Você está na página 1de 8
19
19

127

CIRCUITOS MAGNÉTICOS LINEARES E NÃO LINEARES

Circuitos magnéticos são usados para concentrar o efeito magnético de uma corrente em uma região particular do espaço. Em palavras mais simples, o circuito direciona o fluxo magnético para onde ele é necessário. Um circuito magnético pode ser construído a partir de uma variedade de seções com diferentes comprimentos, e diferentes propriedades magnéticas. As características magnetizantes dos materiais são não lineares, e isso deve ser levado em conta nos projetos de dispositivos eletromagnéticos. Um problema típico seria a determinação da corrente requerida em um enrolamento para produzir uma dada densidade de fluxo no entreferro de um pequeno atuador, relé ou eletromagneto

19.1 -CIRCUITOS MAGNÉTICOS LINEARES

São considerados magneticamente lineares os circuitos magnéticos onde a permeabilidade relativa é baixa. Circuitos magneticamente lineares podem ser obtidos quando o núcleo é de ar, ou de material não-ferromagnético, ou quando o entreferro for bastante grande.

19.1.1 - Analogia com Circuitos Elétricos

Consideremos o dispositivo da figura 19.1, onde o núcleo é formado por um material magnético

( µ 〉 µ 0 ).

V

φ i N
φ
i
N

figura 19.1 - Circuito magnético

Pela lei de Ampére teremos:

l

H dL

.

=

I

(19.1)

Considerando que H

(em módulo) é constante ao longo do caminho mostrado na figura teremos:

N I

.

=

H .

l m

(19.2)

128

H =

N I

.

l

m

(

A esp

.

/

m

)

onde l m é o caminho médio percorrido por ϕ m .

(19.3)

O termo N.I será chamado de força magnetomotriz (Fmm).

Como B = µH , teremos:

e

o fluxo magnético ϕ m será:

O termo

B =

µ. N I

.

l m

ϕ m = B.S

ϕ

µ Fmm

=

m l

m

.S

ϕ m

Fmm

=

ℜ = l

m µ S
m µ S

(19.4)

(19.5)

(19.6)

(19.7)

(19.7)

é chamado de relutância do circuito magnético (dificuldade imposta à circulação do fluxo magnético),

e tem como unidade : A/Wb.esp.

Considere agora o circuito elétrico da figura 19.2

V

Para esse circuito elétrico temos:

Portanto, para a corrente elétrica:

i figura 19.2 - R Circuito elétrico análogo l R = ρ S V I
i
figura 19.2 -
R Circuito elétrico
análogo
l
R = ρ
S
V
I =

I =

R

Fem Fem R = ρ l S
Fem
Fem
R
= ρ
l S

(19.8)

(19.9)

(19.10)

Podemos montar um circuito análogo ao circuito elétrico, para o circuito magnético:

129

Circuito Magnético

Circuito Elétrico

Fmm = N.I

Fem = V

Fluxo Magnético = ϕ m

Corrente elétrica = I

Relutância =

Resistência Elétrica = R

Permeabilidade = µ

Condutividade = σ

Permeância = 1 ℜ

Permeância = 1

Condutância = G = 1 R

Condutância = G = 1 R

Exemplo 19.1

Para o dispositivo da figura 19.1, têm-se: I = 5 A, N = 100 esp., M = 10 cm, Q = 8 cm, S = 2 cm 2 , µ r = 1000. Calcular:

a) - A relutância do circuito magnético

b) - A permeância do circuito magnético

c) - A intensidade de campo magnético no núcleo

d) - A densidade de fluxo magnético no núcleo

e) - O fluxo magnético no núcleo

Resp: = 1,4x10 6 A/Wb.esp; Ρ = 1 = 7.14x10 -7 Wb.esp/A; H = 1.4x10 3 A.esp/m; B = 1.75

Wb/m 2 ; ϕ m = 3.5x10 -4 Wb.

B = 1.75 Wb/m 2 ; ϕ m = 3.5x10 - 4 Wb. Exemplo 19.2 Calcular

Exemplo 19.2

Calcular o valor do fluxo magnético em cada braço da estrutura magnética da figura 19.3, dados: N = 500 espiras, I = 1,0 A, µ r1 = 200, µ r2 = 100.

material 1

material 1 material 2 N

material 2

N
N

2

5

2

µ r 2 = 100. material 1 material 2 N 2 5 2 5 2 2
µ r 2 = 100. material 1 material 2 N 2 5 2 5 2 2
µ r 2 = 100. material 1 material 2 N 2 5 2 5 2 2

5

2

2

5

2

medidas em cm

espessura: 2 cm

Figura 19.3 - Estrutura ferromagnética do exemplo 19.2

Solução

H 1 l 1 H 2 l 2 NI
H 1 l 1
H 2 l 2
NI

figura 19.4 - circuito elétrico análogo do exemplo

19.2

Para o lado do material 1:

