Você está na página 1de 4

Fundação Universidade Federal de Rondônia

Concurso Público para Professor do Magistério Superior/Edital nº


03/2017/GR/UNIR
Departamento de Educação – Campus de Rolim de Moura
Área: Linguística, Letras e Artes
Candidata: Julie Stefane Dorrico Peres

PLANO DE AULA

1. Tema: Contextos enunciativos para a produção de textos e objetos de artes


nas diferentes modalidades.
2. Objetivo Geral: Correlacionar contextos enunciativos para a produção de textos
e objetos de artes nas diferentes modalidades nos processos de ensino-
aprendizagem no âmbito da língua portuguesa, da literatura e das artes que
enfatizem as diferentes dimensões da linguagem e as vinculem
socioculturalmente, bem como levem ao desenvolvimento de habilidades
expressivas e perspectivas axiológicas valorizadoras da diversidade.
3. Objetivos Específicos:
a) Problematizar os processos de ensino-aprendizagem a partir do sentido
plurívoco e socialmente localizado das múltiplas linguagens e dos múltiplos
contextos enunciativos, que constituem o próprio cerne da educação básica;
b) Refletir sobre e utilizar produções artísticas de minorias para dinamizar
diferentes produções textuais (estéticas, políticas) que se constituem a partir
múltiplos objetos de arte ligados a seus contextos de emergência e aos
sujeitos que os exprimem;
c) Pensar a produção textual e a produção artística desde uma perspectiva
cooperativa e imbricada, como condição fundamental para o aprendizado e a
formação nas áreas de Linguística, Letras e Artes;
d) Buscar nos documentos normativos da e sobre a educação brasileira, básica
eao nível da licenciatura, subsídios normativos e didáticos que permitam
definir-se uma noção de educação básica, processos de ensino-
aprendizagem, orientações, formas de avaliação e conteúdos a serem
trabalhados em termos de correlação de produção textual e produção artística
no âmbito da Linguística, Letras e Artes;
4. Questões norteadoras:
a) Como é possível correlacionar-se produção textual em diferentes contextos
enunciativos com objetos de artes em suas variadas modalidades, de modo a
possibilitar-se um ensino efetivo, no que se refere à leitura, à compreensão e
à produção de textos (verbais, não verbais) em diferentes linguagens?
b) Como a interdisciplinaridade e a contextualização podem oferecer subsídios
para trabalho formativo nas áreas de Linguística, Letras e Artes com
produção textual e artística?
c) Que contribuições para o desenvolvimento dessas habilidades e para a
construção dos processos de ensino-aprendizagem podem ser viabilizadas
pelas expressões estético-literárias das minorias (indígenas, negros,
LGBTTs, feministas)?
5. Argumentos centrais:
a) O ensino e o trabalho com a produção textual e artística, para serem efetivos,
precisam vincular-se diretamente à pluralidade e à diversidade de sujeitos, de
contextos enunciativos, de valores e de práticas sociais sob as quais se funda
a educação e, a partir daqui, trabalhar de modo interdisciplinar (língua
portuguesa, literatura e artes) essa mesma heterogeneidade de expressões e
de valores sociolinguísticos que se manifestam sob a forma de textos verbais
e não-verbais, fomentando o desenvolvimento da reflexividade e de
múltiplas habilidades pedagógicas e o conhecimento e o reconhecimento das
diferenças;
b) O ensino e a constituição dos processos de aprendizagem no âmbito da
Linguística, Letras e Artes devem estar ligado a processos pedagógicos que
fomentem a plena formação do aluno possibilitando que ele se expresse de
maneira autônoma de maneira criativa tanto no âmbito escolar (por meio do
domínio e do desenvolvimento de habilidades cognitivas e de ferramentas
linguísticas) quanto nos mais diferentes contextos enunciativos em termos da
sociedade de um modo mais geral;
c) Os contextos enunciativos para a produção de textos e os objetos de artes nas
diferentes modalidades, bem como os correlatos processos de ensino-
aprendizagem no âmbito da Linguística, Letras e Artes, podem ser altamente
dinamizados e ampliados por meio do conhecimento e do reconhecimento
das obras estético-literárias produzidas pelas minorias.
6. Estrutura Mínima:
Tema: Contextos enunciativos para a produção de textos e objetos de artes nas
diferentes modalidades
Argumento geral
Grande desafio da educação brasileira
1. Indo à base: legislação educacional brasileira, contextos enunciativos, leitura e
produção textual e artística:
1.1 Uma noção de educação básica;
1.2 Princípios norteadores da educação básica;
1.3 Ponto de partida: língua portuguesa, literatura e artes na educação básica;
2. Fundamentos do ensino e da produção: entre teoria e prática:
2.1 Usos da escrita, produção e seus contextos;
2.2 Linguagem-cultura, contexto, produção: seis características da linguagem;
2.3 O texto como centro das práticas de linguagem;
2.4 Objetos de artes, ensino e produção textual;
2.5 Complementaridade entre arte e linguagem;
2.6 Ensino, produção textual e objetos de artes: a diversidade como foco;
3. Literaturas de minorias: indígenas, negros, LGBTTs e feministas:
3.1 Literatura de minorias no e para o ensino-aprendizagem;
3.2 Literatura indígena contemporânea;
3.3 Literatura negra;
3.4 Literatura LGBTT;
3.5 Literatura feminista;
3.6 Pintura contemporânea;
3.7 Formação em letras, artes e educação: licenciatura e pós-graduação;
(In)Conclusões e proposições
7. Avaliações
Formas de avaliação:
Estudos dirigidos de produções literárias e artísticas contemporâneas por minorias;
Produção artístico-literária textual e não-textual, tanto individual quanto grupal;
Grupos de estudo e de discussão sobre a relação língua, literatura, artes e educação.

