Você está na página 1de 24

TRAVESSA 26

MONTANDO
UM NEGÓCIO
AS RESPOSTAS PARA AS DÚVIDAS DE TODO
EMPREENDEDOR DE PRIMEIRA VIAGEM

LUIS HENRIQUE OKUSU


Luis Henrique Okusu

MONTANDO UM NEGÓCIO
Estruturando a ideia, planejando a empresa, abrindo o CNPJ

Travessa 26 Coworking e Gestão de Negócios

1a Edição
São Paulo
Introdução
Bem vindo a este livro, que bom que você chegou até aqui!
Eu sou o Luis e vou te ajudar na sua jornada empreendedora.
Em novembro de 2016, aos 29 anos, eu comecei a empreender, e de dezembro de
2016 até hoje eu montei seis negócios (sozinho ou com sócios), virei sócio de um
negócio que já existia (um salão de festas) e em 2019 participei da abertura de mais
de 15 novos negócios como mentor de empreendedores de primeira viagem.
Quando eu iniciei minha jornada empreendedora tive muita dúvidas, assim como a
maioria das pessoas que se sujeitam a montar um negócio. Praticamente não recebi
ajuda, e não foi por falta de vontade ou procura, mas porque simplesmente não
encontrei.
Fui buscando os caminhos por conta própria, aprendi muito, errei bastante mas tive
mais acertos do que erros. Por isso estou te dando de presente esse livro, para
oferecer a ajuda que eu sempre precisei mas nunca consegui.
O meu objetivo é usar a minha bagagem, minhas experiências e todo aprendizado e
conteúdo que absorvi nos últimos anos para te dar informações gratuitas e de
qualidade para sanar algumas dúvidas, afastar algumas crenças e espantar alguns
medos sobre empreender e montar um negócio.
Minha expectativa é que ao final destas páginas você esteja confortável com a sua
ideia, e convicto dos passos que você deve dar para montar o seu negócio e fazer
ele dar certo.
Vem comigo e boa leitura!

Este livro é um oferecimento do Travessa 26 Coworking e Gestão de Negócios.


Para saber mais sobre o programa de mentoria ​Jornada do Empreendedor ​que ajuda
empreendedores de primeira viagem a montar seus negócios da melhor maneira evitando erros e
antecipando os resultados, clique aqui.
1
Alerta
Não tem coisas mais frustrante do que montar um negócio e ele dar errado.
Muitas pessoas investem uma boa quantidade de dinheiro, às vezes o dinheiro
de uma vida toda, e talvez até mesmo o dinheiro de uma família para abrir uma
empresa, mas nem sempre as coisas saem conforme o esperado.
Daí surgem as dificuldades: falta de dinheiro, desentendimentos familiares,
afastamento de parentes e amigos.
Grande parte das famílias sequer suportam a pressão e acabam em ruínas por
conta do fracasso nos negócios.
Ter uma empresa requer planejamento, é preciso ter certeza do que está
fazendo e é fundamental ter um plano B para caso as coisas não aconteçam
como deveriam​.
Se você quiser ou precisar de ajuda para montar o seu negócio, clique aqui.

2
Introdução

Alerta

Porque empreender?
Empreender não é ter empresa
Empreendedor x Empresário
Tipos de empreendedor
Fale sobre a ideia

Pesquisa de mercado
Conheça o mercado

Plano de negócios
Canvas
Partiu ação!

Planejamento financeiro
Arrumar dinheiro
Capital de giro
O dinheiro da sua empresa não é seu. É da empresa.

Sua marca
Criação de marca e logo
Registro de marca

Formalizar
Encontrando o CNAE
Abrir CNPJ
Alvarás

Internet
Registre o domínio
Site
Redes sociais

Atendimento ao cliente
Número de telefone exclusivo
WhatsApp Business
E-mail

Divulgação
Plano de marketing
Panfletos
Cartões de visita

Início das atividades


Recebendo pagamentos
Tirando notas fiscais

Satisfação do cliente
Pesquisa de satisfação
Melhoria contínua

Boa sorte na jornada

Conte com a gente

Encontrei um erro no livro

Sobre o autor

3
Porque empreender?
Tudo começa com uma reflexão sobre o real motivo de empreender. Flexibilidade
de horários, liberdade financeira, trabalhar menos e descansar mais são alguns dos
sonhos e desejos de quem decide empreender, mas nem sempre a realidade é tão
romântica.
Empreender implica em desafios que requerem jogo de cintura. Em geral, envolve
se jogar em um mar desconhecido.

