Você está na página 1de 353

Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento Ensino Infantil

TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS

Objetivos de aprendizagem e
Campo de experiências Faixas Etárias
desenvolvimento

(EI01TS01)
Explorar sons produzidos com o
TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS Bebês (zero a 1 ano e 6 meses)
próprio corpo e com objetos do
ambiente.

(EI01TS02)
Traçar marcas gráficas, em
TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS Bebês (zero a 1 ano e 6 meses)
diferentes suportes, usando
instrumentos riscantes e tintas.

TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) (EI01TS03)


Explorar diferentes fontes sonoras e
materiais para acompanhar
brincadeiras cantadas, canções,
músicas e melodias.

105
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO

Objetivos de aprendizagem e
Campo de experiências Faixas Etárias
desenvolvimento

(EI01EF01)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Reconhecer quando é chamado por
Bebês (zero a 1 ano e 6 meses)
IMAGINAÇÃO seu nome e reconhecer os nomes
de pessoas com quem convive.

(EI01EF02)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Demonstrar interesse ao ouvir a
Bebês (zero a 1 ano e 6 meses)
IMAGINAÇÃO leitura de poemas e a apresentação
de músicas.

(EI01EF03)
Demonstrar interesse ao ouvir
histórias lidas ou contadas,
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E
Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) observando ilustrações e os
IMAGINAÇÃO
movimentos de leitura do adulto-
leitor (modo de segurar o portador
e de virar as páginas).

(EI01EF04)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Reconhecer elementos das
Bebês (zero a 1 ano e 6 meses)
IMAGINAÇÃO ilustrações de histórias, apontando-
os, a pedido do adulto-leitor.

(EI01EF05)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Imitar as variações de entonação e
Bebês (zero a 1 ano e 6 meses)
IMAGINAÇÃO gestos realizados pelos adultos, ao
ler histórias e ao cantar.

(EI01EF06)
Comunicar-se com outras pessoas
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E
Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) usando movimentos, gestos,
IMAGINAÇÃO
balbucios, fala e outras formas de
expressão.

(EI01EF07)
Conhecer e manipular materiais
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E
Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) impressos e audiovisuais em
IMAGINAÇÃO
diferentes portadores (livro, revista,
gibi, jornal, cartaz, CD, tablet etc.).

(EI01EF08)
Participar de situações de escuta de
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E
Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) textos em diferentes gêneros
IMAGINAÇÃO
textuais (poemas, fábulas, contos,
receitas, quadrinhos, anúncios etc.).

(EI01EF09)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E
Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) Conhecer e manipular diferentes
IMAGINAÇÃO
instrumentos e suportes de escrita.

106
ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES

Objetivos de aprendizagem e
Campo de experiências Faixas Etárias
desenvolvimento

(EI01ET01)
ESPAÇOS, TEMPOS,
Explorar e descobrir as
QUANTIDADES, RELAÇÕES E Bebês (zero a 1 ano e 6 meses)
propriedades de objetos e materiais
TRANSFORMAÇÕES
(odor, cor, sabor, temperatura).

(EI01ET02)
ESPAÇOS, TEMPOS, Explorar relações de causa e efeito
QUANTIDADES, RELAÇÕES E Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) (transbordar, tingir, misturar, mover
TRANSFORMAÇÕES e remover etc.) na interação com o
mundo físico.

(EI01ET03)
ESPAÇOS, TEMPOS, Explorar o ambiente pela ação e
QUANTIDADES, RELAÇÕES E Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) observação, manipulando,
TRANSFORMAÇÕES experimentando e fazendo
descobertas.

(EI01ET04)
ESPAÇOS, TEMPOS, Manipular, experimentar, arrumar e
QUANTIDADES, RELAÇÕES E Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) explorar o espaço por meio de
TRANSFORMAÇÕES experiências de deslocamentos de si
e dos objetos.

(EI01ET05)
ESPAÇOS, TEMPOS, Manipular materiais diversos e
QUANTIDADES, RELAÇÕES E Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) variados para comparar as
TRANSFORMAÇÕES diferenças e semelhanças entre
eles.

ESPAÇOS, TEMPOS, Bebês (zero a 1 ano e 6 meses) (EI01ET06)


QUANTIDADES, RELAÇÕES E Vivenciar diferentes ritmos,
TRANSFORMAÇÕES velocidades e fluxos nas interações
e brincadeiras (em danças,
balanços, escorregadores etc.).

107
TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS

Objetivos de aprendizagem e
Campo de experiências Faixas Etárias
desenvolvimento

(EI02TS01)
Criar sons com materiais, objetos e
Crianças bem pequenas (1 ano e 7
TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS instrumentos musicais, para
meses a 3 anos e 11 meses)
acompanhar diversos ritmos de
música.

(EI02TS02)
Utilizar materiais variados com
possibilidades de manipulação
Crianças bem pequenas (1 ano e 7 (argila, massa de modelar),
TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS
meses a 3 anos e 11 meses) explorando cores, texturas,
superfícies, planos, formas e
volumes ao criar objetos
tridimensionais.

(EI02TS03)
Utilizar diferentes fontes sonoras
Crianças bem pequenas (1 ano e 7
TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS disponíveis no ambiente em
meses a 3 anos e 11 meses)
brincadeiras cantadas, canções,
músicas e melodias.

ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO

Objetivos de aprendizagem e
Campo de experiências Faixas Etárias
desenvolvimento

(EI02EF01)
Dialogar com crianças e adultos,
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças bem pequenas (1 ano e 7
expressando seus desejos,
IMAGINAÇÃO meses a 3 anos e 11 meses)
necessidades, sentimentos e
opiniões.

(EI02EF02)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças bem pequenas (1 ano e 7 Identificar e criar diferentes sons e
IMAGINAÇÃO meses a 3 anos e 11 meses) reconhecer rimas e aliterações em
cantigas de roda e textos poéticos.

(EI02EF03)
Demonstrar interesse e atenção ao
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças bem pequenas (1 ano e 7 ouvir a leitura de histórias e outros
IMAGINAÇÃO meses a 3 anos e 11 meses) textos, diferenciando escrita de
ilustrações, e acompanhando, com
orientação do adulto-leitor, a
direção da leitura (de cima para
baixo, da esquerda para a direita).
108
(EI02EF04)
Formular e responder perguntas
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças bem pequenas (1 ano e 7
sobre fatos da história narrada,
IMAGINAÇÃO meses a 3 anos e 11 meses)
identificando cenários, personagens
e principais acontecimentos.

(EI02EF05)
Relatar experiências e fatos
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças bem pequenas (1 ano e 7
acontecidos, histórias ouvidas,
IMAGINAÇÃO meses a 3 anos e 11 meses)
filmes ou peças teatrais assistidos
etc.

(EI02EF06)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças bem pequenas (1 ano e 7 Criar e contar histórias oralmente,
IMAGINAÇÃO meses a 3 anos e 11 meses) com base em imagens ou temas
sugeridos.

(EI02EF07)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças bem pequenas (1 ano e 7 Manusear diferentes portadores
IMAGINAÇÃO meses a 3 anos e 11 meses) textuais, demonstrando reconhecer
seus usos sociais.

(EI02EF08)
Manipular textos e participar de
situações de escuta para ampliar
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças bem pequenas (1 ano e 7
seu contato com diferentes gêneros
IMAGINAÇÃO meses a 3 anos e 11 meses)
textuais (parlendas, histórias de
aventura, tirinhas, cartazes de sala,
cardápios, notícias etc.).

(EI02EF09)
Manusear diferentes instrumentos
e suportes de escrita para desenhar,
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças bem pequenas (1 ano e 7 traçar letras e outros sinais gráficos.
IMAGINAÇÃO meses a 3 anos e 11 meses)

ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES


Objetivos de aprendizagem e
Campo de experiências Faixas Etárias
desenvolvimento

(EI02ET01)
ESPAÇOS, TEMPOS, Explorar e descrever semelhanças e
Crianças bem pequenas (1 ano e 7
QUANTIDADES, RELAÇÕES E diferenças entre as características e
meses a 3 anos e 11 meses)
TRANSFORMAÇÕES propriedades dos objetos (textura,
massa, tamanho).

109
(EI02ET02)
ESPAÇOS, TEMPOS, Observar, relatar e descrever
Crianças bem pequenas (1 ano e 7
QUANTIDADES, RELAÇÕES E incidentes do cotidiano e
meses a 3 anos e 11 meses)
TRANSFORMAÇÕES fenômenos naturais (luz solar,
vento, chuva etc.).

(EI02ET03)
ESPAÇOS, TEMPOS, Compartilhar, com outras crianças,
Crianças bem pequenas (1 ano e 7
QUANTIDADES, RELAÇÕES E situações de cuidado de plantas e
meses a 3 anos e 11 meses)
TRANSFORMAÇÕES animais nos espaços da instituição e
fora dela.

(EI02ET04)
ESPAÇOS, TEMPOS, Identificar relações espaciais
Crianças bem pequenas (1 ano e 7
QUANTIDADES, RELAÇÕES E (dentro e fora, em cima, embaixo,
meses a 3 anos e 11 meses)
TRANSFORMAÇÕES acima, abaixo, entre e do lado) e
temporais (antes, durante e depois).

(EI02ET05)
ESPAÇOS, TEMPOS,
Crianças bem pequenas (1 ano e 7 Classificar objetos, considerando
QUANTIDADES, RELAÇÕES E
meses a 3 anos e 11 meses) determinado atributo (tamanho,
TRANSFORMAÇÕES
peso, cor, forma etc.).

(EI02ET06)
ESPAÇOS, TEMPOS, Utilizar conceitos básicos de tempo
Crianças bem pequenas (1 ano e 7
QUANTIDADES, RELAÇÕES E (agora, antes, durante, depois,
meses a 3 anos e 11 meses)
TRANSFORMAÇÕES ontem, hoje, amanhã, lento, rápido,
depressa, devagar).

ESPAÇOS, TEMPOS, (EI02ET07)


Crianças bem pequenas (1 ano e 7
QUANTIDADES, RELAÇÕES E Contar oralmente objetos, pessoas,
meses a 3 anos e 11 meses)
TRANSFORMAÇÕES livros etc., em contextos diversos.

ESPAÇOS, TEMPOS, Crianças bem pequenas (1 ano e 7 (EI02ET08)


QUANTIDADES, RELAÇÕES E meses a 3 anos e 11 meses) Registrar com números a
TRANSFORMAÇÕES quantidade de crianças (meninas e
meninos, presentes e ausentes) e a
quantidade de objetos da mesma
natureza (bonecas, bolas, livros
etc.).

110
TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS

Objetivos de aprendizagem e
Campo de experiências Faixas Etárias
desenvolvimento

(EI03TS01)
Utilizar sons produzidos por
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos materiais, objetos e instrumentos
TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS
e 11 meses) musicais durante brincadeiras de faz
de conta, encenações, criações
musicais, festas.

(EI03TS02)
Expressar-se livremente por meio
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos de desenho, pintura, colagem,
TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS
e 11 meses) dobradura e escultura, criando
produções bidimensionais e
tridimensionais.

(EI03TS03)
Reconhecer as qualidades do som
Crianças pequenas (4 anos a 5 anos (intensidade, duração, altura e
TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS
e 11 meses) timbre), utilizando-as em suas
produções sonoras e ao ouvir
músicas e sons.

ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO

Objetivos de aprendizagem e
Campo de experiências Faixas Etárias
desenvolvimento

(EI03EF01)
Expressar ideias, desejos e
sentimentos sobre suas vivências,
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças pequenas (4 anos por meio da linguagem oral e
IMAGINAÇÃO a 5 anos e 11 meses) escrita (escrita espontânea), de
fotos, desenhos e outras formas de
expressão.

(EI03EF02)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças pequenas (4 anos Inventar brincadeiras cantadas,
IMAGINAÇÃO a 5 anos e 11 meses) poemas e canções, criando rimas,
aliterações e ritmos.

(EI03EF03)
Escolher e folhear livros,
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças pequenas (4 anos procurando orientar-se por temas e
IMAGINAÇÃO a 5 anos e 11 meses) ilustrações e tentando identificar
palavras conhecidas.

111
(EI03EF04)
Recontar histórias ouvidas e
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças pequenas (4 anos planejar coletivamente roteiros de
IMAGINAÇÃO a 5 anos e 11 meses) vídeos e de encenações, definindo
os contextos, os personagens, a
estrutura da história.

(EI03EF05)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças pequenas (4 anos Recontar histórias ouvidas para
IMAGINAÇÃO a 5 anos e 11 meses) produção de reconto escrito, tendo
o professor como escriba.

(EI03EF06)
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças pequenas (4 anos Produzir suas próprias histórias
IMAGINAÇÃO a 5 anos e 11 meses) orais e escritas (escrita espontânea),
em situações com função social
significativa.

(EI03EF07)
Levantar hipóteses sobre gêneros
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças pequenas (4 anos textuais veiculados em portadores
IMAGINAÇÃO a 5 anos e 11 meses) conhecidos, recorrendo a
estratégias de observação gráfica
e/ou de leitura.

(EI03EF08)
Selecionar livros e textos de gêneros
conhecidos para a leitura de um
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças pequenas (4 anos adulto e/ou para sua própria leitura
IMAGINAÇÃO a 5 anos e 11 meses) (partindo de seu repertório sobre
esses textos, como a recuperação
pela memória, pela leitura das
ilustrações etc.).

(EI03EF09)
Levantar hipóteses em relação à
linguagem escrita, realizando
ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E Crianças pequenas (4 anos registros de palavras e textos, por
IMAGINAÇÃO a 5 anos e 11 meses) meio de escrita espontânea.

112
ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES
Objetivos de aprendizagem e
Campo de experiências Faixas Etárias
desenvolvimento

(EI03ET01)
ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, Crianças pequenas (4 anos Estabelecer relações de comparação
RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES a 5 anos e 11 meses) entre objetos, observando suas
propriedades.

(EI03ET02)
Observar e descrever mudanças em
ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, Crianças pequenas (4 anos diferentes materiais, resultantes de
RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES a 5 anos e 11 meses) ações sobre eles, em experimentos
envolvendo fenômenos naturais e
artificiais.

(EI03ET03)
Identificar e selecionar fontes de
ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, Crianças pequenas (4 anos informações, para responder a
RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES a 5 anos e 11 meses) questões sobre a natureza, seus
fenômenos, sua conservação.

(EI03ET04)
Registrar observações,
manipulações e medidas, usando
ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, Crianças pequenas (4 anos múltiplas linguagens (desenho,
RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES a 5 anos e 11 meses) registro por números ou escrita
espontânea), em diferentes
suportes.

(EI03ET05)
ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, Crianças pequenas (4 anos Classificar objetos e figuras de
RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES a 5 anos e 11 meses) acordo com suas semelhanças e
diferenças.

(EI03ET06)
Relatar fatos importantes sobre seu
ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, Crianças pequenas (4 anos nascimento e desenvolvimento, a
RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES a 5 anos e 11 meses) história dos seus familiares e da sua
comunidade.

(EI03ET07)
ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, Crianças pequenas (4 anos Relacionar números às suas
RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES a 5 anos e 11 meses) respectivas quantidades e
identificar o antes, o depois e o
entre em uma sequência.

(EI03ET08)
ESPAÇOS, TEMPOS, QUANTIDADES, Crianças pequenas (4 anos Expressar medidas (peso, altura
RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES a 5 anos e 11 meses) etc.), construindo gráficos básicos.

113
3. ENSINO FUNDAMENTAL

3.1. Ensino Fundamental Anos Iniciais


A Educação Básica é direito universal indispensável ao sujeito para o exercício do direto à
cidadania. É o tempo, o espaço e o contexto em que o sujeito aprende a constituir e reconstituir a
sua identidade, em meio a transformações corporais, afetivo emocionais, socioemocionais,
cognitivas e socioculturais, respeitando e valorizando as diferenças.

Nesta etapa de anos iniciais, deve-se observar as diretrizes comuns, respeitadas suas
especificidades e as dos sujeitos a que se destinam, pois, cada etapa é delimitada por sua
finalidade, objetivos ou por suas diretrizes educacionais, claramente dispostos na Lei de Diretrizes
e Bases nº 9.394/96. Na oferta desta etapa, perpassam modalidades de ensino como a Educação
Especial, Educação de Jovens e Adultos, Educação do Campo, Educação Indígena, Educação
Quilombola; Ensino Prisional e Ensino Socioeducativo.

De acordo com a Resolução CNE/CEB nº 3/2005, o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos


tem duas fases com características próprias, chamadas de: anos iniciais, com 5 (cinco) anos de
duração, em regra para estudantes de 6 (seis) a 10 (dez) anos de idade; e anos finais, com 4
(quatro) anos de duração, para estudantes de 11 (onze) a 14 (quatorze) anos. O Ensino
Fundamental é de matrícula obrigatória para as crianças a partir dos 6 (seis) anos completos até o
dia 31 de março do ano em que ocorrer matrícula, conforme legislação vigente.

O Ensino Fundamental, com nove anos de duração, tem caráter obrigatório e se traduz
como um direito público subjetivo de cada um e como dever do Estado e da família na sua oferta a
todos. Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais, os objetivos dessa etapa de ensino, devem
assegurar aos estudantes o acesso ao conhecimento e aos elementos da cultura imprescindíveis
para a vida em sociedade e os benefícios de uma formação comum, independentemente da
grande diversidade da população escolar. Especificamente nos primeiros anos do Ensino
Fundamental, os objetivos educacionais estão pautados nos processos de alfabetização e
letramento, no desenvolvimento das diversas formas de expressão e nos conhecimentos que
constituem os componentes curriculares obrigatórios.

A BNCC do Ensino Fundamental – Anos Iniciais, ao valorizar as situações lúdicas de


aprendizagem, aponta para a necessária articulação com as experiências vivenciadas na Educação
Infantil. Tal articulação precisa prever tanto a progressiva sistematização dessas experiências

114
quanto o desenvolvimento, pelos estudantes, de novas formas de relação com o mundo, novas
possibilidades de ler e formular hipóteses sobre os fenômenos, de testá-las, de refutá-las, de
elaborar conclusões, em uma atitude ativa na construção de conhecimentos.

Ao longo do Ensino Fundamental – Anos Iniciais, a progressão do conhecimento ocorre


pela consolidação das aprendizagens anteriores e pela ampliação das práticas de linguagem e da
experiência estética e intercultural das crianças. Considera os interesses e expectativas dos alunos
e tudo quanto precisam aprender. Nesta etapa a criança desenvolve a capacidade de
representação, indispensável para a aprendizagem da leitura, dos conceitos matemáticos básicos
e para a compreensão da realidade que a cerca, conhecimentos que se postulam para esse
período da escolarização. O desenvolvimento da linguagem permite a ela reconstruir pela
memória as suas ações e descrevê-las, bem como planejá-las. A aquisição da leitura e da escrita na
escola, fortemente relacionada aos usos sociais da escrita nos ambientes familiares de onde vivem
as crianças, pode demandar tempos e esforços diferenciados entre os alunos da mesma faixa
etária. Nessa fase, as crianças têm maior interação nos espaços públicos, entre os quais se destaca
a escola. Intensifica-se a aprendizagem das normas da conduta social, com ênfase no
desenvolvimento de habilidades que facilitem os processos de ensino e de aprendizagem.

3.2. Da Educação Infantil para o Ensino Fundamental, Anos Iniciais


para Anos Finais
Nesta etapa da Educação Básica, Ensino Fundamental, faz-se necessário que se pense na
transição da etapa da Educação Infantil para o Ensino Fundamental Anos Iniciais e para Anos
Finais, de forma progressiva na aprendizagem e que durante a transição entre as duas etapas, que
se administre a “proposta curricular”, para que se assegurem as aprendizagens necessárias ao
prosseguimento, com sucesso, nos estudos.

Há de se indagar sobre a concepção de currículo, metodologias, e concepção de infância


para o documento norteador dos Anos Iniciais e Finais para o Estado do Rio de Janeiro. O que
trabalhar? Qual é e o que é o currículo? Quais práticas pedagógicas favorecerão o trabalho com as
competências gerais da BNCC e as competências específicas de cada componente curricular?
Olhamos para o que nos antecede, a Educação Infantil, com seu arcabouço conceitual de forma a
garantir 6 (seis) direitos de aprendizagem e desenvolvimento: conviver, brincar, participar,

115
explorar, expressar e conhecer-se; para que as crianças tenham condições de aprender e se
desenvolver. A partir desses direitos, apresentam-se cinco campos de experiências: O eu, o outro

e o nós; Corpo, gestos e movimentos; Traços, sons, cores e formas; Escuta, fala, pensamento e
imaginação; Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações; nos quais as crianças
podem aprender e se desenvolver e em cada campo de experiência define-se objetivos de
aprendizagem e desenvolvimento organizados por faixa etária. Portanto para o desenvolvimento
da próxima etapa, considera-se como pressuposto a criança como sujeito, levando em conta suas
relações, seus desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, de inventar, que se
verificam desde muito cedo, nos movimentos, nas expressões, no olhar, na fala, entre outros.
Todas construídas historicamente na cultura e no meio social em que se vive. Significa aqui dizer
que trataremos da criança do Rio de Janeiro e suas multiplicidades enraizadas nos diversos
contextos regionais dos 92 municípios, que embora pertencentes a uma extensão territorial
política, manifesta-se, ecoa com sons diversos, expressões múltiplas e de características
intrínsecas a sua realidade.

O Documento Curricular aqui apresentado busca tratar a criança, o estudante, como


cidadão de direito, que independente de história, origem, raça, credo, cor, tem garantidos
legalmente direitos para todos. Há de se pensar em concepção de infância para a transição para o
Ensino Fundamental, que se modifica ao longo do tempo e da história. Define-se multiplicidade de
infâncias e de crianças, não há como detê-las no tempo, nem definir homogeneamente sua
existência social e histórica. Que proposta curricular se faz para a criança do Rio de Janeiro? Que
proposta curricular se pensa para as múltiplas infâncias e crianças espalhadas nos 92 municípios?
Que tessitura se faz com docentes que se debruçam neste território de disputa? Como dialogar
com componentes curriculares de forma gradativa, sem perder a originalidade e autoria regional
do que se pensa criança, infância e educação? Nesta transição, para o fortalecimento do currículo,
deve-se considerar a inserção no mundo da escola, na creche, pré-escola e ensino fundamental,
com um olhar específico, tratamos de criança em processo de desenvolvimento, nas suas
perspectivas afetivas, relacionais, na ampliação de vínculos, que atravessam toda perspectiva
curricular. Emoção, cognição e aspecto social devem ser considerados na transição das etapas,
considerando as interações que as crianças fazem com seus pares e com a realidade institucional.
Deve-se considerar a transição como continuidade, como progressão dentro da Educação Básica e
não como preparação para a nova etapa.

116
O arcabouço legal que estrutura e fundamenta o Ensino Fundamental para nove anos,
expressa na Emenda Constitucional de nº 59 de 11 de novembro de 2009, prevê a obrigatoriedade
do ensino de quatro a dezessete anos. O entendimento legal de que a Educação Infantil é etapa da
Educação Básica, e que se deve considerar a transição ao Ensino Fundamental, considerando o
desenvolvimento infantil, na estruturação do avanço, explicitam que o ensino gradual e
progressivo, pautado no desenvolvimento humano, respeitado suas especificidades de acordo
com a faixa etária, oportuniza a transição sadia como relação positiva de indivíduos, saberes e
fazeres.

Afeto e cognição devem ser considerados, pois quanto mais seguras as crianças estiverem,
mais relações afetivas positivas terão e consequentemente, a ampliação da cognição, pois o
principal foco das práticas educativas é a criança enquanto sujeito e como se relaciona com a
cultura, é preciso planejar para a continuidade e não para a ruptura. Eis o grande desafio! Abolir
rupturas e dar continuidade processual de uma etapa a outra, que respeite as infâncias, as
culturas e as crianças.

É preciso pensar em fazeres para o Ensino Fundamental articulados às necessidades


particulares, às singularidades do sujeito, ao lúdico, ao processo de desenvolvimento e
aprendizagem, enfim, às infâncias. E só haverá articulação se houver diálogo, para que se vença,
por exemplo, a ideia marcante e exposta de que tem que alfabetizar na Educação Infantil.
Alfabetizar na Educação Infantil é um desafio que não perpassa nos objetivos da Educação Infantil
e sim do Ensino Fundamental, embora possam iniciar este processo de alfabetização por suas
próprias interações com o mundo letrado, nas multiplicidades da vivência com o mundo e suas
relações com os pares. Assim, tentam compreender a linguagem escrita, investindo hipóteses para
registrar a linguagem, momento este não determinante de idade, mas natural ao processo de
interação com o mundo.
Segundo Gadotti (1992), a educação multicultural pode dar conta dessa tarefa. Pois se

propõe a analisar criticamente os “currículos” monoculturais atuais e busca a formação crítica dos
professores, para que analisem suas atitudes e mudem com a elaboração de estratégias próprias,
isto é, pensar o sujeito, considerar suas especificidades e estar disponível para a progressão não só
cognitiva, mas emocional, ou seja, que considera todo o desenvolvimento da criança.

Na elaboração do Documento Curricular do estado do Rio de Janeiro, buscou-se considerar


medidas para assegurar aos alunos um percurso contínuo de aprendizagens entre as duas etapas

117
do Ensino Fundamental, de modo a promover uma maior integração entre elas. Assim como
consideradas as especificidades de transição da etapa de Educação Infantil para o Ensino
Fundamental Anos Iniciais, que se considere também a progressão na transição para os Anos
Finais, caracterizada por mudanças pedagógicas na estrutura educacional, na mudança dos
componentes curriculares, no quantitativo de docentes, no tempo de aula para a realização das
atividades, na rotatividade de docentes que caracterizam os componentes curriculares, que por si
só apresentam metodologias de trabalho diferenciadas, entre outros. É a mudança de um
professor que lida com todos os componentes curriculares para professores especialistas dos
diversos componentes curriculares, como destaca o Parecer CNE/CEB nº 11/2010. Deve-se focar o
marco de transição dos anos iniciais para os anos finais, com intervenções e adaptações
necessárias do 5º para o 6º ano de escolaridade, evitando ruptura no processo de aprendizagem,
como garantia de melhores possibilidades e condições exitosas de aprendizagem.

3.3. Ensino Fundamental e a Construção do Currículo com


Abrangência Estadual
As Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de nove anos (Resolução
CNE/CEB nº 7/2010) indicam mudanças e impõem desafios à elaboração de currículos para o
Ensino Fundamental, de modo a superar as rupturas que ocorrem na passagem não somente
entre as etapas da Educação Básica, mas também entre as duas fases do Ensino Fundamental:
Anos Iniciais e Anos Finais. Crianças e adolescentes que, ao longo desse período, passam por uma
série de mudanças relacionadas a aspectos físicos, cognitivos, afetivos, sociais, emocionais, entre
outros. Nesse período da vida, as crianças estão vivendo mudanças importantes em seu processo
de desenvolvimento que repercutem em suas relações consigo mesmas, com os outros e com o
mundo. Ampliam-se também as experiências para o desenvolvimento da oralidade e dos
processos de percepção, compreensão e representação, elementos importantes para a
apropriação do sistema de escrita alfabética e de outros sistemas de representação, como os
signos matemáticos, os registros artísticos, midiáticos e científicos e as formas de representação
do tempo e do espaço. O estímulo ao pensamento criativo, lógico e crítico, por meio da
construção e do fortalecimento da capacidade de fazer perguntas e de avaliar respostas, de
argumentar, de interagir com diversas produções culturais, de fazer uso de tecnologias de
informação e comunicação, possibilita aos estudantes ampliar sua compreensão de si mesmos, do

118
mundo natural e social, das relações dos seres humanos entre si e com a natureza. O trabalho
pedagógico a ser realizado deve estar pautado no interesse das crianças, tendo como ponto de
partida as experiências por elas vividas. Escutar suas opiniões, hipóteses e soluções no ambiente
escolar abre novas possibilidades de construção do conhecimento, permitindo que se vejam como
sujeitos atuantes em suas aprendizagens.

São muitos os desafios na busca da garantia de um currículo democrático para uma escola
democrática, para que todos os alunos tenham uma educação de qualidade. Há um movimento
político de mudanças ao entorno do que ensina a escola. Essas mudanças relacionadas a prática
docente se relacionam às mudanças curriculares, uma vez que como aponta Moreira e Silva
(1994), o currículo não pode ser vivido como um veículo que transporta algo a ser transmitido e
absorvido, mas como um lugar em que ativamente em meios a conflitos, se produz e se reproduz
cultura. É um constante movimento. A BNCC não é um currículo, mas um instrumento que,
reconhecendo a imensa e plural diversidade do Brasil, possibilita a todos os Estados que a
educação chegue, com direitos comuns a todos, como garante a Constituição Federal.

Ciente de que a BNCC, como normativa tem papel de assegurar o direito a um aprendizado
de qualidade para todos, cabe ao estado do Rio de Janeiro seguir nesta mesma direção, na
construção de cenários que fortaleçam os 92 municípios na participação desses processos
formativos para a educação, seja ela pública ou privada. Cabe, portanto, responsabilidade de
apoiar as redes de ensino com orientações que favoreçam a elaboração de propostas curriculares
e projetos pedagógicos escolares, com os quais seja cumprido o que estabelece a BNCC e, ainda,
resulte o desenvolvimento de concepções pedagógicas que favoreçam a construção de uma
sociedade mais humana e socialmente justa, além de atendidas as especificidades regionais e
locais.

3.4. Ensino Fundamental Anos Finais


De forma processual, gradativa e sem ruptura, ao longo do Ensino Fundamental - Anos
Finais percebe-se a consolidação de um processo educacional ofertado nas etapas anteriores, de
forma a retomar saberes e fazeres, ressignificando as aprendizagens já ofertadas nas diversas
áreas de conhecimento e consequentemente seus componentes curriculares, visando a ampliação
do repertório cultural do estudante.

119
O que se considera nesta etapa- Anos Finais- é a capacidade cognitiva e emocional em que
os alunos se deparam aos novos desafios que influenciam e expressam maiores complexidades
nos assuntos tratados, abordados na dinâmica do cotidiano escolar, que favoreçam na ampliação
e consolidação da aprendizagem, com sentido e significado, não desconsiderando o que foi
aprendido nas etapas anteriores.
O que se estima nesta transição de infância para adolescência, sem perder a continuidade
processual do conhecimento? O que considerar como eixo entre etapas, idade e interesse dos
alunos quando inseridos no Ensino Fundamental - Anos Finais, sem depreciar a capacidade de
interlocução com o mundo de forma mais autônoma e crítica? Para tal, reforça-se a importância
de fortalecer a autonomia, oferecendo-lhes condições e ferramentas para que sejam críticos,
reflexivos e que contribuam efetivamente para a mudança da realidade partindo de suas
vivências, experiências e relação no cotidiano com múltiplos conhecimentos e fontes de
informação.
De acordo com o Parecer CNE/ CEB nº 11/2010:

Alunos do Ensino Fundamental regular são crianças e adolescentes de


faixas etárias cujo desenvolvimento está marcado por interesses próprios,
relacionado aos seus aspectos físico, emocional, social e cognitivo, em
constante interação. Como sujeitos históricos que são, as características de
desenvolvimento dos alunos estão muito relacionadas com seus modos
próprios de vida e suas múltiplas experiências culturais e sociais, de sorte
que mais adequado seria falar de infâncias e adolescências no plural.

Durante os Anos Finais os estudantes entram na puberdade e se tornam adolescentes,


passando por inúmeras transformações biológicas, psicológicas, sociais e emocionais. Como
adolescentes, nesse período da vida, suas interações e laços afetivos são modificados,
intensificando relações com seus pares. Há nesse período um processo de “ruptura” com a
infância na tentativa de construir valores próprios. Ainda, segundo o Parecer, nesta etapa
“ampliam-se as suas possibilidades intelectuais, o que resulta na capacidade de realização de
raciocínios mais abstratos”. O olhar perceptivo muda e os alunos superam o egocentrismo próprio
da infância. Neste momento fortalece-se a construção da autonomia e aquisição de valores morais
e éticos.

120
Os professores, atentos a esse processo de desenvolvimento, devem buscar formas de
trabalho pedagógico e de diálogo com os estudantes, compatíveis com suas idades, lembrando
sempre que esse processo não é uniforme e nem contínuo. Aqui, tratamos de um Documento
Curricular do estado, e neste contexto deve-se considerar as diversas realidades entre
adolescentes, e que sejam observados os padrões de comportamento da mesma idade,
evidenciados muitas vezes na linguagem oral, vestimentas, entre outras manifestações. Aos
professores, a necessidade de considerar maior disposição para o diálogo, como aproximação à
realidade para entendimento ao que desejam expressar e suas ricas maneiras de manifestar
cultura.

Se considerada as especificidades anteriormente citadas, na definição do homem que


temos na sociedade que queremos, teremos adolescentes como sujeito em constante
desenvolvimento, com singularidades, culturas e formações próprias.

Como protagonista de cultura digital, temos adolescentes cada vez mais engajados e
envolvidos com a realidade social, através dos recursos multimidiáticos, multimodal e de atuação
social em rede. Esta ação impõe a escola desafios em relação à formação de novas gerações. Cabe

à mesma, estimular a reflexão e análise fecunda para que contribua com o desenvolvimento do
estudante numa atitude crítica no que se refere a multiplicidade de ofertas tecnológicas.

O compromisso dessa etapa é propiciar uma formação integral capaz de vencer as possíveis
dificuldades na convivência cotidiana, nos conflitos, na agressividade, no desinteresse ao

aprendizado e o fracasso escolar. Como resultado, nesta construção coletiva de um “currículo


territorial”, a escola deve dialogar com a diversidade, sendo um espaço formador e orientador
para a construção de uma sociedade consciente, crítica e participativa.

Não seria este uma mola propulsora para o homem que se deseja? Pode-se almejar nesta
reflexão a sociedade que queremos? Articular desejo de vida, aos anseios da sociedade e vice-
versa, é almejar o futuro e valorizar a continuidade em outras etapas, é considerar o processual, é
valorizar o homem em sua totalidade, é refletir educação em passos e etapas que não se
segregam, mas que se completam a todo tempo, a toda ação!

Vale ressaltar que segundo a BNCC, “as competências gerais são direitos essenciais a serem
garantidos para cada um dos estudantes brasileiros como objetivo primordial da sua trajetória
escolar”. Diante disso, espera-se que ao final da etapa de ensino Anos Finais, os estudantes
aprendam a lidar com os desafios do mundo atual, caracterizado por um alto nível de volatilidade,

121
incerteza, complexidade e ambiguidade e que, diante do novo, consigam aplicar conhecimentos
adquiridos na vida cotidiana com atitude e com base em valores universais, como direitos
humanos, ética, justiça social e consciência ambiental.

3.5. As Áreas de Conhecimento e seus Componentes Curriculares


As dez competências gerais da BNCC, definidas a partir dos direitos éticos, estéticos e
políticos garantidos pelas Diretrizes Curriculares Nacionais, apresentam-se como uma indicação
clara do que os alunos devem “saber”, e do que devem “saber fazer”. Essas competências são
desdobradas em competências específicas de cada área do conhecimento do Ensino Fundamental
que, por sua vez, são formadas por um ou mais componentes curriculares, sendo que cada um
possui competências específicas de componentes. Ao longo dos anos, cada componente deve
apresentar um conjunto de habilidades mais complexo, para garantir o desenvolvimento dos
alunos. Essas habilidades, por sua vez, são relacionadas a diferentes objetos de conhecimento,
organizadas em unidades temáticas.

A BNCC do Ensino Fundamental é composta por cinco grandes áreas do conhecimento:


Linguagens; Matemática; Ciências da Natureza; Ciências Humanas; Ensino Religioso. As habilidades
devem ser organizadas por ano de escolaridade e estarem de acordo com a progressão e o
desenvolvimento dos alunos.

A área de Linguagens é formada pela Língua Portuguesa, Arte, Educação Física e Língua
Inglesa, esta área permite que os alunos ampliem suas capacidades expressivas. São trabalhadas
manifestações corporais, artísticas e linguísticas, dando continuidade às experiências vividas na
Educação Infantil. As práticas trabalhadas são: Oralidade; Leitura/escuta; Produção (escrita e
multissemiótica); Análise linguística/semiótica.

A área de Matemática a BNCC mostra que, no campo da Matemática, os campos que a


compõe reúnem um grupo de ideias fundamentais, que são importantes para desenvolver nos
alunos o pensamento matemático, para que possam transformá-lo em conhecimento. Para isso, é
preciso: Raciocínio; Representação; Comunicação; Argumentação. As unidades temáticas da
Matemática e seus componentes são: Números; Geometria; Álgebra; Grandezas e medidas;
Probabilidade e estatística.

122
Na área de Ciências da Natureza o objetivo é desenvolver e fomentar nos alunos a
capacidade de compreender e interpretar o mundo nos quesitos natural, social e tecnológico.
Esses conhecimentos são de extrema importância para a criação de cidadãos conscientes. As três
unidades temáticas que compõem as “Ciências” são: Matéria e energia; Vida e evolução; Terra e
universo. A sustentabilidade socioambiental, o ambiente, a saúde e a tecnologia são alguns dos
temas abordados nesta área.

Em Ciências Humanas a formação ética dos alunos é trabalhada pelos componentes de


Ciências Humanas. Elemento fundamental para a construção de uma sociedade mais justa. A
proposta desta área é desenvolver nos alunos uma autonomia, que eles sejam capazes de
entender e refletir sobre os pensamentos históricos e geográficos. A ética auxilia a criar nos
estudantes um sentido de responsabilidade que valorize: Direitos humanos; Respeito ao
ambiente; Coletividade; Fortalecimento de valores sociais (solidariedade, bem comum e
desigualdades).

3.6. Área de Linguagens


“[...] Palavra puxa palavra, uma ideia traz outra, e assim se faz um livro,
um governo, ou uma revolução, alguns dizem que assim é que a natureza
compôs suas espécies.” Machado de Assis

Linguagem é o sistema através do qual o homem comunica suas ideias e sentimentos, seja
através da fala, da escrita ou de outros signos convencionais. Todo professor é, antes de tudo, um
professor de linguagem, independentemente de sua formação acadêmica.

As atividades humanas realizam-se nas práticas sociais, mediadas por diferentes


linguagens: verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e,
contemporaneamente, digital. Por meio dessas práticas, as pessoas interagem consigo e com os
outros, constituindo-se como sujeitos sociais. Nessas interações, estão imbricados conhecimentos,
atitudes e valores culturais, morais e éticos. BNCC, 2017, p. 61

De acordo com a Base Nacional Comum Curricular, a área de Linguagens se divide em


Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Arte e Educação Física, estabelecidas na participação efetiva de
diversas práticas que ampliam a capacidade de expressão tanto artística quanto corporal e
linguística.

Em articulação com as competências gerais da Educação Básica, a área de Linguagens deve


garantir aos alunos o desenvolvimento de competências específicas, a saber:
123
1. Compreender as linguagens como construção humana, histórica, social e cultural, de natureza
dinâmica, reconhecendo-as e valorizando-as como formas de significação da realidade e expressão
de subjetividades e identidades sociais e culturais.
2. Conhecer e explorar diversas práticas de linguagem (artísticas, corporais e linguísticas) em
diferentes campos da atividade humana para continuar aprendendo, ampliar suas possibilidades
de participação na vida social e colaborar para a construção de uma sociedade mais justa,
democrática e inclusiva.
3. Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal,
visual, sonora e digital –, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e
sentimentos em diferentes contextos e produzir sentidos que levem ao diálogo, à resolução de
conflitos e à cooperação.
4. Utilizar diferentes linguagens para defender pontos de vista que respeitem o outro e
promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em
âmbito local, regional e global, atuando criticamente frente a questões do mundo
contemporâneo.
5. Desenvolver o senso estético para reconhecer, fruir e respeitar as diversas manifestações
artísticas e culturais, das locais às mundiais, inclusive aquelas pertencentes ao patrimônio cultural
da humanidade, bem como participar de práticas diversificadas, individuais e coletivas, da
produção artístico-cultural, com respeito à diversidade de saberes, identidades e culturas.
6. Compreender e utilizar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica,
significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares), para se
comunicar por meio das diferentes linguagens e mídias, produzir conhecimentos, resolver
problemas e desenvolver projetos autorais e coletivos.

O ensino de Arte, Educação Física, Língua Portuguesa e Línguas Estrangeiras no Brasil,


mostram a diversidade aflorada em todas as linguagens que expressam conhecimento. A
aprendizagem através de um olhar sensível, da criatividade, da comunicação de qualidade, do
trabalho em equipe, possibilita um processo de autoconhecimento significativo que reflete a
maneira de cada indivíduo agir. O comportamento de alguém que tem vivência nesta área é
transformado através das reflexões, experiências estéticas, movimentos de fruição, interação com
o outro, investigação do novo e tudo que possibilita desenvolver habilidades e competências
específicas em diversas linguagens. Sejam elas verbais ou corporais.

Língua Portuguesa
“A terapia literária consiste em desarrumar a linguagem a ponto que ela expresse os nossos mais fundos desejos.”
Manoel de Barros
No Ensino Fundamental, o ensino de Língua Portuguesa deve dar continuidade às práticas
de oralidade e escrita iniciadas na Educação Infantil, no campo da fala, escuta, pensamento e
imaginação, tornando o texto (oral, escrito, multimodal) o centro das atividades de linguagem a

124
serem desenvolvidas, resultando num trabalho com foco em diferentes gêneros textuais,
desmistificando a ideia de que a língua é um mero sistema de códigos e regras gramaticais. Dessa
forma o ensino-aprendizagem de Língua Portuguesa deve permitir o desenvolvimento crítico e
reflexivo dos estudantes e adolescentes, tornando-os capazes de utilizar a língua falada e escrita
no ambiente de multiletramentos em que vivem usando os recursos linguísticos a serem
aprendidos bem como os diferentes aspectos da gramática, tendo como ponto de partidas os
gêneros textuais inseridos nos campos de atuação: campo da vida cotidiana, campo artístico-
literário, campo das práticas de estudo e pesquisa e campo de atuação na vida pública.

Nesse sentido, a produção de conhecimento pelos estudantes se dará através dos usos das
variadas linguagens presentes nos diferentes tipos textuais utilizados em sala de aula, associadas
às demandas de leitura e escrita advindas da prática social que permeiam o ambiente em que
vivem, dentro e fora do ambiente escolar. A escola precisa ser um espaço de interlocução, ou seja,
precisa abrir espaços para o uso de diferentes linguagens, interações e discursos, ouvindo o que
professores e estudantes têm a dizer a partir de suas experiências e vivências, já que ela é o lugar
de excelência para o aprendizado. Sendo a língua viva, entendida como algo inacabado, em
constante transformação e que acontece no discurso, é de suma importância levar em
consideração seus diferentes usos, em diferentes contextos e situações. Para compreender e
utilizar a linguagem corretamente os estudantes precisam pensar sobre ela. Soares (2003) afirma:
“[...] não se escreve como se fala, mesmo quando se fala em situações
formais; não se fala como se escreve, mesmo quando se escreve em
contextos informais.”

Considerando ainda que a ação pedagógica do professor está permeada por várias
concepções e que estas concepções norteiam toda sua prática, é necessário que se tenha clareza
sobre elas para que haja uma melhor organização do trabalho pedagógico. Segundo Soares (1998):

[...] uma diferença entre saber ler e escrever, ser alfabetizado, e


viver na condição ou estado de quem sabe ler e escrever, ser
letrado [...] a pessoa que aprende a ler e a escrever - que se torna
alfabetizada - e que passa a fazer uso da leitura e da escrita, a
envolver-se nas práticas sociais de leitura e de escrita
- que se torna letrada - é diferente de uma pessoa que não
sabe ler e escrever – é analfabeta - ou, sabendo ler e escrever,
não faz uso da leitura e da escrita - é alfabetizada; mas não é
letrada, não vive no estado ou condição de quem sabe ler e
escrever e pratica a leitura e a escrita.
(Soares,1998,p.36)

125
Sendo assim, toda ação docente deve estar pautada em objetivos claros que explicitem
tanto o papel do professor como mediador, quanto o que esperam que os estudantes consigam
atingir no decorrer do caminho e ao final de cada etapa do processo ensino-aprendizagem.

A pertinência da Língua Portuguesa à área de Linguagens é indiscutível, de caráter total de


abrangência: remete à expressão oral mais simples, ganha magia na alfabetização contextualizada,
perpassa pelos gêneros textuais primários e secundários, evolui com o conhecimento gramatical,
favorecendo a produção textual e o protagonismo de seus usuários.

O componente curricular Língua Portuguesa da BNCC dialoga com documentos e


orientações curriculares produzidos nas últimas décadas, buscando atualizá-los em relação às
pesquisas recentes da área e às transformações das práticas de linguagem ocorridas neste século
devido, em grande parte, ao desenvolvimento das tecnologias digitais da informação e
comunicação (TDIC). Desde o início da escolaridade o ensino da Língua Portuguesa deve estar
pautado no texto para que os estudantes se familiarizem com a diversidade existente, buscando
desenvolver, mais adiante, autonomia na leitura e na escrita. A presença de um trabalho pautado
na diversidade textual deve ocupar um lugar de destaque no cotidiano escolar, pois através dele
os estudantes iniciam o processo de autonomia, pois a leitura e a escrita são, incontestavelmente,
o caminho para que estejam inseridos em nossa sociedade.

Absolutamente integrada a todas as outras áreas, a Língua Portuguesa assume de forma


mais abrangente do que nunca o conceito de interdisciplinaridade para a formação integral do
estudante. Ser letrado é ter a capacidade de escutar, falar, ler e escrever sobre todos os assuntos
presentes em qualquer componente curricular e nas questões pessoais ou coletivas, sempre
atendendo às adaptações necessárias de comunicação, utilizando inclusive o letramento digital e
midiático, de forma a contribuir para essa formação integral do estudante.

O texto, como unidade central de trabalho, será de suma importância ao desenvolvimento


da leitura e da escrita compreensivas, habilidades que ganham qualidade real quando
reconhecidas e desenvolvidas em todos os tipos de discursos.

Participar do mundo letrado é fundamental quando a educação é prevista para todos e


dessa forma o estudante precisa saber escutar, falar, ler e escrever, compreendendo,
interpretando, produzindo e observando os aspectos culturais de sua língua materna, seus
conhecimentos linguísticos e gramaticais, como também a estrutura de todos os gêneros textuais.
Os conhecimentos sobre os gêneros, sobre os textos, sobre a língua, sobre a norma-padrão

126
e sobre as diferentes linguagens (semioses) devem ser mobilizados em favor do desenvolvimento
das capacidades de leitura, produção e tratamento das linguagens, que, por sua vez, devem estar
a serviço da ampliação das possibilidades de participação em práticas de diferentes esferas/
campos de atividades humanas. Ao componente Língua Portuguesa cabe, então, proporcionar aos
estudantes experiências que contribuam para a ampliação dos letramentos, de forma a possibilitar
a participação significativa e crítica nas diversas práticas sociais permeadas/constituídas pela
oralidade, pela escrita e por outras linguagens.

Ser familiarizado e usar não significa necessariamente levar em conta as dimensões ética,
estética e política desse uso, nem tampouco lidar de forma crítica com os conteúdos que circulam
na Web. A viralização de conteúdos/publicações fomenta fenômenos como o da pós-verdade, em
que as opiniões importam mais do que os fatos em si. As fronteiras entre o público e o privado
estão sendo recolocadas. Não se trata de querer impor a tradição a qualquer custo, mas de refletir
sobre as redefinições desses limites e de desenvolver habilidades para esse trato, inclusive
refletindo sobre questões envolvendo o excesso de exposição nas redes sociais. BNCC, 2017, p. 66
Assim, compete à escola garantir o trato, cada vez mais necessário, com a diversidade, com a
diferença. Eis, então, a demanda que se coloca para a escola: contemplar de forma crítica essas
novas práticas de linguagem e produções, não só na perspectiva de atender às muitas demandas
sociais que convergem para um uso qualificado e ético das TDIC – necessário para o mundo do
trabalho, para estudar, para a vida cotidiana etc. –, mas de também fomentar o debate e outras
demandas sociais que cercam essas práticas e usos. É preciso saber reconhecer os discursos de
ódio, refletir sobre os limites entre liberdade de expressão e ataque a direitos, aprender a debater
ideias, considerando posições e argumentos contrários.

É preciso que os alunos discutam e reflitam sobre a responsabilidade pelo uso incorreto
das TDIC, por isso discutir e definir parâmetros para seu uso é primordial. Os estudantes precisam
aprender e entender que existem limites e regras a serem respeitadas nesse universo amplo de
comunicação e expressão.

Uma parte considerável dos estudantes e jovens que estão na escola hoje vai exercer
profissões que ainda nem existem e se deparar com problemas de diferentes ordens e que podem
requerer diferentes habilidades, um repertório de experiências e práticas e o domínio de
ferramentas que a vivência dessa diversificação pode favorecer. Os novos e multiletramentos que
vieram surgindo com a sociedade e com o mundo globalizado no qual vivemos hoje, não permitem

127
que tenhamos as mesmas práticas e respostas, pois embora as questões sejam praticamente as
mesmas, precisamos buscar novas soluções em nossas salas de aula fazendo com que os
estudantes também aprendam a buscá-las. Fazer com que os estudantes enfrentem os desafios do
dia a dia de maneira criativa, autônoma, reflexiva, mas, sobretudo ética também é um dos
desafios da educação nos dias atuais. É preciso se pensar em como essas novas tecnologias da
informação, esses hipertextos e essas hipermídias podem contribuir na maneira com que
professores e estudantes se relacionam nas salas de aula, em como podem contribuir
positivamente no processo ensino e aprendizagem.

Dessa forma, a BNCC procura contemplar a cultura digital, diferentes linguagens e


diferentes letramentos, desde aqueles basicamente lineares, com baixo nível de
hipertextualidade, até aqueles que envolvem a hipermídia. A diversidade precisa ser respeitada e
entendida para que todos possam usufruir o direito à igualdade e para que isso se torne realidade
são necessários planos de aula que tragam a diversidade à pauta para que estudantes e
professores se conscientizem de que o nosso país é composto por misturas que devem ser
respeitadas e valorizadas, pois todos têm o mesmo valor diante da sociedade, independente das
singularidades, inclusive a variedade linguística, de cada um.

