Você está na página 1de 40

2 - Impermeabilização de Estruturas

Filiais e Assistência Técnica em todo


território nacional
 SÃO PAULO - FÁBRICA I  BAHIA - FÁBRICA II
Otto Baumgart Indústria e Comércio S.A. Vedacit do Nordeste S.A.
Rua Cel. Marcílio Franco, 1063 - São Paulo - SP Rua Dr. Altino Teixeira, 385 - quadra B - Portoseco
Fone: (11) 6902.5522 - Fax: (11) 6902.5511 Pirajá - Salvador - BA
E:mail: assistec@vedacit.com.br Fone: (71) 3432.8900 - Fax: (71) 3432.8911
E:mail: nordeste@vedacit.com.br

FILIAIS E ASSISTÊNCIA TÉCNICA


 CEARÁ  PERNAMBUCO
Vedacit do Nordeste S.A. Vedacit do Nordeste S.A.
Filial Fortaleza Filial Recife
Av. Santos Dumont, 1740 - Sala 607 Rua Prof. Ferreira de Melo, 131 - sala 108 -
Fortaleza - CE Empresarial W con 2 - Boa Viagem - Recife - PE
Fone: (85) 3261.9855 - Fax: (85) 3261.9692 Fone: (81) 3465.7166 - Fax: (81) 3465.4376
E-mail: ce@vedacit.com.br E-mail: pe@vedacit.com.br

 GOIÁS  RIO DE JANEIRO


Otto Baumgart Indústria e Comércio S.A. Otto Baumgart Indústria e Comércio S.A.
Escritório Regional Escritório Regional
Rua 06, 370 - Quadra E-3 Lotes 31/49 Av. Presidente Vargas, 633 - grupo 1007
sala 406 - Goiânia - GO Rio de Janeiro - RJ
Fone: (62) 3215.5027 - Fax: (62) 3215.3642 Fone: (21) 2221.9941 - Fax: (21) 2221.9508
E-mail: go@vedacit.com.br E-mail: rj@vedacit.com.br

 MINAS GERAIS  RIO GRANDE DO SUL


Otto Baumgart Indústria e Comércio S.A. Otto Baumgart Indústria e Comércio S.A.
Escritório Regional Escritório Regional
Av. Brasil, 1438 - sala 907 - Belo Horizonte - MG Av. Pernambuco, 2623 - sala 402
Fone: (31) 3212.2061/3212.5245 Porto Alegre - RS
Fax: (31) 3212.7467 Fone: (51) 3222.6156 - Fax: (51) 3222.6156
E-mail: mg@vedacit.com.br E-mail: rs@vedacit.com.br

 PARANÁ  SANTA CATARINA


Otto Baumgart Indústria e Comércio S.A. Otto Baumgart Indústria e Comércio S.A.
Escritório Regional Escritório Regional
Rua Conselheiro Laurindo, 502 - 7º andar Av. Presidente Kennedy, 1333 - sala 309
Conjunto 703 - Curitiba - PR São José - SC
Fone: (41) 3022.1222 - Fax: (41) 3027.8735 Fone: (48) 3247.2102 - Fax: (48) 3247.5578
E-mail: pr@vedacit.com.br E-mail: sc@vedacit.com.br
Impermeabilização de Estruturas - 3

Representantes

 ALAGOAS • SALVADOR
• MACEIÓ Portugal Representações Ltda.
Brito Representações Ltda. Fone: (71) 3286.5111
Celular: (82) 9969. 0262 Celular: (71) 9983.6407
Fax: (82) 3338.1933 Fax: (71) 3375.4444
E-mail: vendas@britorepresentacoes.com.br E-mail: cporcarlos@aol.com

 AMAPÁ GRR Representações Comerciais Ltda.


Celular: (71) 9129.1359
• MACAPÁ Fax: (71) 3432.1920
Contrat Representações Ltda. E-mail: grr.rep@uol.com.br
Celular: (96) 9972.9259
Fax: (96) 3217.4823 • VITÓRIA DA CONQUISTA
E-mail: contratltda@uol.com.br Neves & Andrade Ltda.
Fone: (77) 3426.1785
 AMAZONAS Celular: (77) 9989.2567
• MANAUS Fax: (77) 3426.2691
Taciba Representações Ltda. E-mail: neveseandrade@uol.com.br
Celular: (92) 9116.8235
Fax: (92) 3648.2404
 CEARÁ
E-mail: taciba@manausnet.com.br • FORTALEZA
Suape Representações Ltda.
 BAHIA Fone: (85) 3217.1504
• FEIRA DE SANTANA Celular: (85) 9132.8238
C.W. Representações Ltda. Fax: (85) 3287.6208
Celular: (75) 9131.6063 E-mail: suape@logus.net
Fax: (75) 3221.4657 • JUAZEIRO DO NORTE
E-mail: r.correia@uol.com.br
Genival Comércio Representações Ltda.
• ITABUNA Celular: (88) 9965.1712
Roiber Representações Ltda. Fax: (88) 3512.2511
Fone: (73) 3613.5808 E-mail: genivalrepresentacoes@genivalrepresentacoes.com.br
Celular: (73) 8106.8772
Fax: (73) 3613.8083  DISTRITO FEDERAL / GOIÁS
E-mail: roiberep@terra.com.br
• BRASÍLIA
• LAURO DE FREITAS Alterosa Repres. Com. Ltda.
D'Martins Comércio e Representações Ltda. Celular: (61) 8118.5765
Celular: (71) 9982.1510 Fax: (61) 435.3873
Fax: (71) 3369.0104 E-mail: anderson.alterosa@ibest.com.br
E-mail:dmartinsltda@terra.com.br
4 - Impermeabilização de Estruturas

• GAMA  MARANHÃO
FAL Repres. Com. Ltda. • SÃO LUÍS
Fone: (61) 3556.0538 G.S.M. Representações Ltda.
Celular: (61) 9973.3733 Celular: (98) 9965.2546
Fax: (61) 3556.0059 Fax: (98) 3226.0740
E-mail: falrepresentacao@uol.com.br E-mail: gideon_mirabile@ig.com.br
• GOIÂNIA
 MATO GROSSO
Derly Comércio e Representações Ltda. • CUIABÁ
Fone: (62) 3203.6017
Celular: (62) 9681.2988 Ouro Negro Representações Ltda.
E-mail: derlydias@yahoo.com.br Fone: (65) 3634.6484
Celular: (65) 9971.0648
Futura Representação Comercial Ltda. Fax: (65) 3634.6379
Celular: (64) 8402.7141 E-mail: o.negro@terra.com.br
Fax: (64) 3453.8690
E-mail: futurarepresentacoes@hotmail.com  MATO GROSSO DO SUL
• CAMPO GRANDE
Gavel Representações Materiais para
Construção Ltda. Cássio Roberto Sheizuke Oguni
Celular: (61) 9974.0166 Celular: (67) 9934.7359
Fax: (61) 3351.5406 Fax: (67) 3029.4583
E-mail: edirgavel@hotmail.com E-mail: cassiooguni@uol.com.br

Vipe Representações Ltda. • DOURADOS


Celular: (62) 9971.9368 Guimarães & Ferraz Ltda.
Fax: (62) 3091.2163 Celular: (67) 9971.5773
E-mail: rorobo@pop.com.br Fax: (67) 3422.1447
E-mail: gfrep@dn2.com.br
• JATAÍ
Caetano Assis Representações Ltda.  MINAS GERAIS
Celular: (64) 9988.1437 / (64) 8403.4348 • BELO HORIZONTE
Fax: (64) 3631.0041
Raluma Representações Ltda.
E-mail: agnaldocaetano@aol.com
Celular: (31) 9974.9723
• TRINDADE Fax: (31) 3464.2336
Tabajara Repres. Ltda. E-mail: ralumarepr@ig.com.br /
Celular: (62) 9973.9351 lazaro_ferreira@ig.com.br
Fax: (62) 3505.8306 Sandry Representações Ltda.
E-mail: tabajararepresentacoes@bol.com.br Celular: (31) 9129.2427
Fax: (31) 3313.8738
 ESPÍRITO SANTO
E-mail: ivo.vedacit.bh@terra.com.br
• VITÓRIA
Coril Representações Ltda. • IPATINGA
Celular: (27) 9981.6902 Vaz & Fernandes Ltda.
Fax: (27) 3225.0477 Celular: (31) 9988.8788
E-mail: coril@ebrnet.com.br Fax: (31) 3826.7906
E-mail: magnorepresenta@ig.com.br
Impermeabilização de Estruturas - 5