Empreender não é ter empresa


Para empreender não precisa ter empresa. É possível empreender na empresa dos
outros, em um hospital, órgão público ou ONG (Organização Não Governamental).
Empreender é agir com atitudes positivas; ter empresa é apenas uma opção.

Empreendedor x Empresário
Existem diferenças entre o empreendedor e o empresário é: o empresário tem uma
empresa, enquanto o empreendedor tem uma série de posturas e comportamentos
que o definem como tal.
O comportamento empreendedor envolve iniciativa, busca por oportunidades, auto
responsabilidade, planejamento, disciplina, criatividade, jogo de cintura, entre
outras.
Neste livro vamos focar nas pessoas que têm ou pretendem ter seu próprio
negócios, mas não são apenas empresários: são empreendedores.

Tipos de empreendedor
Existem tipos diferentes de empreendedor, que eu gosto de dividir em 3 grupos:
● Empreendedor por Necessidade: a pessoa que, em geral, está sem trabalho
e resolve montar um negócio para criar sua própria vaga de emprego.
● Empreendedor por Oportunidade: aquele que identifica uma necessidade ou
situação com pouca ou nenhuma solução viável, e resolve montar um
negócio para oferecer um produto ou serviço que resolva.
● Empreendedor por Vontade (vocação, desejo): aqueles que decidem montar
um negócios por desejo ou vocação. Em geral essas pessoas já tem um
trabalho, criam um negócio paralelo, ou deixam seu trabalho para se dedicar
ao produto ou serviço que estão propondo.
Qual empreendedor é você? Pense em pessoas próximas a você e identifique se
elas tem perfil empreendedor, e de qual tipo elas são.

4
Fale sobre a ideia
Se você está confortável com a ideia de empreender, possivelmente montando seu
negócio, fale com as pessoas de sua confiança sobre isso.
Confie, elas não vão roubar sua ideia. A grande riqueza de falar sobre ideias é
receber opiniões diversas, com diferentes pontos de vista, de pessoas com
diferentes vivências e bagagens.
Quando você fala, você se escuta. E quanto mais você falar, mais informação e
clareza terá sobre suas próprias ideias.
Seja seletivo ao conversar com as pessoas, evite falar com gente pessimista, e
tenha um bom filtro para saber separar as opiniões inválidas das que agregam valor
à sua ideia.

5
Pesquisa de mercado
Se o intuito é montar um negócio, o primeiro passo é conhecer o mercado. Será que
as pessoas estão dispostas a consumir o produto ou serviço que você pretende
oferecer?
Seu negócio terá abrangência local, regional ou global? Quanto as pessoas estão
dispostas a pagar? E o preço que as pessoas pagariam, torna o negócio lucrativo?
Para entender o mercado é importante conhecer certos aspectos.

Conheça o mercado
● Concorrentes: tenha informações sobre os concorrentes. Quais negócios
oferecem produtos ou serviços iguais, semelhantes ou compatíveis com o
que você tem em mente? Onde estão localizados? No centro ou nos bairros
da cidade? Ou na internet? Qual é o tamanho do negócio deles? Quantas
pessoas trabalham? Qual é a cara dos clientes?
● Preços: quanto os concorrentes estão cobrando pelos produtos e serviços?
Os preços são justos? Eles oferecem algum tipo de vantagem ou facilidade
no pagamento?
● Diferenciais quais são as características de cada um deles? Quais dessas
características pode ser consideradas um diferencial? E porque?
Frequente seus possíveis concorrentes, consuma seus produtos, contrate seus
serviços. Esteja dentro deles, observe as pessoas, o ambiente. Entenda quem são
os clientes e como são os profissionais que lá trabalham.

6
Plano de negócios
Um negócio sem um plano até pode dar certo, mas é muito mais provável que ele
dê errado.
Fazer um planejamento, ou um plano de negócio, dá ao empreendedor a visão
sobre vários aspectos importantes.
Não existe modelo certo ou errado de plano de negócios. O modelo ideal é aquele
que poderá te dar mais visão sobre o que deve ser feito, e de que maneira.
É possível encontrar vários modelos de planos de negócios na internet.
Existe um que eu recomendo pela simplicidade de preenchimento, e por ser muito
amigável e de fácil entendimento: o Canvas.

Canvas
Este modelo de plano de negócios, chamado também de planejamento de negócio,
é composto por 9 pilares que sustentam a empresa.
Ele é bastante intuitivo e prático, já que todos os pilares são colocados em uma
única folha.

Estou disponibilizando um Modelo de Canvas para você preencher, clique aqui


para baixar!