NI = H l

1

1

l

+

1

=

1

5

cm

cm

+

H

1

+

1

5

cm

cm

+

+

1

5

cm

cm

+

+

1

5

cm

+

1

cm

+

1

cm

+

cm

+

1

cm

=

28

cm

=

NI

500

×

1

=

l

1

0 28

,

= 178 57 Ae

,

/

m

Para o lado do material 2:

NI = H

2

l

2

1 cm

130

H

2

NI

=

500

=

×

1

= 178 57 Ae

/

m

 

l

2

0 28

,

,

Indução magnética no braço esquerdo:

B

1

=

µ r1

µ

0

H

1

= 2000 × 4 ×

π × 10

7

× 178

,

57 = 0 45

,

T

fluxo magnético no braço esquerdo:

φ 1

=

B S

1

1

= 0

,45

× 4 × 10

4

= 1 8 × 10

,

4

Wb

19.2 - CIRCUITOS MAGNÉTICOS NÃO-LINEARES

Indução magnética no braço direito:

B

2

=

µ

r2

µ

0

H

2

= 1000 × 4 ×

π × 10

7

× 178 57 = 0 23

,

,

T

fluxo magnético no braço direito:

φ 2

=

B S

2

2

= 0 23 × 4 × 10

,

4

= 0 92 × 10

,

4

Wb

fluxo magnético no braço central:

φ

c =

φ

1

+

φ

2

=

2,72

×

10

4

Wb

São considerados não lineares todos os circuitos magnéticos que utilizam material ferromagnético, tais como ferro fundido, aço silício, aço fundido, ferrite etc. A maioria dos circuitos magnéticos reais

 

são não lineares, pois a permeabilidade dos materiais ferromagnéticos é variável (função de núcleo).

B no

Exemplo 19.3

As dimensões da estrutura magnética 19.5 são indicadas na tabela. O enrolamento de excitação possui 100 espiras. Determine a corrente no enrolamento para estabelecer um fluxo de 1.5x10 -4 (Wb). Considere que todo o fluxo está confinado ao núcleo. Utilize as curvas de magnetização da figura 19.7.

 

Mat. 1 - Ferro Fund.

Mat. 2 - Aço-Silício

lm

0.2 m

0.4 m

S

15x10 -4 m 2

15x10 -4 m 2

Solução 2 1
Solução
2
1

figura 19.5 - Estrutura ferromagnética

Fmm

=

N I

.

=

n

i = 1

H

Fmm = H

em série temos:

φ

1

=

φ

2

=

φ

1

.

l

1

+

= 15

. x

H

2

10

4

i

.

.

l

l

2

i

(Wb)

2 = φ 1 . l 1 + = 15 . x H 2 10 −

figura 19.6 - Circuito elétrico análogo

B

1

=

B

2

=

φ = B.S

φ = B

1

.

S

1

= B

φ

15 .

x

10

4

=

S

15 x

10

4

2

.

S

2

= 01

.

(

Wb

/

m

2

)

131

131 figura 19.7a - Curvas de magnetização (extraída do livro ELETROMAGNETISMO. J. A. Edminister, pg. 164)

figura 19.7a - Curvas de magnetização (extraída do livro ELETROMAGNETISMO. J. A. Edminister, pg. 164)

do livro ELETROMAGNETISMO. J. A. Edminister, pg. 164) figura 19.7b - Curvas de magnetização (extraída do

figura 19.7b - Curvas de magnetização (extraída do livro ELETROMAGNETISMO. J. A. Edminister, pg. 1645)

Das curvas de magnetização temos:

ferro fundido -

B

1

= 0.1 (

Wb

/

m

2

)

H

1

225 (

A esp

.

/

m

)

aço-silício -

B

2

= 0.1 (

Wb

/

portanto:

m

2

)

H

2

35 (

A esp

.

/

m

)

132

I =

H

1

.

l

1

+

H

2

.

l

2

N

I =

225

x

.

0 2

+

35

x

.

0 4

0 59

.

(

A

)

 

100

 

=

Imagine que tivéssemos que escolher apenas um tipo de material, entre os materiais 1 e 2, para

manter o mesmo fluxo magnético. Qual seria o escolhido?. teríamos :

Se o material escolhido fosse o 2

I '

=

H

1

.

l

1

+

H

2

.

l

2

35 x

.

0 2

+

35

x

.

0 4

 

N

100

 

=

= 0 21

.

(

A

)

Se o material 1 fosse o escolhido teríamos :

I ''

 

225

x

.

0 2

+

225

x

.

0 4

1 35

.

(

A

)

=

100

=

Portanto o material escolhido seria o material 2, por requerer uma corrente (e consequentemente uma força magnetomotriz) muito menor do que a exigida no caso do material 1.

Exemplo 19.4

Considere a estrutura magnética mostrada na figura 19.6. Qual é o valor da corrente que deve circular no enrolamento de 200 espiras, para que um fluxo de 1,5x10 -4 Wb seja estabelecido ?, dados

que

S 1 = 16 cm 2 , S 2 = 20 cm 2 , l 1 = 15 cm, l 2 = 30 cm, N = 200 esp. O material é aço fundido.

