Você está na página 1de 124

2

ADMINISTRAÇÃO
Prof. Douglas Schneider
@adm.em1minuto

@AEm1minuto
UM BREVE
BATE-PAPO

Administração
Prof. Douglas Schneider
@adm.em1minuto
PROFESSOR
q Douglas Schneider de Fries
– Servidor público federal no IPHAN
– Graduado em Administração (UnB)
– Mestre em Administração Pública (UnB)
– Facilitador de aprendizagem (ENAP)

q @adm.em1minuto

Administração
Prof. Douglas Schneider 5
Senado Federal
Analista Legislativo - Administração
Conhecimentos específicos
Administração Geral: fundamentos e evolução da administração; abordagem sistêmica;
estrutura e projeto organizacional; processo decisório; planejamento e estratégia; ética e
responsabilidade; administração de operações e da qualidade; funções e habilidades do
administrador; empreendedorismo; cultura e ambiente organizacional; mudança e
inovação; controle de processos e gestão da qualidade; administração de projetos.
Recursos Humanos: Liderança e poder; motivação; comunicação; clima organizacional;
estilos de administração; recrutamento e seleção; treinamento e desenvolvimento;
avaliação de desempenho. Organização e Métodos: Análise organizacional; instrumentos
de pesquisa; layout; análise de processos; distribuição do trabalho; fluxogramas;
formulários; manuais; estruturas organizacionais e departamentalização; organogramas;
sistemas de informações gerenciais; poder; gestão da qualidade; reengenharia; mudança
organizacional; controle organizacional; planejamento e controle de projetos; projeto,
desenvolvimento implantação e documentação de sistemas.

Administração
Prof. Douglas Schneider 6
CURSO EXCLUSIVO
ADMINISTRAÇÃO
ANALISTA LEGISLATIVO

Administração
Prof. Douglas Schneider
@adm.em1minuto
COMO VAI FUNCIONAR?
q Alinhamento de expectativas
q Objetivo geral
– Objetivos específicos
– Questões
– Revisão
q Estudo ativo!

Administração
Prof. Douglas Schneider 8
CRONOGRAMA
Gravação ao vivo
Aula Conteúdo (previsto)
Data Hora
Aula 00
• Análise da prova de 2012 (FGV) 15nov 8h30
(INT)
Aula 1 • Fundamentos e evolução da administração (abordagem
7dez 8h30
(ADM) sistêmica).
• Fundamentos e evolução da administração (abordagem
Aula 2
sistêmica); 11dez 19h
(ADM)
• Funções e habilidades do administrador.
• Processo decisório e mudança organizacional;
Aula 3
• Empreendedorismo, mudança e inovação; 14dez 8h30
(ADM)
• Ética e responsabilidade.

Administração
Prof. Douglas Schneider 9
CRONOGRAMA
Gravação ao vivo
Aula Conteúdo (previsto)
Data Hora
Aula 4 • Administração de projetos;
18dez 19h
(O&M) • Planejamento e controle de projetos.
• Análise organizacional e instrumentos de pesquisa;
• Estruturas organizacionais e departamentalização;
Aula 5 • Organogramas e layout;
21dez 8h30
(O&M) • Distribuição do trabalho, fluxogramas, formulários e manuais.
• Gestão da qualidade;
• Reengenharia.
• Recrutamento e seleção;
Aula 6
• Comunicação; 23dez 19h
(RH)
• Cultura, clima e ambiente organizacional.

Administração
Prof. Douglas Schneider 10
CRONOGRAMA
Gravação ao vivo
Aula Conteúdo (previsto)
Data Horário
Aula 7 • Liderança, poder e estilos de administração;
26dez 19h
(RH) • Treinamento e desenvolvimento.
Aula 8 • Motivação;
28dez 8h30
(RH) • Avaliação de desempenho.

Administração
Prof. Douglas Schneider 11
REVISÃO

Administração
Prof. Douglas Schneider
@adm.em1minuto
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO
Objetivos de aprendizagem
1. Estabelecer a diferença entre os termos escola, abordagem e teoria
2. Descrever, de maneira sucinta, as principais características das
diferentes teorias apresentadas
3. Descrever, de maneira cronológica, a evolução do pensamento
administrativo
4. Identificar as diferentes maneiras de cobrança dos termos técnicos
ligados à evolução do pensamento administrativo, em provas de
concursos públicos

Administração
Prof. Douglas Schneider 13
Administração
Prof. Douglas Schneider
Fonte: Elaboração própria.
14
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO

Abordagem Abordagem Abordagem Abordagem Abordagem Abordagem Abordagem


CHIAVENATO (2009)

Clássica Humanística Estruturalista Neoclássica Comportamental Sistêmica Contingencial

1. Teoria da 1. Teoria das 1. Teoria 1. Teoria 1. Teoria 1. Teoria da 1. Teoria da


Administração Relações Burocrática Neoclássica Comportamental Informação Contingência
VISÃO DE

Científica Humanas 2. Teoria 2. Administração 2. Teoria do 2. Teoria


2. Teoria Clássica Estruturalista por Objetivos Desenvolvimento Matemática
(ou do Processo Organizacional (DO) 3. Teoria de
Administrativo) Sistemas

Administração
Prof. Douglas Schneider 15
PAPÉIS E HABILIDADES
Objetivos de aprendizagem
1. Compreender, de maneira geral, o papel de um administrador
2. Identificar as três principais habilidades de um administrador,
segundo Katz (1955)
3. Vincular os níveis organizacionais e as habilidades nele
predominantes
4. Enumerar os 10 papéis de um administrador segundo Mintzberg
(1973)

Administração
Prof. Douglas Schneider 16
Administração
Prof. Douglas Schneider 17
PROCESSO
DECISÓRIO

Administração
Prof. Douglas Schneider
@adm.em1minuto
PROCESSO DECISÓRIO
Objetivos de aprendizagem
1. Explicar a importância da tomada de decisões para a administração
2. Diferenciar decisões programadas e não programadas
3. Descrever as etapas do processo de tomada de decisão
4. Identificar os diferentes estilos de tomada de decisão

Administração
Prof. Douglas Schneider 19
PROCESSO DECISÓRIO
Bibliografia

Daft, R. L. (2007). Chiavenato, I. (2014). Introdução Maximiano, A. C. A. (2018).


Administração. Taylor, R. B. à Teoria Geral da Teoria Geral da Administração:
(Trad.). São Paulo: Thompson Administração. São Paulo: da revolução urbana à revolução
Learning. Manole. digital (8ª Ed.). São Paulo: Atlas.

Administração
Prof. Douglas Schneider 20
PROCESSO DECISÓRIO
Bibliografia

Lacombe, F., & Heilborn, G. Sobral, F., & Peci, A. (2013).


(2015). Administração: Administração: teoria e
princípios e tendências (3ª prática no contexto
Ed.). São Paulo: Saraiva. brasileiro. São Paulo:
Pearson.