Em cada um dos pilares você deve responder perguntas estratégicas. A seguir,


cada um dos pilares e as perguntas que devem ser respondidas:
1. Proposta de valor: é a ideia central do seu negócio, e nesse pilar você deve
responder "qual valor estou gerando para os clientes?" e "qual problema você
7
está ajudando o cliente a resolver?". Lembre-se: todo produto ou serviço que
realmente resolve um problema tem alto potencial de sucesso.
2. Segmentos de mercado: aqui o olho é nos clientes, e você deve procurar
responder: "para quem estou criando valor?", "quais são meus clientes?" e
"quais são os mais importantes?". Use a criatividade mas seja realista nas
respostas.
3. Relações com clientes: neste pilar você deve refletir e saber responder "como
criar vínculo com os clientes?" e "que tipo de relacionamentos esperam?".
Lembre-se: dependendo do segmento do negócio, os clientes não querem
um relacionamento amigável, mas sim objetivo. Pense em um ​drive thru d ​ e
Fast Food, por exemplo. O cliente não quer muito papo, ele quer receber logo
a encomenda e sair fora. Neste caso, seja educado, porém objetivo.
4. Canais: aqui as perguntas que devem ser respondidas são: "por quais canais
meu cliente quer ser abordado?" e "qual é o custo-benefício?". Considere a
internet e os meios tradicionais de comunicação (rádio, TV, jornais,
panfletos).
5. Parcerias chave: pense agora nos parceiros do seu negócio e responda
"quais são os parceiros estratégicos?" e "quais são os principais
fornecedores?". Lembre-se de considerar fornecedores de serviços também
(provedores de internet e telefonia, por exemplo).
6. Atividades chave: aqui você deve saber responder "quais atividades são
importantes para minha proposta de valor?", ou seja "quais atividades que, se
faltarem, vão inviabilizar ou colocar o negócio em risco?".
7. Recursos chave: da mesma maneira, neste item é importante saber "quais
recursos são críticos para minha proposta de valor?", ou seja, "quais recursos
que, se faltarem, vão ameaçar ou inviabilizar o negócio?". É fundamental
conhecer muito bem as atividades e recursos chave.
8. Estrutura de custos: aqui é sobre dinheiro, mais especificamente sobre as
despesas, e você deve saber "quais são os custos mais importantes?" e
"quais são as atividades e recursos mais caros?"
9. Fontes de renda: agora o papo é sobre ganhar dinheiro: e você deverá
responder "qual valor meus clientes estão dispostos a pagar?" e "como os
clientes querem pagar?". Pense fora da caixa, atualmente existem inúmeras
possibilidades para receber pagamentos.

8
Partiu ação!
Depois de preencher o Canvas é hora de partir para a execução: montar o negócio
para valer.
Para que as coisas não saiam dos trilhos é importante estabelecer um plano de
ação que dará as diretrizes do que deve ser feito, e de qual maneira.
Uma boa ferramenta para montar o plano de ação é o 5W2H, cuja sigla descreve os
termos em inglês para What (o que será feito?), Why (por que será feito?), Where
(onde será feito?), When (quando?), Who (por quem será feito?), How (como será
feito?) e How much (quanto vai custar?) e tem essa cara:

Esse planejamento é na forma de uma matriz, e em cada uma das ações (linhas)
deve conter:
● O que?: deve descrever o que deve ser feito.
● Quem?: deve especificar quem é o responsável por aquela ação.
● Quando?: deve estabelecer um prazo ou uma data para a execução.
● Por quê?: deve justificar o motivo pela qual a ação deve ser executada.
● Onde?: deve especificar onde ela será executada.
● Quanto?: deve especificar a quantidade de coisas ou o montante de dinheiro
envolvido naquela ação.
● Como?: deve descrever de que maneira aquela ação será feita.
● Status: deve descrever a situação da ação - concluído, no prazo (pendente)
ou atrasada.
Ao fazer seu plano de ação seja detalhista e pense em todas as atividades que
devem ser desenvolvidas até que seu negócio saia do papel.
Estou disponibilizando um planejamento para você preencher, é só clicar aqui!

9
Planejamento financeiro
Nessa hora a maioria dos empreendedores trava. Quando o assunto envolve
dinheiro o medo surge. Mas com um bom planejamento, o medo certamente
diminui, possivelmente podendo ir embora.
É importante considerar alguns aspectos para ganhar segurança quando o assunto
é grana.