Língua Portuguesa Anos Iniciais e Anos Finais: A organização da BNCC para o trabalho
em Língua Portuguesa

É preciso ter claro que a BNCC garante, da maneira como está disposta, os Direitos de
Aprendizagem dos estudantes nos anos iniciais e finais do ensino fundamental, ou seja, ao longo
de toda Educação Básica. Ressaltando que os dois primeiros anos do ensino fundamental são
dedicados à alfabetização, ou seja, à aquisição da língua/linguagem formal, acadêmica. A partir
do 3° (terceiro) ano, o objetivo do trabalho consiste em desenvolver, consolidar e ampliar os
conhecimentos e saberes já adquiridos pelos estudantes durante a alfabetização.

O ciclo de alfabetização foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) entre 2004 e 2006,
tendo em vista a ampliação do Ensino Fundamental para nove anos, em decorrência da Lei 11.274,
de 06/02/2006. Segundo o que recomendam as novas Diretrizes Curriculares Nacionais,
elaboradas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) e homologadas pelo Ministério da
Educação, mesmo quando o sistema de ensino ou a escola optarem pelo regime seriado, será
necessário considerar os três anos iniciais do ensino fundamental como um bloco pedagógico ou

128
um ciclo sequencial, não passível de interrupção. O Plano Nacional de educação (PNE), Lei
13.005/2014 em sua meta 5 (cinco) propõe alfabetizar todas as crianças, no máximo, até o final do
3º (terceiro) ano do ensino fundamental. Estando em consonância com o que é proposto pela lei,
e sendo um Estado com características peculiares, o Rio de Janeiro compreende que a
alfabetização ocorre, efetivamente, quando as necessidades de aprendizagem dos educandos são
respeitadas e organizadas através de um currículo escolar mais flexível, ou seja, sem interrupções,
por considerar a complexidade da alfabetização. Desta maneira, entende-se que um período com
tantas possibilidades para que os estudantes, em processo de alfabetização, possam construir
conhecimentos significativos de forma contínua e progressiva, deva ocorrer ao longo dos três anos
de escolaridade. O processo de alfabetização requer um trabalho realizado de maneira
ininterrupta para que os diferentes tempos de desenvolvimento dos estudantes de seis a oito anos
de idade possa ser respeitado, tendo sempre como base que os dois primeiros anos sejam
dedicados à aquisição da língua/linguagem formal e acadêmica e o terceiro ano, desenvolver,
consolidar e ampliar os conhecimentos e saberes já adquiridos pelos estudantes. A repetência
escolar, durante esse período, não garante a alfabetização, podendo ainda prejudicar o
rendimento escolar dos estudantes no ensino fundamental como um todo e, particularmente, na
passagem do primeiro para o segundo ano de escolaridade e deste para o terceiro. Recomenda-se
que os professores adotem estratégias de trabalho que permitam maior mobilidade dos
estudantes em sala de aula possibilitando a exploração das diversas linguagens e de materiais
pedagógicos que auxiliem na construção do conhecimento individual e coletivo.

Neste sentido, a avaliação deve assumir um caráter processual, formativo e participativo,


de forma constante e diagnóstica para que sirva de reflexão para novas tomadas de decisões
específicas buscando sanar as dificuldades apresentadas pelos estudantes durante o processo.
Para tanto, os professores devem utilizar diversos instrumentos e procedimentos, como a
observação, o registro descritivo, os trabalhos individuais e coletivos, os portfólios, exercícios,
provas, dentre outros, tendo em vista a adequação à faixa etária e às características de
desenvolvimento de cada educando. O sistema de ciclos requer novos modos de atuação dos
profissionais da educação, como repensar o sentido da escola, das práticas avaliativas, do trabalho
pedagógico e da própria organização escolar. A redução do ciclo não dará conta de respeitar e
trabalhar com as diferenças sociais dos estudantes em fase de alfabetização do Estado do Rio de

129
Janeiro, que envolvem tanto os estudantes das redes públicas quanto das privadas, pois o
letramento dos responsáveis faz muita diferença no processo de alfabetização.
Nos anos finais do Ensino Fundamental, o adolescente participa com maior criticidade de
situações comunicativas diversificadas, interagindo com um número de interlocutores cada vez
mais amplo, inclusive no contexto escolar, no qual se amplia o número de professores
responsáveis por cada um dos componentes curriculares. Essa mudança em relação aos anos
iniciais favorece não só o aprofundamento de conhecimentos relativos às áreas, como também o
surgimento do desafio de aproximar esses múltiplos conhecimentos. A continuidade da formação
para autonomia se fortalece nessa etapa, na qual os jovens assumem maior protagonismo em
práticas de linguagem realizadas dentro e fora da escola.
Em articulação com as competências gerais da Educação Básica e com as competências
específicas da área de Linguagens, o componente curricular de Língua Portuguesa deve garantir
aos estudantes o desenvolvimento de competências específicas. Vale ainda destacar que tais
competências perpassam todos os componentes curriculares do Ensino Fundamental e são
essenciais para a ampliação das possibilidades de participação dos estudantes em práticas de
diferentes campos de atividades humanas e de pleno exercício da cidadania.
As 10 (dez) competências gerais definidas na BNCC devem ser asseguradas aos estudantes
através das aprendizagens essenciais que devem atingir ao longo do processo pedagógico. Na
BNCC, competência é definida como a mobilização de conhecimentos (conceitos e
procedimentos); habilidades (práticas, cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores para
resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do
trabalho.

Competências Específicas de Língua Portuguesa para o Ensino Fundamental


1. Compreender a língua como fenômeno cultural, histórico, social, variável, heterogêneo e
sensível aos contextos de uso, reconhecendo-a como meio de construção de identidades de seus
usuários e da comunidade a que pertencem;
2. Apropriar-se da linguagem escrita, reconhecendo-a como forma de interação nos diferentes
campos de atuação da vida social e utilizando-a para ampliar suas possibilidades de participar da
cultura letrada, de construir conhecimentos (inclusive escolares);
3. Ler, escutar e produzir textos orais, escritos e multissemióticos que circulam em diferentes
campos de atuação e mídias, com compreensão, autonomia, fluência e criticidade, de modo a se
expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos, e continuar aprendendo;
4. Compreender o fenômeno da variação linguística, demonstrando atitude respeitosa diante de
variedades linguísticas e rejeitando preconceitos linguísticos;

130
5. Empregar, nas interações sociais, a variedade e o estilo de linguagem adequados à situação
comunicativa, ao(s) interlocutor(es) e ao gênero do discurso/gênero textual;
6. Analisar informações, argumentos e opiniões manifestados em interações sociais e nos meios
de comunicação, posicionando-se ética e criticamente em relação a conteúdos discriminatórios
que ferem direitos humanos e ambientais;
7. Reconhecer o texto como lugar de manifestação e negociação de sentidos, valores e ideologias;
8. Selecionar textos e livros para leitura integral, de acordo com objetivos, interesses e projetos
pessoais (estudo, formação pessoal, entretenimento, pesquisa, trabalho etc.);
9. Envolver-se em práticas de leitura literária que possibilitem o desenvolvimento do senso
estético para fruição, valorizando a literatura e outras manifestações artístico-culturais como
formas de acesso às dimensões lúdicas, de imaginário e encantamento, reconhecendo o potencial
transformador e humanizador da experiência com a literatura;
10. Mobilizar práticas da cultura digital, diferentes linguagens, mídias e ferramentas digitais para
expandir as formas de produzir sentidos (nos processos de compreensão e produção), aprender e
refletir sobre o mundo e realizar diferentes projetos autorais.

Além das competências específicas de Linguagem e Língua Portuguesa, quanto a sua


estrutura, a BNCC apresenta os Campos de Atuação, Práticas de Linguagem, Objetos de
Conhecimento e Habilidades, sendo que os demais componentes curriculares trazem a Unidade
Temática ao invés das Práticas de linguagem e dos Campos de Atuação.
Os Campos de Atuação descritos na BNCC são aqueles em que se efetivam as Práticas de
Linguagem, dentro e fora da escola, levando sempre em consideração o contexto de vida social
dos estudantes. O trabalho realizado através dos Campos deve ser sistemático e intencional,
precisa estar situado em contextos significativos para os estudantes. Os campos de atuação
orientam a seleção de gêneros, práticas, atividades e procedimentos em cada um deles. São eles:
Campo da Vida Cotidiana; Campo Artístico-literário; Campo das Práticas de Estudo e pesquisa;
Campo da Vida Pública.
As Práticas de Linguagem são o desenvolvimento das habilidades pautadas no texto como
unidade de ensino, devem permitir que os estudantes reflitam e ampliem suas capacidades de uso
da língua/linguagem, tanto em leitura quanto em produção. Elas têm como foco os quatro eixos:

 Oralidade – aprofundam-se o conhecimento e o uso da língua oral, as características de


 interações discursivas e as estratégias de fala e escuta em intercâmbios orais.
 Leitura/escuta/interpretação – amplia-se o letramento, por meio da progressiva
incorporação de estratégias de leitura em textos de nível de complexidade crescente. A
demanda cognitiva das atividades de leitura deve aumentar progressivamente desde os
 anos iniciais do Ensino Fundamental até o Ensino Médio.
 Produção (escrita e multissemiótica) – amplia-se o letramento, pela progressiva
incorporação de estratégias de produção de textos de diferentes gêneros textuais.

131
 Análise Linguística/semiótica - sistematiza-se a alfabetização, particularmente nos dois
primeiros anos, e desenvolvem-se, ao longo dos três anos seguintes, a observação das
regularidades e a análise do funcionamento da língua e de outras linguagens e seus efeitos
nos discursos.

Os Objetos de conhecimento “são conteúdos, conceitos e processos abordados nas


habilidades, aparecem no texto como complemento do verbo”. As habilidades são “as
aprendizagens essenciais esperadas para cada componente (disciplina) em cada ano de
escolaridade, sempre iniciadas por um verbo”, que de acordo com a BNCC, “explicita o processo
cognitivo envolvido”.
Conclui-se em Língua Portuguesa que há destaque, finalmente, ao documento fluminense
em duas importantes questões:

1. O caráter de progressividade quanto à aprendizagem do estudante, que não “pula ou lança-se”


dos anos iniciais para os anos finais, quando todos os conhecimentos adquiridos ao longo dos
cinco primeiros anos são considerados e bem aceitos pela nova etapa, reconduzindo as práticas
para a total continuidade do processo esteja o estudante onde estiver, garantindo dessa maneira
o seu direito de consolidar e ampliar o que aprendeu e, sobretudo, direito à educação integral dos
últimos quatro anos do Ensino Fundamental.
2. Estará na LITERATURA FLUMINENSE, através de seus poetas e escritores, dentre os quais
aqueles que se destacam também na música, o foco mais genuíno para o trabalho direcionado às
principais características peculiares de nossa terra, nossa gente e nossa história.
Nossas orientações curriculares poderão sempre perpassar pelo passado valorizado e pelo
presente despontado, alicerces de nosso garantido futuro.

No componente Língua Portuguesa, amplia-se o contato dos estudantes com gêneros


textuais relacionados a vários campos de atuação e a vários componentes curriculares, partindo-se
de práticas de linguagem já vivenciadas pelos jovens para a ampliação dessas práticas, em direção
a novas experiências.
Nos anos finais, do 6º ao 9º ano de escolaridade, o uso de gêneros que circulam nos
campos das práticas artístico-literárias, de estudo e pesquisa, jornalístico/midiático, de atuação na
vida pública e campo da vida pessoal precisa ser trabalhado devido à realidade dos dias e
necessidade social.
Paralelamente aos gêneros jornalísticos, também são considerados nesse campo os
publicitários, estando previsto o tratamento de diferentes peças publicitárias, envolvidas em
campanhas, para além do anúncio publicitário e a propaganda impressa, o que supõe habilidades
para lidar com a multissemiose dos textos e com as várias mídias.

132
Além das habilidades de leitura e produção de textos já consagradas para o impresso, são
contempladas habilidades para o trato com o hipertexto e também com ferramentas de edição de
textos, áudio e vídeo e produções que podem prever postagem de novos conteúdos locais que
possam ser significativos para a escola ou comunidade, uma vez que a máxima da alta tecnologia
faz parte do universo jovem e toma proporções cada vez mais surpreendentes.

De acordo com a BNCC, os conhecimentos devem ser tratados de forma progressiva


porque a Língua Portuguesa é um componente que exige vida e movimento constante e, por sua
significância, altamente transversal. O conhecimento da ortografia, da pontuação, da acentuação,
por exemplo, deve estar presente ao longo de toda escolaridade, abordados conforme o ano da
escolaridade. Uma mesma prática de linguagem pode aparecer em vários anos de escolaridade,
pois a aprendizagem funciona de forma circular. Nada de desenvolvimento linear e nem tampouco
do simples para o complexo, apenas de forma crescente, sempre.

A seleção de habilidades na BNCC está relacionada com aqueles conhecimentos


fundamentais para que o estudante possa apropriar-se do sistema linguístico que organiza o
português brasileiro.

Quadro de habilidades Língua Portuguesa (Anos Iniciais)


ANO/ CAMPOS DE PRÁTICAS DE OBJETOS DE
COMPONENTE HABILIDADES
FAIXA ATUAÇÃO LINGUAGEM CONHECIMENTO
TODOS OS Leitura/escuta (EF01LP01) Reconhecer que textos são
Língua Protocolos de
Portuguesa 1º CAMPOS DE (compartilhada e leitura lidos e escritos da esquerda para a
ATUAÇÃO autônoma) direita e de cima para baixo da página.
(EF01LP02) Escrever, espontaneamente
TODOS OS Escrita ou por ditado, palavras e frases de
Língua 1º CAMPOS DE (compartilhada e Correspondência forma alfabética – usando
Portuguesa ATUAÇÃO autônoma) fonema-grafema letras/grafemas que representem
fonemas.
Construção do
(EF01LP03) Observar escritas
TODOS OS Escrita sistema
Língua convencionais, comparando-as às suas
1º CAMPOS DE (compartilhada e alfabético/
Portuguesa produções escritas, percebendo
ATUAÇÃO autônoma) Convenções da
semelhanças e diferenças.
escrita
Análise Conhecimento
TODOS OS
Língua linguística/ do alfabeto do (EF01LP04) Distinguir as letras do
1º CAMPOS DE
Portuguesa semiótica português do alfabeto de outros sinais gráficos.
ATUAÇÃO
(Alfabetização) Brasil
Análise
TODOS OS Construção do (EF01LP05) Reconhecer o sistema de
Língua linguística/
1º CAMPOS DE sistema escrita alfabética como representação
Portuguesa semiótica
ATUAÇÃO alfabético dos sons da fala.
(Alfabetização)
133
Análise Construção do
TODOS OS
Língua linguística/ sistema (EF01LP06) Segmentar oralmente
1º CAMPOS DE
Portuguesa semiótica alfabético e da palavras em sílabas.
ATUAÇÃO
(Alfabetização) ortografia
Análise Construção do
TODOS OS
Língua linguística/ sistema (EF01LP07) Identificar fonemas e sua
1º CAMPOS DE
Portuguesa semiótica alfabético e da representação por letras.
ATUAÇÃO
(Alfabetização) ortografia
Análise Construção do (EF01LP08) Relacionar elementos
TODOS OS
Língua linguística/ sistema sonoros (sílabas, fonemas, partes de
1º CAMPOS DE
Portuguesa semiótica alfabético e da palavras) com sua representação
ATUAÇÃO
(Alfabetização) ortografia escrita.
Análise Construção do (EF01LP09) Comparar palavras,
TODOS OS
Língua linguística/ sistema identificando semelhanças e diferenças
1º CAMPOS DE
Portuguesa semiótica alfabético e da entre sons de sílabas iniciais, mediais e
ATUAÇÃO
(Alfabetização) ortografia finais.
Análise Conhecimento
TODOS OS (EF01LP10) Nomear as letras do
Língua linguística/ do alfabeto do
1º CAMPOS DE alfabeto e recitá-lo na ordem das
Portuguesa semiótica português do
ATUAÇÃO letras.
(Alfabetização) Brasil
Conhecimento
Análise
TODOS OS das diversas (EF01LP11) Conhecer, diferenciar e
Língua linguística/
1º CAMPOS DE grafias do relacionar letras em formato imprensa
Portuguesa semiótica
ATUAÇÃO alfabeto/ e cursiva, maiúsculas e minúsculas.
(Alfabetização)
Acentuação
Segmentação de
Análise
TODOS OS palavras/Classific (EF01LP12) Reconhecer a separação
Língua linguística/
1º CAMPOS DE ação de palavras das palavras, na escrita, por espaços
Portuguesa semiótica
ATUAÇÃO por número de em branco.
(Alfabetização)
sílabas
Análise (EF01LP13) Comparar palavras,
TODOS OS Construção do
Língua linguística/ identificando semelhanças e diferenças
1º CAMPOS DE sistema
Portuguesa semiótica entre sons de sílabas iniciais, mediais e
ATUAÇÃO alfabético
(Alfabetização) finais.
Análise (EF01LP14) Identificar outros sinais no
TODOS OS
Língua linguística/ texto além das letras, como pontos
1º CAMPOS DE Pontuação
Portuguesa semiótica finais, de interrogação e exclamação e
ATUAÇÃO
(Alfabetização) seus efeitos na entonação.

(EF01LP15) Agrupar palavras pelo


Análise
TODOS OS Sinonímia e critério de aproximação de significado
Língua linguística/
1º CAMPOS DE antonímia/Morfo (sinonímia) e separar palavras pelo
Portuguesa semiótica
ATUAÇÃO logia/Pontuação critério de oposição de significado
(Alfabetização)
(antonímia).

134
(EF01LP16) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, quadras,
Leitura/escuta quadrinhas, parlendas, trava-línguas,
Língua 1º CAMPO DA VIDA (compartilhada e Compreensão dentre outros gêneros do campo da
Portuguesa COTIDIANA autônoma) em leitura vida cotidiana, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do
texto e relacionando sua forma de
organização à sua finalidade.
(EF01LP17) Planejar e produzir, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, listas, agendas,
calendários, avisos, convites, receitas,
Escrita Escrita
Língua CAMPO DA VIDA instruções de montagem e legendas
1º (compartilhada e autônoma e
Portuguesa COTIDIANA para álbuns, fotos ou ilustrações
autônoma) compartilhada
(digitais ou impressos), dentre outros
gêneros do campo da vida cotidiana,
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto/ finalidade do texto.
(EF01LP18) Registrar, em colaboração
com os colegas e com a ajuda do
professor, cantigas, quadras,
Escrita Escrita
Língua CAMPO DA VIDA quadrinhas, parlendas, trava-línguas,
1º (compartilhada e autônoma e
Portuguesa COTIDIANA dentre outros gêneros do campo da
autônoma) compartilhada
vida cotidiana, considerando a situação
comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.
(EF01LP19) Recitar parlendas, quadras,
Língua CAMPO DA VIDA Produção de quadrinhas, trava-línguas, com
1º Oralidade
Portuguesa COTIDIANA texto oral entonação adequada e observando as
rimas.
(EF01LP20) Identificar e reproduzir, em
listas, agendas, calendários, regras,
Análise avisos, convites, receitas, instruções de
Forma de
Língua CAMPO DA VIDA linguística/ montagem e legendas para álbuns,
1º composição do
Portuguesa COTIDIANA semiótica fotos ou ilustrações (digitais ou
texto
(Alfabetização) impressos), a formatação e
diagramação específica de cada um
desses gêneros.
(EF01LP21) Escrever, em colaboração
com os colegas e com a ajuda do
professor, listas de regras e
Escrita
Língua CAMPO DA VIDA Escrita regulamentos que organizam a vida na
Portuguesa 1º PÚBLICA (compartilhada e compartilhada comunidade escolar, dentre outros
autônoma) gêneros do campo da atuação cidadã,
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.

135
(EF01LP22) Planejar e produzir, em
colaboração com os colegas e com a
CAMPO DAS ajuda do professor, diagramas,
Escrita
Língua PRÁTICAS DE Produção de entrevistas, curiosidades, dentre
Portuguesa 1º ESTUDO E (compartilhada e textos outros gêneros do campo investigativo,
PESQUISA autônoma) digitais ou impressos, considerando a
situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.
(EF01LP23) Planejar e produzir, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, entrevistas,
CAMPO DAS curiosidades, dentre outros gêneros do
Língua PRÁTICAS DE Planejamento de campo investigativo, que possam ser
Portuguesa 1º ESTUDO E Oralidade texto oral repassados oralmente por meio de
Exposição oral
PESQUISA ferramentas digitais, em áudio ou
vídeo, considerando a situação
comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.
(EF01LP24) Identificar e reproduzir, em
Forma de
enunciados de tarefas escolares,
CAMPO DAS Análise composição dos
diagramas, entrevistas, curiosidades,
Língua 1º PRÁTICAS DE linguística/ textos/Adequaçã digitais ou impressos, a formatação e
Portuguesa ESTUDO E semiótica o do texto às diagramação específica de cada um
PESQUISA (Alfabetização) normas de
desses gêneros, inclusive em suas
escrita
versões orais.
(EF01LP25) Produzir, tendo o professor
como escriba, recontagens de histórias
lidas pelo professor, histórias
CAMPO Escrita Escrita
Língua imaginadas ou baseadas em livros de
1º ARTÍSTICO- (compartilhada e autônoma e
Portuguesa imagens, observando a forma de
LITERÁRIO autônoma) compartilhada
composição de textos narrativos
(personagens, enredo, tempo e
espaço).
Análise (EF01LP26) Identificar elementos de
CAMPO Formas de
Língua linguística/ uma narrativa lida ou escutada,
1º ARTÍSTICO- composição de
Portuguesa semiótica incluindo personagens, enredo, tempo
LITERÁRIO narrativas
(Alfabetização) e espaço.
(EF01LP01.RJ) Escrever nome e
Língua CAMPOS DA VIDA Escrita Escrita sobrenome por cópia, memorização e,

Portuguesa COTIDIANA (autônoma) autônoma mais tarde, relacionando elementos
sonoros (fonemas e sílabas).

(EF01LP02.RJ) Ler e compreender, em


colaboração com os colegas e com a
CAMPO Leitura /escuta Leitura
Língua ajuda do professor e, mais tarde, de
1º ARTÍSTICO- (compartilhada e colaborativa e
Portuguesa maneira autônoma, textos não verbais,
LITERÁRIO autônoma) autônoma
como rótulos, embalagens,
propagandas, placas e cenas.

136
(EF01LP03.RJ) Identificar e diferenciar,
Análise Construção do em textos, com a colaboração dos
TODOS OS
Língua linguística / sistema colegas e com a ajuda do professor,
1º CAMPOS DE
Portuguesa semiótica alfabético / substantivos próprios e comuns,
ATUAÇÃO
(Alfabetização) Morfologia utilizando corretamente as letras
maiúsculas e minúsculas.
(EF01LP04.RJ) Utilizar, corretamente na
Análise Construção do
TODOS OS fala, na escrita e ao produzir um texto,
Língua linguística / sistema
1º CAMPOS DE a flexão dos substantivos (gênero e
Portuguesa semiótica alfabético /
ATUAÇÃO número) em colaboração com os
(Alfabetização) Morfologia
colegas e com a ajuda do professor.
(EF01LP05.RJ) Perceber a linguagem
como meio de comunicação social
Produção de
participando de atividades em sala de
TODOS OS texto oral /
Língua aula, interagindo oralmente e emitindo
1º CAMPOS DE Oralidade Intercâmbio
Portuguesa opiniões sobre diferentes assuntos,
ATUAÇÃO conversacional
questionando, sugerindo,
em sala de aula
argumentando e respeitando os turnos
da fala.

Leitura /escuta (EF01LP06.RJ) Apreciar a leitura,


Língua CAMPO DA VIDA Apreciação da
Portuguesa 1º COTIDIANA (compartilhada e leitura percebendo-a como fonte de
autônoma) informação, prazer e conhecimento.

Construção do
TODOS OS Escuta sistema
Língua (EF01LP07.RJ) Escrever, utilizando o
1º CAMPOS DE (compartilhada e alfabético /
Portuguesa traçado correto das letras.
ATUAÇÃO autônoma) Convenções da
escrita
(EF12LP01) Ler palavras novas com
TODOS OS Leitura/escuta
Língua Decodificação/Fl precisão na decodificação, no caso de
Portuguesa 1º, 2º CAMPOS DE (compartilhada e uência de leitura palavras de uso frequente, ler
ATUAÇÃO autônoma) globalmente, por memorização.
(EF12LP02) Buscar, selecionar e ler,
com a mediação do professor (leitura
TODOS OS Leitura/escuta
Língua Formação de compartilhada), textos que circulam
Portuguesa 1º, 2º CAMPOS DE (compartilhada e leitor em meios impressos ou digitais, de
ATUAÇÃO autônoma) acordo com as necessidades e
interesses.
Construção do
sistema
(EF12LP03) Copiar textos breves,
alfabético/
mantendo suas características e
Língua TODOS OS Escrita Estabelecimento voltando para o texto sempre que tiver
Portuguesa 1º, 2º CAMPOS DE (compartilhada e de relações dúvidas sobre sua distribuição gráfica,
ATUAÇÃO autônoma) anafóricas na
espaçamento entre as palavras, escrita
referenciação e
das palavras e pontuação.
construção da
coesão
137
(EF12LP04) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor ou já com certa
autonomia, listas, agendas,
calendários, avisos, convites, receitas,
Leitura/escuta
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão instruções de montagem (digitais ou
Portuguesa 1º, 2º COTIDIANA (compartilhada e em leitura impressos), dentre outros gêneros do
autônoma) campo da vida cotidiana, considerando
a situação comunicativa e o
tema/assunto do texto e relacionando
sua forma de organização à sua
finalidade.
(EF12LP05) Planejar e produzir, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, (re)contagens de
histórias, poemas e outros textos
Escrita
Língua CAMPO DA VIDA Escrita versificados (letras de canção,
Portuguesa 1º, 2º COTIDIANA (compartilhada e compartilhada quadrinhas, cordel), poemas visuais,
autônoma) tiras e histórias em quadrinhos, dentre
outros gêneros do campo artístico-
literário, considerando a situação
comunicativa e a finalidade do texto.
(EF12LP06) Planejar e produzir, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, recados, avisos,
convites, receitas, instruções de
montagem, dentre outros gêneros do
Língua CAMPO DA VIDA Produção de
1º, 2º Oralidade campo da vida cotidiana, que possam
Portuguesa COTIDIANA texto oral
ser repassados oralmente por meio de
ferramentas digitais, em áudio ou
vídeo, considerando a situação
comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.
(EF12LP07) Identificar e (re)produzir,
em cantiga, quadras, quadrinhas,
Análise
Língua CAMPO DA VIDA linguística/semió Forma de parlendas, trava-línguas e canções,
Portuguesa 1º, 2º COTIDIANA tica composição do rimas, aliterações, assonâncias, o ritmo
texto de fala relacionado ao ritmo e à
(Alfabetização)
melodia das músicas e seus efeitos de
sentido.
(EF12LP08) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, fotolegendas em
notícias, manchetes e lides em notícias,
Leitura/escuta
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão álbum de fotos digital noticioso e
Portuguesa 1º, 2º PÚBLICA (compartilhada e em leitura notícias curtas para público infantil,
autônoma) dentre outros gêneros do campo
jornalístico, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do
texto.
138
(EF12LP09) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, slogans, anúncios
Leitura/escuta publicitários e textos de campanhas de
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão
Portuguesa 1º, 2º PÚBLICA (compartilhada e em leitura conscientização destinados ao público
autônoma) infantil, dentre outros gêneros do
campo publicitário, considerando a
situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
(EF12LP10) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, cartazes, avisos,
Leitura/escuta folhetos, regras e regulamentos que
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão
Portuguesa 1º, 2º PÚBLICA (compartilhada e em leitura organizam a vida na comunidade
autônoma) escolar, dentre outros gêneros do
campo da atuação cidadã,
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.
(EF12LP11) Escrever, em colaboração
com os colegas e com a ajuda do
professor, fotolegendas em notícias,
manchetes e lides em notícias, álbum
Escrita
Língua CAMPO DA VIDA Escrita de fotos digital noticioso e notícias
Portuguesa 1º, 2º PÚBLICA (compartilhada e compartilhada curtas para público infantil, digitais ou
autônoma) impressos, dentre outros gêneros do
campo jornalístico, considerando a
situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
(EF12LP12) Escrever, em colaboração
com os colegas e com a ajuda do
professor, slogans, anúncios
Escrita publicitários e textos de campanhas de
Língua CAMPO DA VIDA Escrita
Portuguesa 1º, 2º PÚBLICA (compartilhada e compartilhada conscientização destinados ao público
autônoma) infantil, dentre outros gêneros do
campo publicitário, considerando a
situação comunicativa e o tema/
assunto/finalidade do texto.

(EF12LP13) Planejar, em colaboração


com os colegas e com a ajuda do
professor, slogans e peça de campanha
de conscientização destinada ao
Língua CAMPO DA VIDA Produção de público infantil que possam ser
1º, 2º Oralidade
Portuguesa PÚBLICA texto oral repassados oralmente por meio de
ferramentas digitais, em áudio ou
vídeo, considerando a situação
comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.

139
(EF12LP14) Identificar e reproduzir, em
fotolegendas de notícias, álbum de
Análise
Forma de fotos digital noticioso, cartas de leitor
Língua CAMPO DA VIDA linguística/
1º, 2º composição do (revista infantil), digitais ou impressos,
Portuguesa PÚBLICA semiótica
texto a formatação e diagramação específica
(Alfabetização)
de cada um desses gêneros, inclusive
em suas versões orais.
Análise
Forma de
Língua CAMPO DA VIDA linguística/ (EF12LP15) Identificar a forma de
1º, 2º composição do
Portuguesa PÚBLICA semiótica composição de slogans publicitários.
texto
(Alfabetização)
(EF12LP16) Identificar e reproduzir, em
anúncios publicitários e textos de
Análise campanhas de conscientização
Forma de
Língua CAMPO DA VIDA linguística/ destinados ao público infantil (orais e
1º, 2º composição do
Portuguesa PÚBLICA semiótica escritos, digitais ou impressos), a
texto
(Alfabetização) formatação e diagramação específica
de cada um desses gêneros, inclusive o
uso de imagens.
(EF12LP17) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, enunciados de
CAMPO DAS tarefas escolares, diagramas,
Leitura/escuta
Língua PRÁTICAS DE Compreensão curiosidades, pequenos relatos de
Portuguesa 1º, 2º ESTUDO E (compartilhada e em leitura experimentos, entrevistas, verbetes de
PESQUISA autônoma) enciclopédia infantil, entre outros
gêneros do campo investigativo,
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.

(EF12LP18) Apreciar poemas e outros


textos versificados, observando rimas,
CAMPO Leitura/escuta
Língua Apreciação sonoridades, jogos de palavras,
Portuguesa 1º, 2º ARTÍSTICO- (compartilhada e estética/Estilo reconhecendo seu pertencimento ao
LITERÁRIO autônoma) mundo imaginário e sua dimensão de
encantamento, jogo e fruição.

(EF12LP19) Reconhecer, em textos


Análise
CAMPO Formas de versificados, rimas, sonoridades, jogos
Língua 1º, 2º ARTÍSTICO- linguística/semió composição de de palavras, palavras, expressões,
Portuguesa LITERÁRIO tica textos poéticos comparações, relacionando-as com
(Alfabetização)
sensações e associações.

140
(EF15LP01) Identificar a função social
de textos que circulam em campos da
Reconstrução vida social dos quais participa
1º; 2º; TODOS OS Leitura/escuta das condições de cotidianamente (a casa, a rua, a
Língua
3º; 4º; CAMPOS DE (compartilhada e produção e comunidade, a escola) e nas mídias
Portuguesa
5º ATUAÇÃO autônoma) recepção de impressa, de massa e digital,
textos reconhecendo para que foram
produzidos, onde circulam, quem os
produziu e a quem se destinam.
(EF15LP02) Estabelecer expectativas
em relação ao texto que vai ler
(pressuposições antecipadoras dos
sentidos, da forma e da função social
do texto), apoiando-se em seus
conhecimentos prévios sobre as
condições de produção e recepção
1º; 2º; TODOS OS Leitura/escuta
Língua Estratégia de desse texto, o gênero, o suporte e o
Portuguesa 3º; 4º; CAMPOS DE (compartilhada e leitura universo temático, bem como sobre
5º ATUAÇÃO autônoma) saliências textuais, recursos gráficos,
imagens, dados da própria obra (índice,
prefácio etc.), confirmando
antecipações e inferências realizadas
antes e durante a leitura de textos,
checando a adequação das hipóteses
realizadas.
1º; 2º; TODOS OS Leitura/escuta
Língua Estratégia de (EF15LP03) Localizar informações
Portuguesa 3º; 4º; CAMPOS DE (compartilhada e leitura explícitas em textos.
5º ATUAÇÃO autônoma)
(EF15LP04) Identificar o efeito de
1º; 2º; TODOS OS Leitura/escuta
Língua Estratégia de sentido produzido pelo uso de recursos
Portuguesa 3º; 4º; CAMPOS DE (compartilhada e leitura expressivos gráfico-visuais em textos
5º ATUAÇÃO autônoma) multissemióticos.
(EF15LP05) Planejar, com a ajuda do
professor, o texto que será produzido,
considerando a situação comunicativa,
os interlocutores (quem escreve/para
quem escreve); a finalidade ou o
Produção de propósito (escrever para quê); a
1º; 2º; TODOS OS textos circulação (onde o texto vai circular); o
Língua 3º; 4º; CAMPOS DE (escrita Planejamento de suporte (qual é o portador do texto); a
Portuguesa 5º ATUAÇÃO compartilhada e texto linguagem, organização e forma do
autônoma) texto e seu tema, pesquisando em
meios impressos ou digitais, sempre
que for preciso, informações
necessárias à produção do texto,
organizando em tópicos os dados e as
fontes pesquisadas.

141
(EF15LP06) Reler e revisar o texto
Produção de
produzido com a ajuda do professor e a
1º; 2º; TODOS OS textos
Língua Revisão de colaboração dos colegas, para corrigi-lo
3º; 4º; CAMPOS DE (escrita
Portuguesa textos e aprimorá-lo, fazendo cortes,
5º ATUAÇÃO compartilhada e
acréscimos, reformulações, correções
autônoma)
de ortografia e pontuação.
Produção de (EF15LP07) Editar a versão final do
1º; 2º; TODOS OS textos texto, em colaboração com os colegas
Língua
3º; 4º; CAMPOS DE (escrita Edição de textos e com a ajuda do professor, ilustrando,
Portuguesa
5º ATUAÇÃO compartilhada e quando for o caso, em suporte
autônoma) adequado, manual ou digital.
Produção de (EF15LP08) Utilizar software, inclusive
1º; 2º; TODOS OS textos programas de edição de texto, para
Língua Utilização de
3º; 4º; CAMPOS DE (escrita editar e publicar os textos produzidos,
Portuguesa 5º ATUAÇÃO compartilhada e tecnologia digital explorando os recursos
autônoma) multissemióticos disponíveis.
(EF15LP09) Expressar-se em situações
Oralidade
de intercâmbio oral com clareza,
Língua 1º; 2º; TODOS OS pública/Intercâm preocupando-se em ser compreendido
Portuguesa 3º; 4º; CAMPOS DE Oralidade bio pelo interlocutor e usando a palavra
5º ATUAÇÃO conversacional
com tom de voz audível, boa
em sala de aula
articulação e ritmo adequado.
(EF15LP10) Escutar, com atenção, falas
1º; 2º; TODOS OS de professores e colegas, formulando
Língua
3º; 4º; CAMPOS DE Oralidade Escuta atenta perguntas pertinentes ao tema e
Portuguesa
5º ATUAÇÃO solicitando esclarecimentos sempre
que necessário.
(EF15LP11) Reconhecer características
da conversação espontânea presencial,
1º; 2º; TODOS OS Características respeitando os turnos de fala,
Língua
3º; 4º; CAMPOS DE Oralidade da conversação selecionando e utilizando, durante a
Portuguesa
5º ATUAÇÃO espontânea conversação, formas de tratamento
adequadas, de acordo com a situação e
a posição do interlocutor.
(EF15LP12) Atribuir significado a
aspectos não linguísticos
Aspectos não
1º; 2º; TODOS OS (paralinguísticos) observados na fala,
Língua linguísticos
3º; 4º; CAMPOS DE Oralidade como direção do olhar, riso, gestos,
Portuguesa 5º ATUAÇÃO (paralinguísticos) movimentos da cabeça (de
no ato da fala concordância ou discordância),
expressão corporal, tom de voz.

(EF15LP13) Identificar finalidades da


1º; 2º; TODOS OS Relato interação oral em diferentes contextos
Língua
3º; 4º; CAMPOS DE Oralidade oral/Registro comunicativos (solicitar informações,
Portuguesa
5º ATUAÇÃO formal e informal apresentar opiniões, informar, relatar
experiências etc.).

142
(EF15LP14) Construir o sentido de
Língua 1º; 2º; CAMPO DA VIDA Leitura/escuta Leitura de histórias em quadrinhos e tirinhas,
Portuguesa 3º; 4º; COTIDIANA (compartilhada e imagens em relacionando imagens e palavras e
5º autônoma) narrativas visuais interpretando recursos gráficos (tipos
de balões, de letras, onomatopeias).
(EF15LP15) Reconhecer que os textos
literários fazem parte do mundo do
1º; 2º; CAMPO Leitura/escuta imaginário e apresentam uma
Língua Formação do
Portuguesa 3º; 4º; ARTÍSTICO- (compartilhada e leitor literário dimensão lúdica, de encantamento,
5º LITERÁRIO autônoma) valorizando-os, em sua diversidade
cultural, como patrimônio artístico da
humanidade.
(EF15LP16) Ler e compreender, em
colaboração com os colegas e com a
1º; 2º; CAMPO Leitura/escuta Leitura ajuda do professor e, mais tarde, de
Língua
3º; 4º; ARTÍSTICO- (compartilhada e colaborativa e maneira autônoma, textos narrativos
Portuguesa
5º LITERÁRIO autônoma) autônoma de maior porte como contos
(populares, de fadas, acumulativos, de
assombração etc.) e crônicas.

(EF15LP17) Apreciar poemas visuais e


concretos, observando efeitos de
1º; 2º; CAMPO Leitura/escuta
Língua Apreciação sentido criados pelo formato do texto
Portuguesa 3º; 4º; ARTÍSTICO- (compartilhada e estética/Estilo na página, distribuição e diagramação
5º LITERÁRIO autônoma) das letras, pelas ilustrações e por
outros efeitos visuais.
Formação do
1º; 2º; CAMPO Leitura/escuta
Língua leitor (EF15LP18) Relacionar texto com
Portuguesa 3º; 4º; ARTÍSTICO- (compartilhada e literário/Leitura ilustrações e outros recursos gráficos.
5º LITERÁRIO autônoma) multissemiótica
1º; 2º; CAMPO (EF15LP19) Recontar oralmente, com e
Língua Contagem de
3º; 4º; ARTÍSTICO- Oralidade sem apoio de imagem, textos literários
Portuguesa histórias
5º LITERÁRIO lidos pelo professor.
(EF02LP01) Utilizar, ao produzir o
texto, grafia correta de palavras
Construção do
conhecidas ou com estruturas silábicas
TODOS OS Escrita sistema
Língua já dominadas, letras maiúsculas em
2º CAMPOS DE (compartilhada e alfabético/
Portuguesa início de frases e em substantivos
ATUAÇÃO autônoma) Convenções da
próprios, segmentação entre as
escrita
palavras, ponto final, ponto de
interrogação e ponto de exclamação.
Análise Construção do (EF02LP02) Segmentar palavras em
TODOS OS
Língua linguística/semió sistema sílabas e remover e substituir sílabas
2º CAMPOS DE
Portuguesa tica alfabético e da iniciais, mediais ou finais para criar
ATUAÇÃO
(Alfabetização) ortografia novas palavras.

143
(EF02LP03) Ler e escrever palavras com
Análise Construção do correspondências regulares diretas
TODOS OS
Língua linguística/semió sistema entre letras e fonemas (f, v, t, d, p, b) e
2º CAMPOS DE
Portuguesa tica alfabético e da correspondências regulares
ATUAÇÃO
(Alfabetização) ortografia contextuais (c e q; e e o, em posição
átona em final de palavra).

Análise Construção do (EF02LP04) Ler e escrever


TODOS OS
Língua linguística/semió sistema corretamente palavras com sílabas CV,
2º CAMPOS DE
Portuguesa tica alfabético e da V, CVC, CCV, identificando que existem
ATUAÇÃO
(Alfabetização) ortografia vogais em todas as sílabas.
Análise Construção do
TODOS OS (EF02LP05) Ler e escrever
Língua linguística/semió sistema
2º CAMPOS DE corretamente palavras com marcas de
Portuguesa tica alfabético e da
ATUAÇÃO nasalidade (til, m, n).
(Alfabetização) ortografia
Análise Conhecimento
TODOS OS (EF02LP06) Perceber o princípio
Língua linguística/semió do alfabeto do
2º CAMPOS DE acrofônico que opera nos nomes das
Portuguesa tica português do
ATUAÇÃO letras do alfabeto.
(Alfabetização) Brasil
Conhecimento
Análise
TODOS OS das diversas (EF02LP07) Escrever palavras, frases,
Língua 2º CAMPOS DE linguística/semió grafias do textos curtos nas formas imprensa e
Portuguesa ATUAÇÃO tica alfabeto/ cursiva.
(Alfabetização)
Acentuação
Segmentação de
Análise
Língua TODOS OS linguística/semió palavras/Classific (EF02LP08) Segmentar corretamente as
Portuguesa 2º CAMPOS DE tica ação de palavras palavras ao escrever frases e textos.
ATUAÇÃO (Alfabetização) por número de
sílabas
Análise
TODOS OS (EF02LP09) Usar adequadamente
Língua 2º CAMPOS DE linguística/semió Pontuação ponto final, ponto de interrogação e
Portuguesa ATUAÇÃO tica ponto de exclamação.
(Alfabetização)
(EF02LP10) Identificar sinônimos de
palavras de texto lido, determinando a
Análise
TODOS OS Sinonímia e diferença de sentido entre eles, e
Língua 2º CAMPOS DE linguística/semió antonímia/Morfo formar antônimos de palavras
Portuguesa ATUAÇÃO tica logia/Pontuação encontradas em texto lido pelo
(Alfabetização)
acréscimo do prefixo de negação in-
/im-.
Análise
TODOS OS (EF02LP11) Formar o aumentativo e o
Língua 2º CAMPOS DE linguística/semió Morfologia diminutivo de palavras com os sufixos -
Portuguesa ATUAÇÃO tica ão e -inho/-zinho.
(Alfabetização)

144
(EF02LP12) Ler e compreender com
certa autonomia cantigas, letras de
canção, dentre outros gêneros do
Leitura/escuta
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão campo da vida cotidiana, considerando
Portuguesa 2º COTIDIANA (compartilhada e em leitura a situação comunicativa e o
autônoma) tema/assunto do texto e relacionando
sua forma de organização à sua
finalidade.
(EF02LP13) Planejar e produzir bilhetes
e cartas, em meio impresso e/ou
Escrita Escrita
Língua CAMPO DA VIDA digital, dentre outros gêneros do
2º (compartilhada e autônoma e
Portuguesa COTIDIANA campo da vida cotidiana, considerando
autônoma) compartilhada
a situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.
(EF02LP14) Planejar e produzir
pequenos relatos de observação de
Escrita Escrita processos, de fatos, de experiências
Língua CAMPO DA VIDA
2º (compartilhada e autônoma e pessoais, mantendo as características
Portuguesa COTIDIANA
autônoma) compartilhada do gênero, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do
texto.
Língua CAMPO DA VIDA Produção de (EF02LP15) Cantar cantigas e canções,
2º Oralidade
Portuguesa COTIDIANA texto oral obedecendo ao ritmo e à melodia.
(EF02LP16) Identificar e reproduzir, em
Análise bilhetes, recados, avisos, cartas, e-
Língua CAMPO DA VIDA linguística/semió Forma de mails, receitas (modo de fazer), relatos
Portugu esa 2º COTIDIANA tica composição do (digitais ou impressos), a formatação e
texto
(Alfabetização) diagramação específica de cada um
desses gêneros.
(EF02LP17) Identificar e reproduzir, em
relatos de experiências pessoais, a
sequência dos fatos, utilizando
Análise
Forma de expressões que marquem a passagem
Língua 2º CAMPO DA VIDA linguística/semió composição do do tempo (“antes”, “depois”, “ontem”,
Portuguesa COTIDIANA tica texto “hoje”, “amanhã”, “outro dia”,
(Alfabetização)
“antigamente”, “há muito tempo”
etc.), e o nível de informatividade
necessário.
(EF02LP18) Planejar e produzir cartazes
e folhetos para divulgar eventos da
escola ou da comunidade, utilizando
Escrita linguagem persuasiva e elementos
Língua 2º CAMPO DA VIDA (compartilhada e Escrita textuais e visuais (tamanho da letra,
Portuguesa PÚBLICA autônoma) compartilhada leiaute, imagens) adequados ao
gênero, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do
texto.

145
(EF02LP19) Planejar e produzir, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, notícias curtas para
público infantil, para compor jornal
Língua CAMPO DA VIDA Produção de falado que possa ser repassado
2º Oralidade
Portuguesa PÚBLICA texto oral oralmente ou em meio digital, em
áudio ou vídeo, dentre outros gêneros
do campo jornalístico, considerando a
situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
(EF02LP20) Reconhecer a função de
CAMPO DAS textos utilizados para apresentar
Leitura/escuta Imagens
Língua PRÁTICAS DE informações coletadas em atividades
2º (compartilhada e analíticas em
Portuguesa ESTUDO E de pesquisa (enquetes, pequenas
autônoma) textos
PESQUISA entrevistas, registros de
experimentações).
(EF02LP21) Explorar, com a mediação
CAMPO DAS
Leitura/escuta do professor, textos informativos de
Língua PRÁTICAS DE
2º (compartilhada e Pesquisa diferentes ambientes digitais de
Portuguesa ESTUDO E
autônoma) pesquisa, conhecendo suas
PESQUISA
possibilidades.

(EF02LP22) Planejar e produzir, em


colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, pequenos relatos
CAMPO DAS
Escrita de experimentos, entrevistas, verbetes
Língua PRÁTICAS DE Produção de
Portuguesa 2º ESTUDO E (compartilhada e textos de enciclopédia infantil, dentre outros
PESQUISA autônoma) gêneros do campo investigativo,
digitais ou impressos, considerando a
situação comunicativa e o
tema/assunto/finalidade do texto.

(EF02LP23) Planejar e produzir, com


CAMPO DAS
Escrita certa autonomia, pequenos registros
Língua PRÁTICAS DE Escrita
Portuguesa 2º ESTUDO E (compartilhada e autônoma de observação de resultados de
PESQUISA autônoma) pesquisa, coerentes com um tema
investigado.
(EF02LP24) Planejar e produzir, em
colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor, relatos de
experimentos, registros de observação,
CAMPO DAS
Planejamento de entrevistas, dentre outros gêneros do
Língua PRÁTICAS DE
2º Oralidade texto oral campo investigativo, que possam ser
Portuguesa ESTUDO E
Exposição oral repassados oralmente por meio de
PESQUISA
ferramentas digitais, em áudio ou
vídeo, considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto/
finalidade do texto.

146
(EF02LP25) Identificar e reproduzir, em
Forma de
relatos de experimentos, entrevistas,
CAMPO DAS Análise composição dos
verbetes de enciclopédia infantil,
Língua 2º PRÁTICAS DE linguística/semió textos/Adequaçã digitais ou impressos, a formatação e
Portuguesa ESTUDO E tica o do texto às diagramação específica de cada um
PESQUISA (Alfabetização) normas de
desses gêneros, inclusive em suas
escrita
versões orais.
(EF02LP26) Ler e compreender, com
CAMPO Leitura/escuta
Língua Formação do certa autonomia, textos literários, de
Portuguesa 2º ARTÍSTICO- (compartilhada e leitor literário gêneros variados, desenvolvendo o
LITERÁRIO autônoma) gosto pela leitura.
CAMPO Escrita Escrita (EF02LP27) Reescrever textos
Língua
2º ARTÍSTICO- (compartilhada e autônoma e narrativos literários lidos pelo
Portuguesa
LITERÁRIO autônoma) compartilhada professor.
(EF02LP28) Reconhecer o conflito
Análise
CAMPO Formas de gerador de uma narrativa ficcional e
Língua 2º ARTÍSTICO- linguística/semió composição de sua resolução, além de palavras,
Portuguesa LITERÁRIO tica narrativas expressões e frases que caracterizam
(Alfabetização)
personagens e ambientes.
Análise Formas de
CAMPO (EF02LP29) Observar, em poemas
Língua linguística/semió composição de
2º ARTÍSTICO- visuais, o formato do texto na página,
Portuguesa tica textos poéticos
LITERÁRIO as ilustrações e outros efeitos visuais.
(Alfabetização) visuais
(EF02LP01.RJ) Escrever nome e
Língua CAMPO DA VIDA Escrita Escrita sobrenome por cópia, memorização e,

Portuguesa COTIDIANA (autônoma) autônoma mais tarde, relacionando elementos
sonoros (fonemas e sílabas).

