Você está na página 1de 43

Engenharia de Redes de Comunicação

RSF – Redes Sem Fio

REDES SEM FIO

Prof. W. F. Giozza, Dr.

Universidade de Brasília
2018.2

1
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Capítulo 1 – Introdução
Histórico e Principais Tecnologias
Introdução

Histórico

WPAN

WLAN

WMAN

WWAN

Sumário
2
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Primeiro rádio móvel

3
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Evolução

4
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Evolução (cont.)

Martin Cooper

Invenção do celular @ Motorola

1973

5
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Evolução (cont.)

1982

6
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Evolução (cont.)
ARMA LETAL – 87

PULP FICTION - 94

MATRIX – 99

IRON MAN 2

AMERICAN
PSYCHO - 00

KILL BILL - 03

7
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Classificação
CONCEITUAÇÃO
PADRONIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO
RAN
(Regional)
<100km
IEEE 802.22 ???
WAN
(Wide Area)
<15km
IEEE 802.20 Mobile-Fi
MAN
(Metropolitana)
<5km
IEEE 802.16 Wi-MAX
LAN
(Local)
IEEE 802.11 <100m
Wi-Fi
PAN
(Pessoal)
Bluetooth
IEEE 802.15 ZigBee
RF <10m
UWB 8
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Classificação (cont.)

9
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Exemplos de tecnologias wireless

10
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Evolução das taxas de transmissão

802.11n → 600 Mbps


802.11ac → 6.000 Mbps

4G → 50 Mbps
5G → 10.000 Mbps 11
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

E hoje em dia....?

12
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Arquitetura IEEE 802

Subcamada de Controle
de Enlace Lógico IEEE 802.2 LLC

Subcamada MAC
MAC MAC
Management

Medium Independent Layer IEEE 802.x


Camada Física
Convergent Layer
Medium Dependent Layer

13
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Especificações IEEE 802

14
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

WPAN

802.15.1 802.15.3 802.15.4 ...

Bluetooth UWB ZigBee

15
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

WPAN
• Wireless Personal Area Networks (WPANs)
– Pequeno alcance
– Baixa potência
– Baixo custo
– Redes pequenas
• Não necessariamente entre pessoas
• A maior aplicação esperada é entre máquinas e entre
pessoas e máquinas, caracterizando:
 P2P – Person to Person
 P2M – Person to Machine
 M2M – Machine to Machine
16
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

IEEE 802.15.1
• Redes formadas automaticamente
• Redes são chamadas de piconets
• Um dos nós é mestre e os outros escravos
• Taxa bruta máxima de 1 Mbps
• Taxa líquida máxima em um sentido ∼ 700 kbps
• Forte degradação de desempenho com a distância
• Faixa de operação de 2,4 GHz

17
king Harald Bluetooth
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

IEEE 802.15.3
• Redes pessoais com altas taxas de dados
• Motivação: necessidade de altas taxas e pequeno alcance
– 100 Mpbs @ 10 metros
– 400 Mpbs @ 5 metros
• Aplicações: dados, TV de alta qualidade, home theater
• A proposta é chegar a 1 Gbps, no futuro
• Emprega tecnologia revolucionária denominada Ultra Wide
Band (UWB)

18
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

IEEE 802.15.3
• Frequência
– 3,1 GHz até 10,6 GHz
• Modulação
– QPSK (MBOA) e BPSK/QPSK (DS)
• Acesso múltiplo:
– TFI-OFDM e 3ª Geração CDMA
• Comunicação full duplex
– TDD (Time Division Duplex)
• Larguras do canal:
– 528 MHz, 1,368 GHz e 2,736 GHz
• Taxa típica de dados
– 480 Mbps
19
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

IEEE 802.15.4
• Baixo consumo
• Baixa taxa (250 kbps)
• Topologia reconfigurável
• Roteamento de pacotes entre pontos da rede
• Controle de processos de qualquer tipo
• Grande mudança de paradigma de controle de processos
• Faixas de operação:
– 900 MHz
– 2,4 GHz

20
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

WLAN
a – 54 Mbps em 5 GHz

b – 11 Mbps em 2,4 GHz


802.11
g – 54 Mbps em 2,4 GHz

n – 108 Mbps em 2,4 e 5 GHz

ac – 6 Gbps em 5 GHz
.....

21
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

IEEE 802.11
• Para atendimento local e principalmente em ambientes
interiores
• Utiliza duas faixas de frequência:
– 2,4 GHz
– 5 GHz
• Faixas não licenciadas
• Comunicação inicial: M2M
• Tendência de aplicações:
– P2M (streaming de vídeo)
– P2P (VoIP, VoWiFi...)

22
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Padrões IEEE 802.11 até 2014

Fonte: www.l-com.com
23
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio
Evolução da Taxa de Transmissão e da Vazão

WFG_Redes Wireless
Fonte: Cisco - 802.11ac: The Fifth Generation of Wi-Fi - Technical White Paper 24
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

OUTROS PADRÕES IEEE 802.11

25
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

OUTROS PADRÕES IEEE 802.11 (cont.)

