Você está na página 1de 21

Manual de Boas Práticas | Versão 3

Manual de Boas Práticas


Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional
On Site.

Crown Embalagens S/A – 2013


Manual de Boas Práticas – Versão 3

Índice

1. Prefácio .............................................................................................................. 3

2. Material de Embalagem...................................................................................... 4
2.1 Pallet de Plástico................................................................................................................. 4
2.2 Quadro de Topo .................................................................................................................. 5
2.3 Folha Separadora ............................................................................................................... 5

3. Cuidados necessários ........................................................................................ 6


3.1 Separação, Manuseio e Armazenagem .............................................................................. 6
3.2 Retorno ............................................................................................................................... 6

4. Forma de recebimento e Descrição do processo de seleção para reuso de


embalagens............................................................................................................ 7
4.1 Palete de Plástico ............................................................................................................... 7
4.2 Quadros de Topo ................................................................................................................ 8
4.3 Folhas Separadoras ............................................................................................................ 8
4.3.1 Rastreabilidade das Folhas Separadoras recicladas.......................................................10
4.3.2 Avaliação das folhas durante a reescolha...................................................................... 10
4.3.3 Não conformidade detectas durante a seleção das folhas separadoras.........................10
4.3.4 Esquema de formação dos paletes de folhas separadoras.............................................11

5. Formação de carga .......................................................................................... 11


5.1 Padrão 24 palete com 21 camadas................................................................................... 12
5.2 Padrão 25 palete com 21 camadas................................................................................... 12
5.3 Padrão 25 palete com 22 camadas................................................................................... 13

6. ARMC (Autorização de Recebimento de Materiais de Clientes)........................13


6.1 Responsabilidades ON SITE................................................................................14

7. Padrão operacional ON SITE.............................................................................15


7.1 Objetivo...............................................................................................................................15
7.2 Descrição da equipe On Site..............................................................................................15
7.2.1 Principais Atividades.......................................................................................................15
7.3 Descrição de Cargo das Equipes On Site..........................................................................16
7.4 Recebimento de Latas........................................................................................................16
7.5 Material de Embalagem......................................................................................................17
7.6 Folhas Separadoras...........................................................................................................17
7.7 Quadros de Topo...............................................................................................................18
7.8 Acompanhamento de Estoque.......................................................................................... 18
7.9 Contabilização de Perdas e Definições de Ressarcimentos de Latas, Tampas e Materiais
de Embalagem.............................................................................................................................19

8. Contatos Assistência Técnica Crown Embalagens S/A.....………………..…………...20

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 2


Manual de Boas Práticas – Versão 3

1. Prefácio

Prezado cliente,

A Crown Embalagens S.A. gostaria de apresentar neste Manual de Boas Práticas a


forma como se deve proceder frente ao material de embalagem enviado aos seus clientes, o
procedimento correto para devoluções de insumos e apresentar também um resumo do padrão
operacional das operações On Site.
É muito importante que o cliente saiba a importância deste material para a Fábrica bem
como para o acondicionamento e transporte de suas latas.
O reflexo do bom uso é claramente refletido em nossas atividades logísticas, com
impacto direto no processo de produção de latas.
A qualidade do material de embalagem Crown é a prova concreta de que há grande
preocupação com a higiene e a limpeza, uma vez que a Fábrica produz embalagens para
envase de produtos alimentícios.
A Crown entende que o alto nível de qualidade de seu material de embalagem só pode
ser obtido em conjunto com clientes que trabalhem com o mesmo foco. Desta forma, a Empresa
sabe que pode contar com a colaboração de seus clientes a fim de manter a integridade de seu
material bem como o retorno deste, assim que disponível.
Este manual tem o objetivo de informar aos clientes o procedimento correto de
separação, armazenagem e retorno de material de embalagem, minimizando o risco de perdas
em virtude de má utilização, manuseio incorreto etc. Também é uma diretriz aos profissionais
que trabalham na auditoria de fornecedores e aos que direta ou indiretamente necessitam
destes conhecimentos para desempenhar suas funções nas atividades de controle de material
de embalagem.
O objetivo final é estabelecer uma relação cada vez mais clara e transparente com foco
na competitividade dos negócios, tanto do cliente quanto da Crown.

