Você está na página 1de 60

Altistart 48

Manual de operação
Telemecanique
Protocolo Modbus
Altistart 48

Protocolo Modbus Página 2

1
NOTA
Os produtos apresentados neste documento são, a qualquer momento, suscetíveis de evolução quanto
às suas características de apresentação e de funcionamento. Sua descrição não pode, em nenhum
caso, revestir-se de um aspecto contratual.

2
Sumário

Apresentação ____________________________________________________________________ 4
Conexão ao barramento RS485 _____________________________________________________ 5
Protocolo Modbus ________________________________________________________________ 8
Representação dos parâmetros _____________________________________________________ 14
Modos de comando ______________________________________________________________ 17
Perfil DRIVECOM ________________________________________________________________ 20
Parâmetros de regulagens _________________________________________________________ 24
Parâmetros de proteção ___________________________________________________________ 28
Parâmetros de regulagens avançadas _______________________________________________ 32
Parâmetros de configuração das entradas/saídas _______________________________________ 35
Parâmetros do 2º motor ___________________________________________________________ 38
Parâmetros de comunicação _______________________________________________________ 39
Parâmetros de comando __________________________________________________________ 40
Parâmetros visualizados __________________________________________________________ 42
Parâmetros de supervisão _________________________________________________________ 44
Parâmetros de identificação ________________________________________________________ 48
Compatibilidade com ATS46 _______________________________________________________ 49
Índice dos parâmetros ____________________________________________________________ 55

3
Apresentação

O conector Modbus do Altistart 48 permite operar as funções de:

• Configuração
• Regulagem
• Comando
• Supervisão

O conversor ATS48 suporta:

• O meio físico RS485


• O modo RTU

Os serviços Modbus, os modos de operação e as variáveis de comunicação são descritos nos próximos
capítulos.

O ATS48 é intercambiável com um ATS46 utilizado em Modbus RTU (ver capítulo Compatibilidade com
ATS46).

4
Conexão ao barramento RS485

Ligação ao ATS48
Os acessórios de ligação devem ser encomendados separadamente (consultar nossos catálogos).

Ligar o conector RJ45 do cabo ao conector 1 do ATS48.

Conector
RJ45

5
Conexão ao barramento RS485

Exemplo de conexão
Para facilitar a ligação dos equipamentos, diversos acessórios são propostos no catálogo de automação da
Schneider Electric.
A conexão nas caixas de derivação TSXSCA62 e TSXSCA50 é um exemplo das diferentes possibilidades de
conexão Modbus (consultar nossos catálogos).

- Cabo blindado com 2 pares torcidos: TSXCSA100 (100 m)


TSXCSA200 (200 m)
TSXCSA500 (500 m)

- Conector de derivação de 2 vias Este bloco passivo permite a ligação de 2 bornes parafusáveis e
TSXSCA62: 2 conectores SUB-D 15 vias fêmeas. Inclui a adaptação de fim de
linha necessária quando o bloco estiver situado na extremidade.

- Caixa de derivação TSXSCA50: Este bloco passivo permite a ligação de 3 bornes parafusáveis.
Inclui a adaptação de fim de linha.

- Cabos de derivação: VW3A8306 com 3 m de comprimento, equipado com 2 conectores


(RJ45 e SubD15 macho).
VW3A8306D30 com 3 m de comprimento, equipado com um
conector RJ45 e desencapado na outra extremidade.

TSXSCA62 TSXSCA50

TSXCSA·00

VW3A8306

PC
VW3A8306D30

Altistart 48 Altistart 48 Altistart 48

6
Conexão ao barramento RS485

Recomendações de ligação
• Utilizar um cabo blindado com 2 pares de condutores torcidos
• Interligar os potenciais de referência (0V) entre si
• Comprimento máximo da linha: 1000 metros
• Comprimento máximo de uma derivação: 20 metros
• Encaminhamento do cabo: afastar o barramento dos cabos de potência (30 cm, no mínimo), efetuar os
cruzamentos em ângulo reto, se necessário; ligar a blindagem do cabo à massa de cada equipamento
• Adaptar uma terminação de linha em suas duas extremidades
120 Ω
D(A) Adaptação de fim de linha
recomendada nas 2 extremidades
1 nF
D(B)

• Cada ATS48 integra duas resistências de polarização de 4,7 kΩ, que aumenta a imunidade do barramento.
Se o mestre for igualmente equipado com resistências de polarização de 4,7 k Ω, pode-se conectar até 27
conversores.
Se as resistências de polarização do mestre forem de 470 Ω, pode-se conectar até 18 conversores.

Pinagens

• Conector ATS48 • Cabo VW3A8306 para TSXSCA62


RJ45 RJ45 SUB-D macho 15 vias

D (B) 4 D (B) 4 14

D (A) 5 D (A) 5 7

10 V 7

0V 8 0V 8 15

7
Protocolo Modbus

Configuração da ligação serial


A configuração dos parâmetros da ligação serial é acessível pelo menu Comunicação COP

Parâmetros Valores possíveis Visualização Valor de


no terminal fábrica
Protocolo Modbus RTU RTU RTU
(COP)
Endereço 0 a 31 000 a 031 0
Add
Velocidade 4800 48 19200 bits / s
tbr 9600 96
19200 192
Formato 8 bits de dados, paridade ímpar, 1 bit de stop 8O1 8n1
FOr 8 bits de dados, paridade par, 1 bit de stop 8E1
8 bits de dados, sem paridade, 1 bit de stop 8n1
8 bits de dados, sem paridade, 2 bits de stop 8n2

Modo RTU
O modo de transmissão utilizado é o modo RTU. A estrutura não contém nem os bytes de cabeçalho, nem os
bytes de fim de mensagem. Sua definição é a seguinte:

Endereço Código da Dados CRC16


do escravo Pergunta

Os dados são transmitidos em código binário.


CRC16: parâmetro de controle polinomial (cyclical redundancy check).
A detecção de fim de estrutura é feita num silêncio ≥ 3 caracteres.

8
Protocolo Modbus

Princípio
O protocolo Modbus é um protocolo mestre - escravo.
Mestre Somente pode haver na linha um único equipamento transmitindo.
O mestre gerencia as trocas e, somente ele, tem a iniciativa de fazê-lo.
Ele interroga sucessivamente cada um dos escravos.
Nenhum escravo pode por si mesmo enviar uma mensagem sem ter sido
solicitado.
O mestre repete a pergunta, quando de uma troca errada, e decreta ausente o
escravo interrogado após ausência de resposta em um dado período de tempo.
Se uma mensagem não foi compreendida por um escravo, ele emitirá uma
resposta de exceção ao mestre. O mestre poderá repetir ou não a pergunta.

Escravo j
Escravo i Escravo k

As comunicações diretas de escravo a escravo não são possíveis.

Para comunicar de escravo a escravo, é necessário que o software de aplicação do mestre tenha sido
concebido em conseqüência: interrogar um escravo e reenviar os dados recebidos a outro escravo.

Dois tipos de diálogos são possíveis entre mestre e escravos:

• o mestre envia uma pergunta a um escravo e aguarda sua resposta,


• o mestre envia uma pergunta ao conjunto de escravos sem aguardar resposta (princípio da difusão geral).

Endereços
• O endereço Modbus do conversor pode ser configurado de 1 a 31.
• O endereço 0 codificado numa pergunta emitida pelo mestre, é reservado para a difusão geral.
Os conversores ATS 48 consideram a pergunta, mas não a respondem.
• Quando o ATS 48 é configurado com o endereço 0 (valor de fábrica), ele não responde.

Os endereços 65, 126 e 127 são endereços reservados. A utilização destes endereços é
proibida em toda a rede Modbus que comporta um ou diversos conversores ATS 48.

9
Protocolo Modbus

Funções Modbus
A tabela seguinte indica as funções Modbus gerenciadas pelo Altistart 48, e especifica os seus limites.
A definição das funções “leitura" e "escrita" se entendem vistas do mestre.

Código Nome das funções Difusão Valor máx. de N Nome standard Modbus
(decimal) geral
3 Leitura de N palavras de saída NÃO 30 palavras máx. Read Holding Registers
4 Leitura de N palavras de entrada NÃO 30 palavras máx. Read Input Registers
6 Escrita de uma palavra de saída SIM – Preset Single Register
16 Escrita de N palavras de saída SIM 30 palavras máx. Preset Multiple Regs
65 Identificação NÃO – –

A função de Identificação é específica para os inversores ATV e para os conversores ATS.

10
Protocolo Modbus

Leitura de N palavras: funções 3 e 4


Nota: PF = bits de peso mais significativo, Pf = bits de peso menos significativo.

Leitura de N palavras de saída: função 3


Leitura de N palavras de entrada: função 4

Pergunta
Nº do Nº da 1ª palavra Número de palavras CRC16
03 ou 04
Escravo PF Pf PF Pf Pf PF
1 byte 1 byte 2 bytes 2 bytes 2 bytes

Resposta
Valor da última
Nº do Nº de Valor da 1ª palavra CRC16
03 ou 04 ----- palavra
Escravo bytes lidos
PF Pf PF Pf Pf PF
1 byte 1 byte 1 byte 2 bytes 2 bytes 2 bytes

Exemplo: leitura das 4 palavras W4023 a W4026 (16#0FB7 a 16#0FBA) do escravo 2, com ajuda da função 4,
com:
• LO1 = Alarme térmico do motor tAI (W4023 = 16#0001)
• AO = Corrente do motor OCr (W4024 = 16#0001)
• ASC = 200% (W4025 = 16#00C8)
• In = 1,0 x calibre do conversor ICL (W4026 = 16#000A)

Pergunta 02 04 0FB7 0004 42C8

Resposta 02 04 08 0001 0001 00C8 000A 07B0


Valor de : W4023 W4024 W4025 W4026
Parâmetros : LO1 AO ASC In

Escrita de uma palavra de saída: função 6


Pergunta e resposta (o formato das estruturas é idêntico)
Nº do Número da palavra Valor da palavra CRC16
06
Escravo PF Pf PF Pf Pf PF
1 byte 1 byte 2 bytes 2 bytes 2 bytes

Exemplo: escrita do valor 16#000D na palavra W4043 do escravo 2 (ACC = 13 s).

Pergunta e resposta 02 06 0FCB 000D 3AD6

11
Protocolo Modbus

Escrita de N palavras de saída: função 16 (16#10)


Pergunta
Nº do Nº da 1ª palavra Nº de Nº de Valor da 1ª palavra CRC16
10 -------
Escravo PF Pf palavras bytes PF Pf Pf PF
1 byte 1 byte 2 bytes 2 bytes 1 byte 2 bytes 2 bytes

Resposta
Nº do Nº da 1ª palavra Nº de palavras CRC16
10
Escravo PF Pf PF Pf Pf PF
1 byte 1 byte 2 bytes 2 bytes 2 bytes

Exemplo: escrita dos valores 20 e 30 nas palavras W4043 e W4044 do escravo 2


(ACC = 20 s e DEC = 30 s)
Pergunta 02 10 0FCB 0002 04 0014 001E 30F4

Resposta 02 10 0FCB 0002 3311

Identificação: função 65 (16#41)


Esta função permite obter informações complementares relativas aos parâmetros descritos no capítulo
“Parâmetros de características do produto”.

Pergunta
Nº do CRC16
41
Escravo Pf PF
1 byte 1 byte 2 bytes

Resposta
Nº do Compr. do nome Nome do fabricante (em ASCII)
41 -------
Escravo do fabricante (F) Byte 0 … Byte F–1
1 byte 1 byte 1 byte F bytes

Compr. do nome Nome do produto (em ASCII) Nome da referência do produto (ASCII)
------- -------
do produto (P) Byte 0 … Byte M–1 Byte 0 … Byte 10
1 byte P bytes 11 bytes

Bits 4-7: Versão do software IE (índice da evolução


-------
Bits 0-3: Menor índice da versão do software)
1 byte 1 byte

Nota: A resposta à função 6 é sempre positiva, isto significa que uma resposta de exceção não pode ser
retornada pelo escravo.

Exemplo: após a solicitação do mestre Modbus, o escravo 2 identifica-se da seguinte maneira:


• Nome do fabricante (F = 13 = 16#0D): “TELEMECANIQUE”
• Nome do produto (P = 12 = 16#0C): “ALTISTART 48”
• Nome da referência do produto: “ATS48D17Q ”
• Versão do software (versão . menor índice): 1.1
• Índice da evolução do software: 01

12
Protocolo Modbus

Pergunta 02 41 C0E0

Resposta 02 41 0D 54 45 4C 45 4D 45 43 41 4E 49 51 55 45 -------

------- 0C 41 4C 54 49 53 54 41 52 54 20 34 38 41 54 53 2D 34 38 44 31 37 51 20 -------

------- 11 01 2C81

Respostas de exceção
Uma resposta de exceção é retornada por um escravo, quando este não pode executar o comando que lhe é
endereçado.

Formato de uma resposta de exceção:

Nº do Código de Código CRC16


escravo resposta de erro Pf PF
1 byte 1 byte 1 byte 2 bytes

Código de resposta: código da função do comando + H’80.

