Você está na página 1de 31

Universidade Federal do Paraná

Curso de Ciências Contábeis – 3º ano – Contabilidade Tributária


Prof.º MSc Luiz Carlos de SouzaData: 17/09/2019 – Entrega 13/11/19

OBJETIVO DO TRABALHO – VALE 90 PONTOS NO MÍNIMO

Prezados (as) alunos (as), sejam “Bem-Vindos” à vitória sobre os desafios. Se


você não questionar, a resposta será sempre “não”!
Por meio deste trabalho será possível a vocês caros estudantes, vivenciar o
processo de escrituração e registros contábeis, de maneira integrada, contemplando
principais assuntos das NBC TG – Normas Brasileiras de Contabilidade – convergidas aos
padrões internacionais (IFRS), além de entender toda a complexidade que envolve a
escrituração contábil, mas também, servir de apoio à tomada de decisão.
Na modesta opinião deste professor, o melhor aprendizado é aquele que se reúne
teoria e prática ao mesmo tempo. Aqui poderá ser experimentado essas duas situações,
melhor ainda, vivenciando não somente o aprendizado de contabilidade tributária, mas
também, revisitando outras disciplinas já cursadas no programa de contábeis.
Com esse trabalho inicia-se também, o caminhar para uma vida profissional que
deve acontecer após o término da graduação, ou mesmo, alguém já pode ter iniciado esse
objetivo. Esse momento de se fazer essa união inseparável, entre teoria e prática, será
coordenada pelo professor desta disciplina, que procurou reunir o mínimo necessário para
o melhor aproveitamento possível.
É importante observar que para apuração de base de cálculo de diversos tributos
(PIS,COFINS,ICMS, IPI, etc,.) as orientações são determinadas pelas respectivas
legislações tributárias. Todavia, quando se trata de apuração de IRPJ e CSLL,
principalmente, para as empresas que se encontram no Regime Tributário Lucro Real, a
contabilidade societária, é a matéria-prima para a Contabilidade Tributária.
Isso acontece porque do resultado da contabilidade societária, antes da apuração
dos dois tributos (IRPJ/CSLL), é que será dado o início de ajustes para a identificação da
base de cálculo e valores dos tributos.
Portanto, haverá a devida correspondência da contabilidade societária,
determinada pelo RIR/2018 – Regulamento do Imposto de Renda, entre as principais, a
observância da escrituração contábil com base no Regime de Competência.
Este trabalho além da busca de conhecimento útil, aplicação da legislação
tributária, traz subsídios para o aluno (a) que se submeta ao exame de suficiência aplicado
e exigido pelo CFC Conselho Federal de Contabilidade, para aqueles que desejem exercer
a profissão como Contador, pós conclusão da graduação em Ciências Contábeis.

A contabilidadesTributária, como já visto em sala de aula, navega em outras áreas


do conhecimento, pois em quase tudo, existe uma exigência tributária. É necessário um
esforço muito grande para atender às inúmeras legislações tributárias, cumprimento das

1
obrigações fiscais, tributárias, acessórias, recolhimento de tributos, escolha do Regime
Tributário, sabendo-se que existem mais de 60 (sessenta) tributos no Brasil.

É importante ressaltar, que mesmo ocorrendo a interligação entre a Contabilidade


Tributária e outras disciplinas, não cabe nesse momento, fazer qualquer julgamento,
porém, quanto mais organizados os controles internos, os processos, sistemas de
informações, melhor será para a gestão tributária, domínio da informação.

Para que o Enfoque seja Tributário, além do que já foi dito, é preciso uma
atenção especial atenção nos ajustes que serão realizados no e-LALUR (ECF –
Escrituração Contábil Fiscal) assim como na ECD – Escrituração Contábil
Digital), pois destes dois arquivos depende a segurança das operações comerciais,
cumprimento da legislação tributária.

Este trabalho abordará situações que envolvam compra, venda de mercadorias,


registros de funcionários, registros da área previdenciária, instrumentos financeiros,
aquisição de imobilizações, gastos com despesas, geração de créditos e débitos
tributários, controles das operações, sistemas, pesquisas contábeis, tributárias, entre
outras, quando aplicadas ao caso prático, culminandocom a expedição dos relatórios
contábeis, notas explicativas obrigatórias.

Uma certeza é inegável: “o custo tributário nas empresas é elevado, de tal forma,
que esse tema passa a ser discutido no rol das decisões estratégicas!

Esse trabalho realizado no 3º ano do Curso de Ciências Contábeis da UFPR, reforça


os ensinamentos adquiridos em sala de aula, porém, o (a) aluno (a) compreenderá o
longo caminho a ser percorrido, tendo um início, meio e fim, na execução da escrituração
contábil, elaboração das demonstrações contábeis, assim como uma visão de processo,
análise de resultado, informação útil e qualidade na apresentação do serviço final.

Essa visão, levará a equipe a refletir sobre a ideia e aplicação de se ter uma
contabilidade moderna,ágil, que auxilie na tomada de decisão, em todos os sentidos e
qual será o papel do profissional da contabilidade diante de um mercado de
trabalho inovador, com alta tecnologia da informação e automação, necessidade de
respostas rápidas, porém, sabendo que a contabilidade é a linguagem universal dos
negócios, talvez, uma nova ciência da informação.

Espera-se também,um bom trabalho em equipe! Diante disso, a própria equipe


deverá decidir pela escolha do seu Coordenador (a)! O trabalho foi programado para ser
feito em equipe, pois ninguém trabalha sozinho. É necessário para a equipe: liderança,
organização, planejamento, execução de tarefas, reuniões, convivência harmoniosa, pois
existe um “objetivo comum: concluir o trabalho”. Uma coisa é certa: ninguém deve levar a

2
mochila do colega, cada um deverá ter sua atuação. Quanto mais o grupoaprender, mais
as pessoas se desenvolvem, mais o conhecimento se sedimenta; melhores serão as
decisões.

Don´t give-up your dreams! (nunca abandone seus sonhos)!

PLANO DE TRABALHO – CHECK LIST

a) A equipe será compostade quatro (4) alunos. A primeira tarefa do grupo, é eleger
o (a) Coordenador (a)desse grupo, para coordenar todas as tarefas (atividades) da
equipe, conforme exigências do desafio proposto, no presente trabalho, fazer
intermediação com o professor, quando necessário;

ATRIBUIÇÕES DO (A) COORDENADOR (A)

1) DISTRIBUIRas tarefas para a equipe, individual e/ou coletivamente, da melhor


maneira possível, de forma consensual e aptidões de cada membro dogrupo,
visando cumprir os objetivos propostos;

2) ELABORAR uma planilha de acompanhamento de cada integrante do grupo


relatando as tarefas executadasno projeto, individualmente ou coletivamente, dias
de execução ou reuniões; tempo gasto para fazê-las (execução prática, pesquisa,
digitação, etc);

3) ATRIBUIR uma “nota final como sugestão”para cada integrante da equipe, de


acordo com a participação de cada um no projeto (produtividade), assiduidade,
comprometimento, fazendo o comentário sobre a mesma para o professor
tomar a devida ciência e melhor decisão.

Todavia, a nota final e definitiva, ficará a cargo do professor desta disciplina,


mediante avaliação do trabalho finalizado, sua apresentação, conhecimento técnico
aplicado em cada fato contábil.

