Você está na página 1de 33
prorrogado, estendendo-se, por mais 6 meses, o gerenciamento dos servicos de satide, pela entidade, no referido estabelecimento. Ao que consta, RICARDO COUTINHO teria pleno controle sobre 5 eventos, chegando a realizar uma coletiva de imprensa para informar sobre a prestacio de servigos pela CVB/RS. Os referidos eventos so narrados no anexo 05 da colaborago de DANIEL GOMES. Como prova de corroboracgo, cito os e-mails que este recebeu de RICARDO COUTINHO, tratando de questées relativas ao funcionamento do hospital, apds a assinatura do contrato. Merecem destaque os incontaveis registros de dudio das conversas entre DANIEL GOMES DA SILVA com RICARDO COUTINHO, em sintese, muito do tudo, conversaco e tratado, sendo gravado pelo colaborador, sob espécie de anuincio do que Ihe poderia vir a ocorrer, como de fato ocorre. Ademais, € anotado no contexto, como uma espécie de prares, a sucesso de atos governamentais, destacadamente assemelhados de entZio, como forma de conturbar e até sufocar reagdes especificas adversas, assim referindo, inclusive, “falas” do ex-governador junto ao colaborador DANIEL GOMES, sendo, veja-se: C1 RICARDO: Uma bomba, é um.. DANIEL: E, acho que o préximo, JOAO no futuro nos quatro anos seguintes é... é. passar o restante que tem pra, pra OS, num, num tem. RICARDO: E, educacdo foi uma boa sacada. RICARDO: DANIEL: E eu acho que na satide ndo tem muito jeito também no. E tentar racionalizar a rede. RICARDO: E que na verdade eu faco 0 sequinte, eu n&o deixo, porque tudo que vocé faz naturalmente voc8 vai ter uma reecdo 1né ({ninteligivel)...? DANIEL: Claro. RICARDO: Entdo eu nao deixo os caras respirar, Porque quando ta eu ja boto outra aqui, eu vou botando, vou botando, vou botando e ai o cara esquece aquela que DANIEL: Nao respira né, 0 cara nao respira. RICARDO: E. DANIEL: E verdade. RICARDO: No caso da, da educac3 = 3 i polgegee 08 + Tnominada Crimin : | fc DE AN Cautelar Tnominada Criminal 0000835-33.2019.815.0000 a gr0o VTE AOOR 21 DANIEL: J4 botou que... no sé ensino integral mas os professores agora com concurso gigante, né? RICARDO: Ai entdo eu td, enquanto os caba tao aqui, tava aqui agora ja passaram pra cé e ja passou a OS nao tem mais, mais discussio. DANIEL: Mas foi muito inteligente, lancar 0 concursos dos professores em seguida. RICARDO: E af (ininteligivel).. (ANEXO 14 da colaboracio de DANIEL GOMES) Ao que consta, durante 0 sobredito contrato emergencial, DANIEL GOMES teria comecado a oferecer diversas vantagens indevidas a agente publicos (corrupcao passiva), a exemplo de viagens e tickets de shows. RICARDO COUTINHO haveria recebido transporte e motorista, no camaval do Rio de Janeiro, em 2012, bem como uma hospedagem no Hotel Ferradura, em Buzios, evento este narrado a f. 02 do anexo 67. Ainda no primeiro semestre de 2012, teria ficado a cargo de DANIEL GOMES realizar a andlise de gastos do futuro chamamento publico pare 0 contrato de gest8o do HETSHL. Apés apresentar os valores a RICARDO COUTINHO, haveria se acertado, entre eles, uma propina mensal de aproximadamente R$ 350.000,00. A andlise do custo mensal do nosocémio teria sido, aproximadamente, R$ 6.900.000,00 (seis milhées e novecentos mil reais), no qual jé estaria computado o custo da suposta propina acordada, conforme se ressai da narrativa do anexo 03 da colaboracéio premiada de LIVANIA FARIAS: (..) que em janeiro de 2012, 0 contrato se encerrou e era Necessério fazer uma nova convocacéo; que para essa nova convocagio, passou a se encontrar com DANIEL em outras cldades, para que DANIEL ajudasse a fazer termos de refer€ncia e outras coisas; que nesses encontros foi feito o “ajustamento de valores”; que no proceso de chameda para celebrar um novo contrato, acredita que outras O.S. se interessaram; que DANIEL Ihe apresentou o esbogo do termo de referéncia; que tudo era entregue pessoalmente; que teve vérios encontros com DANIEL; que durante o andamento do process também se reunia com DANIEL; que a negociacéio da propina se deu quando DANIEL apresentou o valor da proposta; que DANIEL Ihe perguntou quanto ela queria que fosse acrescentado no contrato para que DANIEL ficasse fazendo 0 repasse mensél; que DANIEL apresentou varios valores, como 350, 230...; que falou para DANIEL que alguns valores estavam muito altos e que néo seria possivel; que foi escolhido a &poca o valor de trezentos e poucos mil reais; que esse valor acrescido 20 contrato seria repassado mensalmente; que apds ter defini falor da propina junto com DANIEL, informou ao/governador sobre quanto seria repassado mensalmente’(...); 6 i | ¢ [ alcando WTA BE r koe MBARGADOR ‘Cautelar Thominada Criminal 0000835-33.2019.815 BROS 2 Como elemento comprobatério desse acerto, 0 Ministério Publico aponta um dudio ambiental gravado pelo préprio colaborador (DANIEL GOMES), em 30.09.2015, no qual RICARDO COUTINHO questiona se os repasses mensais de propina esto sendo entregues conforme ajustado, respondendo o colaborador que esta com R$ 800.000,00 (citocentos mil reais) em aberto. Segundo © audio, DANIEL GOMES afirma que o acordo mensal é de R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais, e RICARDO COUTINHO confirma esse valor. LIVANIA FARIAS seria a controladora dos valores. Segue o trecho relevante (Arquivo “Ricardo Coutinho.mp3”, audio 150930_001, no anexo 09 do Colaborador) O1h14min27s, G3 RICARDO: Me diz uma coisa, aquela contribuicéo ta sendo repassado? DANIEL: Eu t6... Se néo falha a memoria, com 800 em aberto com LIVANIA... RICARDO: Ta em aberto? DANIEL: em aberto, 800, mas ela sabe direitinho... t8 com a planilha... eu t6 repassando pingado... eu sé pedi pra ela segurar um pouquinho... RICARDO: Td repassando... ah é... em qual o més, o Ultimo? DANIEL: © ultimo foi R$ 120.000,00 em agosto, no inicio de agosto, eu tenho planilna de tudo Isso, se 0 senhor quiser, Viu? ...eu.... eu tenho salvo na minha pendrive... eu tenho salvo Teve nenhuma despesa nossa, né? ...ndo precisa (8... nunca teve acesso... DANIEL: Nao, 6... 0 nosso total é 360 por més... RICARDO: E. DANIEL: ... € eu $6 t3 em aberto com 800... na realidade. Porque a gente... na realidade governador... teve uma parte... do sei se 0 senhor lembra, né? ...que a gente antecpou da. da campanka... RICARDO: E! DANIEL: ...que acabou em maio desse ano... entio 0 que teria... de Junho, Julho, agosto... 0 campo... 0 més competéncia, né? ...junho que é pago em julho, julho que ¢ Pago em acosto... af eu... mesmo... mesmo No... ainda tanda na competéncia... ai fui mandando algumas coisinhas, que jd tava em Jogo Pessoa, pra nao ter que levar isso pra outro local, eu ja fiquei adiantando pra ela... 0 tltimo que teve foi 120... eu posso depois ihe mandar.. Além do audio mencionado pelo Ministerio Publico, é relevante destacar o trecho contido no arquivo “Reuniao Ricardo importante metropolitano.mp3", colaclonado no Anexo 09 da colaboracaéo de “DANI! GOMES. Trata-se de uma gravacéo de uma reunido datada de oy Na pai Caster rinads Cin C00035-33 2018.61.60 l ees relevante, RICARDO COUTINHO discute um adiantamento de uma propina referente a equipamentos mécicos (que seré detalhado em um tépico subsequente), @ 0 repasse de propina relativo ao Hospital Metropolitano de Santa Rita 2 o Hospital Geral de Mamanguape. No didlogo, 0 HETSHL & também mencionado por DANIEL GOMES e aquiescido por RICARDO COUTINHO: Além de DANIEL GOMES, esses, também descritos pelos colaboradores LIVANIA FAI (38m50s) RICARDO: Certo, @ esse adiantamento vocé vai me fazer DANIEL: © adiantemento eu faco pro senhor logo, Ai de repente 0 se..., a gente dando tudo certo aqui Governador, @ gente também nio teve {ininteligivel)... se 0 senhor tiver precisando, mas 2 gente da um jelto de antecipar, mas 2 principio, eu... minha programacao era pra Novembro. Pra fazer © adiantamento, J4 ta 14 na minha conta isso jé. Agora aqui governador, eu, ¢ custo, eu no estimei nada de,,, de retorno, no sei s2 0 ... como é que o Senhor quer fazer aqui, que Mamanguape que a gente até hoje n3o tem nada né? RICARDO: DANIEL: No Trauma nosso valor é 380 atualmente, que a gente repassa por més. Nao sei se o senhor queria que fizesse uma regra de trés a incluir isso aqui. Que ndo chegou nem a incluir 100%, porque parte até, eu ja tinha até um residuo aqui de uns 50 e poucos mil que ta sobrando desse valor aqui, eu sé arredondei porque sabia que esse numero aqui eu ja... 6 um nimero que eu(interrompido) RICARDO: E, chegar a... AMIEL: Acho aus pels microg end 200/04'300 scho que caberia. RICARDO: (ininteligivel) DANIEL: Se o senhor me autorizar eu refago isso daqui e ANA CLAUDIA Ihe apresentar o numero... RICARDO: Certo, faca isso. DANIEL: 7? RICARDO: Faca isso DANIEL: Botay, botar pelo menos 200, que ai acho que, acho que da. Se eu conseguir colocar um pouquinho mais eu Ihe aviso. RICARDO: Ta. DANIEL: Isso vai ficar em oito ¢ duzentos, cito duzentos e cinquenta, ta? Ai o custo de nota fiscal eu seguro, nao tem problema... ta? jamentos mensais foram Cautelar Inominada Criminal 0000835-33.2019.815.0000 24 Os elementos indiciérios e probatdrias séo contundentes em indicar que existia uma espécie de “conta corrente” entre o primeiro colaborador e os agentes piblicos capitaneados por RICARDO COUTINHO. Efetivamente, ao que tudo indica, havia pagamentos quase-mensais de R$ 80.000,00, que poceriam ser retirados em maior ou menor valor, chegando a R$ 120.000,00, mencionados no didlogo. Durante os perfodos préximos 5 campanhas politicas, grandes quantias teriam sido “sacadas” e entregues em dinheiro 4 ORCRIM em referéncia. Estas supostas dividas mensais perduraram até a prisio de DANIEL GOMES, em dezembro de 2018. Os valores mensais também receberiam alguns ajustes com 0 passar dos anos. A geracao de caixa para as mencionadas propinas é explicada pelo colaborador DANIEL GOMES, no Anexo 49, quando ele relata: “Entre os anos de 2011 e 2018, como se observa das planilhas anexas, todas as operacies se concentraram em cerca de 110 empresas especializadas na prestagdo de servivos terceirizados, 10 fornecimento de matérias, medicamentos, OPME e de equipamentos médicos adquiridos ao longo desses anos, que superfaturavam € desviavam valores para formacdo do caixa de propina.” Um desses saques ocorreu, inclusive, 05 08.08.2018, no Ric de Janeiro-RJ, evento objeto de deniincia pelo Ministério PUblico ¢ de prisio por mim decretada nos autos n®. 