Você está na página 1de 12

DIREITO DO TRABALHO E

LEGISLAÇÃO SOCIAL
PROF. RENATO NEGRETTI CRUZ
E-MAIL: RENATONEGRETTICRUZ@GMAIL.COM
SITE: HTTP://SITES.GOOGLE.COM/SITE/PROFRENATOUSJT/
MAIO. 2013

As Figuras Jurídicas do
Empregado e do Empregador
(Conceito; Características; Grupo Econômico e responsabilidade
solidária; Sucessão de empregadores; Tipos de Empregado e de
Empregador; Poderes do Empregador)
As Figuras Jurídicas do Empregado e do Empregador

Empregador Empregado
Trabalho
Subordinado

Conceito jurídico de empregador na CLT


Art. 2º, caput: “Considera-se empregador a empresa, individual ou coletiva, que,
assumindo os riscos da atividade econômica, admite, assalaria e dirige a
prestação pessoal de serviços”
Ò  Pessoas equiparadas a empregadores apenas para os efeitos da
relação de emprego - Art. 2º, § 1º, da CLT
v  profissionais liberais
v  instituições de beneficência, associações recreativas ou outras instituições
sem fins lucrativos, que admitirem trabalhadores como empregados
2
As Figuras Jurídicas do Empregado e do Empregador

GRUPO ECONÔMICO E RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA


Ò  Noção de responsabilidade solidária

Ò  Conceito de grupo econômico para efeitos trabalhistas


É a reunião de várias empresas que obedecem a uma unidade de comando.
O grupo deve ter natureza econômica industrial, comercial de serviços ou
rural (Art. 2º, § 2º da CLT)

grupo de fato
soc. Controladas
Pode ser soc. Filiadas
grupo de direito
(sociedades coligadas)
simples participação

OBS: o serviço prestado ao grupo não caracteriza a coexistência de mais de um


contrato de trabalho (Súmula 129 do C. TST)

Ò  Responsabilidade do sócio e do administrador: desconsideração


da pessoa jurídica do empregador

3
As Figuras Jurídicas do Empregado e do Empregador

Ò  Natureza jurídica


proteção legal dos direitos dos trabalhadores os quais não podem ser
afetados por mudanças na estrutura da empresa (arts.10 e 448 da CLT)

Ò  Requisitos para sua caracterização


v  Transferência de bens e direitos (mesmo quando há a alienação de
apenas um dos estabelecimentos da como de sua filial ou agência), e
v  continuidade da prestação de serviço aos empregadores

Ò  Fundamentos

v  princípio da continuidade do contrato de emprego

v  Para o Direito do trabalho empregador é a empresa e não seus


titulares, o que significa que a vinculação jurídica do empregado é com
a empresa e não como seus proprietários
4
As Figuras Jurídicas do Empregado e do Empregador

Ò  Empregado e Empregador Urbanos


v  Tratam-se dos tipos padrões, descritos arts. 2º e 3º da CLT, aos quais se
aplicam as regras e princípios trabalhistas da CF/88 e da própria CLT, de um
modo geral, sem maiores particularidades

Ò  Empregado e Empregador Rurais (lei 5.889/73)


v  Empregado rural “é toda pessoa física que, em propriedade rural ou prédio
rústico, presta serviços de natureza não eventual a empregador rural, sob a
dependência deste e mediante salário”
v  Empregador rural “é a pessoa física ou jurídica, proprietária ou não, que
explore atividade agroeconômica, em caráter permanente ou temporário,
diretamente ou através de prepostos e com auxílio de empregados”
OBS.: “Equipara-se ao empregador rural, a pessoa física ou jurídica que, habitualmente,
em caráter profissional, e por conta de terceiros, execute serviços de natureza
agrária, mediante utilização do trabalho de outrem.” (Art. 4º da lei 5.889/73)

5
As Figuras Jurídicas do Empregado e do Empregador

Continuação: Classificação dos Empregados e Empregadores

Ò  Empregado e Empregador Domésticos (lei 5.859/72)


v Empregado doméstico é “aquele que presta serviços de
natureza contínua e de finalidade não lucrativa à pessoa
ou à família no âmbito residencial destas, aplica-se o
disposto nesta lei”

OBS.1: empregado(a) doméstico ≠ trabalhador(a) diarista


v Empregador doméstico é a “pessoa ou família que
admita a seu serviço empregado doméstico” (art. 3º, II,
do Dec. 71.885/73)
6
As Figuras Jurídicas do Empregado e do Empregador
Continuação: Classificação dos Empregados e Empregadores

