Você está na página 1de 2

ÁCIDOS INORGÂNICOS

FORÇA
HIDRÁCIDOS OXIÁCIDOS
Fortes HCl, HBr, HI Hx EO y Muito Fortes (y – x) = 3 (Libera muitos H+)
Semifortes HF (não é forte, pois forma Ligações de Hidrogênio) x = no de H Fortes (y – x) = 2
Fracos demais ionizáveis Semifortes (y – x) = 1
Fracos (y – x) = 0 + H2CO3 + Ac. Orgânicos
Quanto mais forte o ácido, mais ionizado (mais quebrado) ele se encontrará, ao ser misturado com água.
O H3PO3 só libera 2 íons H+ eo H3PO2 só libera 1 íon H+
Nos oxiácidos (não confunda com óxidos ácidos), H ionizável é aquele ligado diretamente a oxigênio
Os HIDRÁCIDOS FORTES são mais fortes que os OXIÁCIDOS FORTES, mas mais fracos que os OXIÁCIDOS MUITO FORTES.

VOLATILIDADE <INSTABILIDADE>
Voláteis Hidrácidos, HNO3 e Ácido Acético (esse é orgânico) H2CO3 Ac. Carbônico H2CO3 D H2O + CO2
Fixos Os DEMAIS H2SO3 Ac. Sulfuroso H2SO3 D H2O + SO2
H2S2O3 Ac. Tiossulfúrico H2S2O3 D H2O + SO2 + S

NOMENCLATURA DOS HIDRÁCIDOS NOMENCLATURA DOS OXIÁCIDOS


O
H3PO4 HIPO .........OSO -1 x
i

Ácido __________ ÍDRICO H2SO4


H TO3
.........OSO
ICO
-1
g
ê
n
i
elemento +1
PER ...........ICO o

Cl, Br, I e N
Lembre-se: Hidrdrdrdrácidos terminam com ídrdrdrdrico

BASES INORGÂNICAS
FORÇA SOLUBILIDADE
Fortes 1A - Metais alcalinos Muito Solúveis 1A - Metais alcalinos e NH4OH
Moderadas 2A - Metais alcalino-terrosos Parcialmente Solúveis 2A - Metais alcalino-terrosos
Fracas Demais e Mg(OH) 2 Insolúveis Demais e Mg(OH) 2

VOLATILIDADE <INSTABILIDADE>
Voláteis NH4OH NH4OH Hidróxido de Amônio NH4OH D H2O + NH3
Fixos As DEMAIS O NH4OH nunca foi isolado na forma pura. Existe apenas em solução.
NOMENCLATURA

TABELA DE CÁTIONS
CARGA FIXA CARGA VARIÁVEL
HIDRÓXIDO de ________ _______________
METAIS ALCALINOS Cobre I (cuproso) Cu+
elemento indicar a carga do Lítio Li+ Cobre II (cúprico) Cu+2
Na+ +1 e +2 Mercúrio I Hg2+2
cátion, quando esta Sódio (mercuroso)
Potássio K+ Mercúrio II (mercúrico) Hg+2
for VARIÁVEL +1
Rubídio Rb+ Ferro II (ferroso) Fe +2
Césio Cs + Ferro III (férrico) Fe +3
+2 e +3
Frâncio Fr + Cromo II (cromoso) Cr +2
Prata Ag+ Cromo III (crômico) Cr +3
METAIS ALCALINO- Chumbo II (plumboso) Pb +2
A nomenclatura do ÓXIDOS METÁLICOS segue TERROSOS Chumbo IV (plúmbico) Pb +4
+2 e +4
Magnésio Mg+2 Estanho II (estanoso) Sn +2
a mesma regra das bases, excluindo-se as letras Cálcio Ca+2 Estanho IV (estânico) Sn +4
“HIDR”do nome. +2 Estrôncio Sr +2
Bário Ba+2 CÁTIONS AMET ÁLICOS
Rádio Ra+2 Hidrogênio H+
Zinco Zn+2 Hidrônio, Oxônio ou Hidroxônio H3O+
+3 Alumínio Al+3 Amônio* NH4+

*Não confunda AMÔNIO (NH4+) com AMÔNIA (NH3)


PRINCIPAIS INDICADORES ÁCIDO-BASE
AZUL DE ALARANJADO DE TORNASSOL TORNASSOL
FENOLFTALEÍNA
BROMOTIMOL METILA AZUL VERMELHO
Meio Ácido Amarelo Vermelho Róseo Róseo
Meio Neutro Verde Alaranjado Azul Róseo
Meio Básico ou
Alcalino Róseo Azul Amarelo Azul Azul

NOMENCLATURA DOS SAIS


TERMINAÇÃO DO ÁCIDO TERMINAÇÃO DO ÂNION ÂNIONS “ESPECIAIS” NOME COLORAÇÃO DOS SAIS
ÍDRICO ETO MnO4 -
Permanganato Violeta
OSO ITO CrO4 2- Cromato Amarelo
ICO ATO Cr2 O72- Dicromato Laranja
SOLUBILIDADE DOS SAIS - Generalizações à 25º C
REGRA COMPORTAMENTO em ÁGUA PRINCIPAIS EXCEÇÕES
Sais da 1A, NH4+ e NO3- SOLÚVEIS --
Sais contendo Cl -, Br - e I- SOLÚVEIS Ag, Hg e Pb
Sai contendo SO42- SOLÚVEIS Ca, Sr, Ba, e Pb

CLASSIFICAÇÃO DOS ÓXIDOS


ÓXIDOS DUPLOS ou
ÓXIDOS ÁCIDOS ÓXIDOS BÁSICOS ÓXIDOS NEUTROS ÓXIDOS ANFÓTEROS PERÓXIDOS
MISTOS
Óxidos de Ametais Óxidos de Metais XO2
Me3O4
CO2, SO 2, SO3 , NO2, da 1A e 2A CO, NO e N 2O Al2O3 , ZnO... Fe 3O4 e Pb3O 4
P2O5 ... Na2O, BaO, CaO... X = 1A, 2A e Zn

SÉRIE DE REATIVIDADE DOS AMETAIS (Série de Potenciais de Redução)


F > O > N > Cl > Br > I > S > C > P > H

SÉRIE DE REATIVIDADE DOS METAIS (Série de Potenciais de Oxidação)


1A > 2A > Al > Zn > Fe > Pb > H > Bi > Cu > Hg > Ag > Au > Pt
M Lembre-se: 1) Substâncias Iônicas sofrem DISSOCIAÇÃO (separação de íons já existentes no retículo cristalino);
Na+Cl-(s) ð Na+(aq) + Cl-(aq)
2) Ácidos sofrem IONIZAÇÃO (quebra de uma m olécula com formação de íons );
H Cl(g) ð H+(aq) + Cl-(aq)
3) Substâncias Moleculares (exceto ácidos) sofrem DISSOLUÇÃO (separação das moléculas , sem quebra destas);
C12H22O 11(s) ð C12H 22O 11(aq)
4) A intensidade da corrente elétrica de uma solução eletrolítica é proporcional a [ÍONS] em solução, mas não
depende do volume dessa solução.
5) Solvatação é o processo em que íons ou moléculas (provenientes do soluto) ficam “rodeados” por moléculas do
solvente.

F A solvatação é a “responsável” pela DISSOCIAÇÃO, IONIZAÇÃO ou DISSOLUÇÃO das substâncias.


F Quando um solvente não consegue solvatar efetivamente o soluto, destruindo seu retículo cristalino, temos uma
mistura heterogênea.