0000041-12.2019.815.0000. No episédio, a mando de DANIEL GOMES, MICHELLE LOUZADA teria entregue R$ 900.000,00 a LEANDRO AZEVEDO, que, por sua vez, no mesmo ato, pagou a varios fornecedores da campanha eleltoral daquele ano, os quais, friso, confirmaram o recebimento de dinheiro. Os fatos, além de registrado pelas cdmeras de seguranga do local, foram confirmados por MICHELLE LOUZADA e LEANDRO AZEVEDO. Destaca 0 Ministerio Puiblico que “somado aos inimeros episddios de recebimento de propinas, nas cidades do Rio de Janelto/RJ e Jodo Pessoa/PB, existia 0 pagamento mensal realizado na capital peraibana e efetuado pelos operadores de DANIEL GOMES, que acompanhavam as operacdes da Cruz Vermetha junto 40 Hospital de Emergéncia e Trauma Senador Humberto Lucena (HETSHLY. Conforme anexo 6 da colaboracdo de DANIEL GOMES DA SILVA (no arquivo “Andamento dos Projetos (2)" e "Projetos - Municipics”), existiria © propdsito de expanséio da CVB a municipios paraibanos, sequindo 0 modelo adotado junto ao governo do Estado de Paraiba © pagamento de adiantamentos de propina para agentes piblicos e politicos, somente na gestio do Hospital de Emergéncia e Trauma Senador Humberto Lucena — HETSHL, alcanca, segundo 0 Ministério PubI valor aproximado de R$ 20.000.000,00 (vinte milhées), 0 que deaota tm gravissimo desvio de recursos de uma aree essencial 4 sociedade, que 6 Saude. | Cautelar Inominada Criminal 0000835-33,2019.815.0000 25 III.2.1.2 — DOS EVENTOS RELACIONADOS AO CONTRATO EMERGENCIAL DO IPCEP QUANTO AO HOSPITAL METROPOLITANO DE SANTA RITA E HOSPITAL GERAL DE MAMANGUAPE Consoante indicam as investigagdes, RICARDO VIEIRA COUTINHO teria solicitado a DANIEL GOMES DA SILVA que os grandes projetos no ficessem com a mesma OSS, porquanto a CVB/RS jé possufa contratos com 0 Governo da Paraiba para gerir 0 Hospital de Emergéncia e Trauma Senador Humberto Lucena ~ HETSHL e 0 Hospital de Traumatologia e Ortopedia - HTOP, razio pela qual, DANIEL GOMES DA SILVA heveria escolhido o Instituto de Psicologia Clinica Educacional e Profissional (IPCEP), aparentemente com 0 escopo de buscar meios de permanecer atuando no Estado da Paraiba. De modo semelhante ao narrado quanto ao HETSHL, segundo o Ministério PUblico, RICARDO COUTINHO teria acertado com DANIEL GOMES repasses de propina quanto 20s hospitais geridos pelo IPCEP. Tais eventos séo descritos nos anexos 06, 08 e 09 ca colaboracao premiada de DANIEL GOMES. Quanto ao Hospital Geral de Mamanguape, 0 IPCEP foi contratado para a gestio desse hospital em meados de 2014, apés negociacéo com RICARDO COUTINHO e LIVANIA FARIAS. Conforme explica 0 Parquet, ‘Do mesmo modo como ocorreu na lictagéo do HETSHL, 0 processo licitatorio de contratacéo foi igualmente direcionado pelo Governo do Estado, através da atuacdo decisiva de LIVANIA FARIAS e WALDSON DE SOUZA, que, na época, eram secretdrios de estado, os quais conduziram 0 processo de qualificacdo e 0 edital de contratacéo de modo que © IPCEP se sagrasse vencedor da disputa licitatéria, apesar de o instituto nao ter nenhuma experiéncia anterior’. A titulo de corroboracéo de suas alegacées, 0 colaborador DANIEL GOMES DA SILVA apresentou o Edital de Selegéo 01/2014 — Convocagao Publica para Selec3o de Organizac3o Social para os fins de Gerenciamento, Operacionalizacdo € Execugdo das Acdes e Servicos de Satide no Hospital Geral de Mamanguape, bem como o Diario Oficial de 12 de Junho de 2014, com o resultado do certame favorecendo o IPCEP. DANIEL GOMES narra, nos anexos 06 e 08 da sua colaberagao, que o direcionamento fol ajustado entre ele, RICARDO COUTINHO e LIVANIA FARIAS, por meio da insercéo de uma cldusula cue conferia pontuacio & equipe técnica da OS. Este direcionamento teria sido uma contrapartida a um pagamento de propina proposto por RICARDO COUTINHO, no valor ce RS 1,000.000,00, a fim de que ,<~colahorador assumisse 0 HGM, bem como o adiantamento de varios meses“de propina, 0 que totalizaria uma entrega, em 2014, de R§ 5.248.000,00, 2 RICARDO COUTINHO, no segundo semestre de 2014. Leia- se 0 narrado pelo colaboradgr: < e ust ob VRACEGADOR Son Cutler Inominaga China! ooo0825-F8 Sons SEM 26 Anexo 08 Em 2014 recebi, do prdprio governador Ricardo Coutinho, pedido de ajuda para campanha politica. O pedido de auxlio financeiro foi feito como mais uma contrapartida ao contrato de gestio do Hospital de Mamanguape Inicialmente havia diferencas de valor entre 0 que o governador esperava receber e 0 cue indiquei que poderie pagar (cerca de 500 mil reais). Ricardo Coutinho afirmou que SOD mil seria pouco e que ele precisaria de mais. Apés a negociacéio, ajustamos que seria efetuado o pagamento de 1 milhao de reais, em espécie, néo declarado para a campanha. Como 0 governador disse que 1 milhdo de reais seria pouco, ajustamos um ‘adiantamento” das propinas, conforme relatado no anexo 6. No total, o auxilio para campanha ju valor superior a 5 5 Os repasses de propina, junto com o valor de ajuda para campanha foram na sua maionia enviedas de avido particular do Rio de Janeiro para a Paraiba. (grifos nossos) Anexo 06 Na Campanha de 2014 a reeleigga de RICARDO COUTINHO, eu doei o valor de R$ 1.911.000,00, em espécie e sem registro eleitoral, sendo desse montante, R$ 1 milhao foram pagos em troce do contrato de gest&o do Hospital Geral de Mamanguape, Gtado em anexo proprio. Ainda, adiantei propinas do contrato do Trauma no valor de R$ 1.859.000,00, conforme planilha em anexo, bem como as propinas Pagas mensalmente no periodo que totalizaram o valor de R$ 1.478.000,00. Dessa forma, no periodo eleitoral, contribui com a quantia de R$ 5.248.000,00, conforme planilhas em anexo e registro de audios prestando contas de tudo a LIVANIA FARIAS € ao proprio RICARDO COUTINHO, Do valor total, me recordo, ainda, que R¢ 1.500.000,00 foram pages pela minha secretarie Michelle em 3 viagens de avido, partindo do Rio de Janeiro a Paraiba Conforme relato no anexo 08 do colaborador DANIEL GOMES DA SILVA, a propina condizente a pactuacéo (QUAL — pg, 32) teria superado 0 patamar de R$ 5.000.000,00 (cinco milhdes de reais) e, na sua maicria, transportada do Rio de Janeiro/RJ a Joao Pessoa/PB por MICHELE LOUZADA, cujos valores, conforme exposto, eram entregues diretamente aos emissérios do governador RICARDO VIEIRA COUTINHO, a exemplo de LEANDRO NUNES DE AZEVEDO. MICHELLE LOUZADA, no anexo 02 da sua col Oratao premiada, confirma, pelo menos, duas viagens em 2014: uma realizada fem 29.06.2014 e outra em 24.09.2014. Segundo ela, tais entregas /de progina/ oe nDOR Cautelar Inominada Criminal 0000835-33.2019.615,0000 totalizaram o valor R$ 1.000.000,00. Do mesmo modo, expde LEANDRO AZEVEDO, no anexo 05 da sua colaboracao. Estes repasses, segundo o colaborador, foram parcialmente utilizados para a compra de apoio politico do PMDB junto as eleicées de 2014, 0 que indica um grande esforco da suposta ORCRIM para a manutengao do poder, além da outra parte desse dinheiro destinada a consumo pessoal dos membros da organizacao. Em 2017, com a proximidade do encerramento do segundo mandate de RICARDO COUTINHO, este teria comecado a amealhar recursos para sua eventual sefda. O mecanismo supostamente utilizado por ele e DANIEL GOMES para promover os desvios de recursos piiblicos foi o Hospital Metropolitano de Santa Rita. Conforme rarrou DANIEL GOMES DA SILVA, em colaboracao (anexo 9), no ano de 2017, 0 Hospital Metropolitano estava sendo finalizedo, quando as reunides se iniciaram para concluséo do projet de gestao, sequindo 0 modelo das outras, unidades de satide, jé referidas. Ao que consta, DANIEL GOMES DA SILVA c RICARDO COUTINHO teriam se reunida em um fiat no Hotel Melia 21, em Brasilia, quando foram discutidas as bases da contratagSo da organizago social que faria a gestio daquele estabelecimento de satide, No anexo 09, 0 colaborador DANIEL GOMES afirma ter sido acertada uma vantagem indevida de 10% de R$ 35 milhdes em aquisicSes de equipamentos médicos, que iam ser comprados pela OS vencedora da concorréncia piiblica n° 02/2017, referente a contratacéo da OS para gestdo do hospital de Santa Rita, DANIEL GOMES, novamente, apresenta gravacées ambientais das tratativas com RICARDO COUTINHO, que indicam, de forma contundente, que este investigado teria planejedo e organizado ativamente o recebimento de propina, Leiam-se os trechos relevantes: (Arquivo “Conversa Ricardo 2017.mp3” — Anexo 09 - 05/04/2017) o1ho3minios (e) RICARDO COUTINHO: Eu vou abrir isso com dinheiro... pra tocar 0 bicho até o dia que 0 governo acabe. DANIEL: Entendi! RICARDO COUTINHOL: ... OU.» DANIEL: J4 deixar orgamentado pra nfo ter riscos... RICARDO COUTINHO: Néo tem... deixar financeiramente, né nem orcamento... DANIEL: Entendl... RICARDO COUTINHO: Financeiro... DANIEL: Entendi, RICARDO COUTINHO: ,“porqué... af eu n3o posso titubear no... af eu tenho qu ¢ sew Cautelar Inominada Criminal 0000895-33.2019815.0000/ 9. ga00 Vite oe SDR 28 RC DESEMBARS DANIEL: Nao pode dar mole nisso. RICARDO COUTINHO: Porque isso vai ser uma demanda enorme... vai ser um nego agora eu também preciso... que... sem passar por ninguém... nem por um banana de ninguém que... esse arranjo de... de todo ‘esse complexo de imagem. DANIEL: Hum. RICARDO COUTINHO: ...efetivamente se... eu tenho que... que... vé a historia de 2018... DANIEL: T4 bom! RICARDO COUTINHO: DANIEL: J4 deixe. pra frente... : RICARDO COUTINHO: E... &... eu quero mesmo é que... DANIEL: Ta bom... ai é mais... a gente precisa sentar com o senhor efetivo... mas 0 qué que eu preciso efetivamente nesse momento... eu pedi pra LIVANIA ontem... "LIVANIA pra eu estudar e mandar” o estudo... isso tem que ser restrito.. RICARDO COUTINHO: Néo... sem divida... DANIEL: Fu preciso pelo menos do perfil... qual 6 0 perfil? Eo que vocés esto imaginando? RICARDO COUTINHO: Do hospital? DANIEL: Isso... 0 perfil exato, ou seja, das ales por alas que ¢ pra poder fazer o dimensionamento exato... (1 porque... é. ji deixe alinhado isso pre jé té garantido (Arquivo “Reuniao Ricardo importante metropolitano.MP3” — Anexo 09 - 07/08/2017) (26m40s) RICARDO: Que aqui lhe, veja bem, nessa conta aqui... DANIEL: Hum. RICARDO:... até janeiro, ou seja, uma, uma cacetada 56... DANIEL: H8 RICARDO:...eu teria que ter vin... vinte ¢ quatro milhdes. DANIEL: E, no, nesse, nesse cenario é, no outro é 21. RICARDO: Quer dizet.. 