Código de erro:
1 = A função comandada não foi reconhecida pelo escravo
2 = Os endereços dos bits ou das palavras indicados no comando não existem no escravo
3 = Os valores dos bits ou das palavras indicados no comando não são permitidos no escravo
4 = O escravo começou a executar o comando, mas não pode continuar a tratá-lo integralmente

Cálculo do CRC16
O CRC16 é calculado sobre todos os bytes da mensagem, aplicando-se o seguinte método:

Inicializar o CRC (registro de 16 bits) em 16#FFFF.

Fazer do 1º byte da mensagem até o último:

CRC XOR <byte> —> CRC


Fazer 8 vezes
Deslocar o CRC de um bit à direita
Se o bit que sair = 1, fazer CRC XOR 16#A001—> CRC
Fim
Fim

O CRC obtido será emitido primeiramente com a parte menos significativa, em seguida, com a parte mais
significativa (contrariamente aos outros dados contidos nas estruturas Modbus).

XOR = OU exclusivo.

13
Representação dos parâmetros

Estrutura do documento
As informações relativas aos parâmetros são um complemento ao manual de operação do Altistart 48 –
Conversores de partida e parada progressivas. Este manual deve ser consultado para a colocação em
operação do hardware e do software do conversor. Os parâmetros são classificados na mesma ordem nos
dois manuais. Diversos índices, situados no fim de documento, permitem uma busca por ordem alfabética dos
códigos dos parâmetros, por ordem crescente dos endereços e por classificação alfabética das descrições
dos parâmetros.

Legenda das tabelas


Cód. Regulagem
Descrição Unid. Faixa
Endereço de fábrica
TQ0 Conjugado inicial de 0,1 A 0 a 100 20
W4037 arranque (% do conjugado nominal do
motor Cn)
Este parâmetro somente será acessível, se o PLC for igual a On (W4107 = 1).
Ele permite regular o nível do conjugado inicial nas fases de partida.
Cn
100

80

60

40 tq0 = 40

20
Tempo (s)
0
0 ACC

STY Escolha do tipo de parada 0a2 0


W4029 O tipo de parada escolhida é aplicado, por exemplo, na desativação da entrada lógica LI_STOP.
- 0 = -F- : Parada por inércia, não é aplicado nenhum conjugado ao motor pelo conversor.
- 1 = -d- : Parada por controle do conjugado em desaceleração, o conversor aplica um
conjugado motor para desacelerar progressivamente por rampa, evitando uma parada brusca,
no caso de forte conjugado resistente (exemplo: golpe de aríete com uma bomba).
- 2 = -b- : Parada por frenagem dinâmica, o conversor gera um conjugado de frenagem no motor,
para reduzir sua velocidade em caso de elevada inércia .
Somente a parada do tipo -F- é permitida, se foi selecionada a função de acoplamento do
conversor no enrolamento triângulo do motor (DLT = On / W4054 = 1).

"- 0 = -F- : Parada por inércia"


’0’ é o valor do parâmetro
-F- é a visualização no terminal do conversor

14
Representação dos parâmetros

Simbolização dos dados


Os parâmetros do ATS48 são palavras de 16 bits designadas por "W…" (…endereço em decimal).
Eles são utilizados para representar valores sem sinais (0 a 65535), ou seja, 16 estados lógicos
independentes.
Neste caso, eles são chamados “registros”, a notação de seus bits é "W…:xk" (k número do bit, de 0 a 15).

Exemplo:
W4028 = Nível do reforço de tensão (boost)
W402 = Registro do estado
W402:X2 = Bit 2 do registro do estado

Os valores dados em hexadecimal são notados 16#…


Esta notação equivale às notações H…, H’…’, …k e 0x… freqüentemente utilizadas em outros documentos.
2#… … … … é a representação binária.

Acesso aos dados


Certos parâmetros são acessíveis tanto para escrita, quanto para leitura: são os parâmetros que correspondem
a regulagens, configurações ou comandos. Estes parâmetros são operados pelo conversor.

Os dados elaborados pelo conversor são acessíveis somente para leitura: informações de sinalização, de
falha, etc. Sua escrita não tem efeito e será recusada pelo conversor.

Inicialização dos valores


A cada energização, o Altistart 48 é inicializado com a configuração e as regulagens memorizadas em sua
memória EEPROM.

Quando o Modo LINHA estiver ativo, os seguintes comandos poderão ser efetuados nos parâmetros:
• A memorização destas regulagens em EEPROM é comandada por meio do Bit 1 de CMI (W402:X1), ativo
na subida do sinal 0 → 1.
• O retorno às regulagens de fábrica é comandado por meio do Bit 0 de CMI (W402:X0), ativo na subida do
sinal 0 → 1.
• O retorno às regulagens anteriormente memorizadas na EEPROM (com ajuda do Bit 1 de CMI) é
comandado por meio do Bit 2 de CMI (W402:X2), ativo na subida do sinal 0 → 1.

Parâmetros reservados
Somente os endereços e valores definidos neste documento são aplicáveis. Qualquer outro
endereço ou valor deve ser considerado como reservado e não deve nunca ser objeto de
escrita. A não observância desta precaução pode acarretar em mau funcionamento do
conversor.

A leitura de uma zona de memória existente, mas não configurada a um parâmetro, reenvia um
valor igual a 16#8000.

15
Modos de comando

Descrição dos modos de comando


O Altistart 48 pode ser comandado por três modos diferentes:

• Modo LOCAL: O comando do conversor é integralmente efetuado pelos bornes. A leitura e a escrita dos
parâmetros por Modbus são possíveis. O conversor permanece em modo LOCAL, enquanto não houver
escrita no registro de comando CMD (W400).

• Modo PASSAGEM AO MODO LOCAL: O comando do conversor é integralmente efetuado pelos bornes.
É proibido o acesso para escrita nos parâmetros pela ligação Modbus. A leitura é possível.

• Modo LINHA: O comando do conversor é integralmente efetuada pelo registro de comando.


Somente a entrada lógica STOP permanece ativa nos bornes e é prioritária .
Existem dois perfis no modo LINHA:
- Perfil DRIVECOM
- Perfil ATS46
O perfil DRIVECOM permite uma compatibilidade com aplicações desenvolvidas para os inversores de
freqüência. O perfil ATS46 é reservado para a compatibilidade com o conversor ATS46 (ver capítulo
"Compatibilidade com ATS46").

Configuração dos modos de comando

Parâmetro Endereço Tipo Descrição


Bits 8 e 15 W400:X8 Comando Bit 8=0 e Bit 15=0 → Modo LINHA / perfil Drivecom.
de CMD W400:X15 Bit 8=1 e Bit 15=1 → Modo LOCAL.
CMI.NTO W402:X14 Comando Supressão do controle pela ligação Modbus.
LI3 W4022 Configuração Configuração da entrada lógica LI3 ou LI4, em
LI4 W4048 PASSAGEM AO MODO LOCAL (LIL / valor = 4).
STY W4029 Configuração Configuração do tipo de parada por LI_STOP ou o
registro do comando. A parada escolhida é aplicada
na entrada e na saída da PASSAGEM AO MODO
LOCAL.
Bit 14 de ETI W459:X14 Supervisão Indicador de atividade do modo LINHA
(indicador ativo em 1).
Bit 9 de ETA W458:X9 Supervisão Indicador de atividade da PASSAGEM AO MODO
LOCAL
(indicador ativo em 0).
Bit 0 de IOL W4066:X0 Supervisão Estado da entrada lógica LI3 (Bit 0) ou LI4 (Bit 9).
Bit 9 de IOL W4066:X9 (0 = estado baixo, 1 = estado alto)

16
Modos de comando

Fluxograma do estado dos modos de comando

Legenda
MODO ATIVO
Perfil

Origem das ordens de comando


e
Entrada no fluxograma
Ações do conversor

Desativação da Condição de
X transição
0 entrada lógica
"PASSAGEM AO
MODO LOCAL"
MODO LOCAL 4
PASSAGEM AO MODO LOCAL
Aceitação dos comandos na borneira
É possível escrita e leitura pela linha 5 Entrada: Parada segundo o tipo de
Ativação da parada configurado.
ETI (W459) = 2# x00x xxxx xxxx xxxx entrada lógica Estado ativo: Aceitação dos
ETA (W458) = 2# xxxx xx1x xxxx xxxx "PASSAGEM AO comandos na borneira. Impossibilidade
MODO LOCAL" de escrita pela linha.
Saída: Parada segundo o tipo de
Falha de parada configurado.
Escrita comunicação
CMD = (SLF) ETI (W459) = 2# x00x xxxx xxxx xxxx
2#0xxx xxx0 1 2 ou ETA (W458) =2# xxxx xx0x xxxx xxxx
xxxx xxxx Passagem
ao modo LOCAL
CMD =
2#1xxx xxx1
xxxx xxxx

MODO LINHA
Perfil DRIVECOM

Aceitação dos comandos no registro


CMD (W400) e seguindo o fluxograma 3
DRIVECOM Ativação da entrada lógica "PASSAGEM AO MODO LOCAL"
É possível escrita e leitura pela linha

ETI (W459) = 2# x11x xxxx xxxx xxxx

17
Modos de comando

Falha de comunicação

Para que o modo LINHA permaneça ativo, é necessário enviar regularmente mensagens ao
conversor. Uma mensagem (qualquer que seja) deve ser recebida no mínimo a cada 2 segundos,
este tempo mínimo sendo regulável com ajuda do parâmetro de regulagem do timeout da ligação
serial TLP (W2295 valor máx. = 60 s). A modificação deste parâmetro pode vir a ser necessário, se
muitos equipamentos estiverem presentes na mesma rede Modbus. A ausência de recepção de
mensagem provoca uma falha de ligação serial do conversor, SLF (W4200 = 5), a passagem do
modo LINHA para o modo LOCAL, assim como a reinicialização dos registros de comando CMD
(W400) e CMI (W402) ao nível do conversor.

O bit CMI.NTO (W402:X14), ativo em 1, permite inibir o controle da comunicação. Se


NTO = 1, o conversor não irá considerar os erros de comunicação provenientes da
ligação serial RS485 (ligação Modbus), e a falha SLF nunca ocorrerá. Por razões
evidentes de segurança, a utilização do bit NTO deve ser reservada para a fase de
ajustes ou para aplicações especiais.

18
19
Perfil DRIVECOM

Fluxograma do estado DRIVECOM


Legenda Entrada no fluxograma
do estado Drivecom De todos os estados
Estado DRIVECOM
Estado Drivecom aplicado ao ATS 0 13 Falha
ETA =16#xxxx
“Visualização do terminal ATS” Not ready to switch on Malfunction
Inicialização do ATS Reaction active
Condição de
transição (1) X ETA =16#xx00 ETA =16#xxxF
CMD =16#xxxx Desaparecimento da 14
1 falha e rearme
após falha (2) Malfunction
Switch on disabled CMD =16#0080 ATS em falha
Configuração do ATS 15
ETA =16#xxx8
ETA =16#xx60
Disable voltage
CMD =16#0000 "NLP" ou "NST"
ou Disable
modificação de voltage
9 um parâmetro Shutdown CMD =16#0000
de configuração CMD =16#0006 2 7
ou Disable Disable
ou de regulagem voltage 12 voltage
Quick stop
(motor na parada) CMD =16#0000 CMD =16#0000
CMD =16#0002
ou ou
Ready to switch on
STOP da borneira
ATS em espera 10 Quick stop
CMD =16#0002
ETA =16#xx21 ou
"NLP" ou "NST" modificação de
8 um parâmetro
Shutdown Switch on Shutdown de configuração
CMD =16#0006 CMD =16#0007 3 6
CMD =16#0006 ou de regulagem
Switched on
ATS pronto
3A
Enable ETA =16#xx23
operation "NLP" ou "RDY" Quick stop active
CMD =16#000F Parada de emergência
Enable Disable
operation 4 ETA =16#xx07
5 operation
CMD =16#000F CMD =16#0007 "RDY, DEC, DCB"
Operation enabled Quick stop
ATS operacional CMD =16#000B
11
ETA =16#xx27
"NLP" ou "RUN, RDY, ..."

Exemplos: Exemplos:
CMD =16#100F : Parada (configurado ou STY) ETA =16#0227 : Motor em marcha
CMD =16#000F : Marcha ETA =16#0270 : Ausência de potência nos
CMD =16#080F : Ativação da função de cascata bornes do conversor
CMD =16#200 : Parada com frenagem ETA =16#02A7 : Presença de um alarme
CMD =16#400 : Parada por desaceleração

A saída de "Operation enabled" provoca uma parada por inércia, qualquer que seja a transição.

(1) Os valores dos registros CMD e ETA são fornecidos somente a título de exemplo. Ver páginas seguintes
para a descrição dos bits destes registros.
(2) Caso de falhas que permitem o rearme automático:
No rearme automático, o diagrama de estado evolui do estado "Malfunction" para o estado "Switch on
disabled", sem que seja necessário fazer um comando de rearme após falha.