Ò  Empregado e Empregador Públicos


v  Empregado público
funcionário público (cargo estatutário)
Servidor público
(gênero) empregado público (regime da CLT)

v  Empregador público é o ente público (administração direta ou indireta –


autárquica ou fundacional) que admite empregado público por meio do regime
jurídico celetista de trabalho
OBS.1: Cada ente da federação escolhe por lei o(s) regime(s) de trabalho de seus
servidores públicos (por estatuto ou por meio da CLT)
OBS.2: Os empregadores públicos devem observar os direitos trabalhistas previstos na
CLT, porém não estão obrigados a cumprir os direitos previstos em acordos e
convenções coletivas de trabalho e dissídio coletivo de natureza econômica,
em razão dos princípios da legalidade estrita e previsão de gastos em lei
orçamentária
7
As Figuras Jurídicas do Empregado e do Empregador

Ò  Natureza Jurídica do poder empregatício


-  Segundo Maurício Godinho, corresponde ao “conjunto de prerrogativas com
respeito à direção, regulamentação, fiscalização e disciplinamento da
economia interna à empresa e correspondente à prestação de serviços.”
-  Para Amauri Mascaro Nascimento é a “faculdade atribuída ao empregador
de determinar o modo como a atividade do empregado, em decorrência do
contrato de trabalho, deve ser exercida.”
Poder Diretivo
Poder Regulamentar
subdividem-se em
Poder de Fiscalização
Poder Disciplinar

OBS: Seu exercício deve ser compatível com o respeito aos direitos e
garantias fundamentais - art. 5º da CF/88 (dignidade humana,
privacidade, igualdade, liberdade, honra etc.)
8
As Figuras Jurídicas do Empregado e do Empregador

Continuação: Poderes do Empregador

Ò Divisão dos poderes empregatícios


v Poder Diretivo (sinônimo de “poder de direção”, “poder de
organização” ou ainda “poder de comando”): trata-se do
direito do empregador de organizar a atividade empresarial
no tocante ao capital e ao trabalho
v Poder Regulamentar: diz respeito ao direito do empregador
em fixar as regras gerais, dentro dos limites das leis,
princípios e garantias constitucionais trabalhistas, que
deverão ser observadas pelos empregados no âmbito do
estabelecimento da empresa. É exercido através dos
regulamentos internos da empresa, avisos, circulares (Ex.
divisão de tarefas, horários, forma de identificação etc.)
9
As Figuras Jurídicas do Empregado e do Empregador

Ò Demais poderes empregatícios


v  Poder de Fiscalização ou “Poder de Controle”: direito do empregador de
fiscalizar as atividades profissionais dos seus empregados, fazendo,
assim, o acompanhamento da prestação do trabalho, observados os
limites que protegem os direitos fundamentais da pessoa humana,
previstos na própria Constituição como a liberdade, a propriedade, a
dignidade, a privacidade, a honra dentre outros — art. 5º, CF/88.
(exemplos: controle de portaria, circuito interno de televisão, controle de
horário e frequência, prestação de contas etc.)

v  Poder Disciplinar: corresponde ao direito do empregador de impor


sanções disciplinares aos seus empregados no caso de
descumprimento de suas obrigações contratuais. As penalidades
possíveis são: advertência, suspensão disciplinar e ruptura contratual
por justa causa. As infrações mais graves são tipificadas de modo
taxativo no art. 482, da CLT
10
As Figuras Jurídicas do Empregado e do Empregador

QUESTÕES CONTROVERTIDAS SOBRE RELAÇÃO


DE EMPREGO E A CONDIÇÃO DE EMPREGADO
Ò  Trabalho em domicílio
Ò  Teletrabalho

Ò  Diretor de Sociedade (mandatário X empregado)


Súmula 269 do TST: “DIRETOR ELEITO. CÔMPUTO DO PERÍODO COMO
TEMPO DE SERVIÇO (mantida) - Res. 121/2003, DJ 19, 20 e 21.11.2003
O empregado eleito para ocupar cargo de diretor tem o respectivo contrato de
trabalho suspenso, não se computando o tempo de serviço desse período,
salvo se permanecer a subordinação jurídica inerente à relação de emprego.”

Ò  Relação de emprego entre cônjuges


Ò  Relação de emprego entre pais e filhos
11
CONTATOS