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 3


Manual de Boas Práticas – Versão 3

2. Material de Embalagem

O material de embalagem Crown é composto por palete (plástico e madeira), folhas


separadoras e quadros de topo que, juntos, compõem o palete que é enviado ao cliente. Os
palete podem ter dois tipos de configuração:
- 1ª configuração: 8.169 latas separadas em 21 camadas de 389 latas
- 2ª configuração: 8.558 latas separadas em 22 camadas de 389 latas
Cada uma das camadas de um palete possui uma folha separadora, ou seja, 22 ou 23
folhas dependendo da configuração do palete. O quadro de topo é a penúltima fase da
formação de um palete. O fechamento é feito através de Fita Pet que completa a amarração do
palete.
Com o intuito de identificar e diferenciar o material Crown, segue abaixo as
especificações de cada item:

2.1 Palete de Plástico

O palete de plástico é um dos principais


ativos da Crown. A cor da embalagem é preta
com conectores em verde. Para facilitar sua
identificação, os palete possuem o logotipo da
Crown gravado em sua lateral, local de fácil
visualização. Cada unidade deste palete custa
em torno de R$ 170.

Peso - 24,2 kg
Diâmetro - 142 cm X 111,5 cm

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 4


Manual de Boas Práticas – Versão 3

Altura - 11,5 cm

2.2 Quadros de topo de plástico

Os quadros de topo Crown são de


plástico e possuem alto padrão de qualidade. O
material é da cor verde, que diferencia nossos
quadros dos quadros de outros fornecedores.
Preço médio por unidade: R$ 20

Peso - 2,4 kg
Diâmetro - 142 cm X 111,5 cm
Altura - 2 cm

2.3 Folhas Separadoras

As folhas separadoras também possuem


alto padrão de qualidade (limpeza e
conservação), pois são ligadas diretamente ao
produto. É um material especial, melhor
chamado de Papel Kraft. As folhas, em um
palete montado, podem ter 22 ou 23 folhas
devido à nova configuração, conforme citado
anteriormente.
Preço médio por unidade: R$ 1,80

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 5


Manual de Boas Práticas – Versão 3

Peso - 667 g
Diâmetro - 141,5 cm X 111 cm
2
Gramatura por m – 456 g

3. Cuidados necessários

Para atingir e garantir a eqüidade de qualidade e os objetivos de fornecimento e


inventário, a Crown Embalagens S.A. e seus clientes devem ter um controle das embalagens
que lhe são enviadas.
Um dos pontos mais determinantes para a realização de uma logística eficiente, com
impacto direto em praticamente toda a cadeia, diz respeito à padronização destas embalagens.
Tendo tal fato em vista, foram definidos procedimentos para a separação,
manuseio/armazenagem e retorno do material de embalagem que detalharemos a seguir.

3.1 Separação, Manuseio e Armazenagem

Ao separar o material de embalagem para retorno à Crown, o cliente deve atentar para a
forma de agrupamento do material, principalmente as folhas separadoras, como serão
mostradas, no item 4.3 deste manual.
O material de embalagem Crown deve ser mantido em espaço físico adequado, coberto
e com boas condições de higiene e limpeza, isento de odores e contaminantes e longe de água,
umidade, lixo, animais, insetos e roedores.
Este material deve ser manuseado com cuidado para que não quebre palete e quadros e
não amasse as folhas separadoras.
É vedada a utilização das embalagens para outro fim que não seja o acondicionamento
de latas ou organização de material de embalagem para retorno à Crown.