8. Recursos didáticos e técnicos


Livros de linguística, literatura e artes; computador; data-show; quadro negro,
pincéis e apagador.
9. Referências Bibliográficas:
BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. São Paulo: Editora 34, 2016.
BRASIL, Lei de Diretrizes e B. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação
Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais de língua portuguesa. Brasília:
MEC/SEF, 1998.
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação
Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais de arte. Brasília: MEC/SEF, 1998.
BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – BNCC 2ª
versão. Brasília, DF, 2016.
BRASIL. Secretaria da Educação Básica. Ministério da Educação. Orientações
Curriculares para o Ensino Médio – Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília,
2006. Disponível em:
http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_01_internet.pdf> Acesso em 19
set. 2017.
DALCASTAGNÉ, Regina. Literatura brasileira contemporânea: um território
contestado. Vinhedo: Editora Horizonte, 2012.
FIORIN, José Luiz. Introdução à linguística. 6. Ed., São Paulo: Contexto, 2015.
Kaur, Rupi. Outros jeitos de usar a boca. 1. ed. São Paulo: Planeta, 2017.
MARCUSCHI, Luiz Antônio. Da fala para a escrita: atividades de retextualização. São
Paulo: Cortez, 2001.
MUNDURUKU, Daniel. Memórias de índio: uma quase autobiografia. Ilustração Rita
Carelli. Porto Alegre, RS: Edelbra, 2016.
PEREIRA, Rony Farto. “Produção de textos na escola”. In: Univesp, p. 77-88, 2006.
Disponível em:
<https://acervodigital.unesp.br/bitstream/123456789/40357/3/01d17t06.pdf>Acesso em
19 set. 2017.
POTIGUARA, Eliane. Metade cara, metade máscara. São Paulo: Global Editora, 2004.
Site consultado:

“Atriz faz performance com o próprio útero em Porto Alegre”. Jornal Zero Hora.
Disponível em: <http://zh.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/arte/noticia/2017/03/artista-
faz-performance-com-o-proprio-utero-em-porto-alegre-9751339.html> Acesso em 18
set. 2017.

Você também pode gostar