Solução 1 2 N
Solução
1
2
N

figura 19.6 - estrutura ferromagnética

O fluxo magnético é o mesmo, em qualquer

seção:

φ = φ

1

= φ

2

A indução magnética na seção 1 é:

B

1

=

Exemplo 19.5

φ

1 5

,

×

10

4

=

S

1

16

×

10

4

= 0 ,084 T

Da curva para o aço fundido (figura 19.5):

B

1

=

0,084

T

H

1

= 85

Ae

/

m

A indução magnética na seção 2 é:

B

2

=

φ

1 5

,

×

10

4

=

S

2

20

×

10

4

= 0 075 T

,

Da curva para o aço fundido (figura 19.5):

B

2

=

0,075

T

H

1

= 65

Ae

/

m

Aplicando a lei de Ampére:

I =

NI = H l

1

NI = H l 1

0 15

,

+

1

65

+ H

2

× 0 ,3

l

85 ×

200

2

= 0 16 A

,

Uma estrutura magnética é feita de aço-silício. Determine a corrente quer deve circular no enrolamento com 500 espiras para estabelecer um fluxo de 9x10 -4 Wb no braço direito da estrutura, dados: l 1 = l 3 = 50 cm, l 2 = 15 cm, S = 22,5 cm 2 .

133

L L 1 3 N = 500 L 2
L
L
1
3
N = 500
L
2

figura 19.7 - Estrutura magnética do exemplo 19.5

Solução malha I : Fmm = H . l + H . l ( )
Solução
malha I :
Fmm = H
.
l
+ H
.
l
( )
I
1
1
2
2
malha II
0 = H
.l
− H
.l
(II)
3
3
2
2
nó 1:
φ
=
φ
+
φ
(III)
1
2
3

figura 19.8 - Circuito análogo do exemplo 19.5

B

3

=

φ 3

= 9

φ 3

x

10

4

= B .S

3

3

Wb

9

x

10

4

0 05

.

x

0 05

.

x

0 9

.

= 0 4 Wb

.

/

m

2

Da curva de magnetização para o aço silício:

B

3

= 0.4

H

3

= 60

A esp

.

/

m

A partir da equação (II):

EXERCÍCIOS

H

2 =

H

3

. l

3

60

x

50

x

10

2

=

l

2

15

x

10

2

Da curva de magnetização :

φ 2

=

B

2

H 2

.S

2

= 200

B

= 1 07

.

x(

0 05

.

2

x

1.07

0 05

.

x

200 A esp

.

Wb

/

m

2

/

0 9

.

)

= 24 08

.

m

x

10

4

Wb

Da equação III :

φ 1

= 24 08

.

x

10

4

+ 9

x

10

B

1

φ

1

33 08 10

.

x

4

=

S

1

22 5

.

x

10

4

4

=

=

33 08 10

.

x

4

147 Wb

.

/

m

2

Wb

Da curva de magnetização :

B

1

= 1.47

H

Da equação I :

Fmm = 2050 50 10

x

x

i =

1055

500

= 2.11 A

2

1

= 2050

A esp

.

+

200

x

15

x

10

2

/

m

=

1055 A esp

.

1) - Um circuito magnético compõe-se de duas partes de mesmo material ferromagnético ( µ r 4000 ).

A parte 1 tem 50 mm de comprimento e 104 mm 2 de seção reta. A parte 2 tem 30 mm de

134

comprimento e 120 mm 2 . O material está na parte da curva onde a permeabilidade relativa é proporcional à densidade de fluxo. Encontre o fluxo ϕ, supondo uma Fmm de 40 Ae.

2) - A figura abaixo mostra um circuito magnético cujos braços são de aço fundido. A parte 1 tem l 1 =

34 cm, e S 1 = 6 cm 2 . A parte 2 tem l 2 = 16 cm e S 2 = 4 cm 2 . Calcule a corrente do enrolamento I 1

supondo que I 2 = 0.5 A., N 1 = 200 espiras, N 2 = 100 espiras, e ϕ = 120 µWb.

F 1

F 2

1 2 N 1 N 2
1
2
N
1
N
2

figura do problema 2

3) - A figura abaixo mostra um circuito magnético com uma Fmm de 500 Ae. A parte 1 é de aço fundido, com l 1 = 340 mm, e S 1 = 400 mm 2 . A parte 2 é de ferro fundido, com l 2 = 138 mm e S 2 =

360 mm 2 . Calcule o fluxo magnético.

1 2 figura do problema 3
1
2
figura do problema 3

4) - Para o circuito magnético mostrado na figura abaixo, a permeabiliade relativa é 1000. A seção

. Os caminhos l 1 e l 2 medem

transversal é de 2 cm

24 cm, e l 3 mede 8 cm. Calcular o fluxo magnético nos pontos 1 e 2.

2

, com exceção da perna central, que é de 4 cm

2

L L 1 2 1000 Ae L 500 Ae 3
L
L
1
2
1000 Ae
L
500 Ae
3

figura do problema 4