6... DANIEL: Mes aio senhor tem que me dizer, olha DANIEL eu n&o preci... 0 tenho como... aquele... aquele negdcio: quanto mais recursos eu tiver mais barato eu compro os aparelhos. Quanto mais eu conseguir dar de entrads... pagar a Vista... eu consigo o melhor prego, melhora o resultado. Ai é uma conta muito... isso é planilha aberta mesmo, como 0 senhor j4 sabe que a gente trabalha. Ai depende muito se vocé falar no DANIEL nao tenho condigées, eu s6 tenho até, sei ld, final do ano eu vou ter 15 milhdes, eu vou me adequar com os 15 mihdes que o senhor tiver. Vou atender, a gente val inaugurar em janeiro, conforme o senhor tinha falado, enfim... eu 80 perco um poveovle poder de negociagao, RICARDO: E essa, Pra\mim, quanto mais se esticar, fazer, af eu tenho capadidde. Cautelar Tnominada Criminal 0000835-33.201f28EABH® VITAL P= ALMEIOA 2 SESEMBARGADOI Cautelar Inominada Criminal 9000835 DANIEL: Ah ta RICARDO: ... de responder. DANIEL: Entao, mas ... basicamente é o feedback seu pra disso. E até possivel, eu consigo fazer de um jeito ou de outro. Eu s6 no consigo financiar so os itenss pequenos mas os itens Pequenos GOVERNADOR, se eu tiver 3 milhdes de reais eu compro todos os pequenos, o resto tudo eu consigo parcelar, ‘Agora quanto mais eu pagar a vista eu consigo melhor preso, essa é a nica vantagem. Eu consigo melhorar 2 composicéo de custo. Ta? E af 0 que é que muda, por exemplo, entéo por exemplo nesse cenarlo aqui, 0S dois cenarios té? entdo essa aqui seria conta pra gente ta certo? Consigo 6, até aberto aqui pro senhor ter ideia de custo, de frete, de Imposto de importacdo, que eu consigo depois raverter, entao eu consigo trabalhar seguramente com 10%. Esse ntimero bem seguro t4? Acho que eu consigo mais do que isso? Acho ainda que a possibilidade é que eu consiga ainda mais do que isso. Mas eu s6 vou ter certaza disso quando eu soltar os processos de compra. Mas esse numero aqui, seguro. Entéo era © niimero que o senhor tinha me pedido isso. Entéo, esse ntimero eu consigo... RICARDO: Mas isso no inicio ou no fim? DANIEL: Enfim, na realidade eu posso fazer quando 0 senhor fizer a primeira entrada aqui eu ja consigo viabilizar parte, posso adiantar.. pra gente num, num tem problema, Desde que o senhor me garanta que eu vou ter esse fluxo pra frente. RICARDO: Ah néo...eu, eu... DANIEL: Eu sel. RICARDO: Olhe, DANIEL: Com a gente eu sei que eu néo tem esse problema. RICARDO: Nio tem essa histdria. Eu...olhe, pra vocé ter ideia eu vou ter em conta 0 custelo do hospital pro ano todo. E ninguém vai mexer nessa porra. DANIEL: E © senhor tinha falado isso. Isso é... uma sequranca,... RICARDO: Porque se eu nao tiver eu posso me quebrar... DANIEL: E. RICARDO: ... por qualquer maluquice af p6. Entendeu? Entéo... E por uma conta final boba, enfim. : Eu posso deixar a ala que for num sei aonde, mas esse no. Esse val ter que... DANIEL: Tem que funcionar. RICARDO: E. Quer dizer... ininteligivel) RICARDO; Entéo, a minha, toda a minha construgéo € essa, é por isso que eu ndo posso disponibilizar um valor grande. %o alto no inicio. RICARDO: ... porque eu tenho que ter pra poder dizer olha, tranqui DANIEL: Entendi. RICARDO:... més a t IDA rat. DE ALME! .2019.815.0000 RIC OK GADOR, 30 Dl EMBAR' DANTEL: Entendi RICARDO:... you pagando. DANIEL: Ta bom. Ai é uma deciso muito mais sua. Se o senhor conseguir falar comigo, DANIEL ola s6 eu consigo ter sei la, 10, 15 milhdes, 10 € pouco, mas pelo menos uns 15... Se © senhor me garantir 15 em dois mil €... dezessete eu consigo inaugurar ele em janeiro. Ai depois o senhor me diz 0 que o senhor precisa para esticar ele: “olha junho é pouco, eu quero que vocé me esti... divida em parcelas iguais at outubro’, por exemplo. RICARDO: A minha ldgica tinha sido... a minha esperanca tinha sido construir algo que eu tivesse 10 esse ano... DANIEL: Hum. RICARDO: ...né? E que estendesse pro restente do ano, so mais 12 meses. DANIEL: EntZo, na realidade o que o senhor td falando é 0 seguinte: Farla-se 10 milhdes de agora, ou 31 ou 34, eu néo sei... RICARD\ DANIEL:.., ou 33 ta, é que na reelidade ou t6, esse niimero eu 96 vou ter ele certo depois, Digamos que fosse 33, tetia 23 que daria por 10 mesas do ano que vern. Pre gente nao deixar pra novembro e dezembro que é sempre dificil, novembro dezembro nd? RICARDO: Nao, eo contrario , € 0 melhor més, porque é 0 que entra mais, (ininteligivel) mas no nosso caso nao porque, por exemplo, décimo terceiro, prémio, tudo eu guardo antes... DANIEL: E 0 senhor vai paganda também antes. RICARDO: Meio... DANIEL: ... que vocé paga meio do ano ja ta. pagando dacima terceiro RICARDO:... meio do ano é, eu nao tenho problema com essa histéria. O meu décimo terceiro jé ta certo porque eu jé fiz. DANIEL: Entendi. RICARDO: Ento, eu num (...) DANIEL: Entao dilulria esse restante por 12 vezes? RICARDO: Por 12 vezes. DANIEL: Té bom, a principio... RICARDO: Coloque 11 vezes pra gerar tranquilidade... DANIEL: Pre gerar tranquilidade. RICARDO: Por que dezembro DANIEL: Pre néo deixar o Ultimo més. RICARDO: E, né? Ajo “caba” sai dia 31 af. (31m20s) DANIEL: Entdo a gente faria o seguinte, dua... é 11 Parcelas de 2 milhées, vai da 22 e a gente faz 11 agora. 11 ou 12, vai sé depender desse niimero aqui, 34 ou 31. RICARDO: Ai vocé adianta. DANIEL: Eu adianto. Faco a} dezembro. Ai depois o RICARDO: TA. . DANIEL: Faco la pra LIVANIA, ou seu eu faco lé pro seu irmao, ai o senhor define como é que faz ta? Eu s6 nao fechei o numero entre... 2 CLAUDIA ta com esse m com esse ntimero mesmo viu GOVERNADOR, 31,5 A 34, ou seja, no proceso licitatério a minha intencdo é cotar 0s 34 por, pra gente... eu acho que eu consigo trabalhar com menos ta? RICARDO: E mesmo? Que ta a maior loucura desse povo que fabric que nao téo vendendo pra canto neahum, DANIEL: Na realidade 0 momento té dtimo pra comprar. RICARDO: Hein? DANIEL: O momento ta 6timo pra comprar. RICARDO: E, exatamente. DANIEL: Eu consegui, eu consegui condigées boas...eu acho que. RICARDO: (ininteligivel) DANIEL: ... eu acho que inclusive eu consigo aumen... RICARDO: Mes me diga ume coise, qual €... DANIEL:...eu acho que eu consegui aumentar isso aqui também, t6, t6 sendo. RICARDO: Qual é a OS? DANIEL: Entio, a gente traria, ta... toda que ta modelagem feita, é a que tem SETAS, que é a do IPCEP, que é.a mesma (interrompido) RICARDO: A 0 que?. DANIEL: IPCEP, que 6 com quem a gente faz Mamanguape hoje. Ela sé tem Mamanguape. Eu ja to reforcando a estrutura dela, colocando mais gente e... como a gente fez na CV né? Estruturamos tudo direitinho... RICARDO: Olha, ndo ha... nada?.. nada ... Nao ha? DANIEL: Nada. RICARDO: Neda, nada, nada..? DANIEL:... nada, © IPCEP, ele tem sessenta anos. Entéo... 0 Instituto nao tem um titulo protestado. Td com a gente aqui jé ha 3 anos. RICARDO: Eu t8 falando também na Cruz... em tudo... néio ha nada..? DANIEL: Cruz 0 que a gente... n&o de, de problema no tem nenhum. O que a gente ta fazendo agora na... RICARDO: Porque esses cara ai to... tudo doido DANIEL: (Ininteligivel) RICARDO: ...doido. (38m505) RICARDO: Certo, e esse adiantamento vocé vai me fazer.. DANIEL: 0 adiantamento eu faco pro senhor log repente o se..., a gente dando tudo CCautetar Inominada Criminal 0¢00835-33,2019 815.0000 Cones — oI | se o senhor tiver precisando, mas a gente da um jeito de antecipar, mas a principio, eu... minha programacéo era pra Novembro. Pra fazer o adiantamento. Ja ta 4 na minha conta isso ja. Agora aqui governador, eu, é custo, eu no estimei nada de,,, de retorno, nao sei se 0 ... como é que o senhor quer fazer aqui, que Mamanguape que a gente até hoje nao tem nada né? RICARDO: E. DANIEL: No Trauma nosso valor é 380 atualmente, que a gente repassa por més. Néo sei se o senhor queria que fizesse uma regra de trés a incluir isso aqui. Que nao cheou nem a incluir 100%, porque parte até, eu jd tinha até um residuo aqui de uns 50 € poucos mil que td sobrando desse valor aqui, eu sé arredondei porque sabia que esse numero aqui eu jé.. 6 um niimero que eu(interrompido) RICARDO: E, chegar a... DANIEL: Acho que pelo menos uns 200 ou 300... RICARDO: E... DANIEL:...acho que caberia. RICARDO: acho melhor... DANIEL: Se 0 senhor me autorizar eu refaco Isso daqui pra CLAUDIA Ihe apresentar o niimero. RICARDO: Certo, face isso. DANIEL: TA? RICARDO: Faca isso DANIEL: Botar, botar pelo menos 200, cue ai acho que, acho que da. Se eu conseguir colocar um pouquinho mais eu the aviso. RICARDO: Ta. DANIEL: O numero vai ficar em oito € duzentos, oito duzentos € cinguenta, té? Ai 0 custo de nota fiscal eu seguro, nie tem problema... t8? (arifos nossos) (Arquivo: °171127_003.mp3.” - Anexo 11. Data: 27.11.2017) (45m55s) . DANIEL: Té bom! Ultima coisa que eu fiquei de ver com o senhor hoje foi 0 negdcio do repasse do investimento © do destino. © do repasse de 10% do valor. © senhor ficou de me dizer se eu pesso pra LIVANIA ou se faco com alguém, RICARDO COUTINHO: Como € que... quando € que seria isso? DANIEL: Ent&o GOVERNADOR, hoje eu 16 com 1.5 disponivel, ta? Té no Rio. Eu vou dar um jeito de trazer pra ca como 0 senhor me pediu, tS? O outro 1.5 eu acho que... enfim... no inicio de janeiro. (Vocé) me pediu que era até dezembro, (mes) como atrasou 0 contrato eu t3 adiantando de outras fontes aqui. Ngo val ser do investimento, que ainda vai derrorar multo. RICARDO COUTINHO: LIVANIA ta sabendo? DANIEL: Nao! RICARDO COUTINHO: EntSo vacé poderia ver om CORI (ap S Je 2 : aoe - eo Sica Cautalarinominada Criminal 0000835-33.2019 815.0000 Cha DANIEL: Vejo com CORI, direto? Eu vou dar um jeito de me encontrar com ele amanhi entio, té? Fechado? Eu ja tive com ele hoje, eu ligo pra ele agora e faco.. Qualquer coisa eu J combino com ele, ta? DANIEL: O mensal depois do contrato... 