Você está na página 1de 6

FACULDADE SETE DE SETEMBRO – FASETE

Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 – D.O.U. 29/01/2002


ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA
CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

PLANO DE CURSO

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Curso: Licenciatura em Letras – Habilitação em Português e Inglês
Disciplina: Didática I
Professor: Luciana Cordeiro Cavalcanti e-mail: lucianaeduc@hotmail.com,
Código: LET37 Carga Horária: 60 h Créditos: 03
Pré-requisito(s): Psicologia da Educação II
Período: VII Ano: 2007.2

2. EMENTA:
Identifica educação, escola, sociedade, teoria do ensino e a formação do educador. Analisa a
organização do trabalho docente (aspectos teóricos e metodológicos) e os processos de
construção do conhecimento e avaliação da aprendizagem.

3. OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA:


• Compreender a organização do trabalho docente, em seus aspectos teóricos e metodológicos,
sua função no processo de construção do conhecimento escolar, mediante demandas
educacionais solicitadas pelo contexto sócio-econômico, cultural e ideológico atual.

4. OBJETIVO(S) ESPECÍFICOS(S) DA DISCIPLINA:


• Compreender o conceito e as perspectivas da didática mediante a função social do ensino ao
longo da história, até chegar aos dias atuais, a partir das contribuições deixadas pela filosofia,
antropologia, sociologia, psicologia e pedagogia;
• Compreender e analisar as diferentes concepções pedagógicas dos processos de construção do
conhecimento e da aprendizagem, tomando como referencial o contexto sócio-político, cultural
e educacional brasileiro atual;
• Refletir e discutir sobre as competências necessárias ao educador mediante sua função
educacional frente ao contexto sócio, político, cultural e econômico da sociedade brasileira;
• Refletir e promover auto-análise do aluno enquanto acadêmico e das suas necessidades para
alcançar sua formação enquanto educador;
• Compreender as diferentes perspectivas do conceito de avaliação a partir dos referenciais
teóricos sobre o processo de ensino a aprendizagem sócio-construtivista.

5. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
1º Módulo - A Didática, a escola e a sociedade:
1.1 A escola em sua complexidade social nos dias atuais;
1.2 As demandas da sociedade para educação;
1.3. A função da escola e do professor no processo de ensino-aprendizagem frente às
demandas educacionais;
1.4 A didática e o ensino: Conceitos e perspectivas.
2º Módulo - As concepções didático pedagógicas sobre os processos de ensino-aprendizagem:
2.1. Concepções didático-pedagógica de ensino-aprendizagem na sala de aula: Perspectivas
didáticas para o ensino nos dias atuais;
3º Módulo - O professor: dimensões de uma identidade frente a atualidade:
3.1. Há espaço para mudança: O que posso fazer ?A escola, o professor e o ensino frente a
uma responsabilidade: Educar;
3.2. O professor novas funções, novas competências;
3.3. Identidade profissional: Professor... representações e saberes docente;

1
FACULDADE SETE DE SETEMBRO – FASETE
Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 – D.O.U. 29/01/2002
ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA
CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

3.4. O professor e seu processo de amadurecimento profissional: características de


facilitador.
4º Módulo - Avaliação:
4.1. O conceito e sentido da avaliação no processo de ensino aprendizagem numa abordagem
sócio-construtivista.

6. METODOLOGIA DO TRABALHO:
Com base na perspectiva de avaliação mediadora e formativa, o trabalho desenvolvido e executado
ao longo do processo de formação dos alunos em Letras, poderá rever o planejamento da ação
didático-pedagógica prevista no Plano de Trabalho Individual para 2007.1, tendo em vista o perfil
do grupo-classe e os objetivos a serem alcançados nesta disciplina.

Neste sentido, poderão ser adotadas práticas pedagógicas reflexivas diversas realizadas por meio de:
• Exposições temáticas dialógicas;
• Apresentação de seminários didáticos com produção de artigos;
• Estudos reflexivos dirigidos;
• Estudos Intertextuais a partir da análise de filmes, contos e textos;
• Estratégias de leitura e produção textuais das obras solicitadas;
• Produção do relatório levantamento do perfil de grupo-classe com base nas atividades de
estágio realizadas durantes os estágios curriculares;
• Atividades de produção de resumos; memórias de aula,
• Análise e produção de papers sobre filmes;
• Uso do portal da FASETE como espaço virtual;
• Atividades de Auto-avaliação dos seminários.
Recursos e tecnologias utilizadas:
• Textos citados nas referências, dos roteiros de levantamento de perfil de grupo, filme:
“A missão”, “Paulo Freire”, “Nenhum a menos”, vídeo cassete, micro sistem, Cd’s,
televisão, textos diverso, datashow e uso portal da FASETE.
Alguns temas e estratégias didáticas utilizadas serão realizadas numa perspectiva interdisciplinar
junto às disciplinas de Práticas do ensino de Língua Portuguesa e Inglesa.