A nota atribuída pelo (a) Coordenador (a) da equipe demonstra que em


muitas situações é preciso tomar decisão em favor de um objetivo proposto.
Isso demonstra profissionalismo, autorreflexão dos membros envolvidos no
trabalho realizado; estar focado no alvo a ser atingido; saber que isso é
aplicado no mundo dos negócios.
A sugestão é que se faça um “Quadro de Acompanhamento de Atividades” e uma
coluna indicando a nota de cada aluno integrante da equipe. O primeiro a ser
indicado é o próprio (a) Coordenador (a) da equipe, que poderá autoavaliar-se, ou

3
pedir opinião dos demais colegas. Deixar um espaço em branco, para comentários
do professor. Obs: para cada item solicitado no trabalho que não for
concluído, existe uma penalização na nota, pois seria considerada tarefa
não realizada.

4) DEFINIR com a equipe pesquisas bibliográficas, pesquisas nas legislações


vigentes (Lei das Sociedade Anônimas, RIR – Regulamento do Imposto de Renda,
NBC TG – Normas Brasileiras de Contabilidade, CTN – Código Tributário Nacional,
CF – Constituição Federal, CLT - Consolidação das Leis Trabalhistas e
Previdenciária, etc..) quando visar esclarecer questionamentos, classificar e
registrar contas contábeis, tributárias, etc.. A pesquisa além de proporcionar
aquisição de conhecimento para a equipe, passa a ser um desafio acadêmico muito
útil no exercício da profissão contábil.

5) COMUNICAR o professorquando o próprio (a) Coordenador (a) não


conseguir solucionar problemas na equipe, sobre possíveis ocorrências que
interfiram na realização dos trabalhos, prováveis conflitos de relacionamento,
motivos de doença, etc., pois tem uma data fixada para a entrega do trabalho, que
foi elaborado com base nesse número alunos integrantes da equipe. Quando a
solução não acontecer na própria equipe, o professor dará a palavra final,
ainda que de forma arbitrária, pautadadentro de um senso de justiça;

Diante do exposto acima, a equipe deverá escriturar as operações contábeis referentes


os meses de janeiro e fevereiro de 2019, da sociedade empresária Curitibana –
Comércio de Roupas S/A (sociedade anônima de capital fechado), obedecendo os
Princípios de Contabilidade, Normas Brasileiras de Contabilidade, demais legislações
vigentes (comercial, trabalhista, previdenciária, etc.) e principalmente, o RIR/2018 -
Regulamento do Imposto de Renda (Decreto 9.580/2018).

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

A Cia Curitibana Comércio de Roupas, apresentou as seguintes demonstrações


contábeis encerradas em 31/12/18, abaixo, que servirá de base para a continuação das
operações empresariais, em 2019:

4
BALANÇO PATRIMONIAL – encerrado em 31.12.2018
ATIVO R$ PASSIVO R$
CIRCULANTE 1.277.311,64 CIRCULANTE 1.000.215,87
CAIXA/ EQUIVALENTE DE 442.275,87 FORNECEDORES 583.780,00
CAIXA
Caixa 10.000,00 Fornecedores 583.780,00
Banco Jóia S/A 32.275,87 OBRIGAÇÕES TRIB. E FISCAIS 108.840,00
Aplicação Financeira 400.000,00 PIS a Pagar 3.633,47
COFINS a Pagar 16.736,00
VALORES A RECEBER 360.735,77 Imposto de Renda Pagar 20.520,00
Duplicatas a Receber 360.735,77 CSLL a Pagar 12.312,00
ICMS a Pagar 55.638,53
ESTOQUES 474.300,00 OBRIG. SOCIAIS/TRBALHISTAS 268.735,87
Mercadorias P/ Revenda “A” 458.460,00 Salários a Pagar 15.000,00
Mercadorias P/ Revenda “B” 15.840,00 Pró-labore a Pagar 10.000,00
INSS a Recolher 9.560,00
FGTS a Pagar 1.600,00
Dividendos a Pagar 232.575,87
OUTRAS CONTAS A PAGAR 38.860,00
Aluguéis a Pagar 4.500,00
Copel a Pagar 4.360,00
Títulos a Pagar 30.000,00
OBRIGAÇÃO 8.807,77
TRAB/PREV.PROPORCIONAL
Férias Proporcional a Pagar 6.485,83
INSS S/Férias Proporcional a 1.803,07
Pagar
FGTS S/férias Proporcional a 518,87
Pagar
ATIVO NÃO CIRCULANTE 700.212,00 PASSIVO NÃO CIRCULANTE 300.000,00
REALIZÁVEL L/PRAZO 120.000,00 EMPRÉSTIMO L/PRAZO 300.000,00
Adiantamento a Diretor 120.000,00 Empréstimo Banco Jóia S/A 300.000,00
INVESTIMENTO 300.000,00 PATRIMÔNIO LÍQUIDO 668.500,00
Imóvel P/Utilização Futura 300.000,00 CAPITAL SOCIAL 500.000,00
IMOBILIZADO 280.212,00 RESERVA DE CAPITAL 50.000,00
Móveis e Utensílios 135.000,00 Ágio na Emissão da Ação 50.000,00
(-) Depreciação Ac. Móveis -13.500,00 RESERVA DE LUCROS 118.500,00
Veículos 205.000,00 Reserva Legal 17.554,00
(-) Depreciação Ac. Veículos -46.288,00 Reserva de Contingências 30.000,00
Reserva Estatutária 70.946,00
TOTAL DO ATIVO 1.977.523,64 TOTAL DO PASSIVO 1.977.523,64

5
DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO – Encerrada em 31.12.2018
CONTAS DEZEMBRO 2018
RECEITA BRUTA OPERACIONAL 1.329.682,67
Vendas de Mercadorias 1.329.682,67
CMV - Custo da Mercadoria Vendida 981.492,91
LUCRO BRUTO OPERACIONAL 348.189,76
DESPESAS OPERACIONAIS 271.956,02
DESPESAS COM VENDAS 71.493,14
DESPESA COM PESSOAL 27.864,82
Salários 14.727,29
INSS 4.890,27
FGTS 1.407,27
Férias 1.636,36
13º Salário 1.227,27
Vale Transporte 387,27
Comissões de Terceiros 3.589,09
-
DESPESA COM VENDAS GERAIS 43.628,32
Propaganda e Publicidade 12.809,09
Fretes S/Vendas 9.895,45
Despesa Com Viagens 3.654,55
Despesa Diversas 2.963,64
Provisão PECLD 5.620,91
Perdas Devedores Duvidosos 7.950,00
Manutenção de Veículos 1.650,00
(-) Crédito PIS S/Frete 163,27
(-) Crédito COFINS S/Frete 752,05
-
DESPESAS ADMINISTRATIVAS 200.462,88
DESPESA COM PESSOAL 63.316,95
Salários 17.090,91
Pró-labore 25.818,17
13º Salário 1.424,24
Férias 1.898,98
INSS 10.838,78
FGTS 1.633,15
Vale Transporte 2.476,36
Cursos e Treinamentos 2.136,36
-

6
DESPESA TRIBUTÁRIA 2.861,45
Taxas Diversas 1.227,27
Impostos Diversos 134,18
IOF 1.500,00
-
DESPESAS GERAIS 89.786,66
Energia Elétrica 7.307,27
Telefone/Internet 11.818,18
Seguros 4.090,91
Serviços Prestados Terceiros - PJ 12.636,36
Depreciações 8.712,13
Material de Limpeza 2.527,27
Material de Expediente 1.781,82
Honorários Profissionais 2.909,09
Aluguel 8.181,82
Despesas Diversas 15.681,82
(-) Crédito de PIS S/Despesas 255,57
(-) Crédito de COFINS S/Despesas 1.177,17
Despesas Com Viagens 10.909,09
Manutenção de Computador 954,55
Material de Consumo 3.709,09
-
DESPESAS INDEDUTÍVEIS 13.938,18
Multas Diversas 7.590,91
Gastos C/Viagens Indedutíveis 6.347,27
-
OPERAÇÕES FINANCEIRAS 30.559,64
DESPESA FINANCEIRA 37.026,57
Juros e Atualizações Monetárias Passivos 21.010,36
Despesas Bancárias 16.016,21

