Você está na página 1de 12

AULA 4

A Lógica dos Sistemas Lineares


Como resolver o problema matemático de encontrar a solução simultânea
de um conjunto de equações? Aqui entra a lógica dos sistemas lineares, que
consiste basicamente em aplicar, a um conjunto de equações, um mesmo
número de variáveis. De maneira simplificada: para um conjunto com três
equações, o número de variáveis também deve ser três (x, y, z).

Lógica: da Filosofia à Matemática

“É lógico que eu vou!” Quando dizemos frases como essas, a expressão “é lógico que” indi-
ca, para nós e para a pessoa com quem estamos falando, que se trata de alguma coisa evidente. A
expressão aparece como se fosse a conclusão de um raciocínio implícito, compartilhado pelos inter-
locutores do discurso. Estou supondo que quem me ouve sabe, sem que isso seja dito explicitamen-
te, que também estou afirmando: “Você me conhece e sabe o que vai acontecer no lugar x, na hora
y e, portanto, não há dúvida de que irei até lá”. Nesse caso, estamos tirando uma conclusão que nos
parece óbvia, e dizer “é lógico que” seria o mesmo que dizer: “é claro que” ou “não há dúvida de que”.
Em outras ocasiões, ouvimos alguma coisa e nossa reação é dizer: “Não. Não pode ser assim. Isso
não tem lógica!” Essa expressão indica uma situação oposta à anterior, ou seja, agora a conclusão
é indevida, está errada, deveria ser outra.
Nesses exemplos, podemos perceber que as palavras lógico e lógica são usadas para signi-
ficar: ou uma inferência, visto que conheço x, disso posso concluir y como consequência; ou a exi-
gência de coerência, visto que x é assim, então é preciso que y seja assim; ou a exigência de que
não haja contradição entre o que sabemos de x e a conclusão y a que chegamos; ou a exigência
de que, para entender a conclusão y, precisamos saber o suficiente sobre x para conhecer por
que se chegou a y.
Inferência, coerência, conclusão sem contradições, conclusão a partir de conhecimentos sufi-
cientes são algumas noções implicitamente pressupostas por nós toda vez que afirmamos que algo
é lógico ou ilógico.

Disponível em: http://www.cfh.ufsc.br/~wfil/convite.pdf. Acesso em 20/06/2013.


Texto adaptado do livro Convite à Filosofia, de Marilena Chauí.

Matemática 2 - Aula 4 33 Instituto Universal Brasileiro


Sistemas lineares
Nesta aula você será capaz de repre-
x y z Termos
sentar problemas através de equações linea- indepen-
res, resolvê-las através da Regra de Cramer, dentes
além de reconhecer e classificar os sistemas
lineares.

Variáveis
y + z = 35
Os sistemas lineares são basicamente
um conjunto de equações lineares (1º grau)
aplicadas com um mesmo número de variá- x + y = 30
veis (x, y, z...). Essas variáveis têm uma rela-
ção lógica, como no texto de Marilena Chauí,
que explica algumas situações que para de- x + z = 15
terminar y é necessário saber o comporta-

)
mento de x. 2. Com base nessas premissas, pode-
mos então formar um determinante de or-
Veja o comportamento dem 3x3 (3 colunas e 3 linhas), dessa forma:
lógico dessas variáveis

Um conhecido pescador, não querendo


revelar o tamanho do peixe que pescou, mon- D=
) 0
1
1
1
1
0
tou a seguinte charada:
1 0 1
• Somando o tamanho do corpo do pei-
xe com o tamanho da cabeça dele dará 35 cm.
• Somando o tamanho do rabo do pei-
xe com o tamanho do corpo dele dará 30 cm.
• Somando o tamanho da cabeça do
peixe com o tamanho do rabo dele dará 15 cm. Repare que na coluna que não tiver um
valor atribuído à variável o seu valor será zero.
Ele achou que não seria possível saber