(EF02LP02.RJ) Utilizar, corretamente na


Análise Construção do
TODOS OS fala, na escrita e ao produzir um texto,
Língua Linguística / sistema
2º CAMPOS DE a flexão dos substantivos (gênero,
Portuguesa Semiótica alfabético /
ATUAÇÃO número e grau) em colaboração com
(alfabetização) Morfologia
os colegas e com a ajuda do professor.
(EF02LP03.RJ) Reconhecer a linguagem
formal e informal oral e escrita, com o
TODOS OS Leitura / Escuta Relato oral e
Língua 2º CAMPOS DE (compartilhada e escrito / Registro auxílio do professor e mais tarde
Portuguesa ATUAÇÃO autônoma) formal e informal autonomamente, aprendendo a
adequá-las às diferentes situações de
comunicação das quais participa.
(EF02LP04.RJ) Perceber a importância
Forma de das onomatopeias reconhecendo a
CAMPO Análise composição do função dessa figura de linguagem em
Língua
2º ARTÍSTICO- linguística / texto / histórias em quadrinho como uma das
Portuguesa
LITERÁRIO Semiótica Compreensão maneiras para se descrever os sons do
em leitura mundo, deixando o texto mais
divertido e fácil de ser compreendido.

147
(EF03LP01) Ler e escrever palavras com
correspondências regulares
Análise Construção do
TODOS OS contextuais entre grafemas e fonemas
Língua linguística/semió sistema
3º CAMPOS DE – c/qu; g/gu; r/rr; s/ss; o (e não u) e e
Portuguesa tica alfabético e da
ATUAÇÃO (e não i) em sílaba átona em final de
(Ortografização) ortografia
palavra – e com marcas de nasalidade
(til, m, n).

Análise Construção do (EF03LP02) Ler e escrever


TODOS OS
Língua linguística/semió sistema corretamente palavras com sílabas CV,
3º CAMPOS DE
Portuguesa tica alfabético e da V, CVC, CCV, VC, VV, CVV, identificando
ATUAÇÃO
(Ortografização) ortografia que existem vogais em todas as sílabas.

Análise Construção do
TODOS OS (EF03LP03) Ler e escrever
Língua linguística/semió sistema
3º CAMPOS DE corretamente palavras com os dígrafos
Portuguesa tica alfabético e da
ATUAÇÃO lh, nh, ch.
(Ortografização) ortografia
Conhecimento (EF03LP04) Usar acento gráfico (agudo
Análise
TODOS OS das diversas ou circunflexo) em monossílabos
Língua 3º CAMPOS DE linguística/semió grafias do tônicos terminados em a, e, o e em
Portuguesa ATUAÇÃO tica alfabeto/ palavras oxítonas terminadas em a, e,
(Ortografização)
Acentuação o, seguidas ou não de s.
Análise Segmentação de (EF03LP05) Identificar o número de
Língua TODOS OS linguística/semió palavras/Classific sílabas de palavras, classificando-as em
Portuguesa 3º CAMPOS DE tica ação de palavras monossílabas, dissílabas, trissílabas e
ATUAÇÃO (Ortografização) por número de polissílabas.
sílabas
Análise (EF03LP06) Identificar a sílaba tônica
TODOS OS Construção do
Língua 3º CAMPOS DE linguística/semió sistema em palavras, classificando-as em
Portuguesa tica oxítonas, paroxítonas e
ATUAÇÃO alfabético
(Ortografização) proparoxítonas.
(EF03LP07) Identificar a função na
Análise
TODOS OS leitura e usar na escrita ponto final,
Língua 3º CAMPOS DE linguística/semió Pontuação ponto de interrogação, ponto de
Portuguesa ATUAÇÃO tica exclamação e, em diálogos (discurso
(Ortografização)
direto), dois-pontos e travessão.
Análise (EF03LP08) Identificar e diferenciar, em
TODOS OS
Língua 3º CAMPOS DE linguística/semió Morfologia textos, substantivos e verbos e suas
Portuguesa ATUAÇÃO tica funções na oração: agente, ação,
(Ortografização) objeto da ação.
Análise
TODOS OS (EF03LP09) Identificar, em textos,
Língua 3º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe adjetivos e sua função de atribuição de
Portuguesa ATUAÇÃO tica propriedades aos substantivos.
(Ortografização)
(EF03LP10) Reconhecer prefixos e
Análise sufixos produtivos na formação de
TODOS OS
Língua 3º CAMPOS DE linguística/semió Morfologia palavras derivadas de substantivos, de
Portuguesa ATUAÇÃO tica adjetivos e de verbos, utilizando-os
(Ortografização) para compreender palavras e para
formar novas palavras.
148
(EF03LP11) Ler e compreender, com
autonomia, textos injuntivos
instrucionais (receitas, instruções de
montagem etc.), com a estrutura
Leitura/escuta
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão própria desses textos (verbos
Portuguesa 3º COTIDIANA (compartilhada e em leitura imperativos, indicação de passos a ser
autônoma) seguidos) e mesclando palavras,
imagens e recursos gráfico- visuais,
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.
(EF03LP12) Ler e compreender, com
autonomia, cartas pessoais e diários,
com expressão de sentimentos e
Leitura/escuta
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão opiniões, dentre outros gêneros do
Portuguesa 3º COTIDIANA (compartilhada e em leitura campo da vida cotidiana, de acordo
autônoma) com as convenções do gênero carta e
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.
(EF03LP13) Planejar e produzir cartas
pessoais e diários, com expressão de
Produção de
sentimentos e opiniões, dentre outros
textos
Língua CAMPO DA VIDA Escrita gêneros do campo da vida cotidiana,
3º (escrita
Portuguesa COTIDIANA colaborativa de acordo com as convenções dos
compartilhada e
gêneros carta e diário e considerando a
autônoma)
situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
(EF03LP14) Planejar e produzir textos
injuntivos instrucionais, com a
estrutura própria desses textos (verbos
Escrita
Língua CAMPO DA VIDA Escrita imperativos, indicação de passos a ser
Portuguesa 3º COTIDIANA (compartilhada e colaborativa seguidos) e mesclando palavras,
autônoma) imagens e recursos gráfico-visuais,
considerando a situação comunicativa
e o tema/ assunto do texto.
(EF03LP15) Assistir, em vídeo digital, a
Língua CAMPO DA VIDA Produção de programa de culinária infantil e, a
3º Oralidade
Portuguesa COTIDIANA texto oral partir dele, planejar e produzir receitas
em áudio ou vídeo.
(EF03LP16). Identificar e reproduzir,
em textos injuntivos instrucionais
(receitas, instruções de montagem,
digitais ou impressos), a formatação
Análise
Língua CAMPO DA VIDA linguística/semió Forma de própria desses textos (verbos
Portuguesa 3º COTIDIANA tica composição do imperativos, indicação de passos a
texto serem seguidos) e a diagramação
(Ortografização)
específica dos textos desses gêneros
(lista de ingredientes ou materiais e
instruções de execução – "modo de
fazer").
149
(EF03LP17). Identificar e reproduzir,
em gêneros epistolares e diários, a
Análise formatação própria desses textos
Forma de
Língua 3º CAMPO DA VIDA linguística/semió composição do (relatos de acontecimentos, expressão
Portuguesa COTIDIANA tica texto de vivências, emoções, opiniões ou
(Ortografização) críticas) e a diagramação específica dos
textos desses gêneros (data, saudação,
corpo do texto, despedida, assinatura).

(EF03LP18). Ler e compreender, com


autonomia, cartas dirigidas a veículos
da mídia impressa ou digital (cartas de
leitor e de reclamação a jornais,
Leitura/escuta
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão revistas) e notícias, dentre outros
Portuguesa 3º PÚBLICA (compartilhada e em leitura gêneros do campo jornalístico, de
autônoma) acordo com as convenções do gênero
carta e considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do
texto.
(EF03LP19). Identificar e discutir o
propósito do uso de recursos de
Leitura/escuta persuasão (cores, imagens, escolha de
Língua 3º CAMPO DA VIDA (compartilhada e Compreensão palavras, jogo de palavras, tamanho de
Portuguesa PÚBLICA autônoma) em leitura letras) em textos publicitários e de
propaganda, como elementos de
convencimento.
(EF03LP20). Produzir cartas dirigidas a
veículos da mídia impressa ou digital
(cartas do leitor ou de reclamação a
Produção de
jornais ou revistas), dentre outros
Língua CAMPO DA VIDA textos (escrita Escrita
3º gêneros do campo lítico-cidadão, com
Portuguesa PÚBLICA compartilhada e colaborativa
opiniões e críticas, de acordo com as
autônoma)
convenções do gênero carta e
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.
(EF03LP21). Produzir anúncios
publicitários, textos de campanhas de
conscientização destinados ao público
Produção de
infantil, observando os recursos de
Língua CAMPO DA VIDA textos (escrita Escrita
3º persuasão utilizados nos textos
Portuguesa PÚBLICA compartilhada e colaborativa
publicitários e de propaganda (cores,
autônoma)
imagens, slogan, escolha de palavras,
jogo de palavras, tamanho e tipo de
letras, diagramação).

150
(EF03LP22). Planejar e produzir, em
colaboração com os colegas, telejornal
para público infantil com algumas
notícias e textos de campanhas que
Planejamento e
Língua CAMPO DA VIDA possam ser repassados oralmente ou
3º Oralidade produção de
Portuguesa PÚBLICA em meio digital, em áudio ou vídeo,
texto
considerando a situação comunicativa,
a organização específica da fala nesses
gêneros e o tema/assunto/ finalidade
dos textos.
(EF03LP23). Analisar o uso de adjetivos
Análise
Forma de em cartas dirigidas a veículos da mídia
Língua 3º CAMPO DA VIDA linguística/semió composição dos impressa ou digital (cartas do leitor ou
Portuguesa PÚBLICA tica textos de reclamação a jornais ou revistas),
(Ortografização)
digitais ou impressas.
(EF03LP24). Ler/ouvir e compreender,
CAMPO DAS com autonomia, relatos de
Leitura/escuta
Língua PRÁTICAS DE Compreensão observações e de pesquisas em fontes
Portuguesa 3º ESTUDO E (compartilhada e em leitura de informações, considerando a
PESQUISA autônoma) situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
(EF03LP25). Planejar e produzir textos
para apresentar resultados de
CAMPO DAS Produção de observações e de pesquisas em fontes
Língua PRÁTICAS DE textos (escrita Produção de de informações, incluindo, quando

Portuguesa ESTUDO E compartilhada e textos pertinente, imagens, diagramas e
PESQUISA autônoma) gráficos ou tabelas simples,
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.
(EF03LP26) Identificar e reproduzir, em
Forma de
relatórios de observação e pesquisa, a
CAMPO DAS Análise composição dos
formatação e diagramação específica
Língua PRÁTICAS DE linguística/semió textos
3º desses gêneros (passos ou listas de
Portuguesa ESTUDO E tica Adequação do
itens, tabelas, ilustrações, gráficos,
PESQUISA (Ortografização) texto às normas
resumo dos resultados), inclusive em
de escrita
suas versões orais.
(EF03LP27) Recitar cordel e cantar
CAMPO
Língua Performances repentes e emboladas, observando as
3º ARTÍSTICO- Oralidade
Portuguesa orais rimas e obedecendo ao ritmo e à
LITERÁRIO
melodia.
Forma de
CAMPO Análise composição do (EF03LP01.RJ) Ler, escrever e separar,
Língua
3º ARTÍSTICO- linguística / texto / corretamente, palavras com encontros
Portuguesa
LITERÀRIO semiótica Compreensão consonantais perfeitos e imperfeitos.
em leitura

151
(EF03LP02.RJ) Utilizar, corretamente,
Análise Construção do na fala, na escrita e ao produzir um
TODOS OS
Língua linguística / sistema texto, a flexão dos substantivos
3º CAMPOS DE
Portuguesa semiótica alfabético / (gênero, número e grau) em
ATUAÇÃO
(Alfabetização) Morfologia colaboração com os colegas e com a
ajuda do professor.

Construção do
TODOS OS (EF03LP03.RJ) Identificar e distinguir
Língua Semiótica sistema
3º CAMPOS DE tipos de frases (afirmativas, negativas,
Portuguesa (alfabetização) alfabético /
ATUAÇÃO interrogativas e exclamativas).
pontuação

Forma de
(EF03LP04.RJ) Identificar o efeito de
TODOS OS Análise composição do
Língua sentido produzido pelo uso da figura
3º CAMPOS DE linguística / texto /
Portuguesa de linguagem onomatopeia em
ATUAÇÃO Semiótica Compreensão
histórias em quadrinho e poemas.
em leitura
(EF03LP05.RJ)Identificar, com auxílio
Forma de
Análise do professor e mais tarde
TODOS OS composição do
Língua linguística / autonomamente os encontros
3º CAMPOS DE texto /
Portuguesa Semiótica vocálicos nas palavras, separando-as
ATUAÇÃO Compreensão
(ortografização) corretamente, sem se preocupar-se,
em leitura
ainda, com a classificação das mesmas.
Forma de (EF03LP06.RJ)Perceber a função da
TODOS OS Análise composição do vírgula, bem como utilizá-la para
Língua
3º CAMPOS DE linguística / texto / separar elementos de uma lista, sem,
Portuguesa
ATUAÇÃO Semiótica Compreensão no entanto, preocupar-se ainda com a
em leitura formalização das regras de seu uso.
(EF35LP01) Ler e compreender,
TODOS OS Leitura/escuta silenciosamente e, em seguida, em voz
Língua 3º, 4º, CAMPOS DE (compartilhada e Decodificação/Fl alta, com autonomia e fluência, textos
Portuguesa 5º ATUAÇÃO autônoma) uência de leitura curtos com nível de textualidade
adequado.
(EF35LP02). Selecionar livros da
biblioteca e/ou do cantinho de leitura
Língua 3º, 4º, TODOS OS Leitura/escuta Formação de da sala de aula e/ou disponíveis em
Portuguesa 5º CAMPOS DE (compartilhada e leitor meios digitais para leitura individual,
ATUAÇÃO autônoma) justificando a escolha e
compartilhando com os colegas sua
opinião, após a leitura.
TODOS OS Leitura/escuta (EF35LP03). Identificar a ideia central
Língua 3º, 4º, CAMPOS DE (compartilhada e Compreensão do texto, demonstrando compreensão
Portuguesa 5º ATUAÇÃO autônoma) global.
Língua 3º, 4º, TODOS OS Leitura/escuta Estratégia de (EF35LP04). Inferir informações
Portuguesa 5º CAMPOS DE (compartilhada e leitura implícitas nos textos lidos.
ATUAÇÃO autônoma)

152
(EF35LP05). Inferir o sentido de
Língua 3º, 4º, TODOS OS Leitura/escuta Estratégia de palavras ou expressões desconhecidas
Portuguesa 5º CAMPOS DE (compartilhada e leitura em textos, com base no contexto da
ATUAÇÃO autônoma) frase ou do texto.
(EF35LP06). Recuperar relações entre
partes de um texto, identificando
substituições lexicais (de substantivos
Língua 3º, 4º, TODOS OS Leitura/escuta Estratégia de por sinônimos) ou pronominais (uso de
Portuguesa 5º CAMPOS DE (compartilhada e leitura pronomes anafóricos – pessoais,
ATUAÇÃO autônoma) possessivos, demonstrativos) que
contribuem para a continuidade do
texto.
(EF35LP07). Utilizar, ao produzir um
texto, conhecimentos linguísticos e
Construção do gramaticais, tais como ortografia,
Produção de
TODOS OS sistema regras básicas de concordância
Língua 3º, 4º, CAMPOS DE textos (escrita alfabético/ nominal e verbal, pontuação (ponto
Portuguesa 5º ATUAÇÃO compartilhada e Convenções da final, ponto de exclamação, ponto de
autônoma)
escrita interrogação, vírgulas em
enumerações) e pontuação do discurso
direto, quando for o caso.
(EF35LP08). Utilizar, ao produzir um
Construção do texto, recursos de referenciação (por
sistema substituição lexical ou por pronomes
alfabético/ pessoais, possessivos e
Produção de
TODOS OS Estabelecimento demonstrativos), vocabulário
Língua 3º, 4º, CAMPOS DE textos (escrita de relações apropriado ao gênero, recursos de
Portuguesa 5º ATUAÇÃO compartilhada e anafóricas na coesão pronominal (pronomes
autônoma)
referenciação e anafóricos) e articuladores de relações
construção da de sentido (tempo, causa, oposição,
coesão conclusão, comparação), com nível
suficiente de informatividade.
(EF35LP09). Organizar o texto em
TODOS OS Produção de Planejamento de unidades de sentido, dividindo-o em
Língua 3º, 4º, CAMPOS DE textos (escrita texto/Progressão parágrafos segundo as normas gráficas
Portuguesa 5º ATUAÇÃO compartilhada e temática e e de acordo com as características do
autônoma) paragrafação
gênero textual.
(EF35LP10). Identificar gêneros do
discurso oral, utilizados em diferentes
situações e contextos comunicativos, e
suas características linguístico-
TODOS OS Forma de expressivas e composicionais
Língua 3º, 4º, CAMPOS DE Oralidade composição de (conversação espontânea, conversação
Portuguesa 5º ATUAÇÃO gêneros orais telefônica, entrevistas pessoais,
entrevistas no rádio ou na TV, debate,
noticiário de rádio e TV, narração de
jogos esportivos no rádio e TV, aula,
debate etc.).

153
(EF35LP11). Ouvir gravações, canções,
textos falados em diferentes
variedades linguísticas, identificando
características regionais, urbanas e
TODOS OS
Língua 3º, 4º, CAMPOS DE Oralidade Variação rurais da fala e respeitando as diversas
Portuguesa 5º ATUAÇÃO linguística variedades linguísticas como
características do uso da língua por
diferentes grupos regionais ou
diferentes culturas locais, rejeitando
preconceitos linguísticos.
(EF35LP12). Recorrer ao dicionário para
Análise Construção do
TODOS OS esclarecer dúvida sobre a escrita de
Língua 3º, 4º, CAMPOS DE linguística/semió sistema palavras, especialmente no caso de
Portuguesa 5º ATUAÇÃO tica alfabético e da palavras com relações irregulares
(Ortografização) ortografia
fonema-grafema.
(EF35LP13) Memorizar a grafia de
Análise Construção do
TODOS OS palavras de uso frequente nas quais as
Língua 3º, 4º, CAMPOS DE linguística/semió sistema relações fonema-grafema são
Portuguesa 5º ATUAÇÃO tica alfabético e da irregulares e com h inicial que não
(Ortografização) ortografia
representa fonema.
(EF35LP14) Identificar em textos e usar
Análise
TODOS OS na produção textual pronomes
Língua 3º, 4º, CAMPOS DE linguística/semió Morfologia pessoais, possessivos e
Portuguesa 5º ATUAÇÃO tica demonstrativos, como recurso coesivo
(Ortografização)
anafórico.
(EF35LP15) Opinar e defender ponto de
vista sobre tema polêmico relacionado
Produção de
a situações vivenciadas na escola e/ou
textos
Língua 3º, 4º, CAMPO DA VIDA Escrita na comunidade, utilizando registro
(escrita
Portuguesa 5º PÚBLICA colaborativa formal e estrutura adequada à
compartilhada e
argumentação, considerando a
autônoma)
situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
(EF35LP16) Identificar e reproduzir, em
notícias, manchetes, lides e corpo de
Análise notícias simples para público infantil e
Forma de
Língua 3º, 4º, CAMPO DA VIDA linguística/semió composição dos cartas de reclamação (revista infantil),
Portuguesa 5º PÚBLICA tica textos digitais ou impressos, a formatação e
(Ortografização) diagramação específica de cada um
desses gêneros, inclusive em suas
versões orais.
(EF35LP17) Buscar e selecionar, com o
CAMPO DAS
Leitura/escuta apoio do professor, informações de
Língua 3º, 4º, PRÁTICAS DE
(compartilhada e Pesquisa interesse sobre fenômenos sociais e
Portuguesa 5º ESTUDO E
autônoma) naturais, em textos que circulam em
PESQUISA
meios impressos ou digitais.

154
]

(EF35LP18) Escutar, com atenção,


CAMPO DAS apresentações de trabalhos realizadas
Língua 3º, 4º, PRÁTICAS DE Escuta de textos por colegas, formulando perguntas
Oralidade
Portuguesa 5º ESTUDO E orais pertinentes ao tema e solicitando
PESQUISA esclarecimentos sempre que
necessário.
CAMPO DAS (EF35LP19) Recuperar as ideias
Língua 3º, 4º, PRÁTICAS DE Compreensão de principais em situações formais de
Oralidade
Portuguesa 5º ESTUDO E textos orais escuta de exposições, apresentações e
PESQUISA palestras.
(EF35LP20) Expor trabalhos ou
pesquisas escolares, em sala de aula,
CAMPO DAS Planejamento de com apoio de recursos
Língua 3º, 4º, PRÁTICAS DE multissemióticos (imagens, diagrama,
Oralidade texto oral
Portuguesa 5º ESTUDO E tabelas etc.), orientando-se por roteiro
Exposição oral
PESQUISA escrito, planejando o tempo de fala e
adequando a linguagem à situação
comunicativa.
(EF35LP21) Ler e compreender, de
forma autônoma, textos literários de
Língua 3º, 4º, CAMPO Leitura/escuta Formação do diferentes gêneros e extensões,
Portuguesa 5º ARTÍSTICO- (compartilhada e leitor literário inclusive aqueles sem ilustrações,
LITERÁRIO autônoma) estabelecendo preferências por
gêneros, temas, autores.
(EF35LP22) Perceber diálogos em
Formação do
CAMPO Leitura/escuta textos narrativos, observando o efeito
Língua 3º, 4º, ARTÍSTICO- (compartilhada e leitor literário/ de sentido de verbos de enunciação e,
Portuguesa 5º LITERÁRIO autônoma) Leitura se for o caso, o uso de variedades
multissemiótica
linguísticas no discurso direto.
(EF35LP23) Apreciar poemas e outros
CAMPO Leitura/escuta textos versificados, observando rimas,
Língua 3º, 4º, ARTÍSTICO- (compartilhada e Apreciação aliterações e diferentes modos de
Portuguesa 5º LITERÁRIO autônoma) estética/Estilo divisão dos versos, estrofes e refrãos e
seu efeito de sentido.
(EF35LP24). Identificar funções do
texto dramático (escrito para ser
Língua 3º, 4º, CAMPO Leitura/escuta Textos encenado) e sua organização por meio
Portuguesa 5º ARTÍSTICO- (compartilhada e dramáticos de diálogos entre personagens e
LITERÁRIO autônoma) marcadores das falas das personagens
e de cena.
(EF35LP25) Criar narrativas ficcionais,
Produção de com certa autonomia, utilizando
CAMPO textos Escrita detalhes descritivos, sequências de
Língua 3º, 4º, ARTÍSTICO- (escrita autônoma e eventos e imagens apropriadas para
Portuguesa 5º LITERÁRIO compartilhada e compartilhada sustentar o sentido do texto, e
autônoma) marcadores de tempo, espaço e de fala
de personagens.

155
(EF35LP26) Ler e compreender, com
certa autonomia, narrativas ficcionais
Produção de
que apresentem cenários e
CAMPO textos Escrita
Língua 3º, 4º, ARTÍSTICO- (escrita autônoma e personagens, observando os
Portuguesa 5º LITERÁRIO compartilhada e compartilhada elementos da estrutura narrativa:
enredo, tempo, espaço, personagens,
autônoma)
narrador e a construção do discurso
indireto e discurso direto.
Produção de (EF35LP27) Ler e compreender, com
CAMPO textos certa autonomia, textos em versos,
Língua 3º, 4º, ARTÍSTICO- (escrita Escrita explorando rimas, sons e jogos de
Portuguesa 5º LITERÁRIO compartilhada e autônoma palavras, imagens poéticas (sentidos
autônoma) figurados) e recursos visuais e sonoros.

CAMPO (EF35LP28) Declamar poemas, com


Língua 3º, 4º, ARTÍSTICO- Oralidade Declamação entonação, postura e interpretação
Portuguesa 5º LITERÁRIO adequadas.

(EF35LP29) Identificar, em narrativas,


Análise cenário, personagem central, conflito
CAMPO Formas de
Língua 3º, 4º, ARTÍSTICO- linguística/semió composição de gerador, resolução e o ponto de vista
Portuguesa 5º LITERÁRIO tica narrativas com base no qual histórias são
(Ortografização) narradas, diferenciando narrativas em
primeira e terceira pessoas.
(EF35LP30) Diferenciar discurso
Análise indireto e discurso direto,
CAMPO
Língua 3º, 4º, ARTÍSTICO- linguística/semió Discurso direto e determinando o efeito de sentido de
Portuguesa 5º LITERÁRIO tica indireto verbos de enunciação e explicando o
(Ortografização) uso de variedades linguísticas no
discurso direto, quando for o caso.
Análise (EF35LP31) Identificar, em textos
CAMPO Forma de
Língua 3º, 4º, ARTÍSTICO- linguística/semió composição de versificados, efeitos de sentido
Portuguesa 5º LITERÁRIO tica textos poéticos decorrentes do uso de recursos
(Ortografização) rítmicos e sonoros e de metáforas.
Análise Construção do (EF04LP01) Grafar palavras utilizando
TODOS OS
Língua linguística/semió sistema regras de correspondência fonema--
4º CAMPOS DE
Portuguesa tica alfabético e da grafema regulares diretas e
ATUAÇÃO
(Ortografização) ortografia contextuais.
(EF04LP02) Ler e escrever,
Análise Construção do
TODOS OS corretamente, palavras com sílabas VV
Língua linguística/semió sistema
4º CAMPOS DE e CVV em casos nos quais a
Portuguesa tica alfabético e da
ATUAÇÃO combinação VV (ditongo) é reduzida na
(Ortografização) ortografia
língua oral (ai, ei, ou).
Conhecimento
(EF04LP03) Localizar palavras no
Análise do alfabeto do
TODOS OS dicionário para esclarecer significados,
Língua linguística/semió português do
4º CAMPOS DE reconhecendo o significado mais
Portuguesa tica Brasil/Ordem
ATUAÇÃO plausível para o contexto que deu
(Ortografização) alfabética/Poliss
origem à consulta.
emia

156
Conhecimento
Análise
TODOS OS das diversas (EF04LP04) Usar acento gráfico (agudo
Língua 4º CAMPOS DE linguística/semió grafias do ou circunflexo) em paroxítonas
Portuguesa ATUAÇÃO tica alfabeto/ terminadas em -i(s), -l, -r, -ão(s).
(Ortografização)
Acentuação
(EF04LP05) Identificar a função na
leitura e usar, adequadamente, na
Análise
TODOS OS escrita ponto final, de interrogação, de
Língua 4º CAMPOS DE linguística/semió Pontuação exclamação, dois-pontos e travessão
Portuguesa ATUAÇÃO tica em diálogos (discurso direto), vírgula
(Ortografização)
em enumerações e em separação de
vocativo e de aposto.
Análise (EF04LP06) Identificar em textos e usar
TODOS OS
Língua 4º CAMPOS DE linguística/semió Morfologia na produção textual a concordância
Portuguesa ATUAÇÃO tica entre substantivo ou pronome pessoal
(Ortografização) e verbo (concordância verbal).

Análise (EF04LP07) Identificar em textos e usar


TODOS OS
Língua 4º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe na produção textual a concordância
Portuguesa ATUAÇÃO tica entre artigo, substantivo e adjetivo
(Ortografização) (concordância no grupo nominal).

Análise (EF04LP08) Reconhecer e grafar,


TODOS OS
Língua 4º CAMPOS DE linguística/semió Morfologia corretamente, palavras derivadas com
Portuguesa ATUAÇÃO tica os sufixos -agem, -oso, -eza, -izar/-isar
(Ortografização) (regulares morfológicas).
(EF04LP09) Ler e compreender, com
autonomia, boletos, faturas e carnês,
dentre outros gêneros do campo da
Leitura/escuta vida cotidiana, de acordo com as
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão
Portuguesa 4º COTIDIANA (compartilhada e em leitura convenções do gênero (campos, itens
autônoma) elencados, medidas de consumo,
código de barras) e considerando a
situação comunicativa e a finalidade do
texto.
(EF04LP10) Ler e compreender, com
autonomia, cartas pessoais de
Leitura/escuta reclamação, dentre outros gêneros do
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão
Portuguesa 4º COTIDIANA (compartilhada e em leitura campo da vida cotidiana, de acordo
autônoma) com as convenções do gênero carta e
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto/finalidade do texto.

157
(EF04LP11) Planejar e produzir, com
autonomia, cartas pessoais de
Produção de reclamação, dentre outros gêneros do
textos campo da vida cotidiana, de acordo
Língua CAMPO DA VIDA Escrita
4º (escrita com as convenções do gênero carta e
Portuguesa COTIDIANA colaborativa
compartilhada e com a estrutura própria desses textos
autônoma) (problema, opinião, argumentos),
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto/finalidade do texto.

(EF04LP12) Assistir, em vídeo digital, a


programa infantil com instruções de
Língua CAMPO DA VIDA Produção de
4º Oralidade montagem, de jogos e brincadeiras e, a
Portuguesa COTIDIANA texto oral
partir dele, planejar e produzir tutoriais
em áudio ou vídeo.

(EF04LP13) Identificar e reproduzir, em


textos injuntivos instrucionais
(instruções de jogos digitais ou
Análise impressos), a formatação própria
Forma de
Língua 4º CAMPO DA VIDA linguística/semió composição do desses textos (verbos imperativos,
Portuguesa COTIDIANA tica texto indicação de passos a ser seguidos) e
(Ortografização) formato específico dos textos orais ou
escritos desses gêneros (lista/
apresentação de materiais e
instruções/passos de jogo).
(EF04LP14) Identificar, em notícias,
Leitura/escuta
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão fatos, participantes, local e
Portuguesa 4º PÚBLICA (compartilhada e em leitura momento/tempo da ocorrência do fato
autônoma) noticiado.
(EF04LP15) Distinguir fatos de
Leitura/escuta
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão opiniões/sugestões em textos
Portuguesa 4º PÚBLICA (compartilhada e em leitura (informativos, jornalísticos,
autônoma) publicitários etc.).
(EF04LP16) Produzir notícias sobre
fatos ocorridos no universo escolar,
Produção de digitais ou impressas, para o jornal da
textos escola, noticiando os fatos e seus
Língua CAMPO DA VIDA Escrita
4º (escrita atores e comentando decorrências, de
Portuguesa PÚBLICA colaborativa
compartilhada e acordo com as convenções do gênero
autônoma) notícia e considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do
texto.

158
(EF04LP17) Produzir jornais
radiofônicos ou televisivos e
Planejamento e entrevistas veiculadas em rádio, TV e
Língua CAMPO DA VIDA
4º Oralidade produção de na internet, orientando-se por roteiro
Portuguesa PÚBLICA
texto ou texto e demonstrando
conhecimento dos gêneros jornal
falado/televisivo e entrevista.
(EF04LP18) Analisar o padrão
Análise
Forma de entonacional e a expressão facial e
Língua 4º CAMPO DA VIDA linguística/semió composição dos corporal de âncoras de jornais
Portuguesa PÚBLICA tica textos radiofônicos ou televisivos e de
Ortografização)
entrevistadores/entrevistados.
(EF04LP19) Ler e compreender textos
CAMPO DAS
Leitura/escuta expositivos de divulgação científica
Língua PRÁTICAS DE Compreensão
Portuguesa 4º ESTUDO E (compartilhada e em leitura para crianças, considerando a situação
PESQUISA autônoma) comunicativa e o tema/ assunto do
texto.
CAMPO DAS (EF04LP20) Reconhecer a função de
Leitura/escuta Imagens
Língua PRÁTICAS DE gráficos, diagramas e tabelas em
4º (compartilhada e analíticas em
Portuguesa ESTUDO E textos, como forma de apresentação
autônoma) textos
PESQUISA de dados e informações.
(EF04LP21) Planejar e produzir textos
sobre temas de interesse, com base em
Produção de resultados de observações e pesquisas
CAMPO DAS
textos em fontes de informações impressas
Língua PRÁTICAS DE Produção de
4º (escrita ou eletrônicas, incluindo, quando
Portuguesa ESTUDO E textos
compartilhada e pertinente, imagens e gráficos ou
PESQUISA
autônoma) tabelas simples, considerando a
situação comunicativa e o
tema/assunto do texto.
(EF04LP22) Planejar e produzir, com
Produção de
CAMPO DAS certa autonomia, verbetes de
textos
Língua PRÁTICAS DE Escrita enciclopédia infantil, digitais ou
4º (escrita
Portuguesa ESTUDO E autônoma impressos, considerando a situação
compartilhada e
PESQUISA comunicativa e o tema/
autônoma)
assunto/finalidade do texto.
(EF04LP23). Identificar e reproduzir,
em verbetes de enciclopédia infantil,
Forma de
CAMPO DAS Análise digitais ou impressos, a formatação e
composição dos
Língua 4º PRÁTICAS DE linguística/semió textos diagramação específica desse gênero
Portuguesa ESTUDO E tica (título do verbete, definição,
Coesão e
PESQUISA (Ortografização) detalhamento, curiosidades),
articuladores
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto/finalidade do texto.
Forma de
(EF04LP24). Identificar e reproduzir,
CAMPO DAS Análise composição dos
em seu formato, tabelas, diagramas e
Língua PRÁTICAS DE linguística/semió textos
4º gráficos em relatórios de observação e
Portuguesa ESTUDO E tica Adequação do
pesquisa, como forma de apresentação
PESQUISA (Ortografização) texto às normas
de dados e informações.
de escrita
159
(EF04LP25). Planejar e produzir, com
CAMPO DAS Produção de
certa autonomia, verbetes de
Língua PRÁTICAS DE textos (escrita Escrita
4º dicionário, digitais ou impressos,
Portuguesa ESTUDO E compartilhada e autônoma
considerando a situação comunicativa
PESQUISA autônoma)
e o tema/assunto/finalidade do texto.

Análise Forma de (EF04LP26). Observar, em poemas


CAMPO
Língua linguística/semió composição de concretos, o formato, a distribuição e a
4º ARTÍSTICO-
Portuguesa tica textos poéticos diagramação das letras do texto na
LITERÁRIO
Ortografização) visuais página.
Análise Forma de
CAMPO (EF04LP27) Identificar, em textos
Língua linguística/semió composição de
4º ARTÍSTICO- dramáticos, marcadores das falas das
Portuguesa tica textos
LITERÁRIO personagens e de cena.
(Ortografização) dramáticos
Análise (EF04LP01.RJ) Reconhecer posições
TODOS OS Forma de
Língua 4º CAMPOS DE linguística/semió composição dos distintas entre duas ou mais opiniões
Portuguesa ATUAÇÃO tica textos relativas ao mesmo fato ou ao mesmo
(Ortografização) tema em diferentes gêneros textuais.
(EF04LP02.RJ) Identificar os diferentes
TODOS OS Leitura/escuta
Língua Formação do pontos de vistas em textos de um
Portuguesa 4º CAMPOS DE (compartilhada e leitor literário mesmo gênero e que tratam do
ATUAÇÃO autônoma) mesmo tema.
Análise
TODOS OS Planejamento e
Língua 4º CAMPOS DE linguística/semió produção de (EF04LP03.RJ) Estabelecer, no texto,
Portuguesa ATUAÇÃO tica texto relações de causa e consequência.
(Ortografização)
Análise
TODOS OS (EF04LP04.RJ) Identificar o conflito
Língua linguística/semió Compreensão
4º CAMPOS DE gerador do enredo e os elementos que
Portuguesa tica em leitura
ATUAÇÃO constroem a narrativa
(Ortografização)
(EF05LP01) Grafar palavras utilizando
Análise Construção do regras de correspondência fonema-
TODOS OS
Língua linguística/semió sistema grafema regulares, contextuais e
5º CAMPOS DE
Portuguesa tica alfabético e da morfológicas e palavras de uso
ATUAÇÃO
(Ortografização) ortografia frequente com correspondências
irregulares.
(EF05LP02) Identificar o caráter
Conhecimento polissêmico das palavras (uma mesma
Análise do alfabeto do palavra com diferentes significados, de
TODOS OS
Língua linguística/semió português do acordo com o contexto de uso),
5º CAMPOS DE
Portuguesa tica Brasil/Ordem comparando o significado de
ATUAÇÃO
(Ortografização) alfabética/Poliss determinados termos utilizados nas
emia áreas científicas com esses mesmos
termos utilizados na linguagem usual.
Conhecimento
Análise
TODOS OS das diversas (EF05LP03) Acentuar corretamente
Língua 5º CAMPOS DE linguística/semió grafias do palavras oxítonas, paroxítonas e
Portuguesa ATUAÇÃO tica alfabeto/ proparoxítonas.
(Ortografização)
Acentuação

160
(EF05LP04) Diferenciar, na leitura de
Análise textos, vírgula, ponto e vírgula, dois-
TODOS OS
Língua 5º CAMPOS DE linguística/semió Pontuação pontos e reconhecer, na leitura de
Portuguesa ATUAÇÃO tica textos, o efeito de sentido que decorre
(Ortografização) do uso de reticências, aspas,
parênteses.
Análise
TODOS OS (EF05LP05) Identificar a expressão de
Língua 5º CAMPOS DE linguística/semió Morfologia presente, passado e futuro em tempos
Portuguesa ATUAÇÃO tica verbais do modo indicativo.
(Ortografização)
Análise (EF05LP06) Flexionar, adequadamente,
TODOS OS
Língua 5º CAMPOS DE linguística/semió Morfologia na escrita e na oralidade, os verbos em
Portuguesa ATUAÇÃO tica concordância com pronomes
(Ortografização) pessoais/nomes sujeitos da oração.
(EF05LP07) Identificar, em textos, o uso
Análise
TODOS OS de conjunções e a relação que
Língua 5º CAMPOS DE linguística/semió Morfologia estabelecem entre partes do texto:
Portuguesa ATUAÇÃO tica adição, oposição, tempo, causa,
(Ortografização)
condição, finalidade.
Análise (EF05LP08) Diferenciar palavras
TODOS OS
Língua 5º CAMPOS DE linguística/semió Morfologia primitivas, derivadas e compostas, e
Portuguesa ATUAÇÃO tica derivadas por adição de prefixo e de
(Ortografização) sufixo.
(EF05LP09) Ler e compreender, com
autonomia, textos instrucional de
Leitura/escuta regras de jogo, dentre outros gêneros
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão
Portuguesa 5º COTIDIANA (compartilhada e em leitura do campo da vida cotidiana, de acordo
autônoma) com as convenções do gênero e
considerando a situação comunicativa
e a finalidade do texto.
(EF05LP10) Ler e compreender, com
autonomia, anedotas, piadas e cartuns,
Leitura/escuta dentre outros gêneros do campo da
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão
Portuguesa 5º COTIDIANA (compartilhada e em leitura vida cotidiana, de acordo com as
autônoma) convenções do gênero e considerando
a situação comunicativa e a finalidade
do texto.
(EF05LP11) Registrar, com autonomia,
Produção de anedotas, piadas e cartuns, dentre
textos outros gêneros do campo da vida
Língua CAMPO DA VIDA Escrita
5º (escrita cotidiana, de acordo com as
Portuguesa COTIDIANA colaborativa
compartilhada e convenções do gênero e considerando
autônoma) a situação comunicativa e a finalidade
do texto.

161
(EF05LP12) Planejar e produzir, com
autonomia, textos instrucionais de
Escrita regras de jogo, dentre outros gêneros
Língua CAMPO DA VIDA Escrita
Portuguesa 5º COTIDIANA (compartilhada e colaborativa do campo da vida cotidiana, de acordo
autônoma) com as convenções do gênero e
considerando a situação comunicativa
e a finalidade do texto.
(EF05LP13) Assistir, em vídeo digital, a
postagem de vlog infantil de críticas de
Língua CAMPO DA VIDA Produção de brinquedos e livros de literatura
5º Oralidade
Portuguesa COTIDIANA texto oral infantil e, a partir dele, planejar e
produzir resenhas digitais em áudio ou
vídeo.
(EF05LP14) Identificar e reproduzir, em
Análise
Forma de textos de resenha crítica de brinquedos
Língua 5º CAMPO DA VIDA linguística/semió composição do ou livros de literatura infantil, a
Portuguesa COTIDIANA tica texto formatação própria desses textos
(Ortografização)
(apresentação e avaliação do produto).
(EF05LP15) Ler/assistir e compreender,
com autonomia, notícias, reportagens,
vídeos em vlogs argumentativos,
Leitura/escuta
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão dentre outros gêneros do campo
Portuguesa 5º PÚBLICA (compartilhada e em leitura político-cidadão, de acordo com as
autônoma) convenções dos gêneros e
considerando a situação comunicativa
e o tema/assunto do texto.
(EF05LP16) Comparar informações
Leitura/escuta
Língua CAMPO DA VIDA Compreensão sobre um mesmo fato veiculadas em
Portuguesa 5º PÚBLICA (compartilhada e em leitura diferentes mídias e concluir sobre qual
autônoma) é mais confiável e por quê.
(EF05LP17) Produzir roteiro para
edição de uma reportagem digital
Produção de sobre temas de interesse da turma, a
textos partir de buscas de informações,
Língua CAMPO DA VIDA Escrita
5º (escrita imagens, áudios e vídeos na internet,
Portuguesa PÚBLICA colaborativa
compartilhada e de acordo com as convenções do
autônoma) gênero e considerando a situação
comunicativa e o tema/assunto do
texto.
(EF05LP18) Roteirizar, produzir e editar
vídeo para vlogs argumentativos sobre
produtos de mídia para público infantil
Planejamento e (filmes, desenhos animados, HQs,
Língua CAMPO DA VIDA
5º Oralidade produção de games etc.), com base em
Portuguesa PÚBLICA
texto conhecimentos sobre os mesmos, de
acordo com as convenções do gênero e
considerando a situação comunicativa
e o tema/ assunto/finalidade do texto.

162
(EF05LP19) Argumentar oralmente
sobre acontecimentos de interesse
Língua CAMPO DA VIDA Produção de social, com base em conhecimentos
5º Oralidade
Portuguesa PÚBLICA texto sobre fatos divulgados em TV, rádio,
mídia impressa e digital, respeitando
pontos de vista diferentes.

(EF05LP20) Analisar a validade e força


Análise de argumentos em argumentações
Forma de
Língua 5º CAMPO DA VIDA linguística/semió composição dos sobre produtos de mídia para público
Portuguesa PÚBLICA tica textos infantil (filmes, desenhos animados,
(Ortografização) HQs, games etc.), com base em
conhecimentos sobre os mesmos.

(EF05LP21) Analisar o padrão


Análise
Forma de entonacional, a expressão facial e
Língua 5º CAMPO DA VIDA linguística/semió composição dos corporal e as escolhas de variedade e
Portuguesa PÚBLICA tica textos registro linguísticos de vloggers de
(Ortografização)
vlogs opinativos ou argumentativos.
(EF05LP22) Ler e compreender
CAMPO DAS
Leitura/escuta verbetes de dicionário, identificando a
Língua 5º PRÁTICAS DE (compartilhada e Compreensão estrutura, as informações gramaticais
Portuguesa ESTUDO E autônoma) em leitura (significado de abreviaturas) e as
PESQUISA
informações semânticas.
CAMPO DAS
Leitura/escuta Imagens
Língua PRÁTICAS DE (EF05LP23) Comparar informações
5º (compartilhada e analíticas em
Portuguesa ESTUDO E apresentadas em gráficos ou tabelas.
autônoma) textos
PESQUISA
(EF05LP24) Planejar e produzir texto
sobre tema de interesse, organizando
Produção de
CAMPO DAS resultados de pesquisa em fontes de
textos
Língua PRÁTICAS DE Produção de informação impressas ou digitais,
5º (escrita
Portuguesa ESTUDO E textos incluindo imagens e gráficos ou
compartilhada e
PESQUISA tabelas, considerando a situação
autônoma)
comunicativa e o tema/assunto do
texto.
(EF05LP25) Representar cenas de
CAMPO textos dramáticos, reproduzindo as
Língua Performances
5º ARTÍSTICO- Oralidade falas das personagens, de acordo com
Portuguesa orais
LITERÁRIO as rubricas de interpretação e
movimento indicadas pelo autor.
(EF05LP26) Utilizar, ao produzir o
Forma de texto, conhecimentos linguísticos e
CAMPO DAS Análise composição dos gramaticais: regras sintáticas de
Língua PRÁTICAS DE linguística/semió textos concordância nominal e verbal,

Portuguesa ESTUDO E tica Adequação do convenções de escrita de citações,
PESQUISA (Ortografização) texto às normas pontuação (ponto final, dois-pontos,
de escrita vírgulas em enumerações) e regras
ortográficas.

163
(EF05LP27) Utilizar, ao produzir o
Forma de texto, recursos de coesão pronominal
CAMPO DAS Análise
composição dos (pronomes anafóricos) e articuladores
Língua 5º PRÁTICAS DE linguística/semió textos de relações de sentido (tempo, causa,
Portuguesa ESTUDO E tica Coesão e oposição, conclusão, comparação),
PESQUISA (Ortografização)
articuladores com nível adequado de
informatividade.
Análise Forma de (EF05LP28) Observar, em ciberpoemas
CAMPO
Língua linguística/semió composição de e minicontos infantis em mídia digital,
5º ARTÍSTICO-
Portuguesa tica textos poéticos os recursos multissemióticos presentes
LITERÁRIO
(Ortografização) visuais nesses textos digitais.
(EF05LP01.RJ)Reconhecer a leitura de
Análise
TODOS OS textos verbais como possibilidade de
Língua linguística/semió Compreensão
5º CAMPOS DE acesso a diferentes informações.
Portuguesa tica em leitura
ATUAÇÃO
(Ortografização)
(EF05LP02.RJ)Interpretar textos com
Análise material gráfico diverso e com auxílio
TODOS OS Forma de
Língua 5º CAMPOS DE linguística/semió composição dos de elementos não verbais,
Portuguesa ATUAÇÃO tica textos identificando características e ações
(Ortografização) dos personagens.

Análise
TODOS OS (EF05LP03.RJ)Antecipar o assunto e
Língua linguística/semió Compreensão
5º CAMPOS DE identificar o gênero de um texto a
Portuguesa tica em leitura
ATUAÇÃO partir de suas características.
(Ortografização)

Análise
TODOS OS (EF05LP04.RJ)Identificar o conflito
Língua linguística/semió Compreensão
5º CAMPOS DE gerador do enredo e os elementos que
Portuguesa tica em leitura
ATUAÇÃO constroem a narrativa.
(Ortografização)

Análise
TODOS OS Planejamento e
Língua 5º CAMPOS DE linguística/semió produção de (EF05LP05.RJ)Identificar, no texto,
Portuguesa ATUAÇÃO tica texto relações de causa e consequência.
(Ortografização)

Análise
TODOS OS Planejamento e (EF05LP06.RJ)Analisar o próprio texto,
Língua 5º CAMPOS DE linguística/semió produção de verificando a adequação ao leitor e aos
Portuguesa ATUAÇÃO tica texto objetivos da comunicação.
(Ortografização)
Língua
Portuguesa
(EF05LP07.RJ)Estabelecer relações
TODOS OS lógico discursivas entre partes de um
5º CAMPOS DE texto, identificando repetições e/ou
ATUAÇÃO substituições que contribuem para sua
continuidade.

164
Quadro de habilidades Língua Portuguesa (Anos Finais)

ANO/ PRÁTICAS DE
COMPONENTE CAMPOS DE ATUAÇÃO OBJETOS DE CONHECIMENTO
FAIXA LINGUAGEM

Reconstrução do (EF06LP01) Reconhecer a


contexto de impossibilidade de uma
produção,
neutralidade absoluta no relato de
circulação e
fatos e identificar diferentes graus
recepção de
de parcialidade/ imparcialidade
textos
CAMPO dados pelo recorte feito e pelos
Língua Caracterização
6º JORNALÍSTICO/MI Leitura efeitos de sentido advindos de
Portuguesa do campo
DIÁTICO escolhas feitas pelo autor, de forma
jornalístico e
a poder desenvolver uma atitude
relação entre os
crítica frente aos textos
gêneros em
jornalísticos e tornar-se consciente
circulação,
mídias e práticas das escolhas feitas enquanto
da cultura digital produtor de textos.
Reconstrução do
contexto de
produção,
circulação e
recepção de
textos (EF06LP02) Estabelecer relação
CAMPO
Língua Caracterização entre os diferentes gêneros
6º JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa do campo jornalísticos, compreendendo a
DIÁTICO
jornalístico e centralidade da notícia.
relação entre os
gêneros em
circulação,
mídias e práticas
da cultura digital
Língua TODOS OS Análise Léxico/morfologi (EF06LP03) Analisar diferenças de
Portuguesa 6º CAMPOS DE linguística/semió a sentido entre palavras de uma série
ATUAÇÃO tica sinonímica.
(EF06LP04) Analisar a função e as
TODOS OS Análise flexões de substantivos e adjetivos
Língua
6º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe e de verbos nos modos Indicativo,
Portuguesa
ATUAÇÃO tica Subjuntivo e Imperativo: afirmativo
e negativo.

165
(EF06LP05) Identificar os efeitos de
TODOS OS Análise
Língua sentido dos modos verbais,
6º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa considerando o gênero textual e a
ATUAÇÃO tica
intenção comunicativa.

(EF06LP06) Empregar,
adequadamente, as regras de
concordância nominal (relações
TODOS OS Análise
Língua entre os substantivos e seus
6º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa determinantes) e as regras de
ATUAÇÃO tica
concordância verbal (relações entre
o verbo e o sujeito simples e
composto).

(EF06LP07) Identificar, em textos,


períodos compostos por orações
TODOS OS Análise
Língua separadas por vírgula sem a
6º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa utilização de conectivos,
ATUAÇÃO tica
nomeando-os como períodos
compostos por coordenação.

(EF06LP08) Identificar, em texto ou


TODOS OS Análise sequência textual, orações como
Língua
6º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe unidades constituídas em torno de
Portuguesa
ATUAÇÃO tica um núcleo verbal e períodos como
conjunto de orações conectadas.

TODOS OS Análise (EF06LP09) Classificar, em texto ou


Língua
6º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe sequência textual, os períodos
Portuguesa
ATUAÇÃO tica simples compostos.

TODOS OS Análise (EF06LP10) Identificar sintagmas


Língua
6º CAMPOS DE linguística/semió Sintaxe nominais e verbais como
Portuguesa
ATUAÇÃO tica constituintes imediatos da oração.