0 senhor me define se esse também mensal segue com ele... por outro caminho... ou se vai por LIVANIA. Depois o senhor pensa. RICARDO COUTINHO: Segue com ele! RICARDO COUTINHO: E ele(CORIOLANO) vai converser com voc acerca dos servicos né... dos servigos... do. DANIEL: Os servicos que 0 senhor tiver, ta a disposicao! RICARDO COUTINHO: Dos servigos! DANIEL: Alguma coisa que tiver pros servicos... € 0 que... 0 Pessoal sentar caso a caso, ver quem é parceiro quem nao parceiro, pra gente poder negociar pra poder funcioner. RICARDO COUTINKO: Néo e... evidentemente... quando. 0 valor DANIEL: os pregos adequados.. RICARDO COUTINHO: E, adequados... DANIEL: Pra nao ter problema nenhum, pra néo ter problema nenhum Té kom? Como se denote, na reunigo supramencionada, em 2017, ja teriam se iniciadlo discusses sobre o valor de propina referente ao contrato do IPCEP do HGM e do Hospital Metropoliteno. DANIEL GOMES explica, no anexo 09 da sua colaboragio premiada, o célculo que acrescentou a propina: “Além dos supostos R§ 3 milhdes de propina para a compre dos equipamentos, © Governador teria determinado a incluso no Edital de uma estimativa de R$ 250 mil mensais de propina, sendo R$ 200 mil liquido e R$ 50 mil para cobrir 0 custo dos impostos, conforme se demonstra pelo arquivo de Word nomeado “sintese metropolitano’, elaborado pelo pessoal do governo, no qual se verifica que a estimativa inicial do valor mensal para @ gestdo do Hospital Metropolitano era de RS 8.000.588,97, tendo o item 6.2 do Edital apontado a estimativa anual para a gestéo de R$ 99.000.000,00, equivalente a R$ 8.250,000,00 mensais, bem como proposta do IPCEP e contrato assinedo’’ Esses supostos valores de propina séo confirmados por LIVANIA FARIAS, no anexo 05 da sua colaboracao premiada, onde ha, inclusive, a narrativa de uma viagem a Portugal, paga por DANIEL GOMES, para trater dos valores de propina dos hospitais, de modo que ter'a sido exigide a confirmacéo, pelo colaborador, que ele continuaria a se reportar a ela e a RICARDO COUTINHO, mesmo encerrado o mandato. Com a soma dos repasses mensais das propinas do CVB/RS e| IPCEP, RICARDO COUTINHO teria 2 sua disposigso uma renda ménsal de}. i = + set 3 ec Ceutelar Inominada Criminal 0000635-33.2018 815.0000 ps8 09S aproximadamente R$ 500.000,00 mensais, 0 que, em um periodo de cinco anos, poderia totalizar R$ 30 milh6es em vantagens indevidas. 01.2.1.3 DA LIFESA S/A DANIEL GOMES narra, no anexo 10 da sua colaboracgao premiada, ter adquirido 49% das cotas Laboratério PUblico da Paraiba (LIFESA S/A), uma empresa de sociedade mista, criada pelo Estado da Paraiba em 1970 para a fabricagio de medicamentos, A aquisicio dessas cotas foi feito por meio da empresa TROY SP PARTICIPACOES $/A e colocada em nome dos dois diretores que trabalhavam para ele: SERGIO MOTTA E MAURICIO NEVES. Como prova da aquisico, ele apresentou o contrato de compra e venca das cotas da LIFESA, entre 2 TROYSP S/A e a ROMA EMPREENDIMENTOS S/A, antiga proprietéria da LIFESA, constante na documentacao do anexo. Ha também e-mails de WALDSON SOUZA encaminhando a DANIEL GOMES DA SILVA diversos documentos relativos LIFESA. © colaborador declara haver se surpreendido com a solicitacio de RICARDO COUTINHO, que pediu, em contrapartida por autorizar o envolvimento de DANIEL GOMES com 0 LIFESA, 0 percentual de 5% das cotas da empresa. Segundo 0 colaborador, ele gostou da ideia, pois, com RICARDO COUTINHO se tornando sécio, ele teria interesse pessoal no sucesso do projeto. Segundo 0 colaborador, com o acordo, RICARDO COUTINHO determinou que CORIOLANO COUTINHO resolvesse as questées relativas a transferéncia das suas acdes. Apés, supostamente, RICARDO COUTINHO constantemente pressionar, CORIOLANO COUTINHO teria entregue os documentos de DENISE KRUMMENAUER PAHIM c BRENO DORNELLES PAHIM NETO para figurarem como acionistas de uma empresa que, por sua vez, seria detentora de cerca de 10% das agées da TROYSP S/A, equivalentes a 5% da LIFESA, Assim, a real sociedade entre RICARDO COUTINHO e DANIEL GOMES ficaria cissimulada em tras camadas de obscurecimento. A primeira, pela TROYSP, a segunda, por uma empresa no identificada, e terceiro, por meio de DENISE PAHIM e BRENO NETO. Como material de corroboracgéo, o colaborador apresenta as fotos da CNHs desses terceiras, a f. 05 do anexo. Os documentos do anexo ainda possuem foto da conte de energia de DENISE PAHIM e uma foto do chat de Whatsapp, em que CORIOLANO COUTINHO determina que seja colocado 98% do controle aciondric em nome dela. Estes eventos tamb&m so confirmados no anexo 22 da colaboragdo-premiada de LIVANIA FARIAS, que tomou conhecimento da sociedade (NIEL) (eons: e RICARDO COUTINHO pelo prdprio DANIEL GOMES, \ Gareth oygion CautSac tnominada Criminal 000835-73.2019.815.c000, 5 Quanto ao LIFESA, ha inimeros dudios gravados em que DANIEL GOMES discute questées ligadas & empresa com RICARDO COUTINHO. Um assunto recorrente era a tentativa de se obter pare o laboratério uma licenca para a fabricacio de canabidiol, em grande demanda no mercado nacional e internacionzl. Seguem alguns trechos reputados relevantes: (Arquivo “RICARDO COUTINHO.mp3” - Anexo 09 — 30.09.2015) (09m29s) Lol DANIEL: No sei como ¢ que o senhor ta de horério... eu fiz.. eu trouxe algumas coisas aqui... mas o principal que eu queria ver com 0 senhor é 0 negécio do laboratério... ¢ trouxe aqui umas coisas do trauma... depois se a gente puder falar algume coisa. RICARDO: Certo... certo! Load (15m105) DANIEL: Eu t com a maquete pronte... uma maquete tamanho dessa... da televisdo até aqui, pro senhor fazer uma anaiogia de inauguracio, divulgagSo, distribuigio..._ as caixas dos saneantes... tudo conforme a gente combinou, ou seja, vai comacar com a produce e... € distribuigo de saneante, logo depois alto custo e medicamentos de alto custo... t tendo eté um bloqueio judicial na conta dela... vai resolver até o problema do bloqueio da conta dela. Vai evitar esse tipo de coisa, mas num. RICARDO: Néo esse daqui ro é... nao é mais complicedo néo, isso a gente... isso a gente tem que fazer. DANIEL: E ... RICARDO: Com relacao a indicacéo de nome, cadé a.. a... a documentagio, pra gente ja? DANIEL: Do conseiho de administragdo? ... 0 presidente do LIFESA ja... RICARDO: Nao, do... do conselho de administracéo no... pra... pra constar naquilo que ficou acertado... 15min59seg DANIEL: Ah ta, aqui o do CORI... a gente ndo ta conseguindo ter contato com o CORI... 0 CORI falou que precisava de um tempo... parece que deu essa resposta pro MAURICIO, tem uns dois meses mais ou menos, precisava de um tempo. A nossa parte ta pronta, eu queria... SA ta prontinha, sé falta botar 0 nome de alguém. RICARDO: Mais té com quem isso? DANIEL: Ta com 0 MAURICIO, que € 0 nosso... que é presidente da TROY, proprietario... té prontinho... sé que 0 TROY... 0... 9 CORE falou que precisava de um tempo, enfim, nao sei se teve algum problema, dé um tempinho que eu nao tenho (Cautelar Inomninada Criminal 0090835-33.2019.815.9000 wonegenat® Seo isso". Enfim, "me da alguns meses"... t4 parado com jum... hum... DANIEL: A nossa parte té toda pronta... tude que nés combinamos da sociedade... tudo certo. RICARDO: Certo! (Arquivo “Conversa Ricardo 2017.mp3” — Anexo 09 — 05.04.2017) (12min05s) DANIEL: ... eto pronto... s6 pra the comunicar isso pra o senhor saber... 0 que € que nds temos aqui7!ll... 86 pra senhor ter uma ideis... aquilo que eu Ihe prometi... (som de folhas de papel sendo manuseadas)... entao, essa aqui eu vou deixar com 0 senhor.. uma apresentagio.... 0 qué que ti em andamento hoje para o senhor ter uma idela... que a... a... a reuniio que teve com os PORTUGUESES o GILBERTO me ‘comentou que 0 senhor, tava, pouco sem informagées... RICARDO COUTINHO: E! DANIEL: ... entéio eu falel bom!... entio vamos cheger... a gente ta mantendo informado seu IRMAO... 0 MAURICIO tem informado a ele a cada dois, trés meses... RICARDO COUTINHO: Eu acabei de falar com ele... pa... cadé a historia? DANIEL: pois é! Eu posso até me encontrar com ele... se © senhor quiser também... da uma... passar pra ele... RICARDO COUTINHO: Tambem... porqué. DANIEL: Ele até hoje nao indicou o nome... RICARDO COUTINHO: E sé indicar um nome? e ai DANIEL: 6 isso... a empresa a gente comprou... ta pronta... desde aquela época.. a gente fazendo declaracio de contabilidade... tudo direitinho.., RICARDO COUTINHO: (ininteligivel) 6... (13min00s ) DANIEL: Ta andando... € bom deixar isso pronto! Enfim! ... (Ininteligivel).... no tem problema nenhum... mas eu acho que é bom cekxar... porque fica comentado... participacao de VOCES... 56 para 0 senhor ter uma ideia... contrato de distribuicéo da SES... t& endendo... (som de folhas de papel sendo manuseadas)... ento... oul seja... a genta finalmente comesou andar.. olha a primeira venda que foi feita... CANABIDIOL... quinze mil reais, cento e sessenta, do tratamento inteiro, que a SES pagou na ultima vez... nés vendemos por 11.000 reais... olha a economia que a SES teve... RICARDO COUTINHO: Vocés esto produzindo isso? DANIEL: Nao! RICARDO COUTINHO: Manipulando... DANIL: Alguns desses é item Importado... e esse que Ou th contar agora... isso aqui é sensacional e é 0 coke gol 0 de placa... é... Vou ihe... vou Ihe falar em sequida.../nas 36 prd (\% 4, a - Lye te PERS 0 CautelarInominads Criminal 0000635-23 2018.815.0n00 soganer AV senhor ter uma ideia... isso aqui é um exemplo... economia de 4.000 reais... 