Você está na página 1de 57

1

Volume I – Da Mantenedora e da
Universidade

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


2

Curso de Bacharelado em Moda


1- Histórico do Curso:
A moda é um sistema plural e complexo, que espelha os valores da sociedade –
usos, hábitos e costumes – em determinado momento. É definida, freqüentemente, como
criação de vestuário, porém é um processo muito mais abrangente, do qual o design e o
estilismo fazem parte. Também está ligada à linguagem, de forma que estabelece códigos para
a vestimenta.

Atualmente, o mercado ligado à moda movimenta somas consideráveis, sendo


responsável pela maioria das exportações de muitos países. No Brasil, a indústria têxtil-
confeccionista está entre os primeiros lugares no conjunto de indústrias de transformação.
Ocupa papel de destaque na economia nacional, impulsionando o mercado e alimentando,
positivamente, o saldo das exportações do país. Segundo dados da ABIT (Associação
Brasileira da Indústria Têxtil), o setor gera uma média de 1.600.000 postos de emprego, com
mais de 30.000 empresas atuantes no mercado, respondendo por 5% do PIB nacional.

O papel do designer, que é o da criação do produto para a indústria, passa a ser


fundamental para esse sucesso, ocupando maior destaque no cenário nacional. Esse
profissional realiza um trabalho interdisciplinar, com preocupações que vão desde o perfil do
consumidor que se pretende atingir, até a forma de embalagem e a exposição do produto no
ponto de venda, oferecendo aumento do seu valor agregado, no mercado nacional e
internacional.

Devido ao sucesso do profissional e à valorização da profissão, os cursos de design


de moda se multiplicam. Há cerca de quinze anos, tínhamos não mais que dez cursos no
Brasil. O curso de estilismo da Universidade Federal de Minas foi o pioneiro, com uma média
de quatro candidatos por vaga. Atualmente, já existem 42 cursos superiores de moda no país,
sendo 16 bacharelados.

O Guia de Profissões (guiadeprofissões.com.br/cons-hum-sociais-n.cfm) assim se


refere ao Curso de Moda – Bacharel em Moda: “é um curso relativamente novo, voltado para
o desenvolvimento de profissionais que queiram atuar no mundo da moda, seja na área de
criação, comercialização, desenvolvimento, formação e divulgação de produtos. Estuda a

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


3

História da Arte, do Vestuário, pesquisa as principais tendências de moda usando técnicas


específicas.

A Unama será a primeira universidade a implantar um curso de bacharel em Moda


na Região Norte.

2- Objetivos do curso:
As constantes mudanças no mercado de moda, a envolvente competição em que se
encontram as empresas do setor e a crescente globalização dos mercados exigem profissionais
dotados de sólida formação, versatilidade e capacidade de análise. Em Belém, assim como em
toda a região Norte, observamos uma grande carência desse profissional, devido à falta de
cursos superiores e técnicos. Além disso, o grande potencial da região, com matéria-prima
abundante e disponível para a realização de pesquisas, tem sido pouco explorado.

O papel da Universidade perante essa realidade é fundamental, pois, preparando o


profissional que atuará na criação e confecção do produto, com a consciência de mercado, da
organização e custo da produção e com capacidade de reflexão sobre o seu trabalho,
certamente promoverá o desenvolvimento do setor. Um aspecto a ser explorado durante o
curso será o da ligação direta empresa-Universidade. A Universidade, como é de sua vocação,
reunindo as condições necessárias para o desenvolvimento do ensino. A empresa fornecendo
sua experiência de trabalho, estágios, manutenção dos alunos e gerando recursos que
possibilitarão a execução de atividades didáticas programadas, em uma perspectiva
interdisciplinar. Ao implantar o Curso de Moda, a UNAMA tem como objetivos:

1) Criar condições para o fortalecimento do mercado da moda, preparando profissionais


focados na atividade de criar e acompanhar o processo de produção, dentro da visão
estratégica e mercadológica que o design oferece;

2) Fomentar o desenvolvimento tecnológico na área, através da pesquisa de matéria-


prima existente no Estado, conscientizados da necessidade da qualidade na produção;

3) Formar profissionais capazes de:

3.1) Promover desenvolvimento social, através da geração de empregos,


empreendedorismo e comprometimento com o terceiro setor;

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


4

3.2) Criar produtos com a identidade da região, voltados para as especificidades locais,
estabelecendo uma linguagem própria para a moda regional;

3.3) Promover o aperfeiçoamento dos produtos já existentes, face às exigências dos


mercados nacional e internacional, tornando-os mais competitivos;

3.4) Promover a reflexão na área, formulando éticas profissionais e contribuindo para o


reconhecimento da profissão;

3.5) Propor soluções inovadoras, utilizando técnicas e processos de criação que


permitam atender ou até antecipar-se às demandas de mercado;

3.6) Gerenciar a produção em moda, aliando qualidade técnica e produtividade;

3.7) Interagir com especialistas de outras áreas e atuar em equipes interdisciplinares na


elaboração e execução de projetos relacionados em moda.

3- Perfil do Profissional – Competências e Habilidades

O curso formará profissionais capacitados para criar produtos em moda, cujo fazer tem
caráter interdisciplinar, contemplando as questões da qualidade formal e estética, uso,
significação, desempenho, funcionamento, custo, produção, comercialização e mercado. O
Bacharel em Moda formado pela UNAMA deverá conhecer as particularidades econômicas e
tecnológicas da região na qual está inserido de modo a desenvolver seus projetos em sintonia
com este contexto amazônico. Embora esteja afinado com as especificidades do mercado e do
ambiente locais, ao atuar profissionalmente, também estará apto a realizar trabalhos para
clientes ou grupos de clientes com diferentes características e inseridos em diversos contextos
sócio-econômicos e culturais.

O egresso também deverá ter capacidade de refletir sobre a moda em todas as suas
facetas, sobre a necessidade de fortalecimento profissional e seus desafios na atualidade,
pesquisa de tendências e desenvolvimento tecnológico de novos materiais e processos de
produção. Através do exercício profissional e da pesquisa, promoverá o desenvolvimento
necessário à comunidade e ao mercado, atuando em projetos relacionados ao terceiro setor,
melhorando a qualidade do produto existente na região.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


5

É imprescindível que o egresso do curso de Bacharelado em Moda possua uma


formação humanística, na qual sejam desenvolvidos valores tais como responsabilidade social,
justiça e ética, vinculados, sobretudo, aos aspectos de liderança e de empreendedorismo. Neste
sentido entende-se que tais vinculações e ênfases permeiam as disciplinas e atividades do
curso, o que implica afirmar que estas não serão trabalhadas isoladamente como conteúdos
estanques e isolados em um determinado período.

Este perfil profissional está definido em termos de competências e habilidades que, a


seguir, estão agrupadas por semestre do curso:

Ao final do 1º Semestre, o aluno deverá estar apto a:

1) Compreender, analisar e criticar a moda a partir de uma perspectiva sócio-cultural,


comportamental e histórica, com enfoque na realidade Amazônica, adquirindo uma visão
sistemática do projeto, em seus diversos condicionantes.

2) Estabelecer relações entre moda e arte, seus possíveis diálogos e confluências;

3) Representar o corpo humano, através do desenho artístico, e suas proporções para o


desenho de moda, criando uma linguagem própria para expressar conceitos e soluções, em
seus projetos;

4) Identificar a linguagem visual específica das cores e das formas, relacionado-a a criação de
produtos, ao corpo e a vestimenta, adquirindo sensibilidade artística para a criação de formas;

Ao final do 2º Semestre, o aluno deverá estar apto a:

1) Refletir, criticar e analisar o fenômeno sócio-cultural da moda, situando-o em períodos


históricos distintos (contemporaneidade), criando uma visão histórica e prospectiva, revelando
consciência das implicações econômico-sociais, estéticas, simbólicas e históricas de sua
atividade;

2) Realizar desenhos artísticos e ilustrações coloridas de moda, com a correta interpretação do


caimento do tecido, do corpo humano e dos materiais utilizados, adquirindo expressão própria
para a representação da forma;

3) Conhecer e eleger os principais materiais e processos têxteis, com vistas à aplicação prática
no desenvolvimento de produtos, possibilitando capacidade de conceituação do projeto;

4) Executar trabalhos de diagramação de páginas e desenhos ilustrativos de moda nos


softwares Corel Draw e Photoshop;

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


6

5) Realizar desenhos planificados de moda no software Autocad.

Ao final do 3º Semestre, o aluno deverá ser capaz de:

1) Analisar tendências do mundo da moda, produzindo um produto voltado às necessidades


do cliente, com enfoque regional;

2) Identificar as fases dos processos de pesquisa e criação em moda, dominando as diferentes


etapas de construção de um projeto, com definição de objetivos, técnicas de coleta e
tratamento de dados, geração e avaliação de alternativas, configuração de solução e
comunicação de resultados;

3) Elaborar moldes e executar montagens de vestuário feminino;

4) Interpretar imagens e estabelecer formas de expressão e comunicação relacionadas à


visualidade contemporânea;

5) Elaborar padronagens e estampas e utilizar técnicas de estamparia.

Ao final do 4º Semestre, o aluno deverá estar apto a:

1) Criar e produzir acessórios, através das etapas metodológicas de projeto de produto em


design;

2) Formular preços, orçamentos, organizar a distribuição e armazenamento de produtos,


dentro de uma visão prático-administrativa da produção;

3) Elaborar moldes e executar montagens de vestuário masculino e infantil;

4) Conhecer o setor produtivo em moda, identificando as fases da produção do produto;

5) Criar identidades visuais, marcas, etiquetaria e projetos gráficos;

Ao final do 5º semestre, o aluno deverá ser capaz de:

1) Criar e desenvolver uma coleção, levando em consideração a pesquisa de tendências, de


temas e material, estabelecimento de uma identidade visual, atendimento das necessidades
voltadas ao público consumidor, controle de custos e de qualidade na execução do produto,
etc;

2) Produzir matérias e entrevistas jornalísticas sobre moda;

3) Identificar elementos em um plano de marketing e sua relação com o produto;

4) Organizar o espaço expositivo do produto (visual merchandising);

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


7

Ao final do 6º Semestre, o aluno deverá ser capaz de:

1) Utilizar mecanismos de gestão de pessoas (legislação, cálculos trabalhistas,


demissão/admissão, motivação no ambiente de trabalho, etc), conhecendo os fatores de
produtividade na indústria de moda;

2) Utilizar mecanismos de gestão da qualidade na criação e elaboração do produto;

3) Realizar eventos relacionados à moda: desfiles, feiras, encontros, etc.

4- Áreas de Atuação:

O Curso de Moda da Unama formará profissionais capacitados para atuar nas seguintes
áreas:

- Design de vestuário, acessórios e estilismo: através do desenho, modelagem e


acompanhamento da execução de peças de vestuário e complementos, o designer é o
profissional capacitado para criar produtos para a indústria, preocupando-se com o caráter
funcional, estético, econômico, mercadológico e ecológico dos produtos.

