Você está na página 1de 5

www.qconcursos.

com

Direito Civil > Direito das Obrigações , Direito das Coisas / Direitos Reais , Contratos em Espécie Compra e Venda ,
21 Q369653
Condomínio , Modalidades de Obrigações
Ano: 2014 Banca: FGV Órgão: OAB Prova: FGV - 2014 - OAB - Exame de Ordem Uni cado - XIII - Primeira Fase

Ary celebrou contrato de compra e venda de imóvel com Laurindo e, mesmo sem a devida declaração negativa de débitos
condominiais, conseguiu registrar o bem em seu nome. Ocorre que, no mês seguinte à sua mudança, Ary foi surpreendido
com a cobrança de três meses de cotas condominiais em atraso. Inconformado com a situação, Ary tentou, sem sucesso,
entrar em contato com o vendedor, para que este arcasse com os mencionados valores.
De acordo com as regras concernentes ao direito obrigacional, assinale a opção correta.

Perante o condomínio, Laurindo deverá arcar com o pagamento das cotas em atraso, pois cabe ao vendedor solver
A
todos os débitos que gravem o imóvel até o momento da tradição, entregando-o livre e desembargado.

Perante o condomínio, Ary deverá arcar com o pagamento das cotas em atraso, pois se trata de obrigação subsidiária,
B
já que o vendedor não foi encontrado, cabendo ação in rem verso, quando este for localizado.
Perante o condomínio, Laurindo deverá arcar com o pagamento das cotas em atraso, pois se trata de obrigação com
C
e cácia real, uma vez que Ary ainda não possui direito real sobre a coisa.
Perante o condomínio, Ary deverá arcar com o pagamento das cotas em atraso, pois se trata de obrigação propter
D rem, entendida como aquela que está a cargo daquele que possui o direito real sobre a coisa e, comprovadamente,
imitido na posse do imóvel adquirido.

22 Q155421 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Direito de Vizinhança
Ano: 2011 Banca: FGV Órgão: OAB Prova: FGV - 2011 - OAB - Exame de Ordem Uni cado - III - Primeira Fase

Félix e Joaquim são proprietários de casas vizinhas há cinco anos e, de comum acordo, haviam regularmente delimitado as
suas propriedades pela instalação de uma singela cerca viva. Recentemente, Félix adquiriu um cachorro e, por essa razão, o
seu vizinho, Joaquim, solicitou-lhe que substituísse a cerca viva por um tapume que impedisse a entrada do cachorro em
sua propriedade. Surpreso, Félix negou-se a atender ao pedido do vizinho, argumentando que o seu cachorro era adestrado
e inofensivo e, por isso, jamais lhe causaria qualquer dano.
Com base na situação narrada, é correto a rmar que Joaquim

poderá exigir que Félix instale o tapume, a m de evitar que o cachorro ingresse na sua propriedade, contanto que
A
arque com metade das despesas de instalação, cabendo a Félix arcar com a outra parte das despesas.

poderá exigir que Félix instale o tapume, a m de evitar que o cachorro ingresse em sua propriedade, cabendo a Félix
B
arcar integralmente com as despesas de instalação.
não poderá exigir que Félix instale o tapume, uma vez que a cerca viva fora instalada de comum acordo e demarca
C corretamente os limites de ambas as propriedades, cumprindo, pois, com a sua função, bem como não há indícios de
que o cachorro possa vir a lhe causar danos.

poderá exigir que Félix instale o tapume, a m de evitar que o cachorro ingresse em sua propriedade, cabendo a Félix
D arcar com as despesas de instalação, deduzindo-se desse montante metade do valor, devidamente corrigido,
correspondente à cerca viva inicialmente instalada por ambos os vizinhos.

