Você está na página 1de 13

Análise Técnica de Ações - Tudo Sobre

Gráficos e Tendências
by Rico.com.vc | 3 de Junho, 2019

A análise técnica de ações é um dos métodos mais utilizados no mercado financeiro.

Essa técnica consiste na análise de gráficos e dados das ações. Ela é utilizada para
descobrir tendências de curto, médio e longo prazo.

O grande desafio é dominar essa incrível técnica, além de saber gerenciar riscos e tomar
decisões certeiras para lucrar na Bolsa.

Se você conseguir combinar esses 3 princípios, terá de fato, sucesso nas operações.

Esse artigo é uma das fontes mais completas que você tem à disposição para aprender o
que é e como funciona a análise técnica de ações.

Aqui você saberá também a diferença entre análise técnica e fundamentalista, quais são
os princípios básicos e descobrirá dicas para identificar oportunidades em renda variável
por meio de gráficos.

O Que é Análise Técnica


A análise técnica, também conhecida como Análise Gráfica de ações, é uma ferramenta
utilizada por investidores profissionais (conhecidos como traders), ou mesmo amadores,
para o estudo do mercado de renda variável (como o de ações).

E pode ser definida como o estudo dos preços e de seus volumes.

O objetivo é determinar a tendência de um ativo, por meio do rastreio do


comportamento da oferta e da demanda.

Além disso, dispõe de vários indicadores de timing que sinalizam o melhor momento
para comprar ou vender uma ação.

O analista técnico baseia-se na premissa de que todas as informações estão


representadas nos gráficos, na medida em que traduz o comportamento do mercado (que
envolve fundamentalistas, insiders, amadores etc).

Sabendo disso, avaliam nos gráficos, a participação desses investidores que


influenciam na formação dos preços.

Alguns analistas nem acompanham as notícias do mercado, a fim de manter a isenção


sobre sua decisão a partir do que foi identificado previamente. Eles acreditam que
possuem tudo o que precisam nos gráficos.

Para que Serve a Análise Técnica de Ações


A análise técnica serve para identificar tendências no mercado de ações.

Entenda que é improvável determinar com 100% de certa se uma ação vai subir ou
descer. Assim, a análise serve para identificar possíveis oportunidades apenas.

Tão importante quanto saber se um preço vai subir ou descer, é saber o que fazer
quando o preço sobe ou desce.

Afinal, isso é o que está em suas mãos de fato.

Então, mesmo que você erre em uma análise, o mais importante é estar preparado para
lucrar em qualquer tipo de mercado. Para isso, você pode contar com o apoio
profissional da Rico que dá dicas de investimentos direto no Home Broker (Calls) e
também possui diversas carteiras recomendadas de ações.

Diferenças Entre Análise Técnica e Análise


Fundamentalista
Descubra a diferença entre as duas análises

Para a maioria dos investidores, as duas análises são como água e óleo, não se
misturam. De fato, os traders que operam day trade (operação de curtíssimo prazo),
fazem uso apenas da análise técnica.

Enquanto a técnica se restringe à análise de gráficos dos ativos, a análise


fundamentalista avalia balanço patrimonial, fluxo de caixa resultados de empresa e
conjuntura econômica.

Além disso, na primeira é possível tomar decisões em instantes fazendo uso do gráfico
com intervalos de minutos.

Já na segunda, é necessário aguardar que as empresas com ações listadas em Bolsa


divulguem resultados, para a partir daí fazer a análise de investimentos.

Os objetivos também são distintos. O analista técnico tem o interesse de gerar ganhos
rápidos no curto prazo ou até mesmo no curtíssimo prazo nas operações de day trade.

Enquanto o investidor que toma decisão por meio de fundamentos, tem foco em
construir uma carteira de ativos que trará resultados consistentes no longo prazo.

Veja abaixo um vídeo com mais detalhes sobre a análise fundamentalista:

Principais Conceitos da Análise Gráfica de Ações


O preço do ativo é um consenso entre oferta e demanda

Esse conceito é muito mais simples do que se parece. Basicamente, o preço é formado a
partir do equilíbrio entre a oferta (quantidade de investidores interessados na compra) e
a demanda da ação (quantidade de ativos disponíveis para negociação).

Sendo assim um reflexo da relação de compra e venda.

Dito isso, os fatores externos como macroeconômicos, fundamentalistas, políticos,


psicológicos e etc. não são considerados.