- Estampagem e design têxtil: criação e acompanhamento da produção de estampas e


padronagens em tecidos, vestuário e acessórios;

- Assessoria de Estilo: o profissional estará apto a assessorar grandes magazines e lojas na


compra de coleções, assessoria pessoal de estilo, cartelas de cores e pesquisa de tendências;

- Produção de Moda: poderá atuar na realização de desfiles, eventos, feiras e produções para
catálogos e publicidade na área de Moda;

- Ensino Superior e atividades de pesquisa: atuação em cursos de moda, estilismo e design


têxtil, no ensino superior e áreas ligadas à pesquisa de tendências, História da Moda,
identificação de características regionais e pesquisa de materiais têxteis e naturais da
Amazônia.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


8

5- Tópicos de estudo:
O curso foi concebido à luz das Diretrizes Curriculares CNE/CES 146/2002 relacionadas à
formação em Design com habilitação em Moda. Assim o curso está estruturado em quatro
áreas de conhecimento, a saber:

1) Fundamentação Sócio-Histórica: Estudo da História e das Teorias relacionadas à Moda,


em seu amplo contexto, envolvendo aspectos filosóficos, sociológicos, históricos e
antropológicos.

2) Planejamento e Configuração: Estudo de metodologia do projeto e meios de


representação, comunicação e informação.

3) Sistemas de Utilização: Estudo das Relações usuário-objeto, incluindo aspectos bio-


fisiológicos, sociológicos, filosóficos, etc.

4) Sistemas de Produção: Estudo de Materiais, processos, gestão e outras relações entre a


produção e o mercado.

6- COMPONENTES CURRICULARES:
6.1 – Os Componentes Curriculares estão organizados por eixos a
saber:

1) Fundamentação Sócio-Histórica e Humanística

- História da Arte;

- História da Moda I e II;

- Fundamentos Sócio-Antropológicos da Moda;

- Psicossociologia da Moda;

- Semiótica e Moda;

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


9

2) Planejamento e Configuração:

- Computação Gráfica Aplicada à Moda

- Desenho técnico aplicado à moda;

- Desenho de Moda;

- Desenho da Figura Humana.

- Pesquisa e Criação em Moda I e II;

- Estamparia;

- Criação e Desenvolvimento de Coleção;

- Metodologia Visual;

- Linguagem Fotográfica;

3) Sistemas de Utilização

- Modelagem e Montagem I;

- Modelagem e Montagem II.

4) Sistemas de Produção:

- Tecnologia dos Materiais e Processos Têxteis;

- Tecnologia da Confecção;

- Gestão da Qualidade;

- Administração da Produção;

- Administração de Recursos Humanos;

- Produção de Eventos em Moda;

- Comunicação em Moda;

- Marketing de Moda;

Os componentes curriculares Projeto Experimental I e II e Prática Profissional I e II


articulam-se aos eixos do curso e seus componentes acima referidos.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


10

6.2- PROJETO EXPERIMENTAL, ATIVIDADES COMPLEMENTARES,


PRÁTICA PROFISSIONAL:

O aluno deverá apresentar, ao final do curso, um experimento, que consistirá na


elaboração prática de um projeto. Para tal, deverá ser disponibilizada uma carga horária de 72
h/a respectivamente no 5º e 6º semestre, na qual contará com a orientação do professor
responsável pela área de conhecimento em que se insere o seu trabalho. A Regulamentação
para o Projeto Experimental deverá ser aprovada no âmbito do Conselho de Centro e
CONSEPE, contendo, obrigatoriamente, critérios, procedimentos e mecanismos de avaliação,
além das diretrizes técnicas relacionadas com a sua elaboração.

As atividades complementares são componentes curriculares que possibilitam o


reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e competências do aluno,
inclusive adquiridas fora do ambiente escolar, incluindo a prática de estudos e atividades
independentes e opcionais, especialmente nas relações com o mundo de trabalho e suas
diferentes manifestações artísticas e culturais, com as inovações tecnológicas, incluindo ações
de extensão junto à comunidade. Serão, principalmente, palestras, visitas técnicas, viagens,
cursos, seminários, exposições, projetos ligados ao terceiro setor, que tornarão possível a
inserção do aluno em um ambiente prático e o intercâmbio de conhecimentos. Essas
atividades deverão contemplar uma carga horária de 180 h no curso.

O estágio supervisionado ou prática profissional é um componente curricular


direcionado à consolidação dos desempenhos profissionais desejados, inerentes ao perfil do
formando. Para a regulamentação do estágio, a instituição deverá aprovar, em colegiado, o
correspondente regulamento de estágio, com suas diferentes modalidades de
operacionalização, contendo critérios, procedimentos e mecanismos de avaliação. Na Prática
Profissional, o aluno deverá integralizar um total de 432 horas. Nesse sentido, é de
fundamental importância o intercâmbio entre a Universidade e a Empresa, que juntas,
contribuirão para o fortalecimento e preparação do profissional.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


11

6.3 - ATIVIDADES DE PESQUISA:

A produção do conhecimento deverá ser estimulada através da criação de uma linha de


pesquisa e grupos de estudo, como o projeto da TECITECA e catalogação de fibras
amazônicas.

A teciteca é um de arquivo de diversos tecidos, não-tecidos e cartelas de cor,


acompanhados de suas fichas técnicas. Seu principal objetivo é fornecer material de pesquisa
para o aluno, dando suporte ao processo criativo. Deverá, constantemente, ser reformulada,
através da aquisição de novas cartelas de cor e amostras, de acordo com as tendências do
momento.

As amostras de tecidos podem ser adquiridas em parcerias com fabricantes, que têm
interesse na especificação e comercialização de seu material A Teciteca deverá estar
localizada na biblioteca ou em espaço adequado para a guarda e conservação dos tecidos.

Atividades focadas no terceiro setor também serão bem-vindas. Como exemplos que
deram certo, temos a cooperativa de empreendedoras da Rocinha (a COOPAROCA), no Rio
de Janeiro que, em parceria com o Fashion Rio, fornece mão de obra para a produção de peças
de roupa e detalhes de artesanato para as coleções. Esse tipo de iniciativa gera empregos e
produz um resultado satisfatório para todos os envolvidos.

Também é importante, em parceria com cursos de engenharia química, a pesquisa de


materiais e o desenvolvimento de tecidos com fibras naturais da Amazônia. Sabemos que
nossa região tem um grande potencial ainda não explorado, com uma fonte abundante de
materiais naturais que, corretamente utilizados e beneficiados, possibilitarão um grande
desenvolvimento econômico para o setor, pois a matéria-prima ainda é um grande entrave
para a precificação de nossos produtos e capacidade de competição no mercado interno e
externo.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


12

7- METODOLOGIA:
O Bacharelado em Moda deverá estar pautado em iniciativas que priorizem a
interdisciplinaridade, com permanente integração teoria-prática. Dessa forma, o aluno deverá
tomar conhecimento do processo como um todo, desenvolvendo habilidades práticas e críticas
e de colaboração ativa sobre o seu fazer, através da construção de relações com outras áreas
do saber. Para tal, deverão ser oferecidas atividades de extensão, eventos e a possibilidade de
integração do aluno em atividades que priorizem o terceiro setor.

Sabendo que o processo de aprendizagem inicia-se com a construção de relações a


partir de um conhecimento prévio, é também importante que sejam empregados mecanismos
para a sondagem do conhecimento do aluno, como dinâmicas, jogos, exercícios de
criatividade, questionários, entre outros. O conhecimento empírico oriundo das relações
sociais, políticas e experiência profissional do aluno também é muito importante, e deve ser
sempre estimulado através de debates e produção de resenhas. A metodologia de ensino-
aprendizagem deverá privilegiar a orientação para que o aluno busque autonomia intelectual e
assim é essencial o incentivo à pesquisa, a atuação prática por meio de grupo de estudo,
estudos independentes, ensino à distância, debates, exposição de idéias e valorização da
prática educativa, do saber fazer, do saber ser, da criatividade e da capacidade de expressão. A
integração teoria-prática deve ser construída com a participação dos alunos em atividades
interdisciplinares com aplicação conceitual na solução de problemas concretos. Assim,
professor e alunos devem assumir a responsabilidade do processo de formação sendo o
professor um estimulador de potencialidades, orientador do instrumental teórico para re-
construção e produção do conhecimento.

- Deverão ser realizadas palestras, que estarão abertas ao público externo e atividades
programadas, que complementarão as disciplinas;

- Os alunos serão permanentemente incentivados a trabalhar em grupo, realizando projetos


interdisciplinares, a fim de apreender competências e trocar experiências;

- Os exercícios criativos não deverão estar restritos apenas ao espaço da Universidade;

- Haverá visitas monitoradas e eventos na área de Moda, promovidos pelo curso;

- As disciplinas Desenho da Figura Humana, Desenho de Moda, Computação Gráfica e


Desenho Técnico Aplicado à Moda funcionarão com sub-turmas de até 25 alunos;

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


13

- O componente curricular Prática Profissional I e II, sob a forma de estágio supervisionado,


funcionará com duas sub-turmas cada;

- O componente curricular Projeto Experimental I e II funcionará com 08 h/aula para


orientação.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


14

8- ESTRUTURA CURRICULAR:
8.1- MATRIZ CURRICULAR:

Cód. DISCIPLINA CHT CHTEO CHP CHS CR


1º Semestre
ART 0114 História da Arte 36 36 - 02 02
MOD 0101 História da Moda I 72 72 - 04 04
CSO 0228 Fundamentos Sócio 36 36 - 02 02
Antropológicos da Moda
PSI 0121 Psicossociologia da Moda 36 36 - 02 02
ART 0205 Desenho da Figura Humana 72 - 72 04 02
ART 0404 Metodologia Visual 72 72 - 04 04
Sub Total 324 252 72 18 14
2º Semestre
MOD 0201 Desenho de Moda 72 - 72 04 02
MOD 0102 História da Moda II 54 54 - 03 03
MOD 0401 Tecnologia dos Materiais e 72 72 - 04 04
Processos Têxteis
CCP 0506 Computação Gráfica Aplicada à 72 - 72 04 02
Moda
MOD 0202 Desenho Técnico Aplicado à 72 - 72 04 02
Moda
Sub Total 342 126 216 19 13
3º Semestre
MOD 0301 Pesquisa e Criação em Moda I 72 72 - 04 04
MOD 0203 Modelagem e Montagem I 72 - 72 04 02
COM 0410 Linguagem Fotográfica 54 54 - 03 03
LET 0213 Semiótica e Moda 54 54 - 03 03
MOD 0205 Estamparia 72 36 36 04 03
Sub Total 324 216 108 18 15
4º Semestre
MOD 0302 Pesquisa e Criação de Moda II 72 72 - 04 04
ADM 0513 Administração da Produção 72 72 - 04 04
MOD 0204 Modelagem e Montagem II 72 - 72 04 02
MOD 0402 Tecnologia da Confecção 72 36 36 04 03
ART 0405 Programação Visual Aplicada à 54 54 - 03 03
Moda
Sub Total 342 234 108 19 16

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


15

5º Semestre
MOD 0206 Criação e Desenvolvimento de 72 36 36 04 03
Coleção
COM 0506 Comunicação em Moda 54 54 - 03 03
ADM 0227 Marketing de Moda 72 36 36 03 03
MOD 0501 Projeto Experimental I 72 - 72 04 02
MOD 0601 Prática Profissional I(*) 72 - 72 04 02
Sub Total 342 126 216 18 13
6º Semestre
ADM 0228 Gestão da Qualidade 36 36 - 03 03
MOD 0701 Produção de Eventos em Moda 72 36 36 04 03
MOD 0602 Prática Profissional II(*) 72 - 72 04 02
MOD 0502 Projeto Experimental II 72 - 72 04 02
ADM 0309 Administração de Recursos 54 54 - 03 03
Humanos
Sub Total 306 126 180 18 13
MOD 0801 Atividades Complementares 180 - 180 - 05
(*) Adicionalmente às 72h previstas para o componente curricular Prática
Profissional I e 72h de Prática Profissional II o aluno deverá cumprir respectivamente
mais 144h no campo de prática, de modo a integralizar 432h de Prática.

