Você está na página 1de 9

QUESTIONÁRIO 02 (SEGURIDADE SOCIAL – 2ª AVALIAÇÃO)

01) Como se comporta a concessão da aposentadoria por idade?


Conforme dispõe o art. 201 da CF/88, tal benefício é garantido ao segurado que
tendo cumprido a carência (180 contribuições), completar 65 anos de idade, se homem,
e 60, se mulher. Tal idade é reduzida em cinco anos tratando-se de trabalhadores rurais.
A aposentadoria por idade será concedida ao segurado empregado e doméstico a partir
da data de desligamento da empresa, quando requerida até esta data ou até 90 dias após
ela; ou a partir da data do requerimento, se ultrapassado o mencionado prazo. Para os
demais segurados, será devida a partir da data do requerimento.
02) Como se comporta a DIB ( Data de Início de Benefício ) das
aposentadorias voluntárias em caso de desligamento de emprego?
A aposentadoria, para os segurados empregado e doméstico será devida partir da
data do desligamento do emprego, quando requerida essa data, ou até 90 dias depois
dela. Nos casos em que for requerida após tal prazo, ou não houver desligamento do
emprego, será devida a partir da data do requerimento.
Para os demais segurados, a DIB será a partir da entrada no requerimento.
03) Comente sobre a aposentadoria compulsória no âmbito do RGPS.
04) Explique sobre a concessão da aposentadoria por tempo de contribuição para o
deficiente.
Para que possa-se ter acesso a tal benefício previdenciário, é necessária a
comprovação do grau de deficiência e do respectivo tempo de contribuição. Em caso de
deficiência grave o tempo de contribuição a ser comprovado é de 25 anos para o homem
e de 20 para mulher. Para deficiência moderada, o tempo de contribuição exigido é de
29 para homens e 24 para mulheres. Se a deficiência for de grau leve, o tempo de
contribuição necessário é de 33 anos para homem e 28 anos para mulher.
05) Como se comporta a concessão da aposentadoria especial?
Para fazer jus a concessão deste benefício é necessário que o segurado comprove
a prática não ocasional ou intermitente de atividade especial, exposto a atuação de
agentes químicos, físicos, biológicos ou associação de agentes prejudiciais à saúde ou à
integridade física, por um período que variará entre 15, 20 ou 25 anos, conforme
dispuser a lei.
06) Em que consiste o perfil profissiográfico previdenciário?
O Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) constitui-se em um documento
histórico laboral do trabalhador que reúne, entre outras informações, dados
administrativos, registros ambientais e resultados de monitoração biológica, durante
todo o período em que este exerceu suas atividades na respectiva empresa.
07) Que restrições possui, em termos de retorno ao trabalho, o segurado em
fruição de aposentadoria especial?
O segurado em gozo desta aposentadoria ficará impedido de continuar a exercer
atividade de natureza especial, sob pena de ter tal benefício previdenciário cancelado.
08) Como se comporta a DIB ( Data de Início de Benefício ) no auxílio-
doença ou aposentadoria por invalidez para o empregado?
No que tange ao auxílio-doença, a data de início do benefício será a partir do
décimo sexto dia de afastamento das atividades; ou a partir da data do requerimento
administrativo caso este tenha se dado após 30 dias do afastamento da atividade. Quanto
à aposentadoria por invalidez, nos casos em que o segurado estiver em gozo de auxílio
doença, tal benefício será devido a partir da cessação do mencionado auxílio, quando
não, ele será devido a contar do décimo sexto dia de afastamento da atividade ou a partir
da data do requerimento administrativo caso este tenha se dado após 30 dias do
afastamento da atividade.

09) Uma vez em fruição do auxílio-doença ou em gozo de aposentadoria por


invalidez, que obrigações o segurado deve ter?
O segurado em gozo de auxílio-doença ou aposentadoria está obrigado,
independentemente de sua idade e sob pena de suspensão do benefício, a submeter-se a
exame médico a cargo da previdência social, processo de reabilitação profissional por
ela prescrito e custeado e tratamento dispensado gratuitamente, exceto o cirúrgico e a
transfusão de sangue, que são facultativos (Art.62, Lei8.213/91 e 77, Decreto 3.048/99).
Na hipótese de não comparecimento ou recusa à perícia, o benefício de auxílio-doença é
suspenso.
10) Qual é a natureza do benefício auxílio-acidente?
O auxílio-acidente é um benefício de natureza indenizatória, pago ao segurado
do INSS quando, em decorrência de acidente, apresentar sequela permanente que
reduza sua capacidade para o trabalho. Essa situação é avaliada pela perícia médica do
INSS. Como se trata de uma indenização, não impede o cidadão de continuar
trabalhando.