Administração
Prof. Douglas Schneider 21
PROCESSO DECISÓRIO
(1) Conceito
Decisão
Escolha entre alternativas ou possibilidades, com o objetivo de resolver
um problema ou aproveitar uma oportunidade.
Sobral e Peci (2013, p. 145)

Administração
Prof. Douglas Schneider 22
PROCESSO DECISÓRIO
(1) Conceito
Processo decisório
Processo de identificar os problemas e as oportunidades e em seguida
solucionar aqueles ou aproveitar estas.
Maximiano (2004)

Administração
Prof. Douglas Schneider 23
PROCESSO DECISÓRIO
(2) Tipos de decisões (Simon, 1947)
q Programadas
– Decisão tomada em resposta a uma situação frequente para permitir
que as regras de decisão sejam desenvolvidas e aplicadas no futuro
q Não programadas
– Decisão tomada em resposta a uma situação singular, não é bem
definida e é bastante desestruturada, em geral tem consequências
importantes para a organização

Administração
Prof. Douglas Schneider 24
PROCESSO DECISÓRIO
(2.1) Outros tipos de decisões (Maximiano, 2000)
• Estratégicas vs. administrativas (táticas) vs. operacionais
• Individuais vs. coletivas
• Rotineiras vs. inovadoras
• Premeditadas vs. improvisadas
• Satisfatórias vs. maximizadas vs. otimizadas
• Imediatas vs. mediatas

Administração
Prof. Douglas Schneider 25
PROCESSO DECISÓRIO
(3) Processo decisório para Chiavenato (2014)
1. Percepção da situação que envolve algum problema
2. Análise e definição do problema
3. Definição dos objetivos
4. Procura de alternativas de solução ou de cursos de ação.
5. Escolha (seleção) da alternativa mais adequada ao alcance dos
objetivos
6. Avaliação e comparação das alternativas
7. Implementação da alternativa escolhida
Administração
Prof. Douglas Schneider 26
PROCESSO DECISÓRIO
(4) Processo decisório para Maximiano (2004)
1. Identificação do problema ou oportunidade
2. Diagnóstico
3. Geração de alternativas
4. Escolha de uma alternativa
5. Avaliação da decisão

Administração
Prof. Douglas Schneider 27
PROCESSO DECISÓRIO
(5) Processo decisório para Sobral e Peci (2013)
1. Identificação da situação
2. Análise e diagnóstico da situação
3. Desenvolvimento de alternativas
4. Avaliação de alternativas
5. Seleção e implementação da melhor alternativa
6. Monitoramento e feedback

Administração
Prof. Douglas Schneider 28
PROCESSO DECISÓRIO

6. 1.
Monitorament Identificação
o e feedback da situação

2.
5.
Análise e
Seleção e
diagnóstico da
implementação
situação

4. 3.
Desenvolvime
Avaliação de nto de
alternativas alternativas

Administração
Prof. Douglas Schneider
Fonte: Sobral e Peci (2013). 29
PROCESSO DECISÓRIO
(6) Elementos a serem considerados
q Certeza: todas as informações disponíveis
q Risco: ocorre em uma situação com metas bem definidas e boas
informações disponíveis, mas mesmo com resultados futuros sujeitos
a mudanças
q Incerteza: sabe-se as metas a serem atingidas, mas as informações
sobre as alternativas e eventos futuros estão incompletos
q Ambiguidade: metas ou problemas sem clareza, alternativas difíceis
de formular e informações sobre resultados indisponíveis
Administração
Prof. Douglas Schneider 30
PROCESSO DECISÓRIO
(6) Elementos a serem considerados

Ambiente de tomada de decisão


Certeza Risco Incerteza

Nível organizacional
Operacional Estratégico

Tipo de decisão
Programada Não programada

Fonte: Sobral e Peci (2008, p. 101).

Administração
Prof. Douglas Schneider 31
PROCESSO DECISÓRIO
(7) Intuição
Processo de interpretar e chegar a conclusões sobre uma situação, sem
recorrer a um pensamento consciente. A intuição é baseada nas
experiências passadas das pessoas, permitindo-lhes reconhecer os
aspectos críticos de um problema e chegar a uma solução sem passar
por uma análise demorada e trabalhosa.
Sobral e Peci (2008, p. 114)

Administração
Prof. Douglas Schneider 32
PROCESSO DECISÓRIO
(8) Modelos clássicos de tomada de decisão
Modelo clássico Modelo administrativo Modelo Político
(racional) • informações limitadas • coalizão
• homo economicus • racionalidade limitada • pluralista
• decisões ótimas • homem administrativo • condição de incerteza e
• normativo/prescritivo • decisão satisfatória ambiguidade
• problemas e metas bem • intuição • metas conflitantes
definidos • descritivo/analítico • informações ambíguas
• condição de certeza • problemas e metas • barganha
• escolha racional vagos
• maximização de • condição de incerteza
resultados
Administração
Prof. Douglas Schneider 33
PROCESSO DECISÓRIO
(8.1) Modelos de tomada de decisão
1. Decisão consultiva: os membros participam apresentando
opiniões (como consultores) e o líder toma a decisão, ou seja, faz
a escolha do caminho a ser seguido, ou da alternativa a ser
adotada (dentre as várias apresentadas)
2. Decisão democrática: A decisão, normalmente, é tomada por
voto da maioria
3. Decisão consensual: a decisão é tomada por todos e, mesmo que
alguém discorde ou ache que alguma alternativa seria melhor do
que a escolhida, todos concordam em apoiar a decisão do grupo
Administração
Prof. Douglas Schneider 34
PROCESSO DECISÓRIO
(9) Estilos de tomada de decisão
Alta

Estilo Estilo
analítico conceitual
Complexidade
cognitiva

Estilo Estilo
diretivo comportamental
Baixa

Tarefas Pessoas
Administração Orientação
Prof. Douglas Schneider
Fonte: Sobral e Peci (2008, p. 116). 35
QUESTÕES DE FIXAÇÃO
1. (CESPE - 2018 - STM - Analista Judiciário – Administrativa) As decisões que envolvem
condições estáticas e dados repetitivos são conhecidas como programadas.

2. (CESPE - 2018 - STM - Analista Judiciário – Administrativa) A gestão do risco associado


à tomada de decisão se baseia no nível de informação disponível sobre a probabilidade
de ocorrência de eventos futuros, a partir do qual gestores distintos podem tomar
decisões diferentes.

Administração
Prof. Douglas Schneider 36
QUESTÕES DE FIXAÇÃO
3. (CESPE - 2018 - STM - Técnico Judiciário) Decisões do tipo não programadas, também
chamadas de problemas intratáveis, devem ser deixadas a cargo de subordinados, uma
vez que a liderança organizacional não dispõe de tempo necessário para a solução desse
tipo de problema.

4. (CESPE - 2018 - STM - Técnico Judiciário) Processos de tomada de decisão racional


são sempre limitados, entre outros fatores, pela capacidade cognitiva do tomador de
decisão em questão.

Administração
Prof. Douglas Schneider 37
REVISÃO - PROCESSO DECISÓRIO
Retomando os objetivos...
1. Explicar a importância da tomada de decisões para a administração
2. Diferenciar decisões programadas e não programadas
3. Descrever as etapas do processo de tomada de decisão
4. Identificar os diferentes estilos de tomada de decisão

Administração
Prof. Douglas Schneider 38
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
1. (FGV - 2019 - IBGE - Agente Censitário Operacional) Em Administração, centralização
“significa que a autoridade para tomar decisões está concentrada no topo da
organização, enfatizando assim a cadeia de comando” (Sobral e Peci, 2013, p.265).
Embora a centralização das decisões possa ser questionada frente à maior complexidade
do processo decisório gerada pelo ambiente externo mais turbulento e incerto que as
organizações contemporâneas enfrentam, a centralização apresenta vantagens em
relação à descentralização, tais como:
A) eliminar esforços duplicados de vários tomadores de decisão;
B) decisões mais próximas dos fatos e das circunstâncias locais;
C) favorecer a formação de gerentes mais motivados e autônomos;
D) maior rapidez e flexibilidade na tomada de decisões;
E) maior interesse e motivação por parte dos subordinados.
Administração
Prof. Douglas Schneider 39
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
2. (FGV - 2019 - DPE-RJ - Técnico Superior Especializado - Administração de Empresas)
Uma organização está considerando, em suas estratégias, a construção de uma nova
unidade de produção. As previsões são de 60% de aumento da demanda pelos produtos
da empresa, de 20% de manutenção do nível de demanda e de 20% de redução da
demanda. Para auxiliar o processo decisório, foi desenhada a árvore de decisão
apresentada abaixo. Os resultados projetados (lucros líquidos ou prejuízos) são os
apontados na figura a seguir.