CHT carga horária total – 2448 h


CHT carga horária teórica- 1080 h
CHP carga horária prática: 1080 h
Carga horária de Prática Profissional no campo prática: 288h
CR Créditos - 97

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


16

8.2 - PROGRAMA DAS DISCIPLINAS

1º SEMESTRE:

HISTÓRIA DA ARTE

Objetivos: Refletir sobre a Arte e seus diálogos com a moda, através de uma perspectiva
histórica.

Ementas: A disciplina atua como suporte na realização de projetos, ativando a sensibilidade


artística e crítica do aluno. Estuda o processo de construção do cenário artístico moderno e
contemporâneo enfocando a relação entre moda e arte; Estuda o Renascimento, barroco e
neoclássico, o impressionismo e a fotografia, o modernismo no século XX: o cubismo, fauvismo,
construtivismo, neoplasticismo, futurismo, dadaísmo, surrealismo. Analisa o período entre
guerras; período pós-guerra e o expressionismo abstrato, os anos 60: Arte Pop e Op, o
Tropicalismo no Brasil; Arte Conceitual nos anos 70; Os anos 80 e o retorno da pintura e desafios
da Arte Contemporânea na Amazônia.

Carga Horária: 36 h

Período Letivo: 1º Semestre

Bibliografia:

Básica:

- ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna. São Paulo: Cia das Letras, 2001.
- CHIARELLI, Tadeu. Arte Internacional Brasileira. São Paulo: Lemos, 2002.
- GOMBRICH, E.H. A História da Arte. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1985.
- JANSON, H. W e JANSON, Anthony F. Iniciação à História da Arte. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes,
1996.
- MULLER, Florence. Arte e Moda. São Paulo: COSAC & NAIFY, 2001.
Complementar:

- WOLFFLIN, Henrich. Conceitos Fundamentais da História da Arte. São Paulo: Martins Fontes,
2004.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


17

HISTÓRIA DA MODA I

Objetivos: Refletir sobre a moda ao longo da história, seus momentos revolucionários e diálogo
com a arte; identificar os principais modos de vestir, estilos e momentos de evolução da moda,
seus significados históricos e suas relações com a cultura, da idade antiga ao início da Revolução
Industrial.

Ementas: A disciplina possibilita bases para o desenvolvimento profissional, através do estudo


da linha histórica do tempo e a inserção nas dinâmicas da moda. Estabelece paralelos entre as
vestimentas, a história e a cultura. Estudo do traje e do gosto na época clássica; Unidade e
diversidade cultural na Europa da Idade Média; Exotismo, luxo e Arte no Renascimento; Festa,
ritual e representação no período Barroco; Estudo da moda e da cultura no período Iluminista;

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 1º Semestre

Bibliografia:

Básica:
KOHLER, Carl. História do Vestuário. São Paulo: Martins Fontes: 1996.
LAVER, James. A Roupa e a Moda: uma história concisa. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

Complementar:
AFFONSO, João. Três séculos de modas: a propósito do tricentenário da fundação da cidade de
Santa Maria de Belém do Grão Pará. Belém: Conselho Estadual de Cultura, 1976.
CATELLANI, Regina Maria. Moda Ilustrada de A a Z. São Paulo: Manole, 2003.
JANSON, H. W. Iniciação à História da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


18

FUNDAMENTOS SÓCIO-ANTROPOLÓGICOS DA MODA

Objetivo: Refletir sobre a moda na sociedade contemporânea, estudando o contexto cultural,


social e corporal no qual a indumentária se insere.

Ementas: A disciplina compreende o estudo das relações entre moda e modernidade, moda e
diferenciação social, moda, capitalismo e consumo na sociedade contemporânea, moda e gênero,
moda e corporalidade. Estuda a etnografia visual da indumentária: relações simbólicas,
relativismo cultural e aculturação.

Carga Horária:36 h

Período Letivo: 1º Semestre

Bibliografia:

Básica:
BARTHES, Roland. Inéditos vol 3 (Imagem e Moda). São Paulo: Martins Fontes, 2005.
BENSTOCK, Shari & FERRISS, Suzanne. Por Dentro da Moda. São Paulo: Rocco, 2002.
BRETON, David. Adeus ao Corpo: Antropologia e Sociedade. São Paulo: Papirus, 2003.
FREYRE, Gilberto. Modos de Homem e Modas de Mulher. Rio de Janeiro: Record, 1986.

Complementar:
CASTILHO, Kátia & GALVÃO, Diana. A Moda do Corpo o Corpo da Moda. São Paulo: Esfera, 2003.
DAVIS, Fred. Fashion, Culture and Identity. Chicago: Universidade de Chicago, 1992.
HOBSBAWN, Erick & RANGER, T. A Invenção das Tradições. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1984.
LIPOVETSKY, Gilles. O Império do Efêmero: moda e seu destino nas sociedades contemporâneas.
São Paulo: Cia das Letras, 1989.
KONIG, René. Sociologia de la Moda. Buenos Aires: Carlos Lohlé, 1968.
MAUSS, Marcel. As Técnicas Corporais. In: Sociologia e Antropologia. Vol II. São Paulo: EDUSP,
1974.
RAINHO, Maria do Carmo Teixeira. A Cidade e a Moda. Brasília: UNB, 2002.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


19

PSICOSSOCIOLOGIA DA MODA

Objetivo: Estudar a relação do indivíduo com a indumentária e a moda, do ponto de vista


comportamental.

Ementas: A disciplina abrange a o estudo da relação do indivíduo com a moda e a indumentária.


Origem e processo histórico do conhecimento psicológico. Conceitos básicos da psicologia e sua
aplicação na área da moda. Estuda elementos determinantes do comportamento social e do
comportamento coletivo: personalidade, motivação, necessidade do ser humano. Estuda temas
relacionados à percepção sensorial, percepção social e personalidade: liderança, dependência,
comunicação, motivação e necessidade.

Carga Horária: 36 h

Período Letivo: 1º Semestre

Bibliografia:

Básica:
EMBACHER, Airton. Moda e Identidade: a construção de um estilo próprio. São Paulo: Anhembi
Morumbi, 2001.
FISCHER MIRKIN, Toby. O código do vestir: os significados ocultos da roupa feminina. São Paulo:
ROCCO, 2001.
FLÜGEL, JC. A psicologia das roupas. São Paulo: Mestre Jou, 1966.
LOMAZZI, Giorgio. Psicologia do Vestir. Lisboa, Assirio e Alvim, 1975.
MAISONEUVE, Jean. Introdução à Psicossociologia. Lisboa: Res Editora, 1999.
MAMEDE, Alcântara de. Terapia pela roupa. São Paulo: Mandarin, 1996.

Complementar:
SCHULTZ, Duane e Sidney. História da psicologia moderna. 6.ed. revista e ampliada. São Paulo:
Cultrix, 1994.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


20

DESENHO DA FIGURA HUMANA

Objetivo: Desenvolver o potencial criativo e representativo através do desenho de observação da


figura humana. Proporcionar bases para a disciplina de Desenho de Moda.

Ementas: Compreende o estudo da figura humana (antropometria e anatomia), através do


desenho, estudos de representação da figura humana (proporções e detalhamento de pés, mãos,
tronco, braços, pernas e cabeça), análise das proporções para o desenho de moda (figura
feminina, masculina e infantil) e o estudo da figura humana em poses. Realização de desenhos de
Observação e estudos de luz e sombra.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 1º Semestre

Bibliografia:

Básica:
ABLING, Bina. Fashion Sketchbook. Nova York: Fairchild Pubns, 1999.
PARRAMON, Jose Maria. Como desenhar a figura humana. São Paulo: Parramon, 1990.
HALLAWELL, Philip C. À mão-livre: A Linguagem do Desenho. São Paulo: Melhoramentos, 1997.
MANDEL, Rachel. Como desenhar modas: femininas, masculinas, infantis. Rio de Janeiro:
Tecnoprint, 1990.

Complementar:
EDWARDS, Betty. Exercícios para desenhar com o lado direito do cérebro. Rio de Janeiro: Ediouro
– Tecnoprint, 2003.
GORDON, Louise. Dibujo Anatômico de la figura humana. Barcelona: Daimon, 1998.
YAJIMA, Isao. Figure Drawing for fashion. Tokio: Kimei, 1990.
STECK, Jose F. Como Desenhar a Figura Humana: a lápis, pena ou pincel. Rio de Janeiro: Ediouro,
s/d.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


21

METODOLOGIA VISUAL

Objetivo: Identificar elementos de linguagem e comunicação visual, fornecendo instrumentos


para a criação e interpretação de mensagens visuais.

Ementa: A disciplina compreende o estudo dos elementos básicos de linguagem visual: ponto,
linha, forma, direção, tom, cor, textura, escala, movimento. Estuda os tipos de silhueta: linha
reta, natural, trapézio, ampulheta, etc. Estuda os elementos de composição formal: simetria,
unidade, variedade, proporção, superposição, ritmo, contraste; Composição bi e tridimensional;
Estuda as cores, a Teoria das Cores, harmonia das cores, psicodinâmica das cores. Estuda a
Gestalt e fundamentos de percepção visual.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 1º Semestre

Bibliografia:

Básica:

ARNHEIM, Rudolf. Arte e Percepção Visual. São Paulo: Pioneira, 2000.


DONDIS, Donis A. Sintaxe da Linguagem Visual. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1997.
FARINA, Modesto. Psicodinâmica das Cores em Comunicação. São Paulo: Edgard Blucher, 2003.
JONES, Sue Jenkyn. Fashion Design: manual do estilista. São Paulo:Cosac Naify, 2005.

PEDROSA, Israel. O Universo da Cor. Rio de Janeiro: Ed. SENAC Nacional, 2003.
PARRAMON, Jose Maria. Assim se compõe um quadro. Barcelona: Parramón Ediciones, 1996.