3.2 Retorno

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 6


Manual de Boas Práticas – Versão 3

É obrigatório o retorno em, no máximo 30 dias, dos palete, quadros de topo e folhas
assim que completarem 1 carga, ou seja, 110 palete (plástico ou madeira), 144 quadros e 2.120
folhas separadoras.
Os caminhões deverão ser lacrados com o material de embalagem, cujo lacre será
conferido pela portaria fiscal da Crown no momento de sua chegada.
Serão enviados ao cliente lacres suficientes para que as cargas sejam retornadas
conforme o procedimento.
Palete, quadros e folhas separadoras que retornarem fora dos padrões estabelecidos
pela Crown e descritos neste manual serão rejeitados e será emitida uma fatura no valor
integral referente aos custos destas embalagens conforme Nota Fiscal de devolução.
Este procedimento também se aplicará caso o material não retorne a Crown dentro do
prazo máximo de 30 dias contados a partir da data de envio.

4. Forma de recebimento

Para Garantir que os procedimentos acima sejam cumpridos corretamente, segue abaixo
a forma como os materiais de embalagem devem ser agrupados e a maneira correta que a
Crown deve recebê-los.
Atentando para o retorno de material de embalagem que é responsabilidade do cliente,
bem como o frete de retorno que deve ser acordado entre o cliente e sua transportadora.

4.1 Palete de plástico

Os paletes devem ser devolvidos em perfeito


estado e, conforme descrito anteriormente, devem
ser mantidos longe de água e de locais que não
assegurem higiene e limpeza.

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 7


Manual de Boas Práticas – Versão 3

4.2 Quadros de topo

Os quadros de topo devem ser agrupados


em 23 ou 24 unidades por palete1. O cliente pode
utilizar as mesmas Fitas Pet que são enviadas para
envolver os paletes com lata para cintar os paletes
de quadros, a fim de organizá-los ao retornar à
Fábrica. Os mesmos cuidados referentes ao palete
de plástico devem ser seguidos neste item.

4.3 Folhas separadoras

1 e2
Dependem da forma de retorno/configuração do
caminhão.

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 8


Manual de Boas Práticas – Versão 3

As folhas podem ser organizadas a partir de um canto “v”, onde devem ser
cuidadosamente empilhadas, totalizando 528/550/575 folhas em cada palete2. Cada palete de
folhas deve ser coberto com um quadro de topo. O procedimento de cintagem também deve
ocorrer para que as folhas não deslizem e amassem durante o transporte.
Como modelo de gabarito para arrumação das folhas separadoras, segue abaixo o
padrão que deve ser utilizado pelo cliente:

A => 1,42m
B => 1,05m
C => 0,60m
D => 0,50m

 Todos os paletes contendo devolução de folhas separadoras deverão ser cintados


com 4 fitas (2 cada lado).

 As reciclagem deve ser feita folha por folha.

 Os paletes com folhas sucateadas devem ser devolvidos devidamente


identificados (com uma identificação em cima do palete e outra ao lado).

 Todos os paletes contendo folhas separadoras, prontos para a devolução, deverão


conter uma etiqueta identificadora conforme modelo abaixo:

On Site
Unidade: _______________________

Reciclador: ______________________

Turno: _______ Data: ______/______/______

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 9


Manual de Boas Práticas – Versão 3

 A quantidade carregada deverá ser exatamente igual à quantidade constante na


Nota Fiscal de Devolução emitida pelo cliente.

4.3.1 Rastreabilidade das Folhas Separadoras recicladas


 Na saída do On site, todas as folhas separadoras devem ser identificadas para
indicar o cliente e a localidade da onde foram recebidas, conforme padrão acima.

4.3.2 Avaliação das folhas durante a reescolha

 Avalie uma folha por vez;


 Eventuais fitas adesivas devem ser retiradas;
 Não é permitido nenhum tipo de inscrição, desenho ou cor na folha separadora;
 Folhas com graxa, óleo ou outro material estranho devem ser removidas;
 Agite as folhas para eliminar eventuais resíduos;
 EM CASO DE IDENTIFICAÇÃO DE CACOS DE VIDRO, ISSO DEVE SER
COMUNICADO À SUPERVISÃO IMEDIATAMENTE PARA INVESTIGAÇÃO DAS
CAUSAS.

