e de


............ escape e verifique se há vazamentos. Consulte o
Vazamentos na admissão de ar ou no escape
Procedimento 010-024 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 23 Verifique se há restrições ou vazamentos de ar no


............ arrefecedor ar-ar. Consulte o Procedimento
Arrefecedor ar-ar com restrição ou vazamento
010-027 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 24 Verifique se há restrições no sistema de admissão


de ar. Limpe ou substitua o filtro de ar e os tubos
Restrição no sistema de admissão de ar acima da ............
de entrada de ar, se necessário. Consulte o
especificação
Procedimento 010-031 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 25
Verifique se há restrições no sistema de escape.
A restrição no sistema de escape não está dentro ............
Consulte o Procedimento 011-009 .
da especificação

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 26 Funcione o motor utilizando combustível de boa


qualidade. Consulte o Manual do Proprietário e o
O grau do combustível não é o correto para a
............ Manual de Operação e Manutenção do motor em
aplicação, ou o combustível não é de boa
questão, para obter as especificações de
qualidade
combustível.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-64 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Consumo Excessivo de Combustível


Este diagrama de sintoma t087
Causa Correção
PASSO 27
Meça e regule as folgas das válvulas no cabeçote.
As regulagens das válvulas no cabeçote não estão ............
Consulte o Procedimento 003-004 .
corretas

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 28 Faça o teste de corte de um só cilindro. Substitua


............ os injetores conforme necessário. Consulte os
Falha de funcionamento do injetor
Procedimentos 014-008 e 006-026 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 29 Analise o óleo e inspecione os filtros para localizar


............ uma área de dano provável. Consulte o
Dano interno do motor
Procedimento 007-044 .
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-65

Presença de Combustível no Líquido de Arrefecimento do Motor


Este diagrama de sintoma t091
Causa Correção
Verifique o reservatório de alimentação de líquido
PASSO 1 de arrefecimento do motor. Drene o líquido de
arrefecimento do motor e substitua por outro não
O reservatório de alimentação de líquido de ............
contaminado. Substitua os filtros de líquido de
arrefecimento do motor está contaminado
arrefecimento do motor. Consulte o Procedimento
008-018 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Faça o teste de pressão no cabeçote dos cilindros.
Consulte o Procedimento 006-013 para
PASSO 2 desconectar a conexão de dreno de combustível
............ na parte traseira do cabeçote dos cilindros Faça o
O cabeçote dos cilindros está trincado ou poroso
teste de pressão do sistema de arrefecimento e
verifique se há vazamentos. Consulte o
Procedimento 008-020.
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-66 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Presença de Combustível no Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t092
Causa Correção

PASSO 1 Verifique o reservatório de abastecimento de óleo.


Drene o óleo e substitua por outro não
O reservatório de abastecimento de óleo está ............
contaminado. Substitua os filtros de óleo. Consulte
contaminado
o Procedimento 007-037 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 2 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Tempos prolongados de marcha lenta (superiores
a 10 minutos) podem reduzir as temperaturas do
líquido de arrefecimento e do óleo do motor.
PASSO 3 Desligue o motor em vez de deixá-lo funcionando
............ em marcha lenta por longos períodos. Se for
Tempo excessivo de marcha lenta do motor
preciso funcionar o motor nessa condição,
aumente a rotação de marcha lenta. o Manual de
Diagnóstico de Falhas e Reparos, Sistema
Eletrônico de Controle, do motor em questão

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Verifique se há restrições nas linhas de dreno de
............
Restrição na linha de dreno de combustível combustível. Consulte o Procedimento 006-012 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5
Aperte os parafusos de acordo com a
Os parafusos do grampo de fixação dos injetores ............
especificação. Consulte o Procedimento 006-026 .
estão soltos

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6 Remova e verifique os injetores. Substitua os anéis
Os anéis 'O' dos injetores estão danificados ou ............ 'O' dos injetores. Consulte o Procedimento
faltando 006-026 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 7 Faça o teste de corte de um só cilindro. Substitua


............ os injetores conforme necessário. Consulte os
Falha de funcionamento do injetor
Procedimentos 006-026 e 014-008 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-67

Presença de Combustível no Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t092
Causa Correção
PASSO 8 Remova os injetores e verifique a espessura das
A arruela de vedação do injetor não é do tipo ............ arruelas de vedação. Consulte o Procedimento
correto 006-026 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Faça o teste de pressão no cabeçote dos cilindros.
Consulte o Procedimento 006-013 para
PASSO 9 desconectar a conexão de dreno de combustível
............ na parte traseira do cabeçote dos cilindros Faça o
O cabeçote dos cilindros está trincado ou poroso
teste de pressão na furação de dreno de
combustível no cabeçote dos cilindros. Consulte o
Procedimento 002-004.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 10 Verifique a pressão de saída da bomba de
Falha de funcionamento da bomba de ............ engrenagens. Substitua a bomba de engrenagens,
engrenagens se necessário. Consulte o Procedimento 005-016 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 11 Analise o óleo e inspecione os filtros para localizar


............ uma área de dano provável. Consulte o
Dano interno do motor
Procedimento 007-044 .
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-68 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Temperatura do Ar no Coletor de Admissão Acima da Especificação


Este diagrama de sintoma t096
Causa Correção
PASSO 1 Verifique a correia de acionamento do ventilador.
A correia de acionamento do ventilador está ............ Substitua a correia, se necessário. Consulte o
quebrada Procedimento 008-002 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2 Verifique a tensão da correia e aperte-a se
............
A correia de acionamento do ventilador está solta necessário. Consulte o Procedimento 008-002 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3
Abra a tampa ou o anteparo de inverno do
A tampa ou o anteparo de inverno do radiador ............
radiador. Consulte as instruções do OEM
estão fechados

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Inspecione as venezianas do radiador. Repare ou
As venezianas do radiador não abrem substitua, se necessário. Verifique o ajuste de
............
completamente, ou o ajuste de acionamento das acionamento das venezianas. Consulte as
venezianas está incorreto instruções do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Inspecione as aletas do arrefecedor ar-ar, do
As aletas do arrefecedor ar-ar, do radiador ou do condensador do ar-condicionado e do radiador.
............
condensador do ar-condicionado estão Limpe, se necessário. Consulte o Procedimento
danificadas ou obstruídas com resíduos 010-027 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 6 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique os sensores de temperatura do ar no
coletor de admissão que correspondem ao código
PASSO 7 de falha. Substitua o sensor se necessário.
Consulte o Procedimento 019-159 no Manual de
O sensor de temperatura do coletor de admissão ............
Diagnóstico de Falhas e Reparos, Sistema
tem uma falha dentro da faixa de operação
Eletrônico de Controle, do motor em questão para
monitorar e verificar o sensor da temperatura do
líquido de arrefecimento do motor.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-69

Temperatura do Ar no Coletor de Admissão Acima da Especificação


Este diagrama de sintoma t096
Causa Correção
Verifique os parâmetros programáveis e os
recursos selecionados com uma ferramenta
PASSO 8 eletrônica de serviço. Ajuste os parâmetros e os
Os parâmetros programáveis ou os recursos ............ recursos novamente, se necessário. Consulte o
selecionados não estão corretos Procedimento 019-078 no Manual de Diagnóstico
de Falhas e Reparos, Sistema Eletrônico de
Controle, do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o acionamento e os controles do
PASSO 9 ventilador. Consulte o Procedimento 008-027 se
O acionamento ou os controles do ventilador estão ............ controlado eletronicamente pelo ECM do motor Se
defeituosos controlado pelo OEM, consulte o manual de
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o número de peça do ventilador e
PASSO 10 compare-o com o número de peça especificado
............
O ventilador não é do tipo correto pelo OEM. Substitua o ventilador se necessário.
Consulte o manual de serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 11
Inspecione a saia e os defletores de recirculação.
A saia do ventilador está danificada ou faltando, ou
............ Repare, substitua ou instale, se necessário.
os defletores de recirculação de ar estão
Consulte o Procedimento 008-038 .
danificados ou faltando

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 12
Reduza a carga do motor. Aumente a rotação do
A velocidade do veículo é baixa demais para o
............ motor (ventilador) reduzindo para uma marcha
arrefecimento adequado com o motor sob carga
inferior.
alta

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 13 Verifique se a tubulação de escape apresenta
Sistema de escape com vazamento de ar quente ............ vazamentos ou componentes danificados.
para o compartimento do motor Consulte o Procedimento 010-024 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o funcionamento do freio-motor e do
PASSO 14 ventilador de arrefecimento. Consulte o
............
Funcionamento incorreto/excessivo do freio-motor Procedimento 020-016 e/ou as instruções do
fabricante

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-70 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Temperatura do Ar no Coletor de Admissão Acima da Especificação


Este diagrama de sintoma t096
Causa Correção
Verifique o circuito e o sensor da pressão.
Compare a leitura do sensor da pressão no coletor
PASSO 15 de escape no modo Monitor utilizando o INSITE™
Falha de funcionamento do circuito ou do sensor ............ com a leitura de um medidor manual de pressão.
da pressão no coletor Consulte o Procedimento 019-159 no Manual de
Diagnóstico de Falhas e Reparos, Sistema
Eletrônico de Controle, do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 16 Certifique-se de que os sistemas de arrefecimento


do motor e do veículo estejam utilizando os
O sistema de arrefecimento do veículo não é ............
componentes corretos. Consulte o manual de
adequado
serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 17
Certifique-se de que o ventilador seja do tamanho
O ventilador não é do tamanho adequado para a ............
correto. Consulte o manual de serviço do OEM.
aplicação
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-71

Pressão (de Admissão) no Coletor de Admissão Abaixo da Normal


Este diagrama de sintoma t097
Causa Correção

PASSO 1 Inspecione os sistemas de admissão de ar e de


............ escape e verifique se há vazamentos. Consulte o
Vazamentos na admissão de ar ou no escape
Procedimento 010-024 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 2 Verifique se há restrições no sistema de admissão


de ar. Limpe ou substitua o filtro de ar e os tubos
Restrição no sistema de admissão de ar acima da ............
de entrada de ar, se necessário. Consulte o
especificação
Procedimento 010-031 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 3 Verifique se há restrições ou vazamentos de ar no


............ arrefecedor ar-ar. Consulte o Procedimento
Arrefecedor ar-ar com restrição ou vazamento
010-027 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Consulte a Seção TF no Manual de Diagnóstico de
PASSO 4 Falhas e Reparos dos Motores ISB (4 cilindros) e
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ ISBe (4 e 6 cilindros), Sistema Eletrônico de
contagens de códigos de falha inativos Controle, Boletim 3653240, para o diagnóstico dos
códigos de falha.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o sensor da pressão no coletor de
PASSO 5
admissão. Consulte o Procedimento 019-159 no
Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos dos
Falha de funcionamento do sensor da pressão no ............
coletor de admissão Motores Séries ISB (4 cilindros) e ISBe (4 e 6
cilindros), Sistema Eletrônico de Controle, Boletim
3653240.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6 Verifique a conexão entre o coletor de admissão e
A conexão do compressor de ar está solta ou ............ o compressor de ar. Repare ou substitua, se
danificada necessário.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7
Verifique se há restrições no sistema de escape.
A restrição no sistema de escape não está dentro ............
Consulte o Procedimento 011-009 .
da especificação

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-72 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Pressão (de Admissão) no Coletor de Admissão Abaixo da Normal


Este diagrama de sintoma t097
Causa Correção
PASSO 8 Verifique se há liberdade de movimento da
A válvula wastegate do turbocompressor está ............ wastegate. Inspecione a wastegate quanto a
danificada ou engripada na posição aberta danos. Consulte o Procedimento 010-050 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o número de peça do turbocompressor e
PASSO 9 compare-o com a Lista de Peças de Controle
............ (CPL), Boletim 3379133 ou 4021327. Substitua o
O turbocompressor não é do tipo correto
turbocompressor se necessário. Consulte o
Procedimento 010-033 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 10 Verifique se há danos no turbocompressor. Meça


............ as folgas nas rodas da turbina e do compressor.
O turbocompressor está desgastado ou danificado
Consulte o Procedimento 010-033 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 11 Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Motor
............
A potência de saída do motor está baixa com Baixa Potência de Saída'.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-73

Consumo Excessivo de Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t102
Causa Correção
PASSO 1 Verifique a quantidade de óleo adicionado em
............
Verifique a taxa de consumo de óleo relação à distância percorrida.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione o motor e verifique se há vazamentos
externos de óleo. Utilize o Kit de Luz Negra, Número
PASSO 2 de Peça 3163337, e o traçador fluorescente,
............
Vazamento de óleo lubrificante (externo) Número de Peça 3376891, para ajudar a identificar
o vazamento. Siga as instruções correspondentes.
Repare conforme necessário.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 3 Verifique e limpe o tubo de respiro e o tubo de


............ desaeração do cárter. Consulte os Procedimentos
O sistema de desaeração do cárter está obstruído
003-018 e 003-002 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Troque o óleo e os filtros. Consulte o Procedimento


007-037 Consulte o Manual do Proprietário e/ou o
O óleo lubrificante não atende às especificações ............
Manual de Operação e Manutenção do motor em
para as condições de operação
questão, para obter as especificações de óleo..

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o intervalo correto de troca do óleo
PASSO 5 lubrificante. Consulte o Manual do Proprietário e/
............
Intervalo excessivo de troca do óleo lubrificante ou o Manual de Operação e Manutenção do motor
em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se as linhas de ar apresentam acúmulo
PASSO 6 de carbono e óleo lubrificante. Consulte o
Procedimento 012-003 Se houver óleo, consulte o
O compressor de ar está bombeando óleo ............
diagrama do sintoma de falha 'Compressor de Ar
lubrificante para o sistema de ar
Bombeando Excesso de Óleo Lubrificante para o
Sistema de Ar' .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique se há vazamentos de líquido de
PASSO 7 arrefecimento do motor no arrefecedor de óleo
O arrefecedor de óleo lubrificante apresenta ............ lubrificante. Consulte o diagrama do sintoma de
vazamento falha 'Perda do Líquido de Arrefecimento -
Interna', se houver óleo.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-74 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Consumo Excessivo de Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t102
Causa Correção

PASSO 8 Verifique o nível do óleo. Verifique a calibração da


vareta medidora do nível de óleo e a capacidade
O nível do óleo lubrificante está acima da ............
do cárter de óleo. Abasteça o sistema até o nível
especificação
especificado. Consulte o Procedimento 007-009 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Consulte a Folha de Dados de Especificações do
PASSO 9 Motor para obter as especificações de
angularidade do motor em questão Para
A angularidade do motor durante o funcionamento ............
aplicações marítimas, consulte as instruções de
excede a especificação
Instruções de Instalação de Motores em Barcos de
Recreação, Boletim 3884649.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 10
Verifique as vedações do turbocompressor e da
Vazamento na vedação de óleo do ............
turbina. Consulte o Procedimento 010-033 .
turbocompressor

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 11 Verifique o sopro de gases no cárter. Consulte a


Seção 14. Se o sopro de gases for excessivo,
Os anéis dos pistões não estão alojados
............ verifique se os anéis dos pistões estão alojados
corretamente (após recondicionamento do motor
corretamente. Consulte os Procedimentos
ou instalação dos pistões)
001-043 e 001-047 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 12
Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Óleo
O óleo lubrificante está contaminado com líquido ............
Lubrificante Contaminado'.
de arrefecimento do motor ou com combustível

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 13
Folga excessiva da haste da válvula ou as Verifique as hastes das válvulas e as vedações.
............
vedações das hastes das válvulas estão Consulte o Procedimento 002-004 .
danificadas

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 14 Verifique as guias das válvulas quanto ao
Desgaste excessivo das guias das válvulas do ............ desgaste. Substitua o cabeçote dos cilindros, se
cabeçote dos cilindros necessário. Consulte o Procedimento 002-004 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-75

Consumo Excessivo de Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t102
Causa Correção
Verifique se há vazamentos no sistema de
admissão de ar. Verifique os pistões e os anéis dos
PASSO 15 pistões quanto a desgaste ou danos. Consulte os
Procedimentos 010-047 e 010-024 Analise o óleo
O pistão ou os anéis do pistão estão desgastados ............
lubrificante e inspecione os filtros de óleo para
ou danificados
localizar uma área de dano provável. Consulte o
Procedimento 007-044 e o Procedimento
007-083.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 16 Analise o óleo e inspecione os filtros para localizar


............ uma área de dano provável. Consulte os
Dano interno do motor
Procedimentos 007-044 e 007-083 .
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-76 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Óleo Lubrificante Contaminado


Este diagrama de sintoma t103
Causa Correção
PASSO 1 Faça uma análise do óleo para identificar os
............
Identifique a contaminação do óleo lubrificante contaminantes.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2 Consulte o diagrama do sintoma 'Presença de
............
Presença de combustível no óleo lubrificante Combustível no Óleo Lubrificante'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3
Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Perda
Vazamentos internos de líquido de arrefecimento ............
de Líquido de Arrefecimento do Motor - Interna'.
do motor

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Inspecione o pós-arrefecedor e faça o teste de


............ pressão para verificar se há vazamentos. Consulte
Vazamento no pós-arrefecedor
o Procedimento 010-005 .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 5 Troque o óleo e os filtros. Consulte o Procedimento


............ 007-037 e o diagrama do sintoma de falha
Há excesso de lama de óleo lubrificante
'Excesso de Lama de Óleo Lubrificante no Cárter' .

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 6 Verifique o reservatório de abastecimento de óleo.


Drene o óleo e substitua por outro não
O reservatório de abastecimento de óleo está ............
contaminado. Substitua os filtros de óleo. Consulte
contaminado
os Procedimentos 007-013 e 007-037 .
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-77

Pressão Alta do Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t104
Causa Correção
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 1 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão..

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2 Consulte o diagrama do sintoma de falha
A temperatura do líquido de arrefecimento do ............ 'Temperatura do Líquido de Arrefecimento do
motor está abaixo da especificação Motor Abaixo da Normal'.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 3 Troque o óleo e os filtros. Consulte o Procedimento


007-037 Consulte o Manual do Proprietário e/ou o
O óleo lubrificante não atende às especificações ............
Manual de Operação e Manutenção do motor em
para as condições de operação
questão, para obter as especificações de óleo.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Meça a pressão do óleo lubrificante do motor.
O interruptor, o indicador ou o sensor da pressão Consulte o Procedimento 007-029 Funcione o
do óleo lubrificante instalados pelo OEM estão ............ motor e compare as leituras no indicador do OEM
defeituosos ou não estão instalados no local no veículo, ou do sensor/interruptor da pressão do
correto óleo. Consulte o manual de serviço do OEM..

OK
Vá Para o Próximo Passo
Meça a pressão do óleo lubrificante do motor.
Consulte o Procedimento 007-029 Se equipado
PASSO 5 com um sensor de pressão do óleo, monitore a
Falha de funcionamento do sensor/interruptor da pressão do óleo com o INSITE™. Funcione o motor
pressão do óleo lubrificante ou do circuito do ............ e compare as leituras. Se necessário, substitua o
interruptor (sistema de combustível controlado sensor/interruptor da pressão do óleo. Consulte o
eletronicamente) Procedimento 019-155 no Manual do Proprietário
ou no Manual de Operação e Manutenção do
motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6 Certifique-se de que a tubulação do filtro de óleo
A tubulação do filtro de óleo lubrificante não está ............ lubrificante esteja roteada corretamente. Consulte
roteada corretamente o Procedimento 007-092 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Verifique a montagem do regulador principal da
Falha de funcionamento do regulador principal da ............ pressão do óleo. Consulte o Procedimento
pressão do óleo 007-029 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-78 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Pressão Alta do Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t104
Causa Correção
Certifique-se de que esteja instalado o arrefecedor
do óleo lubrificante de número de peça correto.
Consulte o Procedimento 007-031 (Por exemplo,
PASSO 8 uma bomba de óleo de um motor de 6 cilindros
............
Instalada a bomba de óleo lubrificante incorreta utilizada em um motor de 4 cilindros) Consulte o
Catálogo de Peças apropriado e/ou o site do
QuickServe® Online na Internet. Se necessário,
substitua a bomba de óleo.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-79

Pressão Baixa do Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t105
Causa Correção
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 1 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2 Meça a pressão do óleo lubrificante do motor.
O interruptor, o indicador ou o sensor da pressão Consulte o Procedimento 007-037 Funcione o
do óleo lubrificante instalados pelo OEM estão ............ motor e compare as leituras com o indicador no
defeituosos ou não estão instalados no local veículo instalado pelo OEM. Consulte o manual de
correto serviço do OEM.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Meça a pressão do óleo lubrificante do motor.
Consulte o Procedimento 007-037 Se equipado
PASSO 3 com um sensor de pressão do óleo, monitore a
Falha de funcionamento do sensor/interruptor da pressão do óleo com o INSITE™. Funcione o motor
pressão do óleo lubrificante ou do circuito do ............ e compare as leituras. Se necessário, substitua o
interruptor (sistema de combustível controlado sensor/interruptor da pressão do óleo. o
eletronicamente) Procedimento 019-155 no Manual de Diagnóstico
de Falhas e Reparos, Sistema Eletrônico de
Controle, do motor em questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Verifique o nível do óleo. Adicione ou drene óleo,
O nível do óleo lubrificante está acima ou abaixo ............ se necessário. Consulte os Procedimentos
da especificação 007-037 e 007-009 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione o motor e verifique se há vazamentos
externos de óleo. Aperte os parafusos, os bujões
e as conexões. Substitua as juntas, se necessário.
PASSO 5 Consulte o Kit de Luz Negra, Número de Peça
............
Vazamento de óleo lubrificante (externo) 3163337, e o traçador fluorescente, Número de
Peça 3376891, para ajudar a identificar o
vazamento. Siga as instruções correspondentes.
Repare conforme necessário.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 6 Troque o óleo e os filtros. Consulte o Procedimento


007-037 Consulte o Manual do Proprietário e/ou o
O óleo lubrificante não atende às especificações ............
Manual de Operação e Manutenção do motor em
para as condições de operação
questão, para obter as especificações de óleo.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-80 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Pressão Baixa do Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t105
Causa Correção
PASSO 7
Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Óleo
O óleo lubrificante está contaminado com líquido ............
Lubrificante Contaminado'.
de arrefecimento do motor ou com combustível

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 8 Consulte as folhas de dados do motor para obter


as especificações de angularidade do motor em
A angularidade do motor durante o funcionamento ............
questão Para motores marítimos, consulte o
excede a especificação
Boletim 3884649.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 9 Consulte o diagrama do sintoma de falha
A temperatura do líquido de arrefecimento do ............ 'Temperatura do Líquido de Arrefecimento Acima
motor está acima da especificação da Normal - Superaquecimento Gradual'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 10 Certifique-se de que a tubulação do filtro de óleo
A tubulação do filtro de óleo lubrificante não está ............ lubrificante esteja roteada corretamente. Consulte
roteada corretamente o Procedimento 007-092 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 11 Verifique a montagem do regulador principal da
Falha de funcionamento do regulador principal da ............ pressão do óleo. Consulte o Procedimento
pressão do óleo 007-029 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 12
O tubo de sucção de óleo ou o tubo de Remova e inspecione o cárter de óleo ou o tubo de
............
transferência está solto ou quebrado, ou a junta e sucção. Consulte o Procedimento 007-025 .
os anéis 'O' estão com vazamento

OK
Vá Para o Próximo Passo
Remova a tampa das engrenagens dianteiras e
verifique se há selante bloqueando o orifício do
PASSO 13 sensor/interruptor da pressão do óleo. Consulte o
Procedimento 007-031 Verifique se a tampa das
Bloqueio no sensor/interruptor ou circuito de ............
engrenagens foi removida/instalada recentemente
pressão do óleo
em um motor equipado com o interruptor/sensor
de pressão do óleo na tampa das engrenagens
dianteiras.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-81

Pressão Baixa do Óleo Lubrificante


Este diagrama de sintoma t105
Causa Correção
PASSO 14
Inspecione a bomba de óleo lubrificante. Consulte
Falha de funcionamento da bomba de óleo ............
o Procedimento 007-031 .
lubrificante

OK
Vá Para o Próximo Passo
Certifique-se de que esteja instalado o arrefecedor
do óleo lubrificante de número de peça correto.
PASSO 15 Consulte o Procedimento 007-031 (Por exemplo,
uma bomba de óleo de um motor de quatro
Instalado o arrefecedor de óleo lubrificante ............
cilindros utilizada em um motor de seis cilindros).
incorreto
Consulte o catálogo de peças apropriado e/ou
acesse o site do Quickserve© na internet. Se
necessário, substitua a bomba de óleo.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 16 Verifique o arrefecedor de óleo. Consulte o
............
O arrefecedor de óleo lubrificante está obstruído Procedimento 007-003.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 17 Consulte o diagrama do sintoma de falha
A temperatura do óleo lubrificante está acima da ............ Temperatura do Óleo Lubrificante Acima da
especificação Especificação.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 18 Verifique os bicos de arrefecimento dos pistões
Os bicos de arrefecimento dos pistões estão ............ quanto a danos e instalação correta. Consulte o
danificados ou não estão instalados corretamente Procedimento 001-046.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Analise o óleo lubrificante. Inspecione o filtro de
PASSO 19 óleo. Consulte o Procedimento 007-044 para
localizar uma área de dano provável Os locais de
Dano interno do motor ou vazamento interno de ............
danos prováveis são bujões-copo internos,
óleo lubrificante
casquilhos dos munhões, bielas, buchas do eixo
comando de válvulas e balanceiros.
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-82 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Excesso de Lama de Óleo Lubrificante no Cárter


Este diagrama de sintoma t106
Causa Correção

PASSO 1 Verifique o reservatório de abastecimento de óleo.