Complementar:

FONTOURA, Ivens. Decomposição da Forma: manipulação da forma como instrumento para a


criação. s/l: Editora Itaipu, 1982.
MUNARI, Bruno. Design e Comunicação Visual: contribuição para uma metodologia didática. São
Paulo: Martins Fontes, 2001.
WONG, Wucius. Fundamentos do desenho bi e tri-dimensional. Barcelona: Gustavo Gilli, 1992.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


22

2º SEMESTRE:

DESENHO DE MODA

Objetivos: Realizar ilustrações coloridas de moda, com vistas a um entendimento e criação de


um projeto, apresentação e execução. Refletir sobre o processo do “olhar”, desenvolvendo o
potencial expressivo e criativo do aluno.

Ementas: A disciplina abrange o desenho de panagem, compreensão e representação do


caimento de diversos tecidos, representação do vestuário feminino, masculino e infantil (saias,
calças, camisas e vestidos), representação de detalhes, texturas e estamparias. Também estuda
técnicas de renderização com cor: aquarela, lápis de cor e hidrocor.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 2º Semestre

Bibliografia:

Básica:
ABLING, Bina. Fashion Rendering with color. Nova York: Prentice Hall, 2001.
ABLING, Bina. Fashion Sketchbook. Nova York: Fairchild Pubns, 1999.
CELLA. Carla. Disegno di Moda. Milão: Hoepli, 1993.

Complementar:
DRAKE, Nicholas. Fashion Ilustration Today. Hong Kong: Thames and Hudson, 1994.
YAJIMA, Isao. Figure Drawing for fashion. Tokio: Kimei, 1990.
MANDEL, Rachel. Desenho de Moda. Rio de Janeiro: Ediouro, s/d.

HISTÓRIA DA MODA II

Objetivos: Refletir sobre a moda ao longo da história, seus momentos revolucionários e diálogo

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


23

com a arte; identificar os principais modos de vestir e estilos, seus significados históricos e suas
relações com a cultura, do século XIX aos nossos dias.

Ementas: A disciplina estuda o processo histórico-evolutivo da moda, da Revolução Industrial


até a atualidade: a Revolução Industrial e o seu papel na mudança dos hábitos de vida; A
modernidade e seus reflexos na moda amazônica; O século XX: a mudança dos padrões; A moda
durante a 1ª Guerra Mundial. Período entre guerras: os reflexos na cultura brasileira; A 1ª Guerra
Mundial e a alteração dos padrões; A década de 50; A década de 60 e a liberação feminina; a
contracultura; Movimentos contemporâneos; Os principais estilistas do século XX. Tendências
atuais da moda brasileira.

Carga Horária: 54 h

Período Letivo: 2º Semestre

Bibliografia:

Básica:

KOHLER, Carl. História do Vestuário. São Paulo: Martins Fontes: 1996.


LAVER, James. A Roupa e a Moda: uma história concisa. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

Complementar:

AFFONSO, João. Três séculos de modas: a propósito do tricentenário da fundação da cidade de


Santa Maria de Belém do Grão Pará. Belém: Conselho Estadual de Cultura, 1976.
ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna. São Paulo: Cia das Letras, 1992.
BOEHN, Max Von. La Moda: História Del traje em Europa. Barcelona: Salvat, 1928.
DORFLES, Gillo. A moda da moda. São Paulo: Martins Fontes, 1984.
CATELLANI, Regina Maria. Moda Ilustrada de A a Z. São Paulo: Manole, 2003.
GOMBRICH, E.H. A história da Arte. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1985.
GONÇALVES, Maria Helena Barreto; VALENÇA, Maslova Teixeira. A Moda no Século XX. Rio de
Janeiro. 2001.
HAUSER, A. História Social da Literatura e da Arte. São Paulo, 1995
JANSON, H. W. Iniciação à História da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
LEHNERT, Gestrud. Historia de la Moda. Colonia: Könemann, 2000.
LIPOVETSKY, Gilles. O Império do Efêmero: a Moda e Seu Destino nas Sociedades Modernas. São
Paulo: Companhia das Letras, 1999.
LURIE, Alison. A Linguagem das Roupas. Rio de Janeiro: Rocco, 1992.
MÜLLER, Florence. A Arte e a Moda. São Paulo: Cosac e Naify Edições, 2000.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


24

O’HARA, Georgina. Enciclopédia da Moda. São Paulo: Cia das Letras, 1993.
RAINHO, Maria do Carmo Teixeira. A Cidade e a Moda. Brasília: UNB, 2002.
SEELING, Charlotte. Moda – O Século dos Estilistas. Portugal: Konemann, 2000.
SOUZA. Gilda. O Espírito das Roupas: a Moda no Século XIX. São Paulo: Cia das Letras, 1987.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


25

TECNOLOGIA DOS MATERIAIS E PROCESSOS TÊXTEIS

Objetivos: Identificar os principais tipos de matérias-primas utilizados em vestuários e


acessórios; Encorajar estudos e pesquisas, visando à experimentação e adoção de modelos
brasileiros de tecnologia têxtil.

Ementa: A disciplina abrange o estudo de fios naturais e sintéticos, fiação e sistemas de


titulação, tecelagem, tecidos planos, urdume e trama. Estuda as características dos tecidos;
aviamentos, materiais e corantes naturais da Amazônia. Estuda o processo têxtil em seus
diferentes segmentos e tecnologias. Estuda todos os tipos de beneficiamento têxtil, novas
tecnologias aplicadas às máquinas de tecelagem e classificação dos tipos de malharia e tinturaria.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 2º Semestre

Bibliografia:

Básica:

AGUIAR NETO, Pedro Pita. Fibras Têxteis, vols 1 e 2. Rio de Janeiro: SENAI/CETIQT, 1996.
ANDRADE FILHO, José & SANTOS, Lacerda. Introdução à tecnologia têxtil. Vol III. Rio de Janeiro:
SENAI/CETIQT, 1996.
ARAÚJO, Mário de. Manual de Engenharia Têxtil. Lisboa: Fundação Calouse Guebrnkian, 1984.
AMORIM, Hildebrando Rebouças de. Síntese dos Processos de Beneficiamento de Tecidos. Rio e
Janeiro: SENAI/ CETIQT, 1996.
BRUNO, Flávio da Silveira. Tecelagem: conceitos e princípios. Rio de Janeiro: SENAI/CETIQT, 1992.
LUIZ, Ribeiro. Introdução à Tecnologia Têxtil. Vols I e II. Rio e Janeiro: SENAI/ CETIQT, 1984.

Complementar:

DAMASE, Jacques. Sonia Delaunay: Fashion and Fabrics. Londres: Thames and Hudson, 1991
FAJARDO, Elias et all. Papéis e Panos. São Paulo: SENAC, 2002.
FAJARDO, Elias et all. Fios e Fibras. São Paulo: SENAC, 2002.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


26

COMPUTAÇÃO GRÁFICA APLICADA À MODA

Objetivo: Apresentar e desenvolver desenhos e projetos com o auxílio do computador.

Ementas: Compreende o estudo das ferramentas Photoshop, para elaboração de desenhos e


manipulação de fotografias, e Corel Draw, para desenho planificado de moda. Abrange a
Introdução à informática; Conceitos básicos para a edição de imagens: formato, tamanho,
resolução, modo de trabalho. Edição de imagens no photoshop: interface, principais comandos,
trabalhos com cor, luz e sombra; digitalização de imagens e importação/exportação de imagens.
Aplicação e utilização dos comandos voltada para desenho de figura humana, vestuário e
estamparia. Estudo do software Corel Draw; vetor x bitmap, principais comandos, apresentações
em cor, realização de desenhos planificados em moda e plotagem.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 2º Semestre

Bibliografia:

Básica:

BAIN, Steve & ERIC, Osborne. Corel Draw 11: o guia oficial. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

DESVENDANDO o Adobe Photoshop: Curso Completo. 1ª ed. São Paulo: Digerati Books, 2003.

Complementar:

LINNEA, Dayton & DAVIS, Jack. The Adobe Photoshop 7 Wow Book. EUA: Peachpit Press, 2003.
PRIMO, Lane. Corel Draw 11 em Português. São Paulo: Ed. Érica, 2004.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


27

DESENHO TÉCNICO APLICADO À MODA

Objetivo: Realizar desenhos planificados em moda, proporcionando bases para a criação de uma
coleção.

Ementas: A disciplina compreende o conhecimento das ferramentas de desenho e desenho plano


de vestuário e acessórios. Compreende introdução à geometria, com o estudo do ponto, linha e
plano, estudo de sistema de eixos, sólidos geométricos, sistema métrico, proporção, escala, vistas
ortográficas, cotagem, especificações técnicas e planificação de sólidos. Estudos para desenho
planificado de moda e elaboração de moldes. Apresentação de projetos relacionados ao tema:
desenho de vestuário, acessórios, displays e totens expositivos.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 2º Semestre

Bibliografia:

Básica:

FRENCH , Thomas E., VIERGK, Charles J. Desenho Técnico e Tecnologia Gráfica. Porto Alegre:
Globo,1985.
LEITE, Adriana Sampaio & VELLOSO, Marta Delgado. Desenho Técnico de Roupa Feminina. São
Paulo: SENAC, 2004.
PEREIRA , Aldemar. Desenho Técnico Básico. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1976.

Complementar:

BACHMAM, Albert; FORGBERG, Ricardo. Desenho Técnico. Porto Alegre: Globo, 1979.
DERDIK, Edith. Formas de pensar o desenho. São Paulo: Scipione, 1988.
KANDINSKY, W. Ponto, linha, plano. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


28

3º SEMESTRE
PESQUISA E CRIAÇÃO EM MODA I

Objetivo: Criar produtos adequados ao mercado têxtil e de confecção e que expressem


contemporaneidade no design, através da pesquisa das transformações da sociedade e dos
movimentos internacionais da Moda.

Ementa: Estudos do processo de criação de um projeto em moda; de técnicas de criatividade e


metodologia de projeto de produto em design. Pesquisa de temas e tendências, tribos urbanas,
painéis de ambiência (conceito, utilização e montagem), elaboração de cartela de cores, pesquisa
de materiais (tecido, não-tecido, estampas, bordados e aviamentos), estilo, ilustração, desenho
técnico e memorial descritivo. Noções de ergonomia para a moda. Produção de peças de
vestuário que ilustrem o trabalho desenvolvido.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 3º Semestre

Bibliografia:

Básica:

CASTILHO, Katia; GARCIA, Carol. Moda Brasil: Fragmentos de um vestir tropical. São Paulo:
Anhembi-Morumbi, 2000.
BAXTER, Mike. Projeto de Produto: guia prático para o desenvolvimento de novos produtos. São
Paulo: Edgard Blucher, s/d.
JONES, Sue Jenkyn. Fashion Design: manual do estilista. São Paulo:Cosac Naify, 2005.

MUNARI, Bruno. Das Coisas Nascem Coisas. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

TREPTOW, Doris E. Inventando Moda. Blumenau: Época, 2003.