RECEITA FINANCEIRA 6.466,93


Rendimento de Aplicação Financeira 645,45
Juros e Atualizações Monetárias Ativos 5.821,48
-
LUCRO LÍQUIDO OPERACIONAL 76.233,74

LUCRO ANTES DA CSLL/IRPJ 76.233,74


Provisão da CSLL 9.434,20
LUCRO APÓS A CSLL 66.799,54
Provisão do IRPJ 15.723,67

7
LUCRO LÍQUIDO DO PERÍODO 51.075,87

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES PATRIMONIAIS ENCERRADAS EM 31.12.2018

DISCRIMINAÇÃO Reserva Lucros


Capital Capital Reserva de lucros (Prejuízo)
Contin- Estatu-
CONTAS Social Ágio Legal gências. tária Acumulado Totais
Saldo inicial
31.12.2017 500.000,00 50.000,00 550.000,00
Ajuste Exercício
Anterior 300.000,00 300.000,00
Lucro do
exercício 51.075,87 51.075,87
Constituição -
Reservas 17.554,00 30.000,00 70.946,00 118.500,00 0
Distribuição -
Dividendos 232.575,87 -232.575,87
Saldo Final
31.12.2018 500.000,00 50.000,00 17.554,00 30.000,00 70.946,00 0,00 668.500,00

PREMISSAS INICIAIS

a) O trabalho deverá obedecer às normas da ABNT, ou seja, conter requisitos


mínimos, tais como: folha de rosto, identificação da instituição de ensino, curso,
disciplina, sumário (índice), introdução, conclusão, bibliografia pesquisada, folhas
numeradas, podendo o mesmo ser colocado num “envelope de papel ou de
plástico”. Não precisar encadernar e nem colocar capa dura. Observar que o
referido trabalho não será devolvido à equipe. Logo, antes da entrega
mantenham cópia em arquivo seguro, para futura pesquisa.

b) O número da matrícula do (a) Coordenador (a) servirá de base para os


cálculos das movimentações de compra e venda de mercadorias.

c) O valor do estoque de R$474.300,00 que consta no Balanço Patrimonial de


31.12.18 está composto das seguintes mercadorias:

►MERCADORIA P/REVENDA “A”: 15.000 unidades, valor total $ 458.460,00,


controlado em Ficha de Estoque, pelo Método MPM – Média Ponderada Móvel

8
Ficha de Estoque – Método MPM – Média Pondera Móvel

Ficha de Estoque - Método MPM - Média Ponderada Móvel – Mercadoria A


Transa-
ção Data Entrada Saída Saldo
Quanti- Preço Quanti- Preço Quanti- Preço
dade Unitário Total dade Unitário Total dade Unitário Total
Saldo
Inicial 010119 - - - - - - 15.000 30,5640 458.460,00

► MERCADORIA P/REVENDA “B”: 300 unidades, valor total $ 15.840,00,


controlado em Ficha de Estoque, pelo Método MPM – Média Ponderada Móvel

Ficha de Estoque – Método MPM – Média Pondera Móvel

Ficha de Estoque - Método MPM - Média Ponderada Móvel – Mercadoria B


Transa-
ção Data Entrada Saída Saldo
Quanti- Preço Quanti- Preço Quanti- Preço
dade Unitário Total dade Unitário Total dade Unitário Total
Saldo
Inicial 010119 - - - - - - 300 52,80 15.840,00

O Controle Permanente de Estoques em Fichas (Planilhas, Sistemas), permite a


qualquer momento, fazer a identificação física desses estoques, custo unitário das
compras, valores comprados, custo unitário médio de vendas, saldo final dos estoques,
bem como será possível identificar a apuração do custo da mercadoria vendida;

9
d) Todos os registros contábeis de cada mês, devem respeitar a ordem sequencial
indicada no trabalho. Registrar valores, contas de débito e de crédito, histórico da
operação. Veja o exemplo de ilustração:

01- Em 02.01, a empresa subscreveu e integralizou aumento de capital em dinheiro,


conforme registro na Junta Comercial do Estado do Paraná, sob nº 11111, a
quantia de R$ 10.000,00 pelos sócios.

Contas Débito Crédito


Pelo registro da integralização de Capital
Caixa 10.000,00
Capital Social 10.000,00
Histórico: integralização de capital pelos sócios cfe. registro na
Junta Comercial do Estado do Paraná

02. Em 02.01, a empresa adquiriu por meio de débito em conta bancária, $ 5.400,00
de Vale Refeição, distribuindo a cada funcionário, $ 540,00 de VR, conforme seu
Setor.

Contas Débito Crédito


Pelo registro de Vale Refeição
Despesa com Vale Refeição – Setor Vendas 2.700,00
Despesa com Vale Refeição – Setor Adm. 2.700,00
Banco Jóia S/A 5.400,00
Histórico: integralização de capital pelos sócios cfe. registro na
Junta Comercial do Estado do Paraná

Com base nos dois exemplos acima, fazer todos os registros desta maneira,
conforme a sequência indicada. Aequipe pode adotar seu próprio modelo.

e) No final fevereiro/2019 a empresa não deverá ficar com saldo elevadode Caixa
e/ou Conta Corrente Bancária. Caso isso ocorra, a equipe deverá escolher uma das
modalidades de aplicações financeiras, de curto prazo (CDB, RDB) etc., executando
a operação. Isso busca a maximização da riqueza da sociedade, pois o dinheiro
não fica “dormindo no caixa ou conta corrente bancária da empresa”;

f) Fazer a Folha de Pagamento usando as tabelas do INSS e do Imposto de Renda


Retido na Fonte usadas em sala de aula (ano 2019). Preencher guias de
recolhimentos de FGTS, INSS, DARFS da Contribuição Social e Imposto de Renda,
PIS, COFINS, GR-PR. (com respectivos códigos), pois é mais uma possibilidade de
ampliar o conhecimento por meio da pesquisa, identificação prática do dia a dia.

10
g) Na elaboração da folha de pagamento, observar o Regime de Competência –
para cada mês, assim como: adotar um valor entre $ 20.000,00 e $30.000,00,
para cada Setor: 1) Administração; 2) Vendas. A empresa já possui os seguintes
funcionários, por Setor:

1. SETOR ADMINISTRATIVO Data de Salário Nº de


Admissão Bruto Dependente
APOLO ILUMINADO 10.04.2018 4.500,00 1
AFRODITE DE PAIXÃO 14.08.2018 3.600,00 1
TOTAL 8.100,00

2. SETOR DE VENDAS
HIGÉIA CURADORA 25.06.2018 5.030,00 2
AGLAÉ FELIZ 05.10.2018 4.050,00 1

TOTAL 9.080,00

A equipe deverá contratar mais três funcionários para cada Setor, determinando os
salários de cada funcionário, inclusive, readequando os já existentes, caso queira.
A folha de pagamento referente ao mês de competência, assim como os
encargos sociais, deverão ser pagos no mês subsequente.

h) Da mesma forma, considerar Pró-labore da diretoria entre o valor de $15.000,00 e


$25.000,00, tendo no quadro societário no mínimo 3 sócios. Calcular a parte
previdenciária dos sócios e empresa, assim como, o IRRF se aplicável, fazendo os
registros contábeis.

i) Elaborar Planilha de Férias Proporcionais, Décimo Terceiro Salário e Encargos


Sociais, dessas rubricas, conforme visto em sala de aula, para fins de registro
contábil e controle das verbas;

j) A equipe deverá preencher o LIVRO LALUR – Livro de Apuração do LUCRO REAL


(Partes “A” e “B”) demonstrando os ajustes para o cálculo do imposto de renda
assim, como a própria demonstração do LUCRO REAL, somente no mês de
fevereiro de 2019;

k) O encerramento definitivo das demonstrações contábeis será no dia 28/02/2019,


referente aos dois (2) meses, mas considere como se fosse o ano de fechamento
(31/12/2019), para considerar o período de curto e longo prazo. De 28/02/2019 a
28/02/2020, considere Curto Prazo.

