Você está na página 1de 10

Agregados Sociais

AULA 2 O verbo agregar no sentido social significa juntar pessoas. Mas com
uma característica particular: reunir partes que não têm entre si uma
ligação natural. É possível, em Sociologia, acrescentar ainda a ideia
de agrupamento de indivíduos em consequência de diferentes estí-
mulos.

Mas qual a melhor definição de agregados?

Agregados. Constituem uma reunião de pessoas frouxamente aglomeradas que, apesar da


proximidade física, têm um mínimo de comunicação e de relações sociais. Apresentam as seguintes
características: anonimato, não-organização, limitado contato social, insignificante modificação no
comportamento dos componentes, são territoriais e temporários. Os principais tipos de agregados
são: manifestações públicas (agregados de pessoas reunidas deliberadamente com determinado
objetivo); agregados residenciais (apesar de os seus componentes estarem próximos, mantêm-se
relativamente estranhos; não há, entre eles, contato e interação e também não possuem organiza-
ção); agregados funcionais (constituem uma zona territorial onde os indivíduos têm funções espe-
cíficas); multidões (agregados pacíficos ou tumultuosos de pessoas ocupando determinado espaço
físico); massa (conjunto amplo de indivíduos que se atinge pelos meios de comunicação); público
(conjunto de indivíduos que se reúnem para um objetivo comum).
Dicionário de Sociologia. Disponível em: http://www.prof2000.pt/users/dicsoc/soc_m.html.
Acesso em: 20.07.2013. Texto adaptado

Observação. Alguns estudos propõem que sejam considerados “agregados sociais” os


agrupamentos por geração, sobretudo a juventude, e as comunidades virtuais na internet, pelo
fato de se manifestarem por meio de ações com influência multidimensional nas sociedades, inde-
pendentemente de tempo e espaço.

Sociologia 2 - Aula 2 17 Instituto Universal Brasileiro


Grupos
] sociais x Agregados sociais
Os grupos sociais são formados por • anonimato: nome e profissão não
pessoas que interagem dentro do grupo, que têm importância a partir do instante em que a
têm consciência de que são uma escola, uma pessoa se junta à multidão.
universidade, uma comunidade cujos indiví- • indiferenciação: as diferenças indivi-
duos possuem certa coesão e organização. duais não se manifestam na multidão.
Os agregados sociais, ao contrário, têm pecu- • objetivos comuns: todos têm os
liaridades que os diferem dos grupos sociais mesmos interesses e seus atos são coletivos.
vistos anteriormente. • proximidade física: os componentes
mantêm contato direto e temporário.
Segundo o sociólogo judeu húngaro • ocasionalidade: a multidão se forma
Karl Mannheim (1893-1947), agregado so- ao acaso.
cial é uma reunião de pessoas com fraco
sentimento grupal e laços muito frágeis de A multidão pode formar-se pacifica-
união. Mesmo assim, mantêm entre si um mente ou de modo violento, como acontece
mínimo de comunicação e relações sociais. em casos de linchamento ou de manifes-
tações de repúdio a uma situação. Neste
caso a multidão é chamada de turba.