Arrumar dinheiro
Esse em geral é o grande dilema. O mercado (e a sociedade) oferecem algumas
soluções caso você não tenha todo recurso financeiro necessário para montar o
negócio:
● Emprestar: procure por linhas de empréstimo junto a bancos ou instituições
financeiras. Existem empréstimos consignados (que envolvem algo como
garantia, geralmente imóveis) e não consignados (que não requerem bens
em garantia mas costumam cobrar juros mais altos). São várias opções,
pesquise na sua região e avalie qual é a mais vantajosa. Cuidado com
empréstimos muito fáceis, duvidosos ou com condições mal esclarecidas.
● Financiar: se você precisar comprar equipamentos, ferramentas e
matéria-prima para montar seu negócio, é possível fazê-lo por meio de
financiamento. Procure na internet e pesquise na sua região as opções
disponíveis, as vantagens é que os juros são geralmente mais baixos e o
próprio bem financiado serve como garantia.
● Recursos próprios: uma opção é usar aquele dinheiro guardado ou vender
algum bem (imóveis ou veículos, por exemplo) para levantar os recursos
necessários para a montagem do seu negócio.
● Sociedade: muitos empreendedores consideram como a primeira opção, e
muitos outros só consideram uma sociedade como último recurso. O fato é
que um sócio pode oferecer o dinheiro necessário, mas é fundamental que
ele possa oferecer também mão de obra e conhecimento, e principalmente
disponibilidade para assumir os riscos e responsabilidades junto a você.

Capital de giro
Um parâmetro importante quando o assunto é dinheiro é o capital de giro. Você
deve estimar quanto de dinheiro será necessário para manter o negócio
funcionando todos os meses.
Considere custos com aluguel, funcionários, energia elétrica, internet, impostos e
taxas, material e matéria-prima.
Identifique quais custos existirão de qualquer jeito (aluguel e internet, por exemplo),
estes são os custos fixos, e saiba também quais custos são variáveis (variam
conforme suas vendas), como por exemplo, insumos ou produtos em estoque.

10
Seja conservador nas estimativas e faça o seguinte exercício: se você mantivesse o
negócio fechado por um mês, sem vender ou prestar serviços, quanto isso te
custaria? Esse custo é o seu fixo.
E se o negócio estiver funcionando normal, quanto maior será esse custo? Essa
diferença é o custo variável.
O capital de giro é esse valor necessário para manter o negócio funcionando.

O dinheiro da sua empresa não é seu. É da empresa.


Uma das maiores e mais comuns dificuldades do empreendedor iniciante é a
distinção entre dinheiro da empresa e seu próprio dinheiro.
Conseguir lidar com a renda de maneira separada requer disciplina e planejamento.
Via de regra o dono da empresa (ou os donos, em caso de sociedade) devem ser
funcionários dela, portanto devem receber um salário ou pró-labore.
É importante definir o valor do pagamento mensal previamente, e retirar
mensalmente somente o valor definido para não afetar o fluxo de caixa e afastar o
risco financeiro.
Possivelmente o caixa da empresa vai subir com o passar do tempo. Seja firme e
resista à tentação de retirar valores maiores. Caso a saúde financeira da empresa
esteja bem e o fluxo de caixa esteja positivo, pense em revisar seu salário.
Você merece um aumento, afinal, o bom desempenho do seu negócio é mérito seu
também.

11
Sua marca
Maravilha, você fez o plano de negócios, plano de ação e o planejamento financeiro.
Já entendeu que o projeto tem tudo para sair do papel? É hora de dar uma cara
para o seu negócio.

Criação de marca e logo


Seja cuidadoso ao criar sua marca e seu logo. Evite nomes difíceis de ler e
pronunciar, fuja de nomes muito regionais (que podem não fazer sentido em
algumas regiões do país), não abuse de siglas e atenção com palavras em língua
estrangeira.
Ao desenvolver o logo, evite muita informação. Seja conservador nos detalhes e
cores, considere ser minimalista. Lembre-se que o seu logo pode aparecer em um
outdoor, mas também deve caber com nitidez em uma caneta ou cartão de visitas.
Existem várias ferramentas para criação de logo. Uma que tenho usado muito é o
Canva, que existe em forma de aplicativo e também na versão web, que tem mais
recursos e é mais fácil de utilizar.
O Canva tem ótimos recursos gratuitos, mas a versão paga é ​revolucionária.
Ela custa menos de R$40/mês e tem ferramentas avançadas que praticamente
criam as postagens para você, de maneira automática.
Clique aqui para conhecer o Canva.
Clique aqui para assinar a Versão Premium do Canva com vantagens
exclusivas deste eBook.