Complementar:

EMBACHER, Aírton. Moda e Identidade: a construção de um estilo próprio. São Paulo: Anhembi-
Morumbi, 2000.
BASILE, Aissa Heu. Como pesquisar moda na Europa e nos EUA. São Paulo: Senac São Paulo, 1996.
GRAVE, Maria de Fátima. Modelagem sob a ótica da Ergonomia. São Paulo: Zenex, s/d.
JOFFILY, Ruth. Vista-se como você é: um guia para mulheres de todos os tipos. Porto Alegre: L&PM,
1997.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


29

MODELAGEM E MONTAGEM I

Objetivos: Produzir peças de vestuário de acordo com o planejamento da coleção. Desenvolver


uma visão crítica do trabalho do modelista e da tecnologia do acabamento, contribuindo para a
qualidade do produto final.

Ementas: A disciplina compreende o estudo das técnicas e materiais utilizados na modelagem,


tecnologia do corte, costura e acabamento em peças femininas. Estuda as principais
nomenclaturas utilizadas, os materiais, com sua utilização e manutenção. Modelagem: conceitos
e métodos, tabelas de medidas, tomada de medidas, traçado das peças, métodos de corte; Estuda
os tipos de costura e acabamentos. A modelagem sob a ótica da ergonomia. Estudo de detalhes:
manga, gola, bolso, franzido; seqüência de montagem das peças. Elaboração e peças básicas para
o vestuário feminino: blusa, camisa e calça. Modelagem e montagem de vestidos; macacão;
jaqueta, blazer feminino e tailleur.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 3º Semestre

Bibliografia:

Básica:
DUARTE, Sonia, SAGGESE, Sylvia. Modelagem Industrial Brasileira. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.
GRAVE, Maria de Fátima. Modelagem sob a ótica da Ergonomia. São Paulo: Zenex, s/d.
FULCO, Paulo. Modelagem Plana feminina. São Paulo: SENAC, 2003. Coleção Métodos de
Modelagem.
FEGHALI, Marta K. e Daniela Dwyer. As Engrenagens da Moda. Rio de Janeiro: Senac, 2001.

Complementar:
CAVALHEIRO, Rosa Marly; SILVA, Rosa Lúcia de Almeida. Moldes Femininos: noções básicas. São
Paulo: SENAC, 2003.
ABREU, Dener Pamplona de. Curso básico de corte e costura. Rideel, 1970.
MANEQUIM. Guia Básico de Costura. São Paulo: Abril, 2002.
Método SESI Corte e Técnicas de Costura. SESI – Serviço Social da Indústria 10 ed., 1988.
SHAEFFER, Clare B. Couture sewing. Techniques. Taunton Press, 1997.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


30

LINGUAGEM FOTOGRÁFICA

Objetivos: Exercitar o olhar através da fotografia, identificando suas diversas linguagens.


Discutir os aspectos históricos e artísticos da fotografia através do século XX, com foco na
Moda.

Ementas: A disciplina compreende o estudo da fotografia, em seus aspectos artísticos, históricos


e técnicos, e a necessidade do exercício do olhar e da diferenciação das linguagens fotográficas,
com foco para a moda e seu processo criativo. Estuda a história da fotografia: principais
conceitos e reflexões. Abrange os tipos de fotografia: convencional e digital. Estudo da
linguagem como expressão na fotografia: fotografia e arte, fotografia e realidade. Estuda
materiais e técnicas de captura manual, em ambiente externo.

Carga Horária: 54 h

Período Letivo: 3º Semestre

Bibliografia:
Básica:
MACHADO, Arlindo. A ilusão espetacular: uma introdução à fotografia. São Paulo:
Brasiliense, 1984.
DUBOIS, Philip, O ato fotográfico. São Paulo: Papirus, 1993;
GURAN, Milton. Linguagem fotográfica e informação. Rio de Janeiro: Rio Fundo Editora,
1992;

Complementar:
BARTHES, Roland. A Câmara Clara: nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova
Fronteira, 1984.
KOSSOY, Boris. Fotografia e história. São Paulo: Ática, 1989.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


31

SEMIÓTICA E MODA

Objetivos: Analisar produtos de linguagem verbal e não-verbal, enfatizando a relação da moda


com aspectos estéticos e culturais; Desenvolver a capacidade criativa a partir da análise das
características dos processos informacionais das coleções de moda.

Ementas: A disciplina abrande o estudo dos signos na moda, com a análise das teorias e
conceitos da semiótica; Comunicação e semiótica; O modo de produção dos signos; Metáfora e
semiose: da metáfora à representação simbólica. O modo simbólico. Simulação e Simulacro. A
família dos códigos. Semiótica e moda, corpo e comunicação. Teorias semióticas. A linguagem
da roupa na coleção de moda.

Carga Horária: 54 h

Período Letivo: 3º Semestre

Bibliografia:

Básica:

BARTHES, Roland. Elementos de semiologia. São Paulo: Cultrix, 1971.


CASTILHO, Kathia & MARTINS, Marcelo. Discursos da Moda, Semiótica, Design e Corpo. São
Paulo: Anhembi Morumbi, 2005.
DEELY, John. Semiótica Básica. São Paulo: Ática, 1990.
ECO, Umberto. Semiótica e filosofia da linguagem. São Paulo: Ática, 1991.
SANTAELLA, Lúcia. Semiótica aplicada. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002.
ALESSIO, Lucrécia D. Leitura sem palavras. São Paulo, Ática, 1986.

Complementar:

EMBACHER, Airton. Moda e Identidade: a construção de um estilo próprio. São Paulo:


Anhembi Morumbi, 2001.
MUNARI, Bruno. Diseño y Comunicación Visual. Barcelona, Gustavo Gili, 1975.
PIGNATARI, Décio. Informação, linguagem, Comunicação. São Paulo, Cultrix, 1987.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


32

ESTAMPARIA

Objetivos: Desenvolver o potencial criativo do aluno, através da elaboração de estampas.


Proporcionar bases para o trabalho profissional na área de design têxtil.

Ementas: A disciplina abrange o estudo das técnicas de criação e produção de estampas, com o
estudo da história da estamparia e sua compreensão como meio de diversidade cultural dos
povos; estudo de estampas e grafismos regionais; criação de estampas: pesquisa de tendências e
temas e criação através de desenhos informatizados e manuais. Estampagem isolada e corrida.
Estudo dos processos de estamparia (serigrafia, estampagem artesanal – tie dye, batik, ikata, java
- e industrial ).

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 3º Semestre

Bibliografia:

Básica:

GAST, Petra. Impressão e pintura em tecidos. Rio de Janeiro: Tecnoprint/ Ediouro, 1983.
MUNARI, Bruno. Das Coisas Nascem Coisas. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
SABOYA, Wagner. Iniciação à Serigrafia. Rio de Janeiro: SENAI/CETIQT, 1993.
S´AGARÓ, J de. Serigrafia Artística. Barcelona: Leda, 1964.

Complementar:

GALLO, Giovanni. Motivos Ornamentais da Cerâmica Marajoara: modelos para o


artesanato de hoje. Belém: Museu do Marajó, 1990.
JAMESON, Norma. Batik for Beginers. New York : Watson-Guptill, 1970.
MUSEU Paraense Emilio Goeldi. Arte da Terra: Resgate da Cultura Material e
Iconográfica do Pará. Belém: SEBRAE, 1999.
OSTROWER, Fayga. Criatividade e Processos de Criação. São Paulo: Ed. Vozes, 2000.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


33

4º SEMESTRE:

PESQUISA E CRIAÇÃO EM MODA II

Objetivo: Criar produtos adequados ao mercado têxtil e de confecção e que expressem


contemporaneidade no design, através da pesquisa das transformações da sociedade e dos
movimentos internacionais da Moda.

Ementa: A disciplina abrange a criação de acessórios e complementos para o vestuário.


Planejamento e Desenho. Concepção e Criação, Laboratório de Produção. Bases para o Projeto
Experimental.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 4º Semestre

Bibliografia:

Básica:

BAXTER, Mike. Projeto de Produto: guia prático para o desenvolvimento de novos produtos. São
Paulo: Edgard Blucher, s/d.
BELMIRO, Arnaldo. Como fazer roupas e acessórios em couro. Rio de Janeiro: Tecnoprint, 1985.
JONES, Sue Jenkyn. Fashion Design: manual do estilista. São Paulo:Cosac Naify, 2005.

MUNARI, Bruno. Das Coisas Nascem Coisas. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 2000.
TREPTOW, Doris E. Inventando Moda. Blumenau: Época, 2003.

Complementar:

OLVER, Elizabeth. The Art of Jewelry Design: From Idea to Reality. USA: North Light Books,
2002, 160 p.
OLVER, Elizabeth. Jewelry Making Techniques Book: Over 50 Techniques for Creating
Eyecatching Contemporary and Traditional Designs. USA: North Light Books, 2003.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


34

ADMINISTRAÇÃO DA PRODUÇÃO

Objetivos: Formar uma base tecnológica que possibilite ao futuro profissional a gerência do
processo de produção em moda.

Ementas: A disciplina abrange o estudo do histórico, principais conceitos e estrutura da


administração de produção de uma confecção. Aborda a função estratégica da produção: fatores
competitivos e ações praticadas. Estuda custos, a gestão de materiais, gestão de equipamentos e
suprimentos, logística e distribuição.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 4º Semestre

Bibliografia:

Básica:

ALVARENGA, Antônio Carlos; NOVAES, Antônio Galvão N. Logística Aplicada: Suprimento e


Distribuição Física. São Paulo: Edgard Blücher Ltda., 2000.
SLACK, N; CHAMBERS S.; JOHNSTON, R. Administração da Produção 2 ed. São Paulo;
Atlas, 2002

Complementar:
CHING, Hong Yuh. Gestão de Estoques na Cadeia de Logística. 2.ed. São Paulo: Atlas, 2001.
MOURA, Reinaldo A. Série Manual de Logística. Volume 1. 4. ed. Rev. São Paulo: IMAM,1998.
FLEURY, Paulo Fernando. Logística Empresarial. São Paulo: Atlas, 2000.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


35

MODELAGEM E MONTAGEM II

Objetivos: Produzir peças de vestuário de acordo com o planejamento da coleção. Desenvolver


uma visão crítica do trabalho do modelista e sua contribuição para a qualidade do produto final.