7. SISTEMA DE AVALIAÇÃO:
Considerando a avaliação como processo múltiplo que possibilita observar o funcionamento das
aprendizagens construídas ao longo do processo ensino-aprendizagem pelo aluno, assim como a
intervenção didática mediatizada pela educadora, percebe-se este como um instrumento que permite
o ajuste sistemático da disciplina e a análise individual acerca do desempenho dos alunos e das
interações didáticas -pedagógicas utilizadas ao longo do processo com fim de uma aprendizagem
significativa.
Neste sentido, o sistema avaliativo empregado para esta disciplina, será realizado de forma
qualitativa e contínua. A escolha dos instrumentos avaliativos foram definidos com base nas
competências de oralidade, produção textual, de leitura, de planejamento didático e construção do
fazer pedagógico, estas são competências necessárias aos alunos das licenciaturas em Letras. Do
mesmo modo, foram organizados agrupamentos diferenciados atendendo às necessidades do grupo
de alunos1, dos objetivos cognitivos do conteúdo abordado. Essas atividades visam favorecer uma

1
O levantamento das características identificadas nos perfis de grupo de alunos de cada turma, levantados nos encontros iniciais a partir dos
resultados dos trabalhos realizados pelos alunos no primeiro dia de aula.

2
FACULDADE SETE DE SETEMBRO – FASETE
Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 – D.O.U. 29/01/2002
ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA
CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

diversidade de interações no grupo-classe entre os alunos, durante o processo de construção dos


conhecimentos, buscando promover trocas e reflexões intelectuais entre eles.
A seguir foram pontuadas algumas considerações sobre as atividades que serão solicitadas aos
alunos ao longo do curso. Ao longo da disciplina serão realizadas atividades variadas na sala que
serão analisadas para acompanhar e mediar a aprendizagem e o rendimento do grupo. Essas
atividades de sala realizadas durante alguns encontros servirão de base para análise da participação
do aluno. A quantidade de atividades será definida ao longo da disciplina e o somatório desta 10,0
(dez) pontos e equivalerá a 4ª nota avaliativa(A4). As atividades realizadas em sala serão
mediatizadas pela professora que orientará estudos sob as temáticas desenvolvidas por dia
Abaixo, foram pontuadas as demais atividades que serão solicitadas aos alunos ao longo deste
semestre. As atividades serão realizadas em duas etapas de acordo com o quadro abaixo:

PLANO DE ATIVIDADES AVALIATIVAS


ATIVIDADE/TEMA Seminários Didáticos sobre as Tendências Pedagógicas (A1)
Objetivo da Estudar e compreender as perspectivas pedagógicas e sócio-culturais das
atividade Pedagogias de Paulo Freire, Maria Montessori, Jean Piaget, Henry
Walon, Lorenzo Milani, Jonh Dewey, Lév Vygotsky, Lawrence
Stenhouse, Celestin Freinet e David Ausubel em função ao processo de
ensino e da aprendizagem.
Valor 10,0 Agrupamento Equipe/dupla
Realização Apresentação seqüencial.
Informações 1) A equipe deverá realizar a apresentação do seminário no tempo
metodológicas máximo de 1 (uma) hora-aula;
2) Cada equipe deverá elaborar uma estratégia metodológica para
apresentação do tema de forma dinâmica, clara e objetiva. Vale
ressaltar, que as equipes que realizarem apresentações lendo o
texto perderão pontuação;
3) A equipe deverá produzir um resumo do seminário em 1 (uma)
lauda baseado na referência teórica indicada, podendo ser
acrescentado outras fontes, desde que citados nas referências
bibliográficas:
a) O texto apresentado deverá conter as seguintes
informações: título da abordagem apresentada;
dissertação do tema principal e dos enfoques secundários
abordados; conclusões da equipe a partir do enfoque
abordado; referências bibliográficas.
b) O texto deverá obedecer às normas das ABNT.
c) Formato de estrutura do texto: impresso em 1 via e digital
em CD, diskete ou enviado por e-mail a ser entregue no
dia da apresentação do seminário.
Critérios de 1) Os critérios de avaliação utilizados para o texto estão dispostos neste
avaliação Plano de Curso.
2) Todos os componentes da equipe apresentarão o trabalho e serão
analisados individualmente e no grupo.
3) Os critérios de avaliação da apresentação:

