Você está na página 1de 31

O CRISTÃO

ENDIVIDADO
ESTÁ EM PLENA
COMUNHÃO
COM DEUS ?




LUÍS SERRANO
A PALAVRA DE
DEUS E AS
DÍVIDAS

A ninguém fiqueis devendo coisa


alguma, a não ser o amor fraterno,
com que deveis vos amar uns aos
outros, pois aquele que ama seu
próximo tem cumprido a Lei.

Romanos 13:8
SUMÁRIO
01 Minha história

02 Princípios Bíblicos

03 Razões do endividamento


04 Como as dividas crescem


05 Como sair do endividamento

06 E agora? O que eu faço?


MINHA 

HISTÓRIA


!4
“...Quem não faz dívida não tem nada !! ...”, foi um conselho

que escutei com muita frequência quando jovem. “...

Tem que fazer conta para pagar para ter motivo para

trabalhar...” , foi a justificativa ou incentivo para literalmente procurar o

endividamento.

Você também escutou esses conselhos? Se não ouviu esses

conselhos, graças a Deus !!! Mas seja qual for a motivação que lhe trouxe

a esse e-book, temos algo em comum. Ou a cultura do endividamento ou o

medo dela!

Eu sou o Luís Serrano, filho mais velho de um casal espirita kardecista,

neto de fundador de centro espirita kardecista, no interior do estado de São

Paulo, conheci a Cristo aos vinte e dois anos e tenho uma longa história

para contar.

!5
Por conta das restrições financeiras na família e a cultura do

endividamento comecei a trabalhar cedo, aos 14 anos. Trabalhava

regularmente durante todo o dia, de office boy, e estudava durante a noite

na escola pública.

Graças ao dono do escritório de contabilidade onde trabalhava, que me

cobrava notas boas na escola, e também da minha mãe, que mesmo em

meio as dívidas, me alertava “... Estuda para conseguir um bom

emprego e ter uma vida melhor...”, tomei gosto pelo estudo.

Avaliando hoje, creio que a renda dos meus pais deveria ser pequena para

uma família de cinco pessoas e com a baixa formação educacional do meu

pai ele lutava para se manter no emprego. Minha mãe completava a renda

com longas horas na sua “máquina de costura”, eram tempos difíceis.

Com muita dificuldade, aos dezoito anos, passei no vestibular para

Ciências Contábeis, viajava diariamente cerca de 200 quilômetros para

estudar e assim foram quatro longos anos. Anos de muito cansaço,

determinação e de alimentar sonhos. Na época apesar de todas as

dificuldades me via levando uma vida tranquila.

!6
Em minha rotina familiar o descontrole financeiro e o endividamento

sempre foram presentes. Por outro lado, no trabalho convivia com o

controle de caixa, conciliação bancária, controle de contas a pagar, analise

de taxas de juros, controle de despesas. Dos 14 anos aos 21 anos vivi

entre esses dois mundos.

Acredito, que se você chegou até aqui, deve estar se perguntando:

“...Qual caminho o Luís seguiu…?"

Hoje, com uma vida cristã de cerca de vinte e cinco anos, me vem a

memoria, o texto de Deuteronômio “....Eis que ponho diante de vós

dois caminhos. Dois caminhos que se abrem na vossa frente - um

caminho de bênção e outro de maldição. Um caminho estreito,

difícil, mas com um fim glorioso, de grande bênção e satisfação....”

!7
Por misericórdia de Deus e mesmo sem conhecer a Sua Palavra, percorri

caminho diferente do que convivi na minha família. Me tornei muito

controlado, metódico, planejador e até medroso com dívidas.

Aos vinte e dois anos, já graduado em contabilidade, me mudei para uma

capital, como já falei, conheci a Cristo, comecei a trabalhar em grandes

empresas, me casei, moramos em várias capitais do Brasil e quero

compartilhar algo com você.

!8
02

PRINCÍPIOS
BÍBLICOS


!9
“Se uma pessoa melhorar a sua atitude em relação

dinheiro, isso ajudará a melhorar quase todas as

outras áreas de sua vida”

Rev. Billy Graham

!10
Até aos vinte e dois anos, nunca havia lido a Palavra de Deus e tão pouco

imaginava que Ela continha orientações sobre finanças.

Tomei conhecimento disso muito tempo depois de caminhada na vida

cristã, até então me limitava aos ensinos de Malaquias, “... trazei, portanto,

todos os dízimos ao depósito do Templo, a fim de que haja alimento em

minha Casa, e provai-me nisto."

Embora sempre envolvido com a Escola Bíblica, somente há cerca de 8

anos tomei conhecimento do quanto a Palavra de Deus ensina

sobre finanças.