20
Perfil DRIVECOM

O fluxograma de estado evolui em função do registro de comando CMD (W400), ou na ocorrência de um evento
(exemplo: partida muito longa). O estado do conversor é dado pelo registro de estado ETA (W458).

Not ready to switch on (Inicialização):


Este estado caracteriza a inicialização da comunicação, seguida da energização do Altistart 48. Não é visível,
pois é um estado transitório que ocorre durante a inicialização.

Switch on disabled (Configuração):


O conversor está travado.
Os parâmetros de configuração e de regulagem podem ser modificados.
Se for desejado carregar toda ou parte da configuração e das regulagens, é aconselhado desativar a função
de controle de coerência dos parâmetros durante a transferência, ativando o Bit 15 de CMI (W402:X15 = 1).
Ao finalizar a transferência, deve-se validar o controle de coerência pela desativação deste mesmo booleano
(W402:X15 = 0); o controle é então imediatamente efetuado e afeta o conjunto dos parâmetros.

Ready to switch on e Switched on:


O conversor está travado.
Os parâmetros de configuração e de regulagem podem ser modificados. Mas a modificação de um deles no
estado “Switched on” provoca o retorno ao estado “Switch on disabled”.

Operation enabled (Operacional):


As funções de acionamento do conversor são ativadas.

Trata-se do único estado no qual a tensão na entrada do conversor pode ser aplicada nos bornes do motor .
Em todos os estados, a alimentação de potência pode ser aplicada. Pode-se atingir o estado "Operation
enabled" sem que a alimentação de potência tenha sido estabelecida. O Bit 4 de ETA (W458:X4) permite
determinar se a tensão é aplicada (0) ou não (1) nos bornes do conversor. O display do conversor mostrará
“NLP” se a alimentação de potência estiver ausente.

Os parâmetros de configuração e de regulagem somente podem ser modificados à condição que o motor
esteja parado e que a tensão não seja aplicada nos bornes do motor. A modificação de um desses parâmetros
provoca assim o retorno ao estado “Switch on disabled”.
Somente os parâmetros de comando poderão ser modificados quando o motor estiver energizado e em
marcha. Qualquer escrita do valor de um parâmetro de configuração ou de regulagem será recusada, se a
tensão estiver aplicada nos bornes do motor.

Quick stop active (Parada de emergência ativa):


Parada por inércia.
O religamento somente é possível após a passagem no estado “Switch on disabled”.

Malfunction reaction active (Reação na falha):


Estado transitório onde o conversor executa uma ação apropriada ao tipo de falha.
Parada por inércia.
A função de acionamento é desativada.

Malfunction (Falha):
Conversor em falha.
Fim da parada por inércia provocada pela passagem no estado anterior "Malfunction reaction active".
A função de acionamento é desativada.

21
Perfil DRIVECOM

Registro de comando CMD (W400)

Bit 15 Bit 14 Bit 13 Bit 12 Bit 11 Bit 10 Bit 9 Bit 8


0 Parada por Parada com Parada Ativação da 0 0 0
(Drivecom) desacele- frenagem (STY) função de
ração (BRL) cascata

Bit 7 Bit 6 Bit 5 Bit 4 Bit 3 Bit 2 Bit 1 Bit 0


Rearme 0 0 0 Enable Quick stop Disable Switch on
após falha operation (ativo em 0) Voltage
(0 → 1) (ativo em 0)

Bit 7 Bit 3 Bit 2 Bit 1 Bit 0 Exemplo


Referência
Comando Estado final Rearme Enable Quick Disable de CMD
transição Switch on (W400)
após falha operation stop voltage
Ready to
Shutdown 2, 6, 8 x x 1 1 0 16#0006
switch on
Switched
Switch on 3 x x 1 1 1 16#0007
on
Enable Operation
4 x 1 1 1 1 16#000F
operation enabled
Disable
5 Switched on x 0 1 1 1 16#0007
operation
Disable 7, 9, 10, Switch on
x x x 0 x 16#0000
voltage 12 disabled
Quick stop
11
active
Quick stop x x 0 1 x 16#0002
Switch on
7, 10
disabled
Rearme após Switch on
15 0→1 x x x x 16#0080
falha disabled

x : estado não significativo.


0 → 1 : passagem de 0 a 1.

Não se deve solicitar paradas diferentes no mesmo comando.

22
Perfil DRIVECOM

Registro do estado ETA (W458)

Bit 15 Bit 14 Bit 13 Bit 12 Bit 11 Bit 10 Bit 9 Bit 8


0 0 0 0 0 0 Comando 0
em linha

Bit 7 Bit 6 Bit 5 Bit 4 Bit 3 Bit 2 Bit 1 Bit 0


Alarme Switch on Quick stop Potência Malfunction Operation Switched Ready to
disabled (ativo em 0) ausente * enabled on switch on

* Este bit de estado corresponde à informação “Voltage disabled” (ativo em 1) do perfil geral Drivecom. No
caso do conversor, se este bit estiver em 0, isto significa que a tensão de potência é aplicada na entrada.
Se for igual a 1, o conversor não receberá esta tensão; o display de seu terminal indicará então “NLP”, se
não houver outra visualização prioritária (falha, por exemplo).

Bit 6 Bit 5 Bit 3 Bit 2 Bit 1 Bit 0 ETA (W458)


Estado Switch on Operation Switched Ready to Mascarado
Quick stop Malfunction
disabled enabled on switch on por 16#006F
Not ready to 16#0000
0 x 0 0 0 0
switch on 16#0020
Switch on 16#0040
1 x 0 0 0 0
disabled 16#0060
Ready to
0 1 0 0 0 1 16#0021
switch on
Switched on 0 1 0 0 1 1 16#0023
Operation
0 1 0 1 1 1 16#0027
enabled
16#0008
Malfunction 0 x 1 0 0 0
16#0028
Malfunction
16#000F
Reaction 0 x 1 1 1 1
16#002F
active
Quick stop
0 0 0 1 1 1 16#0007
active

x : pode ter o valor 0 ou 1.

23
Parâmetros de regulagens

Os parâmetros de regulagem são acessíveis para leitura e para escrita. Estes parâmetros somente podem
ser modificados com o motor parado. Eles correspondem aos parâmetros acessíveis pelo menu SEt do
terminal do conversor.

Código Regulagem
Descrição Unid. Faixa
Endereço de fábrica
IN Corrente nominal do motor 0,1 A 0,4 a 1,3 ICL (1)
W4026
Regular o valor da corrente nominal do motor indicado na placa de identificação, mesmo no caso
de acoplamento do conversor no enrolamento triângulo do motor (dLt no menu PrO).
Verificar se esta corrente está compreendida entre 0,4 e 1,3 ICL (ICL: Calibre do conversor
(W4503)).
ILT Corrente de limitação % 150 a 700 400
W4039
A corrente de limitação ILt é expressa em % de In.
Ela é limitada a 500% do calibre do conversor ICL (W4503).
Corrente de limitação = ILt x In.
exemplo 1: In = 22 A, ILt = 300%, corrente de limitação = 300% x 22 A = 66 A
exemplo 2: ATS 48C21Q, com ICL = 210 A
In = 195 A, ILt = 700%, corrente de limitação = 700% x 195 = 1365A
limitada a 500% x 210 = 1050 A
ACC Tempo de rampa de aceleração s 1 a 60 15
W4043 É o tempo de aumento do conjugado de partida entre 0 e o conjugado nominal Cn.
Conjugado de referência
em % de Cn
100

80

60

40

20
Tempo (s)
0
0 ACC

(1) ATS48iiiQ: A regulagem de fábrica de IN corresponde ao valor usual de um motor normalizado de 4


pólos, tensão 400 V, classe 10 (ver parâmetro THP / W4034).
ATS48iiiY: A regulagem de fábrica de IN corresponde ao valor usual de um motor normalizado segundo
NEC, tensão 460V, classe 10 (ver parâmetro THP / W4034).

24
Parâmetros de regulagens

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
TQ0 Conjugado inicial de arranque % 0 a 100 20
W4037 Este parâmetro somente é acessível se o CLP for igual a On (W4107 = 1).
Regulagem do conjugado inicial nas fases de partida, varia de 0 a 100% do conjugado nominal Cn.
Cn
100

80
O valor máximo de
60 TQ0 é limitado por
TLI (W4036)
40 tq0 = 40

20
Tempo (s)
0
0 ACC
STY Escolha do tipo de parada 0a2 0
W4029 O tipo de parada escolhido é aplicado, por exemplo, na desativação da entrada lógica LI_STOP.
- 0 = -F- : Parada por inércia, nenhum conjugado é aplicado ao motor pelo conversor.

- 1 = -d- : Parada com desaceleração por controle do conjugado. O conversor aplica um


conjugado motor para desacelerar progressivamente na rampa, evitando uma parada
brusca. Este tipo de parada permite reduzir eficazmente os golpes de aríete numa
bomba.

- 2 = -b- : Parada com frenagem dinâmica, o conversor gera um conjugado de frenagem no


motor, para garantir a redução de velocidade no caso de elevada inércia.

Somente a parada tipo -F- é permitida se for selecionada a função de acoplamento do conversor
nos enrolamentos em triângulo do motor (DLT = On / W4054 = 1).
DEC Tempo de rampa de desaceleração s 1 a 60 15
W4044 Este parâmetro somente será utilizado se uma parada com desaceleração for configurada
(STY = -d- / W4029 = 1).
Permite regular um tempo entre 1 a 60 s, para passar do conjugado estimado ao conjugado nulo.
Isto adapta a progressividade da desaceleração e evita os choques hidráulicos nas aplicações
com bomba, por uma modificação do declive da referência do conjugado.
Conjugado estimado em % do conjugado nominal
100

80

60

40

20
Tempo (s)
0
dEC

25
Parâmetros de regulagens

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
EDC Nível de passagem para parada por inércia % 0 a 100 20
W4038 no fim da desaceleração
Este parâmetro somente é acessível se StY = -d- (W4029 = 1) e se o parâmetro CLP do menu
de funcionamento (drC) permanecer em pré-regulagem de fábrica (On) (W4107 = 1).
Permite regular o nível do conjugado final entre 0 e 100% do conjugado estimado no início da
desaceleração.
Nas aplicações tipo bomba, o controle da desaceleração não está necessariamente abaixo de
um nível de carga regulado por EDC.
Se o conjugado estimado no início da desaceleração for abaixo de 20, isto é, 20% do conjugado
nominal, a desaceleração controlada não será ativada, ocorrendo a parada por inércia.

Conjugado estimado em % do conjugado nominal.

100

80

60

40 Fim da desaceleração controlada


EdC
20
Tempo (s)
0
dEC

26
Parâmetros de regulagens

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
BRC Nível de conjugado de frenagem interna % 0 a 100 50
W4041 Este parâmetro somente será utilizado, se uma parada com frenagem dinâmica for configurada
(STY = -b- / W4029 = 2). BRC permite então regular a intensidade da frenagem.
A frenagem é ativa até 20% da velocidade nominal, a parada total do motor é ajustada regulando
o tempo da injeção de corrente pseudo contínua no motor (em duas fases). Ver o seguinte
parâmetro: EBA (W4042).
Velocidade do motor
100 %

brc = 0

brc = 100

20 %

0
T1 T2
Tempo de frenagem Ajuste da parada
dinâmica do motor por EbA

Tempo de injeção pseudo contínua: T2 = T1 x EBA

Nota: O tempo T1 não é determinado por BRC. T1 é o tempo em segundos necessário ao motor
para passar de 100% da velocidade nominal a 20% (depende então das características do motor
e da aplicação).
EBA Tempo de frenagem pseudo contínua % 20 a 100 20
W4042 Este parâmetro somente será utilizado, se uma parada com frenagem dinâmica for configurada
(STY = -b- / W4029 = 2). EBA permite então ajustar o tempo de injeção de corrente no fim da
frenagem.

Exemplo: Frenagem dinâmica = 10 s (T1)


O tempo de parada pode variar de 2 a 10 s (T2)
EBA = 020 → Corresponde a um tempo de injeção de 2 s
EBA = 100 → Corresponde a um tempo de injeção de 10 s

27
Parâmetros de proteção

Os parâmetros de proteção são acessíveis para leitura e para escrita. Estes parâmetros somente podem ser
modificados com o motor parado. Eles correspondem aos parâmetros acessíveis do menu PrO do terminal
do conversor. Exceção: RTH encontra-se no capítulo parâmetro de comando.

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
THP Proteção térmica do motor 0a7 3
W4034 Este parâmetro somente será utilizado se a função cascata estiver desativada (CSC = Off /
W4058 = 0), exceto para o valor 0 (OFF: sem proteção).
- 0 = OFF : Sem proteção
- 1 = 02 : Subclasse 2
- 2 = 10A : Classe 10A
- 3 = 10 : Classe 10 (aplicação em serviço standard)
- 4 = 15 : Classe 15
- 5 = 20 : Classe 20 (aplicação em serviço severo)
- 6 = 25 : Classe 25
- 7 = 30 : Classe 30
ULL Ativação da subcarga do motor 0a2 0
W4103 No caso de conjugado do motor inferior ao nível de subcarga LUL (W4104) durante um tempo
superior ao valor de TUL (W4105):
- 0 = OFF : Sem proteção
- 1 = DEF : Travamento do conversor e visualização da falha ULF (LFT / W4200 = 14). Se a
função cascata estiver ativada (W4058 = 1 / CSC = on), então ULL será forçada de DEF a ALA
- 2 = ALA : Ativação de um alarme (bit interno e saída lógica configurável)

A configuração de uma supervisão em alarme (ALA) indica a presença de uma


falha, mas não assegura a proteção direta da instalação.