Preços seguem tendências

Os preços formam-se dentro de tendências. Ou seja, há períodos com tendência de alta,


baixa ou lateral e os preços seguem cada uma delas. Falaremos de tendências ao longo
desse artigo.

Topos e fundos

Certos níveis de preços são “gravados” pelo mercado, como por exemplo topos e
fundos (padrões da análise técnica das tendências das ações). Eles indicam uma
tendência de alta ou de baixa consecutivamente.

São nesses pontos que uma resistência (dificuldade de o preço subir) ou suporte
(dificuldade de o preço cair) são identificados.
É fundamental saber identificar esses movimentos no gráfico. Uma vez rompido um
desses padrões, um novo comportamento é formado com grande intensidade - devido,
principalmente, pela demanda dos investidores.

Padrões gráficos e comportamento do trader

Os padrões gráficos são reflexo do comportamento dos traders, seja devido à ganância,
medo ou euforia.

Por isso, é importante ter uma estratégia de gerenciamento de risco e controle


emocional para não seguir a “manada” sem um plano prévio.

O gráfico de ações

O gráfico é elaborado com base no preço do ativo em um dado período, conforme


ilustrado abaixo:

Exemplo de gráfico de linha diário onde cada linha mostra a formação do preço durante o pregão

Nesse caso, foi utilizado o gráfico de linhas com a periodicidade diária, onde a linha é
a união dos preços de fechamento de cada dia de negociação.

Além do preço de fechamento, também são importantes os preços de abertura, mínimos


e máximos. Para facilitar, o gráfico de barras reúne esses quatro preços.
Gráfico de barras

Mais completo que o gráfico de linhas, o gráfico de barras utiliza, além do preço de
fechamento, o preço de abertura, preço mínimo e máximo do período utilizado.

Note abaixo que a barra horizontal do lado esquerdo identifica o preço de abertura do
ativo, e do lado direito, o de fechamento.

O gráfico de linhas é o mais simples dentre os disponíveis nas ferramentas gráficas


O gráfico de barras ilustra os pontos de abertura, fechamento, mínimo e máximo

Candlestick

O candlestick é um gráfico que também mostra os quatro preços, porém é mais visual e
muito utilizado na análise técnica.

Apesar de seu uso ser mais conhecido hoje no mercado de renda variável, a sua
utilização foi largamente usada no Japão, no mercado de negociação de arroz, desde o
século XVIII.

A denominação candlesticks se dá porque a figura representativa parece uma vela com


seu pavio. As figuras não necessitam ser exatamente iguais e cada padrão está sujeito à
interpretação de cada analista.

O estudo do candlestick foi muito divulgado nos últimos anos e suas figuras são de
extrema relevância para antecipar as reversões de preço. Mais adiante, estudaremos os
padrões mais importantes.
Exemplo de gráfico de candlestick com marcações de abertura e fechamento

Tendência

Existem três tipos de tendências na análise técnica, são elas: a altista, a baixista e a
lateral.

 TENDÊNCIA ALTISTA (BULLISH)

Acontece quando há maior pressão compradora (maior demanda) e consequentemente o


preço dos papéis sobe.

O termo bullish vem do “bull” (touro) e origina-se porque um touro ataca com
movimentos de baixo para cima, erguendo seu chifre contra o oponente.

 TENDÊNCIA BAIXISTA (BEARISH)

Tendência quando, sob maior pressão vendedora (maior oferta), o preço dos papéis
sofre queda.

O termo bearish vem de "bear" (urso) e origina-se porque um urso ataca com
movimentos de cima para baixo, derrubando seu adversário com a utilização de suas
fortes patas dianteiras.

Assista ao vídeo abaixo para entender tudo sobre "Bullish" e "Bearish":

 TENDÊNCIA LATERAL (MERCADO DE LADO OU FAIXAS DE


NEGOCIAÇÃO)

O mercado nem sempre está com tendência de alta ou de baixa. Quando há um


equilíbrio entre compradores e vendedores, dizemos que o mercado está “sem
tendência” ou “andando de lado”.
Exemplo de gráfico com tendência lateral ou "andando de lado"

Como reconhecer uma tendência?

O reconhecimento de uma tendência se dá através de diferentes ferramentas, onde elas


se complementam, e convergem para a mesma interpretação.

Veja abaixo como um trader identifica uma tendências no gráfico.