26% cento de economia pro estado... af olha que mais legal ainda... vendemos por 11... olha por quanto compramos.., por 7... entio gerou uma economia ainda de resultado... é... ..bruto... prO LIFESA de 3.900 reais... 35% por cento de resultado... desses 0 estado fica com 2.000... 0 sécio privado fica com 1.900... entio somando os 2.000... (ininteligivel)... mais a economia que o senhor teve aqui de 4.000 e poucos reais... 0 estado tem um ganho de 6.000 reais numa compra de 15.000 reais... 05 niimeros sao fantasticos... agora a gente tem niimeros comprovados... j4 néo é mais aquela pesquisa que a gente tinha feito... CANABIDIOL... economia, 43% de economia. RICARDO COUTINHO: Saneantes... DANIEL: Séo saneantes... 6, desculpa! é, saneantes... economia de 43% da listagem... entio todos eles aqui... a gente listou... isso ja venda... ja felta... j4 faturada... ent&o os nuimeros... (Arquivo “171127_003.mp3” - Anexo 11 — 27.11.2017) (28m55s) DANIEL: tudo bem? RICARDO COUTINHI udo, tudo em paz! DANIEL: Eu tive com... com CORI agora cedo.. RICARDO COUTINHO: Cedo? DANIEL: E! ja marque! com ele semana que vem na... acho que na proxima semana eu volto aqui, vou trazer pra ele ja um livre 18 de documento das pessoas que ti pronto. Té tudo pronto ia. RICARDO COUTINHO: Tranquilo isso ai DANIEL: Essa reunido é rapida, assim a principio, é so pra eu Ihe dar ciéncia daquelas coisas 14 que... agora... é pra the dar um feedback... andou! © laboratério deu uma andada boa. RICARDO COUTINHO: © laboratério, eu peguei, 0 LIFESA... DANIE! © LIFESA.. O senhor pegou pesado a, deu...teve sexta-feira uma reunido, praticamente alinharam pra assinar o contrato na outra semana. O que eu fiquei de Ihe trazer do laboratorio, a lista de quenta produtos de custo caro, que esses sio os valores que ja esto praticados, ja tao tabelados Ia, ¢... anexos ao contrato, com a SES... e trouxe para o senhor ver aguele comparativo da Conde, lembra? que eu falel pro senhor do Conde? eu trouxe inclusive aqui... eu fiz um resuminho... porque... eu troure... esse aqui é 0 mapa de cotagdo do Conde. A prefeitura do Conde.. direitinho.. 0 mapa deles, ta? Mas, em regra geral, os primeiros colocados... Total, faturado pro LIFESA, 738 mil reais, que gente a fatura pra eles. Agora olha o cento a rhais. | (30m; Cpe pe OOO" Soec (Cautelar Inominaca Criminal 0000835-43. 38 RICARDO COUTINHO: E pro Conde caiu quanto a menos? DANIEL: Pro Conde salu 22 por cento! Até tem... 0 resumo ta aqui. RICARDO COUTINHO: Os caras ganham muita... DANIEL: Muita coisa, sobra pro Estado 51 por cento, 124 ¢ meio pro estado e teoricamente 123 por cento pra TROY. Aqui... e55 aqui... exatamente o que té aqui eu planilhei pra cé pra ficar mais facil, 0 nosso preco, botei a tabela CEMED pra comparativo. A tabela CEMED é 0 limite maximo... olha o primeiro item que diferenga 0... R$ 0,46 que nds cotamos, tabela CEMED, 2§ 1,85. O segundo colocado cotou Ré 0,78, 0 ‘outro R} 0,86, € (outro colocado) R$ 1,05. A gente cotou RS 0,46. Fo! cigante(a diferenca). Mas na média, tem uns que no so uma diferente to grande... RICARDO COUTINHO: Quanto? DANIEL: mas na média, 28 por cento! E esse resumo que a gente val apresentar na reunldo pros municipios. E af, agora quando o senhor quiser marcar, estou a disposicio. RICARDO COUTINHO: Quer fazer esse ano? DANIEL: E! RICARDO COUTINHO: Como se denota, as gravacGes ambientais indicam a atuacdo conjunta de RICARDO COUTINHO e DANIEL GOMES para o desenvolvimento da LIFESA, apés 0 entSo governador ter solicitado percentual societario da empresa. ‘Apés isso, ele teria se utilizado do seu cergo para agilizar os procedimentes relativos 4 sociedade de economia mista e de sua influéncia politica para promover reunides com prefeitas, a eles apresentando a proposta da LIFESA, mascarando 0 crescimento de todo um sistema de corso e propinas, também, pela aquisicao desta empresa. III.2.1.4 — FRAUDE AO PROCESSO SELETIVO DE JULHO DE 2018 DANIEL GOMES, no anexo 11 da sua colaboracao premiada, narra que RICARDO COUTINHO, para organizar o loteamento de empregos das unidades hospitalaras com os politicos da base aliada, contava com 0 apoio de IRIS RODRIGUES. Segundo afirma 0 colaborador, as pessoas que possulam ligagdo com a oposicéo eram sumariamente demitidos, bastando uma simples suspeita para tanto.” & exigéncia de vinculacao politica teria gerado, inclusive, problemas operacionais, pela inidoneidade de diversos contratados, 0 que rendeu ensejo a necessidade do colaborador implementar cursos e treinamento para os contratados. Como elemento a corrobofar tal afirmacao, DANIEL GOMES traz 0 processo TC n° 17.207/2017, do TCE/PB. 36 O colaborador cita, ainda, 0 evento ocorrido no processo seletivo do HMST, que resultou na contretacdo de cerca de 1000 pessoas indicadas por IRIS RODRIGUES e LIVANIA FARIAS, tudo, em tase, com o aval de RICARDO. COUTINHO, 2 quem as duas reportavam diretamente. Destaca-se, no material apresentado pelo colaborador, o audio 171127_003.mp3, no mesmo anexo 11, em que DANIEL GOMES pede autorizacdo a RICARDO COUTINHO para tratar das pessoas que seriam convocadas: DANIEL: Entéo.. enfim.. isso aqui também vai ficar com 0 senhor que é a lista do HOSPITAL METROPOLITANO, ta? Eu sé queria, se o senhor me autorizasse, jé agendar a reuniéo da IRIS com 0 MARCELINO, que é 0 nosso gerente de recursos humanos que vai cuidar disso. Se 0 senhor me autorizar eu ja peco pra ele agendar uma reunigo com ela. Temos tempo, mas eu acho que era importante... assim que publicar o edital vai ter aquele... aquele oba...oba, né? E esse é 0 numero inicial, né, ida tem chance de dar uma crescida em alguma coisa, mas eu s6 vou ter certeza quando a gente tiver o relatorio das comissies técnicas, a despesa da limpeza, que pode ser que aumente um pouco.. demora um pouquinho, Eu deixei até aqueles cargos estatistico, detalhamento SIA/SUS, por que as vezes tem algumas indicagies que so boas disso.. sem problema. Na épaca do TRAUMA, a gente aproveitou todo mundo que tava la, s6 treinamos. RICARDO COUTINHO: Trinta e cinco técnicos de radiologia, puta merdat DANIEL: Pessoal da... do tomégrafo, ressonéncia, todos os técnicos trabalham nisso. E era o contrario, inclusive a gente tava colocendo @ noite o plant&o, por que, como ressonéncia deve ser agendado, precisa de agendamento, nio tem necessidade de ter é noite. E € 0 salério mais caro né, por que tu ganha ali uns seiscentos reais e tem periculosidade de 40 por cenlo. A carga horéria é, indusive, menor Ll DANIEL: Que 0 senhor me pediu. Deixa eu trabalhar, eu vou informar para o senhor isso, td, 0 que é que eu vou conseguir de SIEMENS ld pra... pra poder fazer. Bom, entao o que é que eu fiquei de trazer hoje pare o senhor, a lista dos cinquenta Produtos do laboratorio, eu Ihe trouxe, 0 contrato da SES deu uma andada boa. Sé fico aguardando a pessoa de contato que 0 senhor val pensar af quem é que pode fazer pra Isso. 0 hospital novo ento, a partir do dia vinte de fevereiro, tranquilo. E.. e a consulta publica dos funciondrios, selecéo publica comeca no dia 12. senhor me autorizar j4 posso pedir pra o MARCELINO manter contato com a IRIS, entao, Posso pedir? A % Cautelar Inominada Criminal 0090835-33.2019.815.0000 40 Cautslar tnominada Criminal 00008 RICARDO COUTINHO: Pode! Pode! E eu tenho que. DANIEL: O senhor vai ter que pilotar isso! RICARDO COUTINHO: E, eu tenho que... vou pilotar 50, porque sendo, nao da certo... DANIEL: Tal RICARDO COUTINHO: TA, essa lista aqui. DANIEL: Que eu vou botar o edital pra quarenta e cinco dias. Eu posso prorrogar esse prazo ai? RICARDO COUTINHO: Os deputados faz so assim... “Mibera ai: dez nomes”, é tudo assim, entio 0 caba encaixa, entendeu? encaixa aqui por baixo Gninteligivel). DANIEL: E mais facil. E técnico em enfermagem, eu acho que so 05 dois que tem um volume imenso. Técnico sao trezentos técnicos, € bastante gente! RICARDO COUTINHO: Técnico e enfermeiro é... DANIEL: E enfermeiro é... isso da quase quinhentas pessoes. S30 os dois maiores blocos. Técnico de enfermagem séo trezentos e cinco, né? trezentos e alguma coisinha € enfermeiro... enfermeiro, 161, e técnico 300 e alguma coisa. ‘S80 os dois blocos. Praticamente dé 50% do quadro, sem ser médico. Mas té bom, entdo jé peco pra fazer 0 contato, 0 senhor.. dia 12 0 senhor acha que té bom a data? O senhor acha que é melhor publicar depois? 12 dezembro, é uma segunda-feira! A gente ta falando ai de 15 dias pra frente, hoje é dia 28! . RICARDO COUTINHO: E, ta bom! DANIEL: Ainda dé tempo pro senhor tentar pilotar alguma coisa nesses dias e depois que publique (0 edital), que vai ter o antincio, vai ser o todo mundo vindo Ihe pedindo. 