C
(Cn) 100 %
+10 % (histerese)
LUL
< tUL tUL
20 %

detecção ULL t
LUL Nível de subcarga do motor % 20 a 100 60
W4104 Este parâmetro não será disponível se ULL = OFF (W4103 = 0).
LUL é ajustável de 20% a 100% do conjugado nominal do motor Cn (W4503).
TUL Tempo de subcarga do motor s 1 a 60 60
W4105 Este parâmetro não será disponível se ULL = OFF (W4103 = 0).
A temporização TUL será ativada, quando o conjugado do motor for inferior ao nível LUL, ela
retornará ao zero se o conjugado ultrapassar novamente este nível LUL de +10% (histerese).

28
Parâmetros de proteção

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
TLS Tempo de partida muito longo s 9 a 999 9
W4033 - 9 = OFF : Sem proteção
- 10 a 999 : Tempo de partida máximo

Se o tempo de partida ultrapassar o valor de TLS, o conversor será travado e mostrará a falha
STF (LFT / W4200 = 7). As condições que determinam o fim de uma partida são:
tensão da rede aplicada ao motor (ângulo de disparo mín.) e corrente do motor inferior a 1,3 In.
OIL Ativação da sobrecarga da corrente 0a2 2
W4108 Função ativa somente em regime estabelecido.
Se a corrente do motor ultrapassar o nível de sobrecarga LOC (W4109) durante um tempo
superior ao valor de TOL (W4110):
- 0 = OFF : Sem proteção
- 1 = DEF : Travamento do conversor e visualização da falha ULF (LFT / W4200 = 14). Se a
função cascata estiver ativa (W4058 = 1 / CSC = on), então ULL será forçada de DEF a ALA
- 2 = ALA : Ativação de um alarme (bit interno e saída lógica configurável)

A configuration de uma supervisão em alarme (ALA) indica a presença de uma


falha, mas não assegura a proteção direta da instalação.

I
300 %

LOC (histerese)

-10 %
50 %
< tOL tOL
t
detecção OIL
LOC Nível de sobrecarga da corrente % 50 a 300 80
W4109 Este parâmetro não será utilizado, se a proteção contra a sobrecarga de corrente estiver inativa
(OIL = OFF / W4108 = 0).
LOC é ajustável de 50% a 300% da corrente nominal do motor In (W4026).
TOL Tempo de sobrecarga da corrente 0,1 s 1 a 600 100
W4110 Este parâmetro não será utilizado, se a proteção contra a sobrecarga de corrente estiver inativa
(OIL = OFF / W4108 = 0).
A temporização TOL será ativada quando a corrente do motor for superior ao nível LOC, ela
retornará a zero se a corrente descer abaixo deste nível LOC de no mínimo 10% (histerese).

29
Parâmetros de proteção

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
PHR Proteção contra a inversão das fases da 0a2 0
W4030 rede
Se as fases da rede não estiverem na ordem configurada, o conversor travar-se-á e irá mostrar
a falha PIF (LFT / W4200 = 4).
- 0 = no : Sem supervisão
- 1 = 123 : Sentido direto (L1 - L2 - L3)
- 2 = 321 : Sentido reverso (L3 - L2 - L1)
TBS Tempo antes do religamento s 0 a 999 2
W4032 Evita partidas consecutivas muito próximas que podem sobreaquecer o motor. A temporização
será ativada a partir da passagem em parada por inércia.
Com comando a 2 fios ou pelo registro de comando, o religamento será efetuado após a
temporização, se a entrada de comando RUN permanecer acionada.
Com comando a 3 fios, o religamento será efetuado após a temporização se for dado um novo
comando RUN (subida do sinal).
O conversor mostra “tbS” durante a temporização.
PHL Nível de perda de fase % 5 a 10 10
W4101 Se a corrente do motor tornar-se inferior a este nível numa fase durante 0,5 s ou nas três fases
durante 0,2 s, o conversor travar-se-á e irá mostrar a falha fase motor PHF (LFT / W4200 = 9).
PHP Ativação da perda de fase 0 ou 1 1
W4102 - 0 = OFF : Função inativa
- 1 = On : Função ativa, a verificação da corrente do motor nas três fases é efetuada. Se a função
cascata estiver ativa (CSC = on/W4058 = 1), então, PHP será forçada a OFF.

O PHP não deve ser desativado quando o conversor for “by-passado” por um
contator no fim da partida. Efetivamente, com o circuito de controle energizado, o
conversor não detecta a perda da alimentação de potência, o contator permanece
fechado, ocorrendo o risco de partida direta na rede quando esta for novamente
energizada.
PTC Ativação da supervisão térmica do motor 0a2 0
W4106 por sondas PTC
As sondas PTC do motor devem ser conectadas na entrada analógica adequada. Esta proteção
é independente da proteção térmica calculada (parâmetro THP (W4034)). Estas duas proteções
podem ser utilizadas conjuntamente.

- 0 = OFF : Sem proteção


- 1 = DEF : Travamento do conversor e visualização da falha OTF (LFT / W4200 = 18)
- 2 = ALA : Ativação de um alarme (bit interno e saída lógica configurável)

A configuração de uma supervisão em alarme (ALA) indica a presença de uma


falha, mas não assegura a proteção direta da instalação.

30
Parâmetros de proteção

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
ARS Religamento automático 0 ou 1 0
W4100 Após travamento por falha, se esta desapareceu e se as outras condições de funcionamento o
permitem.

- 0 = OFF : Função inativa; rearme manual (Regulagem de fábrica)


- 1 = On : Função ativa; rearme automático

O religamento é efetuado por uma série de tentativas automáticas separadas de 60 s.


Se a partida não ocorrer ao fim de 6 tentativas, o procedimento será abandonado e o conversor
permanecerá travado até que seja desenergizado, depois reenergizado, ou que haja um rearme
manual. As falhas que permitem esta função são: falha de fase PHF (LFT / W4200 = 9), falha de
freqüência FRF (LFT / W4200 = 13), falha de perda de alimentação de controle CLF (LFT /
W4200 = 21) e a falha de tensão USF (LFT / W4200 = 8). O relé de segurança do conversor
permanece então fechado, se a função estiver ativa. O comando de marcha deve permanecer
mantido.
Esta função somente é aplicável com comando a 2 fios.

Assegurar-se que o religamento intempestivo não apresente perigo às pessoas


ou aos equipamentos.
RTH Rearme do estado térmico do motor 0 ou 1 0
W4402 Este estado térmico é calculado pelo conversor.
- 0 = no : Função inativa
- 1 = YES : Rearme

31
Parâmetros de regulagens avançadas

Os parâmetros de regulagem são acessíveis para leitura e para escrita. Estes parâmetros somente podem
ser modificados com o motor parado. Eles correspondem aos parâmetros acessíveis pelo menu drC do
terminal do conversor.

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
TLI Limitação do conjugado máximo % 9 a 200 9
W4036 Este parâmetro somente será utilizado se o comando em conjugado estiver ativado
(CLP / W4107 = 1).
Permite limitar a referência de conjugado para evitar condições de hipersincronismo nas
aplicações com inércia elevada. Permite uma partida com conjugado constante, se TQ0
(W4037) = TLI.

- 9 = OFF : Sem limitação


- 10 a 200 : Regulagem da limitação em % do conjugado nominal Cn
BST Nível do reforço de tensão (Boost) % 49 a 100 49
W4028 Possibilidade de aplicação durante 100 ms de uma tensão regulável no aparecimento de um
comando de marcha. No final deste período, o conversor retoma a rampa de aceleração
standard a partir do valor do conjugado inicial de arranque TQ0 (W4037).
Esta função permite vencer um eventual conjugado “de arranque” (fenômeno de aderência na
parada ou incidente mecânico).

- 49 = OFF : Função inativa


- 50 a 100 : regulagem em % da tensão nominal do motor Un

U C
100 %
Un
Cd

Rampa de conjugado
50 %
Un

tq0
100 ms t
No caso de sobreclassificação do conversor (Im motor > Im ATS48), um valor muito
elevado do parâmetro bSt pode provocar um travamento do conversor em OCF.

32
Parâmetros de regulagens avançadas

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
DLT Acoplamento do conversor no 0 ou 1 0
W4054 enrolamento triângulo
A modificação deste parâmetro somente é possível e útil para os conversores ATS48iiiQ.
Esta disposição permite uma sobreclassficação de 1,7 na potência do conversor, mas não
permite nem a frenagem, nem a desaceleração.

- 0 = OFF : Acoplamento normal em linha


- 1 = On : Acoplamento no enrolamento triângulo do motor

A corrente nominal do motor In continua sendo a da placa de identificação do motor, e a


visualização da corrente corresponde à corrente de linha da rede de alimentação. O valor da
corrente nominal In continua sendo o valor da placa do motor para o acoplamento triângulo, o
conversor efetuando por si mesmo a conversão para controlar a corrente nos enrolamentos.
• Com esta função, somente é possível a parada por inércia
• Sem função cascata
• Sem pré-aquecimento
SST Teste em motor pequeno 0 ou 1 0
W4057 Para verificar o conversor num ambiente de teste ou de manutenção num motor com potência
muito inferior ao calibre do conversor (especialmente para os conversores de potência elevada).
O parâmetro de comando em conjugado CLP (W4107) é automaticamente desativado.

- 0 = OFF : Função inativa


- 1 = On : Função ativa

SST retorna ao estado OFF no momento do corte da tensão de controle. Na próxima


reenergização, a falha de fase do motor PHF e o parâmetro CLP retomam sua
configuração inicial.
CLP Comando em conjugado (tipo de comando) 0 ou 1 1
W4107 Para as aplicações com motores em paralelo num mesmo conversor ou um motor com potência
muito baixa em relação ao calibre do conversor (utilização de um motor subdimensionado para
teste do conversor), o comando em tensão é aconselhado (CLP = OFF).

- 0 = OFF : Função inativa; a partida e a parada são efetuadas por uma variação de tensão.
- 1 = On : Função ativa; a partida e a parada são efetuadas com rampa de conjugado.

LSC Compensação das perdas estatóricas % 0 a 90 50


W4027 Parâmetro ativo em fases de aceleração (e de desaceleração se STY = -d- / W4029 = 1).
No caso de oscilações de conjugado, reduzir este parâmetro progressivamente até um
funcionamento correto.
Os fenômenos de oscilações são principalmente encontrados no caso de acoplamento do
conversor no enrolamento triângulo e no caso de motores com escorregamento excessivo.
TIG Ganho em desaceleração % 10 a 50 40
W4047 (para comando em conjugado)
Este parâmetro somente será utilizado no caso do comando em conjugado (CLP = On / W4107 = 1)
e se uma parada por desaceleração estiver configurada (STY = -d- / W4029 = 1).
Permite eliminar as instabilidades em desaceleração.
Ajustar em função das oscilações.

33
Parâmetros de regulagens avançadas

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
CSC Ativação da função cascata 0 ou 1 0
W4058 Este parâmetro somente é utilizado se:
• O relé R1 foi previamente configurado à função “relé de isolação” (R1 = rlI / W4050 = 1);
• A função “passagem à parada por inércia” não estiver configurada
(LI3 e LI4 ≠ LIA / W4022 e W4048 ≠ 1);
• A função “acoplamento do conversor no enrolamento triângulo” não estiver configurada
(DLT = OFF / W4054 = 0);
• A função “pré-aquecimento” não estiver configurada (LI3 e LI4 ≠ LIH / W4022 e W4048 ≠ 3);
Nota: 255 motores máx.

Esta função permite dar partida e desacelerar diversos motores idênticos em cascata com
somente um conversor.
- 0 = OFF: Função inativa.
- 1 = On: Função ativa
ULN Tensão da rede V 170 a 440 (ATS48••Q) 400 (ATS48••Q)
W4055 ou ou
180 a 750 (ATS48••Y) 460 (ATS48••Y)
Este parâmetro serve para o cálculo da potência visualizada: potência ativa em % LPR (W4072)
e potência ativa em kW LAP (W4073). A precisão da visualização depende da regulagem
correta deste parâmetro.
FRC Freqüência da rede 0a2 0
W4056 - 0 = AUt: Reconhecimento automático da freqüência da rede pelo conversor com tolerância de
supervisão da falha de freqüência FRF (LFT / W4200 = 13) de ±5%.
- 1 = 50 : 50 Hz (tolerância de supervisão da falha de freqüência FrF de ±20%)
- 2 = 60 : 60 Hz (tolerância de supervisão da falha de freqüência FrF de ±20%)
As escolhas “50” e “60” são recomendadas no caso de alimentação por grupo gerador,
considerada sua grande tolerância.
RPR Rearme dos kWh ou do tempo de 0a2 0
W4401 funcionamento
- 0 = no : Função inativa
- 1 = APH : Rearme da potência consumida (em kWh)
- 2 = trE : Rearme do tempo de funcionamento
As ações de APH e trE são imediatas, depois o parâmetro retorna automaticamente em “no”.