11
l) A equipe vai fazer o Recolhimento por Estimativa, referente o mês de janeiro (fato
gerador), no mês de fevereiro (pagamento do DARF – data 20/2/2019 para fins
acadêmicos). Observe o limite mensal para fins de IRPJ;

Ressalte-se que o valor recolhido (20/02/17) será compensado na apuração final,


pelo LUCRO REAL, no término de fevereiro/19, POIS O FECHAMENTO DEVE SER
COM BASE NO LUCRO REAL. No mês de janeiro é preciso elaborar as
demonstrações contábeis (BP e DRE), mas só para fins societário. NA
APURAÇÃO FINAL EM FEVEREIRO, PELO LUCRO REAL, considerar o
limite para adicional de IRPJ de R$ 40.000,00; Elaborar todas as
demonstrações contábeis exigidas por lei.

m) Elaborar as seguintes Demonstrações Contábeis conforme a Lei n. º 6.404/76 e


posteriores alterações: Balanço Patrimonial, Demonstração de Resultado do
Exercício, Demonstração das Mutações Patrimoniais, Demonstração de Fluxo de
Caixa (DFC) e Demonstração do Valor Adicionado (DVA), complementadas pelas
Notas Explicativas. Incluir no trabalhoum Relatório de Auditoria favorável
às Demonstrações Contábeis e Relatório da Diretoria, visando atender
usuários externos (pesquisar relatórios publicados);

n) Para registrar as transações contábeis, é necessário elaborar um PLANO DE


CONTAS, que atenda os objetivos da organização, deixando-o inserido como
anexo, no trabalho;os registros contábeis podem ser feitos por programas
computacionaisdesde que seja anexado o “Livro Diário e o Livro Razão) para
facilitar a conferência; pode ser feito por meio de Razonetes em “T”, planilhas de
excel, etc., porém não deixando de indicar a sequência lógica dos
registros contábeis indicados na letra “d”;

o) Tudo o que exigir cálculos, fazer uma planilha elucidativa, explicando o fato. Por
exemplo: a empresa fazuma aplicação financeira de $35.000,00 mediante uma
taxa de juros de 1,5% am, para um período de 180 dias. Demonstrar como se
chega aos valores, receitas, IRRF, etc..

p) As contas proporcionais da folha de pagamento que constam do BP de


31/12/2018, estão assim descriminadas:

12
FUNCIONÁRIOS ADM FÉRIAS PROP INSS S/FÉRIAS FGTS S/FÉRIAS
APOLO ILUMINADO 2.625,00 729,75 210,00
AFRODITE DE PAIXÃO 1.083,33 301,17 86,67
TOTAL 3.708,33 1.030,92 296,67

FUNCIONÁRIOS VENDA
HIGÉIA CURADORA 2.015,00 560,17 161,20
AGLAÉ FELIZ 762,50 211,98 61,00
TOTAL 2.777,50 772,15 222,20
TOTAL NA EMPRESA 6.485,83 1.803,07 518,87

q) Fazer um umchecklist (instrumento de controle) sobre todas as tarefas


solicitadas, que passo a sugerir na seguinte ordem:

CHECKLIST DO TRABALHO PRÁTICO


ITEM TAREFA SOLICITADA TAREFA
REALIZADA
SOLICITAÇÃO EXORDIAL SIM NÃO
01 Indicar matricula do coordenador no trabalho e nas operações onde ela X
seja aplicada
02 Elaborar planilha de acompanhamento de tarefas realizada de cada X
integrante da equipe, atribuir nota individual e fazer comentários
03 Adotar normas da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas X
04 Identificar todos os saldos iniciais de contas que serão utilizados no ano de X
2017, extraídos das demonstrações, assim como, fazer lançamentos
contábeis quando aplicáveis.
05 Elaborar planilha de controle de estoques pelo método de custo médio X
06 Fazer exercícios solicitados pela ordem sequencial (letras “d” e “e”) p. 9 X
07 Não deixar saldo elevado de caixa e conta corrente bancária (letra “f) X
08 Fazer folha de pagamento para dois Setores (administração e Vendas) X
usando tabelas de INSS, IRRF, assim como preenchendo as guias de
recolhimentos, DARFs, códigos do recolhimento, etc. indicados na letra “g”,
09 Observar quantidade de funcionários e valores para cada setor na X
elaboração da folha de pagamento
10 Calcular e registrar o pró-labore de 3 sócios, observando limites indicados X
(letra “í”), encargos sociais e tributários devidos
11 Elaborar planilha de férias proporcionais, 13º salário proporcional
Adotar o Regime de Competência para os registros dos fatos contábeis

13
Feito essas considerações adicionais, é hora de iniciar com os registros
contábeis.

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL DAS OPERAÇÕES

MÊS DE JANEIRO/2019

A seguir, serão escriturados fatos contábeis que modificaram a estrutura


patrimonial da Cia Curitibana Comércio de Roupas.

01- Em 02.01, a empresa adquiriu em dinheiro, Vale Transporte, valor $3.400,00, sendo
$1.700,00 para os funcionários doSetor de Vendas, $1.700,00 para os funcionários
doSetor da Administração, distribuídos igualmente pelo número de funcionários, conforme
recibo pago à URBS – transportes, para ser totalmente usado no referido mês. Fazer o
registro das despesas por áreas: Setor de Vendas e Setor da Administração.

1.1-Em 02.01, a empresa adquiriu por meio de débito em conta bancária, $ 5.400,00 de
Vale Refeição, distribuindo a cada funcionário, $ 540,00 de VR, conforme seu Setor.

1.2- Em 02.01,a empresa resgatou a aplicação financeira, no valor de $ 400.000,00,


mais a receita financeira do período de $ 7.000,00, descontado Imposto de Renda na
Fonte (IRRF), valor $ 1.575,00, sendo creditado na conta corrente bancária, o valor líquido
de $ 405.425,00.

02- Em 02.01, a empresa adquiriu 10.000 unidades de mercadorias para a revenda


(Produto A), a prazo, conforme NF 130 – Roupas Finas Ltda., fornecedor do Estado de São
Paulo, com vencimento para 03/02 e 03/03(parcelas iguais) no valor de $
..............................(considerar a matricula do (a) coordenador (a) ajustada);vamos
adotar como exemplo a matricula do aluno Fernando Batista Linares (Turma A),
para fazermos o ajuste para a compra de mercadoria:

Nº do Fernando:20171761

a) Para fazer o ajuste, tirar a primeira dezena 20. O número que sobra é:
171.761.
b) A seguir transformar o número em real: R$ 171.761,00.

14
c) Por último, multiplicar o valor acima por 3,2.
d) Valor bruto da compra de mercadoria = $549.635,20 (171.761,00 x 3,2).

OBS: qualquer matrícula de coordenador (a), de anos anteriores, tambémdeverá


eliminar o número 20, seguir demais procedimentos do exemplo dado.

Desta forma, a compra bruta de mercadorias, conforme o exemplo acima será de


$549.635,20.