6 hora também de... eu vou botar com um prazo RICARDO COUTINHO: Mas © aniincio vai ser com as quantidades(de vagas), nado? DANIEL: Nao, s6 diz as fungées! As quantidades eu nao boto. RICARDO COUTINHO: E, porque se perguntar a quantidade... ai vai ser... escalonado... tal... DANIEL: Vai ser conforme a demand, a quantidade a gente no publica em editel nenhum, s6 bota os cargos. E claro que as vezes a Imprensa quer saber, mas a gente diz o total, “Va0 ser 1200 vagas no total, pronto”! Nao diz o que é em cada. Cl (48m00s) RICARDO COUTINHO: E o arquiteto ta aonde, heim? Tem nao né? DANIEL: Acho que... o arquiteto er néo fica fixo, arquiteto. RICARDO COUTINHO: E estranho, nai fra no contrato? E... 019.815.0000 DANIEL: Nao, na realidade... pro hospital nao, ele jé té projetado, a gente sé precisa cepois pras mudancas, GOVERNADOR.. Arquiteto, normalmente, a gente até define na proposta, mas na pratica, no dia a dia... no tem volume, a no ser quando ele vai fiscalizar 0 servico predial, alguma coisa desse tipo, entendeu? Mas, pode ter? Pode! Eu acho que a gente botou engenheiro, se nao me fale a memoria. RICARDO COUTINHO: Entio.. eu tenho uma menina ld, a VANNESSA, a da obra! DANIEL: VANNESSA, al RICARDO COUTINHO: VANNESSA DANIEL: Acho que é VANNESSA, tem uma moca, tem uma engenheira... RICARDO COUTINHO: Uma Joiral Ela. ela quem projetou 0... fez curso... tal... ela quem projetou o hospital DANIEL: Mas ela t4 pedindo emprego... ela foi pedir emprego no TRAUMA agora, recentemente. RICARDO COUTINHO: E DANIEL: Por isso que eu soube.. eu vi no curticulo.. por isso que quando o senhor falou.. eu vi no curiculo semana passada, e tava la, que ela foi arquiteta do HOSPITAL METROPOLITANO, af me chamou a atencio. E nova! HNI: E nova ela! RICARDO COUTINHO: Mas eu vou colocar.. eu havia ela pediu pra ir pra ca pra ca... eu ivel) tudo bem gente bote ela pra cé entéo! Ela pediu vaga pra... pro ir pro TRAUMA agora recentemente. Pra uma empresa de manutengdo predial. Me deram o nome dela, 0 senhor falou agora, eu me lembrei. A gente pode colocé-la aqui sim! Ele engenheira tembém, ela nao é arquiteta sd ni RICARDO COUTINHO: Ah, 6? DANIEL: Ela é engenheira RICARDO COUTINHO: Eu nao sabia nao, achei que fosse arquiteta. E aqui... assim... na lista dos cargos pra poder ver como € que... DANIEL: T3 bom! Eu fago ali fora agora ¢ ja Ihe... ¢ ja Ihe entrego Isso. AO que indicam, 0s elementos colacionados pelo MPPB até o momento, RICARDO COUTINHO tinha absolute controle das contratagSes do hospital metropalitano e do trauma, em suposta grave frustraco ao principio da isonomia e de livre acesso ao servigo publico. IIL2.1.5 — CONDUTAS DELITIVAS NA EDUCACAO As condutas delitivas do investigado, segundo o praticamente Cautelar Inomninaca Criminal 0000835-33.2019.815.0000 foram em tese promovidos, também, na drea da Educacio, em especial por meio de procedimentos de inexigibilidade de lictacéo. © depoimento de LIVANIA FARIAS, no anexo 25 da sua colaboragao premiada, mencionado pelo Ministério PUblico na medida ceutelar, € contundente em demonstrar que eram comuns as entregas de caixas de dinheiro decorrentes dessa pasta na Granja Santana, residéncia oficial do governador, onde permanecia RICARDO COUTINHO a época: QUE antes do ano de 2014 realizou um pagamento de R$950.000,00 em dinheiro a RICARDO COUTINHO na Granja Santana; QUE 0 dinheiro repassado teve origen da empresa GRAFSET e de outro montante que estava numa caixa € foi Juntaco de LAURA e LEANDRO; QUE depois foi sozinha pés 2014 e foram realizados até 2018; QUE vai falar das vezes que foi; QUE foi uma vez com LEANDRO nessa, dos R$950.000,00 (novecentos e cinatienta mil); QUE depois foi sozinha deixar R$800.000,00 (oitocentos mil); QUE depois foi sozinha deixar R$1.000.000,00 (um milhao); QUE os RS800.000,00 (oitocentos mil) foram deixados em 2018 e teve origem a LIGA PELA PAZ; QUE © valor ce R$1.000.000,00 (um milhao) também teve origem da LIGA PELA PAZ e foi pago em 2018; QUE os demais foram em 2017, 2016 e 2015 que foram RS500.000,00 (quinhentos mil) com LAURA em 2015, R$450.000,00 (Quatrocentos e cinqUenta mil reais) com LEANDRO é R$300.000,00 (trezentos mil reais) também com LEANDRO; QUE © total das entregas foi de R$4.000.000,00 (quatro milhées de reais); QUE 0 primeiro pagamento, segundo RICARDO COUTINHO, serviria para pavar a politica pois estava sendo sufocado pelos deputados; QUE RICARDO COUTINHO no solicitou o dinheiro; QUE avisou a RICARDO COUTINHO que estava com 0 cinheiro e nao tinha onde colocar e precisava entregar 0 mesmo; QUE os outros valores também nao foram solicitados por RICARDO COUTINHO; QUE RICARDO COUTINHO mandava colocar 0 dinheiro num local ¢ no falava nada; QUE 0 dinheiro era colocado num local dentro da grenia, fo espago que se encontravam(estavam); QUE sé dizia 2 RICARDO COUTINHO 0 valor e de onde era; QUE RICARDO COUTINHO n&o acrescentava nada;_QUE EM _NENHUM MOMENTO RICARDO COUTINHO ENTREGOU DINHEIRO PARA 0 PAGAMENTO DE QUALQUER COISA, APENAS RECEBEU, (detaques nossos) Os apontacios desvios de recursos, no setor da Educacao foram harmonicamente confirmados pelos colaboradores IVAN BURITY, LEANDRO AZEVEDO ¢ MARIA LAURA (presa, noutra fase da operacao calvario). que RICARDO COUTINHO o convidou a integrar o corpo de secretdrios estaduq(s, em raz30 do relacionamento daquele com diversos empresarios da area Fduca Merece destaque 0 depoimento IVAN BURITY, feo Cauteler Inominada Criminal 6000835-33.2019.815.0000 oe Teria sido iniciada, entdo, uma massiva captacdo de recursos puiblicos, com destaque para as empresas BRINKMOBIL, GRAFSET, ¢ CONESUL. ., O Ministério Publico também menciona a participacéo da empresa INTELIGENCIA RELACIONAL, com envolvimento de JARDEL DA SILVA ADERICO. As entregas de valores provenientes desta pasta teriam sido feitas, muitas vezes, pela colaboradora MARIA LAURA, conforme se depreende do anexo 06 dos seus depoimentos: “que a primeira entrega foi na oranja; que foi recebeu a ligagio de IVAN, logo cedo, por volta das sete horas da manh8; que a0 chegar no locel informado por IVAN, este ja Ihe esperava na esquina; que o local era em uma casa com muro de pedras, situada na Avenida Ruy Carneiro; que IVAN estava em uma camioneta escura, azul-marinho ou verde; que IVAN foi na frente e pediu que ela o seguisse; que ao fim do trajeto, entraram em um edificio pequeno, com cerca de cinco enderes; que no sabe precisar a rua em que fica localizado 0 edificio; que 0 edificio era de cor avermelhada, cor de telha; que dentro da garagem do edificio havia um senhor esperando; que esse senhor era “gorcinho", baixo e de bigode; que néo desceu do carro; que esse senhor abriu a porta do seu carro, colocou uma bolsa de couro meio surrada, e falou pra ela ir embore; que saindo do edificio foi direto pra casa; que pouco tempo depois, LIVANIA ligou para que ela (colaboradora) levasse 0 dinhcira para a granja; que chegando na granja, LIVANIA jé se encontrava no local; que LIVANIA achou que a bolsa era grande e falou para entrarem pela lateral; que entraram por essa porta lateral e jA acessaram diretamente o escritério; que RICARDO COUTINHO estava no escritério e @ cumprimentou; que deixou a bolsa no escritério e saiu; que LIVANIA permaneceu na granja; que, posteriormente, LIVANIA Ihe confidenciou que RICARDO COUTINHO tinha perguntando se a colaboradora era de confianca; que LIVANIA teria Ihe respondido que RICARDO COUTINHO poderia confiar mais na colaboradora do que nela prépria; que essa primeira entrega ocorreu no ano de 2015; que lembra de ter ouvido de IVAN que a quantia que havia na bolsa, era de R$1.000.000 (um milhdo ce reais); que LIVANIA disse que a segunda entrega teria que ser de_ R$1.000,000 (um, milh&o de reais); que LIVANIA the mendou juntar tudo 0 que estava sob a posse da colaboradora e arrumar nas caixas; que separou 0 dinheiro em trés caixas; que eram duas caivas contendo R$350.000 (trezentos e cinquente mil reais) ¢ ume contendo R$300.000 (Trazentos mil reais); que levau as caixas pare @ granja pela manh&; que chegando |4, falou com DARLE, e ihe disse que estava trazendo documentos de RICARDO que estavam no Canal 40; que DARLE ere a secretaria de RICARDO COUTINHO; que nessa ocasido, ela propria subiu corTasyaixas ¢ deixou no chao da sala; que RICARDO COI encontrava presente nesse dia; que eram WR a ca Gerseaiveie? fas de papél B.0r (Coutelar Inorninaca Criminal 0000835-33.2019.815.0000 comum; que o dinheiro de JARDEL foi o que acondicionou em caixas de vinho, que na segunda entrega pode ter tido dinhelra de JARDEL; que o dinheiro que recebla era de IVAN e de JARDEL; que na terceita vez 0 dinheira foi entregue em caixas de vinho; que comprou duas caixas de vinho no MAKRO, & colocou R$500.000 (quinhentos mil reais) em cada caixa; que perguntava constantemente a LIVANIA se poderia ir levar esse dinheiro, mas LIVANIA Ihe dizia para esperer, pois estava esperando o sinal; que, por fim, levou o montante até a casa de LIVANIA e colocou dentro do carro dela; que esse dinheiro Velo todo de JARDEL; que 2 entrega de JARDEL foi a da caixa rova; que se lembra bem que essa entrega de R$1.000.000 (um milhéo de reais) foi a da caixa roxa; que a caixa roxa era feita de pidstico; que as notas contidas na caixa nfo eram de um 56 valor, mas de valores diversos; que nao recorda onde comprou as caixas de vinho; que, talvez, tenha comprado uma no Makro e outra no Atacadéo; que comprou as duas caixas no mesmo dia; que zinda possui as garrafas em casa; que ird apresentar as fotos dessas garrafas ao Ministérlo Publico; que 0 vinho branco era um “Santa Helena”; que as duas caixas eram de cor branca; que comprou 0s vinhos com dinheiro; que nao é comum comprar caixas de vinho; que o senhor, que estava presente na primeira entrega, ja tinha sido visto na entrada do Centro Administrativo; que no sabe 0 nome desse senhor; que © senhor era baixinho, gordo, com cerca de 50 anos de idade; que esse senhor nao aparentava ser o dono do dinheiro, que, provavelmente, trabalhava para alguém; que na segunde entrega, chegou na granja no final da manha, por volta das dez ou onze horas; que, na ocasitio, RICARDO COUTINHO nao estava no escritério; que nao recorda a data dessa entrega; que recorda que LIVANIA ja estava com 0 cerro branco; que, em muitas ocasides, LEANDRO lhe entregava dinheiro no carro da secretaria.” Como corroboracéo do apontado pagamento indevido desses recursos, muito embora néo referido na cautelar, 6 de se mencionar um guardanapo apresentado por LIVANIA FARIAS, documento este digitalizado (disponivel no arquivo “ANOTACAO EM GUARDANAPO - JARDEL - LIGA PELA PAZ - EDITORA RELACIONAL,pdf?) disponivel na micia encartada pelo Ministério PUblico. Nele, se observa, em anotacio escrita por JARDEL ADERICO, os percentuais ¢ valores de propina pagos pelo empresirio. Portanto, 0 cenario fatico exposto, em conjunto com os documentos, as deciaracdes e todo o material referente aos acordos de colaboracao premiada, além de elementos outros de informacéo colhidos por meio de diligéncias empreendidas durante a fase investigativa pelo GAECO/PB, apontam, suficientemente, ao menos nesse juizo de cognigéo sumaria, para @ liderangé a RICARDO VIEIRA COUTINHO no Ambito de apontada Organizacao ‘iminosa, que teria atuado no Estado da Paraiba, desviando, massivamente, recursés piblicos, CCautelar Inorrinada