(EF06LP11) Utilizar, ao produzir


Elementos
TODOS OS Análise texto, conhecimentos linguísticos e
Língua notacionais da
Portuguesa 6º CAMPOS DE linguística/semió escrita/morfossi gramaticais: tempos verbais,
ATUAÇÃO tica ntaxe concordância nominal e verbal,
regras ortográficas, pontuação etc.
(EF06LP12) Utilizar, ao produzir
texto, recursos de coesão
TODOS OS Análise referencial (nome e pronomes),
Língua 6º CAMPOS DE linguística/semió Semântica recursos semânticos de sinonímia,
Portuguesa ATUAÇÃO tica Coesão antonímia e homonímia e
mecanismos de representação de
indireto).
166
Reconstrução do
contexto de
produção,
circulação e
recepção de
(EF67LP01) Analisar a estrutura e
textos
CAMPO funcionamento dos hiperlinks em
Língua Caracterização
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Leitura textos noticiosos publicados na
Portuguesa do campo
DIÁTICO Web e vislumbrar possibilidades de
jornalístico e
uma escrita hipertextual.
relação entre os
gêneros em
circulação,
mídias e práticas
da cultura digital
(EF67LP02) Explorar o espaço
reservado ao leitor nos jornais,
revistas, impressos e on-line, sites
noticiosos etc., destacando notícias,
fotorreportagens, entrevistas,
CAMPO charges, assuntos, temas, debates
Língua Apreciação e
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Leitura em foco, posicionando-se de
Portuguesa réplica
DIÁTICO maneira ética e respeitosa frente a
esses textos e opiniões a eles
relacionadas, e publicar notícias,
notas jornalísticas, fotorreportagem
de interesse geral nesses espaços
do leitor.
(EF67LP03) Comparar informações
CAMPO sobre um mesmo fato divulgadas
Língua Relação entre
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Leitura em diferentes veículos e mídias,
Portuguesa textos
DIÁTICO analisando e avaliando a
confiabilidade.
(EF67LP04) Distinguir, em
CAMPO Estratégia de
Língua segmentos descontínuos de textos,
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Leitura leitura Distinção
Portuguesa fato da opinião enunciada em
DIÁTICO de fato e opinião relação a esse mesmo fato.

167
Estratégia de (EF67LP05) Identificar e avaliar
leitura: teses/opiniões/posicionamentos
CAMPO identificação de explícitos e argumentos em textos
Língua
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Leitura teses e argumentativos (carta de leitor,
Portuguesa
DIÁTICO argumentos comentário, artigo de opinião,
Apreciação e resenha crítica etc.), manifestando
réplica concordância ou discordância.

(EF67LP06) Identificar os efeitos de


CAMPO sentido provocados pela seleção
Língua Efeitos de
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Leitura lexical, topicalização de elementos
Portuguesa sentido
DIÁTICO e seleção e hierarquização de
informações, uso de 3ª pessoa etc.

(EF67LP07) Identificar o uso de


recursos persuasivos em textos
argumentativos diversos (como a
CAMPO
Língua Efeitos de elaboração do título, escolhas
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa sentido lexicais, construções metafóricas, a
DIÁTICO
explicitação ou a ocultação de
fontes de informação) e perceber
seus efeitos de sentido.
(EF67LP08) Identificar os efeitos de
sentido devidos à escolha de
imagens estáticas, sequenciação ou
sobreposição de imagens, definição
de figura/fundo, ângulo,
profundidade e foco,
Efeitos de
CAMPO cores/tonalidades, relação com o
Língua sentido
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Leitura escrito (relações de reiteração,
Portuguesa Exploração da
DIÁTICO complementação ou oposição) etc.
multissemiose
em notícias, reportagens,
fotorreportagens, foto-denúncias,
memes, gifs, anúncios publicitários
e propagandas publicados em
jornais, revistas, sites na internet
etc.
(EF67LP09) Planejar notícia
impressa e para circulação em
outras mídias (rádio ou TV/vídeo),
tendo em vista as condições de
Estratégias de produção, do texto – objetivo,
CAMPO produção: leitores/espectadores, veículos e
Língua Produção de
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI planejamento de mídia de circulação etc. –, a partir
Portuguesa textos
DIÁTICO textos da escolha do fato a ser noticiado
informativos (de relevância para a turma, escola
ou comunidade), do levantamento
de dados e informações sobre o
fato – que pode envolver
entrevistas com envolvidos ou com

168
especialistas, consultas a fontes,
análise de documentos, cobertura
de eventos etc.–, do registro dessas
informações e dados, da escolha de
fotos ou imagens a produzir ou a
utilizar etc. e a previsão de uma
estrutura hipertextual (no caso de
publicação em sites ou blogs
noticiosos).
(EF67LP10) Produzir notícia
Textualização, impressa tendo em vista
tendo em vista características do gênero – título ou
suas condições manchete com verbo no tempo
de produção, as presente, linha fina (opcional), lide,
características do progressão dada pela ordem
gênero em decrescente de importância dos
CAMPO
Língua Produção de questão, o fatos, uso de 3ª pessoa, de palavras
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI
Portuguesa textos estabelecimento que indicam precisão –, e o
DIÁTICO
de coesão, estabelecimento adequado de
adequação à coesão e produzir notícia para TV,
norma-padrão e rádio e internet, tendo em vista,
o uso adequado além das características do gênero,
de ferramentas os recursos de mídias disponíveis e
de edição o manejo de recursos de captação e
edição de áudio e imagem.
(EF67LP11) Planejar resenhas,
vlogs, vídeos e podcasts variados, e
textos e vídeos de apresentação e
apreciação próprios das culturas
juvenis (algumas possibilidades:
fanzines, fanclipes, e-zines,
gameplay, detonado etc.), dentre
outros, tendo em vista as condições
de produção do texto – objetivo,
leitores/espectadores, veículos e
Estratégias de
mídia de circulação etc. –, a partir
produção:
CAMPO da escolha de uma produção ou
Língua 6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Produção de planejamento de evento cultural para analisar – livro,
Portuguesa DIÁTICO textos textos filme, série, game, canção,
argumentativos
videoclipe, fanclipe, show, saraus,
e apreciativos
slams etc. – da busca de
informação sobre a produção ou
evento escolhido, da síntese de
informações sobre a obra/evento e
do elenco/seleção de aspectos,
elementos ou recursos que possam
ser destacados positiva ou
negativamente ou da roteirização
do passo a passo do game para
posterior gravação dos vídeos.
169
(EF67LP12) Produzir resenhas
críticas, vlogs, vídeos, podcasts
variados e produções e gêneros
próprios das culturas juvenis
(algumas possibilidades: fanzines,
fanclipes, e-zines, gameplay,
detonado etc.), que
CAMPO Textualização de apresentem/descrevam e/ou
Língua 6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Produção de textos avaliem produções culturais (livro,
Portuguesa textos argumentativos
DIÁTICO filme, série, game, canção, disco,
e apreciativos
videoclipe etc.) ou evento (show,
sarau, slam etc.), tendo em vista o
contexto de produção dado, as
características do gênero, os
recursos das mídias envolvidas e a
textualização adequada dos textos
e/ou produções.
(EF67LP13) Produzir, revisar e
editar textos publicitários, levando
em conta o contexto de produção
dado, explorando recursos
multissemióticos, relacionando
elementos verbais e visuais,
CAMPO Produção e
Língua Produção de utilizando adequadamente
Portuguesa 6º, 7º JORNALÍSTICO/MI textos edição de textos estratégias discursivas de
DIÁTICO publicitários persuasão e/ou convencimento e
criando título ou slogan que façam
o leitor motivar-se a interagir com o
texto produzido e se sinta atraído
pelo serviço, ideia ou produto em
questão.
(EF67LP14) Definir o contexto de
produção da entrevista (objetivos,
o que se pretende conseguir,
porque aquele entrevistado etc.),
levantar informações sobre o
entrevistado e sobre o
acontecimento ou tema em
questão, preparar o roteiro de
CAMPO Planejamento e perguntar e realizar entrevista oral
Língua
6º, 7º JORNALÍSTICO/MI Oralidade produção de com envolvidos ou especialistas
Portuguesa
DIÁTICO entrevistas orais relacionados com o fato noticiado
ou com o tema em pauta, usando
roteiro previamente elaborado e
formulando outras perguntas a
partir das respostas dadas e,
quando for o caso, selecionar
partes, transcrever e proceder a
uma edição escrita do texto,
adequando-o a seu contexto de

170
publicação, à construção
composicional do gênero e
garantindo a relevância das
informações mantidas e a
continuidade temática.
(EF67LP15) Identificar a proibição
imposta ou o direito garantido,
bem como as circunstâncias de sua
Estratégias e aplicação, em artigos relativos a
CAMPO DE procedimentos normas, regimentos escolares,
Língua
6º, 7º ATUAÇÃO NA Leitura de leitura em regimentos e estatutos da
Portuguesa
VIDA PÚBLICA textos legais e sociedade civil, regulamentações
normativos para o mercado publicitário, Código
de Defesa do Consumidor, Código
Nacional de Trânsito, ECA,
Constituição, dentre outros.
(EF67LP16) Explorar e analisar
espaços de reclamação de direitos
e de envio de solicitações (tais
como ouvidorias, SAC, canais
ligados a órgãos públicos,
Contexto de plataformas do consumidor,
produção, plataformas de reclamação), bem
circulação e como de textos pertencentes a
recepção de gêneros que circulam nesses
CAMPO DE
Língua textos e práticas espaços, reclamação ou carta de
6º, 7º ATUAÇÃO NA Leitura
Portuguesa relacionadas à reclamação, solicitação ou carta de
VIDA PÚBLICA
defesa de solicitação, como forma de ampliar
direitos e à as possibilidades de produção
participação desses textos em casos que
social remetam a reivindicações que
envolvam a escola, a comunidade
ou algum de seus membros como
forma de se engajar na busca de
solução de problemas pessoais, dos
outros e coletivos.
Relação entre (EF67LP17) Analisar, a partir do
contexto de contexto de produção, a forma de
produção e organização das cartas de
características solicitação e de reclamação
composicionais e (datação, forma de início,
estilísticas dos apresentação contextualizada do
CAMPO DE
Língua gêneros (carta pedido ou da reclamação, em geral,
6º, 7º ATUAÇÃO NA Leitura
Portuguesa de solicitação, acompanhada de explicações,
VIDA PÚBLICA
carta de argumentos e/ou relatos do
reclamação, problema, fórmula de finalização
petição on-line, mais ou menos cordata,
carta aberta, dependendo do tipo de carta e
abaixo-assinado, subscrição) e algumas das marcas
proposta etc.) linguísticas relacionadas à
171
Apreciação e argumentação, explicação ou relato
réplica de fatos, como forma de possibilitar
a escrita fundamentada de cartas
como essas ou de postagens em
canais próprios de reclamações e
solicitações em situações que
envolvam questões relativas à
escola, à comunidade ou a algum
dos seus membros.

Estratégias, (EF67LP18) Identificar o objeto da


procedimentos reclamação e/ou da solicitação e
CAMPO DE
Língua de leitura em sua sustentação, explicação ou
6º, 7º ATUAÇÃO NA Leitura
Portuguesa textos justificativa, de forma a poder
VIDA PÚBLICA
reivindicatórios analisar a pertinência da solicitação
ou propositivos ou justificação.
(EF67LP19) Realizar levantamento
de questões, problemas que
Estratégia de
requeiram a denúncia de
produção:
CAMPO DE desrespeito a direitos,
Língua 6º, 7º ATUAÇÃO NA Produção de planejamento de reivindicações, reclamações,
Portuguesa VIDA PÚBLICA textos textos solicitações que contemplem a
reivindicatórios
comunidade escolar ou algum de
ou propositivos
seus membros e examinar normas
e legislações.
CAMPO DAS (EF67LP20) Realizar pesquisa, a
Língua PRÁTICAS DE Curadoria de partir de recortes e questões
6º, 7º Leitura
Portuguesa ESTUDO E informação definidos previamente, usando
PESQUISA fontes indicadas e abertas.
(EF67LP21) Divulgar resultados de
CAMPO DAS Estratégias de pesquisas por meio de
Língua PRÁTICAS DE Produção de escrita: apresentações orais, painéis,
6º, 7º
Portuguesa ESTUDO E textos textualização, artigos de divulgação científica,
PESQUISA revisão e edição verbetes de enciclopédia, podcasts
científicos etc.
CAMPO DAS Estratégias de (EF67LP22) Produzir resumos, a
Língua PRÁTICAS DE Produção de escrita: partir das notas e/ou esquemas
6º, 7º
Portuguesa ESTUDO E textos textualização, feitos, com o uso adequado de
PESQUISA revisão e edição paráfrases e citações.
(EF67LP23) Respeitar os turnos de
fala, na participação em
conversações e em discussões ou
CAMPO DAS
atividades coletivas, na sala de aula
Língua PRÁTICAS DE Conversação
6º, 7º Oralidade e na escola e formular perguntas
Portuguesa ESTUDO E espontânea
coerentes e adequadas em
PESQUISA
momentos oportunos em situações
de aulas, apresentação oral,
seminário etc.

172
(EF67LP24) Tomar nota de aulas,
apresentações orais, entrevistas (ao
CAMPO DAS Procedimentos vivo, áudio, TV, vídeo),
Língua PRÁTICAS DE de apoio à identificando e hierarquizando as
6º, 7º Oralidade
Portuguesa ESTUDO E compreensão informações principais, tendo em
PESQUISA Tomada de nota vista apoiar o estudo e a produção
de sínteses e reflexões pessoais ou
outros objetivos em questão.
(EF67LP25) Reconhecer e utilizar os
critérios de organização tópica (do
geral para o específico, do
específico para o geral etc.), as
marcas linguísticas dessa
CAMPO DAS
Análise Textualização organização (marcadores de
Língua PRÁTICAS DE
6º, 7º linguística/semió Progressão ordenação e enumeração, de
Portuguesa ESTUDO E
tica temática explicação, definição e
PESQUISA
exemplificação, por exemplo) e os
mecanismos de paráfrase, de
maneira a organizar mais
adequadamente a coesão e a
progressão temática de seus textos.
(EF67LP26) Reconhecer a estrutura
CAMPO DAS de hipertexto em textos de
Análise
Língua PRÁTICAS DE divulgação científica e proceder à
6º, 7º linguística/semió Textualização
Portuguesa ESTUDO E remissão a conceitos e relações por
tica
PESQUISA meio de notas de rodapés ou
boxes.
(EF67LP27) Analisar, entre os textos
literários e entre estes e outras
manifestações artísticas (como
CAMPO cinema, teatro, música, artes
Língua Relação entre
6º, 7º ARTÍSTICO- Leitura visuais e midiáticas), referências
Portuguesa textos
LITERÁRIO explícitas ou implícitas a outros
textos, quanto aos temas,
personagens e recursos literários e
semióticos

173
(EF67LP28) Ler, de forma
autônoma, e compreender –
selecionando procedimentos e
estratégias de leitura adequados a
diferentes objetivos e levando em
conta características dos gêneros e
suportes –, romances infanto-
juvenis, contos populares, contos
Estratégias de de terror, lendas brasileiras,
CAMPO
Língua leitura indígenas e africanas, narrativas de
6º, 7º ARTÍSTICO- Leitura
Portuguesa Apreciação e aventuras, narrativas de enigma,
LITERÁRIO
réplica mitos, crônicas, autobiografias,
histórias em quadrinhos, mangás,
poemas de forma livre e fixa (como
sonetos e cordéis), vídeo-poemas,
poemas visuais, dentre outros,
expressando avaliação sobre o
texto lido e estabelecendo
preferências por gêneros, temas,
autores.

Reconstrução da
textualidade
(EF67LP29) Identificar, em texto
Efeitos de
dramático, personagem, ato, cena,
CAMPO sentidos
Língua fala e indicações cênicas e a
6º, 7º ARTÍSTICO- Leitura provocados
Portuguesa organização do texto: enredo,
LITERÁRIO pelos usos de
conflitos, ideias principais, pontos
recursos
de vista, universos de referência.
linguísticos e
multissemióticos
(EF67LP30) Criar narrativas
ficcionais, tais como contos
populares, contos de suspense,
mistério, terror, humor, narrativas
de enigma, crônicas, histórias em
quadrinhos, dentre outros, que
utilizem cenários e personagens
Construção da realistas ou de fantasia, observando
CAMPO
Língua Produção de textualidade os elementos da estrutura narrativa
6º, 7º ARTÍSTICO-
Portuguesa textos Relação entre próprios ao gênero pretendido, tais
LITERÁRIO
textos como enredo, personagens, tempo,
espaço e narrador, utilizando
tempos verbais adequados à
narração de fatos passados,
empregando conhecimentos sobre
diferentes modos de se iniciar uma
história e de inserir os discursos
direto e indireto.
174
(EF67LP31) Criar poemas
compostos por versos livres e de
forma fixa (como quadras e
sonetos), utilizando recursos
Construção da visuais, semânticos e sonoros, tais
CAMPO
Língua Produção de textualidade como cadências, ritmos e rimas, e
6º, 7º ARTÍSTICO-
Portuguesa textos Relação entre poemas visuais e vídeo-poemas,
LITERÁRIO
textos explorando as relações entre
imagem e texto verbal, a
distribuição da mancha gráfica
(poema visual) e outros recursos
visuais e sonoros.

TODOS OS Análise (EF67LP32) Escrever palavras com


Língua
6º, 7º CAMPOS DE linguística/semió Fono-ortografia correção ortográfica, obedecendo
Portuguesa
ATUAÇÃO tica as convenções da língua escrita.

TODOS OS Análise Elementos


Língua (EF67LP33) Pontuar textos
6º, 7º CAMPOS DE linguística/semió notacionais da
Portuguesa adequadamente.
ATUAÇÃO tica escrita

Língua TODOS OS Análise Léxico/morfologi (EF67LP34) Formar antônimos com


Portuguesa 6º, 7º CAMPOS DE linguística/semió a acréscimo de prefixos que
ATUAÇÃO tica expressam noção de negação.

Língua TODOS OS Análise Léxico/morfologi (EF67LP35) Distinguir palavras


Portuguesa 6º, 7º CAMPOS DE linguística/semió a derivadas por acréscimo de afixos e
ATUAÇÃO tica palavras compostas.
(EF67LP36) Utilizar, ao produzir
texto, recursos de coesão
TODOS OS Análise
Língua referencial (léxica e pronominal) e
6º, 7º CAMPOS DE linguística/semió Coesão
Portuguesa sequencial e outros recursos
ATUAÇÃO tica
expressivos adequados ao gênero
textual.
(EF67LP37) Analisar, em diferentes
textos, os efeitos de sentido
TODOS OS Análise decorrentes do uso de recursos
Língua Sequências
Portuguesa 6º, 7º CAMPOS DE linguística/semió textuais linguístico-discursivos de
ATUAÇÃO tica prescrição, causalidade, sequências
descritivas e expositivas e
ordenação de eventos.
(EF67LP38) Analisar os efeitos de
sentido do uso de figuras de
TODOS OS Análise
Língua 6º, 7º CAMPOS DE linguística/semió Figuras de linguagem, como comparação,
Portuguesa ATUAÇÃO tica linguagem metáfora, metonímia,
personificação, hipérbole, dentre
outras.

175
(EF69LP01) Diferenciar liberdade de
Apreciação e expressão de discursos de ódio,
CAMPO
Língua 6º; 7º; réplica posicionando-se contrariamente a
JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa 8º; 9º Relação entre esse tipo de discurso e
DIÁTICO
gêneros e mídias vislumbrando possibilidades de
denúncia quando for o caso.
(EF69LP02) Analisar e comparar
peças publicitárias variadas
(cartazes, folhetos, outdoor,
anúncios e propagandas em
diferentes mídias, spots, jingle,
vídeos etc.), de forma a perceber a
articulação entre elas em
Apreciação e campanhas, as especificidades das
CAMPO
Língua 6º; 7º; réplica várias semioses e mídias, a
JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa 8º; 9º Relação entre adequação dessas peças ao público-
DIÁTICO
gêneros e mídias alvo, aos objetivos do anunciante
e/ou da campanha e à construção
composicional e estilo dos gêneros
em questão, como forma de
ampliar suas possibilidades de
compreensão (e produção) de
textos pertencentes a esses
gêneros.
(EF69LP03) Identificar, em notícias,
o fato central, suas principais
circunstâncias e eventuais
decorrências; em reportagens e
Estratégia de fotorreportagens o fato ou a
CAMPO leitura: temática retratada e a perspectiva
Língua 6º; 7º;
JORNALÍSTICO/MI Leitura apreender os de abordagem, em entrevistas os
Portuguesa 8º; 9º
DIÁTICO sentidos globais principais temas/subtemas
do texto abordados, explicações dadas ou
teses defendidas em relação a
esses subtemas; em tirinhas,
memes, charge, a crítica, ironia ou
humor presente.
(EF69LP04) Identificar e analisar os
efeitos de sentido que fortalecem a
persuasão nos textos publicitários,
relacionando as estratégias de
CAMPO persuasão e apelo ao consumo com
Língua 6º; 7º; Efeitos de
JORNALÍSTICO/MI Leitura os recursos linguístico-discursivos
Portuguesa 8º; 9º sentido
DIÁTICO utilizados, como imagens, tempo
verbal, jogos de palavras, figuras de
linguagem etc., com vistas a
fomentar práticas de consumo
conscientes.

176
(EF69LP05) Inferir e justificar, em
textos multissemióticos – tirinhas,
charges, memes, gifs etc. –, o efeito
CAMPO
Língua 6º; 7º; Efeitos de de humor, ironia e/ou crítica pelo
JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa 8º; 9º sentido uso ambíguo de palavras,
DIÁTICO
expressões ou imagens ambíguas,
de clichês, de recursos
iconográficos, de pontuação etc.
(EF69LP06) Produzir e publicar
notícias, fotodenúncias,
fotorreportagens, reportagens,
reportagens multimidiáticas,
infográficos, podcasts noticiosos,
entrevistas, cartas de leitor,
comentários, artigos de opinião de
interesse local ou global, textos de
apresentação e apreciação de
produção cultural – resenhas e
outros próprios das formas de
expressão das culturas juvenis, tais
como vlogs e podcasts culturais,
gameplay, detonado etc.– e
cartazes, anúncios, propagandas,
spots, jingles de campanhas sociais,
Relação do texto dentre outros em várias mídias,
Língua 6º; 7º; CAMPO Produção de com o contexto vivenciando de forma significativa o
JORNALÍSTICO/MI de produção e
Portuguesa 8º; 9º textos papel de repórter, de comentador,
DIÁTICO experimentação
de analista, de crítico, de editor ou
de papéis sociais articulista, de booktuber, de
vlogger (vlogueiro) etc., como
forma de compreender as
condições de produção que
envolvem a circulação desses
textos e poder participar e
vislumbrar possibilidades de
participação nas práticas de
linguagem do campo jornalístico e
do campo midiático de forma ética
e responsável, levando-se em
consideração o contexto da Web
2.0, que amplia a possibilidade de
circulação desses textos e “funde”
os papéis de leitor e autor, de
consumidor e produtor.

177
(EF69LP07) Produzir textos em
diferentes gêneros, considerando
sua adequação ao contexto
produção e circulação – os
enunciadores envolvidos, os
objetivos, o gênero, o suporte, a
circulação -, ao modo (escrito ou
oral; imagem estática ou em
movimento etc.), à variedade
linguística e/ou semiótica
apropriada a esse contexto, à
construção da textualidade
relacionada às propriedades
CAMPO textuais e do gênero), utilizando
Língua 6º; 7º; Produção de
JORNALÍSTICO/MI Textualização estratégias de planejamento,
Portuguesa 8º; 9º textos
DIÁTICO elaboração, revisão, edição,
reescrita/redesign e avaliação de
textos, para, com a ajuda do
professor e a colaboração dos
colegas, corrigir e aprimorar as
produções realizadas, fazendo
cortes, acréscimos, reformulações,
correções de concordância,
ortografia, pontuação em textos e
editando imagens, arquivos
sonoros, fazendo cortes,
acréscimos, ajustes,
acrescentando/ alterando efeitos,
ordenamentos etc.
(EF69LP08) Revisar/editar o texto
produzido – notícia, reportagem,
resenha, artigo de opinião, dentre
outros –, tendo em vista sua
adequação ao contexto de
Revisão/edição
CAMPO produção, a mídia em questão,
Língua 6º; 7º; Produção de de texto
JORNALÍSTICO/MI características do gênero, aspectos
Portuguesa 8º; 9º textos informativo e
DIÁTICO relativos à textualidade, a relação
opinativo
entre as diferentes semioses, a
formatação e uso adequado das
ferramentas de edição (de texto,
foto, áudio e vídeo, dependendo do
caso) e adequação à norma culta.
(EF69LP09) Planejar uma campanha
publicitária sobre
Planejamento de questões/problemas, temas, causas
Língua 6º; 7º; CAMPO Produção de textos de peças significativas para a escola e/ou
JORNALÍSTICO/MI publicitárias de
Portuguesa 8º; 9º textos comunidade, a partir de um
DIÁTICO campanhas
levantamento de material sobre o
sociais
tema ou evento, da definição do
público-alvo, do texto ou peça a ser

178
produzido – cartaz, banner, folheto,
panfleto, anúncio impresso e para
internet, spot, propaganda de
rádio, TV etc. –, da ferramenta de
edição de texto, áudio ou vídeo que
será utilizada, do recorte e enfoque
a ser dado, das estratégias de
persuasão que serão utilizadas etc.
(EF69LP10) Produzir notícias para
rádios, TV ou vídeos, podcasts
Oralidade noticiosos e de opinião, entrevistas,
*Considerar comentários, vlogs, jornais
todas as radiofônicos e televisivos, dentre
habilidades dos outros possíveis, relativos a fato e
CAMPO Produção de
Língua 6º; 7º; eixos leitura e temas de interesse pessoal, local ou
Portuguesa 8º; 9º JORNALÍSTICO/MI produção que se textos global e textos orais de apreciação
DIÁTICO referem a textos jornalísticos orais e opinião – podcasts e vlogs
ou produções noticiosos, culturais e de opinião,
orais, em áudio orientando-se por roteiro ou texto,
ou vídeo considerando o contexto de
produção e demonstrando domínio
dos gêneros.
Oralidade
*Considerar (EF69LP11) Identificar e analisar
todas as posicionamentos defendidos e
habilidades dos refutados na escuta de interações
CAMPO Produção de
Língua 6º; 7º; eixos leitura e polêmicas em entrevistas,
Portuguesa 8º; 9º JORNALÍSTICO/MI produção que se textos discussões e debates (televisivo, em
DIÁTICO referem a textos jornalísticos orais sala de aula, em redes sociais etc.),
ou produções entre outros, e se posicionar frente
orais, em áudio a eles.
ou vídeo
(EF69LP12) Desenvolver estratégias
de planejamento, elaboração,
revisão, edição, reescrita/ redesign
(esses três últimos quando não for
Oralidade situação ao vivo) e avaliação de
*Considerar textos orais, áudio e/ou vídeo,
todas as considerando sua adequação aos
habilidades dos Planejamento e contextos em que foram
CAMPO
Língua 6º; 7º; eixos leitura e produção de produzidos, à forma composicional
JORNALÍSTICO/MI
Portuguesa 8º; 9º produção que se textos e estilo de gêneros, a clareza,
DIÁTICO
referem a textos jornalísticos orais progressão temática e variedade
ou produções linguística empregada, os
orais, em áudio elementos relacionados à fala, tais
ou vídeo como modulação de voz,
entonação, ritmo, altura e
intensidade, respiração etc., os
elementos cinésicos, tais como
postura corporal, movimentos e

179
gestualidade significativa,
expressão facial, contato de olho
com plateia etc.

Participação em
discussões orais (EF69LP13) Engajar-se e contribuir
CAMPO de temas com a busca de conclusões comuns
Língua 6º; 7º;
JORNALÍSTICO/MI Oralidade controversos de relativas a problemas, temas ou
Portuguesa 8º; 9º
DIÁTICO interesse da questões polêmicas de interesse da
turma e/ou de turma e/ou de relevância social.
relevância social
(EF69LP14) Formular perguntas e
decompor, com a ajuda dos colegas
Participação em e dos professores, tema/questão
discussões orais polêmica, explicações e ou
CAMPO de temas argumentos relativos ao objeto de
Língua 6º; 7º;
JORNALÍSTICO/MI Oralidade controversos de discussão para análise mais
Portuguesa 8º; 9º
DIÁTICO interesse da minuciosa e buscar em fontes
turma e/ou de diversas informações ou dados que
relevância social permitam analisar partes da
questão e compartilhá-los com a
turma.
Participação em
(EF69LP15) Apresentar argumentos
discussões orais
e contra-argumentos coerentes,
CAMPO de temas
Língua 6º; 7º; respeitando os turnos de fala, na
JORNALÍSTICO/MI Oralidade controversos de
Portuguesa 8º; 9º participação em discussões sobre
DIÁTICO interesse da
temas controversos e/ou
turma e/ou de
relevância social polêmicos.
(EF69LP16) Analisar e utilizar as
formas de composição dos gêneros
jornalísticos da ordem do relatar,
tais como notícias (pirâmide
invertida no impresso X blocos
noticiosos hipertextuais e
hipermidiáticos no digital, que
também pode contar com imagens
CAMPO Análise
Língua 6º; 7º; JORNALÍSTICO/MI linguística/semió Construção de vários tipos, vídeos, gravações
Portuguesa 8º; 9º DIÁTICO tica composicional de áudio etc.), da ordem do
argumentar, tais como artigos de
opinião e editorial
(contextualização, defesa de
tese/opinião e uso de argumentos)
e das entrevistas: apresentação e
contextualização do entrevistado e
do tema, estrutura pergunta e
resposta etc.

180
(EF69LP17) Perceber e analisar os
recursos estilísticos e semióticos
dos gêneros jornalísticos e
publicitários, os aspectos relativos
ao tratamento da informação em
notícias, como a ordenação dos
eventos, as escolhas lexicais, o
efeito de imparcialidade do relato,
a morfologia do verbo, em textos
noticiosos e argumentativos,
reconhecendo marcas de pessoa,
número, tempo, modo, a
distribuição dos verbos nos gêneros
textuais (por exemplo, as formas de
CAMPO Análise
Língua 6º; 7º; pretérito em relatos; as formas de
JORNALÍSTICO/MI linguística/semió Estilo
Portuguesa 8º; 9º presente e futuro em gêneros
DIÁTICO tica
argumentativos; as formas de
imperativo em gêneros
publicitários), o uso de recursos
persuasivos em textos
argumentativos diversos (como a
elaboração do título, escolhas
lexicais, construções metafóricas, a
explicitação ou a ocultação de
fontes de informação) e as
estratégias de persuasão e apelo ao
consumo com os recursos
linguístico-discursivos utilizados
(tempo verbal, jogos de palavras,
metáforas, imagens).
(EF69LP18) Utilizar, na
escrita/reescrita de textos
argumentativos, recursos
linguísticos que marquem as
relações de sentido entre
parágrafos e enunciados do texto e
operadores de conexão adequados
CAMPO Análise
Língua 6º; 7º; aos tipos de argumento e à forma
JORNALÍSTICO/MI linguística/semió Estilo
Portuguesa 8º; 9º de composição de textos
DIÁTICO tica
argumentativos, de maneira a
garantir a coesão, a coerência e a
progressão temática nesses textos
(“primeiramente, mas, no entanto,
em primeiro/segundo/terceiro
lugar, finalmente, em conclusão”
etc.).

181
(EF69LP19) Analisar, em gêneros
orais que envolvam argumentação,
CAMPO Análise os efeitos de sentido de elementos
Língua 6º; 7º;
JORNALÍSTICO/MI linguística/semió Efeito de sentido típicos da modalidade falada, como
Portuguesa 8º; 9º
DIÁTICO tica a pausa, a entonação, o ritmo, a
gestualidade e expressão facial, as
hesitações etc.
(EF69LP20) Identificar, tendo em
vista o contexto de produção, a
forma de organização dos textos
normativos e legais, a lógica de
hierarquização de seus itens e
subitens e suas partes: parte inicial
Reconstrução
(título – nome e data – e ementa),
das condições de blocos de artigos (parte, livro,
produção e capítulo, seção, subseção), artigos
circulação e
(caput e parágrafos e incisos) e
adequação do
parte final (disposições pertinentes
CAMPO DE texto à
Língua 6º; 7º; à sua implementação) e analisar
ATUAÇÃO NA Leitura construção
Portuguesa 8º; 9º efeitos de sentido causados pelo
VIDA PÚBLICA composicional e
uso de vocabulário técnico, pelo
ao estilo de
uso do imperativo, de palavras e
gênero
expressões que indicam
(Lei, código,
circunstâncias, como advérbios e
estatuto, código, locuções adverbiais, de palavras
regimento etc.) que indicam generalidade, como
alguns pronomes indefinidos, de
forma a poder compreender o
caráter imperativo, coercitivo e
generalista das leis e de outras
formas de regulamentação.
(EF69LP21) Posicionar-se em
relação a conteúdos veiculados em
práticas não institucionalizadas de
participação social, sobretudo
àquelas vinculadas a manifestações
artísticas, produções culturais,
intervenções urbanas e práticas
CAMPO DE
Língua 6º; 7º; Apreciação e próprias das culturas juvenis que
ATUAÇÃO NA Leitura
Portuguesa 8º; 9º réplica pretendam denunciar, expor uma
VIDA PÚBLICA
problemática ou “convocar” para
uma reflexão/ação, relacionando
esse texto/produção com seu
contexto de produção e
relacionando as partes e semioses
presentes para a construção de
sentidos.

182
(EF69LP22) Produzir, revisar e
editar textos reivindicatórios ou
propositivos sobre problemas que
afetam a vida escolar ou da
CAMPO DE comunidade, justificando pontos de
Língua 6º; 7º; Produção de Textualização,
ATUAÇÃO NA vista, reivindicações e detalhando
Portuguesa 8º; 9º textos revisão e edição
VIDA PÚBLICA propostas (justificativa, objetivos,
ações previstas etc.), levando em
conta seu contexto de produção e
as características dos gêneros em
questão.
(EF69LP23) Contribuir com a escrita
de textos normativos, quando
houver esse tipo de demanda na
escola – regimentos e estatutos de
organizações da sociedade civil do
âmbito da atuação das crianças e
CAMPO DE jovens (grêmio livre, clubes de
Língua 6º; 7º; Produção de Textualização,
ATUAÇÃO NA leitura, associações culturais etc.) –
Portuguesa 8º; 9º textos revisão e edição
VIDA PÚBLICA e de regras e regulamentos nos
vários âmbitos da escola –
campeonatos, festivais, regras de
convivência etc., levando em conta
o contexto de produção e as
características dos gêneros em
questão.
(EF69LP24) Discutir casos, reais ou
simulações, submetidos a juízo, que
envolvam (supostos) desrespeitos a
artigos, do ECA, do Código de
Defesa do Consumidor, do Código
Nacional de Trânsito, de
regulamentações do mercado
publicitário etc., como forma de
criar familiaridade com textos legais
CAMPO DE
Língua 6º; 7º; – seu vocabulário, formas de
ATUAÇÃO NA Oralidade Discussão oral
Portuguesa 8º; 9º organização, marcas de estilo etc. -,
VIDA PÚBLICA
de maneira a facilitar a
compreensão de leis, fortalecer a
defesa de direitos, fomentar a
escrita de textos normativos (se e
quando isso for necessário) e
possibilitar a compreensão do
caráter interpretativo das leis e as
várias perspectivas que podem
estar em jogo.

183
(EF69LP25) Posicionar-se de forma
consistente e sustentada em uma
discussão, assembleia, reuniões de
colegiados da escola, de
agremiações e outras situações de
CAMPO DE
Língua 6º; 7º; apresentação de propostas e
ATUAÇÃO NA Oralidade Discussão oral
Portuguesa 8º; 9º defesas de opiniões, respeitando as
VIDA PÚBLICA
opiniões contrárias e propostas
alternativas e fundamentando seus
posicionamentos, no tempo de fala
previsto, valendo-se de sínteses e
propostas claras e justificadas.
(EF69LP26) Tomar nota em
discussões, debates, palestras,
apresentação de propostas,
reuniões, como forma de
documentar o evento e apoiar a
CAMPO DE
Língua 6º; 7º; própria fala (que pode se dar no
ATUAÇÃO NA Oralidade Registro
Portuguesa 8º; 9º momento do evento ou
VIDA PÚBLICA
posteriormente, quando, por
exemplo, for necessária a retomada
dos assuntos tratados em outros
contextos públicos, como diante
dos representados).
(EF69LP27) Analisar a forma
composicional de textos
pertencentes a gêneros
normativos/ jurídicos e a gêneros
da esfera política, tais como
propostas, programas políticos
(posicionamento quanto a
diferentes ações a serem
propostas, objetivos, ações
previstas etc.), propaganda política
CAMPO DE Análise Análise de textos (propostas e sua sustentação,
Língua 6º; 7º; ATUAÇÃO NA linguística/semió legais/normativo posicionamento quanto a temas em
Portuguesa 8º; 9º VIDA PÚBLICA tica s, propositivos e discussão) e textos reivindicatórios:
reivindicatórios
cartas de reclamação, petição
(proposta, suas justificativas e
ações a serem adotadas) e suas
marcas linguísticas, de forma a
incrementar a compreensão de
textos pertencentes a esses
gêneros e a possibilitar a produção
de textos mais adequados e/ou
fundamentados quando isso for
requerido.

184
(EF69LP28) Observar os
mecanismos de modalização
adequados aos textos jurídicos, as
modalidades deônticas, que se
referem ao eixo da conduta
(obrigatoriedade/permissibilidade)
como, por exemplo: Proibição:
“Não se deve fumar em recintos
fechados.”; Obrigatoriedade: “A
vida tem que valer a pena.”;
Possibilidade: “É permitido a
CAMPO DE Análise
Língua 6º; 7º; entrada de menores
ATUAÇÃO NA linguística/semió Modalização
Portuguesa 8º; 9º acompanhados de adultos
VIDA PÚBLICA tica
responsáveis”, e os mecanismos de
modalização adequados aos textos
políticos e propositivos, as
modalidades apreciativas, em que o
locutor exprime um juízo de valor
(positivo ou negativo) acerca do
que enuncia. Por exemplo: “Que
belo discurso!”, “Discordo das
escolhas de Antônio.” “Felizmente,
o buraco ainda não causou
acidentes mais graves.”
(EF69LP29) Refletir sobre a relação
entre os contextos de produção dos
gêneros de divulgação científica –
texto didático, artigo de divulgação
Reconstrução científica, reportagem de
das condições de divulgação científica, verbete de
produção e enciclopédia (impressa e digital),
recepção dos esquema, infográfico (estático e
CAMPO DAS
textos e animado), relatório, relato
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE
Leitura adequação do multimidiático de campo, podcasts
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E
texto à e vídeos variados de divulgação
PESQUISA
construção científica etc. – e os aspectos
composicional e relativos à construção
ao estilo de composicional e às marcas
gênero linguística características desses
gêneros, de forma a ampliar suas
possibilidades de compreensão (e
produção) de textos pertencentes a
esses gêneros.
(EF69LP30) Comparar, com a ajuda
do professor, conteúdos, dados e
CAMPO DAS
informações de diferentes fontes,
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE Relação entre
Leitura levando em conta seus contextos
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E textos
de produção e referências,
PESQUISA
identificando coincidências,
complementaridades e

185
contradições, de forma a poder
identificar erros/imprecisões
conceituais, compreender e
posicionar-se criticamente sobre os
conteúdos e informações em
questão.
(EF69LP31) Utilizar pistas
linguísticas – tais como “em
CAMPO DAS primeiro/segundo/terceiro lugar”,
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE Apreciação e “por outro lado”, “dito de outro
Leitura
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E réplica modo”, isto é”, “por exemplo” –
PESQUISA para compreender a hierarquização
das proposições, sintetizando o
conteúdo dos textos.
(EF69LP32) Selecionar informações
Estratégias e e dados relevantes de fontes
procedimentos diversas (impressas, digitais, orais
de leitura etc.), avaliando a qualidade e a
CAMPO DAS
Relação do utilidade dessas fontes, e organizar,
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE
Leitura verbal com esquematicamente, com ajuda do
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E
outras semioses professor, as informações
PESQUISA
Procedimentos e necessárias (sem excedê-las) com
gêneros de apoio ou sem apoio de ferramentas
à compreensão digitais, em quadros, tabelas ou
gráficos.
(EF69LP33) Articular o verbal com
os esquemas, infográficos, imagens
variadas etc. na (re)construção dos
sentidos dos textos de divulgação
Estratégias e
científica e retextualizar do
procedimentos
discursivo para o esquemático –
de leitura
CAMPO DAS infográfico, esquema, tabela,
Relação do
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE gráfico, ilustração etc. – e, ao
Leitura verbal com
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E contrário, transformar o conteúdo
outras semioses
PESQUISA Procedimentos e das tabelas, esquemas, infográficos,
gêneros de apoio ilustrações etc. em texto discursivo,
à compreensão como forma de ampliar as
possibilidades de compreensão
desses textos e analisar as
características das multissemioses e
dos gêneros em questão.
Estratégias e (EF69LP34) Grifar as partes
procedimentos essenciais do texto, tendo em vista
de leitura os objetivos de leitura, produzir
CAMPO DAS
Relação do marginálias (ou tomar notas em
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE
Leitura verbal com outro suporte), sínteses
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E
outras semioses organizadas em itens, quadro
PESQUISA
Procedimentos e sinóptico, quadro comparativo,
gêneros de apoio esquema, resumo ou resenha do
à compreensão texto lido (com ou sem
186
comentário/análise), mapa
conceitual, dependendo do que for
mais adequado, como forma de
possibilitar uma maior
compreensão do texto, a
sistematização de conteúdos e
informações e
(EF69LP35) Planejar textos de
divulgação científica, a partir da
elaboração de esquema que
considere as pesquisas feitas
anteriormente, de notas e sínteses
de leituras ou de registros de
experimentos ou de estudo de
campo, produzir, revisar e editar
textos voltados para a divulgação
do conhecimento e de dados e
Consideração resultados de pesquisas, tais como
das condições de artigo de divulgação científica,
CAMPO DAS produção de artigo de opinião, reportagem
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE Produção de textos de científica, verbete de enciclopédia,
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E textos divulgação verbete de enciclopédia digital
PESQUISA científica colaborativa , infográfico, relatório,
Estratégias de relato de experimento científico,
escrita relato (multimidiático) de campo,
tendo em vista seus contextos de
produção, que podem envolver a
disponibilização de informações e
conhecimentos em circulação em
um formato mais acessível para um
público específico ou a divulgação
de conhecimentos advindos de
pesquisas bibliográficas,
experimentos científicos e estudos
de campo realizados.
(EF69LP36) Produzir, revisar e
editar textos voltados para a
divulgação do conhecimento e de
dados e resultados de pesquisas,
tais como artigos de divulgação
científica, verbete de enciclopédia,
CAMPO DAS Estratégias de
infográfico, infográfico animado,
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE Produção de escrita:
podcast ou vlog científico, relato de
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E textos textualização,
experimento, relatório, relatório
PESQUISA revisão e edição
multimidiático de campo, dentre
outros, considerando o contexto de
produção e as regularidades dos
gêneros em termos de suas
construções composicionais e
estilos.

187
(EF69LP37) Produzir roteiros para
elaboração de vídeos de diferentes
tipos (vlog científico, vídeo-minuto,
CAMPO DAS programa de rádio, podcasts) para
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE Produção de Estratégias de divulgação de conhecimentos
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E textos produção científicos e resultados de pesquisa,
PESQUISA tendo em vista seu contexto de
produção, os elementos e a
construção composicional dos
roteiros.
(EF69LP38) Organizar os dados e
informações pesquisados em
painéis ou slides de apresentação,
levando em conta o contexto de
produção, o tempo disponível, as
características do gênero
Estratégias de apresentação oral, a multissemiose,
CAMPO DAS produção: as mídias e tecnologias que serão
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE planejamento e utilizadas, ensaiar a apresentação,
Oralidade
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E produção de considerando também elementos
PESQUISA apresentações paralinguísticos e cinésicos e
orais proceder à exposição oral de
resultados de estudos e pesquisas,
no tempo determinado, a partir do
planejamento e da definição de
diferentes formas de uso da fala –
memorizada, com apoio da leitura
ou fala espontânea.
(EF69LP39) Definir o recorte
temático da entrevista e o
entrevistado, levantar informações
sobre o entrevistado e sobre o
tema da entrevista, elaborar roteiro
CAMPO DAS de perguntas, realizar entrevista, a
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE Estratégias de partir do roteiro, abrindo
Oralidade
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E produção possibilidades para fazer perguntas
PESQUISA a partir da resposta, se o contexto
permitir, tomar nota, gravar ou
salvar a entrevista e usar
adequadamente as informações
obtidas, de acordo com os objetivos
estabelecidos.

188
(EF69LP40) Analisar, em gravações
de seminários, conferências
rápidas, trechos de palestras,
dentre outros, a construção
composicional dos gêneros de
apresentação – abertura/saudação,
introdução ao tema, apresentação
do plano de exposição,
desenvolvimento dos conteúdos,
por meio do encadeamento de
temas e subtemas (coesão
Construção temática), síntese final e/ou
composicional conclusão, encerramento –, os
CAMPO DAS
Análise Elementos elementos paralinguísticos (tais
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE
linguística/semió paralinguísticos e
como: tom e volume da voz, pausas
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E
tica cinésicos e hesitações – que, em geral,
PESQUISA
Apresentações devem ser minimizadas –,
orais modulação de voz e entonação,
ritmo, respiração etc.) e cinésicos
(tais como: postura corporal,
movimentos e gestualidade
significativa, expressão facial,
contato de olho com plateia,
modulação de voz e entonação,
sincronia da fala com ferramenta
de apoio etc.), para melhor
performar apresentações orais no
campo da divulgação do
conhecimento.
(EF69LP41) Usar adequadamente
ferramentas de apoio a
apresentações orais, escolhendo e
usando tipos e tamanhos de fontes
que permitam boa visualização,
Usar topicalizando e/ou organizando o
CAMPO DAS adequadamente conteúdo em itens, inserindo de
Análise
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE ferramentas de forma adequada imagens, gráficos,
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E linguística/semió apoio a tabelas, formas e elementos
PESQUISA tica apresentações gráficos, dimensionando a
orais quantidade de texto (e imagem)
por slide, usando progressivamente
e de forma harmônica recursos
mais sofisticados como efeitos de
transição, slides mestres, layouts
personalizados etc.

189
(EF69LP42) Analisar a construção
composicional dos textos
pertencentes a gêneros
relacionados à divulgação de
conhecimentos: título, (olho),
introdução, divisão do texto em
subtítulos, imagens ilustrativas de
conceitos, relações, ou resultados
complexos (fotos, ilustrações,
esquemas, gráficos, infográficos,
diagramas, figuras, tabelas, mapas)
etc., exposição, contendo
definições, descrições,
comparações, enumerações,
exemplificações e remissões a
conceitos e relações por meio de
Construção notas de rodapé, boxes ou links; ou
CAMPO DAS
Análise composicional e título, contextualização do campo,
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE
linguística/semió estilo Gêneros ordenação temporal ou temática
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E
tica de divulgação por tema ou subtema, intercalação
PESQUISA
científica de trechos verbais com fotos,
ilustrações, áudios, vídeos etc. e
reconhecer traços da linguagem
dos textos de divulgação científica,
fazendo uso consciente das
estratégias de impessoalização da
linguagem (ou de pessoalização, se
o tipo de publicação e objetivos
assim o demandarem, como em
alguns podcasts e vídeos de
divulgação científica), 3ª pessoa,
presente atemporal, recurso à
citação, uso de vocabulário
técnico/especializado etc., como
forma de ampliar suas capacidades
de compreensão e produção de
textos nesses gêneros.
(EF69LP43) Identificar e utilizar os
modos de introdução de outras
vozes no texto – citação literal e
sua formatação e paráfrase –, as
pistas linguísticas responsáveis por
CAMPO DAS
Análise Marcas introduzir no texto a posição do
Língua 6º; 7º; PRÁTICAS DE
linguística/semió linguísticas autor e dos outros autores citados
Portuguesa 8º; 9º ESTUDO E
tica Intertextualidade (“Segundo X; De acordo com Y; De
PESQUISA
minha/nossa parte, penso/amos
que”...) e os elementos de
normatização (tais como as regras
de inclusão e formatação de
citações e paráfrases, de

190
organização de referências
bibliográficas) em textos científicos,
desenvolvendo reflexão sobre o
modo como a intertextualidade e a
retextualização ocorrem nesses
textos.
(EF69LP44) Inferir a presença de
valores sociais, culturais e humanos
Reconstrução
e de diferentes visões de mundo,
das condições de em textos literários, reconhecendo
Língua 6º; 7º; CAMPO produção, nesses textos formas de
ARTÍSTICO- Leitura circulação e
Portuguesa 8º; 9º estabelecer múltiplos olhares sobre
LITERÁRIO recepção
as identidades, sociedades e
Apreciação e
culturas e considerando a autoria e
réplica
o contexto social e histórico de sua
produção.