Público

O público é o conjunto de pessoas que


recebem o mesmo estímulo por diversos
meios de comunicação e não por contato fí-
sico. Agrupam-se de forma espontânea e nor-
malmente intencional.
É o caso do público de uma peça de
O agregado social não tem organização, teatro, ou de uma partida de futebol, ou que
e as pessoas que o compõem mal se conhe- assiste a um filme. As pessoas que com-
cem; o contato entre elas é limitado e de pe- põem o público podem ter a mesma maneira
quena duração. São tipos de agregados so- de pensar, agir e sentir, formando a opinião
ciais a multidão, o público e a massa. pública.
É o público que forma a opinião pública,
pelo fato de seus formadores terem a mesma
Multidão
maneira de pensar, agir e sentir (por exemplo,
A multidão é um aglomerado de muitas vamos assistir a um show porque gostamos
pessoas para assistir a um evento, como o dos artistas).
desfile de escolas de samba ou trios elétricos
durante o carnaval, ou para ver a passagem Karl Mannheim considera públi-
de uma celebridade, por exemplo. co como uma forma intermediária entre
multidão e grupo social, porque o pú-
São características da multidão: blico possui um tipo de organização, já
que as pessoas se submetem a certos
• a falta de organização: seus mem- regulamentos, como compra de ingres-
bros não ocupam posições definidas no agru- sos, horário etc.
pamento e não existem normas.
Sociologia 2 - Aula 2 18 Instituto Universal Brasileiro
Massa 1969) e Max Horkheimer (1895-1973), membros
de um grupo chamado Escola de Frankfurt. Para
Massa é a designação dada a um grupo esses filósofos, a indústria cultural leva entreteni-
grande de pessoas que são estimuladas pelos mento, informação e cultura de forma padroniza-
mesmos meios de comunicação, ou seja, os da, misturando cultura erudita, propaganda, cul-
mesmos programas de TV, os mesmos anún- tura popular, para atender a um público (massa)
cios veiculados em cartazes ou nos jornais, homogeneizado e abstrato. Para eles, o objetivo
revistas, a cujo conteúdo elas têm acesso. dessa indústria é o lucro.
Essas pessoas não se conhecem e não têm Embora os meios de comunicação te-
contato entre si. O processo de formação des- nham possibilitado maior acesso à cultura,
se agrupamento é espontâneo. pela replicação e barateamento de produção
musical, pinturas, recitais, as transmissões
As pessoas que compõem a massa dos programas de TV, como as novelas e pro-
recebem as ideias e opiniões transmitidas pagandas, não levam em conta as diversida-
pelos veículos de comunicação de massa des e desigualdades sociais.
de forma quase passiva.
A propaganda nos meios
de comunicação
É o motor que impulsiona nossa sociedade
de consumo. Ela vende a um consumidor anôni-
mo um mundo de sonhos, sem conflitos ou carên-
cias, onde um carro de último modelo representa a
Embora haja certa semelhança entre ascensão social do indivíduo, ou um desodorante
público e massa, pois ambos são estimu- é capaz de promover conquistas inusitadas.
lados por meios de comunicação, o públi- Há um comportamento que se repete: a fa-
co transmite sua opinião, seja por palmas, mília feliz que aparece usando um produto alimen-
após um show ou uma peça teatral, ou por tício que não é acessível à maior parte da popula-
críticas e considerações sobre o que viu, o ção, ou seja, à população de baixa renda.
que nem sempre acontece com a massa.
Desejamos crer, no entanto, que o
público dos meios de comunicação de
massa possam ter seu senso crítico des-
Comunicação de Massa
pertado por esses mesmos meios que, em
e Indústria Cultural vez de alienar, contribuam para transfor-
mar a nossa realidade social.

A indústria cultural sob a ótica


de grandes pensadores

Theodor W. Adorno
(1903 -1969)

Para Adorno, que


foi um grande crítico
da TV, os meios tecno-
A comunicação de massa foi também cha- lógicos não chegaram
mada de indústria cultural, expressão que se deve a democratizar a arte.
aos filósofos alemães Theodor W. Adorno (1903- Segundo ele, a indús-
Sociologia 2 - Aula 2 19 Instituto Universal Brasileiro
tria cultural, ao apresentar anúncios que mos-
tram “a realização dos sonhos” dos expecta- O outro lado da indústria cultural
dores, leva-os ao consumo das mercadorias,
A reprodução técnica de obras de
esquecendo-se de que são a parte explorada
arte expostas até então somente em mu-
na produção dessas mercadorias.
seus possibilitou que milhões de pessoas
pudessem apreciá-las. A indústria cultural,
Max Horkheimer
portanto, pode contribuir para a melhoria
(1895 - 1973)
da sociedade, com a aquisição de maior
conhecimento por parte desse público.
Utilizando o con-
Lamentamos que Walter Benjamin
ceito de indústria cultu-
não tenha assistido ao enorme desenvolvi-
ral, os filósofos Adorno e
mento das comunicações nos últimos anos:
Horkheimer criticaram os
comunicação via satélite, telefonia digital e
meios de comunicação
informática, que sucederam à fotografia, rá-
de massa como a televi-
dio e cinema que ele conheceu.
são, o rádio, o cinema e
os jornais, afirmando que produzem e vendem
mercadorias culturais sem qualidade com os
objetivos de obter lucro e de fazer propaganda
da forma de vida capitalista e desumanizada.