• ITAJUBÁ • SANTARÉM
W & W Representações Ltda. Endara Representações Ltda.
Celular: (35) 8843.6706 Celular: (93) 9653.7031
Fax: (35) 3622.6706 Fax: (93) 3524.1028
E-mail: luizwood@yahoo.com.br E-mail: endara@netsan.com.br
• JUIZ DE FORA  PARANÁ
Cemabe Com. Mat. Constr. Representações • CURITIBA
Ltda. Monticeli Representações Comerciais Ltda.
Celular: (32) 9988.7777
Celular: (41) 9186.2272
Fax: (32) 3422.2433
Fax: (41) 3567.8454
E-mail: cemabecelso@terra.com.br
E-mail: ciroam321@hotmail.com
• MONTES CLAROS
WIM Representações Comerciais Ltda.
Giljan Representações Ltda. Celular: (41) 9619.4639
Celular: (38) 9986.4499 Fax: (41) 3354.4500
Fax: (38) 3221.7947 wimrep@onda.com.br
E-mail: giljan@veloxmail.com.br
• GRANDE CURITIBA
• PARAGUAÇU
BR Sampaio Representações Comerciais
Palhão Representações Ltda. Ltda.
Celular: (35) 9971.1938 Celular: (41) 9991.1257
Fax: (35) 3267.1574 Fax: (41) 3023.2424
E-mail: kanela@dominiumnet.com.br E-mail: renatosampaio@yahoo.com.br
• POÇOS DE CALDAS • LONDRINA
Viti Representações Ltda. Tricárico & Antunes Ltda.
Celular: (35) 9977.6777 Celular: (43) 9916.1643
Fax: (35) 3721.3930 Fax: (43) 3324.1291
E-mail: egviti@ibest.com.br E-mail: alextricarico@bol.com.br
• TEÓFILO OTONI • MARINGÁ
Robson Campos Representações Ltda. A.L Corona & Cia Ltda.
Celular: (33) 9983.7831 Celular: (44) 9973.0270
Fax: (33) 3522.6061 Fax: (44) 3225.6695
E-mail: camposrepresentacoes@oi.com.br E-mail: amiltoncorona@ig.com.br
• UBERLÂNDIA N. Navarro Júnior & Cia Ltda
Sipa Representações Comerciais Ltda. Celular: (44) 8812.7228
Celular: (34) 9971.0350 Fax: (44) 3268.8463
Fax: (34) 3254.5894 E-mail: nnavarrojr@hotmail.com
E-mail: siparepresentacoes@terra.com.br
V. S. Silva & Cia Ltda
 PARÁ Celular: (44) 8812.7183
• ANANINDEUA Fax: (44) 3026.5418
NJ Comércio e Representação Ltda. E-mail: vstigre@ibest.com.br
Celular: (91) 8862.8538
Fax: (91) 3237.3384
E-mail: castorinorep@uol.com.br
6 - Impermeabilização de Estruturas

• PONTA GROSSA • RIO DE JANEIRO


Alvim Cordeiro Pinto & Cia Ltda. ME. Anjomar Representações Ltda.
Celular: (42) 9972.6463 Celular: (21) 8721.0924
Fax: (42) 3238.5205 Fax: (21) 3976.0599
E-mail: alvimcp@bol.com.br E-mail: anjorep@aol.com

• ROLÂNDIA Monômio Representações


Comerciais Ltda.
Pirani Representações Comerciais Ltda
Celular: (21) 9267.9706
Celular: (41) 9961.0591
Fax: (21) 3867.5158
Fax: (43) 3256.2844
E-mail: monomio1@globo.com
E-mail: sergiopirani@uol.com.br
• TOLEDO • SÃO GONÇALO
Souza Representações Ltda.
Luiz P. Romancini & Cia Ltda.
Celular: (21) 9638.0302
Celular: (45) 9972.2358
Fax: (21) 2636.5216
Fax: (45) 3378.1689
E-mail: souzarepres@marinter.com.br
E-mail: luizpr@brturbo.com
• VOLTA REDONDA
 PERNAMBUCO / PARAÍBA Sérgio Rodrigues de Souza Com. Repres.
Auguscar Comércio e Representação Celular: (24) 9212.3299
Celular: (87) 9921.0775 Fax: (24) 3342.3969
Fax: (81) 3342.7631 E-mail: sergio.rsouza@terra.com.br
E-mail: aguscar@globo.com
 RIO GRANDE DO NORTE
Ferrocha Comércio e Representações
Celular: (81) 9913.7878
• NATAL
Fax: (81) 3465.4376 F.A.D. Comércio e Representações Ltda.
E-mail: ferrocha@matrix.com.br Celular: (84) 9981.5674
Fax: (84) 3207.1860
João de Deus Representações E-mail: fadrepresentacoes@uol.com.br
Celular: (81) 9966.8303
Fax: (81) 3465.4376  RIO GRANDE DO SUL
E-mail: joaodsf@hotmail.com • CANOAS
 PIAUÍ Galherme Com. Repres. Ltda.
Celular: (51) 9983.5968
• TERESINA
Fax: (51) 476.7666
R.E. Fernandes & Cia. Ltda. E-mail: galherme@estadao.com.br
Celular: (86) 9981.3550
Fax: (86) 3221.3866 • CAXIAS DO SUL
E-mail: re_fernandes@veloxmail.com.br CGM Representações Ltda.
Celular: (54) 9974.5940
 RIO DE JANEIRO Fax: (54) 220.6085
• CAMPOS DOS GOITACAZES E-mail: cgmrepres@terra.com.br
Campos Representações Ltda.
Celular: (22) 9981.3928
Fax: (22) 2722.2510
E-mail: camposrepresltda@yahoo.com.br
Impermeabilização de Estruturas - 7

• IJUÍ • CHAPECÓ
Marcio Mion Representações Ltda Cleimar Breancini
Fone: (55) 3332.3756 Celular: (49) 9969.3336
Celular: (55) 9623.3682 Fax: (49) 329.9434
Fax: (55) 3333.7522
• CRICIÚMA
E-mail: marciomiron@yahoo.com.br
J.H. Silva Repres. Ltda.
• SANTA MARIA Celular: (31) 9984.7731
Baldissera Freitas e Cia Ltda Fax: (31) 439.4514
Celular: (55) 8128.4002 E-mail: j.h.silva@terra.com.br
Fax: (55) 3223.6450 • JOINVILLE
E-mail: gilband@terra.com.br M E Moser Com. Repres. Plásticos Ltda.
• PELOTAS Celular: (47) 9984.7045
Fax: (47) 3436.0287
J.A Rollo & Cia Ltda. E-mail: moser@netkey.com.br
Celular: (53) 9983.9295
Fax: (53) 3271.6035 • SÃO JOSÉ
E-mail: rollors@ig.com.br Osvaldo Hames & Cia Ltda.
• PORTO ALEGRE Celular: (48) 9968.8625
Fax: (48) 247.8822
B.M.C.G. Comércio e
Representações Ltda. • TIMBÓ
Celular: (51) 9963.1282 Odebrecht Com. Repres. Ltda.
Fax: (51) 3381.2845 Celular: (47) 9195.3646
E-mail: bmcgltda@ig.com.br Fax: (47) 382.0632
E-mail: fgodebrecht@tpa.com.br
 RONDÔNIA
• PORTO VELHO  SÃO PAULO
França e Carvalho & Cia. Ltda. • AMERICANA
Fone: (69) 3224.7666 Boraschi Representação Comercial Ltda.
Celular: (69) 8111.2083 Celular: (19) 9181.2288
Fax: (69) 3224.7667 Fax: (19) 3406.7092
E-mail: fcarvalho@enter-net.com.br E-mail: carlos.boraschi@bol.com.br

 RORAIMA • ARAÇATUBA
• BOA VISTA A.B. Representação Comercial S/C. Ltda.
Norteraima Representações Ltda. Celular: (18) 9704.0404 / (18) 8111.1313
Celular: (95) 9112.0090 Fax: (18) 3622.9320
Fax: (95) 3626.6886 E-mail: vedacit.aracatuba@terra.com.br
E-mail: nraima@technet.com.br • ARARAQUARA
 SANTA CATARINA Antonio Henrique Dantas
Repres. Com. Ltda.
• BLUMENAU Celular: (16) 9704.7725
ACF CR Comércio e Representações Ltda. Fax: (16) 3337.6989
Celular: (47) 9982.4268 E-mail: ahdrepres@ig.com.br
Fax: (47) 3322.2209
E-mail: acf-cr@bol.com.br
8 - Impermeabilização de Estruturas

• BARUERI • OURINHOS
V C Com. e Repres. Ltda. Andrex Repres. Comerciais Ltda.
Celular: (11) 9953.2348 Celular: (14) 9749.8562
Fax: (11) 4206.1726 Fax: (14) 3322.3937
E-mail: vlamircrispim@uol.com.br E-mail: andrexveda@uol.com.br
• BAURU • PIRACICABA
Agil Representações Ltda. P.W. Representações S/C. Ltda.
Celular: (14) 9106.2310 Celular: (19) 9788.0000
Fax: (14) 3232.5861 Fax: (19) 3421.3043
E-mail: agilcomercial@ig.com.br E-mail: pwrg@uol.com.br
JL Jorge Representações Ltda. • PRAIA GRANDE
Celular: (14) 9791.2199 Sciarpa & Sciarpa Representações
Fax: (14) 3227.5023 Comerciais Ltda.
E-mail: lizijorge@superig.com.br Celular: (13) 9718.7657
• BRAGANÇA PAULISTA Fax: (13) 3354.3712
E-mail: csciarpa@terra.com.br
Chiarion Repres. Coms. S/C. Ltda.
Celular: (11) 9936.1128 • RIBEIRÃO PRETO
Fax: (11) 4034.1216 Rudinei Corrêa Repres. Ltda.
E-mail: lucianochiarion@ig.com.br Celular: (16) 9143.5011
• CAMPINAS Fax: (16) 3618.0096
E-mail: neicorrea@yahoo.com.br
Zaira & Gomes Repres. Coms. Ltda.
Celular: (19) 9117.8414 • SANTOS
Fax: (19) 3254.3581 Mendes Repres. Coms. Ltda.
E-mail: vedacitcamp@uol.com.br / Celular: (13) 9786.6461
zaira.gomes@uol.com.br Fax: (13) 3273.4020
• FRANCA E-mail: robertomendesrepres@uol.com.br
LEP Com. Repres. Mat. Construção. • SÃO BERNARDO DO CAMPO
Celular: (16) 9147.0059 Araki Repres. Com. S/C. Ltda.
Fax: (16) 3720.2430 Celular: (11) 9919.7573 / 7144.1694
E-mail: pilotto@uol.com.br Fax: (11) 4109.9534
• INDAIATUBA E-mail: arakirepresentacoes@uol.com.br
Jaf Com. Repres. Indaiatuba Ltda. • SÃO CAETANO DO SUL
Celular: (19) 9186.6351 Tiefenbacher Representações S/C. Ltda.
Fax: (19) 3935.6932 Celular: (11) 9603.2355
E-mail: josealvesvedacor@apoiocom.com.br Fax: (11) 5548.6031
• MARÍLIA E-mail: tiefenbacher@ig.com.br
Plaza Representações S/C Ltda. • SÃO JOSÉ DO RIO PRETO
Celular: (14) 9775.5011 3ª Geração Representações Ltda.
Fax: (14) 3413.9743 Celular: (17) 9602.3152
E-mail: plazarepresentacoes@terra.com.br Fax: (17) 3213.3739
E-mail: geracao3@terra.com.br
Impermeabilização de Estruturas - 9

• SÃO JOSÉ DOS CAMPOS Reve Representação Ltda.


