Você está na página 1de 58

Materiais Metálicos

Bibliografia

 Callister Jr., W. D. Ciência e engenharia de


materiais: Uma introdução. LTC, 5ed., cap
12, 2002.
 Shackelford, J.F. Ciências dos Materiais,
Pearson Prentice Hall, 6ed., cap 11, 2008.
Sumário

 Ligas Ferrosas
 Aços
 Ferros fundidos

 Ligas não-ferrosas
Ligas Ferrosas

 Aquela onde o Fe é o constituinte principal


 São produzidos em maior quantidade do
qualquer outro tipo de metal
 Seu amplo uso é devido:
 Fe é encontrado em quantidades abundantes na
crosta terrestre
 Processo de obtenção e fabricação relativamente
econômico
 São versáteis
Diagrama de equilíbrio Fe-C
 Ferro comercialmente
puro - < 0,008%
 Ligas de aços – 0 a
2,11 % de C
 Ligas de Ferros
Fundidos – acima de
2,11% a 6,7% de C
Ligas metálicas
Ferrosas Não-ferrosas
Aço Ferros fundidos
Baixa Liga Ferro cinzento
Baixo teor de C Ferro dúctil ou nodular
Comum Ferro branco
Alta Resistência Ferro maleável
Médio teor de Carbono
Comum
Tratável termicamente
Alto teor de carbono
Comum
Aço ferramenta
Alta liga
Aço ferramenta
inoxidável
Independentemente de ser ou não ligado, um aço pode ser
classificado segundo vários critérios:

Resistência mecânica Teor em C Utilização

Valor da tensão •Hipoeutetóides •Aços de construção


limite de (%C∗0,8) •Aços-ferramenta
elasticidade: •Baixo teor em C • Aços rápidos
•Aços correntes (%C∗0,3) • Aços trabalho quente
σ∗600MPa •Médio teor em C • Aços trabalho a frio
(0,3∗%C∗0,7) • Aços resist ao choque
•Aços de alta
•Eutetóides •Aços especiais
resistência
(%C = 0,8) • Resist. à corrosão
600∗σ∗1100MPa • Resistentes a altas
•Aços de muito alta •Hipereutetóides
temperaturas
resistência (%C]0,8) • Aços para molas, etc
1100∗σ∗1800MPa
•Aços de ultra alta
resistência
σ]1800MPa •Alto teor em C
(%C]0,7)
Classificação dos aços

QUANTO A COMPOSIÇÃO
 Aço-Carbono  sem elemento de liga

(elementos residuais: Si, Mn, P, S)


Alto, baixo e médio teor de carbono

 Aço Liga baixa liga (máximo 5%)

alta liga
Sistema de classificação dos aços

AISI-SAE XXXX
1XXX  Aço-carbono
10XX  Aço-carbono comum
11XX  teores diferenciados de S
12XX  teores diferenciados de S e P
13XX  alto teor de Mn (1,6-1,9%)
Sistema de classificação dos aços
2XXX  Aço ao Níquel
3XXX  Aço ao Níquel e Cromo
4XXX  Aço ao Molibidênio
40XX  Mo 0,15-0,3%
41XX  Mo, Cr
43XX  Mo, Cr, Ni
5XXX  Aço ao Cromo
6XXX  Aço ao Cromo e Vanádio
8XXX  Aço ao Níquel, Cromo e Molibidênio
9XXX  Outros
Propriedades dos aços-carbono

 A resistência aumenta com o teor de Carbono


 A ductilidade diminui com o teor de Carbono
 São aços de relativa baixa dureza
 Oxidam-se facilmente
 Suas propriedades deterioram-se a baixas e
altas temperaturas
 São os mais usados e de mais baixo custo
Propriedades dos aços baixo carbono
AÇO BAIXO CARBONO < 0,3% C
 Produzidos em maior quantidade

 Não respondem a tratamentos térmicos,


aumento de resistência → trabalho a frio
 Estrutura é usualmente ferrítica e perlítica