Administração
Prof. Douglas Schneider 40
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
2. (FGV - 2019 - DPE-RJ - Técnico Superior Especializado - Administração de Empresas)
(...) Figura: árvore de decisão – construção de unidade produtiva

Administração
Prof. Douglas Schneider 41
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
2. (FGV - 2019 - DPE-RJ - Técnico Superior Especializado - Administração de Empresas)
(...) Considere que as opções são apenas as apontadas na árvore de decisão. A
organização quer tomar a decisão pelo critério do maior valor esperado. Por esse critério,
a melhor decisão a tomar e o valor esperado dela são, respectivamente:
A) construir; valor esperado de 1,8 milhão;
B) construir; valor esperado de 5 milhões;
C) construir; valor esperado de 0,3 milhão;
D) não construir; valor esperado de 2 milhões;
E) não construir; valor esperado de 1,5 milhão.

Administração
Prof. Douglas Schneider 42
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
3. (CESPE - 2019 - PGE-PE - Analista Administrativo de Procuradoria - Gestão Pública) Os
processos decisórios de organizações verticalizadas compostas por muitos níveis
administrativos são geralmente morosos e, consequentemente, os gestores dessas
organizações enfrentam grandes dificuldades de acompanhamento da produtividade e
da qualidade das suas equipes de trabalho.

Administração
Prof. Douglas Schneider 43
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
4. (FCC - 2019 - AFAP - Analista de Fomento - Crédito) Considere que um gestor
público, ao assumir a coordenação de determinada equipe de trabalho, tenha se
defrontado com problema que, de acordo com o que apontou a equipe, representa uma
situação recorrente na organização, podendo ser solucionado a partir da adoção de
condutas constantes de um protocolo de atuação já estabelecido. A decisão do gestor
pautada pela aplicação de tal protocolo pode ser considerada, de acordo com
classificação doutrinária corrente, como uma decisão do tipo
A) Diferida.
B) Intuitiva.
C) Processual.
D) Fracionada.
E) Programada.
Administração
Prof. Douglas Schneider 44
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
5. (FCC - 2019 - Prefeitura de Recife - PE - Analista de Gestão Administrativa) Suponha
que um gestor público, ao ser alçado à condição de gerente de um importante projeto,
tenha se defrontado com diversas situações que demandavam a tomada de decisões. Em
alguns casos, foram adotadas decisões do tipo que a literatura denomina de
“programadas”, as quais
A) são apropriadas para situações rotineiramente enfrentadas pela organização e que já
possuem um acervo de soluções aplicáveis.
B) se aplicam apenas a situações envolvendo ações estratégicas, integrantes do
planejamento programado pela organização.
C) são aplicadas de acordo com um processo cognitivo complexo, envolvendo a
desconstrução do problema para a escolha da solução que melhor se adequa aos seus
elementos constitutivos.

Administração
Prof. Douglas Schneider 45
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
5. (FCC - 2019 - Prefeitura de Recife - PE - Analista de Gestão Administrativa) Suponha
que um gestor público, ao ser alçado à condição de gerente de um importante projeto,
tenha se defrontado com diversas situações que demandavam a tomada de decisões. Em
alguns casos, foram adotadas decisões do tipo que a literatura denomina de
“programadas”, as quais
D) somente são pertinentes para problemas que envolvam sistemas de dados ou
tecnologia da informação, pois envolvem a aplicação de fórmulas ou algoritmos.
E) prescindem da atuação do gestor, sendo adotadas pelos próprios integrantes da
equipe a partir de parâmetros pré-determinados no escopo do projeto.

Administração
Prof. Douglas Schneider 46
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
6. (FCC - 2019 - Prefeitura de Recife - PE - Analista de Gestão Administrativa) Suponha
que um gestor que tenha acabado de assumir função de direção de um hospital
municipal tenha se defrontado com a ocorrência de atraso na entrega de medicamentos
pelo fornecedor responsável. Foi informado pelos seus subordinados que se trata de um
problema recorrente, para o qual já existe, inclusive, um protocolo de atuação, com a
utilização de estoque reserva e providências subsequentes para regularização do
fornecimento. Nesse sentido, referido gestor tomou as decisões necessárias seguindo o
referido protocolo. Do ponto de vista do processo decisório, pode-se dizer que o mesmo
envolveu decisões que a literatura denomina
A) preditivas, atuando sobre a cadeia de ações geradora do problema
B) não-programadas, assim consideradas as decisões que precisam ser tomadas de forma
imediata.

Administração
Prof. Douglas Schneider 47
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
6. (FCC - 2019 - Prefeitura de Recife - PE - Analista de Gestão Administrativa) Suponha
que um gestor que tenha acabado de assumir função de direção de um hospital
municipal tenha se defrontado com a ocorrência de atraso na entrega de medicamentos
pelo fornecedor responsável. Foi informado pelos seus subordinados que se trata de um
problema recorrente, para o qual já existe, inclusive, um protocolo de atuação, com a
utilização de estoque reserva e providências subsequentes para regularização do
fornecimento. Nesse sentido, referido gestor tomou as decisões necessárias seguindo o
referido protocolo. Do ponto de vista do processo decisório, pode-se dizer que o mesmo
envolveu decisões que a literatura denomina
C) reativas, que são aquelas mais apropriadas para problemas ordinários e recorrentes.
D) interativas, com o enfrentamento das causas dos problemas.
E) programadas, pois se valeu do acervo de soluções disponível na organização.

Administração
Prof. Douglas Schneider 48
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
7. (FCC - 2019 - SEFAZ-BA - Auditor Fiscal - Tecnologia da Informação - Prova II)
Suponha que determinada consultoria de gestão organizacional, ao avaliar o processo
decisório e o perfil das decisões tomadas pelos gestores de uma determinada
organização pública, identificou um número maior de decisões classificadas pela
literatura como programadas e um número reduzido de outras classificadas como não
programadas, o que indica
A) baixa qualidade do processo decisório, que prioriza soluções intuitivas em detrimento
de ferramentas técnicas.
B) supremacia de problemas rotineiros, os quais demandam decisões que tomam por
base o acervo de soluções disponível na organização.
C) prevalência de decisões tomadas antes mesmo da instalação do problema,
prevenindo riscos e desvios.

Administração
Prof. Douglas Schneider 49
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
7. (FCC - 2019 - SEFAZ-BA - Auditor Fiscal - Tecnologia da Informação - Prova II)
Suponha que determinada consultoria de gestão organizacional, ao avaliar o processo
decisório e o perfil das decisões tomadas pelos gestores de uma determinada
organização pública, identificou um número maior de decisões classificadas pela
literatura como programadas e um número reduzido de outras classificadas como não
programadas, o que indica
D) existência de um sistema robusto de compliance, com verificação de conformidade, o
que se mostra ausente quando há grande quantidade de decisões não programadas.
E) grande ocorrência de situações inesperadas e desafiadoras, nas quais é necessário
aplicar fórmulas sofisticadas para obter uma solução adequada.