Logo, calcular e separar os tributos

►12% de ICMS (compra feita de outro Estado);


►1,65% de PIS (fazer registro contábil somente da conta); e
►7,6% da COFINS (fazer o registro contábil somente da conta);

Os tributos acima são classificados no subgrupo de Impostos a Recuperar, como visto


em sala de aula. É importante salientar que o Coordenador da equipe ao fazer a
compra, deve indicar sua matricula ajustada, pois assim facilita a conferência
do procedimento pelo professor.

► O valor da compra das mercadorias (MERCADORIA A), separado dos tributos,


deverá ser lançado na Ficha de Estoques (Média Ponderada Móvel) para apurar novo custo
unitário médio (veja ficha de estoque inicial – item “C”, página 8-9);

03- Em 05.01, a empresa vendeu8.800 unidades do Produto A, conforme Nota Fiscal nº


1001, Cliente do Estado do Paraná, valor $ ......................................(o valor da venda
será obtido por meio do custo médio (obtido da ficha de estoque), multiplicado
por 2,8 sobre as quantidades vendidas) recebendo no ato, 60% do valor, conforme
comprovante de depósito bancário feito no Banco Jóia, ficando um saldo a receber de
40%, em duas parcelas (05/02 e 05/03) iguais.
►Os tributos que incidem sobre as vendas são:
►ICMS, alíquota de 18% (vendas dentro do Estado);
►PIS 1,65% (fazer registro da própria conta); e
►COFINS 7,6% (fazer registros da própria conta);

Exemplo para apurar o valor da venda:


Supor que o custo médio unitário do produto “A” seja $ 100,00, então teremos:
a) Valor da venda = $ 100,00 x coeficiente 2,8 = 280,00

15
b) Valor da venda total = 8.800 unidades x 280,00 = 2.464.000,00
Conforme estabelece a NBC TG Nº 30 do CFC, item 08, os tributos não são
considerados receita da própria atividade, portanto não devem figurar como despesas e
sim como Passivo Circulante(visto e praticado em sala de aula). Atente-seque a
legislação tributária precisa saber o valor da Receita Bruta (Receita Tributável), o que
deverá ser informado em Notas Explicativas.

Por meio da Ficha de Estoque, identifica-se o valor de baixa do estoque para a


conta do CMV (DRE). Ao mesmo, o saldo do estoque ficará registrado no Balanço
Patrimonial.

04- Em 05.01, foi pago através do Bankline, C/C Banco Jóia, $277.575,87 das seguintes
contas que constam do BP de 2018:
Salários a Pagar (PC) 15.000,00
Títulos a Pagar (PC) 30.000,00
Dividendos a Pagar (PC) 232.575,87

05- Em 06.01, foi recebido de clientes, $150.000,00, conforme depósito feito em c/c
Banco Jóia S/A.

06- Em 06.01, foi através do Bankline – Banco Jóia, $138.860,00 referente as seguintes
contas registradas no passivo circulante:
ICMS a Pagar – conforme Gia 55.638,53
PIS a Pagar – conforme DARF 3.633,47
COFINS a Pagar – conforme DARF 16.736,00
IRPJ a Pagar - idem 20.520,00
CSLL a Pagar - idem 12.312,00
FGTS a Pagar – conforme Guia 1.600,00
INSS a Recolher - idem 9.560,00
Pró-labore a Pagar 10.000,00
Aluguéis a Pagar 4.500,00
Copel a Pagar (energia elétrica) 4.360,00

16
07- Em 10.01, foi feito uma operação de Desconto de Duplicata, valor $120.000,00 junto
ao Banco Jóia, cuja duplicata tem seu vencimento para 10/02/2019. Nessa operação está
sendo cobrado pelo Banco juros de 2,9% a.m., ($3.480,00) mais despesas bancárias de
$850,00 e o IOF – Imposto Sobre Operação Financeira – de $ 603,60. Na C/C do Banco
Jóia foi creditado a importância líquida de $115.066,40.

08- Em 16.01, a empresacontratou seguro contra incêndio referente o Prédio e


Instalações da mesma, no valor de $48.000,00 junto a Seguradora Tranquilidade,
efetuando o pagamento através do Bankline - Banco Jóia. O seguro oferece cobertura
para um período de 12 meses, a partir dessa data.

09 – Em 16.01, a empresa adquiriu um “caminhão usado para compor seu ativo


imobilizado”, valor $ 60.000,00, sendo pago por meio de transferência eletrônica, o valor
de $ 30.000,00. Ficou mais uma parcela de $ 30.000,00 para o vencimento de 16.02.19. É
importante ressaltar, que o caminhão já havia sido usado pela vendedora, num período de
três anos, sendo que a mesma quando o adquiriu tinha zero km de uso (veículo novo);

10– Em 16.01, foi pago por intermédio do Bankline, $ 35.403,00, as seguintes contas:

DESPESAS ADMINISTRATIVAS 10.100,00


Impostos e Taxas 1.350,00
Honorários Profissionais 3.600,00
Serviços Prestados por Terceiros PF 3.300,00
Despesas Diversas 1.850,00

DESPESAS COM VENDAS 25.303,00


Propaganda e Publicidade 5.290,00
Despesas C/Veículos 3.948,00
Frete Sobre Venda 3.485,00
Despesa Com Viagens 4.020,00
Despesa aluguel Veículo – PJ 3.500,00
Despesas Diversas 5.060,00

17
►Com base nos pagamentos das despesas acima, verificar se alguma delas dará direito
aocrédito para PIS e COFINSconforme o regime não–cumulativo.

11–Em 25.01, a empresa adquiriu títulos mobiliários, pelo valor de $ 60.000,00 mediante
transação feita pelo Bankline, Banco Jóia, tendo a intenção de classifica-lo como “título
disponível para venda”, pois é um instrumento financeiro de fácil liquidez (art. 183,
Inciso I, “a”, da Lei nº 6.404/76);

12 – Em 29.01, a empresa pagou parte dos fornecedores, $ 344.000,00, pela internet,


Bankline.

13 – Em 31.01, a empresa recebeu dos sócios (diretores) o adiantamento indicado no BP


anterior, com acréscimos de atualização monetária, $ 1.600,00 mais juros de 3,5% am.,
valor $ 4.256,00, conforme depósito feito na C/Corrente do Banco Jóia, $ 125.856,00;

14. Em 31.01, a empresa atualizou o empréstimo registrado no BP (300.000,00), Passivo


Não Circulante, em $ 3.000,00 (variação monetária passiva) mais juros de 4,5%., valor $
13.635,00 (juros passivos sobre empréstimos), conforme contrato assinado entre as
partes. Após a atualização, foi pago através do Bankline, uma parcela de $ 165.635,00.

15. Em 31.01, a empresa pagou através do Bankline, a importância de $ 14.430,00,


referente as seguintes contas administrativas:
Telefone/Internet 8.500,00
Material de Consumo 4.580,00
Multa de Trânsito 1.350,00

16. Em 31.01, a empresa vendeu o imóvel que estava contabilizado no Ativo Não
Circulante (Investimento) – Imóvel para Utilização Futura, pelo valor de $ 380.000,00. No
ato da venda, a empresa recebeu uma entrada de $ 95.000,00, ficando um saldo para
receber de $ 285.000,00, em 24 parcelas de $ 11.875,00, sendo o vencimento da 1ª
parcela em 28.02; a 2ª parcela em 30.03; a 3ª em 30.04, assim sucessivamente, até a
última parcela. Ressalte-se, que no saldo a pagar de $ 285.000,00 (24 parcelas) está
embutido juros de $ 24.960,00, em razão do tempo que a empresa levará para receber a
conta. Portanto, o Valor Presente Líquido da transação realizada com a venda desse
imóvel corresponde a $ 260.040,00. Diante do exposto, os registros contábeis devem

18
atender o disposto no artigo 183, Inciso VIII, da Lei nº 6.404/76, conforme Normas
Brasileiras de Contabilidade (NBC TG 12 – Ajuste a Valor Presente, assim como,
disposições expressas na Lei nº 12.973/14, objetivando apurar o ganho de capital.