4.3.3 Não conformidade detectas durante a seleção das folhas


separadoras
No processo de seleção os responsáveis por esta atividade devem atentar-se para os
tipos de eventos e a disposição que deve ser dada para cada um deles sendo:
Item Tipo de evento Disposição
01 Excesso de poeira Remoção/limpeza ou descarte
02 Insetos Remoção/limpeza ou descarte. Caso decidido pela remoção deve
ser garantido que não haverá residual de insetos
03 Fezes de animais mortos Descarte
04 Odores Acionar a Supervisão e o responsável pela operação On Site da
Crown para que seja conduzida avaliação específica
05 Umidade Descarte
06 Lubrificantes em geral ou Descarte
Químicos em geral
07 Residual de vidros Descarte
08 Vidro quebrado Separar o palete e comunicar a Supervisão e o responsável pela
operação On Site da Crown para investigação de causa e ação
corretiva.
09 Outros residuais físicos Remoção
(madeira, metal, etc)
10 Ondulações Neste caso, pode causar efeito pirâmide no palete.

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 10


Manual de Boas Práticas – Versão 3

Item Tipo de evento Disposição


Acionar a Supervisão para avaliação e orientação.
11 Outras irregularidades não A Supervisão deve ser acionada para definição da disposição
listadas acima

4.3.4 Esquema de formação dos paletes de folhas separadoras

FOLHAS SEPARADORAS
QUADRO DE
TOPO
ETIQUETA DE
IDENTIFICAÇÃO

JAG
25/01
B

PALETE

 É obrigatório o preenchimento diário do REGISTRO DE


REESCOLHA DE MATERIAL DE EMBALAGENS. Esse relatório
deverá ser enviado mensalmente a Crown Embalagens
 Ver anexo1 (página 20).

5. Formação de carga
Todo material de embalagem deverá seguir um padrão de retorno para garantir que o
que está sendo devolvido fisicamente é realmente o descrito na NF.
Existem 3 tipos de padrões, cujo modelo a ser utilizado depende da configuração dos
palete enviados e também do caminhão. Para qualquer um dos padrões utilizados pelo cliente,
o baú deverá ser dividido em 20 partes iguais para a realização do transporte de retorno.
É necessária a atenção do cliente para que retorne o material de embalagem de acordo
com o padrão enviado, os quais seguem abaixo:

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 11


Manual de Boas Práticas – Versão 3

5.1 Padrão 24 paletes com 21 camadas

528 F 528 F 23 Q 23 Q 8P 8P 7P 7P 7P 7P

528 F
528 F 23 Q 23 Q 8P 8P 7P 7P 7P 7P

8 espaços com 7 paletes de altura = 56 paletes


4 espaços com 8 paletes de altura = 32 paletes
4 espaços com 4 paletes de 23 quadros = 4 paletes + 92 quadros
4 espaços com 4 paletes de 528 folhas = 4 paletes + 4 quadros + 2.112 folhas

 Total da Nota Fiscal: 96 paletes + 96 quadros + 2.112 folhas separadoras

5.2 Padrão 25 paletes com 21 camadas

550 F 550 F 24 Q 24 Q 7P 7P 8P 8P 8P 8P

550 F
550 F 24 Q 24 Q 7P 7P 8P 8P 8P 8P

8 espaços com 8 paletes de altura = 64 paletes


4 espaços com 7 paletes de altura = 28 paletes
4 espaços com 4 paletes de 24 quadros = 4 paletes + 96 quadros
4 espaços com 4 paletes de 550 folhas = 4 paletes + 4 quadros + 2.200 folhas