Rogemar Representações S/C Ltda. Celular: (11) 9915.7784
Celular: (12) 8141.2742 Fax: (11) 6286.4710
Fax: (12) 3916.7684 E-mail: revevend@uol.com.br
E-mail: rogeriodealbuquerque@terra.com.br Ricardo Mena Com. Repres. Ltda.
• SÃO PAULO Celular: (11) 9512.1047
Fax: (11) 5897.8471
Bruno Tiefen Representações S/C Ltda.
E-mail: ricardo.mena@bol.com.br
Celular: (11) 9947.2853
Fax: (11) 5548.6031 Silfran Repres. S/C Ltda.
E-mail: tiefenbacher@ig.com.br Celular: (11) 9274.1037
Fax: (11) 6944.7823
D.V. Nazar Repres. Com. Ltda.
E-mail: franciscoassissilva@uol.com.br
Celular: (11) 9269.6117
Fax: (11) 6977.4830 • SÃO SEBASTIÃO
E-mail: carlosnazar@globo.com Terra Brasil Representações
H V Representações Comerciais Ltda. Comerciais Ltda.
Celular: (11) 9223.5050 Celular: (12) 9726.8919
Fax: (11) 3331.1797 Fax: (12) 3865.2514
E-mail: helviovendas@ubbi.com.br E-mail: pauladaud@uol.com.br
• SOROCABA
Jomaro Repres. Coms. Ltda.
Celular: (11) 9627.2929 Central Repres. Coml. S/C. Ltda.
Fax: (11) 6191.7598 Celular: (15) 9785.4534
E-mail: j.marioromano@terra.com.br Fax: (15) 3228.1567
E-mail: mjmr@terra.com.br
L. Cláudio Repres. Ltda.
Celular: (11) 9353.3831 • TAUBATÉ
Fax: (11) 6202.8109 Jamaja Representação Comercial.
Celular: (12) 9774.2175
LPP Representações S/C. Ltda.
Fax: (12) 3624.6000
Celular: (11) 9916.2766
E-mail: evandalosantos1@hotmail.com
Fax: (11) 6748.9451
E-mail: pedroluizdasilva@ig.com.br  SERGIPE
Representações Coms. Luz de • ARACAJU
Fátima Ltda. M. Duarte Representações e
Celular: (11) 7336.8957/ 9166.7029 Serviços Ltda.
Fax: (11) 6231.8979 Celular: (79) 9191.8465
E-mail: helioduzi@yahoo.com.br Fax: (79) 3214.4244
E-mail: mdrepre@terra.com.br
Representações Vladmir Garcia
& Cia Ltda.  TOCANTINS
Celular: (11) 9816.6777 • IMPERATRIZ
Fax: (11) 3868.4256
E-mail: repgv@ig.com.br Tocantins Representações Ltda.
Fone: (99) 3525.3330
Celular: (99) 8111.0081
Fax: (99) 3525.5505
E-mail: tocantins@representacoes.net
Impermeabilização de Estruturas - 1

Índice
1 - Prefácio.......................................................................10 4.2 - Sistema de Impermeabilização Flexível .................24
• Tipos .............................................................................24
2 - Introdução ...................................................................11
• Locais de Aplicação .......................................................24

• Preparação e regularização das superfícies ...................25


3 - Impermeabilização ......................................................12
- Regularização da superfície ...................................................25
3.1 - Objetivo .................................................................12 - Precauções ............................................................................26

• Sistema Flexível Moldado no Local ................................26


3.2 - Importância ...........................................................12
- Impermeabilização de Lajes ..................................................26

3.3 - Infiltração de água em construção por - Impermeabilização de Boxes e Áreas Frias .............................28
capilaridade e percolação ......................................12 - Impermeabilização de Jardineiras ..........................................28
- Impermeabilização de Reservatórios Elevados .......................29
• Capilaridade ..................................................................12
- Impermeabilização de Gesso Acartonado (“Dry Wall”) ............29
• Percolação.....................................................................13
• Sistema Flexível Pré-Fabricado ......................................30
3.4 - Normas Técnicas...................................................13 - Quais os prós e os contras da utilização das mantas em
comparação com outros impermeabilizantes?........................30
3.5 - Projeto de Impermeabilização................................13 - Campos de Aplicação .............................................................30

3.6 - Equipamentos de Segurança e Ferramentas ..........14 Glossário ..........................................................................34

4 - Sistemas utilizados em Impermeabilização..................15

4.1 - Sistema de Impermeabilização Rígido ...................16


• Locais de Aplicação .......................................................16

• Argamassa Impermeável ...............................................16

• Concreto Impermeável ...................................................17

• Preparação e regularização das superfícies ...................17

• Ponte de Aderência ........................................................18

• A impermeabilização rígida passo-a-passo ....................18


- Precauções ............................................................................18
- Impermeabilização de Alicerces .............................................18
- Impermeabilização de Paredes de Encosta .............................20
- Impermeabilização de Pisos ...................................................21
- Impermeabilização de Paredes Externas ................................22
- Impermeabilização de Reservatórios de Água
e Piscinas Enterradas.............................................................22
10 - Impermeabilização de Estruturas

1 - Prefácio
Como tradicionais fabricantes de produtos Nas lajes de cobertura, por exemplo, muitas vezes
impermeabilizantes, não só nos ocupamos do a impermeabilização, por ser desacreditada, acaba
constante desenvolvimento tecnológico, como sendo substituída por telhados onerosos, mesmo
também tem sido grande o nosso interesse levando-se em consideração o custo do m² de
em transmitir aos usuários os conhecimentos uma área que poderia ser aproveitada.
adquiridos em 70 anos de especialização no setor. Graças ao reconhecimento de sua importância,
A divulgação dos processos de impermeabilização a impermeabilização está sendo cada vez mais
vem sendo feita por nós há muitos anos, incluída no projeto global da obra, no qual são
acentuando-se no final de 1971. Nessa ocasião especificadas as técnicas de preparação das
o Eng. Curt Otto Baumgart, tomando por base as áreas a serem impermeabilizadas, bem como os
normas internacionais DIN e ASTM, e pesquisas materiais a serem aplicados.
nacionais, apresentou a uma comissão de estudos A divulgação das técnicas de impermeabilização
da ABNT, formada por engenheiros ligados faz parte da cultura da Empresa, cujo fundador, o
ao setor, o texto base da impermeabilização Eng. Otto Baumgart, visitava as obras de todos os
na construção civil. Posteriormente, o Eng. portes a fim de divulgar e orientar engenheiros,
Baumgart assumiu a presidência dos trabalhos na mestres de obra e pedreiros sobre como
elaboração da NB-279, que originou a empregar corretamente os impermeabilizantes.
NBR 12190, norma que objetiva a seleção do Mantendo esse espírito, foram criados centros de
tipo de impermeabilização e respectivo modo de treinamento nas fábricas de São Paulo e Salvador,
emprego. onde são ministradas aulas práticas e teóricas
A disseminação do método correto de de impermeabilização, aditivos para concreto e
impermeabilizar vem trazendo efeitos altamente recuperação estrutural.
positivos para os usuários, desmistificando e
mostrando a importância da impermeabilização.

Nossa missão:
“Oferecer ao mercado soluções de alta confiabilidade, por
meio de produtos desenvolvidos com conceitos atualizados de
engenharia, tendo sempre como objetivo principal a plena e
permanente satisfação dos nossos clientes”
Impermeabilização de Estruturas - 11

2 - Introdução
Os romanos e os incas já empregavam O ideal, como já vimos, é incluí-la no projeto,
albumina (clara de ovo, sangue, óleos, etc.) para prevendo seu peso, espessura, caimento e
impermeabilizar saunas e aquedutos. Também encaixes, além de detalhar sua localização
no Brasil, nas cidades históricas, existem igrejas exata, em sintonia com os projetos hidráulicos e
e pontes em perfeito estado de conservação, nas elétricos.
quais a argamassa de assentamento das pedras Fazer a impermeabilização durante a obra
foi aditivada com óleo de baleia, utilizado como é mais fácil e econômico do que executá-la
plastificante, visando a obtenção de estruturas posteriormente quando surgirem os inevitáveis
menos permeáveis. problemas com a umidade, tornando os ambientes
Atualmente, dispomos de produtos desenvolvidos insalubres e com aspecto desagradável,
especialmente para evitar a ação indesejada apresentando eflorescências, manchas, bolores,
da água. Com o auxílio de tais produtos, a oxidação das armaduras, etc.
impermeabilização representa uma pequena A impermeabilização contribui para a saúde
fração do custo e do volume de uma obra, quando pública, pois torna os ambientes salubres e mais
planejada anteriormente. adequados à prevenção de doenças respiratórias.