23 Q171755 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Posse - Teoria, Classi cação e Aquisição
Ano: 2009 Banca: CESPE Órgão: OAB Prova: CESPE - 2009 - OAB - Exame de Ordem - 1 - Primeira Fase

Quanto ao instituto da posse, a lei civil estabelece que

A a posse pode ser adquirida por terceiro sem mandato, independentemente de rati cação do favorecido.

o possuidor de má-fé tem direito à indenização pelas benfeitorias necessárias, assistindo-lhe o direito de retenção
B
pela importância destas.
é assegurado ao possuidor de boa-fé o direito à indenização pelas benfeitorias necessárias e úteis. Quanto às
C
voluptuárias, estas, se não forem pagas, poderão ser levantadas, desde que não prejudiquem a coisa.
D obsta à manutenção ou à reintegração da posse a alegação de propriedade, ou de outro direito sobre a coisa.

24 Q197169 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Condomínio
Ano: 2008 Banca: CESPE Órgão: OAB Prova: CESPE - 2008 - OAB - Exame de Ordem - 1 - Primeira Fase

No que diz respeito ao condomínio e aos direitos e deveres dos condôminos, assinale a opção correta.
Se um dos consortes contrair dívida em proveito da comunhão, ele não responderá pessoalmente pelo compromisso
A
assumido, devendo todos os condôminos responder pela dívida contraída em benefício de todos.
No condomínio edilício, resolvendo o condômino alugar a sua unidade ou a sua garagem, ele deverá dar preferência,
B
em condições iguais, aos demais consortes.
É direito dos condôminos requerer a divisão da coisa comum, porém é possível instituir-se a indivisibilidade
C
convencional por prazo não superior a cinco anos, suscetível de prorrogação ulterior.
No condomínio edilício, o pagamento das despesas relativas às partes comuns do edifício, ainda que de uso exclusivo
D
de um condômino ou de alguns deles, deve ser rateado entre todos os consortes.

25 Q171043 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Posse - Teoria, Classi cação e Aquisição , Propriedade
Ano: 2010 Banca: CESPE Órgão: OAB Prova: CESPE - 2010 - OAB - Exame de Ordem - 3 - Primeira Fase

No que se refere aos institutos da posse e da propriedade, assinale a opção correta.

Aquele que semeia, planta ou edi ca em terreno alheio perde, em proveito do proprietário, as sementes, plantas e
A
construções, com direito a indenização se procede de boa-fé.
A posse direta, de pessoa que tem a coisa em seu poder, temporariamente, em virtude de direito pessoal, ou real,
B
anula a indireta, de quem aquela foi havida.

Ao possuidor de má-fé serão ressarcidas somente as benfeitorias necessárias e úteis, não lhe assistindo o direito de
C
retenção pela importância das benfeitorias necessárias.
D Caracteriza usucapião a posse, por cinco anos, de coisa móvel, desde que comprovada a boa-fé do possuidor.

26 Q207098 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Modos de Aquisição da Propriedade Imóvel
Ano: 2007 Banca: VUNESP Órgão: OAB-SP Prova: VUNESP - 2007 - OAB-SP - Exame de Ordem - 3 - Primeira Fase

A usucapião constitui modo

A originário de aquisição da propriedade.

B derivado de aquisição da propriedade.

C derivado de aquisição da posse.


D de celebração de contrato.

27 Q213699 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Condomínio
Ano: 2011 Banca: FGV Órgão: OAB Prova: FGV - 2011 - OAB - Exame de Ordem Uni cado - V - Primeira Fase

Durante assembleia realizada em condomínio edilício residencial, que conta com um apartamento por andar, Giovana, nova
proprietária do apartamento situado no andar térreo, solicitou explicações sobre a cobrança condominial, por ter veri cado
que o valor dela cobrado era superior àquele exigido dos demais condôminos. O síndico prontamente esclareceu que a
cobrança a ela dirigida é realmente superior à cobrança das demais unidades, tendo em vista que o apartamento de
Giovana tem acesso exclusivo, por meio de uma porta situada em sua área de serviço, a um pequeno pátio localizado nos
fundos do condomínio, conforme consta nas con gurações originais do edifício devidamente registradas. Desse modo,
segundo a rmado pelo síndico, podendo Giovana usar o pátio com exclusividade, apesar de constituir área comum do
condomínio, caberia a ela arcar com as respectivas despesas de manutenção.
Em relação à situação apresentada, assinale a alternativa correta.