 Total da Nota Fiscal: 100 paletes + 100 quadros + 2.200 folhas separadoras

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 12


Manual de Boas Práticas – Versão 3

5.3 Padrão 25 paletes com 22 camadas

575 F 575 F 24 Q 24 Q 7P 7P 8P 8P 8P 8P

575 F
575 F 24 Q 24 Q 7P 7P 8P 8P 8P 8P

8 espaços com 8 paletes de altura = 64 paletes


4 espaços com 7 paletes de altura = 28 paletes
4 espaços com 4 paletes de 24 quadros = 4 paletes + 96 quadros
4 espaços com 4 paletes de 575 folhas = 4 paletes + 4 quadros + 2.300 folhas

 Total da Nota Fiscal: 100 paletes + 100 quadros + 2.300 folhas separadoras.

6. ARMC (Autorização de Recebimento de Materiais de Clientes)

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 13


Manual de Boas Práticas – Versão 3

É obrigatório que todas as devoluções do insumo Crown (latas e tampas), pelo motivo de
perda da operação ou devolução devido á outros fatores, sejam acompanhadas da Autorização
de Recebimento de Materiais de Clientes (ARMC).

Toda devolução deve seguir o seguinte fluxo:

1. A Assistência Técnica da Crown deve autorizar qualquer devolução, independente


do motivo, validando as quantidades envolvidas e o motivo. Essa autorização
somente será realizada por e-mail.
2. Após a autorização/validação das quantidades envolvidas é solicitado ao cliente a
emissão da Nota Fiscal de Devolução na quantidade autorizada e solicitada a
operação On Site o nome e placa do motorista que carregará a carga, o número
do CTRC (Conhecimento de Transporte Rodoviário de Carga) e o volume a ser
devolvido.
3. Assim que o cliente emitir a nota fiscal e a enviar digitalizada para a Assistência
Técnica, é preenchida e enviada a todos os envolvidos a ARMC.
4. A ARMC deverá ser impressa no cliente para acompanhamento da carga até seu
destino final (uma das unidades da Crown, dependendo da origem do produto).
5. Após a emissão da ARMC a unidade deve embarcar em no máximo dois dias o
insumo ou a sucata.

 Toda a devolução de sucata deverá ter a identificação do número da


ARMC, nome do cliente e unidade fabril, nos blocos ou sacos de sucata.
 Não devolver sucata nos últimos 2 dias do mês ou finais de semana.
 Toda sucata deverá ser compactada para devolução.
 Somente efetuar o carregamento de segunda a sexta das 8 as 17hs.

6.1 Responsabilidades ON SITE

 Separar o insumo ou a sucata que será devolvida;


 Emitir a Nota Fiscal (Somente em caso de depósito fechado e aprovação da AT);
 Solicitar Nota fiscal ao cliente; (Após autorização da Assistência Técnica);
 No caso da sucata, verificar se o peso líquido do alumínio confere com a NF;

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 14


Manual de Boas Práticas – Versão 3

 Caso a devolução seja insumo, conferir o físico com a nota fiscal;


 Certificar a transportadora que fará a devolução, nome do motorista, placa do caminhão,
CTRC (Conhecimento de Transporte Rodoviário de Carga) e informar a assistência
técnica;
 Informar o volume que está sendo devolvido; (Quantos paletes, quantos blocos de
sucata, quantas caixas e a quantidade das latas por caixa, etc.) Obs.: Conferência
Visual;
 Solicitar a comprovação do cliente que o peso da sucata confere com a nota fiscal;
 Solicitar ARMC;
 Anexar a ARMC a Nota Fiscal;
 No momento do carregamento, conferir o físico com a nota fiscal, na presença do
motorista;
Somente devolver o insumo e a sucata em dias úteis;

7. PADRÃO OPERACIONAL ON SITE

7.1 OBJETIVO
Este padrão estabelece as normas para o gerenciamento das atividades das equipes On
Site nas unidades fabris de nossos clientes. Através deste gerenciamento é fornecido aos
funcionários dos On Sites o seu escopo.