AJUSTES PARA FECHAMENTO DO MÊS DE JANEIRO

17. Fazer o registro contábil de acordo com o Regime de Competência das Contas de
Aluguel a Pagar PJ ($6.500,00) e Energia Elétrica a Pagar ($5.800,00), referente o mês de
janeiro.

18. Fazer o registro contábil dos juros pro rata temporis (tempo transcorrido) referente o
Desconto de Duplicatas, item 7, 21 dias;

19. Fazer o registro contábil do seguro contra incêndio, 15 dias proporcionais, conforme
item 8, valor $2.000,00.

20. Fazer os registros contábeis referentes aos Créditos de PIS (1,65%) e da COFINS
(7,6%), das Contas de Despesas que dão direito a essa possibilidade, referente o mês de
janeiro.

21. Em 31.01, a empresa constatou que o Título Mobiliário Disponível Para Venda (vide
item 10) proporcionou um rendimento de $3.135,00, no período, sendo que seu valor de
mercado continua inalterado.

22. Em 31.01, a empresa deve fazer o registro contábil das depreciações proporcional:
► Móveis e Utensílios (10% aa.);
► Veículos (20% aa.);----- Será que entra a depreciação do caminhão usado que foi
comprado no dia 16/01

19
Obs.- não ocorreu modificação significativa nos valores de mercado desses ativos. Isso
precisa ser registrado em Notas Explicativas. Logo, não há a necessidade de fazer o Teste
de Recuperabilidade de Ativos (Test Impairment);

23. Em 31.01, a empresa irá recolher a Contribuição Sindical Patronal, de acordo com o
Sindicato da Categoria. Como trata-se de empresa que comercializa roupas, a equipe
deverá fazer a pesquisa e descobrir com base no Capital Social, qual seria o valor dessa
contribuição. Depois, fazer o pagamento via banco e registro contábil dessa conta,
demonstrando os cálculos feitos.

24. Em 31.01, elaborar a folha de pagamento por Setor (administração e vendas),


encargos sociais, pró-labore, férias e 13º proporcionais, respectivos encargos sociais
proporcionais.

REGISTRO DO ENCONTRO DE CONTAS TRIBUTÁRIAS (AC e PC)

25. Fazer encontro de Contas do ICMS (AC e PC), apurar os valores para recolhimento. A
conta que tiver o maior valor, absorve a de menor valor.

26. Fazer encontro de Contas do PIS (AC e PC), apurar os valores para recolhimento. A
conta que tiver o maior valor, absorve a de menor valor.

27. Fazer encontro de Contas do COFINS (AC e PC), apurar os valores para recolhimento.
A conta que tiver o maior valor, absorve a de menor valor.

PEDE-SE:
a) Elaborar a Demonstração de Resultado e Balanço Patrimonial em 31.01.2019, para
atender fins societários, sem registrar neste Relatório os recolhimentos de CSLL e
IRPJ, que uma vez apurados, serão feitos registros para cada tributo, no BP,
indicados abaixo:
1. Débito: IRPJ a Recuperar (AC) Crédito: IRPJ a Pagar (PC)
2. Débito: CSLL a Recuperar (AC) Crédito: CSLL a Pagar (PC)
3. No próximo mês (fevereiro) quando for feito o recolhimento destes tributos,
credita-se Caixa/Bancos e debita-se as duas contas do Passivo Circulante;

20
4. As contas que ficarem no Ativo Circulante (CSLL e IRPJ) a Recuperar, no final
de fevereiro, com a apuração definitiva pelo Lucro Real, serão confrontadas
com as contas apuradas da CSLL e IRPJ, sobre os dois meses acumulados
(Janeiro + fevereiro). Diante disso, se a apuração dos valores dos tributos
forem superiores ao Adiantamento (impostos a recuperar), recolhe-se a
diferença; se a empresa apresentar prejuízos, estes Adiantamentos ficarão
contabilizados no Ativo Circulante, até o momento que possam ser
compensados.

MÊS DE FEVEREIRO/2019

28- Em 01.02, foi adquirido à vista, Vale Transporte, $ 3.800,00 sendo $1.900,00 para
oSetor de Vendas e $1.900,00 para o Setor de Administração, para ser consumido
totalmente, na empresa, durante o mês. Cada funcionário recebeu $ .........,00 de VT(a
empresa pode usar outro valor em razão dos funcionários que ela vai
contratar).

29- Em 01.02, foi adquirido Vale Refeição, mediante débito feito em conta corrente
bancária, $ 5.800,00, sendo que cada funcionário recebeu o ticket de $ .............,00 (a
empresa poderá readequar o valor de cada funcionário).

30- Em 01.02, a empresa adquiriu um veiculo para uso próprio através do sistema
leasing financeiro. Nesta modalidade de contrato, há a necessidade de registro contábil no
ativo e passivo, ou seja, o direito de uso do bem que ficará registrado no imobilizado
(ativo) e a dívida assumida no passivo.
Conforme é estabelecido pela NBC TG 06 – Operações de Arrendamento Mercantil
– Revisão nº 01 – emitida pelo CFC – item 20 – o reconhecimento inicial, em regra, deve
ser feito no momento da contratação. O valor que deve ser contabilizado é o Valor Justo
ou o Valor Presente dos Pagamentos Mínimos do Arrendamento Mercantil, desde
que este último seja o menor dos dois (abandona-se o custo histórico).

21
Para encontrar o valor presente, usar a taxa de juros implícita.
► Informações da contratação do leasing financeiro:

1) O valor justo do bem, caso fosse comprado à vista, seria de $43.000,00;


2) Prestação mensal: 1.446,10
Prazo do contrato: 36 meses
Taxa de juros mensais: 1,50%
Vida útil do bem: 5 anos
A empresa vai pagar um valor residual, na última prestação, $1200,00;
A primeira parcela vence no dia 28.02.19
Para efeitos de depreciação, não há previsão de valor residual, por ocasião de
venda.
3) Para fazer o registro contábil é preciso montar uma planilha de controle
da operação, já usada em sala de aula;

31- Em 02.02, a empresa vendeu 14.500 unidades de mercadorias, internamente, sendo


70% à vista, conforme depósito feito no Banco Jóia, ficando um saldo de 30% para ser
recebido em uma parcela, vencimento em 02.03.19.

►Os tributos que incidem sobre as vendas são:


►ICMS, alíquota de 18% (vendas dentro do Estado);
►PIS 1,65%; e
►COFINS 7,6%.

A baixa do Estoque e valor do CMV é extraída da Ficha de Estoques. (Quanto ao


valor da venda, adotar todos os procedimentos explicados no item 03, ou seja,
sobre o valor de custo unitário médio, multiplicar pelo coeficiente 2,8);

32- Em 02.02, foi pago por meio do Bankline – Banco Jóia, $ .....................,as contas do
mês de janeiro, referentes à folha de pagamento, guias de INSS, FGTS, demais rubricas
que constam da folha, pró-labore (de acordo com o definido pela equipe);

33- Em 03.02, foi pago pelo Bankline, as seguintes duplicatas de fornecedores:


Duplicatas – período passado $ 239.780,00

22
(+) Pagamento de uma das duplicatas do item 2 (janeiro/17, conforme a
equipe)

34- Em 10.02, foi recebido de clientes, conforme depósito bancário, Banco Jóia,
$60.000,00 (duplicatas antigas) mais os valores das duplicatas a receber, correspondente
ao vencimento 05.02, cuja venda foi realizada em 05.01 (a equipe deve
identificar).