26
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

IEEE 802.11
• WiFi Alliance
– Grupo de empresas se reuniu e criou o selo WiFi para
permitir interoperabilidade;
– Permitiu uma forte penetração por utilizar faixas de
frequência que não necessitam de licença.

27
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

WMAN

a – primeiro padrão fixo – 2003

802.16 d – padrão fixo consolidado – 2004

e – padrão com mobilidade – 2005

28
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

IEEE 802.16
• Redes metropolitanas
• Uma importante aplicação é a distribuição de Internet
• Capacidade de operar em ambiente sem visibilidade
• Altas taxas de transmissão
• Possui evolução em direção à mobilidade com baixas
velocidades

29
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

IEEE 802.16
• Tecnologia para operar em ambientes sem linha de visada
• Este ambiente é denominado No Line Of Sight (NLOS)
• Utiliza tecnologia Orthogonal Frequency Division
Multiplexing (OFDM)
• Utiliza várias técnicas de otimização:
– OFDM
– Subcanalização
– Antenas direcionais
– Diversidade
– Modulação adaptativa
– Técnicas de correção de erro
– Controle de potência
30
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

IEEE 802.16

• WiMAX (www.wimaxforum.org)
– A sigla significa Worldwide Interoperability for
Microwave Access
– Possui um fórum para certificação de produtos
– A principal vantagem é atender locais onde não exista
visibilidade de rádio

31
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Mercado WiMAX
• Aviation – WiMAX uniquely fulfills the aviation industry’s need for a standard platform
technology for airport surface communications known as the Aeronautical Mobile Airport
Communication System, or AeroMACS. The aviation community (including the FAA and
EUROCONTROL) has selected this WiMAX-based platform as the primary next generation
wireless communications technology to be used for air traffic control, airlines and airport
management & operations.
• Smart Cities – WiMAX provides backhaul and endpoint connectivity for Smart Cities. Smart
City technologies related to Asset Management (buses, police and emergency vehicles), smart
parking meters, traffic management and security (wireless cameras for government buildings
and other facilities).
• Oil & Gas – In the Oil & Gas industry, WiMAX supports rig-to-ship and rig-to-shore
communications, real-time data gathering, automated monitoring and alert systems and
more. In addition, the technology can be used to create a communications grid across the
pipeline assets, enabling in-field communication and around-the-clock surveillance.
• Smart Grid – In the utility market, WiMAX is the optimal Broadband Wireless Access
technology for wireless communications. The rise of Smart Machines and M2M
communication calls for more robust and secure (private) data networks that are owned by
the utility, as opposed to the traditional commercial (public) networks available today.
32
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

WWAN
802.20 Celular

Mobile-Fi 2,5G 3G 4G ..... 5G

GPRS 1xRTT EV-DO UMTS


HSPA HSPA+

LTE LTE-Advanced

33
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

IEEE 802.20
• Sistema Mobile Broadband Wireless Access (MBWA)
• Não tem compatibilidade com IEEE 802.16 (conflito de interesses)
• Escopo:
– Operação em banda licenciada abaixo de 3,5 GHz;
– Otimizada para rede TCP/IP com picos de dados por usuários de 1
Mbps;
– Alta velocidade: 250 Km/h;
– Pretende superar sistemas celulares existentes em termos de taxa....?
>>>>>> em hibernação no IEEE desde 2011

Mobile-Fi
Sigla para redes móveis especificada pela IEEE 802.20

34
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

“Telefonia” Celular
• As redes celulares foram desenvolvidas originalmente para tráfego de voz com alta
mobilidade;
• Para prover a comunicação de dados, houve a necessidade de adaptações, criando
inicialmente a geração 2.5G com as tecnologias:
– GPRS
– 1xRTT
• A evolução das redes celulares já contempla transmissão de dados, porém a baixas
taxas (de no máximo 2 Mbps), denominada 3G, através das tecnologias:
– EVDO (CDMA 2000)
– UMTS/IMT-2000 (W-CDMA)
• Evolução para redes denominadas 3.5G, com maior capacidade de transmissão de
dados
– High Speed Downlink Packet Access (HSDPA)
– High Speed Uplink Packet Access (HSUPA)
• Long Term Evolution (LTE)/4G
– HSPA, HSPA+
– LTE, LTE Advanced
• >>>>>>>>>>>>>>>> 5G
– UMTS/IMT-2020

35
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

EVOLUÇÃO DA TECNOLOGIA

36
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

EVOLUÇÃO DAS GERAÇÕES

37
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

Peak LTE Downlink Throughput

38
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

EVOLUÇÃO DA INFRAESTRUTURA

39
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

5G @ IMT-2020

Fonte: http://www.3gpp.org/
40
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

EVOLUÇÃO 4G → 5G
4G 5G

41
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

EVOLUÇÃO 4G → 5G (II)

4G 5G

42
Engenharia de Redes de Comunicação
RSF – Redes Sem Fio

43