7.2 DESCRIÇÃO DA EQUIPE ON SITE


7.2.1 Principais Atividades

Controle de perdas de lata, tampas e material de embalagem no recebimento;


 Controle do estoque de latas vazias e tampas, inventariando diariamente e conciliando
com o inventário realizado pelo cliente;
 Controle dos materiais de embalagens: paletes, folhas separadoras e quadros de topo,
utilizando uma conta corrente destes materiais;
 Realização de contagem de inventário periódicos dos materiais de embalagem;
 Reciclagem, identificação e padronização da armazenagem dos materiais de
embalagem;
 Controle do fluxo de retorno dos materiais de embalagem, isto é, solicitação de emissão
de notas fiscais e carregamento dos carros com Material de Embalagem com o
acompanhamento e autorização do cliente.
 Acompanhamento da descarga de latas e tampas e carregamento de materiais de
embalagem;
 Garantia do correto preenchimento da documentação de controle;
 Garantia do retorno da documentação devidamente preenchida ao fornecedor;

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 15


Manual de Boas Práticas – Versão 3

 Registro das ocorrências diversas como paradas de linha, quebra de equipamentos, falta
de insumos, etc.;
 Informações imediatas de problemas de qualidade das latas, tampas e ME a fábrica
responsável e a área de Assistência Técnica do fornecedor de latas, envio de
informações relacionadas ao recebimento de carros e devolução de ME, estoque de latas
e tampas e/ou qualquer outro assunto que possa interessar a Assistência Técnica do
fornecedor de latas, assim como quaisquer outros assuntos afins que possam surgir e
que sejam relevantes para o fornecedor de latas, agindo de forma proativa na
identificação de possíveis problemas.

7.3 DESCRIÇÃO DE CARGO DAS EQUIPES ON SITE

 Reciclador: responsável por receber, inspecionar, separar, controlar e enviar de volta


para o fornecedor de latas de forma organizada todo Material de Embalagem;
 Conferente: orientar e acompanhar descarga no cliente, controlar estoque de latas e
tampas, auxiliar no FIFO, manter área de Assistência Técnica informada sobre
problemas, auxiliar no controle, organização, reciclagem e devolução do Material de
Embalagem;
 Líder: manter o fornecedor de latas informado sobre estoque, atrasos, problemas de
Qualidade, andamento da linha do cliente atuando quando necessário nas atividades
anteriores e supervisionando os demais colaboradores.

Considerações

A quantidade de funcionários por operação On Site será determinada pelo volume consumido
pelo cliente.

7.4 RECEBIMENTO DE LATAS

O conferente On Site recebe documentação do motorista, confere seu preenchimento e


registra no Formulário On Site os dados da carga (nº da nota fiscal, placa do baú e nome
motorista / rótulo / quant. / transportadora). Confere o lacre do baú e acompanha a descarga e
colocação dos paletes no estoque, orientando o operador de empilhadeira na correta formação
das ruas (5 cm entre paletes / 15 cm entre ruas). O conferente On site registra as perdas e
avarias de transporte (latas amassadas, latas faltantes, paletes e/ou quadros de topos
quebrados, cintas arrebentadas), recolhendo as assinaturas do conferente do cliente
responsável, do operador de empilhadeira e do motorista da carreta (para a correta inspeção
recomenda-se que os paletes retirados do baú não sejam levados imediatamente para os lotes
de armazenamento, mas sim, expostos de maneira a possibilitar a total e eficiente inspeção dos