Drene o óleo e substitua por outro não
O reservatório de abastecimento de óleo está ............
contaminado. Substitua os filtros de óleo. Consulte
contaminado
o Procedimento 007-037.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 2 Troque o óleo e os filtros. Consulte o Procedimento


007-037 Consulte o Manual do Proprietário ou o
O óleo lubrificante não atende às especificações ............
Manual de Operação e Manutenção do motor em
para as condições de operação
questão, para obter as especificações de óleo.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o intervalo correto de troca do óleo
PASSO 3 lubrificante. Consulte o Manual do Proprietário e o
............
Intervalo excessivo de troca do óleo lubrificante Manual de Operação e Manutenção do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Funcione o motor utilizando combustível de boa


qualidade. Consulte o Manual do Proprietário ou o
O grau do combustível não é o correto para a
............ Manual de Operação e Manutenção do motor em
aplicação, ou o combustível não é de boa
questão, para obter as especificações de
qualidade
combustível .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Consulte o diagrama do sintoma de falha
A temperatura do líquido de arrefecimento do ............ 'Temperatura do Líquido de Arrefecimento do
motor está abaixo da especificação Motor Abaixo da Normal'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6
Consulte o diagrama do sintoma de falha 'Óleo
O óleo lubrificante está contaminado com líquido ............
Lubrificante Contaminado'.
de arrefecimento do motor ou com combustível

OK
Vá Para o Próximo Passo
Consulte o Procedimento 007-003 se for
necessário substituir o arrefecedor de óleo
PASSO 7 lubrificante Certifique-se de que esteja instalado o
A temperatura do óleo lubrificante está acima da ............ arrefecedor do óleo lubrificante de número de peça
especificação correto. Consulte o catálogo de peças apropriado
e/ou acesse o site do Quickserve® Online na
internet.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-83

Excesso de Lama de Óleo Lubrificante no Cárter


Este diagrama de sintoma t106
Causa Correção
PASSO 8 Verifique se há excesso de sopro de gases no
............
Pressão excessiva no cárter cárter. Consulte o Procedimento 014-010.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 9
Verifique se há restrições no sistema de escape.
A restrição no sistema de escape está abaixo da ............
Consulte o Procedimento 011-009.
especificação
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-84 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Temperatura do Óleo Lubrificante Acima da Especificação


Este diagrama de sintoma t107
Causa Correção
Utilize o INSITE™ para visualizar e fazer o
PASSO 1 diagnóstico dos códigos de falha. Consulte o
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos,
contagens de códigos de falha inativos Sistema Eletrônico de Controle, do motor em
questão.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2 Consulte o diagrama do sintoma de falha
A temperatura do líquido de arrefecimento do ............ 'Temperatura do Líquido de Arrefecimento Acima
motor está acima da especificação da Normal - Superaquecimento Gradual'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3 Verifique o nível do óleo. Adicione ou drene óleo,
O nível do óleo lubrificante está acima ou abaixo ............ se necessário. Consulte os Procedimentos
da especificação 007-037 e 007-009.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4
Verifique se estão corretos o funcionamento e as
Falha de funcionamento do interruptor, do medidor
localizações do interruptor, do indicador ou do
ou do sensor da temperatura do óleo lubrificante, ............
sensor da temperatura do óleo lubrificante.
ou os componentes não estão instalados
Consulte o manual de serviço do OEM.
corretamente

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5
Verifique os componentes do OEM. Consulte o
Falha de funcionamento dos componentes do ............
manual de serviço do OEM.
OEM arrefecidos com óleo lubrificante do motor

OK
Vá Para o Próximo Passo
Verifique o arrefecedor de óleo. Consulte o
Procedimento 007-003 Certifique-se de que esteja
PASSO 6 instalado o arrefecedor do óleo lubrificante de
............ número de peça correto. Consulte o catálogo de
O arrefecedor de óleo lubrificante está obstruído
peças apropriado e acesse o site do Quickserve©
na internet. Se necessário, substitua o arrefecedor
de óleo.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7 Certifique-se de que esteja instalado o arrefecedor
Instalado o arrefecedor de óleo lubrificante ............ do óleo lubrificante de número de peça correto.
incorreto Consulte o Procedimento 007-003.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-85

Temperatura do Óleo Lubrificante Acima da Especificação


Este diagrama de sintoma t107
Causa Correção

PASSO 8 Analise o óleo e inspecione os filtros para localizar


............ uma área de dano provável. Consulte os
Dano interno do motor
Procedimentos 007-083 e 007-044.
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-86 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Presença de Óleo Lubrificante ou de Óleo da Transmissão no Líquido de Arrefecimento do


Motor
Este diagrama de sintoma t108
Causa Correção
Verifique o reservatório de alimentação de líquido
PASSO 1 de arrefecimento do motor. Drene o líquido de
arrefecimento do motor e substitua por outro não
O reservatório de alimentação de líquido de ............
contaminado. Substitua os filtros de líquido de
arrefecimento do motor está contaminado
arrefecimento do motor. Consulte o Procedimento
008-018.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2
Verifique o arrefecedor de óleo. Consulte o
Falha de funcionamento do arrefecedor de óleo ............
Procedimento 007-003.
lubrificante

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 3
Remova e inspecione as colméias e os anéis 'O'
Falha de funcionamento do arrefecedor do
............ dos arrefecedores. Consulte o manual de serviço
conversor de torque ou do arrefecedor do óleo
do OEM.
hidráulico

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4 Remova e inspecione o arrefecedor de óleo do
Falha de funcionamento do arrefecedor de óleo do ............ redutor marítimo. Consulte o Procedimento
redutor marítimo. 008-041.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 5 Verifique a junta do cabeçote dos cilindros.
............
Vazamento na junta do cabeçote dos cilindros Consulte Procedimento 002-004.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Faça o teste de pressão no cabeçote dos cilindros.
PASSO 6 Consulte o Procedimento 002-004 Faça o teste de
............ pressão do sistema de arrefecimento e verifique
O cabeçote dos cilindros está trincado ou poroso
quanto a vazamentos internos. Consulte o
Procedimento 008-020.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 7
O cabeçote do cilindro do compressor de ar está Inspecione o cabeçote do cilindro do compressor
............
trincado ou poroso, ou possui uma junta com de ar e a junta. Consulte o Procedimento 012-007.
vazamento

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 8 Inspecione o bloco dos cilindros. Consulte o
............
O bloco dos cilindros está trincado ou poroso Procedimento 001-026.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-87

Vazamento de Óleo do Motor ou de Combustível no Turbocompressor


Este diagrama de sintoma t122
Causa Correção
Consulte as instruções de operação do motor na
Seção 1 o Manual de Operação e Manutenção, ou
o Manual do Proprietário do motor em questão
Tempos prolongados de marcha lenta (superiores
PASSO 1 a 10 minutos) podem reduzir as temperaturas do
O motor está funcionando por períodos líquido de arrefecimento e do óleo do motor.
............
prolongados sob condições de carga leve ou sem Desligue o motor em vez de deixá-lo funcionando
carga (formação de lodo) em marcha lenta por longos períodos. Se for
preciso funcionar o motor nessa condição,
aumente a rotação de marcha lenta do motor.
Consulte as instruções de operação nos manuais
apropriados. .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 2 Consulte o diagrama do sintoma de falha
............
Presença de fumaça branca 'Desempenho do Motor'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione todas as linhas e conexões de óleo e
PASSO 3 verifique se apresentam vazamentos. Aperte as
............
Vazamento de óleo nas linhas de óleo lubrificante conexões soltas e substitua as linhas de óleo com
vazamento, se necessário.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 4 Remova a linha de dreno de óleo do


turbocompressor e verifique se há restrições.
Restrição na linha de dreno de óleo do ............
Limpe ou substitua a linha de dreno de óleo.
turbocompressor
Consulte Consulte o Procedimento 010-045.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 5 Verifique e limpe o tubo de respiro e o tubo de


............ desaeração do cárter. Consulte o Procedimento
O sistema de desaeração do cárter está obstruído
003-002 ou o Procedimento 003-018.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 6 Remova a tubulação de admissão e de escape e
Penetração de óleo lubrificante ou de combustível ............ verifique se há presença de óleo ou de
no turbocompressor combustível.

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 7 Verifique se há restrições no sistema de admissão


de ar. Limpe ou substitua o filtro de ar e os tubos
Restrição no sistema de admissão de ar acima da ............
de entrada de ar, se necessário. Consulte o
especificação
Procedimento 010-031 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-88 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Vazamento de Óleo do Motor ou de Combustível no Turbocompressor


Este diagrama de sintoma t122
Causa Correção
PASSO 8
Verifique se há restrições no sistema de escape.
A restrição no sistema de escape não está dentro ............
Consulte o Procedimento 011-009 .
da especificação

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 9
Verifique as vedações do turbocompressor e da
Vazamento na vedação de óleo do ............
turbina. Consulte o Procedimento 010-033 .
turbocompressor

OK
Vá Para o Próximo Passo

PASSO 10 Verifique a folga radial e a folga axial dos


rolamentos. Inspecione o turbocompressor.
A folga da roda do turbocompressor está fora de ............
Repare ou substitua o turbocompressor, se
especificação
necessário. Consulte o Procedimento 010-033 .

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 11
Folga excessiva da haste da válvula ou as Verifique as hastes das válvulas e as vedações.
............
vedações das hastes das válvulas estão Consulte o Procedimento 002-004 .
danificadas
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagramas de Sintomas de Falhas e Reparos
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-89

Utilização de Uréia - Anormal


Este diagrama de sintoma t128
Causa Correção
Consulte a Seção TF no Manual de Diagnóstico de
PASSO 1 Falhas e Reparos dos Motores Séries ISB, ISBe4,
Códigos eletrônicos de falha ativos ou altas ............ QSB4.5, QSB5.9, QSB6.7, ISC, QSC8.3, ISL,
contagens de códigos de falha inativos ISLe3 e QSL9, Sistema Eletrônico de Controle
CM850, Boletim 3653269.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Certifique-se de que haja uréia no reservatório.
PASSO 2 Abasteça o tanque com uréia se estiver vazio.
O tanque de uréia está vazio ou com fluido ............ Consulte os limites de danos progressivos, se for
incorreto encontrado combustível, óleo ou líquido de
arrefecimento no reservatório.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione quanto a vazamentos externos ou
cristalização de uréia nas juntas de escape, na
saída do tubo de escapamento, no bico
PASSO 3 pulverizador do sistema de pós-tratamento, ou na
............ tubulação associada. Repare conforme
Vazamento de uréia (externo)
necessário. Consulte o Procedimento 011-036,
'Catalisador de Escape'. Consulte o Procedimento
011-040 'Bico Pulverizador do Sistema de Pós-
tratamento'.

OK
Vá Para o Próximo Passo
PASSO 4
O funcionamento prolongado do motor em ciclos Faça o Teste de Anulação da Bomba Dosadora de
baixos de serviço, em período prolongado de Uréia com a ferramenta eletrônica de serviço
marcha lenta e/ou em baixa temperatura ambiente INSITE™. Consulte o Procedimento 019-440 no
pode resultar na redução da utilização de uréia Por ............ Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos dos
outro lado, o funcionamento por períodos Motores Séries ISB, ISBe4, QSB4.5, QSB5.9,
prolongados do motor em ciclos altos de serviço e/ QSB6.7, ISC, QSC8.3, ISL, ISLe3 e QSL9, Sistema
ou em alta temperatura ambiente pode resultar no Eletrônico de Controle CM850, Boletim 3653269 .
aumento da utilização de uréia.

OK
Vá Para o Próximo Passo
Inspecione quanto a vazamentos internos ou
cristalização de uréia entre o bico pulverizador do
PASSO 5 sistema de pós-tratamento e o catalisador de
............ escape. Repare conforme necessário. Consulte o
Vazamento de uréia (interno)
Procedimento 011-036, 'Catalisador de Escape'.
Consulte o Procedimento 011-040 'Bico
Pulverizador do Sistema de Pós-tratamento'.
Diagnóstico de Falhas - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-90 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Diagnóstico de Falhas - Visão Geral


Procedimentos de Diagnóstico de Ruídos no Motor - Informações Gerais
NOTA: Ao diagnosticar problemas de ruídos no motor, certifique-se de que os ruídos causados por acessórios, como
o compressor de ar e a PTO, não sejam confundidos com ruídos no motor. Remova as correias do acionamento dos
acessórios para eliminar ruídos causados por essas unidades. Os ruídos também são propagados por outras peças
metálicas não relacionadas ao problema. O uso de um estetoscópio pode ajudar a localizar um ruído no motor.
Os ruídos no motor detectados na rotação da árvore de manivelas, rotação do motor, são ruídos relacionados com a
árvore de manivelas, bielas, pistões e pinos dos pistões. Os ruídos detectados na rotação do eixo comando de
válvulas, a meia rotação da rpm do motor, estão relacionados com o trem de válvulas. Um tacômetro digital portátil
pode ajudar a determinar se o ruído está relacionado aos componentes que operam na rotação da árvore de manivelas
ou do eixo comando de válvulas.
Os ruídos no motor podem às vezes ser isolados fazendo-se um teste de corte dos cilindros. Consulte o Procedimento
014-008 no Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparos ou no Manual de Serviço do motor em questão. Se a
intensidade do ruído diminuir ou se o ruído desaparecer, o problema está relacionado com esse cilindro específico
do motor.
Não há uma regra ou um teste específicos para se determinar com precisão a fonte de uma reclamação de ruído.
Os componentes e acessórios acionados pelo motor, como embreagens de ventiladores acionados por engrenagens,
bombas hidráulicas, alternadores acionados por correia, compressores de ar-condicionado e turbocompressores,
podem contribuir para os ruídos no motor. Utilize as seguintes informações como guia para diagnosticar ruídos do
motor.
Ruído nos Casquilhos dos Munhões
(Consulte o diagrama do sintoma Excesso de Ruídos no Motor - Casquilhos dos Munhões)
O ruído causado por um casquilho de munhão solto é um som alto e surdo que pode ser ouvido quando o motor está
sob carga. Se todos os casquilhos dos munhões estiverem soltos, será ouvido um ruído de 'matraca'. O ruído é ouvido
regularmente uma rotação sim, outra não. A intensidade do ruído é maior quando o motor está 'arrastando' ou sob
carga pesada. O ruído é mais 'surdo' do que o ruído de uma biela. Esta condição também pode ser verificada se a
pressão do óleo estiver baixa.
Se o casquilho não estiver solto o suficiente para produzir um ruído por si só, o casquilho poderá produzir um ruído
se o óleo estiver fino demais ou se não houver óleo no casquilho.
Um ruído irregular pode indicar casquilhos de encosto da árvore de manivelas desgastados.
Uma batida aguda intermitente indica folga axial excessiva da árvore de manivelas. Desacoplamentos repetidos da
embreagem podem provocar uma mudança no ruído.
Ruído dos Casquilhos das Bielas
(Consulte o diagrama do sintoma Excesso de Ruídos no Motor - Biela)
Bielas com folga excessiva produzem ruídos em todas as rotações do motor, bem como em marcha lenta e em rotação
máxima sem carga. Quando as bielas começam a se soltar, o ruído pode ser confundido com batidas de pistão ou
pinos de pistão soltos. O ruído aumenta em intensidade com a rotação do motor. Esta condição também pode ser
verificada se a pressão do óleo estiver baixa.
Ruído nos Pistões
(Consulte o diagrama do sintoma Excesso de Ruídos no Motor - Pistão)
É difícil dizer a diferença entre ruídos produzidos pelo pino do pistão, pela biela e pelo pistão. Um pino de pistão solto
produz uma batida dupla de alta intensidade geralmente perceptível quando o motor está funcionando em marcha
lenta. Quando é cortado o injetor para esse cilindro, ouve-se uma mudança perceptível no som do ruído de batida.
Entretanto, em alguns motores a batida torna-se mais perceptível quando o veículo é conduzido em estrada a uma
velocidade constante.
Dirigibilidade - Informações Gerais
Dirigibilidade é um termo que em geral descreve o desempenho do veículo na estrada. Os problemas de dirigibilidade
relativos a um motor podem ser causados por vários fatores diferentes. Alguns dos fatores são relacionados ao motor
e alguns não.
Antes de fazer o diagnóstico de falhas, é importante determinar a reclamação exata e se o motor tem um problema
real de dirigibilidade ou se o mesmo simplesmente não atende às expectativas do motorista. O Formulário de
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagnóstico de Falhas - Visão Geral
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-91

Reclamação do Cliente de Dirigibilidade/Baixa Potência é uma fonte valiosa de perguntas que devem ser feitas para
ajudar o técnico de serviço a determinar tipo de problema de dirigibilidade que o veículo apresenta. Preencha a lista
de verificação antes de fazer o diagnóstico da reclamação. O formulário pode ser encontrado no final desta seção.
Se um motor tem um desempenho de acordo com as especificações de fábrica mas não atende às expectativas do
cliente, explique ao cliente que não há nada de errado com o veículo e por quê.
'Baixa potência' é um termo utilizado no campo para descrever muitos problemas diferentes de desempenho.
Contudo, neste manual, 'baixa potência' é definida como a incapacidade de o motor produzir a potência necessária
para movimentar o veículo em uma velocidade que pode ser razoavelmente esperada sob certas condições de carga,
inclinação, ventos, etc. A baixa potência é geralmente causada pela falta de fluxo de combustível, que por sua vez
pode ser o resultado de qualquer um dos seguintes fatores:
- Falta de curso total do pedal do acelerador
- Falha do sensor da pressão de admissão, se equipado
- Restrição excessiva de entrada de combustível, admissão, escape ou linha de dreno
- Linhas de sucção soltas da bomba de combustível.
A baixa potência é a incapacidade do veículo de acelerar satisfatoriamente a partir do repouso ou da base de uma
inclinação. Consulte no diagrama de sintoma de diagnóstico Baixa Potência de Saída do Motor os procedimentos
corretos para localizar e corrigir um problema de baixa potência. O diagrama começa com itens básicos que podem
causar baixa potência.
A baixa aceleração ou resposta insuficiente do motor é descrita neste manual como a incapacidade do veículo de
acelerar satisfatoriamente a partir do repouso ou da base de um aclive. Pode também ser o atraso na aceleração
durante uma tentativa de ultrapassar um outro veículo em condições inferiores de rotação e carga nominais. A baixa
aceleração ou resposta insuficiente é difícil de diagnosticar uma vez que a mesma pode ser causada por fatores
como:
- Fatores relacionados ao motor ou à bomba
- Técnica de condução do motorista
- Troca incorreta de marchas
- Aplicação incorreta do motor
- Embreagem ou articulação da embreagem desgastada.
A baixa aceleração ou resposta insuficiente do motor pode ser causada por diferentes fatores como:
- Falha do sensor da pressão de admissão, se equipado
- Restrição excessiva na linha de dreno
- 'Faixa morta' do acelerador.
Diagnóstico de Falhas - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-92 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Dirigibilidade/Baixa Potência - Formulário de Reclamação do Cliente


Nome do Cliente/Companhia ________________________________________________________ Data __________
Descrição do Problema/Reclamação___________________________________________________________
Sintomas do Problema/Reclamação
Durante o giro de partida:
____O motor gira muito lentamente
____O motor gira mas não dá na partida facilmente
____O motor gira mas não dá na partida
____Partida lenta; _____ segundos
____O motor 'pega' e depois 'morre'
____Oscilação na rotação de marcha lenta com o motor frio
____Oscilação na rotação de marcha lenta com o motor quente
Durante a condução do veículo
____O motor falha ou oscila durante a aceleração
____O motor falha ou oscila durante a desaceleração
____O motor pára (morre) durante a aceleração
____O motor pára (morre) durante a desaceleração
____Emissão de fumaça: ___ preta ___ branca
____Baixa potência
____Comportamento incomum do motor
Quando você percebeu a ocorrência do Problema/Reclamação?
Condições do motor:
Quando a temperatura do líquido de arrefecimento do motor é:
___ fria ___ normal ___ quente ___ todas as temperaturas
Quando o motor está ____ RPM no tacômetro
Condições climáticas:
___ fria (abaixo de 10°C [50°F]) ___ quente (acima de 27°C [80°F]) ___ úmido ou chuvoso ___ outra
____________________
Durante a condução do veículo:
____Aceleração
____Desaceleração
____Subindo uma inclinação/aclive
____Em um declive
____Frenagem
____Sem carga
____Com carga
Como o problema ocorreu? Repentinamente ________ Gradualmente ________
Com quantas horas de funcionamento/quilometragem (milhagem) o problema começou? Horas ________ Milhas
________ Desde o início ________
Depois do reparo do motor? Sim ________ Não ________
Depois do reparo do equipamento? Sim ________ Não ________
Após a mudança de utilização do equipamento? Sim ________ Não ________
Após a mudança dos parâmetros programáveis selecionados? Sim ________ Não ________
Neste caso, o que foi reparado e quando?______________________________________________________________
O veículo também apresenta problema de consumo de combustível? Sim ________ Não ________
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagnóstico de Falhas - Visão Geral
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-93

Dirigibilidade/Baixa Potência - Formulário de Reclamação do Cliente


Responda as seguintes perguntas utilizando as opções (A a F) abaixo. Assinale a letra, ou letras, que melhor descreve
a reclamação.
A - Comparado com a frota, B - comparado com a concorrência, C - comparado com o motor anterior
D - Expectativas pessoais, E - não sobe um aclive, F - não responde em terrenos planos
ABCDEF
O veículo pode alcançar a velocidade de estrada esperada? Sim ________ Não ________
Qual a velocidade desejada? rpm/mph ________
Qual a velocidade alcançada? rpm/mph ________
Peso bruto do veículo ________________
ABCDEF
A carga do veículo mudou? Sim ________ Não ________
O veículo consegue puxar a carga? Sim ________ Não ________
Quando?
________ Em terrenos montanhosos
________ Com um reboque com carga
________ Em terrenos planos
________ Outros ___________________________________________________________________________________
SE A RESPOSTA PARA UMA DAS PERGUNTAS ACIMA FOR 'NÃO', COMPLETE A LISTA DE VERIFICAÇÃO
DE DIRIGIBILIDADE/BAIXA POTÊNCIA/CONSUMO EXCESSIVO DE COMBUSTÍVEL E CONSULTE O DIAGRAMA
DO SINTOMA 'MOTOR COM BAIXA POTÊNCIA DE SAÍDA'.
ABCDEF
O veículo é lento em acelerar ou responder? Sim ________ Não ________
Quando?
A partir do repouso? Sim ________ Não ________
Após uma mudança de marcha? Sim ________ Não ________ rpm ________
Antes de uma mudança de marcha? Sim ________ Não ________ rpm ________
Sem mudança? Sim ________ Não ________ rpm ________
ABCDEF
O veículo hesita após períodos de longa desaceleração ou de redução de velocidade? Sim ________ Não ________
rpm ________
SE A RESPOSTA PARA UMA DAS PERGUNTAS ACIMA FOR 'SIM', COMPLETE A LISTA DE VERIFICAÇÃO DE
DIRIGIBILIDADE/BAIXA POTÊNCIA/CONSUMO EXCESSIVO DE COMBUSTÍVEL E CONSULTE O DIAGRAMA DO
SINTOMA 'RESPOSTA INSUFICIENTE DO MOTOR'.
Comentários Adicionais:
_____________________________________________________________________________________________________
_____________________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
Estas páginas podem ser copiadas para sua conveniência.
Diagnóstico de Falhas - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-94 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Dirigibilidade/Baixa Potência/Consumo Excessivo de Combustível - Lista de Verificação


Especificações do Veículo/Equipamento
Ano, Tipo e Modelo: ____________________________________________________________________________________
Transmissão (RT 14609, etc.): ________________________,
Serviços Pesados:________________________________________,
Relação do Eixo Traseiro, No. de Eixos: ________, Aplicação: Industrial ____, Marítimo ____, Grupo Gerador ____,
Automotivo ____
Peso Bruto do Veículo Típico: _________________________, Classificação do Motor: _________________________
Tipo e Dimensão do Reboque: _______________________________________, Altura: __________, Peso: __________
Tamanho dos Pneus (11R x 24.5, perfil baixo, etc.) ________________________________________________________
Tipo de Pneu: Radial __________, Banda Padrão __________, Banda Extra __________
Tipo de Ventilador: Acionamento Direto __________, Viscoso __________, Embreagem __________
Direção Hidráulica: Sim ________ Não ________Ar-condicionado: Sim ________ Não ________Proteção de Ar: Sim
________ Não ________Compressor de Freon: Sim ________ Não ________

Informações Gerais
Número DO: Número do SC:
Código da Bomba de Combustível: Número de Série da Bomba de Combustível:
Milhagem: Número de Série do Motor:
Data em Serviço: Modelo e Classificação do Motor:
Piloto Automático e RPM: Velocidade e RPM Nominais:
Governador de Sim Não Tipo:
Velocidade de Estrada:
Freio-motor: Sim Não Tipo/Marca:
Chassi e Outros Itens Relacionados
Respiros do Tanque: OK Não OK Vazamentos Óbvios de Sim Não
Combustível:
Arraste dos Freios: OK Não OK Alinhamento do Eixo: OK Não OK
Altitude: Temperatura Ambiente:
Aquecedor de Combustível: Condições (Ventos, Chuva, Neve):
Tipo de Combustível: No. 1D No. 2D Outros
Terreno Típico: Plano Montanhoso % Asfalto % Concreto

Comentários Adicionais:
________________________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________________
NOTA: Utilize essas informações para a execução do VE/VMS®.
Está página pode ser copiada para sua conveniência.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagnóstico de Falhas - Visão Geral
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-95

Consumo de Combustível - Informações Gerais


A causa do consumo excessivo de combustível é difícil diagnosticar e corrigir devido ao grande número de fatores
envolvidos. Os problemas reais de consumo de combustível podem ser causados por qualquer um dos seguintes
fatores:
- Fatores do motor
- Fatores e especificações do veículo
- Fatores ambientais
- Técnica e práticas de operação do motorista
- Fatores do sistema de combustível
- Problemas de baixa potência/dirigibilidade.
Antes de fazer o diagnóstico de falhas, é importante determinar a reclamação exata. A reclamação baseia-se no fato
de o problema ser real ou uma 'percepção' do cliente, ou não atende às expectativas do cliente? O Formulário de
Consumo de Combustível - Reclamação do Cliente (na próxima página) é uma fonte valiosa de perguntas que podem
ser feitas para ajudar o técnico de serviço a determinar a causa do problema. Preencha o formulário antes de fazer
o diagnóstico de falhas da reclamação. Veja a seguir alguns dos fatores que devem ser considerados ao se fazer o
diagnóstico de falhas de reclamações de consumo de combustível.
1. Resultado de um Problema de Baixa Potência/Dirigibilidade: Um operador mudará seu estilo de condução
do veículo para compensar um problema de baixa potência/dirigibilidade. Algumas coisas que o motorista
provavelmente fará são (a) mudar para uma rotação mais alta do motor, ou (b) conduzir o veículo na curva de
corte em marcha inferior em vez de mudar para marchas mais altas em condições de aceleração parcial. Essas
mudanças no estilo de condução aumentam a quantidade de combustível consumido.
2. Técnica e Práticas de Operação do Motorista: Como regra geral, um aumento de 1 mph na velocidade de
estrada é igual a um aumento de 0,1 mpg no consumo de combustível. Por exemplo, aumentar a velocidade de
estrada de 50 para 60 mph resultará em uma perda de milhagem de combustível de 1 mpg.
3. Mudanças Climáticas Ambientais e Sazonais: Como regra geral, pode haver uma diferença de 1 a 1,5 mpg
no consumo de combustível dependendo da estação ou das condições climáticas.
4. Tempo Excessivo de Operação em Marcha Lenta: A operação do motor em marcha lenta pode consumir de
0,5 a 1,5 galões por hora, dependendo da rotação de marcha lenta do motor.
5. Rota e Terreno Percorridos: Nas rotas Este/Oeste a ocorrência de ventos cruzados e frontais é quase contínua.
O consumo de combustível é menor nas rotas Norte/Sul nas quais partes da viagem são não só mais quentes,
mas sofrem menos resistência dos ventos.
6. Aerodinâmica do veículo: O principal requisito de potência de um caminhão é a potência necessária para
vencer a resistência do ar. Como regra geral, uma redução de 10 por cento da resistência do ar resulta em um
aumento de 5 por cento de milha por galão.
7. Resistência ao Arrasto A resistência de arrasto é a segunda maior causa de redução de potência em um
caminhão. O tipo de pneus e o desenho da banda de rodagem têm um efeito considerável no consumo de
combustível e no desempenho. A mudança de um pneu lameiro para um radial de perfil baixo pode reduzir a
resistência de arrasto em cerca de 36 por cento.
8. Dispositivos Adicionais que Utilizam a Mesma Fonte de Combustível: Dispositivos adicionais podem utilizar
o mesmo tanque de combustível que o veículo. Por exemplo, a utilização excessiva de geradores ou
encolhedores de velas (reefers) pode indicar falsamente um alto consumo de combustível.
Outros fatores do veículo, especificações do veículo e alinhamento dos eixos, também podem afetar o consumo de
combustível. Para obter informações adicionais sobre diagnóstico de falhas de consumo de combustível, consulte a
publicação Diagnóstico de Falhas de Consumo Excessivo de Combustível, Boletim 3387245.
Diagnóstico de Falhas - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-96 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Consumo de Combustível - Formulário de Reclamação do Cliente


Nome do Cliente/Companhia ________________________________________________________ Data __________
Responda as seguintes perguntas. Para algumas perguntas, você deverá assinalar um 'X' ao lado da resposta
apropriada.
1. Qual o consumo esperado de combustível por milha? ________ MPG esperado
2. Em que se baseiam as expectativas? Milhagem original ________, Outras unidades da frota ________, Motores
concorrentes ________Motor anteriormente possuído ________, Expectativas somente ________, Relatório VE/
VMS® ________
3. Quando o problema ocorreu? Desde Novo ________, Repentinamente ________, Gradualmente ________
4. O problema começou após um reparo? Sim ________ Não ________Neste caso, o que foi reparado e quando?
____________________________________________________________
5. O veículo também apresenta problemas de dirigibilidade (baixa potência ou aceleração/resposta insuficiente)?
Sim ________ Não ________
1. O problema é sazonal? Sim ________ Não ________
2. Quais as condições climáticas durante a verificação de consumo de combustível? Chuva _____, Neve _____,
Ventos _____, Altas temperaturas _____, Baixas temperaturas _____
3. Como é medido o consumo de combustível por milha? Tanque _____, Viagem _____, Mês _____, Ano
_____Medidor de Combustível _____, Odômetro _____
4. São mantidos registros precisos de combustível adicionado na estrada? Sim ________ Não ________
5. As rotas variam entre os veículos comparados? Sim ________ Não ________
6. As rotas foram alteradas para o motor em questão? Sim ________ Não ________
7. Quais as cargas transportadas, em relação à unidade de comparação? Peso Bruto do Veículo
_______________Mais Pesado ________, Mais Leve ________
8. Qual a altitude durante a operação? Abaixo de 10.000 pés ________, Acima de 10.000 pés ________
9. Quanto tempo o caminhão opera em marcha lenta? Horas/dia __________
10. A técnica do motorista ou as práticas de operação afetam o consumo de combustível?
SE A RESPOSTA FOR 'SIM', PREENCHA A LISTA DE VERIFICAÇÃO DE DIRIGIBILIDADE/BAIXA POTÊNCIA/
CONSUMO DE COMBUSTÍVEL E CONSULTE O DIAGRAMA DE SINTOMA 'MOTOR COM BAIXA POTÊNCIA DE
SAÍDA'.
- Velocidade alta de estrada: mph __________
- Opere na rotação nominal ou acima: rpm __________
- Rotação de mudança de marcha incorreta: RPM de mudança de marcha __________, Torque máximo __________
- Opere na velocidade de piloto automático: rpm __________
- Compensação por baixa potência: Sim ________ Não _______
SE, DEPOIS DE PREENCHER ESTE FORMULÁRIO, HOUVER SUSPEITA DE QUE O PROBLEMA NÃO É
CAUSADO POR FATORES DO VEÍCULO, FATORES AMBIENTAIS OU TÉCNICA DO MOTORISTA, PREENCHA
A LISTA DE VERIFICAÇÃO DE DIRIGIBILIDADE/BAIXA POTÊNCIA/CONSUMO EXCESSIVO DE COMBUSTÍVEL,
E CONSULTE O DIAGRAMA DE SINTOMA 'CONSUMO EXCESSIVO DE COMBUSTÍVEL'.
Esta página pode ser copiada para sua conveniência.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagnóstico de Falhas - Visão Geral
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-97

Consumo de Óleo
Além das informações abaixo, existe disponível uma publicação de serviço chamada 'Visão Geral Técnica de
Consumo de Óleo', Boletim 3379214.
A Cummins define 'consumo aceitável de óleo' conforme descrito na seguinte tabela.

