Você está na página 1de 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA


ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

Raquel Costa dos Santos


Valéria Moisin de Araújo

Por um letramento inclusivo em Português Língua Estrangeira (PLE): o ensino hibrido e


a aprendizagem por meio de softwares educativos.

Manaus/AM
2018
Raquel Costa dos Santos
Valéria Moisin de Araújo

Por um Letramento inclusivo em Português Língua Estrangeira (PLE): o ensino hibrido


e a aprendizagem por meio de softwares educativos.

Projeto de pesquisa apresentado ao curso de


Especialização Lato Sensu em Mídias na
Educação do Centro de Educação a
Distância como exigência da disciplinada de
Metodologia da Pesquisa Científica,
ministrado pela Profa. Me. Fernanda Rebeca
A. Silva.

Manaus/AM
2018
TÍTULO DO PROJETO

Por um letramento inclusivo em Português Língua Estrangeira (PLE): o ensino hibrido e


a aprendizagem por meio de softwares educativos.

PALAVRAS-CHAVE

Letramento; Ensino hibrido; Softwares educativos.

JUSTIFICATIVA

A presente pesquisa se justifica pela crescente migração de estrangeiros nos últimos anos
em nosso país e o aumento na busca de cursos de português como língua estrangeira por
esse público.

PROBLEMA

O processo de aquisição linguística, discursiva e cultural é relevante no


ensino/aprendizagem de português para estrangeiros, assim sendo, quais as contribuições
do ensino híbrido no processo de ensino/aprendizagem de português como segunda língua
para migrantes?

OBJETIVO GERAL

A pesquisa tem como objetivo geral demonstrar a contribuição do ensino hibrido e a


aprendizagem por meio de softwares educativos no curso de português para estrangeiros.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 Contextualizar a migração no Brasil e o ensino de português para estrangeiros nos


últimos 5 anos.
 Comparar os diversos softwares educativos que contemplem o ensino híbrido.
 Possibilitar o letramento inclusivo.
 Formular uma base teórica sobre ensino híbrido e tecnologias no ensino de línguas
estrangeiras.
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

O referencial teórico para essa investigação será fundamentado inicialmente pelo


campo da migração, que desde de maio de 2017, o Brasil possui novas regras para a
migração e as organizações relacionadas estão otimistas com essas mudanças. Existem
diversos fatores que favorecem a migração, contudo, um estado socioeconômico
desfavorável e a busca por um modo de vida melhor em locais teoricamente mais
promissores são os motivos mais evidentes para esse fim. Com essa demanda em nossa
realidade cresce a procura em aprender a língua portuguesa para fins específicos como
uma vaga no mercado de trabalho.
Passamos para a noção de letramento, pois vivemos em uma sociedade letrada que
a cada ápice, a fala e a escrita se fazem evidentes. Por isso, Soares (2004) nos sugere um
aprendizado da língua portuguesa enfatizado no letramento, que nada mais é que “o
estado ou condição de quem não apenas sabe ler e escrever”, e sim, “ser capaz de fazer
uso da leitura e da escrita”. Nesse contexto, faremos a aplicabilidade do ensino hibrido
ou blended learning, essa nova abordagem tendenciosa para a educação, que compreende
diversos momentos de aprendizagem para que os alunos construam o conhecimento em
etapas (SONNEWEND, 2017).
Expandido essa discursão, Bacich et al (2015), nos diz que as tecnologias digitais
possuem um papel relevante no âmbito da educação, contudo:

Afirma, no entanto, que os professores ainda não detêm o conhecimento


preciso para a utilização de ferramentas e tecnologias da atualidade em seu
ensino, apesar de esse mecanismo facilitar o acesso rápido a uma grande
quantidade de informações, proporcionando ao aluno compartilhar conteúdo a
partir de um clique no mouse. (BACICH et al, 2015)

Para que essa metodologia aconteça é primordial que os professores incorporem


com criatividade e dinamismo, possibilitando aos alunos uma formação para a
diversidade, a construção de uma nova identidade para a educação.
Nesse sentido é pertinente investigar essa metodologia e sua aplicabilidade no
processo de aquisição linguística desses alunos estrangeiros de acordo com as demandas
sociais.
METODOLOGIA

A investigação será de cunho bibliográfico e qualitativo utilizaremos como corpus a


turma do curso de PLE do programa Idiomas sem Fronteiras (IsF) da Faculdade de Letras
da Universidade Federal do Amazonas, durante um período de quatro meses. As aulas
serão ministradas no Laboratório de Línguas do programa IsF duas vezes na semana com
duas horas de aula por dia.
Haverá uma contextualização sobre a migração no Brasil e o ensino de português para
estrangeiros nos últimos 5 anos. Como também formular uma base teórica sobre ensino
híbrido e tecnologias no ensino de línguas estrangeiras. E por fim, contrastar distintos
softwares educativos que favoreçam o ensino hibrido visando o letramento inclusivo.

CRONOGRAMA
MÊS/ETAPAS NOV/18 DEZ/18 JAN/19 FEV/19 MAR/19 ABR/19
Escolha do tema X
Levantamento bibliográfico X X X
Elaboração do pré-projeto X
Apresentação do projeto X
Coleta de dados X X X X
Análise dos dados X
Organização da estrutura do texto X
Redação do trabalho X
Revisão e redação final X
Entrega do TCC X
Apresentação do TCC X
REFERÊNCIAS

BACICH, L.. TANZI NETO A.; TREVISANI, F. M. (Org.). Ensino Híbrido:


personalização e tecnologia da educação. Penso Editora Ltda, Porto Alegre, 2015.

BARBALHO, Célia Regina Simonetti. Guia para normalização de teses e dissertações.


Célia Regina Simonetti Barbalho, Suely Oliveira Moraes. Manaus: UFAM, 2003.

GEEKIE. Pequeno glossário de inovação educacional

NONAKA, Lina. O ensino hibrido e a sala de aula invertida: o aluno como


protagonista do próprio aprendizado. Estadão. Mar,2018. Disponível em:
<https://educacao.estadao.com.br/blogs/colegio-prudente/ensino-hibrido-e-a-sala-de-
aula-invertida-o-aluno-como-protagonista-do-proprio-aprendizado/ > Acesso em: 5 de
nov. 2018.

ONG Reporter Brasil. Migração: o Brasil em movimento. Caderno temático. 2012.


Disponível em: <https://reporterbrasil.org.br/wp-content/uploads/.../10.-
caderno_migracao_baixa.pdf> Acesso em: 10 de nov. 2018.

SILVA, F.R.A. E-book: Unidade III – bases metodológicas. Especialização em Mídias


na Educação. Metodologia da Pesquisa Científica. Ufam, 2018.

____ Metodologias ativas – novas formas de ensinar e aprender. Especialização em


Mídias na Educação. Metodologia da Pesquisa Científica. Ufam, 2018.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. São Paulo: Autêntica 1999.
____ Letramento e alfabetização. Revista Brasileira de Educação, n.25, p.5-17. São
Paulo, 2004.

SONNEWEND, Bianca. Especial: ensino hibrido – o que é? Disponível em:


<http://info.geekie.com.br/especial-ensino-hibrido/ > Acesso em: 10 de nov. 2018.