Administração
Prof. Douglas Schneider 50
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
8. (IF-TO - 2019 - IF-TO - Administrador) Sobre o processo de tomada de decisão é
correto afirmar, exceto:
A) A árvore de decisões é uma técnica que resume a complexidade do problema, mas
não aponta qual decisão tomar, isso continua sendo uma ação humana, que envolve a
escolha pessoal de uma alternativa.
B) A primeira fase da tomada de decisão é a identificação do problema ou oportunidade.
C) Diagrama de Ishikawa e princípio de Pareto são técnicas utilizadas nas fases de
identificação e de diagnóstico do problema ou oportunidade.
D) Brainstorming e Brainwriting são técnicas utilizadas na fase geração de alternativas.
E) A escolha de uma alternativa é a última fase do processo de tomada de decisão.

Administração
Prof. Douglas Schneider 51
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
9. (UFSC - 2019 - UFSC - Assistente em Administração) Sobre a tomada de decisão,
analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta.

I. A racionalidade na tomada de decisão reside na escolha de estratégias mais


apropriadas para se alcançarem os objetivos delineados.
II. As decisões programadas são predominantes no nível estratégico das organizações.
III. As decisões não programadas envolvem incerteza, respostas não padronizadas e
complexidade.
IV. A utilização de técnicas computacionais é mais adequada à tomada de decisões não
programadas do que à de decisões programadas.

Administração
Prof. Douglas Schneider 52
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
9. (UFSC - 2019 - UFSC - Assistente em Administração) Sobre a tomada de decisão,
analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta.
(...)
A) Somente as afirmativas I e II estão corretas.
B) Somente as afirmativas I e III estão corretas.
C) Todas as afirmativas estão corretas.
D) Somente as afirmativas II e III estão corretas.
E) Somente as afirmativas III e IV estão corretas.

Administração
Prof. Douglas Schneider 53
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
10. (UFGD - 2019 - UFGD - Administrador) Ao assumir a função de Coordenadora de
Processos na Agência Fazendária, Mariana Louziana, servidora publica federal e
estudante do curso de Administração Pública, pretendia colocar os conhecimentos
aprendidos no curso no dia a dia da agência. No seu projeto de gestão, previa fazer uma
gestão por resultados com base em decisões programadas e não programadas, com o
objetivo de agilizar os processos, dar maior transparência e melhorar o clima
organizacional e a satisfação do cidadão. Assinale a alternativa que corresponde
corretamente ao significado e aos objetivos de decisões programadas e não
programadas.
A) As decisões programadas caracterizam as soluções que são bem compreendidas,
regularmente estruturadas, rotineiras e repetitivas e que se prestam aos procedimentos e
às regras programadas As decisões não programadas destinam-se àqueles problemas
que são bem compreendidos, não carecem de estruturação, tendem a ser complexos e
se prestam aos procedimentos sistêmicos ou programados.
Administração
Prof. Douglas Schneider 54
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
10. (UFGD - 2019 - UFGD - Administrador) (...)
B) As decisões Programadas caracterizam os problemas que são bem compreendidos,
altamente estruturados, rotineiros e repetitivos e que se prestam aos procedimentos e às
regras sistemáticos. As decisões não programadas destinam-se àqueles problemas que
não são bem compreendidos, carecem de estruturação, tendem a ser singulares e não se
prestam aos procedimentos sistêmicos ou rotineiros.
C) As decisões programadas caracterizam as soluções que não são bem compreendidas,
sempre estruturadas, rotineiras e repetitivas e que se não prestam aos procedimentos e
às regras programadas. As decisões não programadas destinam-se a resolver os
problemas que não são bem compreendidos, não carecem de estruturação, tendem a ser
simples e não se prestam aos procedimentos sistêmicos ou programados.

Administração
Prof. Douglas Schneider 55
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
10. (UFGD - 2019 - UFGD - Administrador) (...)
D) As decisões programadas caracterizam as soluções que são bem compreendidas,
regularmente estruturadas, rotineiras e repetitivas e que se prestam aos procedimentos e
às regras programadas. As decisões não programadas destinam-se àqueles problemas
que são bem compreendidos, não carecem de estruturação, tendem a ser complexos e
se prestam aos procedimentos sistêmicos ou programados.
E) As decisões programadas caracterizam as soluções que são sempre bem
compreendidas, irregularmente estruturadas, não rotineiras e repetitivas e que se
prestam aos procedimentos e às regras programadas. As decisões não programadas
destinam-se aos problemas que são sempre bem compreendidos, não carecem de
estruturação, tendem a ser simples e se prestam aos procedimentos sistêmicos ou
programados.

Administração
Prof. Douglas Schneider 56
GABARITO - PROCESSO DECISÓRIO
1-A
2-A
3-E
4-E
5-A
6-E
7-B
8-E
9-B
10-B

Administração
Prof. Douglas Schneider 57
MUDANÇA
ORGANIZACIONAL

Administração
Prof. Douglas Schneider
@adm.em1minuto
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
Objetivos de aprendizagem
1. Definir mudança organizacional
2. Enumerar os diferentes tipos de mudança organizacional
planejada
3. Enumerar as fontes de resistência à mudança
4. Explicar o processo de gestão da mudança

Administração
Prof. Douglas Schneider 59
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
Bibliografia

Daft, R. L. (2007). Chiavenato, I. (2014). Introdução Maximiano, A. C. A. (2018).


Administração. Taylor, R. B. à Teoria Geral da Teoria Geral da Administração:
(Trad.). São Paulo: Thompson Administração. São Paulo: da revolução urbana à revolução
Learning. Manole. digital (8ª Ed.). São Paulo: Atlas.

Administração
Prof. Douglas Schneider 60
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(1) Conceito
Adoção de uma nova ideia ou novo comportamento para uma
organização, podendo ser ocasionada por:
• Comportamento dos funcionários
• Tecnologia
• Choques econômicos
• Competição
• Tendências sociais, econômicas e políticas

Administração
Prof. Douglas Schneider 61
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(1) Conceito
Qualquer alteração, planejada ou não, nos componentes
organizacionais (pessoas, trabalho, estrutura formal, cultura) ou nas
relações entre a organização e seu ambiente, que possa ter
consequências relevantes, de natureza positiva ou negativa, para a
eficiência, eficácia e/ou sustentabilidade organizacional.
Lima e Bressan (2003)

Administração
Prof. Douglas Schneider 62
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(1) Conceito
Toda alteração, planejada ou não, ocorrida na organização, decorrente
de fatores internos e/ou externos à mesma que traz algum impacto nos
resultados e/ou nas relações entre as pessoas no trabalho.
Bruno-Faria (2000)

Resposta da organização às transformações que vigoram no ambiente,


com o intuito de manter a congruência entre os componentes
organizacionais (trabalho, pessoas, arranjos/estrutura e cultura).
Nadler et al. (1995)
Administração
Prof. Douglas Schneider 63
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(1) Conceito
Alteração significativa articulada, planejada e operacionalizada por
pessoal interno ou externo à organização, que tenha o apoio e a
supervisão da administração superior, e atinja integradamente os
componentes de cunho comportamental, estrutural, tecnológico e
estratégico.
Araújo (1982)

Administração
Prof. Douglas Schneider 64
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(2) Mudança organizacional planejada

Administração
Prof. Douglas Schneider 65
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(3) Tipos de mudança planejada