34
Parâmetros de configuração das entradas/saídas

Os parâmetros de configuração das entradas/saídas são acessíveis para leitura e para escrita. Estes
parâmetros podem ser modificados somente com o motor parado. Eles correspondem aos parâmetros
acessíveis pelo menu IO do terminal do conversor.
Exceção: O parâmetro R2 (W4051) não pode ser modificado.

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
LI3 Configuração da entrada lógica LI3 0a9 1
W4022 A função escolhida é ativa se a entrada estiver energizada.
- 0 = no: Entrada não configurada.
- 1 = LIA: Passagem à parada por inércia no aparecimento de um comando STOP. Esta escolha
somente será possível se a função cascata estiver inativa (CSC = OFF / W4058 = 0). Força a
configuração da parada por inércia, mas não comanda a parada.
- 2 = LIE: Falha externa. Permite ao conversor considerar uma falha do usuário externo (nível,
pressão, …). O motor pára por inércia e o terminal do conversor mostra EtF (LFT / W4200 = 6).
- 3 = LIH: Pré-aquecimento do motor. Esta escolha somente será possível se a função cascata
estiver inativa (CSC = OFF / W4058 = 0). Permite proteger o motor contra o gelo ou contra
oscilações de temperatura que podem provocar condensação. Na parada do motor uma corrente
regulável IPR (W4045) atravessa este após uma temporização regulável TPR (W4046), se a
entrada estiver ativada. Esta corrente aquece o motor sem provocar sua rotação. IPR e TPR
devem ser ajustados.

Velocidade

RUN

LI

Corrente IPr
tbS

tPr

O pré-aquecimento será estabelecido quando a entrada for energizada e se o motor estiver


parado, após o término das temporizações TPR (W4046) e TBS (W4032). O pré-aquecimento
será interrompido se a entrada for desativada, ou se um comando de marcha for dado, ou se a
entrada STOP for acionada.
- 4 = LIL: PASSAGEM AO MODO LOCAL.
- 5 = LIC: Função cascata.
- 6 = LII: Inibição de todas as proteções.

Esta utilização ocasiona a perda da garantia do conversor.

Permite uma marcha forçada do conversor nos casos de emergência (retirada de fumaça, por
exemplo).
- 7 = LIt : Rearme após falha térmica do motor.
- 8 = LIr : Rearme após falhas rearmáveis.
- 9 = LIS : Ativação do segundo grupo de parâmetros do motor. Permite dar partida e desacelerar
dois motores diferentes em seqüência ou um motor com duas configurações diferentes com um
único conversor.

35
Parâmetros de configuração das entradas/saídas

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
LI4 Configuração da entrada lógica LI4 4
W4048 A descrição do parâmetro LI4 é idêntica à do parâmetro LI3 (W4022).
IPR Nível de pré-aquecimento % 0 a 100 0
W4045 Este parâmetro é mostrado após a configuração de LI3 ou de LI4 à função LIH: pré-aquecimento
do motor (W4022 ou W4048 = 3). Ele permite regular a corrente de pré-aquecimento. Para regular
o nível de corrente, utilizar um amperímetro com leitura de corrente eficaz real.
O parâmetro Corrente nominal IN (W4026) não tem nenhuma influência na corrente IPR.
TPR Temporização antes do pré-aquecimento mn 0 a 999 5
W4046 Este parâmetro é mostrado após a configuração de LI3 ou de LI4 à função LIH: pré-aquecimento
do motor (W4022 ou W4048 = 3). O pré-aquecimento é ligado quando a entrada estiver
energizada ou pelo bit 10 do registro de comando estendido CMI (W402). Se o conversor já foi
comandado (ciclo Marcha / Parada), o pré-aquecimento começará após a temporização TPR e
o tempo antes da partida TBS (W4032).
LO1 Configuração da saída lógica LO1 0a6 1
W4023 - 0 = no: Não configurada
- 1 = tAI: Alarme térmico do motor
- 2 = rnI: Motor alimentado (informa que há potencialmente corrente no motor)
- 3 = AIL: Alarme de corrente do motor; Sobrecarga de Corrente OIL configurada em ALA
(W4108 = 2), nível LOC (W4109) e tempo TOL (W4110) ultrapassados
- 4 = AUL: Alarme de subcarga do motor; Ativação de Subcarga do motor configurada em ALA
(W4103 = 2), nível LUL (W4104) e tempo TUL (W4105) ultrapassados
- 5 = APC: Alarme da sonda PTC do motor *
- 6 = AS2: Segundo grupo de parâmetros do motor ativado
LO2 Configuração da saída lógica LO2 2
W4049 A descrição do parâmetro LO2 é idêntica à do parâmetro LO1 (W4023).
R1 Configuração do relé R1 8 ou 9 9
W4050 - 8 = rII: Relé de isolação. O relé R1 é destinado a comandar o contator de linha a partir dos
comandos RUN e STOP e sinalizar uma falha. O relé R1 é ativado por um comando de marcha
RUN (ou de pré-aquecimento). É desativado no fim da frenagem, da desaceleração ou da
passagem em parada por inércia após um comando de parada STOP. É também desativado no
aparecimento de uma falha; o motor passa então a parada por inércia.
- 9 = rIF: Relé de falha. O relé R1 é ativado quando o conversor estiver energizado. O relé R1
é desativado e o motor passa a parada por inércia quando uma falha aparece. Exceção: Numa
falha rearmável, se a função religamento automático estiver ativo, o relé permanece fechado.
R2 Configuração do relé R2 7 7
W4051 O relé de fim de partida R2 é fechado quando o conversor está energizado, se não há falha, e
se a partida do motor está terminada. Ele é aberto no comando de parada e quando houver falha.
Ele possui um contato normalmente aberto (NA).
Pode ser utilizado para permitir o by-pass do ATS48 no fim da partida.
Este parâmetro não é modificável e não deve ser escrito.

* Ativação da supervisão por sonda PTC configurada em ALA (W4106 = 2).

36
Parâmetros de configuração das entradas/saídas

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
R3 Configuração do relé R3 0a6 2
W4052 - 0 = no : Não configurada
- 1 = tAI : Alarme térmico do motor
- 2 = rnI : Motor alimentado (informa que há potencialmente corrente no motor)
- 3 = AIL : Alarme de corrente do motor; Sobrecarga da Corrente OIL configurada em ALA
(W4108 = 2), nível LOC (W4109) e tempo TOL (W4110) ultrapassados
- 4 = AUL : Alarme de sobrecarga do motor; Ativação da Sobrecarga do motor configurada em
ALA (W4103 = 2), nível LUL (W4104) e tempo TUL (W4105) ultrapassados
- 5 = APC : Alarme da sonda PTC do motor *
- 6 = AS2 : Segundo grupo de parâmetros do motor ativado
AO Configuração da saída analógica AO 0a5 1
W4024 - 0 = no : Não configurada.
- 1 = OCr : Corrente do motor
- 2 = Otr : Conjugado do motor
- 3 = OtH : Estado térmico do motor
- 4 = OCO : Cos ϕ
- 5 = OPr : Potência ativa
0_4 Configuração do tipo de sinal fornecido 0a1 0
W4053 pela saída AO
- 0 = 020 : sinal 0-20 mA
- 1 = 420 : sinal 4-20 mA
ASC Colocação na escala do sinal máx. da saída % 50 a 500 200
W4025 analógica
Em porcentagem do valor nominal do parâmetro configurado ou de 1 para o cos ϕ.

* Ativação da supervisão por sonda PTC configurada em ALA (W4106 = 2).

37
Parâmetros do 2º motor

Os parâmetros do 2º motor são acessíveis para leitura e para escrita. Estes parâmetros podem ser
modificados somente com o motor parado. Eles correspondem aos parâmetros acessíveis pelo menu St2 do
terminal do conversor. Sua utilização somente é significativa à condição que uma entrada lógica, LI3 (W4022)
ou LI4 (W4048), seja configurada com a função “ativação do segundo grupo de parâmetros do motor” (LIS).

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
IN2 Corrente nominal do 2º motor 0,1 A 0,4 a 1,3 ICL (1)
W4300 A descrição do parâmetro IN2 é idêntica à do parâmetro IN (W4026), mas aplica-se ao segundo
grupo de parâmetros do motor.
IL2 Corrente de limitação do 2º motor % 150 a 700 400
W4304 A descrição do parâmetro IL2 é idêntica à do parâmetro ILT (W4039), mas aplica-se ao segundo
grupo de parâmetros do motor. A corrente de limitação IL2 é expressa em % de IN2 e a corrente
de limitação é igual a IL2 x IN2.
AC2 Tempo de rampa de aceleração do 2º motor s 1 a 60 15
W4305 A descrição do parâmetro AC2 é idêntica à do parâmetro ACC (W4043), mas aplica-se ao
segundo grupo de parâmetros do motor.
TQ2 Conjugado inicial de arranque do 2º motor % 0 a 100 20
W4302 A descrição do parâmetro TQ2 é idêntica à do parâmetro TQ0 (W4037), mas aplica-se ao
segundo grupo de parâmetros do motor.
DE2 Tempo de rampa de desaceleração do s 1 a 60 15
W4306 2º motor
A descrição do parâmetro DE2 é idêntica à do parâmetro DEC (W4044), mas aplica-se ao
segundo grupo de parâmetros do motor.
ED2 Nível de passagem em parada por inércia %
W4303 no fim da desaceleração do 2º motor
A descrição do parâmetro ED2 é idêntica à do parâmetro EDC (W4038), mas aplica-se ao
segundo grupo de parâmetros do motor.
TL2 Limitação do conjugado máximo do 2º motor % 9 a 200
W4301 A descrição do parâmetro TL2 é idêntica à do parâmetro TLI (W4036), mas aplica-se ao segundo
grupo de parâmetros do motor.
TI2 Ganho em desaceleração do 2º motor para % 10 a 50 40
W4307 comando em conjugado
A descrição do parâmetro TI2 é idêntica à do parâmetro TIG (W4047), mas aplica-se ao segundo
grupo de parâmetros do motor.

(1) ATS48iiiQ: A regulagem de fábrica de IN corresponde ao valor usual de um motor normalizado 4 pólos,
tensão 400 V, classe 10 (ver parâmetro THP / W4034).
ATS48iiiY: A regulagem de fábrica de IN corresponde ao valor usual de um motor normalizado segundo
NEC, tensão 460V, classe 10 (ver parâmetro THP / W4034).

38
Parâmetros de comunicação

Os parâmetros de comunicação são acessíveis para leitura e para escrita. Estes parâmetros podem ser
modificados somente com o motor parado. Eles são acessíveis pelo menu COP do terminal do conversor.

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
ADD Endereço Modbus 0 a 31 0
W2290
TBR Velocidade de comunicação 6a8 8
W2292 - 6 = 4.8: 4800 bits/s
- 7 = 9.6: 9600 bits/s
- 8 = 19.2: 19200 bits/s
FOR Formato de comunicação 2a5 4
W2293 - 2 = 8o1: 8 bits de dados, paridade ímpar, 1 bit de stop
- 3 = 8E1: 8 bits de dados, paridade par, 1 bit de stop
- 4 = 8n1: 8 bits de dados, sem paridade, 1 bit de stop
- 5 = 8n2: 8 bits de dados, sem paridade, 2 bits de stop
TLP Timeout do Modbus 0,1 s 1 a 600 50
W2295 A temporização associada a este timeout é reiniciada a cada recepção de uma estrutura Modbus
pelo conversor. Este timeout não é assim somente relativo à escrita da palavra de comando CMD.
Assegure-se que o tempo regulado seja compatível com a segurança de
funcionamento da máquina.
PCT Configuração Modbus 0 ou 1 0
W2294 - 0 = OFF: configuração da porta do conector; configura o conversor para comunicar com o
terminal a distância ou a ferramenta de software (PowerSuite). Isto provoca a modificação dos
parâmetros TBR (19200 bits/s, W2292 = 8) e FOR (8 n1, W2293 = 4) e a interrupção da
comunicação Modbus.
- 1 = On : configuração em Modbus; os parâmetros TBR e FOR retomam seus valores
inicialmente regulados (memorizados na EEPROM).

Após um corte da tensão de controle e uma reenergização, o conector é configurado para


Modbus.

39
Parâmetros de comando

Os parâmetros de comando são acessíveis para leitura e para escrita. Estes parâmetros podem ser
modificados com o motor parado ou motor em marcha. Eles são somente acessíveis pela ligação Modbus.