35- Em 13.02, oBanco Jóia enviou para a empresa um “Aviso Bancário” informando que
a Duplicata Descontada em 10 de janeiro, valor $120.000,00, foi liquidada pelo cliente,
não ficando nenhuma pendência financeira. Observar que além da baixa da referida
duplicata, será quitada a obrigação bancária, com o reconhecimento dos juros a
transcorrer.

36- Em 13.02, foi pago pelo Bankline, $..............................., as seguintes contas:


Guia do ICMS referente janeiro ...........................................................
DARF do PIS referente janeiro ...........................................................
DARF da COFINS referente janeiro ...........................................................

37 –Em 15.02, pago a 2ª parcela de $ 30.000,00 referente à compra do caminhão


usados, para ser usado nas atividades comerciais da empresa, mediante Bankline;

38- Em 15.02, a empresa efetuou um empréstimo junto ao Banco Jóia, valor $


110.000,00 para ser quitado em 15.02.2019, conforme contrato firmado entre as partes,
sendo que a atualização monetária será com base na SELIC Acumulada no período –
Sistema Especial de Liquidação e Custódia, mais juros de 3,9% ao mês. No ato da
operação de empréstimo foi descontado o valor do IOF – Imposto Sobre Operação
Financeira, $2.068,00 (1,5% de $ 110.000,00 + 0,38% de $ 110.000,00) e despesa
bancária de $ 1.300,00 referente taxa de cadastro, sendo creditado em C/C do Banco Jóia,
a importância líquida de $ 106.632,00. A atualização da SELIC Acumulada será feita no
final de cada mês, assim como os juros devidos, sobre o saldo devedor, a seguir,
debitados na conta corrente bancária.

23
39- Em 15.02, a empresa quitou o empréstimo que possuía no Passivo Não Circulante,
saldo do BP, conforme aviso de débito bancário – Banco Jóia. Na ocasião foi pago o valor
de $146.787,00 referente a amortização da dívida, mais $ 1.467,87 de atualização
monetária e juros de $4.299,39.

40- Em 15.02, a empresa pagou em dinheiro no montante de $71.460,00, as seguintes


contas:
Despesas Administrativa 34.960,00
Material de Expediente 2.960,00
Honorários Profissionais 3.600,00
Despesas Com Viagens 12.000,00
Despesas Diversas 16.400,00

Despesas Com Vendas 36.500,00


Propaganda e Publicidade 9.800,00
Aluguel de Veículo – PJ 4.500,00
Consertos e Reparos PF 10.600,00
Frete Sobre Venda 9.400,00
Despesas Diversas 2.200,00

41- Em 16.02, conforme reunião dos acionistas em Assembleia Geral, ficou decidido o
aumento de capital social, no montante de $138.500,00 com a utilização das seguintes
reservas:
Reserva Legal 17.554,00
Ágio na Emissão de Ação 50.000,00
Reserva Estatutária 70.946,00

42- Em 16.02, a empresa pagou conforme Bankline – C/C Banco Jóia, $12.300,00, as
seguintes contas:
Aluguel a Pagar PJ (PC) 6.500,00
Copel a Pagar – Energia (PC) 5.800,00

24
43- Em 17.02, a empresa pagou conforme Bankline – C/C Banco Jóia, $ 9.900,00,
referente auto de infração da Fazenda Estadual, pelo fato de omissão de recolhimento do
ICMS de anos anteriores, com juros e atualização monetária.

44- Em 20.02, empresaefetuou pagamento, valor $ 8.982,00, pelo Bankline – Banco


Jóia, referente passagem de viagem ao exterior, para o filho de um acionista, que não
trabalha na empresa, cuja autorização ao setor contábil, era para que fosse lançado como
despesas com viagens.

45- Em 20.02, empresa pagou DARFs pelo Bankline - Banco Jóia, referente a CSLL e
IRPJ, em razão do Recolhimento pela Estimativa, mês de janeiro, $.....................,(é
preciso nesse item calcular a CSLL e IRPJ por estimativa, com base nas receitas de
janeiro/19:
DARF CSLL .................................................
DARF IRPJ .................................................

46- Em 20.02, o Setor de Contas a Receber da empresa, solicitou à contabilidade, para


que fosse feito a baixa da duplicata nº 633, com data de vencimento para 10.12.2018,
valor $18.745,00, em nome de Tigrão Godoi, portanto vencida, sabendo-se que o cliente
se mudou para outro estado, paradeiro desconhecido.

47- Em 24.02, foi pago em dinheiro, $10.215,00, os seguintes gastos:


Treinamento de Pessoal ADM 3.350,00
Manutenção de Veículos 3.815,00
Manutenção de Computador 3.050,00

48- Em 28.02, a empresa adquiriu 8.000 unidades de mercadorias para a revenda, a


prazo (Produto A), valor (conforme a matricula do coordenador ajustada), mediante
emissão da NF 1.256 – Roupas Carioca Ltda., estado do Rio de Janeiro, com vencimento
para:
Em 28.03.17 34%
Em 28.04.17 34%
Em 28.05.17 32%

25
Destacar 12% de ICMS; 1,65% de PIS e 7,6% de COFINS, sobre as compras.

Obs.- nesta 2ª compra, usa-se a matricula do coordenador, porém, para


diferenciar da 1ª compra, será mudado o coeficiente do item 2 “c”, de 3,2 para
3,8. Com isso, chega-se ao valor da nova compra.

49- Em 28.02, a empresa recebeu do Governo Municipal, como Doação, um terreno no


valor de $ 120.000,00 para a execução e expansão das suas atividades operacionais. Por
outro lado a empresa terá a obrigação de manter empregos naquele local, quando em
operação, contratando certo número de empregados, por um período de 10 anos, entre
outras disposições contratuais acertadas entre as partes. Tal assunto está disciplinado pela
NBC TG 07 – Subvenção e Assistência Governamental - emitida pelo CFC – Conselho
Federal de Contabilidade.

50- Em 28.02, foi depositado na C/C do Banco Jóia, $11.875,00 referente a 1ª parcela
da venda do terreno. Nesta parcela, está considerada uma parte de receita financeira, que
precisa ser contabilizada, que poderá ser extraída do quadro de controle da venda de
longo prazo.

51- Em 29.02, o Título Mobiliário Disponível para Venda, indicou um rendimento bruto,
valor $2.100,00, que foi agregado ao próprio título. Por outro lado, foi constatado junto ao
mercado, que seu valor corresponde a $ 69.400,00. É preciso então, fazer o registro
contábil do rendimento financeiro e da atualização do título a preço de mercado,
envolvendo tributos diferidos. (Fazer uma pesquisa sobre o assunto para fazer o
registro contábil);

52- Em 28.02, foi feito a reversão da Reserva de Contingência, $30.000,00 para a conta
de Lucros (Prejuízos) Acumulados, haja vista, não mais existir razões para sua
manutenção ou constituição. O registro dessa reversão afetará o cálculo para a

apuração de dividendos, que deverá ser feito, no fechamento das demonstrações

contábeis.

26
53- Em 28.02, foi pago pelo Bankline – Banco Jóia, a importância de $11.580,00
referente as seguintes contas administrativas:
Conta de Telefone/Internet 5.500,00
Material de Consumo 4.780,00
Multa de Trânsito 1.300,00

54- Em 28.02, a empresa realizou o Teste de Recuperabilidade de Ativos (Impairment)


conforme determina a NBC TG 01 – Redução ao Valor Recuperável de Ativos – do CFC,
encontrando a seguinte situação:

►Valor Recuperável de um Ativo Imobilizado é definido como o maior valor entre:


1) Valor Líquido de Venda do Ativo;
2) Valor de Uso desse Ativo.
O Valor Líquido de Venda, seria o valor que a empresa poderia obter por ocasião da
venda desse imobilizado, menos as despesas estimadas de venda.
O Valor de Uso seria o que este ativo imobilizado poderia gerar de fluxo de caixa
futuro estimado, em razão do seu uso, da sua utilidade, incluso também, o valor de sua
alienação, ao final da sua vida útil.