(EF69LP45) Posicionar-se
criticamente em relação a textos
pertencentes a gêneros como
quarta-capa, programa (de teatro,
dança, exposição etc.), sinopse,
Reconstrução resenha crítica, comentário em
das condições de blog/vlog cultural etc., para
CAMPO produção, selecionar obras literárias e outras
Língua 6º; 7º;
ARTÍSTICO- Leitura circulação e manifestações artísticas (cinema,
Portuguesa 8º; 9º
LITERÁRIO recepção teatro, exposições, espetáculos,
Apreciação e CD´s, DVD´s etc.), diferenciando as
réplica sequências descritivas e avaliativas
e reconhecendo-os como gêneros
que apoiam a escolha do livro ou
produção cultural e consultando-os
no momento de fazer escolhas,
quando for o caso.
(EF69LP46) Participar de práticas de
compartilhamento de
leitura/recepção de obras
literárias/ manifestações artísticas,
Reconstrução como rodas de leitura, clubes de
das condições de leitura, eventos de contação de
CAMPO produção, histórias, de leituras dramáticas, de
Língua 6º; 7º;
ARTÍSTICO- Leitura circulação e apresentações teatrais, musicais e
Portuguesa 8º; 9º
LITERÁRIO recepção de filmes, cineclubes, festivais de
Apreciação e vídeo, saraus, slams, canais de
réplica booktubers, redes sociais temáticas
(de leitores, de cinéfilos, de música
etc.), dentre outros, tecendo,
quando possível, comentários de
ordem estética e afetiva

191
(EF69LP47) Analisar, em textos
narrativos ficcionais, as diferentes
formas de composição próprias de
cada gênero, os recursos coesivos
que constroem a passagem do
tempo e articulam suas partes, a
escolha lexical típica de cada
gênero para a caracterização dos
cenários e dos personagens e os
efeitos de sentido decorrentes dos
tempos verbais, dos tipos de
Reconstrução da discurso, dos verbos de enunciação
textualidade e e das variedades linguísticas (no
compreensão
discurso direto, se houver)
dos efeitos
CAMPO empregados, identificando o
Língua 6º; 7º; de sentidos
ARTÍSTICO- Leitura enredo e o foco narrativo e
Portuguesa 8º; 9º provocados
LITERÁRIO percebendo como se estrutura a
pelos usos de
narrativa nos diferentes gêneros e
recursos
os efeitos de sentido decorrentes
linguísticos e
do foco narrativo típico de cada
multissemióticos gênero, da caracterização dos
espaços físico e psicológico e dos
tempos cronológico e psicológico,
das diferentes vozes no texto (do
narrador, de personagens em
discurso direto e indireto), do uso
de pontuação expressiva, palavras e
expressões conotativas e processos
figurativos e do uso de recursos
linguístico-gramaticais próprios a
cada gênero narrativo.
Reconstrução da (EF69LP48) Interpretar, em
textualidade e poemas, efeitos produzidos pelo
compreensão
uso de recursos expressivos
dos efeitos
CAMPO sonoros (estrofação, rimas,
Língua 6º; 7º; de sentidos
ARTÍSTICO- Leitura aliterações etc), semânticos (figuras
Portuguesa 8º; 9º provocados
LITERÁRIO de linguagem, por exemplo),
pelos usos de
gráfico- espacial (distribuição da
recursos
mancha gráfica no papel), imagens
linguísticos e
multissemióticos e sua relação com o texto verbal.
(EF69LP49) Mostrar-se interessado
e envolvido pela leitura de livros de
literatura e por outras produções
CAMPO Adesão às culturais do campo e receptivo a
Língua 6º; 7º;
ARTÍSTICO- Leitura práticas de textos que rompam com seu
Portuguesa 8º; 9º
LITERÁRIO leitura universo de expectativas, que
representem um desafio em
relação às suas possibilidades
atuais e suas experiências

192
anteriores de leitura, apoiando-se
nas marcas linguísticas, em seu
conhecimento sobre os gêneros e a
temática e nas orientações dadas
pelo professor.
(EF69LP50) Elaborar texto teatral, a
partir da adaptação de romances,
contos, mitos, narrativas de enigma
e de aventura, novelas, biografias
romanceadas, crônicas, dentre
outros, indicando as rubricas para
caracterização do cenário, do
CAMPO espaço, do tempo; explicitando a
Língua 6º; 7º; Produção de Relação entre
ARTÍSTICO- caracterização física e psicológica
Portuguesa 8º; 9º textos textos
LITERÁRIO dos personagens e dos seus modos
de ação; reconfigurando a inserção
do discurso direto e dos tipos de
narrador; explicitando as marcas de
variação linguística (dialetos,
registros e jargões) e
retextualizando o tratamento da
temática.
(EF69LP51) Engajar-se ativamente
nos processos de planejamento,
textualização, revisão/ edição e
Consideração reescrita, tendo em vista as
das condições de restrições temáticas,
produção composicionais e estilísticas dos
CAMPO
Língua 6º; 7º; Produção de Estratégias de textos pretendidos e as
ARTÍSTICO-
Portuguesa 8º; 9º textos produção: configurações da situação de
LITERÁRIO
planejamento, produção – o leitor pretendido, o
textualização e suporte, o contexto de circulação
revisão/edição do texto, as finalidades etc. – e
considerando a imaginação, a
estesia e a verossimilhança próprias
ao texto literário.
(EF69LP52) Representar cenas ou
textos dramáticos, considerando,
na caracterização dos personagens,
os aspectos linguísticos e
paralinguísticos das falas (timbre e
tom de voz, pausas e hesitações,
CAMPO
Língua 6º; 7º; Produção de entonação e expressividade,
ARTÍSTICO- Oralidade
Portuguesa 8º; 9º textos orais variedades e registros linguísticos),
LITERÁRIO
os gestos e os deslocamentos no
espaço cênico, o figurino e a
maquiagem e elaborando as
rubricas indicadas pelo autor por
meio do cenário, da trilha sonora e
da exploração dos modos de

193
interpretação.

(EF69LP53) Ler em voz alta textos


literários diversos – como contos de
amor, de humor, de suspense, de
terror; crônicas líricas,
humorísticas, críticas; bem como
leituras orais capituladas
(compartilhadas ou não com o
professor) de livros de maior
extensão, como romances,
narrativas de enigma, narrativas de
aventura, literatura infanto-juvenil,
– contar/recontar histórias tanto da
tradição oral (causos, contos de
esperteza, contos de animais,
contos de amor, contos de
encantamento, piadas, dentre
outros) quanto da tradição literária
escrita, expressando a
CAMPO Produção de compreensão e interpretação do
Língua 6º; 7º;
ARTÍSTICO- Oralidade textos orais texto por meio de uma leitura ou
Portuguesa 8º; 9º
LITERÁRIO Oralização fala expressiva e fluente, que
respeite o ritmo, as pausas, as
hesitações, a entonação indicados
tanto pela pontuação quanto por
outros recursos gráfico-editoriais,
como negritos, itálicos, caixa-alta,
ilustrações etc., gravando essa
leitura ou esse conto/reconto, seja
para análise posterior, seja para
produção de audiobooks de textos
literários diversos ou de podcasts
de leituras dramáticas com ou sem
efeitos especiais e ler e/ou
declamar poemas diversos, tanto
de forma livre quanto de forma fixa
(como quadras, sonetos, liras,
haicais etc.), empregando os
recursos linguísticos,
paralinguísticos e cinésicos

194
necessários aos efeitos de sentido
pretendidos, como o ritmo e a
entonação, o emprego de pausas e
prolongamentos, o tom e o timbre
vocais, bem como eventuais
recursos de gestualidade e
pantomima que convenham ao
gênero poético e à situação de
compartilhamento em questão.

(EF69LP54) Analisar os efeitos de


sentido decorrentes da interação
entre os elementos linguísticos e os
recursos paralinguísticos e
cinésicos, como as variações no
ritmo, as modulações no tom de
voz, as pausas, as manipulações do
estrato sonoro da linguagem,
obtidos por meio da estrofação, das
rimas e de figuras de linguagem
como as aliterações, as
assonâncias, as onomatopeias,
dentre outras, a postura corporal e
Recursos a gestualidade, na declamação de
linguísticos e poemas, apresentações musicais e
semióticos que teatrais, tanto em gêneros em
CAMPO Análise
Língua 6º; 7º; operam nos prosa quanto nos gêneros poéticos,
Portuguesa 8º; 9º ARTÍSTICO- linguística/semió textos os efeitos de sentido decorrentes
LITERÁRIO tica pertencentes aos do emprego de figuras de
gêneros linguagem, tais como comparação,
literários metáfora, personificação,
metonímia, hipérbole, eufemismo,
ironia, paradoxo e antítese e os
efeitos de sentido decorrentes do
emprego de palavras e expressões
denotativas e conotativas
(adjetivos, locuções adjetivas,
orações subordinadas adjetivas
etc.), que funcionam como
modificadores, percebendo sua
função na caracterização dos
espaços, tempos, personagens e
ações próprios de cada gênero
narrativo.
(EF69LP55) Reconhecer as
TODOS OS Análise
Língua 6º; 7º; CAMPOS DE linguística/semió Variação variedades da língua falada, o
Portuguesa 8º; 9º ATUAÇÃO tica linguística conceito de norma-padrão e o de
preconceito linguístico.

195
Língua (EF69LP56) Fazer uso consciente e
Portuguesa TODOS OS Análise reflexivo de regras e normas da
6º; 7º; Variação
8º, 9º CAMPOS DE linguística/semió linguística norma-padrão em situações de fala
ATUAÇÃO tica e escrita nas quais ela deve ser
usada.
Modalidades oral (EF69LP01.RJ) Aplicar os
TODOS OS Análise e escrita da conhecimentos relativos à variação
Língua 6º; 7º;
CAMPOS DE linguística/semió língua na linguística da região fluminense e às
Portuguesa 8º, 9º
ATUAÇÃO tica produção de diferenças entre oralidade e escrita
textos. na produção de textos.
Modalidades oral (EF69LP02.RJ) Reconhecer a
TODOS OS Análise e escrita da importância do conto oral para o
Língua 6º; 7º;
CAMPOS DE linguística/semió língua na povo indígena e o africano.
Portuguesa 8º, 9º
ATUAÇÃO tica produção de
textos.
Modalidades oral (EF69LP03.RJ) Reconhecer a
TODOS OS Análise e escrita da importância da crônica e do conto
Língua 6º; 7º;
CAMPOS DE linguística/semió língua na na literatura nacional, destacando
Portuguesa 8º, 9º
ATUAÇÃO tica produção de a região fluminense.
textos.
Reconstrução do
contexto de
produção,
(EF07LP01) Distinguir diferentes
circulação e
propostas editoriais –
recepção de
sensacionalismo, jornalismo
textos
CAMPO investigativo etc. –, de forma a
Língua Caracterização
7º JORNALÍSTICO/MI Leitura identificar os recursos utilizados
Portuguesa do campo
DIÁTICO para impactar/chocar o leitor que
jornalístico e
podem comprometer uma análise
relação entre os
crítica da notícia e do fato
gêneros em
noticiado.
circulação,
mídias e práticas
da cultura digital
Reconstrução do
contexto de
produção,
(EF07LP02) Comparar notícias e
circulação e
reportagens sobre um mesmo fato
recepção de
divulgadas em diferentes mídias,
textos
CAMPO analisando as especificidades das
Língua Caracterização
7º JORNALÍSTICO/MI Leitura mídias, os processos de
Portuguesa do campo
DIÁTICO (re)elaboração dos textos e a
jornalístico e
convergência das mídias em
relação entre os
notícias ou reportagens
gêneros em
multissemióticas.
circulação,
mídias e práticas
da cultura digital

196
(EF07LP03) Formar, com base em
TODOS OS Análise
Língua Léxico/morfologi palavras primitivas, palavras
Portuguesa 7º CAMPOS DE linguística/semió a derivadas com os prefixos e sufixos
ATUAÇÃO tica mais produtivos no português.

TODOS OS Análise
Língua (EF07LP04) Reconhecer, em textos,
7º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa o verbo como o núcleo das orações.
ATUAÇÃO tica

(EF07LP05) Identificar, em orações


TODOS OS Análise de textos lidos ou de produção
Língua
7º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe própria, verbos de predicação
Portuguesa
ATUAÇÃO tica completa e incompleta:
intransitivos e transitivos.
(EF07LP06) Empregar as regras
TODOS OS Análise básicas de concordância nominal e
Língua
7º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe verbal em situações comunicativas
Portuguesa
ATUAÇÃO tica e na produção de textos.

(EF07LP07) Identificar, em textos


TODOS OS Análise lidos ou de produção própria, a
Língua
7º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe estrutura básica da oração: sujeito,
Portuguesa
ATUAÇÃO tica predicado, complemento (objetos
direto e indireto).
(EF07LP08) Identificar, em textos
TODOS OS Análise lidos ou de produção própria,
Língua
7º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe adjetivos que ampliam o sentido do
Portuguesa
ATUAÇÃO tica substantivo sujeito ou
complemento verbal.
(EF07LP09) Identificar, em textos
TODOS OS Análise lidos ou de produção própria,
Língua
7º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe advérbios e locuções adverbiais que
Portuguesa
ATUAÇÃO tica ampliam o sentido do verbo núcleo
da oração.
(EF07LP10) Utilizar, ao produzir
TODOS OS Análise texto, conhecimentos linguísticos e
Língua
7º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe gramaticais: modos e tempos
Portuguesa
ATUAÇÃO tica verbais, concordância nominal e
verbal, pontuação etc.
(EF07LP11) Identificar, em textos
lidos ou de produção própria,
períodos compostos nos quais duas
TODOS OS Análise
Língua orações são conectadas por vírgula,
7º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa ou por conjunções que expressem
ATUAÇÃO tica
soma de sentido (conjunção “e”) ou
oposição de sentidos (conjunções
“mas”, “porém”).
197
(EF07LP12) Reconhecer recursos de
coesão referencial: substituições
TODOS OS Análise
Língua Semântica lexicais (de substantivos por
Portuguesa 7º CAMPOS DE linguística/semió Coesão sinônimos) ou pronominais (uso de
ATUAÇÃO tica pronomes anafóricos – pessoais,
possessivos, demonstrativos).
(EF07LP13) Estabelecer relações
entre partes do texto, identificando
substituições lexicais (de
TODOS OS Análise
Língua substantivos por sinônimos) ou
7º CAMPOS DE linguística/semió Coesão
Portuguesa pronominais (uso de pronomes
ATUAÇÃO tica
anafóricos – pessoais, possessivos,
demonstrativos), que contribuem
para a continuidade do texto.
(EF07LP14) Identificar, em textos,
TODOS OS Análise os efeitos de sentido do uso de
Língua
7º CAMPOS DE linguística/semió Modalização estratégias de modalização e
Portuguesa
ATUAÇÃO tica argumentatividade.

Reconstrução do
contexto de
produção,
(EF08LP01) Identificar e comparar
circulação e
as várias editorias de jornais
recepção de
impressos e digitais e de sites
textos
CAMPO noticiosos, de forma a refletir sobre
Língua Caracterização
8º JORNALÍSTICO/MI Leitura os tipos de fato que são noticiados
Portuguesa do campo
DIÁTICO e comentados, as escolhas sobre o
jornalístico e
que noticiar e o que não noticiar e
relação entre os
o destaque/enfoque dado e a
gêneros em
fidedignidade da informação.
circulação,
mídias e práticas
da cultura digital
(EF08LP02) Justificar diferenças ou
semelhanças no tratamento dado a
CAMPO
Língua Relação entre uma mesma informação veiculada
8º JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa textos em textos diferentes, consultando
DIÁTICO
sites e serviços de checadores de
fatos.
(EF08LP03) Produzir artigos de
opinião, tendo em vista o contexto
Textualização de de produção dado, a defesa de um
CAMPO
Língua Produção de textos ponto de vista, utilizando
8º JORNALÍSTICO/MI
Portuguesa textos argumentativos argumentos e contra-argumentos e
DIÁTICO
e apreciativos articuladores de coesão que
marquem relações de oposição,
contraste, exemplificação, ênfase.

198
(EF08LP04) Utilizar, ao produzir
texto, conhecimentos linguísticos e
TODOS OS Análise
Língua gramaticais: ortografia, regências e
8º CAMPOS DE linguística/semió Fono-ortografia
Portuguesa concordâncias nominal e verbal,
ATUAÇÃO tica
modos e tempos verbais,
pontuação etc.
(EF08LP05) Analisar processos de
formação de palavras por
TODOS OS Análise
Língua Léxico/morfologi composição (aglutinação e
8º CAMPOS DE linguística/
Portuguesa a justaposição), apropriando-se de
ATUAÇÃO semiótica
regras básicas de uso do hífen em
palavras compostas.
(EF08LP06) Identificar, em textos
lidos ou de produção própria, os
TODOS OS Análise termos constitutivos da oração
Língua
8º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe (sujeito e seus modificadores,
Portuguesa
ATUAÇÃO tica verbo e seus complementos e
modificadores).

(EF08LP07) Diferenciar, em textos


lidos ou de produção própria,
TODOS OS Análise complementos diretos e indiretos
Língua
8º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe de verbos transitivos, apropriando-
Portuguesa
ATUAÇÃO tica se da regência de verbos de uso
frequente.

Reconstrução do
contexto de
produção,
(EF08LP01) Identificar e comparar
circulação e
as várias editorias de jornais
recepção de
impressos e digitais e de sites
textos
CAMPO noticiosos, de forma a refletir sobre
Língua Caracterização
8º JORNALÍSTICO/MI Leitura os tipos de fato que são noticiados
Portuguesa do campo
DIÁTICO e comentados, as escolhas sobre o
jornalístico e
que noticiar e o que não noticiar e
relação entre os
o destaque/enfoque dado e a
gêneros em
fidedignidade da informação.
circulação,
mídias e práticas
da cultura digital
(EF08LP02) Justificar diferenças ou
semelhanças no tratamento dado a
CAMPO
Língua Relação entre uma mesma informação veiculada
8º JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa textos em textos diferentes, consultando
DIÁTICO
sites e serviços de checadores de
fatos.

199
(EF08LP03) Produzir artigos de
opinião, tendo em vista o contexto
Textualização de de produção dado, a defesa de um
CAMPO
Língua Produção de textos ponto de vista, utilizando
8º JORNALÍSTICO/MI
Portuguesa textos argumentativos argumentos e contra-argumentos e
DIÁTICO
e apreciativos articuladores de coesão que
marquem relações de oposição,
contraste, exemplificação, ênfase.
(EF08LP04) Utilizar, ao produzir
texto, conhecimentos linguísticos e
TODOS OS Análise
Língua gramaticais: ortografia, regências e
8º CAMPOS DE linguística/semió Fono-ortografia
Portuguesa concordâncias nominal e verbal,
ATUAÇÃO tica
modos e tempos verbais,
pontuação etc.
(EF08LP05) Analisar processos de
formação de palavras por
TODOS OS Análise
Língua Léxico/morfologi composição (aglutinação e
8º CAMPOS DE linguística/
Portuguesa a justaposição), apropriando-se de
ATUAÇÃO semiótica
regras básicas de uso do hífen em
palavras compostas.
(EF08LP06) Identificar, em textos
lidos ou de produção própria, os
TODOS OS Análise
Língua termos constitutivos da oração
8º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa (sujeito e seus modificadores,
ATUAÇÃO tica
verbo e seus complementos e
modificadores).
(EF08LP07) Diferenciar, em textos
lidos ou de produção própria,
TODOS OS Análise
Língua complementos diretos e indiretos
8º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa de verbos transitivos, apropriando-
ATUAÇÃO tica
se da regência de verbos de uso
frequente.
(EF08LP08) Identificar, em textos
lidos ou de produção própria,
TODOS OS Análise
Língua verbos na voz ativa e na voz
8º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa passiva, interpretando os efeitos de
ATUAÇÃO tica
sentido de sujeito ativo e passivo
(agente da passiva).
(EF08LP09) Interpretar efeitos de
sentido de modificadores (adjuntos
adnominais – artigos definido ou
TODOS OS Análise indefinido, adjetivos, expressões
Língua
8º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe adjetivas) em substantivos com
Portuguesa
ATUAÇÃO tica função de sujeito ou de
complemento verbal, usando-os
para enriquecer seus próprios
textos.

200
(EF08LP10) Interpretar, em textos
lidos ou de produção própria,
TODOS OS Análise efeitos de sentido de modificadores
Língua
8º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe do verbo (adjuntos adverbiais –
Portuguesa
ATUAÇÃO tica advérbios e expressões adverbiais),
usando-os para enriquecer seus
próprios textos.
(EF08LP11) Identificar, em textos
TODOS OS Análise lidos ou de produção própria,
Língua
8º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe agrupamento de orações em
Portuguesa
ATUAÇÃO tica períodos, diferenciando
coordenação de subordinação.
(EF08LP12) Identificar, em textos
TODOS OS Análise lidos, orações subordinadas com
Língua
8º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe conjunções de uso frequente,
Portuguesa
ATUAÇÃO tica incorporando-as às suas próprias
produções.

(EF08LP13) Inferir efeitos de


TODOS OS Análise
Língua sentido decorrentes do uso de
8º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa recursos de coesão sequencial:
ATUAÇÃO tica
conjunções e articuladores textuais.

(EF08LP14) Utilizar, ao produzir


texto, recursos de coesão
sequencial (articuladores) e
TODOS OS Análise
Língua referencial (léxica e pronominal),
8º CAMPOS DE linguística/semió Semântica
Portuguesa construções passivas e impessoais,
ATUAÇÃO tica
discurso direto e indireto e outros
recursos expressivos adequados ao
gênero textual.
(EF08LP15) Estabelecer relações
entre partes do texto, identificando
TODOS OS Análise
Língua o antecedente de um pronome
8º CAMPOS DE linguística/semió Coesão
Portuguesa relativo ou o referente comum de
ATUAÇÃO tica
uma cadeia de substituições
lexicais.
(EF08LP16) Explicar os efeitos de
sentido do uso, em textos, de
TODOS OS Análise estratégias de modalização e
Língua
8º CAMPOS DE linguística/semió Modalização argumentatividade (sinais de
Portuguesa
ATUAÇÃO tica pontuação, adjetivos, substantivos,
expressões de grau, verbos e
perífrases verbais, advérbios etc.).
Reconstrução do (EF89LP01) Analisar os interesses
contexto de que movem o campo jornalístico,
CAMPO
Língua produção, os efeitos das novas tecnologias no
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa circulação e campo e as condições que fazem da
DIÁTICO
recepção de informação uma mercadoria, de
textos forma a poder desenvolver uma
201
Caracterização atitude crítica frente aos textos
do campo jornalísticos.
jornalístico e
relação entre os
gêneros em
circulação,
mídias e práticas
da cultura digital
Reconstrução do
contexto de
produção, (EF89LP02) Analisar diferentes
circulação e práticas (curtir, compartilhar,
recepção de comentar, curar etc.) e textos
textos pertencentes a diferentes gêneros
CAMPO
Língua Caracterização da cultura digital (meme, gif,
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa do campo comentário, charge digital etc.)
DIÁTICO
jornalístico e envolvidos no trato com a
relação entre os informação e opinião, de forma a
gêneros em possibilitar uma presença mais
circulação, crítica e ética nas redes.
mídias e práticas
da cultura digital
(EF89LP03) Analisar textos de
Estratégia de opinião (artigos de opinião,
leitura: editoriais, cartas de leitores,
CAMPO apreender os comentários, posts de blog e de
Língua
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI Leitura sentidos globais redes sociais, charges, memes, gifs
Portuguesa
DIÁTICO do texto etc.) e posicionar-se de forma
Apreciação e crítica e fundamentada, ética e
réplica respeitosa frente a fatos e opiniões
relacionados a esses textos.
(EF89LP04) Identificar e avaliar
Estratégia de teses/opiniões/posicionamentos
leitura: explícitos e implícitos, argumentos
CAMPO apreender os e contra-argumentos em textos
Língua
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI Leitura sentidos globais argumentativos do campo (carta de
Portuguesa
DIÁTICO do texto leitor, comentário, artigo de
Apreciação e opinião, resenha crítica etc.),
réplica posicionando-se frente à questão
controversa de forma sustentada.
(EF89LP05) Analisar o efeito de
sentido produzido pelo uso, em
CAMPO
Língua Efeitos de textos, de recurso a formas de
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa sentido apropriação textual (paráfrases,
DIÁTICO
citações, discurso direto, indireto
ou indireto livre).

202
(EF89LP06) Analisar o uso de
recursos persuasivos em textos
argumentativos diversos (como a
CAMPO
Língua Efeitos de elaboração do título, escolhas
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa sentido lexicais, construções metafóricas, a
DIÁTICO
explicitação ou a ocultação de
fontes de informação) e seus
efeitos de sentido.
(EF89LP07) Analisar, em notícias,
reportagens e peças publicitárias
em várias mídias, os efeitos de
sentido devidos ao tratamento e à
composição dos elementos nas
Efeitos de imagens em movimento, à
CAMPO
Língua sentido performance, à montagem feita
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa Exploração da (ritmo, duração e sincronização
DIÁTICO
multissemiose entre as linguagens –
complementaridades,
interferências etc.) e ao ritmo,
melodia, instrumentos e
sampleamentos das músicas e
efeitos sonoros.
(EF89LP08) Planejar reportagem
impressa e em outras mídias (rádio
ou TV/vídeo, sites), tendo em vista
as condições de produção do texto
– objetivo, leitores/espectadores,
veículos e mídia de circulação etc. –
a partir da escolha do fato a ser
aprofundado ou do tema a ser
focado (de relevância para a turma,
escola ou comunidade), do
levantamento de dados e
Estratégia de
informações sobre o fato ou tema –
CAMPO produção:
Língua Produção de que pode envolver entrevistas com
Portuguesa 8º, 9º JORNALÍSTICO/MI textos planejamento de envolvidos ou com especialistas,
DIÁTICO textos consultas a fontes diversas, análise
informativos
de documentos, cobertura de
eventos etc. -, do registro dessas
informações e dados, da escolha de
fotos ou imagens a produzir ou a
utilizar etc., da produção de
infográficos, quando for o caso, e
da organização hipertextual (no
caso a publicação em sites ou blogs
noticiosos ou mesmo de jornais
impressos, por meio de boxes
variados).

203
(EF89LP09) Produzir reportagem
impressa, com título, linha fina
(optativa), organização
composicional (expositiva,
interpretativa e/ou opinativa),
progressão temática e uso de
Estratégia de recursos linguísticos compatíveis
CAMPO produção: com as escolhas feitas e
Língua Produção de
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI textualização de reportagens multimidiáticas, tendo
Portuguesa textos
DIÁTICO textos em vista as condições de produção,
informativos as características do gênero, os
recursos e mídias disponíveis, sua
organização hipertextual e o
manejo adequado de recursos de
captação e edição de áudio e
imagem e adequação à norma-
padrão.
(EF89LP10) Planejar artigos de
opinião, tendo em vista as
condições de produção do texto –
objetivo, leitores/espectadores,
veículos e mídia de circulação etc. –
, a partir da escolha do tema ou
questão a ser discutido(a), da
relevância para a turma, escola ou
Estratégia de comunidade, do levantamento de
produção: dados e informações sobre a
CAMPO
Língua Produção de planejamento de questão, de argumentos
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI
Portuguesa textos textos relacionados a diferentes
DIÁTICO
argumentativos posicionamentos em jogo, da
e apreciativos definição – o que pode envolver
consultas a fontes diversas,
entrevistas com especialistas,
análise de textos, organização
esquemática das informações e
argumentos – dos (tipos de)
argumentos e estratégias que
pretende utilizar para convencer os
leitores.
(EF89LP11) Produzir, revisar e
editar peças e campanhas
Estratégias de publicitárias, envolvendo o uso
produção: articulado e complementar de
CAMPO planejamento, diferentes peças publicitárias:
Língua Produção de
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI textualização, cartaz, banner, indoor, folheto,
Portuguesa textos
DIÁTICO revisão e edição panfleto, anúncio de jornal/revista,
de textos para internet, spot, propaganda de
publicitários rádio, TV, a partir da escolha da
questão/problema/causa
significativa para a escola e/ou a

204
comunidade escolar, da definição
do público-alvo, das peças que
serão produzidas, das estratégias
de persuasão e convencimento que
serão utilizadas.
(EF89LP12) Planejar coletivamente
a realização de um debate sobre
tema previamente definido, de
interesse coletivo, com regras
acordadas e planejar, em grupo,
participação em debate a partir do
levantamento de informações e
argumentos que possam sustentar
o posicionamento a ser defendido
(o que pode envolver entrevistas
com especialistas, consultas a
fontes diversas, o registro das
informações e dados obtidos etc.),
tendo em vista as condições de
Estratégias de
produção do debate – perfil dos
CAMPO produção:
Língua ouvintes e demais participantes,
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI Oralidade planejamento e
Portuguesa objetivos do debate, motivações
DIÁTICO participação em
debates regrados para sua realização, argumentos e
estratégias de convencimento mais
eficazes etc. e participar de debates
regrados, na condição de membro
de uma equipe de debatedor,
apresentador/mediador,
espectador (com ou sem direito a
perguntas), e/ou de juiz/avaliador,
como forma de compreender o
funcionamento do debate, e poder
participar de forma convincente,
ética, respeitosa e crítica e
desenvolver uma atitude de
respeito e diálogo para com as
ideias divergentes.
(EF89LP13) Planejar entrevistas
orais com pessoas ligadas ao fato
noticiado, especialistas etc., como
forma de obter dados e
Estratégias de
informações sobre os fatos
produção:
CAMPO cobertos sobre o tema ou questão
Língua planejamento,
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI Oralidade discutida ou temáticas em estudo,
Portuguesa realização e
DIÁTICO levando em conta o gênero e seu
edição de
contexto de produção, partindo do
entrevistas orais levantamento de informações
sobre o entrevistado e sobre a
temática e da elaboração de um
roteiro de perguntas, garantindo a
205
relevância das informações
mantidas e a continuidade
temática, realizar entrevista e fazer
edição em áudio ou vídeo,
incluindo uma contextualização
inicial e uma fala de encerramento
para publicação da entrevista
isoladamente ou como parte
integrante de reportagem
multimidiática, adequando-a a seu
contexto de publicação e
garantindo a relevância das
informações mantidas e a
continuidade temática.
Argumentação: (EF89LP14) Analisar, em textos
movimentos argumentativos e propositivos, os
CAMPO Análise argumentativos, movimentos argumentativos de
Língua
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI linguística/semió tipos de sustentação, refutação e
Portuguesa
DIÁTICO tica argumento e negociação e os tipos de
força argumentos, avaliando a força/tipo
argumentativa dos argumentos utilizados.
(EF89LP15) Utilizar, nos debates,
operadores argumentativos que
marcam a defesa de ideia e de
CAMPO Análise
Língua diálogo com a tese do outro:
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI linguística/semió Estilo
Portuguesa concordo, discordo, concordo
DIÁTICO tica
parcialmente, do meu ponto de
vista, na perspectiva aqui assumida
etc.
(EF89LP16) Analisar a modalização
realizada em textos noticiosos e
argumentativos, por meio das
modalidades apreciativas,
viabilizadas por classes e estruturas
gramaticais como adjetivos,
CAMPO Análise
Língua locuções adjetivas, advérbios,
8º, 9º JORNALÍSTICO/MI linguística/semió Modalização
Portuguesa locuções adverbiais, orações
DIÁTICO tica
adjetivas e adverbiais, orações
relativas restritivas e explicativas
etc., de maneira a perceber a
apreciação ideológica sobre os
fatos noticiados ou as posições
implícitas ou assumidas.
Reconstrução do (EF89LP17) Relacionar textos e
contexto de documentos legais e normativos de
CAMPO DE produção, importância universal, nacional ou
Língua
8º, 9º ATUAÇÃO NA Leitura circulação e local que envolvam direitos, em
Portuguesa
VIDA PÚBLICA recepção de especial, de crianças, adolescentes
textos legais e e jovens – tais como a Declaração
normativos dos Direitos Humanos, a

206
Constituição Brasileira, o ECA -, e a
regulamentação da organização
escolar – por exemplo, regimento
escolar -, a seus contextos de
produção, reconhecendo e
analisando possíveis motivações,
finalidades e sua vinculação com
experiências humanas e fatos
históricos e sociais, como forma de
ampliar a compreensão dos direitos
e deveres, de fomentar os
princípios democráticos e uma
atuação pautada pela ética da
responsabilidade (o outro tem
direito a uma vida digna tanto
quanto eu tenho).
(EF89LP18) Explorar e analisar
instâncias e canais de participação
disponíveis na escola (conselho de
escola, outros colegiados, grêmio
livre), na comunidade (associações,
coletivos, movimentos, etc.), no
munícipio ou no país, incluindo
Contexto de
formas de participação digital,
produção,
como canais e plataformas de
circulação e
participação (como portal e-
recepção de
CAMPO DE cidadania), serviços, portais e
Língua 8º, 9º ATUAÇÃO NA Leitura textos e práticas ferramentas de acompanhamentos
Portuguesa VIDA PÚBLICA relacionadas à do trabalho de políticos e de
defesa de
tramitação de leis, canais de
direitos e à
educação política, bem como de
participação
propostas e proposições que
social
circulam nesses canais, de forma a
participar do debate de ideias e
propostas na esfera social e a
engajar-se com a busca de soluções
para problemas ou questões que
envolvam a vida da escola e da
comunidade.
(EF89LP19) Analisar, a partir do
Relação entre contexto de produção, a forma de
contexto de organização das cartas abertas,
produção e abaixo-assinados e petições on-line
CAMPO DE características (identificação dos signatários,
Língua
8º, 9º ATUAÇÃO NA Leitura composicionais e explicitação da reivindicação feita,
Portuguesa
VIDA PÚBLICA estilísticas dos acompanhada ou não de uma breve
gêneros apresentação da problemática e/ou
Apreciação e de justificativas que visam
réplica sustentar a reivindicação) e a
proposição, discussão e aprovação

207
de propostas políticas ou de
soluções para problemas de
interesse público, apresentadas ou
lidas nos canais digitais de
participação, identificando suas
marcas linguísticas, como forma de
possibilitar a escrita ou subscrição
consciente de abaixo-assinados e
textos dessa natureza e poder se
posicionar de forma crítica e
fundamentada frente às propostas
(EF89LP20) Comparar propostas
políticas e de solução de
problemas, identificando o que se
pretende fazer/implementar, por
que (motivações, justificativas),
para que (objetivos, benefícios e
consequências esperados), como
(ações e passos), quando etc. e a
Estratégias e
forma de avaliar a eficácia da
procedimentos
CAMPO DE proposta/solução, contrastando
Língua de leitura em
8º, 9º ATUAÇÃO NA Leitura dados e informações de diferentes
Portuguesa textos
VIDA PÚBLICA fontes, identificando coincidências,
reivindicatórios
complementaridades e
ou propositivos
contradições, de forma a poder
compreender e posicionar-se
criticamente sobre os dados e
informações usados em
fundamentação de propostas e
analisar a coerência entre os
elementos, de forma a tomar
decisões fundamentadas.
(EF89LP21) Realizar enquetes e
pesquisas de opinião, de forma a
levantar prioridades, problemas a
resolver ou propostas que possam
contribuir para melhoria da escola
ou da comunidade, caracterizar
Estratégia de demanda/necessidade,
produção: documentando-a de diferentes
CAMPO DE
Língua Produção de planejamento de maneiras por meio de diferentes
8º, 9º ATUAÇÃO NA
Portuguesa textos textos procedimentos, gêneros e mídias e,
VIDA PÚBLICA
reivindicatórios quando for o caso, selecionar
ou propositivos informações e dados relevantes de
fontes pertinentes diversas (sites,
impressos, vídeos etc.), avaliando a
qualidade e a utilidade dessas
fontes, que possam servir de
contextualização e fundamentação
de propostas, de forma a justificar a

208
proposição de propostas, projetos
culturais e ações de intervenção.

(EF89LP22) Compreender e
comparar as diferentes posições e
Escuta interesses em jogo em uma
Apreender o discussão ou apresentação de
sentido geral dos propostas, avaliando a validade e
CAMPO DE
Língua textos força dos argumentos e as
8º, 9º ATUAÇÃO NA Oralidade
Portuguesa Apreciação e consequências do que está sendo
VIDA PÚBLICA
réplica proposto e, quando for o caso,
Produção/Propos formular e negociar propostas de
ta diferentes naturezas relativas a
interesses coletivos envolvendo a
escola ou comunidade escolar.
(EF89LP23) Analisar, em textos
argumentativos, reivindicatórios e
Movimentos
CAMPO DE Análise propositivos, os movimentos
Língua argumentativos
Portuguesa 8º, 9º ATUAÇÃO NA linguística/semió e força dos argumentativos utilizados
VIDA PÚBLICA tica argumentos (sustentação, refutação e
negociação), avaliando a força dos
argumentos utilizados.

(EF89LP24) Realizar pesquisa,


CAMPO DE
Língua Curadoria de estabelecendo o recorte das
8º, 9º ATUAÇÃO NA Leitura
Portuguesa informação questões, usando fontes abertas e
VIDA PÚBLICA
confiáveis.

(EF89LP25) Divulgar o resultado de


pesquisas por meio de
Estratégias de
CAMPO DE apresentações orais, verbetes de
Língua Produção de escrita:
8º, 9º ATUAÇÃO NA enciclopédias colaborativas,
Portuguesa textos textualização,
VIDA PÚBLICA reportagens de divulgação
revisão e edição
científica, vlogs científicos, vídeos
de diferentes tipos etc.
(EF89LP26) Produzir resenhas, a
partir das notas e/ou esquemas
feitos, com o manejo adequado das
Estratégias de
CAMPO DE vozes envolvidas (do resenhador,
Língua Produção de escrita:
8º, 9º ATUAÇÃO NA do autor da obra e, se for o caso,
Portuguesa textos textualização,
VIDA PÚBLICA também dos autores citados na
revisão e edição
obra resenhada), por meio do uso
de paráfrases, marcas do discurso
reportado e citações.
(EF89LP27) Tecer considerações e
CAMPO DE formular problematizações
Língua Conversação
8º, 9º ATUAÇÃO NA Oralidade pertinentes, em momentos
Portuguesa espontânea
VIDA PÚBLICA oportunos, em situações de aulas,
apresentação oral, seminário etc.

209
(EF89LP28) Tomar nota de
videoaulas, aulas digitais,
apresentações multimídias, vídeos
de divulgação científica,
documentários e afins,
identificando, em função dos
Procedimentos objetivos, informações principais
CAMPO DE
Língua de apoio à para apoio ao estudo e realizando,
8º, 9º ATUAÇÃO NA Oralidade
Portuguesa compreensão quando necessário, uma síntese
VIDA PÚBLICA
Tomada de nota final que destaque e reorganize os
pontos ou conceitos centrais e suas
relações e que, em alguns casos,
seja acompanhada de reflexões
pessoais, que podem conter
dúvidas, questionamentos,
considerações etc.
(EF89LP29) Utilizar e perceber
mecanismos de progressão
temática, tais como retomadas
anafóricas (“que, cujo, onde”,
pronomes do caso reto e oblíquos,
pronomes demonstrativos, nomes
CAMPO DE Análise Textualização
Língua correferentes etc.), catáforas
8º, 9º ATUAÇÃO NA linguística/semió Progressão
Portuguesa (remetendo para adiante ao invés
VIDA PÚBLICA tica temática
de retomar o já dito), uso de
organizadores textuais, de coesivos
etc., e analisar os mecanismos de
reformulação e paráfrase utilizados
nos textos de divulgação do
conhecimento.
(EF89LP30) Analisar a estrutura de
hipertexto e hiperlinks em textos
CAMPO DE Análise
Língua de divulgação científica que
8º, 9º ATUAÇÃO NA linguística/semió Textualização
Portuguesa circulam na Web e proceder à
VIDA PÚBLICA tica
remissão a conceitos e relações por
meio de links.
(EF89LP31)Analisar e utilizar
modalização epistêmica, isto é,
modos de indicar uma avaliação
sobre o valor de verdade e as
condições de verdade de uma
proposição, tais como os
CAMPO DE Análise
Língua asseverativos- quando se concorda
8º, 9º ATUAÇÃO NA linguística/semió Modalização
Portuguesa com (realmente, evidentemente,
VIDA PÚBLICA tica
naturalmente, efetivamente, claro,
certo, lógico, sem dúvida, etc) ou
descorda de (de jeito nenhum, de
forma alguma)uma ideia; e os
quase asseverativos, que indicam
que se considera o conteúdo como

210
quase certo (talvez, assim,
possivelmente, provavelmente,
eventualmente).

(EF89LP32)Analisar os efeitos de
sentido decorrentes do uso de
mecanismos de intertextualidade
(referências, alusões,
retomadas)entre os textos
literários, entre esses textos
CAMPO
Língua Relação entre literários e outras manifestações
8º, 9º ARTÍSTICO- Leitura
Portuguesa textos artísticas (cinema, teatro, artes
LITERÁRIO
visuais e midiáticas, música) quanto
aos temas, personagens, estilos,
autores, etc, e entre o texto original
e paródias, paráfrases, trailer
honesto, vídeos-minuto, vidding,
dentre outros.
(EF89LP33) Ler, de forma
autônoma, e compreender -
selecionando procedimentos e
estratégias de leitura adequados a
diferentes objetivos e levando em
conta características dos gêneros e
suportes - romances, contos
contemporâneos, minicontos,
Estratégias de fábulas contemporâneas, romances
CAMPO
Língua leitura juvenis, biografias
8º, 9º ARTÍSTICO- Leitura
Portuguesa Apreciação e romanceadas,novelas, crônicas
LITERÁRIO
réplica visuais, narrativas de ficção
científica, narrativas de suspense,
poemas de forma livre e fixa (como
haicai), poema concreto,
ciberpoema dentre outros,
expressando avaliação sobre o
texto lido e estabelecendo
preferências por gêneros, temas,
autores.
Reconstrução da
textualidade e (EF89LP34) Analisar a organização
compreensão de texto dramático apresentado em
dos efeitos de teatro, televisão, cinema,
CAMPO
Língua sentidos identificando e percebendo os
8º, 9º ARTÍSTICO- Leitura
Portuguesa provocados sentidos decorrentes dos recursos
LITERÁRIO
pelos usos de linguísticos e semióticos que
recursos sustentam sua realização como
linguísticos e peça teatral, novela, filme, etc.
multissemióticos

211
(EF89LP35) Criar contos ou
crônicas(em especial, líricas),
crônicas visuais, minicontos,
narrativas de aventura e de ficção
científica, dentre outros, com
CAMPO temáticas próprias ao gênero,
Língua Produção de Construção da
8º, 9º ARTÍSTICO- usando os conhecimentos sobre os
Portuguesa textos textualidade
LITERÁRIO constituintes estruturais e recursos
expressivos típicos dos gêneros
narrativos pretendidos e, no caso
de produção em grupo,
ferramentas de escrita
colaborativa.
(EF89LP36) Parodiar poemas
conhecidos da literatura e criar
textos em versos (como poemas
concretos, ciberpoemas, haicais,
liras, microrroteiros, lambe-lambes
e outros tipos de poemas),
CAMPO
Língua Produção de Relação entre explorando o uso de recursos
8º, 9º ARTÍSTICO-
Portuguesa textos textos sonoros e semânticos (como figuras
LITERÁRIO
de linguagem e jogos de palavras) e
visuais (como relações entre
imagem e texto verbal e
distribuição da mancha gráfica), de
forma a propiciar diferentes efeitos
de sentido.
(EF89LP37)Analisar os efeitos de
TODOS OS Análise sentido do uso de Figuras de
Língua Figuras de
Portuguesa 8º, 9º CAMPOS DE linguística/semió Linguagem Linguagem como ironia,
ATUAÇÃO tica eufemismo, antítese, aliteração,
assonância, dentre outras.
Reconstrução do
contexto de (EF09LP01) Analisar o fenômeno da
produção, disseminação de notícias falsas nas
circulação e redes sociais e reconhecer
recepção de estratégias para reconhecê-las, a
textos partir da verificação/avaliação do
CAMPO
Língua Caracterização veículo, fonte, data e local da
9º JORNALÍSTICO/MI Leitura
Portuguesa do campo publicação, autoria, URL, da análise
DIÁTICO
jornalístico e de formatação, da comparação de
relação entre os diferentes fontes, da consulta a
gêneros em sites de curadoria que atestam a
circulação, fidedignidade do relato dos fatos e
mídias e práticas denunciam boatos etc.
da cultura digital

212
(EF09LP02) Analisar e comentar a
CAMPO cobertura da imprensa sobre fatos
Língua Relação entre
9º JORNALÍSTICO/MI Leitura de relevância social, comparando
Portuguesa textos
DIÁTICO diferentes enfoques por meio do
uso de ferramentas de curadoria.
(EF09LP03) Produzir artigos de
opinião, tendo em vista o contexto
de produção dado, assumindo
Textualização de posição diante de tema polêmico,
CAMPO
Língua Produção de textos argumentando de acordo com a
9º JORNALÍSTICO/MI
Portuguesa textos argumentativos estrutura própria desse tipo de
DIÁTICO
e apreciativos texto e utilizando diferentes tipos
de argumentos – de autoridade,
comprovação, exemplificação
princípio etc.
(EF09LP04) Escrever textos
TODOS OS Análise corretamente, de acordo com a
Língua
9º CAMPOS DE linguística/semió Fono-ortografia norma-padrão, com estruturas
Portuguesa
ATUAÇÃO tica sintáticas complexas no nível da
oração e do período.

(EF09LP05) Identificar, em textos


TODOS OS Análise
Língua lidos e em produções próprias,
9º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa orações com a estrutura sujeito-
ATUAÇÃO tica
verbo de ligação-predicativo.

(EF09LP06) Diferenciar, em textos


TODOS OS Análise lidos e em produções próprias, o
Língua
9º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe efeito de sentido do uso dos verbos
Portuguesa
ATUAÇÃO tica de ligação “ser”, “estar”, “ficar”,
“parecer” e “permanecer”.

(EF09LP07) Comparar o uso de


TODOS OS Análise
Língua regência verbal e regência nominal
9º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa na norma-padrão com seu uso no
ATUAÇÃO tica
português brasileiro coloquial oral.

(EF09LP08) Identificar, em textos


lidos e em produções próprias, a
TODOS OS Análise
Língua relação que conjunções (e locuções
9º CAMPOS DE linguística/semió Morfossintaxe
Portuguesa conjuntivas) coordenativas e
ATUAÇÃO tica
subordinativas estabelecem entre
as orações que conectam.

Elementos (EF09LP09) Identificar efeitos de


TODOS OS Análise
Língua notacionais da sentido do uso de orações adjetivas
Portuguesa 9º CAMPOS DE linguística/semió escrita/morfossi restritivas e explicativas em um
ATUAÇÃO tica ntaxe período composto.

213
(EF09LP10) Comparar as regras de
TODOS OS Análise
Língua colocação pronominal na norma-
9º CAMPOS DE linguística/semió Coesão
Portuguesa padrão com o seu uso no português
ATUAÇÃO tica
brasileiro coloquial.

(EF09LP11) Inferir efeitos de


TODOS OS Análise sentido decorrentes do uso de
Língua
9º CAMPOS DE linguística/semió Coesão recursos de coesão sequencial
Portuguesa
ATUAÇÃO tica (conjunções e articuladores
textuais).
(EF09LP12) Identificar
estrangeirismos, caracterizando-os
TODOS OS Análise
Língua Variação segundo a conservação, ou não, de
Portuguesa 9º CAMPOS DE linguística/semió linguística sua forma gráfica de origem,
ATUAÇÃO tica avaliando a pertinência, ou não, de
seu uso.

214
Arte
A Arte integra a área de linguagens, pois, é um importante componente curricular que
expressa valores, promove atitudes, mobiliza o outro, potencializa competências, oportuniza
percepções e traz novos olhares para a educação do século XXI. O jovem e a criança que
desenvolvem suas habilidades através das expressões artísticas, descobrem perspectivas no
campo da educação quando o conhecimento é gerado. Pôr em prática o ensino de arte na
contemporaneidade é ressignificar eixos pertinentes que integram um currículo de qualidade,
merecedor de um contexto sólido, que sendo explorado de forma efetiva na vida do educando,
amplia e corrobora para o indivíduo ser um protagonista de sua história. Sabemos o quanto a arte

é importante e se faz presente na vida de todos. Quando estudamos as primeiras civilizações,


percebemos o quanto a arte se mostra na vida de cada povo, de cada habitante do nosso planeta.
Quer seja através das pinturas rupestres, da utilização de pigmentos da natureza para registrar a
passagem e a forma de se comunicar e expressar dos povos primitivos, das primeiras
manifestações musicais através das primeiras flautas feitas com ossos de animais, através das
danças para representações de cerimônias religiosas, competições, festas, enfim, não tem como
pensarmos na arte de forma separada, isolada de qualquer forma de estudo das matérias
escolares. Em qualquer componente curricular estudado na escola ou mesmo no dia a dia, a arte
está presente. Quer seja através de uma obra de arte, da música, dança e do teatro, tudo faz parte
da cultura de um povo. Sendo assim, é possível trabalhar as linguagens artísticas: artes plásticas,
música, dança e teatro de forma que haja uma interação, um diálogo entre elas.

A BNCC propõe que ao abordar as linguagens, elas sejam articuladas seis dimensões do
conhecimento, que de forma simultânea e indissociável, caracterize as singularidades da
experiência artística. Essas dimensões perpassam as linguagens (artes visuais, dança, música e
teatro). Segundo a BNCC (2017, p. 192):

“As dimensões são:


Criação: refere-se ao fazer artístico, quando os sujeitos criam, produzem e constroem.
Trata-se de uma atitude intencional e investigativa que confere materialidade estética a
sentimentos, ideias, desejos e representações em processos, acontecimentos e produções
artísticas individuais ou coletivas. Essa dimensão trata do apreender o que está em jogo
durante o fazer artístico, processo permeado por tomadas de decisão, entraves, desafios,
conflitos, negociações e inquietações.
Crítica: refere-se às impressões que impulsionam os sujeitos em direção a novas
compreensões do espaço em que vivem, com base no estabelecimento de relações, por
meio do estudo e da pesquisa, entre as diversas experiências e manifestações artísticas e
culturais vividas e conhecidas. Essa dimensão articula ação e pensamento propositivos,
215
envolvendo aspectos estéticos, políticos, históricos, filosóficos, sociais, econômicos e
culturais.
Estesia: refere-se à experiência sensível dos sujeitos em relação ao espaço, ao tempo, ao
som, à ação, às imagens, ao próprio corpo e aos diferentes materiais. Essa dimensão
articula a sensibilidade e a percepção, tomadas como forma de conhecer a si mesmo, o
outro e o mundo. Nela, o corpo em sua totalidade (emoção, percepção, intuição,
sensibilidade e intelecto) é o protagonista da experiência.
Expressão: refere-se às possibilidades de exteriorizar e manifestar as criações subjetivas
por meio de procedimentos artísticos, tanto em âmbito individual quanto coletivo. Essa
dimensão emerge da experiência artística com os elementos constitutivos de cada
linguagem, dos seus vocabulários específicos e das suas materialidades.
Fruição: refere-se ao deleite, ao prazer, ao estranhamento e à abertura para se sensibilizar
durante a participação em práticas artísticas e culturais. Essa dimensão implica
disponibilidade dos sujeitos para a relação continuada com produções artísticas e culturais
oriundas das mais diversas épocas, lugares e grupos sociais.
Reflexão: refere-se ao processo de construir argumentos e ponderações sobre as fruições,
as experiências e os processos criativos, artísticos e culturais. É a atitude de perceber,
analisar e interpretar as manifestações artísticas e culturais, seja como criador, seja como
leitor.

