Você está na página 1de 3

1.

Antônio Suárez Abreu afirma que “a informação em si não é importante, mas o ato de
transforma-la em conhecimento.” Em sua opinião, o que ele quer dizer com isso?

R: Em nossa opinião, ele quer dizer que, não basta termos apenas a informação, temos que
transformar essa informação em conhecimentos e transmitir esse conhecimento ao próximo.

2. Antônio Suárez Abreu informa-nos a respeito da cultura de massa. Segundo o autor,


quais são os perigos advindos dessa cultura e como podemos nos defender disso?

R: Os perigos da Cultura de Massa ou dos discursos populares é que mesmo eles tendo um
poder enorme de dar sentido á vida cotidiana ao mesmo tempo é retrógados e maniqueístas,
podemos nos defender evitando o senso comum.

3. O autor afirma: “no mundo de hoje e no futuro que nos espera, é muito importante
saber gerenciar relação.” O que vem a ser gerenciamento de relação?

R: Para gerenciar a informação, são importantes que saibamos selecionar bem as mesmas, ou
simplesmente transformar todas essas informações que recebemos em conhecimento. Para o
autor, é muito importante variarmos as nossas fontes de informação. Saber gerenciar relações
é muito importante no mundo de hoje e no futuro que nos espera, tanto do ponto de vista
pessoal quanto do ponto de vista profissional. Para isso, basta ver que vários dos diálogos que
travamos hoje em dia é puro gerenciamento da relação. Quando dizemos Bom Dia, ou quando
utilizamos formas de tratamento, estamos gerenciando relação.

4. Ao discorrer a respeito do gerenciamento de relações, o autor diz que: “Nós nunca


estamos diante de pessoas prontas e também não somos pessoas prontas”. Ao
contrário, é no relacionamento com o outro que vamos nos construindo como pessoas
humanas e ganhando condições de sermos felizes.” Você compartilha da ideias dele?
Justifique sua resposta?

R: sim, compartilhamos com a ideia do autor, pois certamente nunca somos ou estamos
totalmente prontos em nenhum aspecto de nossa vida, é sempre no decorrer da vida e na
relação com o próximo que nós vamos ganhando conhecimentos e experiência.

5. Qual a diferença entre convencer e persuadir? Explique e dê, ao menos, um exemplo


de cada.

R: convencer é construir algo no campo das ideias, quando convencemos alguém, esse alguém
passa a pensar como nós, já persuadir é construir no terreno das emoções é sensibilizar o
outro para agir, quando persuadimos alguém esse alguém realiza algo que desejamos que ele
realize. Exemplo: podemos convencer alguém que dirigir e beber pode causar acidente, porém
a pessoa sai e bebe sabendo que vai dirigir depois; ou podemos persuadir a viajar de ferias
conosco, porém ela continua em duvida se vai ou não, basta apenas um incentivo um
empurrãozinho.
6. Protágoras, filósofo da Grécia Antiga, disse: “O homem é a medida de todas as coisas”
explique, com suas palavras, o que ele quis dizer com isso.

R: Ele quis dizer que a partir do homem, nós podemos conhecer todas as coisas.

7. Somos moldados por uma infinidade de discursos: cientifico, jurídico, político,


religioso, senso comum, etc. explique o que, segundo o autor, vem a ser o discurso do
senso comum.

R: O senso comum é o discurso mais significativo, presente em todas as classes sociais. Ele não
é um discurso articulado, mas sim fragmentos de discursos articulados. Tem um grande poder
para dar sentido à vida cotidiana, mesmo levando, muitas vezes, ao caminho do retrógrado e
do maniqueísta. O paradoxo seria a técnica mais utilizada pela retórica em Atenas: opiniões
contrárias ao senso comum, oque leva ao maravilhamento, mais tarde também chamado de
estranhamento, ou seja, capacidade de surpreender-se novamente com oque o hábito tornou
comum.

8. Quais são as condições para a argumentação?

R: As condições de argumentação é ter definida uma tese e saber que tipo de problema ela
responde, saber comunicar-se com o auditório, adequando a sua linguagem à do auditório, ter
um contato positivo com esse auditório, gerenciando a relação e sabendo ouvi-lo, e agir de
forma ética, ou seja, devemos argumentar com o outro de forma honesta e transparente, caso
contrário a argumentação ficaria sendo sinônimo de manipulação.

9. Explique a diferença entre auditório e interlocutor, especificando as características do


auditório universal e do auditório particular.

R: A diferença entre auditório e interlocutor é que o auditório é o conjunto de pessoas que


queremos convencer e persuadir, pode ser do tamanho de um país, um pequeno grupo ou
ainda uma única pessoa, já o interlocutor é, por exemplo, um repórter no momento da
entrevista ele não é auditório e sim o interlocutor do entrevistado. O auditório universal se
caracteriza pelo conjunto de pessoas sobre as quais não temos controle de variáveis, já o que
caracteriza o auditório particular é o conjunto de pessoas cujas variáveis controlamos.

10. Explique o que é tese de Adesão.

11. A Voz do senso comum diz que o homem é um ser racional. Pesquisas recentes têm
demostrado que isso não é verdade! “Nós somos seres principalmente emocionais.”
Você concorda com isso? Justifique sua resposta.
12. O que são emoções eufóricas e emoções disfóricas? A qual delas estão ligadas nossos
valores e por quê?

13. “consultando o arquivo das nossas emoções eufóricas, constatamos a existência de


valores ligados ao útil e valores ligados ao sensível.” Quais valores podem ser tidos
como útil? E como sensíveis? Existem valores que podem ser tanto úteis quanto
sensíveis? Se sim, quais?

14. O que vem a ser uma hierarquia de valores?

R: Os valores variam muito de uma pessoa para outra, entretanto, cada pessoa coloca seus
valores numa ordem de importância e prioridade, criando assim a hierarquia de valores. Em
determinadas situações a hierarquia de valores é até mais importante do que os valores
propriamente ditos; pois os valores têm importâncias diferentes e, com isso, mantêm uma
hierarquia que se define de fatores culturais, históricos e ideológicos. E essa hierarquia pode
ser mudada por meio do discurso e pode ser percebida pela adesão aos valores.

15. “A Maior parte das pessoas, neste mundo, só é capaz de pensar em si mesma”. Você
concorda com essa afirmação? Justifique sua resposta

Referencias ABREU, Antonio Suarez; a arte de argumentar, Gerenciando Razão e Emoção.

Capa

folha de rosto

digitado conforme normas estabelecidas no Unifai