)
o tamanho do peixe, mas com a ajuda da Re- 3. O próximo passo é calcular esse
gra de Cramer, em que se utiliza o cálculo de determinante:
determinantes, visto na aula anterior, é pos-
sível determinar a medida de cada parte do
pescado. Veja a sequência do cálculo de de-
terminantes explicado passo a passo. D=
) 0
1
1
1
1
0
0
1
1
1
1. Primeiro vamos atribuir variáveis 1 0 1 1 0
às partes do peixe:
1+0+1 0+0+0
}
}

Rabo x
Corpo y
2 0
Cabeça z 0 - 2 = -2

Matemática 2 - Aula 4 34 Instituto Universal Brasileiro


)
4. Posteriormente, substituiremos a 8. E agora na coluna z (cabeça):
coluna x (rabo) pelos valores dos termos

)
Termos independentes
independentes (35, 30 e 15), veja:

) 35 1
Termos independentes

1 Dz =
) 0 1 35
1 1 30
Dx = 30 1 0 1 0 15

)
15 0 1 9. Resolvendo o determinante:

) )
5. E calculamos o seu valor: 0 1 35 0 1
Dz = 1 1 30 1 1
Dx =
) 35 1
30 1
1 35 1
0 30 1 1 0 15 1 0
15 0 1 15 0 35 + 0 + 15 0 + 30 + 0

}
}
15 + 0 + 30 35 + 0 + 0 50 30
30 - 50 = -20
}
}
45 35
35 - 45 = -10
10. Agora ficou fácil saber o valor de cada
parte do peixe, porque, após o cálculo dos de-
6. Na sequência, repetimos esse mes- terminantes, é só montar a seguinte relação:

)
mo procedimento com as outras colunas,
como em y (corpo): Dx -10 Observação
x= = =5
D -2 Na multiplicação e
Termos independentes
na divisão, aplica-se o
Dy

Dy =
) 0
1
35 1
30 0
y=

Dz
D

-20
=
-50
-2
= 25
jogo de sinal, onde:

+
+

+

=
=
=
+
+

z= = = 10
1 15 1 D -2 ‒ + = ‒

)
• Sinais iguais +
• Sinais diferentes ‒
7. Resolvendo:

11. Portanto, como as variáveis são

Dy =
) 0 35 1
1 30 0
0 35
1 30
as partes do peixe, conseguimos determi-
nar as medidas, veja:

1 15 1 1 15 x y z Tamanho
do peixe

30 + 0 + 35 0 + 0 + 15
}
}

65 15
15 - 65 = -50
5 + 25 + 10 = 40
Matemática 2 - Aula 4 35 Instituto Universal Brasileiro
12. Então, o tamanho do peixe é 40 cm,
Não é um Sistema Linear
descoberto através da Regra de Cramer.

}
x2 + y2 = 1
x+y=5

Resolução dos valores de x, y e z de um


Gabriel Cramer sistema linear de 3 equações
(1704-1752) foi um ma-
temático suíço que em
1722 obteve na Uni-
versidade de Genebra
o título de doutor por
} 2x - y + z = 5
x + 3y - z = -4
seu trabalho na área
3x + 2y + 3z = 7
da acústica. Em 1724
tornou-se professor de
Matemática e de filoso- • Como no exemplo do peixe, dado
fia da Universidade de Genebra, apresentan- anteriormente, trabalharemos apenas com
do as aulas não apenas em latim, como era os coeficientes:
normal na época, mas também em francês.
Cramer é mias conhecido pelo seu trabalho
em determinantes, mas também fez contribui-
ções ao estudo das curvas algébricas.
} 2x - 1y + 1z = 5
1 x + 3 y - 1 z = -4
A Regra de Cramer é um método de re- 3x + 2y + 3z = 7
solver equações lineares simultâneas pelo uso
de determinantes. Uma equação linear é uma

)
equação que pode ser representada por uma • Posteriormente, calcularemos os
linha reta. Se duas retas se cruzam, o ponto determinantes:
de interseção entre as coordenadas é comum.
A regra usa determinantes para achar as co-
ordenadas do ponto de interseção. Cada de-
nominador consiste nos coeficientes de x e y.
D=
) 2 -1
1 3 -1
1