11) A quem se destina o salário-família?
Destina-se aos segurados empregados, domésticos e avulsos, com baixa renda
(atualmente R$ 1.292,43) que possuam filhos ou equiparados de qualquer condição,
com até 14 anos de idade ou inválidos.
12) Quando se inicia e quando termina o direito ao salário-família?
Inicia-se com a apresentação da certidão de nascimento do filho, ou a
documentação relativa ao equiparado ou inválido. O direito a tal benefício é cessado
quando o filho completa 14 anos de idade ou quando cessa-se a invalidez.
13) Que obrigações devem ser cumpridas pelo segurado para manter o
recebimento do salário-família?
A apresentação da certidão de nascimento do filho, ou a documentação relativa
ao equiparado ou inválido, a apresentação anual do atestado de vacinação e de
comprovação de frequência à escola do filho ou equiparado.
14) Comente sobre o período do salário-maternidade a possibilidade de
ampliação?
A Lei n. 11.770, de 09.09.2008, instituiu o Programa Empresa Cidadã, destinado
a prorrogar por 60 (sessenta) dias a duração da licença-maternidade prevista no art. 7º,
XVIII, da CF. Entretanto, a prorrogação da duração da licença-maternidade não foi
acompanhada de igual disposição em matéria previdenciária, de modo que salário-
maternidade concedido pelo PBPS tem duração de 120 dias. Caberá, dessa forma, a
empresa empregadora pagar os salários do período de prorrogação da licença.
15) Em 2013, algumas modificações foram promovidas no salário-
maternidade decorrente de adoção. Comente pelo menos 02 (duas).
O art. 71-A foi alterado pela Lei n. 12.873, de 24.10.2013, trazendo duas
importantes inovações no salário-maternidade, quando se tratar de adoção ou de guarda
judicial para fins de adoção: o benefício será pago durante 120 dias, independentemente
da idade da criança adotada ou sob guarda judicial para fins de adoção; e passou-se a
permitir que a cobertura previdenciária seja dada também ao segurado que adotar ou
obtiver guarda judicial para fins de adoção.
16) Como se comporta a DIB dos benefícios destinados aos dependentes?
A pensão por morte será devida a contar da data:
I- do óbito, quando requerida até 90 dias depois deste;
II- do requerimento, quando requerida após o citado prazo; III-
III- da decisão judicial, quando se tratar de morte presumida.
Quanto ao auxílio-reclusão, este será devido:
I- a data do efetivo recolhimento à prisão, quando requerido até 90
dias depois deste;
II- -a data do requerimento, se requerido depois de 90 dias da
prisão;
III- a data da citação, quando não tiver sido feito requerimento
administrativo;
IV- a data do requerimento administrativo ou da prisão, conforme
tenha sido feito ou não em 90 dias, se, indeferido ou não
apreciado, pedido judicial for julgado procedente
17) Em relação ao auxílio-reclusão, como se comporta a
manutenção/suspensão do benefício?
É condicionada à apresentação de declaração de permanência na condição de
presidiário.
18) Em que consiste a proporcionalidade no abono anual? Todo o benefício
o contempla?
O abono anual será pago em proporção ao número de meses em que o benefício
foi recebido durante o ano. Não, o abono anual não é pago aos beneficiários de
benefícios assistenciais, como o salário-família.
19) Comente sobre quem pode ter acesso ao serviço de reabilitação
profissional.
Aos segurados e dependentes incapacitados total ou parcialmente, portadores de
deficiência são oferecidos os serviços de reabilitação profissional. Entretanto, para os
dependentes o serviço só é prestado na medida das possibilidades administrativas,
técnicas, financeiras e locais do órgão previdenciário.
20) Existe alguma obrigação da empresa em manter segurado reabilitado
no efetivo? Justifique.
Sim. O art. 93 do PBPS impõe obrigação às empresas com 100 ou mais empregados de
preencherem de 2% a 5% dos seus cargos mediante contratação de beneficiários
reabilitados ou pessoas com deficiência habilitadas: até 200 empregados, 2%; de 201 a
500 empregados, 3%; de 501 a 1.000 empregados, 4%; e acima de 1.000 empregados,
5%.
21) Comente sobre o que está disposto no Art 152 do Decreto 3.048/99?
Trata-se do princípio da precedência da fonte de custeio, também previsto
constitucionalmente no parágrafo quinto do art. 195, o qual preceitua que nenhum
benefício ou serviço da seguridade social será criado, majorado ou estendido sem a
correspondente fonte de custeio.