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
CMD Registro de comando
W400 Bit 0 – “Switch on”: ativo em 1
Bit 1 – “Disable Voltage”: ativo em 0
Bit 2 – “Quick Stop”: ativo em 0
Bit 3 – “Enable Operation”: ativo em 1
Bits 4 a 6 – Reservados Drivecom
Bit 7 – Rearme após falha: ativo na subida do sinal 0 → 1
Bits 8 e 15 – Seleção do modo LOCAL / LINHA
Bit 15 = 0 e bit 8 = 0 : modo LINHA perfil Drivecom
Bit 15 = 1 e bit 8 = 1 : modo LOCAL
Bits 9 e 10 – Reservados Drivecom
Bit 11 – Ativação da função em cascata: ativo em 0
Bit 12 – Comando de parada segundo o tipo de parada configurada por STY (W4029): ativo em 1
Bit 13 – Comando de parada com frenagem: ativo em 1
Bit 14 – Comando de parada por desaceleração: ativo em 1

40
Parâmetros de comando

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
CMI Registro de comando estendido
W402 Bit 0 – Comando de chamada das regulagens de fábrica: ativo na subida do sinal 0 → 1.
Uma vez ativado, este bit retorna automaticamente a 0 após a consideração do comando. Ele é
inativo se o motor estiver energizado.
Bit 1 – Comando de memorização dos parâmetros do cliente: ativo na subida do sinal 0 → 1.
A ativação deste bit provoca a memorização dos parâmetros de configuração e de regulagem na
EEPROM, se a tensão for suficiente (sem falha USF). Este bit retorna automaticamente a 0 após
a consideração do comando.

A vida da EEPROM é limitada a 100.000 escritas. É necessário assegurar-se de que este


bit não seja utilizado de maneira muito regular, nem inutilmente.
Nota: A pilha das falhas passadas é memorizada na EEPROM a cada corte da
alimentação do conversor. Ver a descrição do parâmetro DP1 (W4203).

Bit 2 – Comando de chamada dos parâmetros do cliente memorizados: Ativo na subida do


sinal 0 → 1.
A ativação deste bit provoca a chamada dos parâmetros de configuração e de regulagem
registrados na EEPROM. Este bit é inativo se o motor estiver energizado. Ele retorna
automaticamente a 0 após a consideração do comando.
Bit 3 – EXT – Comando de falha externa: ativo na subida do sinal 0 → 1.
Uma vez ativado, este bit retorna automaticamente a 0 após a consideração do comando. Este
ativa a falha ETF (LFT / W4200 = 6).
Bit 4 – Reservado.
Bit 5 – Comutação do segundo grupo de parâmetros do motor: ativo em 1.
Bits 6 a 9 – Reservados.
Bit 10 – Comando de pré-aquecimento do motor: ativo em 1. Para ativar esta função, o
conversor deve estar no estado "Operation Enabled" e sem nenhum comando de marcha.
Permite proteger o motor contra o gelo ou contra oscilações de temperatura que podem provocar
a condensação. Na parada do motor, uma corrente regulável IPR (W4045) atravessa este após
uma temporização regulável TPR (W4046), se o comando é ativado. Esta corrente aquece o
motor sem provocar sua rotação. IPR e TPR devem ser ajustados.
O pré-aquecimento é estabelecido quando o comando estiver presente e se o motor estiver
parado, após o término das temporizações TPR (W4046) e TBS (W4032).
Bit 11 – Comando de inibição das proteções: ativo em 1.

Esta utilização ocasiona a perda da garantia do conversor.

Permite uma marcha forçada do conversor nos casos de emergência (retirada de fumaça, por
exemplo).
Bit 12 – Reservado.
Bit 13 – Comando de travamento do conversor na parada: ativo em 1.
Bit 14 – Inibição da supervisão de linha: Comando com controle da comunicação (0) ou
comando sem controle da comunicação (No time out NTO) (1).

Por razões de segurança, a ativação deste bit deve ser reservada para a fase de
ajuste ou para aplicações especiais.

Bit 15 – Inibição do controle da coerência dos parâmetros: ativo em 1.


Quando este bit é igual a 1, não há controle da coerência dos parâmetros, e o conversor é
travado na parada. A passagem para 0 deste bit provoca uma revalidação de todos os
parâmetros.

41
Parâmetros visualizados

Estes parâmetros são acessíveis somente para leitura. Eles não têm valor de “pré-regulagem de fábrica”, pois
seu valor é atualizado em tempo real pelo conversor.
Estes parâmetros correspondem aos parâmetros acessíveis pelo menu SUP do terminal do conversor.

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
COS Cos ϕ 0,01 0 a 100
W4067
THR Estado térmico do motor % 0 a 125 (modo nominal)
W4064 ou
0 a 250 (modo desclassificado)
100% corresponde ao estado térmico nominal para a corrente nominal In (W4026).
LCR Corrente motor 0,1 A (1)
W4062
RNT Tempo de funcionamento após o h 0 a 65 535
W4068 último rearme
O tempo de funcionamento é contado quando o motor não está parado, isto é, quando os
tiristores são disparados (aquecimento, aceleração, regime permanente, desaceleração,
frenagem) e em regime permanente com “by-pass”.
O rearme do contador de horas é feito em linha pela palavra de comando RPR, aplicando-lhe o
valor de trE (W4401 = 2). Este rearme pode também ser efetuado, na parada, pelo terminal do
conversor.
Na desenergização do conversor, o contador de horas é memorizado na EEPROM. Ao
ultrapassar um tempo de de funcionamento de 65 535 horas, isto é, aproximadamente 7,5 anos
contínuos, o valor do contador RNT passa de 65 535 a 0.
LPR Potência ativa % 0 a 255
W4072 100% corresponde à potência em corrente nominal e em plena tensão.
LTR Conjugado do motor % 0 a 255
W4063 100% corresponde ao conjugado nominal.
LAP Potência ativa em kW kW 0 a 999
W4073 Este parâmetro requer que se configure o valor exato da tensão ULn (W4055) no menu drC.

42
Parâmetros visualizados

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
LFT Última falha 0 a 21
W4200 - 00 = NOF : Nenhuma falha
- 01 = INH : Inibição das proteções / falhas
- 02 = INF : Falha interna
- 03 = OCF : Falha de curto-circuito / sobrecorrente
- 04 = PIF : Inversão das fases
- 05 = SLF : Falha de comunicação da linha
- 06 = ETF : Falha externa
- 07 = STF : Falha de partida muito longa
- 08 = USF : Falha de tensão
- 09 = PHF : Falha de fase, rede ou motor
- 10 = OHF : Falha térmica do conversor
- 11 = LRF : Falha do rotor
- 12 = OLF : Falha térmica do motor
- 13 = FRF : Falha de freqüência
- 14 = ULF : Falha de subcarga do motor
- 15 = EEF : Falha da EEPROM
- 16 = OLC : Falha de sobrecarga da corrente
- 17 = CFI : Configuração inválida
- 18 = OTF : Falha térmica do motor detectada pelas sondas PTC
- 19 = Não utilizado
- 20 = CFF : Configuração inválida que necessita de uma regulagem de fábrica
- 21 = CLF : Perda da alimentação de controle
PHE Sentido de rotação das fases vistas do 0a2
W4065 conversor
- 0 = no : sem sentido reconhecido.
- 1 = 123 : sentido direto.
- 2 = 321 : sentido reverso.
COD Código de bloqueio do terminal 0 a 998
W64007 Permite proteger a configuração do conversor por uma senha de acesso.
Quando o acesso está bloqueado, somente os parâmetros visualizados (menu SUP) são
acessíveis pelo terminal. Os acessos pela linha (configuração, regulagem, comando, supervisão)
não são afetados. O bloqueio é possível pelo terminal ou pela linha. O parâmetro COD (embora
esteja na categoria de parâmetros visualizados) é modificável, com motor parado.

Não esquecer a senha.


- 0 = OFF : Nenhuma senha.
- 1 = On : O acesso está bloqueado, a senha não é visível.
- 2 a 998 : Uma senha existe, no entanto, o display não está bloqueado.
• Para bloquear:
Escrever a senha xxx compreendida entre 0 e 998 (Leitura seguinte: COD = 1).
• Para desbloquear:
Escrever a senha xxx que serviu para bloquear (Leitura seguinte: COD = xxx).
• Para eliminar a senha:
Desbloquear.
Escrever COD = 0 (Leitura seguinte: COD = 0).
• Para alterar a senha:
Entrar no estado sem senha (0) ou com senha visível (2 a 998).
Escrever uma nova senha (Leitura seguinte: COD = 1).
• Em caso de corte da alimentação e posterior reenergização do controle, se uma senha estiver
presente, o terminal será bloqueado. Leitura de COD = 1.

43
Parâmetros de supervisão

Os parâmetros de supervisão são acessíveis somente para leitura. Eles não têm valor de “pré-regulagem de
fábrica”, pois seu valor é atualizado em tempo real pelo conversor.
Estes parâmetros têm a mesma natureza que os parâmetros descritos no capítulo anterior (Parâmetros
visualizados), mas não são acessíveis pelos menus do terminal do conversor.

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
ETA Registro de estado
W458 Bit 0 – “Ready to switch on”: ativo em 1
Bit 1 – “Switched on”: ativo em 1
Bit 2 – “Operation enabled”: ativo em 1
Bit 3 – “Malfunction”: ausência de falha (0) / estado Drivecom “Malfunction” ativo e presença
de uma falha (1)
Bit 4 – Absence puissance / “Voltage disabled”: ativo em 1
Bit 5 – “Quick stop” active: ativo em 0
Bit 6 – “Switch on disabled”: ativo em 1
Bit 7 – Presença de alarme: ativo em 1
Bit 8 – Reservado Drivecom
Bit 9 – PASSAGEM AO MODO LOCAL em curso: ativo em 0
Bit 10 a 15 – Reservados
ETI Registro de estado estendido
W459
Bit 0 – Autorização de escrita dos parâmetros: Escrita dos parâmetros autorizada (0) / Escrita
dos parâmetros não autorizada (1)
A escrita dos parâmetros é proibida quando uma memorização na EEPROM já está em curso.
Bit 1 – Controle da coerência dos parâmetros: Sem controle da coerência dos parâmetros e
conversor travado na parada (0) / controle da coerência dos parâmetros (1)
Bit 2 – Autorização de rearme do conversor: Rearme após falha não autorizado (0) / Rearme
após falha autorizado (1)
Bit 3 – Pré-aquecimento do motor: ativo em 1
Bit 4 – Estado de marcha do motor: Motor parado (0) / motor em marcha (1)
Quando este bit estiver em 1, significa que o motor está ou em marcha, ou em temporização
antes da partida.
Bit 5 – Frenagem em curso: ativo em 1
Bit 6 – Conversor em regime permanente: Regime transitório (0) / regime estabelecido (1)
Bit 7 – Alarme de sobrecarga térmica: ativo em 1
Bit 8 – Reservado
Bit 9 – Conversor em aceleração: ativo em 1
Bit 10 – Conversor em desaceleração: ativo em 1
Bit 11 – Alarme de limitação de corrente: ativo em 1
Bit 12 – Alarme de limitação de conjugado: ativo em 1
Bits 13 e 14 – Modo ativo
Bit 14 = 0 e Bit 13 = 0 : Modo LOCAL ou modo PASSAGEM AO MODO LOCAL
Bit 14 = 0 e Bit 13 = 1 : Estado não possível
Bit 14 = 1 e Bit 13 = 0 : Modo LINHA (perfil ATS46) ; ver capítulo Compatibilidade com o ATS46
Bit 14 = 1 e Bit 13 = 1 : Modo LINHA (perfil Drivecom)
Bit 15 – Reservado

44
Parâmetros de supervisão

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
ETI2 Registro do estado estendido nº2
W460
Bits 0 a 5 – Reservados
Bit 6 – Nível de sobrecarga da corrente (CTD): Nível não atingido (0) / nível atingido (1)
Bits 7 a 9 – Reservados
Bit 10 – Nível de subcarga: ativo em 1
Bit 11 – Nível de proteção térmica do motor por sonda PTC: Nível não atingido (0) / nível
atingido (1)
Bit 12 – Utilização da segunda configuração do motor: utilização do grupo de parâmetros
normais(0) / utilização do grupo de parâmetros relativos ao 2º motor (1)
Bit 13 – Temporização antes da partida: em curso (1) / completa (0)
Bit 14 – Funcionamento em cascata: ativo em 1
Bit 15 – Reservado
AOR Imagem da saída analógica AO 0,002 mA 0 a 10 000
W4070 (0 a 20 mA)
A configuração da saída analógica AO é efetuada com ajuda do parâmetro AO (W4024).
Trata-se de uma saída 0-20mA ou 4-20mA, segundo o valor do parâmetro 0_4 (W4053).
DP1 Código da falha passada nº1
W4203
As 5 últimas falhas são memorizadas em DP1, DP2, DP3, DP4 e DP5. DP1 é a mais recente
e DP5 a mais antigo.
O formato destes parâmetros é idêntico a LFT (W4200). No entanto, as falhas de
configuração CFI, perda de alimentação de controle CLF e falha EEPROM EEF não são
memorizados. O evento Inibição das proteções / falhas INH é memorizado.
Os 5 parâmetros DP1 a DP5 são memorizados na EEPROM quando ocorre um corte da
alimentação.
DP2 Código da falha passada nº2
W4206
Idem parâmetro DP1 (W4203), mas aplicado à falha passada nº2.
DP3 Código da falha passada nº3
W4209
Idem parâmetro DP1 (W4203), mas aplicado à falha passada nº3.
DP4 Código da falha passada nº4
W4212
Idem parâmetro DP1 (W4203), mas aplicado à falha passada nº4.
DP5 Código da falha passada nº5
W4215
Idem parâmetro DP1 (W4203), mas aplicado à falha mais antiga.