3 2 3

Um Sistema Linear é formado por um


conjunto de equações do 1º grau (expoente
1) e pela mesma quantidade de variáveis, ou
seja, se é formado por 3 equações, terá 3 va-
D=
) 2 -1
1 3 -1
1 ) 2 -1
1 3
riáveis (x, y e z). 3 2 3 3 2
É um Sistema Linear
9 + (-4) + (-3) 18 + 3 + 2
} }
}
}

x+y+z=0
2x + y - z = 4 2 23
5x + 2y + z = 3 23 - 2 = 21
Não é um Sistema Linear

x.y=5 • Agora, o D x, Dy e Dz, substituindo as


colunas correspondentes:
x + y = 10

Matemática 2 - Aula 4 36 Instituto Universal Brasileiro


Dx =
) 5 -1
-4 3 -1 -4 3
1 ) 5 -1 z=
Dz
D
=
42
21
=2

• Então o conjunto solução é:


7 2 3 7 2 S = {1, -1, 2}

21 + (-10) + 12 45 + 7 + (-8)
}
}
23 44

)
44 - 23 = 21
Repare que o resultado é dado na or-
dem x, y e z.

Dy =
) 2 5
1 -4 -1
1 2
1 -4
5

3 7 3 3 7
-12 + (-14) + 15 -24 + (-15) + 7 Se o resultado das variáveis for substitu-
ído nas equações do sistema, veremos que a
}
}

-11 -32 condição lógica é verdadeira.

-32 - (-11) x y z
}
)
2 . 1 - 1 . (-1) + 1 . 2 = 5
-32 + 11 = -21
1 . 1 + 3 . (-1) - 1 . 2 = -4
3 . 1 + 2 . (-1) + 3 . 2 = 7

Dz =
) 2 -1
1 3 -4
5 2 -1
1 3 } x y
2 + 1 +
1 - 3 -
z
2 = 5
2 = -4
3 2 7 3 2 3 - 2 + 6 = 7

45 + (-16) + (-7) 42 + 12 + 10 } 5 = 5
}
}

22 64 -4 = -4
7 = 7
64 - 22 = 42

• Então, para saber os valores das


incógnitas (x, y e z), basta montar a relação:

Dx 21
x= = =1 Sistemas Lineares aplicados ao
D 21 balanceamento de Reações Químicas

-21 Dy Segundo o cientista francês Antoine


y= = = -1 Laurent Lavoisier, em uma reação química: “A
D 21 soma das massas das substâncias reagentes

Matemática 2 - Aula 4 37 Instituto Universal Brasileiro


é igual à soma das massas dos produtos da Classificação dos sistemas lineares
reação”. Essa afirmação é conhecida como
Um Sistema Linear pode ser possível
Lei de Lavoisier, que afirma que nas reações
químicas a quantidade de átomos dos elemen- ou impossível.
tos deve ser igual nos dois membros, ou seja, • Para que ele seja possível e determi-
a equação deve estar balanceada. nado, no cálculo do Determinante, o D ≠ 0 (De-
Não balanceada terminante tem que ser diferente de zero).
?
• Mas também ele pode ser possível e
indeterminado, e nesse caso o D, Dx, Dy e Dz
(ou mais variáveis) serão iguais a zero. Veja:
Molécula de Molécula de
Hidrogênio Oxigênio Molécula D = 0, Dx = 0, Dy = 0..., o sistema é
de Água possível e indeterminado.

Balanceada Dx
x= x . D = Dx x . 0 = Dx
D
x.0=0

Molécula de
• Observa-se que infinitos são os va-
Duas
lores de x que satisfazem essa igualdade. O
moléculas de Oxigênio
Hidrogênio
Duas moléculas mesmo ocorre com as demais incógnitas do
de Água sistema. Então, nesse caso, o sistema linear
admite infinitas soluções. Por isso é chamado
de indeterminado.
• É considerado impossível quando o
D = 0 e Dx ou Dy ou Dz é diferente de zero.