Administração
Prof. Douglas Schneider 66
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(4) Resistência à mudança
Fontes individuais
• Autointeresse: medo de perdas de poder, financeiras, prestígio ou
benefícios
• Falta de entendimento ou confiança: falta de esclarecimento dos objetivos
da mudança e inexistência de uma relação de confiança com o gerente
• Incerteza: falta de informação sobre eventos futuros
• Avaliações e metas diferentes: a mudança pode ter diferentes avaliações
para cada funcionário, podendo afetar, ainda, o desempenho para o
cumprimento de metas diferentes impostas pela mudança
Administração
Prof. Douglas Schneider 67
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(4) Resistência à mudança
Fontes organizacionais
• Inércia estrutural: dificuldade frente a ações adaptativas
• Foco limitado de mudança: falta de percepção da interdependência em
uma mudança
• Inércia de grupo: os costumes de um grupo podem agir como fatores
inibidores
• Ameaça à especialização: perda de domínio técnico
• Ameaça às relações de poder: temor à perda de hierarquia
• Ameaça às distribuições de recursos: os grupos que controlam os
recursos sentem-se ameaçados pela possível mudança

Administração
Prof. Douglas Schneider 68
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(4.1) Táticas para superar a resistência à mudança
q Apresentar a mudança como algo significativo para a organização
q Introduzir a mudança em etapas
q Tomar caminhos de menor resistência
q Avaliar a capacidade de mudança da organização

Administração
Prof. Douglas Schneider 69
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(4.1) Táticas para superar a resistência à mudança

Administração
Prof. Douglas Schneider 70
Fonte: Kotter (1979)
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(5) Agente de mudança
Responsável pela promoção da mudança. Geralmente é interno, para poder
utilizar seus conhecimentos sobre estrutura, cultura, recursos, etc., em prol da
mudança.

Administração
Prof. Douglas Schneider 71
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(5.1) Papel do agente de mudança
• Gerar debates abertos sobre as mudanças
• Aumentar a participação dos indivíduos na mudança
• Convencer sobre a desejabilidade da mudança
• Coordenar a relação entre os principais elementos da mudança

Administração
Prof. Douglas Schneider 72
QUESTÕES DE FIXAÇÃO
1. (FUMARC - 2018 - COPASA - Analista de Saneamento - Administrador) “Qualquer
alteração significativa, articulada, planejada e operacionalizada por pessoal interno e/ou
externo à organização que tenha o apoio e a supervisão da administração superior e
atinja, integradamente, os componentes de cunho comportamental, estrutural,
tecnológico e estratégico”. Esta definição diz respeito a:
A) Cultura Organizacional.
B) Desenvolvimento Organizacional.
C) Mudança Organizacional.
D) Reengenharia.

Administração
Prof. Douglas Schneider 73
QUESTÕES DE FIXAÇÃO
2. (FGV - 2018 - Câmara de Salvador – BA - Analista Legislativo - Desenvolvimento de
Pessoas) Pessoas e organizações desenvolvem-se em um processo mútuo de
aprendizagem. O desenvolvimento organizacional pressupõe mudanças planejadas,
visando à maior eficácia organizacional e à valorização dos colaboradores. Tal processo
geraria uma cultura de mudança que teria entre seus valores embasadores:
A) a equalização do poder, o apoio e o controle hierárquico;
B) a sensibilidade, o feedback e a mudança do foco do negócio;
C) o respeito pelas pessoas, a participação e a confiança;
D) a confrontação, a manutenção do status quo e o desenvolvimento de grupos;
E) o conflito de papéis, o diagnóstico constante e a inovação.

Administração
Prof. Douglas Schneider 74
QUESTÕES DE FIXAÇÃO
3. (COPERVE - 2018 - UFSC - Administrador) A mudança organizacional é um processo
complexo que altera a relação entre a organização e o seu meio ambiente e pode
ocorrer de forma planejada ou não. Em relação às abordagens, assinale a alternativa em
que todas se referem à mudança planejada.
A) Mudança estrutural, mudança tecnológica, mudança das pessoas ou a combinação
desses três aspectos.
B) Descongelamento, mudança propriamente dita, resistências às mudanças e
congelamento.
C) Educação/capacitação, participação, negociação, consolidação ou a combinação
desses quatro aspectos.
D) Descongelamento, mudança administrativa, resistências às mudanças, sensibilização e
consolidação.
E) Análise das forças e fraquezas, análise das ameaças e das oportunidades, elaboração
do SWOT e implantação das mudanças.
Administração
Prof. Douglas Schneider 75
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(6) Modelo do Campo de Forças (Kurt Lewin)

Administração
Prof. Douglas Schneider 76
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(6) Modelo do Campo de Forças (Kurt Lewin)
Para empreender uma mudança a organização poderá:
• Estimular as forças propulsoras (positivas)
• Reduzir as forças restritivas (negativas)
• Combinar o estímulo de forças propulsoras e a redução de forças
restritivas

Administração
Prof. Douglas Schneider 77
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(6.1) Processo de mudança (Kurt Lewin)
Descongelamento Mudança Recongelamento

Velhas ideias e Novas ideias e


Novas ideias e
práticas são práticas são
práticas são
derretidas, incorporadas
exercitadas e
abandonadas e definitivamente ao
aprendidas
desaprendidas comportamento

Identificação Internalização Suporte Reforço

Administração
Prof. Douglas Schneider 78
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
1º passo
Crie um senso
8º passo de urgência 2º passo
mudança 8 passos

Ancore as Crie a aliança


(7) Processo de

mudanças administrativa
(Kotter)

Mudança 8 3º passo
7º passo
passos de Desenvolva
Consolide as Kotter uma visão de
melhorias
(1979) mudança

4º passo
6º passo
Comunique a
Crie vitórias a
5º passo visão para
curto prazo
todos
Dê poder para
as pessoas
Administração agirem
Prof. Douglas Schneider 79
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(8) Pesquisa-ação
Trata-se de um método conduzido por um consultor (geralmente
externo) que levanta sistematicamente dados e informações (pesquisa)
para um processo de mudança (ação), por meio das seguintes etapas:
1. Diagnóstico
2. Análise
3. Feedback
4. Ação
5. Avaliação

Administração
Prof. Douglas Schneider 80
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(8) Modelo de mudança (Fischer, 2002)
É um modelo que demonstra a transformação organizacional em 4
etapas:
1. Auscultação: levantamento dos dados

2. Concepção: planejamento e execução da transformação

Administração
Prof. Douglas Schneider 81
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
(8) Modelo de mudança (Fischer, 2002)

3. Disseminação: ampliação da participação dos funcionários

4. Sustentação: monitoramento e avaliação das ações para um


aperfeiçoamento contínuo

Administração
Prof. Douglas Schneider 82
MUDANÇA ORGANIZACIONAL
AUSCULTAÇÃO
•Mapeamento de aptidões e resistências à mudança

(8) Modelo de mudança


•Mapeamento dos agentes do contexto
•Levantamento de restritores e alavancadores
•Levantamento de projetos em andamento
•Levantamento de opiniões e sugestões dos agentes
(Fischer, 2002) CONCEPÇÃO
•Diretrizes Estratégicas da organização
•Mobilização de grupos-tarefa
•Projetos de aperfeiçoamento
•Definição do perfil para os gestores
•Concepção e disseminação

DISSEMINAÇÃO/ADESÃO
•Difusão de objetivos e •Absorção/internalização
estratégias p/ atores •Aperfeiçoamento
•Emprego de sistemas •Compromissos
de gestão p/ mudança •Facilitadores/inibidores

SUSTENTAÇÃO
•Acompanhamento do plano de ação
•Auscultação permanente
•Revitalização de compromissos
•Comunicação interna/Proces. decisórios
Administração
Prof. Douglas Schneider
Fonte: Fischer (2002, p. 155)
83
QUESTÕES DE FIXAÇÃO
1. (CESPE - 2018 - STM - Analista Judiciário - Área Administrativa) O planejamento pode
ser aplicado em situações de mudança organizacional, como no caso das chamadas
mudanças planejadas, que se baseiam na racionalidade administrativa.