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 16


Manual de Boas Práticas – Versão 3

paletes numa área específica no ato do recebimento, isto porque as avarias detectadas
posteriormente não mais serão de responsabilidade do fornecedor de latas, sendo assim
entendidas como avarias internas do cliente).
O funcionário On Site deverá também inspecionar, após a descarga do baú, se há
anormalidades, como sujeiras, odores, furos, vazamentos ou presença de umidade, sempre
registrando essas ocorrências. Além de retirar e inserir as quantidades nas planilhas de controle
e Check List da transportadora, as latas amassadas e faltantes, identificadas no momento do
recebimento, o funcionário On Site deve registrar as perdas na descarga, na movimentação
entre a carreta e o estoque e na formação da rua gerada pela empilhadeira, recolhendo as
assinaturas do operador de empilhadeira e conferente do cliente. (as perdas geradas pela
movimentação da empilhadeira é de responsabilidade do gestor desse contrato).
Após registrar as perdas nos devidos formulários e preenchimento de toda a
documentação necessária, caso não haja devolução de ME, o funcionário On Site libera o
motorista. Caso haja devolução de ME, o funcionário On Site, seguindo os procedimentos
internos do cliente, deve providenciar ou auxiliar no processo de carregamento e liberação do
veículo.

7.5 MATERIAL DE EMBALAGEM

O cliente recolhe os materiais de embalagem na despaletizadora, o funcionário On Site


organiza estes materiais nos gabaritos e orienta o operador de empilhadeira quanto à correta
armazenagem dos mesmos, buscando manter dentro das suas possibilidades e recursos
disponibilizados pelo cliente um estoque de ME organizado e limpo.

7.6 FOLHAS SEPARADORAS

As folhas separadoras trazidas pelo cliente deverão ser recicladas (separadas e


identificadas) em duas categorias: as boas ou aptas para reutilização e as ruins ou inaptas para
reutilização, estas últimas serão sucatadas pelo fornecedor de latas e não pelo cliente. Para
este processo de reciclagem, caso não haja um gabarito específico para a separação das
folhas, o funcionário do On Site poderá montar um gabarito com paletes de plástico.

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 17


Manual de Boas Práticas – Versão 3

 Todos os paletes contendo folhas separadoras, prontos para a devolução, deverão


conter uma etiqueta identificadora (conforme item 4.3).

7.7 QUADROS DE TOPO

Assim como as folhas, os quadros de topo avariados devem ser separados e


identificados dos aptos para reutilização (os avariados devem ficar juntos numa pilha). O
funcionário On Site deverá inventariar este ME diariamente, consolidando com o inventário do
cliente e enviando para o fornecedor de latas este número, eventualmente o On Site poderá
validar a conta corrente informada pelo cliente. Além de inventariar, reciclar, organizar e zelar
pelo não extravio do ME, será escopo do funcionário On Site a devolução deste ME garantindo
a padronização da arrumação nos baús com a conferência do motorista e o conferente do
cliente.

Considerações

As folhas e quadros de topo devem conter identificação quanto ao seu estado físico para
evitar que ME avariado possa voltar para o fornecedor de latas e ser enviado para a Linha de
Produção ocasionando possíveis indisponibilidades.
As folhas e quadros de topo devem ser reciclados e cintados em pilhas padrões,
seguindo orientações das Expedições ou do Corporativo do fornecedor de latas.
Todo ME deve ser acomodado em local coberto, seco, limpo e sem a presença de
agentes contaminantes.
Caso o cliente não acomode o ME em local coberto ou o coloque em ambiente exposto a
contaminação ou ainda o esteja utilizando para fins próprios que gere avaria ou impossibilite a
sua devolução, sinalizar para a área responsável do fornecedor de latas, no caso a Assistência
Técnica.

7.8 ACOMPANHAMENTO DE ESTOQUE

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 18


Manual de Boas Práticas – Versão 3

O Funcionário On Site deverá fazer a contagem diária dos estoques de latas, tampas e
ME, aberta por produto, conciliar com a contagem de inventário do cliente (caso este necessite)
e informar o fornecedor de latas diariamente. Caso o On Site possua estrutura (funcionários em
todos os turnos), todas as perdas no processo de estocagem, envio para a linha de produção e
envaze, deverão ser anotadas em planilha para posterior estratificação ao cliente em forma de
Fechamento Mensal.
O funcionário On Site, a partir dos recursos disponibilizados pelo cliente, deverá zelar
pela organização, identificação e limpeza do estoque de latas, tampas e ME.