Em resumo:
Filme: Uma mente
brilhante
Sistema Linear
O filme apresenta
a biografia de John Nash,
um matemático america-
Possível
no de pensamento não
convencional, que con-
segue sucesso em várias Determinado se D ≠ 0
áreas da Matemática e
uma carreira acadêmica respeitável. Na década Indeterminado se D = 0, Dx = 0,
de 1950 destaca-se por resolver um problema Dy = 0 ... etc.
relacionado à teoria dos jogos, que lhe rende-
ria o Prêmio de Ciências Econômicas, em 1994.
Após ser chamado a fazer um trabalho em crip-
tografia para o Governo dos Estados Unidos, Impossível
Nash passa a ser atormentado por delírios e alu-
cinações. Diagnosticado como esquizofrênico, e
após várias internações, ele precisou usar toda se D = 0 e pelo menos um dos Dx,
a sua racionalidade para distinguir o real do ima- Dy ... for ≠ de zero
ginário e voltar a ter uma vida normal.

Matemática 2 - Aula 4 38 Instituto Universal Brasileiro


Sistema homogêneo Sistema homogêneo possível e
determinado (SPD)
Dizemos que um sistema linear é
homogêneo quando o termo independente Agora veja um sistema homogêneo que
de cada uma das equações é igual a zero. é possível e determinado, ou seja, admite
Veja: apenas a solução nula ou trivial.

} Nesse sistema D = -3, Dx = 0 e


2x + 3y = 0 Dy = 0. Então:
-x + y = 0

Termos independentes nulos


} x=
Dx
D

Dy
=
0
-3

0
=0

y= = =0
Um sistema homogêneo é sempre D -3
possível, pois possui, ao menos, a solução
nula (todas as incógnitas iguais a zero).
Portanto S = (0, 0) é a única solução
Havendo outras soluções, além da nula,
do sistema.
ele é possível e indeterminado.

Sistema homogêneo possível e


indeterminado (SPI)
Veja um exemplo de sistema homogêneo
que é possível e indeterminado, ou seja, • Quando falamos em sistemas, es-
admite infinitas soluções. tamos falando de equações relacionadas
entre si.
x + y - z = 0
• Um sistema linear é homogêneo
-x - 4y + 2z = 0 quando todos os termos independentes
3x + 6y - 4z = 0 das equações são nulos, isto é, todas as

) Sistema homogêneo possível e ) equações do sistema terminam em zero.

indeterminado • Um sistema homogêneo nunca


será impossível, pois sempre admitirá pelo
Nesse sistema D = 0, Dx = 0, Dy = 0 menos a solução nula ou trivial: todas as
e Dz = 0. incógnitas iguais a zero.

• Então, um sistema homogêneo ou


Portanto esse sistema é possível e é possível determinado ou é possível in-
indeterminado (admite infinitas soluções). determinado.
Uma das infinitas soluções é a solução
nula, também chamada solução trivial. • O sistema homogêneo será possí-
Veja: vel e determinado (SPD), se admitir so-
mente a solução trivial ou nula.
Solução nula ou trivial:
• O sistema homogêneo será possí-
vel e indeterminado (SPI), se admitir a so-
(0, 0, 0)
lução trivial e outras soluções.

Matemática 2 - Aula 4 39 Instituto Universal Brasileiro


Dz =
) 2 -1
1 3 -4
5 ) 2 -1
1 3
3 2 7 3 2
Sistemas Lineares
45 + (-16) + (-7) 42 + 12 + 10

}
}
Os sistemas lineares são basicamente um 22 64
conjunto de equações lineares (1º grau) aplicadas 64 - 22 = 42
com um mesmo número de variáveis (x, y, z...).
É possível determinar os valores das Dz 42
suas incógnitas através da Regra de Cramer. z= = =2
D 21

} 2x - 1y + 1z = 5
1 x + 3 y - 1 z = -4
Classificação dos Sistemas Lineares

)
3x + 2y + 3z = 7 Sistema Linear

D=
) 2 -1
1 3 -1
1 2 -1
1 3 Possível
3 2 3 3 2
9 + (-4) + (-3) 18 + 3 + 2 Determinado se D ≠ 0
}
}

2 23

)
23 - 2 = 21 Indeterminado se D = 0, Dx = 0,
Dy = 0 ... etc.