CONSUMO ACEITÁVEL DE ÓLEO


EM QUALQUER MOMENTO DURA NTE O PERÍODO DE COBERTURA
FAMÍLIA DO HORAS HORAS HORAS MILHAS MILHAS MILHAS KM POR KM POR KM POR
MOTOR POR POR POR POR POR POR QUARTO LITRO QUARTO
QUAR LITRO QUARTO QUARTO LITRO QUARTO DE DE DE GALÃO
TO DE DE GALÃO DE GALÃO GALÃO BRITÂNICO
GALÃO BRITÂNICO GALÃO BRITÂNICO

A 10.0 10.6 12.0 400 425 475 650 675 775


4B 10.0 10.6 12.0 400 425 475 650 675 775
6B 10.0 10.6 12.0 400 425 475 650 675 775
6C 10.0 10.6 12.0 400 425 475 650 675 775
V/VT-378 4.0 4.3 5.0 - - - - - -
V/VT-504 4.0 4.3 5.0 250 265 310 400 425 485
V/VT-555 4.0 4.3 5.0 250 265 310 400 425 485
Série L 4.0 4.3 5.0 250 265 310 400 425 485
Série M 4.0 4.3 5.0 250 265 310 400 425 485
Série N 4.0 4.3 5.0 250 265 310 400 425 485
V/VT/VTA-903 4.0 4.3 5.0 250 265 310 400 425 485
KT/KTA-19 3.0 3.2 3.75 200 210 250 320 340 390
V/VT/VTA28 2.0 2.1 2.5 - - - - - -
KT/KTA38 1.5 1.6 1.8 - - - - - -
KTA50 1.1 1.2 1.3 - - - - - -

CONSUMO ACEITÁVEL DE ÓLEO (Ô nibus Urbano, Ônibus de Transporte e Ônibus Escolar)


EM QUALQUER MOMENTO DURANTE O PERÍODO DE COBERTURA
FAMÍLIA DO HORAS HORAS HORAS MILHAS MILHAS MILHAS KM POR KM POR KM POR
MOTOR POR POR POR POR POR POR QUARTO LITRO QUARTO
QUAR LITRO QUARTO QUARTO LITRO QUARTO DE DE DE GALÃO
TO DE DE GALÃO DE GALÃO GALÃO BRITÂNICO
GALÃO BRITÂNICO GALÃO BRITÂNICO

B 10.0 10.6 12.0 200 210 240 320 340 385


C 8.0 8.5 10.0 150 160 180 240 255 290
L, M, N 4.0 4.3 5.0 100 105 120 160 170 195
Diagnóstico de Falhas - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-98 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Consumo de Óleo

Relatório de Consumo de Óleo Lubrificante do Motor


Nome do Proprietário Data de Entrega Número de Série do Motor
Mês Dia Ano
Endereço Fabricante do Equipamento Modelo e Hp do Motor
Cidade Estado/Província Número de Série Número de Série da Bomba de
do Equipamento Combustível
Aplicação do Motor (descreva) Intervalo de Troca do Óleo e do Filtro Reclamação Registrada
Originalmente
Óleo Filtros Data Milha/Horas/Quilômetros
Óleo Lubrificante Adicionado
Data da Adição do Óleo Milhas/Horas/ Quartos - Litros de Marca e Viscosidade do Óleo
Quilômetros de Óleo Adicionado Utilizado
Funcionamento do
Motor
Iniciar Teste

Milhagem Final/Horas/Quilômetros _________________________ Menos Milhagem Inicial/Horas/Quilômetros


___________________________________
Igual a Milhagem/Horas/Quilômetros de Teste ____________________________ Dividido pela Quantidade de Óleo
Adicionado __________________________________________
Igual à ___________________________________________ Taxa de
Consumo________________________________________________________________
Assinatura do Cliente Dealer Cummins Distribuidor Cummins
Cummins Inc. - Formulário 4755
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagnóstico de Falhas - Visão Geral
Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas Página TS-99

Consumo de Óleo

RELATÓRIO DE CONSUMO DE ÓLEO


Nome do Cliente: D/r:
Modelo do Motor: Mi/Km/Hr:
Número de Série do Motor: Número da CPL:
Marca/Modelo do Veículo: Data:

Assinado: __________________________________________________
Diagnóstico de Falhas - Visão Geral Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TS-100 Seção TS - Diagramas de Diagnóstico de Falhas

Anotações
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-a

Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo


Formato)
Conteúdo da Seção
Página
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Motores Marítimos QSB5.9 com Sistema Eletrônico
de Controle CM850 ....................................................................................................................................... TT-53
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Motor - ISB Automotivo Equipado com EGR (Sistema
Eletrônico de Controle CM850) .....................................................................................................................TT-90
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Motor - Motores ISB, ISBe e QSB sem EGR (Sistemas
Eletrônicos de Controle CM800 e CM850) ....................................................................................................TT-1
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-b Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

Página Intencionalmente Deixada em Branco


Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-1

Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Motor - Motores ISB,


ISBe e QSB sem EGR (Sistemas Eletrônicos de Controle CM800 e CM850)
Este procedimento de diagnóstico de falhas deve ser seguido para os seguintes sintomas:
• Baixa Aceleração ou Resposta Insuficiente do Motor
• Motor dá Partida com Dificuldade ou Não dá Partida (com Emissão de Fumaça)
• Motor dá Partida com Dificuldade ou Não dá Partida (sem Emissão de Fumaça)
• Motor com Baixa Potência de Saída
• Rotação Irregular do Motor em Marcha Lenta
• Motor Apresenta Funcionamento Irregular ou Falha de Ignição
• Rotação Irregular do Motor em Marcha Lenta ou em Rotação Máxima Sem Carga
• Rotação Irregular do Motor Sob Carga ou na Faixa de Operação
• Excesso de Fumaça Preta
• Excesso de Fumaça Branca
• Motor Desliga Inesperadamente ou Morre durante a Desaceleração
• Desaceleração Lenta do Motor
• Motor 'Pega' mas Não Continua Funcionando
• Motor Não Atinge a Rotação Nominal (RPM)
• Pressão (de Admissão) no Coletor de Admissão Abaixo da Normal
• Excesso de Vibrações do Motor

Como Utilizar Este Procedimento de Diagnóstico de Falhas:


Este diagrama de sintoma pode ser utilizado para diagnosticar todos os sintomas associados com desempenho
relacionados acima. Comece com o diagnóstico de falhas do Passo 1. No Passo 2, há uma série de perguntas e uma
lista de passos de diagnóstico de falhas a serem realizados dependendo do sintoma.
Muitos passos farão referência ao uso da ferramenta eletrônica de serviço INSITE™ para verificar códigos de falha,
realizar testes, monitorar dados e verificar recursos e parâmetros. Recomenda-se que a ferramenta INSITE™
permaneça conectada durante o processo de diagnóstico de falhas para a verificação periódica de códigos de falha.
Se algum código de falha for ativado durante o uso do diagrama de diagnóstico de falha, pare de utilizar o diagrama
e faça o diagnóstico do código de falha.
Esse diagrama de sintomas freqüentemente remete a outros procedimentos e diagramas de diagnóstico. Os
procedimentos e sintomas referenciados podem não estar localizados na mesma literatura de serviço que o diagrama
de sintomas em questão. Consulte a seção de Literaturas Adicionais de Serviços, Procedimento 205-001, para obter
uma relação das literaturas de serviço disponíveis para o motor em questão.

Dicas para a Oficina:


Dirigibilidade é um termo que em geral descreve o desempenho do veículo na estrada. Os problemas de dirigibilidade
relativos a um motor podem ser causados por vários fatores diferentes. Alguns dos fatores são relacionados ao motor
e alguns não. Antes de fazer o diagnóstico de falhas, é importante determinar a reclamação exata e se o motor tem
um problema real de dirigibilidade ou se o mesmo simplesmente não atende às expectativas do motorista.
Potência baixa é um termo utilizado no campo para descrever muitos problemas diferentes de desempenho. A
potência baixa é definida como a incapacidade de o motor produzir a potência necessária para movimentar o veículo
em uma velocidade que pode ser razoavelmente esperada sob certas condições de carga, inclinação, ventos, etc.
Com equipamentos industriais, um sintoma de baixa potência pode estar relacionado com a incapacidade de o
equipamento retomar ou manter a carga.
A baixa aceleração ou resposta insuficiente do motor é descrita como a incapacidade do veículo de acelerar
satisfatoriamente a partir do repouso ou da base de uma inclinação. Pode também ser o atraso na aceleração durante
uma tentativa de ultrapassar um outro veículo em condições inferiores de rotação e carga nominais. A baixa
aceleração ou resposta insuficiente é difícil de diagnosticar uma vez que a mesma pode ser causada por diversos
fatores.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-2 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

RESUMO DOS DIAGNÓSTICOS DE FALHAS

PASSOS ESPECIFICAÇÕES CÓDIGO SRT


PASSO 1: Siga os procedimentos básicos de diagnóstico de falhas.
PASSO 1A: Verifique se há códigos de falha Códigos de falha ativos ou altas
ativos ou altas contagens de contagens de códigos de falha
códigos de falha inativos. inativos?
PASSO 1B: Faça as verificações básicas de Todos os passos foram
diagnóstico de falhas. conferidos?
PASSO 2: Determinação do sintoma do motor.
PASSO 2A: Motor dá Partida com O sintoma do motor é: Motor dá
Dificuldade ou Não dá Partida Partida com Dificuldade ou Não
(com ou sem Emissão de dá Partida (com ou sem Emissão
Fumaça), Motor Desliga de Fumaça), Motor Desliga
Inesperadamente ou Morre Inesperadamente ou Morre
Durante a Desaceleração, ou Durante a Desaceleração, ou
Motor dá Partida mas Não Motor dá Partida mas Não
Continua Funcionando. Continua Funcionando?
PASSO 2B: Rotação Irregular do Motor em O sintoma do motor é: Rotação
Marcha Lenta, Motor Apresenta Irregular do Motor em Marcha
Funcionamento Irregular ou Lenta, Motor Apresenta
Falha de Ignição, Rotação Funcionamento Irregular ou
Irregular do Motor em Marcha Falha de Ignição, Rotação
Lenta ou em Rotação Máxima Irregular do Motor em Marcha
Sem Carga, Rotação Irregular do Lenta ou em Rotação Máxima
Motor Sob Carga ou na Faixa de Sem Carga, Rotação Irregular do
Funcionamento. Motor Sob Carga ou na Faixa de
Funcionamento?
PASSO 2C: Excesso de Fumaça Preta. O sintoma do motor é 'Excesso
de Fumaça Preta'?
PASSO 2D: Excesso de Fumaça Branca. O sintoma do motor é 'Excesso
de Fumaça Branca'?
PASSO 2D-1: Excesso de Fumaça Branca. O motor está utilizando líquido
de arrefecimento?
PASSO 2D-1: Excesso de Fumaça Branca. A reclamação de excesso de
fumaça branca ocorre somente
quando o motor está frio e em
condições de baixa temperatura
ambiente?
PASSO 2E: Baixa Aceleração ou Resposta O sintoma do motor é: Baixa
Insuficiente do Motor, Baixa Aceleração ou Resposta
Potência de Saída do Motor, Insuficiente do Motor, Baixa
Desaceleração Lenta do Motor, Potência de Saída do Motor,
Pressão (de Admissão) no Desaceleração Lenta do Motor,
Coletor de Admissão Abaixo da Pressão (de Admissão) no
Normal, ou Motor Não Atinge a Coletor de Admissão Abaixo da
Rotação (RPM) Nominal. Normal, ou Motor Não Atinge a
Rotação (RPM) Nominal.
PASSO 2F: Excesso de vibrações do motor. O sintoma do motor é 'Excesso
de Vibrações do Motor'?
PASSO 3: Procedimentos de diagnóstico de falhas do sintoma Motor Não Dá Partida ou
Pára.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-3

PASSO 3A: Verifique o funcionamento dos Os dispositivos auxiliares de


dispositivos auxiliares de partida em climas frios
partida em climas frios. necessários estão sendo
utilizados e funcionando
adequadamente?
PASSO 3B: Verifique os recursos Os recursos eletrônicos e os
eletrônicos e os parâmetros parâmetros programáveis são a
programáveis. causa da parada do motor, ou da
reclamação da condição 'sem
partida' do motor?
PASSO 3C: Monitore a rotação do motor A rotação do motor é maior que
durante o giro de partida. 150 rpm durante o giro de
partida?
PASSO 3D: Monitore a entrada da chave de O 'Estado de Alimentação de
ignição no ECM. Combustível do Usuário' indica
'Giro', ou a voltagem da chave
de ignição é igual à voltagem da
bateria?
PASSO 3E: Monitore a fonte de alimentação A voltagem de alimentação da
da bateria do ECM. bateria do ECM é maior que 11
VCC para sistemas de 12 volts,
ou que 22 VCC para sistemas de
24 volts?
PASSO 3F: Verifique a capacidade de carga O farol acende com intensidade
dos circuitos de alimentação e suficiente?
de massa do ECM.
PASSO 3G: Verifique a precisão do sensor O valor da pressão (medida) do
de pressão na common rail. combustível na common rail é
menor que 30 bar [435 psi]?
PASSO 3H: Monitore a pressão na common A pressão do combustível na
rail durante o giro do motor. common rail medida é igual à
pressão do combustível na
common rail comandada?
PASSO 4: Procedimentos de diagnóstico de falhas do sistema de combustível.
PASSO 4A: Verifique se há ar na linha de Existe ar na linha de alimentação
alimentação de combustível. de combustível?
PASSO 4B: Verifique se há ar na linha de A pressão medida é maior que a
alimentação de combustível da especificação?
bomba de alta pressão.
PASSO 4B-1: Meça a restrição na entrada A pressão medida é maior que a
de combustível. especificação?
PASSO 4C: Meça a pressão do combustível A queda de pressão no filtro é
na saída do filtro de combustível maior que a especificação?
do motor.
PASSO 4D: Faça o teste de corte de um A falta ou o excesso de fumaça
único cilindro da ferramenta podem ser atribuídos a um único
eletrônica de serviço INSITE™. cilindro?
PASSO 4E: Faça o teste manual de corte de O motor deu partida depois do
um único cilindro. bloqueio de um cilindro (ou
mais), ou a falta ou o excesso de
fumaça podem ser atribuídos a
um cilindro (ou mais)?
PASSO 4F: Meça o fluxo de dreno do O fluxo de dreno de combustível
combustível de retorno do do injetor vindo do cabeçote dos
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-4 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

injetor vindo do cabeçote dos cilindros é maior que a


cilindros. especificação?
PASSO 4G: Determine qual cilindro (ou O bloqueio de um cilindro (ou
cilindros) está causando dreno mais) diminuiu a taxa de fluxo
excessivo de combustível do abaixo da taxa mínima
injetor pelo cabeçote dos especificada do fluxo?
cilindros.
PASSO 4H: Meça a restrição na linha de A restrição na linha de dreno é
dreno de combustível. menor que a especificação?
PASSO 5: Procedimentos de diagnóstico de falhas de componentes de controle de ar.
PASSO 5A: Verifique a precisão do sensor A leitura da pressão no coletor
da pressão no coletor de de admissão é menor que 102
admissão. mm-Hg [4 pol-Hg]?
PASSO 5B: Verifique se há vazamentos no Foram localizados vazamentos
sistema de admissão de ar. no sistema de admissão de ar?
PASSO 5C: Verifique a restrição de A restrição na admissão de ar é
admissão de ar. maior que o valor especificado?
PASSO 5D: Inspecione as lâminas do Algum dano encontrado nas
compressor do lâminas do turbocompressor?
turbocompressor quanto a
danos.
PASSO 5E: Verifique se o turbocompressor O turbocompressor é um turbo
é um turbo com válvula com válvula wastegate?
wastegate.
PASSO 5F: Inspecione a mangueira do Existem furos ou trincas na
atuador da válvula wastegate. mangueira do atuador da
wastegate?
PASSO 5G: Inspecione a cápsula da válvula Existe vazamento na cápsula do
wastegate do turbocompressor atuador da válvula wastegate?
quanto a vazamentos de ar.
PASSO 5G-1: Verifique se a válvula Há movimento da haste do
wastagate do atuador da válvula wastegate?
turbocompressor funciona
corretamente.
PASSO 5G-2: Verifique se a válvula Há movimento da haste do
wastagate do atuador da válvula wastegate?
turbocompressor funciona
corretamente.
PASSO 5H: Meça as folgas axial e radial do As folgas axial e radial estão
turbocompressor. dentro das especificações?
PASSO 5I: Inspecione o arrefecedor ar-ar. O arrefecedor ar-ar passou na
inspeção visual, no teste de
pressão e no teste diferencial de
temperatura?
PASSO 6: Certifique-se de que os recursos eletrônicos estejam funcionando
corretamente.
PASSO 6A: Verifique o curso do pedal do A leitura da posição do
acelerador. acelerador é igual a 0 por cento
quando o acelerador é liberado e
100 por cento quando o mesmo
é pressionado?
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-5

PASSO 6B: Monitore a velocidade do A leitura da velocidade do


veículo. veículo é igual a 0 quando o
veículo não está se movendo?
PASSO 6C: Verifique se os ajustes dos Os recursos eletrônicos estão
recursos eletrônicos estão ajustados corretamente?
corretos.
PASSO 6D: Verifique a precisão do sensor Todas as leituras de temperatura
da temperatura. encontram-se no intervalo de
5.6°C [10°F] entre si? Sim
PASSO 6E: Verifique a precisão do sensor A Leitura do INSITE™ está dentro
de pressão do ar ambiente. da faixa de 102 mm-Hg [4 pol-Hg]
da pressão barométrica local?
PASSO 7: Faça as verificações mecânicas do motor básico.
PASSO 7A: Verifique se as regulagens das As regulagens das válvulas no
válvulas no cabeçote estão cabeçote estão dentro dos
corretas. limites de folga?
PASSO 7B: Verifique a restrição de escape. A contrapressão de escape é
maior que a especificação?
PASSO 7C: Certifique-se de que o sopro de O sopro de gases no cárter do
gases no cárter esteja dentro da motor é menor que a
especificação. especificação.
PASSO 7D: Verifique o motor quanto a A abertura do filtro de óleo
danos internos. revelou sinais de danos internos
no motor?
PASSO 8: Verificações de vibrações excessivas.
PASSO 8A: Verifique a rotação de marcha A rotação de marcha lenta do
lenta do motor. motor está dentro das
especificações?
PASSO 8B: Verifique se o recurso O recurso Aquecimento Rápido
Aquecimento Rápido em Marcha em Marcha Lenta está disponível
Lenta encontra-se disponível e e habilitado?
habilitado.
PASSO 8B-1: Monitore o status do O recurso Aquecimento Rápido
Aquecimento Rápido em em Marcha Lenta está se
Marcha Lenta. tornando ativo?
PASSO 8C: Verifique o(s) acessório(s) O isolamento do(s) acessório(s)
dianteiro(s) acionado(s) pelo dianteiro(s) acionado(s) pelo
motor. motor corrigiu o problema de
vibração?
PASSO 8D: Verifique o amortecedor de O amortecedor de vibrações/
vibrações/anel indicador de anel indicador de rotação da
rotação da árvore de manivelas. árvore de manivelas está
danificado?
PASSO 8E: Verifique os suportes, coxins e/ Os suportes, coxins e/ou
ou isoladores do motor. isoladores do motor estão
danificados?
PASSO 8F: Verifique o(s) acessório(s) O motor está equipado com uma
acionado(s) por engrenagem. bomba hidráulica acionada por
engrenagem/compressor de ar?
PASSO 8F-1: Isole o(s) acessório(s) O isolamento/remoção da
acionado(s) por bomba hidráulica acionada por
engrenagem. engrenagem/compressor de ar
corrigiu o problema de vibração?
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-6 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 8F-2: Verifique se o motor está O motor está equipado com um


equipado com um compressor de ar acionado por
compressor de ar. engrenagem?
PASSO 8F-3: Descarregue o compressor A descarga do compressor de ar
de ar e funcione. eliminou ou reduziu
significativamente a vibração?
PASSO 8F-4: Verifique o compressor de O compressor de ar foi
ar. sincronizado corretamente com
o motor?
PASSO 8G: Verifique/isole os componentes O isolamento/remoção de algum
acionados pelo motor. componente acionado pelo
motor corrigiu o problema de
vibração?
PASSO 8H: Verifique o alinhamento da A excentricidade do furo e da
carcaça do volante do motor. face da carcaça do volante do
motor está dentro da
especificação?
PASSO 8I: Verifique se o motor está O motor está equipado com um
equipado com um balanceador balanceador interno?
interno.
PASSO 8I-1: Verifique o balanceador A sincronização do balanceador
interno do motor. interno do motor está incorreta
ou o balanceador está
danificado?

PASSO DE DIAGNÓSTICO DE FALHA

PASSO 1: Siga os procedimentos básicos de diagnóstico de falhas.


PASSO 1A: Verifique se há códigos de falha ativos ou altas contagens de códigos de falha inativos.
Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há um código de falha ativo. Códigos de falha ativos ou altas contagens Reparo
• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço de códigos de falha inativos? completo
INSITE™ para ler os códigos de falha. SIM
• Consulte o Manual de Diagnóstico de Falhas
e Reparos dos Componentes Eletrônicos do Reparo:
motor em questão. Siga os diagramas de códigos eletrônicos de
• Para os motores equipados com um Módulo falha para obter os procedimentos
Eletrônico de Controle CM800, consulte o apropriados de diagnóstico de falhas.
Boletim 3653240.
• Para os motores equipados com um Módulo
Eletrônico de Controle CM850, consulte o Códigos de falha ativos ou altas contagens Vá para o
Boletim 3653269. de códigos de falha inativos? Passo 1B
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-7

PASSO 1B: Faça as verificações básicas de diagnóstico de falhas.


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Antes de continuar, verifique os itens abaixo: Todos os passos foram conferidos? Vá para o
• Verifique o nível de combustível nos tanques. SIM Passo 2A
• Certifique-se de que o veículo esteja em boas
condições de funcionamento.
• Verifique se foi realizado alguma manutenção Todos os passos foram conferidos? Reparo
ou serviço recentemente. NÃO completo
• Certifique-se de que não houve alterações nos
Reparo:
componentes da CPL do motor.
• Certifique-se de que o tipo de combustível seja Corrija a falha e certifique-se de que o
o correto para a aplicação. problema não exista após o reparo.
• Certifique-se de que o motor esteja
funcionando na altitude recomendada.
• Certifique-se de que o óleo do motor esteja em
boas condições e no nível correto.
• Certifique-se de que as cargas parasíticas do
motor não foram alteradas.
• Certifique-se de que o ciclo de serviço do
motor não mudou.
• Certifique-se de que o filtro de ar não esteja
obstruído excessivamente, verificando o filtro
de inspeção.
• Verifique se há vazamentos de ar e de escape.
• Certifique-se de que não haja vazamentos
externos visíveis de combustível.
• Certifique-se de que não haja vazamentos
visíveis de líquido de arrefecimento.
• Certifique-se de que os sensores de posição
da árvore de manivelas e do eixo comando de
válvulas estejam conectados corretamente no
chicote do motor.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-8 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 2: Determinação do sintoma do motor.


PASSO 2A: Motor dá Partida com Dificuldade ou Não dá Partida (Com ou Sem Emissão de Fumaça de
Escape), Motor Desliga Inesperadamente ou 'Morre' Durante a Desaceleração, ou Motor dá
Partida Mas Não Continua Funcionando.
Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma de falha do motor é: Motor dá Execute os
Partida com Dificuldade ou Não dá Partida passos de
(Com ou Sem Emissão de Fumaça de diagnóstico
Escape), Motor Desliga Inesperadamente ou de falhas
'Morre' Durante a Desaceleração, ou Motor sugeridos no
dá Partida Mas Não Continua Funcionando? procedimento
SIM de reparo

Reparo:
Execute os passos de diagnóstico de falhas
na ordem recomendada abaixo:
Passo 3 - Procedimentos de Diagnóstico de
Falhas do Sintoma 'Motor Não Dá Partida ou
Pára'
Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
Passo 5 - Verificações dos Componentes a
Ar
Passo 6 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos

O sintoma de falha do motor é: Motor dá Vá para o


Partida com Dificuldade ou Não dá Partida Passo 2B
(Com ou Sem Emissão de Fumaça de
Escape), Motor Desliga Inesperadamente ou
'Morre' Durante a Desaceleração, ou Motor
dá Partida Mas Não Continua Funcionando?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-9

PASSO 2B: Rotação Irregular do Motor em Marcha Lenta, Motor Apresenta Funcionamento Irregular ou
Falha de Ignição, Rotação Irregular do Motor em Marcha Lenta ou em Rotação Máxima Sem
Carga, Rotação Irregular do Motor Sob Carga ou na Faixa de Funcionamento.
Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma do motor é: Rotação Irregular do Execute os
Motor em Marcha Lenta, Motor Apresenta passos de
Funcionamento Irregular ou Falha de diagnóstico
Ignição, Rotação Irregular do Motor em de falhas
Marcha Lenta ou em Rotação Máxima Sem sugeridos no
Carga, Rotação Irregular do Motor Sob procedimento
Carga ou na Faixa de Funcionamento? de reparo
SIM
Reparo:
Execute os passos de diagnóstico de falhas
na ordem recomendada abaixo:
Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
Passo 7 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
Passo 5 - Verificações dos Componentes a
Ar
Passo 8 - Verificações do Motor Básico.

O sintoma do motor é: Rotação Irregular do Vá para o


Motor em Marcha Lenta, Motor Apresenta Passo 2C
Funcionamento Irregular ou Falha de
Ignição, Rotação Irregular do Motor em
Marcha Lenta ou em Rotação Máxima Sem
Carga, Rotação Irregular do Motor Sob
Carga ou na Faixa de Funcionamento?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-10 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 2C: Excesso de Fumaça Preta.


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma do motor é 'Excesso de Fumaça Execute os
Preta'? passos de
SIM diagnóstico
de falhas
Reparo: sugeridos no
Execute os passos de diagnóstico de falhas procedimento
na ordem recomendada abaixo: de reparo
Passo 5 - Verificações dos Componentes a
Ar
Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
Passo 7 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
Passo 8 - Verificações do Motor Básico.

O sintoma do motor é 'Excesso de Fumaça Vá para o


Branca' e o motor está consumindo líquido Passo 2D
de arrefecimento?
NÃO

PASSO 2D: Excesso de Fumaça Branca


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma do motor é 'Excesso de Fumaça Vá para o
Branca'? Passo 2D-1
SIM

O sintoma do motor é 'Excesso de Fumaça Vá para o


Branca'? Passo 2E
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-11

PASSO 2D-1: Excesso de Fumaça Branca


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O motor está utilizando líquido de Consulte o
Verifique se, juntamente com a reclamação de arrefecimento? diagrama do
emissão de fumaça branca, está sendo utilizado SIM sintoma de
líquido de arrefecimento. falha 'Perda
Verifique o nível do líquido de arrefecimento do de Líquido de
Arrefecimento
motor.
- Interna'
na Seção TS.