Não poderão ser cobradas de Giovana as despesas relativas à manutenção do pátio, tendo em vista que este consiste
A
em área comum do condomínio, e a porta de acesso exclusivo não fora instalada por iniciativa da referida condômina.

Poderão ser cobradas de Giovana as despesas relativas à manutenção do pátio, tendo em vista que ela dispõe de seu
B
uso exclusivo, independentemente da frequência com que seja efetivamente exercido.
Somente poderão ser cobradas de Giovana as despesas relativas à manutenção do pátio caso seja demonstrado que o
C
uso por ela exercido impõe deterioração excessiva do local.

Poderá ser cobrada de Giovana metade das despesas relativas à manutenção do pátio, devendo a outra metade ser
D repartida entre os demais condôminos, tendo em vista que a instalação da porta na área de serviço não foi de
iniciativa da condômina, tampouco da atual administração do condomínio.

28 Q318755 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Posse - Teoria, Classi cação e Aquisição
Ano: 2008 Banca: CESPE Órgão: OAB Prova: CESPE - 2008 - OAB - Exame de Ordem - 3 - Primeira Fase

A respeito da posse e da proteção possessória, assinale a opção correta.


A posse natural é um direito real de aquisição da propriedade de bens móveis e imóveis. Para a obtenção dessa posse,
A
exige-se o exercício de poderes de fato sobre a coisa.
Na ação de reintegração de posse, a procedência do pedido ca condicionada à efetiva comprovação da posse, do
B esbulho praticado pelo réu e da perda da posse. Exige-se, ainda, a demonstração da data do esbulho, para que seja
de nido o rito pelo qual deverá tramitar o processo.
A ação possessória tem natureza dúplice, mesmo que o réu não demande, na contestação, proteção possessória nem
C indenização por benfeitorias erigidas na coisa. Nessas ações, admite-se a conversão de uma possessória em outra, ou,
ainda, em petitória.
O possuidor de má-fé tem direito à retenção da coisa alheia até ser indenizado pelas benfeitorias necessárias e
D
melhorias implementadas, tais como plantações ou construções.

29 Q299575 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Posse - Teoria, Classi cação e Aquisição , Propriedade
Ano: 2006 Banca: CESPE Órgão: OAB Prova: CESPE - 2006 - OAB - Exame de Ordem - 1 - Primeira Fase

Acerca da posse e da propriedade, assinale a opção correta.

Considere-se que Antônio vende a Carlos a casa em que reside e de que é proprietário, cando convencionado que
A Antônio permanecerá no imóvel, como locatário. Nesse caso, trata-se de aquisição da posse mediante o constituto
possessório.
Ao possuidor de má-fé é assegurado o direito à indenização das benfeitorias necessárias e das úteis, bem como o
B
direito de retenção.

O convalescimento da posse adquirida de forma violenta, clandestina ou precária é permitido pela cessação da
C
violência ou da clandestinidade e pelo decurso de ano e dia.
Se um imóvel em condomínio residencial for adquirido por arrematação, o adquirente não responde, perante o
D condomínio, pelos encargos condominiais em atraso e incidentes sobre o imóvel arrematado, por serem dívidas
anteriores à alienação.

30 Q261977 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Posse - Teoria, Classi cação e Aquisição
Ano: 2012 Banca: FGV Órgão: OAB Prova: FGV - 2012 - OAB - Exame de Ordem Uni cado - VII - Primeira Fase

Acerca do instituto da posse é correto a rmar que

A o Código Civil estabeleceu um rol taxativo de posses paralelas.

B é admissível o interdito proibitório para a proteção do direito autoral.