2
Anexo 1: Ficha de Avaliação dos seminários.
3
FACULDADE SETE DE SETEMBRO – FASETE
Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 – D.O.U. 29/01/2002
ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA
CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

a) Individual: Segurança e domínio de conteúdo, clareza na


comunicação, organização da apresentação e integração com a equipe.
b) Coletivo: comunicação, metodologia de apresentação utilizada,
exposição do tema, equipe, criatividade e avaliação de aprendizagem dos
alunos.
4) A avaliação será realizada pela professora e pelos alunos numa auto-
avaliação qualitativa2.
Cronograma Em dois sábados no mês de Março de 2007.

ATIVIDADE/TEMA Estudo intertextual (A2)


Objetivo da Refletir acerca da função do ensino e da aprendizagem na sala de aula,
atividade buscando apreender a da educação para a sociedade atual a partir do
estudo dos textos indicados e da análise de trechos dos filmes “A
missão”, “Paulo Freire”, “Nenhum a menos”.
Valor 10,0 Agrupamento Individual
Realização Produção de texto em sala.
Informações Estudo dirigido a ser entregue em sala de aula. Referência teórica de
metodológicas fundamentação textos de Libâneo, Perrenoud e Meireu.
Critérios de 1) Os critérios de avaliação utilizados estão dispostos neste Plano de
avaliação Curso;
2) Quando for percebida na atividade produzida a ocorrência de questões
com respostas muito semelhantes ou iguais em diferentes trabalhos, as
mesmas serão anuladas.
3) A avaliação será realizada pela professora.
Cronograma Na 1ª quinta do mês de Março.

ATIVIDADE/TEMA Memória de aula (A3)


Objetivo da Produzir texto narrativo abordando os temas trabalhados em sala,
atividade possibilitando o resgate do conteúdo pelos(as) alunos(as) do tema.
Valor 10,0 Agrupamento Dupla
Realização Será realizada uma apresentação do texto no início da aula.
Informações 1) Cada equipe deverá apresentar seu texto na aula seguinte com a
metodológicas leitura do texto construído. O mesmo deverá ter no máximo três
laudas, devendo ser escrito de forma narrativa, evidenciando
apresentar apenas as seguintes informações:
a) Identificação do aluno(a);
b) Data da observação e o tema abordado no
encontro;
c) Abordagem dos conteúdos trabalhados;
d) Estratégias didáticas utilizadas para trabalhar o
tema;
e) Análise das aprendizagens realizadas para vida
profissional ou análise das estratégias utilizadas
para abordar o tema.
f) Indicação teórica dos textos abordados na aula.
2) Esse texto deverá ser disponibilizado em formato digital, sendo
entregue em CD, diskete ou enviados por e-mail e impressa em

4
FACULDADE SETE DE SETEMBRO – FASETE
Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 – D.O.U. 29/01/2002
ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA
CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

uma cópia a ser entregue à professora no dia da apresentação.

Critérios de 1) A avaliação será realizada pela professora, considerando que a


avaliação produção escrita será submetida aos critérios apresentados neste Plano;
3) O(A) alunos(a) que não estiver(em) presente(s) no dia da observação
para construção da memória, a atividade será re-agendada para o fim do
cronograma, sendo convidado(a) a fazer a atividade o(a) aluno(a)
subseqüente.
4) O(A) aluno(a) que for construir a memória deverá estar na sala,
pontualmente, ao início da aula a ser observada.
Cronograma Encontram-se disponíveis no portal virtual e nos murais da sala de aula:
1) O cronograma de realização das memórias.