Coliseu - Roma
12 - Impermeabilização de Estruturas

3 - Impermeabilização

3.1 - Objetivo 3.3 - Infiltração de água em


Proteção da construção construção por capilaridade e
contra a passagem de
fluidos, assegurando
percolação
a salubridade dos
ambientes, tendo em vista
a segurança e o conforto Capilaridade
do usuário, de forma a ser
garantida a estanqueidade
das partes construtivas
que a requeiram.

3.2 - Importância
As principais funções da impermeabilização são:
- Aumentar a vida útil das estruturas;
- Impedir a corrosão das armaduras do concreto;
- Proteger as superfícies de umidade, manchas,
fungos, etc.
- Garantir ambientes salubres;
A água existente no solo pode subir pelas paredes
- Preservar o patrimônio contra o intemperismo.
até quase 1 metro.
Isso faz a pintura descascar, o reboco soltar-se e
surgir o mofo. Não adianta pintar por cima porque
a umidade logo volta.
Por isso, há alguns anos, quando não havia
impermeabilizantes, as edificações eram
providas de porões, cuja finalidade principal era
a de confinar a umidade proveniente do solo,
impedindo-a de atingir o interior das habitações.
Impermeabilização de Estruturas - 13

3.4 - Normas Técnicas


Os produtos devem ser fabricados segundo
normas, pois padronizam-se ensaios, resultados,
critérios, matérias-primas, etc. É também uma
garantia a mais para o consumidor, pois ele
sabe que determinado produto segue o mínimo
de exigências. As normas são elaboradas por
Comissões de Estudos (CE) e supervisionadas pela
A B ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas.

No prisma A, sem aditivo, a umidade atinge toda a peça.


Já no prisma B, onde foi adicionado um aditivo 3.5 - Projeto de
hidrófugo (VEDACIT), a ascensão de água é mínima.
Impermeabilização
O projeto básico de impermeabilização deve
Percolação ser realizado para obras de edificações
multifamiliares, comerciais e mistas, industriais,
Chama-se percolação à passagem de água bem como para túneis, barragens e obras de arte,
através de um corpo por transmissão de grão pelo mesmo profissional ou empresa responsável
a grão. No caso da alvenaria, a água encharca pelo projeto legal de arquitetura, conforme
um grão, que por sua vez vai encharcar o grão definido na NBR 13532 - Elaboração de Projetos
seguinte, até atravessar toda a parede. de Edificações - Arquitetura.
O projeto executivo de impermeabilização, bem
como os serviços decorrentes deste projeto,
devem ser realizados por profissionais legalmente
habilitados no CREA, com qualificação para
exercer esta atividade. O responsável técnico pela
execução deve obedecer a esse projeto de forma
integral. Em todas as peças gráficas e descritivas
(projetos básico, executivo e realizado), devem
constar os dados do profissional responsável junto
ao CREA, bem como a correspondente Anotação
de Responsabilidade Técnica (ART).
O projeto de impermeabilização deve ser
desenvolvido juntamente com o projeto
geral e os projetos setoriais, prevendo-se as
correspondentes especificações em termos de
dimensões, cargas, cargas de testes e detalhes.
O projeto deve ser constituído de: memorial
descritivo e justificativo, desenhos e detalhes
específicos, além das especificações dos materiais
e dos serviços a serem empregados e realizados.
14 - Impermeabilização de Estruturas

Para a elaboração do projeto devemos considerar: b) As condições externas às estruturas


a) A estrutura a ser impermeabilizada Solicitações impostas às estruturas pela água,
Tipo e finalidade da estrutura, deformações às impermeabilizações, detalhes construtivos,
previstas e posicionamento das juntas. projetos interferentes com a impermeabilização
e análise de custos X durabilidade.

3.6 - Equipamentos de Segurança e Ferramentas

Equipamentos de Segurança
Botas, luvas (PVC ou borracha), capacetes, óculos de segurança, máscaras de proteção (para aplicação
de “primer” e produtos à base de solvente) e uniformes (calças compridas e mangas compridas).

Ferramentas
Desempenadeira, colher de pedreiro, broxa, trincha e pincel largo, vassoura ou vassourão de pêlo macio,
rolo para pintura e maçarico.
Impermeabilização de Estruturas - 15

4 - Sistemas utilizados em Impermeabilização

Conjunto de materiais que, uma vez aplicados, O sistema de impermeabilização adotado deve
conferem impermeabilidade às construções. atender às exigências de desempenho, tais como:
Existem basicamente dois sistemas: rígido e a) resistir às cargas estáticas e dinâmicas;
flexível.
b) resistir aos efeitos dos movimentos de dilatação
O tipo adequado da impermeabilização a e retração do substrato, ocasionados por
ser empregado na construção civil deve ser variações térmicas;
determinado segundo as solicitações impostas
pelos fluidos nas partes construtivas. As c) resistir à degradação ocasionada por influências
solicitações podem ocorrer de quatro formas climáticas, térmicas, químicas ou biológicas,
distintas: decorrentes da ação da água, de gases ou do ar
atmosférico;
a) imposta pela água de percolação;
d) resistir às pressões hidrostáticas, de
b) imposta pelo fluido sob pressão unilateral ou percolação, coluna d’água e umidade do solo;
bilateral;
e) apresentar aderência, flexibilidade, resistência
c) imposta pela umidade do solo; e estabilidade físico-mecânica compatíveis com
d) imposta pela condensação de água. as solicitações previstas em projeto;
f) apresentar vida útil compatível com as
condições previstas em projeto.
16 - Impermeabilização de Estruturas

úmidas e concretagem em presença de água.


4.1 - Sistema de Outro impermeabilizante de pega ultra-rápida,
Impermeabilização Rígido fornecido pronto para uso, bastando adicionar
água, é o VEDACIT TAMP. Conforme a dosagem,
eles podem agir em até alguns segundos,
possibilitando que posteriormente seja feita a
Locais de Aplicação impermeabilização definitiva, mesmo em locais
onde haja afloramento de água.
Indicado para locais não sujeitos à:
As juntas devem ser previstas com espaçamento
• Movimentação; adequado e executadas apresentando superfícies
• Forte exposição solar; planas e paralelas.
• Variações térmicas e vibração. Corrigir eventuais trincas na estrutura previamente
com NEUTROL e CARBOLÁSTICO 2.
Compreende argamassa e concreto
impermeáveis em: Evitar passagem de elementos através da
impermeabilização, mas que, quando necessário,
➭ Reservatórios, piscinas e caixas d’água
precisará ser cuidadosamente detalhada.
(totalmente enterradas);
Para perfeita aderência da argamassa
➭ Fundações (alicerces);
impermeável feita com VEDACIT, as superfícies
➭ Poços de elevadores; devem estar ásperas e limpas, sem partículas
➭ Subsolos; soltas. Quando lisas, é necessário picotá-las
e lavá-las. É indicado, ainda, umedecer as
➭ Pisos; superfícies algumas horas antes de se dar as
➭ Paredes de encosta; chapadas para que, secas, não absorvam a água
➭ Muros de arrimo; necessária para a hidratação perfeita do cimento
da argamassa.
➭ Paredes externas (fachadas).
Retirar materiais estranhos, tais como pedaços
de madeira e pontas de ferro, pois por meio deles
a água poderá encontrar um caminho para se
Argamassa Impermeável infiltrar.
A aplicação da argamassa impermeável Em todos os casos, a melhor aderência
requer que previamente sejam obedecidas as entre as superfícies e a argamassa é obtida
recomendações relacionadas a seguir. por um chapisco aberto de cimento e areia,
amolentado com o adesivo BIANCO. Esse
A localização do revestimento com argamassa cuidado praticamente triplica a resistência ao
impermeável deve, preferencialmente, ser do lado arrancamento.
da pressão da água.
Lembrar sempre que nunca se deve usar
Caso ocorra a presença de filme de água, ele aditivo impermeabilizante no chapisco, para não
necessita ser eliminado antes da execução da prejudicar a sua aderência.
impermeabilização definitiva. Para isso, emprega-
se o VEDACIT RAPIDÍSSIMO, impermeabilizante Caso haja cantos e arestas – pontos de
líquido de pega ultra-rápida que é adicionado concentração de tensões que favoreçam
ao cimento e utilizado para: tamponar orifícios o surgimento de trincas – eles devem ser
por onde jorra água, impermeabilizar superfícies arredondados, com raio mínimo de 8 cm.
Impermeabilização de Estruturas - 17