Registro de marca
Considera registrar sua marca. Há um ditado que diz: "Quem nunca pensou em
registrar marca, não vai conseguir parar de pensar quando for tarde demais".
O registro de marca é solicitado e realizado pelo INPI (Instituto Nacional da
Propriedade Industrial) e pode ser acessado ​clicando aqui.
O custo varia conforme a modalidade do registro e o porte da empresa, mas é
possível obter um registro de marca válido em território nacional por menos de
R$1.000.
Para saber mais: ​http://www.inpi.gov.br/

12
Formalizar
Agora a brincadeira ficou séria. É hora de formalizar a empresa. Parece assustador,
mas não é tão assim.

Encontrando o CNAE
O CNAE (Código Nacional de Atividade Econômica) é um número que classifica as
atividades desempenhadas pelas empresas.
Para abrir uma empresa é necessário informar pelo menos um CNAE, que será a
atividade principal, e é possível adicionar outros códigos como atividades
secundárias.
Para consultar a lista completa de CNAEs você deve acessar o CONCLA (Comissão
Nacional de Classificação) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)
clicando aqui.

Atenção: seja cauteloso na escolha dos CNAEs e procure selecionar da


melhor maneira possível para evitar atividades conflitantes ou incompatíveis,
e também para não esquecer de nenhuma atividade.
A ausência de alguma atividade ou falta de precisão pode tornar a operação da
empresa irregular, e a regularização ou alteração do cadastro da empresa para
adicionar uma nova atividade requer um contador experiente ou escritório de
contabilidade, e pode custar caro.
Se você quiser ou precisar de ajuda para esta etapa, clique aqui.

Abrir CNPJ
É o primeiro passo para a formalização. O CNPJ é o Cadastro Nacional de Pessoa
Jurídica, o registro que comprova a existência de uma empresa.
A importância de se ter um CNPJ é separar as obrigações e responsabilidades da
pessoa física com a pessoa jurídica. Além disso, tendo a empresa formalizada o
empreendedor passa a ter acesso a benefícios exclusivos de empresas, como
empréstimos e linhas de financiamento.
No Brasil existem várias modalidades de CNPJ, e aqui dividiremos em dois grupos:
● MEI - Micro Empreendedor Individual: modalidade de CNPJ criada em 2008
para formalizar o micro empresário individual. É de fácil abertura, podendo
ser obtido em menos de uma hora, pelo site do Portal do Empreendedor, do
Governo Federal.
O MEI tem limites de faturamento e quantidade de funcionários, fique atento
a estes detalhes que podem ser encontrados também no Portal do
Empreendedor. Para acessar ​clique aqui.
Para se formalizar e abrir seu CNPJ MEI, caso você se enquadre nessa
modalidade, basta criar um cadastro e seguir os passos.

13
● Outras modalidades de CNPJ: existem outros tipos, por exemplo: ME (Micro
Empresa), LTDA (Sociedade Limitada), SA (Sociedade Anônima), EIRELI
(Empresa Individual com Responsabilidade Limitada), entre outras.
Caso seu negócio não se enquadre na modalidade MEI, ou caso você queira
montar o negócio em outra categoria, procure por um escritório de
contabilidade de sua confiança.
Para saber mais: ​http://www.portaldoempreendedor.gov.br/

Alvarás
Cada atividade desenvolvida pelas empresas requer um tipo de alvará de
funcionamento.
Pesquise na internet qual tipo de alvará é necessário para o funcionamento regular
do seu negócio e vá até a prefeitura de sua cidade para solicitar a emissão ou obter
mais informações.

14
Internet
Agora com o negócio regularizado ou em fase de regularização, é importante
marcar presença na internet, afinal, estamos na era da informação e as pessoas
ficam conectadas boa parte do tempo.

Registre o domínio
Considere registrar o domínio do site do seu negócio, ter um domínio personalizado
dá credibilidade e profissionalismo às atividades.
Você pode solicitar um registro de domínio através do Registro.br, que pode ser
acessado ​clicando aqui​.
Para verificar a disponibilidade de um domínio, acesse o Registro.br e digite na
busca o endereço que você pretende registrar. Caso ele esteja disponível, basta
clicar em "Registrar" (botão verde), preencher o cadastro e efetuar o pagamento.
A anuidade de um registro de domínio no Brasil sai por menos de R$50/ano.
Mesmo que você não pretenda montar um site, considere o registro de domínio.
Garanto que não registrar poderá gerar arrependimento futuro.
Para saber mais: ​https://registro.br/

Site
Muitas micro e pequenas empresas funcionam sem um site, mas ter um, mesmo
que simples de tudo, é uma ótima opção.
Atualmente é simples criar o próprio site com ferramentas como o ​Wix ou ​Google
Sites​, por exemplo. Na internet tem um vasto material com conteúdo de boa
qualidade sobre como criar o próprio site.
Se você não tenho conhecimento ou interesse pelo tema, considera contratar um
freelancer ou uma agência para desenvolver sua página de internet.