Administração
Prof. Douglas Schneider 84
QUESTÕES DE FIXAÇÃO
2. (CESGRANRIO - 2018 - LIQUIGÁS - Profissional Júnior - Administração) A constante e
rápida mutação ambiental; a íntima e contínua interação entre a organização e o
ambiente; a integração entre as metas individuais e os objetivos organizacionais; e a
importância da mudança organizacional planejada são pressupostos básicos da Teoria
A) do Desenvolvimento Organizacional
B) da Contingência
C) dos Sistemas
D) das Relações Humanas
E) de Entropia e Sinergia

Administração
Prof. Douglas Schneider 85
QUESTÕES DE FIXAÇÃO
3. (CCV - 2015 - UFC - Assistente em Administração) O modelo do processo de mudança
organizacional proposto seminalmente por Kurt Lewin e aplicado a organizações envolve
três grandes etapas distintas, sendo estas apresentadas na seguinte ordem do processo:
A) Preparação, Divulgação e Mudança.
B) Mudança, Reforço e Consolidação.
C) Mudança, solidificação e estratificação.
D) Descongelamento, Sublimação e Alteração.
E) Descongelamento, Mudança e Recongelamento.

Administração
Prof. Douglas Schneider 86
REVISÃO - MUDANÇA ORGANIZACIONAL
Retomando os objetivos...
1. Definir mudança organizacional
2. Enumerar os diferentes tipos de mudança organizacional
planejada
3. Enumerar as fontes de resistência à mudança
4. Explicar o processo de gestão da mudança

Administração
Prof. Douglas Schneider 87
ÉTICA E
RESPONSABILIDADE

Administração
Prof. Douglas Schneider
@adm.em1minuto
ÉTICA E RESPONSABILIDADE
Objetivos de aprendizagem
1. Analisar o conceito de ética e sua abrangência na Administração
2. Enunciar duas filosofias sobre a responsabilidade social das
empresas

Administração
Prof. Douglas Schneider 89
ÉTICA E RESPONSABILIDADE
Bibliografia

Daft, R. L. (2007). Maximiano, A. C. A. (2018).


Administração. Taylor, R. B. Teoria Geral da Administração:
(Trad.). São Paulo: Thompson da revolução urbana à revolução
Learning. digital (8ª Ed.). São Paulo: Atlas.

Administração
Prof. Douglas Schneider 90
ÉTICA
(1) Conceitos
Ética
Princípios, padrões e valores sobre o que é bom e mau, o que é certo e errado,
o que se espera das pessoas estabelecendo, assim, padrões de conduta e
julgamento moral. São obrigações e deveres que governam a ação individual.
Lacombe (2009)
Moral
Conjunto de princípios e valores que fornece um quadro de referências para se
determinar o que é certo e a forma como se deve viver, reconhecido pelas
pessoas de determinada sociedade.
Lacombe (2009)
Administração
Prof. Douglas Schneider 91
ÉTICA
(1) Conceitos
Valores
Princípio ou preceito que compõe um quadro de referência capaz de orientar
as ações humanas supondo-se a existência de múltiplos padrões éticos e
múltiplas prioridades de necessidades.
Lacombe (2006)
Virtudes
Hábito de praticar o bem, o que é justo; excelência moral; probidade, retidão.
Boa qualidade moral e seu conjunto.
(Dic. Michaelis)

Administração
Prof. Douglas Schneider 92
ÉTICA
(1) Conceitos

Administração
Prof. Douglas Schneider Fonte: Xavier (2018). 93
ÉTICA
(2) Princípios
1. Racionalismo
A ética é definida com base em raciocínio, uma operação mental lógica que
se utiliza de premissas para se chegar a uma conclusão.
2. Naturalismo
A natureza é observada para a busca do que é ético ou não.
3. Utilitarismo
Uma conduta é vista como “boa” caso seja útil para gerar a felicidade (bem)
para o maior número de pessoas e o mal para o menor número possível.

Administração
Prof. Douglas Schneider 94
ÉTICA
(2) Princípios
4. Existencialismo
Defende que a existência é anterior à “essência” humana, deste modo o ser
humano por sua própria construção e de seus atos.
5. Relativismo
O juízo ético de uma pessoa não é superior ao de outros, impedindo a
imposição de padrões éticos aos demais.
6. Niilismo
Nada é bom ou mau intrinsecamente, trata-se de uma posição filosófica
que nega dogmas.

Administração
Prof. Douglas Schneider 95
ÉTICA
(3) Código de ética
Os códigos de ética são conjuntos particulares de normas de conduta que
procuram oferecer diretrizes para decisões e estabelecer a diferença entre
certo e errado.
Maximiano (2018)

q Princípios básicos norteadores


q Análise face aos princípios básicos da organização e da sociedade

Administração
Prof. Douglas Schneider 96
ÉTICA
(3) Código de ética
Para que o código de ética estimule decisões e comportamentos éticos das
pessoas é necessário que ele seja comunicado a todos os parceiros
(stakeholders). Além disso, as organizações devem cobrar comportamentos
éticos desses parceiros, pelo respeito a seus valores básicos ou adotando
práticas transparentes de negócios.
Chiavenato (2011)
Destaques:
• Comunicação clara
• Utilização de fato do código
• Cobrança constante do respeito aos valores
Administração
Prof. Douglas Schneider 97
ÉTICA
(4) Estágios de desenvolvimento moral

Estágio Estágio Estágio


pré-convencional convencional pós-convencional
Ética do Darwinismo social Ética das Aparências Ética Absoluta

Fonte: Maximiano (2018, p. 348).

Administração
Prof. Douglas Schneider 98
RESPONSABILIDADE SOCIAL
(1) Conceito
As organizações têm a obrigação de agir no melhor interesse da
sociedade, na medida em que seu comportamento afeta outras
pessoas.
Maximiano (2018, p. 350)

Administração
Prof. Douglas Schneider 99
RESPONSABILIDADE SOCIAL
(2) Doutrinas
1. Da responsabilidade social
• Princípio da caridade: os mais afortunados devem cuidar nos menos
afortunados
• Princípio do zelo: empresas e indivíduos ricos devem enxergar-se como
depositários de sua propriedade, devendo desempenhar o papel de aumento
de riqueza da sociedade
2. Do interesse do acionista: maximizar o lucro do acionista

Maximiano (2018, p. 350)


Administração
Prof. Douglas Schneider 100
QUESTÕES DE FIXAÇÃO
1. (IDECAN - 2017 - SEJUC-RN - Agente Penitenciário) “Toda cultura e cada sociedade
institui uma moral, isto é, valores concernentes ao bem e ao mal, ao permitido e ao
proibido, e à conduta correta. No entanto, a simples existência da moral não significa a
presença explícita de uma ética, entendida como filosofia moral, isto é, uma reflexão que
discuta, problematize e interprete o significado dos valores morais.”
(CHAUI, Marilena – Convite à filosofia.)
A partir do trecho anterior, pode-se concluir que:
A) Ética é o estudo dos valores morais.
B) Ética e moral são conceitos sinônimos.
C) Tanto a moral quanto a ética são universais.
D) Moral é uma ciência, enquanto ética é a conduta humana.