Ementas: A disciplina estuda a modelagem e montagem para a moda masculina: paletós e


jaquetas, camisa masculina esporte e social, calças e bermudas com ficha técnica. Também
aborda técnicas de Modelagem do vestuário infantil, em vestidos, calças, saias, camisas, com
gradação dos moldes e detalhes de acabamento das peças. Modelagem e montagem para
malharia: biquíni, maiô, roupa esporte.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 4º Semestre

Bibliografia:

Básica:

FULCO, Paulo. Modelagem Plana feminina. São Paulo: SENAC, 2003. Coleção Métodos de
Modelagem.
FEGHALI, Marta K. e Daniela Dwyer. As Engrenagens da Moda. Rio de Janeiro: Senac, 2001
DUARTE, Sonia, SAGGESE, Sylvia. Modelagem Industrial Brasileira. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

Complementar:

ABREU, Dener Pamplona de. Curso básico de corte e costura. Rideel, 1970.
BRAY, Natalie. Dress Fitting. Oxford: BSP Professional Books, 1991.
CAVALHEIRO, Rosa Marly ; SILVA, Rosa Lúcia de Almeida. Moldes Femininos: noções básicas. São
Paulo: SENAC, 2003.
GOULARTI, Alcides F., JENOVEVA, Roseli. A Indústria do Vestuário – Economia Estética e
Tecnologia. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 1997
MANEQUIM. Guia Básico de Costura. São Paulo: Abril, 2002
Método SESI Corte e Técnicas de Costura. SESI – Serviço Social da Indústria 10 ed., 1988.
SHAEFFER, Clare B. Couture sewing Techniques. Taunton Press, 1997.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


36

TECNOLOGIA DA CONFECÇÃO

Objetivos: Identificar os principais processos utilizados na fabricação de vestuário e acessórios.

Ementas: A disciplina aborda o estudo do processo de fabricação de produtos têxteis: moldes,


enfesto, corte, costura, bordado, silk-screen, lavagem, tingimento, acabamento, estocagem e
expedição. Ficha Técnica. Controle de qualidade, planejamento de produção, tipos e funções
específicas dos equipamentos utilizados em confecções.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 4º Semestre

Bibliografia:

Básica:

ALBUQUERQUE, Florival Fe. Controle de qualidade na indústria de fiação e tecelagem. Rio de


Janeiro; Senai-Cetiqt, 1992
AGUIAR NETO, P.P. Fibras Têxteis. Rio de Janeiro: SENAI/CETIQT, 1996. Vol 1 e 2.
LUIZ, Ribeiro. Introdução à Tecnologia Têxtil. Rio e Janeiro: SENAI/ CETIQT, 1984. Vol 1 e 2
ARAÚJO, de Mário. Tecnologia do Vestuário. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1996.

Complementar:

ANDRADE FILHO, José & SANTOS, Lacerda. Introdução à tecnologia têxtil. Vol III. Rio de Janeiro:
SENAI/CETIQT, 1996.
ARAÚJO, Mário de. Manual de Engenharia Têxtil. Lisboa: Fundação Calouse Guebrnkian, 1984.

AMORIM, H.R. Síntese dos Processos de beneficiamento de tecidos.


BRUNO, F.S. Tecelagem conceitos e princípios.
DAMASE, Jacques. Sonia Delaunay: Fashion and Fabrics. Londres: Thames and Hudson, 1991.
HARRIES. Materiais Têxteis. São Paulo, EPU, s.d.
RECH, Sandra Regina. Moda: por um fio de qualidade. Florianópolis: UDESC, 2003.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


37

PROGRAMAÇÃO VISUAL APLICADA À MODA

Objetivos: Identificar e conhecer sistemas de comunicação visual; Utilizar a linguagem visual


experimental para transmitir mensagens a um público alvo.

Ementas: A disciplina estuda conceitos básicos de design gráfico, identidade visual e identidade
corporativa. Abrange a criação de marcas; manual de identidade corporativa e etiquetaria
(símbolos e normas). Elabora Catálogos, tendo a fotografia como suporte visual. Abrange a
criação de embalagens individuais, coletivas, sacos plásticos, cabides, módulos expositivos e
displays.

Carga Horária: 54 h

Período Letivo: 4º Semestre

Bibliografia:

Básica:

MUNARI, Bruno. Design e Comunicação Visual. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
RIBEIRO, Milton. Planejamento Visual Gráfico. São Paulo: LGE, 2003.
BONFIM, G.A. Metodologia para desenvolvimento de projetos. João Pessoa: Editora Universitária,
1995
MESTRINER, Fabio. Design de Embalagem: curso básico. São Paulo: Makron, 2002.

Complementar:

DORFLES, Gillo. O design industrial e sua estética. Lisboa: Editorial Presença, 1991.
COLLARO, Antonio Celso. Projeto Gráfico: Teoria e Prática da Diagramação. São Paulo: Ed.
Summus, 2000.
SENAC. O Valor do Design: Guia ADGB Brasil. São Paulo: SENAC, 2003.
STRUNCK, Gilberto Luiz. Identidade Visual: A direção do Olhar. Rio de Janeiro: Europa, 1989.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


38

5º SEMESTRE:
CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE COLEÇÃO

Objetivo: Criar coleções que possuam apelo mercadológico, através da pesquisa das
transformações da sociedade e dos movimentos internacionais da Moda.

Ementas: Estuda a criação e desenvolvimento de coleções: pesquisa de tendências, pesquisa


mercadológica; composição de peças, peças-chave e peças básicas; cronograma de
desenvolvimento. Estuda a seqüência de processos de produção e do mostruário, interpretação
de produto e ficha técnica. Apresentação de dossiê: projeto gráfico e montagem.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 5º Semestre

Bibliografia:

Básica:

TREPTOW, Doris. Inventando Moda. Blumenau: Época, 2003.

BAXTER, Mike. Projeto de Produto: guia prático para o desenvolvimento de novos produtos. São
Paulo: Edgard Blucher, s/d.

JONES, Sue Jenkyn. Fashion Design: manual do estilista. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

MUNARI, Bruno. Das Coisas Nascem Coisas. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 2000.

VERGUEIRO, Waldomiro de Castro Santos. Desenvolvimento de Coleções. São Paulo: Polis, 1989.

Complementar:

PALOMINO, Érika. A Moda. São Paulo: Ed. Publifolha, 1998.

TAIN, Linda. Portfolio Presentation for Fashion Designers. Nova Iorque. Fairchild Pubns, 1998.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


39

COMUNICAÇÃO EM MODA

Objetivos: Produzir textos e matérias, na área de moda, para jornais e revistas.

Ementa: A disciplina conceitua o jornalismo impresso e explicita suas funções. Estuda


tendências atuais do jornalismo de moda, o texto para a moda, elaboração de pauta, produção de
moda e composição de estilo. Propõe a construção de material de divulgação, editorial de moda,
cobertura de eventos de moda e release. Estuda conceitos de publicidade e propaganda,
principais canais de comunicação e técnicas de entrevista.

Carga Horária: 54 h

Período Letivo: 5º Semestre

Bibliografia:

Básica:

BARNARD, Malcom. Moda e Comunicação. São Paulo: Rocco, 2003.


FERRARI, Maria Helena & SODRE, Muniz. Técnica de Reportagem: notas sobre a narrativa
jornalística. São Paulo, Summus, 1986.
JOFFILY, Ruth. O Jornalismo e Produção de Moda. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.
TRAQUINA, Nelson (org) Jornalismo - questões, teorias e estórias. Lisboa: Veja, 1993
VEIGA, Patrícia. Moda em Jornal. Rio de Janeiro, SENAC Rio, 2004.

Complementar:

CASTILHO, Kátia. Moda e Linguagem. São Paulo: Anhembi Morumbi, 2004.


LAGE, Nilson. Estrutura da Notícia. São Paulo: Ática, 1998.
MEDINA. Cremilda. Entrevista: o diálogo possível. São Paulo: Ática, 2002.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


40

MARKETING DE MODA

Objetivos: Desenvolver elementos estratégicos e de raciocínio tático, aplicados ao mercado de


moda; Reconhecer importância da estratégia de marketing para a produção da coleção; Refletir
sobre o marketing nas organizações.

Ementas: A disciplina compreende o estudo da conceituação e histórico do marketing; estudos


de marketing estratégico e operacional; sistemas de informação de marketing; o plano de
marketing; comportamento e processos de compra do consumidor; segmentação de mercado;
Análise do Ambiente, do Mercado e da Marca; difusão de inovações; posicionamento de marca
no mercado; o papel do marketing no planejamento da coleção e do processo produtivo;
Marketing de varejo e visual merchandising: estudo do ponto de venda para o varejo.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 5º Semestre

Bibliografia:

Básica:

COLBORNE, Robert. Visual Merchandising: the business of merchandise presentation. USA,


Delmar Learning, 1996.
KOTLER, Philip. Administração de Marketing. São Paulo, Prentice Hall, 2000.
KOTLER, Philip. Marketing para o século XXI. São Paulo: Futura, 2000.

Complementar:

BERNARDINO, Eliane de Castro et all. Marketing de Varejo. São Paulo: FGV, 2003.
DEMETRESCO, Sylvia. Vitrina: construção de encenações. São Paulo: SENAC, 2001.
KOTLER, Philip. Marketing para o século XXI. São Paulo: Futura, 2000.
SCHIMID, Erika. Marketing de Varejo de Moda. São Paulo: Qualitymark, 2004.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


41

PROJETO EXPERIMENTAL I

Objetivos: Elaborar um projeto prático na área de Moda; Consolidar conhecimentos na área de


criação e desenvolvimento de coleções.

Ementas: O componente curricular consiste na realização de um projeto prático, contando com


a orientação do professor responsável pela área de conhecimento em que se insere o seu
trabalho. Aborda reflexões sobre o projeto, pesquisa de campo, bibliografia e iconografia,
redação e discussão durante as primeiras etapas de um projeto experimental em moda.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 5º Semestre

Bibliografia:

Básica:

TREPTOW, Doris. Inventando Moda. Blumenau: Época, 2003.

BAXTER, Mike. Projeto de Produto: guia prático para o desenvolvimento de novos produtos. São
Paulo: Edgard Blucher, s/d.

JONES, Sue Jenkyn. Fashion Design: manual do estilista. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

MUNARI, Bruno. Das Coisas Nascem Coisas. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 2000.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


42

PRÁTICA PROFISSIONAL I

Objetivos: Promover a integração do aluno com o mercado de trabalho, estreitando os laços


entre a empresa e a Universidade.

Ementas: O componente curricular Prática Profissional é o campo privilegiado da prática


profissional supervisionada e requisito de obtenção do grau. São atividades sociais, culturais e
profissionais vivenciadas pelo estudante em situações reais de vida e do trabalho, realizadas na
universidade, na comunidade em geral, junto a empresas, sob supervisão. A partir de um Plano
de Prática, ocorrem aulas instrumentais, discussão de experiências vivenciadas em campo,
orientação e supervisão, culminando com um Relatório de Campo e avaliação pelo professor
supervisor..

Carga Horária: 72 h .

Período Letivo: 5º Semestre

Observação: Às 72 h previstas para este componente curricular serão acrescentadas 144 horas
de atividades no campo de prática.

Bibliografia:

Básica:

- DISITZER, Márcia & VIEIRA, Silvia. A Moda como ela é. São Paulo: SENAC, 2006.

- TREPTOW, Doris. Inventando Moda. Blumenau: Época, 2003.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


43

6º SEMESTRE:
GESTÃO DA QUALIDADE

Objetivos: Oferecer ao aluno uma visão global da qualidade como ferramenta de gestão,
desenvolver senso crítico em gestão pela qualidade total, certificação internacional da qualidade
e estatística para a tomada de decisões na gestão das empresas.