A areia (média - de 0 a 3 mm) deve ser bem impermeabilidade, além de maiores resistências
limpa, de preferência lavada e peneirada, isenta mecânicas.
de materiais orgânicos. Também é fundamental, para tornar um concreto
Usar sempre cimento novo e sem pelotas. impermeável, além de adensá-lo perfeitamente,
A cura também é muito importante para se obter executar cura úmida cuidadosa por 7 dias. Têm-se
plena eficiência da argamassa impermeável. assim uma melhor hidratação do cimento e menor
Deve-se mantê-la úmida por 3 dias, no mínimo. volume de vazios, além de minimizar a retração
causada pelas tensões diferenciais, desenvolvidas
Outra recomendação importante é que a última no interior da peça e devidas à velocidade de
chapada de argamassa impermeável utilizada evaporação elevada (maior ou igual à velocidade
em paredes internas e externas, seja qual for de exsudação).
o caso, nunca seja queimada ou alisada com
desempenadeira de aço ou colher de pedreiro.
Usar sempre desempenadeira de madeira, a fim
de não fechar os poros da última camada. Isso Preparação e regularização das
porque o VEDACIT impede a penetração de água superfícies
na forma líquida, permitindo, entretanto, a sua
passagem na forma de vapor. A parede ou o piso 1 - Preencher as cavidades ou ninhos existentes
passam então a “respirar”, conferindo salubridade na superfície com argamassa de cimento
ao ambiente. e areia, traço volumétrico 1:3, com ou sem
aditivos;
2 - Tratar as trincas e fissuras de forma compatível
com o sistema de impermeabilização a ser
Concreto Impermeável empregado;
Os aditivos hidrófugos e os plastificantes têm 3 - As superfícies devem estar suficientemente
a função de reforçar a impermeabilidade do secas, de acordo com a necessidade
concreto. Contudo, para se obter um concreto do sistema de impermeabilização a ser
perfeitamente impermeável, é necessário empregado;
obedecer rigorosamente aos critérios descritos a
seguir. 4 - O substrato a ser impermeabilizado não deve
apresentar cantos e arestas vivas, os quais
O traço deve ser dosado adequadamente, devem ser arredondados;
com agregados de granulometria conveniente,
consumo de cimento maior que 300 kg/m³ e fator 5 - As superfícies devem estar limpas, isentas
água/cimento baixo. É de fundamental importância de poeira, óleos ou graxas, restos de fôrmas,
lembrar que, quanto menor a quantidade de água pontas de ferro, partículas soltas, etc;
empregada, maior será a impermeabilidade do 6 - Toda superfície a ser impermeabilizada e,
concreto. que requeira escoamento de água, deve ter
Os plastificantes (CEMIX), os polifuncionais um caimento mínimo de 1% em direção aos
(CEMIX 2000) e os superfluidificantes (ADIMENT) coletores;
permitem sensível redução da relação água/ 7 - A superfície a ser impermeabilizada deve ser
cimento, minimizando a quantidade de água isenta de protuberâncias e com resistência
necessária para dar trabalhabilidade ao concreto. e textura compatíveis com o sistema de
Assim, obtém-se aumento significativo de sua impermeabilização a ser empregado;
18 - Impermeabilização de Estruturas

8 - Devem ser cuidadosamente executados ancoragem da argamassa de assentamento,


os detalhes como: juntas, ralos, rodapés, revestimento ou regularização a tais superfícies.
passagem de tubulações, emendas, A argamassa de preparo do chapisco, aplicada
ancoragem, etc. com colher de pedreiro, deve empregar traço de
cimento: areia de 1:2 a 1:3, com areia média,
sendo indicada a utilização do BIANCO diluído em
Caso não sejam atendidos os
requisitos dos ítens 6 e 7, deve-se água na proporção 1:2, o qual permite até triplicar
executar uma regularização com a resistência ao arrancamento.
argamassa de cimento e areia,
traço volumétrico 1:3, granulometria
Outra forma de chapiscar é o chapisco rolado.
de areia de 0 a 3 mm, amolentada com 1 parte de Ele é aplicado com rolo na forma de pintura,
BIANCO e 2 partes de água. para textura intensa, no lugar de colher de
pedreiro e utilizando o mesmo traço do chapisco
convencional. Aplicação muito mais rápida, sem
Ponte de Aderência perdas, garante grande limpeza à obra e aderência
inclusive no EPS (Isopor®).
Chapisco
O chapisco tem a finalidade de proporcionar
condições de aspereza em superfícies lisas ou A impermeabilização rígida
pouco porosas como concreto, blocos cerâmicos, passo-a-passo
etc. Assim, o chapisco permite adequada
Precauções
Caso o sistema de impermeabilização necessite,
providenciar durante sua execução, proteção
adequada contra a ação das intempéries. Impedir
o trânsito de pessoas, material e equipamento
estranhos ao processo de impermeabilização,
durante a sua execução.
Observar as normas de segurança quanto ao
fogo, no caso das impermeabilizações que
utilizam materiais asfálticos à quente ou contendo
solventes. Nessas situações, deve-se tomar
Chapisco Convencional com BIANCO
cuidados especiais em ambientes fechados, no
tocante ao fogo, explosão e intoxicação, a que o
pessoal estiver sujeito, prevendo uma ventilação
forçada.
IMPERMEABILIZAÇÃO DE ALICERCES
A água existente no solo (lençol freático) pode
subir pelas paredes até quase 1 m. Isso faz a
pintura descascar, soltar o reboco e surgir o mofo.
Não adianta pintar por cima porque a umidade
logo volta. Por isso, há alguns anos, quando não
havia impermeabilizantes, as edificações eram
Chapisco Rolado com BIANCO
Impermeabilização de Estruturas - 19

providas de porões, cuja finalidade principal era Misturar na proporção:


a de confinar a umidade proveniente do solo, - 1 kg de VEDACIT para
impedindo-a de atingir o interior das habitações. cada lata de cimento
PASSO-A-PASSO ou
- 2 kg de VEDACIT para
cada saco de 50 kg de
cimento.
c) Assentar os tijolos com
argamassa impermeável
até a 3ª fiada acima do
piso acabado;
d) Capear o alicerce com a mesma argamassa
impermeável na espessura mínima de 1,5 cm,
descendo 15 cm nas laterais. Isso garante
a) O VEDACIT é sempre dissolvido na água que a umidade não penetre pelos cantos do
que será misturada à massa (água de baldrame. Usar sempre desempenadeira de
amassamento); madeira para desempenar a última camada;
b) Usar cimento novo, sem pelotas, e areia média
peneirada;
Argamassa impermeável
- 1 lata de cimento; viga baldrame
de concreto
- 3 latas de areia.

REVESTIMENTO INTERNO / CAMADA IMPERMEÁVEL


Revestir sempre em duas camadas
1 metro REVESTIMENTO EXTERNO
ACIMA DO SOLO

Alvenaria
de Tijolos
viga baldrame de
bloco canaleta
ASSENTAR E REBOCAR
NEUTROL as primeiras fiadas de
depois de secos PISO IMPERMEABILIZADO tijolos dos alicerces com
VEDACIT
NEUTROLIN
ainda úmidos

SOLO
20 - Impermeabilização de Estruturas

e) Esperar secar e Chapisco:


dar 2 demãos 1 lata de cimento;
de NEUTROL ou
NEUTROLIN, o 3 latas de areia.
qual pode ser Amolentar com uma solução de
aplicado mesmo BIANCO:água - 1:2. Usar areia grossa.
em superfícies
b) Depois, rebocar a parede com a argamassa
ligeiramente
impermeável até 1 metro acima do nível do
úmidas;
piso. Fazer em duas camadas.
f) - Consumo de
Argamassa impermeável:
NEUTROL:
500 ml/m², 1 lata de cimento;
2 demãos 3 latas de areia.
- Consumo de Misturar na proporção:
NEUTROLIN:
400 ml/m², 1 kg de VEDACIT para cada lata de cimento ou
2 demãos; 2 kg de VEDACIT para cada saco de 50 kg de
g) Fazer o cimento.
revestimento das Não utilizar cal.
paredes, externo e
c) Pintar externamente com NEUTROL (superfície
interno, usando a
seca) ou NEUTROLIN (superfície úmida) e
mesma argamassa
encostar a terra.
impermeável, até a
altura de 1 metro.

A impermeabilização,
preferencialmente, deve ser feita no
lado em que a água exerce pressão.

IMPERMEABILIZAÇÃO
DE PAREDES DE ENCOSTA Não se recomenda a utilização
PASSO-A-PASSO de lonas plásticas para
impermeabilizar paredes de
a) Inicialmente, chapiscar a parede. encosta, pois a umidade pode
O chapisco pode ser convencional ou rolado. passar pelas emendas.
Impermeabilização de Estruturas - 21

Manchas nos rodapés


Provocadas pela água que ascende por capilaridade, pelo baldrame e contrapiso, quando não foi
executada corretamente a impermeabilização da fundação ou quando houver falhas na argamassa
do revestimento externo, permitindo a infiltração de águas de chuva. Indica-se, então, conforme o
caso, remover a argamassa até a altura de 1,5 m e pintar com VEDAJÁ ou VEDATOP em 4 demãos
cruzadas, com intervalo médio de 6 horas entre as demãos. Em seguida, chapiscar a parede usando BIANCO e
recompor o revestimento com argamassa feita com VEDACIT.

IMPERMEABILIZAÇÃO DE PISOS Argamassa impermeável


A água existente 1 lata de cimento;
no solo sobe pelo 4 latas de areia.
piso, deixando
os ambientes Misturar na proporção de 1 kg de VEDACIT
úmidos e mofados, para cada lata de cimento ou 2 kg de VEDACIT
soltando os tacos e para cada saco de 50 kg de cimento.
esbranquiçando o
rejuntamento das ➭ Não usar cal.
cerâmicas. Por isso, ➭ Nunca queimar ou alisar a argamassa
é muito importante impermeável. Utilizar sempre ferramentas
utilizar uma argamassa impermeável no piso. de madeira (sarrafos, réguas ou
desempenadeiras), as quais deixam a
PASSO-A-PASSO argamassa porosa, facilitando a aderência das
a) Inicialmente, fazer o contrapiso argamassas de assentamento das cerâmicas
com concreto. ou de outros revestimentos. As argamassas
Concreto para contrapiso de assentamento (cimentos colantes) aderem
perfeitamente às argamassas impermeáveis.
1 lata de cimento;
➭ Para que pisos de madeira nobre tenham
5 latas de areia; durabilidade e beleza ao longo do tempo,
6 latas de pedra; é preciso garantir a impermeabilidade do
contrapiso antes da instalação do material.
24 litros de água.
Aplicar o VEDAJÁ em 4 demãos sobre o
b) Depois, revestir o contrapiso com argamassa contrapiso de concreto previamente umedecido.
impermeável na espessura de 2 cm. Aguardar a perfeita secagem e depois colocar a
massa de nivelamento e, posteriormente, o piso
de madeira.
22 - Impermeabilização de Estruturas