O motor está utilizando líquido de Vá para o


arrefecimento? Passo 2D-2
NÃO

PASSO 2D-2: Excesso de Fumaça Branca


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. A reclamação de excesso de fumaça branca Execute os
Verifique se a reclamação de excesso de fumaça ocorre somente quando o motor está frio e passos de
em condições de baixa temperatura diagnóstico
branca ocorre somente quando o motor está frio
ambiente? de falhas
e em condições de baixa temperatura ambiente.
SIM sugeridos no
Não é incomum a emissão de fumaça branca procedimento
após uma partida com o motor frio em condições de reparo
de baixa temperatura ambiente. Se a condição
de emissão de fumaça branca persistir depois de A reclamação de excesso de fumaça branca
o motor atingir a temperatura operacional ocorre somente quando o motor está frio e
mínima do líquido de arrefecimento, faça o em condições de baixa temperatura
diagnóstico de falha dessa reclamação. ambiente?
Temperatura Operacional Mínima do Líquido de NÃO
Arrefecimento do Motor: 60°C [140°F].
Reparo:
Faça as verificações do Passo 3A somente.
Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
Passo 7 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
Passo 5 - Verificações dos Componentes a
Ar
Passo 8 - Verificações do Motor Básico.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-12 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 2E: Baixa Potência, Baixa Aceleração, ou Resposta Insuficiente do Motor, Baixa Potência de
Saída do Motor, Desaceleração Lenta do Motor, Pressão (de Admissão) no Coletor de
Admissão Abaixo da Normal, ou Motor Não Atinge a Rotação (RPM) Nominal.
Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma do motor é: Baixa Potência, Baixa Execute os
Aceleração, ou Resposta Insuficiente do passos de
Motor, Baixa Potência de Saída do Motor, diagnóstico
Desaceleração Lenta do Motor, Pressão (de de falhas
Admissão) no Coletor de Admissão Abaixo sugeridos no
da Normal, ou Motor Não Atinge a Rotação procedimento
(RPM) Nominal? de reparo
SIM
Reparo:
Execute os passos de diagnóstico de falhas
na ordem recomendada abaixo:
Passo 5 - Verificações dos Componentes a
Ar
Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
Passo 7 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
Passo 8 - Verificações do Motor Básico.

O sintoma do motor é: Baixa Potência, Baixa Vá para o


Aceleração, ou Resposta Insuficiente do Passo 2F
Motor, Baixa Potência de Saída do Motor,
Desaceleração Lenta do Motor, Pressão (de
Admissão) no Coletor de Admissão Abaixo
da Normal, ou Motor Não Atinge a Rotação
(RPM) Nominal?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-13

PASSO 2F: Excesso de Vibrações do Motor


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma do motor é 'Excesso de Vibrações Execute os
do Motor'? passos de
SIM diagnóstico
de falhas
Reparo: sugeridos no
Execute os passos de diagnóstico de falhas procedimento
na ordem recomendada abaixo: de reparo
Execute o Passo 4E das Verificações do
Sistema de Combustível
Passo 9 - Verificações de Excesso de
Vibrações
Passo 8 - Verificações do Motor Básico.
O sintoma do motor é 'Excesso de Vibrações
do Motor'?

O sintoma do motor é 'Excesso de Vibrações Para


do Motor'? sintomas
NÃO relacionados
ao motor,
consulte o
diagrama
apropriado
de sintomas
de
diagnóstico
de falhas
(TS).
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-14 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 3: Procedimentos de Diagnóstico de Falhas do Sintoma 'Motor Não Dá Partida ou


Pára'.
PASSO 3A: Verifique o funcionamento dos dispositivos auxiliares de partida em climas frios.
Condições:
• Motor Frio e Condições de Baixa Temperatura Ambiente
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Certifique-se de que os dispositivos auxiliares de Os dispositivos auxiliares de partida em Vá para o


partida em climas frios estejam funcionando climas frios necessários estão sendo Passo 3B
corretamente: utilizados e funcionando adequadamente?
Nota: A Temperatura Ambiente Mínima para SIM
Partida em Climas Frios Não Assistida é de
-12,2°C (10°F). Reparo
Os dispositivos auxiliares de partida em
Nota: Para diagnosticar problemas do completo
climas frios estão funcionando abaixo de 19°
aquecedor do ar de admissão, faça o Teste de C [66°F]?
Anulação do Ar de Admissão da ferramenta
eletrônica de serviço INSITE™. Para motores NÃO
equipados com aquecedores do ar de admissão, Reparo:
os aquecedores devem começar a funcionar em
Instale ou repare os dispositivos auxiliares de
uma temperatura de 19 °C [66 °F].
partida em climas frios.
Consulte os Procedimentos 008-011 para
informações sobre o aquecedor de líquido de
arrefecimento do motor, 010-029 para
informações sobre aquecedores do ar de
admissão e 007-001 para informações sobre
aquecedores de óleo do motor. Os três
procedimentos encontram-se no Manual de
Serviço dos Motores ISBe, ISB e QSB
(Sistema de Combustível Common Rail),
Boletim 3653336. Para informações sobre
dispositivos auxiliares de partida em climas
frios instalados pelo OEM (venezianas do
radiador, etc.), consulte as instruções do
OEM.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-15

PASSO 3B: Verifique os recursos eletrônicos e os parâmetros programáveis.

Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se os recursos eletrônicos e os Os recursos eletrônicos e os parâmetros Reparo


parâmetros programáveis são a causa das programáveis são a causa da parada do Completo
reclamações de parada do motor ou de falha na motor, ou da reclamação da condição 'sem
partida. partida' do motor?
Os recursos eletrônicos e os parâmetros SIM
programáveis incluem: Parada por Marcha Reparo:
Lenta, Parada para Proteção do Motor, e
Proteção Antifurto do Veículo Programe os recursos eletrônicos de acordo
com os requisitos do cliente ou do OEM.

Os recursos eletrônicos e os parâmetros Vá para o


programáveis são a causa da parada do Passo 3C
motor, ou da reclamação da condição 'sem
partida' do motor?
NÃO

PASSO 3C: Monitore a rotação do motor durante o giro de partida.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Monitor do INSITE™

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a rotação do motor durante o giro de A rotação do motor é maior que 150 rpm Vá para o
partida. durante o giro de partida? Passo 3D
Utilize a ferramenta eletrônica de serviço SIM
INSITE™. Reparo:
Tente dar partida no motor acoplando o motor de
partida durante pelo menos 30 segundos
contínuos. A rotação do motor é maior que 150 rpm Consulte o
durante o giro de partida? diagrama
Nota: Não superaqueça o motor de partida. 'Motor Não
NÃO
Nota: A tentativa de dar partida no motor durante Gira ou Gira
30 segundos contínuos também permite a Reparo: Lentamente
execução do tempo de lógica do código de falha. Localize e corrija a causa da baixa rotação na
Se algum código de falha for ativado, pare de de giro. Verifique as baterias, o motor de Partida' (Motor
utilizar este diagrama de diagnóstico e consulte partida, as unidades de acionamento e as de Partida
o diagrama de diagnóstico de falhas do código cargas acessórias. Elétrico ou
de falha ativado. Pneumático)
(TS).
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-16 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 3D: Monitore a entrada da chave de ignição no ECM.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Motor não funcionando.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore o Estado de Alimentação de O 'Estado de Alimentação de Combustível do Vá para o


Combustível do Usuário e a chave de ignição Usuário' indica 'Giro', ou a voltagem da Passo 3E
durante o giro do motor. chave de ignição é igual à voltagem da
Utilize a ferramenta eletrônica de serviço bateria?
INSITE™. SIM
Nota: Se ocorrer a parada do motor
intermitentemente, o Estado de Alimentação de O 'Estado de Alimentação de Combustível do Reparo
Combustível do Usuário também pode ser Usuário' indica 'Giro', ou a voltagem da Completo
monitorado durante a parada do motor. chave de ignição é igual à voltagem da
bateria?
Se a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™
não estiver disponível: NÃO
Desconecte do ECM o chicote do OEM. Reparo:
Ligue a chave de ignição (ON). Verifique o circuito de alimentação da bateria
para a chave de ignição. Consulte o
Meça a voltagem do sinal entre o fio de sinal de Procedimento 019-064. Repare ou substitua
entrada da chave de ignição, no chicote do OEM, o chicote do OEM, a chave de ignição ou
e o massa do bloco do motor. verifique as conexões da bateria. Consulte o
Meça a voltagem da chave de ignição com a manual de diagnóstico de falhas e reparos do
chave na posição ON (Ligada) e também com a OEM para obter os procedimentos
chave na posição de partida. apropriados.
Consulte o diagrama elétrico correspondente do
motor em questão para obter a identificação dos
pinos dos conectores.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-17

PASSO 3E: Monitore a fonte de alimentação da bateria do ECM.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Motor não funcionando.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a voltagem da bateria durante o giro de A voltagem de alimentação da bateria do Vá para o


partida do motor. ECM é maior que 11 VCC para sistemas de Passo 3F
12 volts, ou que 22 VCC para sistemas de 24
Utilize a ferramenta eletrônica de serviço
INSITE™. volts?
SIM
Se a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™
não estiver disponível:
A voltagem de alimentação da bateria do Reparo
• Desconecte a conexão da fonte de ECM é maior que 11 VCC para sistemas de completo
alimentação do ECM. 12 volts, ou que 22 VCC para sistemas de 24
• Ligue a chave de ignição (ON). volts?
Meça a voltagem entre o(s) pino(s) (-) e o(s) pino NÃO
(s) (+) de alimentação da bateria do ECM no
conector do OEM. Reparo:
Meça a voltagem do ECM com a chave de Repare ou substitua as conexões de
ignição na posição ON (Ligada) e também com a alimentação e de massa do ECM. Verifique
chave na posição de partida. as conexões da bateria e os terminais dos
fusíveis.
Consulte o diagrama elétrico correspondente do
motor em questão para obter a identificação dos
pinos dos conectores.

PASSO 3F: Verifique a capacidade de carga dos circuitos de alimentação e de massa do ECM.
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Desconecte do ECM o conector do chicote de alimentação do ECM.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Instale um farol (sistemas de 12 volts ou de 24 O farol acende com intensidade suficiente? Vá para o
volts). SIM Passo 3G
Nota: O uso de um farol é necessário para
garantir que a classificação de potência (Watts) O farol acende com intensidade suficiente? Reparo
aplicará carga suficiente no circuito. completo
NÃO
Utilize o pino (+) de ALIMENTAÇÃO da bateria
do ECM, no conector de alimentação do ECM, Reparo:
como o terminal positivo (+) da bateria e o pino Repare ou substitua as conexões de
(-) de ALIMENTAÇÃO da bateria do ECM, no alimentação e de massa do ECM. Verifique
conector do chicote do ECM, como o terminal (-) as conexões da bateria e os terminais dos
da bateria. fusíveis.
Consulte o diagrama elétrico correspondente do
motor em questão para obter a identificação dos
pinos dos conectores.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-18 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 3G: Verifique a precisão do sensor de pressão na common rail.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (posição ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Monitor do INSITE™
• Motor não funcionando.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a pressão na common rail. O valor da pressão (medida) do combustível Vá para o


na common rail é menor que 30 bar [435 psi]? Passo 3H
Utilize a ferramenta eletrônica de serviço
INSITE™ para medir a pressão na common rail. SIM

O valor da pressão (medida) do combustível Reparo


na common rail é menor que 30 bar [435 psi]? Completo
NÃO
Reparo:
Substitua o sensor da pressão do
combustível na common rail. Consulte o
Procedimento 019-115.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-19

PASSO 3H: Monitore a pressão na common rail durante o giro do motor.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Monitor do INSITE™

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a pressão do combustível na common A pressão do combustível na common rail Vá para o


rail medida e a pressão do combustível na medida é igual à pressão do combustível na Passo 5A
common rail comandada. common rail comandada?
Utilize a ferramenta eletrônica de serviço SIM
INSITE™.
Observe que a pressão do combustível na A pressão do combustível na common rail Vá para o
common rail comandada também pode ser medida é igual à pressão do combustível na Passo 4A
referida como ponto de ajuste da Common Rail common rail comandada?
de Alta Pressão (HPCR). NÃO
Tente dar partida no motor acoplando o motor de
partida durante pelo menos 30 segundos
contínuos.
Nota: Não superaqueça o motor de partida.
Nota: É necessária uma pressão mínima de 100
bar [1450 psi] do combustível na common rail
antes de os injetores abrirem e fornecer
combustível.
Nota: A tentativa de dar partida no motor durante
30 segundos contínuos permite a execução do
tempo de lógica do código de falha. Se for
ativado o Código de Falha 2215 ou 559, a
pressão adequada na common rail não está
sendo criada. Pare de utilizar este diagrama de
diagnóstico de falha e faça o diagnóstico de falha
do Código 2215 ou do Código 559.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-20 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 4: Procedimentos de diagnóstico de falhas do sistema de combustível.


PASSO 4A: Verifique se há ar na linha de alimentação de combustível.
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Desligue o motor.
• Conecte as ferramentas de serviço necessárias na entrada da bomba de engrenagens.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há ar no combustível. Existe ar na linha de alimentação de Reparo


Consulte o Procedimento 006-003 no Manual de combustível? completo
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB SIM
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim Reparo:
3653336. Funcione o motor em marcha lenta e
verifique se há formação de bolhas de ar Se o Localize e corrija a causa da entrada de ar no
motor não der partida, faça esse teste durante o sistema de alimentação de combustível. As
giro de partida do motor. fontes de entrada de ar incluem filtros de
combustível soltos, conexões soltas da linha
Nota: Não superaqueça o motor de partida. de combustível, tubos soltos ou trincados do
tanque de combustível ou restrições severas
nas linhas de alimentação e nos filtros de
combustível que causam cavitação a altas
taxas de fluxo de combustível.

Existe ar na linha de alimentação de Vá para o


combustível? Passo 4B
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-21

PASSO 4B: Meça a pressão do combustível na entrada do filtro de combustível do motor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Desligue o motor.
• Conecte as ferramentas de serviço necessárias na entrada do filtro de combustível, ou se equipado, no orifício
de diagnóstico (entrada) no cabeçote do filtro.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há ar no combustível. A pressão medida é maior que a Vá para o


especificação? Nota: Anote a pressão de Passo 4C
Consulte o Procedimento 006-015 no Manual de
entrada do combustível medida para uso no
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB próximo passo.
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim
3653336. SIM
Meça a pressão do combustível com o motor
funcionando em marcha lenta: A pressão medida é maior que a Vá para o
especificação? Passo 4B-1
• Faixa de pressão do combustível: 5 a 13 bar
[73 a 189 psi]. NÃO
Se o motor não der partida, meça a pressão do
combustível durante o giro do motor.
• Faixa de pressão do combustível: 3 a 11 bar
[44 a 160 psi].
Anote a pressão medida na entrada do filtro de
combustível.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-22 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 4B-1: Meça a restrição na entrada de combustível.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Desligue o motor.
• Conecte as ferramentas de serviço necessárias na entrada da bomba de engrenagens.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a restrição na entrada de combustível. A restrição na entrada de combustível é Reparo


Consulte o Manual de Serviço dos Motores maior que o valor especificado? Completo
Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de Combustível SIM
Common Rail), Boletim 3653336. Dê partida no Reparo:
motor e deixe-o funcionar em rotação máxima
sem carga: Localize e corrija a causa da alta restrição de
entrada. Procure por filtros ou telas de
Restrição máxima de entrada - 50,8 kPa [15 pol- combustível do OEM obstruídos, ou um
Hg] (vácuo) arrefecedor do ECM com restrição, linhas de
Se o motor não der partida, meça a restrição do combustível do OEM amassadas ou tubos do
combustível durante o giro do motor. tanque do OEM com restrição.
Nota: Não superaqueça o motor de partida.
A restrição na entrada de combustível é Reparo
Nota: Se o problema for intermitente (sem maior que o valor especificado? Completo
partida ou o motor desliga inesperadamente) e o
motor não apresenta problemas durante o NÃO
serviço, pode haver resíduos no sistema de Reparo:
combustível causando uma restrição
Substitua a bomba de combustível de alta
intermitente. Instale um filtro de inspeção de
pressão. Consulte o Manual de Serviço dos
combustível, Número de Peça Fleetguard
3892576s, na conexão entre as linhas de Motores Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de
alimentação de combustível do OEM e o motor. Combustível Common Rail), Boletim
Um filtro de inspeção de combustível indica a 3653336.
restrição máxima em milímetros e em polegadas
de mercúrio. Se o problema ocorrer novamente,
o filtro de inspeção de combustível pode ser
verificado para ver se há algo nos componentes
do OEM que esteja causando a restrição
intermitente.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-23

PASSO 4C: Meça a pressão do combustível na saída do filtro de combustível do motor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Desligue o motor.
• Conecte as ferramentas de serviço necessárias na saída do filtro de combustível, ou se equipado, no pórtico
de diagnóstico (saída) no cabeçote do filtro.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a pressão do combustível na saída do filtro A queda de pressão no filtro é maior que a Reparo
de combustível. especificação? Completo
Consulte o Procedimento 006-015 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB Reparo:
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim
3653336. Substitua o filtro de combustível. Consulte o
Procedimento 006-015 no Manual de Serviço
Calcule a queda de pressão no filtro de dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB
combustível subtraindo da pressão medida no (Sistema de Combustível Common Rail),
Passo 4C a pressão medida neste passo. Boletim 3653336.
Meça a pressão do combustível com o motor
funcionando em rotação máxima sem carga: A queda de pressão no filtro é maior que a Vá para o
• Queda máxima de pressão no filtro de especificação? Passo 4D
combustível - 2 kPa [29 psi]. NÃO
Se o motor não der partida, meça a pressão do
combustível durante o giro do motor.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-24 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 4D: Faça o teste de corte de um único cilindro com a ferramenta INSITE™.
Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Motor funcionando em marcha lenta.
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Se o motor não der partida, ou apresentar A falta ou o excesso de fumaça podem ser Reparo
dificuldade na partida, continue com o próximo atribuídos a um único cilindro? Completo
passo. SIM
• No menu Teste de Diagnóstico do ECM da
ferramenta INSITE™, clique em Teste de Corte Reparo:
de Cilindro, e siga as instruções na tela. Procure por uma causa da reclamação,
• Funcione o motor nas condições em que o inclusive folga das válvulas e pressão
problema ocorre. excessiva no cárter que possa indicar
• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço problemas de potência dos cilindros ou
INSITE™ para realizar o Teste de Corte de desgaste do ressalto do eixo comando de
Cilindros para desabilitar cada injetor. válvulas. Se nenhum outro dano for
Nota: Se esse teste for realizado e não houver encontrado, substitua o injetor de
uma alteração significativa com um injetor combustível no cilindro identificado no teste
cortado, é possível que haja problemas em mais de corte de um único cilindro. Consulte o
de um injetor. Pode ser necessário cortar vários Procedimento 006-026 no Manual de Serviço
cilindros ao mesmo tempo. dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB
(Sistema de Combustível Common Rail),
Boletim 3653336.

A falta ou o excesso de fumaça podem ser Vá para o


atribuídos a um único cilindro? Passo 4E
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-25

PASSO 4E: Faça o teste manual de corte de um único cilindro.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Instale a ferramenta de isolamento de vazamento do injetor.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Faça um teste manual de corte dos cilindros. O motor deu partida depois do bloqueio de Reparo
• Com o motor não funcionando, desconecte a um cilindro (ou mais), ou a falta ou o excesso Completo
linha de combustível entre a common rail e o de fumaça podem ser atribuídos a um
cilindro número 1. Consulte o Procedimento cilindro (ou mais)?
006-051 no Manual de Serviço dos Motores SIM
Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. Reparo:
• Instale a ferramenta de isolamento de Procure por uma causa da reclamação,
vazamento do injetor. inclusive folga das válvulas e pressão
Nos motores de 3.9 e de 5.9 litros, instale a excessiva no cárter que possa indicar
ferramenta de isolamento de vazamento do problemas de potência dos cilindros ou
injetor, Número de Peça 3164325, na common desgaste do ressalto do eixo comando de
rail onde é conectada a linha de combustível do válvulas. Se nenhum outro dano for
cilindro número 1. encontrado, substitua o injetor de
combustível no cilindro identificado no teste
Valor de Torque: 30 N•m [22 lb-pé] manual de corte de um único cilindro.
Nos motores de 4.5 e de 6.7 litros, instale a Consulte o Procedimento 006-026 no Manual
ferramenta de isolamento de vazamento, de Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e
Número de Peça 4918298, na common rail onde QSB (Sistema de Combustível Common
é conectada a linha de combustível do cilindro Rail), Boletim 3653336.
número 1.
Valor de Torque: 35 N•m [26 lb-pé] O motor deu partida depois do bloqueio de Vá para o
um cilindro (ou mais), ou a falta ou o excesso Passo 4F
Tente dar partida no motor ou funcione-o em de fumaça podem ser atribuídos a um
marcha lenta. cilindro (ou mais)?
Repita o teste acima, conforme necessário, com NÃO
cada cilindro bloqueado.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-26 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 4F: Meça o fluxo de dreno do combustível de retorno do injetor vindo do cabeçote dos cilindros.
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Conecte as ferramentas de serviço apropriadas para medir o fluxo de dreno do combustível do injetor vindo do
cabeçote dos cilindros.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça o fluxo de dreno do combustível de retorno O fluxo de dreno de combustível do injetor Vá para o
do injetor vindo do cabeçote dos cilindros. vindo do cabeçote dos cilindros é maior que Passo 4G-1
a especificação?
Consulte o Procedimento 006-052 no Manual de
Serviço dos Motores ISBe, ISB e QSB, Boletim SIM
3653336.
Especificação do Fluxo: O fluxo de dreno de combustível do injetor Vá para o
vindo do cabeçote dos cilindros é maior que Passo 4H
Condições de Marcha Lenta a especificação?
Motores de 4 cilindros - Máximo de 120 ml ml/ NÃO
minuto [4 onças fluidas por minuto]
Motores de 6 cilindros - Máximo de 180 ml/
minuto [4 onças fluidas por minuto]
Condições de Giro de Partida
NOTA: Certifique-se de que o motor de partida
não superaqueça.
Motores de 4 e de 6 cilindros - Máximo de 90 ml/
minuto [3 onças fluidas por minuto]
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-27

PASSO 4G: Determine qual cilindro (ou cilindros) está causando dreno excessivo de combustível do
injetor pelo cabeçote dos cilindros.
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Conecte as ferramentas de serviço apropriadas para medir o fluxo de dreno do combustível do injetor vindo do
cabeçote dos cilindros.
• Instale a ferramenta de isolamento de vazamento do injetor.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça o fluxo de dreno do combustível do injetor O bloqueio de um cilindro (ou mais) diminuiu Reparo
vindo do cabeçote dos cilindros e isole um a taxa de fluxo abaixo da taxa mínima Completo
cilindro de cada vez utilizando a ferramenta de especificada do fluxo?
isolamento de vazamento do injetor. SIM
Consulte o Procedimento 006-052 no Manual de Reparo:
Serviço dos Motores ISBe, ISB e QSB, Boletim
3653336. Remova o conector de combustível e
verifique se está danificado. Substitua se
A taxa de fluxo diminuirá abaixo do valor máximo necessário. Remova o injetor e inspecione a
especificado quando o cilindro com o cilindro superfície de contato do conector de
com vazamento for bloqueado. combustível quanto a danos. Substitua se
Nota: Se este teste for realizado e não houver necessário. Consulte os Procedimentos
uma alteração significativa no fluxo de retorno do 006-052 e 006-026 no Manual de Serviço dos
combustível com um injetor cortado, é possível Motores ISBe, ISB e QSB, Boletim 3653336.
que haja problemas em mais de um injetor.
Compare a diferença de fluxo de combustível O bloqueio de um cilindro (ou mais) diminuiu Vá para o
entre todos os injetores. Existe mais de um a taxa de fluxo abaixo da taxa mínima Passo 4H
injetor causando uma diminuição perceptível no especificada do fluxo?
fluxo de combustível? Em caso afirmativo, esses
podem ser os injetores com problemas. NÃO

Uma outra causa desse problema pode ser a


utilização de combustíveis mais leves que o
especificado. Combustíveis com baixa
viscosidade resultam em vazamentos e em taxas
de fluxo de dreno maiores.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-28 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 4H: Meça a restrição na linha de dreno de combustível.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Conecte as ferramentas de serviço apropriadas para medir a restrição na linha de dreno de combustível.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a restrição na entrada de combustível. A restrição na linha de dreno é menor que a Execute o
especificação? próximo
Consulte o Procedimento 006-012 no Manual de
SIM procedimento
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB
de dagnóstico
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim
3653336. de falhas,
conforme
Dê partida no motor e deixe-o funcionar em descrito no
rotação máxima sem carga: Passo 2.
Restrição máxima na linha de dreno de
combustível: 0,19 bar [2,7 psi]
A restrição na linha de dreno é menor que a Reparo
especificação? Completo
NÃO
Reparo:
Verifique as linhas de dreno do OEM para o
tanque de combustível quanto ao tamanho
correto, vazamentos, dobras, obstruções e
os respiros do tanque de combustível quanto
a obstruções.

PASSO 5: Procedimentos de diagnóstico de falhas de componentes de controle de ar.


PASSO 5A: Verifique a precisão do sensor da pressão no coletor de admissão.
Condições:
• Ligue a chave de ignição (posição ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Desligue o motor.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a leitura da pressão no coletor de A leitura da pressão no coletor de admissão Vá para o


admissão com o motor desligado. é menor que 102 mm-Hg [4 pol-Hg]? Passo 5B
Inicie o Monitor/Registrador de Dados do SIM
INSITE™ e monitore a leitura do INSITE™ da Reparo:
pressão no coletor de admissão com o motor
desligado.
A leitura da pressão no coletor de admissão Reparo
é menor que 102 mm-Hg [4 pol-Hg]? completo
NÃO
Reparo:
Substitua o sensor da pressão no coletor de
admissão. Se o motor estiver equipado com
um sensor combinado de pressão/
temperatura no coletor de admissão,
consulte o Procedimento 019-159.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-29

PASSO 5B: Verifique se há vazamentos no sistema de admissão de ar.


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há vazamentos no sistema de Foram localizados vazamentos no sistema Reparo


admissão de ar. de admissão de ar? completo
Consulte o Procedimento 010-024 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB Reparo:
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim
3653336. Nos motores equipados com Repare ou substitua o componente
compressor de ar do turbocompressor, um item danificado.
geralmente ignorado como fonte de vazamentos
de ar é a linha de admissão do compressor de ar. Foram localizados vazamentos no sistema Vá para o
A linha de admissão fornece ar de admissão do de admissão de ar? Passo 5C
motor para o compressor de ar. NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-30 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 5C: Verifique a restrição de admissão de ar.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Funcione o motor na rotação nominal e sob carga plena.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique a restrição de admissão de ar A restrição na admissão de ar é maior que o Reparo


instalando um vacuômetro (Número de Peça valor especificado? Completo
Cummins ST-1111-3) no sistema de admissão de SIM
ar.
Reparo:
Consulte o Procedimento 010-031 no Manual de
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB Corrija a causa da alta restrição do ar de
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim admissão. Verifique se há um filtro de ar
3653336. obstruído ou uma tubulação de admissão de
ar com restrição.
Restrição Máxima de Admissão de Ar:
Filtro Sujo A restrição na admissão de ar é maior que o Passo 5D
635 mm-H2O [25 pol-H2O] valor especificado?
NÃO
Filtro Limpo
254 mm-H2O [10 pol-H2O]
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-31

PASSO 5D: Inspecione as lâminas do compressor do turbocompressor quanto a danos.


Condições:
• Desligue o motor.
• Remova a tubulação de admissão do turbocompressor.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se as lâminas do compressor Algum dano encontrado nas lâminas do Reparo


apresentam danos ou desgaste. turbocompressor? Completo
Consulte o Manual de Serviço dos Motores SIM
Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de Combustível Reparo:
Common Rail), Boletim 3653336.
Substitua o conjunto do turbocompressor.
Consulte o Procedimento 010-033 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e
QSB (Sistema de Combustível Common
Rail), Boletim 3653336.

Algum dano encontrado nas lâminas do Vá para o


turbocompressor? Passo 5E
NÃO
Reparo:

PASSO 5E: Verifique se o turbocompressor é um turbo com válvula wastegate.


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se o turbocompressor é um turbo com O turbocompressor é um turbo com válvula 5F


válvula wastegate. wastegate?
SIM
Reparo:

O turbocompressor é um turbo com válvula Vá para o


wastegate? Passo 5H
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-32 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 5F: Inspecione a mangueira do atuador da válvula wastegate.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Remova o turbocompressor se o atuador da válvula wastegate não puder ser acessado.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Inspecione a mangueira integrada do atuador da Existem furos ou trincas na mangueira do Reparo


válvula wastegate quanto a trincas ou furos. atuador da wastegate? completo
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB Reparo:
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim
3653336. Substitua a mangueira do atuador da válvula
wastegate. Consulte o Procedimento
010-050 no Manual de Serviço dos Motores
Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

Existem furos ou trincas na mangueira do 5G


atuador da wastegate?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-33

PASSO 5G: Inspecione a cápsula da válvula wastegate do turbocompressor quanto a vazamentos de ar.
Condições:
• Desligue o motor.
• Remova a mangueira do atuador da válvula wastegate.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Faça o teste de vazamento na cápsula do Existe vazamento na cápsula do atuador da Reparo


atuador da válvula wastegate. válvula wastegate? completo
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB Reparo:
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim
3653336. Substitua o atuador da válvula wastegate.
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual
Utilizando a ferramenta Cummins Número de de Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e
Peça 3823799, aplique uma pressão de ar QSB (Sistema de Combustível Common
regulado de 59 pol-Hg [29 psi] na cápsula do Rail), Boletim 3653336.
atuador da wastegate. O ar não deve ser ouvido
(ruído de vazamento) saindo da cápsula da
wastegate se a mesma estiver funcionando Existe vazamento na cápsula do atuador da 5G-1
corretamente. válvula wastegate?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-34 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 5G-1: Verifique se a válvula wastagate do turbocompressor funciona corretamente.