7.9 CONTABILIZAÇÃO DE PERDAS E DEFINIÇÕES DE RESSARCIMENTOS


DE LATAS, TAMPAS E MATERIAIS DE EMBALAGEM

PERCURSO PERDAS RESPONSÁVEL PELO


RESSARCIMENTO
Do fornecedor até o cliente. Latas amassadas, faltantes e Transportadora (Fornecedor
materiais de embalagem de latas)
danificados.
Na descarga dos paletes no Perdas ocasionadas pelo Transportadora (Fornecedor
cliente. motorista durante a de latas)
descarga.
Na descarga dos paletes no Perdas ocasionadas pelo Empresa de Movimentação
cliente operador de empilhadeira (empilhadeira – cliente)
durante a descarga.
Na movimentação para o Perdas ocasionadas pelo Empresa de Movimentação
estoque e do estoque para a operador de empilhadeira (empilhadeira – cliente)
despaletizadora. durante a movimentação
para o estoque, formação de
ruas, para a despaletizadora
e eventualmente no estoque.
Coleta para análises As latas coletadas pelo Cliente
sensoriais Controle de Qualidade do
cliente que sofrerão testes
destrutivos.
Inspeção final da As latas amassadas ou Cliente
despaletizadora faltantes que não tiveram
causas citadas acima,
durante a inspeção final da
despaletizadora.

NOTA: As perdas registradas como do Fornecedor deverão ser coletadas fisicamente


para a emissão de nota fiscal de devolução do material (vide item 6).

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 19


Manual de Boas Práticas – Versão 3

 ANEXO 1
REGISTRO DE REESCOLHA DE MATERIAL DE EMBALAGENS
Atenção! Em caso de identificação de cacos de vidro, comunicar a Supervisão imediatamente!
Cliente: Mês:
QUANTIDADE (unidade) NOME
Nº dos Tipos de Defeito
Dia (Responsável pela
Folha separadora Palete Quadro de Topo (ver legenda baixo)
reescolha)
BOM RUIM BOM RUIM BOM RUIM
1

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

LEGENDA DEFEITOS: 1-Vidro, 2-Líquido, 3-Insetos, 4-Óleo e Graxa, 5-Outros (folhas amassadas e rasgadas)

OBSERVAÇÕES (incluir neste campos, dados das ações corretivas tomadas em caso de defeito crítico (vidro):

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 20


Manual de Boas Práticas – Versão 3

8. CONTATOS ASSISTÊNCIA TÉCNICA CROWN:

Isaac Malpaga
Depto: Assistência Técnica
Isaac.malpaga@crowncork.com.br
Tel: 55 11 4529 1016 Cel: 55 11 98251-9302

André de Lima Carmo Alcatrão


Depto: Assistência Técnica (CTS) Depto: Assistência Técnica (CES)
andre.lima@crowncork.com.br carmo.alcatrao@crowncork.com.br
Tel: 55 11 4529-1077 Cel: 11 98251-9268 Tel: 55 11 4529 1016 Cel: 55 11 98152 6287

Jessé Pereira Marcos Roberto da Conceição


Depto: Assistência Técnica (CTS-NE) Depto: Assistência Técnica (CES)
jesse.silva@crowncork.com.br marcos.conceicao@crowncork.com.br
Tel. 55 79 8101-8070 Tel. 55 11 4529 – 1016 Cel. 55 11 98152 – 6279

Paulo Bodelaci
Depto: Assistência Técnica (On Site)
paulo.bodelaci@crowncork.com.br
Tel: 55 11 4529-1077 Cel: 11 98251-9261

- Material de Embalagem Crown / ARMC / Padrão Operacional On Site - 21