1. O principal objetivo é identificar os topos e fundos e verificar sua evolução


2. Em seguida deve-se traçar a linhas de tendência com a reta tocando os topos ou
fundos. Depois disso, verifica-se sua inclinação
3. A última técnica é utilizar a média móvel, que estará próxima da linha da
tendência - quando essa é formada.

O mercado de ações não se move de uma forma linear. E quando você começa a estudar
os gráficos na análise técnica, percebe que o movimento se dá por “topos” e “fundos”
que, de acordo com suas direções, compõem tendências.

Confira abaixo as imagens e faça o seguinte exercício: avalie a linha traçada em cada
gráfico disponibilizado e procure identificar que fatores geraram tendência de alta ou de
baixa.
Identificando os topos e fundos é possível traçar a linha de tendência

Perceba que não é difícil identificar as tendências de alta e baixa

Chegou a alguma conclusão?

Vamos explicar alguns conceitos para que você analise se a sua avaliação está correta.

Você viu que os preços oscilam de forma descoordenada, ou seja, não acontecem em
uma linha contínua ao longo do tempo. O movimento é como um “zigue-zague” e nele
identificamos traços descontínuos para baixo (fundos) e para cima (topos).
E é nos topos e fundos que verificamos tendências. Uma tendência de alta é
observada por uma sequencia de topos e fundos ascendentes. Já a tendência de baixa é
demonstrada por topos e fundos que descem no gráfico.

Tendência de alta e de baixa

No gráfico abaixo, por exemplo, há uma sequência de topos e fundos para baixo e em
seguida, reversão dessa tendência com topos e fundos ascendentes.

Exemplo de reversão de tendência de baixa para alta

Suporte

Os níveis de suporte e resistência são extremamente importantes na análise técnica.

Quando um preço chega no suporte, a tendência é que o mesmo pare de cair e volte a
subir. Dessa forma, pode ser uma oportunidade de compra do ativo.

O suporte representa um grande número de investidores interessados na compra,


fazendo com que o movimento seguinte seja uma alta no preço. Para que isso fique
claro, é importante lembrar da relação entre oferta e procura.

Quanto a maior disponibilidade de um ativo e menor interesse de compradores, a


tendência é que o preço caia. A mesma relação inversa acontece se há escassez e um
grande número de interessados na aquisição.

Nesse caso, como você deve ter concluído o preço sobe, pois o número de interessados
é maior do que a oferta.

Resistência
A resistência na análise técnica acontece de maneira inversa ao suporte: o preço
histórico da ação para de subir e passa a cair. Aqui o trader pode decidir comprar o
ativo para em seguida ganhar na valorização do mesmo.

Importância de Identificar Suporte e Resistência


Esses dois instrumentos mostram onde, geralmente, há reversões. E servem como
barreiras psicológicas onde ocorre uma maior concentração de ordens de venda
(resistência) e de ordens de compra (suporte).

Quando um suporte ou resistência é rompido, percebemos no gráfico um forte


movimento de impulsão devido a dois principais fatores:

1. ausência de ordens de venda, após o nível de resistência e de ordens de compra,


após o nível de suporte.

1. presença de ordens de compra após o nível de resistência (stop dos vendidos a


descoberto) e de ordens de venda após o nível de suporte (stop dos comprados).

Após ultrapassados, os níveis de suporte e resistência passam a exercer influência


oposta nos preços, ou seja um suporte vira resistência e uma resistência se torna um
suporte.

Comportamento de resistência e suporte logo em seguida

Como Estudar Análise Técnica de Forma Prática?


Se você quer dominar a metodologia da análise técnica para fazer operações day
trade a única saída é estudar. Mas isso não precisa ser maçante e nem feito
individualmente.
Aqui na Rico você conta com um serviço inédito que é o acesso às salas de aula online
com professores que ensinam técnicas e estratégias ao vivo durante o pregão: a
InvesTV.

Além de aprender e aperfeiçoar os seus conhecimentos em análise técnica, você


aprenderá duas lições fundamentais que requerem prática: gerenciamento de risco e
controle emocional.

Esses dois ensinamentos, muitas vezes, são deixados de lado por aqueles que buscam
aprender a teoria. Mas, mesmo sabendo, todos os conceitos, os fatores emocionais terão
um grande peso na sua tomada de decisão.

Além disso, saber como delimitar os riscos e aprender a lidar com agilidade quando se
perde (sim, nem sempre se ganha) você terá mais chances de se tornar um trader
vencedor.