Administração
Prof. Douglas Schneider 101
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
2. (CS-UFG - 2018 - UFG - Assistente em Administração) A prática da administração tem
um código de ética que deve ser observado para modular suas ações. São aspectos do
comportamento ético nas organizações:
A) serem influenciados pelo meio, serem mais práticos.
B) serem mais restritos e relacionados às questões culturais.
C) serem relacionados aos costumes e à amplitude administrativa.
D) serem mais teóricos e terem adquirido conhecimento pelo estudo e pela reflexão.

Administração
Prof. Douglas Schneider 102
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
3. (FCM - 2016 - IF-Farroupilha (RS) - Administrador) Tendo o Tribunal de Contas da
União como exemplo de Instituição a ser analisada, relacione as colunas abaixo.
1.Missão
2. Visão de Futuro
3.Valores
( ) Ser uma instituição de referência no Controle.
( ) Contribuir para o aperfeiçoamento da Administração Pública.
( ) Ética, efetividade, independência, justiça e profissionalismo.
( ) Assegurar a efetiva e regular gestão dos recursos públicos em benefício da
sociedade.

Administração
Prof. Douglas Schneider 103
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
3. (FCM - 2016 - IF-Farroupilha (RS) - Administrador) Tendo o Tribunal de Contas da
União como exemplo de Instituição a ser analisada, relacione as colunas abaixo.
A sequência correta é
A) 3, 1, 2, 3.
B) 2, 3, 1, 1.
C) 1, 2, 3, 1.
D) 1, 3, 3, 2.
E) 2, 2, 3, 1.

Administração
Prof. Douglas Schneider 104
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
4. (QUADRIX - 2018 - CRP2-PE - Psicólogo Orientador - Fiscal) A respeito dos conceitos
de ética e moral, assinale a alternativa correta.
A) Enquanto a ética trata do conjunto de regras de uma sociedade, a moral se volta a seu
estudo teórico, tendo sido alçada a princípio constitucional.
B) A moral pode ser definida como sistema de regras próprio de diferentes grupos
sociais, que abrange normas e valores aceitos e praticados como certos e errados.
C) A palavra "moral" deriva do latim virtus, que significa qualidade própria da natureza
humana.
D) Os vocábulos "moral" e "ética" são considerados como sinônimos, embora
apresentem origens históricas absolutamente distintas.
E) Os vocábulos "moral" e "ética" têm origem histórica semelhante e são considerados
como sinônimos.
Administração
Prof. Douglas Schneider 105
QUESTÕES FCC -
PROCESSO DECISÓRIO

Administração
Prof. Douglas Schneider
@adm.em1minuto
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
1. (FCC - 2018 - DETRAN-MA - Assistente de Trânsito) No que concerne aos tipos de
decisões, aquelas denominadas “programadas” são passíveis de aplicação
A) em situações já enfrentadas anteriormente, já que fazem parte do acervo de soluções
da organização para eventos que se apresentam sempre de maneira semelhante.
B) apenas para solução de problemas de natureza econômica ou financeira, eis que se
traduzem em fórmulas prontas ou algoritmos.
C) em situações que não comportam uma tomada de decisão propriamente dita, mas sim
uma automação de processos de trabalho.
D) apenas pelas áreas operacionais da organização, já que dizem respeito à aplicação de
padrões e protocolos já fixados previamente.
E) de caráter eminentemente racional, devendo, sempre que possível, substituir as
denominadas “não programadas” que são tomadas aleatoriamente.
Administração
Prof. Douglas Schneider 107
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
2. (FCC - 2018 - TRT6 - Analista Judiciário - Administração) O processo decisório
consiste, tal como descrito pela doutrina especializada, na escolha do caminho mais
adequado a ser seguido pela organização em determinada situação e contexto, optando-
se entre alternativas ou possibilidades para resolver problemas ou aproveitar
oportunidades. Nesse contexto, a doutrina também indica diferentes tipos de decisão e
diferentes processos de tomada de decisão, a exemplo
A) da tomada de decisão democrática, aplicável apenas para problemas que envolvem as
diretrizes estratégicas da organização, no bojo de um processo de planejamento, e que
redunda na denominada “posição central”.
B) das decisões não programadas, também denominadas intuitivas, tomadas em
situações ordinárias e extraordinárias vivenciadas pela organização, porém envolvendo
alta tensão.

Administração
Prof. Douglas Schneider 108
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
2. (FCC - 2018 - TRT6 - Analista Judiciário - Administração) (...) Nesse contexto, a
doutrina também indica diferentes tipos de decisão e diferentes processos de tomada de
decisão, a exemplo
C) da tomada de decisão consensual, que decorre de processo de consulta e votação de
todos os membros da organização envolvidos no tema em debate, prevalecendo o voto
da maioria.
D) das decisões programadas, que não se confundem com as racionais, pois não
envolvem, necessariamente, o acervo de soluções da organização, mas sim as práticas
usuais de cada líder.
E) da tomada de decisão consultiva, que pressupõe a participação dos membros da
organização envolvidos com a apresentação de opiniões quanto à melhor solução.

Administração
Prof. Douglas Schneider 109
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
3. (FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Administração) A literatura especializada
aponta diferentes tipos de decisões e diferentes modelos do processo de tomada de
decisão. Entre as classificações correntes para esses temas, podem ser apontados,
exemplificativamente,
A) decisões autocráticas, fundadas apenas na opinião do líder, e processos decisórios
estratificados, que seguem fórmulas preestabelecidas.
B) decisões reativas, que se apresentam como resposta a um desafio colocado, e
processos de tomada de decisão democráticos, que pressupõem a unanimidade.
C) decisões não programadas, que são de natureza reativa, e processos de tomada de
decisão consensuais, que são eminentemente intuitivos.
D) decisões programadas, que fazem parte do acervo de soluções da instituição, e
processos decisórios consultivos, em que os envolvidos opinam e o líder toma a decisão.
E) decisões aleatórias, fruto da imposição de autoridade, e processos de tomada de
decisão inovadores, que desprezam as alternativas já testadas.
Administração
Prof. Douglas Schneider 110
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
4. (FCC - 2017 - TRF5 - Técnico Judiciário - Administração) Considere que, no desenrolar
da execução de um projeto governamental considerado estratégico, o órgão
encarregado se defrontou com a necessidade de decidir sobre a continuidade ou
interrupção, em face da superveniência de um contingenciamento de recursos
orçamentários que atingiu todas as atividades em curso. Diante disso, toda a equipe
envolvida foi indagada, tendo a oportunidade de opinar sobre o melhor caminho a
seguir, apresentando, inclusive, uma nova alternativa: de modificação do projeto para
redução de custo. Nesse cenário e sopesando os prós e contras de todas as alternativas
e análises apresentadas, o líder da equipe tomou a decisão de interromper o projeto.

Administração
Prof. Douglas Schneider 111
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
4. (FCC - 2017 - TRF5 - Técnico Judiciário - Administração) (...) O processo decisório, tal
como narrado, representa um modelo de tomada de decisão
A) autocrática.
B) consultiva.
C) autoritária.
D) intuitiva.
E) delegada.