Marshall McLuhan Marshall McLuhan anteviu a internet


(1911-1980) e suas enormes possibilidades de difu-
são de conhecimento pelo mundo todo.
Ao contrário de A aldeia global para ele seria uma rede
Adorno e Horkheimer, mundial de ordenadores que tornaria
o teórico da comunica- acessível, em alguns minutos, todo tipo
ção McLuhan, de ori- de informação para estudantes do mundo
gem canadense, via inteiro. Quando ele expressou essa con-
os meios de comunica- vicção, num período em que a tecnologia
ção de massa de ma- era primazia das Forças Armadas, foi con-
neira otimista. É dele a expressão “aldeia glo- siderado visionário e louco, e suas obras
bal”, quando afirmou que a televisão poderia pura ficção. Marshall disse que “os meios
diminuir as distâncias entre os homens, tanto de comunicação são extensões dos indi-
as territoriais como as sociais. víduos”, assim como uma pinça é a ex-
tensão dos dedos, por exemplo. E é o que
Walter Benjamin verificamos hoje, com a rapidez das co-
(1892-1940) municações via internet.

Outro filósofo da
Escola de Frankfurt, o ju-
A importância da internet como meio
deu alemão Walter Ben-
de comunicação de massa
jamin (1892-1940), con-
siderava que a revolução O uso da internet estabelece a rede de
tecnológica do século comunicação que tem condições de nos colo-
19 e início do século 20 car numa videoconferência, com pessoas de
não era prejudicial à cul- todas as partes do mundo, ao mesmo tempo,
tura erudita, como pensavam seus colegas. Para ou num auditório para assistir a um concer-
ele, a tecnologia havia gerado novas formas de to, ou divulgar acervos de museus, bibliote-
mobilização social e contestação política. cas, universidades e centros de pesquisa. O
Sociologia 2 - Aula 2 20 Instituto Universal Brasileiro
CD-ROM e o pendrive são meios de armaze- do uso da internet nos últimos anos. Segun-
namento de dados com leitura com incrível do pesquisa realizada pelo IBGE, no ano de
capacidade de guardar informação, possibili- 2011, 46,5% da população brasileira tinha
tando o acesso a bens culturais e ao intercâm- acesso à internet, acusando um aumento, em
bio científico, cultural e político. seis anos, de 143,8%. Portanto, nesse ano o
número de brasileiros que acessavam a inter-
net era de 77,7 milhões, contra 67,7 milhões
em 2009.
Observando o gráfico abaixo, verifica-
mos que ano a ano, de 2005 a 2011, o cresci-
mento foi muito grande, tornando-se temerá-
rio projetar números para os anos seguintes,
que com certeza continuarão a crescer muito
mais.

Cresce acesso à internet no país


Contingente de internautas na população segue
em trajetória ascendente
O debate sobre assuntos polêmicos, a Parcela de pessoas com acesso à Internet no total da
troca de informações, a compra dos mais di- população (em %)
versos materiais, as interações por meio de
chat (grupos de relacionamento na internet) 50
46,5
41,6
mostram que há mais interatividade pela inter- 40
net que pelo rádio e TV, nestes restringindo-se 34,7
normalmente a alguns horários e programas. 30
A internet trouxe ainda novas formas de co- 20,9
municação, os comunicadores instantâneos, 20
o e-mail, as redes sociais, entre outros, ferra-
10
mentas estas que possibilitam uma verdadeira
revolução na forma como nos comunicamos 0
com outras pessoas. 2005 2008 2009 2011