Ementas: A disciplina estuda a filosofia, conceitos básicos e ferramentas de gestão pela


qualidade total, os principais sistemas de garantia da qualidade, processo de obtenção de
certificação internacional, controle estatístico do produto para a indústria do vestuário e
acessórios e qualidade na produção.

Carga Horária: 36 h

Período Letivo: 6º Semestre

Bibliografia:

Básica:

CAMPOS, Vicente Falconi. Controle da Qualidade Total. Rio de Janeiro: FCO, 1992.
RECH, Sandra Regina. Moda: por um fio de qualidade. Florianópolis: UDESC, 2003.

Complementar:

CROSBY, Phillip B. Qualidade é investimento. São Paulo: José Olympio, 1992.


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Gestão da qualidade e garantia da qualidade
- terminologia - NBR ISO 8402. Rio de Janeiro: ABNT, 1994
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Normas de gestão da qualidade e garantia da
qualidade - Parte 1: Diretrizes para seleção da ISO. Rio de Janeiro: ABNT, 1994.
KUME, H. Métodos Estatísticos para Melhoria da Qualidade. São Paulo. Editora Gente, 1993. 245 p.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


44

PRODUÇÃO DE EVENTOS EM MODA

Objetivos: Capacitar o aluno para a produção de moda e para o gerenciamento de eventos


relacionados à moda dentro das organizações.

Ementas: A disciplina estuda a moda, estilo e atualidade; a comunicação em moda, a imprensa e


a moda, moda e publicidade, moda e comportamento; fotografia de moda; planejamento,
controle e produção de eventos em moda: desfiles, feiras, mostras, salões, seminários, palestras,
etc.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 6º Semestre

Bibliografia:

Básica:

CESCA, Cleuza Gertrudes Gimenes. Organização de Eventos: manual para planejamento e


execução. São Paulo: Summus, 1987.
JOFFILY, Ruth. O Jornalismo e Produção de Moda. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.
ZANELLA, Luiz Carlos. Manual de Organização de Eventos: planejamento e operacionalização.
São Paulo: Atlas, 2006.

Complementar:

AGINS, Teri. The end of fashion: The Mass Marketing of the clothing Business. New York, Harper
Collins, 2002.

ALMEIDA, Adilson José de, WANJMAN, Solange. Moda, Comunicação e Cultura: um olhar
acadêmico. São Paulo: Arte e Ciência, 2002.

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS

Objetivo: Utilizar mecanismos de gestão de recursos humanos para administração de empresas

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


45

de moda.

Ementa: A disciplina compreende o estudo de conceitos básicos de recursos humanos; As


funções, os processos e os modelos de gerenciamento de recursos humanos; Contratação,
demissão, cálculos trabalhistas, férias, 13º salário; motivação e trabalho em equipes. Demonstra
a aplicação dos conceitos na indústria da confecção e no varejo de moda, com destaque para os
processos motivacionais e estudo da organização do trabalho em uma confecção: turnos,
segurança no trabalho, escalas, rodízio de atividades, ergonomia no posto de trabalho e outros
fatores que interferem na produtividade do trabalhador.

Carga Horária: 54 h

Período Letivo: 6º Semestre

Bibliografia:

Básica:

CHIAVENATO, Idalberto. Gerenciando pessoas: o passo decisivo para administração participativa.


São Paulo: Makron Books, 1994.
MARRAS, Jean Pierre. Administração de recursos humanos – do operacional ao estratégico. 4ª
edição, Futura.
MATTOS, Ruy A. Gestão e democracia na empresa. Distrito Federal: Livre, 1991.
VERGARA, Sylvia Constant. Gestão de pessoas. 2ª edição, São Paulo: Atlas.
Complementar:
BROWN, Marvin T. Ética nos negócios. São Paulo: Makron Books, 1993.
COUTO, Hudson de Araújo. Como Implantar a Ergonomia na Empresa. Belo Horizonte
Ergo, 2002.
MOREIRA NETO, Diogo de F. Teoria do poder. Parte I e II. Ed. Revista dos Tribunais, São Paulo,
1992.
RESENDE, Ênio. Cidadania: o remédio para as doenças culturais brasileiras. São Paulo: Summus,
1992.
WEIL, Pierre. A nova ética. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1993.

PROJETO EXPERIMENTAL II

Objetivos: Elaborar um projeto prático na área de Moda; Consolidar conhecimentos na área de


criação e desenvolvimento de coleções.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


46

Ementas: O componente curricular consiste na conclusão do projeto iniciado no semestre


anterior, sob orientação de um professor responsável pela área em que se insere o trabalho do
aluno.

Carga Horária: 72 h

Período Letivo: 6º Semestre

Bibliografia:

Básica:

TREPTOW, Doris. Inventando Moda. Blumenau: Época, 2003.

BAXTER, Mike. Projeto de Produto: guia prático para o desenvolvimento de novos produtos. São
Paulo: Edgard Blucher, s/d.

JONES, Sue Jenkyn. Fashion Design: manual do estilista. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

MUNARI, Bruno. Das Coisas Nascem Coisas. São Paulo: Ed. Martins Fontes, 2000.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


47

PRÁTICA PROFISSIONAL II

Objetivos: Promover a integração do aluno com o mercado de trabalho, estreitando os laços


entre a empresa e a Universidade.

Ementas: A Prática Profissional II sob a forma de estágio supervisionado dar-se-á em


continuidade à Prática I, nas áreas de confecções, indústria têxtil, desenvolvimento de produtos
de moda, marketing de varejo, indústrias de jóias e semijóias, lojas, produção de acessórios de
moda, organização de eventos de moda, ONG´s. Outras áreas poderão ser adicionadas. Ao final
da Prática II o Relatório das atividades de campo deve evidenciar a sistematização e a reflexão
sobre a prática profissional com avaliação do professor supervisor e do orientador de campo.

Carga Horária: 72 h complementadas com 144 horas de campo, totalizando 216 horas.

Período Letivo: 6º Semestre

Observação: Às 72 h previstas para este componente curricular serão acrescentadas 144 horas
de atividades no campo de práticas.

Bibliografia:

Básica:

- DISITZER, Márcia & VIEIRA, Silvia. A Moda como ela é. São Paulo: SENAC, 2006.

- TREPTOW, Doris. Inventando Moda. Blumenau: Época, 2003.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


48

9- SISTEMÁTICA DE AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO:


9.1- PROCESSO DE AVALIAÇÃO DISCENTE:
"[...] conceber e nomear o ' fazer testes', o 'dar notas', por avaliação é uma atitude simplista e ingênua! Significa
reduzir o processo avaliativo, de acompanhamento e ação com base na reflexão, a parcos instrumentos auxiliares
desse processo, como se nomeássemos por bisturi um procedimento cirúrgico". (Hoffmann, 2000: 53).

"Alguns teimam em entender por avaliação os tipos de provas, de exercícios, de testes, de trabalhos etc. Não
compreendem a avaliação como um processo amplo da aprendizagem, indissociável do todo, que envolve
responsabilidades do professor e do aluno. Ao tratar a avaliação dessa forma, afastam-na de seus verdadeiros
propósitos, de sua relação com o ensinamento, de seu aspecto formativo. O alargamento do conceito da Avaliação
nos faz ver suas diversas faces e como o poder está associado à ela. Mostra o seu fim e os seus meios. Falar da
Avaliação no âmbito da Educação Escolar, no campo da Educação de Direitos, nos leva pensar a sua função, o
papel social do professor, a razão da existência da Escola. Traz a discussão sobre inclusão e exclusão, privilégios e
direitos, direitos e obrigações, instrução e formação, que alunos queremos formar, que escola estamos construindo
para a nossa sociedade. (OLIVEIRA, S. Roseli. MACEDO, Hercules. O professor e a avaliação; Avaliação Escolar.
Disponível em: www.projetoeducar.com.br/avalia em fevereiro 1998).

As avaliações realizadas nas escolas decorrem de concepções diversas, das quais nem
sempre se tem clareza dos seus fundamentos. O sistema educacional apoia-se na avaliação
classificatória com a pretensão de verificar aprendizagem ou competências através de
medidas, de quantificações. Este tipo de avaliação pressupõe que as pessoas aprendem do
mesmo modo, nos mesmos momentos e tenta evidenciar competências isoladas. Ou seja,
algumas que, por diversas razões, têm maiores condições de aprender, aprendem mais e
melhor. Outras, com outras características, que não respondem tão bem ao conjunto de
disciplinas, aprendem cada vez menos e são muitas vezes excluídos do processo de
escolarização.

9.1.1- AVALIAÇÃO FORMATIVA:


A avaliação formativa não tem como objetivo classificar ou selecionar. Fundamenta-se
nos processos de aprendizagem, em seus aspectos cognitivos, afetivos e relacionais;
fundamenta-se em aprendizagens significativas e funcionais que se aplicam em diversos
contextos e se atualizam o quanto for preciso para que se continue a aprender. Este enfoque
tem um princípio fundamental: deve-se avaliar o que se ensina, encadeando a avaliação no
mesmo processo de ensino-aprendizagem. Somente neste contexto é possível falar em

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


49

avaliação inicial (avaliar para conhecer melhor o aluno e ensinar melhor) e avaliação final
(avaliar ao finalizar um determinado processo didático).
Se a avaliação contribuir para o desenvolvimento das capacidades dos alunos, pode-se dizer
que ela se converte em uma ferramenta pedagógica, em um elemento que melhora a
aprendizagem do aluno e a qualidade do ensino.

Qual deverá ser então o sentido e a finalidade da avaliação?

• Conhecer melhor o aluno: suas competências curriculares, seu estilo de aprendizagem,


seus interesses, suas técnicas de trabalho. A isso poderíamos chamar de avaliação
inicial.
• Constatar o que está sendo aprendido: o professor vai recolhendo informações, de
forma contínua e com diversos procedimentos metodológicos e julgando o grau de
aprendizagem, ora em relação à todo grupo-classe, ora em relação a um determinado
aluno em particular.
• Adequar o processo de ensino aos alunos como grupo e àqueles que apresentam
dificuldades, tendo em vista os objetivos propostos.
• Julgar globalmente um processo de ensino-aprendizagem: ao término de uma
determinada unidade, por exemplo, se faz uma análise e reflexão sobre o sucesso
alcançado em função dos objetivos previstos e revê-los de acordo com os resultados
apresentados.

De que forma essas finalidades poderiam ser introduzidas no curso de Moda?

