Você está na página 1de 11

1

PROJETO ACÚSTICO
E
MEMORIAL DESCRITIVO

Cliente: Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre – HPS.


Obra: Projeto acústico para a cobertura do HPS (Prédio Novo).
Local: Porto Alegre, RS.

- Setembro / 2005 -

______________________________________________________________________________________________
2

Porto Alegre, 21 de setembro de 2005.


Projeto acústico HOPORS09200501

CLIENTE: HOSPITAL DE PRONTO SOCORRO - HPS


LOCAL: PORTO ALEGRE, RS

PROJETO ACÚSTICO
E
MEMORIAL DESCRITIVO

Este projeto acústico tem por finalidade reduzir a emissão de ruídos dos
aparelhos localizados na cobertura do Prédio Novo, para o ambiente externo
(vizinhos), com vistas a atender a legislação municipal.
Considerando-se que as fontes de ruído são os exaustores dos banheiros,
exaustor da cozinha e chillers, este projeto visa o enclausuramento (total e
parcial) destes equipamentos, levando-se em consideração seus funcionamentos,
segurança e manutenção.
No desenho a seguir estão representados os locais das medições de ruído,
obtidas dia 12/09/2005. O equipamento utilizado foi um Medidor de Níveis
Sonoros de Precisão, tipo 1, modelo Brüel & Kjær 2236C, devidamente
calibrado. A unidade de medida foi o dB(A) e o tipo de medição foi em Leq

______________________________________________________________________________________________
3

(Nível Sonoro Contínuo Equivalente). Os pontos medidos encontram-se a uma


distância de aproximadamente 1,0 m dos equipamentos em funcionamento e a
uma altura de 1,5 m do piso.

Observações importantes:
- No ponto 9, se a medição fosse na saída do duto existente, o valor seria
próximo de 100 dB(A).
- O Chiller do lado esquerdo não pode ser ligado, portanto as medições
foram relativas ao funcionamento de apenas um deles.
- O nível de ruído de fundo (RF), no horário das medições (entre 10h e
11h e 30 min) foi em torno de 58 dB(A).

______________________________________________________________________________________________
4

As plantas 01, 01A, 01B, 01C, 01D, 01E, 01F, 02, 02A, 02B, 02C, 02D,
02E e 03, mostradas em anexo, apresentam o que será descrito a seguir.

1. Exaustor da cozinha
A clausura parcial, mostrada nas pranchas 01, 01A, 01B, 01C, 01D, 01E e
01F, deverá ser fabricada com painéis acústicos, compostos por chapas duplas
de aço galvanizadas, preenchidas com Isosound véu (densidade de 40 kg/m3 e
espessura de 50 mm), sendo a chapa externa lisa, com espessura de 1,55 mm e a
interna perfurada (com furos de 5 mm e distância entre centros de 7 mm), com
espessura de 0,95 mm. A parte protegida do Isosound véu (parte preta) deverá
estar voltada para a chapa perfurada, ou seja, para o interior da clausura. Os
painéis terão espessura de aproximadamente 50 mm.
As chapas deverão ser pintadas com tinta especificada pelas normas do
HPS, para que as mesmas possuam maior durabilidade frente às ações
climáticas.
Recomenda-se que a fixação da clausura junto ao equipamento, conforme
mostram os desenhos, seja muito bem feita, evitando frestas. Além dos
elementos de fixação (parafusos), que serão determinados pelos executores da
clausura, é importante utilizar silicone para realizar as vedações.
Para garantir um correto fluxo de ar ao motor maior, localizado na parte
frontal e onde será instalada a clausura parcial, deverão ser utilizados
atenuadores de ruído, um para entrada e outro para a saída de ar, com venezianas
metálicas na parte frontal para proteção da chuva. Os atenuadores para entrada e
saída de ar deverão possuir 800 mm X 800 mm de boca, desde que seja mantida

______________________________________________________________________________________________
5

50% da área livre. A profundidade será obtida junto aos fabricantes destes
equipamentos, porém os mesmos deverão garantir uma redução de 35 dB, na
freqüência de 1000 Hz. No atenuador de saída, deverá ser colocada, na sua parte
superior, uma proteção metálica chamada de “capela”, com as dimensões
proporcionais ao atenuador, conforme descrito nos desenhos. A veneziana
metálica deverá ser fixada nesta proteção.
Para o motor menor, localizado na lateral esquerda, deverão ser instalados
dois atenuadores de ruído com 400 mm X 400 mm de boca, desde que mantida
uma área livre de 50%. A profundidade será obtida junto aos fabricantes destes
equipamentos, porém os mesmos deverão garantir uma redução de 25 dB, na
freqüência de 1000 Hz.
Na extremidade do duto circular, por onde passam os gases, deverá ser
acoplado um conjunto de coifa metálica de transição (do formato circular para
quadrado), atenuador de ruídos (medindo 1200 mm X 1200 mm de boca,
mantendo-se 50% de área livre e profundidade obtida junto aos fabricantes,
porém os mesmos deverão garantir uma redução de 35 dB, na freqüência de
1000 Hz), “capela” de proteção proporcional ao atenuador de ruídos e veneziana
metálica. A fixação do conjunto, a ser especificada pela empresa executora da
obra, deverá ser bem feita, com objetivo de evitar vibrações. A coifa de
transição deverá ser do formato circular para quadrado, para que em uma das
extremidades seja acoplado o duto e na outra o atenuador de saída dos gases.
É importante lembrar que nenhum elemento poderá ser fixado
diretamente no piso, apenas apoiado, caso contrário, haverá danos no sistema
de impermeabilização. Recomenda-se que a empresa executora dos serviços
consulte o HPS e empresas competentes para realizar um estudo adequado,