Fonte: IBGE - Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios


Em alguns estudos, as comunidades
virtuais têm sido consideradas exemplos Os estados brasileiros mais conecta-
de agregados sociais quando emergem dos são Distrito Federal (71,1%), São Paulo
na internet como fenômeno que cria cone- (59,5%) e Rio de Janeiro (54,5%). Vendo a
xões em redes, agrupando indivíduos anô- população de internautas por região, o Su-
nimos, espalhados por todo o mundo; além deste tem 54,2%; o Centro-Oeste, 53,1%; e
das conexões de grupos sociais com forte o Sul, 50,1%.
identidade, que apresentam organização e Entretanto, sabemos que o nível de
ações conjuntas. instrução de nossa população ainda é bai-
xo e que a diferença de distribuição de ren-
da é muito grande, fatores estes que impe-
Acesso à internet no Brasil dem o maior uso da internet e a aquisição
de produtos que poderiam facilitar a infor-
O poder aquisitivo da população brasi- mação. Desta forma, a TV e o rádio ainda
leira melhorou segundo dados estatísticos lideram a comunicação de massa, ficando
colhidos por empresas que medem o com- a internet, a imprensa, a indústria editorial,
portamento econômico-social de nosso país. a televisão a cabo e o cinema em um plano
E com isso tivemos um grande crescimento mais restrito.
Sociologia 2 - Aula 2 21 Instituto Universal Brasileiro
nos meios de comunicação em geral. Al-
guns estudos propõem a leitura dos agru-
pamentos por geração (juventude) como
“agregados sociais” em situações mais ge-
rais, além dos grupos sociais de jovens or-
Umberto Eco, filósofo, escritor, linguis- ganizados.
ta, semiólogo, nascido em 1932 na Itália,
conviveu com todo o processo de mudan-
ças tecnológicas, tendo uma visão atual a
respeito do que é a internet. Numa entre-
vista que concedeu à revista Época, em
30/12/2011, chama a nossa atenção para
as informações enganosas que são veicu-
ladas na rede, pelo excesso de informações
inúteis e pelo perigo de seu mau uso. Ele
acrescenta ainda que a internet não filtra
nada e que no futuro será usada por mi-
lhões de pessoas para jogos, bate-papos,
busca de notícias irrelevantes, tornando-se
dramático o seu resultado pedagógico. Ele
acrescenta que precisamos ter conheci- Manifestações culturais e de
mento, cultura, para selecionar e aproveitar contestação da juventude
o que ela tem de bom a acrescentar.
Revista Época. Disponível em: www.globo.com/ A Sociologia tem estudado a juventu-
ideias/noticias de desde a década de 1960, quando suas
manifestações culturais e de contestação
passaram a discordar dos padrões so-
Semiologia. Estudo do desenvol-
ciais vigentes. O conjunto de movimen-
vimento e papel dos signos culturais no
tos de rebelião juvenil foi chamado de
desenvolvimento dos grupos humanos,
contracultura.
como imagens, gestos, vestuários, ritos
São os hippies que primeiro vêm ques-
etc., em oposição à Linguística, que se
tionar a sociedade industrial e os padrões
restringe ao estudo dos signos da lingua-
culturais de seu país. Outros movimentos
gem. Semiologia também é usada na Me-
vieram depois, uns se sobrepondo aos an-
dicina, como o estudo dos sinais e sinto-
teriores, como o dos punks, darks, góticos,
mas das doenças.
com mudanças no corte dos cabelos e sua
cor extravagante, tatuagens pelo corpo, mú-
sica realizada com equipamentos menos so-
Geração como marcador de fisticados que os utilizados no rockn’roll. E
desigualdade social recentemente o funk.
Os protestos de certa forma conti-
As análises sociológicas indicam não nuam: na música, no grafite, em composi-
somente as diferenças de classes sociais, ções literárias, na maneira de se vestirem,
mas também as desigualdades étnicas, de manifestações que pretendem identificar
gênero e de geração. Entre os fatores de um grupo e, algumas vezes, trazem con-
desigualdades em nossa sociedade, tam- testação social, seja com relação às dife-
bém a geração de jovens aparece como renças de oportunidade, seja com relação
marcador de diferenças sociais. à discriminação de cor e outras existentes
A temática da juventude tem ganhado em nossa sociedade que marginalizam pe-
importância pela visibilidade e repercussão quenos grupos.
Sociologia 2 - Aula 2 22 Instituto Universal Brasileiro
Perfil da população jovem no Brasil grupos neofascistas e racistas, ou movi-
mentos anarquistas, contra toda forma de
A faixa de idade jovem está entre 14 organização social.
