Você está na página 1de 3

GUIÃO

“A VIAGEM DE UMA GOTA DE ÁGUA”

- “Olá! Eu sou uma gota de água e chamo-me Salpico.

Sou pequena e transparente.

Juntamente com as minhas irmãs, pertenço à água do mar.”

- “Olá eu sou o Sol! Com o calor dos meus raios vou aquecer a água do
mar.”

E num instante, as gotinhas de água separaram-se, subiram,


subiram e formaram vapor de água.

Aconteceu a evaporação.

- “Agora já sabem o que são aquelas gotinhas que aparecem


na panela quando a mãe está a fazer a sopa” - disse a Salpico.

Então o vapor de água subiu para o céu e arrefeceu.

No céu, a Salpico juntou-se a muitas outras


gotinhas de água e formaram as nuvens, umas
grandes, outras pequenas.

Aconteceu a condensação.

- “Agora já sabem como se formam as nuvens” –


disse a Salpico.

A Salpico viajou por muitas terras empurrada pelo vento e foram-se juntando cada vez mais
gotas de água.

1 de 3
Um dia, as nuvens já estavam tão cheias, tão cheias que as
gotinhas começaram a cair em forma de chuva.

A Salpico também caiu com elas…

Aconteceu a precipitação.

- “Agora já sabem porque é que não está sempre a


chover” – disse a Salpico.

- “Ai, ai onde é que eu vou cair?” – perguntou a


Salpico, muito assustada.

A Salpico atravessou lentamente camadas de ar


cada vez mais frias.

- “Ui! Que frio está aqui! Estou a ficar com tanto


frio!” – exclamou a Salpico, a tremer.

A Salpico transformou-se em neve caindo no cimo


das montanhas. Ficou tudo branquinho…

Aconteceu a solidificação.

- “Agora já sabem porque é que só há neve nos sítios muito frios.” – disse a Salpico.

Foi quando apareceu novamente o sol!

- “Cá estou eu de novo. Que frio tem estado aqui! O meu calor vai aquecer
de novo a terra!”

Então, o calor do sol começou a derreter a neve. A Salpico voltou a ser


água.

A água tirou a sede às plantas e aos animais e entrou na terra. Quando


encontrou zonas onde não conseguiu entrar, formou um ribeiro, que é
um rio muito pequenino.

2 de 3
O ribeiro correu, correu sempre, até que chegou a um rio e a Salpico mergulhou na sua água...

O rio, por sua vez, foi correndo até ao mar, onde a


Salpico ficou a conhecer novos amigos… os peixes!

Agora a Salpico faz outra vez parte do mar. Vive numa


onda, à espera que o Sol a aqueça, para de novo poder
subir e começar uma nova viagem…

- “E já agora, digam-me lá:

Qual é coisa qual é ela,

Que sobe e paira no ar

Desce e procura o mar?”

- “Ah,ah descobriram! Sou eu, a gotinha de água!

Bom, gostaram da minha história? Então um dia eu vou voltar. Adeus!”

Texto adaptado da história “A Menina Gotinha de Água” de Papiniano Carlos,

3 de 3