Condições:
• Desligue o motor.
• Remova a mangueira do atuador da válvula wastegate.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o movimento da haste do atuador da Há movimento da haste do atuador da Vá para o


válvula wastegate. válvula wastegate? Passo 5H
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim Há movimento da haste do atuador da 5G-2
3653336. válvula wastegate?
Utilizando a ferramenta Cummins Número de NÃO
Peça 3823799, aplique uma pressão de ar
regulado de 59 pol-Hg [29 psi] na cápsula do
atuador da wastegate. Verifique o movimento da
haste do atuador da válvula wastegate.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-35

PASSO 5G-2: Verifique se a válvula wastagate do turbocompressor funciona corretamente.


Condições:
• Desligue o motor.
• Remova a presilha 'E' do pino da wastegate e desconecte da alavanca da wastegate a haste do atuador.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o movimento da haste do atuador da Há movimento da haste do atuador da Reparo


wastegate com o atuador desconectado da válvula wastegate? Completo
wastegate do turbocompressor. SIM
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual de Reparo:
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim Mova a alavanca da wastegate no
3653336. turbocompressor para frente e para trás e
verifique se a mesma funciona corretamente.
Utilizando a ferramenta Cummins Número de Se a alavanca da wastegate não se mover
Peça 3823799, aplique uma pressão de ar livremente ou se engripar, borrife óleo
regulado de 59 pol-Hg [29 psi] na cápsula do penetrante na junta da alavanca da
atuador da wastegate. Verifique o movimento da wastegate e tente soltar a alavanca
haste do atuador da válvula wastegate. movendo-a para frente e para trás. Se a
alavanca não se soltar, substitua o
turbocompressor. Consulte o Procedimento
010-033 no Manual de Serviço dos Motores
Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

Há movimento da haste do atuador da Reparo


válvula wastegate? Completo
NÃO
Reparo:
Substitua o atuador da válvula wastegate.
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e
QSB (Sistema de Combustível Common
Rail), Boletim 3653336.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-36 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 5H: Meça as folgas axial e radial do turbocompressor.


Condições:
• Desligue o motor.
• Desconecte as conexões de admissão e de escape do turbocompressor.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Siga o procedimento de medição das folgas axial As folgas axial e radial estão dentro das Vá para o
e radial do turbocompressor. especificações? Passo 5I
Consulte o Procedimento 010-033 no Manual de As folgas axial e radial estão dentro das
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB especificações?
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim SIM
3653336.
Consulte as especificações de folga: Substitua o conjunto do turbocompressor. Reparo
Consulte o Procedimento 010-033 no Manual completo
de Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e
QSB (Sistema de Combustível Common
Rail), Boletim 3653336.
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-37

PASSO 5I: Inspecione o arrefecedor ar-ar.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Inspecione o arrefecedor ar-ar quanto à limpeza, O arrefecedor ar-ar passou na inspeção Execute o
trincas, furos ou outros danos. visual, no teste de pressão e no teste próximo
diferencial de temperatura? procedimento
Nota: Os testes diferenciais de pressão e de
temperatura no Procedimento 010-027 no SIM de diagnóstico
Manual de Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB de falhas,
e QSB (Sistema de Combustível Common Rail), conforme
Boletim 3653336, podem ser utilizados para descrito no
verificar problemas com o arrefecedor ar-ar. Passo 2.

O arrefecedor ar-ar passou na inspeção Reparo


visual, no teste de pressão e no teste completo
diferencial de temperatura?
NÃO
Reparo:
Repare ou substitua o conjunto do
arrefecedor ar-ar. Consulte o Procedimento
010-027 no Manual de Serviço dos Motores
Séries ISB, ISBe e QSB (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim
3653336.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-38 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 6: Certifique-se de que os recursos eletrônicos estejam funcionando


corretamente.
PASSO 6A: Verifique o curso do pedal do acelerador.
Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a posição do acelerador com o pedal A leitura da posição do acelerador é igual a 6B


totalmente pressionado e depois liberado. 0 por cento quando o acelerador é liberado e
100 por cento quando o mesmo é
Utilize a ferramenta eletrônica de serviço
INSITE™. pressionado?
SIM
Reparo:

A leitura da posição do acelerador é igual a Reparo


0 por cento quando o acelerador é liberado e Completo
100 por cento quando o mesmo é
pressionado?
NÃO
Reparo:
Consulte o manual do OEM para o
diagnóstico de falhas do pedal do acelerador.

PASSO 6B: Monitore a velocidade do veículo.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a velocidade do veículo com o mesmo A leitura da velocidade do veículo é igual a 0 6C


parado. quando o veículo não está se movendo?
• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço SIM
INSITE™.
A leitura da posição do acelerador é igual a Reparo
0 por cento quando o acelerador é liberado e completo
100 por cento quando o mesmo é
pressionado?
NÃO
Reparo:
A leitura da posição do acelerador é igual a
0 por cento quando o acelerador é liberado e
100 por cento quando o mesmo é
pressionado?
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-39

PASSO 6C: Verifique se os ajustes dos recursos eletrônicos estão corretos.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se os seguintes parâmetros ajustáveis Os recursos eletrônicos estão ajustados 6D


estão configurados corretamente: corretamente?
Utilizando a ferramenta eletrônica de serviço SIM
INSITE™, verifique:
• Velocidade máxima do veículo Os recursos eletrônicos estão ajustados Reparo
• Proteção do trem de força corretamente? Completo
• Relação do eixo traseiro NÃO
• Dentes do eixo traseiro da transmissão
• Rotações por quilômetro dos pneus Reparo:
• Proteção de marcha reduzida Corrija os recursos programáveis.
• Ajustes de corte do piloto automático
• Velocidade máxima do veículo em piloto
automático
• Tipo do acelerador
• Governador de velocidade de estrada
• Gerenciamento da aceleração do veículo
• Tipo de Transmissão

PASSO 6D: Verifique a precisão do sensor da temperatura.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• O motor deve ser desligado por um tempo suficiente para que a temperatura do líquido de arrefecimento seja
igual à temperatura do ar ambiente.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore as seguintes temperaturas: Todas as leituras de temperatura encontram- 6E


Utilizando a ferramenta eletrônica de serviço se no intervalo de 5.5°C [10°F] entre si? Sim
INSITE™, verifique: SIM
• Sensor da temperatura do líquido de
arrefecimento do motor Todas as leituras de temperatura encontram- Reparo
• Sensor da temperatura do ar no coletor de se no intervalo de 5.5°C [10°F] entre si? Sim Completo
admissão NÃO
• Se equipado, o sensor da temperatura do ar
na entrada do compressor do Reparo:
turbocompressor Verifique se há um curto entre o pino de sinal
do sensor de temperatura em questão e
todos os outros pinos do chicote. Consulte o
Procedimento 019-360 (verificação entre
pinos) no Manual de Diagnóstico de Falhas e
Reparos do Controle Eletrônico. Se não for
encontrado nenhum curto-circuito, substitua
o sensor da temperatura que indica uma
leitura maior ou menor que a dos outros
sensores. Consulte a Seção 19 para obter as
especificações de cada sensor de
temperatura.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-40 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 6E: Verifique a precisão do sensor de pressão do ar ambiente.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Inicie o Monitor/Registrador de Dados do A Leitura do INSITE™ está dentro da faixa de Execute os


INSITE™. 102 mm-Hg [4 pol-Hg] da pressão próximos
Inicie o Registrador de Dados/Monitor do barométrica local? procedimentos
INSITE™ e compare a leitura do INSITE™ da de diagnóstico
SIM de falhas,
pressão barométrica com a pressão barométrica
local utilizando a tabela abaixo. conforme
descrito no
Altitude/Pressão Passo 2.
0 m [0 pé] (nível do mar) - 29,9 [pol-Hg]
915 m [3000 pés] - 26,8 [pol-Hg]
A Leitura do INSITE™ está dentro da faixa de Reparo
1830 m [6000 pés] - 24,0 [pol-Hg] 102 mm-Hg [4 pol-Hg] da pressão completo
2744 m [9000 pés] - 21,4 [pol-Hg] barométrica local?
NÃO
3659 m [12.000 pés] - 19,0 [pol-Hg]
Reparo:
Substitua o sensor da pressão barométrica.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-41

PASSO 7: Faça as verificações mecânicas do motor básico.


PASSO 7A: Verifique se as regulagens das válvulas no cabeçote estão corretas.
Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça as regulagens das válvulas no cabeçote. As regulagens das válvulas no cabeçote 7B


estão dentro dos limites de folga?
Consulte o Manual de Serviço dos Motores
Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de Combustível SIM
Common Rail), Boletim 3653336.
As regulagens das válvulas no cabeçote Reparo
estão dentro dos limites de folga? completo
NÃO
Reparo:
Regule novamente as válvulas no cabeçote.
Consulte o Procedimento 003-004 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe e
QSB (Sistema de Combustível Common
Rail), Boletim 3653336.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-42 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 7B: Verifique a restrição de escape.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Funcione o motor na rotação nominal e sob carga plena.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a contrapressão do sistema de escape. A contrapressão de escape é maior que a Reparo


especificação? Completo
Meça a contrapressão do sistema de escape
instalando um medidor de pressão (Número de SIM
Peça ST-1273) no sistema de escape Reparo:
imediatamente após a saída de escape do
turbocompressor. Corrija a causa da alta contrapressão, e
verifique se há tubos de escape danificados
Contrapressão Máxima medida na saída do ou obstruídos.
turbocompressor (saída do coletor de escape
para motores naturalmente aspirados)
A contrapressão de escape é maior que a 7C
• 10 kPa [1,5 psi] especificação?
• 15 kPa [2,2 psi]
NÃO
Reparo:
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-43

PASSO 7C: Certifique-se de que o sopro de gases no cárter esteja dentro da especificação.
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Conecte as ferramentas de serviço apropriadas para medir o sopro de gases no cárter.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça o sopro de gases no cárter do motor. O sopro de gases no cárter do motor é menor 7D
que a especificação.
Consulte o Procedimento 014-010 no Manual de
Diagnóstico de Falhas e Reparos dos Motores SIM
Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de Combustível
Common Rail), Boletim 3653336. O sopro de gases no cárter do motor é menor Consulte o
que a especificação. diagrama do
NÃO sintoma de
falha
Reparo: Excesso de
Consulte o diagrama do sintoma de falha Sopro de
Excesso de Sopro de Gases no Cárter (TS). Gases no
Cárter (TS).
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-44 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 7D: Verifique o motor quanto a danos internos.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Remova o filtro de óleo. A abertura do filtro de óleo revelou sinais de Reparo


danos internos no motor? Completo
Consulte o Procedimento 007-013 no Manual de
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe e QSB SIM
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim Reparo:
3653336.
Identifique as áreas de danos prováveis e
Corte e abra o filtro de óleo e inspecione quanto faça os reparos necessários. Remova o
a resíduos e áreas de danos prováveis. Consulte cárter de óleo lubrificante e a tampa dos
o Procedimento 007-083 no Manual de Serviço balanceiros, se necessário, para inspecionar
dos Motores Séries ISB, ISBe e QSB (Sistema de quanto a danos. Consulte os Procedimentos
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. 007-025 e 003-011 no Manual de Serviço dos
Motores Séries ISB, ISBe e QSB (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

A abertura do filtro de óleo revelou sinais de Execute o


danos internos no motor? próximo
NÃO procedimento
de diagnóstico
Reparo: de falhas,
conforme
descrito no
Passo 2.

PASSO 8: Verificações de vibrações excessivas


PASSO 8A: Verifique a rotação de marcha lenta do motor.
Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Monitor do INSITE™

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a rotação do motor com o INSITE™ A rotação de marcha lenta do motor está 8B
enquanto o motor funciona em marcha lenta. dentro das especificações?
Utilize a ferramenta eletrônica de serviço SIM
INSITE™.
Consulte a plaqueta de dados do motor para A rotação de marcha lenta do motor está Reparo
obter as especificações de rotação de marcha dentro das especificações? Completo
lenta. NÃO
Reparo:
Ajuste ou aumente a rotação de marcha lenta
do motor.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-45

PASSO 8B: Verifique se o recurso Aquecimento Rápido em Marcha Lenta encontra-se disponível e
habilitado.
Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique os recursos e parâmetros se o recurso O recurso Aquecimento Rápido em Marcha Vá para o


Aquecimento Rápido em Marcha Lenta estiver Lenta está disponível e habilitado? Passo 8B-1
disponível e habilitado. SIM
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço
INSITE™. O recurso Aquecimento Rápido em Marcha Vá para o
• Monitor do INSITE™ Lenta está disponível e habilitado? Passo 8C
NÃO

PASSO 8B-1: Monitore o status do Aquecimento Rápido em Marcha Lenta.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Monitor do INSITE™

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore o status do Aquecimento Rápido em O recurso Aquecimento Rápido em Marcha Reparo


Marcha Lenta. Lenta está se tornando ativo? Completo
Conecte a ferramenta eletrônica de serviço SIM
INSITE™. Reparo:
Ajuste a rotação para o aquecimento rápido
em marcha lenta ou verifique com o cliente
sobre a possibilidade de desabilitar esse
recurso.
Nota: A desabilitação do recurso
Aquecimento Rápido em Marcha Lenta pode
afetar a garantia.

O recurso Aquecimento Rápido em Marcha Vá para o


Lenta está se tornando ativo? Passo 8C
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-46 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 8C: Verifique o(s) acessório(s) dianteiro(s) acionado(s) pelo motor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Isole o(s) acessório(s) dianteiro(s) acionado(s) pelo motor.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Isole o(s) acessório(s) dianteiro(s) acionado(s) O isolamento do(s) acessório(s) dianteiro(s) Reparo
pelo motor (um de cada vez se mais de um acionado(s) pelo motor corrigiu o problema Completo
acessório): de vibração?
• Alternador(es) SIM
• Compressor(es) de refrigerante
• Cubo(s) de ventilador Reparo:
• Bomba(s) hidráulica(s)/de direção hidráulica Repare ou substitua o componente
• Bomba d'água defeituoso.
• Ventilador de Arrefecimento
• Acessórios da PTO acionados pela árvore de
manivelas. O isolamento do(s) acessório(s) dianteiro(s) Vá para o
acionado(s) pelo motor corrigiu o problema Passo 8D
de vibração?
NÃO

PASSO 8D: Verifique o amortecedor de vibrações/anel indicador de rotação da árvore de manivelas.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Isole o(s) acessório(s) dianteiro(s) acionado(s) O amortecedor de vibrações/anel indicador Reparo


pelo motor (um de cada vez se mais de um de rotação da árvore de manivelas está Completo
acessório): danificado?
Verifique o amortecedor de vibrações/anel SIM
indicador de rotação da árvore de manivelas Reparo:
quanto a danos.
Substitua o amortecedor de vibrações/anel
Para motores equipados com um amortecedor indicador de rotação da árvore de manivelas
de borracha, consulte o Procedimento 001-051. danificado.
Para motores equipados com um amortecedor
de vibrações viscoso, consulte o Procedimento O amortecedor de vibrações/anel indicador Vá para o
001-052. de rotação da árvore de manivelas está Passo 8E
Para motores equipados com um anel indicador danificado?
da rotação da árvore de manivelas somente, NÃO
consulte o Procedimento 001-071. Todos esses
procedimentos encontram-se no Manual de
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-47

PASSO 8E: Verifique os suportes, coxins e/ou isoladores do motor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique os suportes, coxins e/ou isoladores do Os suportes, coxins e/ou isoladores do motor Reparo
motor quanto a danos. estão danificados? Completo
Para os suportes dianteiros do motor, consulte o SIM
Procedimento 016-002. Reparo:
Para os suportes traseiros do motor, consulte o Substitua os suportes, coxins e/ou isoladores
Procedimento 016-003. Os dois procedimentos do motor danificados.
encontram-se no Manual de Serviço dos Motores
Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de Combustível
Common Rail), Boletim 3653336. Os suportes, coxins e/ou isoladores do motor Vá para o
estão danificados? Passo 8F
NÃO

PASSO 8F: Verifique o(s) acessório(s) acionado(s) por engrenagem.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se o motor está equipado com uma O motor está equipado com uma bomba Vá para o
bomba hidráulica acionada pela engrenagem do hidráulica acionada por engrenagem/ Passo 8F-1
motor/pelo compressor de ar. compressor de ar?
SIM

O motor está equipado com uma bomba Vá para o


hidráulica acionada por engrenagem/ Passo 8F-2
compressor de ar?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-48 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 8F-1: Isole o(s) acessório(s) acionado(s) por engrenagem.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Isole/remova a bomba hidráulica acionada por engrenagem/compressor de ar.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Isole/remova a bomba hidráulica acionada por O isolamento/remoção da bomba hidráulica Reparo


engrenagem/compressor de ar e funcione o acionada por engrenagem/compressor de ar Completo
motor. corrigiu o problema de vibração?
Consulte o Procedimento 009-016 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB Reparo:
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim
3653336, para obter instruções gerais de Repare ou substitua o componente
remoção e de instalação da bomba hidráulica. defeituoso.
Nota: Alguns motores requerem um
acionamento de acessório para acionar a bomba O isolamento/remoção da bomba hidráulica Vá para o
hidráulica. Também pode ser necessário isolar acionada por engrenagem/compressor de ar Passo 8F-2
esse componente. Consulte o Procedimento corrigiu o problema de vibração?
009-001 no Manual de Serviço dos Motores NÃO
Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de Combustível
Common Rail), Boletim 3653336.

PASSO 8F-2: Verifique se o motor está equipado com um compressor de ar.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se o motor está equipado com um O motor está equipado com um compressor Vá para o
compressor de ar acionado por engrenagem. de ar acionado por engrenagem? Passo 8F-3
SIM

O motor está equipado com um compressor Vá para o


de ar acionado por engrenagem? Passo 8G
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-49

PASSO 8F-3: Descarregue o compressor de ar e funcione.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Descarregue o compressor de ar.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Com o compressor de ar descarregado, funcione A descarga do compressor de ar eliminou ou Vá para o


o motor na condição em que a ocorre a reduziu significativamente a vibração? Passo 8F-4
reclamação de vibração. SIM
O compressor de ar pode ser descarregado:
1. Desconectando-se a linha de sinal do A descarga do compressor de ar eliminou ou Vá para o
governador de ar e conectando-se uma linha de reduziu significativamente a vibração? Passo 8G
ar comprimido regulado, com um medidor de NÃO
pressão, no orifício de sinal de ar do governador
do compressor de ar.
Nota: Geralmente, uma pressão de ar de 621 kPa
[90 psi] é o ponto de ajuste para descarregar o
compressor de ar. Consulte o manual de serviço
do OEM.
2. Desconecte do compressor de ar a linha de
descarga do compressor e a mangueira de
admissão de ar.
Nota: Para compressores de ar
turbocomprimido, certifique-se de fechar a
mangueira de admissão de ar na admissão do
motor.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-50 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 8F-4: Verifique a sincronização do compressor de ar.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Verifique a sincronização do compressor de ar.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Nos motores de 3,9 e de 5,9 litros, não é O compressor de ar foi sincronizado Reparo
necessário sincronizar o compressor de ar com corretamente com o motor? Completo
o motor. SIM
Certifique-se de que o compressor de ar esteja Reparo:
sincronizado corretamente com o motor.
Substitua o compressor de ar. Consulte o
Consulte o Manual de Serviço dos Motores Procedimento 012-014 no Manual de Serviço
Séries ISBe, ISB e QSB (Sistema de Combustível dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB
Common Rail), Boletim 3653336. (Sistema de Combustível Common Rail),
Nota: Ao fazer o diagnóstico de um problema de Boletim 3653336.
vibração em que existe a suspeita de que o
compressor de ar seja a causa da vibração, pode O compressor de ar foi sincronizado Reparo
ser necessário isolar o compressor do motor. corretamente com o motor? Completo
NÃO
Reparo:
Sincronize corretamente o compressor de ar
com o motor. Consulte o Manual de Serviço
dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB
(Sistema de Combustível Common Rail),
Boletim 3653336.

PASSO 8G: Verifique/isole os componentes acionados pelo motor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Isole/remova qualquer componente acionado pelo motor.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Isole/remova qualquer componente acionado O isolamento/remoção de algum Reparo


pelo motor e funcione o motor. componente acionado pelo motor corrigiu o Completo
Os componentes acionados pelo motor incluem: problema de vibração?
SIM
• Transmissões (conversores de torque/
embreagens) Reparo:
• Bombas hidráulicas Substitua o componente defeituoso.
• Eixos de acionamento direto Consulte as instruções do OEM.
• Volante do motor, consulte o Procedimento
016-005 no Manual de Serviço dos Motores
Séries ISB, ISBe e QSB (Sistema de O isolamento/remoção de algum Vá para o
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. componente acionado pelo motor corrigiu o Passo 8H
• Flexplate, consulte o Procedimento 016-004 problema de vibração?
no Manual de Serviço dos Motores Séries ISB, NÃO
ISBe e QSB (Sistema de Combustível
Common Rail), Boletim 3653336.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-51

PASSO 8H: Verifique o alinhamento da carcaça do volante do motor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Componentes acionados pelo motor removidos.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a excentricidade do furo e da face da A excentricidade do furo e da face da carcaça Vá para o


carcaça do volante do motor. do volante do motor está dentro da Passo 8I
Consulte o Procedimento 016-006 no Manual de especificação?
Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e QSB SIM
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim
3653336. A excentricidade do furo e da face da carcaça Reparo
do volante do motor está dentro da Completo
especificação?
NÃO
Reparo:
Consulte o Procedimento 016-006 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISBe, ISB e
QSB (Sistema de Combustível Common
Rail), Boletim 3653336, para as opções de
reparo da carcaça do volante do motor.

PASSO 8I: Verifique se o motor está equipado com um balanceador interno.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se o motor está equipado com um O motor está equipado com um balanceador Vá para o
balanceador interno. interno? Passo 8I-1
Utilizando o número de série do motor, consulte SIM
o histórico do motor para verificar se o mesmo foi
fabricado com uma opção de balanceador O motor está equipado com um balanceador Vá para o
interno. interno? Passo 8A
Nota: Somente motores de 4 cilindros podem ser NÃO
equipados com um balanceador interno.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-52 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 8l-1: Verifique o balanceador interno do motor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Remova o cárter de óleo lubrificante.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Remova o cárter de óleo lubrificante e A sincronização do balanceador interno do Reparo


inspecione o balanceador interno do motor. motor está incorreta ou o balanceador está Completo
Consulte o Procedimento 007-025 no Manual de danificado?
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe e QSB SIM
(Sistema de Combustível Common Rail), Boletim Reparo:
4021271.
Repare ou substitua o balanceador interno
Certifique-se de que o balanceador interno do do motor.
motor esteja sincronizado corretamente com o
motor.
A sincronização do balanceador interno do Vá para o
Verifique o balanceador interno do motor quanto motor está incorreta ou o balanceador está Passo 7A
a danos. danificado?
Nota: Somente motores de 4 cilindros podem ser NÃO
equipados com um balanceador interno.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-53

Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Motores Marítimos


QSB5.9 com Sistema Eletrônico de Controle CM850
Este procedimento de diagnóstico de falhas deve ser seguido para os seguintes sintomas:
• Baixa Aceleração ou Resposta Insuficiente do Motor
• Pressão Baixa do Combustível na Partida do Motor
• Pressão Baixa do Combustível para o Funcionamento do Motor
• Desaceleração Lenta do Motor
• Motor dá Partida com Dificuldade ou Não dá Partida (com Emissão de Fumaça)
• Motor dá Partida com Dificuldade ou Não dá Partida (sem Emissão de Fumaça)
• Motor com Baixa Potência de Saída
• Rotação Irregular do Motor em Marcha Lenta
• Motor Apresenta Funcionamento Irregular ou Falha de Ignição
• Rotação Irregular do Motor em Marcha Lenta ou em Rotação Máxima Sem Carga
• Rotação Irregular do Motor Sob Carga ou na Faixa de Funcionamento
• Excesso de Fumaça Preta
• Excesso de Fumaça Branca
• Motor Desliga Inesperadamente ou Morre Durante a Desaceleração
• Motor dá Partida Mas Não Continua Funcionando
• Motor Não Atinge a Rotação (RPM) Nominal
• Pressão (de Admissão) no Coletor de Admissão Abaixo da Normal
• Excesso de Vibrações em Aplicações Marítimas

Como Utilizar Este Procedimento de Diagnóstico de Falhas:


Este diagrama de sintoma pode ser utilizado para diagnosticar todos os sintomas associados com desempenho
relacionados acima. Comece com o diagnóstico de falhas do Passo 1. No Passo 2, há uma série de perguntas e uma
lista de passos de diagnóstico de falhas a serem realizados dependendo do sintoma. Siga a lista de diagnósticos de
falhas na seqüência mostrada na seção Especificações/Reparo do diagrama.