22) Em relação a prestações de empréstimo consignado e recebimento além
do devido, como se comporta o desconto no benefício.
Em relação ao empréstimo consignado, seu valor não pode ser superior a 35% do valor
do benefício. No que tange ao pagamento de benefício além do devido, este deverá ser
feito em parcelas, salvo comprovada má-fé. Caso o pagamento do benefício além do
devido tenha decorrido de erro da Previdência Social, será feito o parcelamento em
favor do beneficiário, não podendo cada parcela ultrapassar 30%, do valor do benefício,
no número de meses necessário ao pagamento do débito. Em caso de concorrência, vale
ressaltar que os débitos do beneficiário em decorrência do pagamento de benefício além
do devido terão preferência sobre os créditos consignados em favor de instituições
financeiras em razão de empréstimos contratados pelo aposentado ou pensionista.
23) Apresente pelo menos 03(três) comentários sobre procuração no âmbito
da legislação previdenciária.
Possui validade de 12 meses, podendo ser renovada perante o INSS
24) É possível acumular pensão por morte no RGPS? Justifique.
Depende, consoante o art. 124 da lei 8.213/91 é vedado o recebimento conjunto
de mais de uma pensão deixada por cônjuge ou companheiro, ressalvado o direito de
opção pela mais vantajosa. Entretanto, poderá um dependente receber cumulativamente
a pensão por morte do cônjuge ou companheiro, a pensão por morte relativa ao filho ou
irmão.
25) É possível acumular auxílio-doença e auxílio-acidente no RGPS?
Justifique.
Não, pois o auxílio-doença será devido nos casos de incapacidade permanente e
temporária para a prática das atividades laborativas habituais, ao passo que o auxílio-
acidente é uma verba indenizatória que será devida quando um acidente de qualquer
natureza, inclusive de trabalho, implicar na redução da capacidade para o trabalho que
habitualmente exercia, de modo que o acidentado retornará a desempenhar uma
atividade laboral, ainda que diversa. Assim, apenas uma das contingências se
apresentará, impedindo a cumulação dos benefícios.
26) É possível antecipar o pagamento de benefício? Justifique.
Sim, consoante o disposto no art. 169, parágrafo único, do Decreto 3048/99,
excepcionalmente nos casos de calamidade pública decorrente de desastres naturais
reconhecidos por ato do Governo Federal.
27) O que se entende por salário-de-contribuição?
É possível definir o salário de contribuição como a base de cálculo sobre a qual incidirá
a contribuição previdenciária do segurado empregado, doméstico, avulso, contribuinte
individual e facultativo, assim como da cota patronal do empregador doméstico e do
microempreendedor individual, normalmente formado por parcelas remuneratórias do
labor, ou, no caso do segurado facultativo, o valor por ele declarado, observados os
limites mínimos e máximos legais.
28) O que se entende por salário de benefício?
Conforme preceitua o art. 31, este é o valor básico utilizado para cálculo da renda
mensal dos benefícios de prestação continuada, exceto o salário-família, a pensão por
morte, o salário maternidade e os demais benefícios de legislação especial.
29) Como se comporta a renda mensal inicial da aposentadoria por idade?
O RMI se constitui enquanto 70% do salário de benefício mais 1% a cada grupo de
12 contribuições de modo que não ultrapasse 30%.
30) Quais as variáveis que são consideradas no cálculo do fator previdenciário?
Atualmente, ela se baseia em quatro elementos: alíquota de contribuição, idade do
trabalhador, tempo de contribuição à Previdência e expectativa de vida da pessoa.
31) Por que se pode afirmar que o conceito de acidente de trabalho é ampliado?
Porque é conceituado como tal, não apenas os acidentes que culminam em lesões
corporais, mas também aqueles que resultam em perturbação funcional que cause morte,
perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho.
32) Por que se pode afirmar que o conceito de acidente de trabalho é abrangente?
Porque abrange também determinados eventos que lhe são equiparados, pois o exercício
da atividade laboral é considerado uma concausa para a sua ocorrência, a exemplo:
I - o acidente ligado ao trabalho que, embora não tenha sido a causa única, haja
contribuído diretamente para a morte do segurado, para redução ou perda da sua
capacidade para o trabalho, ou produzido lesão que exija atenção médica para a sua
recuperação.