!11
Ao participar de um estudo bíblico financeiro, com minha historia de vida,

formação acadêmica, experiência profissional e meu cuidado com minhas

finanças, percebi que tinha “... Encontrado meu ministério…”

E desde então, tenho compartilhando no meio cristão através de Estudos

Bíblicos com Ênfase na Prática Financeira, Palestras,

Aconselhamentos, Consultorias treinando irmãos em

Cristo como conduzir suas finanças. Já contabilizei inúmeras horas de

experiência nesse campo.

Mesmo sendo apenas um eterno aluno da Escola Bíblica, fui

desafiado a escrever esse pequeno livro e compartilhar um pouco das

minhas percepções.

Percebendo o cenário de uma parte dos cristãos nas questões financeiras

sempre me vem a memória o ensino de Jesus “...conhecereis a

verdade, e a verdade vos libertará…”

!12
Nesse aspecto, destaco a obra de Howard Dayton, Fonte da Verdadeira

Riqueza, ele catalogou 2.350 versículos bíblicos sobre finanças.

Mas o que me impressiona é a enorme dificuldade que os

cristãos tem de colocar em prática os ensinos bíblicos.

Especificamente sobre dívidas a Palavra de Deus é enfática ao

desencorajar o cristão ao endividamento.

O desafio talvez não seja o entendimento e conhecimento da Palavra de

Deus, mas sim, o conhecimento prático das finanças.

Quero lhe ajudar nisso, me lembro de Felipe em Atos 8 “... Então Filipe

correu para a carruagem, ouviu o homem lendo o profeta Isaías e lhe

perguntou: “Compreendes o que estás lendo?” Ao que ele replicou:

“Como poderei compreender, a não ser que alguém me

explique? ” De maneira análoga, penso: Como sairão das dividas

se não há quem treine?

!13
Quanto especificamente às finanças, quero compartilhar apenas três

princípios.

1) Fidelidade na administração – Lucas 16 – “... se vós não

fores justos em lidar com as riquezas deste mundo ímpio,

quem vos confiará as verdadeiras riquezas?...”

2) Contentamento – Filipenses 4 - aprendi a viver satisfeito sob

toda e qualquer circunstância.

3) Liberdade – Provérbios 22:7 - o que toma emprestado se

torna escravo do que empresta.


!14
Como vemos os princípios bíblicos para ficar longe das dividas são a

Fidelidade na administração, Contentamento e Liberdade.

Ao contrairmos dívidas, em geral, estaremos sendo infiéis na administração

dos recursos de Deus que foram confiados por Ele para a nossa

gestão e controle.

Ainda demonstraremos algum grau de descontentamento ao anteciparmos

a compra de qualquer coisa através de um empréstimo.

E por consequência do empréstimo para a antecipação da compra de

algum bem, estaremos nos escravizando, ferindo assim o principio da

liberdade.

É certo que em minha experiência já encontrei irmãos, cristãos fieis que se

endividaram por razões diferentes, sejam elas a inabilidade financeira,

desconhecimento do quanto o dinheiro é caro no Brasil, problemas de

saúde na família e até por busca de status representado invariavelmente

pela troca anual de carro ou viagens de férias.


!15
Me recordo de um jovem casal que aconselhei, e estavam se

separando por não poderem pagar o aluguel, mas pagavam a prestação do

financiamento do carro. Ainda me lembro do rosto aflito de uma jovem

endividada por ter “dado perda total no carro novo”, o detalhe é que o carro

era recém financiado e não tinha seguro.

!16
03

RAZÕES DO
ENDIVIDAMENTO


!17
"Gradualmente, a nossa sociedade passou da

aceitação do uso da dívida à virtual dependência dela.

A dívida é frequentemente a primeira opção

considerada para fazer uma compra.”

Chuck Bentley

!18
Várias são as razões para o endividamento, mas na maioria dos casos o

endividamento no meio cristão acontece por dois motivos: o

desconhecimento dos princípios bíblicos e ausência de

treinamento prático em finanças.

Por desconhecer os princípios bíblicos e não sermos treinados na prática

de finanças, deixamos de rastrear nossos gastos, somos induzidos pela

publicidade, pelo crédito fácil, compramos muito a prazo e por

impulso e ainda temos dificuldade em distinguir necessidade de desejo.

Nos tornamos assim, escravos dos financiadores sejam eles

bancos, operadoras de cartão de crédito e outros. Perdemos a liberdade, a

paz, a tranquilidade e outras coisas sonhadas por Deus para nós.

!19
04

COMO AS DÍVIDAS
CRESCEM


!20
"Muitas pessoas criam seu padrão de vida

através das dívidas para, mais tarde,

descobrirem que o fardo que elas impõem

controlam seus estilos de vida."

Howard Dayton

!21
Via de regra as dívidas começam com pequenos desajustes, esses ao

longo do tempo vão se acumulando e quando se da conta a situação geral

já está muito ruim.