e 19 anos. É a fase da adolescência, em Há grupos, ainda, que escolhem viver
que os jovens sofrem importantes mudan- sempre na adolescência, ignorando a his-
ças biológicas, psicológicas e sociais. tória de seu tempo e o passar dos anos. É o
caso do grupo de motoqueiros denominado
De 1980 a 2000, houve um acréscimo Hells Angels, do norte da Califórnia, Esta-
de 3,3 milhões de jovens em nossa popula- dos Unidos, e outros que buscam apenas
ção, totalizando, no ano 2000, cerca de 34,8 divertimento.
milhões. Pelo censo de 2010, o número de Nosso mercado de trabalho não tem
jovens, homens e mulheres, da faixa de 15 a absorvido o contingente de nossos jovens
24 anos, teve um pequeno decréscimo, indo que quando não têm o preparo necessário,
para 34,2 milhões. se tornam marginalizados e suscetíveis a
Embora seja essa a tendência, com a condutas antissociais.
diminuição das taxas de natalidade, nossa
população jovem é grande e requer educa- A dinâmica dos
ção e preparo profissional para ingressar agregados sociais
no mercado de trabalho. Por outro lado,
precisam também de condições que lhes Muitos autores distinguem agrega-
permitam a convivência em sociedade e do social de grupo social atribuindo ao
sua participação nela. segundo uma coesão inexistente no pri-
meiro. Podem ser dadas como exemplo
Os marcadores de desigualdade social de agregado as unidades populacionais:
das cidades ou de outras circunscrições
A realidade brasileira atual, porém, tem políticas e administrativas, dos bairros ou
limitado esse acesso devido ao que temos de outras zonas urbanas.
apontado: disparidade na distribuição de Foram levantadas as seguintes ca-
renda. Na sociedade brasileira apenas uma racterísticas do agregado social:
camada da população jovem tem acesso ao
mundo de conforto, prazer, conhecimento e • as pessoas que o constituem
formação profissional que lhe proporcione são praticamente estranhas umas às
um meio de vida digno. outras;
A concentração de renda é produto de
nossa organização governamental, cujos • o agregado social não está orga-
gastos são exagerados, e essa situação nizado e, portanto, não apresenta uma
tem incomodado os cidadãos, que come- hierarquia de funções e de posições;
çam a vislumbrar mudanças que venham • mesmo que a proximidade entre
trazer maior equidade. os seus membros seja grande, não exis-
te entre eles senão um contato social li-
O jovem dos anos de 1960 desejava
mitado;
reconstruir a sociedade; o jovem de hoje
deseja dela participar. • fazer parte do agregado implica,
quando muito, uma ligeira modificação
A desigualdade causa revolta que ex- do comportamento;
plode com a entrada do jovem no tráfico de • muitos agregados sociais são
drogas (não só os mais pobres, mas tam- territoriais e o seu significado social
bém os da classe média) ou em gangues está limitado às suas fronteiras físicas
violentas. Outros jovens podem vir a con- ou virtuais;
testar a realidade social participando de
Sociologia 2 - Aula 2 23 Instituto Universal Brasileiro
• muitos agregados são temporá- Comunicação de massa e
rios no sentido em que os seus membros indústria cultural
entram e saem e mudam de agregado fa-
cilmente. A comunicação de massa foi também
chamada de indústria cultural, expressão que
Na vida corrente há entre agregado se deve aos filósofos alemães Theodor W.
social e grupo social uma zona de transi- Adorno e Max Horkheimer. Para esses filóso-
ção que torna por vezes difícil classificar fos, a indústria cultural leva entretenimento,
informação e cultura de forma padronizada,
certas unidades sociais particulares. Há
misturando cultura erudita, propaganda, cul-
grupos que se dissolvem em agregados tura popular, para atender a um público (mas-
e agregados que evoluem para grupos. sa) homogeneizado e abstrato.
No interior de quase todos os agrega-
dos sociais encontramos grupos sociais. Propaganda
Há autores que usam o termo grupo so-
cial englobando também o tipo de agru- Originou-se com o capitalismo, com
pamento fraco que por outros é descrito foco em criar consumidores de todo tipo de
como agregado social. produto, sejam instrumentos de trabalho, car-
ros, roupas, alimentos etc. Usa os meios de
Enciclopédia e Dicionário Porto Editora. comunicação existentes, tendo como maior
Disponível em: http://www.infopedia.pt/$agregado-social. parceira a televisão.
Acesso em: 03.10.2013. Adaptado.