Dicas para a Oficina:


Funcional é um termo que em geral descreve o desempenho da embarcação na água. Os problemas de
funcionamento relativos a um motor podem ser causados por vários fatores diferentes. Alguns dos fatores são
relacionados ao motor e alguns não. Antes de fazer o diagnóstico de falhas, é importante determinar a reclamação
exata e se o motor tem um problema operacional real ou se o mesmo simplesmente não atende às expectativas do
proprietário.
Potência baixa é um termo utilizado no campo para descrever muitos problemas diferentes de desempenho. A
potência baixa é definida como a incapacidade de o motor produzir a potência necessária para movimentar a
embarcação em uma velocidade que possa ser razoavelmente esperada sob certas condições ambientais.
A baixa aceleração ou a resposta insuficiente do motor são descritas como a incapacidade de a embarcação acelerar
satisfatoriamente a partir do repouso. Pode ser também a falha na aceleração em condições inferiores à rotação e à
carga nominais. A baixa aceleração ou resposta insuficiente é difícil de diagnosticar uma vez que a mesma pode ser
causada por diversos fatores.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-54 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

RESUMO DOS DIAGNÓSTICOS DE FALHAS

PASSOS ESPECIFICAÇÕES CÓDIGO SRT


PASSO 1: Siga os procedimentos básicos de diagnóstico de falhas.
PASSO 1A: Verifique se há códigos de falha Códigos de falha ativos ou altas
ativos ou altas contagens de contagens de códigos de falha
códigos de falha inativos. inativos?
PASSO 1B: Faça as verificações básicas de O problema pode ser verificado?
diagnóstico de falhas.
PASSO 1C: Faça as verificações básicas de Todos os passos foram
diagnóstico de falhas. conferidos?
PASSO 2: Determinação do sintoma do motor.
PASSO 2A: Potência baixa, aceleração ou O sintoma do motor é potência
resposta insuficiente. baixa, aceleração ou resposta
insuficiente?
PASSO 2B: Falha na partida do motor, O sintoma do motor é de falha na
oscilação da rotação do motor, partida, oscilação da rotação do
ou rotação instável do motor. motor, ou rotação instável do
motor?
PASSO 2C: Excesso de fumaça branca ou O sintoma do motor é Excesso
preta. de Fumaça Branca ou Preta?
PASSO 2D: Pressão baixa no coletor de O sintoma do motor é Baixa
admissão. Pressão de Admissão?
PASSO 2E: Motor dá Partida com O sintoma do motor é Motor dá
Dificuldade ou Não dá Partida, Partida com Dificuldade ou Não
ou Motor Desliga dá Partida, ou Motor Desliga
Inesperadamente. Inesperadamente?
PASSO 2F: Excesso de vibrações do motor. O sintoma do motor é Excesso
de Vibrações do Motor (quando
o motor está engrenado ou
desengrenado)?
PASSO 3: Procedimentos de diagnóstico de falhas de partida e de funcionamento do
motor.
PASSO 3A: Certifique-se de que as válvulas As válvulas de alimentação e de
de alimentação e de retorno de retorno de combustível estão
combustível estejam abertas. abertas?
PASSO 3A-1: Verifique o arrefecedor de O arrefecedor de combustível
combustível quanto a danos apresenta danos internos?
devidos à alta
contrapressão de retorno do
combustível.
PASSO 3B: Verifique se as linhas de As linhas de combustível de
combustível de baixa pressão baixa pressão estão conectadas
estão roteadas corretamente. corretamente na placa de
arrefecimento do ECM?
PASSO 3C: Verifique a rotação do motor A rotação de partida do motor é
durante o giro de partida. maior que 150 rpm?
PASSO 3D: Verifique a voltagem da chave A voltagem da chave de ignição
de ignição no ECM. é igual à voltagem da bateria?
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-55

PASSO 3E: Verifique a voltagem de A voltagem de alimentação da


alimentação da bateria do ECM. bateria do ECM é igual à
voltagem da bateria?
PASSO 3F: Verifique a precisão do sensor O valor (medido) do sensor da
de pressão na common rail. pressão na common rail é menor
que 30 bar [435 psi]?
PASSO 3G: Verifique a pressão na common Os Códigos de Falha 2215 ou
rail durante o giro do motor. 559 tornaram-se ativos durante a
tentativa malsucedida de
partida?
PASSO 3H: Verifique a pressão da bomba de A pressão da bomba de
transferência de combustível. transferência de combustível é
maior que as especificações
descritas no Procedimento
005-045?
PASSO 4: Procedimentos de diagnóstico de falhas do sistema de combustível.
PASSO 4A: Verifique se há códigos de falha Os Códigos de Falha 2215 ou
relacionados ao sistema de 559 tornaram-se ativos durante a
combustível. tentativa malsucedida de
partida?
PASSO 4B: Verifique se há ar na linha de Existe ar na linha de alimentação
alimentação de combustível da de combustível?
bomba de alta pressão.
PASSO 4C: Meça a restrição na entrada de A restrição de entrada de
combustível. combustível está acima da
especificação?
PASSO 4D: Faça o teste de corte de um só A falta ou o excesso de fumaça
cilindro. podem ser atribuídos a um único
cilindro?
PASSO 4E: Faça o teste de diagnóstico de O Teste de Desempenho dos
balanceamento dos cilindros. Cilindros identificou algum
cilindro que esteja contribuindo
para um desequilíbrio de
potência?
PASSO 4F: Meça a restrição na linha de A restrição na linha de dreno de
dreno de combustível. combustível está dentro da
especificação?
PASSO 5: Procedimentos de diagnóstico de falhas de componentes de controle de ar.
PASSO 5A: Verifique a precisão do sensor A leitura está dentro da faixa de
de pressão no coletor de 101,6 mm-Hg [4 pol-Hg] da
admissão. pressão barométrica local?
PASSO 5B: Verifique se há vazamentos no Foram localizados vazamentos
sistema de admissão de ar. no sistema de admissão de ar?
PASSO 5C: Verifique a restrição de A restrição na admissão de ar é
admissão de ar. maior que o valor especificado?
PASSO 5D: Inspecione as lâminas do As lâminas do turbocompressor
turbocompressor quanto a estão danificadas?
danos.
PASSO 5E: Verifique se o turbocompressor O turbocompressor é um turbo
é um turbo com válvula com válvula wastegate?
wastegate.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-56 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 5F: Inspecione a mangueira do Existem furos ou trincas na


atuador da válvula wastegate. mangueira do atuador da
wastegate?
PASSO 5G: Inspecione a cápsula da válvula Há movimento da haste do
wastegate do turbocompressor atuador da válvula wastegate?
quanto a vazamentos de ar.
PASSO 5G-1: Verifique se a válvula Há movimento da haste do
wastagate do atuador da válvula wastegate?
turbocompressor funciona
corretamente.
PASSO 5G-2: Verifique se a válvula Há movimento da haste do
wastagate do atuador da válvula wastegate?
turbocompressor funciona
corretamente.
PASSO 5H: Meça as folgas axial e radial do As folgas axial e radial estão
turbocompressor. dentro das especificações?
PASSO 5I: Inspecione o pós-arrefecedor. O pós-arrefecedor está livre de
trincas ou danos?
PASSO 6: Procedimentos de diagnóstico de falhas dos recursos eletrônicos.
PASSO 6A: Verifique o curso do acelerador. A leitura da posição do
acelerador é igual a 0 quando o
acelerador é liberado, e 100 por
cento quando o mesmo é
acionado?
PASSO 6B: Verifique a precisão do sensor A leitura está dentro da faixa de
de pressão do ar ambiente. 101,6 mm-Hg [4 pol-Hg] da
pressão barométrica local?
PASSO 6C: Verifique a precisão do sensor A leitura está dentro da faixa de
de pressão no coletor de 101,6 mm-Hg [4 pol-Hg] da
admissão. pressão barométrica local?
PASSO 7: Procedimentos de diagnóstico de falhas do motor básico.
PASSO 7A: Verifique se as regulagens das As regulagens das válvulas no
válvulas no cabeçote estão cabeçote estão dentro dos
corretas. limites de regulagem?
PASSO 7B: Verifique a restrição de escape. A contrapressão do sistema de
escape é menor que 75 mm-Hg
[3 pol-Hg] ou 1016 mm-H2O [40
pol-H2O]?
PASSO 7C: Verifique o sopro de gases no As medições de sopro de gases
cárter. no cárter estão dentro da
especificação?
PASSO 7C-1: Verifique a contribuição do O sopro total dos gases no cárter
turbocompressor para o do motor foi reduzido para mais
sopro de gases no cárter. de 30 por cento do total?
PASSO 8: Procedimentos de diagnóstico de falhas de excesso de vibrações.
PASSO 8A: Verifique a relação de marchas e A relação de marcha e a hélice
a configuração do eixo da estão incorretamente 'casadas'
hélice. com a potência do motor?
PASSO 8B: Verifique se os isoladores de Os isoladores de montagem do
montagem do motor e os motor estão corretos e
requisitos de instalação são instalados corretamente?
corretos.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-57

PASSO 8C: Verifique o motor quanto a Os suportes de montagem e os


isoladores e suportes de isoladores do motor estão em
montagem defeituosos. boas condições?
PASSO 8D: Verifique o sistema de escape. O sistema de escape é
deficiente?
PASSO 8E: Verifique os acessórios Existe falha de funcionamento
acionados pelo motor. de algum acessório acionado
pelo motor?
PASSO 8F: Verifique o alinhamento entre o Existe desalinhamento entre os
acoplamento do eixo e do acoplamentos do eixo e do
redutor. redutor?
PASSO 8G: Verifique o eixo da hélice quanto O eixo da hélice está instalado
à instalação correta. corretamente?
PASSO 8H: Verifique o eixo da hélice quanto A retilinidade do eixo da hélice
à retilinidade. está dentro das especificações
do OEM?
PASSO 8I: Isole o motor. A vibração do motor ainda
persiste?
PASSO 8J: Certifique-se de que o suporte/ O suporte/rolamentos do leme
rolamentos do leme não estejam estão desalinhados, ou o
desalinhados. suporte não está montado
firmemente?
PASSO 8K: Verifique o eixo da hélice. A hélice está fora de
balanceamento, ou não
encaixada corretamente no
eixo?
PASSO 8L: Verifique o ângulo V do suporte O ângulo 'V' do suporte em 'V'
em V. corresponde ao ângulo da pá da
hélice?
PASSO 8M: Verifique os túneis da hélice. Os túneis de entrada e de saída
da hélice correspondem às pás
da hélice?
PASSO 8N: Verifique o acoplamento O acoplamento torsional está
torsional entre o motor e a incorreto ou desgastado?
transmissão.
PASSO 8O: Verifique o leme. O leme apresenta folga
excessiva em seu terminal?
PASSO 8P: Verifique o alinhamento entre a O alinhamento da carcaça do
carcaça do volante do motor e o volante está incorreto?
bloco dos cilindros.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-58 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO DE DIAGNÓSTICO DE FALHA

PASSO 1: Siga os procedimentos básicos de diagnóstico de falhas.


PASSO 1A: Verifique se há códigos de falha ativos ou altas contagens de códigos de falha inativos.
Condições:
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há códigos de falha ativos. Códigos de falha ativos ou altas contagens Reparo
• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço de códigos de falha inativos? completo
INSITE™ para ler os códigos de falha. SIM
Reparo:
Consulte a Seção TF no Manual de
Diagnóstico de Falhas e Reparos dos
Motores ISB, ISBe4, QSB4.5, QSB5.9,
QSB6.7, ISC, QSC8.3, ISL, ISLe3 e QSL9
(Sistema de Combustível Common Rail), com
Sistema Eletrônico de Controle CM850,
Boletim 3653269, para o diagnóstico dos
códigos de falha.

Códigos de falha ativos ou altas contagens 1B


de códigos de falha inativos?
NÃO

PASSO 1B: Faça as verificações básicas de diagnóstico de falhas.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique os seguintes itens. O problema pode ser verificado? 1C


• O motor está funcionando dentro das SIM
condições desejadas de funcionamento? Por
exemplo, rotação com o acelerador totalmente
aberto, temperatura ambiente versus O problema pode ser verificado? Reparo
temperatura do motor, carga na embarcação, NÃO completo
condições do mar, etc.
Reparo:
• A capacidade do motor atende às expectativas
do cliente? O problema não pode ser verificado e o
• O motor desempenha de acordo com o teste reparo não é possível.
no mar do OEM?
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-59

PASSO 1C: Faça as verificações básicas de diagnóstico de falhas.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Antes de continuar, verifique os itens abaixo. Todos os passos foram conferidos? 2A


• Verifique o nível de combustível nos tanques. SIM
• Certifique-se de que não foram alterados os
componentes do motor constantes da lista de
peças de controle (CPL) (turbocompressor, Todos os passos foram conferidos? Reparo
injetores, pistões, bomba de combustível, eixo NÃO completo
comando de válvulas, etc.).
Reparo:
• Verifique se o tipo de combustível é o correto
para a aplicação. Corrija o item em questão e certifique-se de
• Certifique-se de que o motor esteja que a reclamação não exista após o reparo.
funcionando na altitude recomendada.
• Verifique se o óleo do motor está no nível
correto.
• Certifique-se de que não haja obstruções ou
restrições nos respiros de ar.
• Certifique-se de que as cargas parasíticas do
motor não foram alteradas.
• Certifique-se de que o ciclo de serviço do
motor não mudou.
• Certifique-se de que a rotação de giro de
partida do motor seja maior que 150 rpm.
• Certifique-se de que a voltagem da bateria
seja adequada.
• Certifique-se de que o trem de acionamento
esteja corretamente 'casado' com o motor.
• Certifique-se de que a transmissão seja do tipo
correto e que não apresente falha de
funcionamento.
• Certifique-se de que a hélice esteja no passo
correto e que não esteja danificada.
• Certifique-se de que a temperatura de entrada
do combustível para a bomba de combustível
esteja dentro das especificações.
• Certifique-se de que o acelerador do motor e
a fiação do acelerador estejam corretos para
os problemas de resposta do motor.
• Verifique a condição do casco (limpo e sem
danos).
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-60 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 2: Determinação do sintoma do motor.


PASSO 2A: Potência baixa, aceleração ou resposta insuficiente.
Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Determine o sintoma do motor de acordo com o O sintoma do motor é potência baixa, Execute os
desempenho do mesmo. aceleração ou resposta insuficiente? passos de
SIM diagnóstico
de falhas
Reparo: sugeridos no
Execute os passos de diagnóstico de falhas procedimento
na ordem recomendada abaixo. de reparo
• Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
• Passo 5 - Verificações dos Componentes
a Ar
• Passo 6 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
• Passo 7 - Verificações do Motor Básico.

O sintoma do motor é potência baixa, 2B


aceleração ou resposta insuficiente?
NÃO

PASSO 2B: Falha na partida do motor, oscilação da rotação do motor, ou rotação instável do motor.
Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Determine o sintoma do motor de acordo com o O sintoma do motor é de falha na partida, Execute os
desempenho do mesmo. oscilação da rotação do motor, ou rotação passos de
instável do motor? diagnóstico
SIM de falhas
sugeridos no
Reparo: procedimento
Execute os passos de diagnóstico de falhas de reparo
na ordem recomendada abaixo.
• Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
• Passo 5 - Verificações dos Componentes
a Ar
• Passo 6 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos

O sintoma do motor é de falha na partida, 2C


oscilação da rotação do motor, ou rotação
instável do motor?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-61

PASSO 2C: Excesso de fumaça branca ou preta.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Determine o sintoma do motor de acordo com o O sintoma do motor é Excesso de Fumaça Execute os
desempenho do mesmo. Branca ou Preta? passos de
SIM diagnóstico
de falhas
Reparo: sugeridos no
Execute os passos de diagnóstico de falhas procedimento
na ordem recomendada abaixo. de reparo
• Passo 5 - Verificações dos Componentes
a Ar
• Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível

O sintoma do motor é Excesso de Fumaça 2D


Branca ou Preta?
NÃO

PASSO 2D: Pressão baixa no coletor de admissão.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Determine o sintoma do motor de acordo com o O sintoma do motor é Baixa Pressão de Execute os
desempenho do mesmo. Admissão? passos de
SIM diagnóstico
de falhas
Reparo: sugeridos no
Execute os passos de diagnóstico de falhas procedimento
na ordem recomendada abaixo. de reparo
• Passo 5 - Verificações dos Componentes
a Ar
• Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
• Passo 7 - Verificações do Motor Básico.

O sintoma do motor é Baixa Pressão de 2E


Admissão?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-62 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 2E: Motor dá Partida com Dificuldade ou Não dá Partida, ou Motor Desliga Inesperadamente.
Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Determine o sintoma do motor de acordo com o O sintoma do motor é Motor dá Partida com Execute os
desempenho do mesmo. Dificuldade ou Não dá Partida, ou Motor passos de
Desliga Inesperadamente? diagnóstico
SIM de falhas
sugeridos no
Reparo: procedimento
Execute os passos de diagnóstico de falhas de reparo
na ordem recomendada abaixo.
• Passo 3 - Verificações de Sem Partida
• Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
• Passo 5 - Verificações dos Componentes
a Ar
• Passo 6 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos

O sintoma do motor é Motor dá Partida com Retorne ao


Dificuldade ou Não dá Partida, ou Motor diagrama
Desliga Inesperadamente? correto de
NÃO sintomas.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-63

PASSO 2F: Excesso de vibrações do motor.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Determine o sintoma do motor de acordo com o O sintoma do motor é Excesso de Vibrações Execute os
desempenho do mesmo. do Motor (quando o motor está engrenado ou passos de
desengrenado)? diagnóstico
SIM de falhas
sugeridos no
Reparo: procedimento
Execute os passos de diagnóstico de falhas de reparo
na ordem recomendada abaixo.
• Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
• Passo 5 - Verificações dos Componentes
a Ar
• Passo 6 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
• Passo 7 - Verificações do Motor Básico.
• Passo 8 - Verificações de Excesso de
Vibrações

O sintoma do motor é Excesso de Vibrações Retorne ao


do Motor (quando o motor está engrenado ou diagrama
desengrenado)? correto de
NÃO sintomas.

PASSO 3: Procedimentos de diagnóstico de falhas de partida e de funcionamento do


motor.
PASSO 3A: Certifique-se de que as válvulas de alimentação e de retorno de combustível estejam abertas.
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Certifique-se de que as válvulas de alimentação As válvulas de alimentação e de retorno de 3B


e de retorno de combustível estejam abertas. combustível estão abertas?
Se a embarcação for nova ou tiver sido reparada SIM
recentemente, as válvulas de combustível
podem ter sido deixadas na posição OFF As válvulas de alimentação e de retorno de 3A-1
(Desligada). combustível estão abertas?
NÃO
Reparo:
Abra as válvulas de alimentação e de retorno
de combustível e certifique-se de que não
haja danos no motor.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-64 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 3A-1: Verifique o arrefecedor de combustível quanto a danos devidos à alta contrapressão de
retorno do combustível.
Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Remova e inspecione o arrefecedor de O arrefecedor de combustível apresenta Reparo


combustível. danos internos? completo
Verifique se o arrefecedor do combustível SIM
apresenta danos internos ou alguma condição Reparo:
que impeça sua utilização. Consulte o
Procedimento 006-062 no Manual de Serviço dos Remova e substitua o arrefecedor de
Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, QSB4.5, combustível.
QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de Combustível Consulte o Procedimento 006-062 no Manual
Common Rail), Boletim 3653336. de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

O arrefecedor de combustível apresenta 3B


danos internos?
NÃO

PASSO 3B: Verifique se as linhas de combustível de baixa pressão estão roteadas corretamente.
Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Às vezes pode ocorrer que as linhas de As linhas de combustível de baixa pressão 3C


combustível de baixa pressão sejam conectadas estão conectadas corretamente na placa de
incorretamente na placa de arrefecimento do arrefecimento do ECM?
ECM. SIM
A conexão superior da placa de arrefecimento do
ECM é a entrada, e a conexão inferior é a saída. As linhas de combustível de baixa pressão Reparo
Certifique-se de que essas conexões estejam estão conectadas corretamente na placa de completo
corretas e verifique se as linhas de combustível arrefecimento do ECM?
de baixa pressão foram removidas e reinstaladas NÃO
no motor.
Reparo:
Conecte corretamente as linhas de
combustível de baixa pressão na placa de
arrefecimento do ECM. A entrada de
combustível é a conexão superior.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-65

PASSO 3C: Verifique a rotação do motor durante o giro de partida.


Condições:
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Utilize a ferramenta eletrônica de serviço A rotação de partida do motor é maior que 3D


INSITE™ para monitorar a Rotação do Motor 150 rpm?
durante o giro de partida do motor. SIM
Se o motor não girar na partida, consulte o
diagrama do sintoma de falha 'Motor Não Gira ou A rotação de partida do motor é maior que Reparo
Gira Lentamente na Partida'. 150 rpm? completo
NÃO
Reparo:
Localize e corrija a causa da baixa rotação
de giro. Verifique as baterias, o motor de
partida e as cargas acessórias. Consulte o
diagrama do sintoma 'Motor Gira ou Gira
Lentamente na Partida'.

PASSO 3D: Verifique a voltagem da chave de ignição para o módulo eletrônico de controle (ECM).
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Desconecte do ECM o chicote do OEM.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a voltagem do sinal. A voltagem da chave de ignição é igual à 3E


• Meça a voltagem do sinal entre o fio de SINAL voltagem da bateria?
de entrada da chave de ignição do chicote do SIM
OEM e o massa do bloco do motor.
Meça a voltagem da chave de ignição com a A voltagem da chave de ignição é igual à Reparo
chave na posição ON (Ligada) e também com a voltagem da bateria? completo
chave na posição de partida.
NÃO
Consulte o diagrama elétrico para obter a
identificação dos pinos do conector. Reparo:
Repare ou substitua o chicote da chave de
ignição, a chave de ignição ou verifique as
conexões da bateria.
O chicote da chave de ignição pode ser
fornecido pelo OEM.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-66 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 3E: Verifique a voltagem de alimentação da bateria do ECM.


Condições:
• Desligue a chave de ignição.
• Desconecte do ECM o chicote de alimentação do ECM.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a voltagem. A voltagem de alimentação da bateria do 3F


• Meça a voltagem entre os pinos (-) e (+) de ECM é igual à voltagem da bateria?
ALIMENTAÇÃO da bateria do ECM no SIM
conector do chicote elétrico do ECM.
Meça a voltagem do ECM com a chave de A voltagem de alimentação da bateria do Reparo
ignição na posição ON (Ligada) e também com a ECM é igual à voltagem da bateria? completo
chave na posição de partida.
NÃO
Consulte o diagrama elétrico para obter a
identificação dos pinos do conector. Reparo:
Repare ou substitua o chicote elétrico do
ECM.
Verifique as conexões da bateria e os
terminais dos fusíveis.

PASSO 3F: Verifique a precisão do sensor de pressão na common rail.


Condições:
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore o sensor de pressão na common rail. O valor (medido) do sensor da pressão na 3G


common rail é menor que 30 bar [435 psi]?
Utilize o INSITE™ para monitorar o sensor da
pressão (medida) na common rail com a chave SIM
de ignição ligada e o motor não funcionando.
O valor (medido) do sensor da pressão na Reparo
common rail é menor que 30 bar [435 psi]? completo
NÃO
Reparo:
Substitua o sensor da pressão do
combustível na common rail.
Consulte o Procedimento 019-115 no Manual
de Diagnóstico de Falhas e Reparos dos
Motores ISB, ISBe4, QSB4.5, QSB5.9,
QSB6.7, ISC, QSC8.3, ISL, ISLe3 e QSL9
(Sistema de Combustível Common Rail), com
Sistema Eletrônico de Controle CM850,
Boletim 3653269.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-67

PASSO 3G: Verifique a pressão na common rail durante o giro do motor.


Condições:
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há pressão de combustível na Os Códigos de Falha 2215 ou 559 tornaram- Reparo


common rail. se ativos durante a tentativa malsucedida de completo
• Tente dar partida no motor acoplando o motor partida?
de partida durante pelo menos 30 segundos SIM
contínuos.
• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço Reparo:
INSITE™ para monitorar as pressões Siga o procedimento de diagnóstico do
comandada e medida do combustível na Código de Falha 2215 ou 559, Opção de
common rail. Pressão Baixa de Alimentação da Bomba de
• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço Combustível.
INSITE™ para ler os códigos de falha.
A tentativa de dar partida no motor durante 30 Os Códigos de Falha 2215 ou 559 tornaram- 4A
segundos contínuos permite a execução do se ativos durante a tentativa malsucedida de
tempo de lógica do código de falha. Se os partida?
Códigos de Falha 2215 ou 559 tornarem-se
ativos, a pressão da common rail não está sendo NÃO
criada.
Se o motor der partida durante esta tentativa, é
possível que a escorva de combustível para a
bomba de alta pressão tenha sido perdida.
Procure por linhas ou filtros de combustível
soltos que possam causar a perda da escorva do
combustível.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-68 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 3H: Verifique a pressão da bomba de transferência de combustível.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Instale um medidor de pressão no pórtico de A pressão na bomba de transferência de Reparo


entrada da bomba de combustível. combustível é maior que o valor completo
• Meça a pressão de saída da bomba de especificado?
transferência de combustível. Consulte o SIM
Procedimento 005-045 no Manual de Serviço
dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, QSB4.5, Reparo:
QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de Combustível Substitua a bomba de combustível.
Common Rail), Boletim 3653336.
Consulte o Procedimento 005-016 no Manual
Quando a chave de ignição é ligada (posição de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ON), a bomba de transferência funciona durante ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
60 segundos e então pára se não for dada partida de Combustível Common Rail), Boletim
no motor e este não estiver funcionando. A 3653336.
bomba de transferência também irá funcionar
continuamente depois que o motor estiver
funcionando. A pressão na bomba de transferência de Reparo
combustível é maior que o valor completo
especificado?
NÃO
Reparo:
Substitua a bomba de transferência de
combustível. Consulte o Procedimento
005-045 no Manual de Serviço dos Motores
Séries ISB, ISBe, ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e
QSB6.7 (Sistema de Combustível Common
Rail), Boletim 3653336.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-69

PASSO 4: Procedimentos de diagnóstico de falhas do sistema de combustível.


PASSO 4A: Verifique se há códigos de falha relacionados ao sistema de combustível.
Condições:
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há códigos de falha. Os Códigos de Falha 2215 ou 559 tornaram- Reparo


• Tente dar a partida no motor acoplando o se ativos durante a tentativa malsucedida de completo
motor de partida durante pelo menos 30 partida?
segundos contínuos. SIM
• Utilize o INSITE™ para monitorar a Pressão
(Medida) da Common Rail e a Pressão Reparo:
(Comandada) da Common Rail. Siga o procedimento de diagnóstico do
• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço Código de Falha 559, Opção de Pressão
INSITE™ para ler os códigos de falha. Baixa de Alimentação da Bomba de
A tentativa de dar partida no motor durante 30 Combustível.
segundos contínuos permite a execução do
tempo de lógica do código de falha. Se os Os Códigos de Falha 2215 ou 559 tornaram- 4B
Códigos de Falha 2215 ou 559 tornarem-se se ativos durante a tentativa malsucedida de
ativos, a pressão da common rail não está sendo partida?
criada.
NÃO

PASSO 4B: Verifique se há ar na linha de alimentação de combustível da bomba de alta pressão.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há ar no combustível. Existe ar na linha de alimentação de Reparo


Consulte o Procedimento 006-003 no Manual de combustível? completo
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, SIM
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de Reparo:
Combustível Common Rail), Boletim 3653336.
Localize e corrija a causa da entrada de ar no
sistema de alimentação de combustível. As
fontes de entrada ar incluem filtros soltos de
combustível, conexões soltas da linha de
combustível, tubos soltos ou trincados do
tanque de combustível ou restrições severas
nas linhas de alimentação de combustível e
nos filtros.

Existe ar na linha de alimentação de 4C


combustível?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-70 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 4C: Meça a restrição na entrada de combustível.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a restrição de entrada de combustível na A restrição de entrada de combustível está Reparo


conexão do cliente. acima da especificação? completo
Consulte o Procedimento 006-020 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, Reparo:
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. Localize e corrija a causa da alta restrição de
entrada do combustível. Procure por filtros
Restrição máxima de entrada de combustível na ou telas de combustível do OEM obstruídos,
conexão do cliente. ou um arrefecedor do ECM com restrição,
• Filtro Novo: 63,5 mm-Hg [2,5 pol-Hg] linhas de combustível do OEM amassadas
• Filtro Sujo: 101,6 mm-Hg [4,0 pol-Hg] ou tubos do tanque do OEM com restrição.

A restrição de entrada de combustível está 4D


acima da especificação?
NÃO

PASSO 4D: Faça o teste de corte de um só cilindro.


Condições:
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Dê partida no motor e deixe-o funcionando em marcha lenta.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Faça o teste de corte de um só cilindro. A falta ou o excesso de fumaça podem ser Reparo
• Ligue o motor e deixe-o funcionando em atribuídos a um único cilindro? completo
condição de carga. SIM
• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço
INSITE™ para fazer o Teste de Corte de Reparo:
Cilindro. Desabilite os injetores Procure por uma causa da reclamação,
individualmente. inclusive folga das válvulas e pressão
excessiva no cárter, que possa indicar
problemas de potência dos cilindros ou
desgaste dos ressaltos do eixo comando de
válvulas. Se nenhum outro dano for
encontrado, substitua o injetor de
combustível no cilindro identificado no teste
de corte de um único cilindro.
Consulte o Procedimento 006-026 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

A falta ou o excesso de fumaça podem ser 4E


atribuídos a um único cilindro?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-71

PASSO 4E: Faça o teste de diagnóstico de balanceamento dos cilindros.


Condições:
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Faça o teste de diagnóstico de balanceamento O Teste de Desempenho dos Cilindros Reparo


dos cilindros. identificou algum cilindro que esteja completo
• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço contribuindo para um desequilíbrio de
INSITE™ para fazer o Teste de Desempenho potência?
dos Cilindros. Verifique se um único cilindro SIM
está contribuindo para o sintoma do motor.
Reparo:
Procure por uma causa do desequilíbrio de
potência, inclusive folga das válvulas e
pressão excessiva no cárter que possa
indicar problemas de potência dos cilindros
ou desgaste do ressalto do eixo comando de
válvulas. Se nenhum outro dano for
encontrado, substitua o injetor de
combustível no cilindro que esteja
contribuindo para o desequilíbrio de
potência.
Consulte o Procedimento 006-026 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

O Teste de Desempenho dos Cilindros 4F


identificou algum cilindro que esteja
contribuindo para um desequilíbrio de
potência?
NÃO

PASSO 4F: Meça a restrição na linha de dreno de combustível.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a restrição na linha de dreno de A restrição na linha de dreno de combustível 2A


combustível. está dentro da especificação?
Consulte o Procedimento 006-012 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4,
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de A restrição na linha de dreno de combustível Reparo
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. está dentro da especificação? completo
NÃO
Reparo:
Localize as causas de alta restrição na linha
de dreno, como linhas de combustível
dobradas ou obstruídas.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-72 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 5: Procedimentos de diagnóstico de falhas de componentes de controle de ar.


PASSO 5A: Verifique a precisão do sensor de pressão no coletor de admissão.
Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Desligue o motor.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a leitura da pressão no coletor de O valor da pressão no coletor de admissão 5B


admissão com o motor desligado. está dentro da faixa de 102 mm-Hg [4 pol-Hg]
• Inicie o recurso registrador de Dados do da pressão barométrica local?
INSITE™ e monitore a leitura da ferramenta SIM
INSITE™ da pressão no coletor de admissão
com o motor desligado.
O valor da pressão no coletor de admissão Reparo
está dentro da faixa de 102 mm-Hg [4 pol-Hg] completo
da pressão barométrica local?
NÃO
Reparo:
Substitua o sensor da pressão no coletor de
admissão.
Consulte o Procedimento 019-159 no Manual
de Diagnóstico de Falhas e Reparos dos
Motores Séries ISB, ISBe4, QSB4.5, QSB5.9,
QSB6.7, ISC, QSC8.3, ISL e QSL9, Sistema
Eletrônico de Controle CM850, Boletim
3653269.