 São fáceis de conformar e soldar

 São relativamente moles e fracos porém


possuem uma ductilidade e tenacidade
excepcionais
Aço baixo Carbono

Ferrita Perlita

 Aplicações mais comuns são em chapas


automobilística, perfis estruturais e placas utilizadas
na fabricação de tubos, construção civil, pontes e
latas de folhas-de flandres
Propriedades dos aços baixo carbono

 Aços de alta resistência e baixa liga


 Contém outros elementos de liga (cobre, níquel,
vanádio e molibdênio) não ultrapassa a 2%
 Ótima combinação entre propriedades mecânicas,
resistência a corrosão e soldabilidade;
 Permite a construção de estruturas de menor peso e
custo reduzido.
 Aplicações:
Edifícios altos, navios, pontes, equipamentos
ferroviários...outras obras de grande porte;
Centro Empresarial do Aço, SP.
Ponte Erasmus em Rotterdam, Holanda
Propriedades dos aços médio carbono
AÇO MÉDIO CARBONO  0,25-0,6% C

 Podem ser tratados termicamente por


austenitização, têmpera e revenido
 Após o tratamento são mais resistentes,
menor ductibilidade e tenacidade

Ferrita Perlita
Aço Médio Carbono

 São os aços mais comuns, tendo inúmeras


aplicações em construção : rodas e
equipamentos ferroviários, engrenagens,
e outras peças de máquinas que
necessitam de elevadas resistências
mecânica e ao desgaste e tenacidade.
Propriedades dos aços alto carbono
AÇO ALTO CARBONO  > 0,6% C

 São os mais duros, mais resistentes e menos


dúcteis
 São quase sempre usados em uma condição
endurecida e revenida sendo resistentes ao
desgaste e a abrasão

Somente perlita
Propriedades dos aços alto carbono

 Aço ferramenta
 Alto teor de carbono, contendo geralmente cromo,
vanádio, tungstênio e molibdênio (na forma de
carbeto)
 São muito duros e resistente a desgaste e
abrasão
AÇOS AO CARBONO

Baixo Carbono Médio Carbono Alto Carbono


(%C<0,3) (0,3<%C>0,7) (%C>0,7)

• Grande ductilidade • Temperados e revenidos • Elevadas dureza e


• Bons para extenso atingem boas tencidade resistência depois de
trabalho mecânico e para e resistência têmpera
soldadura • Usados em veios, • Pequenas ferramentas
• Construção de pontes, engrenagens, bielas, de baixo custo
edifícios, navios, carris, etc • Componentes agrícolas
caldeiras, e peças de sujeitos a desgaste
grandes dimensões em • Molas, engrenagens,
geral cames e excêntricos
• Não temperáveis
APLICAÇÕES DOS AÇOS AO CARBONO
• Apenas no trem de aterragem (AISI 4340)
AERONAVES

• Aço “macio” com %C entre 0,18 e 0,23 para


NAVIOS facilitar a soldadura

• Casca: 1006, 1008


AUTOMÓVEIS • Suspensão e direção: 1021~1046
• Motor: 1046, 1049 (cambota), 1041 (biela),
1041 (pino do êmbolo), 1040, 1010
(martelo), 1041, 1547 (válv. Admissão)
• Veio de transmissão: 1024, 1036, 1045
end. superficialmente

• 1050, 1070, 1095 temp. e revenidos


MOLAS
VANTAGENS E LIMITAÇÕES DOS AÇOS AO CARBONO

• Gama larga de propriedades


• Relativamente baratos
• Representam 80% de toda a
produção de aço

• Resistência sempre inferior a


700MPa (sem t.t.)
• Têmpera difícil para largas
espessuras (perigo de
distorção/fractura)
• Fraca resistência ao impacto a
baixas temperaturas
• Baixa resistência à corrosão
• Rápida oxidação a temp.
elevadas
• Difíceis de trabalhar para AÇOS DE LIGA
teores elevados de carbono
• Cuidado na soldadura de aços
com %C>0,3
Aços ligados

ELEMENTOS DE LIGA MAIS COMUNS


 Cr

 Ni

 V

 Mo

 W

 Co

 B

 Cu

 Mn, Si, P, S (residuais)