______________________________________________________________________________________________
6

com objetivo de garantir a fixação correta dos equipamentos, principalmente


levando-se em conta a ação do vento.
Para que o conjunto não ofereça interferência durante a manutenção,
sugere-se que os painéis formadores da clausura possam ser removíveis. Uma
boa solução é fazer uma estrutura de tubo metalon ou cantoneira e realizar o
fechamento com painéis acústicos com os materiais descritos inicialmente,
utilizando-se borrachas e silicone para melhorar a vedação. Os cálculos
estruturais e resistência dos materiais devem ser realizados pela empresa
executora da clausura.
A porta existente na parte frontal deverá ser semelhante aos demais
painéis, possuindo dobradiças e fechadura adequadas (sugere-se trinco tipo
frigorífico). No marco metálico da porta, recomenda-se utilizar borrachas
automotivas ou tiras de borrachas coladas, isto aumentará a vedação sonora.

2. Chillers
A clausura total, com atenuadores de ruído, mostrada nas pranchas 02,
02A, 02B, 02C, 02D e 02E, deverá ser fabricada com painéis acústicos,
compostos por chapas duplas de aço galvanizadas, preenchidas com Isosound
véu (densidade de 40 kg/m3 e espessura de 50 mm), sendo a chapa externa lisa,
com espessura de 1,55 mm e a interna perfurada (com furos de 5 mm e distância
entre centros de 7 mm), com espessura de 0,95 mm. A parte protegida do
Isosound véu (parte preta) deverá estar voltada para a chapa perfurada, ou seja,
para o interior da clausura.

______________________________________________________________________________________________
7

As chapas deverão ser pintadas com tinta especificada pelas normas do


HPS, para que as mesmas possuam maior durabilidade frente às ações
climáticas.
Para garantir um correto fluxo de ar aos chillers, que demandam
uma grande quantidade de ar, deverão ser utilizados atenuadores de ruído para
entrada e saída de ar, com venezianas metálicas de proteção. As dimensões das
bocas dos atenuadores de entrada de ar encontram-se nas plantas, lembrando-se
que 50% deverá ser de área livre. A profundidade será obtida junto aos
fabricantes destes equipamentos, porém os mesmos deverão garantir uma
redução de 35 dB, na freqüência de 1000 Hz. Nas duas extremidades, conforme
mostram as plantas, os atenuadores deverão poder ser descolados. Um deles para
trás e os outros dois para os lados. Para isso serão instaladas pequenas rodas,
entretanto o conjunto deverá permanecer fixo quando em funcionamento.
Para a saída de ar, localizada na parte superior dos chillers, deverão ser
utilizadas barreiras acústicas especiais, conforme mostram os desenhos. A parte
externa das barreiras acústicas serão semelhantes aos painéis acústicos, isto é,
fabricados com chapas duplas metálicas (a interna lisa com 1,55 mm e a interna
perfurada com 0,95 mm). Nos lados maiores, deverão existir portas para acessar
os ventiladores em caso de manutenção ou inspeção, conforme mostram os
desenhos. As partes internas (tipos “células”) serão fabricadas com chapas
duplas perfuradas (furos de 5 mm e distância entre centros de 7 mm) com
espessura de 0,95 mm cada. Estas células são painéis com 100 mm de espessura
(2 camadas de 50 mm de isosound véu, com a proteção preta voltada para as
faces perfuradas) e demais dimensões mostradas nas plantas. O desenho a
seguir, mostra de forma simplificada, a posição dos painéis superiores e suas

______________________________________________________________________________________________
8

células. Sugere-se que as partes superiores das células (principais e secundárias)


sejam revestidas ou fabricadas com chapas metálicas lisas (espessura de 0,95
mm) para evitar entrada de água, fazendo com que os materiais absorventes
tenham uma vida útil maior. É bom lembrar que o conjunto deverá ser
inspecionado anualmente e caso os materiais absorventes estejam danificados
deverão ser substituídos.
As barreiras acústicas e as células estão representadas no desenho abaixo.