Diluir a primeira demão em 10% de água no


Manchas na altura do forro máximo, e aplicar as demais demãos puras,
Ocasionadas geralmente por com intervalo de 6 horas entre cada aplicação
infiltrações que ocorrem através
de fissuras existentes na laje
de concreto . Portanto, além de IMPERMEABILIZAÇÃO DE RESERVATÓRIOS DE
impermeabilizar a laje com VEDAPREN, deve-se subir
ÁGUA E PISCINAS ENTERRADAS
com a pintura até 20 cm nas paredes e platibandas.
Outras causas desses tipos de manchas são as calhas
e rufos danificados, infiltrações pelas platibandas e 1 - Concreto impermeável
ralos entupidos. Consumo de cimento maior que
300 kg/m³, fator água/cimento
máximo de 0,55, adição do
IMPERMEABILIZAÇÃO DE PAREDES EXTERNAS aditivo impermeabilizante (1% de
As paredes externas devem ser todas revestidas VEDACIT sobre a massa de cimento), adição
com argamassa impermeável feita com VEDACIT. de um aditivo plastificante (CEMIX ou CEMIX
É a maneira mais simples e econômica de evitar, 2000), perfeito recobrimento das armaduras e
de forma definitiva, a infiltração de água de chuva. cura úmida por 7 dias.

PASSO-A-PASSO 2 - Revestimento impermeável


a) Inicialmente, fazer um chapisco. Obedecer à ordem de serviço indicada abaixo:
1 lata de cimento; a) Limpar as superfícies e chapiscá-las no
seguinte traço:
3 latas de areia.
1 lata de cimento;
Amolentar com uma solução de BIANCO:água 3 latas de areia.
- 1:2.
➭ Usar areia grossa. Amolentar com uma solução de BIANCO: água
- 1:2.
➭ Molhar a parede levemente e chapiscar.
➭ Usar areia grossa.
b) Depois, fazer o reboco com argamassa
impermeável. Molhar a parede
levemente e fazer
1 lata de cimento; o chapisco. Não
2 latas de cal; usar VEDACIT no
chapisco.
8 latas de areia.
Misturar na proporção de 1 kg de VEDACIT para
cada 25 kg de aglomerante (cimento + cal).
Acabamento
Para proteger paredes externas aplicar
VEDAPREN PAREDE (Pintura impermeável
contra batidas de chuvas) com rolo, trincha ou
broxa, de 2 a 3 demãos.
Impermeabilização de Estruturas - 23

b) Aplicar 3 camadas com 1 cm de espessura c) Fazer o reboco


cada uma, intercaladas por um chapisco com o com a argamassa
seguinte traço: impermeável no lado
Traço da argamassa impermeável: de dentro da piscina
ou caixa d’água,
Cimento: areia - 1:3. arredondando todos os
Cimento novo, sem pelotas, cantos, horizontais e
areia média (granulometria de verticais, não deixando
0 a 3-mm) lavada e peneirada, coincidir as emendas
isenta de substâncias orgânicas e entre as camadas.
materiais argilosos. Quando necessário,
2 kg de VEDACIT/saco de cimento (50 kg). fazer as emendas
chanfradas a 45°. A
Para pressões maiores que 20 m de coluna
espessura final mínima
de água, adotar o traço cimento:areia 1:2 e
da impermeabilização
espessura total de 4 cm.
nas paredes será de
3,0 cm e, nos pisos,
Não usar cal nas argamassas que de 3,5 cm. Aplicar as
ficarão em contato direto com a camadas de argamassa
água, como no caso de reservatórios. impermeável de
A argamassa com cal (hidróxido
de cálcio) somente funciona forma contínua.
satisfatoriamente na presença do gás carbônico do ar, Havendo interrupção
o qual a transforma em carbonato de cálcio insolúvel dos serviços, será
(CaCO3 ). Em caixas de água, porões abafados e observada uma
superfícies tratadas com tinta impermeável, ela pode sobreposição de aproximadamente 10 cm para
desagregar-se em algum tempo.
evitar uma possível coincidência entre as juntas
e, conseqüentemente, um caminho para a
infiltração da água.
24 - Impermeabilização de Estruturas

d) Encher a piscina lentamente, um dia após ter


sido dada a última chapada.
4.2 - Sistema de
e) Em alguns casos de reservatórios e caixas Impermeabilização Flexível
de água colocados em carga pela primeira
As coberturas são, de modo geral, as áreas das
vez, nota-se o aparecimento de manchas
edificações que mais sofrem os efeitos do sol e da
de umidade (“choros”) externamente.
chuva. Nesses casos, mesmo uma argamassa ou
Porém, normalmente essas manifestações
concreto impermeável exige a proteção de uma
desaparecem após cerca de 3 dias, devido à
membrana flexível, a qual acompanha o trabalho
ação plena do VEDACIT, bem como à melhor
da estrutura, impedindo a infiltração de água por
hidratação do cimento e ao carreamento das
possíveis trincas e fissuras. Podem ser utilizados o
partículas que colmatam os capilares.
VEDAPREN, VEDAPREN BRANCO, FRIOASFALTO,
f) Esperar 7 dias com a piscina cheia para verificar CARBOLÁSTICO, MANTA ASFÁLTICA ou
se não há vazamento, antes de azulejar. VEDATOP FLEX, conforme a situação.
OBS.: - Em casos de recuperação de reservatórios A prática usual de assentar caquinhos, lajotas e
ou piscinas enterradas com infiltrações, outros tipos de pisos, visando impermeabilizar as
fissuras, aplicar VEDAJÁ em 3 demãos lajes, é totalmente errônea. As infiltrações se dão
cruzadas. justamente pelos rejuntamentos ou pelas trincas
- Em reservatórios elevados, aplicar formadas pela dilatação do piso.
VEDATOP e VEDATOP FLEX em 3
demãos. Vide maiores informações em
“Impermeabilização Flexível”. Tipos
Há dois tipos básicos de sistemas flexíveis:
Acabamento
➭ Sistema flexível moldado no local:
Piscinas
membranas e revestimentos poliméricos.
Aplicar VEDAJÁ em 4
➭ Sistema flexível pré-fabricado:
demãos cruzadas, com
mantas asfálticas.
intervalos de 6 horas e
depois azulejar.

Locais de Aplicação
Indicados para estruturas sujeitas à:
• Movimentação;
• Forte exposição solar;
• Variações térmicas e vibração.
Impermeabilização de Estruturas - 25

tais como: Essa medida além de diminuir o risco de


- Lajes de cobertura; surgimento de trincas nos cantos, garante
melhor ancoragem e continuidade da camada
- Terraços; impermeabilizante, evitando excesso de
- Calhas de concreto; argamassa regularizadora.
- Áreas frias: banheiros, cozinhas; 5) As superfícies devem estar limpas, isentas de
poeira, óleo, graxa, partículas soltas, etc.
- Áreas de serviço;
6) Toda superfície a ser impermeabilizada que
- Abóbadas;
requeira escoamento de água deve ter um
- Reservatórios elevados. caimento mínimo de 1% na direção dos
coletores. Esse cuidado é fundamental para
evitar o empoçamento da água e conseqüente
Preparação e regularização das infiltração.
superfícies 7) Executar cuidadosamente os detalhes: juntas,
ralos, rodapés, passagem de tubulações,
1) Preencher as cavidades existentes na superfície emendas, ancoragem, etc.
com argamassa de cimento e areia, traço
volumétrico 1:3, Regularização da superfície
amolentando com 1 1) A regularização das superfícies deve ser feita
parte de BIANCO e 2 com argamassa impermeável de cimento e
de água. areia (0 a 3 mm) no traço 1:3 e VEDACIT, na
2) Tratar as trincas e espessura mínima de 2 cm.
fissuras de forma 2) A camada de regularização deve estar
compatível com perfeitamente aderida ao substrato. Para isso,
o sistema de é necessário molhar o concreto antes de se
impermeabilização colocar a argamassa. Indica-se a utilização do
a ser empregado. BIANCO como elemento de ligação, da seguinte
Abrir em forma de “V” na largura de 0,5 cm maneira:
com aproximadamente 1 cm de profundidade. Preparar um composto adesivo com:
Imprimar com NEUTROL e, após sua secagem,
preencher com CARBOLÁSTICO 2. Quando da 1 parte de cimento;
aplicação da 1ª demão da membrana, colocar 2 partes de areia média.
em toda a extensão da trinca uma tira de tecido
VEDATEX como reforço. Amolentar com solução BIANCO:água - 1:2.

3) As superfícies devem estar suficientemen- Aplicar o composto adesivo e, com ele ainda
te secas, de acordo com a necessidade úmido, aplicar a argamassa.
do sistema de impermeabilização a ser 3) Essa argamassa é composta de:
empregado. 1 parte, em volume, de cimento;
4) O substrato a ser impermeabilizado não deve 4 partes, em volume, de areia
apresentar cantos e arestas vivas, os quais média;
devem ser arredondados na forma de meia
cana. 2 kg de VEDACIT/saco de 50 kg
de cimento.
26 - Impermeabilização de Estruturas

➭ O VEDACIT deve ser sempre dissolvido na água Sistema Flexível Moldado no Local
de amassamento.
O betume a quente com camadas de feltro
Executar o acabamento com desempenadeira
foi empregado com sucesso por vários anos
de madeira, evitando-se deixar poças ou
nas impermeabilizações flexíveis, mas, devido
desníveis.
às dificuldades na aplicação e ao alto custo,
Os cantos e arestas serão arredondados no encontra-se atualmente em desuso.
formato de meia cana, com raio mínimo de
8 cm. Vedapren
Deixar um encaixe de 20 cm de altura É uma membrana asfáltica com elastômeros, de
e 2 cm de profundidade para as bordas aplicação a frio. É usado para lajes com trânsito
da impermeabilização. Após o término e necessita de proteção mecânica que o proteja
da impermeabilização, arrematá-lo com do tráfego e dos raios solares. Proporciona
argamassa. impermeabilização segura e de baixo custo,
podendo ser executado facilmente pelo próprio
Após os preparos, limpar a superfície
pessoal da obra. A técnica empregada é simples
perfeitamente.
e não requer ferramentas especiais.