C fâmulos da posse são aqueles que exercitam atos de posse em nome próprio.
a composse é uma situação que se veri ca na comunhão pro indiviso, do qual cada possuidor conta com uma fração
D
ideal sobre a posse.

31 Q542960 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Condomínio Edilício
Ano: 2012 Banca: FGV Órgão: OAB Prova: FGV - 2012 - OAB - Exame de Ordem Uni cado - VI - Primeira Fase - Reaplicação

Timóteo e Leandro, cada qual proprietário de um apartamento no Edifício Maison, procuraram a síndica do condomínio,
Leonor, a m de solicitar que fossem deduzidas de suas contribuições condominiais as despesas referentes à manutenção
do parque infantil situado no edifício. Argumentaram que, por serem os únicos condôminos sem crianças na família, não
utilizam o aludido parque, cuja manutenção incrementa signi cativamente o valor da contribuição condominial, bem como
que a convenção de condomínio nada dispõe a esse respeito.

Na condição de advogado consultado por Leonor, assinale a avaliação correta do caso acima.

Timóteo e Leandro podem ser temporariamente dispensados do pagamento das despesas referentes à manutenção
A
do parque infantil, retomando-se imediatamente a cobrança caso venham a ter crianças em sua família.
Timóteo e Leandro podem ser dispensados do pagamento das despesas referentes à manutenção do parque infantil,
B
desde que declarem, por meio de escritura pública, que não utilizarão o parque infantil em caráter permanente.

Leonor deverá dispensar tratamento isonômico a todos os condôminos, devendo as despesas de manutenção do
C parque infantil ser cobradas, ao nal de cada mês, apenas daqueles condôminos que tenham efetivamente utilizado a
área naquele período.
Todos os condôminos, inclusive Timóteo e Leandro, devem arcar com as despesas referentes à manutenção do
D parque infantil, tendo em vista ser seu dever contribuir para as despesas condominiais proporcionalmente à fração
ideal de seu imóvel.

32 Q829494 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Posse - Teoria, Classi cação e Aquisição
Ano: 2017 Banca: FGV Órgão: OAB Prova: FGV - 2017 - OAB - Exame de Ordem Uni cado - XXIII - Primeira Fase

À vista de todos e sem o emprego de qualquer tipo de violência, o pequeno agricultor Joventino adentra terreno vazio,
constrói ali sua moradia e uma pequena horta para seu sustento, mesmo sabendo que o terreno é de propriedade de
terceiros.

Sem ser incomodado, exerce posse mansa e pací ca por 2 (dois) anos, quando é expulso por um grupo armado comandado
por Clodoaldo, proprietário do terreno, que só tomou conhecimento da presença de Joventino no imóvel no dia anterior à
retomada.

Diante do exposto, assinale a a rmativa correta.

A Como não houve emprego de violência, Joventino não pode ser considerado esbulhador.

Clodoaldo tem o direito de retomar a posse do bem mediante o uso da força com base no desforço imediato, eis que
B
agiu imediatamente após a ciência do ocorrido.
Tendo em vista a ocorrência do esbulho, Joventino deve ajuizar uma ação possessória contra Clodoaldo, no intuito de
C
recuperar a posse que exercia.

Na condição de possuidor de boa-fé, Joventino tem direito aos frutos e ao ressarcimento das benfeitorias realizadas
D
durante o período de exercício da posse.

33 Q973370 Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Modos de Aquisição da Propriedade Imóvel
Ano: 2019 Banca: FGV Órgão: OAB Prova: FGV - 2019 - OAB - Exame de Ordem Uni cado - XXVIII - Primeira Fase

Eduarda comprou um terreno não edi cado, em um loteamento distante do centro, por R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais).
Como não tinha a intenção de construir de imediato, ela visitava o local esporadicamente. Em uma dessas ocasiões,
Eduarda veri cou que Laura, sem qualquer autorização, havia construído uma mansão com 10 quartos, sauna, piscina,
cozinha gourmet etc., no seu terreno, em valor estimado em R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais). Laura, ao ser
noti cada por Eduarda, antes de qualquer prazo de usucapião, veri cou a documentação e percebeu que cometera um
erro: construíra sua mansão no lote “A” da quadra “B”, quando seu terreno, na verdade, é o lote “B” da quadra “A”. Diante do
exposto, assinale a a rmativa correta.