45
Parâmetros de supervisão

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
EP1 Estado na falha passada nº1
W4205
Bit 0 : Idem Bit 4 de ETA : Ausência de potência / "Voltage disabled" (ativo em 1)
Bit 1 : Idem Bit 12 de ETI : Alarme de limitação de conjugado (ativo em 1)
Bit 2 : Idem Bit 6 de ETA : Estado Drivecom “Switch on disabled“ (ativo em 1)
Bit 3 : Idem Bit 9 de ETA : PASSAGEM AO MODO LOCAL em curso (ativo em 0)
Bit 4 : Idem Bit 3 de ETI : Pré-aquecimento do motor (ativo em 1)
Bit 5 : Idem Bit 4 de ETI : Motor parado (0) / motor em marcha (1)
Bit 6 : Idem Bit 5 de ETI : Frenagem em curso (ativo em 1)
Bit 7 : Idem Bit 7 de ETI : Alarme de sobrecarga térmica (ativo em 1)
Bit 8 : Idem Bit 9 de ETI : Conversor sem aceleração (0) / em aceleração (1)
Bit 9 : Idem Bit 10 de ETI : Conversor sem desaceleração (0) / em desaceleração (1)
Bit 10 : Idem Bit 11 de ETI : Alarme de limitação de corrente (ativo em 1)
Bit 11 : Idem Bit 13 de ETI2 : Temporização antes da partida, em curso (1) / completa (0)
Bits 12 e 13 : Idem Bits 13 e 14 de ETI : Modo ativo
Bit 13 = 0 e Bit 12 = 0 : Modo LOCAL
Bit 13 = 0 e Bit 12 = 1 : Estado não possível
Bit 13 = 1 e Bit 12 = 0 : Modo LINHA (perfil ATS46)
Bit 13 = 1 e Bit 12 = 1 : Modo LINHA (perfil Drivecom)
Bit 14 : Idem Bit 12 de ETI2 : Utilização do grupo de parâmetros normais (0) / utilização do grupo
de parâmetros relativos ao 2º motor (1)
Bit 15 : Idem Bit 14 de ETI2 : Funcionamento em cascata (ativo em 1)
EP2 Estado na falha passada nº2
W4208
Idem registro EP1 (W4205), mas aplicado à falha passada nº2.
EP3 Estado na falha passada nº3
W4211
Idem registro EP1 (W4205), mas aplicado à falha passada nº3.
EP4 Estado na falha passada nº4
W4214
Idem registro EP1 (W4205), mas aplicado à falha passada nº4.
EP5 Estado na falha passada nº5
W4217
Idem registro EP1 (W4205), mas aplicado à falha mais antiga.
HD1 Hora da falha passada nº1 h 0 a 65635
W4204
O formato e o funcionamento deste parâmetro são idênticos aos de RNT (W4068).
HD2 Hora da falha passada nº2 h 0 a 65635
W4207
Idem parâmetro HD1 (W4204), mas aplicado à falha passada nº2.
HD3 Hora da falha passada nº3 h 0 a 65635
W4210
Idem parâmetro HD1 (W4204), mas aplicado à falha passada nº3.
HD4 Hora da falha passada nº4 h 0 a 65635
W4213
Idem parâmetro HD1 (W4204), mas aplicado à falha passada nº4.
HD5 Hora da falha passada nº5 h 0 a 65635
W4216
Idem parâmetro HD1 (W4204), mas aplicado à falha mais antiga.

46
Parâmetros de supervisão

Código Regulagem de
Descrição Unid. Faixa
Endereço fábrica
IOL Estado das entradas/saídas lógicas
W4066
Bit 0 : Entrada lógica LI3 (0 – estado baixo / 1 – estado alto)
Bit 1 : Saída lógica LO1 (0 – estado baixo / 1 – estado alto)
Bit 2 : Saída lógica LO2 (0 – estado baixo / 1 – estado alto)
Bit 3 : Relé R1 (0 – aberto / 1 – fechado)
Bit 4 : Relé R2 (0 – aberto / 1 – fechado)
Bit 5 : Reservado
Bit 6 : Entrada lógica LI_RUN (0 – estado baixo / 1 – estado alto)
Bit 7 : Entrada lógica LI_STOP (0 – estado baixo / 1 – estado alto)
Bit 8 : Reservado
Bit 9 : Entrada lógica LI4 (0 – estado baixo / 1 – estado alto)
Bit 10 : Relé R3 (0 – aberto / 1 – fechado)
Bits 11 a 15 : Reservados
KWH Potência consumida kWh 0 a 65 535
W4074
A utilização correta deste parâmetro necessita da configuração do valor exato da tensão da rede
ULn pelo parâmetro ULN (W4055).
RNTT Tempo de funcionamento h 0 a 65 535
W4075
O princípio de funcionamento e o formato deste registro são os mesmos que os de RNT
(W4068), mas não é possível rearmá-lo.

47
Parâmetros de identificação

Os parâmetros de identificação do produto são acessíveis somente para leitura. Eles não aparecem em
nenhum dos menus do terminal do conversor e são classificados aqui na ordem alfabética crescente de seu
“Código”.

O serviço Identificação (código 65) permite obter informações complementares.

Código Regulagem
Descrição Unid. Faixa
Endereço de fábrica
ICL Calibre do conversor 0,1 A 0 a 12 000
W4503
NCD Código do calibre do conversor 0 a 21
W4505
- 00 : Calibre não conhecido - 11 : 90 kW
- 01 : 7.5 kW - 12 : 110 kW
- 02 : 11 kW - 13 : 132 kW
- 03 : 15 kW - 14 : 160 kW
- 04 : 18.5 kW - 15 : 220 kW
- 05 : 22 kW - 16 : 250 kW
- 06 : 30 kW - 17 : 315 kW
- 07 : 37 kW - 18 : 355 kW
- 08 : 45 kW - 19 : 400 kW
- 09 : 55 kW - 20 : 500 kW
- 10 : 75 kW - 21 : 630 kW
TSP Tipo do software
W4502
VCAL Gama do conversor 0, 1 ou 2
W4504
- 0 : Não conhecido
- 1 : Gama Q
- 2 : Gama Y
VSP Versão do software
W4501
Bits 0 a 07: Índice de evolução do software, expresso em hexadecimal.
Bits 8 a 15: Versão do software, expresso em hexadecimal.

48
Compatibilidade com ATS46

Princípio
Pode-se montar um ATS48 no lugar de um ATS46 comandado com Modbus RTU.

Não há compatibilidade nas aplicações que utilizam Modbus ASCII, nem Unitelway.

Para as novas aplicações, é recomendado utilizar as funções e parâmetros do ATS48.


Não há previsão de que se reproduza esta compatibilidade nas gamas futuras.

O funcionamento do ATS46 com Modbus RTU é descrito no manual de operação “Altistart 46 - Aditivo de
comunicação VW3G46301” (referência VDOC32Q303).

O conjunto dos parâmetros do ATS46 são:


- ou idênticos aos do ATS48
- ou emulados por parâmetros equivalentes

O gerenciamento do conversor segundo o perfil "Compatibilidade com ATS46" é somente realizado com ajuda
do registro de comando CMD6 (W4060) e do registro de estado ETA6 (W4061).

O perfil ATS46 é ativado no ATS48 desde que uma escrita ocorra no registro de comando CMD6 (W4060).
Quando o perfil ATS46 for ativado, é desaconselhado utilizar os parâmetros próprios para o ATS48.

Em particular, não deve ser utilizado o CMD, caso contrário o conversor passa para o perfil Drivecom,
permanecendo neste perfil enquanto o conversor estiver energizado.

49
Compatibilidade com ATS46

Parâmetros comuns ao ATS46 e ao ATS48

Código
Endereço Descrição
ATS46 ATS48
W2290 ADR ADD Endereço do conversor pela ligação serial RS485 (Modbus)
W2292 SPD TBR Velocidade de comunicação em quilobits por segundo
W2293 FOR Formato de comunicação
W2294 PCT Configuração da ligação serial
W2295 TLP Regulagem do timeout da ligação serial
W4022 LI LI3 Configuração da entrada lógica LI3
W4023 LO1 Configuração da saída lógica LO1
W4024 AO Configuração da saída analógica AO
W4025 ASC Colocação na escala do sinal máx. da saída analógica
W4026 IN Corrente nominal do motor
W4027 LSC Compensação das perdas estatóricas
W4028 BST Nível do reforço de tensão (Boost)
W4029 STY Escolha do tipo de parada
W4030 PHR Proteção contra a inversão das fases da rede
W4031 ULL ULL6 Nível de subcarga do motor do ATS46
W4032 TBS Tempo antes do religamento
W4033 TLS Tempo de partida muito longo
W4034 THP Proteção térmica do motor
W4035 CNF Registro de configuração
W4036 TLI Limitação do conjugado máximo
W4037 TQ0 Conjugado inicial de arranque
W4038 EDC Nível de passagem em parada por inércia no fim da
desaceleração
W4039 ILT Corrente de limitação
W4040 OIL OIL6 Nível de sobrecarga da corrente do ATS46
W4041 BRC Nível de conjugado de frenagem interna
W4042 EBA Tempo de frenagem pseudo contínua
W4043 ACC Tempo de rampa de aceleração
W4044 DEC Tempo de rampa de desaceleração
W4045 IPR Nível de pré-aquecimento
W4046 TPR Temporização antes do pré-aquecimento
W4047 GKI TIG Ganho na desaceleração por comando em conjugado
Nota: A faixa deste parâmetro é igual a [ 20 ; 50 ] no caso do
ATS46, e a [ 10 ; 50 ] no caso do ATS48.
W4061 ETA ETA6 Registro do estado do ATS46
W4062 LCR Corrente do motor
W4063 LTR Conjugado do motor (estado da carga do motor)
W4064 LTH THR Estado térmico do motor
W4065 PHE Sentido de rotação das fases vistas do conversor

50
Compatibilidade com ATS46

Código
Endereço Descrição
ATS46 ATS48
W4066 LIO IOL Estado das entradas/saídas lógicas
O Bit 9 é ou reservado (ATS46), ou a imagem de LI4 (ATS48).
W4067 COS Cos ϕ
W4068 TFR RNT Tempo de funcionamento após o último rearme
W4069 DFT Registro de falha ATS46
W4070 SAO AOR Imagem da saída analógica AO
W4071 – ETT6 Registro do estado complementar ATS46
W4072 LPR Potência ativa

Atenção: o parâmetro PRO (W2291) não existe no ATS48.

51
Compatibilidade com ATS46

Bits de comando do ATS46


A tabela abaixo descreve o conjunto dos bits de comando do ATS46. Eles somente são acessíveis com ajuda
das funções Modbus 1 (leitura de N bits de saída), 2 (leitura de N bits de entrada) e 5 (escrita de um bit de
saída). Estas funções são suportadas pelo ATS48 no perfil ATS46. Elas são descritas no manual de operação
do Altistart 46 - Aditivo de comunicação.

A notação “Bi” utilizada abaixo é similar à que é utilizada para os parâmetros “Wiiii”. Assim, por exemplo,
B4 corresponde ao bit número 4, isto é, a NTO.