A arte como componente curricular possibilita aos alunos a exploração das múltiplas
culturas. Ao reconhecermos a arte como um veículo integrador, podemos concluir o quanto a
prática artística possibilita o compartilhamento de saberes e de produções entre os alunos por
meio de exposições, saraus, espetáculos, performances, concertos, recitais, intervenções e outras
apresentações e eventos artísticos e culturais, na escola ou em outros locais. Os processos de
criação precisam ser compreendidos como tão relevantes quanto os eventuais produtos. Além
disso, o compartilhamento das ações artísticas produzidas pelos alunos, em diálogo com seus
professores, pode acontecer não apenas em eventos específicos, mas ao longo de todo período
escolar sendo parte de um trabalho em processo. Essas linguagens expressas em Artes visuais, a
Dança, a Música e o Teatro articulam saberes referentes a produtos e fenômenos artísticos e
envolvem as práticas de criar, ler, produzir, construir, exteriorizar e refletir sobre formas artísticas.
A sensibilidade, a intuição, o pensamento, as emoções e as subjetividades se manifestam como
formas de expressão no processo de aprendizagem em Arte.

O componente curricular contribui, ainda, para a interação crítica dos alunos com a
complexidade do mundo, além de favorecer o respeito às diferenças e o diálogo intercultural,
pluriétnico e plurilíngue, importantes para o exercício da cidadania. A Arte propicia a troca entre
culturas e favorece o reconhecimento de semelhanças e diferenças.

Na BNCC de Arte evidencia-se que ao longo do Ensino Fundamental, os alunos devem


expandir seu repertório e ampliar sua autonomia nas práticas artísticas, na reflexão sensível,
216
imaginativa e crítica. Reconhecendo diversidades de saberes, experiências e práticas artísticas
como modos legítimos de pensar e de fruir a Arte, o que coloca em evidência o caráter social e
político dessas práticas. Cada uma das quatro linguagens do componente curricular – Artes visuais,
Dança, Música e Teatro – constitui uma unidade temática que reúne objetos de conhecimento e
habilidades articulados às seis dimensões descritas anteriormente. Registra-se a inserção de uma
última unidade temática, Artes integradas, que explora as relações e articulações entre as
diferentes linguagens e suas práticas, inclusive aquelas possibilitadas pelo uso das novas
tecnologias de informação e comunicação.

O professor de arte não consegue trabalhar de forma polivalente, se ele não é especialista
em alguma área artística, mas pode articular com outras unidades temáticas ou disciplinas
promovendo integração de conteúdo, temas ou habilidades. O caráter de integração é
fundamental para o ensino de arte fazer sentido ao aluno que colabora, conversa, cria ou executa
qualquer habilidade com seu par. Uma educação articulada com outros componentes da arte ou
disciplinas ajudam a desenvolver competências propostas na BNCC, pois, gera encontros, diálogos,
vários olhares sobre um mesmo tema, etc. Haetinger (2005) identifica que um dos instrumentos da
atividade criativa é a interrelação entre as pessoas. Quando trabalhamos em grupo, a imaginação
e a curiosidade de cada participante são ressaltadas e compartilhadas. Quem consegue se
expressar junto aos outros, se adapta melhor às circunstâncias e à troca de experiências. Por isso,

é muito importante que se possibilite vivências coletivas na escola entre professores, educandos,
equipes diretivas, áreas do conhecimento, disciplinas e até mesmo entre as famílias. Muitas vezes,
as disciplinas concorrem entre si com conteúdos limitados a uma fatia, não visando à formação e
ao desenvolvimento integral desse indivíduo que precisa desenvolver-se e integrar-se ao mundo
contemporâneo. Cabe ressaltar que as práticas de investigação, questionamento, criação, entre
outras, estimulam a criatividade da criança e do jovem.
O currículo das escolas deve–se considerar segundo a BNCC (2017. Pág. 195), como a

progressão das aprendizagens, que não está proposta de forma linear, rígida ou cumulativa com
relação a cada linguagem ou objeto de conhecimento, mas propõe um movimento no qual cada
nova experiência se relaciona com as anteriores e as posteriores na aprendizagem de Arte. Em
articulação com as competências gerais da BNCC e as competências específicas da área de
Linguagens, o componente curricular de Arte deve garantir aos alunos o desenvolvimento de
algumas competências específicas de Arte para o Ensino Fundamental.

217
Competências Específicas de Arte para o Ensino Fundamental

1. Explorar, conhecer, fruir e analisar criticamente práticas e produções artísticas e culturais do


seu entorno social, dos povos indígenas, das comunidades tradicionais brasileiras e de diversas
sociedades, em distintos tempos e espaços, para reconhecer a arte como um fenômeno cultural,
histórico, social e sensível a diferentes contextos e dialogar com as diversidades.

2. Compreender as relações entre as linguagens da Arte e suas práticas integradas, inclusive


aquelas possibilitadas pelo uso das novas tecnologias de informação e comunicação, pelo cinema
e pelo audiovisual, nas condições particulares de produção, na prática de cada linguagem e nas
suas articulações.

3. Pesquisar e conhecer distintas matrizes estéticas e culturais – especialmente aquelas manifestas


na arte e nas culturas que constituem a identidade brasileira –, sua tradição e manifestações
contemporâneas, reelaborando-as nas criações em Arte.

4. Experienciar a ludicidade, a percepção, a expressividade e a imaginação, ressignificando espaços


da escola e de fora dela no âmbito da Arte.

5. Mobilizar recursos tecnológicos como formas de registro, pesquisa e criação artísticas


específicas.

6. Estabelecer relações entre arte, mídia, mercado e consumo, compreendendo, de forma crítica e
problematizadora, modos de produção e de circulação da arte na sociedade.

7. Problematizar questões políticas, sociais, econômicas, científicas, tecnológicas e culturais, por


meio de exercícios, produções, intervenções e apresentações artísticas.
8. Desenvolver a autonomia, a crítica, a autoria e o trabalho coletivo e colaborativo nas artes.

9. Analisar e valorizar o patrimônio artístico nacional e internacional, material e imaterial, com


suas histórias e diferentes visões de mundo.

O Currículo de Arte propõe protagonismo da região local, valorizando as produções


artísticas, artistas e culturas que estão no entorno do cotidiano escolar.

Arte nos Anos Iniciais

218
O ensino do componente curricular Arte nos anos iniciais tem foco nas linguagens: Artes
Visuais, Dança, Música e Teatro. Linguagens essas que se articulam na produção de saberes
refletem em expressões artísticas, cuja complexidade resulta na compreensão e interação com o
mundo de forma a favorecer o respeito a diversidade cultural, propiciando a troca de culturas
favorecendo a percepção de diferenças e semelhanças entre elas. É possível dizer que entre o
século XX até o final da década de 1950 foi o período em que a arte foi trabalhada com uma
abordagem formal na educação no Brasil, tendo uma abordagem considerada tradicionalista.
Dessa forma, a arte ocupava pouco ou até mesmo nenhum espaço na grade curricular da escola. E
quando estava presente, era de forma técnica, trabalhando a cópia, repetição de técnica não
dando possibilidade a desenvolver a expressão criativa. O professor de arte deve estar atento aos
desenhos copiados, modelos estabelecidos, respostas prontas sem uma reflexão ou debate
anterior, práticas repetitivas ou reprodutivas que limitam a expressão infantil. O constante
aprendizado do docente também deve ser qualitativo para que suas práticas sejam autoanalisadas
e aperfeiçoadas no trabalho de arte.

Sabemos que o professor dos anos iniciais do Ensino Fundamental não tem formação
específica em Arte, e que boa parte das escolas brasileiras não possui atendimento especializado
para este componente curricular nessa etapa de escolaridade. Mas a BNCC como documento
normativo estipula o componente para anos iniciais, cabendo a elaboração do currículo neste
componente também como garantia de direitos e de aprendizagem aos alunos. Nessa perspectiva,
entende-se que a Arte na escola, enquanto componente curricular educa para a sensibilidade,
expressividade. Espera-se que os alunos percorram trajetos de aprendizagem que propiciem
conhecimentos específicos sobre a relação com o mundo. Pois, o conhecimento não se dá de
forma isolada, separada, mas articulada a outros saberes.

O trabalho proposto pela BNCC visa tornar o currículo escolar acessível aos alunos quer
seja da rede pública de ensino como particular, onde todos terão a mesma oportunidade de
entender e trabalhar a arte de forma igual. Afinal, os primeiros anos na escola é que levarão os
alunos a futuramente se tornarem adultos mais críticos e mais conscientes do mundo e da
sociedade em que vivem. Esse é o papel da arte na vida de todos nós. Se nos anos iniciais os
alunos tiverem um verdadeiro e igual contato e conhecimento das manifestações artísticas: artes
plásticas, música, dança e teatro não de forma a torná-los artistas, mas entendedores e

219
apreciadores das artes, certamente teremos indivíduos capazes de formar opinião, terem um
pensamento crítico e terão como expressar suas ideias e pensamentos. Esse é o objetivo ao se
criar um documento em que todos tenham a mesma oportunidade de aprendizado.
Independentemente do nível social da escola onde a disciplina está sendo trabalhada.

Arte nos Anos Finais

Nos anos finais do ensino fundamental, um jovem desenvolve seu aprendizado quando
exercita ações do fazer, pesquisar, criar, apreciar, analisar e discutir. Todas as ações estão
contempladas nas artes visuais, dança, música, teatro e artes integradas como unidades
temáticas. Os assuntos de cada unidade produzem evoluções cognitivas dos objetos de
conhecimento como conteúdos e práticas, matrizes estéticas e culturais, processos de criação,
materialidades, patrimônio cultural, arte e tecnologia, notação e registro musical, elementos
e sistemas da linguagem.

O componente artístico tem como objetivo desenvolver às dez competências gerais e as


específicas da arte, dentro das unidades temáticas propostas. De acordo com cada faixa etária,
habilidades serão exploradas respeitando cada etapa do desenvolvimento quanto as ações
exigidas pela base nacional comum curricular. Os educandos dos anos finais vão ampliar a
capacidade de fazer, pesquisar, criar, apreciar, analisar e discutir. É importante notar que nesta
fase do aprendizado artístico, os educandos vão aprofundar a pesquisa, a análise, desenvolver
mais a apreciação e abstração.

Nesta etapa de efetiva construção do conhecimento, os jovens poderão ter mais


experiências externas como a intervenção de seu espaço, de sua comunidade escolar e entorno. O
objetivo é torná-los mais autônomos e capazes de resolverem suas problematizações juntos.

220
Quadro de habilidades Arte

UNIDADES OBJETOS DE
COMPONENTE ANO/FAIXA HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

(EF15AR01) Identificar e apreciar formas


distintas das artes visuais tradicionais e
contemporâneas, cultivando a percepção, o
1º ao 5º Contextos e imaginário, a capacidade de simbolizar e o
Arte Artes visuais
Ano práticas repertório imagético, utilizando imagens,
esculturas e fotografias de obras de pintores
brasileiros e aproveitando para valorizar os
artistas locais e do nosso estado.

(EF15AR02) Explorar e reconhecer elementos


constitutivos das artes visuais (ponto, linha,
1º ao 5º Elementos da
Arte Artes visuais forma, cor, movimento etc. Através do estudo
Ano linguagem
dos elementos básicos da linguagem visual
propor a leitura de obras abstratas.

(EF15AR03). Reconhecer e analisar a influência


Matrizes
1º ao 5º de distintas matrizes estéticas e culturais das
Arte Artes visuais estéticas e
Ano artes visuais nas manifestações artísticas das
culturais
culturas locais, regionais e nacionais.

(EF15AR04). Experimentar diferentes formas de


expressão artística (desenho, pintura, colagem,
quadrinhos, dobradura, escultura, modelagem,
1º ao 5º instalação, vídeo, fotografia etc.), fazendo uso
Arte Artes visuais Materialidades
Ano sustentável de materiais, instrumentos,
recursos e técnicas convencionais e não
convencionais, utilizando elementos da
natureza (terra, frutas, sementes, folhas, etc.).
(EF15AR05). Experimentar a criação em artes
visuais de modo individual, coletivo e
colaborativo, explorando diferentes espaços da
escola e da comunidade, demonstrando como
1º ao 5º Processos de a arte se manifesta, aproveitando para
Arte Artes visuais
Ano criação trabalhar o lado individual do aluno como
também o trabalho em grupo utilizando não
apenas o ambiente de dentro da escola, mas
levando-os a conhecer e trabalhar na
comunidade onde a escola está inserida.
(EF15AR06) Dialogar sobre a sua criação e as
1º ao 5º Processos de dos colegas, para alcançar sentidos plurais,
Arte Artes visuais
Ano criação onde as criações devem ter finalidades
reflexivas.

221
(EF15AR07) Reconhecer algumas categorias do
sistema das artes visuais (museus, galerias,
1º ao 5º Sistemas da instituições, artistas, artesãos, curadores etc.).
Arte Artes visuais
Ano linguagem Trabalhar o que é um museu e qual a sua
finalidade. Assim, como das galerias e demais
espaços artísticos e culturais.

(EF15AR08) Experimentar e apreciar formas


distintas de manifestações da dança presentes
em diferentes contextos, cultivando a
1º ao 5º Contextos e
Arte Dança percepção, o imaginário, a capacidade de
Ano práticas
simbolizar e o repertório corporal, através das
danças locais, regionais, de matrizes indígena e
afro- brasileiras.

(EF15AR09) Estabelecer relações entre as


partes do corpo e destas com o todo corporal
1º ao 5º Elementos da na construção do movimento dançado para a
Arte Dança
Ano linguagem prática de movimentos corporais buscando
trabalhar a consciência e percepção do corpo e
suas sonoridades.

(EF15AR10). Experimentar diferentes formas de


orientação no espaço (deslocamentos, planos,
1º ao 5º Elementos da
Arte Dança direções, caminhos etc.) e ritmos de
Ano linguagem
movimento (lento, moderado e rápido) na
construção do movimento dançado.

(EF15AR11) Criar e improvisar movimentos


dançados de modo individual, coletivo e
colaborativo, considerando os aspectos
1º ao 5º Processo de estruturais, dinâmicos e expressivos dos
Arte Dança
Ano criação elementos constitutivos do movimento, com
base nos códigos de dança, trabalhando não
apenas a dança regional, mas também a
nacional e internacional.
(EF15AR12) Discutir, com respeito e sem
preconceito, as experiências pessoais e
1º ao 5º Processo de
Arte Dança coletivas em danças vivenciadas na escola,
Ano criação
como fonte para a construção de vocabulários
e repertórios próprios.
(EF15AR13) Identificar e apreciar criticamente
diversas formas e gêneros de expressão
1º ao 5º Contextos e musical, reconhecendo e analisando os usos e
Arte Música
Ano práticas as funções da música em diversos contextos de
circulação, em especial, aqueles da vida
cotidiana.
222
(EF15AR14) Perceber e explorar os elementos
constitutivos da música (altura, intensidade,
timbre, melodia, ritmo etc.), por meio de jogos,
1º ao 5º Elementos da
brincadeiras, canções e práticas diversas
Arte Música de
Ano linguagem
composição/criação, execução e apreciação
musical, podendo associar uma música
conhecida pelos alunos.

(EF15AR15) Explorar fontes sonoras diversas,


como as existentes no próprio corpo (palmas,
voz, percussão corporal), na natureza e em
objetos cotidianos, reconhecendo os elementos
constitutivos da música e as características de
instrumentos musicais variados, através das
1º ao 5º atividades realizadas, das vivências que os
Arte Música Materialidades
Ano alunos vão adquirindo, torna-se possível que
eles passem a experimentar mais
possibilidades. Tais como: diferenciar o som
dos instrumentos musicais, assim como
identificar os nomes e as famílias as quais
pertencem. Exemplo: violão, violino (cordas)...

(EF15AR16) Explorar diferentes formas de


registro musical não convencional
(representação
gráfica de sons, partituras criativas etc.), bem
como procedimentos e técnicas de registro em
1º ao 5º Notação e áudio e audiovisual, e reconhecer a notação
Arte Música
Ano Registro musical musical convencional, tendo a consciência de
que o objetivo é experimentar e aproveitar a
vivência da criança sem ter o intuito de
transformar em uma aula de música
convencional.

(EF15AR17) Experimentar improvisações,


composições e sonorização de histórias, entre
outros, utilizando vozes, sons corporais e/ou
1º ao 5º Processos de instrumentos musicais convencionais ou não
Arte Música
Ano criação convencionais, de modo individual, coletivo e
colaborativo, valorizando o processo criativo de
forma coletiva e individual.

223
(EF15AR18) Reconhecer e apreciar formas
distintas de manifestações do teatro presentes
em diferentes contextos, aprendendo a ver e a
1º ao 5º Contextos e ouvir histórias dramatizadas e cultivando a
Arte Teatro
Ano práticas percepção, o imaginário, a capacidade de
simbolizar e o repertório ficcional.
Podendo utilizar temas atuais e do
cotidiano
dos alunos.

(EF15AR19) Descobrir teatralidades na vida


cotidiana, identificando elementos teatrais
1º ao 5º Elementos da (variadas
Arte Teatro
Ano linguagem entonações de voz, diferentes fisicalidades,
diversidade de personagens e narrativas etc.),
tendo como referência o ambiente onde vivem.

(EF15AR20) Experimentar o trabalho


colaborativo, coletivo e autoral em
improvisações teatrais
1º ao 5º Processos de e processos narrativos criativos em teatro,
Arte Teatro
Ano criação explorando desde a teatralidade dos gestos e
das
ações do cotidiano até elementos de diferentes
matrizes estéticas e culturais.
EF15AR21) Exercitar a imitação e o faz de
conta, ressignificando objetos e fatos e
experimentando-se no lugar do outro, ao
1º ao 5º Processos de
Arte Teatro compor e encenar acontecimentos cênicos, por
Ano criação
meio de músicas, imagens, textos ou outros
pontos de partida, de forma intencional e
reflexiva.

(EF15AR22) Experimentar possibilidades


criativas de movimento e de voz na criação de
1º ao 5º Processos de um
Arte Teatro
Ano criação personagem teatral, discutindo estereótipos,
tornando esse momento propício para a
reflexão.
(EF15AR23) Reconhecer e experimentar,
em
1º ao 5º Artes Processos de
Arte projetos temáticos, as relações processuais
Ano Integradas criação
entre diversas linguagens artísticas.

(EF15AR24) Caracterizar e experimentar


Matrizes
1º ao 5º Artes brinquedos, brincadeiras, jogos, danças,
Arte estéticas
Ano Integradas canções e histórias de diferentes matrizes
culturais
estéticas e culturais.

224
(EF15AR25) Conhecer e valorizar o patrimônio
cultural, material e imaterial, de culturas
diversas, em especial a brasileira, incluindo-se
suas matrizes indígenas, africanas e europeias,
1º ao 5º Artes Patrimônio
Arte de diferentes épocas, favorecendo a
Ano Integradas cultural
construção de vocabulário e repertório
relativos às diferentes
linguagens artísticas.

(EF15AR26) Explorar diferentes tecnologias e


recursos digitais (multimeios, animações, jogos
1º ao 5º Artes
Arte Arte e tecnologia eletrônicos, gravações em áudio e vídeo,
Ano Integradas
fotografia, softwares etc.) nos processos de
criação artística
(EF69AR01) Pesquisar, apreciar e analisar
formas distintas das artes visuais tradicionais e
contemporâneas, em obras de artistas
brasileiros e estrangeiros de diferentes épocas
6º; 7º; 8º; Contextos e e em diferentes matrizes estéticas e culturais,
Arte Artes visuais
9º práticas de modo a ampliar a experiência com
diferentes contextos e práticas artístico-visuais
e cultivar a percepção, o imaginário, a
capacidade de simbolizar e o repertório
imagético.

(EF69AR02) Pesquisar e analisar diferentes


6º; 7º; 8º; Contextos e
Arte Artes visuais estilos visuais, contextualizando-os no tempo e
9º práticas
no espaço.

(EF69AR03) Analisar situações nas quais as


linguagens das artes visuais se integram às
6º; 7º; 8º; Contextos e linguagens audiovisuais (cinema, animações,
Arte Artes visuais
9º práticas vídeos, etc.), gráficas (capas de livros,
ilustrações de textos diversos, etc.),
cenográficas, coreográficas, musicais, etc.

(EF69AR04) Analisar os elementos constitutivos


das artes visuais (ponto, linha, forma, direção,
6º; 7º; 8º; Elementos da
Arte Artes visuais cor, tom, escala, dimensão, espaço,
9º linguagem
movimento, etc.) na apreciação de diferentes
produções artísticas.

(EF69AR05) Experimentar e analisar diferentes


formas de expressão artística (desenho,
6º; 7º; 8º;
Arte Artes visuais Materialidades pintura, colagem, quadrinhos, dobradura,

escultura, modelagem, instalação, vídeo,
fotografia, performance, etc.).

225
(EF69AR06) Desenvolver processos de criação
em artes visuais, com base em temas ou
6º; 7º; 8º; Processos de interesses artísticos, de modo individual,
Arte Artes visuais
9º criação coletivo e colaborativo, fazendo uso de
materiais, instrumentos e recursos
convencionais, alternativos e digitais.

(EF69AR07) Dialogar com princípios


conceituais, proposições temáticas, repertórios
6º; 7º; 8º; Processos de
Arte Artes visuais imagéticos e processos de criação nas suas
9º criação
produções visuais; analisar e criar releituras de
obras.

(EF69AR08) Diferenciar as categorias de artista,


6º; 7º; 8º; Sistemas da artesão, produtor cultural, curador, designer,
Arte Artes visuais
9º linguagem entre outras, estabelecendo relações entre os
profissionais do sistema das artes visuais.

(EF69AR01.RJ) Apreciar e conhecer as matrizes


Matrizes que formaram o povo brasileiro; perceber a
Arte 6º Artes visuais estéticas e influência indígena em nossos hábitos e
culturais costumes cotidianos; produzir artisticamente
elementos da matriz indígena.

(EF69AR02.RJ) Identificar a presença da arte


Matrizes africana e sua importância na vida cultural de
Arte 7º Artes visuais estéticas e nosso país; analisar o valor simbólico e
culturais sociocultural da arte africana; criar
artisticamente elementos visuais.

(EF69AR03.RJ) Reconhecer a influência da


Matrizes cultura europeia nas artes brasileiras em geral;
Arte 8º Artes visuais estéticas e contextualizar a produção artística europeia no
culturais processo de construção da identidade cultural
brasileira.

(EF69AR04.RJ) Refletir sobre as características


do corpo humano, identificando semelhanças e
diferenças ocasionadas pelas várias maneiras
Matrizes
de representá-lo ao longo da história;
Arte 9º Artes visuais estéticas e
reconhecer a influência da cultura europeia nas
culturais
artes brasileiras em geral; contextualizar a
produção artística europeia no processo de
construção da identidade cultural brasileira.

226
(EF69AR09) Pesquisar e analisar diferentes
formas de expressão, representação e
6º; 7º; 8º; Contextos e encenação da dança, reconhecendo e
Arte Dança
9º práticas apreciando composições de dança de artistas e
grupos brasileiros e estrangeiros de diferentes
épocas.

(EF69AR10) Explorar elementos constitutivos


do movimento cotidiano e do movimento
6º; 7º; 8º; Elementos da
Arte Dança dançado, abordando criticamente, o
9º linguagem
desenvolvimento das formas de dança em sua
história tradicional e contemporânea.

(EF69AR11) Experimentar e analisar os fatores


6º; 7º; 8º; Elementos da de movimento (tempo, peso, fluência e espaço)
Arte Dança
como elementos que, combinados, geram
9º linguagem as
ações corporais e o movimento dançado.

(EF69AR12) Investigar e experimentar


6º; 7º; 8º; Processos de procedimentos de improvisação e criação do
Arte Dança
9º criação movimento como fonte para a construção de
vocabulários e repertórios próprios.

(EF69AR13) Investigar brincadeiras, jogos,


danças coletivas e outras práticas de dança de
6º; 7º; 8º; Processos de
Arte Dança diferentes matrizes estéticas e culturais como
9º criação
referência para a criação e a composição
de
danças autorais, individualmente e em grupo.

(EF69AR14) Analisar e experimentar diferentes


elementos (figurino, iluminação, cenário, trilha
6º; 7º; 8º; Processos de
Arte Dança sonora etc.) e espaços (convencionais e não
9º criação
convencionais) para composição cênica e
apresentação coreográfica.

(EF69AR15) Discutir as experiências pessoais e


6º; 7º; 8º; Processos de coletivas em dança vivenciadas na escola e em
Arte Dança
9º criação outros contextos, problematizando
estereótipos e preconceitos.

227
(EF69AR05.RJ) Apreciar e conhecer as matrizes
Matrizes que formaram o povo brasileiro; perceber a
Arte 6º Dança estéticas e influência indígena em nossos hábitos e
culturais costumes cotidianos; produzir artisticamente
elementos da matriz indígena.

(EF69AR06.RJ) Identificar a presença da arte


Matrizes africana e sua importância na vida cultural de
Arte 7º Dança estéticas e nosso país; analisar o valor simbólico e
culturais sociocultural da arte africana; criar
artisticamente elementos corporais.
(EF69AR07.RJ) Reconhecer a influência da
cultura europeia nas artes brasileiras em geral;
Matrizes
contextualizar a produção artística europeia no
Arte 8º Dança estéticas e
processo de construção da identidade cultural
culturais
brasileira; desenvolver a consciência e
sensibilização corporal.
(EF69AR08.RJ) Conhecer e refletir sobre a
estrutura e as características do corpo humano,
identificando semelhanças e diferenças
ocasionadas pelas várias maneiras de
representá-lo ao longo da história; analisar
Matrizes
esculturas que sugerem movimentos;
Arte 9º Dança estéticas e
reconhecer a influência da cultura europeia nas
culturais
artes brasileiras em geral; contextualizar a
produção artística europeia no processo de
construção da identidade cultural brasileira;
apreciar e criar movimentos a partir de danças
europeias.

(EF69AR17) Explorar e analisar, criticamente,


6º; 7º; 8º; Contextos e diferentes meios e equipamentos culturais de
Arte Música
9º práticas circulação da música e do conhecimento
musical.

(EF69AR18) Reconhecer e apreciar o papel de


músicos e grupos de música brasileiros e
6º; 7º; 8º; Contextos e
Arte Música estrangeiros que contribuíram para o
9º práticas
desenvolvimento de formas e gêneros
musicais.
(EF69AR19) Identificar e analisar diferentes
6º; 7º; 8º; Contextos e estilos musicais, contextualizando-os no tempo
Arte Música
9º práticas e no espaço, de modo a aprimorar a
capacidade de apreciação da estética musical.

228
(EF69AR20) Explorar e analisar elementos
constitutivos da música (altura, intensidade,
timbre, melodia, ritmo etc.), por meio de
6º; 7º; 8º; Elementos da
recursos tecnológicos (games e
Arte Música plataformas
9º linguagem
digitais), jogos, canções e práticas diversas de
composição/criação, execução e apreciação
musicais.

(EF69AR21) Explorar e analisar fontes e


materiais sonoros em práticas de
6º; 7º; 8º; composição/criação, execução e apreciação
Arte Música Materialidades
9º musical, reconhecendo timbres e
características de instrumentos musicais
diversos.

(EF69AR22) Explorar e identificar diferentes


formas de registro musical (notação musical
6º; 7º; 8º; Notação e tradicional, partituras criativas e
Arte Música
procedimentos da música
9º registro musical contemporânea),
bem como procedimentos e técnicas de
registro em áudio e audiovisual.

(EF69AR23) Explorar e criar improvisações,


composições, arranjos, jingles, trilhas sonoras,
entre outros, utilizando vozes, sons corporais
6º; 7º; 8º; Processos de
Arte Música e/ou instrumentos acústicos ou eletrônicos,
9º criação
convencionais ou não convencionais,
expressando ideias musicais de maneira
individual, coletiva e colaborativa.

(EF69AR09.RJ) Apreciar e conhecer as matrizes


que formaram o povo brasileiro; conhecer os
processos da formação da música brasileira a
Matrizes partir de aspectos das etnias africanas,
Arte 6º Música estéticas e indígenas e europeias e sua influência na
culturais construção de nossa música; perceber a
influência indígena em nossos hábitos e
costumes cotidianos; produzir artisticamente
elementos musicais da matriz indígena.
(EF69AR10.RJ) Pesquisar e exercitar elementos
da arte popular como: folguedos, brinquedos,
Matrizes
parlendas, trava-línguas e manifestações
Arte 7º Música estéticas e
musicais presentes nas comunidades rural e
culturais
urbana; criar partituras sonoras a partir da
matriz afro.
Matrizes
(EF69AR11.RJ) Explorar e criar objetos sonoros
Arte 8º Música estéticas e
estimulando a sensibilidade.
culturais

229
(EF69AR24) Reconhecer e apreciar artistas e
grupos de teatro brasileiros e estrangeiros de
6º; 7º; 8º; Contextos e
Arte Teatro diferentes épocas, investigando os modos de
9º práticas
criação, produção, divulgação, circulação e
organização da atuação profissional em teatro.

(EF69AR25) Identificar e analisar diferentes


6º; 7º; 8º; Contextos e estilos cênicos, contextualizando-os no tempo e
Arte Teatro
9º práticas no espaço de modo a aprimorar a capacidade
de apreciação da estética teatral.

(EF69AR26) Explorar diferentes elementos


envolvidos na composição dos acontecimentos
6º; 7º; 8º; Elementos da
Arte Teatro cênicos (figurinos, adereços, cenário,
9º linguagem
iluminação e sonoplastia) e reconhecer seus
vocabulários.

(EF69AR27) Pesquisar e criar formas de


6º; 7º; 8º; Processos de dramaturgias e espaços cênicos para o
Arte Teatro
9º criação acontecimento teatral, em diálogo com o
teatro contemporâneo.

(EF69AR28) Investigar e experimentar


6º; 7º; 8º; Processos de diferentes funções teatrais e discutir os limites
Arte Teatro
9º criação e desafios do trabalho artístico coletivo e
colaborativo.

(EF69AR29) Experimentar a gestualidade e as


6º; 7º; 8º; Processos de construções corporais e vocais de maneira
Arte Teatro
9º criação imaginativa na improvisação teatral e no jogo
cênico.
(EF69AR30) Compor improvisações e
acontecimentos cênicos com base em textos
dramáticos ou outros estímulos (música,
6º; 7º; 8º; Processos de
Arte Teatro imagens, objetos etc.), caracterizando
9º criação
personagens (com figurinos e adereços),
cenário, iluminação e sonoplastia e
considerando a relação com o espectador.

(EF69AR13.RJ) Apreciar e conhecer as matrizes


Matrizes que formaram o povo brasileiro; perceber a
Arte 6º Teatro estéticas e influência indígena em nossos hábitos e
culturais costumes cotidianos; produzir artisticamente
elementos da matriz indígena.

230
(EF69AR14.RJ) Identificar a presença da arte
Matrizes africana e sua importância na vida cultural de
Arte 7º Teatro estéticas e nosso país; analisar o valor simbólico e
culturais sociocultural da arte africana; criar
artisticamente elementos corporais.
(EF69AR15.RJ) Reconhecer a influência da
cultura europeia nas artes brasileiras em geral;
Matrizes
contextualizar a produção artística europeia no
Arte 8º Teatro estéticas e
processo de construção da identidade cultural
culturais
brasileira; desenvolver a consciência e
sensibilização corporal.

(EF69AR16.RJ) Conhecer e refletir sobre a


estrutura e as características do corpo humano,
identificando semelhanças e diferenças
ocasionadas pelas várias maneiras de
representá-lo ao longo da história; analisar
Matrizes
esculturas que sugerem movimentos;
Arte 9º Teatro estéticas e
reconhecer a influência da cultura europeia nas
culturais
artes brasileiras em geral; contextualizar a
produção artística europeia no processo de
construção da identidade cultural brasileira;
apreciar e criar movimentos a partir de danças
europeias.

(EF69AR31) Relacionar as práticas artísticas às


6º; 7º; 8º; Artes Contextos e
Arte diferentes dimensões da vida social, cultural,
9º integradas práticas
política, histórica, econômica, estética e ética.

(EF69AR32) Analisar e explorar, em projetos


6º; 7º; 8º; Artes Processos de
Arte temáticos, as relações processuais entre
9º integradas criação
diversas linguagens artísticas.

(EF69AR33) Analisar aspectos históricos, sociais


Matrizes e políticos da produção artística,
6º; 7º; 8º; Artes
Arte estéticas e problematizando as narrativas eurocêntricas e
9º integradas
culturais as diversas categorizações da arte (arte,
artesanato, folclore, design etc.).

(EF69AR34) Analisar e valorizar o patrimônio


cultural, material e imaterial, de culturas
diversas, em especial a brasileira, incluindo
6º; 7º; 8º; Artes Patrimônio
Arte suas matrizes indígenas, africanas e europeias,
9º integradas cultural
de diferentes épocas, e favorecendo a
construção de vocabulário e repertório
relativos às diferentes linguagens artísticas.

231
(EF69AR35) Identificar e manipular diferentes
tecnologias e recursos digitais para
acessar,
6º; 7º; 8º; Artes
Arte Arte e tecnologia apreciar, produzir, registrar e compartilhar
9º integradas
práticas e repertórios artísticos, de modo
reflexivo, ético e responsável.

Educação Física

Inicialmente denominada Ginástica, a Educação Física foi introduzida na educação


brasileira oficialmente com a reforma Couto Ferraz. Em 1851, passou à prática curricular na LDB
de 1961 (lei no 4.024, de 20 de dezembro de 1961) e foi mantida com esse perfil prático também
na LDB de 1971 (lei no 5.692, de 11 de agosto de 1971). Apenas na LDB de 1996 ela ganhou o atual
status de componente curricular (Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996) (BRASIL, 2003;
PAIXÃO, 2006).

Considerando-se, portanto, esse panorama histórico, a Educação Física tem


desempenhado diversos papeis no cenário da educação brasileira. Da mesma maneira que a
própria escola e seus componentes curriculares têm evoluído junto com a sociedade, o mesmo
observa-se com a Educação Física. Se inicialmente foi inserida apenas como uma prática corporal,
com o objetivo higiênico, a Educação Física hoje tem um papel mais expressivo sendo entendida
como uma disciplina chave no desenvolvimento pleno de um cidadão autônomo, que possa
interagir criticamente com a sociedade, de forma a contribuir positivamente para o seu
desenvolvimento (COLETIVO DE AUTORES, 1992; DARIDO, 2001; PAIXÃO, 2006).

Sendo assim, é esperado que este componente possa promover reflexões e diálogos
junto aos estudantes acerca da cultura corporal, compreendida aqui como elementos
historicamente construídos pelo homem na sociedade.

A Educação Física no Ensino Fundamental

A Educação Física no Ensino Fundamental é o componente curricular que tem como


objeto de estudo a cultura corporal de movimento e como função possibilitar aos estudantes o
acesso a práticas diversificadas na Área de Linguagens com o objetivo de ampliar seu repertório
232
expressivo em manifestações artísticas, corporais e linguísticas, dando continuidade ao que foi
vivenciado na Educação Infantil, por meio da promoção de atividades didático-pedagógicas que os
auxilie na leitura e produção de manifestações culturais corporais concebidas como textos e
contextos da linguagem corporal. Tal linguagem corporal manifestada por meio dos jogos, danças,
lutas, ginásticas, brincadeiras, esportes, dentre outras manifestações do movimento humano,
além de possuir caráter biológico, são sempre carregadas de significados e regionalidades.

Os significados e as regionalidades que imprimem características únicas ao movimento


são expressões da cultura corporal que implicam em uma característica única de expressar
determinado gesto, pois sendo culturalmente definido, carrega consigo, e por isso demonstra,
uma maneira única de ser expresso, de se apresentar ao mundo, de se comunicar, destacando,
assim, a importância da Educação Física como um componente da Área de Linguagens e suas
Tecnologias (DAÓLIO, 2010; NEIRA, 2009; NEIRA & SOUZA JÚNIOR, 2016).

Nesse contexto, a Educação Física Escolar tem como objetivo, para além de
apresentar-se como fonte de conhecimentos, despertar nos estudantes o interesse em envolver-
se com as atividades e exercícios corporais, possibilitando convivências harmoniosas e
construtivas com outros indivíduos, sendo eles capazes de reconhecer e respeitar as
características físicas e desempenho de si próprio e de outros indivíduos, não segregando e nem
os depreciando, seja por qualidades e peculiaridades como aspectos físicos, sexuais e/ou sociais.
Com a Educação Física escolar é possível evidenciar a liberdade cognitiva e emocional dos
estudantes para a aprendizagem e o saber como relacionar-se em grupo por meio da evolução
positiva de comportamentos, valores, normas e atitudes.

Tendo por objetivo garantir o desenvolvimento das Competências Específicas desse


componente, é apresentada uma diversidade de Habilidades (84 no total), sendo 14 para o
primeiro ciclo (1° e 2° anos), 18 para o segundo ciclo (3° ao 5° ano), 27 para o terceiro ciclo (6° e 7°
anos) e 25 para o ciclo final (8° e 9° anos), relacionadas a diferentes Objetos de Conhecimento
(conteúdos, conceitos e processos) e que estão organizados em seis unidades temáticas
diferentes (Brincadeiras e Jogos, Esportes, Ginásticas, Danças, Lutas e Práticas Corporais de
Aventura).

Brincadeiras e Jogos - Exploram atividades que se caracterizam pela criação e recriação de


regras a partir do que é combinado coletivamente e que possam ser adaptadas a espaços distintos

233
além de valorizar diversos grupos culturais como os de matriz indígena e africana. Os jogos podem
também se apresentar como conteúdo específico ou como ferramenta auxiliar de ensino.

Esportes - Como toda prática social, o esporte está sujeito à recriação por parte daqueles
que estejam envolvidos com ele, portanto, essa unidade temática engloba tanto as manifestações
mais formais dessa prática quanto as decorrentes dela que, apesar de manterem essencialmente
suas características formais de regulação das ações, podem ter suas regras adaptadas conforme o
interesse dos participantes, de acordo com o espaço, número de jogadores e material utilizado,
dentre outros fatores.

Ginásticas - Nos anos iniciais, a BNCC (2017, p.215) propõe para essa Unidade Temática a
Ginástica Geral, também conhecida como Ginástica para Todos que pode ser constituída por
exercícios no solo ou no ar, utilizando ou não aparelhos, sendo individuais ou coletivos. Ou seja, é
a reunião de práticas corporais que tem por objetivo explorar as possibilidades acrobáticas e
expressivas do corpo além de promover a integração social e compartilhamento do aprendizado
em detrimento da competitividade.

Danças - As danças podem ser realizadas de forma individual, em dupla ou e grupos e


constituem-se em uma Unidade Temática que explora o conjunto de práticas corporais que se
caracterizam pelos movimentos rítmicos que se apresentam organizados em passos ou
coreografias e que permitem serem associados a ritmos musicais diversos.

Lutas - Essa Unidade temática, segundo a BNCC (2017,p. 216) é prevista apenas a partir do
3º ano. Ela dá destaque às disputas corporais onde os participantes empregam técnicas e táticas
específicas que tenham por objetivo imobilizar ou desequilibrar o oponente. Além das lutas
presentes nos contextos comunitário e regional, podem ser abordadas lutas brasileiras, como a
capoeira, por exemplo, além de lutas de outros países.

Práticas corporais de aventura - Segundo a BNCC (2017, p. 216-217) essa Unidade


Temática, prevista apenas a partir do 6º ano, aborda expressões e formas de experimentação
corporal quando o praticante interage com um ambiente desafiador. Tais práticas são
diferenciadas com base no ambiente de que necessitam para serem realizadas: na natureza ou
urbanas. As práticas de aventura na natureza se caracterizam por proporcionar ao estudante a
exploração do ambiente físico e suas incertezas, como por exemplo, a corrida de aventura, rapel
ou tirolesa. Nas práticas corporais de aventura urbanas exploram a “paisagem de cimento” para

234
produzir condições de vertigem e risco controlado em práticas como, por exemplo, o skate, patins
ou parkour.

A organização das Unidades Temáticas se baseia na compreensão de que todas as práticas


corporais são permeadas pelo caráter lúdico, embora essa não seja a finalidade da Educação Física
(BNCC, 2017, p. 218). Para além da ludicidade, ao praticar qualquer atividade corporal proposta
pelas Unidades Temáticas, os estudantes podem se apropriar de lógicas intrínsecas como regras,
códigos e táticas, o que vai se relacionar com representações e significados atribuídos às relações
sociais de maneira geral. Por essa razão, a delimitação das habilidades privilegia oito dimensões de
conhecimento (Experimentação, Uso e Apropriação, Fruição, Reflexão sobre a Ação, Construção
de Valores, Análise, Compreensão e Protagonismo Comunitário), relacionando-se com as
Competências Gerais da Educação Básica e Específicas da área da Educação Física no Ensino
Fundamental.

Competências Específicas de Educação Física para o Ensino Fundamental

1. Compreender a origem da cultura corporal de movimento e seus vínculos com a organização da


vida coletiva e individual.

2. Planejar e empregar estratégias para resolver desafios e aumentar as possibilidades de


aprendizagem das práticas corporais, além de se envolver no processo de ampliação do acervo
cultural nesse campo.

3. Refletir, criticamente, sobre as relações entre a realização das práticas corporais e os processos
de saúde/doença, inclusive no contexto das atividades laborais.

4. Identificar a multiplicidade de padrões de desempenho, saúde, beleza e estética corporal,


analisando, criticamente, os modelos disseminados na mídia e discutir posturas consumistas e
preconceituosas.

5. Identificar as formas de produção dos preconceitos, compreender seus efeitos e combater


posicionamentos discriminatórios em relação às práticas corporais e aos seus participantes.

6. Interpretar e recriar os valores, os sentidos e os significados atribuídos às diferentes práticas


corporais, bem como aos sujeitos que delas participam.

7. Reconhecer as práticas corporais como elementos constitutivos da identidade cultural dos


povos e grupos.
235
8. Usufruir das práticas corporais de forma autônoma para potencializar o envolvimento em
contextos de lazer, ampliar as redes de sociabilidade e a promoção da saúde.

9. Reconhecer o acesso às práticas corporais como direito do cidadão, propondo e produzindo


alternativas para sua realização no contexto comunitário.

10. Experimentar, desfrutar, apreciar e criar diferentes brincadeiras, jogos, danças, ginásticas,
esportes, lutas e práticas corporais de aventura, valorizando o trabalho coletivo e o protagonismo.

A organização das unidades temáticas

Como dito anteriormente, a BNCC (2017, 212) propõe as seguintes Unidades Temáticas:
Brincadeiras e Jogos, Esportes, Ginásticas, Danças e Lutas. Brincadeiras e Jogos, Danças e Lutas são
organizadas conforme a ocorrência social dessas práticas (local, regional, nacional e mundial), já as
Ginásticas apoiam-se em sua diversidade e características (Geral, de Condicionamento Físico e de
Conscientização Corporal), nos Esportes a abordagem considera o modelo de classificação (Marca,
Precisão, Técnico-combinatório, Rede/Quadra dividida ou Parede de rebote, Campo e taco,
Invasão ou Territorial e Combate) e nas Práticas Corporais de Aventura destaca-se uma exposição
urbana e natural.

A Educação Física nos anos iniciais deve antes de tudo reconhecer a importância de
proporcionar aos estudantes a continuidade das experiências surgidas com base no brincar,
vivenciadas por eles desde a Educação Infantil. Segundo a BNCC (2017, p.222), os conhecimentos
que as crianças possuem a partir de suas vivências escolares devem ser reconhecidos e
problematizados de forma a proporcionar-lhes a compreensão do mundo, além de fomentar a
integração dessas crianças nas várias esferas da vida social.

Portanto, a Educação Física assume assim um compromisso de qualificar para a leitura, a


produção e a vivência das práticas corporais, apresentando-se como colaboradora dos demais
componentes curriculares nos processos de letramento e alfabetização dos estudantes ao enfocar
diferentes experiências e vivências de práticas corporais tematizadas.

Como uma das fundamentais características dos seres humanos são a produção de
movimento de cultura, vale destacar que todo esse movimento, o brincar, o trabalhar, o dançar, o

236
lutar, o jogar, os esportes, as ginásticas, é carregado de um significado particular, ligado à cultura
que o desenvolve e a cultura que o executa, de maneira singular, individual, pois o indivíduo que
executa um movimento não é apenas um produto do seu meio cultural, é uma expressão
individual dessa cultura. Por isso, há uma diversidade infinita de manifestações culturais, nesse
caso, de manifestações do movimento humano.

As brincadeiras, as danças, as lutas, os jogos, os esportes e as demais expressões do


movimento humano são sempre carregadas de significado cultural, o que é historicamente
construído.

Por meio desse amplo repertório cultural, explorando manifestações locais, regionais,
nacionais e internacionais, além do destaque para aquelas de origem indígena e africana, o
estudante tem a oportunidade de experimentar nas aulas de Educação Física, diferentes
manifestações culturais do movimento de maneira significativa e contextualizada, pois não
aprende o movimento pelo movimento, mas sim as diversas maneiras de se movimentar a partir
de um contexto cultural de diferentes locais com significados variados.

A Educação Física tematiza, portanto, as práticas corporais (Jogos e Brincadeiras, Lutas,


Esportes, Ginásticas, Práticas Corporais de Aventura e Danças) em suas diversas formas de
codificação e significação social, entendidas como manifestações das possibilidades expressivas
dos sujeitos e patrimônio cultural da humanidade (BNCC, 2017, p211). Ela traz consigo a relevância
social de onde a escola se encontra, explorando manifestações locais, regionais, nacionais e
internacionais, além de dar destaque à cultura corporal de matriz africana e indígena.

Quadro de habilidades Educação Física (Anos Iniciais)

OBJETOS DE
ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS HABILIDADES
CONHECIMENTO

(EF12EF01)Experimentar, fruir e recriar diferentes


brincadeiras e jogos da cultura popular presentes
no contexto comunitário e regional,
reconhecendo e respeitando as diferenças
individuais de desempenho dos colegas.

(EF12EF02) Explicar, por meio de múltiplas


linguagens (corporal, visual, oral e escrita), as
brincadeiras e os jogos populares do contexto
comunitário e regional, incluindo aqueles de
237
Brincadeiras e Jogos Brincadeiras e jogos matriz indígena e africana, reconhecendo e
da cultura popular valorizando a importância desses jogos e
1º e 2º anos presentes no contexto brincadeiras para suas culturas de origem.
comunitário e
regional. (EF12EF03) Planejar e utilizar estratégias para
resolver desafios de brincadeiras e jogos
populares do contexto comunitário e regional,
com base no reconhecimento das características
dessas práticas.

(EF12EF04) Colaborar na proposição e na


produção de alternativas para a prática, em
outros momentos e espaços, de brincadeiras e
jogos e demais práticas corporais tematizadas na
escola, produzindo textos (orais, escritos,
audiovisuais) para divulgá-las na escola e na
comunidade.

(EF12EF05) Experimentar e fruir, prezando pelo


trabalho coletivo e pelo protagonismo, a prática
de esportes de marca e de precisão, identificando
os elementos comuns a esses esportes.

Esportes de marca (EF12EF06) Discutir a importância da observação


das normas e das regras dos esportes de marca e
Esportes Esportes de precisão de precisão para assegurar a integridade própria
e as dos demais participantes.

(EF12EF01.RJ)Identificar as características dos


esportes de marca e precisão experimentados e
recriar suas possibilidades de prática.

(EF12EF07) Experimentar, fruir e identificar


diferentes elementos básicos da ginástica
(equilíbrios, saltos, giros, rotações, acrobacias,
com e sem materiais) e da ginástica geral, de
forma individual e em pequenos grupos,
adotando procedimentos de segurança.

(EF12EF08) Planejar e utilizar estratégias para a


execução de diferentes elementos básicos da
ginástica e da ginástica geral.
Ginástica Ginástica Geral
(EF12EF09) Participar da ginástica geral,
identificando as potencialidades e os limites do
corpo, e respeitando as diferenças individuais e
de desempenho corporal.

(EF12EF02.RJ) Experimentar e fruir os diversos


tipos de ginástica que propiciem o conhecimento

238
do corpo.

(EF12EF10) Descrever, por meio de múltiplas


linguagens (corporal, oral, escrita e audiovisual),
as características dos elementos básicos da
ginástica e da ginástica geral, identificando a
presença desses elementos em distintas práticas
corporais.

1º e 2º anos
(EF12EF11) Experimentar e fruir diferentes
danças do contexto comunitário e regional (rodas
cantadas, brincadeiras rítmicas e expressivas)
incluindo as de matriz indígena e africana e
recriá-las, respeitando as diferenças individuais e
Danças de desempenho corporal.
Danças do contexto
(EF12EF12) Identificar os elementos constitutivos
comunitário e regional
(ritmo, espaço, gestos) das danças do contexto
comunitário e regional, incluindo as de matriz
indígena e africana, valorizando e respeitando as
manifestações de diferentes culturas.

(EF35EF01) Experimentar e fruir brincadeiras e


jogos populares do Brasil e do mundo, incluindo
aqueles de matriz indígena e africana, e recriá-
los, valorizando a importância desse patrimônio
histórico cultural.