Eduarda tem o direito de exigir judicialmente a demolição da mansão construída por Laura, independentemente de
A
qualquer indenização.

Laura, apesar de ser possuidora de má-fé, tem direito de ser indenizada pelas benfeitorias necessárias realizadas no
B
imóvel de Eduarda.
Laura, como é possuidora de boa-fé, adquire o terreno de Eduarda e a indeniza, uma vez que construiu uma mansão
C
em imóvel inicialmente não edi cado.

Eduarda, apesar de ser possuidora de boa-fé, adquire o imóvel construído por Laura, tendo em vista a incidência do
D
princípio pelo qual a superfície adere ao solo.

Direito Civil > Direito das Coisas / Direitos Reais , Posse - Teoria, Classi cação e Aquisição ,
34 Q1003656
Efeitos, Tutela, Transmissão e Perda da Posse
Ano: 2019 Banca: FGV Órgão: OAB Prova: FGV - 2019 - OAB - Exame de Ordem Uni cado XXIX - Primeira Fase

Em 05/05/2005, Aloísio adquiriu uma casa de 500 m2 registrada em nome de Bruno, que lhe vendeu o imóvel a preço de
mercado. A escritura e o registro foram realizados de maneira usual. Em 05/09/2005, o imóvel foi alugado, e Aloísio passou
a receber mensalmente o valor de R$ 3.000,00 pela locação, por um período de 6 anos. Em 10/10/2009, Aloísio é citado em
uma ação reinvindicatória movida por Elisabeth, que pleiteia a retomada do imóvel e a devolução de todos os valores
recebidos por Aloísio a título de locação, desde o momento da sua celebração.

Uma vez que Elisabeth é judicialmente reconhecida como a verdadeira proprietária do imóvel em 10/10/2011, pergunta-se:
é correta a pretensão da autora ao recebimento de todos os aluguéis recebidos por Aloísio?

Sim. Independentemente da sentença de mérito, a própria contestação automaticamente transforma a posse de


A Aloísio em posse de má-fé desde o seu nascedouro, razão pela qual todos os valores recebidos pelo possuidor devem
ser ressarcidos.

Não. Sem a ocorrência de nenhum outro fato, somente após uma sentença favorável ao pedido de Elisabeth, na
reivindicatória, é que seus argumentos poderiam ser considerados verdadeiros, o que caracterizaria a transformação
B
da posse de boa-fé em posse de má-fé. Como o possuidor de má-fé tem direito aos frutos, Aloísio não é obrigado a
devolver os valores que recebeu pela locação.
Não. Sem a ocorrência de nenhum outro fato, e uma vez que Elisabeth foi vitoriosa em seu pleito, a posse de Aloísio
passa a ser quali cada como de má-fé desde a sua citação no processo – momento em que Aloísio tomou
C
conhecimento dos fatos ao nal reputados como verdadeiros –, exigindo, em tais condições, a devolução dos frutos
recebidos entre 10/10/2009 e a data de encerramento do contrato de locação.
Não. Apesar de Elisabeth ter obtido o provimento judicial que pretendia, Aloísio não lhe deve qualquer valor, pois,
D
sendo possuidor com justo título, tem, em seu favor, a presunção absoluta de veracidade quanto a sua boa-fé.

Respostas

15: D 16: B 17: C 18: C 19: A 20: A 21: B 22: B 23: A 24: D 25: D 26: C

27: C 28: C

www.qconcursos.com

Você também pode gostar