Efeito dos elementos de liga
 Aumentam a dureza e a resistência
 Conferem propriedades especiais como:
 Resistência à corrosão
 Estabilidade à baixas e altas temperaturas
 Controlam o tamanho de grão
 Melhoram a conformabilidade
 Melhoram as propriedades elétricas e
magnéticas
 Diminuem o peso (relativo à resistência
específica)
Níquel
 Aumenta a resistência ao impacto (2-5% Ni)
 Aumenta consideravelmente a resistência à
corrosão em aços baixo carbono (12-20%
Ni)
 Com 36% de Ni (INVAR) tem-se coeficiente
de expansão térmica próximo de zero.

Usado como sensores em aparelhos de precisão


Cromo

 Aumenta a resistência à corrosão e ao calor


 Aumenta a resistência ao desgaste (devido à
formação de carbetos de cromo)
 Em aços baixa liga aumenta a resistência e a
dureza
 É normalmente adicionado com Ni (1:2)
Tungstênio

 Mantém a dureza a altas temperaturas


 Forma partículas duras e resistentes ao
desgaste à altas temperaturas

Presente em aços para ferramentas


Aços inoxidáveis

 Alta resistência à corrosão em uma


variedade de ambientes
 Elemento de liga predominante – Cromo
 Pode ter a presença de Ni e Mo → melhoram
ainda mais a corrosão
 Divididos em:
 Martensítico
 Ferrítico
 Austenítico
Aços inoxidáveis

TIPOS BÁSICOS DE AÇOS INOX

FERRÍTICOS AUSTENÍTICOS MARTENSÍTICOS


• 11≤%Cr≤20, %C≤0,3 • 17≤%Cr≤25 ; 6≤%Ni≤20 • 12≤%Cr≤18;0,1≤%C≤1,2
• Não podem ser tratados • Estrutura austenítica à • Quando temperados
termicamente temp. ambiente atingem elevados níveis de
• São magnéticos • Não podem ser tratados dureza e resistência
termicamente • São magnéticos
• Mais resistente corrosão
OUTROS TIPOS DE AÇOS INOX

DUPLEX PH
• Microestrutura bifásica • Endurecimento por precipitação
austenita+ferrita • Teores variáveis de Ni e Mo
• Melhor resistência corrosão que os • Precipitados de Cu, Al, Ti e Nb
austeníticos • Elevadas resist. mecânica e
tenacidade, mantidas a altas
temperaturas
APLICAÇÕES

APLICAÇÕES FERRÍTICOS MARTENSÍTICOS AUSTENÍTICOS PH

• Corrosão • Componentes • Resistência • Componentes


atmosférica estruturais química estruturais
• Temperatura • Instrumentos de • Tanques • Molas
elevada corte • Piping (tubos)
• Decoração • Ferramentas

• 405 • 403 • 310 • 201 • 17-4


• 409 • 410 • 314 • 202 • 15-5
• 430 • 414 • 316 • 301 • 13-8
TIPOS

• 430F • 416 • 317 • 302 • 17-7


• 446 • 420 • 321 • 303 • 15-7 Mo
• 431 • 347 • 304
• 440A • 304L • 305
• 440B • 316L • 308
• 440C • 309
Ferros Fundidos

 Formam uma classe de ligas ferrosas que


possui teores de carbono acima de 2,14%
(3,0 a 4,5%C);
 Temperaturas de fusão mais baixas (1150 e
1300ºC)
 A cementita é um composto metaestável,
sob condições de resfriamento e composição
pode-se dissociar em C grafita
 Teores >1% de Si → C grafita
Tipos de ferro fundido

LIGA FORMA DA GRAFITA

CINZENTO Lamelas ou Folhas

NODULAR Nódulos ou Esferas

VERMICULAR “Verme” ou compacta


Composição

Valores em %
Liga
Carbono (C) Silício (Si) Manganês (Mn) Enxofre (S) Fósforo (P)
Cinzento 2- 4 1- 3 0,2 - 1 0,02 - 0,25 0,02 - 1
Nodular 3- 4 1,8 - 2,8 0,1 - 1 0,01 - 0,03 0,01 - 0,1
Vermicular 2,5 - 4 1- 3 0,2 - 1 0,01 - 0,03 0,01 - 0,1