Após as considerações acima, temos a seguinte situação dos imobilizados:

a) Quanto aos Móveis e Utensílios, constatou-se que os valores a recuperar são os


que estão registrados na contabilidade da empresa;
b) Quanto à conta de Veículos, os registros contábeis refletem os valores a
recuperar. Porém, somente um Veículo não representa essa condição. Vejamos sua
situação:
● O Valor de Uso corresponde a $21.200,00;
● O Valor de Venda deste Veículo corresponde a $19.000,00;
● O Veículo está registrado na contabilidade por $22.500,00 (custo de
aquisição $28.125,00 menos a depreciação acumulada de $5.625,00 – já
considerado o cálculo até fevereiro/2017 – item 57).

27
55 -O valor unitário da Mercadoria “B” (que consta do item “c” pg.08), no mercado está
na média de $ 40,00 enquanto na contabilidade encontra-se no custo unitário de $ 52,80.
Logo, é preciso fazer a Redução do Valor Recuperável desse estoque.

56- Em 28.02, foi debitado na C/C – Banco Jóia, a importância de $1.446,10 referente a
prestação do Leasing Financeiro. É importante lembrar que na parcela do leasing, está
embutido o valor dos juros devidos, indicado no quadro que controla essa obrigação, que
precisa ser contabilizado à parte. Verificar os registros de PIS e COFINS sobre a parcela do
Leasing.

57- Em dia 28.02, foi debitado na C/C Bancária – Banco Jóia, $ ................. referente
aos juros e atualização monetária do empréstimo obtido em 15.02 (item 35).

AJUSTES PARA FECHAMENTO DO MÊS DE FEVEREIRO

58. Fazer o registro contábil de acordo com o Regime de Competência das Contas de
Aluguel PJ ($6.500,00) e Copel ($6.238,00), referente o mês de fevereiro.

59. Fazer os registros contábeis referentes aos Créditos de PIS (1,65%) e da COFINS
(7,6%), das contas de despesas que dão direito ao crédito, referente o mês de fevereiro.

60. Fazer o registro contábil do seguro contra incêndio, 30 dias devidos, conforme item 8,
valor $4.000,00.

61. Fazer o registro contábil da depreciação de móveis e utensílios (10% aa.); veículos
(20% aa.) inclusive, a depreciação inerente ao Veículo adquirido por Leasing, não havendo
modificação significativa nos valores de mercado desses ativos. Fazer o registro da quota
mensal de depreciação. Os impactos decorrentes do Test de Impairment feito em um
veículo, com alteração no valor da depreciação mensal, se dará a partir do mês de
março/2019.

28
62. Em 28.02, elaborar a folha de pagamento por Setor (administração e vendas),
encargos sociais, pró-labore, férias e 13º proporcionais, respectivos encargos sociais
proporcionais.

REGISTRO DO ENCONTRO DE CONTAS TRIBUTÁRIAS (AC e PC)

63. Fazer encontro de Contas do ICMS (AC e PC), apurar os valores para recolhimento. A
conta que tiver o maior valor, absorve a de menor valor.

64. Fazer encontro de Contas do PIS (AC e PC), apurar os valores para recolhimento. A
conta que tiver o maior valor, absorve a de menor valor.

65. Fazer encontro de Contas do COFINS (AC e PC), apurar os valores para recolhimento.
A conta que tiver o maior valor, absorve a de menor valor.

66. Em 28.02, a empresa realizou uma análise na sua Carteira de Clientes e constatou
que a DPL nº 812, vencimento para 05.01.19, valor $ 16.183,00, em nome de Magazin
Bem Vestir Ltda., encontra-se vencida e não há expectativa para seu recebimento, haja
vista, a empresa ter trocado de sócios. Diante disso, a empresa resolveu fazer o registro
da Perda Estimada em Crédito de Liquidação Duvidosa (PECLD), visando ajustar sua Conta
de Clientes para seu provável valor de realização.

INFORMAÇÕES PARA O FECHAMENTO EM FEVEREIRO/2019

a) Após a finalização dos registros contábeis indicados no presente exercício, meses


de janeiro e fevereiro de 2019, fazer a apuração do “resultado antes da CSLL e
do IRPJ”, mediante expedição de Balancete de Verificação acumulado no
período, para depois, no LALUR, identificar o valor devido desses tributos. A
seguir, retornar à contabilidade societária, para concluir o fechamento do período,
com a elaboração das demonstrações contábeis.

Diante disso, pede-se:

29
1) Fazer os registros contábeis, identificar o valor dos tributos devidos da CSLL e IRPJ
pelo Regime de Apuração Lucro Real Anual. Os tributos que foram recolhidos pela
Estimativa, são compensados na apuração definitiva do Lucro Real Anual;
2) Elaborar a Demonstração do Resultado do Exercício em 28.02.19;
3) Com base no resultado do exercício líquido, constituir:
5% para Reserva Legal
10% para Reserva Estatutária
25% para Dividendos, com base no lucro ajustado, de acordo com o art. 202, Lei
nº 6.404/76;
4) Elaborar a DRE – Demonstração do Resultado do Exercício, em 28.02.19;
5) Elaborar a DMPL – Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido, em
28.02.19;
6) Elaborar o Balanço Patrimonial, encerrado em 28.02.19
7) Elaborar a DFC – Demonstração do Fluxo de Caixa em 28.02.2019
8) Elaborar a DVA – Demonstração do Valor Adicionado em 2019;
9) Fazer as demonstrações contábeis comparativas: fevereiro/2019 e dezembro/2018

OUTRAS INFORMAÇÕES

 Alguns registros contábeis, oriundos da própria convergência das normas


internacionais, deverão ser escriturados contabilmente, de acordo com a legislação
contábil, porém para efeitos da legislação do imposto de renda é precisa fazer os registros
no LALUR (PARTE A e PARTE B)

 REFERÊNCIAS:

01) ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Manual prático de interpretação contábil da lei


societária. São Paulo: Atlas, 2010.
02) CHAVES, Francisco Coutinho. Contabilidade tributária na prática. São Paulo:
Atlas, 2010.
03) CREPALDI, Silvio Aparecido. Planejamento tributário. São Paulo: Saraiva, 2012.
04) FABRETI, Laudio Camargo. Contabilidade tributária. São Paulo: Atlas, 2005.
05) ______________________. Direito tributário aplicado. 3 ed. São Paulo: Atlas,
2012.
06) FERRARI, Ed Luiz. Contabilidade geral. 12 ed. Rio de Janeiro: Editora Impetus,
2012.

30
07) Equipe de Professores da USP – Manual de contabilidade societária. São Paulo:
Atlas, 2010.
08) PÊGAS, Paulo Henrique. 9 ed. São Paulo: Editora Atlas, (GEN): 2017.
09) REZENDE, Amaury Jose e outros. Contabilidade tributária. São Paulo: Atlas, 2010.
10) SOUZA, Luiz Carlos de Souza. Controladoria aplicada aos pequenos negócios.
Curitiba, Juruá, 2008.
11) ________________________. Contabilidade ao alcance de todos. 2 ed. Curitiba:
Editora Juruá, 2011.
12) RIR/99 E-mail:souzaconteluc54@gmail.com

31