O desconhecimento do quão caro é o dinheiro no Brasil, do valor do

dinheiro no tempo, do quanto rápido uma divida cresce e do valor da

despesa com juros que uma dívida produz mensalmente, faz com que a

maioria dos cristãos somente se dê conta do problema quando estão a

“beira da insolvência”.

Embora nos últimos tempos a taxa de juros tenha sofrido redução, ela

ainda se mantem elevada. Nesse momento, temos as seguintes taxas

médias de juros ao mês.

Linha de crédito abr/19 mai/19


Cheque especial 11,72% 11,69%
Cartão de crédito 11,46% 11,41%
Emprestimo pessoal 6,70% 6,66%
Juros no comércio 4,99% 4,98%
Emprestimo consignado 3,64% 3,62%
CDC - bancos - Financ. Auto 1,66% 1,64%
Fonte: ANEFAC

!22
Vencido o primeiro desafio que é conhecer as taxas médias por linha

de crédito, temos outro desafio, o de visualizar o crescimento da

dívida considerando a taxa de juros de um dado tipo de empréstimo.

Como em muitos casos que aconselhei o endividamento se concentrava no

“cheque especial”, vejam o que acontece com quem deve nessa

modalidade de empréstimo ao longo do tempo.

Divida R$ 1.000,00
% a.m 11,69%

Período Cheque Especial


6 meses R$ 1.941,27
1 ano R$ 3.768,53
2 ano R$ 14.201,79
5 ano R$ 760.076,76
10 anos R$ 577.716.687,68

Isso mesmo !!! A dívida praticamente dobra em um pouco mais 6

meses.

!23
05

COMO SAIR DO
ENDIVIDAMENTO


!24
“A pessoa que pensa que o objetivo de todo

dinheiro que ela tem a disposição é

principalmente para aumentar seu conforto na

terra é um tolo, diz Jesus. Os sábios sabem que

todo seu dinheiro pertence a Deus e deve ser

usado para mostrar que Deus e não o dinheiro, é

o seu tesouro, seu conforto, sua alegria e sua

segurança.”

John Piper

!25
Ao longo do tempo de aconselhamento, treinamentos e palestras, percebo

o endividamento como um ciclo. São passos que as pessoas dão

de forma desapercebida e quando se dão conta estão endividadas.

A boa noticia é que é perfeitamente possível sair das dividas, através de

uma nova caminhada. Por outro lado, haverá a necessidade de

paciência, persistência e consistência na caminhada.

Os passos para sair do endividamento:


1. Admitir a condição de endividado.
2. Criar o seu mapa financeiro.
3. Gerar fontes de renda adicionais.
4. Gastar menos do que ganha.
5. Negociar dividas.
6. Honrar as dívidas negociadas.

O desafio nessa caminhada é adotar novos hábitos e mantê-los para

ajudar nisso há que se ter o sonho de se ver Livre das Dívidas!

!26
06

E AGORA?
O QUE EU FAÇO?

!27
“Quando você dá passos pequenos, simples e

naturais, pode esperar que Deus o encontrará

com passos sobrenaturais e grandes.”

Craig Hill

!28
A pergunta que não quer calar. O cristão endividado está

em plena comunhão com Deus ?

Infelizmente, eu acredito que não! A Palavra de Deus é enfática ao

desencorajar o endividamento. Em Romanos “...A ninguém fiqueis devendo

coisa alguma...”

Graig Hill & Earl Pitts, em sua obra Bens, Riquezas e Dinheiro é insistente

em afirmar “...a maioria das pessoas acha normal viver com grandes

dividas...contudo nós não achamos que isso seja normal. É apenas comum.

Comum não é necessariamente normal.... Provisão e liberdade das

dívidas é a ordem do Reino... a maioria das pessoas gastará entre

metade e dois terços da renda de toda sua vida servindo suas dívidas...”

!29
Ainda na mesma obra eles acrescentam , “... Imagine o que poderíamos

fazer, se apenas a metade deste dinheiro que está sendo pago em juros

fosse destinado para o Reino de Deus...”

Quero finalizar desafiando você a sair do estado de paralisia que as dividas

causam, comece a marchar!

Lembre, todos os milagres envolveram uma parte natural e outra

sobrenatural. Então lhe convido a fazer a parte natural nas finanças, leia,

aprenda, coloque em pratica, procure ajuda, enfim faça algo !!! Esteja

convicto que a parte sobrenatural, Deus está pronto para fazer o milagre.

Nos lembremos de João 11:39, Determinou Jesus: “Tirai a pedra!

Deus abençoe sua caminhada!

!30
ME ENCONTRE NAS REDES SOCIAIS

www.luisserrano.com.br

facebook.com/luisserranofinancas

instagram.com/luisserranofinancas

https://www.youtube.com/channel/
UC_J06IlWhP3EQhqA3M3pWJg

!31