Fonte: http://www.atlasfdry.com/cast-irons.htm
Propriedades mecânicas - forma da grafita

Esférica Veios
Baixa Alta
concentração concentração
de tensões de tensões

Baixa Alta
condutividade condutividade
térmica térmica

Baixo Alto
amortecimento amortecimento
a vibrações a vibrações

Baixa Alta
usinabilidade usinabilidade
Ferro Cinzento

 2,5 a 4,0%C e 1,0 a 3,0%Si


 Grafita na forma de flocos circundados por
uma matriz ferrita ou perlita
 É fraco e frágil quando submetido a tração
 São eficientes no amortecimento de energia
vibracional
 Elevada resistência ao desgaste
 Baixo custo
Ferro fundido cinzento

 Baixo custo (sucata como base);


 Fácil fusão e moldagem;
 Boa resistência mecânica;
 Boa resistência ao desgaste;
 Boa capacidade de amortecimento;
 Grafita na forma de lamelas;
 Alta usinabilidade;
 Alta fluidez na fundição;
 Permite construções de forma complexa;
Ferro fundido cinzento - Aplicações

Cabeçote de Bloco de Motor Capa de Mancal


Motor

Carcaça de
Bomba
Ferro nodular

 Adição de pequenas quantidade de magnésio


e/ou cério
 Grafita na forma de nódulos ou partículas
esféricas
 Mais resistentes e dúcteis
 Aplicação: válvulas, corpos de bombas,
virabrequins, engrenagens e outros
componentes automotivos e de máquinas
Ferro fundido nodular - aplicações

Coletores de
exaustão Componentes de freio, biela,
braço de suspensão

Conexões
Ferro fundido vermicular

 C entre 3,1 e 4,0 %p;


 Formação da grafita promovida pelo Si (1,7 a 3,0 %p);
 Grafita na forma vermicular (forma de vermes),
 microestrutura intermediária entre ferro nodular e
cinzento.
 Alguma grafita (< 20 %) pode estar na forma de nódulos;
 Mg (0,010% e 0,012%) e Ce;
 Matriz pode ser perlita e/ou ferrita;

 Propriedades intermediárias entre cinzento e nodular;

Ex.: Blocos de motores diesel.


Ferro fundido vermicular vs Cinzento

 Maior resistência a tração;


 Alta relação resistência/fadiga;
 Maior ductilidade;
 Maior tenacidade;
 Menor oxidação
Ferro fundido Vermicular vs Nodular

 Menor coeficiente de dilatação térmica;


 Maior condutibilidade térmica;
 Maior resistência ao choque térmico;
 Maior capacidade de amortecimento;
 Melhor usinabilidade;
PESO
Cinzento x Vermicular
Peso em ferro Peso em ferro Redução
Motor Tipo fundido Cinzento fundido Vermicular Percentual do
(Kg) (Kg) peso (%)

1.6 I-4 Petrol 35.4 25.0 29.4


1.8 I-4 Diesel 38.0 29.5 22.4
2.0 I-4 Petrol 31.8 26.6 16.4
2.5 V-6 (Racing) 56.5 45.0 20.4
2.7 V-6 Diesel xx.x xx.x -15
3.3 V-8 Diesel xx.x xx.x -10
3.8 V-8 Diesel xx.x xx.x -20
4.0 V-8 Diesel xx.x xx.x -15
4.6 V-8 Petrol 72.7 59.6 18.0
9.2 I-6 Diesel 158 140 11.4
12.0 V-6 Diesel 240 215 10.4
14.6 V-1 0 Diesel 408 352 14.2

Fonte: http://www.sintercast.com/$2/200462119204711afs-2004.pdf
Ferro Branco

 Ferros fundidos com baixo teor de sílicio


(<0,1%) e taxas de resfriamento rápidas
 Carbono na forma de cementita
 Extremamente duro e frágil (impossível de
ser usinado)
 Aplicações que necessitam um superfície
muito dura e muito resistência à abrasão
Ferro maleável