Administração
Prof. Douglas Schneider 112
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
5. (FCC - 2017 - TRF5 - Técnico Judiciário - Administração) Costuma-se apontar a tomada
de decisão como o cerne da atividade do gestor e, nesse contexto, a doutrina identifica
diferentes tipos de decisão entre as quais as denominadas decisões programadas, que
A) são aplicadas sem a participação do gestor, com a utilização da tecnologia da
informação, sistemas e softwares.
B) se contrapõem, pelo seu caráter racional, às decisões intuitivas, estas últimas também
denominadas não-programadas.
C) devem ser tomadas em período de tempo determinado, sob pena de se tornarem
ineficazes.
D) correspondem aos objetivos e metas estabelecidos no planejamento estratégico da
organização.
E) fazem parte do acervo de soluções da organização, não demandando criação de novas
alternativas.
Administração
Prof. Douglas Schneider 113
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
6. (FCC - 2017 - TRT11 - Analista Judiciário - Judiciária) A tomada de decisão é uma das
atividades mais típicas do administrador. Existem diferentes tipos de decisão, sendo que
algumas delas se realizam por meio de um conjunto de normas preestabelecidas, com
base em um acervo de soluções da organização. Tais decisões são as denominadas
A) Programadas.
B) Padronizadas.
C) Recorrentes.
D) Impróprias.
E) Consultivas.

Administração
Prof. Douglas Schneider 114
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
7. (FCC - 2017 - TRT24 - Analista Judiciário - Administrativa) A teoria sustentada por
Herbert Simon para explicar o processo decisório no âmbito das organizações, aponta,
entre outros aspectos, dois tipos de decisões:
A) as previsíveis, que refletem o comportamento padrão da organização; e as inovadoras,
tomadas em um ambiente de mudança comportamental.
B) as autocráticas, tomadas pelo gestor sem participação dos envolvidos; e as
participativas, decorrentes de processo de construção coletiva.
C) as consensuais, que refletem o consenso na organização; e as individuais, tomadas
pelo responsável pela solução de um problema isolado.
D) as programadas, tomadas por meio de um conjunto de normas preestabelecidas; e as
não programadas, que não comportam soluções padronizadas.
E) as autônomas, construídas dentro da própria organização; e as consultivas, que
envolvem a participação de agentes externos à organização.
Administração
Prof. Douglas Schneider 115
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
8. (FCC - 2017 - TST - Analista Judiciário - Administração) A atuação do gestor envolve, a
todo momento, a tomada de decisões. De acordo com Herbert Simon, a própria
organização é concebida como um sistema de decisões. Para o autor, o tipo de decisão
que resolve problemas que já foram enfrentados antes e, para cuja resolução, basta
aplicar um curso de ação que já faz parte do acervo da organização, corresponde às
decisões
A) de segundo nível, tomadas pelos escalões operacionais da organização, que se
contrapõem às de primeiro nível, estas últimas de natureza estratégica.
B) previsíveis, que não demandam do gestor esforço de atuação, mas apenas um mero
diagnóstico, que se contrapõem às decisões de gestão propriamente ditas.
C) programadas, que se contrapõem às não programadas, estas últimas preparadas uma
a uma para atacar problemas que as soluções padronizadas não conseguem resolver.

Administração
Prof. Douglas Schneider 116
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
8. (FCC - 2017 - TST - Analista Judiciário - Administração) A atuação do gestor envolve, a
todo momento, a tomada de decisões. De acordo com Herbert Simon, a própria
organização é concebida como um sistema de decisões. Para o autor, o tipo de decisão
que resolve problemas que já foram enfrentados antes e, para cuja resolução, basta
aplicar um curso de ação que já faz parte do acervo da organização, corresponde às
decisões
D) sistematizadas, tais como os algoritmos, que não envolvem escolha pelo gestor, que
se contrapõem às individualizadas, que demandam uma escolha efetiva.
E) simuladas, baseadas em modelos padronizados, que se contrapõem às decisões reais,
que envolvem uma escolha efetiva entre diferentes alternativas fáticas.

Administração
Prof. Douglas Schneider 117
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
9. (FCC - 2016 - TRT20 - Analista Judiciário - Área Administrativa) Considere a situação
hipotética descrita a seguir: o gestor de um projeto prioritário desenvolvido pela área de
modernização do Tribunal se defronta com redução do orçamento original e precisa
definir quais ações serão descontinuadas. Entre os possíveis modelos preconizados pela
literatura para o processo decisório, o gestor em questão poderá adotar uma decisão
consultiva, o que significa que a mesma deverá
A) refletir o consenso de todos os envolvidos.
B) ser tomada mediante a submissão do problema à autoridade superior.
C) expressar, necessariamente, a opinião da maioria dos envolvidos.
D) ser tomada por um especialista externo ao grupo envolvido.
E) ser tomada pelo próprio gestor, que considerará as opiniões apresentadas pelos
envolvidos.
Administração
Prof. Douglas Schneider 118
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
10. (FCC - 2016 - AL-MS - Analista em Recursos Humanos) A tomada de decisão e o
processo de tomar decisões são tarefas características do gestor e correspondem à
escolha entre alternativas ou possibilidades, com vistas a resolver problemas ou
aproveitar oportunidades. Nesse sentido, de acordo com categorização de autores
consagrados, quanto aos diferentes tipos de decisões no âmbito de uma organização,
quando um gestor soluciona um problema tomando por base normas preestabelecidas,
disponíveis no acervo da organização, sua decisão é do tipo
A) padronizada.
B) programada.
C) consultiva.
D) normativa.
E) prescritiva.
Administração
Prof. Douglas Schneider 119
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
11. (FCC - 2016 - AL-MS - Analista em Recursos Humanos) O processo de tomada de
decisões no âmbito de uma organização pressupõe o exame cuidadoso da situação, o
mapeamento dos critérios relevantes, a identificação das alternativas viáveis e, por fim, a
escolha da mais adequada. Nesse contexto,
I. tendo em vista que a racionalidade do tomador é limitada, a decisão racional
demanda esforço para simplificar situações complexas.

II. a tomada de decisão intuitiva é um processo inconsciente gerado pelas


experiências vividas e não tem lugar quando existe alto nível de incerteza.
III. o processo de tomada de decisão consensual conjuga, de forma equilibrada, o
processo racional e o intuitivo.

Administração
Prof. Douglas Schneider 120
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
11. (FCC - 2016 - AL-MS - Analista em Recursos Humanos) O processo de tomada de
decisões no âmbito de uma organização pressupõe o exame cuidadoso da situação, o
mapeamento dos critérios relevantes, a identificação das alternativas viáveis e, por fim, a
escolha da mais adequada. Nesse contexto,
Está correto o que se afirma APENAS em
A) I e II.
B) II e III.
C) II.
D) I.
E) III.

Administração
Prof. Douglas Schneider 121
QUESTÕES - PROCESSO DECISÓRIO
12. (FCC - 2015 - ManausPREV - Técnico Previdenciário - Administrativa) O processo de
tomada de decisões, seja no âmbito organizacional ou pessoal, normalmente é complexo
e produz efeitos. A sequência que garante a eficácia e a racionalidade do processo
decisório é
A) o diagnóstico; a identificação do problema ou oportunidade; escolha da alternativa;
implantação e avaliação da decisão.
B) o diagnóstico; identificação do problema ou oportunidade; escolha da alternativa;
avaliação da decisão e geração de alternativas.
C) a identificação do problema ou oportunidade; geração de alternativas; escolha da
alternativa; implantação e avaliação da decisão.
D) a identificação do problema; geração de alternativas; diagnóstico; avaliação da
decisão e escolha da alternativa.
E) a identificação do problema ou oportunidade; diagnóstico; geração de alternativas;
escolha da alternativa e avaliação da decisão.
Administração
Prof. Douglas Schneider 122
GABARITO FCC - PROCESSO DECISÓRIO
1-A 11-D
2-E 12-E
3-D
4-B
5-E
6-A
7-D
8-C
9-E
10-B

Administração
Prof. Douglas Schneider 123
OBRIGADO!
Prof. Douglas Schneider
@adm.em1minuto

@AEm1minuto