(EF35EF02) Planejar e utilizar estratégias para


Brincadeiras e jogos possibilitar a participação segura de todos os
populares do Brasil e
alunos em brincadeiras e jogos populares do
3º, 4º e 5º Brincadeiras e Jogos do mundo Brasil e de matriz indígena e africana.
anos
Brincadeiras e jogos
(EF35EF03) Descrever, por meio de múltiplas
de matriz indígena e
linguagens (corporal, oral, escrita, audiovisual), as
africana
brincadeiras e os jogos populares do Brasil e de
matriz indígena e africana, explicando suas
características e a importância desse patrimônio
histórico cultural na preservação das diferentes
culturas.

(EF35EF04) Recriar, individual e coletivamente, e


experimentar, na escola e fora dela, brincadeiras
e jogos populares do Brasil e do mundo, incluindo
aqueles de matriz indígena e africana, e demais

239
práticas corporais tematizadas na escola,
adequando-as aos espaços públicos disponíveis.

(EF35EF01.RJ) Reconhecer o valor histórico e


cultural das brincadeiras e jogos populares em
relação aos jogos eletrônicos.

(EF35EF02.RJ) Criar e experimentar novas regras


para brincadeiras e jogos visando a inclusão e a
participação de todos.

(EF35EF05) Experimentar e fruir diversos tipos de


esportes de campo e taco, rede/parede e
invasão, identificando seus elementos comuns e
criando estratégias individuais e coletivas básicas
para sua execução, prezando pelo trabalho
coletivo e pelo protagonismo.

(EF35EF06) Diferenciar os conceitos de jogo e


Esportes de campo e esporte, identificando as características que os
taco Esportes de constituem na contemporaneidade e suas
Esportes rede/parede Esportes manifestações (profissional e comunitária/lazer).
de invasão
(EF35EF03.RJ) Criar e experimentar novas regras
para os diversos tipos de esporte visando a
inclusão e a participação de todos,
reconhecendo na prática das modalidades
esportivas uma opção para superação de
dificuldades e das diferenças.

(EF35EF07) Experimentar e fruir, de forma


coletiva, combinações de diferentes elementos
da ginástica geral (equilíbrios, saltos, giros,
rotações, acrobacias, com e sem materiais),
propondo coreografias com diferentes temas do
Ginástica Ginástica Geral cotidiano.

(EF35EF08) Planejar e utilizar estratégias para


resolver desafios na execução de elementos
básicos de apresentações coletivas de ginástica
geral, reconhecendo as potencialidades e os
limites do corpo e adotando procedimentos de
segurança.

(EF35EF09) Experimentar, recriar e fruir danças


populares do Brasil e do mundo e danças de
matriz indígena e africana, valorizando e
respeitando os diferentes sentidos e significados
dessas danças em suas culturas de origem.

240
3º, 4º e 5º
anos
(EF35EF10) Comparar e identificar os elementos
constitutivos comuns e diferentes (ritmo, espaço,
gestos) em danças populares do Brasil e do
mundo e danças de matriz indígena e africana.

(EF35EF11) Formular e utilizar estratégias para a


execução de elementos constitutivos das danças
populares do Brasil e do mundo, e das danças de
Danças do Brasil e do matriz indígena e africana.
mundo
(EF35EF12) Identificar situações de injustiça e
Danças
Danças de matriz preconceito geradas e/ou presentes no contexto
indígena e africana das danças e demais práticas corporais e discutir
alternativas para superá-las.

(EF35EF13) Experimentar, fruir e recriar


diferentes lutas presentes no contexto
comunitário e regional e lutas de matriz indígena
e africana.

(EF35EF14) Planejar e utilizar estratégias básicas


das lutas do contexto comunitário e regional e
Lutas do contexto lutas de matriz indígena e africana
comunitário e regional experimentadas, respeitando o colega como
Lutas
Lutas de matriz oponente e as normas de segurança.
indígena e africana
(EF35EF15) Identificar as características das lutas
do contexto comunitário e regional e lutas de
matriz indígena e africana, reconhecendo as
diferenças entre lutas e brigas e entre lutas e as
demais práticas corporais.

3º, 4º e 5º
anos

241
Quadro de habilidades Educação Física (Anos Finais)

OBJETOS DE
ANO/FAIXA UNIDADES TEMÁTICAS HABILIDADES
CONHECIMENTO

(EF67EF01) Experimentar e fruir, na escola e fora


dela, jogos eletrônicos diversos, valorizando e
respeitando os sentidos e significados atribuídos a
eles por diferentes grupos sociais e etários.
Jogos eletrônicos (EF67EF02) Identificar as transformações nas
características dos jogos eletrônicos em função
dos avanços das tecnologias e nas respectivas
exigências corporais colocadas por esses
diferentes tipos de jogos.
6º; 7º anos Brincadeiras e jogos (EF67EF01.RJ) Apresentar jogos de raízes indígenas
e africanas especialmente os com maior
significado regional, proporcionando a prática
Jogos e Brincadeiras desses conteúdos
Populares
(EF67EF02.RJ) Ampliar o uso, a apropriação e a
fruição de jogos e brincadeiras populares, inclusive
os brinquedos cantados
(EF67EF03.RJ) Ampliar o uso, a apropriação e a
Jogos de Tabuleiro fruição de jogos de tabuleiro, incluindo os de
origem indígena e africana
(EF67EF03) Experimentar e fruir esportes de
Esportes de marca
marca, precisão, invasão e técnico-combinatórios,
Esportes de precisão
valorizando o trabalho coletivo e o protagonismo.
(EF67EF04) Praticar um ou mais esportes de
marca, precisão, invasão e técnico-combinatórios
Esportes de invasão
oferecidos pela escola, usando habilidades
técnico-táticas básicas e respeitando regras.
(EF67EF05) Planejar e utilizar estratégias para
solucionar os desafios técnicos e táticos, tanto nos
6º; 7º anos Esportes esportes de marca, precisão, invasão e técnico-
combinatórios como nas modalidades esportivas
escolhidas para praticar de forma específica.

Esportes técnico- (EF67EF06) Analisar as transformações na


organização e na prática dos esportes em suas
combinatórios
diferentes manifestações (profissional e
comunitário/lazer).
(EF67EF07) Propor e produzir alternativas para
experimentação dos esportes não disponíveis e/ou
acessíveis na comunidade e das demais práticas
corporais tematizadas na escola.

242
(EF67EF04.RJ) Apresentar esportes de raízes
indígenas e africanas especialmente os com maior
significado regional, proporcionando a prática
desses conteúdos
(EF67EF08) Experimentar e fruir exercícios físicos
que solicitem diferentes capacidades físicas,
identificando seus tipos (força, velocidade,
resistência, flexibilidade) e as sensações corporais
provocadas pela sua prática.
(EF67EF09) Construir, coletivamente,
Ginástica de procedimentos e normas de convívio que
condicionamento físico viabilizem a participação de todos na prática de
exercícios físicos, com o objetivo de promover a
6º; 7º anos Ginásticas saúde.
(EF67EF10) Diferenciar exercício físico de atividade
física e propor alternativas para a prática de
exercícios físicos dentro e fora do ambiente
escolar.
(EF67EF05.RJ) Apresentar, experimentar e fruir as
diferentes metodologias de ginásticas como
Ginásticas expressões artísticas e culturais da humanidade,
contextualizando e valorizando os diferentes tipos
e origens das ginásticas.
(EF67EF11) Experimentar, fruir e recriar danças
urbanas, identificando seus elementos
constitutivos (ritmo, espaço, gestos).
(EF67EF12) Planejar e utilizar estratégias para
aprender elementos constitutivos das danças
Danças urbanas
urbanas.
6º; 7º anos Danças
(EF67EF13) Diferenciar as danças urbanas das
demais manifestações da dança, valorizando e
respeitando os sentidos e significados atribuídos a
eles por diferentes grupos sociais.
Danças Étnicas e (EF67EF06.RJ) Introduzir o ensino das danças,
Culturais cânticos e ginásticas indígenas e africanas
(EF67EF14) Experimentar, fruir e recriar diferentes
lutas do Brasil, valorizando a própria segurança e
integridade física, bem como as dos demais.
(EF67EF15) Planejar e utilizar estratégias básicas
das lutas do Brasil, respeitando o colega como
6º; 7º anos Lutas Lutas do Brasil
oponente.
(EF67EF16) Identificar as características (códigos,
rituais, elementos técnico-táticos, indumentária,
materiais, instalações, instituições) das lutas do
Brasil.

243
(EF67EF17) Problematizar preconceitos e
estereótipos relacionados ao universo das lutas e
demais práticas corporais, propondo alternativas
para superá-los, com base na solidariedade, na
justiça, na equidade e no respeito.
(EF67EF07.RJ)Apresentar, experimentar e fruir
lutas indígenas e africanas.
(EF67EF18) Experimentar e fruir diferentes
práticas corporais de aventura urbanas,
valorizando a própria segurança e integridade
física, bem como as dos demais.
(EF67EF19) Identificar os riscos durante a
realização de práticas corporais de aventura
urbanas e planejar estratégias para sua superação.
Práticas corporais de Práticas corporais de (EF67EF20) Executar práticas corporais de
6º; 7º anos
aventura aventura urbanas aventura urbanas, respeitando o patrimônio
público e utilizando alternativas para a prática
segura em diversos espaços.
(EF67EF21) Identificar a origem das práticas
corporais de aventura e as possibilidades de
recriá-las, reconhecendo as características
(instrumentos, equipamentos de segurança,
indumentária, organização) e seus tipos de
práticas.
(EF67EF08.RJ) Aprofundar o uso, a apropriação e a
Jogos de Tabuleiro fruição de jogos de tabuleiro, incluindo os de
origem indígena e africana

8º; 9º anos Brincadeiras e jogos (EF67EF09.RJ) Ampliar a prática de jogos e


brincadeiras populares de raízes brasileiras
Jogos e Brincadeiras
(inclusive as de matrizes indígenas e africanas),
Populáres
especialmente os com maior significado regional,
inclusive os brinquedos cantados
(EF67EF10.RJ) Ampliar a prática de esportes
Esportes de
populares de raízes brasileiras, especialmente os
rede/parede
com maior significado regional
(EF89EF01) Experimentar diferentes papéis
Esportes de campo e (jogador, árbitro e técnico) e fruir os esportes de
8º; 9º anos Esportes taco rede/parede, campo e taco, invasão e combate,
valorizando o trabalho coletivo e o protagonismo.
(EF89EF02) Praticar um ou mais esportes de
rede/parede, campo e taco, invasão e combate
Esportes de invasão
oferecidos pela escola, usando habilidades
técnico-táticas básicas.

244
(EF89EF03) Formular e utilizar estratégias para
solucionar os desafios técnicos e táticos, tanto nos
esportes de campo e taco, rede/parede, invasão e
combate como nas modalidades esportivas
escolhidas para praticar de forma específica.

(EF89EF04) Identificar os elementos técnicos ou


técnico-táticos individuais, combinações táticas,
sistemas de jogo e regras das modalidades
esportivas praticadas, bem como diferenciar as
modalidades esportivas com base nos critérios da
Esportes de combate lógica interna das categorias de esporte:
rede/parede, campo e taco, invasão e combate.

(EF89EF05) Identificar as transformações históricas


do fenômeno esportivo e discutir alguns de seus
problemas (doping, corrupção, violência etc.) e a
forma como as mídias os apresentam.
(EF89EF06) Verificar locais disponíveis na
comunidade para a prática de esportes e das
demais práticas corporais tematizadas na escola,
propondo e produzindo alternativas para utilizá-
los no tempo livre.

(EF89EF07) Experimentar e fruir um ou mais


programas de exercícios físicos, identificando as
Ginástica de exigências corporais desses diferentes programas
condicionamento físico e reconhecendo a importância de uma prática
individualizada, adequada às características e
necessidades de cada sujeito.

(EF89EF08) Discutir as transformações históricas


dos padrões de desempenho, saúde e beleza,
considerando a forma como são apresentados nos
diferentes meios (científico, midiático etc.).
(EF89EF09) Problematizar a prática excessiva de
8º; 9º anos Ginásticas exercícios físicos e o uso de medicamentos para a
ampliação do rendimento ou potencialização das
Ginástica de transformações corporais.
conscientização (EF89EF10) Experimentar e fruir um ou mais tipos
corporal de ginástica de conscientização corporal,
identificando as exigências corporais dos mesmos.
(EF89EF11) Identificar as diferenças e semelhanças
entre a ginástica de conscientização corporal e as
de condicionamento físico e discutir como a
prática de cada uma dessas manifestações pode
contribuir para a melhoria das condições de vida,
saúde, bem-estar e cuidado consigo mesmo.

245
(EF89EF12) Experimentar, fruir e recriar danças de
salão, valorizando a diversidade cultural e
respeitando a tradição dessas culturas.
(EF89EF13) Planejar e utilizar estratégias para se
apropriar dos elementos constitutivos (ritmo,
espaço, gestos) das danças de salão.
Danças de salão (EF89EF14) Discutir estereótipos e preconceitos
relativos às danças de salão e demais práticas
8º; 9º anos Danças corporais e propor alternativas para sua
superação.
(EF89EF15) Analisar as características (ritmos,
gestos, coreografias e músicas) das danças de
salão, bem como suas transformações históricas e
os grupos de origem.
(EF67EF11.RJ) Ampliar e aprofundar o
Danças Étnicas e
conhecimento e a prática das danças, cânticos e
Culturais
ginásticas indígenas e africanas
(EF89EF16) Experimentar e fruir a execução dos
movimentos pertencentes às lutas do mundo,
adotando procedimentos de segurança e
respeitando o oponente.
(EF89EF17) Planejar e utilizar estratégias básicas
8º; 9º anos Lutas Lutas do mundo das lutas experimentadas, reconhecendo as suas
características técnico-táticas.
(EF89EF18) Discutir as transformações históricas, o
processo de esportivização e a midiatização de
uma ou mais lutas, valorizando e respeitando as
culturas de origem.
(EF89EF19) Experimentar e fruir diferentes
práticas corporais de aventura na natureza,
valorizando a própria segurança e integridade
física, bem como as dos demais, respeitando o
patrimônio natural e minimizando os impactos de
degradação ambiental.
(EF89EF20) Identificar riscos, formular estratégias
8º; 9º anos Práticas corporais de Práticas corporais de e observar normas de segurança para superar os
aventura aventura na natureza desafios na realização de práticas corporais de
aventura na natureza.
(EF89EF21) Identificar as características
(equipamentos de segurança, instrumentos,
indumentária, organização) das práticas corporais
de aventura na natureza, bem como suas
transformações históricas.

246
Língua Inglesa

Quem aprende uma nova língua adquire uma alma nova.


Jiménez, Juan Ramón

Em 1996, o ensino de Língua Inglesa passou a ser obrigatório no Ensino Fundamental a


partir do 6º ano com a reformulação da LDB (Leis de Diretrizes e Bases) da Educação. Em 1998, a
criação dos PCNs (Parâmetros Curriculares Nacionais) veio justificar o ensino quando em seu texto
propõe “a aprendizagem da Língua Estrangeira como a possibilidade de aumentar a auto
percepção do estudante como ser humano e cidadão”. Além disso, situa o ensino de línguas na
perspectiva que o entende como parte de um “processo educacional visto como um todo, indo
muito além da aquisição de um conjunto de habilidades linguísticas”. Além disso, leva “a uma nova
percepção da natureza da linguagem, aumenta a compreensão de como a linguagem funciona e
desenvolve maior consciência do funcionamento da própria língua materna”. Ao mesmo tempo,
ao promover uma apreciação dos costumes e valores de outras culturas, contribui para
desenvolver a percepção da própria cultura.

Tais entendimentos se mantêm e se aprofundam no documento introdutório apresentado


pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC, 2017, p. 239) quando este também discorre sobre o
aprendizado da Língua Inglesa, apresentando em sua introdução o seguinte texto: “Aprender a
língua inglesa propicia a criação de novas formas de engajamento e participação dos alunos em
um mundo social cada vez mais globalizado e plural, em que as fronteiras entre países e interesses
pessoais, locais, regionais, nacionais e transnacionais estão cada vez mais difusas e
contraditórias“.

Ao se apropriar de uma língua, o estudante também se apropria dos bens culturais que ela
abrange. São estes bens que favorecem o acesso à informação em sentido amplo, assim como a
inserção social mais qualificada. Esta nova bagagem de conhecimento propicia mudanças no
estudante e na própria língua, já que aquele, ao utilizar-se desta, pode interpretar de modo
situado, isto é, trazendo novos sentidos à língua, concebendo novas maneiras de identificar e
expressar pensamentos, sentimentos e valores de acordo com sua percepção de mundo,
influências locais, etc., pois, de acordo com Jean Piaget, “o ser humano é ativo na construção de
seu conhecimento e não uma massa 'disforme' a ser moldada pelo professor”.

247
Isto vem ao encontro da nova visão que a Língua Inglesa possui a partir do início deste
século, quando passa a ser entendida como língua franca, isto é, não pertencente apenas aos
países cujo idioma oficial seja esta língua. A Língua Franca pertence a todo mundo que se utiliza
dela, uma vez que vai absorvendo características em seu modo de aplicação. Este novo aspecto da
língua quebra o paradigma de que haja formas corretas de se ensinar ou falar a língua, ou seja, de
que tudo aquilo que for utilizado diferente da forma padrão, deve ser ignorado ou desaprovado.
Pelo contrário, o que deve ser priorizado é a oportunização de saberes para a construção de
repertório linguístico amplo, de modo que o estudante possa utilizar-se deste repertório em
situações de interação e, nestas circunstâncias, tenha autonomia para empregar a melhor forma
com a observância de sua inteligibilidade na comunicação.

Nesta nova concepção de aprendizado da língua, o estudante desenvolve conhecimentos


cognitivos, mas também sócio emocional. Não basta apenas adquirir conhecimentos linguísticos,

é preciso desenvolver numa dimensão intercultural, ou seja, aprender a respeitar e compreender


outras culturas, assim como a sua própria. Além disso, passa a interagir com as diferentes línguas
como ferramentas para pensar a si mesmo e ao mundo em que vive, questionando, analisando,
lendo e relendo os contextos e os fatos que o cercam, desenvolvendo, assim, sua capacidade de
pensamento crítico e de expressão desse pensamento por meio do domínio de diferentes gêneros
discursivos relevantes socialmente.

Neste contexto, o professor não é o detentor do conhecimento, pois o aprendizado é


adquirido de maneiras múltiplas. É preciso aceitar que isto também acontece através dos diversos
instrumentos tecnológicos existentes. Assim, o estudante deve ser motivado a desenvolver seu
aprendizado, de maneira autônoma conforme interesse e acesso a estes instrumentos,
propiciando, assim, as contribuições e interações de cada parte (professor / estudante / mundo
externo) nesta construção do ser integral e globalizado.

A BNCC indica competências e habilidades que são direitos das crianças e jovens para se
desenvolverem e viverem hoje e em um futuro muito próximo de tal modo que possam apreciar e
desfrutar as possibilidades oferecidas pelo mundo. Sendo assim, o Documento Curricular do Estado do
Rio de Janeiro abordará estas competências e habilidades, organizando-as por eixos, unidades temáticas e
objetos do conhecimento. Nesse aspecto, especificamente o componente curricular Língua Inglesa propõe
uma organização das habilidades que privilegia suas relações de pertinência e interdependência dentro dos
objetos de conhecimento e das unidades temáticas. Por essa razão, os códigos, que são justamente a forma

248
de localizarmos as habilidades em sua fonte original – a BNCC, não estão em ordem numérica sequencial.
Cumpre salientar que os conhecimentos especificamente linguísticos, tais como gramática e estudo do
léxico, encontram-se integrados às demais unidades temáticas e objetos do conhecimento, uma vez que se
compreende que tais recursos devem ser estudados como um meio para que se desenvolvam outras
habilidades e competências, e não como fins em si mesmos.

No 6º ano, os eixos temáticos estão relacionados ao conhecimento e compartilhamento de


informações referentes ao próprio estudante, sua família, amigos e escola. Neste ano, as
informações serão dadas focando nas descrições dos hábitos presentes e das atividades que estão
sendo desenvolvidas no momento.

No ano seguinte, ainda trabalharemos as descrições, mas, neste momento, serão focadas
em relação a fatos passados relativos a sua história, de sua família e de acontecimentos
marcantes.

Já no ano posterior, o estudante será levado a pensar sobre ações / idealizações futuras
relativas ao âmbito pessoal, assim como as possibilidades de desenvolvimento na sociedade como
um todo. Através de reconhecimento do seu local de origem, estudar os seus aspectos culturais e
turísticos para compará-los a outros locais e do mundo.

No último ano do ciclo, o estudante estará exposto a momentos de reflexão sobre seu
aprendizado, relacionado ao que tem feito e por quanto tempo, às possibilidades de outros
resultados caso houvessem tomado caminhos diferentes, oportunizando chances de reavaliação e
possíveis escolhas novas.

Ao final dos quatro anos do ensino fundamental, o aprendizado da língua inglesa deve ser
construído de maneira progressiva, adequando-se às individualidades e, sobretudo,
desenvolvendo o senso de respeito às diferentes culturas existentes e das influências que estas
têm no contexto global. Além de tomar consciência de que a apreensão do conhecimento é o
caminho para o aprimoramento e ascensão pessoal, assim como para a possibilidade de
transformação da sociedade / mundo em que vive.

Competências Específicas de Língua Inglesa para o Ensino Fundamental

1. Identificar o lugar de si e o do outro em um mundo plurilíngue e multicultural, refletindo,


criticamente, sobre como a aprendizagem da língua inglesa contribui para a inserção dos sujeitos
no mundo globalizado, inclusive no que concerne ao mundo do trabalho.

249
2. Comunicar-se na língua inglesa, por meio do uso variado de linguagens em mídias impressas ou
digitais, reconhecendo-a como ferramenta de acesso ao conhecimento, de ampliação das
perspectivas e de possibilidades para a compreensão dos valores e interesses de outras culturas e
para o exercício do protagonismo social.

3. Identificar similaridades e diferenças entre a língua inglesa e a língua materna/outras línguas,


articulando-as a aspectos sociais, culturais e identitários, em uma relação intrínseca entre língua,
cultura e identidade.

4. Elaborar repertórios linguístico-discursivos da língua inglesa, usados em diferentes países e por


grupos sociais distintos dentro de um mesmo país, de modo a reconhecer a diversidade linguística
como direito e valorizar os usos heterogêneos, híbridos e multimodais emergentes nas sociedades
contemporâneas.

5. Utilizar novas tecnologias, com novas linguagens e modos de interação, para pesquisar,
selecionar, compartilhar, posicionar-se e produzir sentidos em práticas de letramento na língua
inglesa, de forma ética, crítica e responsável.

6. Conhecer diferentes patrimônios culturais, materiais e imateriais, difundidos na língua inglesa,


com vistas ao exercício da fruição e da ampliação de perspectivas no contato com diferentes
manifestações artístico-culturais.

Quadro de habilidades de Língua Inglesa (Anos Finais)

LÍNGUA INGLESA

UNIDADES OBJETOS DE
COMPONENTE ANO/FAIXA EIXO HABILIDADE
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

(EF06LI01) Interagir em
situações de intercâmbio oral
demonstrando iniciativa para
utilizar a língua inglesa.
(EF06LI03) Solicitar
Oralidade:
esclarecimentos em língua
produção e Interação Construção de
Língua Inglesa 6º ano inglesa sobre o que não
compreensã discursiva repertório lexical
entendeu e o significado de
o oral
palavras ou expressões
desconhecidas.
(EF06LI16) Construir repertório
relativo às expressões usadas
para o convívio social e o uso da

250
língua inglesa em sala de aula.

(EF06LI02) Coletar informações


do grupo, perguntando e
respondendo sobre a família, os
amigos, a escola e a
comunidade participando de
momentos de interação
comunicativa dirigida (entre
professor-estudante / duplas
/grupos / turmas)
(EF06LI17) Construir repertório
lexical relativo a temas
familiares (escola, família,
rotina diária, atividades de
lazer, esportes, entre outros)
que favoreçam o
Oralidade: Estratégias de troca compartilhamento de
Interação
produção e de informações a informações nas atividades
Língua Inglesa 6º ano discursiva /
compreensã produção oral respeito de si e do orais.
o oral outro. (EF06LI05) Aplicar os
conhecimentos da língua inglesa
para falar de si e de outras
pessoas, explicitando
informações pessoais e
características relacionadas a
gostos, preferências e rotinas.
(EF06LI19) Utilizar o presente
do indicativo para identificar
pessoas (verbo to be) e
descrever rotinas diárias.
(EF06LI20) Utilizar o presente
contínuo para descrever ações
em progresso nas práticas de
interação comunicativa.
(EF06LI22) Descrever relações
por meio do uso de apóstrofo (’)
+ s e (EF06LI23) Empregar, de
forma inteligível, os adjetivos
possessivos ao compartilhar
informações sobre família e
amigos.
Estratégias de (EF06LI04) Reconhecer, com o
compreensão de apoio de palavras cognatas e
Oralidade:
Língua Inglesa 6º ano compreensã Compreensão textos orais: pistas do contexto discursivo, o
o oral. oral palavras cognatas e assunto e as informações
pistas do contexto principais em textos orais sobre
discursivo / temas familiares.

251
Pronúncia (variação (EF06LI18) Reconhecer
linguística). semelhanças e diferenças na
pronúncia de palavras da língua
inglesa e da língua materna
e/ou outras línguas conhecidas,
que poderão propiciar a
percepção de diferentes
“ingleses” falados no mundo.
(EF06LI01.RJ) Reconhecer as
diferentes formas de
organização familiar e as
características da comunidade
intra e extra-escolar,
Produção de textos observando os impactos de
orais, com a cada uma dessas dimensões
Oralidade: mediação do
para o cotidiano familiar de
Língua Inglesa 6º ano compreensã Produção oral professor /
cada um.
o oral. Desenvolvimento
(EF06LI06) Planejar
do pensamento
apresentação sobre a família, a
crítico.
comunidade e a escola,
compartilhando-a oralmente
com o grupo, de acordo com o
repertório linguístico e cultural
adquirido até o momento.
(EF06LI07) Formular hipóteses
sobre a finalidade de um texto
em língua inglesa, com base em
sua estrutura, organização
textual e pistas gráficas.
(EF06LI08) Identificar o assunto
Hipóteses sobre a de um texto, reconhecendo sua
finalidade de um organização textual e palavras
texto / cognatas por meio da aplicação
Estratégias de Compreensão geral de conhecimentos prévios e da
leitura e específica: leitura inferência de sentidos pelo
rápida (skimming, contexto discursivo.
scanning) (EF06LI09) Localizar
informações específicas em
texto.
(EF06LI21) Reconhecer o uso do
imperativo em enunciados de
atividades, comandos e
instruções.
Práticas de
(EF06LI10) Conhecer a
Escrita: leitura e Construção de
organização de um dicionário
Língua Inglesa 6º ano compreensã construção repertório lexical e bilíngue (impresso e/ou on-line)
o de repertório autonomia leitora para construir repertório lexical.
lexical

252
(EF06LI11) Explorar ambientes
virtuais e/ou aplicativos para
construir repertório lexical na
língua inglesa, de modo a
potencializar a compreensão e a
fruição de textos multimodais e
de novos modos de construção
de sentidos.

Escrita: Atitudes e Partilha de leitura, (EF06LI12) Interessar-se pelo


Língua Inglesa 6º ano produção e disposições com mediação do texto lido, compartilhando suas
compreensã favoráveis do ideias sobre o que o texto
professor
o. leitor informa/comunica.
(EF06LI13) Listar ideias para a
Estratégias de Planejamento do produção de textos, levando em
Escrita:
Língua Inglesa 6º ano escrita: pré- texto: conta o tema e o assunto,
produção
escrita brainstorming aprendendo a diferenciar essas
duas instâncias.
(EF06LI14) Organizar ideias,
Estratégias de Planejamento do
Escrita: selecionando-as em função da
Língua Inglesa 6º ano escrita: pré- texto: organização
produção estrutura e do objetivo do
escrita de ideias
texto.
(EF06LI15) Produzir textos
escritos em língua inglesa
(histórias em quadrinhos,
cartazes, chats, blogs, agendas,
fotolegendas, entre outros),
sobre si mesmo, sua família,
seus amigos, gostos,
preferências e rotinas, sua
Produção de textos comunidade e seu contexto
escritos, em escolar.
Escrita: Práticas de
Língua Inglesa 6º ano formatos diversos, (EF06LI17) Construir repertório
produção escrita
com a mediação do lexical relativo a temas
professor. familiares (escola, família,
rotina diária, atividades de
lazer, esportes, entre outros).
(EF06LI22) Descrever relações
por meio do uso de apóstrofo (’)
+ s.
(EF06LI23) Empregar, de forma
inteligível, os adjetivos
possessivos.
Países que têm a (EF06LI24) Investigar o alcance
Países que
língua inglesa como da língua inglesa no mundo:
têm a língua língua materna e/ou como língua materna e/ou
Dimensão inglesa como oficial (primeira ou segunda
Língua Inglesa 6º ano oficial /
intercultural língua
Desenvolvimento língua).
materna e/ou
do pensamento (EF06LI02.RJ) Identificar as
oficial
crítico relações entre língua e aspectos
253
econômicos / sociais.

(EF06LI25) Identificar a
presença da língua inglesa na
Presença da sociedade
Língua Inglesa 6º ano Dimensão língua inglesa Presença da língua brasileira/comunidade
intercultural no cotidiano inglesa no cotidiano (palavras, expressões, suportes
e esferas de circulação e
consumo) e seu significado.
(EF06LI26) Avaliar,
problematizando elementos /
Presença da
Dimensão Presença da língua produtos culturais de países de
Língua Inglesa 6º ano intercultural língua inglesa inglesa no cotidiano língua inglesa absorvidos pela
no cotidiano sociedade
brasileira/comunidade.
(EF07LI01) Interagir em
situações de intercâmbio oral
para realizar as atividades em
sala de aula, de forma
Funções e usos da
respeitosa e colaborativa,
Oralidade: língua inglesa:
Interação trocando ideias e engajando-se
Língua Inglesa 7º ano compreensã convivência e
discursiva em brincadeiras e jogos
o oral. colaboração em sala (contexto mais descontraído) e
de aula. em atividades mais formais
como apresentação de
trabalhos e realização de
pesquisas.
(EF07LI02) Entrevistar os
colegas, com perguntas
previamente elaboradas, para
conhecer suas histórias de vida,
Oralidade: recorrendo linguisticamente a
Interação Práticas
Língua Inglesa 7º ano compreensã repertório léxical relevante
discursiva investigativas.
o oral. (EF07LI18) Utilizar o passado
simples e o passado contínuo
para produzir textos orais e
escritos, mostrando relações de
sequência e causalidade.
(EF07LI03) Mobilizar
conhecimentos prévios para
compreender texto oral.
Estratégias de (EF07LI04) Identificar o
compreensão de contexto, a finalidade, o
Oralidade:
Língua Inglesa 7º ano compreensã Compreensão textos orais e assunto e os interlocutores em
o oral. oral escritos de cunho textos orais presentes no
descritivo ou cinema, na internet, na
narrativo. televisão, entre outros.
(EF07LI16) Reconhecer a
pronúncia de verbos regulares
no passado (-ed).
254
(EF07LI05) Compor, em língua
inglesa, narrativas orais sobre
fatos, acontecimentos e
personalidades marcantes do
passado ligados à comunidade
escolar, do bairro, município,
etc.
Oralidade: Produção oral Produção de textos (EF07LI15) Construir repertório
produção lexical relativo a verbos
/ Construção orais, com
Língua Inglesa 7º ano oral / regulares e irregulares (formas
de repertório mediação do
Dimensão no passado), preposições de
lexical professor.
Intercultural tempo (in, on, at) e conectores
(and, but, because, then, so,
before, after, entre outros).
(EF07LI18) Utilizar o passado
simples e o passado contínuo
para produzir textos orais e
escritos, mostrando relações de
sequência e causalidade.
(EF07LI06) Antecipar o sentido
global de textos em língua
Compreensão geral inglesa por inferências, com
Escrita:
Língua Inglesa 7º ano compreensã Estratégias de e específica: leitura base em leitura rápida,
o leitura rápida (skimming, observando títulos, primeiras e
scanning) últimas frases de parágrafos e
palavras-chave repetidas, bem
como palavras cognatas.
Compreensão geral (EF07LI07) Identificar a(s)
e específica: leitura informação(ões)-chave de
Escrita: rápida (skimming, partes de um texto em língua
Língua Inglesa 7º ano compreensã Estratégias de scanning) / inglesa (parágrafos).
o leitura Construção do (EF07LI08) Relacionar as partes
sentido global do de um texto (parágrafos) para
texto construir seu sentido global.
(EF07LI09) Selecionar, em um
texto ou em textos de gêneros
escritos multimodais, a
Escrita: Práticas de Objetivos de leitura informação desejada como
Língua Inglesa 7º ano compreensã leitura e / Leitura de textos objetivo de leitura, objetivo
o pesquisa digitais para estudo este que pode estar ligado à
exploração / ampliação de
conhecimento de valores de
outras culturas.
(EF07LI10) Escolher, em
ambientes virtuais, textos em
Escrita: Práticas de língua inglesa, de fontes
Leitura de textos
Língua Inglesa 7º ano compreensã leitura e digitais para estudo confiáveis, para
o pesquisa estudos/pesquisas escolares de
diferentes áreas de
conhecimento.

255
(EF07LI11) Participar de troca
de opiniões e informações
Atitudes e Partilha de leitura / sobre textos, lidos na sala de
Escrita:
disposições Desenvolvimento aula ou em outros ambientes
Língua Inglesa 7º ano compreensã favoráveis do do pensamento aprendendo a diferenciar fatos
o leitor crítico e opiniões contidos nos texto e
posicionando-se criticamente
em relação aos mesmos.
(EF07LI12) Planejar a escrita de
textos em função do contexto
(público, finalidade, layout e
suporte).
Pré-escrita: (EF07LI13) Organizar texto em
Estratégias de planejamento de unidades de sentido, dividindo-
escrita: pré- produção escrita e o em parágrafos ou tópicos e
Escrita: escrita e organização em subtópicos, explorando as
Língua Inglesa 7º ano
produção escrita / parágrafos ou possibilidades de organização
Estudo do tópicos, com gráfica, de suporte e de formato
léxico mediação do do texto.
professor. (EF07LI17) Explorar o caráter
polissêmico de palavras de
acordo com o contexto de uso
com temas de relevância para
os estudantes.
(EF07LI14) Produzir textos
diversos sobre fatos,
acontecimentos e
personalidades do passado
(linha do tempo/ timelines,
biografias, verbetes de
enciclopédias, blogs, entre
outros).
(EF07LI15) Construir repertório
lexical relativo a verbos
Produção de textos regulares e irregulares (formas
escritos, em no passado), preposições de
Escrita: Práticas de formatos diversos, tempo (in, on, at) e conectores
Língua Inglesa 7º ano produção escrita com mediação do (and, but, because, then, so,
professor /
before, after, entre outros).
Construção de
(EF07LI18) Utilizar o passado
repertório lexical
simples e o passado contínuo
para produzir textos orais e
escritos, mostrando relações de
sequência e causalidade.
(EF07LI19) Discriminar sujeito
de objeto utilizando pronomes
a eles relacionados.
(EF07LI20) Empregar, de forma
inteligível, o verbo modal can
para descrever habilidades (no

256
presente e no passado).

(EF07LI21) Analisar o alcance da


língua inglesa e os seus
contextos de uso no mundo
globalizado e sua
potencialidade como língua
A língua inglesa
A língua franca.
Língua Inglesa 7º ano Dimensão inglesa no como língua global (EF07LI01.RJ) Observar as
intercultural mundo na sociedade dinâmicas culturais no processo
contemporânea
de globalização e a presença
desses fatores em sua
comunidade / município,
relacionando-os a impactos
socioeconômicos .
(EF07LI22) Explorar modos de
falar em língua inglesa,
refutando preconceitos e
reconhecendo a variação
linguística como fenômeno
Dimensão Comunicação natural das línguas.
Língua Inglesa 7º ano intercultural intercultural Variação linguística (EF07LI23) Reconhecer a
variação linguística como
manifestação de formas de
pensar e expressar o mundo,
aprendendo a valorizar as
diferenças.
(EF08LI01) Fazer uso da língua
inglesa para resolver mal-
entendidos, emitir opiniões e
esclarecer informações por
Negociação de meio de paráfrases ou
Oralidade: sentidos (mal- justificativas.
Interação
Língua Inglesa 8º ano produção e entendidos no uso (EF08LI02) Explorar o uso de
discursiva
compreensão da língua inglesa e recursos linguísticos (frases
conflito de opiniões) incompletas, hesitações, entre
outros) e paralinguísticos
(gestos, expressões faciais,
entre outros) em situações de
interação oral.
(EF08LI03) Construir o sentido
global de textos orais de cunho
Compreensão de informativo / jornalístico /
textos orais, multimodais sobre temas
Oralidade: Compreensão multimodais, de relevantes para a comunidade
Língua Inglesa 8º ano
compreensão oral cunho disponíveis em diferentes
informativo/jornalís mídias e no mundo digital,
tico relacionando suas partes, o
assunto principal e informações
relevantes.

257
(EF08LI18) Construir repertório
cultural por meio do contato
com manifestações artístico-
culturais vinculadas à língua
inglesa (artes plásticas e visuais,
literatura, música, cinema,
dança, festividades, entre
outros), valorizando a
diversidade entre culturas
comparando-as com as
manifestações culturais
Eixo Construção de brasileiras (estaduais e
Língua Inglesa 8º ano dimensão Manifestaçõe repertório artístico- municipais) de modo a
intercultural s culturais cultural conhecer, analisar e valorizar o
patrimônio artístico-cultural de
diversas expressões culturais.
(EF08LI15) Utilizar, de modo
inteligível, as formas
comparativas e superlativas de
adjetivos para comparar
qualidades e quantidades
abordando as temáticas de
manifestação cultural para a
valorização de sua cultura e da
cultura de outros povos.
(EF08LI12) Construir repertório
lexical relativo a planos,
previsões, possibilidades ,
probabilidades e expectativas
para o futuro.
Produção de textos (EF08LI14) Utilizar formas
orais com verbais do futuro apropriadas
autonomia /
(will / to be going to / to be
Oralidade: Construção de
Língua Inglesa 8º ano Produção oral planning to) para descrever
produção repertório lexical / planos e expectativas e fazer
Construção de previsões.
conhecimento
(EF08LI04) Utilizar recursos e
linguístico
repertório linguísticos
apropriados para
informar/comunicar/falar do
futuro: planos, previsões,
possibilidades e probabilidades.
(EF08LI05) Inferir informações e
relações que não aparecem de
Construção de
modo explícito no texto para
sentidos por meio
Escrita: Estratégias de construção de sentidos,
Língua Inglesa 8º ano de inferências e
compreensão leitura utilizando-se de estratégias já
reconhecimento de adquiridas.
implícitos
(EF08LI13) Reconhecer sufixos e
prefixos comuns utilizados na

258
formação de palavras em língua
inglesa observando e
compreendendo processos de
composição de palavras e
sintagmas em contextos
significativos de interação, de
modo a desenvolver uma
aprendizagem colaborativa e
progressivamente consciente da
língua estudada.
Produção de textos
escritos com
mediação do
professor, (EF08LI17) Empregar, de modo
mobilizando inteligível, os pronomes
Escrita: Práticas de
Língua Inglesa 8º ano recursos lexicais e relativos (who, which, that,
produção escrita
gramaticais que whose) para construir períodos
colaboram para a compostos por subordinação.
construção da
coerência e da
coesão textuais.
(EF08LI06) Apreciar textos
narrativos em língua inglesa
(contos, romances, entre
outros, em versão original ou
simplificada), como forma de
Leitura de textos de valorizar o patrimônio cultural
Práticas de
cunho produzido em língua inglesa.
leitura e
Escrita: artístico/literário /(EF08LI07) Explorar ambientes
Língua Inglesa 8º ano fruição /
compreensão Manifestaçõe Construção de virtuais e/ou aplicativos para
s culturais repertório artístico-
acessar e usufruir do patrimônio
cultural artístico literário em língua
inglesa ampliando repertório de
conhecimento, capacidade de
análise e atitude de valorização
de manifestações culturais
diversas.
(EF08LI08) Analisar,
criticamente, o conteúdo de
textos, comparando diferentes
perspectivas apresentadas
sobre um mesmo assunto,
Língua Inglesa 8º ano Escrita: Avaliação dos Reflexão pós-leitura posicionando-se em relação a
compreensão textos lidos essas perspectivas e interagindo
de forma respeitosa,
apresentando e ouvindo
opiniões sobre temas
polêmicos.

259
(EF08LI09) Avaliar a própria
produção escrita e a de colegas,
com base no contexto de
comunicação (finalidade e
adequação ao público,
Estratégias de conteúdo a ser comunicado,
Revisão de textos
Escrita: escrita: organização textual,
Língua Inglesa 8º ano produção escrita e pós- com a mediação do legibilidade, estrutura de
escrita professor frases).
(EF08LI10) Reconstruir o texto,
com cortes, acréscimos,
reformulações e correções, para
aprimoramento, edição e
publicação final.
(EF08LI11) Produzir textos
multimodais (comentários em
fóruns, relatos pessoais,
mensagens instantâneas,
tweets, reportagens, histórias
de ficção, blogs, entre outros),
Produção de textos com o uso de estratégias de
Escrita: Práticas de escritos com escrita (planejamento,
Língua Inglesa 8º ano
produção escrita mediação do produção de rascunho, revisão
professor/colegas. e edição final), apontando
sonhos e projetos para o futuro
(pessoal, da família, da
comunidade ou do planeta).
(EF08LI16) Utilizar, de modo
inteligível, corretamente, some,
any, many, much.
(EF08LI19) Investigar de que
forma expressões, gestos e
comportamentos são
interpretados em função de
Impacto de
Dimensão Comunicação aspectos culturais.
Língua Inglesa 8º ano aspectos culturais
intercultural intercultural (EF08LI20) Examinar fatores que
na comunicação
podem impedir o entendimento
entre pessoas de culturas
diferentes que falam a língua
inglesa.
(EF09LI01) Fazer uso da língua
inglesa para expor pontos de
vista, argumentos e contra-
argumentos, engajando-se em
Oralidade: Funções e usos da
Interação debates relativos a temáticas
Língua Inglesa 9º ano compreensão língua inglesa:
discursiva relevantes para o grupo,
e produção persuasão
considerando o contexto e os
recursos linguísticos voltados
para a eficácia da comunicação
persuasiva, que preze pelo

260
respeito às diferentes opiniões.

(EF09LI02) Compilar as ideias-


chave de textos orais e
multimodais, de cunho
argumentativo e disponíveis em
diferentes mídias (programas de
Compreensão de debates na rádio, podcasts,
textos orais, videodocumentários,
Oralidade: Compreensão
Língua Inglesa 9º ano multimodais, de entrevistas com especialistas,
compreensão oral
cunho dentre outros) por meio de
argumentativo. tomada de notas.
(EF09LI03) Analisar
posicionamentos defendidos e
refutados em textos orais sobre
temas de interesse social e
coletivo.
(EF09LI04) Expor resultados de
pesquisa ou estudo com o apoio
de recursos, tais como notas,
gráficos, tabelas, entre outros,
adequando as estratégias de
construção do texto oral aos
objetivos de comunicação e ao
contexto.
(EF09LI14) Utilizar conectores
indicadores de adição,
condição, oposição, contraste,
Planejamento e
conclusão e síntese como
Língua Inglesa 9º ano Oralidade: Produção oral produção de textos auxiliares na construção da
produção orais com argumentação e
autonomia
intencionalidade discursiva.
(EF09LI15) Empregar, de modo
inteligível, as formas verbais em
orações condicionais dos tipos 1
e 2 (If-clauses).
(EF09LI16) Empregar, de modo
inteligível, os verbos should,
must, have to, may e might para
indicar recomendação,
necessidade ou obrigação e
probabilidade.

261
(EF09LI05) Identificar recursos
de persuasão (escolha e jogo de
palavras, uso de cores e
Escrita: Estratégias de Recursos de imagens, tamanho de letras),
Língua Inglesa 9º ano
compreensão leitura persuasão utilizados nos textos
publicitários e de propaganda,
como elementos de
convencimento.
(EF09LI06) Distinguir fatos de
opiniões em textos
argumentativos da esfera
jornalística (editorial, carta do
leitor, crônica, dentre outros).
(EF09LI07) Identificar
argumentos principais e as
evidências/exemplos que os
sustentam.
(EF09LI09) Compartilhar, com
Escrita: Estratégias de Recursos de
Língua Inglesa 9º ano os colegas, a leitura dos textos
compreensão leitura argumentação
escritos pelo grupo, valorizando
os diferentes pontos de vista
defendidos, com ética e
respeito.F76
(EF09LI01.RJ) Destacar os
conectores (linking words)
analisando os sentidos que
exprimem no contexto,
facilitando a compreensão
escrita.
(EF09LI08) Explorar ambientes
virtuais de informação e
socialização, analisando a
qualidade e a validade das
informações veiculadas,
contrastando o tratamento de
informações semelhantes em
diferentes veículos.
(EF09LI13) Reconhecer, nos
Práticas de
Análise crítica de novos gêneros digitais (blogs,
Escrita: leitura e
Língua Inglesa 9º ano informações em mensagens instantâneas,
compreensão novas
ambientes virtuais. tweets, entre outros), novas
tecnologias formas de escrita (abreviação
de palavras, palavras com
combinação de letras e
números, pictogramas, símbolos
gráficos, entre outros) na
constituição das mensagens.
(EF09LI02.RJ) Discutir sobre o
uso responsável e ético dos
meios de comunicação na
262
função de difundir informações,
inclusive nas redes sociais.

(EF09LI10) Propor potenciais


argumentos para expor e
defender ponto de vista em
texto escrito, refletindo sobre o
tema proposto e pesquisando
dados, evidências e exemplos
para sustentar os argumentos,
organizando-os em sequência
Escrita:
lógica por meio da mobilização
Escrita: Estratégias de planejamento e
Língua Inglesa 9º ano dos recursos linguísticos
produção escrita construção da
necessários à coesão e
argumentação
coerência textual.
(EF09LI14) Utilizar conectores
indicadores de adição,
condição, oposição, contraste,
conclusão e síntese como
auxiliares na construção da
argumentação e
intencionalidade discursiva.
(EF09LI11) Utilizar recursos
verbais e não verbais para
ESCRITA: Estratégias de Escrita: construção construção da persuasão em
Língua Inglesa 9º compreensão escrita da persuasão textos da esfera publicitária, de
e produção forma adequada ao contexto de
circulação (produção e
compreensão).
(EF09LI03.RJ) Pesquisar fatos e
circunstâncias relevantes para o
desenvolvimento
socioeconômico do município /
estado a fim de fomentar a
produção escrita com dados.
(EF09LI12) Produzir textos
(infográficos, fóruns de
discussão on-line,
Produção de textos fotorreportagens, campanhas
Língua Inglesa 9º ESCRITA: Práticas de escritos, com publicitárias, memes, entre
produção escrita mediação do
outros) sobre temas de
professor/colegas
interesse coletivo local ou
global, que revelem
posicionamento crítico.
(EF09LI16) Empregar, de modo
inteligível, os verbos should,
must, have to, may e might para
indicar recomendação,
necessidade ou obrigação e
probabilidade.
263
(EF09LI17) Debater sobre a
A língua Expansão da língua expansão da língua inglesa pelo
Dimensão
Língua Inglesa 9º inglesa no inglesa: contexto mundo, em função do processo
intercultural
mundo histórico de colonização nas Américas,
África, Ásia e Oceania.
(EF09LI18) Analisar a
importância da língua inglesa
A língua inglesa e para o desenvolvimento das
seu papel no ciências (produção, divulgação e
A língua
Dimensão intercâmbio discussão de novos
Língua Inglesa 9º inglesa no
intercultural científico, conhecimentos), da economia e
mundo
econômico e da política no cenário mundial,
político aplicando esta mesma análise
no contexto estadual e
municipal.
(EF09LI19) Discutir a
comunicação intercultural por
Construção de meio da língua inglesa como
Dimensão Comunicação
Língua Inglesa 9º identidades no mecanismo de valorização
intercultural intercultural
mundo globalizado pessoal e de construção de
identidades no mundo
globalizado.

264
3.7. A Área Matemática

A Matemática é um importante componente na construção da cidadania, recursos


tecnológicos e nos conhecimentos científicos. Ela fornece instrumentos eficazes para
compreender e atuar no mundo que nos cerca, é uma ferramenta essencial na solução de vários
tipos de problemas, de vários ramos da ciência. Suas aplicações são inúmeras, tais como,
fenômenos naturais, ciências sociais, ciências biológicas, entre outras. Os argumentos utilizados
para amparar a existência do ensino da Matemática escolar são vários. Em toda Educação Básica,
essa área tem sido considerada capaz de contribuir enormemente na formação intelectual do
estudante, seja por sua grande aplicação na sociedade contemporânea, seja pelas suas
potencialidades na formação de cidadãos críticos, cientes de suas responsabilidades sociais. A
matemática concebe a essência do que é chamado de pensamento moderno e que a partir do
século XVII se estendeu por todo mundo com crescente importância. De acordo com D’Ambrosio
(1993) é a única disciplina escolar que é ensinada praticamente da mesma forma e com o mesmo
conteúdo para todas as crianças do mundo

No espaço escolar, ao longo da educação básica, os estudantes deverão ser convidados a


questionar, focar, analisar, discutir, interpretar, conceituar, trabalhar em equipe, respeitar e
resolver situações-problema que lhes forem propostas.
De acordo com a BNCC,

a prática educacional do Ensino Fundamental – anos Iniciais deve valorizar as


situações lúdicas de aprendizagem, apontando para a necessária articulação com
as experiências vivenciadas na Educação Infantil. Tal articulação precisa prever
tanto a progressiva sistematização dessas experiências quanto o
desenvolvimento, pelos alunos, de novas formas de relação com o mundo, novas
possibilidades de ler e formular hipóteses sobre os fenômenos, de testá-las, de
refutá-las, de elaborar conclusões, em uma atitude ativa na construção de
conhecimentos. (BNCC, 2017, p. 55 e 56)

Neste sentido, é imprescindível que a escola compreenda e incorpore as novas linguagens


e seus modos de funcionamento, desvendando possibilidades de comunicação e que eduque para
usos mais democráticos das tecnologias e para uma participação mais consciente na cultura
digital.