II- o acidente sofrido pelo segurado no local e no horário
do trabalho, em conseqüência de:
a) ato de agressão, sabotagem ou terrorismo praticado por terceiro ou companheiro de
trabalho;
b) ofensa física intencional inclusive de terceiro, por motivo de disputa relacionada ao
trabalho;
c) ato de imprudência, de negligência ou de imperícia de terceiro ou de companheiro de
trabalho;
d) ato de pessoa privada do uso da razão;
e) desabamento, inundação, incêndio e outros casos fortuitos
ou decorrentes de força maior;
III- a doença proveniente de contaminação acidental do empregado no exercício de sua
atividade;
IV - o acidente sofrido pelo segurado ainda que fora do
local e horário de trabalho:
a) na execução de ordem ou na realização de serviço sob a autoridade da empresa;
b) na prestação espontânea de qualquer serviço à empresa para lhe evitar prejuízo ou
proporcionar proveito;
c) em viagem a serviço da empresa, inclusive para estudo quando financiada por esta
dentro de seus planos para melhor capacitação da mão-de-obra, independentemente
do meio de locomoção utilizado, inclusive veículo de propriedade do segurado;
d) no percurso da residência para o local de trabalho ou deste para aquela, qualquer que
seja o meio de locomoção, inclusive veículo de propriedade do segurado.
33) Qual é o prazo de emissão da CAT?
No caso de morte, a comunicação deverá ser feita imediatamente à Previdência Social,
em se tratando de acidente de trabalho, deverá ser realizada no primeiro dia útil seguinte
a ocorrência do sinistro.
34) Comente sobre a situação em que a empresa se omite na obrigação de emitir a
CAT.
Nos casos de omissão da empresa, a comunicação poderá ser feita pelo próprio
acidentado, pelos seus dependentes, pela entidade sindical, pelo médico que o atendeu
ou por qualquer autoridade pública. A empresa ou empregador que se omitiu a realizar a
comunicação, será penalizada com multa aplicada e cobrada pela Previdência Social.
35) Qual é a diferença entre doença profissional e doença do trabalho?
A doença profissional é aquela adquirida, produzida e desencadeada pelo exercício do
trabalho peculiar a determinada atividade, tratando-se de uma doença típica a uma
determinada categoria profissional. Ao passo que a doença do trabalho é aquela
adquirida, produzida e desencadeada em decorrência das condições especiais em que
determinada atividade era desenvolvida, sendo uma doença atípica.
36) Cite pelo menos 03 (três) situações em que o aposentado terá direito a um
acréscimo de 25% na renda mensal inicial?
Cegueira, paralisação dos dois membros inferiores ou superiores, doença que exija
permanência contínua no leito.
37) Para fins de redução em 05 anos na concessão da aposentadoria por tempo de
contribuição, o que se entende por função de magistério?
São consideradas funções de magistério as exercidas por professores e especialistas em
educação no desempenho de atividades educativas, quando exercidas em
estabelecimento de educação básica em seus diversos níveis e modalidades, incluídas,
além do exercício da docência, as de direção de unidade escolar e as de coordenação e
assessoramento pedagógico”.
38) Em relação à aposentadoria especial, como se comporta a conversão de tempo?
Varia a depender o tempo a ser convertido:
-15 anos: multiplica-se por 2,00 (para mulher) e 2,33 (para homem)
-20 anos: 1,50 (mulher) e 1,75 (homem)
-25 anos 1,20 (mulher) e 1,40(homem)
39) Com base na legislação previdenciária, comente sobre a perda de audição e a
concessão de auxílio-acidente ?
A perda da audição, em qualquer grau somente proporcionará a concessão do auxílio
acidente, quando além do reconhecimento de causalidade entre o trabalho e a doença,
resultar comprovadamente, na redução ou perda da capacidade para o trabalho que
exercia habitualmente.
40) Exemplifique pelo menos 05 ( cinco ) parcelas não integrantes do salário de
contribuição.
§ 9º Não integram o salário-de-contribuição para os fins desta Lei, exclusivamente:
• os benefícios da previdência social, nos termos e limites legais, salvo o salário-
maternidade;
• as ajudas de custo e o adicional mensal recebidos pelo aeronauta nos termos da
Lei nº 5.929,
• a parcela "in natura" recebida de acordo com os programas de alimentação
aprovados pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social, nos termos da Lei nº
6.321, de 14 de abril de 1976;
• as importâncias recebidas a título de férias indenizadas e respectivo adicional
constitucional, inclusive o valor correspondente à dobra da remuneração de férias de
que trata o art. 137 da Consolidação das Leis do Trabalho-CLT;
• a parcela recebida a título de vale-transporte, na forma da legislação própria.