Redes sociais
Um negócio que não esteja nas redes sociais, nos dias de hoje, praticamente não
existe.
Crie um perfil no Instagram e uma página no Facebook.
Capriche no preenchimento das informações (telefone, endereço, horário de
funcionamento). Acredite, muitos clientes chegarão até você através das redes
sociais.
No Instagram, considere criar um perfil comercial, ele te permitirá inserir mais
campos, facilitando o acesso à informação pelos clientes.

15
Atendimento ao cliente
No seu plano de negócios você previu os canais de atendimento aos clientes, mas
quero apontar algumas ferramentas estratégicas aqui.

Número de telefone exclusivo


Acredite, separar o pessoal do profissional é muito importante. Fazer isso na vida é
bastante difícil, mas através do número de telefone é possível.
Quando você contrata um número de telefone exclusivo para o trabalho você impõe
regras, podendo atender dentro de um horário determinado, e não fica sendo
importunado fora de horário. É bastante desagradável estar em um jantar de família
ou em um final de semana de lazer e ser incomodado com ligações e notificações
de mensagens falando de trabalho.
Outro aspecto é que quando você tem um número de telefone exclusivo você facilita
a expansão do negócio.
Se o seu número pessoal do o mesmo do trabalho, como você fará quando tiver um
funcionário? Você vai ter que contratar outro número, certo? Então porque não fazer
isso desde já?

WhatsApp Business
O WhatsApp é um aplicativo de envio e recebimento de mensagens muito popular
no Brasil e facilita muito o contato com os clientes.
A versão Business (para ​Android ​e ​iOS - iPhone​) do aplicativo permite vários
recursos avançados, como criação de um perfil comercial com endereço, website,
e-mail e horário de funcionamento, além de oferecer a possibilidade de envio de
mensagens automáticas quando os clientes entrarem em contato pela primeira vez
ou fora do horário de funcionamento.

E-mail
O e-mail é um primórdio da internet mas ainda se mantém atual. Ele é a ferramenta
de comunicação oficial com o melhor custo-benefício e permite formalizar
conversas, acordos e orçamentos. Se você pretende utilizar intensamente o e-mail
como forma de comunicação, considere contratar um domínio personalizado de
e-mail também.

16
Divulgação
Como dizem, a propaganda é a alma do negócio. Fazer uma boa divulgação pode
alavancar seu negócio, mas errar a estratégia pode colocar tudo a perder.

Plano de marketing
Tenha um bom planejamento de marketing. Programe as datas festivas e datas
especiais do seu ramo de atuação. Planeje publicações, postagens e comunicados
avisando sobre feriados, horários especiais de funcionamento e eventos atípicos
(dedetização ou interrupção no fornecimento de energia, por exemplo).
Fique atento para participar de festividades como páscoa, natal, dia dos pais, mães
e namorados, black friday.
Se você quiser ou precisar de ajuda para esta etapa, clique aqui.

Panfletos
A panfletagem ainda é um bom veículo de divulgação, mas requer cuidado.
Primeiro identifique cuidadosamente seu público e descubra onde ele fica, está e
frequenta. Então, elabora um panfleto que seja objetivo, entregando apenas as
informações relevantes, com a maior precisão possível. Cuidado: panfleto não é
jornal.
Por fim, conhecendo a localização do seu público, faça a distribuição de modo que
os panfletos levem a informação certa, da maneira correta, para o público certo nos
locais certos.

Cartões de visita
Embora considerado antiquado por alguns, a verdade é que o cartão de visita nunca
sai de moda. Mas cuidado, cartão de visita não é panfleto. Ele é a cara do
empreendedor, portanto deve ser compatível com quem o está entregando.
O cartão de visita deve refletir a identidade da empresa. Cuidado com as
informações nele contidas: excesso e escassez de informação são igualmente
prejudiciais. Cuidado com as cores e as formas, o tamanho das letras e dos
elementos, com o espaçamento e alinhamento.
O cartão de visita deve informar de maneira imediata quem é você, qual é a
empresa, o que faz e quais os caminhos para entrar em contato. Só isso.
Jamais coloque lista de serviços e muito menos catálogo de produtos. Colocar preço
em cartões de visita é quase um crime, na maioria das vezes.