) 5 -1
Dx = - 4 3 - 1 - 4 3
1 5 -1

Impossível
7 2 3 7 2
21 + (-10) + 12 45 + 7 + (-8)
se D = 0 e pelo menos um dos Dx,
}
}

23 44
Dy ... for ≠ de zero
44 - 23 = 21

Dx 21

)
x= = =1
D 21 Sistema homogêneo

Dy =
) 2 5
1 -4 -1
1 2
1 -4
5
Dizemos que um sistema linear é
homogêneo quando o termo indepen-
3 7 3 3 7 dente de cada uma das equações é igual
a zero.
-12 + (-14) + 15 -24 + (-15) + 7
}
}

-11 -32 }
-32 - (-11)
2x + 3y = 0
-32 + 11 = -21 -x + y = 0
Dy -21
y= = = -1 Termos independentes nulos
D 21

Matemática 2 - Aula 4 40 Instituto Universal Brasileiro


4. (FUVEST – SP) Carlos e sua irmã
Andreia foram com seu cachorro Bidu à
farmácia de seu avô. Lá encontraram uma
velha balança com defeito, que só indicava
corretamente pesos superiores a 60 kg. Assim,
1. Através da Regra de Cramer, resolva eles se pesaram dois a dois e obtiveram as
o Sistema Linear abaixo: seguintes marcas:
} • Carlos e o cão pesam juntos 87 kg;
x + y = 4
• Carlos e Andreia pesam 123 kg;
3x - 2y = 7 • Andreia e Bidu pesam 66 kg.
a) ( ) x = 0 e y = 4 Determine o peso de cada uma deles:
b) ( ) x = 2 e y = 2
c) ( ) Sistema Linear Impossível a) ( ) Carlos pesa 56 kg; Andreia, 45 kg;
d) ( ) x = 3 e y = 1 e Bidu, 11 kg.
b) ( ) Carlos pesa 70 kg; Andreia, 43 kg;
2. Para não revelar o saldo de suas contas e Bidu, 17 kg.
bancárias, dois estudantes resolveram fazer c) ( ) Carlos pesa 72 kg; Andreia, 51 kg;
uma charada para ver quem descobria o quanto e Bidu, 15 kg.
tinham no banco. Seguem as premissas: d) ( ) Carlos pesa 56 kg; Andreia, 45 kg;
e Bidu, 11 kg.
• Se multiplicarmos por 3 o saldo do
estudante 1 e somarmos com o do estudante 5. (VUNESP – SP) Um clube promoveu
2, teremos R$ 1,00. um show de música popular brasileira ao
• Se subtrairmos o saldo do estudante 1 qual compareceram 200 pessoas, entre
com o do estudante 2 teremos R$ 3,00. sócios e não sócios. No total, o valor
arrecadado foi de R$ 1.400,00 e todas as
Utilizando a Regra de Cramer, qual o pessoas pagaram ingresso. Sabendo que o
saldo desses alunos? preço do ingresso foi R$ 10,00 e que cada
sócio pagou metade desse valor, determine
a) ( ) Estudante 1 tem R$ 1,00 e o o número de sócios e não sócios que
estudante 2 está devendo R$ 2,00. compareceram ao show.
b) ( ) Estudante 1 deve R$ 3,00 e o
estudante 2 tem R$ 6,00. a) ( ) A quantidade de sócios é 120 e de
c) ( ) Estudante 2 tem R$ 5,00 e o não sócios é 80.
estudante 2 tem R$ 2,00. b) ( ) A quantidade de sócios é 100 e de
d) ( ) Estudante 1 tem R$ 3,00 e o não sócios é 100.
estudante 2 não tem nada. c) ( ) A quantidade de sócios é 90 e de
não sócios é 110.
3. Quais os valores de x, y e z do conjunto d) ( ) A quantidade de sócios é 150 e de
de equações abaixo? não sócios é 50.