As médias de cada etapa e a geral serão calculadas a partir das médias aritméticas das atividades
realizadas, conforme fórmulas abaixo:
1ª Etapa A1+ A2 /2= M1
2ª Etapa A3 + A4 /2 = M2
Média Geral M1+ M2/2 = MG
Como critérios de avaliação serão utilizados com base nos seguintes aspectos abaixo relacionados:
1. Pontualidade na entrega das atividades solicitadas;
2. Qualidade e criatividade na execução dos trabalhos;
3. Coerência e profundidade na abordagem temática abordada;
4. Organização da estrutura textual;
5. Elementos da linguagem utilizados nas produções escritas;
6. Conformidade com rigor científico e fundamentação teórica adequada seguindo normas de
produção acadêmica;
7. Participação e envolvimento nos trabalhos realizados em grupo;
8. Será considerado(a) como reprovado(a) o(a) aluno(a) que tiver um índice de ausência
superior a 25% da carga horária da disciplina, ou seja, superior à 15(quinze) horas-aula de
ausência.
8. ATENDIMENTO EXTRA-CLASSE:
Os alunos poderão estabelecer contato com a professora de forma presencial ou à distância,
segundo a disponibilidade e necessidade de esclarecimento de dúvidas, orientações para estudo
e/ou pesquisa podendo ser agendados horários para atendimento presencial semanal às sextas-
feiras. Para contatos à distância os(as) aluno(as) poderão entrar em contato com a professora
através do e-mail didaticafasete@yahoo.com.br.
O objetivo de uso deste espaço virtual é:
a) Incentivar o uso do Portal Educacional da faculdade pelos alunos;
b) Integrar e familiarizar o aluno para o uso da informática e das tecnologias de
comunicação e informação ao longo da vivência da disciplina de Didática I, do curso de
Licenciatura em Letras;
c) Socializar as informações e produções desenvolvidas em sala de aula referentes à
disciplina de Didática I.

9. BIBLIOGRAFIA:

5
FACULDADE SETE DE SETEMBRO – FASETE
Credenciada pela Portaria/MEC nº 206/2002 – D.O.U. 29/01/2002
ORGANIZAÇÃO SETE DE SETEMBRO DE CULTURA E ENSINO LTDA
CNPJ: 03.866.544/0001-29 e Inscrição Municipal nº 005.312-3

BÁSICA
BRUNER, Jerome. O processo da Educação. Porto Alegre: Artrmed, 1992.
CANDAU, Vera Maria. A didática em Questão. São Paulo: Vozes, 1999.
__________________. Rumo a uma nova didática. Petrópolis: Vozes, 1995.
CARVALHO, Irene. O processo didático. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1993.
CUNHA, I. O bom professor e sua prática. Campinas: Papirus, 1993.
FERACINE, L. O professor como agente de mudança social. São Paulo: EPU, 1995.
FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.
Marques, Juracy. A aula como processo. Ed. Globo, 1994.
PERRENOUD, Philippe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artemd, 2000.
__________________. Avaliação: da excelência à regulação da aprendizagem. Porto Alegre:
Artmed, 1999.
SCHON, Donald A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a
aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

COMPLEMENTAR
CANDAU, Vera Maria. Didática, currículo e saberes escolares. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.
COLL, César (Org.) O construtivismo na sala de aula. São Paulo: Atica, 1996, 6ª ed.
FAZENDA, Ivani (org.). Didática e interdisciplinaridade. Campirus, SP: Papirus, 1998.
FREIRE, Madalena. (Org.) Observação, registro, reflexão – Instrumentos Metodológicos I. São
Paulo: Espaço Pedagógico, 1996. (Série Seminários).
FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005, 41ª ed.
____________. Pedagogia da Autonomia. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000, 15ª ed.
GADOTTI, Moacir. Pedagogia da Terra. São Paulo: Peirópolis, 2000.
LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez, 1994. (Coleção Magistério. 2º Grau. Série
Formação do Professor).
MRECH, Leny Magalhães. A sociedade contemporânea e a mudança do Papel dos Professores à
luz da Educação Inclusiva e da Psicanálise. In: Psicanálise e educação: novos operadores de
leitura. São Paulo: Pioneira, 1999. p. 19-38.
PENIN, Sônia T. de Souza. A aula: Espaço de conhecimento, lugar de cultura. Petrópolis:
Papirus,1994, 5ª ed.
PERRENOUD, Philippe. Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artmed, 1999.
SEBARROJA, Jaume Carbonell. Pedagogias do século XX. Porto Alegre: Artes Médicas, 2003.
ZARAGOZA, José Manuel Esteve. O mal-estar docente. Bauru, SP: EDUSC, 1999. (Coleção
Educar).

11. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES (*)

12. INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES (*)

(*)=Assuntos trabalhados no PIT.