IMPERMEABILIZAÇÃO DE LAJES
COM VEDAPREN
PASSO-A-PASSO
1) A primeira demão
de VEDAPREN
(imprimação) é
diluída em até 10%
de água a fim de
penetrar bem nos
Precauções
poros e aplicada
✻ Caso o sistema de impermeabilização com rodo ou escovão
necessite, deve-se providenciar durante sua diretamente sobre
execução proteção adequada contra a ação das o contrapiso em
intempéries. camadas de 1,0 a 1,5 mm de espessura;
✻ Evitar o trânsito de pessoal, material e 2) Subir a
equipamento estranhos ao processo de impermeabilização
impermeabilização durante a sua execução. sem descontinuidade
✻ Observar as normas de segurança, nos rodapés, beirais
principalmente quanto ao fogo no caso das da laje e descer nos
impermeabilizações que utilizam materiais ralos.
asfálticos aplicados a quente. 3) Após 24 horas,
✻ No caso de produtos contendo solventes, tomar colocar a tela de
cuidados especiais em ambientes fechados poliéster VEDATEX
no tocante ao fogo, explosão e intoxicação, em toda a superfície,
prevendo-se inclusive uma ventilação forçada. com as abas perfeitamente aderidas.
Impermeabilização de Estruturas - 27

Fazer um transpasse 5) Proteção mecânica:


de, no mínimo, Fazer a proteção
10 cm. A tela torna mecânica 7 dias
a membrana mais após o término da
resistente aos impermeabilização,
esforços de tração pois os produtos
e à punção. Em asfálticos, por
seguida, aplicar terem cor escura,
mais uma demão absorvem os raios
de VEDAPREN, sem ultravioleta do sol
diluição; e, depois de algum
4) Após 24 horas, tempo, podem secar
aplicar a demão de e fissurar, tornando-
acabamento; se quebradiços.
A fim de evitar
esses danos, é
necessário protegê-
los, também, dos
esforços mecânicos,
tais como tráfego de pedestres, veículos, queda
de materiais, etc.
Em qualquer situação, o mais indicado é que
seja feita a proteção aplicando-se uma mistura
de cimento com BIANCO, que funciona como
camada separadora entre a impermeabilização
e o revestimento. Posteriormente, deve-se
aplicar uma argamassa mista, com espessura
mínima de 2 cm e juntas a cada 2 metros.
Caso a superfície venha a ficar exposta, sem
trânsito, pode-se optar por uma proteção
apenas contra os raios solares, feita com
3 demãos de VEDAPREN BRANCO. Essa
proteção pode ser feita também colocando-se
uma camada com cerca de 5 cm de argila
expandida.
28 - Impermeabilização de Estruturas

COM VEDAPREN BRANCO IMPERMEABILIZAÇÃO DE


É uma membrana de base acrílica para lajes de BOXES E ÁREAS FRIAS
cobertura expostas, sem trânsito. A sua cor branca A impermeabilização de áreas frias deve ser feita
reflete perfeitamente os raios solares, reduzindo com VEDAPREN, conforme descrito anteriormente
grande parte do calor absorvido nos ambientes. em “Impermeabilização de lajes com VEDAPREN”.
1) Primeira demão Este tipo de impermeabilização pode também ser
de VEDAPREN feita com VEDATOP FLEX.
BRANCO
(imprimação) No box, subir a
é diluída em impermeabilização no
15% de água rodapé 40 cm acima da
e aplicada regularização.
com broxa ou
escovão de
pêlo macio
diretamente no Nas áreas frias, subir a
contrapiso; impermeabilização no
rodapé 15 cm acima
2) Após 24 horas, da regularização.
colocar a tela
de poliéster,
VEDATEX,
Subir a impermeabilização
em toda a
15 cm acima da banheira.
superfície
com as abas
perfeitamente
IMPERMEABILIZAÇÃO
aderidas,
DE JARDINEIRAS
fazendo um
transpasse de, 1) Executar os serviços como se fosse
no mínimo, impermeabilização de laje. Aplicar a 1ª demão
10 cm. (imprimação) de VEDAPREN diluída em 10% de
Em seguida, água;
aplicar a 2ª 2) Colocar a tela de
demão de poliéster - VEDATEX;
VEDAPREN
BRANCO, sem 3) Após 24 horas,
diluição. aplicar a 2ª demão
de VEDAPREN, sem
3) Aplicar mais 4 demãos de VEDAPREN BRANCO, diluição, e assim até a
com intervalos de 6 horas entre elas; 4ª demão;
4) Subir a impermeabilização sem 4) Executar a proteção mecânica, que inclusive
descontinuidade nos rodapés, beirais da laje e protege a impermeabilização contra raízes, com
descer nos ralos. argamassa de cimento:areia - 1:3.
➭ É aconselhável a execução de dreno, usando
pedra ou argila expandida.
Impermeabilização de Estruturas - 29

IMPERMEABILIZAÇÃO DE Tendo-se obedecido às recomendações anteriores,


RESERVATÓRIOS ELEVADOS a aplicação do VEDATOP FLEX garante a perfeita
As caixas d’água, piscinas e outros reservatórios estanqueidade dos reservatórios elevados. O
elevados são tipos de estruturas sujeitas aos VEDATOP FLEX é um revestimento polimérico
expressivos gradientes térmicos, exigindo flexível, de base acrílica e bicomponente. Aplicado
sistemas de impermeabilização específicos, com trincha ou broxa em 3 a 4 demãos cruzadas,
flexíveis, que acompanhem a sua movimentação. forma sobre as superfícies um revestimento
de alta aderência e impermeabilidade, que
As estruturas elevadas, normalmente calculadas acompanha perfeitamente a movimentação da
no estágio II com previsão estrutura, absorvendo eventual fissuramento.
de fissuração, requerem
um revestimento VEDATOP FLEX tem aplicação simples e rápida,
impermeabilizante permitindo que os reservatórios sejam colocados
flexível, pois, além em carga até 3 dias após o término dos serviços.
das deformações em
função da variação de
temperatura e umidade IMPERMEABILIZAÇÃO DE
e do efeito do vento, GESSO ACARTONADO (“DRY WALL”)
ocorrem esforços 1) Aplicar o VEDAFLEX, mástique elástico à base
vibratórios significativos de poliuretano, no encontro da parede com a
ocasionados pela laje de piso;
circulação e possível
2) Aplicar a 1ª demão do VEDATOP FLEX e
variação brusca do
aguardar de 4 a 7 horas;
nível da água nos
reservatórios. 3) Colocar a tela de poliéster (VEDATEX) no
rodapé e
Diante dessas
nos ralos e
deformações, é
aplicar a 2ª
importante a perfeita
demão do
interação e aderência do revestimento à
VEDATOP
estrutura, devendo ambos trabalhar de maneira
FLEX.
solidária. Mas, além de flexível, o sistema de
Aguardar de
impermeabilização empregado precisa ser
4 a 7 horas;
resistente às cargas estáticas e dinâmicas,
apresentar determinada espessura mínima, além 4) Aplicar a 3ª
de acabamento e textura adequados. Igualmente, demão do
é essencial um projeto de impermeabilização bem VEDATOP
elaborado, devendo ser levada em consideração FLEX e
uma série de detalhes, tais como: caimento, aguardar de 4 a 7 horas;
cantos e arestas arredondados, preparo de 5) Aplicar a argamassa colante flexível e assentar
elementos passantes, etc. o revestimento;
Outro ponto importante é a previsão de juntas 6) Aplicar o rejunte flexível.
de trabalho que absorvam a movimentação
decorrente das tensões térmicas ou do contato de
materiais com coeficiente de dilatação distintos.
30 - Impermeabilização de Estruturas