 Ferro branco aquecido a temperaturas entre


800ºC-900ºC por um longo período de tempo
Cementita → Grafita
 Resistência alta e ductibilidade considerável
 Aplicação: barras de ligação, engrenagens
de transmissão, conexões de tubulações e
peças de válvulas para serviços marítimos
Limitação dos aços e outras ligas ferrosas

 Densidade relativamente alta


 Condutividade elétrica comparativamente
baixa
 Suscetibilidade inerente à corrosão em
alguns ambientes
Cobre e suas ligas
 O cobre quando não se encontra na forma de
liga é muito mole e dúctil
 Altamente resistente a corrosão
 Bom condutor de calor e eletricidade
 Boa usinabilidade
Cobre e suas ligas
 Latão:
 Zn é o elemento de liga predominante na forma de
impureza substitucional
 Até 35% de Zn (fase α - CFC) são relativamente moles,
dúcteis e facilmente submetidoss a deformação plástica
 > 35% (fase β - CCC) é mais dura e resistente do que a
fase α
Cobre e suas ligas

 Bronze
 vários elementos incluindo estanho, Al, Si e o Ni
 Tem maior resistência que o latão e elevado nível
de resistência a corrosão
Al e suas ligas
 Densidade relativamente baixa (2,7g/cm3);
 Condutividade elétrica e térmica elevadas
 Resistência a corrosão
 Alta ductibilidade (mesmo em temperaturas baixas)
 Baixa temperatura de fusão (660ºC)
 Elementos de liga Cu, Mg, Si, Mn e o Zn
Mg e suas ligas
 Densidade mais baixa dentre todos os metais estruturais
 Na Tamb o Mg e suas ligas são difíceis de serem
deformadas → fundição ou por deformação à quente
 Suscetíveis a corrosão especialmente em ambientes
marinhos
 Pó de magnésio entra em ignição facilmente
 Principais elementos de liga – Al, Zn, Mn
 As ligas de magnésio são largamente utilizadas na
indústria aeronáutica em componentes de motores, na
fuselagem e em trens de aterrisagem, por exemplo.
 Encontra aplicação, também, na indústria
automobilística (caixas de engrenagem, rodas, colunas
de direção), indústria bélica (mísseis) e em alguns
componentes eletro-eletrônicos.
Magnésio em veículos: cenário
atual
Aplicação no mercado eletro-eletrônico

LCD Display
Frame

LCD Projector Optical Base

M/ Phone 3C Product PC Mecha-Parts


Enclosure Enclosure Portable Computer
Ti e suas ligas
 O metal puro tem densidade relativamente baixa,
elevado ponto de fusão e alto módulo de elasticidade
 As ligas são extremamente resistentes
 São dúcteis e facilmente forjados e usinados
 Boa resistência a corrosão
 Limitação – reatividade química com outros materiais a
temperaturas elevadas
Níquel e suas ligas
 Excelente resistência a corrosão
 É maleável podendo ser facilmente trabalhado a frio
 Muito tenaz
 Principal aplicação - revestimento protetor de aço (niquelação)
 Metal monel – liga de Ni e Cu
 Tenaz
 Resistência superior à do aço de médio carbono
 Excelente resistência a corrosão

Pistões de monel Aço niquelado.


Estanho

 É mole, dúctil e maleável


 Possui baixa resistência mecânica
 Elevada resistência a corrosão
 Principal aplicação – estanhação por imersão
ou eletrodeposição de chapas de aço →
folhas de fandres
Zinco
 Alta resistência a corrosão é muito maleável
entre 100º e 150ºC
 Boa usinabilidade
 Principal aplicação – galvanização do aço
 Zamac – ligas para fundição sob pressão,
elementos de ligas são Al, Cu e Mg
 Fivelas para cintos e calçados; Rebites e enfeites
para bolsas; Fechaduras residenciais e industriais;
Carcaças de liquidificadores, batedeiras e
ventiladores, dobradiças de refrigeradores,
componentes de relógios, grades de rádio e
televisores entre outros.