Criminal 0000835-23,2019.815.0000 dos setores da Salide e da Educacio, mediante, supostamente, as seguintes préticas, sem o afastamento de outras mais, narradas na cautelar € observadas no material encartado nos autos (midia): (1) pagamento de R$ 1.100.00,00 (um milhdo ¢ cem mil reais) para @ campanha eleitoral de 2018, em troca da manuteng§o dos contratos em vigor das Organizagies Saciais; (2) pagamento de vantagens indevidas para agentes politicos, disfarcade de doacéo de cempanha eleitoral, com a finalidade de obtengo de contratos futuros junto ao poder executive estadual, bem assim pagamento de propina mensal para a manutengéo do contrato entre 2 CVB/RS e o Governo do Estado pare a gestéo do Hospital de Emergéncia e Trauma Senador Humberto Lucena — HETSHL, no valor total aproximado de R$ 20.000.000,00 (vinte milhées de reais); (3) pagamento de R$ 1.000.000,00 (um milhdo de reais) de vantagem indevida para a reeleicio em 2014, em troca da contratagdo da OSS IPCEP para a gestéo do HGM - Hospital Geral de Mamanguape/PB; (4) pagamento de propina para a contratacéo da OSS IPCEP para 2 gestiio do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires propina de 10% sobre os valores provisionados para a compra de equipamentos; (5) compra de participacéio no laboratério piiblico da paraibe - Lifesa S.A. - sociedade com o ex-govemador, RICARDO COUTINHO; (6) Preanchimento de cargos nos hospitals geridas pelas OSs e realizegio de exames por indicac3o de agentes politicos da base do Governo para angariar votos nas eleicées, como forma disfarcada para complementacéo da propina para manutengio da base politica; (7) Execugéo de obras superfaturadas no Hospital de Emergéncia ¢ Trauma de Senador Humberto Lucena e HTOP; (8) participaco, junto com Coriolano Coutinho, no controle da Lotep, através da empresa Paraiba de Prémios; (9) lavagem de dinheiro e massivos desvios de dinheiro publico nos setores da Educacio e Satice do Estado da Paraiba; (10) contratacée.de empresas por meio de procedimento de CCeutelar Inominada Criminal 000083543.2019.815.0000, 46 Disso, € por agora que seja, ressalvado todo © espaco ao contracitério judicial meritdrio que se subsequenciard, ao ora investigado RICARDO VIEIRA COUTINHO, ex-governador da Paraiba, é feita emergir pelas referéncias do MPPB, de modo sugestivamente pujante, a inspiraco idealizadora, a estruturacdo tedrica e fatica, além da execucéo de mando e comando da enfocada ORCRIM, @ qual teria subtraido dos cofres publicos do Estado da Paraiba varios milhBes ce reais (incontaveis, ainda) em forma de propina, ademais de imolar imprecisavel vultoso numero de pessoas, érfSos cidados e cidadas, seja na area educacional, e quanto mais na sensivel esfera da satide publica; nesta, nutrindo caracteristicas, tedricas 20 menos, de paroxismo até genocida, em razéo da fragilidade e da auséncia de assist8ncia médico hospitalar e medicamentosa, imprescindiveis 4 minimizagéo de enfermidades, cura de doencas e a propria sobrevivéncia de tantas vidas. Diante do tracado cenério, é patente a necessidade da segregacéo cautelar do investigado, sob o enfoque da garantia da ordem publica, porquanto os fatos acima narrados demonstram, concretamente, a gravidade das condutas a ele imputadas, notadamente por ser, em tese, o chefe do suposto forte e articulado grupo criminoso que teria desviado montantes milionarios dos setores da Saiide e da Educago e auferido vantagens ilicitas de diversas natureza, em detrimento da maquina administrativa e da populacdo mais carente. Além co papel de lideranga hipoteticamente por ele exercido na suposta organizaco criminosa, deve ser levado em consideracdo a sofisticaggo utilizada (em tese) para a pratica dos celitos, bem assim a relevéncia e influénda exercida por esse investigado na administraco publica, notadamente pelos cargos de natureza politica anteriormente ocupados. Os fatos indicam um ampio dominio de RICARDO COUTINHO, ex-Governador, sobre os demais poderes. Parte dessa submissao est sob apuracéio no Superior Tribunal de Justiga (STJ), uma vez que, segundo as investigacdes, o Tribunal de Contas do Estado da Paraiba (TCE-PB), por parcela de seus conselheiros, teria se tornado um dos principais instrumentos para ndo somente encobrir as praticas criminosas, mas também ccultd-las e, em determinados momentos, potencializa-las. Para ele, além dessas bases de fundamentacio (0 sistema o servia, com meior razéio), a garantia da ordem publica ganha relevo. O sistema posto, de suposta corrupcio sist8mica, como se observou dos autos, serviu-lhe, durante anos. O rastro de dano ao patriménio publico 6, no momento, de dificil mensuracéo, na medida em que, s6 para a CRV/RS e para o IPCEP, o Estado repassou mais de R$ 1 bilhdo de reais, no periodo de 2011 a 2019, e as aparentes propinas pagas seguiam o fluxo (e 0 volume) dessas alocagdes, em rotina temporal jamais im fa, e que teria sido demonstrada pelo colaborador DANIEL GOMES —_. cAROD HEARS Cautelat PABninads Criminal 0000835-23.2018.815.0000 7 A ordem publica foi posta a prova e, mais do que isso, violada duramente, ao que transparece, precisando ser recomposta e, antes de tudo, preservada, lembrando que parte do staff do ent3o governador ainda estaria em plena atividade, de modo que chance de novas recidivas se afigura possibilidade concreta (risco de reiteragSo delitiva). Esse quadro de tenséo também € intensificado por outros fatos percebidos durante a “Operagdo Calvario”; intervenc3o tardia no Hospital de Trauma, permanéncia de alguns integrantes do nudeo da organizacéo na alta administragdo do Estado (mesmo durante o curso das fases ostensivas do esforso investigativo), contratacdio de agentes econdmicos ou empresas (investigados), como @ GRAFSET, ainda neste ano, entre outros; premissas essas aptas a reclamar paralisag3o, somente coneretizada, ao que tudo indica, pela prisSo preventive do referido investigado. ‘A custédia preventiva de RICARDO COUTINHO também se revela necessdrla para acautelar a instrucao criminal, na medida em que, por seu aparente poder de influéncia e lideranga sobre os demais membros da ORCRIM, e também na administracao publica, em razdo dos cargos anteriormente ecupados na politica paraibana, além de sua aparente amizade com pessoas embrenhadas nas mais altas fileiras do poder ptiblico estadual, pode interferir (direta ¢ indiretamente) na produggo das provas. Além disso, como argumentado pelo Parquet na peca cautelar, “ninguém duvida do poder de intimidagao do investigado RICARDO COUTINHO, de seu irm&o, CORIOLANO, e demais seguidores, algo, efetivamente, sentido, quando da audiéncia com os colaboradores. Se néo intimidacdo ativa (que sabe-se que possuem — experiéncias de Aackground), presenca de forga reserva de uso retardado possuem @ saciedade”, tornando mais evidente a necessidace do encarceramento preventivo do investigado, como forma de preservacao da instrugo criminal, em face do risco de intimidagéo de testemunhas importantes para o contexto da investigacéio ainda em curso. Ainda segundo destaca 0 Ministério PUblica, “Dossiés foram, a0 que parece (a dimensdo ser aprofundada), inicialmente sclicitados por RICARDO COUTINHO e WALDSON para levantar a vida de alguns Conselheiros (nomeados por adversérios politicos do ex-Governador) e auditores do TCE, de forma a reverter ‘0 “quadro de dificuldades” que 0 governo encontrava nesse Org3o de Fiscalizac3o, o gue traz vulnerabilidades a coleta probatéria, em especial a oral, a demandar salvaguarda, via PRISAO PREVENTIVA”. Conforme o colaborador DANIEL GOMES DA SILVA (anexo 51), uma empresa de intelig&ncia e contraintelig&ncia (a TRUESAFETY CONSULTORIA, INTELIGENCIA E CONTRA INTELIGENCIA EMPRESARIAL LTDA., CNPJ 12.586.063/0001-50), teria sido contratada para realizar leva tos e produzir dossiés (com local de moradia, nome de filhos, de escola, he Won as ar SOS BY aoesnor Cauelrtnominada Criminal 9000835-33.2019.815.0000 S ie supostamente para pronto emprego em caso de ameaga externa, isto é, aos interesses (ilicitos) do grupo, também segundo exposto pelo Ministério Publica. —m razdo da sua influéncia e da ligagdo construida junto ao governo ao longo de diversos anos, existe risco concreto do investigado interferir nas investigacdes, contatando pessoas ou testemunhas € ocultando eventuais provas. ‘Ao que indica, esse investigado aparentemente se utilizou de laranjas (familiares e parentes) para receber valores de “propina” e para ocultar seus bens, em técnica de javagem que pde em risco a aplicacao da lei penal, cujo aspecto reparatdrio hé de ser assegurado. Portanto, 0 referido Investigado praticou, teoricamente, no minimo, os crimes tipificados nos arts. 2° da Lei n° 12.850/13, 89 e 90 da Lei n° 8,666/93, 312, 317 e 333 do Cédigo Penal e art. 1° da Lei 9.613/98, nos modes apontados pelo Ministério Publico, justificando, neste momento, a necessidade de decretacio da prisSo preventive, como garantia da ordem piblice, da aplicacio da lei penal e conveniéncia da instrucgo criminal, sobretudo em virtude da complexidade da organizacio, evidenciada pelo numero de integrantes e pela presenca de diversos niicleos de atuacao. Com _efeito, a jurisprudéncia_do STJ_é_pacifica_no sentido de que justifica a priséo_preventiva o fato de o acusado integrar organizacéo _criminosa, em _razdo_da_garantia da ordem publica, quanto mais_diante da complexidade dessa organizacao, evidenciada_no numero de integrantes e na presenga de diversas frentes de atuago. Nesse sentido: RHC n. 46.094/MG - 62 T. - un&nime - Rel. Min. Sebastiio Reis Jtinior - DJe 4/8/2014; RHC n. 47242/RS - 5? 