17
Início das atividades
Tudo certo, agora é a hora do "vamos ver". Boa sorte com as atividades, aproveite a
aventura.

Recebendo pagamentos
Dinheiro não é tudo, mas convenhamos, é importante.
Hoje em dia só toma calote quem quer. O mercado oferece inúmeras possibilidades
de receber pagamentos e evitar o calote.
É possível receber com cartões de crédito e débito através de máquinas de cartões
livres de mensalidades ou anuidades, com tarifas bastante aceitáveis e preços
acessíveis.
Faz mais de 3 anos que eu uso as maquininhas do Mercado Pago, elas são livres
de mensalidade e tem ótimas taxas.
Clique aqui para ter um desconto de R$60 na maquininha de cartões que você
usa com o celular ​(opção mais barata e com menores taxas) ou ​aqui para obter
um desconto de R$132 na maquininha que já vem com chip de celular
embutido e não precisa do seu celular para funcionar)​.
Tem também as maquininhas de cartão do PagSeguro (PagBank), que são mais
famosas e vivem oferecendo taxas promocionais.
Clique aqui para ter desconto nas maquininhas de cartão do PagSeguro
(PagBank).
Também dá para receber dinheiro via links de pagamento com Mercado Pago ou
PagSeguro (agora chamado PagBank), permitindo ao cliente optar por pagamento
em cartões de crédito ou débito ou boleto.
Clique aqui para abrir uma conta gratuita no Mercado Pago e começar a
receber pagamentos via link, sem custos ou ​aqui para abrir uma conta gratuita
no PagSeguro (PagBank) para começar a receber pagamentos via link com
condições especiais.
É possível também emitir boletos com facilidade através do PagHiper ou Boleto
Fácil.
Com as contas digitais é possível ter conta corrente gratuita, sem mensalidades ou
anuidade. O NuBank ou Banco Inter permitem a transferência gratuita para outros
bancos e emissão de boleto sem custo.
Clique aqui para abrir uma conta gratuita sem anuidades ou mensalidades no
Banco Inter.
Há até aplicativos especializados em transferência de recursos, como por exemplo,
o PicPay, onde você transfere e recebe dinheiro sem taxas.
Clique aqui para abrir sua conta gratuita no PicPay e começar a se beneficiar
de pagamentos com as menores taxas do mercado.
Pesquise as soluções mais adequadas para o seu negócio considerando as taxas e
tarifas, mercado e região.

18
Tirando notas fiscais
Sonegar impostos não é uma boa, e não deve ser considerado uma opção.
Para andar em conformidade com a lei é necessário emitir notas fiscais de produtos
vendidos e serviços prestados.
Para fazer a emissão de notas fiscais:
● Serviços: é necessário criar um cadastro na prefeitura de sua cidade para
fazer a emissão das notas fiscais através de um portal da prefeitura
(geralmente).
● Produtos: é necessário adquirir um certificado digital, que é uma espécie de
assinatura eletrônica e funciona para atestar a veracidade de cada nota fiscal
emitida. Para emitir é necessário ter um software emissor de notas fiscais.

19
Satisfação do cliente
Jamais se acomode. Fique longe da zona de conforto, ouça seus clientes e fique de
olho nos movimentos do mercado.

Pesquisa de satisfação
Nem sempre o cliente tem razão, mas com certeza a opinião e a percepção deles
são muito bem vindas.
Dê voz a seus clientes, crie pesquisas físicas ou online para entender os aspectos
que seus clientes mais gostam e mais detestam no seu negócio. Se necessário dê
brindes ou descontos para estimular as respostas.
É fundamental receber feedback, e ainda mais importante é saber filtrar as opiniões
e usá-las para tomar decisões.

Melhoria contínua
Esteja sempre com o radar ligado. O mercado muda, o cliente muda, o seu negócio
muda. Mantenha-se em dia com a tecnologia, novos produtos ou serviços, novas
ferramentas de pagamento, novas tendências e comportamentos das pessoas nas
redes sociais.
Planeje-se para investir constantemente na atualização do seu negócio, e visando
oferecer sempre o melhor para seus clientes.

20
Boa sorte na jornada
É isso, empreendedor(a). Se você chegou até aqui a sua visão sobre como montar
um negócio deve estar mais clara, e talvez você já esteja até com o negócio
montado.
Espero que a leitura tenha sido útil e esclarecedora.
Tenha coragem mas tenha cautela, e vá em frente. Boa sorte nos negócios.