PASSO 5B: Verifique se há vazamentos no sistema de admissão de ar.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há vazamentos no sistema de Foram localizados vazamentos no sistema Reparo


admissão de ar. de admissão de ar? completo
Consulte o Procedimento 010-024 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, Reparo:
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. Repare ou substitua o componente
danificado.

Foram localizados vazamentos no sistema 5C


de admissão de ar?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-73

PASSO 5C: Verifique a restrição de admissão de ar.


Condições:
• Instale um vacuômetro, Número de Peça ST-1111-3, no sistema de admissão de ar.
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Funcione o motor na rotação nominal e sob carga plena.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a restrição no sistema de admissão. A restrição na admissão de ar é maior que o Reparo


Consulte o Procedimento 010-031 no Manual de valor especificado? completo
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, SIM
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de Reparo:
Combustível Common Rail), Boletim 3653336.
Corrija a causa da alta restrição do ar de
Restrição máxima de admissão de ar: admissão. Verifique se há um filtro de ar
Filtro limpo: 381 mm-H2O [15 pol-H2O] obstruído ou uma tubulação de admissão de
ar com restrição.
Filtro sujo: 635 mm-H2O [25 pol-H2O]
A restrição na admissão de ar é maior que o 5C
valor especificado?
NÃO

PASSO 5D: Inspecione as lâminas do turbocompressor quanto a danos.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Remova do turbocompressor os tubos de admissão e de escape.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Inspecione o turbocompressor. As lâminas do turbocompressor estão Reparo


• Verifique se as lâminas do compressor danificadas? completo
apresentam danos ou desgaste. SIM
Consulte o Procedimento 010-033 no Manual de Reparo:
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4,
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de Substitua o conjunto do turbocompressor.
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. Consulte o Procedimento 010-033 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

As lâminas do turbocompressor estão 5E


danificadas?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-74 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 5E: Verifique se o turbocompressor é um turbo com válvula wastegate.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se o turbocompressor é um turbo com O turbocompressor é um turbo com válvula 5F


válvula wastegate. wastegate?
SIM

O turbocompressor é um turbo com válvula 5H


wastegate?
NÃO

PASSO 5F: Inspecione a mangueira do atuador da válvula wastegate.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Remova o turbocompressor se o atuador da válvula wastegate não puder ser acessado.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Inspecione a mangueira integrada do atuador da Existem furos ou trincas na mangueira do Reparo


válvula wastegate quanto a trincas ou furos. atuador da wastegate? completo
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, Reparo:
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. Substitua a mangueira do atuador da válvula
wastegate.
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

Existem furos ou trincas na mangueira do 5G


atuador da wastegate?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-75

PASSO 5G: Inspecione a cápsula da válvula wastegate do turbocompressor quanto a vazamentos de ar.
Condições:
• Desligue o motor.
• Remova a mangueira do atuador da válvula wastegate.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Faça o teste de vazamento na cápsula do Existe vazamento na cápsula do atuador da Reparo


atuador da válvula wastegate. válvula wastegate? completo
Utilize o Kit de Teste de Pressão da Válvula SIM
Wastegate, Número de Peça 3823799, para Reparo:
aplicar ar comprimido regulado de 59 pol-Hg na
cápsula do atuador da wastegate. O ar não deve Substitua o atuador da válvula wastegate.
ser ouvido (ruído de vazamento) saindo da Consulte o Procedimento 010-050 no Manual
cápsula da wastegate se a mesma estiver de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
funcionando corretamente. ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual de 3653336.
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4,
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. Existe vazamento na cápsula do atuador da 5G-1
válvula wastegate?
NÃO

PASSO 5G-1: Verifique se a válvula wastagate do turbocompressor funciona corretamente.


Condições:
• Desligue o motor.
• Remova a mangueira do atuador da válvula wastegate.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o movimento da haste do atuador da Há movimento da haste do atuador da 5H


válvula wastegate. válvula wastegate?
Utilize o Kit de Teste de Pressão da Válvula SIM
Wastegate, Número de Peça 3823799, para
aplicar ar comprimido regulado de 29 psi na Há movimento da haste do atuador da 5G-2
cápsula do atuador da wastegate. Verifique o válvula wastegate?
movimento da haste do atuador da válvula
wastegate. NÃO

Consulte o Procedimento 010-050 no Manual de


Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4,
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim 3653336.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-76 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 5G-2: Verifique se a válvula wastagate do turbocompressor funciona corretamente.


Condições:
• Desligue o motor.
• Remova a presilha 'E' do pino da wastegate e desconecte da alavanca da wastegate a haste do atuador.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o movimento da haste do atuador da Há movimento da haste do atuador da Reparo


wastegate com o atuador desconectado da válvula wastegate? completo
wastegate do turbocompressor. SIM
Utilize o Kit de Teste de Pressão da Válvula Reparo:
Wastegate, Número de Peça 3823799, para
aplicar ar comprimido regulado de 29 psi na Mova a alavanca da wastegate no
cápsula do atuador da wastegate. Verifique o turbocompressor para frente e para trás e
movimento da haste do atuador da válvula verifique se a mesma funciona corretamente.
wastegate. Se a alavanca da wastegate não se mover
livremente ou se engripar, borrife óleo
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual de penetrante na junta da alavanca da
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, wastegate e tente soltar a alavanca
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de movendo-a para frente e para trás. Se a
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. alavanca não se soltar, substitua o
turbocompressor.
Consulte o Procedimento 010-033 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

Há movimento da haste do atuador da Reparo


válvula wastegate? completo
NÃO
Reparo:
Substitua o atuador da válvula wastegate.
Consulte o Procedimento 010-050 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-77

PASSO 5H: Meça as folgas axial e radial do turbocompressor.


Condições:
• Desligue o motor.
• Desconecte as conexões de admissão e de escape do turbocompressor.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Siga o procedimento de medição das folgas axial As folgas axial e radial estão dentro das 5I
e radial do turbocompressor. especificações?
Consulte o Procedimento 010-033 no Manual de SIM
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4,
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de As folgas axial e radial estão dentro das Reparo
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. especificações? completo
NÃO
Reparo:
Substitua o conjunto do turbocompressor.
Consulte o Procedimento 010-033 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

PASSO 5I: Inspecione o pós-arrefecedor.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Inspecione o pós-arrefecedor. O pós-arrefecedor está livre de trincas ou 2A


danos?
SIM

O pós-arrefecedor está livre de trincas ou Reparo


danos? completo
NÃO
Reparo:
Repare ou substitua o conjunto do pós-
arrefecedor.
Consulte o Procedimento 010-005 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-78 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 6: Procedimentos de diagnóstico de falhas dos recursos eletrônicos.


PASSO 6A: Verifique o curso do acelerador.
Condições:
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o curso do acelerador. A leitura da posição do acelerador é igual a 2A


• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço 0 quando o acelerador é liberado, e 100 por
INSITE™ para monitorar a posição do cento quando o mesmo é acionado?
acelerador com a alavanca totalmente SIM
pressionada e depois liberada.
A leitura da posição do acelerador é igual a Reparo
0 quando o acelerador é liberado, e 100 por completo
cento quando o mesmo é acionado?
NÃO
Reparo:
Determine e corrija a causa da restrição na
alavanca do acelerador.

PASSO 7: Procedimentos de diagnóstico de falhas do motor básico.


PASSO 7A: Verifique se as regulagens das válvulas no cabeçote estão corretas.
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça as regulagens das válvulas no cabeçote. As regulagens das válvulas no cabeçote 7B


• Remova a tampa dos balanceiros. Consulte o estão dentro dos limites de regulagem?
Procedimento 003-011 no Manual de Serviço SIM
dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, QSB4.5,
QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de Combustível
Common Rail), Boletim 3653336. As regulagens das válvulas no cabeçote Reparo
• Meça as regulagens das válvulas no cabeçote. estão dentro dos limites de regulagem? completo
Consulte o Procedimento 003-004 no Manual NÃO
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
Reparo:
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim Regule as válvulas no cabeçote. Consulte o
3653336. Procedimento 003-004 no Manual de Serviço
dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4,
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim
3653336.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-79

PASSO 7B: Verifique a restrição de escape.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique a contrapressão do sistema de escape A contrapressão do sistema de escape é 7C


instalando um indicador de pressão no sistema menor que 75 mm-Hg [3 pol-Hg] ou 1016 mm-
de escape logo depois da saída do H2O [40 pol-H2O]?
turbocompressor.
SIM
Consulte o Procedimento 011-009 no Manual de
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, A contrapressão do sistema de escape é Reparo
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de menor que 75 mm-Hg [3 pol-Hg] ou 1016 mm- completo
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. H2O [40 pol-H2O]?
NÃO
Reparo:
Repare ou elimine a fonte de restrição alta no
sistema de escape.

PASSO 7C: Verifique o sopro de gases no cárter.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça o sopro de gases no cárter. As medições de sopro de gases no cárter Retorne ao


Consulte o Procedimento 014-005 no Manual de estão dentro da especificação? Passo 2, ou
SIM entre em
Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4,
contato com
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim 3653336. um Posto
Autorizado
de Serviços
Cummins
para obter
outras
instruções de
diagnóstico
de falhas e
reparos.

As medições de sopro de gases no cárter 7C-1


estão dentro da especificação?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-80 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 7C-1: Verifique a contribuição do turbocompressor para o sopro de gases do motor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Dê partida no motor.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique a contribuição do turbocompressor. O sopro total dos gases no cárter do motor Reparo
• Conecte o orifício apropriado na extremidade foi reduzido para mais de 30 por cento do completo
do tubo de sopro de gases. total?
• Remova do bloco a linha de dreno de óleo do SIM
turbocompressor e instale-a em um recipiente.
• Aplique carga no motor até a rotação nominal. Reparo:
• Meça o sopro de gases no cárter. Consulte o Substitua o conjunto do turbocompressor.
Procedimento 014-005 no Manual de Serviço Consulte o Procedimento 010-033 no Manual
dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4, QSB4.5, de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de Combustível ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
Common Rail), Boletim 3653336. de Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

O sopro total dos gases no cárter do motor Reparo


foi reduzido para mais de 30 por cento do completo
total?
NÃO
Reparo:
Pode ser necessário recondicionar o motor.
Consulte o Procedimento 000-001 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336, e as especificações de
recondicionamento do motor.

PASSO 8: Procedimentos de diagnóstico de falhas de excesso de vibrações.


PASSO 8A: Verifique a relação de marchas e a configuração do eixo da hélice.
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se a relação de marcha e a hélice estão A relação de marcha e a hélice estão Reparo
'casadas' incorretamente com a potência do incorretamente 'casadas' com a potência do completo
motor. motor?
SIM
Reparo:
Entre em contato com um Distribuidor
Cummins ou um Gerente de Serviços de
Campo para aplicações marítimas.

A relação de marcha e a hélice estão 8B


incorretamente 'casadas' com a potência do
motor?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-81

PASSO 8B: Verifique se os isoladores de montagem do motor e os requisitos de instalação são corretos.
Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se os isoladores de montagem do Os isoladores de montagem do motor estão 8C


motor e os requisitos de instalação da hélice são corretos e instalados corretamente?
os corretos. SIM

Os isoladores de montagem do motor estão Reparo


corretos e instalados corretamente? completo
NÃO
Reparo:
Verifique se os requisitos de instalação dos
isoladores são corretos. Substitua ou repare
os isoladores de vibração, conforme
necessário. Consulte o Procedimento
016-026 no Manual de Serviço dos Motores
Séries ISB, ISBe, ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e
QSB6.7 (Sistema de Combustível Common
Rail), Boletim 3653336, e a seção Montagem
do Motor/Sistemas de Acionamento na
publicação Instruções de Instalação de
Motores Marítimos em Barcos de Recreação,
Boletim 3884649. Se os isoladores não forem
da marca Cummins, consulte o manual de
serviço do OEM.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-82 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 8C: Verifique o motor quanto a isoladores e suportes de montagem defeituosos.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Inspecione os suportes de montagem e os Os suportes de montagem e os isoladores do 8D


isoladores do motor quanto a falhas. motor estão em boas condições?
SIM

Os suportes de montagem e os isoladores do Reparo


motor estão em boas condições? completo
NÃO
Reparo:
Remova e substitua os isoladores de
montagem do motor. Consulte o
Procedimento 016-026 no Manual de Serviço
dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4,
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim
3653336, e a seção Montagem do Motor/
Sistemas de Acionamento na publicação
Instruções de Instalação de Motores
Marítimos em Barcos de Recreação, Boletim
3884649. Se os isoladores não forem da
marca Cummins, consulte o manual de
serviço do OEM.

PASSO 8D: Verifique o sistema de escape.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o sistema de escape quanto a falhas. O sistema de escape é deficiente? Reparo


SIM completo
Reparo:
Repare ou substitua, conforme necessário.
Consulte a seção Sistema de Escape na
publicação Instruções de Instalação de
Motores Marítimos em Barcos de Recreação,
Boletim 3884649, a literatura de serviço e as
instruções do OEM.

O sistema de escape é deficiente? 8E


NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-83

PASSO 8E: Verifique os acessórios acionados pelo motor.

PRECAUÇÃO
Algumas bombas de água do mar são acionadas por correias. O funcionamento do motor quando a bomba
de água do mar está desconectada pode resultar em danos ao motor devido ao superaquecimento.

Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há falhas dos acessórios acionados Existe falha de funcionamento de algum Reparo
pelo motor. acessório acionado pelo motor? completo
Isole ou desconecte os acessórios e verifique se SIM
há vibrações. Reparo:
Não ligue o motor se a bomba de água do mar Determine a causa da falha de
estiver desconectada. funcionamento dos acessórios e corrija o
problema. Consulte a seção Acessórios
Acionados pelo Motor na publicação
Instruções de Instalação para Aplicações de
Motores Marítimo em Barcos de Recreação,
Boletim 3884649. Se os isoladores não forem
fornecidos pela Cummins, consulte o manual
de serviço do OEM.

Existe falha de funcionamento de algum 8F


acessório acionado pelo motor?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-84 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 8F: Verifique o alinhamento entre o acoplamento do eixo e do redutor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o alinhamento entre o acoplamento do Existe desalinhamento entre os Reparo


eixo e do redutor. acoplamentos do eixo e do redutor? completo
SIM
Reparo:
Repare ou substitua, conforme necessário.
Consulte o Procedimento 016-025 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336, e a seção Montagem do Motor/
Sistemas de Acionamento na publicação
Instruções de Instalação de Motores
Marítimos em Barcos de Recreação, Boletim
3884649, e as recomendações do fabricante
do equipamento.

Existe desalinhamento entre os 8G


acoplamentos do eixo e do redutor?
NÃO

PASSO 8G: Verifique o eixo da hélice quanto à instalação correta.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o eixo da hélice quanto à instalação O eixo da hélice está instalado 8H


correta. corretamente?
SIM

O eixo da hélice está instalado Reparo


corretamente? completo
NÃO
Reparo:
Repare ou substitua, conforme necessário.
Consulte o Procedimento 016-025 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336, e a seção Montagem do Motor/
Sistemas de Acionamento na publicação
Instruções de Instalação de Motores
Marítimos em Barcos de Recreação, Boletim
3884649, e as recomendações do fabricante
do equipamento.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-85

PASSO 8H: Verifique o eixo da hélice quanto à retilinidade.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o eixo da hélice quanto à retilinidade. A retilinidade do eixo da hélice está dentro 8I
das especificações do OEM?
SIM

A retilinidade do eixo da hélice está dentro Reparo


das especificações do OEM? completo
NÃO
Reparo:
Repare ou substitua o eixo da hélice,
conforme necessário. Entre em contato com
um posto autorizado de serviços do OEM.

PASSO 8I: Isole o motor.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Ligue o motor sem o eixo de acionamento A vibração do motor ainda persiste? Reparo
conectado no acoplador. SIM completo
Reparo:
Verifique o amortecedor de vibrações do
motor quanto a danos. Repare ou substitua,
conforme necessário. Consulte o
Procedimento 001-052 no Manual de Serviço
dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4,
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

A vibração do motor ainda persiste? 8J


NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-86 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 8J: Certifique-se de que o suporte/rolamentos do leme não estejam desalinhados.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Certifique-se de que o suporte/rolamentos do O suporte/rolamentos do leme estão Reparo


leme não estejam desalinhados ou que a desalinhados, ou o suporte não está completo
montagem do suporte esteja firme. montado firmemente?
SIM
Reparo:
Verifique o suporte quanto à rigidez de
montagem. Repare ou substitua, conforme
necessário. Entre em contato com um posto
autorizado de serviços do OEM.

O suporte/rolamentos do leme estão 8K


desalinhados, ou o suporte não está
montado firmemente?
NÃO

PASSO 8K: Verifique o eixo da hélice.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se a hélice está fora de balanceamento A hélice está fora de balanceamento, ou Reparo
ou se não está encaixada corretamente no eixo. não encaixada corretamente no eixo? completo
SIM
Reparo:
Verifique a hélice quanto à precisão. Repare
ou substitua, conforme necessário. Entre em
contato com um posto autorizado de serviços
do OEM.

A hélice está fora de balanceamento, ou 8L


não encaixada corretamente no eixo?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-87

PASSO 8L: Verifique o ângulo V do suporte em V.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se o ângulo 'V' do suporte em 'V' não O ângulo 'V' do suporte em 'V' corresponde 8M
corresponde ao ângulo da pá da hélice. ao ângulo da pá da hélice?
SIM

O ângulo 'V' do suporte em 'V' corresponde Reparo


ao ângulo da pá da hélice? completo
NÃO
Reparo:
Repare ou substitua, conforme necessário.
Entre em contato com um posto autorizado
de serviços do OEM.

PASSO 8M: Verifique os túneis da hélice.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se os túneis do eixo propulsor estão Os túneis de entrada e de saída da hélice 8N


'casados' corretamente com as hélices. correspondem às pás da hélice?
SIM

Os túneis de entrada e de saída da hélice Reparo


correspondem às pás da hélice? completo
NÃO
Reparo:
Repare ou substitua, conforme necessário.
Entre em contato com um posto autorizado
de serviços do OEM.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-88 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 8N: Verifique o acoplamento torsional entre o motor e a transmissão.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há acoplamento torsional incorreto O acoplamento torsional está incorreto ou Reparo


ou desgastado. desgastado? completo
SIM
Reparo:
Substitua o acoplamento. Consulte a
literatura de serviço do OEM.

O acoplamento torsional está incorreto ou 8O


desgastado?
NÃO

PASSO 8O: Verifique o leme.


Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o terminal do leme quanto à folga O leme apresenta folga excessiva em seu Reparo
excessiva no leme. terminal? completo
SIM
Reparo:
Repare ou substitua, conforme necessário.
Entre em contato com um posto autorizado
de serviços do OEM.

O leme apresenta folga excessiva em seu 8P


terminal?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho de Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-89

PASSO 8P: Verifique o alinhamento entre a carcaça do volante do motor e o bloco dos cilindros.
Condições:
Nenhum.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique o alinhamento entre a carcaça do O alinhamento da carcaça do volante está Reparo


volante do motor e o bloco dos cilindros. incorreto? completo
SIM
Reparo:
Alinhe novamente a carcaça do volante com
o bloco dos cilindros. Consulte o
Procedimento 016-006 no Manual de Serviço
dos Motores Séries ISB, ISBe, ISBe4,
QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema de
Combustível Common Rail), Boletim
3653336.

O alinhamento da carcaça do volante está Reparo


incorreto? completo
NÃO
Reparo:
O motor pode apresentar um dano interno
que não foi detectado. Analise o óleo e
inspecione os filtros para localizar uma área
de dano provável. Consulte o Procedimento
007-083 no Manual de Serviço dos Motores
Séries ISB, ISBe, ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e
QSB6.7 (Sistema de Combustível Common
Rail), Boletim 3653336.
Pode ser necessário recondicionar o motor.
Consulte o Procedimento 000-001 no Manual
de Serviço dos Motores Séries ISB, ISBe,
ISBe4, QSB4.5, QSB5.9 e QSB6.7 (Sistema
de Combustível Common Rail), Boletim
3653336, e as especificações de
recondicionamento do motor. Se o motor
não estiver danificado, o problema pode
estar no projeto da embarcação. Entre em
contato com um posto autorizado de serviços
do OEM.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-90 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Motor - ISB


Automotivo Equipado com EGR (Sistema Eletrônico de Controle CM850)
Este procedimento de diagnóstico de falhas deve ser seguido para os seguintes sintomas:
• Baixa Aceleração ou Resposta Insuficiente do Motor
• Motor dá Partida com Dificuldade ou Não dá Partida (com Emissão de Fumaça)
• Motor dá Partida com Dificuldade ou Não dá Partida (sem Emissão de Fumaça)
• Motor com Baixa Potência de Saída
• Rotação Irregular do Motor em Marcha Lenta
• Motor Apresenta Funcionamento Irregular ou Falha de Ignição
• Rotação Irregular do Motor em Marcha Lenta ou em Rotação Máxima Sem Carga
• Rotação Irregular do Motor Sob Carga ou na Faixa de Operação
• Excesso de Fumaça Preta
• Excesso de Fumaça Branca
• Motor Desliga Inesperadamente ou Morre Durante a Desaceleração
• Desaceleração Lenta do Motor
• Motor Dá Partida mas Não Continua Funcionando
• Motor Não Atinge a Rotação Nominal (RPM)
• Pressão (de Admissão) no Coletor de Admissão Abaixo da Normal
• Excesso de Vibrações do Motor

Como Utilizar Este Procedimento de Diagnóstico de Falhas:


Este diagrama de sintoma pode ser utilizado para diagnosticar todos os sintomas associados com desempenho
relacionados acima. Comece com o diagnóstico de falhas do Passo 1. No Passo 2, há uma série de perguntas e uma
lista de passos de diagnóstico de falhas a serem realizados dependendo do sintoma. Siga a lista de diagnósticos de
falhas na seqüência mostrada na seção Especificações/Reparo do diagrama.
Muitos passos farão referência ao uso da ferramenta eletrônica de serviço INSITE™ para verificar códigos de falha,
realizar testes, monitorar dados e verificar recursos e parâmetros. Recomenda-se que o INSITE™ permaneça
conectado durante o uso deste diagrama de diagnóstico de falhas para verificar periodicamente os códigos de falha.
Se algum código de falha for ativado durante o uso do diagrama de diagnóstico de falha, pare de utilizar o diagrama
e faça o diagnóstico do código de falha.

Esse diagrama de sintomas freqüentemente remete a outros procedimentos e diagramas de diagnóstico. Os


procedimentos e os diagramas de sintomas podem não se encontrar na mesma literatura de serviço que este
diagrama de sintomas. Consulte a seção de Literatura Adicional de Serviço, Procedimento 205-001, para obter uma
lista das publicações de serviço disponíveis para o motor em questão.

Dicas para a Oficina:


Dirigibilidade é um termo que em geral descreve o desempenho do veículo na estrada. Os problemas de dirigibilidade
relativos a um motor podem ser causados por vários fatores diferentes. Alguns dos fatores são relacionados ao motor
e alguns não. Antes de fazer o diagnóstico de falhas, é importante determinar a reclamação exata e se o motor é
realmente a causa de um problema de dirigibilidade, ou se o mesmo simplesmente não atende às expectativas do
cliente.
Potência baixa é um termo utilizado no campo para descrever muitos problemas diferentes de desempenho. A
potência baixa é definida como a incapacidade de o motor produzir a potência necessária para movimentar o veículo
em uma velocidade que pode ser razoavelmente esperada sob certas condições de carga, inclinação, ventos, etc.
Com equipamentos industriais, baixa potência pode se referir à incapacidade do equipamento de retomar ou manter
a carga.
A baixa aceleração ou resposta insuficiente do motor é descrita como a incapacidade do veículo de acelerar
satisfatoriamente a partir do repouso ou da base de uma inclinação. Pode também ser o atraso na aceleração durante
uma tentativa de ultrapassar um outro veículo em condições inferiores de rotação e carga nominais. A baixa
aceleração ou resposta insuficiente é difícil de diagnosticar uma vez que a mesma pode ser causada por diversos
fatores.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-91

RESUMO DOS DIAGNÓSTICOS DE FALHAS

PASSOS ESPECIFICAÇÕES CÓDIGO SRT


PASSO 1: Siga os procedimentos básicos de diagnóstico de falhas.
PASSO 1A: Verifique se há códigos de falha
ativos ou altas contagens de
códigos de falha inativos.
PASSO 1B: Faça as verificações básicas de
diagnóstico de falhas.
PASSO 2: Determinação do sintoma do motor.
PASSO 2A: Motor dá Partida com
Dificuldade ou Não dá Partida
(com ou sem Emissão de
Fumaça), Motor Desliga
Inesperadamente ou Morre
Durante a Desaceleração, ou
Motor dá Partida mas Não
Continua Funcionando.
PASSO 2B: Rotação Irregular do Motor em
Marcha Lenta, Motor Apresenta
Funcionamento Irregular ou
Falha de Ignição, Rotação
Irregular do Motor em Marcha
Lenta ou em Rotação Máxima
Sem Carga, Rotação Irregular do
Motor Sob Carga ou na Faixa de
Funcionamento.
PASSO 2C: Excesso de fumaça branca.
PASSO 2D: Excesso de fumaça branca.
PASSO 2D-1: Excesso de fumaça branca.
PASSO 2D-2: Excesso de fumaça branca.
PASSO 2E: Baixa Potência, Baixa
Aceleração, ou Resposta
Insuficiente do Motor, Baixa
Potência de Saída do Motor,
Desaceleração Lenta do Motor,
ou Motor Não Atinge a Rotação
(RPM) Nominal.
PASSO 2F: Pressão (de Admissão) no
Coletor de Admissão Abaixo da
Normal
PASSO 2G: Excesso de Vibrações do Motor.
PASSO 3: Procedimentos de Diagnóstico de Falhas do Sintoma 'Motor Não Dá Partida ou
Pára'.
PASSO 3A: Verifique o funcionamento dos
dispositivos auxiliares de
partida em climas frios.
PASSO 3B: Verifique os recursos
eletrônicos e os parâmetros
programáveis.
PASSO 3C: Monitore a rotação do motor
durante o giro de partida.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-92 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 3D: Monitore a entrada da chave de


ignição no ECM.
PASSO 3E: Monitore a fonte de alimentação
da bateria do ECM.
PASSO 3F: Verifique a capacidade de carga
dos circuitos de alimentação e
de massa do ECM.
PASSO 3G: Verifique a precisão do sensor
de pressão na common rail.
PASSO 3H: Monitore a pressão na common
rail durante o giro do motor.
PASSO 4: Procedimentos de diagnóstico de falhas do sistema de combustível.
PASSO 4A: Verifique se há ar na linha de
alimentação de combustível.
PASSO 4B: Meça o fluxo/pressão do
combustível na entrada do filtro
de combustível do motor.
PASSO 4C: Meça a restrição na entrada.
PASSO 4D: Verifique se o motor está
equipado com um regulador de
voltagem da bomba de
transferência.
PASSO 4E: Meça a pressão do combustível
na saída do filtro de combustível
do motor.
PASSO 4F: Faça o teste de corte de um
único cilindro da ferramenta
INSITE™.
PASSO 4G: Faça o teste manual de corte de
um único cilindro.
PASSO 4H: Meça o fluxo de dreno do
combustível de retorno do
injetor vindo do cabeçote dos
cilindros.
PASSO 4I: Determine qual cilindro (ou
cilindros) está causando dreno
excessivo de combustível do
injetor pelo cabeçote dos
cilindros.
PASSO 4J: Meça a restrição na linha de
dreno de combustível.
PASSO 5: Procedimentos de diagnóstico de falhas dos componentes de controle de ar
PASSO 5A: Verifique a precisão do sensor
da pressão no coletor de
admissão.
PASSO 5B: Verifique se há vazamentos no
sistema de admissão de ar.
PASSO 5C: Verifique a restrição de
admissão de ar.
PASSO 5D: Inspecione as lâminas do
compressor do
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-93

turbocompressor quanto a
danos.
PASSO 5E: Verifique se o turbocompressor
é um turbo de geometria
variável.
PASSO 5F: Faça o teste do atuador do
turbocompressor com o
INSITE™.
PASSO 5G: Inspecione visualmente a
mangueira do atuador da válvula
wastegate.
PASSO 5H: Inspecione a cápsula da válvula
wastegate do turbocompressor
quanto a vazamentos de ar.
PASSO 5H-1: Verifique se a válvula
wastagate do
turbocompressor funciona
corretamente.
PASSO 5H-2: Verifique se a válvula
wastagate do
turbocompressor funciona
corretamente.
PASSO 5I: Meça as folgas axial e radial do
turbocompressor.
PASSO 5J: Inspecione o arrefecedor ar-ar.
PASSO 6: Verificações do Sistema da EGR.
PASSO 6A: Verifique se há vazamentos de
ar no sistema da EGR.
PASSO 6B: Verifique a precisão do sensor
da temperatura da EGR.
PASSO 6C: Verifique se o sensor de pressão
diferencial funciona
corretamente.
PASSO 6D: Verifique a precisão do sensor
da pressão do gás de escape.
PASSO 6E: Faça o teste do atuador da
válvula EGR com o INSITE™.
PASSO 6F: Isole o sistema da EGR.
PASSO 6F-1: Verifique o sistema da EGR
quanto a obstruções.
PASSO 6F-2: Verifique o sistema da EGR
quanto a componentes
corretos ou danificados.
PASSO 7: Certifique-se de que os recursos eletrônicos estejam funcionando
corretamente.
PASSO 7A: Verifique o curso do pedal do
acelerador.
PASSO 7B: Monitore a velocidade do
veículo.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-94 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 7C: Certifique-se de que os ajustes


dos recursos eletrônicos
estejam corretos.
PASSO 7D: Verifique a precisão do sensor
da temperatura.
PASSO 7E: Verifique a precisão do sensor
de pressão do ar ambiente.
PASSO 8: Faça as verificações mecânicas do motor básico.
PASSO 8A: Certifique-se de que as
regulagens das válvulas no
cabeçote estejam corretas.
PASSO 8B: Verifique a restrição de escape.
PASSO 8C: Certifique-se de que o sopro de
gases no cárter esteja dentro da
especificação.
PASSO 8E-1: Verifique a contribuição do
turbocompressor para o
sopro de gases no cárter.
PASSO 8D: Verifique o motor quanto a
danos internos.
PASSO 9: Verificações de vibrações excessivas
PASSO 9A: Verifique a rotação de marcha
lenta do motor.
PASSO 9B: Verifique se o recurso
Aquecimento Rápido em Marcha
Lenta encontra-se disponível e
habilitado.
PASSO 9B-1: Monitore o status do
Aquecimento Rápido em
Marcha Lenta.
PASSO 9C: Verifique o(s) acessório(s)
dianteiro(s) acionado(s) pelo
motor.
PASSO 9D: Verifique o amortecedor de
vibrações/anel indicador de
rotação da árvore de manivelas.
PASSO 9E: Verifique os suportes, coxins e/
ou isoladores do motor.
PASSO 9F: Verifique o(s) acessório(s)
acionado(s) por engrenagem.
PASSO 9F-1: Isole o(s) acessório(s)
acionado(s) por
engrenagem.
PASSO 9F-2: Verifique se o motor está
equipado com um
compressor de ar.
PASSO 9F-3: Descarregue o compressor
de ar e funcione-o.
PASSO 9F-4: Verifique a sincronização do
compressor de ar.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-95

PASSO 9G: Verifique/isole os componentes


acionados pelo motor.
PASSO 9H: Verifique o alinhamento da
carcaça do volante do motor.