} x + y + z = 4
3x - y + 2z = 13
6. Pela portaria de um clube, num
certo dia passaram 30 veículos entre vans,
x + 2y - z = -3 automóveis e motos. Sabe-se que cada van
transportou 10 pessoas; cada automóvel,
a) ( ) S = {0, 5, -2} 5 pessoas; e cada moto, 2 pessoas. Ao
b) ( ) S = {2, -1, 3} todo foram transportadas 244 pessoas
c) ( ) S = {1, 0, 9} para o clube. O estacionamento para cada
d) ( ) S = {-4, 5, 12} van custou R$ 8,00; para cada automóvel,
Matemática 2 - Aula 4 41 Instituto Universal Brasileiro
R$ 5,00; e para as motos o estacionamento Portanto, a alternativa correta é
foi grátis. Calcule quantos veículos de a "d", pois x = 3 e y = 1.
cada tipo adentraram o clube nesse dia,
sabendo-se que o estacionamento faturou
R$ 200,00. 2. a) ( x ) Estudante 1 tem R$ 1,00 e o
estudante 2 está devendo R$ 2,00.
a) ( ) 11 vans, 9 automóveis e 10 motos Comentário. Com as premissas dadas,
b) ( ) 20 vans, 8 automóveis e 2 motos podemos montar o seguinte conjunto de equa-
c) ( ) 5 vans, 9 automóveis e 16 motos ções:
d) ( ) 7 vans, 14 automóveis e 9 motos
• Se multiplicarmos por 3 o saldo do
estudante 1 e somarmos com o do estudante
2, teremos R$ 1,00.
• Se subtrairmos o saldo do estudante
1 com o do estudante 2 teremos R$ 3,00.

Se chamarmos o estudante 1 de x e o
estudante 2 de y, temos:
1. d) ( x ) x = 3 e y = 1
Comentário.
} 3x + y = 1
} x + y = 4 x - y =3
3x - 2y = 7
Então, utilizando a Regra de Cramer,

)
Trabalhando apenas com os índices das podemos calcular o saldo das contas:

)
incógnitas, temos o seguinte determinante:

) 1 1 D=
) 3 1
D= 1 -1
3 -2
1 -3
3 -2 -3 - 1 = -4
-2 - 3 = -5

) )
Termos independentes
Agora calculando o Dx e o Dy:
) 1 1 ) 3 1

) )
Termos independentes Dx = Dy =
3 -1 1 3

Dx =
) 4 1
Dy =
) 1 4
3 -1 1 9
7 -2 3 7 -1 - 3 = -4 9-1=8
7 -8 12 7
Assim, o valor de x e y será:
-8 - 7 = -15 7 - 12 = -5
Dx -4
x= x= x=1
D -4
Calculando o valor das incógnitas:
Dy 8
Dx -15 y= y= y = -2
x= x= x=3 D -4
D -5
Dy S = {1, -2}
-5
y= y= y=1
D -5
Então, o estudante 1 tem R$ 1,00
S = {3, 1}
e o estudante 2 está devendo R$ 2,00.
Matemática 2 - Aula 4 42 Instituto Universal Brasileiro
3. b. ( x ) S = {2, -1, 3} 4. c) ( x ) Carlos pesa 72 kg; Andreia,
Comentário. Dado o Sistema Linear: 51 kg; e Bidu, 15 kg.
} x + y + z = 4 Comentário. De acordo com os pesos so-
mados, temos o seguinte sistema de equações:
3x - y + 2z = 13
x + 2y - z = -3 x y z Termos

Carlos

Andreia

Bidu
indepen-

)
Calcular os determinantes D, Dx, Dy e Dz: dentes

D=
) 1
3 -1
1 1
2
1
3 -1
1

1 2 -1 1 2 y + z = 66
-1 + 4 + (-3) 1 + 2 + 6
x + y = 123
}
}

)
0 9

)
x + z = 87
9-0=9

Dx =
) 4 1 1
13 -1 2
4 1
13 -1
} 0x + y + z = 66
x + y + 0z = 123
) 0 1 1 0 1
D= 1 1 0 1 1
-3 2 -1 -3 2 x + 0y + z = 87
1 0 1 1 0
3 + 16 + (-13) 4 + (-6) + 26