265
A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) define um conjunto de 10 competências gerais
que devem ser desenvolvidas de forma integrada aos componentes curriculares, ao longo de toda
a educação básica. Essas 10 competências serão trabalhadas constantemente em sala de aula em
qualquer ano de escolaridade, adaptada a idade cognitiva do estudante presente.

Com isso, busca-se promover uma formação integral do estudante, em que a dinâmica
escolar deve se realiza a partir de uma sequência didática que permita compreensão dos
conceitos, dos processos e da aplicação do que se aprende, evidenciando as experiências, as
trocas, o diálogo e os valores.

O espaço escolar deve proporcionar situações de desafio e reflexões, em que o estudante


participa da construção real e significativa da aprendizagem. Precisa promover a progressiva
construção da aprendizagem.
Segundo a BNCC,

o Ensino Fundamental deve ter compromisso com o desenvolvimento do


letramento matemático, definido como as “competências e habilidades de
raciocinar, representar, comunicar e argumentar matematicamente, de modo a
favorecer o estabelecimento de conjecturas, a formulação e a resolução de
problemas em uma variedade de contextos, utilizando conceitos, procedimentos,
fatos e ferramentas matemáticas”. (BNCC, 2017, p. 264).

Como a Matemática está presente em todo lugar, nos objetos que criamos, nas obras de
arte e na natureza que nos envolve, por mais que não a percebamos ela é um importante
componente no desenvolvimento da sociedade. Ocorre que nas aulas de Matemática, os
estudantes pensam que estão ali para aprender a disciplina de uma forma desconectada da
realidade vivida, realizando cálculos para executar tarefas. Porém, não se trata apenas disso, os
argumentos utilizados para amparar a existência do ensino da Matemática escolar são vários
inclusive o de inserir o estudante em uma sociedade ativa e dinâmica.

Na Educação Básica, essa área tem sido considerada capaz de contribuir grandemente na
formação intelectual do estudante, seja pela aplicação na sociedade contemporânea, seja pelas
suas potencialidades na formação de cidadãos críticos, cientes de suas responsabilidades sociais.
O Documento Curricular do Estado do Rio de Janeiro sugere que durante todo o Ensino
Fundamental, o qual abrange do 1º ao 9º ano de escolaridade, os conteúdos sejam organizados

266
em progressão lógica, garantindo que, em todos os eixos, terão conteúdos abordados e
ministrados de forma espiral com mais profundidade a cada ano de escolaridade.

Matemática

No Ensino Fundamental, a área de Matemática está presente articulando seus eixos


temáticos. Desta forma a BNCC propõe o ensino da Matemática dividido em Unidades Temáticas,
com características de semelhança para um ensinamento de progressão contínua. Para o
desenvolvimento das habilidades prevista na Base Nacional Comum Curricular, é imprescindível
levar em consideração os conhecimentos matemáticos e as experiências do estudante. A
aprendizagem está relacionada à compreensão de sentido dos objetos matemáticos. Esses
sentidos são consequências das conexões que os estudantes formam entre os objetos e seu
cotidiano, entre eles e os diferentes temas matemáticos e, por fim, entre eles e os demais
componentes curriculares. A Matemática é uma peça importante na construção da cidadania, nos
conhecimentos científicos e recursos tecnológicos. O seu ensino deve ser de construção do
pensamento lógico-matemático, despertando o espírito investigativo, procurando desenvolver nos
alunos competências para compreender e transformar a realidade, de maneira prazerosa.

Em todos os segmentos da Educação Básica, na área da Matemática, estão presentes


cinco eixos temáticos: Números, Álgebra, Geometria, Grandezas e Medidas e Probabilidade e
Estatística.

A unidade temática Números tem como finalidade desenvolver o pensamento numérico,


que implica o conhecimento de maneiras de quantificar atributos de objetos e de julgar e
interpretar argumentos baseados em quantidades. Nos Anos Iniciais, a expectativa em relação a
essa temática é que os alunos resolvam problemas com números naturais e números racionais
cuja representação decimal é finita, argumentem e justifiquem os procedimentos utilizados para a
resolução e avaliem a plausibilidade dos resultados encontrados. Nessa fase espera-se também o
desenvolvimento de habilidades no que se refere à leitura, escrita e ordenação de números
naturais e números racionais por meio da identificação e compreensão de características do
sistema de numeração decimal, sobretudo o valor posicional dos algarismos. Já nos Anos Finais,
espera-se que os alunos resolvam problemas com números naturais, inteiros, racionais e

267
irracionais. Devem também dominar o cálculo de porcentagens, juros, descontos e acréscimos,
incluindo o uso de tecnologias digitais e ainda que saibam reconhecer, comparar e ordenar
números reais, com apoio da reta numérica. Nessa unidade temática deve ser considerado
também o estudo dos conceitos básicos de economia e finanças visando a educação financeira dos
alunos. (BNCC, 2017, p. 266 e 267).

A unidade temática Álgebra, por sua vez, tem como finalidade o desenvolvimento
algébrico, essencial para utilizar modelos matemáticos na compreensão, representação e análise
de relações quantitativas de grandezas e, também, de situações e estruturas matemáticas,
fazendo uso de letras e outros símbolos.

Nessa perspectiva, é imprescindível que algumas dimensões do trabalho com a álgebra


estejam presentes nos processos de ensino e aprendizagem desde o Ensino Fundamental – Anos
Iniciais, como as ideias de regularidade, generalização de padrões e propriedades da igualdade. A
noção intuitiva de função pode ser explorada por meio da resolução de problemas envolvendo a
variação proporcional direta entre duas grandezas (sem utilizar a regra de três). Nos Anos Finais,
os estudos de Álgebra retomam, aprofundam e ampliam o que foi trabalhado nos Anos Iniciais. Os
alunos deverão compreender os diferentes significados das variáveis numéricas em expressões,
estabelecer a generalização de uma propriedade, investigar a regularidade de uma sequência
numérica, indicar um valor desconhecido em uma sentença algébrica e estabelecer a variação
entre duas grandezas. A aprendizagem de Álgebra pode contribuir para o desenvolvimento do
pensamento computacional dos alunos no estudo dos algoritmos e fluxogramas. (BNCC, 2017, p.
268 e 269)

A Geometria envolve o estudo de um amplo conjunto de conceitos e procedimentos


necessários para resolver problemas do mundo físico e de diferentes áreas do conhecimento.
Estuda posição e deslocamentos no espaço, formas e relações entre elementos de figuras planas e
espaciais podendo desenvolver o pensamento geométrico dos alunos. É importante, também,
considerar o aspecto funcional que deve estar presente no estudo da Geometria: as
transformações geométricas, sobretudo as simetrias, que deve ser iniciado por meio da
manipulação de representações de figuras geométricas, planas em quadriculados ou no plano
cartesiano, e com recurso de softwares de geometria dinâmica. As ideias matemáticas
fundamentais associadas a essa temática são, principalmente, construção, representação e
interdependência. A Geometria não pode ficar reduzida a mera aplicação de fórmulas.

268
No Ensino Fundamental – Anos Iniciais, espera-se que os alunos identifiquem e estabeleçam
pontos de referência para localizar o deslocamento de objetos, construam representações de
espaços conhecidos e estimem distâncias, usando, como suporte, mapas, croquis e outras
representações. Em relação às formas, espera-se que os alunos indiquem características das
formas geométricas tridimensionais e bidimensionais, associem figuras espaciais a suas
planificações e vice-versa. Espera-se, também, que nomeiem e comparem polígonos, por meio de
propriedades relativas aos lados, vértices e ângulos. No Ensino Fundamental – Anos Finais, o
ensino da Geometria precisa ser visto como consolidação e ampliação das aprendizagens
realizadas. Nessa etapa, devem ser enfatizadas também as tarefas que analisam e produzem
transformações e ampliações/reduções de figuras geométricas planas, identificando seus
elementos variantes e invariantes, de modo a desenvolver conceitos de congruência e
semelhança. (BNCC, 2017, p. 269 e 270)

A unidade temática Grandezas e Medidas, ao propor o estudo das medidas e das relações
entre elas, favorece a integração da Matemática a outras áreas de conhecimento, como Ciências
ou Geografia. Essa unidade temática contribui ainda para a consolidação e ampliação da noção de
número, a aplicação de noções geométricas e a construção do pensamento algébrico.

Nos Anos Iniciais, a expectativa é que os alunos reconheçam que medir é comparar uma
grandeza com uma unidade e expressar o resultado da comparação por meio de um número. Além
disso, devem resolver problemas oriundos de situações cotidianas que envolvam grandezas como
comprimento, massa, tempo, temperatura, área e capacidade e volume, sem uso de fórmulas,
recorrendo quando necessário, a transformações entre unidades de medida padronizadas mais
usuais. Espera-se, também, que resolvam problemas sobre situações de compra e venda,
desenvolvendo atitudes éticas e responsáveis em relação ao consumo. Nos Anos Finais, a
expectativa é a de que os alunos reconheçam comprimento, área, volume e abertura de ângulo
como grandezas associadas as figuras geométrica e que consigam resolver problemas envolvendo
essas grandezas como o uso de unidades de medida padronizadas mais usuais. Espera-se também
que, estabeleçam e utilizem relações entre essas grandezas e entre elas e grandezas não
geométricas, para estudar grandezas derivadas como densidade, velocidade, energia, potência,
entre outras. Devem determinar cálculos de áreas de quadrilátero, triângulos e círculos e de
volumes de prismas e de cilindros. (BNCC, 2017, p. 270 e 271)

269
A incerteza e o tratamento de dados são estudados na unidade temática Probabilidade e
Estatística. Ela propõe a abordagem de conceitos, fatos e procedimentos presentes em muitas
situações-problema da vida cotidiana, das ciências e da tecnologia. Assim todos os cidadãos
precisam desenvolver habilidades para coletar, organizar, representar, interpretar e analisar dados
em uma variedade de contextos, de maneira a fazer julgamentos bem fundamentados e tomar
decisões adequadas. Isso inclui raciocinar e utilizar conceitos, representações e índices estatísticos
para descrever, explicar e predizer fenômenos.

O ensino de probabilidade nos Anos Iniciais tem por finalidade promover a compreensão de
que nem todos os fenômenos são determinísticos. Para isso, o início da proposta de trabalho com
probabilidade está centrado no desenvolvimento da noção de aleatoriedade, de modo que os
alunos compreendam que há eventos certos, eventos impossíveis e eventos prováveis. Nessa fase,

é importante que os alunos verbalizem, em eventos que envolvem o acaso, os resultados que
poderiam ter acontecido em oposição ao que realmente aconteceu, iniciando a construção do
espaço amostral.

Já no Ensino Fundamental – Anos Finais, o estudo deve ser ampliado e aprofundado, por
meio de atividades nas quais os alunos façam experimentos aleatórios e simulações para
confrontar os resultados obtidos com a probabilidade teórica – probabilidade frequentista.

Com relação à estatística, os primeiros passos envolvem o trabalho com a coleta e a


organização de dados de uma pesquisa de interesse dos alunos. O planejamento de como fazer a
pesquisa ajuda a compreender o papel da estatística no cotidiano dos alunos. Assim, a leitura, a
interpretação e a construção de tabelas e gráficos têm papel fundamental, bem como a forma de
produção de texto escrito para a comunicação de dados, pois é preciso compreender que o texto
deve sintetizar ou justificar as conclusões. (BNCC, 2017, p. 272 e 273)

No Ensino Fundamental – Anos Iniciais, as habilidades matemáticas que os estudantes


devem desenvolver não podem ficar restritas à aprendizagem dos algoritmos das chamadas

“quatro operações”, apesar de sua importância. No que diz respeito ao cálculo, é necessário
acrescentar, à realização dos algoritmos das operações, a habilidade de efetuar cálculos
mentalmente, fazer estimativas, usar calculadora e, ainda, para decidir quando é apropriado usar
um ou outro procedimento de cálculo.

Para complementar o ensino da matemática em sala de aula, além das habilidades e


objetos de conhecimento a Base Nacional Comum Curricular define Oito Competências

270
Especificas de Matemática para o Ensino Fundamental que devem ser integradas à prática
pedagógica do professor em sua rotina.

Competências Específicas de Matemática para o Ensino Fundamental

1. Reconhecer que a Matemática é uma ciência humana, fruto das necessidades e preocupações
de diferentes culturas, em diferentes momentos históricos, e é uma ciência viva, que contribui
para solucionar problemas científicos e tecnológicos e para alicerçar descobertas e construções,
inclusive com impactos no mundo do trabalho.

2. Desenvolver o raciocínio lógico, o espírito de investigação e a capacidade de produzir


argumentos convincentes, recorrendo aos conhecimentos matemáticos para compreender e atuar
no mundo.

3. Compreender as relações entre conceitos e procedimentos dos diferentes campos da


Matemática (Aritmética, Álgebra, Geometria, Estatística e Probabilidade) e de outras áreas do
conhecimento, sentindo segurança quanto à própria capacidade de construir e aplicar
conhecimentos matemáticos, desenvolvendo a autoestima e a perseverança na busca de soluções.

4. Fazer observações sistemáticas de aspectos quantitativos e qualitativos presentes nas práticas


sociais e culturais, de modo a investigar, organizar, representar e comunicar informações
relevantes, para interpretá-las e avaliá-las crítica e eticamente, produzindo argumentos
convincentes.

5. Utilizar processos e ferramentas matemáticas, inclusive tecnologias digitais disponíveis, para


modelar e resolver problemas cotidianos, sociais e de outras áreas de conhecimento, validando
estratégias e resultados.

6. Enfrentar situações-problema em múltiplos contextos, incluindo-se situações imaginadas, não


diretamente relacionadas com o aspecto prático-utilitário, expressar suas respostas e sintetizar
conclusões, utilizando diferentes registros e linguagens (gráficos, tabelas, esquemas, além de texto
escrito na língua materna e outras linguagens para descrever algoritmos, como fluxogramas, e
dados).

271
7. Desenvolver e/ou discutir projetos que abordem, sobretudo, questões de urgência social, com
base em princípios éticos, democráticos, sustentáveis e solidários, valorizando a diversidade de
opiniões de indivíduos e de grupos sociais, sem preconceitos de qualquer natureza.

8. Interagir com seus pares de forma cooperativa, trabalhando coletivamente no planejamento e


desenvolvimento de pesquisas para responder a questionamentos e na busca de soluções para
problemas, de modo a identificar aspectos consensuais ou não na discussão de uma determinada
questão, respeitando o modo de pensar dos colegas e aprendendo com eles. (BNCC, 2017, p. 265)

Em todas as unidades temáticas, a delimitação dos objetos de conhecimento e das


habilidades considera que as noções matemáticas são retomadas, ampliadas e aprofundadas ano a
ano. No entanto, é fundamental considerar que a leitura dessas habilidades não seja feita de
maneira fragmentada. A compreensão do papel que determinada habilidade representa no
conjunto das aprendizagens demanda a compreensão de como ela se conecta com habilidades dos
anos anteriores, o que leva à identificação das aprendizagens já consolidadas, e em que medida o
trabalho para o desenvolvimento da habilidade em questão serve de base para as aprendizagens
posteriores.

Quadro de habilidades de Matemática para o Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
COMPONENTE ANO/FAIXA HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

Contagem de rotina
(EF01MA01) Utilizar números
Contagem ascendente e
naturais como indicador de
descendente.
quantidade ou de ordem em
Reconhecimento de
números
diferentes situações cotidianas e
Matemática 1º Números no contexto diário: indicação
reconhecer situações em que os
de quantidades, indicação de
números não indicam contagem
ordem ou indicação de
nem ordem, mas sim código de
código para a organização de
identificação.
informações.
Quantificação de elementos
(EF01MA02) Contar de maneira
de uma coleção: estimativas,
exata ou aproximada, utilizando
contagem um a um,
Matemática 1º Números diferentes estratégias como o
pareamento ou outros
pareamento e outros
agrupamentos e
agrupamentos.
comparação.

272
(EF01MA03) Estimar e comparar
Quantificação de elementos quantidades de objetos de dois
de uma coleção: estimativas, conjuntos (em torno de 20
contagem um a um, elementos), por estimativa e/ou
Matemática 1º Números
pareamento ou outros por correspondência (um a um,
agrupamentos e dois a dois) para indicar “tem
comparação. mais”, “tem menos” ou “tem a
mesma quantidade”.
(EF01MA04) Contar a quantidade
de objetos de coleções até 100
Leitura, escrita e comparação unidades e apresentar o
de números naturais (até resultado por registros verbais e
Matemática 1º Números
100). simbólicos, em situações de seu
Reta numérica. interesse, como jogos,
brincadeiras, materiais da sala de
aula, entre outros.
(EF01MA01.RJ) Relacionar
quantidade de elementos a sua
Leitura, escrita e comparação
representação numérica, assim
de números naturais (até
Matemática 1º Números como utilizar diferentes
100).
estratégias para identificar
números em situações que
envolvam contagem e medidas.
Leitura, escrita e comparação (EF01MA05) Comparar números
de números naturais (até naturais de até duas ordens em
Matemática 1º Números
100). situações cotidianas, com e sem
Reta numérica. suporte da reta numérica.
(EF01MA02.RJ) Identificar
Leitura, escrita e comparação
agrupamentos aos pares, assim
Matemática 1º Números de números naturais (até
como diferenciar números pares
100).
e ímpares.
(EF01MA06) Construir fatos
Construção de fatos básicos básicos da adição e utilizá-los em
Matemática 1º Números
da adição. procedimentos de cálculo para
resolver problemas.
(EF01MA07) Compor e decompor
número de até duas ordens, por
meio de diferentes adições, com
o suporte de material
Composição e decomposição
Matemática 1º Números manipulável, contribuindo para a
de números naturais.
compreensão de características
do sistema de numeração
decimal e o desenvolvimento de
estratégias de cálculo.

273
(EF01MA08) Resolver e elaborar
problemas de adição e de
subtração, envolvendo números
Problemas envolvendo
de até dois algarismos, com os
diferentes significados da
significados de juntar,
Matemática 1º Números adição e da subtração
acrescentar, separar e retirar,
(juntar, acrescentar, separar,
com o suporte de imagens e/ou
retirar).
material manipulável, utilizando
estratégias e formas de registro
pessoais.
(EF01MA09) Organizar e ordenar
Padrões figurais e numéricos:
objetos familiares ou
investigação de
Matemática 1º Álgebra representações por figuras, por
regularidades ou padrões em
meio de atributos, tais como cor,
sequências.
forma e medida.
(EF01MA10) Descrever, após o
Sequências recursivas:
reconhecimento e a explicitação
observação de regras usadas
de um padrão (ou regularidade),
utilizadas em seriações
Matemática 1º Álgebra os elementos ausentes em
numéricas (mais 1, mais 2,
sequências recursivas de
menos 1, menos 2, por
números naturais, objetos ou
exemplo).
figuras.
(EF01MA11) Descrever a
Localização de objetos e de
localização de pessoas e de
pessoas no espaço,
objetos no espaço em relação à
Matemática 1º Geometria utilizando diversos pontos de
sua própria posição, utilizando
referência e vocabulário
termos como à direita, à
apropriado.
esquerda, em frente, atrás.
(EF01MA12) Descrever a
localização de pessoas e de
objetos no espaço segundo um
Localização de objetos e de
dado ponto de referência,
pessoas no espaço,
compreendendo que, para a
Matemática 1º Geometria utilizando diversos pontos de
utilização de termos que se
referência e vocabulário
referem à posição, como direita,
apropriado.
esquerda, em cima, em baixo, é
necessário explicitar-se o
referencial.
(EF01MA13) Relacionar figuras
geométricas espaciais (cones,
cilindros, esferas e blocos
Figuras geométricas retangulares) a objetos familiares
espaciais: reconhecimento e do mundo físico, assim como
Matemática 1º Geometria
relações com objetos estabelecer semelhanças e
familiares do mundo físico. diferenças entre as formas
geométricas tridimensionais e
bidimensionais presentes no
ambiente.

274
(EF01MA14) Identificar e nomear
figuras planas (círculo, quadrado,
Figuras geométricas planas:
retângulo e triângulo) em
reconhecimento do formato
Matemática 1º Geometria desenhos apresentados em
das faces de figuras
diferentes disposições ou em
geométricas espaciais.
contornos de faces de sólidos
geométricos.

(EF01MA15) Comparar e
registrar comprimentos,
capacidades ou massas,
utilizando termos como mais
Medidas de comprimento,
alto, mais baixo, mais comprido,
Grandezas e massa e capacidade:
Matemática 1º mais curto, mais grosso, mais
medidas comparações e unidades de
fino, mais largo, mais pesado,
medida não convencionais.
mais leve, cabe mais, cabe
menos, entre outros, para
ordenar objetos de uso
cotidiano.

(EF01MA16) Relatar em
Medidas de tempo: unidades linguagem verbal ou não verbal
Grandezas e de medida de tempo, suas sequência de acontecimentos
Matemática 1º
medidas relações e o uso do relativos a um dia, utilizando,
calendário. quando possível, os horários dos
eventos.

(EF01MA17) Reconhecer e
Medidas de tempo: unidades
relacionar períodos do dia, dias
Grandezas e de medida de tempo, suas
Matemática 1º da semana e meses do ano,
medidas relações e o uso do
utilizando calendário, quando
calendário.
necessário.

(EF01MA18) Produzir a escrita de


Medidas de tempo: unidades
uma data, apresentando o dia, o
Grandezas e de medida de tempo, suas
Matemática 1º mês e o ano, e indicar o dia da
medidas relações e o uso do
semana de uma data,
calendário.
consultando calendários.

(EF01MA19) Reconhecer e
relacionar valores de moedas e
Sistema monetário brasileiro: cédulas do sistema monetário
Grandezas e
Matemática 1º reconhecimento de cédulas e brasileiro para resolver situações
medidas
moedas. simples do cotidiano do
estudante e explorar as ideias de
compra e de venda.

275
(EF01MA20) Classificar eventos
envolvendo o acaso, tais como
Probabilidade “acontecerá com certeza”,
Matemática 1º Noção de acaso.
e estatística “talvez aconteça” e “é impossível
acontecer”, em situações do
cotidiano.
(EF01MA21) Ler dados expressos
em tabelas, em gráficos de
Probabilidade Leitura de tabelas e de
Matemática 1º colunas, elaborar listas simples,
e estatística gráficos de colunas simples.
assim como construir tabelas e
gráficos simples.
(EF01MA22) Realizar pesquisa,
envolvendo até duas variáveis
categóricas de seu interesse e
Coleta e organização de
universo de até 30 elementos, e
informações.
Probabilidade organizar dados por meio de
Matemática 1º Registros pessoais para
e estatística representações pessoais, assim
comunicação de informações como coletar, organizar e construir
coletadas. representações próprias para a
comunicação de dados coletados
(com ou sem o uso de materiais
manipuláveis ou de desenhos).
Coleta e organização de (EF01MA03.RJ). Ler e interpretar
informações informações contidas em
Probabilidade
Matemática 1º Registros pessoais para imagens relacionando a
e estatística
comunicação de informações possibilidades de se ter imagens
coletadas. semelhantes ou não.
Leitura, escrita, comparação
e ordenação de números de (EF02MA04.RJ) Identificar a
até três ordens pela importância e as funções do
Matemática 2º Números compreensão de número nos vários portadores
características do sistema de textuais (jornais, revistas e
numeração decimal (valor outros materiais) e no cotidiano.
posicional e papel do zero).
(EF02MA01) Comparar e ordenar
Leitura, escrita, comparação números naturais (até a ordem
e ordenação de números de de centenas) pela compreensão
até três ordens pela de características do sistema de
Matemática 2º Números compreensão de numeração decimal (valor
características do sistema de posicional e função do zero)
numeração decimal (valor assim como identificar
posicional e papel do zero). antecessor e sucessor de um
número natural.
Leitura, escrita, comparação
(EF02MA02) Fazer estimativas
e ordenação de números de
por meio de estratégias diversas
até três ordens pela
a respeito da quantidade de
Matemática 2º Números compreensão de
objetos de coleções e registrar o
características do sistema de
resultado da contagem desses
numeração decimal (valor
objetos (até 1000 unidades).
posicional e papel do zero).

276
(EF02MA01.RJ) Estabelecer a
aproximação de números para a
Leitura, escrita, comparação dezena mais próxima e
e ordenação de números de diferenciando agrupamentos de
até três ordens pela dezenas e centenas, assim como
Matemática 2º Números compreensão de quantificar coleções numerosas
características do sistema de recorrendo aos agrupamentos de
numeração decimal (valor dez em dez e demonstrar
posicional e papel do zero). compreensão de que o dez está
incluído no vinte, no trinta, no
quarenta e assim por diante .
(EF02MA03) Comparar
quantidades de objetos de dois
Leitura, escrita, comparação
conjuntos, por estimativa e/ou
e ordenação de números de
por correspondência (um a um,
até três ordens pela
dois a dois, entre outros), para
Matemática 2º Números compreensão de
indicar “tem mais”, “tem menos”
características do sistema de
ou “tem a mesma quantidade”,
numeração decimal (valor
indicando, quando for o caso,
posicional e papel do zero).
quantos a mais e quantos a
menos.
Leitura, escrita, comparação
e ordenação de números de
até três ordens pela
(EF02MA02.RJ) Identificar
Matemática 2º Números compreensão de
números pares e ímpares.
características do sistema de
numeração decimal (valor
posicional e papel do zero).
Leitura, escrita, comparação
(EF02MA03.RJ) Reconhecer os
Matemática 2º Números e ordenação de números até
números ordinais até o vigésimo.
20.
(EF02MA04) Compreender o
valor posicional dos algarismos
na composição da escrita
Composição e decomposição
numérica, compondo e
Matemática 2º Números de números naturais (até
decompondo números naturais
1000).
de até três ordens, com suporte
de material manipulável, por
meio de diferentes adições.

(EF02MA05) Construir fatos


Construção de fatos
básicos da adição e subtração e
Matemática 2º Números fundamentais da adição e da
utilizá-los no cálculo mental ou
subtração.
escrito.

277
(EF02MA06) Resolver e elaborar
problemas de adição e de
Problemas envolvendo
subtração, envolvendo números
diferentes significados da
de até três ordens, com os
Matemática 2º Números adição e da subtração
significados de juntar,
(juntar, acrescentar, separar,
acrescentar, separar, retirar,
retirar).
utilizando estratégias pessoais ou
convencionais.

(EF02MA07) Resolver e elaborar


problemas de multiplicação (por
2, 3, 4 e 5) com a ideia de adição
Problemas envolvendo
de parcelas iguais por meio de
Matemática 2º Números adição de parcelas iguais
estratégias e formas de registro
(multiplicação).
pessoais, utilizando ou não
suporte de imagens e/ou
material manipulável.

(EF02MA04.RJ) Reconhecer as
ideias de divisão como repartição
Problemas envolvendo a em partes iguais e como
Matemática 2º Números
divisões exatas. subtrações sucessivas, a partir de
material concreto e situações do
cotidiano.

(EF02MA08) Resolver e elaborar


problemas envolvendo dobro,
Problemas envolvendo
metade, triplo e terça parte, com
Matemática 2º Números significados de dobro,
o suporte de imagens ou
metade, triplo e terça parte.
material manipulável, utilizando
estratégias pessoais.

(EF02MA09) Construir
sequências de números naturais
Construção de sequências
em ordem crescente ou
Matemática 2º Álgebra repetitivas e de sequências
decrescente a partir de um
recursivas.
número qualquer, utilizando uma
regularidade estabelecida.
(EF02MA10) Descrever um
Identificação de regularidade padrão (ou regularidade) de
de sequências e sequências repetitivas e de
Matemática 2º Álgebra
determinação de elementos sequências recursivas, por meio
ausentes na sequência. de palavras, símbolos ou
desenhos.

278
(EF02MA11) Descrever os
Identificação de regularidade elementos ausentes em
de sequências e sequências repetitivas e em
Matemática 2º Álgebra
determinação de elementos sequências recursivas de
ausentes na sequência. números naturais, objetos ou
figuras.

(EF02MA12) Identificar e
Localização e movimentação registrar, em linguagem verbal
de pessoas e objetos no ou não verbal, a localização e os
espaço, segundo pontos de deslocamentos de pessoas e de
Matemática 2º Geometria
referência, e indicação de objetos no espaço, considerando
mudanças de direção e mais de um ponto de referência,
sentido. e indicar as mudanças de direção
e de sentido.

(EF02MA13) Esboçar roteiros a


ser seguidos ou plantas de
Esboço de roteiros e de
Matemática 2º Geometria ambientes familiares,
plantas simples.
assinalando entradas, saídas e
alguns pontos de referência.

(EF02MA14) Reconhecer,
Figuras geométricas espaciais
nomear e comparar figuras
(cubo, bloco retangular,
geométricas espaciais (cubo,
Matemática 2º Geometria pirâmide, cone, cilindro e
bloco retangular, pirâmide, cone,
esfera): reconhecimento e
cilindro e esfera), relacionando-
características.
as com objetos do mundo físico.

(EF02MA15) Reconhecer,
comparar e nomear figuras
planas (círculo, quadrado,
Figuras geométricas planas retângulo e triângulo), por meio
(círculo, quadrado, retângulo de características comuns, em
Matemática 2º Geometria e triângulo): reconhecimento desenhos apresentados em
e características. diferentes disposições ou em
sólidos geométricos, assim como
reconhecer, comparar e nomear
figuras planas e corpos redondos
e não redondos (poliédricos)...
(EF02MA16) Estimar, medir e
comparar comprimentos de
Medida de comprimento: lados de salas (incluindo
Grandezas e unidades não padronizadas e contorno) e de polígonos,
Matemática 2º
medidas padronizadas (metro, utilizando unidades de medida
centímetro e milímetro). não padronizadas e padronizadas
(metro, centímetro e milímetro)
e instrumentos adequados.

279
(EF02MA17) Estimar, medir e
Medida de capacidade e de comparar capacidade e massa,
massa: unidades de medida utilizando estratégias pessoais e
Grandezas e
Matemática 2º não convencionais e unidades de medida não
medidas
convencionais (litro, mililitro, padronizadas ou padronizadas
cm3, grama e quilograma). (litro, mililitro, grama e
quilograma).

(EF02MA18) Indicar a duração de


Medidas de tempo: intervalo
intervalos de tempo entre duas
de tempo, uso do calendário,
Grandezas e datas, como dias da semana e
Matemática 2º leitura de horas em relógios
medidas meses do ano, utilizando
digitais e ordenação de
calendário, para planejamentos e
datas.
organização de agenda.

Medidas de tempo: intervalo (EF02MA19) Medir a duração de


de tempo, uso do calendário, um intervalo de tempo por meio
Grandezas e
Matemática 2º leitura de horas em relógios de relógio digital e registrar o
medidas
digitais e ordenação de horário do início e do fim do
datas. intervalo.
(EF02MA20) Estabelecer a
equivalência de valores entre
Sistema monetário brasileiro:
moedas e cédulas do sistema
Grandezas e reconhecimento de cédulas e
monetário brasileiro
Matemática 2º para
medidas moedas e equivalência de
resolver situações cotidianas e
valores.
explorar as ideias de compra e
venda.
(EF02MA21) Classificar
resultados de eventos cotidianos
Probabilidade Análise da ideia de aleatório
Matemática 2º aleatórios como “pouco
e estatística em situações do cotidiano.
prováveis”, “muito prováveis”,
“improváveis” e “impossíveis”.

(EF02MA22) Comparar
informações de pesquisas
Coleta, classificação e
apresentadas por meio de
representação de dados em
Probabilidade tabelas de dupla entrada e em
Matemática 2º tabelas simples e de dupla
e estatística gráficos de colunas simples ou
entrada e em gráficos de
barras, para melhor
colunas.
compreender aspectos da
realidade próxima.

280
(EF02MA23) Realizar pesquisa
em universo de até 30
Coleta, classificação e
elementos, coletar, classificar e
representação de dados em
Probabilidade representar, escolhendo até três
Matemática 2º tabelas simples e de dupla
e estatística variáveis categóricas de seu
entrada e em gráficos de
interesse, organizando os dados
colunas.
coletados em listas, tabelas e
gráficos de colunas simples.
(EF03MA01.RJ) Identificar a
Leitura, escrita, comparação
importância e as funções do
Matemática 3º Números e ordenação de números
número no cotidiano: contar,
naturais de quatro ordens.
medir, identificar e ordenar.

(EF03MA01) Ler, escrever e


comparar números naturais de
até a ordem de unidade de
Leitura, escrita, comparação
milhar, estabelecendo relações
Matemática 3º Números e ordenação de números
entre os registros numéricos e
naturais de quatro ordens.
em língua materna, assim como
identificar antecessor e sucessor
de um número natural.

Leitura, escrita, comparação


(EF03MA02.RJ) Identificar
Matemática 3º Números e ordenação de números
números pares e ímpares.
naturais de quatro ordens.
Leitura, escrita, comparação
(EF03MA03.RJ) Reconhecer
Matemática 3º Números e ordenação de números
números ordinais até trigésimo.
naturais de quatro ordens.
(EF03MA02) Identificar
características do sistema de
Composição e decomposição numeração decimal, utilizando a
Matemática 3º Números
de números naturais. composição e a decomposição de
número natural de até quatro
ordens.
(EF03MA04.RJ) Fazer
aproximação de números para a
dezena e/ou para a centena mais
próxima, assim como quantificar
Matemática 3º Números Composição e decomposição coleções numerosas recorrendo
de números naturais. aos agrupamentos de dez em dez
e demonstrar compreensão de
que o dez está incluído no vinte,
no trinta, no quarenta e assim
por diante.

Construção de fatos (EF03MA03) Construir e utilizar


fundamentais da adição, fatos básicos da adição e da
Matemática 3º Números
subtração e multiplicação multiplicação para o cálculo
Reta numérica. mental ou escrito.

281
,

(EF03MA04) Estabelecer a
relação entre números naturais e
pontos da reta numérica para
Construção de fatos
utilizá-la na ordenação dos
fundamentais da adição,
Matemática 3º Números números naturais e também na
subtração e multiplicação
construção de fatos da adição e
Reta numérica.
da subtração, relacionando-os
com deslocamentos para a
direita ou para a esquerda.
(EF03MA05.RJ) Utilizar
estimativas para avaliar a
Construção de fatos
adequação de um resultado e
fundamentais da adição,
Matemática 3º Números usar a calculadora para
subtração e multiplicação
desenvolver estratégias de
Reta numérica.
verificação e controle de
cálculos.
(EF03MA05) Utilizar diferentes
Procedimentos de cálculo procedimentos de cálculo mental
(mental e escrito) com e escrito para resolver problemas
Matemática 3º Números
números naturais: adição e significativos envolvendo adição
subtração. e subtração com números
naturais.

Procedimentos de cálculo (EF03MA06.RJ) Resolver


Matemática 3º Números com números naturais: expressões numéricas simples,
adição e subtração. utilizando diferentes estratégias.
(EF03MA06) Resolver e elaborar
problemas de adição e subtração
Problemas envolvendo
com os significados de juntar,
significados da adição e da
acrescentar, separar, retirar,
subtração: juntar,
Matemática 3º Números comparar e completar
acrescentar, separar, retirar,
quantidades, utilizando
comparar e completar
diferentes estratégias de cálculo
quantidades.
exato ou aproximado, incluindo
cálculo mental.
Problemas envolvendo
significados da adição e da (EF03MA07.RJ) Reconhecer a
subtração: juntar, adição e a subtração, assim como
Matemática 3º Números
acrescentar, separar, retirar, a multiplicação e a divisão como
comparar e completar operações inversas.
quantidades.

282
(EF03MA07) Resolver e elaborar
Problemas envolvendo
problemas de multiplicação (por
diferentes significados da
2, 3, 4, 5 e 10) com os
multiplicação e da divisão:
significados de adição de
Matemática 3º Números adição de parcelas iguais,
parcelas iguais e elementos
configuração retangular,
apresentados em disposição
repartição em partes iguais e
retangular, utilizando diferentes
medida.
estratégias de cálculo e registros.

(EF03MA08) Resolver e elaborar


Problemas envolvendo problemas de divisão de um
diferentes significados da número natural por outro (até
multiplicação e da divisão: 10), com resto zero e com resto
Matemática 3º Números adição de parcelas iguais, diferente de zero, com os
configuração retangular, significados de repartição
repartição em partes iguais e equitativa e de medida, por meio
medida. de estratégias e registros
pessoais.
Problemas envolvendo
(EF03MA08.RJ) Reconhecer as
diferentes significados da
ideias de divisão como repartição
multiplicação e da divisão:
em partes iguais e como
Matemática 3º Números adição de parcelas iguais,
subtrações sucessivas, a partir de
configuração retangular,
material concreto e situações do
repartição em partes iguais e
cotidiano.
medida.
Problemas envolvendo
diferentes significados da
multiplicação e da divisão: (EF03MA09.RJ) Usar os sinais
Matemática 3º Números adição de parcelas iguais, convencionais (+, - , x, :, =) na
configuração retangular, escrita das operações.
repartição em partes iguais e
medida.

(EF03MA09) Associar o
quociente de uma divisão com
Significados de metade, terça
resto zero de um número natural
Matemática 3º Números parte, quarta parte, quinta
por 2, 3, 4, 5 e 10 às ideias de
parte e décima parte.
metade, terça, quarta, quinta e
décima partes.

283
(EF03MA10) Identificar
regularidades em sequências
ordenadas de números naturais,
resultantes da realização de
Identificação e descrição de
adições ou subtrações
Matemática 3º Álgebra regularidades em sequências
sucessivas, por um mesmo
numéricas recursivas.
número, descrever uma regra de
formação da sequência e
determinar elementos faltantes
ou seguintes.

(EF03MA11) Compreender a
ideia de igualdade para escrever
diferentes sentenças de adições
Matemática 3º Álgebra Relação de igualdade.
ou de subtrações de dois
números naturais que resultem
na mesma soma ou diferença.
(EF03MA12) Descrever e
representar, por meio de
esboços de trajetos ou utilizando
croquis e maquetes, a
Localização e movimentação: movimentação de pessoas ou de
Matemática 3º Geometria representação de objetos e objetos no espaço, incluindo
pontos de referência. mudanças de direção e sentido,
com base em diferentes pontos
de referência, pontos de vista e
por meio de diferentes
linguagens.

(EF03MA13) Associar figuras


Figuras geométricas espaciais geométricas espaciais (cubo,
(cubo, bloco retangular, bloco retangular, pirâmide, cone,
pirâmide, cone, cilindro e cilindro e esfera) a objetos do
Matemática 3º Geometria
esfera): reconhecimento, mundo físico e nomear essas
análise de características e figuras, assim como distinguir
planificações. formas espaciais arredondadas
de formas não arredondadas.

Figuras geométricas espaciais (EF03MA14) Descrever


(cubo, bloco retangular, características de algumas figuras
pirâmide, cone, cilindro e geométricas espaciais (prismas
Matemática 3º Geometria
esfera): reconhecimento, retos, pirâmides, cilindros,
análise de características e cones), relacionando-as com suas
planificações. planificações.

284
(EF03MA15) Classificar e
comparar figuras planas
Figuras geométricas planas
(triângulo, quadrado, retângulo,
(triângulo, quadrado,
trapézio e paralelogramo) em
retângulo, trapézio e
Matemática 3º Geometria relação a seus lados (quantidade,
paralelogramo):
posições relativas e
reconhecimento e análise de
comprimento) e vértices, assim
características.
como, perceber as relações de
tamanho, forma e posição.
(EF03MA10.RJ) Distinguir figuras
planas de figuras espaciais, assim
como Identificar diferentes pontos
de referências para a localização de
Figuras geométricas planas e
pessoas e objetos no espaço,
Matemática 3º Geometria espaciais, reconhecimento e estabelecendo relações entre eles e
análise de características. expressando-as através de diferentes
linguagens: oralidade, gestos,
desenho, maquete, mapa, croqui,
escrita.

(EF03MA16) Reconhecer figuras


congruentes, usando
Congruência de figuras sobreposição e desenhos em
Matemática 3º Geometria
geométricas planas. malhas quadriculadas ou
triangulares, incluindo o uso de
tecnologias digitais.
(EF03MA17) Reconhecer que o
Grandezas e Significado de medida e de resultado de uma medida
Matemática 3º
medidas unidade de medida. depende da unidade de medida
utilizada.

(EF03MA18) Escolher a unidade


de medida e o instrumento mais
Grandezas e Significado de medida e de
Matemática 3º apropriado para medições de
medidas unidade de medida.
comprimento, tempo e
capacidade.

(EF03MA19) Estimar, medir e


comparar
Medidas de comprimento comprimentos,
(unidades não convencionais utilizando unidades de medida
Grandezas e
Matemática 3º e convencionais): registro, não padronizadas e padronizadas
medidas
instrumentos de medida, mais usuais (metro, centímetro e
estimativas e comparações. milímetro) e diversos
instrumentos de medida.

285
(EF03MA20) Estimar e medir
capacidade e massa, utilizando
Medidas de capacidade e de unidades de medida não
massa (unidades não padronizadas e padronizadas
Grandezas e
Matemática 3º convencionais e mais usuais (litro, mililitro,
medidas
convencionais): registro, quilograma, grama e miligrama),
estimativas e comparações. reconhecendo-as em leitura de
rótulos e embalagens, entre
outros.

(EF03MA21) Comparar,
visualmente ou por
Grandezas e Comparação de áreas por
Matemática 3º superposição, áreas de faces de
medidas superposição.
objetos, de figuras planas ou de
desenhos.

Medidas de tempo: leitura (EF03MA22) Ler e registrar


de horas em relógios digitais medidas e intervalos de tempo,
Grandezas e e analógicos, duração de utilizando relógios (analógico e
Matemática 3º
medidas eventos e reconhecimento digital) para informar os horários
de relações entre unidades de início e término de realização
de medida de tempo. de uma atividade e sua duração.

Medidas de tempo: leitura


(EF03MA23) Ler horas em
de horas em relógios digitais
relógios digitais e em relógios
Grandezas e e analógicos, duração de
Matemática 3º analógicos e reconhecer a
medidas eventos e reconhecimento
relação entre hora e minutos e
de relações entre unidades
entre minuto e
segundos.
de medida de tempo.

(EF03MA24) Resolver e elaborar


Sistema monetário brasileiro:
problemas que envolvam a
estabelecimento de
Grandezas e comparação e a equivalência de
Matemática 3º equivalências de um mesmo
medidas valores monetários do sistema
valor na utilização de
brasileiro em situações de
diferentes cédulas e moedas.
compra, venda e troca.

(EF03MA25) Identificar, em
eventos familiares aleatórios,
Análise da ideia de acaso em
Probabilidade todos os resultados possíveis,
Matemática 3º situações do cotidiano:
e estatística estimando os que têm maiores
espaço amostral.
ou menores chances de
ocorrência.

Leitura, interpretação e (EF03MA26) Resolver problemas


Probabilidade representação de dados em cujos dados estão apresentados
Matemática 3º
e estatística tabelas de dupla entrada e em tabelas de dupla entrada,
gráficos de barras. gráficos de barras ou de colunas.

286
(EF03MA27) Ler, interpretar e
comparar dados apresentados
em tabelas de dupla entrada,
gráficos de barras ou de colunas,
Leitura, interpretação e envolvendo resultados de
Probabilidade representação de dados em pesquisas significativas,
Matemática 3º
e estatística tabelas de dupla entrada e utilizando termos como maior e
gráficos de barras. menor frequência, apropriando-
se desse tipo de linguagem para
compreender aspectos da
realidade sociocultural
significativos.

(EF03MA28) Realizar pesquisa


envolvendo variáveis categóricas
Coleta, classificação e em um universo de até 50
representação de dados elementos, organizar os dados
Probabilidade
Matemática 3º referentes a variáveis coletados utilizando listas,
e estatística
categóricas, por meio de tabelas simples ou de dupla
tabelas e gráficos. entrada e representá-los em
gráficos de colunas simples, com
e sem uso de tecnologias digitais.

Sistema de numeração
decimal: leitura, escrita, (EF04MA01) Ler, escrever e
Matemática 4º Números comparação e ordenação de ordenar números naturais até a
números naturais de até ordem de dezenas de milhar.
cinco ordens
(EF04MA01.RJ) Ler, escrever,
representar, comparar e ordenar
Números ordinais: leitura,
números ordinais, identificando-
Matemática 4º Números escrita, representação e
os em diversas situações,
identificação até 100
empregados dentro do contexto.

(EF04MA02) Mostrar, por


decomposição e composição,
que todo número natural pode
ser escrito por meio de adições e
Composição e decomposição
multiplicações por potências de
Matemática de um número natural de até
dez, conforme o exemplo, 534 =
4º Números cinco ordens, por meio de
5x100 + 3x10 + 4 = 500+30+4,
adições e multiplicações por
para compreender o sistema de
potências de 10
numeração decimal e
desenvolver estratégias de
cálculo.

287
(EF04MA03) Resolver e elaborar
problemas com números
Propriedades das operações
naturais envolvendo adição e
para o desenvolvimento de
subtração, utilizando estratégias
Matemática 4º Números diferentes estratégias de
diversas, como cálculo, cálculo
cálculo com números
mental e algoritmos, além de
naturais
fazer estimativas do resultado.

(EF04MA04) Utilizar as relações


Propriedades das operações
entre adição e subtração, bem
para o desenvolvimento de
como entre multiplicação e
Matemática 4º Números diferentes estratégias de
divisão, para ampliar as
cálculo com números
estratégias de cálculo.
naturais

Propriedades das operações


(EF04MA05) Utilizar as
para o desenvolvimento de
propriedades das operações para
Matemática 4º Números diferentes estratégias de
desenvolver estratégias de
cálculo com números
cálculo.
naturais
(EF04MA02.RJ) Resolver e
elaborar expressões numéricas,
envolvendo as quatro operações,
Expressões numéricas com
Matemática 4º Números respeitando as regras de
parênteses
resolução, utilizando diferentes
estratégias.

(EF04MA06) Resolver e elaborar


Problemas envolvendo
problemas envolvendo
diferentes significados da
diferentes significados
da
multiplicação e da divisão:
multiplicação (adição de parcelas
adição de parcelas iguais,
Matemática 4º Números iguais, organização retangular e
configuração retangular,
proporcionalidade), utilizando
proporcionalidade,
estratégias diversas, como
repartição equitativa e
cálculo por estimativa, cálculo
medida
mental e algoritmos.

(EF04MA07) Resolver e elaborar


Problemas envolvendo
problemas de divisão cujo divisor
diferentes significados da
tenha no máximo dois
multiplicação e da divisão:
algarismos, envolvendo os
adição de parcelas iguais,
Matemática 4º Números significados de repartição
configuração retangular,
equitativa e de medida,
proporcionalidade,
utilizando estratégias diversas,
repartição equitativa e
como cálculo por estimativa,
medida
cálculo mental e algoritmos.

288
(EF04MA08) Resolver, com o
suporte de imagem e/ou
material manipulável, problemas
simples de contagem, como a
determinação do número de
Matemática 4° Números Problemas de contagem agrupamentos possíveis ao se
combinar cada elemento de uma
coleção com todos os elementos
de outra, utilizando estratégias e
formas de registro pessoais.

(EF04MA09). Operar
concretamente dividindo um
todo (inteiro) em partes,
construindo o conceito de
frações, reconhecer as frações
unitárias mais usuais (1/2, 1/3,
Números racionais: frações
1/4, 1/5, 1/10 e 1/100) como
Matemática 4º Números unitárias mais usuais (1/2,
unidades de medida menores do
1/3, 1/4, 1/5, 1/10 e 1/100)
que uma unidade, utilizando a
reta numérica como recurso,
através de diferentes estratégias,
vivenciando essa prática no
contexto diário, bem como ler e
representar graficamente.
(EF04MA03.RJ) Determinar e
solucionar o resultado da adição
Números racionais: adição e e da subtração de frações com o
Matemática 4º Números subtração de frações com mesmo denominador,
denominadores iguais desenvolvendo técnicas para
chegar ao resultado.

(EF04MA10) Reconhecer que as


regras do sistema de numeração
decimal podem ser estendidas
Números racionais:
para a representação decimal de
representação decimal para
Matemática 4º Números um número racional e relacionar
escrever valores do sistema
décimos e centésimos com a
monetário brasileiro
representação do sistema
monetário brasileiro.

(EF04MA11) Identificar
Sequência numérica
regularidades em sequências
recursiva formada por
Matemática 4º Álgebra numéricas compostas por
múltiplos de um número
múltiplos de um número natural.
natural
Sequência numérica (EF04MA12) Reconhecer, por
Matemática 4º Álgebra recursiva formada por meio de investigações, que há
números que deixam o grupos de números naturais para

289
mesmo resto ao ser dividido os quais as divisões por um
por um mesmo número determinado número resultam
natural diferente de zero em restos iguais, identificando
regularidades.

(EF04MA13) Reconhecer, por


meio de investigações, utilizando
a calculadora quando necessário,
Relações entre adição e as relações inversas entre as
operações de adição e
Matemática 4º Álgebra subtração e entre de
multiplicação e divisão subtração e de multiplicação e de
divisão, para aplicá-las na
resolução de problemas.

(EF04MA14)Reconhecer, mostrar
e aplicar, por meio de exemplos,
como 3=2+1; 5=3+2 e 3+2=5 e
2=x, x=y então y=2, que a relação
de igualdade existente entre dois
Matemática 4º Álgebra Propriedades da igualdade
termos permanece quando se
adiciona ou se subtrai um
mesmo número a cada um
desses termos.

(EF04MA15) Determinar o
número desconhecido que torna
verdadeira uma igualdade que
Matemática 4º Álgebra Propriedades da igualdade envolve as operações
fundamentais com números
naturais.

(EF04MA04.RJ) Diferenciar retas