PASSO DE DIAGNÓSTICO DE FALHA

PASSO 1: Siga os procedimentos básicos de diagnóstico de falhas.


PASSO 1A: Verifique se há códigos de falha ativos ou altas contagens de códigos de falha inativos.
Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há um código de falha ativo. Códigos de falha ativos ou altas contagens Reparo
• Utilize a ferramenta eletrônica de serviço de códigos de falha inativos? completo.
INSITE™ para ler os códigos de falha. SIM
Consulte o Manual de Diagnóstico de Falhas e Reparo:
Reparos dos Componentes Eletrônicos do motor
em questão. Siga os diagramas de códigos eletrônicos de
falha para obter os procedimentos
Para os motores equipados com um Módulo apropriados de diagnóstico de falhas.
Eletrônico de Controle CM850, consulte o
Boletim 3653269.
Códigos de falha ativos ou altas contagens 1B
de códigos de falha inativos?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-96 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 1B: Faça as verificações básicas de diagnóstico de falhas.


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Antes de continuar, verifique os itens abaixo: Todos os passos foram conferidos? 2A


• Verifique o nível de combustível nos tanques. SIM
• Certifique-se de que o veículo esteja em boas
condições de funcionamento.
• Verifique se foi realizado alguma manutenção Todos os passos foram conferidos? Reparo
ou serviço recentemente. NÃO completo.
• Certifique-se de que não houve alterações nos
Reparo:
componentes da CPL do motor.
• Certifique-se de que o tipo de combustível seja Corrija a falha e certifique-se de que o
o correto para a aplicação. problema não exista após o reparo.
• Certifique-se de que o motor esteja
funcionando na altitude recomendada.
• Certifique-se de que o óleo do motor esteja em
boas condições e no nível correto.
• Certifique-se de que cargas parasíticas do
motor não foram alteradas.
• Certifique-se de que o ciclo de serviço do
motor não tenha mudado.
• Certifique-se de que o filtro de ar não esteja
obstruído excessivamente, verificando o filtro
de inspeção.
• Verifique se há vazamentos de ar e de escape.
• Certifique-se de que não haja vazamentos
externos visíveis de combustível.
• Certifique-se de que não haja vazamentos
visíveis de líquido de arrefecimento.
• Certifique-se de que não haja sinais visíveis
(traços de fuligem) de um vazamento externo
na EGR.
• Certifique-se de que os sensores de posição
da árvore de manivelas e do eixo comando de
válvulas estejam conectados corretamente no
chicote do motor.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-97

PASSO 2: Determinação do sintoma do motor.


PASSO 2A: Motor dá Partida com Dificuldade ou Não dá Partida (Com ou Sem Emissão de Fumaça de
Escape), Motor Desliga Inesperadamente ou 'Morre' Durante a Desaceleração, ou Motor dá
Partida Mas Não Continua Funcionando.
Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma de falha do motor é: Motor dá Execute os
Partida com Dificuldade ou Não dá Partida passos de
(Com ou Sem Emissão de Fumaça de diagnóstico
Escape), Motor Desliga Inesperadamente ou de falhas
'Morre' Durante a Desaceleração, ou Motor sugeridos no
dá Partida Mas Não Continua Funcionando? procedimento
SIM de reparo

Reparo:
Execute os passos de diagnóstico de falhas
na ordem recomendada abaixo:
Passo 3 - Procedimentos de Diagnóstico de
Falhas do Sintoma 'Motor Não Dá Partida ou
Pára'
Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
Passo 5 - Verificações dos Componentes a
Ar
Passo 7 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos

O sintoma de falha do motor é: Motor dá 2B


Partida com Dificuldade ou Não dá Partida
(Com ou Sem Emissão de Fumaça de
Escape), Motor Desliga Inesperadamente ou
'Morre' Durante a Desaceleração, ou Motor
dá Partida Mas Não Continua Funcionando?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-98 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 2B: Rotação Irregular do Motor em Marcha Lenta, Motor Apresenta Funcionamento Irregular ou
Falha de Ignição, Rotação Irregular do Motor em Marcha Lenta ou em Rotação Máxima Sem
Carga, Rotação Irregular do Motor Sob Carga ou na Faixa de Funcionamento.
Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma do motor é: Rotação Irregular do Execute os
Motor em Marcha Lenta, Motor Apresenta passos de
Funcionamento Irregular ou Falha de diagnóstico
Ignição, Rotação Irregular do Motor em de falhas
Marcha Lenta ou em Rotação Máxima Sem sugeridos no
Carga, Rotação Irregular do Motor Sob procedimento
Carga ou na Faixa de Funcionamento? de reparo
SIM
Reparo:
Execute os passos de diagnóstico de falhas
na ordem recomendada abaixo:
Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
Passo 7 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
Passo 5 - Verificações dos Componentes a
Ar

O sintoma do motor é: Rotação Irregular do 2C


Motor em Marcha Lenta, Motor Apresenta
Funcionamento Irregular ou Falha de
Ignição, Rotação Irregular do Motor em
Marcha Lenta ou em Rotação Máxima Sem
Carga, Rotação Irregular do Motor Sob
Carga ou na Faixa de Funcionamento?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-99

PASSO 2C: Excesso de Fumaça Preta


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma do motor é 'Excesso de Fumaça Execute os
Preta'? passos de
SIM diagnóstico
de falhas
Reparo: sugeridos no
Execute os passos de diagnóstico de falhas procedimento
na ordem recomendada abaixo: de reparo
Passo 6 - Verificações do Sistema da EGR
Passo 5 - Verificações dos Componentes a
Ar
Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
Passo 7 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
Passo 8 - Verificações do Motor Básico.

O sintoma do motor é 'Excesso de Fumaça 2D


Preta'?
NÃO

PASSO 2D: Excesso de Fumaça Branca


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma do motor é 'Excesso de Fumaça Passo 2D-1
Branca'?
SIM

O sintoma do motor é 'Excesso de Fumaça Passo 2E


Branca'?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-100 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 2D-1: Excesso de Fumaça Branca


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O motor está utilizando líquido de Consulte o
Verifique se, juntamente com a reclamação de arrefecimento? diagrama do
SIM sintoma de
emissão de fumaça branca, está sendo utilizado
falha 'Perda
líquido de arrefecimento.
de Líquido de
Verifique o nível do líquido de arrefecimento do Arrefecimento
motor. - Interna' na
Seção TS.

O motor está utilizando líquido de Passo 2D-2


arrefecimento?
NÃO

PASSO 2D-2: Excesso de Fumaça Branca


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. A reclamação de excesso de fumaça branca Execute os
Verifique se a reclamação de excesso de fumaça ocorre somente quando o motor está frio e passos de
em condições de baixa temperatura diagnóstico
branca ocorre somente quando o motor está frio
ambiente? de falhas
e em condições de baixa temperatura ambiente.
SIM sugeridos no
Nota: Não é incomum a emissão de fumaça procedimento
branca após uma partida com o motor frio em Reparo: de reparo
condições de baixa temperatura ambiente. Faça as verificações do Passo 3A somente.
Se a condição de emissão de fumaça branca Passo 4 - Verificações do Sistema de
persistir depois de o motor atingir a temperatura Combustível
operacional mínima do líquido de arrefecimento,
faça o diagnóstico de falha dessa reclamação. Passo 7 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
Temperatura Operacional Mínima do Líquido de
Arrefecimento do Motor: 60°C [140°F]
A reclamação de excesso de fumaça branca Execute os
ocorre somente quando o motor está frio e passos de
em condições de baixa temperatura diagnóstico
ambiente? de falhas
NÃO sugeridos no
procedimento
Reparo: de reparo
Execute os passos de diagnóstico de falhas
na ordem recomendada abaixo:
Passo 4 - Verificações do Sistema de
Combustível
Passo 7 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-101

PASSO 2E: Baixa Potência, Baixa Aceleração, ou Resposta Insuficiente do Motor, Baixa Potência de
Saída do Motor, Desaceleração Lenta do Motor, Pressão (de Admissão) no Coletor de
Admissão Abaixo da Normal, ou Motor Não Atinge a Rotação (RPM) Nominal.
Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma do motor é: Baixa Potência, Baixa Execute os
Aceleração, ou Resposta Insuficiente do passos de
Motor, Baixa Potência de Saída do Motor, diagnóstico
Desaceleração Lenta do Motor, Pressão (de de falhas
Admissão) no Coletor de Admissão Abaixo sugeridos no
da Normal, ou Motor Não Atinge a Rotação procedimento
(RPM) Nominal? de reparo
SIM
Reparo:
Execute os passos de diagnóstico de falhas
na ordem recomendada abaixo:
Passo 7 - Verificações dos Recursos
Eletrônicos
Passo 8 - Verificações do Motor Básico.

O sintoma do motor é: Baixa Potência, Baixa Passo 2F


Aceleração, ou Resposta Insuficiente do
Motor, Baixa Potência de Saída do Motor,
Desaceleração Lenta do Motor, Pressão (de
Admissão) no Coletor de Admissão Abaixo
da Normal, ou Motor Não Atinge a Rotação
(RPM) Nominal?
NÃO
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-102 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 2F: Excesso de Vibrações do Motor


Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Fale com o motorista e verifique a reclamação. O sintoma do motor é 'Excesso de Vibrações Execute os
do Motor'? passos de
SIM diagnóstico
de falhas
Reparo: sugeridos no
Execute os passos de diagnóstico de falhas procedimento
na ordem recomendada abaixo: de reparo
Execute os Passos 4G e 4H das Verificações
do Sistema de Combustível somente.
Passo 9 - Verificações de Excesso de
Vibrações
Passo 8 - Verificações do Motor Básico.

O sintoma do motor é 'Excesso de Vibrações Para


do Motor'? sintomas
NÃO relacionados
ao motor,
consulte o
diagrama
apropriado
de sintomas
de
diagnóstico
de falhas
(TS).
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-103

PASSO 3: Procedimentos de Diagnóstico de Falhas do Sintoma 'Motor Não Dá Partida ou


Pára'.
PASSO 3A: Verifique o funcionamento dos dispositivos auxiliares de partida em climas frios.
Condições:
• Motor Frio e Condições de Baixa Temperatura Ambiente
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Certifique-se de que os dispositivos auxiliares de Os dispositivos auxiliares de partida em 3B


partida em climas frios necessários estejam climas frios necessários estão sendo
sendo utilizados e funcionando adequadamente. utilizados e funcionando adequadamente?
NOTA: A Temperatura Ambiente Mínima para SIM
Partida em Climas Frios Não Assistida é de 12,2°
C (10°F). Os dispositivos auxiliares de partida em Reparo
NOTA: Para diagnosticar problemas do climas frios necessários estão sendo completo
aquecedor do ar de admissão, faça o Teste de utilizados e funcionando adequadamente?
Anulação do Aquecedor do Ar de Admissão da NÃO
ferramenta INSITE™. Para motores equipados
com aquecedores do ar de admissão, os Reparo:
aquecedores devem começar a funcionar em Instale ou repare os dispositivos auxiliares de
uma temperatura de 19°C [66°F]. partida em climas frios.
Consulte o Procedimento 008-011 para
informações sobre o aquecedor de líquido de
arrefecimento do motor, o Procedimento
010-029 para informações sobre
aquecedores do ar de admissão e o
Procedimento 007-001 para informações
sobre aquecedores de óleo do motor. Para
qualquer dispositivo auxiliar de partida em
climas frios instalado pelo OEM (venezianas
do radiador, etc.), consulte as instruções do
OEM.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-104 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 3B: Verifique os recursos eletrônicos e os parâmetros programáveis.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se os recursos eletrônicos e os Os recursos eletrônicos e os parâmetros Reparo


parâmetros programáveis são a causa das programáveis são a causa da parada do Completo.
reclamações de parada do motor ou de falha na motor, ou da reclamação da condição 'sem
partida. partida' do motor?
Os recursos eletrônicos e os parâmetros SIM
programáveis incluem: Parada por Marcha Reparo:
Lenta, Parada para Proteção do Motor, e
Proteção Antifurto do Veículo. Programe os recursos eletrônicos de acordo
com os requisitos do cliente ou do OEM.

Os recursos eletrônicos e os parâmetros Passo 3C


programáveis são a causa da parada do
motor, ou da reclamação da condição 'sem
partida' do motor?
NÃO

PASSO 3C: Monitore a rotação do motor durante o giro de partida.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Monitor do INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a rotação do motor com o INSITE™ A rotação do motor é maior que 150 rpm 3D
durante o giro de partida. durante o giro de partida?
Tente dar partida no motor acoplando o motor de SIM
partida durante pelo menos 30 segundos
contínuos. A rotação do motor é maior que 150 rpm Consulte o
Nota: Não superaqueça o motor de partida. durante o giro de partida? diagrama
NÃO 'Motor Não
Nota: A tentativa de dar partida no motor durante Gira ou Gira
30 segundos contínuos também permite a Reparo: Lentamente
execução do tempo de lógica do código de falha. na Partida'
Se algum código de falha for ativado, pare de Localize e corrija a causa da baixa rotação
de giro. Verifique as baterias, o motor de (Motor
utilizar este diagrama de diagnóstico e consulte de Partida
o diagrama de diagnóstico de falhas do código partida, as unidades de acionamento e as
cargas acessórias. Elétrico ou
de falha ativado. Pneumático)
(TS).
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-105

PASSO 3D: Monitore a entrada da chave de ignição no ECM.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Motor não funcionando.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Utilizando a ferramenta eletrônica de serviço O 'Estado de Alimentação de Combustível do 3E


INSITE™, monitore o Estado de Alimentação de Usuário' indica 'Giro', ou a voltagem da
Combustível do Usuário e a chave de ignição chave de ignição é igual à voltagem da
durante o giro do motor. bateria?
Nota: Se ocorrer a parada do motor SIM
intermitentemente, o Estado de Alimentação de
Combustível do Usuário também pode ser O 'Estado de Alimentação de Combustível do Reparo
monitorado durante a parada do motor. Usuário' indica 'Giro', ou a voltagem da completo.
Se a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™ chave de ignição é igual à voltagem da
não estiver disponível: bateria?
• Desconecte o chicote do OEM. NÃO
• Ligue a chave de ignição (ON). Reparo:
Meça a voltagem do sinal entre o fio de sinal de Verifique o circuito de alimentação da bateria
entrada da chave de ignição, no chicote do OEM, para a chave de ignição. Consulte o
e o massa do bloco do motor. Procedimento 019-064. Repare ou substitua
Meça a voltagem da chave de ignição com a o chicote do OEM, a chave de ignição ou
chave na posição ON (Ligada) e também com a verifique as conexões da bateria. Consulte o
chave na posição de partida. manual de diagnóstico de falhas e reparos do
OEM para obter os procedimentos
Consulte o diagrama elétrico correspondente do apropriados.
motor em questão para obter a identificação dos
pinos dos conectores.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-106 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 3E: Monitore a fonte de alimentação da bateria do ECM.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Motor não funcionando.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Utilizando a ferramenta eletrônica de serviço A voltagem de alimentação da bateria do 3F


INSITE™, monitore a Voltagem da Bateria ECM é maior que 11 VCC para sistemas de
durante o giro do motor. 12 volts, ou que 22 VCC para sistemas de 24
Se a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™ volts?
não estiver disponível: SIM
• Desconecte a conexão da fonte de
alimentação do ECM. A voltagem de alimentação da bateria do Reparo
• Ligue a chave de ignição (ON). ECM é maior que 11 VCC para sistemas de completo.
12 volts, ou que 22 VCC para sistemas de 24
Meça a voltagem entre o(s) pino(s) (-) e o(s) pino volts?
(s) (+) de alimentação da bateria do ECM no
conector do OEM. NÃO
Meça a voltagem do ECM com a chave de Reparo:
ignição na posição ON (Ligada) e também com a Repare ou substitua as conexões de
chave na posição de partida. alimentação e de massa do ECM. Verifique
Consulte o diagrama elétrico correspondente do as conexões da bateria e os terminais dos
motor em questão para obter a identificação dos fusíveis.
pinos dos conectores.

PASSO 3F: Verifique a capacidade de carga dos circuitos de alimentação e de massa do ECM.
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Desconecte a conexão da fonte de alimentação do ECM.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Conecte um farol (sistemas de 12 volts ou de 24 O farol acende com intensidade suficiente? 3G


volts). SIM
Nota: O uso de um farol é necessário para
garantir que a classificação de potência (Watts) O farol acende com intensidade suficiente? Reparo
aplicará carga suficiente no circuito. completo
NÃO
Utilize o pino (+) de ALIMENTAÇÃO da bateria
do ECM, no conector de alimentação do ECM, Reparo:
como o terminal positivo (+) da bateria e o pino Repare ou substitua as conexões de
(-) de ALIMENTAÇÃO da bateria do ECM, no alimentação e de massa do ECM. Verifique
conector do chicote do ECM, como o terminal (-) as conexões da bateria e os terminais dos
da bateria. fusíveis.
Consulte o diagrama elétrico correspondente do
motor em questão para obter a identificação dos
pinos dos conectores.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-107

PASSO 3G: Verifique a precisão do sensor de pressão na common rail.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Monitor do INSITE™.
• Motor não funcionando.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Monitore a pressão do combustível na common O valor da pressão (medida) do combustível 3H


rail (medida) com o INSITE™. na common rail é menor que 30 bar [435 psi]?
SIM

O valor da pressão (medida) do combustível Reparo


na common rail é menor que 30 bar [435 psi]? Completo
NÃO
Reparo:
Substitua o sensor da pressão do
combustível na common rail. Consulte o
Procedimento 019-115.

PASSO 3H: Monitore a pressão na common rail durante o giro do motor.


Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.
• Monitor do INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Utilize o INSITE™ para monitorar a pressão A pressão do combustível na common rail 5A


(medida) do combustível na common rail e a medida é igual à pressão do combustível na
pressão (comandada) do combustível na common rail comandada?
common rail. SIM
Tente dar partida no motor acoplando o motor de
partida durante pelo menos 30 segundos A pressão do combustível na common rail 4A
contínuos. medida é igual à pressão do combustível na
Nota: Não superaqueça o motor de partida. common rail comandada?
Nota: É necessária uma pressão mínima de 100 NÃO
bar [1450 psi] do combustível na common rail
antes de os injetores abrirem e fornecer
combustível.
Nota: A tentativa de dar partida no motor durante
30 segundos contínuos permite a execução do
tempo de lógica do código de falha. Se for
ativado o Código de Falha 2215 ou 559, a
pressão adequada na common rail não está
sendo criada. Pare de utilizar este diagrama de
diagnóstico de falha e faça o diagnóstico de falha
do Código 2215 ou do Código 559.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-108 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 4: Procedimentos de diagnóstico de falhas do sistema de combustível.


PASSO 4A: Verifique se há ar na linha de alimentação de combustível.
Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Desligue o motor.
• Conecte as ferramentas de serviço necessárias no orifício (entrada) de diagnóstico no cabeçote do filtro de
combustível.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se há ar no combustível. Existe ar na linha de alimentação de Reparo


combustível? completo
Consulte o Procedimento 006-003.
SIM
Acione a bomba de transferência de
combustível. Reparo:
Nota: Quando a chave de ignição é ligada, a Localize e corrija a causa da entrada de ar no
bomba de transferência funciona por 60 sistema de alimentação de combustível. As
segundos e então pára. A bomba de fontes de entrada de ar incluem filtros de
transferência também pode ser acionada combustível soltos, conexões soltas da linha
utilizando-se o teste de anulação da bomba de de combustível, tubos soltos ou trincados do
transferência do INSITE™. tanque de combustível ou restrições severas
nas linhas de alimentação e nos filtros de
combustível que causam cavitação a altas
taxas de fluxo de combustível.

Existe ar na linha de alimentação de 4B


combustível?
NÃO
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-109

PASSO 4B: Meça o fluxo/pressão do combustível na entrada do filtro de combustível do motor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Desligue o motor.
• Conecte as ferramentas de serviço necessárias no orifício (entrada) de diagnóstico no cabeçote do filtro de
combustível.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a pressão de entrada e o fluxo de A pressão/fluxo medidos são maiores que a 4E


combustível no orifício de diagnóstico na entrada especificação?
do filtro de combustível. Nota: Anote a pressão de entrada do
Consulte os Procedimentos 005-045 e 006-015. combustível medida para uso no próximo
Acione a bomba de transferência de passo.
combustível. SIM
Nota: Quando a chave de ignição é ligada, a
bomba de transferência funciona por 60 A pressão/fluxo medidos são maiores que a 4C
segundos e então pára. A bomba de especificação?
transferência também pode ser acionada NÃO
utilizando-se o teste de anulação da bomba de
transferência do INSITE™.
Taxa de fluxo de combustível da bomba de
transferência (motor não funcionando) - mais de
300 ml em 30 segundos.
Meça a pressão com o motor funcionando em
rotação máxima sem carga:
• Faixa de pressão do combustível na bomba de
transferência (motor funcionando) - 0 a 0,8 bar
[0 a 11,6 psi].
Anote o fluxo e a pressão medida na entrada do
filtro de combustível.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-110 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 4C: Meça a restrição na entrada de combustível.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Desligue o motor.
• Conecte as ferramentas de serviço necessárias na entrada da bomba de transferência de combustível.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a restrição na entrada de combustível. A restrição na entrada de combustível é Reparo


Consulte o Procedimento 006-020. maior que o valor especificado? Completo.
SIM
Dê partida no motor e deixe-o funcionar em
rotação máxima sem carga. Reparo:
Restrição máxima de entrada - 20,3 kPa [6 pol- Localize e corrija a causa da alta restrição de
Hg] (vácuo) entrada. Procure por filtros ou telas de
combustível do OEM obstruídos, ou um
Nota: Se o motor não der partida, acione a arrefecedor do ECM com restrição, linhas de
bomba de transferência utilizando o Teste combustível do OEM amassadas ou tubos do
Anulação da Bomba de Transferência de tanque do OEM com restrição.
Combustível do INSITE™.
Nota: Se o problema for intermitente (sem A restrição na entrada de combustível é 4D
partida ou o motor desliga inesperadamente) e o maior que o valor especificado?
motor não apresenta problemas durante o
serviço, pode haver resíduos no sistema de NÃO
combustível causando uma restrição
intermitente. Instale um filtro de inspeção de
combustível, Número de Peça Fleetguard
3892576s, na conexão entre as linhas de
alimentação de combustível do OEM e o motor.
Um filtro de inspeção de combustível indica a
restrição máxima em milímetros e em polegadas
de mercúrio. Se o problema ocorrer novamente,
o filtro de inspeção de combustível pode ser
verificado para ver se há algo nos componentes
do OEM que esteja causando a restrição
intermitente.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-111

PASSO 4D: Verifique se o motor está equipado com um regulador de voltagem da bomba de
transferência.
Condições:

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Verifique se o motor está equipado com um O motor está equipado com um regulador de Reparo
regulador de voltagem para converter voltagem voltagem da bomba de transferência? Completo
de 24 volts para 12 volts. SIM
Isso permite utilizar uma bomba de transferência Reparo:
de 12 volts em uma configuração de motor de 24
volts. Se equipado, certifique-se de que o
regulador de voltagem esteja funcionando
Nota: Se estiver equipado, o regulador de corretamente. Substitua se necessário. Se
voltagem é montado abaixo do ECM. estiver OK, substitua a bomba elétrica de
transferência de combustível. Consulte o
Procedimento 005-045.

O motor está equipado com um regulador de Reparo


voltagem da bomba de transferência? Completo
NÃO
Reparo:
Substitua a bomba elétrica de transferência
de combustível. Consulte o Procedimento
005-045.
Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...] Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...]
Página TT-112 Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato)

PASSO 4E: Meça a pressão do combustível na saída do filtro de combustível do motor.


Condições:
• Desligue a chave de ignição (OFF).
• Conecte as ferramentas de serviço necessárias no pórtico (saída) de diagnóstico no cabeçote do filtro de
combustível.
• Ligue a chave de ignição (ON).

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Meça a pressão de saída do combustível na A queda de pressão no filtro é maior que a Reparo
saída do orifício de diagnóstico do filtro de especificação? completo
combustível. SIM
Consulte o Procedimento 006-015. Reparo:
Calcule a queda de pressão no filtro de Substitua o filtro de combustível. Consulte o
combustível subtraindo da pressão medida no Procedimento 006-015.
Passo 4C a pressão medida neste passo.
Meça a pressão com o motor funcionando em A queda de pressão no filtro é maior que a 4F
marcha lenta: especificação?
• Queda máxima de pressão no filtro de NÃO
combustível -0,35 kPa [5 psi].
Nota: Se o motor não der partida, acione a
bomba de transferência utilizando o Teste
Anulação da Bomba de Transferência de
Combustível do INSITE™.
Motores Séries ISB, ISBe e QSB [...] Diagrama de Diagnóstico de Falhas de Desempenho do Moto [...]
Seção TT - Sintomas de Diagnóstico de Falhas (Novo Formato) Página TT-113

PASSO 4F: Faça o teste de corte de um único cilindro com a ferramenta INSITE™.
Condições:
• Ligue a chave de ignição (ON).
• Motor funcionando em marcha lenta.
• Conecte a ferramenta eletrônica de serviço INSITE™.

Ação Especificações/Reparo Próximo


Passo

Faça o teste de corte de um único cilindro. A falta ou o excesso de fumaça podem ser Reparo
atribuídos a um único cilindro? completo
Nota: Se o motor não der partida, ou apresentar
dificuldade na partida, continue com o próximo SIM
passo. Reparo:
• No menu Teste de Diagnóstico do ECM da Procure por uma causa da reclamação,
ferramenta INSITE™, clique em Teste de Corte inclusive folga das válvulas e pressão
de Cilindro, e siga as instruções na tela. excessiva no cárter que possa indicar
• Funcione o motor nas condições em que o problemas de potência dos cilindros ou
problema ocorre. desgaste do ressalto d