É importante ressaltar que as células secundárias (em verde) deverão ser


removíveis para se ter acesso aos ventiladores.
Para um melhor fluxo de ar, recomenda-se que a parte inferior das células
secundárias localizadas sobre os ventiladores (cor verde no desenho acima)
tenha um formato de “V”. A distância entre as células secundárias
(representadas em verde) deverá ser de 200 mm e devem ser posicionadas no
centro dos ventiladores.
A fixação do conjunto deverá ser bem feita para evitar vibrações.

______________________________________________________________________________________________
9

É importante lembrar que nenhum elemento poderá ser fixado


diretamente no piso, apenas apoiado, caso contrário, haverá danos no sistema
de impermeabilização. Recomenda-se que a empresa executora dos serviços
consulte o HPS e empresas competentes para realizar um estudo adequado,
com objetivo de garantir a fixação correta dos equipamentos, principalmente
levando-se em conta a ação do vento.
Para que o conjunto não ofereça interferência durante a manutenção,
sugere-se que os painéis formadores da clausura possam ser removíveis. Uma
boa solução é fazer uma estrutura de tubo metalon e cantoneiras e realizar o
fechamento com painéis acústicos com os materiais descritos anteriormente.
Devem ser utilizadas borrachas e silicone para melhorar a vedação do conjunto.
Os cálculos estruturais e de resistência dos materiais devem ser realizados pela
empresa executora da clausura.
As portas existentes deverão ser semelhantes aos demais painéis,
possuindo dobradiças e fechadura adequadas (sugere-se trinco tipo frigorífico).
Nos marcos metálicos das portas, recomenda-se utilizar borrachas automotivas
ou tiras de borrachas coladas, isto aumentará a vedação sonora.
Recomenda-se que sejam executadas, com empresa especializada,
passarelas, guarda-corpos e escadas para acesso à manutenção dos ventiladores
superiores, conforme indicam os desenhos.

3. Exaustores dos banheiros


A clausura mostrada na prancha 03, deverá ser fabricada com chapas
duplas de aço galvanizadas, preenchidas com Isosound véu (densidade de 40

______________________________________________________________________________________________
10

kg/m3 e espessura de 50 mm), sendo a chapa externa lisa, com espessura de 1,55
mm e a interna perfurada (com furos de 5 mm e distância entre centros de 7
mm), com espessura de 0,95 mm. A parte protegida do Isosound véu (parte
preta) deverá estar voltada para a chapa perfurada, ou seja, para o interior da
clausura. A parte posterior da clausura será a parede existente.
As chapas deverão ser pintadas com tinta especificada pelas normas do
HPS, para que as mesmas possuam maior durabilidade frente às ações
climáticas.
Deverão ser utilizados atenuadores de ruído, conforme mostram os
desenhos da prancha 03. Um deles deverá ser instalado na parte frontal, com 700
mm X 700 mm de boca, mantendo-se 50% de área livre. A profundidade será
obtida junto aos fabricantes destes equipamentos, porém os mesmos deverão
garantir uma redução de 25 dB, na freqüência de 1000 Hz. Nas saídas de ar,
além dos atenuadores, deverão ser instaladas “capelas”, com venezianas
metálicas nas extremidades, conforme indicado na prancha. Estes atenuadores
terão cada um deles 700 mm X 600 mm de boca, desde que mantida uma área
livre de 50%. A profundidade será obtida junto aos fabricantes destes
equipamentos, porém os mesmos deverão garantir uma redução de 25 dB, na
freqüência de 1000 Hz.
Como os equipamentos estão sobre uma plataforma metálica, sugere-se
que seja fixado um tubo metalon de 50 mm X 100 mm nas bordas externas da
base (nas duas laterais e na frente) desta plataforma. Os painéis acústicos serão
apoiados sobre esta estrutura auxiliar de metalon. Os cálculos estruturais
deverão ser a cargo a executante da clausura.

______________________________________________________________________________________________
11

Para que o conjunto não ofereça interferência durante a manutenção,


sugere-se que os painéis formadores da clausura possam ser removíveis,
utilizando-se borrachas e silicone para melhorar a vedação.
As pequenas portas existentes na parte frontal deverão ser semelhantes
aos demais painéis, possuindo dobradiças e fechadura adequadas (sugere-se
trinco tipo frigorífico, tamanho pequeno). Nos marcos metálicos das portas,
recomenda-se utilizar borrachas automotivas ou tiras de borrachas coladas, isto
aumentará a vedação sonora.
Na parte inferior da base desta plataforma, onde estão apoiados os
equipamentos, deverá ser fixada uma chapa grossa, tipo xadrez (espessura
aproximada de 3 mm) de baixo para cima. Depois de fixada, colar uma manta de
esponja Vidoflex, com 25 mm de espessura, na sua parte inferior (voltada para o
piso), para não transmitir alguma vibração.

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
- Verificar todas as medidas no local;
- A empresa que executará a obra, deverá consultar empresas ou
profissionais especializados em cálculos estruturais para definir os sistemas de
fixação e estruturas auxiliares para a montagem;
- Consultar o autor deste projeto sempre que necessário. Qualquer
modificação é expressamente proibida sem a autorização do autor.

______________________________________________________________________________________________