Endereço Código Descrição


B0 RST Comando de rearme do conversor
B1 DLI Configuração dos comandos em LINHA/LOCAL
B2 EXT Falha externa
B3 – Reservado
B4 NTO Supressão do controle de comunicação
B5 RUN Comando de marcha
B6 CAF Comando de parada com frenagem
B7 CAD Comando de parada por desaceleração
B8 CAL Comando de parada por inércia
B9 – Reservado

52
Compatibilidade com ATS46

Parâmetros próprios para o Altistart 48

Endereço Código ATS48 Descrição


W400 CMD Registro de comando Drivecom/VVD
W402 CMI Registro de comando estendido
W458 ETA Registro do estado Drivecom/VVD
W459 ETI Registro do estado estendido nº1
W460 ETI2 Registro do estado estendido nº2
W4048 LI4 Configuração da entrada lógica LI4
W4049 LO2 Configuração da saída lógica LO2
W4050 R1 Configuração do relé R1
W4051 R2 Relé R2 de fim de partida
W4052 R3 Configuração do relé R3
W4053 0_4 Configuração do tipo de sinal fornecido pela saída AO
W4054 DLT Conjugado do conversor no enrolamento em triângulo
W4055 ULN Tensão da rede
W4056 FRC Freqüência da rede
W4057 SST Teste em motor pequeno
W4058 CSC Ativação da função de cascata
W4073 LAP Potência ativa
W4074 KWH Potência consumida
W4075 RNTT Tempo de funcionamento do produto
W4100 ARS Religamento automático
W4101 PHL Nível de perda de fase
W4102 PHP Ativação da perda de fase
W4103 ULL Ativação da subcarga do motor
W4104 LUL Nível de subcarga do motor
W4105 TUL Tempo de subcarga do motor
W4106 PTC Ativação da supervisão térmica do motor por sondas PTC
W4107 CLP Comando em conjugado
W4108 OIL Ativação da sobrecarga de corrente
W4109 LOC Nível de sobrecarga de corrente
W4110 TOL Tempo de sobrecarga de corrente
W4200 LFT Última falha ocorrida
W4203 DP1 Código da falha passada nº1

53
Compatibilidade com ATS46

Endereço Código ATS48 Descrição


W4204 HD1 Hora da falha passada nº1
W4205 EP1 Estado da falha passada nº1
W4206 DP2 Código da falha passada nº2
W4207 HD2 Hora da falha passada nº2
W4208 EP2 Estado da falha passada nº2
W4209 DP3 Código da falha passada nº3
W4210 HD3 Hora da falha passada nº3
W4211 EP3 Estado da falha passada nº3
W4212 DP4 Código da falha passada nº4
W4213 HD4 Hora da falha passada nº4
W4214 EP4 Estado da falha passada nº4
W4215 DP5 Código da falha passada nº5
W4216 HD5 Hora da falha passada nº5
W4217 EP5 Estado da falha passada nº5
W4300 IN2 Corrente nominal do 2º motor
W4301 TL2 Limitação do conjugado máximo do 2º motor
W4302 TQ2 Conjugado inicial de arranque do 2º motor
W4303 ED2 Nível de passagem em parada por inércia no fim de desaceleração do
2º motor
W4304 IL2 Corrente de limitação do 2º motor
W4305 AC2 Tempo de rampa de aceleração do 2º motor
W4306 DE2 Tempo de rampa de desaceleração do 2º motor
W4307 TI2 Ganho em desaceleração do 2º motor para comando em conjugado
W4401 RPR Rearme dos kWh ou do tempo de funcionamento
W4402 RTH Rearme do estado térmico do motor
W4501 VSP Versão do software do produto
W4502 TSP Tipo do software do produto
W4503 ICL Corrente do calibre do conversor
W4504 VCAL Gama do conversor
W4505 NCD Número do calibre do conversor
W64007 COD Código de bloqueio do terminal

54
Índice dos parâmetros

Índice alfabético por códigos

Código Endereço Pág. Endereço Código Pág. Endereço Código Pág.


0_4 W4053 37 ETI W459 44 PHL W4101 30
AC2 W4305 38 ETI2 W460 45 PHP W4102 30
ACC W4043 24 FOR W2293 39 PHR W4030 30
ADD W2290 39 FRC W4056 34 PTC W4106 30
AO W4024 37 HD1 W4204 46 R1 W4050 36
AOR W4070 45 HD2 W4207 46 R2 W4051 36
ARS W4100 31 HD3 W4210 46 R3 W4052 37
ASC W4025 37 HD4 W4213 46 RNT W4068 42
BRC W4041 27 HD5 W4216 46 RNTT W4075 47
BST W4028 32 ICL W4503 48 RPR W4401 34
CLP W4107 33 IL2 W4304 38 RTH W4402 31
CMD W400 40 ILT W4039 24 SST W4057 33
CMI W402 41 IN W4026 24 STY W4029 25
COD W64007 43 IN2 W4300 38 TBR W2292 39
COS W4067 42 IOL W4066 47 TBS W4032 30
CSC W4058 34 IPR W4045 36 THP W4034 28
DE2 W4306 38 KWH W4074 47 THR W4064 42
DEC W4044 25 LAP W4073 42 TI2 W4307 38
DLT W4054 33 LCR W4062 42 TIG W4047 33
DP1 W4203 45 LFT W4200 43 TL2 W4301 38
DP2 W4206 45 LI3 W4022 35 TLI W4036 32
DP3 W4209 45 LI4 W4048 36 TLP W2295 39
DP4 W4212 45 LO1 W4023 36 TLS W4033 29
DP5 W4215 45 LO2 W4049 36 TOL W4110 29
EBA W4042 27 LOC W4109 29 TPR W4046 36
ED2 W4303 38 LPR W4072 42 TQ0 W4037 25
EDC W4038 26 LSC W4027 33 TQ2 W4302 38
EP1 W4205 46 LTR W4063 42 TSP W4502 48
EP2 W4208 46 LUL W4104 28 TUL W4105 28
EP3 W4211 46 NCD W4505 48 ULL W4103 28
EP4 W4214 46 OIL W4108 29 ULN W4055 34
EP5 W4217 46 PCT W2294 39 VCAL W4504 48
ETA W458 44 PHE W4065 43 VSP W4501 48

55
Índice dos parâmetros

Índice alfabético por endereços lógicos

Endereço Código Pág. Endereço Código Pág. Endereço Código Pág.


W400 CMD 40 W4048 LI4 36 W4110 TOL 29
W402 CMI 41 W4049 LO2 36 W4200 LFT 43
W458 ETA 44 W4050 R1 36 W4203 DP1 45
W459 ETI 44 W4051 R2 36 W4204 HD1 46
W460 ETI2 45 W4052 R3 37 W4205 EP1 46
W2290 ADD 39 W4053 0_4 37 W4206 DP2 45
W2292 TBR 39 W4054 DLT 33 W4207 HD2 46
W2293 FOR 39 W4055 ULN 34 W4208 EP2 46
W2294 PCT 39 W4056 FRC 34 W4209 DP3 45
W2295 TLP 39 W4057 SST 33 W4210 HD3 46
W4022 LI3 35 W4058 CSC 34 W4211 EP3 46
W4023 LO1 36 W4062 LCR 42 W4212 DP4 45
W4024 AO 37 W4063 LTR 42 W4213 HD4 46
W4025 ASC 37 W4064 THR 42 W4214 EP4 46
W4026 IN 24 W4065 PHE 43 W4215 DP5 45
W4027 LSC 33 W4066 IOL 47 W4216 HD5 46
W4028 BST 32 W4067 COS 42 W4217 EP5 46
W4029 STY 25 W4068 RNT 42 W4300 IN2 38
W4030 PHR 30 W4070 AOR 45 W4301 TL2 38
W4032 TBS 30 W4072 LPR 42 W4302 TQ2 38
W4033 TLS 29 W4073 LAP 42 W4303 ED2 38
W4034 THP 28 W4074 KWH 47 W4304 IL2 38
W4036 TLI 32 W4075 RNTT 47 W4305 AC2 38
W4037 TQ0 25 W4100 ARS 31 W4306 DE2 38
W4038 EDC 26 W4101 PHL 30 W4307 TI2 38
W4039 ILT 24 W4102 PHP 30 W4401 RPR 34
W4041 BRC 27 W4103 ULL 28 W4402 RTH 31
W4042 EBA 27 W4104 LUL 28 W4501 VSP 48
W4043 ACC 24 W4105 TUL 28 W4502 TSP 48
W4044 DEC 25 W4106 PTC 30 W4503 ICL 48
W4045 IPR 36 W4107 CLP 33 W4504 VCAL 48
W4046 TPR 36 W4108 OIL 29 W4505 NCD 48
W4047 TIG 33 W4109 LOC 29 W64007 COD 43

56
Índice dos parâmetros

Índice alfabético por descrição

Descrição Endereço Código Pág.


Acoplamento do conversor no enrolamento em triângulo W4054 DLT 33
Ativação da função cascata W4058 CSC 34
Ativação da perda de fase W4102 PHP 30
Ativação da sobrecarga da corrente W4108 OIL 29
Ativação da subcarga do motor W4103 ULL 28
Ativação da supervisão térmica do motor por sondas PTC W4106 PTC 30
Calibre do conversor W4503 ICL 48
Código da falha passada nº1 W4203 DP1 45
Código da falha passada nº2 W4206 DP2 45
Código da falha passada nº3 W4209 DP3 45
Código da falha passada nº4 W4212 DP4 45
Código da falha passada nº5 W4215 DP5 45
Código de bloqueio do terminal W64007 COD 43
Código do calibre do conversor W4505 NCD 48
Colocação na escala do sinal máx. da saída analógica W4025 ASC 37
Comando em conjugado W4107 CLP 33
Compensação das perdas estatóricas W4027 LSC 33
Configuração da entrada lógica LI3 W4022 LI3 35
Configuração da entrada lógica LI4 W4048 LI4 36
Configuração da ligação serial W2294 PCT 39
Configuração da saída analógica AO W4024 AO 37
Configuração da saída lógica LO1 W4023 LO1 36
Configuração da saída lógica LO2 W4049 LO2 36
Configuração do relé R1 W4050 R1 36
Configuração do relé R2 W4051 R2 36
Configuração do relé R3 W4052 R3 37
Configuração do tipo de sinal fornecido pela saída AO W4053 0_4 37
Conjugado do motor W4063 LTR 42
Conjugado inicial de arranque W4037 TQ0 25
Conjugado inicial de arranque do 2º motor W4302 TQ2 38
Corrente de limitação W4039 ILT 24
Corrente de limitação do 2º motor W4304 IL2 38
Corrente do motor W4062 LCR 42
Corrente nominal do 2º motor W4300 IN2 38
Corrente nominal do motor W4026 IN 24
Cos ϕ W4067 COS 42
Endereço Modbus W2290 ADD 39
Escolha do tipo de parada W4029 STY 25

57
Índice dos parâmetros

Descrição Endereço Código Pág.


Estado das entradas/saídas lógicas W4066 IOL 47
Estado na falha passada nº1 W4205 EP1 46
Estado na falha passada nº2 W4208 EP2 46
Estado na falha passada nº3 W4211 EP3 46
Estado na falha passada nº4 W4214 EP4 46
Estado na falha passada nº5 W4217 EP5 46
Estado térmico do motor W4064 THR 42
Formato de comunicação W2293 FOR 39
Freqüência da rede W4056 FRC 34
Gama do conversor W4504 VCAL 48
Ganho em desaceleração W4047 TIG 33
Ganho em desaceleração do 2º motor W4307 TI2 38
Hora da falha passada nº1 W4204 HD1 46
Hora da falha passada nº2 W4207 HD2 46
Hora da falha passada nº3 W4210 HD3 46
Hora da falha passada nº4 W4213 HD4 46
Hora da falha passada nº5 W4216 HD5 46
Imagem da saída analógica AO W4070 AOR 45
Limitação do conjugado máximo W4036 TLI 32
Limitação do conjugado máximo do 2º motor W4301 TL2 38
Nível de conjugado de frenagem interna W4041 BRC 27
Nível de passagem em parada por inércia no fim de desaceleração W4038 EDC 26
Nível de passagem em parada por inércia no fim de desaceleração do 2º W4303 ED2 38
motor
Nível de perda de fase W4101 PHL 30
Nível de pré-aquecimento W4045 IPR 36
Nível de subcarga do motor W4104 LUL 28
Nível de sobrecarga da corrente W4109 LOC 29
Nível do reforço de tensão (Boost) W4028 BST 32
Potência ativa W4072 LPR 42
Potência ativa em kW W4073 LAP 42
Potência consumida W4074 KWH 47
Proteção contra a inversão das fases da rede W4030 PHR 30
Proteção térmica do motor W4034 THP 28
Rearme do estado térmico do motor W4402 RTH 31
Rearme dos kWh ou do tempo de funcionamento W4401 RPR 34
Registro de comando W400 CMD 40
Registro de comando estendido W402 CMI 41
Registro do estado W458 ETA 44

58
Índice dos parâmetros

Descrição Endereço Código Pág.


Registro do estado estendido nº1 W459 ETI 44
Registro do estado estendido nº2 W460 ETI2 45
Religamento automático W4100 ARS 31
Sentido de rotação das fases W4065 PHE 43
Tempo antes do religamento W4032 TBS 30
Tempo de frenagem pseudo contínua W4042 EBA 27
Tempo de funcionamento W4068 RNT 42
Tempo de funcionamento do produto W4075 RNTT 47
Tempo de partida muito longo W4033 TLS 29
Tempo de rampa de aceleração W4043 ACC 24
Tempo de rampa de aceleração do 2º motor W4305 AC2 38
Tempo de rampa de desaceleração W4044 DEC 25
Tempo de rampa de desaceleração do 2º motor W4306 DE2 38
Tempo de sobrecarga da corrente W4110 TOL 29
Tempo de subcarga do motor W4105 TUL 28
Temporização antes do pré-aquecimento W4046 TPR 36
Tensão da rede W4055 ULN 34
Teste em motor pequeno W4057 SST 33
Time-out Modbus W2295 TLP 39
Tipo de software W4502 TSP 48
Última falha W4200 LFT 43
Velocidade de comunicação W2292 TBR 39
Versão do software W4501 VSP 48

59