Grandes pensadores

Theodor Adorno, Max Horkheimer, Wal-


ter Benjamin e Marshall McLuhan.

Internet

Agregados sociais A internet permite todo tipo de intera-


ção: comercial, de relacionamento, notícias,
São grupos de pessoas pouco ligadas debates, estudo, pesquisas em universida-
entre si, que mantêm contatos de curta du- des etc. A internet trouxe ainda novas for-
ração e não têm identidade grupal como nos mas de comunicação, os comunicadores
grupos sociais. Exemplos: instantâneos: e-mail, redes sociais entre
• Multidão. Aglomerado de pessoas outros.
que têm os mesmos interesses, mas que não
se conhecem (anonimato); as diferenças não Geração como marcador de
se manifestam entre elas; seus atos são co- desigualdade social
letivos e se juntam ao acaso.
• Público. Conjunto de pessoas que As análises sociológicas indicam
recebem os mesmos estímulos dos meios não somente as diferenças de classes so-
de comunicação, agrupam-se para ver uma ciais, mas também as desigualdades étni-
peça de teatro, uma partida de futebol, sem cas, de gênero e de geração. A partir do
ter qualquer relacionamento. É o público que ano de 1960 a Sociologia vem estudando
forma a opinião pública. o comportamento dos jovens, quando eles
• Massa é o grupo de pessoas que as- passaram a contestar os padrões sociais
sistem aos programas de televisão, ouvem vigentes (movimento de contracultura). Os
rádio, leem jornais, revistas, assistem aos hippies foram os que primeiro se manifes-
vídeos que circulam na internet. Essas pes- taram, seguidos pelos punks, darks, góti-
soas não têm contato entre si, e portanto é cos, e mais recentemente os seguidores
espontâneo o agrupamento formado. do funk.

Sociologia 2 - Aula 2 24 Instituto Universal Brasileiro


3. A Sociologia tem estudado a juventude
desde a década de 1960, quando suas mani-
festações culturais e de contestação passaram
a discordar dos padrões sociais vigentes (mo-
vimentos de contracultura). O início da agita-
1. O sociólogo Karl Mannheim apon- ção cultural deste período teve início com:
ta sensíveis diferenças entre grupo social e
agregado social. Identifique as afirmativas a) ( ) o movimento hippie.
corretas. b) ( ) a contestação europeia.
c) ( ) a expressão do grafite.
I – O grupo social tem como caracterís- d) ( ) a emergência do rock.
tica básica a interação entre os indivíduos, o
que permite a organização e realização de 4. Indique a afirmativa correta quanto ao
ações conjuntas. conceito de “indústria cultural”.
II – O agregado social constitui uma reu-
nião de anônimos numa referência à multidão a) ( ) O conceito foi desenvolvido pelo
ou massa de indivíduos. teórico de comunicação americano Marshall
III – Os grupos sociais, apesar de distin- McLuhan.
tos em sua definição, englobam os agregados b) ( ) Os filósofos Adorno e Horkheimer fa-
sociais. ziam restrições à indústria cultural, identificando
que seu objetivo seria exclusivamente o lucro.
a) ( ) Somente I e III estão corretas. c) ( ) As críticas de Adorno e Horkhei-
b) ( ) II e III estão corretas. mer à indústria cultural não se referiam à pro-
c) ( ) I e II estão corretas. paganda veiculada nos meios de comunica-
d) ( ) I, II e III estão incorretas. ção de massa.
d) ( ) Walter Benjamin considerava a in-
2. (ENEM 2003. Adaptada) A propagan- dústria cultural prejudicial à sociedade, identi-
da pode ser definida como divulgação inten- ficada como público-massa.
cional e constante de mensagens destinadas
a um determinado auditório visando criar uma 5. Identifique o teórico da comunicação,
imagem positiva ou negativa de determinados de origem canadense, que via nos meios de co-
fenômenos. A propaganda está muitas vezes municação de massa uma forma de diminuir a
ligada à ideia de manipulação de grandes distância territorial e social entre as pessoas, e a
massas por parte de pequenos grupos. Alguns quem é creditada a expressão aldeia global:
princípios da Propaganda são: o princípio da
simplificação, da saturação, da deformação e a) ( ) Theodor Adorno.
da parcialidade. b) ( ) Marshall McLuhan.
(Adaptado de Norberto Bobbio,
et al. Dicionário de Política)
c) ( ) Max Horkheimer.
d) ( ) Walter Benjamin
Segundo o texto, muitas vezes, a propa-
ganda: 6. Em relação à internet é correto afirmar que:

a) ( ) convida o comprador à reflexão a) ( ) as redes sociais têm provocado


sobre a natureza do que se propõe vender. uma revolução nas formas de comunicação.
b) ( ) depende diretamente da qualida- b) ( ) as formas de comunicação social
de do produto que é vendido. on-line repetem os modelos clássicos.
c) ( ) favorece o controle das massas di- c) ( ) os comunicadores instantâneos
fundindo as contradições do produto. mostram pouco impacto na comunicação social.
d) ( ) está voltada especialmente para d) ( ) as comunidades virtuais se identi-
os interesses de quem vende o produto. ficam apenas como grupos sociais.
Sociologia 2 - Aula 2 25 Instituto Universal Brasileiro
ao meio ambiente vieram a ser combatidas com
mais veemência a partir do século 21.