)
1 + 0 + 1 0 + 0 + 0
}
}
6 24

}
}
2 0

)
24 - 6 = 18

Dy =
) 1
3 13
4 1
2
1
3 13
4 0 - 2 = -2

1 -3 -1 1 -3
Dx =
) 66 1
123 1 0 123 1
1 66 1

13 + (-6) + (-12) -13 + 8 + (-9)


87 0 1 87 0
}
}

)
-5 -14
87 + 0 + 123 66 + 0 + 0
-14 - (-5)
}
}
210 66

)
-14 + 5 = -9

Dz =
) 1 1 4
3 - 1 13 3 - 1
1 1 66 - 210 = -144

1
-4 + 26 + (-9)
2 -3 1 2
3 + 13 + 24
Dy =
) 0
1 123 0
66 1 0 66
1 123
1 87 1 1 87
}
}

13 40
40 - 13 = 27 123 + 0 + 66 0 + 0 + 87
}
}
189 87

)
E os valores de x, y e z serão: 87 - 189 = -102
Dx 18
x= x= x=2
D
Dy
9
-9 Dz =
) 0 1 66
1 1 123 1
0 1
1
y= y= y = -1 1 0 87 1 0
D 9
Dz 27 66 + 0 + 87 0 + 123 + 0
Veja os
z= z= z=3
}
}

D 9 153 123 calculos


123 - 153 = -30 a seguir:
S = {2, -1, 3}

Matemática 2 - Aula 4 43 Instituto Universal Brasileiro


Dx
6. b) ( x ) 20 vans, 8 automóveis e 2
-144
x= x= x = 72 motos
D -2
Comentário. Através das informações
Dy -102 fornecidas, formam-se três equações:
y= y= y = 51
D -2
Van (x) Automóvel (y) Moto (z)
Dz -30
z= z= z = 15
D -2 } x + y + z = 30 quantidade de veículos

)
10x + 5y + 2z = 244 quantidade de pessoas
Portanto, Carlos pesa 72 kg;
8x + 5y + 0z = 200 estacionamento
Andreia, 51 kg; e Bidu, 15 kg.

D=
) 1
10 5
1 1
2
1
10 5
1

5. a) ( x ) A quantidade de sócios é 8 5 0 8 5
120 e de não sócios é 80.
40 + 10 + 0 0 + 16 + 50
Comentário. Com base no enunciado é

}
}
possível determinar duas equações: 50 66
66 - 50 = 16
Sócios (x)

} x + y = 200
Não sócios (y)

total de pessoas que compare-


) 30 1
Dx = 244 5 2 244 5
1 30 1

ceram (sócios + não sócios). 200 5 0 200 5


5x + 10y = 1.400 valor dos ingressos R$ 5,00 para
1.000 + 300 + 0 0 + 400 + 1.220
sócio e R$ 10,00 para não sócio.

}
}
)
1.300 1.620

)
Resolvendo esse sistema, temos: 1.620 - 1.300 = 320

D=
) 1 1
) 1 30
Dy = 10 244 2 10 244
1 1 30

5 10 8 200 0 8 200

5 10 1.952 + 400 + 0 0 + 480 + 2.000


}
}

)
10 - 5 = 5 2.352 2.480
2.480 - 2.352 = 128

) )
Termos independentes

Dx =
) 200 1
Dy =
) 1 200
) 1 1
Dz = 10 5 244 10 5
30 1 1

1.400 10 5 1.400 8 5 200 8 5


1.200 + 1.220 + 2.000 1.000 + 1.952 + 1.500
1.400 2.000 1.000 1.400
}
}

2.000 - 1.400 = 600 1.400 - 1.000 = 400 4.420 4.452


4.452 - 4.420 = 32

Dx 600 Dx 320
x= x= x = 120 x= x= x = 20
D 5 D 16
Dy 128
Dy 400 y= y= y=8
y= y= y = 80 D 16
D 5
Dz 32
z= z= z=2
D 16
Como x representa os “sócios”, e o
y, os “não sócios”, então, compareceram Portanto, foram ao clube: 20 vans,
ao show 120 sócios e 80 não sócios. 8 automóveis e 2 motos.

Matemática 2 - Aula 4 44 Instituto Universal Brasileiro