• A avaliação deve ser contínua e integrada ao fazer diário do professor: o que nos
coloca que ela deve ser realizada sempre que possível de forma continuada articulada
às atividades de aprendizagem, evitando a exclusividade da rotina artificial das
situações de provas, nas quais o aluno é “medido” somente naquela situação
específica, abandonando-se tudo aquilo que foi realizado em sala de aula antes da
prova. A observação, registrada, é de grande ajuda para o professor na realização de
um processo de avaliação contínua.
• A avaliação será global: quando se realiza tendo em vista as várias áreas de
capacidades do aluno: cognitiva, artística, motora, de relações interpessoais e de
atuação, a situação do aluno nos variados componentes do currículo; A avaliação será

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


50

formativa: se concebida como um meio pedagógico para ajudar o aluno em seu


processo educativo.
As disciplinas, sendo semestrais, terão avaliações periódicas e as realizadas dentro do
cotidiano da sala de aula. Dessa forma, o processo avaliativo deverá atender aos requisitos do
Regimento, sendo realizadas duas avaliações bimestrais, e uma avaliação substitutiva.
Deverão ser estimuladas e apoiadas avaliações interdisciplinares centradas nos projetos
interdisciplinares que articulam componentes curriculares em cada semestre. Os componentes
curriculares Projeto Experimental I e II e Prática Profissional I e II terão orientação específica
em termos de avaliação, regulamentada pelo CONSEPE.

9.1.2- PROJETO INTERDISCIPLINAR:

Ao final de cada semestre, o aluno deverá desenvolver um projeto interdisciplinar,


cuja realização têm vários objetivos tais como: desenvolver a capacidade de trabalho de
grupo, liderança, organização e autonomia; organizar idéias e métodos de estudos, incluindo a
percepção do entrelaçamento dos conteúdos das disciplinas, e promover a integração entre os
professores e alunos sob um tema comum, servindo como processo motivador para todos os
agentes envolvidos.

O estudo deverá ser elaborado com acompanhamento e orientação dos professores


educadores envolvidos nas disciplinas, a partir de definição prévia das atividades e critérios
de avaliação a serem desenvolvidos no período. O projeto consiste no estudo de um tema,
com propostas de análise, diagnóstico e elaboração de produtos, e deverá ser apresentado em
seminário, com a participação de todos os envolvidos no processo (orientadores e
orientandos). A partir de então, os alunos deverão fazer a sua exposição para a comunidade,
em local apropriado, na Unama ou em espaços externos à Universidade. A
interdisciplinaridade deve possibilitar o enriquecimento da atuação dos profissionais
comprometidos com as necessidades das cadeias produtivas e da sociedade.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


51

Temas abordados (por semestre):

1º Semestre: Estudo social, histórico, antropológico, psicossocial e formal de


períodos históricos da Moda (até o século XVIII).

Objetivo: Analisar e compreender a natureza múltipla, complexa e transitória da moda,


através da elaboração de um estudo completo sobre indumentária, comportamento, forma,
expressão e corpo, em um determinado período histórico.

Descrição: Cada grupo de alunos deverá pesquisar um período distinto da moda e elaborar
análises históricas, antropológicas, psicossociais e formais, entendendo a relação entre cor,
forma, expressão, atitude, arte e moda, e utilizando o desenho como instrumento de percepção
dessa realidade.

Culminância do projeto: Realização de exposição e seminário, com a apresentação dos


trabalhos dos alunos.

Disciplinas Envolvidas: História da Moda, História da Arte, Fundamentos Sócio


Antropológicos da Moda, Desenho da Figura Humana, Metodologia Visual.

2º Semestre:. A Moda Ontem e Hoje: estudo da relação entre o novo e o antigo


na indumentária.

Objetivo: Estudar referências históricas na moda atual; Compreender o papel da história


como disciplina primordial para o processo de criação de moda; Aguçar a percepção visual de
detalhes da indumentária, através do desenho; Utilizar ferramentas de representação (desenho
manual e informatizado) para a apresentação de projetos (roupa, painel, cartaz) em moda;
Relacionar a moda ao indivíduo e ao percepção de estilo, na atualidade.

Descrição: Estudo da moda em períodos históricos, a partir do século XVIII até a


modernidade (década de 60), fazendo-se um paralelo com a atualidade, a partir da
identificação de influências históricas desses períodos na moda contemporânea. O trabalho
também consiste na elaboração de desenhos (manuais, informatizados e técnicos), pesquisa
iconográfica (desenhos e fotografias) e estudo de materiais têxteis das épocas históricas.
Apresentação do painel virtual: o que veste bem em você?

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


52

Culminância do projeto: Realização de exposição e seminário, com a apresentação dos


trabalhos dos alunos.

Disciplinas Envolvidas: História da Moda II, Desenho de Moda, Tecnologia dos


Materiais e Processos Têxteis, Computação Gráfica e Desenho Técnico aplicado à Moda.

3º Semestre:. Moda e Tribos Urbanas: pesquisa e criação de vestuário.

Objetivo: Criar um produto (vestuário) a partir da pesquisa de tendências, temas,


referências em tribos urbanas, na cidade de Belém.

Descrição: Cada equipe de alunos apresentará uma peça de vestuário, cuja criação será
baseada no processo de pesquisa em moda, realizada através de levantamento fotográfico,
estudo da linguagem da roupa das diferentes tribos urbanas existentes na cidade de Belém.
Para o processo de criação de idéias, devem ser utilizadas técnicas de criatividade.

Culminância do projeto: Exposição dos painéis de pesquisa, com fotografias e peças de


vestuário.

Disciplinas Envolvidas:.Pesquisa e Criação em Moda I, Modelagem e Montagem I,


Linguagem Fotográfica, Semiótica e Moda, Estamparia.

4º Semestre:. Moda e Tribos Urbanas: pesquisa e criação de acessório.

Objetivo: Criar um acessório, baseado na pesquisa das tribos urbanas, no semestre anterior.

Descrição: A partir de uma pesquisa prévia (referencial, material, temática), criar um


produto com identidade visual, levantamento de custo e organização da produção, para uma
marca que a própria equipe deve criar.

Culminância do projeto: Feira e exposição dos produtos, com seminário de


apresentação.

Disciplinas Envolvidas: Administração da Produção, Modelagem e Montagem II,


Pesquisa e Criação de Moda II, Tecnologia da Confecção e Programação Visual.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


53

5º Semestre:. Criação e Desenvolvimento de Coleção

Objetivo: Criar uma coleção, a partir de pesquisa, que tenha apelo mercadológico.

Descrição: As equipes deverão criar uma coleção, baseando-se em levantamento de


processos de produção, materiais, custos, elaboração de estilo do produto, identidade visual e
divulgação. Elaboração de dossiê da coleção.

Culminância do projeto: Exposição de painéis, baseados no dossiê de cada equipe.

Disciplinas Envolvidas: Criação e Desenvolvimento de Coleção, Marketing de Moda,


Jornalismo de Moda.

6º Semestre:. Produção de Evento em Moda

Objetivo: Planejar e organizar um evento, levando em consideração uma coleção a ser


apresentada.

Descrição: Os alunos deverão produzir um evento, que poderá contar com desfile, debate e
exposição sobre moda.

Culminância do projeto: Evento com seminário, exposição e desfile de moda.

Disciplinas Envolvidas: Criação e Desenvolvimento de Coleção, Produção e eventos em


Moda, Administração de Recursos Humanos, Gestão da qualidade.

Estes temas poderão ser alterados a partir da avaliação de cada semestre.

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


54

9.2- AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROJETO


PEDAGÓGICO:

O projeto pedagógico, por ser um instrumento organizador e direcionador do curso,


deverá, sempre que possível, ser revisto e avaliado, comentado, a fim de que a Universidade
sempre acompanhe as mudanças ocorridas na sociedade. Os instrumentos de avaliação sempre
possibilitam um diagnóstico da situação existente, para o controle da qualidade do curso.
Esses instrumentos de avaliação serão os seguintes:

a) Acompanhamento do processo de aprendizagem: Acompanhamento


sistemático dos alunos, de suas atividades e seu rendimento, através visitas às
turmas, reuniões de representantes de turma, análise de índices de
desempenho;

b) Acompanhamento do processo de ensino: avaliação dos professores, da


produção acadêmica, das atividades de plenificação curricular. Esse
acompanhamento poderá ser realizado através da avaliação docente pelo
discente, de reuniões pedagógicas e de reuniões com grupos de estudo das
turmas.

c) Funcionamento das infraestrutura do curso: Auto-análise das instalações,


análise feita pelos professores e alunos, através de questionários, relatórios,
sempre apontando pontos fortes e pontos fracos, e solucionamento dos
principais problemas. Essa auto-análise é importante para se estabelecer
parâmetros de comparação com outras instituições e para se estabelecer
propostas inovativas em relação à estrutura física oferecida ao aluno.

Após a realização da avaliação qualitativa e quantitativa do curso, deverá ser realizado


um diagnóstico, para que seja feita uma triagem e apresentação dos principais problemas e
pontos fortes do curso, a fim de que os pontos fortes sejam valorizados e os pontos fracos
sejam corrigidos.

Também é importante mencionar a necessidade de inovação, de modificação, de


permanente atualização do projeto político-pedagógico, pois sabemos que a mudança é
natural e a universidade sempre deve estar atenta aos novos caminhos do saber que nos são
apresentados. Dessa forma, as sugestões, reformas, a flexibilização, a produção e riqueza de
conhecimento proporcionada pela sinergia entre professores e alunos serão muito úteis nesse
processo.
Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda
55

10- PERFIL PROFISSIONAL DO CORPO DOCENTE:

São características desejáveis ao Corpo docente do curso


proposto.

a) adequada formação e titulação relacionada a área de conhecimento em que irá atuar


(competência técnica) ou seja, mais do que formação acadêmica é essencial a
experiência na área de Moda.

b) competência pedagógica expressa em bom domínio do processo de ensino,


especialmente nos aspectos relacionados ao desenvolvimento da criatividade, solução
de problemas, trabalho interdisciplinar, orientação para ensino com pesquisa;
capacidade de avaliar na perspectiva formativa;

c) competência política no sentido de articular a formação ao mundo do trabalho, à


sociedade e, bem assim disposição para participar do processo de construção do curso
o que implica disponibilidade para o trabalho em equipe e participação na vida do
curso evidenciando o compromisso com a formação profissional.

11- INFRA-ESTRUTURA:
A proposta de infra-estrutura está baseada nos preceitos de ergonomia e do perfeito
aproveitamento dos alunos e professores em relação ao ambiente de estudo/trabalho. Os
exemplos visam integrar educador e educando, facilitando as demonstrações e colocando-os
em posições que possibilitam a visão geral do quadro e dos demais grupos. Considerando que
os distúrbios e lesões de natureza ergonômica encontram-se em evidência, e que a Ergonomia
é uma ferramenta fundamental nos programas de qualidade, indispensável para os programas
de prevenção de acidentes e de diversas fadigas, como fadiga física, fadiga mental e fadiga
psíquica, fazendo parte das novas formas de organização de ambientes para o trabalho, foi
elaborado um estudo de adequação para os laboratórios do curso de moda, a fim de que
estejam dentro dos padrões de qualidade necessários.

O curso de gestão e criação em moda deverá contar com a seguinte infra-estrutura:

• Biblioteca com volumes específicos para a área de Moda. Aquisição programada a


partir de plano específico.

• Salas de Aula convencionais;

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


56

• Laboratório de Desenho

• Laboratório de Criatividade

• Laboratório de Modelagem e Tecnologia da Confecção

• Laboratório de Informática

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda


57

Projeto Pedagógico: Bacharelado em Moda