4. b) ( x ) Os filósofos Adorno e Hor-


kheimer faziam restrições à indústria cul-
1. c) ( x ) I e II estão corretas. tural, identificando que seu objetivo seria
Comentário. Segundo Karl Mannheim, exclusivamente o lucro.
agregado social é um tipo de agrupamento que Comentário. Apenas a alternativa b está
tem peculiaridades que o diferem do grupo social correta; e foram os filósofos Adorno e Horkheimer
e as definições apresentadas nas afirmativas I e que desenvolveram o conceito de “indústria cultural”,
II estão absolutamente corretas. O grupo social é com críticas às propagandas veiculadas nos meios
caracterizado por agrupamento organizado, pelos de comunicação de massa. Marshall McLuhan via
contatos interpessoais e, sobretudo, pela interação com otimismo o avanço tecnológico. Já Walter Ben-
entre os indivíduos. O agregado social não tem jamin, embora fosse da escola de Frankfurt, conside-
organização definida, e as pessoas mantêm um rava a indústria cultural benéfica à sociedade, levan-
contato limitado e de pequena duração; é o caso do mais conhecimento ao público e gerando novas
da multidão e da massa, e também do público, em formas de mobilização social e contestação política.
que as pessoas se agrupam de forma espontâ-
nea, mas sem contato mais profundo, por estímulo 5. b) ( x ) Marshall McLuhan
de diversos meios de comunicação. A afirmativa III Comentário. Marshall McLuhan trouxe
está incorreta: os grupos sociais não englobam os um novo enfoque para a comunicação com seu
agregados sociais, segundo Mannheim. conceito de “aldeia global”. Dizia que “uma rede
mundial de ordenadores tornaria acessível, em al-
2. d) ( x ) está voltada especialmente guns minutos, todo o tipo de informação no mun-
para os interesses de quem vende o produto. do inteiro”. Em tempos de internet, essa afirmação
Comentário. O texto não afirma clara- parece natural. Mas, em 1940 parecia extraída de
mente o que está contido na alternativa correta d, um livro de ficção. O conceito recebeu muitas críti-
mas permite que se chegue a essa conclusão. A cas e chegou a ser considerado utópico na época,
“manipulação das massas” de compradores é feita mas com a internet a ideia de aldeia global torna-
de acordo com os interesses de quem vende. As se mais próxima. Apesar de o acesso à internet
alternativas a e b apresentam ideias contrárias à do não estar disponível para todos, a rede causou
texto, enfatizando aspectos como a “reflexão por mudanças de impacto no comportamento social
parte do comprador” e “dependência entre a propa- como um todo.
ganda e qualidade do produto”. O início da frase da
alternativa c, “favorece o controle das massas”, re- 6. a) ( x ) as redes sociais têm pro-
pete a afirmação do texto, mas o argumento torna a vocado uma revolução nas formas de co-
alternativa incorreta “difundindo as contradições do municação.
produto”. Esse argumento não é usado por quem Comentário. Apenas a alternativa a está
tem interesse em vender o produto. correta. A internet trouxe novas formas de comuni-
cação; e os comunicadores instantâneos e as redes
3. a) ( x ) o movimento hippie. sociais são ferramentas que possibilitam uma verda-
Comentário. Os hippies começaram as deira revolução na forma como nos comunicamos
manifestações contra a sociedade industrial e com outras pessoas. Quanto às comunidades vir-
os padrões culturais vigentes, sendo correta a tuais, em alguns estudos, são consideradas como
alternativa a. Por isso esse movimento passou a exemplos de agregados sociais quando emergem
ser alvo dos estudos sociológicos. As manifesta- na internet como fenômeno que cria conexões em
ções contra a guerra do Vietnã e os movimentos redes, agrupando indivíduos anônimos, espalhados
expressos pela arte, como grafite e música, tam- por todo o mundo; além das conexões de grupos so-
bém foram alvo de estudos posteriores - portan- ciais com forte identidade que apresentam organiza-
to erradas as alternativas b e c. As agressões ção e ações conjuntas.
Sociologia 2 - Aula 2 26 Instituto Universal Brasileiro