7. — undnime — Rel. Min. Moura Ribeiro ~ DJe 10/6/2014; RHC n. 46341/MS — 58 7. — undnime — Rel. Min. Laurita Vaz - DJe 11/6/2014; RHC n. 48067/ES — 5@ T. — undnime — Rel. Min. Regina Helena Costa - Die 18/6/2014. Igual posicionamento se verifica no Supremo Tribunal Federal, v.g.: AgRg no HC n. 121622/PE — 28 T. — unnime — Rel. Min. Celso de Mello - Dle 30/4/2014; RHC n. 122094/DF - 1° T. - unénime - Rel. Min. Luiz Fux - Dle 4/6/2014; HC n. 115462/RR — 22 T. — undnime — Rel, Min. Ricardo Lewandowski — De 23/4/2013. Ademais, consoante jurisprudéncia cristalizada no ST] e no STF, enquadra-se no conceito de garantia da ordem publica a necessidade de se interromper ou diminuir a atuacdo de integrantes de organizacao criminosa, como é 0 caso. III.2.2 — QUANTO AO INVESTIGADO CORIOLANO COUTINHO Este Investigado, também conhecido por “CORI’, é irm; E RICARDO VIEIRA COUTINHO e a este apontadamente ligado, de forma di investigagBes o indicam camo um dos principals responsavels pela coleta de/fropins Ceutelar Inominada Criminal 0000835-23.2019.815.0000, destinadas a RICARDO COUTINHO, bem assim por circular nas estruturas de governos para “advogar” interesses da organizacdo junto aos integrantes do alto escaléo, Segundo firme o Ministério Public, ©“CORTOLANO COUTINHO tem um protagonismo inequivoco dentro da dindmica da organizaco criminasa, sendo destacaco por seu irmao, o chefe da ORCRIM, RICARDO COUTINHO, para resolucéo de questSes de variadas natureza, inclusive pesscais, sendo responsdvel por administrar a rede de interpostas pessoas da familia Coutinho”. referido papel co investigado, no Ambito da ORCRIM sob investigagdo, restou bem elucidado no suposto episédio em que, atendendo a solicitago de RICARDO COUTINHO, o colaborador DANIEL GOMES DA SILVA, de posse de R$ 1.500.000,00 (um milhdo e quinhentos mil reals), destinado a um pagamento de propina referente as aquisi¢des de material/equipamentos para o Hospital Metropolitano, buscou informacées sobre o gerenciamento operacional para a entrega do dinheiro, ocasiio em que RICARDO COUTINHO teria informado que a propina n3o deveria ser entregue a LIVANIA FARIAS, mas a0 seu irmdo, CORIOLANO COUTINHO (audios inseridos no anexo 9), com quem supostamente foram feitos varios contatos para acerto das entregas em Jodo Pessca/PB. Segue trecho do didlogo: DANIEL: [...] Ultima coisa que eu fiquei de ver com o senhor hoje foi o negdcio do repasse do investimento ¢ do destino, aquele repasse, 1 /alor, o senhor ficou de me dizer se @u_passo pra LIVANIA ou se faco com alguém. RICARDO COUTINHO: Como é que... como é que seria isso? DANIEL: Entéo GOVERNADOR, hoje _eu_té com 1.5 disoonivel, t4? Té no Rio, ento eu tinha que trazer pra como o senhor me pediu, t4?_O outro 1.5 eu acho que. enfim... no inicio de janeiro, Me pediu que era até dezembro, como atrasou 0 contrato eu té adiantando de outras fontes isso. N&o vai ser do investimento, ainda vai demorar muito, RICARDO COUTINHO: LIVANIA ta sabendo? | DANIEL: Nao! RICARDO COUTINHO: Entao vocé poderia ver com CORL. DANIEL: Deixo com CORI (ininteligivel). Eu vou dar um jeito | de me encontrar com ele amanhé no cabinete, td? fechado! Eu j8 tive com ele hoje, eu ligo pra ele agora e faco| | (ininteligivel), té?. _Consoante 0 anexo 9 da colaboracéo de DANIEL GOMI a negociacio referente ao pagamento mensal de oropina e, ainda, vantagens indevideg Ler BS nae Ceutelar Inominada Criminal 0000835-33.2019.815.0000 a scant 0 So que seriam entregues em decorréncia da aquisicso dos equipamentos necessdrios a estruturar esta unidade de saude. Segundo apontam as investigacGes, os equipamentos seriam adquirides por intermédio do IPCEP. O dinheiro era supostamente entregue por DANIEL GOMES, e, em outros momentos, por MICHELE LOUZADA. Segundo as investigagées, a primeira entrega da propina solicitada por RICARDO COUTINHO teria ocorrido em 07/05/2018, no valor de R$ 750.000,00 (setecentos e cinquenta mil reais); a segunda, em 05/06/2018, no valor de RS 700.000,00 (setecentos mil reais); terceira, em 26/07/2018, no valor Ge R$ 550.000,00 (quinhentos e cinquenta mil reais), @ a Uitima entrega em 17/08/2018, no valor de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais). Do total da propina solicitada, foram quitados R$ 2.500.000,00 (dois milhdes e quinhentos mil reais), em quatro momentos distintos, entre malo e agosto de 2018, cujo montante teria sido entregue a CORIOLANO COUTINHO, ficando pendente o pagamento R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais). Observe anotacées feitas pelo colaborador DANIEL GOMES, referentes 20s audios de reunides com 0 entdo Governador Ricardo Coutinho, as quais demonstram a participacdo do investigado CORIOLANO COUTINHO no esquema criminoso, notadamente na coleta de propina destinada a seu irmao RICARDO COUTINHO (f. 10-15 do Anexo 09 de DANIEL GOMES): Audio 170410_002: Reunigo com Coriolano Coutinho sobre o laboratorio LIFESA; = Comega 20:50: conversa com Coriolano; = 38:20: comega a falar da estrutura e sociedade da Troy-Lifesa, na qual acertado a entreda dos laranjas do governador, ele manda os dados depois via WhatsApp, esto salvos na pasta também aqui com paste chamada fotos irmo, falam também da relacio com governo, da secretaria de satide Claudia que faz © que se manda, falam também sobre investimento do metropolitano. Ele pergunta se seria 2 CVB eu digo que teria outta opgio € que acertaria com Ricardo (foi acertado 0 IPCEP depois) Lol Audio 171127_003: Reuniao com Ricardo Coutinho na granja do governador. © audio inicia 2os 28min:20 com a secretarie dele pedindo pera no entrar com celular. Inicia a reunio aos 28:50, dando de tinha estado com Coriolano e tratando da sociedade do laboratério. Ele (Ricardo) relata que pegou pesado con, secretaria, dei ciéncia do que precisava dele; = 31:40: ele determina a Waldson e ao deputado/Buba | Germano para andar com municipios. se - 35:00 fala sobre TCE do julgamento do André 7orres. As 36:00 comeca a falar sobre a selegio de pessoal do Cautelar Inominada Criminal 0000835-33.2019.815.0000, # metropolitano, na qual peco autorizacéo para colocar o chefe de RH e a Iris (Secretaria Estedual da Case Civil), mostra a lista e total de vagas, depois falamos sobre prazo ce inauguraczo, equivamentos, acertarmos as datas (que depois foram modificadas por conta da suspensio do TCE); - 40:20: mostro também 0 cronograma de pagamentos aos fornecedores. ~ a0s 43:10 felo que logo apés a reunigo que tive com ele (Gilberto), 0s pacamentos pendentes entrarem; pergunta sobre © reequilfbrio que seria propina, eu digo que vou estucar; > 44:10; Fala sobre a contratacéo de funcionarios para dividir com politicos, autoriza a jé falar com a Iris (secretaria estadual da casa civil); - 45:50: falamos de propina digo que ja tem 1,5 milhao disponivel e digo que 1,5 seria para inicio de janeiro e ele pergunta se Livania estava sabendo disso, eu digo que nao. Ele manda ser com o Cori (Coriolano), depois falamos do mensal e define, pedindo que os servicos, também quer indicar. Ajusto a planilha de vaga de funcionarios na secretaria dele; - 49:50: volta a falar sobre a assinatura do contrato do laboratério Lifesa com 0 Estado da Paraiba. Audio Conversa Ricardo 2017 - 170405_004: Reuniao Ricardo Coutinho 09:18: comeca a conversa com Ricardo Coutinho. - E mencionado que Cléudia nao sabe da participagio do ex- governador no Lifesa, mas que esta tem deliberado no trauma; = Falam do conselho da Lifesa (nomeagio do 3° representante); -Mencionam Gilberto/ Coriolano; - Participacao de vocés (ex-governador e@ 0 irmao Coriolano); = 13:00 em diante: falam do laboratério e que falta Coriolano indicar quem sero os laranjas; - Menciona Waldson; - Despacham assuntos diversos sobre o laboratério. Pedidos de Daniel ao ex-govemador: nota do governador falando a respeito do laboratério para imprensa (Jornal valor econémico); Intervencao do ex-governador para a aquisicéo do terreno e junto a SES); = 30:00: ‘reunigo com os municipios para a divulgagdo do laboratério; menciona reuniao com Coriolano; comecam a falar sobre o trauma; : mencionam que existe empresa perceira; : ex-governador menciona que tem de ter o controle: ; Daniel menciona que esté vendo com Livania o edital; indicacdo de cargo; pedidos politicos dos dey itados para atendimento e exames; - 47:00: politico Gervasi Maia; CES wok Seno! 20 ke CARP Ae} cen oESeNT Cautelar Inominada Criminal 0000835-33,2019.815.0000 82 - 50:50: licitacéo Hospital Metropolitano (menciona livania); = 57:10 - menciona Gilberto para a aprovaggo das contas no tribunal de contas; ~ 58:17: faz mengo a possibilidade de propina a conselheiro; ~ 59:56: reuniéo com prefeito, tabela com precos que interessa; - 01:04:00; licitac&o hospital - 01:05:45: estratégia pare campanha politica; = 01:13:45: fim da reuniio com 0 governador. Audio Reuniéo Ricardo importante metropolitano - 170807_004: - 24:15: Inicio da reuni§o; - 31:32: Como acertar propina. Se é para Livania ou para seu irmo; ~ 32:24: Combine ce 0 vencedor da licitacéo ser o IPCEP; - 33:25: Avaliam propina Tribunal de Contas - Gilberto e Arthur; = 34:45: Contratacgo; ~ 35:12: Fornecedores; - 38:56: Adiantamento de propina; = 39:32: Trauma 380 atualmente / més; - 39:53: Combina propina de 200...300; - 40:26: DefinicSo equipe; = 59:51; Menciona Corioleno e laboratério Lifesa "tudo pronto 86 falta entregar os livros - Contrato Social Laboratéria"; ~ 01:01:04: Show U2; = 01:01:04: Acerca para quem vai propina - Livania;, = 01:01:32: Terminam a conversa. Audio “Ricardo Coutinho” n° 150930_001; Reuniso Ricardo Coutinho - 07:00: Entra no quarto 1706 {mencionado no Sudio anteriormente) para reuniao; - 09:11 ~ Comega a reuniéo para falar do LIFESA; ~ 15:54 Acerta participaco societéria do LIFESA; = 20:52 - Daniel menciona que ten relacdo com Leonardo Picciant; = 26:26 — Coriolano; + 26:30 - Opgao para blindar laboretdrio de questionamentos do TCE — Bruno Catéo; = 32:20 - Gilberto MICHELE LOUZADA CARDOSO (secretéria de DANIEL GOMES DA SILVA), no anexo 3 de sua colaborago, narra varios encontros com CORIOLANO COUTINHO, envolvendo supostos repasses de propina, trazendo a colagio documentos aotos a corroborar suas narrativas, a exemplo dos comprovant e voo, pagos com o cartéo de crédito de DANIEL GOMES DA foto do comprovante de hospedagem do hotel em que teria ficado 3