Conte com a gente


Ainda deve ter ficado um bocado de dúvidas aí.
Se precisar ou quiser mais informações sobre como montar um negócio, temos
algumas opções para você:
1. Entre para o nosso grupo no Telegram: lá também estarei enviando dicas
constantemente, e poderei responder dúvidas em tempo real:
https://t.me/comomontarumnegocio
2. Entre para o nosso grupo no WhatsApp: assim como o grupo do Telegram,
vou te atualizar com dicas e também vou poder responder dúvidas em tempo
real: https://chat.whatsapp.com/J4wZ7U9YkSaJKiFOky5h5m
3. Conheça nosso programa de mentoria "Jornada do Empreendedor": nesse
programa eu vou percorrer com você o caminho seguro para a montagem do
seu negócio. Vamos juntos fazer isso acontecer, evitando sustos e surpresas
desagradáveis, eliminando os erros e afastando os perigos. Afinal, errar custa
um dinheiro e um tempo que você poderia investir em acertos e melhorias.
Tenho uma oferta especial para você que leu esse livro até o fim.
4. Em breve lançaremos um canal de YouTube com dicas sobre negócios e
empreendedorismo. Fique de olho, te avisaremos por e-mail, WhatsApp e
Instagram.
5. Em breve teremos também um Blog com dicas sobre negócios e
empreendedorismo. Fique de olho, te avisaremos por e-mail, WhatsApp e
Instagram.
6. Clique aqui para conhecer mais sobre o Travessa 26 Coworking e Gestão de
Negócios.
7. Clique aqui para conhecer mais sobre a Escola de Negócios, criada pelo Luis
em conjunto com outros 3 amigos, para levar o conhecimento sobre
empreendedorismo, marketing, vendas, negócios e muito mais. Conteúdo de
qualidade com preço justo.

Encontrei um erro no livro


Se você encontrou algum erro nesse livro, por favor, entre em contato com a gente
para podermos saber mais e corrigir o erro. Essa é a melhor maneira de tornar esse
livro cada vez melhor. Para você.
Para notificar um erro no livro clique aqui.
21
Sobre o autor
Luis Henrique Okusu nasceu em Jaú, interior de São Paulo, em abril de 1987.
Estudou engenharia de materiais na Universidade Federal de São Carlos, mas
enquanto cursava engenharia estudava empreendedorismo. Vivia fazendo cursos
online, lendo livros e revistas relacionadas ao assunto.
Sempre foi um entusiasta desse tema, e desde pequeno tem interesse em como
funcionam as empresas e como o dinheiro muda de mãos.
Acumulou experiência profissional como engenheiro por 5 anos, atuando um ano e
meio em uma indústria cerâmica na região de Rio Claro - SP e três anos e meio
como engenheiro de processos na Embraer em Botucatu - SP, na qual era
responsável técnico por uma linha de fabricação de peças de aeronaves.
Em 2016, ano de forte crise na aviação, encontrou oportunidades no mercado e saiu
da empresa para empreender.
Em 2017 montou uma empresa de engenharia e prototipagem para prestar serviços
de fabricação de protótipos utilizando impressoras 3D.
Em 2018 fundou o ​Coworking Travessa 26​, em Jaú, e virou sócio do Agáveas
Festas & Eventos, um salão de festas na mesma cidade.
No mesmo ano criou com um amigo a Só Quadro, uma das mais relevantes lojas
virtuais de quadro do Brasil, que foi vendida em outubro de 2019 por cinco vezes o
valor investido.
Em janeiro de 2019 criou com mais três amigos a ​Escola de Negócios​, uma
iniciativa que tem por objetivo levar conhecimento sobre negócios,
empreendedorismo, marketing, vendas, atendimento a clientes e muito mais através
de cursos, seminários, workshops, consultorias e mentorias, individuais e em
grupos.
No mesmo mês deste mesmo ano participou do Empretec, um treinamento do
SEBRAE, e durante a atividade criou o Gin Casa, uma marca de kits para
preparação de drinks que foi tão bem aceita pelo mercado que persistiu mesmo
após o término do curso. Em setembro de 2019 vendeu sua parte para os demais
sócios.
Além de tudo, participa desde 2017 do Núcleo de Jovens Empreendedores do
CIESP de Jaú, sendo nomeado Coordenador Regional em janeiro de 2019 e
promovido a Diretor Estadual em novembro de 2019.
Luis é um empreendedor inquieto, tem conseguido resultados muito legais ao longo
de sua jornada empreendedora. E acredite, começou como você.
Para saber mais sobre o Luis ou entrar em contato com ele, visite o LinkedIn
clicando aqui!

22