Sistema Flexível Pré-Fabricado PASSO-A-PASSO


Preparo da superfície:
As MANTAS ASFÁLTICAS são feitas à base
de asfaltos a) A superfície deve
modificados estar seca, firme,
com polímeros sem trincas
e armados com ou saliências,
estruturantes retirando todos
especiais. os elementos
estranhos
A norma
presentes na
vigente NBR
superfície a ser
9952 (Manta
impermeabilizada, tais
Asfáltica com armadura para impermeabilização
como: madeira, ferros,
- Requesitos e métodos de ensaio) contempla
graxa, óleos, resíduos de desmoldante, etc;
4 tipos (Tipos I, II, III e IV). Cada tipo possui
parâmetros (espessura, resistência à tração, b) Verificar todas as tubulações que ficarão entre
absorção d’água, flexibilidade à baixa temperatura, a superfície e a impermeabilização. Manter um
resistência ao impacto, puncionamento estático, recobrimento mínimo de 2 cm para tubulações
escorrimento, estabilidade dimensional, embutidas e 10 cm de afastamento mínimo
envelhecimento acelerado e flexibilidade após entre tubulações;
envelhecimento acelerado) e a escolha de cada c) Evitar emendas nas tubulações passantes;
tipo depende das características da obra e estas
especificadas em projeto. d) Cuidados redobrados com conduites plásticos
ou tubulações de PVC, pois são frágeis na
Quais os prós e os contras da utilização presença do maçarico;
das mantas em comparação com outros e) Nos rodapés, a manta ficará embutida na
impermeabilizantes? alvenaria ou concreto, para isso, o encaixe é de
Prós: liberação mais rápida no mínimo 3 cm, com altura mediante projeto,
da área, maior velocidade sendo os cantos arredondados (meia-cana);
de trabalho, espessura. f) Caimento mínimo de 1% em direção aos
Contras: exige mão de coletores, os quais devem ser dimensionados
obra especializada, maior mediante projeto de hidráulica e visando o
risco nas interferências perfeito arremate da manta.
como ralos, dificuldade na
detecção de vazamentos.
Imprimação:
São vendidas em rolos de
1 metro de largura por 10 Após os preparos, toda a
metros de comprimento. superfície sobre a qual será
aplicada a manta, inclusive
Campos de Aplicação os ralos e paredes laterais,
- Caixas de água, piscinas tem de ser imprimada com
e reservatórios; uma a duas demãos de
PRIMER MANTA VEDACIT.
- Canais de irrigação;
- Terraços e calhas, etc.
Impermeabilização de Estruturas - 31

A manta pode ser colocada após 6 horas, no da meia-cana. Depois, colar outra manta,
mínimo, da aplicação, dependendo das condições fazendo a parte do rodapé e descendo no piso
de temperatura e ventilação do local. Manter 10 cm (transpasse). O trecho do rodapé fica
o ambiente ventilado durante a aplicação e com manta dupla. Nas paredes, estruturar a
secagem. argamassa com tela galvanizada ou plástica,
malha 1/2 a 1”;

Aplicação da Manta Asfáltica: g) Fazer o teste com lâmina de água, no mínimo,


72 horas;
a) Posicionar os rolos da manta de forma alinhada
e obedecendo o requadramento da área; h) Colocar camada separadora: papel kraft;

b) A colagem da manta deve ser iniciada pelos i) Lançar a argamassa para proteção mecânica,
ralos e coletores de água, vindo no sentido das com espessura de no mínimo 3 cm ou
extremidades, obedecendo o escoamento da conforme especificação de projeto, visando
água. (Verifique detalhe de ralos); intensidade de tráfego e demais solicitações
impostas à estrutura/impermeabilização. Prever
c) A aplicação da manta é feita aquecendo-se a juntas de trabalho;
superfície da manta e do substrato. Logo que
o plástico de polietileno (filme antiaderente) j) Observar, atentamente, as regras de segurança
encolher e o asfalto brilhar, deve-se colar a do uso do maçarico. Contratar mão de obra
MANTA ASFÁLTICA VEDACIT. É importante especializada.
certificar-se de que não há bolhas de ar
embaixo da manta; Detalhe de Ralos:
d) A 2ª bobina da manta deve sobrepor a 1ª 1) Com o maçarico, aplicar a
(transpasse) em 10 cm, no mínimo; MANTA ASFÁLTICA VEDACIT
e) A fim de evitar qualquer infiltração, é necessário descendo cerca de 10 cm
que seja feito, após a colagem das mantas, na parte interna do ralo
o reaquecimento das emendas dando o e deixando cerca de 10
acabamento. Este serviço “biselamento”, cm para fora, o qual será
aquece a colher de pedreiro e alisa as cortado com um estilete. As
emendas, exercendo leve pressão sobre a tiras serão coladas sobre a
superfície da manta; imprimação.
f) Nas superfícies verticais, em 1º lugar, deve- 2) Sobrepor um pedaço de
se levar a manta do piso até cobrir parte manta em toda a extensão
do ralo e cortar em
forma de “pizza” a área
correspondente ao diâmetro
do ralo, a qual será colada no
interior do tubo. A grelha deve
obrigatoriamente ser fixada
na proteção mecânica.
32 - Impermeabilização de Estruturas

Detalhe de aplicação de Manta Asfática em superfície horizontal

Detalhe de aplicação de Manta Asfáltica em superfície vertical


Impermeabilização de Estruturas - 33

Detalhe de ralo

Detalhe de tubo emergente

Detalhe de rodapé e caimento

Manutenção
A manutenção está relacionada ao uso adequado das áreas impermeabilizadas com Manta Asfáltica. Nas
mantas auto-protegidas, como as de cobertura de alumínio, o usuário não deve circular com freqüência
sobre as mantas e as que requeiram proteção mecânica, os cuidados estão nos detalhes como rejuntes,
ralos bem fixados e principalmente, para qualquer tipo de impermeabilização, não perfurar o sistema
com antenas parabólicas, pára-raios, paisagismo, “playground”, etc.
34 - Impermeabilização de Estruturas

Glossário
Adesivo: substância ou produto capaz de manter Camada de proteção mecânica: estrato com
materiais unidos pela junção de superfícies. a função de absorver e dissipar os esforços
Aditivo: produto adicionado a certas substâncias estáticos ou dinâmicos atuantes por sobre a
para modificar algumas de suas propriedades. camada impermeável, de modo a protegê-la
contra a ação deletéria desses esforços.
Agregado: materiais inertes, de origem mineral,
utilizados nas argamassas e concretos. Camada de regularização: estrato com as
funções de regularizar o substrato, proporcionando
Água de condensação: água com origem na uma superfície uniforme de apoio adequado à
condensação de vapor d’água presente no camada impermeável e fornecer a ela uma certa
ambiente sobre a superfície de um elemento declividade, quando essa for necessária.
construtivo deste ambiente.
Condensação: o vapor de água existente no
Água de percolação: água que, obedecendo à interior de um local entra em contato com
lei da gravidade, escorre sobre as superfícies superfícies mais frias, formando pequenas
em direção determinada, não exercendo pressão gotas de água que vão penetrando nas paredes,
hidrostática. madeiras, etc. Esse fenômeno normalmente
Água sob pressão negativa: água confinada ou ocorre no inverno e favorece o crescimento de
não, exercendo pressão hidrostática superior à 1 microorganismos que são prejudiciais à saúde,
kPa de forma inversa à impermeabilização. alterando a estética do local.
Água sob pressão positiva: água confinada ou Eflorescências: são formações de sais nas
não, exercendo pressão hidrostática superior à superfícies das paredes trazidas do seu interior
1kPa de forma direta na impermeabilização. pela umidade, dando mal aspecto, provocando
manchas, descolamento ou descoloramento da
Argamassa impermeável com aditivo
pintura.
hidrófugo: tipo de impermeabilização não
industrializada aplicada em substrato de concreto Estanqueidade: propriedade da
ou alvenaria, constituída de areia, cimento, aditivo impermeabilização de resistir à infiltração da
hidrófugo e água, formando um revestimento com água.
propriedades impermeabilizantes. Hidrófugo: produto destinado a repelir água
Argamassa modificada com polímero: tipo de através da redução do ângulo de molhagem dos
impermeabilização não industrializada aplicada poros de um determinado substrato, podendo ser
em substrato de concreto ou alvenaria, constituída adicionado ao material ou aplicado sobre ele.
de agregados de minerais inertes, cimento e Impermeabilização: proteção das construções
polímeros adequados, formando um revestimento contra a infiltração de água. A impermeabilização
com propriedades impermeabilizantes. é parte integrante do projeto.
Asfalto: material sólido ou semi-sólido, de cor Impermeabilização rígida: conjunto de materiais
entre preta e marrom escura, que ocorre na ou produtos aplicáveis nas partes construtivas não
natureza ou é obtido pela destilação de petróleo, sujeitas à fissuração.
que se funde gradualmente pelo calor e no qual os
constituintes predominantes são os betumes.
Impermeabilização de Estruturas - 35

Infiltração: penetração de água na construção por Trinca: abertura ocasionada por ruptura de um
capilaridade ou percolação. material ou componente superior a 0,5 mm e
Manta: produto impermeável, pré-fabricado, inferior a 1 mm.
obtido por calandragem, extensão ou outros Umidade do solo: água existente no solo, aderida
processos, com características definidas. a esse e absorvida por suas partículas, podendo
Sistema de Impermeabilização: conjunto agir por contato lateral ou sob pressão capilar nos
de produtos e serviços destinados a conferir materiais empregados na construção.
estanqueidade às partes de uma construção.
Tecido: fibras de origem natural ou sintética que
sofreram um processo de fiação ou tecelagem.

BIBLIOGRAFIA

1. PICCHI, Flávio Augusto. Impermeabilização de coberturas. Editora Pini Ltda.


2. Manual Técnico. Otto Baumgart Indústria e Comércio S. A.
3. IBI - Instituto Brasileiro de Impermeabilização.
4. Apostila Impermeabilização de estruturas. 17ª Edição, 2000.
5. NBR 9574/1986: Execução de impermeabilização - Procedimento.
6. NBR 9575/2003: Impermeabilização – Seleção e Projeto.
7. NBR 9686/1986: Solução asfáltica empregada como material de imprimição na impermeabilização.
8. NBR 9952/1998: Manta asfáltica com armadura para impermeabilização - Requisitos e Métodos de
Ensaio.
9. NBR 11905/1995: Sistema de impermeabilização composto por cimento impermeabilizante e
polímeros.
10. NBR 13321/1995: Membrana acrílica com armadura para impermeabilização - Especificação
11. NBR 13532/1995: Elaboração de projetos de edificações - Arquitetura.
12. NBR 13724/1996: Membrana asfáltica para impermeabilização com estruturante, aplicada à quente.
36 - Impermeabilização de Estruturas

Anotações

______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________